Leslie Sedrez Chaves

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1954231932559840
  • Última atualização do currículo em 12/03/2018


Professora Adjunta do Departamento de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo (Unijuí), mestre em Comunicação e Informação (UFRGS), e doutora em Ciências da Comunicação (Unisinos) com doutorado sanduíche na Cátedra Unesco de Investigação em Comunicação e África (AFRI-COM), com sede na Universidad Rey Juan Carlos (Madrid, Espanha). Realizou pesquisa na área dos Estudos Culturais atuando principalmente nos seguintes temas: Estudos de Recepção Latino-americanos, identidade étnica e mídia, movimentos sociais em rede, movimentos sociais negros, cidadania, Usos da internet. Possui experiência profissional em mídia impressa, rádio, televisão, assessoria de imprensa e docência. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Leslie Sedrez Chaves
Nome em citações bibliográficas
CHAVES, Leslie Sedrez


Formação acadêmica/titulação


2010 - 2014
Doutorado em Ciências da Comunicação.
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
Título: USOS DA INTERNET NOS MOVIMENTOS SOCIAIS NEGROS EM REDE NA LUTA PELA IGUALDADE RACIAL NO BRASIL: Estudo de caso da Agência Afropress, Ano de obtenção: 2014.
Orientador: Denise Cogo.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Afropress; Afro-brasileiro; Comunicação em rede; Movimentos sociais negros; Internet.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
2007 - 2009
Mestrado em Comunicação e Informação.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: Da mídia para a sala de aula: O Projeto A Cor da Cultura nas apropriações de professores e alunos da escola Wenceslau Fontoura.,Ano de Obtenção: 2009.
Orientador: Nilda Aparecida Jacks.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Identidade étnica; Projeto A Cor da Cultura; Mídia.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Educação.
2013 - 2013
Aperfeiçoamento em Doutorado sanduíche Cátedra UNESCO AFRI-COM.
Universidad Rey Juan Carlos, URJC, Espanha.
Título: USOS DA INTERNET NOS MOVIMENTOS SOCIAIS NEGROS EM REDE NA LUTA PELA IGUALDADE RACIAL NO BRASIL: Estudo de caso da Agência Afropress. Ano de finalização: 2013.
Orientador: José Carlos Sendín Gutiérrez.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2000 - 2005
Graduação em Comunicação Social - Hab. em Jornalismo.
Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, UNIJUI, Brasil.
Título: O Negro no Telejornalismo.
Orientador: Larry Antônio Wisniewsky.




Formação Complementar


2017 - 2017
Formação Continuada para profs. - Acolhimento e permanência do aluno UFSC. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2011 - 2011
Curso de Gênero, Raça e Etnia para Jornalistas. (Carga horária: 8h).
Federação Nacional dos Jornalistas, FENAJ, Brasil.
2004 - 2004
Capacitação de Radialistas da Rede de Comunicadores pela Educação. (Carga horária: 8h).
Ministério da Educação, MEC, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Coord Projetos de Extensão do Dpto Jornalismo, Carga horária: 10

Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Jornalista do Instituto Humanitas Unisinos, Carga horária: 30
Outras informações
Trabalhei como jornalista do Instituto Humanitas Unisinos - IHU integrando a equipe da Revista IHU On-Line e do site do IHU.

Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: professora
Outras informações
Durante os primeiro e segundo semestres de 2012, sob a orientação e com a colaboração da professora Denise Cogo, ministrei a disciplina de "Comunicação, cultura e cidadania" aos alunos de graduação nas habilitações de jornalismo, publicidade e relações públicas, do curso de Comunicação Social da Unisinos.


Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: professora
Outras informações
Durante todo o segundo semestre de 2007, de agosto à dezembro, ministrei a disciplina "Cultura e Comunicação" para os alunos da graduação das três habilitações de Comunicação Social da UFRGS sob a orientação da professora Nilda Jacks.


Agência da Boa Notícia Guajuviras - Projeto Território da Paz, ABNG, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Voluntária, Enquadramento Funcional: Educadora Social
Outras informações
Trabelhei como educadora social voluntária ministrando a oficina de Comunicação Cidadã, onde foram abordadas de maneira prática as principais noções sobre cidadania, comunicação comunitária, alternativa e popular, leitura crítica dos conteúdos das grandes mídias, uso cidadão da mídia, cidadania comunicativa etc. A Agência da Boa Notícia Guajuviras é um dos projetos integrantes do Território de Paz, ação promovida e gerenciada pelo Programa Nacional de Segurança Pública ? PRONASCI, em parceria com a Secretaria Municipal de Segurança Pública e Cidadania de Canoas, RS, e com o Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Unisinos. O objetivo é combater a violência com educação e promoção da cidadania. Na Agência, jovens de 11 a 24 anos são capacitados para produzir notícias nas linguagens de rádio, televisão e escrita, via internet, sobre o bairro Guajuviras. A ideia é construir uma visibilidade social positiva do local que foi estigmatizado pela violência.


