Juahil Martins de Oliveira Júnior

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/6360826499042991
  • Última atualização do currículo em 31/10/2018


Possui graduação em zootecnia pela Universidade Federal do Paraná (2006). Mestrado concluído pelo programa de pós-graduação em Ciências Veterinárias da Universidade Federal do Paraná (março - 2007 / fevereiro - 2009). Doutorado concluído pelo programa de pós-graduação em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal do Paraná (2015). Atua como professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, pelo Instituto Federal Catarinense - Campus Araquari (área - PRODUÇÃO e NUTRIÇÃO ANIMAL). Atualmente atua como coordenador do curso de Bacharel em Medicina Veterinária. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Juahil Martins de Oliveira Júnior
Nome em citações bibliográficas
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.;OLIVEIRA JR., J. M.;OLIVEIRA, JUAHIL M. DE;OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS;OLIVEIRA, J


Formação acadêmica/titulação


2011 - 2015
Doutorado em Ciências Veterinárias.
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
Título: EQUILÍBRIO DINÂMICO NA PASSAGEM DO INDICADOR EM ENSAIOS DE DIGESTIBILIDADE COM SUÍNOS, Ano de obtenção: 2015.
Orientador: MArson Bruck Warpechowski.
2007 - 2009
Mestrado em Ciências Veterinárias.
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
Título: DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO DE MEDIDA LINEARIZADA DA CAPACIDADE TAMPONANTE DA FIBRA DE ALIMENTOS,Ano de Obtenção: 2009.
Orientador: Marson Bruck Warpechowski.
Grande área: Ciências Agrárias
1999 - 2006
Graduação em zootecnia.
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
Título: APLICAÇÃO DO CONCEITO DE PROTEÍNA IDEAL NA DIETA DE LEITÕES NA FASE DE CRECHE.
Orientador: Marson Bruck Warpechovski.




Formação Complementar


2008 - 2008
LabsisZoot. (Carga horária: 16h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
2007 - 2007
XXIV semana acadêmica de Medicina Veterinária. (Carga horária: 1h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
2007 - 2007
Mini-Simpósio de Suinocultura. (Carga horária: 9h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
2004 - 2004
Inseminação Artificial.
Lagoa da Serra Inseminação Artificial Ltda, LAGOA DA SERRA, Brasil.
2004 - 2004
Cropping system effects on C sequestration..... (Carga horária: 2h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
2004 - 2004
Maximização Pecuária. (Carga horária: 36h).
VET-MAXI COMÉRCIO DE PRODUTOS VETERINÁRIOS LTDA, VET-MAXI, Brasil.
2002 - 2002
Técnicas em Administração e Finanças. (Carga horária: 6h).
IVAMAR, IVAMAR, Brasil.


Atuação Profissional



Instituto Federal Catarinense, IFC, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


VITAGRI INDUSTRIA COMERCIO E SERVIÇOS LTDA., Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: ESTÁGIO, Enquadramento Funcional: ESTÁGIO REMUNERADO, Carga horária: 44, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Estágio na produção de todas as fases da suinocultura, orientado pelo Médico Veterinário Cleandro Pazinato Dias.

Atividades

03/2006 - 06/2006
Estágios , VITAGRI, .

Estágio realizado
Parte 2 do Estágio, desenvolvida em SÃO MARTINHO DA SERRA-RS.
01/2006 - 02/2006
Estágios , VITAGRI, .

Estágio realizado
Parte 1 do estágio, desenvolvida em MATELÂNDIA-PR.

Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2005
Vínculo: ESTÁGIO, Enquadramento Funcional: ESTAGIÁRIO, Carga horária: 20
Outras informações
ESTÁGIO NO LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO ANIMAL.

Atividades

07/2005 - 10/2005
Estágios , UFPR, .

Estágio realizado
ESTÁGIO NA ÁREA DE NUTRIÇÃO DE MONOGÁSTRICOS, orientado pelo profº Marson B. Warpechovski..
01/2005 - 03/2005
Estágios , UFPR, .

Estágio realizado
LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO ANIMAL - orientado pelo profº Alex Maiorka.

SOCIEDADE RURAL PATO BRANCO, SRPB, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2004
Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Secretário do Jurado prof.º Hernani Borges, Carga horária: 72, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Participação nos julgamentos de admissão e classificação das seguintes raças bovinas: ANGUS, CARACU, NELORE, MARCHIGIANA, SIMENTAL, CANCHIN E HOLANDÊS. Também participando da 7ª exposição nacional da raça Suffolk, na condição de Secretário dos jurados ACIR L. PACHECO FILHO e GIANCARLO ANTONI.

Atividades

11/2004 - 11/2004
Estágios , SOCIEDADE RURAL PATO BRANCO, .

Estágio realizado
na condição de Secretário dos Jurados.

VET-MAXI COMÉRCIO DE PRODUTOS VETERINÁRIOS LTDA, VET-MAXI, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2004
Vínculo: ESTÁGIO, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 8, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Atividades relacionadas à área de Bovinocultura de Corte (manejo sanitário, reprodutivo, de pastagens, controle de estoques, evolução de rebanho e planejamentos), envolvendo atividades em escritório e práticas.

Atividades

01/2003 - 10/2004
Estágios , VET-MAXI COMÉRCIO DE PRODUTOS VETERINÁRIOS LTDA, .

Estágio realizado
manejo reprodutivo, sanitário e pastagens, controle de estoques, evolução de rebanho e planejamentos), envolvendo atividades em escritório e práticas.

Instituto Federal Catarinense, IF-Catarinense, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor efetivo, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Leciona as disciplinas de Avicultura e Zootecnia 1

Atividades

03/2011 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Campus Araquari, .


Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá, FAFIPAR, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2011
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor colaborador, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Disciplinas ministradas: Nutrição Animal; Bioética; Etologia; Criação de Aves Domésticas e Exóticas; Criação de Aves Silvestres; Manejo de Recursos Naturais Renováveis; Criação de Abelhas.



