Antônio Luís Aulicino

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/6223482167094770
  • Última atualização do currículo em 19/09/2014


área de atuação: prospectiva tecnológica como apoio às políticas públicas em Ciência, Tecnologia & Inovação, prospectiva territorial, desenvolvimento de regiões, estados e país, como apoio à políticas públicas. Estratégia, prospectiva estratégica, construção de cenários, estudos foresight, Doutor em Administração pela Universidade de São Paulo (2006), mestre em Administração pela Universidade de São Paulo (2002), possui graduação graduação em Matemática pela UMC (1973), cursou parte do curso de Estatística pela UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas. Especialização em Análise de Sistemas pela Cia Processamento de Dados do Estado de São Paulo (1975) , especialização em Comportamento Organizacional Fgv Adm Cred Doutorado pelo Fundação Getúlio Vargas - SP (2003) , especialização em Estr Empresarial Fgv Adm Cred Doutorado pelo Fundação Getúlio Vargas - SP (2003) , especialização em Teoria Organizações Fgv Adm Cred Doutorado pelo Fundação Getúlio Vargas - SP (2003. Aperfeicoamento em Ciclo de Estudos de Política e Estratégia pelo Associação dos Diplomados na Escola Superior de Guerra (1988), aperfeicoamento em International Management pela Massachusetts Institute Of Technology (1996) , aperfeicoamento em Sistemas Administrativos pela Universidade de São Paulo (1982) , aperfeicoamento em Planejamento e Controle Financeiro pela Universidade de São Paulo (1984) , aperfeicoamento em Métodos Quantitativos Aplicados em Análise de Projetos pela Universidade de São Paulo (1985) e aperfeicoamento em Management Problem Analysis And Decision Making pela Kepner Tregoe International (1979). Atualmente é membro do programa - Programa de Gestão Estratégica Socioambiental e professor contrado da Fundação Instituto de Administração. Experiência empresarial: Foi Presidente da Diretoria e Diretor de Relações com o Mercado da Eternit S.A (Grupo) (1994-2000) Foi Presidente e Diretor da SAMA Mineração de Amianto (1988 - 2000) Foi Presidente do Conselho de Administração da Wagner S.A. (1994 - 2000) Foi Vice-presidente da ETERBRAS Tec Industrial Ltda - Grupo Saint Gobain (1995 - 2000) Foi executivo das empresas: WAGNER S.A., , RHODIA S.A., Cia. Vidraria Santa Marina, PRODESP. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Antônio Luís Aulicino
Nome em citações bibliográficas
AULICINO, A. L.

Endereço


Endereço Profissional
IDS - Instituto para o Desenvolvimento Sustentável Ltda, Diretoria.
Rua Maria de Araújo da Silva, 10
Centro
06501-150 - Santana de Parnaiba, SP - Brasil
Telefone: (11) 35070578
Fax: (11) 35070578
URL da Homepage: http://www.idsust.com.br


Formação acadêmica/titulação


2004 - 2006
Doutorado em Administração.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Foresight para políticas de CT&I com desenvolvimento sustentável: estudo de caso Brasil, Ano de obtenção: 2006.
Orientador: Prof Dr. Isak Kruglianskas.
Palavras-chave: Foresight; CT&I; Políticas Públicas; Desenvolvimento Sustentável; Prospectiva.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração de Empresas / Especialidade: Administração Geral.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Políticas Públicas.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política.
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
2001 - 2002
Mestrado em Administração.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Identificação de Oriblemas Potenciais na Construção de Cenários e na Formulação de Estratégias em uma Organização: Proposição de um método - um estudo de caso,Ano de Obtenção: 2002.
Orientador: Prof Dr. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira.
Palavras-chave: Construção de Cenários; Formulação de Estratégias; Análise Problemas Potenciais; Análise prospectiva.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração Pública / Especialidade: Política e Planejamento Governamentais.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração de Empresas / Especialidade: Negócios Internacionais.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração de Setores Específicos.
Setores de atividade: Outras Atividades de Assessoria e Consultoria Às Empresas; Política Econômica e Administração Pública em Geral; Planejamento e Gestão das Cidades, Inclusive Política e Planejamento Habitacional.
2003 - 2003
Especialização em Comport Organizacional Fgv Adm Cred Doutorado. (Carga Horária: 120h).
Fundação Getulio Vargas - SP, FGV-SP, Brasil.
2003 - 2003
Especialização em Estr Empresarial Fgv Adm Cred Doutorado. (Carga Horária: 120h).
Fundação Getulio Vargas - SP, FGV-SP, Brasil.
2003 - 2003
Especialização em Teoria Organizações Fgv Adm Cred Doutorado. (Carga Horária: 120h).
Fundação Getulio Vargas - SP, FGV-SP, Brasil.
1975 - 1975
Especialização em Análise de Sistemas. (Carga Horária: 720h).
Cia Processamento de Dados do Estado de São Paulo.
1996 - 1996
Aperfeiçoamento em International Management. (Carga Horária: 112h).
Massachusetts Institute Of Technology. Ano de finalização: 1996.
1988 - 1988
Aperfeiçoamento em Ciclo de Estudos de Política e Estratégia. (Carga Horária: 196h).
Associação dos Diplomados na Escola Superior de Guerra. Ano de finalização: 1988.
1985 - 1985
Aperfeiçoamento em Métodos Quantitativos Aplicados Em Análise de Proj. (Carga Horária: 120h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil. Ano de finalização: 1985.
1984 - 1984
Aperfeiçoamento em Planejamento e Controle Financeiro. (Carga Horária: 120h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil. Ano de finalização: 1984.
1982 - 1982
Aperfeiçoamento em Sistemas Administrativos. (Carga Horária: 120h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil. Ano de finalização: 1982.
1979 - 1979
Aperfeiçoamento em Management Problem Analysis And Decision Making. (Carga Horária: 40h).
Kepner Tregoe International. Ano de finalização: 1979.
1971
Graduação em andamento em Estatística.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
1970 - 1973
Graduação em Matemática.
Universidade de Mogi das Cruzes, UMC, Brasil.




Formação Complementar


2008 - 2008
La Prospective Territoriale: Pour Quoi Faire? Comm. (Carga horária: 16h).
Futuribles International.


Atuação Profissional



Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


IDS - Instituto para o Desenvolvimento Sustentável Ltda, IDS, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - Atual
Vínculo: Diretor, Enquadramento Funcional: Diretor, Carga horária: 40
Outras informações
Missão do IDS: proporcionar a sensibilização, a educação e a formação de competências para que as organizações obtenham soluções com base no desenvolvimento multidimensional e com a interação dos diversos tipos de agentes sociais. Atividades: Desenvolvimento Regional por meio do Processo Prospectivo - Foresight; Desenvolvimento da proposta de Parques Tecnológicos; Planejamento estratégico. Trabalhos realizados e/ou realizando: Coordenação do desenvolvimento do Município de Ribeirão Branco-SP por meio do Processo Prospectivo Regional. Coordenação do desenvolvimento da proposta do Parque Tecnológico como alavanca de Desenvolvimento de Ribeirão Branco SP, por meio do processo Prospectivo. Estruturação do Curso de Mestrado em Administração, para Instituição do Centro-Oeste, baseado num Planejamento Estratégico diferenciando dos cursos existentes. Planejamento Estratégico da ADIAL BRASIL, da Plataforma Sinergia, da PHYSIS, PROGESA. Desenvolvimento da Região do Alto do Paranapanema, dirimindo os conflitos existentes entre mineradoras, áreas protegidas, silviculturas, agricultura, governos municipais e governo estadual. Desenvolvimento do Pólo Turístico Costa das Baleias, na Bahia, integrando as empresas prestadoras de serviços turísticos, indústrias e governos municipais dos cinco municípios: Prado, Alcobaça, Caravelas, Nova Viçosa e Mucuri, gerando políticas públicas de turismo do Estado da Bahia e dos municípios. Coordenação Técnica do Projeto de Reforma Tributária: reflexão nas empresas e regiões, Programa de Pós-graduação de Administração da USP. Relacionamento de parcerias com diversas entidades, tais como: Futuribles International, Institut Institut Destrée, Prospective-Foresight, Câmara Brasil-Alemanha, Câmara Sueca-Brasil, FIA Fundação Instituto de Administração, FGV Fundação Getúlio Vargas, Programa de Pós-graduação de Administração da Universidade São Paulo - USP, UNIEMP. Desenvolvendo trabalho de apóio à diversas organizações.

Atividades

01/2014 - Atual
Direção e administração, Pesquisa e Desenvolvimento, .

Cargo ou função
Processo Prospectivo do APL Cerâmica Vermelha Norte Goiano.
01/2014 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Processo Prospectivo e Construção de Cenários, .

11/2011 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Pesquisa e Desenvolvimento, .

10/2010 - 06/2012
Pesquisa e desenvolvimento , Pesquisa e Desenvolvimento, .


FORESIGHT ESTUDOS DO FUTURO COM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL LTDA, FORESIGHT, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Diretor sócio, Carga horária: 15
Outras informações
A sociedade tem por objeto social, a consultoria, assessoria, cursos, treinamentos e elaboração de estudos prospectivos do futuro, foresight, no que concerne ao desenvolvimento sustentável e as tecnologias emergentes e seus impactos sócio econômicos ambientais

Atividades

12/2001 - 10/2004
Pesquisa e desenvolvimento , Pesquisa e Desenvolvimento, .