Organização Internacional do Trabalho, OIT, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: Consultora Comunicação da OIT, Enquadramento Funcional: Jornalista da Igualdade Gênero/Raça/Trabalho
Outras informações
Trabalhei como consultora de comunicação - Jornalista da Igualdade de Gênero e Raça no Trabalho. Entre 2011 e 2013 desenvolvi quatro edições semestrais do Boletim que abordava as atividades do Programa de Promoção da Igualdade de Gênero e Raça no Mundo do Trabalho, promovido pelo escritório da OIT no Brasil.


Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, UNIJUI, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2005
Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Trabalhei como estagiária da Rádio Unijuí FM, apresentando dois programas diários de entrevistas, notícias, elaboração de edições para estúdio, pautas de programação e reportagens externas, ao vivo e gravadas. Também trabalhei na técnica editando, montando, gravando boletins e operando mesa de som.


Faculdades Unicen, UNICEN, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2005
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Assessora de Comunicação, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Trabalhei como jornalista fazendo assessoria de comunicação para a instituição. Acompanhei os acontecimentos da faculdade e a diretora da instituição em entrevistas e outros eventos. Também organizei eventos relativos à faculdade, como a inauguração do novo campus. Realizava a produção de matérias e fotos para atualização do site.


Insider 2 Brasil Comunicação, INSIDER 2, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Assessora de Comunicação, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Trabalhei nessa empresa de assessoria de comunicação empresarial como redatora fazendo textos a respeito dos clientes para publicação em meios diversos. Também fazia a clippagem diária dos clientes nos jornais impressos e online, confeccionando relatórios de comunicação e centimetragem.


Jornal O Informativo do Vale, O INFORMATIVO, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2005
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Repórter, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Nesse veículo de comunicação redigi matérias de editorias e gêneros diversos, além de cadernos especiais. Também produzia as fotos que ilustravam as matérias.


Jornal A Notícia, JORNAL A NOTÍCIA, Brasil.
Vínculo institucional

2000 - 2002
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: repórter, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Nesse veículo de comunicação redigi matérias de editorias e gêneros diversos e também produzia as fotos que ilustravam as notícias.


Universidade Católica de Pelotas, UCPEL, Brasil.
Vínculo institucional

2000 - 2000
Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
No período em que trabalhei como estagiária da TV UCPEL desenvolvi matérias externas e participei das produções referentes aos dois noticiários diários da emissora.