Linhas de pesquisa


1.
Produção e Nutrição Animal


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Alimentação precoce em ovos de marrecos de Pequim
Descrição: Geralmente os marrequinhos demoram a receber a primeira alimentação após a eclosão, suportando uma privação dietética de até 48 horas, podendo ocorrer efeitos deletérios duradouros sobre a saúde e o desempenho de crescimento dos mesmos, incluindo atraso no desenvolvimento do sistema imunológico. Com isso busca-se formas de reduzir este impacto negativo, como a administração de alimento e água no incubatório ou durante o transporte, no entanto esse manejo apresenta pouca praticidade levando em conta a produção diária de um incubatório comercial. Atualmente a nutrição in ovo tem se mostrado como uma alternativa viável para o maior desenvolvimento dos pintinhos. A nutrição in ovo consiste na oferta de nutrientes exógenos para o embrião durante o seu desenvolvimento final, com a finalidade de aumentar o estado nutricional do mesmo (ZHANG et al., 2016), auxilia na melhor mineralização óssea, acarreta no aumento de peso corporal (BERROCOSO et al., 2016), além de permitir a introdução de nutrientes específicos em contato com as células intestinais, antes da eclosão, melhorando a capacidade de digestão do neonato. Como essa técnica é recente, pouco se sabe acerca das quantidades e dos tipos de nutrientes que podem ser utilizados na nutrição do embrião. O objetivo geral deste estudo é avaliar a nutrição in ovo sobre parâmetros zootécnicos de incubatório de anacultura. Ainda, estimular o crescimento e promover maior ganho de peso em Marrecos de Pequim; avaliar a interação da alimentação precoce do embrião sobre a eclodibilidade e sobre as taxas de descarte em diferentes momentos da incubação e verificar o peso corporal ao nascimento...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2018 - Atual
Avaliação de um método alternativo de desinfecção de maravalha de uso na avicultura através da geração de agentes oxidantes amigáveis, por processo de Fotohidroionização
Descrição: Avaliar um método alternativo de desinfecção de maravalha, utilizada como substrato para cama e ninho de aves, através da aplicação de agentes oxidantes amigáveis, por processo Fotohidroionização..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (4) .
Integrantes: Juahil Martins de Oliveira Júnior - Coordenador / IVAN BIANCHI - Integrante / Fabiana Moreira - Integrante / Vanessa Peripolli - Integrante / Maria Eduarda Rosa - Integrante.
2018 - Atual
Uso de resíduos da região norte do estado de Santa Catarina da alimentação de bovinos
Descrição: O objetivo do projeto é avaliar os efeitos da utilização do engaço da banana (Musas pp) e do resíduo da pupunha (Bactris gasipaes) sobre a saúde ruminal e hepática de bovinos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
Avaliação da contaminação por enterobactérias em carcaças suínas ao longo da linha de abate
Descrição: A carne de suínos e seus derivados destinados à exportação são um dos responsáveis pelo aumento no PIB do Brasil e entre os estados com participação acima de 1% na produção nacional, em 2017 destacam-se Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Minas Gerais. Em contrapartida, as principais reduções ocorreram no Rio Grande do Sul, São Paulo e Goiás, porém Santa Catarina continua liderando o abate de suínos, com 26,5% da participação nacional. Dessa forma, torna-se fundamental o controle de qualidade da carne suína e seus derivados nas linhas de produção dos abatedouros, para que assim, continue sendo uma carne competitiva e segura no mercado nacional e mundial. As doenças transmitidas por alimentos (DTA?s) são causadas por ingestão de alimentos contaminados por agentes infecciosos, e este assunto vem sendo uma preocupação mundial de saúde pública, pois a maioria dos países tem documentado aumentos significativos ao longo dos anos. O abate de suínos é um processo com várias etapas e aliado ao grande número de animais na linha de abate o risco de contaminação cruzada aumenta. Na tentativa de prevenir este problema são tomadas algumas ações baseadas nos programas de APPCC (Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle) durante o processo de abate e industrialização das carcaças suínas. As Enterobactérias estão presentes em vários lugares e espécies, como plantas, meio ambiente, no trato digestivo de animais entre outros. Várias são as espécies de Enterobactérias e dentre essas bactérias, a mais importante é a Salmonela, sendo as aves, os ovos, os ovinos e os suínos os principais veículos de transmissão de Salmoneloses para humanos.Seu emprego para avaliação do processo de abate de suínos através da avaliação de superfície de carcaças indica possíveis falhas de processo, que acarretam no contato da carcaça com superfícies mal higienizadas ou também com conteúdos contaminados. O objetivo deste projeto é Avaliar a qualidade e quantidade microbiológica das carcaças de suínos nas diferentes etapas do processo de abate até o resfriamento, assim elencando quais destas ocasionam e/ou contribuem para a contaminação das Enterobactérias (incluindo as bactérias do gênero Salmonela)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
MANEJO NUTRICIONAL DE MATRIZES SUÍNAS
Descrição: A produtividade da fêmea suína aumentou de forma substancial nos últimos anos, devido à melhoria no manejo e aos avanços na seleção e nutrição. Na fase de gestação da matriz suína em sistema intensivo, a nutrição deve ser cuidadosa para um desenvolvimento embrionário e fetal adequado (SOBESTIANSKY et al. 1998). O período de gestação de matrizes normalmente é dividida em duas fases, a primeira representa um período crítico de sobrevivência embrionária e o terço final devido ao crescimento dos fetos (BIANCHI et al. 2009). Geralmente o manejo nutricional das matrizes durante toda a fase de gestação é baseado nas condições de escore corporal dos animais (YOUNG E AHERNE, 2005). De acordo com Bianchi et al. (2009), as fêmeas mudam de peso durante todo o processo reprodutivo, sendo que perdem repentinamente no parto e gradativamente na lactação. Há, portanto, uma relação entre as etapas do ciclo sendo que os efeitos da nutrição em uma fase podem ser determinantes. Segundo Sobestiansky et al. (2009), o excesso no consumo de nutrientes no primeiro terço pode gerar uma maior perda embrionária, numa segunda etapa pode ser caracterizada pela chamada ?correção corporal? e a última etapa pelo crescimento dos fetos. Dessa forma, a nutrição tem de ser voltada para que o rebanho atinja o escore de condição corporal recomendado.Atualmente, o sistema de criação de fêmeas gestantes tem sido realizado em baias, o que permite uma maior e melhor movimentação das matrizes suínas comparando ao sistema intensivo em gaiolas. Um importante fator que pode alterar o comportamento das matrizes é alojá-las individualmente ou em grupos, sendo comum com matrizes alojadas em grupo disputas por problemas de espaço e alimento, o que pode acarretar em maior demanda energética para o animal. Durante toda a gestação da matriz, a nutrição deve ser direcionada para um bom desenvolvimento embrionário e fetal (SOBESTIANSKY et al. 1998). Em geral, as matrizes durante toda a fase de gestação recebem uma quantidade de ração considerando-se apenas as condições corporais (escore corporal) individuais (YOUNG E AHERNE, 2005). Entretanto, as necessidades energéticas de matrizes em gestação dependem do peso vivo, estado nutricional, período de gestação, estação do ano e linhagem da porca (FERREIRA et al. 2006). Além disso, a necessidade das fêmeas gestantes também depende do gasto energético e esta interligado com variáveis ambientais como a temperatura (NOBLET et al. 2007) e a atividade física de cada porca (NOBLET et al. 1993)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) .
Integrantes: Juahil Martins de Oliveira Júnior - Coordenador / IVAN BIANCHI - Integrante / Julia Montes - Integrante / Kebb Klobukoski Borstnez - Integrante / Fabiana Moreira - Integrante / Elizabeth Schwegler - Integrante / Loirana Lehmkuhl - Integrante / Marina Mello Moreira - Integrante / Mariana Cristine Salles - Integrante / Giovanne de Mendonça Araujo - Integrante / Angelo Antonio Cerchiari Vieira - Integrante.
2017 - Atual
Efeito da complexidade da dieta e níveis de lactose no desempenho de leitões na creche
Descrição: O desempenho animal está diretamente ligado a nutrição, e essa nutrição deve atender as necessidades de cada categoria animal. O sistema de produção brasileiro de suíno tem mudado nos últimos anos a fim de atender as demandas de bem estar animal e se adaptar aos elevados custos de produção. Os níveis de inclusão de lactose nas dietas iniciais representam um elevado custo de produção. Portanto, estudos relacionados a um desmame mais tardio e redução da inclusão de lactose nas dietas iniciais pode ser uma alternativa para otimizar os custos de produção na suinocultura..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado profissional: (1) .
Integrantes: Juahil Martins de Oliveira Júnior - Integrante / IVAN BIANCHI - Coordenador / Daniel Perondi - Integrante / ADEMIR DAHMER JUNIOR - Integrante / Marina Melo - Integrante / Mariana Salles - Integrante.
2017 - Atual
Efeito dos marcadores metabólicos e celulares sobre parâmetros reprodutivos de fêmeas suínas em produção
Descrição: Como o desempenho reprodutivo de fêmeas suínas é o reflexo do número de leitões ou tamanho de leitegada, muitos são os fatores que influenciam este parâmetro, tais como: genética; alimentação; manejo da leitoa; duração da lactação; distribuição de partos; estresse; e fertilidade do reprodutor. A ingestão de alimentos influencia diretamente a produtividade da matriz, com reflexos sobre o tamanho de leitegada e o desempenho reprodutivo subsequente. Como os mecanismos fisiológicos que regulam o balanço energético são comumente associados aos mecanismos que regulam a função reprodutiva, ambos, em conjunto, influenciam o desempenho reprodutivo, em condições metabólicas flutuantes. Para que isto ocorra, o organismo deve dispor de um conjunto de estruturas que monitorem a sua condição nutricional e metabólica, antes mesmo de concepção. A espessura de toucinho (ET) é considerada um bom indicador metabólico da condição corporal em fêmeas suínas, estando positivamente correlacionada com a idade à puberdade. O eixo hipotalâmico-pituitário-gonadal e os mecanismos que controlam o comportamento sexual são sensíveis a indisponibilidade de energia, que deveria ser metabolizada como combustível para seu adequado funcionamento. Ainda, os estímulos sensoriais metabólicos, mediadores e moduladores hormonais e neuropeptídeos centrais que controlam a função reprodutiva, também influenciam o balanço energético. Marcadores metabólicos tais como a leptina primariamente produzida pelos adipócitos, atuam sobre o peso corporal e gasto energético. Associada a seu receptor OBR-b, desempenham um papel fisiológico importante na sinalização do status nutricional sobre o eixo reprodutivo central dos mamíferos, e parece ser um fator permissivo para a ativação desse eixo em suínos Assim, como a leptina o OBR-b tem sido encontrado em muitos órgãos, incluindo hipotálamo de leitoas pré-púberes, cíclicas, porcas gestantes e fetos , além do útero e dos ovários. O objetivo deste estudo é Determinar a associação e o efeito entre marcadores metabólicos e marcadores celulares sobre parâmetros reprodutivos tais como o momento reprodutivo e ordem de parto de fêmeas suínas em produção...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - 2017
DESEMPENHO DE LEITÕES NA FASE DE CRECHE SUBMETIDOS A DIFERENTES SISTEMAS DE CRIAÇÃO
Descrição: A Produção de suínos de maneira intensiva é geradora de uma quantidade considerável de dejetos e que necessitam de tratamentos para que sejam utilizados como fertilizantes. O manejo dos dejetos da suinocultura intensiva é um dos maiores desafios devido aos riscos de poluição das águas superficiais e subterrâneas por nitratos, fósforo e outros elementos minerais ou orgânicos e, do ar, pelas emissões de NH3, CO2, N2O e H2S e, também, em função dos custos e dificuldades de armazenamento, tratamento, transporte, distribuição e utilização na agricultura (OLIVEIRA, 2002; SOUZA et al., 2003). Os sistemas de criação ripado convencional exigem a utilização de esterqueiras ou de lagoas para o armazenamento dos dejetos líquidos OLIVEIRA (2000), o que acarreta nos problemas supracitados em relação ao tratamento dos efluentes. Já o sistema de produção de cama sobreposta (DeepBedding) apresenta como principais vantagens o menor custo de investimento em edificações e manejo de dejetos, melhor conforto e bem estar animal e melhor aproveitamento da cama como fertilizante agrícola, devido à concentração de nutrientes e redução quase total da água contida nos dejetos (MÓREZ, 2000). Diversos trabalhos tem avaliado o desempenho de suínos em crescimento e terminação submetidos ao sistema de cama sobreposta (DeepBedding) (CORREA, 1998; OLIVEIRA, 2000; HIGARASHI et al., 2008; CORDEIRO et al., 2007; DALLA COSTA et al., 2008), visando a utilização deste sistema como alternativa ao sistema convencional. Entretanto, pouco se encontra sobre a avaliação de leitões na fase de creche utilizando este sistema, fase em que a quantidade de água utilizada para limpeza também é considerável. O IFC-Campus Araquari possui uma unidade de Ensino e Aprendizagem de suinocultura de ciclo completo com produção média de 40 leitões desmamados/mês, e que o mesmo dispõem das instalações e materiais necessários para elaboração do projeto, bem como os 2 sistemas a serem avaliados, sendo cama sobreposta e convencional elevada com piso plástico fenestrado parcial. Além disso, os 2 sistemas de produção estão localizados no mesmo ambiente, uniformizando alimentação, manejo e condições climáticas. Neste contexto, este trabalho visa comparar o desempenho produtivo dos leitões, avaliando-se o consumo alimentar, ganho médio de peso e conversão alimentar, submetidos a 2 sistemas de criação na fase de creche..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2016 - 2017
Efeito de acidificantes em dietas de leitões na fase de creche sobre o desempenho zootécnico
Descrição: A produção comercial de suínos foi desenvolvida e acompanhada de avanços tecnológicos, objetivando-se melhores índices zootécnicos. Entre os avanços obtidos na área de nutrição animal, a inclusão de aditivos às dietas tem sido estudada buscando-se melhorias na digestibilidade de nutrientes e redução dos problemas sanitários em suínos. A utilização de antibióticos como promotores de crescimento foi comum nas últimas décadas, porém, alguns fatores como resistência microbiana e resíduos destes aditivos encontrado em produtos de origem animal contribuíram para restrição e desuso em diversos países. Dessa forma, a redução na utilização de antibióticos como preventivos na alimentação de suínos trouxe consequências, como a dificuldade de manutenção da sanidade e piora na produtividade, o que impulsionou estudos sobre outros aditivos para as dietas. A adição de acidificantes como aditivos em dietas e o modo de ação têm sido estudadas frequentemente nos últimos anos, sendo uma alternativa promissora que pode contribuir para aumento da digestibilidade de nutrientes e redução dos problemas digestivos e consequentemente benefícios em relação ao ganho de peso dos animais. O objetivo deste estudo é avaliar o efeito da inclusão de acidificantes às dietas de leitões na fase de creche sobre a melhora do desempenho zootécnico..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2016 - 2017
Índices Zootécnicos na Produção de Suínos Utilizando como Modelo a UEA Suinocultura
Descrição: A modernização da suinocultura exige esforços multidisciplinares para alcançar bons índices zootécnicos e, em consequência, resultados econômicos satisfatórios. Nessa atividade como em qualquer outra, um dos objetivos a serem atingidos, corresponde no aumento da produtividade e redução dos custos de produção, através do gerenciamento e de controle de índices zootécnicos. Diversas maneiras podem ser utilizadas para analisar os índices, produtivos, reprodutivos e sanitários em uma granja de suínos, mas o sistema usual de análise das informações obtidas nos plantéis lança mão de programas informatizados, disponíveis comercialmente através da utilização de softwares. Porém, independente da maneira de proceder a entrada de informações o importante é o registro rotineiro dos dados de produtividade para que o produtor se mantenha informado sobre seu sistema, ou seja, se o mesmo está lucrando ou acarretando algum prejuízo para seu agronegócio. Para um sucesso da atividade pecuária é a organização administrativa da propriedade rural, que em suínos está diretamente relacionada com a dimensão da granja. A atividade que é desenvolvida na UEA Suinocultura do IFC-Araquari, embora esteja vinculada a cooperativa escola, consiste em uma granja independente de pequeno porte e ciclo completo. Dessa forma, não existe uma organização no sentido de agregar valor para o produto final (como cooperativas e associações com outros produtores), acarretando em redução na lucratividade. O presente projeto de pesquisa tem, portanto, a intenção de fomentar o espírito investigativo, despertando o estudante para os aspectos gerenciais do processo produtivo de suínos. A coleta de dados produtivos e reprodutivos será realizada a partir das fichas de controle descritas de forma manual geradas pelas informações pelos setores de gestação, maternidade, creche, crescimento e terminação gerados durante o período de um ano na UEA Suinocultura do Instituto Federal Catarinense ? Câmpus Araquari. Visando definir o delineamento da pesquisa do presente projeto, segue a seguinte classificação: a) quanto ao relacionamento entre as variáveis estudadas: pesquisa descritiva, que pretende expor o fenômeno em estudo, sem que sejam determinadas relações causais entre as variáveis; b) quanto ao escopo da pesquisa: estudo de caso, ou seja, um estudo aprofundado de poucos elementos da população em estudo; c) quanto à natureza das variáveis estudadas: pesquisa quantitativa, pois envolve variáveis em escalas numéricas e que passam por tratamento matemático estatístico para análise. Em termos operacionais, a pesquisa consiste em dois momentos distintos: realizar o levantamento de dados coletados na UEA e no segundo momento analisa os dados e discutir causas e soluções para os índices zootécnicos da granja..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Juahil Martins de Oliveira Júnior - Coordenador / IVAN BIANCHI - Integrante / Julia Montes - Integrante / Fabiana Moreira - Integrante / Gabriel Tobias Deschamps - Integrante.