Instituto de Tecnologia Assessoria Comunitária e Extensão Rural, ITACER, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Associado, Enquadramento Funcional: Associado
Outras informações
Tem por objetivos: I Promover o desenvolvimento econômico, social, cultural, educacional, da cidadania e dos direitos humanos no meio rural e a melhoria das condições de vida do homem e da mulher do campo; II - Promover a capacitação de pequenos agricultores e de trabalhadores em geral, nas diversas áreas do conhecimento técnico e científico; III - Estimular e apoiar a cooperação e as formas associativas de organização da produção; IV - Incentivar e promover a agroecologia, a conservação e a proteção do meio ambiente; V - Promover pesquisas e estudos que visam contribuir para o desenvolvimento de pequenos agricultores, trabalhadores rurais e agricultores familiares; VI - Promover e propiciar o acesso a escolarização em todos os níveis; VII - Estimular o desenvolvimento de formas de cooperação no trabalho e na produção agrícola, apoiando e incentivando o trabalho voluntário nos termos da Lei 9.608 de 18 de fevereiro de 1998; VIII - Sediar, organizar e/ou promover cursos nas diversas áreas do conhecimento, formais e informais, com caráter de estudo, reflexão, análise e debates, direcionadas e/ou correlacionadas com os objetivos acima; IX Promover e incentivar a extensão rural. X - Promover, incentivar, organizar e gerir o Parque Tecnológico de Ribeirão Branco. Parágrafo 1º. Entende-se por Parque Tecnológico de Ribeirão Branco SP a organização que tem como finalidade principal ser um empreendimento para promoção de desenvolvimento de regiões por meio do desenvolvimento empresarial, científico e tecnológico, favorecendo a criação, instalação e desenvolvimento de empresas intensivas em conhecimentos, a cultura empreendedora, a inovação, a sinergia entre os participantes do Parque e os sistemas de ciência e tecnologia, de modo a conferir cooperatividade, mercado e reconhecimento internacional ao conjunto. O Parque Tecnológico de Ribeirão Branco SP deverá atender os seguintes objetivos específicos: 1.Ser um espaço para desenvolver o conhecimento,


Faculdade FIA de Administração e Negócios, FIA, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - Atual
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Professor Contrado, Carga horária: 0

Atividades

3/2006 - Atual
Ensino, MBA em Conhecimento Tecnologia e Inovação, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Mudança Organização - Transformação
10/2003 - Atual
Ensino, MBA em Conhecimento Tecnologia e Inovação, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Mudança e Desenvolvimento Organizacional
3/2007 - 12/2008
Ensino, MBA em Gestão Estrat Socioambiental em Infra-estru, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Estratégia
Prospectiva e Construção de Cenários
01/2006 - 12/2008
Ensino, Mba Gestão Empresarial, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Estratégia
Prospectiva Estratégica
9/2002 - 12/2008
Ensino, Mba Gestão Empresarial, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Governança Corporativa

Programa de Gestão Estratégica Socioambiental, PROGESA, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2008
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Membro do Programa, Carga horária: 10
Outras informações
Visão: Ser um núcleo de excelência em desenvolvimento, em capacitação e na indução de práticas de gestão estratégica para o Desenvolvimento Sustentável reconhecido nacional e internacionalmente. Missão: Construir e disseminar conhecimentos, instrumentos e tecnologias em Gestão Estratégica Socioambiental, com base nos princípios do Desenvolvimento Sustentável. Objetivos: Consolidar um grupo de organizações-alvo parceiras que buscam a adoção de práticas de gestão estratégica socioambiental alinhadas com o Desenvolvimento Sustentável. Capacitar um número relevante de profissionais e multiplicadores nos conceitos e práticas recomendadas pelo PROGESA. Produzir estudos e pesquisas que resultem em visibilidade com credibilidade junto aos meios técnico-científicos e à mídia em geral.

Atividades

6/2004 - Atual
Outras atividades técnico-científicas , Memb Ro da Equipe, .

Atividade realizada
Fóruns das Organizações Parceiras.

Eternit S A, ETERNIT, Brasil.
Vínculo institucional

1994 - 2000
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Presidente, Carga horária: 0, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Administrou a Eternit S.A., do setor de material de construção, durante 5,5 anos e as controladas e coligadas: SAMA - Mineração de AMIANTO Ltda., Precon Goiás Ltda.(material de construção), Wagner S.A.(painéis), Mineração Jundu Ltda.( Mineração de areia), Santa Susana Ltda.(Mineração de feldspato, calcário, dolomita), ETERBRAS Ltda., do Grupo Saint Gobain, (material de construção), Prel Ltda. (empreendimentos). O resultado da Eternit S.A. teve um aumento de 211%, referente ao Lucro após Imposto de Renda (LAIR), no período de 1995 a 1999, proporcionando um aumento médio de 32,8% ao ano. Sendo o ano de 1999 o sucesso total, com um faturamento bruto consolidado de 304 milhões de reais e o LAIR de 99,4 milhões de reais, que representa 32,7%. Esses resultados foram obtidos ao mesmo tempo em que era administrada a crise do amianto. Esses resultados foram possíveis em razão da formação de um TIME, cujo envolvimento ia desde a PRESIDÊNCIA até os TRABALHADORES chão de fábrica. Onde todos participavam do processo, principalmente, na Mineração de Amianto, onde a crise era maior e ao mesmo tempo era responsável por 60% dos resultados. A Administração da Crise do Amianto tinha uma estratégia que envolvia: Pesquisas Científicas (Médicas: USP, UNICAMP, ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA, NIOSH, MCGILL; Toxicologia: Laboratórios de Genebra e da Havard Univerty; Química: UNICAMP Inst. Química), Órgãos Governamentais Nacionais e Internacionais, Entidades Sindicalistas Nacionais e Internacionais, Ex-trabalhadores, Mercado Nacional e Internacional, O.M.C.-Org. Mundial do Comércio Genebra, Escr. Advocatícios Americanos, O.I.T.- Organização Internacional do Trabalho, Imprensa escrita, falada e televisiva Nacional e Internacional, Entidades Estrangeiras, Comunidade Européia e sua Organização (os vários Diretórios Gerais ). Coordenação de estratégias e implementações institucionais nacionais e internacionais para o setor de Amianto-Cimento, contribuindo na formulação de Políticas Públicas

Atividades

8/1994 - 1/2000
Direção e administração, Presidente, Geral.

Cargo ou função
Presidente da Diretoria administrou a organização durante 5,5 anos, as controladas e coligadas. O resultado da ETERNIT teve um aumento de 211% após o Imposto de Renda - aumento médio de 32,8% ao ano. Resultados possíveis em razão da formação de um" time",.
8/1994 - 1/2000
Direção e administração, Diretor de Relações Com o Mercado, Geral.

Cargo ou função
Diretor com Relações com o Mercado.
9/1994 - 4/1995
Conselhos, Comissões e Consultoria, Conselho de Administração, Geral.

Cargo ou função
Conselheiro de Administração aprovava as decisões estratégica da empresa e as operções.

Sama Mineração de Amianto Ltda, SAMA, Brasil.
Vínculo institucional

1995 - 2000
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Diretor Presidente, Carga horária: 0
Outras informações
A SAMA Mineração de Amianto, em fins de 1989 estava com prejuízo de US$ 17 milhões de dívida, após 3 anos, no final de 1992, seu disponível em caixa era de US$ 20 milhões. Nesse período investiu cerca de US$ 35 milhões e distribuiu US$ 10 milhões de dividendos. O montante gerado foi de US$ 82 milhões. A partir de 1994 começou a gerar em média anual cerca de US$ 40 milhões de resultados após o imposto de renda. Desenvolveu sistema de gestão, em moeda constante, envolvendo toda a empresa, além de todas as contas do balanço, destacam-se: o controle de custos, itens do capital de giro, despesas gerais e investimentos. Para obter esses resultados reorganizou a empresa, tanto na parte administrativa como auxiliou na reformulação da produção. Houve reestruturação da logística de transporte no mercado nacional e internacional. Os resultados positivos fizeram com que a empresa fosse a melhor do setor de mineração por três anos consecutivos.

Vínculo institucional

1988 - 1995
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Diretor, Carga horária: 0
Outras informações
O Grupo Saint Gobain, em novembro de 1988, me designou para uma empresa de mineração, a SAMA Mineração de Amianto. A situação em que se encontrava a Sama pode ser descrita da seguinte forma: - Não havia lucratividade, o resultado do ano anterior havia sido negativo, e vinha decrescendo havia dois anos. - A demanda crescia, mas o processo produtivo não acompanhava a evolução tecnológica. Havia necessidade de fazer grandes investimentos na extração e no beneficiamento. - A perda da lucratividade devia-se à forte redução dos preços, que na época eram controlados pelo Governo, e ao alto custo de produção devido à baixa produtividade pela não modernização da tecnologia e à falta de participação e comprometimento dos funcionários. - O conflito entre áreas e a falta de visão do todo da organização por parte dos líderes. Depois desse diagnóstico, a estratégia formulada foi coletiva, solicitando da nova administração postura mais cooperativa e menos conflitante em relação aos pares. Foi definida, a carta magna da empresa, adaptada ao momento e às mudanças na alta administração. O sucesso foi ter utilizado gestão participativa. Dessa maneira, a organização tornou-se motivada e unida, principalmente em torno das estratégias e das políticas definidas. Esse trabalho demorou mais ou menos três anos para ser implementado, de 1992 a 1995. Por meio desse treinamento, aumentou-se a segurança no trabalho e com auxílio de uma rede de sistema informatizado para viabilizar ao chão de fábrica efetuar a gestão da segurança. Foram atendidas as reivindicações dos colaboradores do chão de fábrica que possuíam uma comissão, sem subordinação à empresa, criada por intermédio de um acordo tripartite entre trabalhadores, governo e empresa, também foi inovador e o é até hoje. Foi delegado a eles pararem a produção quando achassem que havia algum problema. O alinhamento estratégico proporcionou desenvolver diversas inovações com sucesso na implantação.

Atividades

11/1988 - 1/2000
Direção e administração, Diretoria, Geral.

Cargo ou função
Presidente. De 1994 a 1999 a empresa gerou US$ 40 milhões de lucro (LAIR) em média anual..
11/1988 - 4/1995
Direção e administração, Diretoria, Geral.

Cargo ou função
Diretor.

Engedis Distribuição e Serviços Ltda, ENGEDIS, Brasil.
Vínculo institucional

1991 - 1999
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Diretor, Carga horária: 0

Atividades

4/1991 - 11/1999
Direção e administração, Diretoria, Geral.

Cargo ou função
Diretor.

Precom Goiás Industrial Ltda, PRECOM, Brasil.
Vínculo institucional

1991 - 2000
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Diretor, Carga horária: 0

Atividades

4/1991 - 1/2000
Direção e administração, Diretorita, Geral.

Cargo ou função
Diretor.

São Justo Participações Ltda, SÃO JUSTO, Brasil.
Vínculo institucional

1998 - 2000
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Diretor, Carga horária: 0

Atividades

4/1998 - 1/2000
Direção e administração, Diretoria, Geral.

Cargo ou função
Diretor.

Jundu Mineração Ltda, JUNDU, Brasil.
Vínculo institucional

1997 - 2000
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Diretor, Carga horária: 0

Atividades

7/1997 - 1/2000
Direção e administração, Diretoria, Geral.

Cargo ou função
Diretoria.

Santa Susana Mineração Ltda, SANTA SUSANA, Brasil.
Vínculo institucional

1996 - 2000
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Diretor, Carga horária: 0

Atividades

4/1996 - 1/2000
Direção e administração, Diretoria, Geral.

Cargo ou função
Diretoria.

Wagner da Amazônia S A, WAGNER*, Brasil.
Vínculo institucional

1995 - 2000
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Diretoria, Carga horária: 0

Atividades

4/1995 - 1/2000
Direção e administração, Diretoria, Geral.

Cargo ou função
Diretoria.