Projetos de pesquisa


2017 - Atual
A comunicação nos movimentos sociais de Florianópolis
Descrição: Todas as áreas do conhecimento e o desenvolvimento de habilidades técnicas específicas das diversas profissões existentes devem ter os olhos voltados para o contexto social e estar cientes de sua responsabilidade e de seu papel no mundo, entretanto, quando se trata do Jornalismo esse comprometimento é ainda maior, uma vez que os acontecimentos e as histórias das pessoas são as matérias primas envolvidas no trabalho diário do jornalista. A efetivação desse processo de formação profissional do Jornalista se dará ao longo do curso com o diálogo permanente entre teoria e prática e, principalmente, pela experiência de contato com diferentes realidades e pontos de vistas. Nesse sentido, dentro da área do jornalismo, uma das oportunidades mais interessantes para esta vivência e para a promoção de uma formação profissional sólida é o trabalho com a linguagem radiofônica. Pela agilidade na transmissão de informações que o rádio possui, segundo Meditsch (2001) o jornalista que aprende a trabalhar com essa linguagem é o que está mais preparado para atuar no ambiente multimídia e de convergência midiática em que vivemos atualmente. Acrescenta-se a esse dinamismo a relação peculiar que o rádio estabelece com os ouvintes. Como afirma Kischinhevsky (2009), a difusão de discursos exclusivamente a partir do som constrói vínculos diferenciados entre o que está sendo transmitido e os que ouvem e também entre esses ouvintes. ?A audiência passa a partilhar uma série de bens simbólicos que ajudam na construção do self, proporcionando mecanismos de identificação de toda ordem (inserção social, gênero, etnicidade)? (KISCHINHEVSKY, 2009, p. 225). Tendo por base de orientação esse eixo de concepções, propõe-se o desenvolvimento do projeto "A linguagem radiofônica como trama da rede entre academia, mobilização social e cidadania", que compreende um plano integrado de atividades de ensino, pesquisa e extensão a partir do trabalho dos acadêmicos com a linguagem radiofônica em inserção na comunidade da cidade de Florianópolis, onde está localizada a universidade. O início desse projeto integrado será a realização da pesquisa ?A comunicação nos movimentos sociais de Florianópolis?, no qual a entrada para o contato com a comunidade local será o campo dos movimentos sociais atuantes no município. A ideia é buscar a aproximação com a realidade local a partir de diferentes perspectivas diante da complexidade da conjuntura social de hoje. A intenção é que a linguagem radiofônica possa ser o fio condutor para a articulação entre os saberes e fazeres dos acadêmicos e dos movimentos sociais e uma via para a promoção do exercício da cidadania. O objetivo da pesquisa é realizar um mapeamento dos movimentos sociais sediados na cidade de Florianópolis e verificar como esses grupos se relacionam com o campo da comunicação. Como objetivos específicos, se buscará verificar os interesses e as temporalidades dos movimentos sociais mapeados quanto aos processos comunicativos; e analisar como esses grupos se relacionam especificamente com a linguagem radiofônica. A metodologia utilizada terá caráter qualitativo, perspectiva escolhida por mostrar-se a mais apropriada para trabalhar com valores, crenças, atitudes e representações. Como técnicas de construção dos dados empíricos, serão utilizadas a Observação, a Entrevista, e ainda as pesquisas bibliográfica e documental..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2013
Recepção mediática e cidadania das migrações transnacionais: usos de mídias de migrantes por latino-americanos no cenário brasileiro
Descrição: O projeto de pesquisa orienta-se ao estudo da recepção mediática, entre migrantes latino-americanos, de mídias produzidas por redes migratórias e organizações de apoio às migrações em âmbito transnacional. A partir de um mapeamento das dinâmicas de acesso e consumo dessas mídias por uma amostra de migrantes latino-americanos nas cidades de Porto Alegre e São Paulo, buscaremos investigar como os usos dessas mídias podem ou não incidir nos processos de cidadania que conformam as trajetórias, projetos e experiências socioculturais das migrações transnacionais de latino-americanos em contextos urbanos. O itinerário metodológico da pesquisa baseia-se em uma abordagem qualitativa pautada em entrevistas em profundidade com uma amostra de 20 migrantes oriundos de países latino-americanos estabelecidos permanente ou temporariamente nas cidades de Porto Alegre e São Paulo. Como perspectiva metodológica complementar às entrevistas em profundidade, propomos, por um lado, uma pesquisa documental com o objetivo de mapear e analisar a materialidade das principais mídias utilizadas pelos entrevistados e, por outro lado, a observação das estratégias de circulação dessas mídias em espaços comunicacionais de interação das migrações transnacionais em âmbito local, especialmente aquelas relacionadas às práticas festivas e às dinâmicas de atendimento e de orientação dos migrantes desenvolvidas por redes e organizações de apoio às migrações. Em termos teóricos, a pesquisa situa-se no âmbito dos estudos culturais, especificamente na vertente dos chamados estudos de recepção, a partir da qual buscamos examinar os processos de construção das inter-relações entre usos mediáticos e processos de cidadania das migrações transnacionais no cenário urbano. Colaboram, para a pesquisa, as reflexões de autores como Jesus Martin-Barbero, Nestor García Canclini, Guillermo Orozco Gómez, Amparo Huertas Bailén, Nilda Jacks, Sandro Mezzadra, Alejandro Grimson, Líliane Suaréz-Navas, Maria Cr. Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (5) .
Integrantes: Leslie Sedrez Chaves - Integrante / COGO, Denise - Coordenador / Liliane Dutra Brignol - Integrante / Daniel Barsi Lopes - Integrante / Marta Queiroz - Integrante / Camila Cassepp de Oliveira - Integrante / Lara Nasi - Integrante / Márcia Bernardes - Integrante / Morgana Moràs - Integrante / Fernanda Schmidt - Integrante / Natália Ledur Alles - Integrante / Diego de Carvalho - Integrante.