2016 - 2017
Índices Zootécnicos na Produção de Suínos Utilizando como Modelo a UEA Suinocultura
Descrição: A modernização da suinocultura exige esforços multidisciplinares para alcançar bons índices zootécnicos e, em consequência, resultados econômicos satisfatórios. Nessa atividade como em qualquer outra, um dos objetivos a serem atingidos, corresponde no aumento da produtividade e redução dos custos de produção, através do gerenciamento e de controle de índices zootécnicos. Diversas maneiras podem ser utilizadas para analisar os índices, produtivos, reprodutivos e sanitários em uma granja de suínos, mas o sistema usual de análise das informações obtidas nos plantéis lança mão de programas informatizados, disponíveis comercialmente através da utilização de softwares. Porém, independente da maneira de proceder a entrada de informações o importante é o registro rotineiro dos dados de produtividade para que o produtor se mantenha informado sobre seu sistema, ou seja, se o mesmo está lucrando ou acarretando algum prejuízo para seu agronegócio. Para um sucesso da atividade pecuária é a organização administrativa da propriedade rural, que em suínos está diretamente relacionada com a dimensão da granja. A atividade que é desenvolvida na UEA Suinocultura do IFC-Araquari, embora esteja vinculada a cooperativa escola, consiste em uma granja independente de pequeno porte e ciclo completo. Dessa forma, não existe uma organização no sentido de agregar valor para o produto final (como cooperativas e associações com outros produtores), acarretando em redução na lucratividade. O presente projeto de pesquisa tem, portanto, a intenção de fomentar o espírito investigativo, despertando o estudante para os aspectos gerenciais do processo produtivo de suínos. A coleta de dados produtivos e reprodutivos será realizada a partir das fichas de controle descritas de forma manual geradas pelas informações pelos setores de gestação, maternidade, creche, crescimento e terminação gerados durante o período de um ano na UEA Suinocultura do Instituto Federal Catarinense ? Câmpus Araquari. Visando definir o delineamento da pesquisa do presente projeto, segue a seguinte classificação: a) quanto ao relacionamento entre as variáveis estudadas: pesquisa descritiva, que pretende expor o fenômeno em estudo, sem que sejam determinadas relações causais entre as variáveis; b) quanto ao escopo da pesquisa: estudo de caso, ou seja, um estudo aprofundado de poucos elementos da população em estudo; c) quanto à natureza das variáveis estudadas: pesquisa quantitativa, pois envolve variáveis em escalas numéricas e que passam por tratamento matemático estatístico para análise. Em termos operacionais, a pesquisa consiste em dois momentos distintos: realizar o levantamento de dados coletados na UEA e no segundo momento analisa os dados e discutir causas e soluções para os índices zootécnicos da granja..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Juahil Martins de Oliveira Júnior - Coordenador / IVAN BIANCHI - Integrante / Julia Montes - Integrante / Fabiana Moreira - Integrante / Gabriel Tobias Deschamps - Integrante.
2016 - 2017
FATORES QUE INFLUENCIAM NO DESCARTE E ECLODIBILIDADE DE OVOS DO INCUBATÓRIO DE ANACULTURA DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE ? CAMPUS ARAQUARI
Descrição: A incubação artificial de ovos férteis é amplamente empregada na avicultura industrial para incrementar a produtividade do setor avícola. Esse recurso substitui de modo eficaz, a atividade de choco natural das aves e é realizado em incubadoras. Para obter êxito, é imprescindível que os ovos embrionados sejam de excelente qualidade para que os pintinhos também sejam (COTTA, 2002). Desta forma, devemos adequar os procedimentos de incubação para que não ocorram perdas dos ovos férteis de qualidade dentro do incubatório. O desempenho da incubação artificial para marrecos de pequim tem sido pouco estudado no Brasil, sua criação iniciou na década de 50 no Estado de Santa Catarina, na região do Vale do Rio Itajaí, devido à forte influência da cultura alemã que aprecia e promove o seu consumo (PEREIRA, 2010). Sabe-se que a produção de marrequinhos de um dia é baixa, portanto, estudos precisam ser realizados para estabelecer os problemas relacionados a essa deficiência e, por conseguinte, melhorar os índices produtivos desse setor (PERSIKE, 2015). As informações sobre padrões de desempenho de Marrecos-de-Pequim são escassas e abordam geralmente condições ambientais de outros países, principalmente de clima temperado, o que dificulta o estabelecimento de uma base comparação como suporte para a indústria e pesquisas na área de anacultura realizadas no nosso país (PEREIRA, 2014). Neste contexto, este trabalho busca relatar os motivos que ocasionam o descarte de ovos e marrequinhos desde a sala de armazenagem até a eclosão, considerando os índices de eclodibilidade, na unidade de ensino e aprendizagem incubatorio de anacultura do Instituto Federal Catarinense- Campus Araquari..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Juahil Martins de Oliveira Júnior - Coordenador / Erica Perez Marson Bako - Integrante / IVAN BIANCHI - Integrante / Maikel Jonathan Castilho - Integrante / pedro henrique venturi - Integrante / Fabiana Moreira - Integrante / Elizabeth Schwegler - Integrante / Loirana Lehmkuhl - Integrante / Elysa Alencar Pinto - Integrante.
2015 - 2016
ACIDIFICANTES EM DIETAS DE LEITÕES NA FASE DE CRECHE
Descrição: A produção comercial de suínos foi desenvolvida e acompanhada de avanços tecnológicos, objetivando-se melhores índices zootécnicos. Entre os avanços obtidos na área de nutrição animal, a inclusão de aditivos às dietas tem sido estudada buscando-se melhorias na digestibilidade de nutrientes e redução dos problemas sanitários em suínos. A utilização de antibióticos como promotores de crescimento foi comum nas últimas décadas, porém, alguns fatores como resistência microbiana e resíduos destes aditivos encontrado em produtos de origem animal contribuíram para restrição e desuso em diversos países (KILL et al., 2011). Dessa forma, a redução na utilização de antibióticos como preventivos na alimentação de suínos trouxe consequências, como a dificuldade de manutenção da sanidade e piora na produtividade, o que impulsionou estudos sobre outros aditivos para as dietas. A adição de acidificantes como aditivos em dietas e o modo de ação têm sido estudadas frequentemente nos últimos anos (MAZZONI et al., 2008), sendo uma alternativa promissora que pode contribuir para aumento da digestibilidade de nutrientes e redução dos problemas digestivos (SURYANARAYANA et al., 2012)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) .
Integrantes: Juahil Martins de Oliveira Júnior - Integrante / IVAN BIANCHI - Coordenador / Bruna Rubi Alves - Integrante / Julia Montes - Integrante / Bárbara Barbi de Freitas - Integrante / Fabiano de Lima Matter - Integrante / André Longo Meneghel - Integrante / José Carlos Breda - Integrante / Enio Souza - Integrante.
2015 - 2016
Estudo das viabilidades econômico-financeira e mercadológica da produção de suínos nos moldes do IFC Câmpus Araquari.
Descrição: A administração rural é a ciência que estuda as relações estabelecidas entre os diversos fatores da atividade agrícola, objetivando-se a maior rentabilidade possível (BIANCHI et al., 2009). Para que a administração rural e o gerenciamento de granjas possam ter sucesso, é importante o conhecimento de todos os custos fixos e variáveis existentes no processo produtivo. Dentre os principais custos de produção estão o investimento em benfeitorias, aquisição de reprodutores, alimentação, insumos veterinários (medicamentos e vacinas), Energia elétrica, mão de obra e outros custos (normalmente destina-se 5%). Segundo a Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento em análise da conjuntura agropecuária (2013), os custos com a alimentação dos animais representam 75% do custo total de produção, sendo os outros 25% os demais custos. A administração rural para que seja realizada de forma eficiente deve começar com um bom planejamento. O planejamento é a função mais importante a ser executada dentro do processo administrativo, determinando os principais objetivos e como deve ser realizado o controle de dados que a administração da propriedade irá necessitar (FARIA, 1994). Neste contexto, o planejamento deve sistematizar o processo de decisão para a programação de decisões no futuro..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2015 - 2016
EFEITO DE DILUENTES NA QUALIDADE DO SÊMEN SUÍNO ARMAZENADO EM DIFERENTES TEMPERATURAS
Descrição: A grande maioria das IA em suínos realizadas no mundo, utiliza sêmen diluído e acondicionado no estado líquido, a temperaturas entre 15-18ºC por um período de 1 a 5 dias, sendo 85% realizadas no dia da coleta do sêmen ou no dia seguinte. O diluente de sêmen mais utilizado é o Beltsville Thawing Solution (BTS), que inicialmente era utilizado para congelamento de sêmen suíno e posteriormente foi adaptado para o acondicionamento do sêmen à temperatura de 15-18ºC por três dias, no estado líquido. Alguns diluentes têm sido desenvolvidos a fim de possibilitar um aumento no tempo de estocagem de 3 para 5 a 7 dias, ou mesmo possibilitar o armazenamento do sêmen a 5°C. A expansão da IA em suínos poderia ser ainda maior, se outras tecnologias de preservação de sêmen suíno fossem desenvolvidas tais como a criopreservação (congelamento) do sêmen, que permite a estocagem de sêmen por longos períodos em botijões de nitrogênio líquido..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2015 - 2016
PROSTAGLANDINA (PGF2α) COMO INDUTORA DE OVULAÇÃO EM PROTOCOLOS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO (IATF) EM BOVINOS
Descrição: A utilização de protocolos hormonais com o intuito de sincronizar a ovulação dos bovinos é mundial-mente utilizada. Protocolos de Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) consistentes têm sido amplamente utilizados na criação de bovinos de corte e leite. O protocolo habitualmente utilizado con-siste basicamente na inserção intravaginal de Progesterona (P4) e Benzoato de Estradiol (BE) que utili-zados em conjunto fazem regressão dos folículos e determinam o início de uma nova onda folicular. Outros hormônios utilizados são os análogos de Prostaglandina (PGF2α) para induzir a luteólise e um éster de estradiol (Benzoato ou Cipionato) ou análogos de Hormônio Liberador de Gonadotrofinas (GnRH) para induzir a ovulação (MELLO et al., 2013; PFEIFER et al., 2014). Entre os benefícios da IATF pode ser destacado, melhorar e aproveitar a inseminação artificial (IA) como forma de melhora-mento genético, aumentar os índices reprodutivos do rebanho, diminuir o intervalo entre partos, au-mentar a produção de leite e otimizar a mão-de-obra, onde o sucesso de um programa de IA está inti-mamente correlacionado com a eficiência da detecção do estro (CARVALHO et al., 2008). Contudo existem alguns fatores que limitam a utilização da IATF, sendo o baixo índice de prenhez e concepção, limitação no uso de hormônios por alguns países, falta de pessoas especializadas e a variação no tempo da IATF decorrido da administração de diferentes indutores de ovulação. Do ponto de vista comercial, o maior significado do uso da PGF2α é desenvolver um novo método para induzir a ovulação em protocolos de IATF em bovinos. Portanto, o objetivo deste projeto é avaliar a eficácia e eficiência da PGF2α como indutora de ovulação em protocolos de IATF em bovinos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Juahil Martins de Oliveira Júnior - Integrante / IVAN BIANCHI - Coordenador / Bárbara Barbi de Freitas - Integrante / Fabiano de Lima Matter - Integrante / André Longo Meneghel - Integrante / José Carlos Breda - Integrante.
2014 - 2015
PRODUÇÃO E ECLODIBILIDADE DE OVOS DA UNIDADE DE ENSINO E APRENDIZAGEM ANACULTURA DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE ? CAMPUS ARAQUARI
Descrição: O presente trabalho será realizado na UEA Anacultura do IFC-campus Araquari e tem por objetivo avaliar a eclodibilidade de ovos de marreco de pequim, efeito do tempo de armazenamento de ovos e o efeito da idade de matrizes sobre a eclodibilidade. Os ovos são provenientes das matrizes do instituto e serão levados ao incubatório onde serão lavados, desinfetados e aqueles impróprios para incubação serão descartados. Serão avaliados a temperatura, umidade da sala de estocagem, pH, bem como a área de recebimento e desinfecção dos ovos. Os ovos serão identificados e armazenados na sala de estocagem por até sete dias em temperatura de 18º C e umidade relativa de 75%. Posteriormente, será realizada ovoscopia para verificar a posição da câmara de ar e serão eliminados ovos trincados, quebrados, com formato indesejável e inférteis. Previamente à incubação os ovos serão pré aquecidos a 30º C por 12 h com umidade relativa de 60%. Os ovos permanecerão por 24 dias na incubadora a temperatura de 37º C e umidade relativa de 65% e posteriormente serão transferidos para os nascedouros onde permanecerão até o 28º dia a temperatura de 37º C e umidade relativa de 80%. Serão avaliados o número de ovos descartados inadequados para incubação (trincado ou formato indesejado), câmara de ar irregular, ovos inférteis, eclodibilidade de ovos férteis. O delineamento experimental será blocos ao acaso. Os resultados obtidos de eclodibilidade dos ovos férteis em condições de diferentes tempos de armazenamento (1 a 7 dias) e idade (semanas) serão submetidos à análise de variância e posteriormente ao teste de comparação de médias pelo teste de tukey a 5% de probabilidade..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2014 - 2015
NECESSIDADE ENERGÉTICA DE MATRIZES SUÍNAS NA FASE DE GESTAÇÃO
Descrição: As necessidades nutricionais de matrizes suínas estão relacionadas a fatores como peso vivo, condição corporal, fase reprodutiva, ordem de parto, genética, temperatura e umidade relativa do galpão, sanidade e sistemas de alojamento. O objetivo deste projeto é avaliar de fatores que influenciam a necessidade energética de matrizes suínas, e adequar o manejo nutricional da Unidade de Ensino e Aprendizagem Suinocultura do IFC-câmpus Araquari. O projeto será realizado entre agosto de 2014 e agosto de 2015 na Unidade de Ensino e Aprendizagem Suinocultura do IFC ? campus Araquari. O peso de todas as matrizes do plantel será realizado na entrada e saída da maternidade, bem como na troca de ração (aos 85 dias de gestação). As avaliações de escore corporal serão efetuadas por três pessoas, sendo realizadas adequações no manejo nutricional das fêmeas de acordo com os resultados obtidos. Outras variáveis que serão avaliadas são ambientais, como a temperatura do galpão, bem como a atividade física de cada matriz. As necessidades de energia metabolizável (EM) das matrizes serão estimadas baseadas no peso metabólico e atividade física diária pela equação EMm = 105 kcal/kg PV0,75/dia para 240 minutos em pé ± 0,07kcal/kg PV0,75 (+ por minuto em pé e ? por minuto deitada). Os dados de escore corporal serão expressos na forma de gráficos. Em relação aos dados de atividade física, o delineamento experimental será inteiramente casualizado. Os resultados do tempo de pé (minutos) e da necessidade energética estimada (EM) dos animais que estavam alojados em grupo ou individualmente serão submetidos ao teste de normalidade de Shapiro-Wilk e posteriormente à análise de variância (P<0,05). Todos os resultados obtidos serão utilizados para a estimativa da necessidade energética de cada animal da granja em fase de gestação..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (12) .
Integrantes: Juahil Martins de Oliveira Júnior - Coordenador / Erica Perez Marson Bako - Integrante / Thaís Regina Lemfers - Integrante / IVAN BIANCHI - Integrante / Amanda Chaaban - Integrante / Priscila Ferreira Faustino - Integrante / Osman Luiz Rocha Fritz - Integrante / Emanoel Fenando Rodrigues - Integrante / Elisa Veleda Del Mestre - Integrante / Thais Cristine Depin - Integrante / Alessandra Regina Carrer - Integrante / Bruna Rubi Alves - Integrante / Janaina Cristina Fischer - Integrante / Aline Cristina Hoffmann - Integrante / Fernanda Haritsch - Integrante / Thyago Guilherme Becker - Integrante.
2014 - 2015
Efeito da Forma Física da Ração no Desempenho de Leitões na Fase de Creche