Wagner S A, WAGNER, Brasil.
Vínculo institucional

1994 - 2000
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Diretoria, Carga horária: 0

Atividades

4/1995 - 1/2000
Direção e administração, Conselho de Administração, Geral.

Cargo ou função
Conselho de Administração.
4/1995 - 1/2000
Conselhos, Comissões e Consultoria, Conselho de Administração, Geral.

Cargo ou função
Conselho de Administração.

Previsão Previdência Ltda, PREVISÃO, Brasil.
Vínculo institucional

1994 - 2000
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Diretor, Carga horária: 0

Atividades

8/1994 - 1/2000
Direção e administração, Diretoria, Geral.

Cargo ou função
Diretor Superintendente.

Prel Empreendimentos e Participações, PREL, Brasil.
Vínculo institucional

1995 - 2000
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Diretor, Carga horária: 0

Atividades

8/1995 - 1/2000
Direção e administração, Diretoria, Geral.

Cargo ou função
Diretor.

Cia Vidraria Santa Marina, VIDRARIA SANTA M, Brasil.
Vínculo institucional

1983 - 1985
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Gerente de Administração Financeira, Carga horária: 0
Outras informações
A Cia. Vidraria Santa Marina, no início dos anos 80, não possuía a filosofia financeira, isto é, valor do dinheiro no tempo. No período de 1983 até meados de 1985 introduziu esse conceito e ao mesmo tempo coordenou as mudanças organizacionais na empresa para implementar essa nova filosofia. Como resultado o disponível em caixa aumentou US$ 55 milhões. Coordenou a negociação da compra de combustíveis tanto para Vidraria Santa Marina como para as outras empresas da Saint Gobain, otimizando assim o custo para as empresas, o que resultou num ganho consolidado de US$ 1 milhão por ano. Desenvolveu e implantou o sistema de informações financeiras.

Atividades

1/1983 - 6/1985
Direção e administração, Administração Financeira, Finanças.

Cargo ou função
Gerência de Administração Financeira desenvolveu a filosofia financeira na organização, que até 1982 não havia, implantou o conceito de valor do dinheiro no tempo. Impementou a gestão financeira na empresa gerando o dipónivel líquido no período de US$ 55.

Cia de Processamento de Dados do Estado de S Paulo, PRODESP, Brasil.
Vínculo institucional

1975 - 1977
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Analista de sistema, Carga horária: 0
Outras informações
No ano de 1976, iniciei meu trabalho como analista de sistemas trainee, o que significa que fui aprovado no curso da PRODESP, juntamente, com mais 25 pessoas que concluíram o curso. Nesse início, trabalhei no sistema de arrecadação do ICMS do Estado de São Paulo, em que o processamento era efetuado no computador de grande porte, mainframe IBM 370, que utilizava fitas magnéticas e processava durante os finais de cada semana. Mas, freqüentemente, ocorria o problema de leitura da fita, denominado data check, e perdia em média 30 horas de processamento e com isso atrasava o final do processamento e o cliente, que no caso era a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo. Após passar muitos finais de semana resolvendo os problemas de recuperação do processamento do sistema aproveitei para analisar se haveria uma oportunidade de inovar, reduzindo o tempo de perda de processamento. Analisei os manuais da IBM e verifiquei que havia uma solução. Falei com os suportes técnicos da PRODESP e da IBM, procurando esclarecimento e se alguma empresa ou técnico havia utilizado as rotinas que eram especificadas no manual da IBM, mas, infelizmente, ninguém havia utilizado. Expus o problema para minhas chefias, na época, que muito contribuíram com o meu crescimento e aprendizagem, dando-me liberdade para fazer pesquisa e testes. Finalmente, cheguei à solução do problema, no processamento guardava-se o registro inicial e o final da fita gravada, no label dessa fita como também o número do volume das fitas que a geraram e era emitido um relatório dos labels das fitas e as mesmas eram guardadas por um mês. Quando ocorria o problema na leitura da fita (data check), ao invés de iniciar todo o processamento e perder cerca de 30 horas, simplesmente, era verificado no respectivo relatório quais eram as fitas que tinham gerado a fita problema e começava o início da recuperação dos dados da fita. Tempo gasto nessa recuperação era de 30 minutos, somente. A partir daí comecei a ter bons finai

Atividades

3/1975 - 7/1977
Direção e administração, Secretária da Fazenda, Sistemas.

Cargo ou função
Analista de Sistema, participou do desenvolvimento e da implementação so Sistema de Fiscalização e Arrecadação - ICM (1976), para a Secretária da Fazenda do Estado de S. Paulo. Desenvolveu um sistema para recriar as fitas magnéticas com problemas físicos,.

Universidade Anhembi Morumbi, ANHEMBI MORUMBI, Brasil.
Vínculo institucional

1976 - 1988
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Outro (especifique)- Professor Contratado, Carga horária: 0

Atividades

3/1985 - 12/1988
Ensino,

Disciplinas ministradas
Conselho Técnico Consultivo
3/1976 - 12/1988
Ensino, Administração, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Planejamento Estratégico
Pesquisa Operacional
Matemática Financeira
Processamento de Dados
Estatística
Matemática

Instituto Superior de Comunicação Publicitária, ISCP, Brasil.
Vínculo institucional

1976 - 1988
Vínculo: Professor, Enquadramento Funcional: Outro (especifique) Professor Contratado, Carga horária: 8

Atividades

3/1976 - 12/1988
Ensino, Turismo Comunicação Social Formação de Executivos, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Matemática
Estatítica
Matemática Financeira
Sistemas de Métodos e Processamento de Dados
Planejamento Estratégico

Colégio Humboldt, HUMBOLDT, Brasil.
Vínculo institucional

1975 - 1976
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 0

Atividades

7/1975 - 1/1976
Ensino,

Disciplinas ministradas
Matemática

Liceu Santa Cruz, SANTA CRUZ, Brasil.
Vínculo institucional

1975 - 1975
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Outro (especifique)Professor contratado, Carga horária: 0

Atividades

2/1975 - 7/1975
Ensino,

Disciplinas ministradas
Estatística
Matemática
Processamento de Dados

Escola Estadual P S G Manoel Borba Gato 17ªd E Drecap 3, SECR. DA EDUCAÇÃ, Brasil.
Vínculo institucional

1970 - 1976
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Professor II - A.C.T. - Matemática, Carga horária: 0

Atividades

3/1970 - 3/1976
Ensino,

Disciplinas ministradas
Matemática

Eterbras Tec Industrial Ltda, ETERBRAS, Brasil.
Vínculo institucional

1995 - 2000
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Diretor, Carga horária: 0

Atividades

4/1995 - 1/2000
Direção e administração, Diretoria, Geral.

Cargo ou função
Vice-presidente.

Faculdades Alves Faria, ALFA, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Celitista, Enquadramento Funcional: Professor


Instituto Brasileiro de Executivos de FInaças, IBEF SP, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2011
Vínculo: Coordenador, Enquadramento Funcional: Coordenador de
Outras informações
Coordenador da Comissão de Sustentabilidade


Rhodia S A, RHODIA, Brasil.
Vínculo institucional

1985 - 1986
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Gerente do Departamento Econômico e Sistemas, Carga horária: 0
Outras informações
A Rhodia Saúde tinha como atividades: Farmacêutica, Agro-química, Veterinária, Alimentação Animal e outras atividades menores. O faturamento total dessas atividades perfazia US$ 105 milhões, o objetivo era aumentar em 50%. Para isso adotou-se como meta criar novas atividades farmacêuticas, adquirir empresas do setor, tais como: da UPJON e novos produtos e, aumentar os preços do produto final, por meio da ABIFARMA, junto ao Ministério da Fazenda SEAP CIP. Esse novo desafio era para cuidar de novos negócios e auxiliar, na gestão, juntamente, com o diretor da unidade estratégica de negócio saúde. As atribuições eram novas e interessantes em razão da participação de todo o processo, tanto nos negócios existentes quanto nos novos para serem desenvolvidos. Nesse ínterim, escrevi o livro cujo título é: Gestão atual das Empresas através da Negociação Financeira , em 13 de março de 1986, exatamente 14 dias depois da implantação do Plano Cruzado, que havia sido lançado pelo governo brasileiro no dia 27 de fevereiro. O livro continha os modelos desenvolvidos de apoio à decisão, na época em que trabalhei na Vidraria Santa Marina, e já contemplava o Plano Cruzado, esse acontecimento foi uma novidade, saindo na mídia a inovação produzida. Além disso, o livro tinha outra inovação, sendo o primeiro, no Brasil, a ter disquete contendo os modelos em planilha de cálculo, na época o LOTUS 1, 2, 3, para o leitor não necessitar elaborar as planilhas. Para apoiar as decisões de negócios das atividades, coordenava os sistemas de informações de cada uma e a consolidação do negócio Saúde. Identificava os softwares e hardwares necessários para o bom desempenho operacional das atividades.

Vínculo institucional

1980 - 1982
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Assessor Sistema de Informações Financeiras, Carga horária: 0
Outras informações
Depois da implantação do sistema, que foi um sucesso, houve outra promoção, fui convidado sair da área de sistema para ir a recém criada área financeira, para desenvolver o que foi denominado de gestão do crédito e administração do capital de giro de toda a empresa. Mais uma vez estudamos o que existia e propusemos várias inovações, a integração de todos os sistemas, desde o faturamento, a área financeira, contábil e a recepção de matérias-primas, materiais e insumos, os estoques e o contas a pagar. Dessa maneira, a administração do capital de giro poderia ser efetuada como também toda a previsão da tesouraria, que por meio da utilização da cadeia de Markov, de cálculos probabilísticos e de matrizes foi elaborada essa previsão mensal, trimestral e anual, sendo atualizada mensalmente, tendo a análise das diversas variações. Dessa forma, contribui-se para a redução do capital de giro e do endividamento. Ao mesmo tempo nessa época foi implantada a gestão do custo de capital total da empresa, início de 1980, o que também foi inovador, que serviu de parâmetro para redução do endividamento e controle da rentabilidade de todas as operações da empresa. Deve ser ressaltado, que o mercado empresarial, com exceção das instituições financeiras, começou a utilizar o custo de capital total somente no decorrer dos anos 1990, como também a surgir nos livros de finanças e nas disciplinas de finanças das faculdades.