Projetos de extensão


2017 - Atual
Oficina de Comunicação e Informação em Saúde
Descrição: A informação tem acentuada importância em diversas dimensões do campo da saúde; seja em relação a estudos acerca de descobertas científicas na área, seja na garantia de sucesso em diferentes processos neste âmbito, como no conhecimento sobre doenças, tratamentos e hábitos de prevenção a enfermidades. Entretanto, para que a informação se concretize é necessário que ela chegue aos públicos a que se destina através da comunicação. Uma informação que não comunica não tem valor semântico, pois se torna apenas um emaranhado de dados que não fazem sentido. No contexto contemporâneo, vivemos sob uma avalanche de informações que transitam principalmente nos meios de comunicação de massa. O sistema midiático, como um todo, tem um papel fundamental na construção e reconstrução de valores, identidades, visões de mundo, e ainda na circulação desses sentidos.Tal cenário tem sido potencializado ainda pelo desenvolvimento e difusão das Tecnologias de Comunicação e Informação (TICs), sobretudo a internet, entranhando cada vez mais em nossas atividades cotidianas o sistema midiático e a comunicação. A necessidade da promoção de um processo comunicativo bem sucedido na área da saúde é imperiosa diante desse quadro. Urgência que já foi confirmada em outro momento da História com a grande insurreição popular que ficou conhecida como Revolta da Vacina, em 1904. Na ocasião houve a implementação autoritária e violenta de uma campanha de vacinação obrigatória, onde a imunização era aplicada à força nas pessoas. A população também reagiu com violência à campanha por desconhecer o que era uma vacina e quais efeitos ela traria. Nesse sentido, é fundamental que os profissionais, tanto do campo da saúde, quanto do campo do Jornalismo, sejam capazes de em seus cotidianos de trabalho buscar informações sobre saúde dentro da infinidade de dados em circulação atualmente. Ainda, é essencial que essas pessoas desenvolvam habilidades para analisar e participar da elaboração de políticas públicas de comunicação e informação em saúde, principalmente no âmbito do Sistema Único de Saúde ? SUS, instância responsável pelo planejamento e gestão dos serviços sanitários do país, a qual tem a prerrogativa de amparar a todos que vivem em território nacional..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (11) .
Integrantes: Leslie Sedrez Chaves - Coordenador / Lucy Maria Bez Birolo Parucker - Integrante / Luiz Alberto Peregrino Ferreira - Integrante.
2017 - Atual
Diálogos Radiofônicos: Comunicação para a Cidadania nas ondas do rádio
Descrição: O projeto de extensão visa criar um espaço para debate sobre a importância da construção de uma Comunicação orientada para a cidadania, que se preocupe em pensar e promover aspectos éticos, políticos, identitários, de justiça social e de relação de integração e não predatória com a natureza. Com base nessas discussões o objetivo é, a partir da linguagem radiofônica, problematizar a Comunicação e o Jornalismo contemporâneos e propor alternativas para o fazer jornalístico..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Comunicação.


Prêmios e títulos


2003
1º Lugar categoria Áudio - Spot, 4º FESTICOM - Festival da Comunicação Social - Diretório acadêmico do Curso de Comunicação da Unijuí.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
CHAVES, Leslie Sedrez2017CHAVES, Leslie Sedrez; CARVALHO, J. M. . Mídia, representação e combate ao racismo: a exibição de Windeck na Tv Brasil. ANIMUS (SANTA MARIA. ONLINE), v. 10, p. 123, 2017.

2.
CHAVES, Leslie Sedrez2014CHAVES, Leslie Sedrez. Las raíces negras de América: Diáspora de los esclavos. Index.comunicación, v. 4, p. 193-196, 2014.

3.
CHAVES, Leslie Sedrez2014CHAVES, Leslie Sedrez. As raízes negras da América: Diáspora dos escravos. Index.comunicación, v. 4, p. 193-196, 2014.

4.
CHAVES, Leslie Sedrez2013 CHAVES, Leslie Sedrez; COGO, Denise . Ativismo pela igualdade racial no Brasil, comunicação em rede e internet: a Agência de Notícias Afropress.. Index.comunicación, v. 3, p. 211-245, 2013.

5.
CHAVES, Leslie Sedrez2013CHAVES, Leslie Sedrez; COGO, Denise . Racial equality activism in Brazil, communication via networks and internet: Afropress News Agency. Index.comunicación, v. 3, p. 211-245, 2013.

6.
CHAVES, Leslie Sedrez2012CHAVES, Leslie Sedrez. Comunicação e sua interface com a cidadania - Resenha do livro BARBALHO, Alexandre; COGO, Denise; FUSER, Bruno (orgs.). Comunicação e Cidadania: questões contemporâneas. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2011.. Portal de la Comunicación InCom - UAB, v. 12, p. 1, 2012.

Capítulos de livros publicados
1.
CHAVES, Leslie Sedrez; MACHADO, Sátira Pereira . Comunicação alternativa em rede e busca de visibilidade no ativismo pela igualdade racial: estudo de caso da Agência Afropress. In: Beatriz Dorneles; Carlos Gerbase. (Org.). Papel e película queimam depressa: Como o cinema e o jornalismo impresso tentam escapar da fogueira midiática do novo século. 1ed.Porto Alegre: EdiPUCRS, 2012, v. , p. 171-184.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
CHAVES, Leslie Sedrez. Zumbi presente. Revista IHU On-Line, São Leopoldo, p. 36 - 36, 16 nov. 2015.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
CHAVES, Leslie Sedrez. O papel do produtor-receptor de conteúdos via internet no ativismo pela equidade racial: Estudo de caso da Agência Afropress. In: I Jornada Gaúcha de Pesquisadores da Recepção, 2012, Porto Alegre. I Jornada Gaúcha de Pesquisadores da Recepção, 2012.