Descrição: O projeto visa comparar o efeito de diferentes formas físicas de dietas sobre o desempenho zootécnico dos animais. O experimento será realizado na Unidade de Ensino e Aprendizagem: Suinocultura, localizada na Escola Fazenda do IFC - Campus Araquari. Serão avaliados 8 lotes entre o período de agosto de 2014 e março de 2015, 4 para cada tratamento. Cada lote incluirá aproximadamente 40 leitões desmamados com 21 dias de idade, e provenientes de cruzamentos de linhagens comerciais utilizadas pela unidade. Os lotes serão avaliados quanto ao desempenho entre 36 e 63 dias. Os tratamentos serão separados em dois lotes por sala, sendo comparadas dois tipos de forma física de ração, farelada e peletizada. Serão utilizadas dois tipos de salas de creche para a avaliação experimental. A sala 1 possui área igual a 32,4 m², dividida em 2 subunidades contendo 10,7 m² cada, com piso suspenso e fenestrado a 0,90 m do chão. A sala 2 possui 31,00 m² de área, dividida em 4 subunidades, contendo 5,30 m² cada, e 0,25 m de cama de maravalha. Os animais serão alimentados com rações balanceadas atendendo as exigências nutricionais conhecidas para a fase. O fornecimento do alimento será utilizando alimentadores semi-automáticos comerciais e apropriados para a alimentação à vontade do animal. A água será fornecida à vontade em bebedouros comerciais para suínos, do tipo chupeta. Os animais serão homogeneizados após o desmame em relação leitegadas, sexo e peso, sendo pesados aos 36 dias de idade (início do período experimental) e aos 63 dias (final do período experimental). Os índices zootécnicos que serão avaliados será o ganho de peso, consumo de alimento e conversão alimentar. O delineamento experimental será blocos ao acaso, com 2 tratamentos e 8 repetições por tratamento. Os dados serão submetidos ao teste de normalidade para verificação da homogeneidade dos dado, e posteriormente à análise de variância e as médias obtidas comparadas pelo teste de Tukey (p < 0,05). O projeto visa Incrementar a produção técnica e científica sobre o tema através da publicação de boletim técnico, resumos e artigos científicos. A execução deste projeto, além de possibilitar a iniciação e produção científica de alunos de graduação envolvidos no projeto, evidenciará para outros alunos de outros cursos como o técnico em agropecuária do IFC, a importância da nutrição sobre o desempenho produtivo pós desmame de leitões, disponibilizando resultados que poderão ser utilizados para orientar suinocultores na escolha de uma nutrição mais adequada..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (12) .
Integrantes: Juahil Martins de Oliveira Júnior - Integrante / Erica Perez Marson Bako - Integrante / Thaís Regina Lemfers - Integrante / IVAN BIANCHI - Coordenador / Priscila Ferreira Faustino - Integrante / Osman Luiz Rocha Fritz - Integrante / Emanoel Fenando Rodrigues - Integrante / Jonas Cunha Espíndola - Integrante / Elisa Veleda Del Mestre - Integrante / Thais Cristine Depin - Integrante / Alessandra Regina Carrer - Integrante / Bruna Rubi Alves - Integrante / Janaina Cristina Fischer - Integrante / Aline Cristina Hoffmann - Integrante / Fernanda Haritsch - Integrante / Thyago Guilherme Becker - Integrante.
2014 - 2015
Adição de ácidos graxos poliinsaturados ômega 3 na dieta de fêmeas suínas e efeito no tamanho da leitegada
Descrição: O objetivo deste estudo será investigar o potencial da suplementação de ácidos graxos fonte de ômega 3, especialmente o Docosahexaenoic acid (DHA) sobre parâmetros produtivos e reprodutivos de fêmeas suínas, visando o seu uso comercial. Serão utilizadas 600 fêmeas suínas de ordem de parto 1 ao 7, que serão distribuídas nos seguintes grupos experimentais: Controle 0,0 g DHA/d; 3,5 g DHA/d; 7,0 g DHA/d; 14,0 g DHA/d; 28 g DHA/d. Semanalmente 150 fêmeas serão distribuídas aleatoriamente entre os grupos experimentais (30 fêmeas/grupo) até totalizar 120 fêmeas/grupo. O período de fornecimento do suplemento DHA será a partir de 85 dias de gestação até o parto, durante a lactação (21 d) e durante o intervalo desmame-estro (IDE; 4 a 7 d). Será feita uma amostra de 12 fêmeas de cada grupo para coleta de sangue nos seguintes períodos: gestação (85 e pré-parto); lactação (5 e pré-desmame); IDE (após a inseminação artificial) a fim de realizar análises bioquímicas. Ao parto será coletado através de ordenham manual colostro e leite de um total de 12 fêmeas/grupo, bem como fragmento da placenta. Após o desmame às fêmeas serão testadas quanto ao reflexo de tolerância ao homem na presença do macho duas vezes ao dia e inseminadas artificialmente. No parto seguinte à suplementação do DHA serão coletados os dados de total de nascidos e comparados entre os grupos. Na análise estatística será avaliada a normalidade dos dados e posterior análise de variância com a comparação de médias entre os grupos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (13) .
Integrantes: Juahil Martins de Oliveira Júnior - Integrante / Erica Perez Marson Bako - Integrante / Thaís Regina Lemfers - Integrante / IVAN BIANCHI - Coordenador / Priscila Ferreira Faustino - Integrante / Osman Luiz Rocha Fritz - Integrante / Emanoel Fenando Rodrigues - Integrante / Jonas Cunha Espíndola - Integrante / Elisa Veleda Del Mestre - Integrante / Thais Cristine Depin - Integrante / Alessandra Regina Carrer - Integrante / Bruna Rubi Alves - Integrante / Janaina Cristina Fischer - Integrante / Aline Cristina Hoffmann - Integrante / Fernanda Haritsch - Integrante / Thyago Guilherme Becker - Integrante / Matheus Folgearini Silveira - Integrante / Gabrielle Thais Miodutzki - Integrante.
2012 - 2013
Efeito do extrato alcoólico de própolis sobre o desempenho de coelhos jovens
Descrição: O presente trabalho tem como objetivo avaliar o efeito do extrato alcoólico de própolis sobre o desempenho de coelhos jovens. O presente projeto será desenvolvido na unidade de ensino aprendizagem em Cunicultura do Instituto Federal Catarinense ? Campus Araquari. Os animais experimentais serão láparos das raças Nova Zelândia, Negro e Fogo, Califórnia e Chinchila. Os tratamentos testados serão: TC: água normal; EAP1: 8,62mL de Extrato Alcoólico de Própolis (EAP)/L de água - 1000 ppm ou 0,1% de Extrato Seco de Própolis (ESP); EAP2: 17,24mL de EAP/L de água - 2000 ppm ou 0,2% de ESP; EAP3: 25,86mL de EAP/L de água - 3000 ppm ou 0,3% de ESP. Os tratamentos serão distribuídos nas unidades amostrais de forma aleatória sendo o EAP adicionado diariamente nos bebedouros durante o período experimental que vai do desmame aos 90 dias de vida. As variáveis avaliadas serão o ganho médio diário, o conversão e a eficiência alimentar, consumo de ração e água e taxa de mortalidade. O delineamento experimental será o de blocos ao acaso com o mesmo número de repetições por tratamento. O programa estatístico R será utilizado para realizar o teste de comparação de médias..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2013
Efeito da Reutilização de Cama de Maravalha no Desempenho de Leitões na Fase de Creche
Descrição: Diferentes sistemas de criação vêm sendo utilizado na tentativa de redução do impacto dos efluentes e reutilização dos mesmos como fertilizante agrícola. Dentre os diferentes sistemas, o que utiliza cama sobreposta apresenta vantagens devido à redução quase total da água, o que facilita o tratamento dos resíduos. O objetivo do projeto é avaliar o efeito da reutilização da cama no desempenho zootécnico de leitões na fase de creche. O experimento será realizado na Unidade de Ensino e Aprendizagem Suinocultura (UEAS), localizada na Escola Fazenda do Instituto Federal Catarinense, Campus Araquari. Serão avaliados 4 lotes divididos em 2 tratamentos entre o período de Janeiro de 2013 a Julho de 2013. Cada lote incluirá aproximadamente 40 leitões desmamados com 21 dias de idade, provenientes de cruzamentos de linhagens comerciais utilizadas pela UEAS para a produção de suínos para abate. Os lotes serão avaliados quanto ao desempenho entre desmame e 63 dias. A sala que será utilizada no experimento possui 31,00 m² de área, dividida em 4 subunidades, contendo 5,30 m² cada, e 0,25 m de cama de maravalha. Todas as baias terão 10 animais cada sendo alimentados com rações balanceadas atendendo as exigências nutricionais conhecidas para cada faixa etária. O fornecimento do alimento se dará através de alimentadores semi-automáticos comerciais e apropriados para a alimentação à vontade do animal. A água será fornecida em bebedouros comerciais tipo chupeta. Os índices zootécnicos que serão avaliados são: ganho de peso, consumo de alimento, conversão alimentar e mortalidade. Serão utilizados 2 tratamentos que consistem no alojamento dos lotes em quatro baias na sala de creche, sendo em duas baias utilizada cama sempre nova e nas outras duas será a cama de segundo lote. O delineamento experimental será blocos ao acaso, com 2 tratamentos, 2 baias por tratamento e 4 repetições no tempo, totalizando 8 repetições por tratamento. Os dados serão submetidos à análise de variância e as médi.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2013
Avaliação de Espécies Forrageiras Adaptadas à Região Litoral Norte de Santa Catarina
Descrição: O planejamento forrageiro consiste na principal ferramenta para otimizar os sistemas de produção de leite a base de pasto visando a sua sustentabilidade. Entretanto, existe uma carência de informações relacionadas às duas variáveis fundamentais para este planejamento: a taxa de crescimento e o acúmulo de matéria seca das principais espécies forrageiras para a região Litoral Norte do Estado de Santa Catarina. Este projeto tem objetivo de avaliar as principais espécies forrageiras utilizadas na região Litoral Norte de Santa Catarina bem como o efeito de diferentes doses de adubação com Nitrogênio sobre as mesmas. O experimento será conduzido na área experimental da Unidade de Ensino Aprendizagem de Agrostologia do Instituto Federal Catarinense - Campus Araquari. Os tratamentos consistirão dos níveis de adubação com ureia: 1) sem adubação; 2) 150 kg de N/ha; 3) 300 kg de N/ha para as espécies hibernais; e: 1) sem adubação; 2) 300 kg de N/ha; 3) 600 kg de N/ha para as espécies estivais. As espécies forrageiras avaliadas serão: Triticum aestivum cv. BRS Serrano, Triticum aestivum cv. BRS Tarumã, Triticum aestivum cv. BRS Umbu, Lolium multiflorum (azevém comum), Lolium multiflorum cv. BarJumbo, Lolium multiflorum cv. Titan, Lolium multiflorum cv. Camaro, Lolium multiflorum cv. Escorpio, Lolium multiflorum cv. KLM 138, Lolium multiflorum cv. Bakarat, Lolium multiflorum cv. Winter Star, Lolium hybridum cv. Delish, Lolium perenne cv. Horizon, Festuca arundinacea cv. Quantum II, Festuca arundinacea cv. Fortuna, Festuca arundinacea cv. Epagri 312-Lages, Festuca arundinacea cv. Rizomat, Festuca arundinacea cv. Aurora, Dactylis glomerata cv. LE 1290, Secale cereale cv. Comum, Secale cereale cv. BRS Serrano, Secale cereale cv. Crioulo, Avena strigosa Schreb. (aveia preta), Avena strigosa Schreb. cv. Crioula, Lotus corniculatus cv. São Gabriel, Lotus uliginosus Schkuhr (lótus serrano), Trifolium repens e Trifolium vesiculosum no período hibernal e, Arachis pintoi (amendoim forra.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2015 - Atual
DIFUNDIR TECNOLOGIA ATRAVÉS DA ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM PRODUÇÃO, NUTRIÇÃO, SANIDADE, REPRODUÇÃO E GESTÃO DE SISTEMAS PECUÁRIOS
Descrição: O sucesso dos sistemas de produção pecuários é dependente do conhecimento de procedimentos relacionados ao manejo nutricional, reprodutivo, sanitário além da gestão dos recursos financeiros disponíveis e da mão de obra da propriedade. Cada vez mais a mão de obra torna-se escassa e com isso os manejos precisam ser otimizados de forma que os mesmos possam ser executados. Normalmente na bovinocultura de leite e corte a reprodução tem um impacto muito grande na eficiência do sistema de forma que alternativas com a concentração dos manejos além de em alguns casos eliminar a necessidade de detecção de cio através da inseminação artificial em tempo fixo (IATF) são alternativas disponíveis. A IATF também tem sido pesquisada para unidades de produção de suínos. A nutrição por sua vez normalmente é o fator com maior impacto nos custos de produção, portanto, formulações adequadas além de um correto manejo nutricional tanto em bovinos como em suínos vai repercutir no desempenho zootécnico e financeiro do sistema. Quanto à saúde do rebanho, se os protocolos de prevenção e controle não funcionarem corretamente ou não estiverem sob controle, certamente os índices produtivos não serão atingidos por animais com baixo status sanitário. Por fim, a gestão dos índices produtivos precisa ser sistematizada, de forma a monitorar e possibilitar inferir no desempenho alcançado a fim de identificar possíveis desvios e programar ações corretivas.. Situação: Em andamento; Natureza: Extensão..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
2010 - 2011
Agregação de valor através da otimização do processo de coleta seletiva de resíduos sólidos na Ilha do Mel na praia de Encantadas (localizado no Município de Paranaguá-PR)
Descrição: A comunidade de Praia de Encantadas, no distrito da Ilha do Mel, município de Paranaguá (PR), apresenta dificuldades com a destinação dos resíduos sólidos lá produzidos. Propõe-se três ações básicas para minimizar o problema de impacto ambiental e aumentar o valor agregado do produto reciclado, quais sejam: capacitação dos agentes produtores, coletores, selecionadores do resíduo sólido; melhoria do processo de seleção da fração comercializável; implantação de processo de compostagem para a fração orgânica. A capacitação quanto ao processo seletivo, com vistas a aumentar o valor agregado do produto comercial selecionado, é uma recomendação da diretoria da Associação Comercial de Encantadas. Entre outras formas de aumentar o valor do produto selecionado, está a possibilidade de separar material celulósico em três frações ao invés de apenas uma. Estas frações serão o papelão, o papel e as embalagens de papel. Da mesma forma, a introdução do pátio de compostagem, diminui grandemente a quantidade de resíduo sólido a ser transportada de barco para o continente até o lixão. Ao invés disso esse material orgânico pode ser transformado em adubo orgânico via processo de compostagem e desde que bem monitoradas as suas características químicas, física e biológicas, principalmente com relação à microorganismos patógenos. Como terceiro ponto, a melhoria do processo de seletivo de materiais potencialmente recicláveis pode aumentar o valor do produto de venda do mesmo, quando da possibilidade de enfardamento via utilização de uma prensa mecânica e também da utilização de correta de utensílios e equipamentos de proteção individual (EPI). As três ações descritas acima servirão de objeto para uma consistente campanha de ?marketing? ambiental para o aprimoramento da atividade econômica local de maior destaque, qual seja, o turismo. Assim, como inovação, pretende-se implantar o conceito de ecoturismo na localidade como conseqüência da execução do projeto..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (2) .
Integrantes: Juahil Martins de Oliveira Júnior - Coordenador / Luis Fernando Roveda - Integrante.Financiador(es): Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2007 - 2009
Agregação de valor através da otimização do processo de coleta seletiva de resíduos sólidos na Ilha do Mel na praia de Encantadas (localizado no Município de Paranaguá-PR)
Descrição: A comunidade de Praia de Encantadas, no distrito da Ilha do Mel, município de Paranaguá (PR), apresenta dificuldades com a destinação dos resíduos sólidos lá produzidos. Propõe-se três ações básicas para minimizar o problema de impacto ambiental e aumentar o valor agregado do produto reciclado, quais sejam: capacitação dos agentes produtores, coletores, selecionadores do resíduo sólido; melhoria do processo de seleção da fração comercializável; implantação de processo de compostagem para a fração orgânica. A capacitação quanto ao processo seletivo, com vistas a aumentar o valor agregado do produto comercial selecionado, é uma recomendação da diretoria da Associação Comercial de Encantadas. Entre outras formas de aumentar o valor do produto selecionado, está a possibilidade de separar material celulósico em três frações ao invés de apenas uma. Estas frações serão o papelão, o papel e as embalagens de papel. Da mesma forma, a introdução do pátio de compostagem, diminui grandemente a quantidade de resíduo sólido a ser transportada de barco para o continente até o lixão. Ao invés disso esse material orgânico pode ser transformado em adubo orgânico via processo de compostagem e desde que bem monitoradas as suas características químicas, física e biológicas, principalmente com relação à microorganismos patógenos. Como terceiro ponto, a melhoria do processo de seletivo de materiais potencialmente recicláveis pode aumentar o valor do produto de venda do mesmo, quando da possibilidade de enfardamento via utilização de uma prensa mecânica e também da utilização de correta de utensílios e equipamentos de proteção individual (EPI). As três ações descritas acima servirão de objeto para uma consistente campanha de ?marketing? ambiental para o aprimoramento da atividade econômica local de maior destaque, qual seja, o turismo. Assim, como inovação, pretende-se implantar o conceito de ecoturismo na localidade como conseqüência da execução do projeto..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Especialização: (2) .
Integrantes: Juahil Martins de Oliveira Júnior - Integrante / Luiz Ermindo Cavallet - Coordenador.Financiador(es): Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2009
Aprovado concurso público professor colaborador (1° lugar), Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá.
2009
Aprovação Concurso Público (5° lugar), Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia / Catarinense - campus araquari.
2005
1º LUGAR no 13º evento de iniciação científica - 13º EVINCI, UFPR.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
OTTE, M V2018OTTE, M V ; MOREIRA, F ; BIANCHI, I ; OLIVEIRA, J ; MENDES, R E ; HAAS, C S ; ANCIUTI, A N ; ROVANI, M T ; GASPERIN, B G ; T., LUCIA . Effects of supplying omega-3 polyunsaturated fatty acids to gilts after weaning on metabolism and ovarian gene expression. JOURNAL OF ANIMAL SCIENCE, v. 1, p. 1, 2018.