Vínculo institucional

1977 - 1979
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Coordenador de Sistemas, Carga horária: 0
Outras informações
Desenvolvimento de um sistema integrado da área financeira. Mais uma vez estudei o sistema e propus uma série de inovações, que além de automatizar todo o processo de cobrança da unidade estratégica de negócio farmacêutico, eliminou a digitação de documentos e iniciava a automação entre empresa e banco, que não havia na época e que passou a ser efetuada a troca de fitas e, anos mais tarde as informações foram transmitidas remotamente. Além disso, as emissões em papéis das duplicatas foram eliminadas, por que eram geradas somente por meio magnético. Esse procedimento foi inovador no mercado tanto para as empresas quanto para os bancos. O sistema da Rhodia ao ler as fitas que vinham do banco fazia uma auditoria no sistema de cobrança do banco, verificando no início vários problemas que com o decorrer do tempo foram sanados com a aprendizagem. Depois da implantação do sistema, que foi um sucesso, houve outra promoção, fui convidado sair da área de sistema para ir a recém criada área financeira, para desenvolver o que foi denominado de gestão do crédito e administração do capital de giro de toda a empresa. Mais uma vez estudamos o que existia e propusemos várias inovações, a integração de todos os sistemas, desde o faturamento, a área financeira, contábil e a recepção de matérias-primas, materiais e insumos, os estoques e o contas a pagar. Dessa maneira, a administração do capital de giro poderia ser efetuada como também toda a previsão da tesouraria, que por meio da utilização da cadeia de Markov, de cálculos probabilísticos e de matrizes foi elaborada essa previsão mensal, trimestral e anual, sendo atualizada mensalmente, tendo a análise das diversas variações. Dessa forma, contribui-se para a redução do capital de giro e do endividamento. Ao mesmo tempo nessa época foi implantada a gestão do custo de capital total da empresa, início de 1980, o que também foi inovador, que serviu de parâmetro para redução do endividamento e controle da rentabilidade de todas as opera

Atividades

6/1985 - 8/1986
Direção e administração, Econômico e Sistemas, Estratégica de Negócio Saúde.

Cargo ou função
Gerente do Departamento Econômico e Sistemas da Divisão Saúde continha as Unidades Estratégica de Negócios Famacêutica, Agro-química, Veterinária, Alimentação Animal e aquisição e desenvolvimento de novos negócios. O objetivo era aumenta 50% o faturamento.
1/1980 - 12/1982
Direção e administração, Finanças, Finanças.

Cargo ou função
Assessor de Sistemas de Informações da Diretoria Financeira, harmonizou as informações financeiras, considerando as estratégicas - Plano Estratégico Trienal e Qüinquenal, Liberação de Investimentos x Disponibilidade de Caixa x Dívida -, a tática - Fluxo d.
7/1977 - 12/1979
Direção e administração, Informática, Geral.

Cargo ou função
Coordenador de Sistemas, concebeu e implementou para a empresa o sistema de Controle de Cobrança, criando a cobrança chamada hoje pelos bancos de Cobrança Escritural, eliminou o documento duplicata e otimizou aos bancos a gestão de cobrança. Da mesma form.

SPCI-São Paulo Computer Institute Ltda.,, SPCI, Brasil.
Vínculo institucional

1986 - 1988
Vínculo: Gerente Geral, Enquadramento Funcional: Gerente Geral, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Reformulou a estratégia da empresa SPCI-São Paulo Computer Institute Ltda., uma empresa de treinamento de microinformática para altos executivos. Ampliar sua área de atuação para treinar tanto os técnicos em informática em suas especificidades, utilizando consultores independentes com apoio da IBM e GSI, como os usuários de microcomputadores. Além disso, preparou seminários com diretores de empresas de diversos setores sobre as perspectivas econômicas do Brasil, fornecendo informações necessárias para que esses planejassem suas empresas a curto, médio e longo prazo. Isso foi feito em conjunto com a FIPE Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da USP. O que aumentou a credibilidade da SPCI. Esses novos serviços fizeram com que o faturamento sazonal da empresa fosse eliminado e o faturamento anual pudesse atingir a US$ 1,5 milhões.


Instituto MAIS, INSTITUTO MAIS, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Comissão Técnica
Outras informações
Participa da Comissão Técnica do Programa Benchmarking Ambiental Brasileiro, que é uma iniciativa independente de fomento a sustentabilidade que tem por objetivo central a difusão, fortalecimento e incentivo a adoção das boas práticas socioambientais nas empresas e instituições brasileiras atuantes nos 03 setores da economia. É uma iniciativa brasileira com abrangência e reconhecimento internacional. Com uma metodologia estruturada e participação de especialistas de vários países, o Ranking Benchmarking define e reconhece os detentores das melhores práticas de sustentabilidade, por meio de casos práticos.


Instituto UNIEMP - Universidade Empresa, UNIEMP, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2007
Vínculo: Cons. Cons. Des. Cient e Tecno, Enquadramento Funcional: Conselheiro Consultivo
Outras informações
Foi Conselheiro Consultico de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, participando da discussão do IBI - Índice Brasil de Inovação, desenvolvido por pesquisadores do Departamento de Política Científica e Tecnológica (DPCT/IG) da Unicamp, com apoio da Fapesp. A primeira edição do IBI trouxe um ranking de empresas inovadoras do setor de transformação do país, com base na Pesquisa Industrial de Inovação Tecnológica (PINTEC/IBGE) de 2003. A segunda edição será baseada na PINTEC 2005. Participou de diversas discussões que trataram de CT&I, com Institutos de Pesquisas, nacionais e estrangeiros, com empresas estrangeiras para trazer know how para as universidades brasileiras. Elaborou a análise e o diagnóstico estratégico do Instituto UNIEMP, em 2006, contribuindo para realizar mudanças estruturais.



Linhas de pesquisa


1.
Processo Prospectivo do Município de Ribeirão Brano SP
2.
Planejamento, Desenvolvimento e Implantação do ITACER - Parque Tecnológico Sudoeste Paulista
3.
Processo Prospectivo do APL Cerâmica Vermelha do Norte Goiano
4.
Planejamento, Desenvolvimento e Implantação do Pólo Turístico Costa das Baleias - Abrolhos


Projetos de pesquisa


2014 - Atual
Processo Prospectivo do APL Cerâmica Vermelha do Norte Goiano

Descrição: A Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, do Ministério de Minas e Energia (SGM/MME) vem promovendo, por meio de ações integradas de cooperação, políticas de apoio à estruturação e desenvolvimento das atividades de mineração em pequena e média escala, organizadas em APLs de base mineral. No campo da Política Nacional de Apoio aos Arranjos Produtivos Locais (APLs), o Grupo de Trabalho Permanente para APLs (GTP APL), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), coordena um trabalho de apoio ao desenvolvimento desses arranjos, em todo o território e de forma abrangente a todos os setores produtivos. No setor mineral, foi constituído, em 2010, no âmbito do GTP APL, sob a coordenação conjunta do MDIC e da Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral (SGM) do Ministério de Minas e Energia (MME) em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (SETEC) do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), o Comitê Temático de APLs de Base Minera l(CT APL Mineral). O CT APL Mineral tem por objetivo planejar, estruturar e integrar as ações das diversas instituições que apoiam o desenvolvimento da cadeia produtiva dos seguintes segmentos do setor mineral, organizados em APLs: agregados minerais para a construção civil; agrominerais; água mineral; calcário e cal; cerâmica de revestimento; cerâmica vermelha; gemas, joias e afins; gesso; rochas e minerais em pegmatitos; e rochas ornamentais e de revestimento. Nesse sentido, a articulação de parcerias com a Associação dos Ceramistas do Norte Goiano (ASCENO) e o Centro de Tecnologia Mineral (CETEM/MCTI) para a realização de oficina de avaliação, construção de cenários e prospecção de futuro para o APL de Cerâmica Vermelha do Norte Goiano, como modelo de planejamento estratégico replicável, em prol do desenvolvimento da cadeia produtiva desse setor, configura-se como uma oportunidade da SGM concretizar uma ação integrada de apoio à estruturação e consolidação de APLs de base mineral. O APL em referência contempla as diversas etapas da cadeia produtiva de cerâmica vermelha e abrange 22 municípios na região Norte do Estado de Goiás. Definiu-se pela aplicação da metodologia do Processo Prospectivo Regional no APL de Cerâmica Vermelha do Norte Goiano, pelo grau de estruturação e de governança desse arranjo. O processo prospectivo auxilia organizações a construírem sua visão estratégica de futuro, conforma destaca o Instituto para o Desenvolvimento Sustentável IDS: O processo prospectivo proporciona às organizações predisposição para fazer mudanças, preparando as pessoas e adaptando os recursos para enfrentar possíveis adversidades ou tirar proveito de oportunidades. Dessa forma, as organizações poderão compartilhar o processo prospectivo com as pessoas que nela trabalham, terão tempo suficiente para formular melhor as estratégias e escolher as melhores ações para porem em prática . (www.idsust.com.br/processo_prospectivo. php) .
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Antônio Luís Aulicino - Coordenador / Elzivir Azevedo Guerra - Integrante / Enir Sebastiao Mendes - Integrante / Jose Augusto Vieira Costa - Integrante / Mathias Heider - Integrante / Tassia Arraes - Integrante / Nathalia Laurias - Integrante.
Financiador(es): Centro de Tecnologia Mineral - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 10
2012 - Atual
Parque Tecnológico Sudoeste Paulista - SP x Processo Prospectivo

Descrição: Foi identificado que uma das variáveis motrizes para o Desenvolvimento Sustentável do Município de Ribeirão Branco SP é a implantação do Parque Tecnológico na Região. Este município foi escolhido, pelo IDS, em razão: da evolução lenta, da desvitalização da agricultura familiar, de ter um IDH de 0,639, último do Estado de São Paulo, do PIB per capita de R$ 4.681,00, da população estar decrescendo em razão da emigração, de 22.674 hab. (2006) para 18.272 hab. (censo 2010), da falta de oportunidades. Os Projetos que deverão fazer parte do Parque Tecnológico são: - Processos Prospectivos Tecnológicos da Região, coordenado por Antônio Luís Aulicino; Sustentabilidade dos Recursos Naturais: uma Proposta de Ação na Mata Atlântica, tem por objetivo desenvolver em parceria com agricultores familiares o aproveitamento da biodiversidade da região, coordenado por Liége Mariel Petroni; Outros Projetos Biotecnológicos. O Desenvolvimento do Parque Tecnológico Sudoeste Paulista, por ser territorial, está se desenvolvendo no Município de Campina do Monte Alegre, onde recebeu a doação de uma área de 20 ha, atualmente, foram capacitadas 21 pessoas em Gestão de Projetos, para gerenciar os Projetos priorizados do Parque, sendo um deles o Plano Diretor Construtivo.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .

Integrantes: Antônio Luís Aulicino - Integrante / Liége Mariel Petroni - Coordenador / Francisco Feitosa Alves Sobrinho - Integrante.
2010 - 2012
Processo Prospectivo Regional Município Ribeirão Branco - SP

Descrição: No dia 25 de setembro de 2010, IDS começou, efetivamente, de forma voluntária, o processo de elaboração da Prospectiva Regional, para o Desenvolvimento Sustentável do Município de Ribeirão Branco SP. Este município foi escolhido, pelo IDS, em razão: da evolução lenta, da desvitalização da agricultura familiar, de ter um IDH de 0,649, antepenúltimo do Estado de São Paulo, do PIB per capita ser R$ 4.681,00, da redução da população em razão da emigração, de 22.674 hab. (2006) para 18.272 hab. (censo 2010), da falta de oportunidades. Para que haja um desenvolvimento sustentável do Município há necessidade de novo posicionamento, aplicando o processo da Prospectiva Regional. É importante destacar que para dar suporte ao Diagnóstico do Município, tornar-se necessário o desenvolvimento de um Sistema de Geotecnologia, que deverá ter o máximo de informações possíveis sobre o Município, tanto para propiciar o Ordenamento Territorial quanto dar suporte ao diagnóstico da fase denominada: Fase Principal da Prospectiva, que tem início com a Análise Estrutural, em que as variáveis-chave serão identificadas e, posteriormente, definir Políticas Públicas para o Município. As Etapas do Processo Prospectivo que serão realizadas e as que foram realizadas, estão detalahadas: http://www.idsust.com.br/mais_foresight.php .
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) .

Integrantes: Antônio Luís Aulicino - Coordenador / Liége Mariel Petroni - Integrante / José Vicente Felizardo da SILVA - Integrante / Francisco Feitosa Alves Sobrinho - Integrante / Lucinei Paes de LIMA - Integrante.
Financiador(es): IDS - Instituto para o Desenvolvimento Sustentável Ltda - Outra.
Número de produções C, T & A: 3
2009 - 2010
Projetos Prospectivos

Descrição: Processos prospectivs podem ser elaborados para organizações, privada e pública, e para regiões, cidades e países. Para organizações, privada e pública, é a antecipação para orientar a ação, implica em ver longe, ver com amplitude, ver com ousadia, pensar no ser humano, ver de maneira diferente, ver o conjunto. Para isso, é necessário utilizar técnicas e métodos rigorosos e participativos, tal como a abordagem construção de cenários. Para regiões, cidades e países a complexidade é maior, mas a essência do processo de elaboração do foresight prospectiva estratégica é a mesma. Esse trabalho integrado com os diversos stakeholders propícia a formação de networks, devendo utilizar abordagens interativas e participativas, que contribuam para construir cenários contrastantes e provoquem rupturas, com o objetivo de ver melhor o futuro. Dessa forma, no presente poderão ser tomadas decisões e formular políticas públicas que proporcionem o desenvolvimento da região, da cidade ou país com ações a serem executadas em conjunto com a sociedade. O enfoque é interdisciplinar e transdisciplinar, no que concerne às organizações o enfoque é transdepartamental, que integra as diversas áreas e a interação com os diversos grupos de interesse do ambiente..
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Antônio Luís Aulicino - Coordenador.
Financiador(es): Faculdades Alves e Faria - Cooperação.
Número de produções C, T & A: 1


Projetos de desenvolvimento


2011 - Atual
Parque Tecnológico de Município de Ribeirão Branco - SP x Processo Prospectivo

Descrição: Foi identificado que uma das variáveis motoras para o Desenvolvimento Sustentável do Município de Ribeirão Branco SP é a implantação do Parque Tecnológico. Este município foi escolhido, pelo IDS, em razão: da evolução lenta, da desvitalização da agricultura familiar, de ter um IDH de 0,649, antepenúltimo do Estado de São Paulo, do PIB per capita de R$ 4.681,00, da população estar decrescendo em razão da emigração, de 22.674 hab. (2006) para 18.272 hab. (censo 2010), da falta de oportunidades. Os Projetos que deverão fazer parte do Parque Tecnológico são: - Processos Prospectivos Tecnológicos da Região, coordenado por Antônio Luís Aulicino; - Desenvolvimento Tecnológico para Mapeamento Dinâmico Terrestre, tem por objetivo a fusão de tecnologias conhecidas de Mapeamento Estático da Superfície Terrestre e o Imageamento por Sistema de Vídeo, coordenado por Marcos Antônio Santos; - Sustentabilidade dos Recursos Naturais: uma Proposta de Ação na Mata Atlântica, tem por objetivo desenvolver em parceria com agricultores familiares o aproveitamento da biodiversidade da região, coordenado por Liége Mariel Petroni; Outros Projetos Biotecnológicos..
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.

Integrantes: Antônio Luís Aulicino - Coordenador.
2010 - 2012
Processo Prospectivo Regional Município Ribeirão Branco - SP

Descrição: No dia 25 de setembro de 2010, IDS começou, efetivamente, de forma voluntária, o processo de elaboração da Prospectiva Regional, para o Desenvolvimento Sustentável do Município de Ribeirão Branco SP. Este município foi escolhido, pelo IDS, em razão: da evolução lenta, da desvitalização da agricultura familiar, de ter um IDH de 0,649, antepenúltimo do Estado de São Paulo, do PIB per capita ser R$ 4.681,00, da redução da população em razão da emigração, de 22.674 hab. (2006) para 18.272 hab. (censo 2010), da falta de oportunidades. Para que haja um desenvolvimento sustentável do Município há necessidade de novo posicionamento, aplicando o processo da Prospectiva Regional. É importante destacar que para dar suporte ao Diagnóstico do Município, tornar-se necessário o desenvolvimento de um Sistema de Geotecnologia, que deverá ter o máximo de informações possíveis sobre o Município, tanto para propiciar o Ordenamento Territorial quanto dar suporte ao diagnóstico da fase denominada: Fase Principal da Prospectiva, que tem início com a Análise Estrutural, em que as variáveis-chave serão identificadas e, posteriormente, definir Políticas Públicas para o Município. As Etapas do Processo Prospectivo que serão realizadas e as que foram realizadas, estão detalahadas: http://www.idsust.com.br/mais_foresight.php .
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.

Integrantes: Antônio Luís Aulicino - Coordenador / Liége Mariel Petroni - Integrante.
Financiador(es): Instituto para o Desenvolvimento Sustentável - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 3
2008 - Atual
Desenvolvimento de Processos Foresight - Prospectivos Regionais e Estratégicos

Descrição: Utilizar estudos foresight - prospectivos regionais para desenvolver regiões, cidades, estados e país. Apoiar cientificamente a formulação de políticas públicas. Preparar e formar pessoas para que adquiram esse conhecimento, prospectiva estratégica e regional..
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.

Integrantes: Antônio Luís Aulicino - Coordenador.
Financiador(es): IDS - Instituto para o Desenvolvimento Sustentável Ltda - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 1


Outros Projetos


2009 - 2010
Projeto Político Pedagógico da Criação do Mestrado Profissional em Administração

Descrição: Objetivo do Mestrado Profissional em Administração da ALFA O Mestrado Profissional em Administração da ALFA tem como objetivo propiciar aos seus alunos uma visão integrada da organização, isto é, não departamentalizada, que aprendam a interagir com os diversos agentes sociais que envolvam a organização, sejam no âmbito da comunidade local, como nacional ou internacional, procurando sempre desenvolver a inovação de valor com visão estratégica de futuro. Dessa maneira, o aluno estará apto para ser um gestor e atuar no mercado profissional com competências únicas. Nesse contexto, os objetivos de formação do aluno do Mestrado Profissional em Administração das Faculdades ALFA são: - Possibilitar capacitação sólida nas áreas que o façam obter a Visão Integrada da Organização, por meio da transferência de conhecimento científico, na fronteira do conhecimento da Administração, e aplicações práticas para formar profissionais distintos no mercado de trabalho, nas organizações e na sociedade; - Desenvolver habilidades no uso do conhecimento adquirido em administração para utilizar no relacionamento com os diversos agentes sociais, tanto na organização quanto externa a ela, seja no âmbito nacional e/ou internacional de modo que possam conduzir a organização ao destaque em seu setor de atuação; - Desenvolver a visão estratégica de futuro, por meio da inovação de valor, buscando sempre o diferencial com criatividade e rupturas, com ética e responsabilidade nas diversas dimensões que a organização está envolvida, tais como: econômica, social, cultural, legal, demográfica, tecnológica, política e ecológica. Área de Concentração A área de concentração é em gestão. Linhas de Pesquisa As linhas de pesquisa estão divididas em: gestão de marketing, gestão de finanças e gestão empresarial. Estrutura Curricular A estrutura curricular tem como finalidade atender o objetivo do MPA-ALFA e os objetivos de formação. A Proposta do Programa é composta pelo conjunto.
Situação: Concluído; Natureza: Outra.

Integrantes: Antônio Luís Aulicino - Coordenador / Wanderlei Sérgio da Silva - Integrante / Liége Mariel Petroni - Integrante / Carla Winter Afonso - Integrante / Mariano Yoshitake - Integrante / José G Lupoli Junior - Integrante / Alcido Elenor Wander - Integrante / Paulo César Bontempo - Integrante / KAVITA MIADAIRA HAMZA - Integrante / Wenersamy Ramos de Alcântara - Integrante.


Revisor de periódico


2007 - Atual
Periódico: RAUSP Revista de Administração
2014 - Atual
Periódico: Technology Analysis & Strategic Management


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração de Empresas/Especialidade: Administração Geral.
2.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração de Empresas/Especialidade: Negócios Internacionais.
3.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração de Empresas/Especialidade: Administração de Recursos Humanos.
4.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração de Empresas/Especialidade: Administração Financeira.
5.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Planejamento Urbano e Regional.
6.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Turismo.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2013
AMIGOS DA TERRA ano 10 Edição 2013, Instituto Planeta Terra.
2005
Homenagem dos Alunos do MBA Gestão Empresarial - Turma 1, FIA - Fundação Instituto de Administração.
1999
Título de Comendador, Sociedade Brasileira de Estudos Municipalistas.
1997
Membro Honorário da FAB - Força Aérea Brasileira, FAB - Força Aérea Brasileira.
1996
Título de Comendador, Academia Brasileira de Arte, Cultura e História.
1995
Destaque de Finanças, IBEF - Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
AULICINO, A. L.2006 AULICINO, A. L. . Inovação na Estrutura Turística. Inovação Uniemp, São Paulo, v. 2, n.2, p. 40-41, 2006.

2.
AULICINO, A. L.2004AULICINO, A. L. ; KRUGLIANSKAS, I. ; PETRONI, L. M. . Foresight Tecnológico como apoio ao Desenvolvimento Sustentável de um País - Estudo de Caso: MCT - PROSPECTAR do Brasil. Parcerias Estratégicas (Brasília), Brasilia, v. 19, p. 231-253, 2004.