2.
CHAVES, Leslie Sedrez. "Crise da Identidade ou uma Mutação Necessária?". In: Seminário Internacional de Pesquisa em Comunicação, 2007, Santa Maria. 3 Seminário Internacional de Pesquisa em Comunicação Anais ISSN 1982-226X. Santa Maria - RS, 2007.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
CHAVES, Leslie Sedrez. Estética midiática e empoderamento negro: a construção de um espelho mais colorido pelo exercício subversivo da cidadania comunicativa. In: I Congresso Internacional Epistemologias do Sul: Perspectivas Críticas, 2016, Foz do Iguaçu. Anais eletrônicos do I Congresso Internacional Epistemologias do Sul: Perspectivas Críticas, 2016. v. 1. p. 220-224.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
CHAVES, Leslie Sedrez. O ensino do radiojornalismo na articulação da comunicação e cidadania. In: Seminário Internacional da Comunicação : mídias em transformação: intermídia, transmídia, crossmídia, 2017, Porto Alegre. do XIV Seminário Internacional da Comunicação: mídias em transformação: intermídia, transmídia, crossmídia. Porto Alegre: EDIPURS, 2017. v. 14. p. 408-409.

2.
CHAVES, Leslie Sedrez; MACHADO, Sátira Pereira . Afropress: comunicação alternativa em rede e construção de visibilidade pública no ativismo pela igualdade racial. In: XI Seminário Internacional da Comunicação - PUC RS, 2011, Porto Alegre. Livro de Resumos do XI Seminário Internacional da Comunicação - PUCRS. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2011. p. 8-9.

3.
CHAVES, Leslie Sedrez. DA MÍDIA PARA A SALA DE AULA: O Projeto A Cor da Cultura nas apropriações de professores e alunos da escola Wenceslau Fontoura. In: II Simpósio Nacional Desigualdades, Direitos e Políticas Públicas, 2010, São Leopoldo. II Simpósio Nacional Desigualdades, Direitos e Políticas Públicas. São Leopoldo: Oikos, 2010. p. 41-41.

Apresentações de Trabalho
1.
CHAVES, Leslie Sedrez. O ensino do radiojornalismo na articulação da comunicação e cidadania. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

2.
CHAVES, Leslie Sedrez. Conferência no Seminário e oficina Jovem Negro Vivo - Anistia Internacional. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
CHAVES, Leslie Sedrez. Estética midiática e empoderamento negro: a construção de um espelho mais colorido pelo exercício subversivo da cidadania comunicativa. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
CHAVES, Leslie Sedrez. O impacto das redes sociais na desconstrução do racismo e da intolerância. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
CHAVES, Leslie Sedrez. O negro na mídia. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
CHAVES, Leslie Sedrez; COGO, Denise . Usos da internet nos movimentos sociais negros em rede na luta pela igualdade racial no Brasil: Estudo de caso da Agência Afropress. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

7.
CHAVES, Leslie Sedrez. Do 13 de maio ao 20 de novembro: Identidade e luta dos afrodescendentes no Brasil. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
CHAVES, Leslie Sedrez. O debate sobre a questão racial no Brasil: Conquistas e desafios na contemporaneidade. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
CHAVES, Leslie Sedrez. O papel do produtor-receptor de conteúdos via internet no ativismo pela equidade racial: Estudo de caso da Agência Afropress. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
CHAVES, Leslie Sedrez; MACHADO, Sátira Pereira . COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA EM REDE E BUSCA DE VISIBILIDADE NO ATIVISMO PELA IGUALDADE RACIAL: ESTUDO DE CASO DA AGÊNCIA AFROPRESS. 2011. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

11.
CHAVES, Leslie Sedrez. Comunicação alternativa em rede e busca de visibilidade no ativismo pela igualdade racial: Estudo de caso da agência Afropress. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
CHAVES, Leslie Sedrez. DA MÍDIA PARA A SALA DE AULA:O Projeto A Cor da Cultura nas apropriações de professores e alunos da escola Wenceslau Fontoura. 2010. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

Outras produções bibliográficas
1.
CHAVES, Leslie Sedrez. O Negro na Mídia 2006 (artigo).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
CHAVES, Leslie Sedrez; MACHADO, Sátira Pereira . V Boletim Gênero e Raça no Mundo do Trabalho. 2013.