2.
BORGES, YAN V.2017BORGES, YAN V. ; ALVES, LUCIANO ; BIANCHI, IVAN ; ESPÍNDOLA, JONAS C. ; OLIVEIRA, JUAHIL M. DE ; RADETSKI, CLAUDEMIR M. ; SOMENSI, CLEDER A. . Optimization of animal manure vermicomposting based on biomass production of earthworms and higher plants. JOURNAL OF ENVIRONMENTAL SCIENCE AND HEALTH PART B-PESTICIDES FOOD CONTAMINANTS AND AGRICULTURAL WASTES, v. 00, p. 1-5, 2017.

3.
BOCKOR, L.2017 BOCKOR, L. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; MENDES, A. R. ; VIEIRA, M. S. ; WARPECHOWSKI, M.B. . MÉTODO DE LINEARIZAÇÃO DE CURVAS DE TITULAÇÃO PARA DETERMINAÇÃO DA CAPACIDADE TAMPONANTE DE ALIMENTOS PARA ANIMAIS. ARCHIVES OF VETERINARY SCIENCE, v. 22, p. 66-74, 2017.

4.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.;OLIVEIRA JR., J. M.;OLIVEIRA, JUAHIL M. DE;OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS;OLIVEIRA, J2017OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; NARDI, V.K. ; SCANDOLERA, A.J. ; WARPECHOWSKI, M.B. . ACIDIFICANTE E DIGESTIBILIDADE DE NUTRIENTES EM SUÍNOS EM CRESCIMENTO. CIÊNCIA ANIMAL BRASILEIRA, v. 18, p. 26365, 2017.

5.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.2010 OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; BOCKOR, L. ; EGGERS, M. ; GIERUS, M. ; DITTRICH, J. R. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Linearização de curvas de titulação para determinação da capacidade da fibra de alimentos em ampla faixa de pH. Acta Scientiarum. Animal Sciences, v. 32, p. 55-61, 2010.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.. Quer ir á Ilha do mel? Recicle seu lixo.. ECOVIA.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
CAVALLET, L. E. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; SANS, E. C. O. ; MEQUELUSSO, A. L. ; MARTINS, D. B. ; MARTINS, C. B. ; ISHII, F. K. ; MULLER, M. . Desenvolvimento Sustentado do Ecoturismo Através da Gestão de Resíduos Sólidos na Ilha do Mel, Paranaguá (PR).. In: Desenvolvimento com Sustentabilidade: desafio do Século XXI. Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino ? FAE, 2009, Curitiba. Desenvolvimento com Sustentabilidade: desafio do Século XXI, 2009.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
BARTH, A. L. ; LEHMANN, M. ; MOREIRA, F. ; OLIVEIRA JR., J. M. ; BIANCHI, I. ; SCHWEGLER, E. ; CORRÊA, T. G. ; BORGES,V. E. . Controle biológico de carrapatos como uma alternativa ao uso de carrapaticidas em pequenas propriedades. In: Semana de ensino, pesquisa e extensão, 2017, Araquari. SEPE 2017, 2017.

2.
MONTES, J. ; ARAUJO, G. M. ; ALVES, B. R. ; MOREIRA, F. ; BIANCHI, I. ; OLIVEIRA JR., J. M. ; TWARDOWSKI, C. . Acidificantes em dietas de leitões na fase de creche sobre o seu desempenho zootécnico. In: Semana de ensino, pesquisa e extensão, 2017, Araquari. SEPE 2017, 2017.

3.
MONTES, J. ; ARAUJO, G. M. ; ALVES, B. R. ; MOREIRA, F. ; BIANCHI, I. ; OLIVEIRA JR., J. M. ; TWARDOWSKI, C. . Acidificantes em dietas de leitões na fase de creche sobre o seu desempenho zootécnico. In: Semana de ensino, pesquisa e extensão, 2017, Araquari. SEPE 2017, 2017.

4.
JUBANSKI, C, T. ; ZOCCATELLI, M. ; MOMM, N. ; COSTA, N. ; MENDES, G. ; OLIVEIRA JR., J. M. ; MONTES, R. . ESTIMATIVA DA CAPACIDADE TAMPONANTE EM ALIMENTOS PARA ANIMAIS. In: Semana de ensino, pesquisa e extensão, 2017, Araquari. SEPE 2017, 2017.

5.
LEHMKUHL, L. ; MOREIRA, F. ; VENTURI, P. H. ; CASTILHO, M. J. ; SILVA, L. M. ; BIANCHI, I. ; OLIVEIRA JR., J. M. . FATORES QUE INFLUENCIAM NA QUALIDADE E ECLODIBILIDADE DE OVOS DO INCUBATÓRIO DE ANACULTURA DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE ? CÂMPUS ARAQUARI. In: Semana de ensino, pesquisa e extensão, 2017, Araquari. SEPE 2017, 2017.

6.
MOREIRA, M. M. ; BIANCHI, I. ; ARAUJO, G. M. ; OLIVEIRA JR., J. M. ; MOREIRA, F. ; SCHWEGLER, E. ; EVANGELISTA, A. G. ; TWARDOWSKI, C. . INFLUÊNCIA DO USO DE DILUENTES DE CURTA E LONGA DURAÇÃO NA QUALIDADE DO SÊMEN SUÍNO ? RESULTADOS PRELIMINARES. In: Semana de ensino, pesquisa e extensão, 2017, Araquari. SEPE 2017, 2017.

7.
CAILLOUEL, G. ; FORTUNATO, M. E. P. ; MOREIRA, F. ; OLIVEIRA JR., J. M. ; SOUZA, D. C. ; BAKO, E. P. M. . ALOJAMENTO EM BAIAS PARIDEIRAS NA SUINOCULTURA ? UM ESTUDO PRELIMINAR. In: Semana de ensino, pesquisa e extensão, 2017, Araquari. SEPE 2017, 2017.

8.
RODRIGUES, E. F. ; SANTOS, D. ; WILL, K. J. ; BIANCHI, I. ; MOREIRA, F. ; OLIVEIRA JR., J. M. ; BAKO, E. P. M. . EFEITO DO MANEJO DENTÁRIO NO DESEMPENHO ZOOTÉCNICO E NO BEM-ESTAR DE LEITÕES LACTENTES. In: Semana de ensino, pesquisa e extensão, 2017, Araquari. SEPE 2017, 2017.