3.
AULICINO, A. L.2004AULICINO, A. L. ; KRUGLIANSKAS, I. . A contribuição de foresight tecnológico na formulação de políticas públicas de CT&I do país: Estudo de caso: MCT - Estudo Prospectar do Brasil . Comciência Revista Eletrônica de Jornalismo Científico, Campinas, v. 60, 2004.

4.
AULICINO, A. L.2004AULICINO, A. L. . Foresight Tecnológico e a Formulação de Políticas Públicas. Inova Gestão Tecnologia Boletim do Núcleo de Política e Gestão Tecnológica da Usp, São Paulo, v. 39, p. 4-4, 2004.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
AULICINO, A. L. ; BRAGA, T. O. ; FORNASARI FILHO, N. ; MONTANHESI, M. O. R. ; COSTA, V. L. C. ; ALUANI, S. S. ; PAMPLONA, R. I. . Auditoria Ambiental - Uma proposição para empreendimentos mineiros. 1a.. ed. São Paulo: Instituto de Pesquisas Tecnológicas, 1996. v. 1. 116p .

2.
AULICINO, A. L. ; ALMEIDA, A. S. ; FORNASARI FILHO, N. ; BRAGA, T. O. ; SILVA, W. S. ; PAMPLONA, R. I. . Controle e Recuperação Ambiental na Mina de Cana Brava - Goiás . 1a.. ed. |São Paulo: IPT - Instituto de PesquisasTecnológicas, 1992. v. 1. 68p .

3.
AULICINO, A. L. . Gestão atual das Empresas através da Negociação Financeira. 1a.. ed. São Paulo: SPCI - São Paulo Computer Institute Ltda., 1986. v. 1. 231p .

4.
AULICINO, A. L. ; LOPES, P. C. ; LUIZ, M. A. . Atividades Dirigidas de Matemática. 1. ed. São Paulo: Editora Discubra Distribuidora Cultural Brasileira Ltda., 1975. v. 2. 182p .

5.
AULICINO, A. L. ; LUIZ, M. A. ; LOPES, P. C. . ATIVIDADES DIRIGIDAS DE MATEMÁTICA - Segunda Fase. 1. ed. São Paulo: DISCUBRA Distribuidora Cultural Brasileira Ltda, 1975. v. 2. 80p .

6.
AULICINO, A. L. ; LUIZ, M. A. ; LOPES, P. C. . Atividades Integradas de ESTUDOS SOCIAIS CIÊNCIAS EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA. 1. ed. São Paulo: DISCUBRA Distribuidora Cultural Brasileira Ltda, 1975. v. 1. 88p .

7.
AULICINO, A. L. ; LUIZ, M. A. ; LOPES, P. C. . CARTILHA. 1. ed. São Paulo: DISCUBRA Distribuidora Cultural Brasileira Ltda, 1975. v. 1. 102p .

Capítulos de livros publicados
1.
AULICINO, A. L. . Projeções de Cenários na Análise Ambiental: Uma simulação de análise prospectiva no desenvolvimento da ALCA. In: Benny Kramer Costa; Martinho Isnard Ribeiro de Almeida. (Org.). Estratégia - Perspectivas e Aplicações. 1a.ed.São Paulo: Editora Atlas Ltda., 2002, v. 1, p. 247-266.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
AULICINO, A. L. . As Organizações e o Desenvolvimento Sustentável. Revista BENCHMARKING, São Paulo, p. 30 - 33, 30 jun. 2014.

2.
AULICINO, A. L. . A Sustentabilidade nas Empresas. Revista Inforflexo, http://www.abflexo.org.br/pdf/, p. 54 - 58, 09 abr. 2011.

3.
AULICINO, A. L. . A Sustentabilidade nas Organizações. Revista IBEF News, São Paulo, , v. 142, p. 34 - 36, 29 abr. 2010.

4.
AULICINO, A. L. . Sustentabilidade, Investimento que Gera Valor. Financial WEB, São Paulo, 16 dez. 2009.

5.
AULICINO, A. L. . Estudos prospectivos no Brasil: o longo caminho até o desenvolvimento sustentável. BOLETIM DO NÚCLEO DE POLÍTICA E GESTÃO TECNOLÓGICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, São Paulo, p. 6 - 6, 30 set. 2006.

6.
AULICINO, A. L. . Afinal, a Governança Corporativa no Brasil atende a quem?. VOCÊ S. A., Nacional, , v. 63, p. 40 - 40, 23 set. 2003.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
AULICINO, A. L. ; PETRONI, L. M. . As dificuldades de Implantação do Parque Tecnológico de Ribeirão Branco e a Apropriação da Sociedade numa Região Pobre do Sudoeste de São Paulo. In: XXIII Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas - ANPROTEC 2013, 2013, Recife. Anais do XXIII Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas - ANPROTEC 2013. Recife: http://anprotec.org.br/anprotec2014/files/artigos/artigo%20(15).pdf, 2013.

2.
AULICINO, A. L. ; PETRONI, L. M. . Construção de Cenários para o Desenvolvimento Sustentável do Município de Ribeirão Branco - SP. In: XV ENGEMA, 2013, São Paulo. XV ENGEMA - Ética e sustentabilidade socioambiental na empresa inovadora, 2013. São Paulo: FEA USP, 2013.

3.
PETRONI, L. M. ; AULICINO, A. L. ; Afonso, Carla W. ; Aulicino, Patrícia . Gestão de Pessoas e Sustentabilidade nas Organizações. In: 3o TRANSFORMARE 2012, 2012, Piracicaba. III TRANSFORMARE 2012, 2012.

4.
AULICINO, A. L. ; PETRONI, L. M. . Implementation of Technology Parks for the Eradication of Poverty in Emerging Countries: A Brazilian case. In: 29th World Conference in Tallinn 2012, 2012, Tallinn. Science and technology Parks: Serving the Companies and the Innovation Community. Estônia: IASP.

5.
AULICINO, A. L. ; PETRONI, L. M. . Inovação: O processo de implantação do Parque Tecnológico para o Desenvolvimento Sustentável da Região Sudoeste do Estado de São Paulo: o caso do Município de Ribeirão Branco. In: XXII Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas, 2012, Foz de Iguaçu. XXII Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas. Brasília: ANPROTEC - Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores, 2012.

6.
AULICINO, A. L. ; PETRONI, L. M. . Processo Prospectivo contribui para o Desenvolvimento Sustentável do Município de Ribeirão Branco - SP. In: XV SEMEAD - Seminário em Administração, 2012, São Paulo. XV SEMEAD - Seminário em Administração. São Paulo: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP, 2012.

7.
PETRONI, L. M. ; AULICINO, A. L. ; Afonso, Carla W. . O empoderamento e sua contribuição para o alinhamento estratégico da organização com sustentabilidade. In: XIV Encontro Nacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente (ENGEMA),, 2012, São Paulo. XIV Encontro Nacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente (ENGEMA), 2012, 2012.

8.
AULICINO, A. L. ; KRUGKIANSKAS, I. . Foresight Development and Implementation Effectiveness: Lessons from the Brazilian Experience. In: Third International Seville Conference on Future-Oriented Technology Analysis (FTA): Impacts and implications for policy and decision-making, 2008, Seville. Third International Seville Conference on Future-Oriented Technology Analysis (FTA): Impacts and implications for policy and decision-making, 2008.

9.
AULICINO, A. L. . Cluster uma Estratégia de Desenvolvimento Turístico da Costa das Baleias Bahia - Brasil. In: X SEMEAD Seminários em Administração FEA-USP, 2007, São Paulo. X SEMEAD Seminários em Administração FEA-USP, 2007.

10.
Monteiro ; Neto ; AULICINO, A. L. ; PETRONI, L. M. . Gestão Participativa na Formulação de Estratégias e Políticas com Desenvolvimento Sustentável nas Unidades de Conservação do Instituto Florestal, SP. In: IX ENGEMA - Encontro Nacional Sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente, 2007, Curitiba. Gestão Participativa na Formulação de Estratégias e Políticas com Desenvolvimento Sustentável nas Unidades de Conservação do Instituto Florestal, SP, 2007.

11.
AULICINO, A. L. ; KRUGLIANSKAS, I. . Managerial Processes in Foresight Studies: Lessons from a Brazilian Case Study. In: 9th International Conference on Technology Policy and Innovation, 2006, Santorini. 9th International Conference on Technology Policy and Innovation - SCIENCE, SOCIETY AND SUSTAINABILITY. Santorini: 9th International Conference on Technology Policy and Innovation, 2006.

12.
AULICINO, A. L. . Foresight Tecnológico e a Formulação de Políticas de CT&I. In: Seminário Internacional Sobre Prospecção em C,T&I - Perspectivas de Integração Ibero-Americana, 2005, Rio de Janeiro. Seminário Internacional Sobre Prospecção em C,T&I - Perspectivas de Integração Ibero-Americana. Brasilia: Seminário Internacional Sobre Prospecção em C,T&I - Perspectivas de Integração Ibero-Americana, 2005.

13.
AULICINO, A. L. ; KRUGLIANSKAS, I. . A Contribuição de Foresight Tecnológico na Formulação de Políticas de CT&I do País Estudo de Caso: MCT-Estudo PROSPECTAR do Brasil. In: XXII Simpósio de Gestão da Inovação Tecnológica, 2004, Curitiba. Simpósio de Gestão da Inovação Tecnológica ( 23: 2004: São Paulo). São Paulo: Núcleo de Políticas e Getão Tecnológica da Universidade de São Paulo: PGT/USP, 2004, 2004. p. 2334-2349.

14.
AULICINO, A. L. ; VASCONCELLOS, E. G. . Centralização x Descentralização - Um Estudo de Caso na Indústria de Mineração.. In: VI SEMEAD - Seminários em Administração, FEA - USP, 2003, São Paulo. VI SEMEAD - Seminários em Administração, FEA - USP, 2003.

15.
AULICINO, A. L. ; KRUGLIANSKAS, I. . Qualidade Total Ambiental: Estudo de caso: no Setor de Mineração. In: VII Encontro Nacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente, 2003, São Paulo. VII Encontro Nacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente, 2003.

16.
AULICINO, A. L. ; SAUAIA, A. C. A. . Role of Business Games in Mangerial Education - Cross Cultural Perspectives. In: ABSEL Association for Business Simulation and Experiential Learning - Pensacola Beach 2002, 2002, Pensacola. ABSEL Association for Business Simulation and Experiential Learning - Pensacola Beach 2002, 2002.