2.
CHAVES, Leslie Sedrez; MACHADO, Sátira Pereira . IV Boletim Gênero e Raça no Mundo do Trabalho. 2012.

3.
CHAVES, Leslie Sedrez; MACHADO, Sátira Pereira . II Boletim Gênero e Raça no Mundo do Trabalho. 2011.

4.
CHAVES, Leslie Sedrez; MACHADO, Sátira Pereira . III Boletim Gênero e Raça no Mundo do Trabalho. 2011.

5.
CHAVES, Leslie Sedrez. Boletim Informativo CCNRS - Associação Cultural de Mulheres Negras - ACMUN. 2007.

Trabalhos técnicos
1.
CHAVES, Leslie Sedrez. Parecer para artigo para a revista Animus, da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM - Texto 1. 2017.

2.
CHAVES, Leslie Sedrez. Parecer para artigo do Congresso Nacional da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação - INTERCOM - Texto 1. 2017.

3.
CHAVES, Leslie Sedrez. Parecer para artigo para a revista Animus, da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM - Texto 2. 2017.

4.
CHAVES, Leslie Sedrez. Parecer para artigo para a revista Animus, da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM - Texto 3. 2017.

5.
CHAVES, Leslie Sedrez. Parecer para artigo do Congresso Nacional da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação - INTERCOM - Texto 2. 2017.

6.
CHAVES, Leslie Sedrez. Parecer a artigo para a revista Cadernos de Estudos Sociais , da Fundação Joaquim Nabuco. 2014.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
CHAVES, Leslie Sedrez. Intolerância e racismo nas redes sociais. 2015.

2.
CHAVES, Leslie Sedrez. Programa Ideias em Tese - Entrevista sobre a tese. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
CHAVES, Leslie Sedrez. Entrevista para Programa Nação, sobre Militância negra na intenet. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
CHAVES, Leslie Sedrez. Entrevista sobre racismo na mídia no programa de tv Conexão RS. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

5.
CHAVES, Leslie Sedrez. Entrevista sobre o Dia Nacional da Consciência Negra no programa de tv Conexão RS. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

6.
CHAVES, Leslie Sedrez; Edison Silva ; Jovens da ABNG ; FREITAS, A. . Direção de vídeo clipe Juventude do Guajuviras - Agência da Boa Notícia Guajuviras. 2011.

7.
MONREAL, J. B. ; CHAVES, Leslie Sedrez ; Integrantes da ABNG . Entrevista para documentário 'La Borboleta de Guajuviras'. 2011. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

8.
CHAVES, Leslie Sedrez. Documentário de rádio 'O Negro na Mídia: A Invisibilidade da Cor'. 2004.

9.
CHAVES, Leslie Sedrez; Leandro Benetti . Degolados - Documentário em vídeo. 2004.


Demais tipos de produção técnica
1.
CHAVES, Leslie Sedrez. O fracasso do saneamento básico e a emergência de doenças vetoriais. Revista IHU On-Line nº 481. 2016. (Editoração/Periódico).

2.
CHAVES, Leslie Sedrez. A volta da barbárie? Desemprego, terceirização, precariedade e flexibilidade dos contratos e da jornada de trabalho. Revista IHU On-Line nº 484. 2016. (Editoração/Periódico).

3.
CHAVES, Leslie Sedrez. Moda. A segunda pele do self em movimento. Revista IHU On-Line nº 486. 2016. (Editoração/Periódico).

4.
CHAVES, Leslie Sedrez. A memória viva na identificação dos traços de humanidade na atmosfera da barbárie. Entrevista especial com Alfredo Jerusalinsky. 2016. (Texto site jornalístico).

5.
CHAVES, Leslie Sedrez. A metrópole monstro e sua multiformance em busca de outro mundo possível. 2016. (Texto site jornalístico).

6.
CHAVES, Leslie Sedrez. A pressão das ruas e o caminho de retomada dos ideais de justiça social. 2016. (Texto site jornalístico).

7.
CHAVES, Leslie Sedrez. Economia virtual X necessidades reais: quando a financeirização se alastra e empobrece as pessoas. 2016. (Texto site jornalístico).

8.
CHAVES, Leslie Sedrez. Estado de exceção e o licenciamento de usinas hidrelétricas na Amazônia: os fins justificam os meios? Entrevista especial com Luís de Camões Lima Boaventura. 2016. (Texto site jornalístico).

9.
CHAVES, Leslie Sedrez. Jogos Olímpicos no Brasil: A cidade na vitrine e os cidadãos do lado de fora. Entrevista especial com Sandra Quintela. 2016. (Texto site jornalístico).

10.
CHAVES, Leslie Sedrez. O ideal de corpo sexuado e a normatização da vida: binarismo de gênero X despatologização das identidades trans e travestis. Entrevista especial com Tatiana Lionço. 2016. (Texto site jornalístico).