9.
MONTES, J. ; TAMANINI, M. ; ALVES, B. ; PHILIPPE, M. G. ; OTTE, M. ; MOREIRA, F. ; BIANCHI, I. ; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS . EFEITO DA SUPLEMENTAÇÃO COM FONTE DE ÔMEGA-3 EM DIETAS DE LEITOAS DESMAMADAS SOBRE O GANHO DE PESO E CONVERSÃO ALIMENTAR.. In: IX Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar, 2016, Videira. IX Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar, 2016.

10.
ALVES, B. ; MONTES, J. ; TWARDOWSKI, C. ; SCHWEGLER, E. ; MOREIRA, F. ; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS ; MENDES, A. R. ; BIANCHI, I. . Acidificantes na dieta de leitões em fase de creche.. In: IX Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar, 2016, Videira. IX Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar, 2016.

11.
PHILIPPE, M. G. ; BORSTNEZ, K. K. ; BOM, R. ; MATTER, F. L. ; PERDONCINE, R. ; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS ; SCHWEGLER, E. ; BIANCHI, I. . DIFUNDIR TECNOLOGIA ATRAVÉS DE ASSISTENCIA TÉCNICA EM PRODUÇÃO, NUTRIÇÃO, SANIDADE, REPRODUÇÃO E GERENCIAMENTO DE SISTEMAS PECUÁRIOS.. In: IX Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar, 2016, Videira. IX Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar, 2016.

12.
BORSTNEZ, K. K. ; TAMANINI, M. ; ALVES, B. R. ; PERDONCINE, R. ; DUARTE, J. ; TWARDOWSKI, C. ; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS ; SCHWEGLER, E. ; BIANCHI, I. . EFEITOS DE DILUENTES NO SÊMEN SUÍNO ARMAZENADO EM DIFERENTES TEMPERATURAS.. In: I Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão IFC Araquari, 2016, Araquari. I Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão IFC Araquari, 2016.

13.
XAVIER, R. ; PIPINO, W. G. S. ; TWARDOWSKI, C. ; BIANCHI, I. ; MOREIRA, F. ; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS . DESEMPENHO DE LEITÕES CRIADOS EM SISTEMA DE CAMA SOBREPOSTA.. In: I Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão IFC Araquari, 2016. I Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão IFC Araquari, 2016.

14.
MONTES, J. ; TAMANINI, M. ; ALVES, B. ; PHILIPPE, M. G. ; OTTE, M. ; MOREIRA, F. ; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS ; BIANCHI, I. . EFEITO DA SUPLEMENTAÇÃO COM FONTE DE ÔMEGA-3 EM DIETAS DE LEITOAS DESMAMADAS SOBRE O GANHO DE PESO E CONVERSÃO ALIMENTAR.. In: I Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão IFC Araquari,, 2016, Araquari. I Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão IFC Araquari,, 2016.

15.
PHILIPPE, M. G. ; BORSTNEZ, K. K. ; BOM, R. ; PERDONCINE, R. ; BARTH, A. L. ; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS ; SCHWEGLER, E. ; BIANCHI, I. . DIFUNDIR TÉCNOLOGICA ATRAVÉS DE ASSISTENCIA TÉCNICA EM PRODUÇÃO, NUTRIÇÃO, SANIDADE, REPRODUÇÃO E GERENCIAMENTO DE SISTEMAS PECUÁRIOS.. In: I Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão IFC Araquari, 2016, Araquari. I Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão IFC Araquari, 2016.

16.
ALVES, B. R. ; MONTES, J. ; TWARDOWSKI, C. ; SCHWEGLER, E. ; MOREIRA, F. ; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS ; MENDES, A. R. ; BIANCHI, I. . ACIDIFICANTES NA DIETA DE LEITÕES EM FASE DE CRECHE. In: I Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão IFC Araquari, 2016. I Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão IFC Araquari.

17.
TONON, E. ; BAKO, E. P. M. ; ESPINDOLA, J. C. ; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS ; BIANCHI, I. . EFEITO DA FORMA FÍSICA DA RAÇÃO NO DESEMPENHO DE LEITÕES NA FASE DE CRECHE.. In: VIII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar, 2015, Santa Rosa do Sul. VIII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar, 2015.

18.
FREITAS, B. B. ; ALMEIDA, L. M. ; MATTER, F. L. ; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS ; BIANCHI, I. . ADIÇÃO DE ÁCIDOS GRAXOS POLIINSATURADOS ÔMEGA 3 NA DIETA DE FÊMEAS SUÍNAS E SEU EFEITO NO TAMANHO DA LEITEGADA.. In: VIII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar, 2015, Santa Rosa do Sul. VIII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar, 2015.

19.
FREITAS, B. B. ; MENEGHEL, A. L. ; SILVA, E. ; PHILIPPE, M. G. ; SCHEUERMANN, A. A. ; BREDA, J. C. ; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS ; BIANCHI, I. . SINCRONIZAÇÃO DE ESTRO EM VACAS LEITEIRAS UTILIZANDO ANÁLOGO SINTÉTICO DE PROSTAGLANDINA F2α.. In: VIII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar, 2015, Santa Rosa do Sul. VIII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar, 2015.

20.
PERSIKE, F. ; SANTOS, E. ; ESPINDOLA, M. ; BIANCHI, IVAN ; CASTILHO, M. J. ; VENTURI, P. H. ; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS . PRODUÇÃO E ECLODIBILIDADE DE OVOS DA UNIDADE DE ENSINO APRENDIZAGEM ANACULTURA DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSECAMPUS ARAQUARI.. In: VIII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar, 2015, Santa Rosa do Sul. VIII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar, 2015.

21.
OLIVEIRA, A. T. ; ONOFRE, A. P. ; BIANCHI, I. ; BAKO, E. P. M. ; TWARDOWSKI, C. ; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS . NECESSIDADE ENERGÉTICA DE MATRIZES SUÍNAS NA FASE DE GESTAÇÃO.. In: VIII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar, 2015, Santa Rosa do Sul. VIII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar, 2015.

22.
PHILIPPE, M. G. ; SILVA, E. ; MATTER, F. L. ; BOM, R. ; BAKO, E. P. M. ; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS ; SILVA, P. V. ; BIANCHI, I. . IMPACTO DO CONTROLE LEITEIRO NA TOMADA DE DECISÃO.. In: VI MCT Mostra Científica e Tecnológica e V EPEX Evento de Pesquisa e Extensão, 2015, Araquari. VI MCT Mostra Científica e Tecnológica e V EPEX Evento de Pesquisa e Extensão, 2015.

23.
FREITAS, B. B. ; MENEGHEL, A. L. ; SILVA, E. ; BREDA, J. C. ; LENOCH, R. ; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS ; SILVA, P. V. ; BIANCHI, I. . PARÂMETROS FISIOLÓGICOS E DESEMPENHO DE GANHO DE PESO EM BEZERRAS MESTIÇAS LEITEIRAS DURANTE PERÍODO DE ALEITAMENTO.. In: VI MCT Mostra Científica e Tecnológica e V EPEX Evento de Pesquisa e Extensão, 2015, Araquari. VI MCT Mostra Científica e Tecnológica e V EPEX Evento de Pesquisa e Extensão, 2015.

24.
FREITAS, B. B. ; MENEGHEL, A. L. ; SILVA, E. ; PHILIPPE, M. G. ; SCHEUERMANN, A. A. ; BREDA, J. C. ; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS ; BIANCHI, I. . SINCRONIZAÇÃO DE ESTRO EM VACAS LEITEIRAS UTILIZANDO ANÁLOGO SINTÉTICO DE PROSTAGLANDINA F2α. In: VI MCT Mostra Científica e Tecnológica e V EPEX Evento de Pesquisa e Extensão, 2015, Araquari. VI MCT Mostra Científica e Tecnológica e V EPEX Evento de Pesquisa e Extensão, 2015.

25.
SOUZA, E. ; MATTER, F. L. ; MENEGHEL, A. L. ; BAKO, E. P. M. ; ESPINDOLA, J. C. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; BIANCHI, I. . EFICIÊNCIA REPRODUTIVA DE UNIDADES PRODUTORAS DE LEITÕES (UPL) DA REGIÃO CENTRO-OESTE DO BRASIL.. In: VII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica, 2014, Araquari. VII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica, 2014.

26.
FREITAS, B. B. ; ESPINDOLA, J. C. ; LENOCH, R. ; MARQUEZI, A. ; MENEGHEL, A. L. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; SPEROTTO, F. ; BIANCHI, I. . RELAÇÃO DO QUANTITATIVO DE BOVINOS E SUÍNOS NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DE SANTA CATARINA. In: VII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica, 2014, Araquari. VII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica, 2014.

27.
MATTER, F. L. ; LENOCH, R. ; MILCZEWSKI, V. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; ESPINDOLA, J. C. ; BIANCHI, I. . RECURSO DIDÁTICO ALTERNATIVO PARA AULAS PRÁTICAS DE MEDICINA VETERINÁRIA: FISIOPATOLOGIA DA REPRODUÇÃO E OBSTETRÍCIA.. In: VII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica, 2014, Araquari. VII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica, 2014.

28.
SALLES, M. ; ONOFRE, A. P. ; PERSIKE, F. ; BAKO, E. P. M. ; BIANCHI, I. ; FERREIRA, V. A. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. . DESEMPENHO DE LEITÕES NA FASE DE CRECHE SUBMETIDOS A DIFERENTES SISTEMAS DE CRIAÇÃO. In: VII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica, 2014, Araquari. VII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica, 2014.

29.
ALVES, B. ; FISCHER, J. C. ; BAKO, E. P. M. ; BIANCHI, I. ; FERREIRA, V. A. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. . ESCORE CORPORAL DE MATRIZES SUINAS NA FASE DE GESTAÇÃO. In: VII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica, 2014, Araquari. VII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica, 2014.

30.
VENTURI, P. H. ; CRUZ, B. A. ; BAKO, E. P. M. ; BIANCHI, I. ; FERREIRA, V. A. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. . EFEITO DA REUTILIZAÇÃO DE CAMA DE MARAVALHA NO DESEMPENHO DE LEITÕES NA FASE DE CRECHE. In: VII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica, 2014, Araquari. VII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica, 2014.

31.
MENEGHEL, A. L. ; MENDES, O. ; SCHWEGLER, E. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; MARTINS, C. E. N. ; CHAABAN, A. ; BIANCHI, I. ; WEBER, R. A. . USO DA PROSTAGLANDINA COMO FERRAMENTA PARA MELHORAR O DESEMPENHO REPRODUTIVO DO REBANHO LEITEIRO DO IFC- ARAQUARI. In: VII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica, 2014, Araquari. VII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica, 2014.

32.
GONCALVES, L. ; SILVA, E. ; HOERNING, T. ; CUBAS, K. ; MENDES, O. ; BIANCHI, I. ; MARTINS, C. E. N. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; CHAABAN, A. ; WEBER, R. A. . DESEMPENHO PRODUTIVO DE BEZERROS LEITEIROS SUBMETIDOS A DIFERENTES REGIMES DE ALEITAMENTO. In: VII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica, 2014, Araquari. VII MICTI - Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica, 2014.

33.
CRUZ, B. A. ; VENTURI, P. H. ; FRITZ, O. L. R. ; WEBER, R. A. ; MARTINS, C. E. N. ; BIANCHI, I. ; CHAABAN, A. ; FERREIRA, V. A. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. . AVALIAÇÃO DO ESCORE CORPORAL DE MATRIZES SUÍNAS NA FASE DE GESTAÇÃO. In: Mostra Científica e Tecnológica (V MCT) Evento de Pesquisa e Extensão (II EPEX), 2013, Araquari. Mostra Científica e Tecnológica (V MCT) Evento de Pesquisa e Extensão (II EPEX), 2013.

34.
ANYZEWSKI, L. M. ; SOUZA JUNIOR, A. A. ; WEBER, R. A. ; MARTINS, C. E. N. ; BIANCHI, I. ; CHAABAN, A. ; FERREIRA, V. A. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. . COMPARAÇÃO DE DIFERENTES COMEDOUDOS PARA A FASE DE CRECHE.. In: Mostra Científica e Tecnológica (V MCT) Evento de Pesquisa e Extensão (II EPEX), 2013, Araquari. Mostra Científica e Tecnológica (V MCT) Evento de Pesquisa e Extensão (II EPEX), 2013.

35.
GOETTEN, D. ; DIAS, A. J. ; WEBER, R. A. ; MARTINS, C. E. N. ; BIANCHI, I. ; CHAABAN, A. ; FERREIRA, V. A. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. . REUTILIZAÇÃO DE CAMA DE MARAVALHA NO DESEMPENHO DE LEITÕES NA FASE DE CRECHE.. In: Mostra Científica e Tecnológica (V MCT) Evento de Pesquisa e Extensão (II EPEX), 2013, Araquari. Mostra Científica e Tecnológica (V MCT) Evento de Pesquisa e Extensão (II EPEX), 2013.