17.
AULICINO, A. L. ; ALMEIDA, M. I. R. . Métodos de elaboração de cenários que são interligados às abordagens técnicas do planejamento estratégico.. In: XVI CONGRESSO LATINO AMERICANO DE ESTRATÉGIA - SLADE., 2001, Buenos Aires. XVI CONGRESO LATINOAMERICANO DE ESTRATÉGIA - SLADE - Sociedad Latino Americana de Estratégia, 2001.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
AULICINO, A. L. ; KRUGLIANSKAS, I. . Foresight development and implementation effectiveness: lessons from the Brazilian experience. In: THE 3RD INTERNATIONAL SEVILLE CONFERENCE ON FUTURE-ORIENTED TECHNOLOGY ANALYSIS, 2008, SEVILLE. FTA Future oriented Technology Analysis. LUXEMBOURG: EUROPEAN COMMUNITIES, 2008. p. 65-66.

Apresentações de Trabalho
1.
AULICINO, A. L. . Processo Prospectivo APL Cerâmica Vermelha Norte Goiano. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

2.
AULICINO, A. L. . Processo Prospectivo APL Cerâmica Vermelha Norte Goiano Apresentação do Aprofundamento das Variáveis-chave. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
AULICINO, A. L. . Processo Prospectivo APL Cerâmica Vermelha Norte Goiano Análise do Impacto Cruzado das Variáveis-chave. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
AULICINO, A. L. . Processo Prospectivo APL Cerâmica Vermelha Norte Goiano Árvores de Competências Passado, Presente e Futuro. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
AULICINO, A. L. . Processo Prospectivo APL Cerâmica Vermelha Norte Goiano Análise Morfológica. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
AULICINO, A. L. . Processo Prospectivo APL Cerâmica Vermelha Norte Goiano Análise Morfológica Construção de Cenários. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
AULICINO, A. L. . Processo Prospectivo Regional e Parque Tecnológico Sudoeste Paulista. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
AULICINO, A. L. . Plano das Ações Estratégicas - Roadmapping. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
AULICINO, A. L. . PROSPECTIVA ESTRATÉGICA - PROCESSO PROSPECTIVO REGIONAL. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
AULICINO, A. L. . Produção e Indústria. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
AULICINO, A. L. . Governança pública e corporativa: conceitos, limites e elementos de participação social. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
AULICINO, A. L. ; PETRONI, L. M. . As dificuldades de Implantação do Parque Tecnológico de Ribeirão Branco e a Apropriação da Sociedade numa Região Pobre do Sudoeste de São Paulo. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

13.
AULICINO, A. L. . Desenvolvimento do Conhecimento no Brasil e a Situação Atual. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
AULICINO, A. L. . Processo de Desenvolvimento Sustentável de Ribeirão Branco SP. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
AULICINO, A. L. . Estudos de Futuro em apoio ao Planejamento de Longo Prazo. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
AULICINO, A. L. ; PETRONI, L. M. ; Afonso, Carla W. ; Aulicino, Patrícia . Gestão de Pessoas e Sustentabilidade nas Organizações. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

17.
AULICINO, A. L. . Inovação: O processo de implantação do Parque Tecnológico para o Desenvolvimento Sustentável da Região Sudoeste do Estado de São Paulo: o caso do Município de Ribeirão Branco. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

18.
AULICINO, A. L. ; PETRONI, L. M. . Processo Prospectivo contribui para o Desenvolvimento Sustentável do Município de Ribeirão Branco - SP. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

19.
AULICINO, A. L. . Processo Prospectivo - Foresight: Resíduos Sólidos. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

20.
AULICINO, A. L. . Prospectiva - Foresight e a Gestão de Resíduos Sólidos. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

21.
AULICINO, A. L. . Gestão Participativa: o caso de uma Empresa de Mineração. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

22.
AULICINO, A. L. . Prospectiva Regional. 2011. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

23.
AULICINO, A. L. . Planejamento Estratégico Regional, o Modelo do Processo Prospectivo Francês e, a Gestão Pública Municipal. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

24.
AULICINO, A. L. . Planejamento Estratégico Regional, o Modelo do Processo Prospectivo Francês e a Gestão Pública Municipal. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

25.
AULICINO, A. L. . Estratégia e a Criação de Valor em P&D Inovação. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

26.
AULICINO, A. L. . Processo Prospectivo Territorial. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

27.
AULICINO, A. L. . Contextualização do Workshop: Reforma Tributária Reflexão Empresarial e Regional. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

28.
AULICINO, A. L. . Desenvolvimento Regional por meio da Prospectiva Territorial (REGIONAL FORESIGHT). 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

29.
AULICINO, A. L. . Prospectiva Estratégica para Organizações. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

30.
AULICINO, A. L. . Processo Prospectivo para apoio à Formulação de Políticas Públicas. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

31.
AULICINO, A. L. . Alinhar a Organização às Estratégias Formuladas e a utilização de Ferramentas. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

32.
AULICINO, A. L. . Desenvolvimento Regional: Regão Mendanha Município de Goiânia, GO. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

33.
AULICINO, A. L. . Desenvolvimento Regional e a Prospectiva. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

34.
BASSALER, N. ; AULICINO, A. L. . Oficinas - Exercício de Aplicação Parcial da Prospectiva - Simulação. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

35.
AULICINO, A. L. . Experiências de Desenvolvimento Territorial em Regiões - A Prospectiva no Desenvolvimento Regional. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

36.
AULICINO, A. L. . Estudo do Futuro: O que você deve pesquisar hoje?. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

37.
AULICINO, A. L. . Estratégia Empresarial com Desenvolvimento Sustentável. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

38.
AULICINO, A. L. ; KRUGKIANSKAS, I. . Foresight Development and Implementation Effectiveness: Lessons from the Brazilian Experience. 2008. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

39.
Monteiro ; Neto ; AULICINO, A. L. ; PETRONI, L. M. . Gestão Participativa na Formulação de Estratégias e Políticas com Desenvolvimento Sustentável nas Unidades de Conservação do Instituto Florestal, SP. 2007. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

40.
AULICINO, A. L. . Cluster uma Estratégia de Desenvolvimento Turístico da Costa das Baleias Bahia - Brasil. 2007. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

Outras produções bibliográficas
1.
AULICINO, A. L. ; MACEDO, D. ; MELLO, E. F. . Oficina Estratégia para Desenvolvimento Regional da Mineração no Noroeste do Espírito Santo. Brasília: MME-SGM-DDSM, 2013 (Publicação do Processo de Realização de Oficinas referentes ao Processo Prospectivo).

2.
AULICINO, A. L. . PROCESSO PROSPECTIVO E CONSTRUÇÃO DE CENÁRIOS. Santana de Parnaiba: IDS Instituto para o Desenvolvimento Sustentável, 2012 (Artigo sobre o Processo Prospectivo).


Produção técnica
Produtos tecnológicos
1.
AULICINO, A. L. ; LOPES, P. C. ; LUIZ, M. A. . JOGO DE RACIOCÍNIO - Dominó Colorido. 1973.

Trabalhos técnicos
1.
AULICINO, A. L. ; MELLO, E. F. ; MACEDO, D. . Estratégias para o Desenvolvimento Regional da Mineração no Noroeste do Espírito Santo. 2012.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
GODET, M. ; JOUVENEL, H. ; AULICINO, A. L. . La France des bonnes nouvelles. 2013. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

2.
AULICINO, A. L. ; LAVORATO, M. L. A. . Sustentabilidade: Práticas e Gestão. 2013. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica
1.
AULICINO, A. L. ; GUERRA, E. A. . RELATÓRIO DAS OFICINAS QUE PROPORCIONAM O INÍCIO DO PROCESSO PROSPECTIVO DO APL CERÂMICA VERMELHA DO NORTE GOIANO. 2014. (Relatório de pesquisa).

2.
AULICINO, A. L. ; GUERRA, E. A. ; MENDES, E. S. ; COSTA, J. A. V. ; HEIDER, M. ; ARRAES, T. ; LAURIAS, N. . RELATÓRIO da Situação do Aprofundamento das Variáveis-chave. 2014. (Relatório de pesquisa).

3.
AULICINO, A. L. ; GUERRA, E. A. ; MENDES, E. S. ; COSTA, J. A. V. ; HEIDER, M. ; ARRAES, T. ; LAURIAS, N. . II ETAPA: Análise Estrutural RELATÓRIO da II Oficina do Aprofundamento das Variáveis-chave. 2014. (Relatório de pesquisa).

4.
AULICINO, A. L. ; MENDES, E. S. ; COSTA, J. A. V. ; LAURIAS, N. . Constou das seguintes oficinas: II ETAPA: Análise Estrutural Finalização MICMAC III ETAPA Relembrar a Oficina Árvores de Competências IV ETAPA Análise Inicial Morfológica Definição de Temas. 2014. (Relatório de pesquisa).

5.
AULICINO, A. L. ; GUERRA, E. A. ; MENDES, E. S. ; COSTA, J. A. V. ; LAURIAS, N. . Relatório Final MICMAC APL Cerâmica Vermelha Norte Goiano. 2014. (Relatório de pesquisa).

6.
AULICINO, A. L. ; GUERRA, E. A. ; MENDES, E. S. ; COSTA, J. A. V. ; LAURIAS, N. . III ETAPA: ANÁLISE DA OFICINA ÁRVORES DE COMPETÊNCIAS DO PASSADO, PRESENTE E FUTURO DO APL CERÂMICA VERMELHA DO NORTE GOIANO. 2014. (Relatório de pesquisa).

7.
AULICINO, A. L. ; GUERRA, E. A. ; MENDES, E. S. ; COSTA, J. A. V. ; LAURIAS, N. . IV ETAPA: ANÁLISE INICIAL MORFOLÓGICA DEFINIÇÃO DOS TEMAS PARA CONSTRUÇÃO DE CENÁRIOS PARCIAIS DO APL CERÂMICA VERMELHA DO NORTE GOIANO. 2014. (Relatório de pesquisa).

8.
AULICINO, A. L. ; GUERRA, E. A. ; MENDES, E. S. ; COSTA, J. A. V. ; LAURIAS, N. . Relatório Resumo Constou das seguintes oficinas: IV - ETAPA Análise Morfológica Construção de Cenários Parciais por Tema V - ETAPA Cenários Globais / Maquete (Parte Falta o Plano de Ações Estratégicas para os 20 anos) VI - ETAPA - Avaliação do Processo Prospectivo por meio dos Resultados e Impactos Visita Técnica nas Indústrias dos Ceramistas Anexo - Minuta de Memória da Oficina. 2014. (Relatório de pesquisa).

9.
AULICINO, A. L. ; GUERRA, E. A. ; MENDES, E. S. ; COSTA, J. A. V. ; LAURIAS, N. . IV ETAPA: ANÁLISE MORFOLÓGICA CONSTRUÇÃO DE CENÁRIOS PARCIAIS POR TEMA DO APL CERÂMICA VERMELHA DO NORTE GOIANO. 2014. (Relatório de pesquisa).