11.
CHAVES, Leslie Sedrez. PEC 241/16: Uma afronta à saúde, aos direitos sociais e à Constituição. Entrevista especial com Grazielle David. 2016. (Texto site jornalístico).

12.
CHAVES, Leslie Sedrez. Que democracia temos e qual queremos? Uma genealogia das técnicas de governo contemporâneas. 2016. (Texto site jornalístico).

13.
CHAVES, Leslie Sedrez. Retrocessos à vista no campo da saúde mental no Brasil. Entrevista especial com Paulo Amarante. 2016. (Texto site jornalístico).

14.
CHAVES, Leslie Sedrez. Linguagem e Interação. Diálogo, identidade e cultura. Revista IHU On-Line nº 467. 2015. (Editoração/Periódico).

15.
CHAVES, Leslie Sedrez. Prisões brasileiras. O calabouço da modernidade. Revista IHU On-Line nº 471. 2015. (Editoração/Periódico).

16.
CHAVES, Leslie Sedrez. Ousadia e sensibilidade. Caetano e Gil, duas vidas em uma só. Revista IHU On-Line nº 476. 2015. (Editoração/Periódico).

17.
CHAVES, Leslie Sedrez. Resistência Viva. A luta de Zumbi e Dandara continua. Revista IHU On-Line nº 477. 2015. (Editoração/Periódico).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
CHAVES, Leslie Sedrez; RIBEIRO, D. B.; IJUIM, J. K.; SILVA, G.. Participação em banca de Adriano Eulálio de Araújo. AS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DOS ÍNDIOS TERENA DO NORTE DO MATO GROSSO NO TELEJORNALISMO BRASILEIRO. 2017. Dissertação (Mestrado em Jornalismo) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
CHAVES, Leslie Sedrez; BERNARDO, A.; GUIDOTTI, F. G.. Participação em banca de Elva Gladis de La Cruz Obeso.Subversivas ? Episódio ?Anos 80: O uniforme mudou, mas o cheiro é o mesmo?. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Jornalismo) - Universidade Federal de Santa Catarina.

2.
CHAVES, Leslie Sedrez; BADESSAR, M. J.; NOCETI, R.. Participação em banca de Gabriel Duwe de Lima.A era da música conectada: O impacto do modelo de streaming no mercado fonográfico. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Jornalismo) - Universidade Federal de Santa Catarina.

3.
CHAVES, Leslie Sedrez; RIBEIRO, D. B.; SILVEIRA, M. C.. Participação em banca de Tamy da Silva Dassoler.O mito do trabalho doméstico: por que as mulheres ainda são as principais responsáveis pelo cuidado da casa?. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Jornalismo) - Universidade Federal de Santa Catarina.

4.
CHAVES, Leslie Sedrez; PEREIRA, C. E. J.; GONCALVES, A. C. B.. Participação em banca de Ana Carolina Fernandes Maximiano.Cruzada São Sebastião: O conjunto habitacional no metro quadrado mais caro do Brasil. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Jornalismo) - Universidade Federal de Santa Catarina.

5.
CHAVES, Leslie Sedrez; ASSIS, R. B.; RIBEIRO, D. B.. Participação em banca de Rubens Lopes de Souza.Jornalismo Libertador: a estrutura e a dinâmica da Pobres&Nojentas. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Jornalismo) - Universidade Federal de Santa Catarina.

6.
CHAVES, Leslie Sedrez; CROCOMO, F. A.; PEREIRA, C. E. J.. Participação em banca de Amanda Reinert e Dener Alano da Costa.Uma ponta no mar. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Jornalismo) - Universidade Federal de Santa Catarina.

7.
CHAVES, Leslie Sedrez; COELHO, I. C.; CROCOMO, F. A.. Participação em banca de Fernanda Jaqueline Mueller e Juliana Oliveira Fernandez.Rota do Sabor. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Jornalismo) - Universidade Federal de Santa Catarina.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
CHAVES, Leslie Sedrez. Avaliadora de trabalhos do Prêmio FIESC (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina) de Jornalismo 2017. 2017. Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
III Congresso Brasileiro de Pesquisadores/as Negro/as ? COPENE Sul: Negras e negros no Sul do Brasil: desenvolvimento, patrimônio e cultura afro-brasileira. 2017. (Congresso).

2.
Palestra O Jornalismo em Cuba - Pedro Martinez. 2017. (Outra).

3.
XIV Seminário Internacional da Comunicação: mídias em transformação: intermídia, transmídia, crossmídia.O ensino do radiojornalismo na articulação da comunicação e cidadania. 2017. (Seminário).

4.
XIV Seminário Internacional da Comunicação : mídias em transformação: intermídia, transmídia, crossmídia. 2017. (Seminário).