36.
SANTOS, C. L. B. ; SCHNEIDER, A. C. ; VEIGA, L. A. ; WEBER, R. A. ; MARTINS, C. E. N. ; BIANCHI, I. ; CHAABAN, A. ; FERREIRA, V. A. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. . EFEITO COMPORTAMENTAL EM RELAÇÃO À NECESSIDADE ENERGÉTICA DE MATRIZES SUÍNAS NA FASE DE GESTAÇÃO.. In: Mostra Científica e Tecnológica (V MCT) Evento de Pesquisa e Extensão (II EPEX), 2013, Araquari. Mostra Científica e Tecnológica (V MCT) Evento de Pesquisa e Extensão (II EPEX), 2013.

37.
GONCALVES, L. ; HOERNING, T. ; CUBAS, K. ; MENDES, O. ; BIANCHI, I. ; MARTINS, C. E. N. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; CHAABAN, A. ; WEBER, R. A. . DESEMPENHO PRODUTIVO DE BEZERROS LEITEIROS SUBMETIDOS A DIFERENTES REGIMES DE ALEITAMENTO. In: Mostra Científica e Tecnológica (V MCT) Evento de Pesquisa e Extensão (II EPEX), 2013, Araquari. Mostra Científica e Tecnológica (V MCT) Evento de Pesquisa e Extensão (II EPEX), 2013.

38.
REGO, J. C. C. ; QUADROS, J. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; FERREIRA, S. A. R. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Avaliação de equações de predição da capacidade tamponante de ingredientes e dietas para leitões.. In: Pork Expo - Fórum internacional de suinocultura, 2012, Curitiba. Pork Expo - Fórum internacional de suinocultura, 2012.

39.
LEMFERS, T. R. ; RIESENBERG, A. A. ; FERREIRA, V. A. ; WEBER, R. A. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; BIANCHI, I. ; MARTINS, C. E. N. . Preparação de Reprodutores Suínos Jovens. In: Evento de Pesquisa e Extrensão, 2012, Araquari. 2º Epex, 2012.

40.
TIMM, H. ; OLIVEIRA FILHO, E. ; FERREIRA, V. A. ; MARTINS, C. E. N. ; BIANCHI, I. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. . Gerenciamento Zootécnico da Unidade de Ensino e Aprendizagem em Suinocultura. In: Mostra Científica Tecnológica do IFC, 2012, Araquari. IV Mostra Científica Tecnológica do IFC, 2012.

41.
JEDE, A. A. O. ; FERREIRA, V. A. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; MARTINS, C. E. N. ; BIANCHI, I. ; SOMENSI, C. A. . Compostagem de Carcaças como Alternativa ao Tratamento de Dejetos em Suinocultura. In: Mostra Científica Tecnológica do IFC, 2012, Araquari. IV Mostra Científica Tecnológica do IFC, 2012.

42.
MONTEIRO, A. N. T. R. ; QUADROS, J. ; KRYGIEROWICZ, E.C. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; SCANDOLERA, A. J. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Efeito da adição de acidificantes na dieta sobre o pH da digesta de segmentos do trato digestório de leitões desmamados.. In: 49ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2012, Brasília. 49ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2012.

43.
GOMES, G. S. ; VIAPANA, J. G. ; MONTEIRO, A. N. T. R. ; NAGANO, K. M. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; SCANDOLERA, A. J. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Densidade média de suínos por município como indicador da suinocultura de subsistência no Brasil. In: Zootec, 2011, Maceió. Zootec, 2011.

44.
MONTEIRO, A. N. T. R. ; FERREIRA, J. R. S. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; MASSUQUETO, A. ; VIAPANA, J. G. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Predição da taxa linear de tamponamento de alimentos pela sua composição química. In: Zootec, 2011, Maceió. Zootec, 2011.

45.
MACANEIRO, A. P. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; BOCKOR, L. ; KULIK, C. H. ; FERREIRA, J. R. S. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Avaliação do método de linearização das curvas de titulação para determinação da taxa linear de tamponamento de ácidos puros. In: Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2010, Salvador. 47 Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2010.

46.
BOCKOR, L. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; BARRILI, L. N. ; KULIC, C. H. ; DALHKE, F. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Avaliação da taxa linear de tamponamento para ingredientes de dietas animais. In: SBZ 2009, 2009, Maringá. 46ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2009, 2009.

47.
KRYGIEROWICZ, E.C. ; CAMARGO, E.G ; REGO, J. C. C. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; DALL'STELLA, R ; WARPECHOWSKI, M. B. ; SCANDOLERA, A. J. . Avaliação da digestibilidade aparente total de dietas para leitoas contendo diferentes níveis de acidificantes. In: Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2009, Londrina. 46a Reunião Anual da SBZ. Maringá: UEM, 2009. v. 1. p. 001-003.

48.
NARDI, V. K. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; OLIVEIRA, V. ; KOLLING, J. A. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Comparação de diferentes metodologias de amostragem de dejetos suinícolas.. In: 45ª Reunião anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2008, Curitiba. SBZ 2008, 2008.

49.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; BOCKOR, L. ; PEDROSO, G. H. ; REGO, J. C. C. ; BARRILI, L. N. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Predição da capacidade tamponante da fibra de alimentos a partir da composição química dos mesmos.. In: 45ª reunião anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2008, Lavras. SBZ 2008, 2008.

50.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; BOCKOR, L. ; EGGERS, M. ; GIERUS, M. ; DITTRICH, J. R. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Avaliação de método de linearização das curvas de titulação para cálculo da capacidade tamponante de diferentes alimentos.. In: 45ª reunião anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2008, Lavras. SBZ 2008, 2008.

51.
RAMOS, T. A. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Determinação da viscosidade aplicada real em aveia com utilização de viscosímetro BROOKFIEL LDVDII+ com CP40. In: Zootec 2007, 2007, Londrina. Zootec 2007, 2007.

52.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; WARPECHOWSKI, M. B. . Avaliação da aditividade de medida linearizada da capacidade tamponante da fibra de alimentos. In: 1º Simpósio Sul Brasileiro de Ovinos e Caprinos e 8º Simpósio Paranaense de Ovinocultura ? LAPOC 2007, 2007, Curitiba. LAPOC 2007, 2007.

53.
REGO, J. C. C. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; BOLINO, M. J. R. ; PINHEIRO, C. C. ; OLIVEIRA, E. G. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Acesso a terreiro e oferecimento de restos de hortaliças afetam parâmetros de morfometria do trato gastrointestinal de frangos de corte. In: Zootec 2006, 2006, Recife. Adaltech - ABZ 2006, 2006.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
QUADROS, J. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; SOUZA, L. M. ; HAUPTLI, L. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Avaliação de equações de predição da taxa linear de tamponamento de ingredientes e dietas para leitões. In: Evento de Iniciação Científica a UFPR, 2012, Curitiba. 20º Evento de Iniciação Científica a UFPR, 2012.

2.
MORAES, A. V. ; DEOLINDO, L. J. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; CLAUS, M. P. . Análise da eficácia da folha de bananeira no controle de diarréia em coelhos pós-desmamados. In: III mostra Científica Técnológica do IFC câmpus Araquari, 2011, Araquari. III mostra Científica Técnológica, 2011.

3.
RIESENBERG, A. A. ; SANTANA, K. K. ; BIANCHI, N. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; BAKO, E. P. M. . Enriquecimento ambiental na forma de brinquedos para leitões após desmame. In: III mostra Científica Tecnológica, 2011, Araquari. III mostra Científica Tecnológica, 2011.

4.
MONTEIRO, A. N. T. R. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; FERREIRA, J. R. S. ; TAVARES, S. S. Y. M. ; SCANDOLERA, A. J. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Adição de acidificantes altera a taxa linear de tamponamento da dieta e as características da digesta gástrica de leitões. In: Evinci - Evento de Iniciação Científica UFPR, 2011, Curitiba. Evinci - Evento de Iniciação Científica, 2011.

5.
SCHRAMM, V. G. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; DITTRICH, J. R. ; FERRARINI, H. ; EGGERS, M. ; GIERUS, M. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Adequação de curva calibrada para forragens inteiras para análise de partes de forragens utilizando nirs. In: 16º Evinci, 2008. 16º Evinci.

6.
BARRILI, L. N. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; BOCKOR, L. ; FILIPETO, E. M. ; KESSLER, A. M. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Capacidade de troca catiônica da fibra de dietas para frangos de corte com diferentes níveis e fontes de fibra. In: 16º Evinci, 2008, Curitiba. 16º Evinci, 2008.

7.
REGO, J. C. C. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; CAMARGO, E. G. ; BARRILI, L. N. ; FILIPETO, E. M. ; KESSLER, A. M. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Curvas de titulação de dietas para frangos de corte. In: 16º Evinci, 2008, Curitiba. 16º Evinci, 2008.

8.
SILVA, B. R. K. ; RAMOS, T. A. ; NARDI, V. K. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; FERRARINI, H. ; PINHEIRO, C. C. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Efeito do nível de fibra e da adição de enzima sem fitase sobre o digestibilidade do fósforo para frangos de corte.. In: Evento de Iniciação Científica, 2007, curitiba. 15º Evinci, 2007.

9.
BECKER, F. T. ; REGO, J. C. C. ; NARDI, V. K. ; PINHEIRO, C. C. ; BRITO, C. B. M. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Efeito da adição de enzimas sobre a digestibilidade da fibra em detergente ácido de dietas com baixa e alta fibra para frangos de corte.. In: Evento de iniciação científica, 2007, Curitia. 15º Evinci, 2007.

10.
RAMOS, T. A. ; SILVA, B. R. K. ; REGO, J. C. C. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; PENZ, JR. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Determinação da viscosidade aplicada real em dietas e ingredientes com utilização de viscosímetro BROOKFIELD LDVDII+ com CP40.. In: Evento de iniciação científica, 2007, curitiba. 15 Evinci, 2007.

11.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; CAMARGO, E. G. ; FRANCO, A. G. ; REGO, J. C. C. ; PINHEIRO, C. C. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Peso e conteúdo de cecos de frangos de corte sob dietas com alto e baixo nível de fibra na fase inicial. In: Evento de iniciação científica, 2006, Curitiba. 14º Evinci, 2006.

12.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; BOLINO, M. J. R. ; MÜLHSTED, J. ; PRODO, M. ; PINHEIRO, C. C. ; OLIVEIRA, E. G. . Efeito do sistema de produção sobre a morfometria do trato gastrointestinal de frangos de corte. In: Evento de iniciação científica, 2005, curitiba. 13º Evinci, 2005.

13.
MAXIMIANO, S. F. ; PINHEIRO, C. C. ; REGO, J. C. C. ; DUARTE, F. F. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Avaliação de medidas laboratoriais alternativas para a caracterização da fração fibrosa de ingredientes e dietas avícolas. In: 13º Evinci, 2005, Curitiba. 13º Evinci, 2005.

Apresentações de Trabalho
1.
MEQUELUSSO, A. L. ; SANS, E. C. O. ; SANTOS, M. S. ; CAVALLET, L. E. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; MARTINS, D. B. ; ARAUJO, C. B. ; MARTINS, C. B. ; MULLER, M. ; OCCHI, T. T. V. . Levantamento quantitativo e qualitativo dos resíduos sólidos de Encantadas, Ilha do Mel, Paranaguá. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

2.
SANS, E. C. O. ; CAVALLET, L. E. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; MEQUELUSSO, A. L. ; MARTINS, C. B. ; MARTINS, D. B. ; ARAUJO, C. B. ; SANTOS, M. S. ; MULLER, M. ; OCCHI, T. T. V. . Resíduos Sólidos: percepção dos moradores da Ilha do Mel (Encantadas)sobre a questão do lixo. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

3.
SANTOS, M. S. ; SILVA, A. A. ; CAVALLET, L. E. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; MARTINS, D. B. ; ARAUJO, C. B. ; MARTINS, C. B. ; MULLER, M. ; OCCHI, T. T. V. ; SANS, E. C. O. ; MEQUELUSSO, A. L. . Ações de Marketing Ambiental na localidade de Encantadas, Ilha do Mel/ PR. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

4.
MARTINS, D. B. ; CAVALLET, L. E. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; SANS, E. C. O. ; MEQUELUSSO, A. L. ; MARTINS, C. B. ; ARAUJO, C. B. ; SANTOS, M. S. ; MULLER, M. ; OCCHI, T. T. V. . Tratamento biológico do resíduo orgânico na Ilha do mel (Encantadas), Município de Paranaguá / PR. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

5.
ARAUJO, C. B. ; CAVALLET, L. E. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. ; MARTINS, D. B. ; MARTINS, C. B. ; SANTOS, M. S. ; MULLER, M. ; OCCHI, T. T. V. ; SANS, E. C. O. ; MEQUELUSSO, A. L. . Implantação de lixeiras do tipo "containees" na localidade de Encantadas, Ilha do Mel / PR. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

6.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; BOCKOR, L. ; EGGERS, M. ; GIERUS, M. ; DITTRICH, J. R. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Avaliação de método de linearização das curvas de titulação para cálculo da capacidade tamponante de alimentos. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; BOCKOR, L. ; PEDROSO, G. H. ; REGO, J. C. C. ; BARRILI, L. N. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Predição da capacidade tamponante da fibra de alimentos a partir da composição química dos mesmos. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; WARPECHOWSKI, M. B. . Avaliação da aditividade de medida linearizada da capacidade tamponante da fibra de alimentos. 2007. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

9.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; CAMARGO, E.G ; FRANCO, A. G. ; REGO, J. C. C. ; PINHEIRO, C. C. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Peso e conteúdo de cecos de frangos de corte sob dietas com alto e baixo nível de fibra na fase inicial. 2006. (Apresentação de Trabalho/Outra).

10.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; BOLINO, M. J. R. ; MÜLHSTED, J. ; PRODO, M. ; PINHEIRO, C. C. ; OLIVEIRA, E. G. ; WARPECHOWSKI, M. B. . Efeito do sistema de produção sobre a morfometria do tratrogastrointestinal de frangos de corte - dados preliminares. 2005. (Apresentação de Trabalho/Outra).


Demais tipos de produção técnica
1.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.. Determinação da taxa linear de tamponamento de alimentos. 2010. .

2.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.. Utilização de ferramentas do Microsoft Excel. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

3.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.. Avaliação de medidas da capacidade tamponante em frações fibrosas de ingredientes e dietas para monogástricos. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Teses de doutorado
1.
SOUZA, A. P.; LEHMANN, M.; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; MOURA, A. B.; SAITO, M. E.. Participação em banca de Juliano Santos Gueretz. Parasitofauna e hematologia de Mugil Curema em águas estaurinas. 2018. Tese (Doutorado em Ciencia Animal) - Universidade do Estado de Santa Catarina.

2.
MOREIRA, F.; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS; FLORES, F.; MILETTI, L. C.. Participação em banca de Tatiane de Fátima Brandão Oliveira. Identificação molecular de circovirus em marrecos de Pequim (Anas platyrhynchos) do Norte de Santa Catarina. 2016. Tese (Doutorado em Ciencia Animal) - Universidade do Estado de Santa Catarina.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
BAKO, E. P. M.; MOREIRA, F.; OLIVEIRA JR., JUAHIL MARTINS. Participação em banca de Kelly Jaqueline Will.Efeito do procedimento de desgaste dentário no desempenho zootécnico e no bem-estar de leitões lactentes.. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Medicina Veterinária) - Instituto Federal Catarinense.

2.
ROVEDA, L. F.; CAVALLET, L. E.; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.. Participação em banca de Mariana Meduna Moscardi.Composto orgânico contendo lodo e sua interferência na respiração basal do solo. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá.

3.
ROVEDA, L. F.; BELETINI, S.; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.. Participação em banca de Camilla da Rocha Ramos.Crescimento de mudas de palmito juçara (Euterpe edulis) com diferentes níveis de nitrogênio no litoral do paraná. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá.

4.
ROVEDA, L. F.; Schwarz; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.. Participação em banca de Rafael José Ramos da Silva e Jhessy Bruno de Souza Gonçalves.Crescimento de mudas de palmito juçara. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá.

5.
ROVEDA, L. F.; Schwarz; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.. Participação em banca de Rafael José Ramos da Silva e Jhessy Bruno de Souza Gonçalves.Crescimento de mudas de palmito juçara (Euterpe edulis) em diferentes níveis de fósforo. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá.

6.
ROVEDA, L. F.; Schwarz; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.. Participação em banca de Rafael Cargnelutti.Crescimento de mudas de palmito juçara (euterpe edulis) em diferentes níveis de potássio. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá.

7.
ROVEDA, L. F.; CAVALLET, L. E.; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.. Participação em banca de Camila de Carvalho Costa.Aplicação de água residuária e sua influência no pH em um argissolo amarelo de guaraqueçaba. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá.

8.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; Schwarz; CAVALLET, L. E.. Participação em banca de Ricardo Manoel Severino Leite.Atropelamento de Vertebrados Silvestres Nas Rodovias PR-407 e PR-508, Planicie Costeira do Estado do Paraná. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá.

9.
CAVALLET, L. E.; SILVA, J. R. B. M.; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.. Participação em banca de Manuela Muller.Características da coleta de resíduos sólidos na localidade de Encantadas, na Ilha do Mel, Paranaguá. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá.

10.
Schwarz; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; ROVEDA, L. F.. Participação em banca de Karina Gonçalves Capete Ricardo.Mananoligossacarídeos na dieta de carpa capim (ctenopharyngodon idella). 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciâncias Biológicas) - Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá.

11.
Schwarz; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; ROVEDA, L. F.. Participação em banca de Michele Borba Oliveira.Mananoligossacarídeos na dieta de carpa capim. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá.

12.
Schwarz; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; ROVEDA, L. F.. Participação em banca de Patrícia Alves gonçalves de Lima.Mananoligossacarídeos na dieta de juvenis de carpa capim. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá.

13.
Schwarz; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; ROVEDA, L. F.. Participação em banca de Silvia Santos Wakiuchi.Mananoligossacarídeos na dieta de juvenis de carpa capim. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá.

14.
TAVARES, Y. A.; MARENZI, A. C.; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.. Participação em banca de Emily'ane de Lelis Gazineu.Papel da gônada e do trato digestivo como orgãos de estocagem em Holothuria grisea Selenka, 1867 (Echinodermata: Holothuroidea) na praia de Brejatuba (Guaratuba, PR). 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
MAIORKA, A.; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; NOVINSKI, C. O.. 20º Evento de Iniciação Científica da UFPR. 2012. Universidade Federal do Paraná.

2.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. M.; SCANDOLERA, A. J.; MAIORKA, A.. Evinci - Evento de Iniciação Científica. 2011. UFPR.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
VI Fórum Internacional de Suinocultura. 2012. (Congresso).

2.
Análises em Alimentos, Nutrição Animal e Forragem com as metodologias da ANKOM Technology. 2009. (Outra).

3.
IV Seminário sobre Desenvolvimento Sustentado no Litoral do Paraná: a questão dos resíduos sólidos.Projeto Agregação de valor através da otimização de coleta seletiva de resíduos sólidos na Ilha do Mel - Município de Paranaguá. 2009. (Outra).

4.
45ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia - SBZ 2008.Avaliação de método de linearização das curvas de titulação para cálculo da capacidade tamponante de diferentes alimentos. 2008. (Outra).

5.
Impacto Ambiental da produção de aves e suínos e manejo ambiental. 2008. (Outra).

6.
PorkExpo e IV Fórum Internacional de Suinocultura. 2008. (Outra).

7.
1º Simpósio Sul Brasileiro de Ovinos e Caprinos e 8º Simpósio Paranaense de Ovinocultura ? LAPOC 2007.AVALIAÇÃO DA ADITIVIDADE DE MEDIDA LINEARIZADA DA CAPACIDADE TAMPONANTE DA FIBRA DE ALIMENTOS. 2007. (Simpósio).

8.
2º Simpósio Catarinense de Nutrição Animal. 2007. (Simpósio).

9.
ZOOTEC 2007. DETERMINAÇÃO DA VISCOSIDADE APLICADA REAL EM AVEIA COM UTILIZAÇÃO DE VISCOSÍMETRO BROOKFIEL LDVDII+ COM CP40. 2007. (Congresso).

10.
1ª Expo Feira Aeroagrícola. 2003. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
CAVALLET, L. E. ; OLIVEIRA JÚNIOR, J. M. . IV Seminário sobre Desenvolvimento Sustentado no Litoral do Paraná. 2009. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Fabiani Odorizzi. NUTRIÇÃO DE CAVALO ATLETA. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Medicina Veterinária) - Instituto Federal Catarinense. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Misael Leopoldo Espíndola. PRODUÇÃO E ECLODIBILIDADE DE OVOS DA UNIDADE DE ENSINO E APRENDIZAGEM ANACULTURA DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE ? CAMPUS ARAQUARI. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Medicina Veterinária) - Instituto Federal Catarinense. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

2.
Jean Carlo Scortegagna Vicari. CAPACIDADE TAMPONANTE DE ALIMENTOS PARA RUMINANTES. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Medicina Veterinária) - Instituto Federal Catarinense. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

3.
Lilian Regina Carneiro Pawoski. Avaliação do desenvolvimnto do Geochelone Cabonária na fase inicial submetidos a diferentes dietas criados em cativeiro comercial na região de Morretes - PR. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

4.
Luciana Périco de Souza. Ocorrência de enteroparasitose em crianças de 0 a 6 anos no município de Pontal do Paraná - PR. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

5.
Fernando Alves Julião Júnior. Ocorrência e Hábitos comportamentais do Atobá-Pardo, Sula Leucogaster. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

Iniciação científica
1.
Nadine Krüger. Desempenho de Leitões na Fase de Creche Submetidos a Diferentes Sistemas de Criação. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

2.
Loirana Lehmkuhl. FATORES QUE INFLUENCIAM NO DESCARTE E ECLODIBILIDADE DE OVOS DO INCUBATÓRIO DE ANACULTURA DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE ? CAMPUS ARAQUARI. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina Veterinária) - Instituto Federal Catarinense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

3.
Fernanda Fagundes. Desempenho de Leitões na Fase de Creche Submetidos a Diferentes Sistemas de Criação. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

4.
Elysa Alencar Pinto. FATORES QUE INFLUENCIAM NO DESCARTE E ECLODIBILIDADE DE OVOS DO INCUBATÓRIO DE ANACULTURA DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE ? CAMPUS ARAQUARI. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina Veterinária) - Instituto Federal Catarinense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

5.
Adriano Benedito do Amaral. Necessidade Energética de Matrizes Suínas Na Fase De Gestação. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

6.
Ana Paula Onofre. Necessidade Energética de Matrizes Suínas Na Fase De Gestação. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

7.
Ellen Karen dos Santos. Produção e Eclodibilidade de Ovos da Unidade de Ensino e Aprendizagem Anacultura do Instituto Federal Catarinense ? campus Araquari. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

8.
Franciele Persike. Produção e Eclodibilidade de Ovos da Unidade de Ensino e Aprendizagem Anacultura do Instituto Federal Catarinense ? campus Araquari. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

9.
Janaína Cristina Fischer. Necessidade Energética de Matrizes Suínas Na Fase De Gestação. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

10.
Osman Luiz Rocha Fritz. Produção e Eclodibilidade de Ovos da Unidade de Ensino e Aprendizagem Anacultura do Instituto Federal Catarinense ? campus Araquari. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

11.
Bruno Aleir da Cruz. Produção e Eclodibilidade de Ovos da Unidade de Ensino e Aprendizagem Anacultura do Instituto Federal Catarinense ? campus Araquari. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

12.
Bruna Rubi Alves. Necessidade Energética de Matrizes Suínas Na Fase De Gestação. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

13.
Pedro Henrique venturi. Efeito da Reutilização da Cama de Maravalha no Desempenho de Leitões na Fase de Creche. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

14.
Daniel Goetten. Efeito da Reutilização de Cama de Maravalha no Desempenho de Leitões na Fase de Creche. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

Orientações de outra natureza
1.
Gabriel Tobias Deschamps. Orientação estágio curricular. 2017. Orientação de outra natureza. (Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

2.
Isadora Pinto de Lima. Orientação estágio currilcular. 2017. Orientação de outra natureza. (Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

3.
Vinicius Gabriel Inglez. Orientação de estágio curricular. 2017. Orientação de outra natureza. (Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

4.
Joana Matos Costa. Orientação estágio curricular. 2017. Orientação de outra natureza. (Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

5.
Everton Renan dos Santos. Orientação estágio curricular. 2017. Orientação de outra natureza. (Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

6.
Leandro Liebel. Orientação estágio curricular. 2017. Orientação de outra natureza. (Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

7.
Geovana hoffmann Kruger. Orientação estágio curricular. 2017. Orientação de outra natureza. (Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

8.
Karoline Persuhn. Orientação estágio curricular. 2017. Orientação de outra natureza. (Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

9.
Leilane Marquioli. Orientação estágio curricular. 2017. Orientação de outra natureza. (Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

10.
Arthur Savtchen. Orientação estagio curricular. 2017. Orientação de outra natureza. (Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

11.
Matheus da Rocha Dias. Orientação estagio curricular. 2017. Orientação de outra natureza. (Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

12.
Marcelli dos Santos de Araújo. Orientação estágio curricular. 2017. Orientação de outra natureza. (Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

13.
Luan Vidal Peters. Orientação estágio curricular. 2016. Orientação de outra natureza. (Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.

14.
Alexsyandra Dgeovana de França. Orientação estágio curricular. 2016. Orientação de outra natureza. (Técnico em Agropecuária) - Instituto Federal Catarinense. Orientador: Juahil Martins de Oliveira Júnior.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 12/12/2018 às 13:14:39