5.
Primer Encuentro con Africanas Residentes en España - Fundación Mujeres por África. 2013. (Encontro).

6.
Seminario Permanente sobre Comunicación y África da Cátedra UNESCO AFRICOM. 2013. (Seminário).

7.
Curso de Formação de Professores, Profissionais, Funcionários e Gestores da Educação: Cultura e História Africana, Afro-Brasileira e Indígena. 2012. (Congresso).

8.
Curso de Formação de Professores, Profissionais, Funcionários e Gestores da Educação: Cultura e História Africana, Afro-Brasileira e Indígena. Do 13 de maio ao 20 de novembro: Identidade e luta dos afrodescendentes no Brasil. 2012. (Congresso).

9.
Curso de Formação de Professores, Profissionais, Funcionários e Gestores da Educação: Cultura e História Africana, Afro-Brasileira e Indígena. O debate sobre a questão racial no Brasil: Conquistas e desafios na contemporaneidade. 2012. (Congresso).

10.
I Jornada Gaúcha dos Pesquisadores da Recepção. O papel do produtor-receptor de conteúdos via internet no ativismo pela equidade racial: Estudo de caso da Agência Afropress. 2012. (Congresso).

11.
I Jornada Gaúcha dos Pesquisadores da Recepção. 2012. (Congresso).

12.
20º Compós - Encontro Anual da Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Comunicação. 2011. (Encontro).

13.
I Encontro Regional de Jornalismo Digital. 2011. (Encontro).

14.
Redes Tecnológicas, Espaços de Interação e Identidade.COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA EM REDE E BUSCA DE VISIBILIDADE NO ATIVISMO PELA IGUALDADE RACIAL: ESTUDO DE CASO DA AGÊNCIA AFROPRESS. 2011. (Seminário).

15.
XI Seminário Internacional da Comunicação - PUC RS.Afropress: comunicação alternativa em rede e construção de visibilidade pública no ativismo pela igualdade racial. 2011. (Seminário).

16.
II Simpósio Nacional Desigualdades, Direitos e Políticas Públicas.DA MÍDIA PARA A SALA DE AULA: O Projeto A Cor da Cultura nas apropriações de professores e alunos da escola Wenceslau Fontoura. 2010. (Simpósio).

17.
Mostra Unisinos de Iniciação Científica.Minicurso Mídia e Cidadania Afro-brasileira. 2010. (Oficina).

18.
Seminário Midiatização: Questões teóricas e metodológicas. 2010. (Seminário).

19.
17º Compós ? Encontro Anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. 2008. (Encontro).

20.
Seminário Internacional de Pesquisa em Comunicação."Crise da Identidade ou uma mutação necessária?". 2007. (Seminário).

21.
32º Congresso Estadual de Jornalismo ? Informação Liberdade e Ética. 2006. (Congresso).

22.
I Seminário de Comunicação do Norte de Mato Grosso ? Facenop. 2005. (Seminário).

23.
Curso Rede de Comunicadores pela Educação ? MEC. 2004. (Oficina).

24.
INTERCOM. 2004. (Congresso).

25.
Primeiro Seminário O Negro na Mídia ? A invisibilidade da cor ? Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Sul. 2004. (Seminário).

26.
Fórum Integrado de Relações Públicas e Publicidade e Propaganda. 2003. (Seminário).

27.
Primeiro Fórum Gaúcho de Jornalismo. 2003. (Seminário).

28.
Semana de Iniciação Científica da Unijuí.Abordagem Visual sobre a Queda Hegemônica dos Países Desenvolvidos. 2003. (Seminário).

29.
Semana Acadêmica Integrada do DELAC - Unijuí. 2002. (Seminário).

30.
14º SET Universitário da PUC. 2001. (Seminário).

31.
INTERAER ? Interação de Comunicação Social da Aeronáutica. 2000. (Seminário).

32.
Semana Acadêmica Integrada do DELAC - Unijuí. 2000. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
COGO, Denise ; JACKS, N. A. ; CHAVES, Leslie Sedrez ; Demais Organizadores . I Jornada Gaúcha de Pesquisadores da Recepção. 2012. (Congresso).

2.
COGO, Denise ; BRITTOS, Valério Cruz ; CHAVES, Leslie Sedrez ; Demais Organizadores . I Simpósio CEPOS-MIDIACID Mídia, diversidade cultural e políticas públicas de afrodescendentes. 2011. (Congresso).



Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
CHAVES, Leslie Sedrez. O impacto das redes sociais na desconstrução do racismo e da intolerância. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
CHAVES, Leslie Sedrez. Intolerância e racismo nas redes sociais. 2015.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/10/2018 às 7:56:49