10.
AULICINO, A. L. ; GUERRA, E. A. ; MENDES, E. S. ; COSTA, J. A. V. ; LAURIAS, N. . V ETAPA: CENÁRIOS / MAQUETE CONSTRUÇÃO DE CENÁRIOS GLOBAIS DO APL CERÂMICA VERMELHA DO NORTE GOIANO. 2014. (Relatório de pesquisa).

11.
AULICINO, A. L. ; GUERRA, E. A. ; MENDES, E. S. ; COSTA, J. A. V. . V - ETAPA Cenários Globais / Maquete - Plano de Ações Estratégicas para os 20 anos por tema, variáveis motrizes e respectivas hipóteses. 2014. (Relatório de pesquisa).

12.
AULICINO, A. L. . Formação-ação Processo Prospectivo Regional e Construção de Cenários. 2013. .

13.
AULICINO, A. L. . Formação-ação Processo Prospectivo Regional e Construção de Cenários. 2013. .

14.
AULICINO, A. L. . Formação-ação Processo Prospectivo Regional e Construção de Cenários. 2013. .

15.
AULICINO, A. L. . Formação-ação Processo Prospectivo Regional e Construção de Cenários. 2013. .

16.
AULICINO, A. L. . Relatório - Apostila - Formação Ação Processo Prospectivo Regional - Construção de Cenários - Região Sudoeste Paulista. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Relatório Final sobre as Atividades Práticas - Oficinas do Curso Formação-ação Processo Prospectivo).

17.
AULICINO, A. L. . Relatório - Apostila - Formação Ação Processo Prospectivo Regional - Construção de Cenários - Osasco. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apostila - Formação Ação Processo Prospectivo Regional - Construção de Cenários).

18.
AULICINO, A. L. . Formação-ação Processo Prospectivo - Construção de Cenários 1o Semenstre. 2012. .

19.
AULICINO, A. L. . Fomração-ação Processo Prospectivo Regional e Construção de Cenários SGM MME. 2012. .

20.
AULICINO, A. L. . Formação-ação Processo Porspectivo Regional e Construção de Cenários SGM MME. 2012. .

21.
AULICINO, A. L. . Formação-Ação Processo Prospectivo Regional Construção de Cenários Foro do Brasil POP. 2012. .

22.
AULICINO, A. L. . Formação-Ação Processo Prospectivo Regional Construção de Cenários Foro do Brasil POP. 2012. .

23.
AULICINO, A. L. . Formação-Ação Processo Prospectivo Regional Construção de Cenários. 2012. .

24.
AULICINO, A. L. . Formação-Ação Processo Prospectivo Regional Construção de Cenários. 2012. .

25.
AULICINO, A. L. . Formação-Ação Processo Prospectivo Regional Construção de Cenários 2o. semestre. 2012. .

26.
AULICINO, A. L. . Relatório - Apostila - Formação-ação Processo Prospectivo - Construção de Cenários. 2012. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Relatório Final sobre as Atividades Práticas - Oficinas do Curso Formação-ação Processo Prospectivo).

27.
AULICINO, A. L. . Relatório - Apostila p Formação-ação Processo Prospectivo Regional e Construção de Cenários. 2012. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Relatório Final sobre as Atividades Práticas - Oficinas do Curso Formação-ação Processo Prospectivo).

28.
AULICINO, A. L. ; PETRONI, L. M. . Relatório Final da Análise de Impacto Cruzado do Processo Prospectivo de Ribeirão Branco. 2012. (Relatório de pesquisa).

29.
AULICINO, A. L. . Relatório Análise Morfológica e Construção de Cenários Parciais do Processo Prospectivo de Ribeirão Branco.. 2012. (Relatório de pesquisa).

30.
AULICINO, A. L. . Formação-Ação do Processo Prospectivo Regional. 2011. .

31.
AULICINO, A. L. . Prospectiva Regional para Integrantes da Coordenadoria de Planejamento Estratégico da EMBRAPA. 2011. .

32.
AULICINO, A. L. . Formação-ação Processo Prospectivo - Construção de Cenários. 2011. .

33.
AULICINO, A. L. . Relatório - Apostila - Prospectiva Regional para Integrantes da Coordenadoria de Planejamento Estratégico da EMBRAPA. 2011. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Relatório Final sobre as Atividades Práticas - Oficinas do Curso Formação-ação Prospectiva Regional).

34.
AULICINO, A. L. . Relatório - Apostila - Processo Prospectivo - Construção de Cenários. 2011. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Relatório Final sobre as Atividades Práticas - Oficinas do Curso Formação-ação Processo Prospectivo).

35.
AULICINO, A. L. . RELATÓRIO DO CURSO FORMAÇÃO-AÇÃO DO PROCESSO PROSPECTIVO REGIONAL DO COMITÊ LOCAL TÉCNICO PROSPECTIVO DO MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO BRANCO SP. 2011. (Relatório de pesquisa).

36.
AULICINO, A. L. ; PETRONI, L. M. ; PAES, Lucinei . Relatório Final das Oficinas Realizadas no I Seminário da Prospectiva Regional do Município de Ribeirão Branco SP e Realizadas no Curso Formação-Ação. 2011. (Relatório de pesquisa).

37.
AULICINO, A. L. . Prospectiva Estratégica e Territorial. 2010. .

38.
Sousa, Almir Ferreira de ; AULICINO, A. L. . Reforma Tributária: Reflexos sobre Empresas e Regiões. 2009. (Relatório de pesquisa).

39.
BASSALER, N. ; AULICINO, A. L. . Oficinas - Exercício de Aplicação Parcial da Prospectiva - Simulação. 2009. (Relatório de pesquisa).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
AULICINO, A. L.; Rafael Otto; GIMENEZ, J. L. B.. Participação em banca de Josefa Maria Fellenger Garzillo. Contribuição do levantamento de experiências para o desenvolvimento sustentável da pecuária leiteira paulista. 2012. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especial em Gerenciamento Ambiental CEGEA) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz ESALQ/USP.

2.
AULICINO, A. L.; KRUGKIANSKAS, I.. Participação em banca de Alexandra A. Santos Papasidero. Análise do Licenciamento ambiental Prévio de Empreendimentos de Infra-estrutura de Significativo Impacto Ambiental no Estado de São Paulo. 2008. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA em Gestão Estrat Socioambiental em Infra-estru) - Fundação Instituto de Administração.

3.
AULICINO, A. L.; KRUGKIANSKAS, I.. Participação em banca de Clarice Aico Muramoto. Análise do Licenciamento ambiental Prévio de Empreendimentos de Infra-estrutura de Significativo Impacto Ambiental no Estado de São Paulo. 2008. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA em Gestão Estrat Socioambiental em Infra-estru) - Fundação Instituto de Administração.

4.
AULICINO, A. L.; KRUGKIANSKAS, I.. Participação em banca de Mayla Matsuzaki Fukushima. Análise do Licenciamento ambiental Prévio de Empreendimentos de Infra-estrutura de Significativo Impacto Ambiental no Estado de São Paulo. 2008. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA em Gestão Estrat Socioambiental em Infra-estru) - Fundação Instituto de Administração.

5.
AULICINO, A. L.; KRUGKIANSKAS, I.. Participação em banca de Everson Guilherme Grigoleto. Gestão Ambiental de Empreendimentos Rodoviários: O Certificado de Conformidade Ambiental Instrumento de Controle das Atividades de Implantação dos Empreendimentos. 2008. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA em Gestão Estrat Socioambiental em Infra-estru) - Fundação Instituto de Administração.

6.
AULICINO, A. L.; KRUGKIANSKAS, I.. Participação em banca de José Francisco Guerra da Silva. Gestão Ambiental de Empreendimentos Rodoviários: O Certificado de Conformidade Ambiental Instrumento de Controle das Atividades de Implantação dos Empreendimentos. 2008. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA em Gestão Estrat Socioambiental em Infra-estru) - Fundação Instituto de Administração.

7.
AULICINO, A. L.; KRUGLIANSKAS, I.. Participação em banca de Fábio Teruo Morishita. Planejamento Estratégico através da Análise de Construção de Cenários - Analisar como as técnicas e as metodologias de construção de cenários podem auxiliar as organizações no desenvolvimento do Planejamento Estratégico. 2005. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Conhecimento Tecnologia e Inovação) - Fundação Instituto de Administração.

8.
AULICINO, A. L.; KRUGLIANSKAS, I.. Participação em banca de Sérgio Cequiguti. Planejamento Estratégico através da Análise de Construção de Cenários - Analisar como as técnicas e as metodologias de construção de cenários podem auxiliar as organizações no desenvolvimento do Planejamento Estratégico. 2005. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Conhecimento Tecnologia e Inovação) - Fundação Instituto de Administração.

9.
AULICINO, A. L.; KRUGLIANSKAS, I.. Participação em banca de Verônica Cuchnir. Planejamento Estratégico através da Análise de Construção de Cenários - Analisar como as técnicas e as metodologias de construção de cenários podem auxiliar as organizações no desenvolvimento do Planejamento Estratégico. 2005. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Conhecimento Tecnologia e Inovação) - Fundação Instituto de Administração.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
I Encontro Brasileiro de Prospectiva e Planejamento Estratégico.Estudos de Futuro em apoio ao Planejamento de Longo Prazo. 2012. (Encontro).

2.
Economia Verde e Práticas de Sustentabilidade.Processo de Desenvolvimento Sustentável de Ribeirão Branco SP. 2012. (Outra).

3.
Seminário do Conhecimento em Gestão Pública 2010.Planejamento Estratégico Regional, o Modelo do Processo Prospectivo Francês e, a Gestão Pública Municipal. 2010. (Seminário).

4.
Seminário de Pesquisa Fronteiras da Inovação - Englobando a China. 2009. (Seminário).

5.
XI SEMEAD - Seminário em Administração FEA-USP.Sessão na Área Temática Gestão Socioambiental. 2008. (Seminário).

6.
Seminário ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS, POLÍTICA INDUSTRIAL BRASILEIRA E AS NOVAS ABORDAGENS PARA PROMOÇÃO DA COMPETITIVIDADE.Seminário ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS, POLÍTICA INDUSTRIAL BRASILEIRA E AS NOVAS ABORDAGENS PARA PROMOÇÃO DA COMPETITIVIDADE . 2005. (Seminário).

7.
SEMINÁRIO INTERNACIONAL PROSPECÇÃO EM C,T&I - PERSPECTIVAS DE INTEGRAÇÃO IBERO-AMERICANA.SEMINÁRIO INTERNACIONAL PROSPECÇÃO EM C,T&I - PERSPECTIVAS DE INTEGRAÇÃO IBERO-AMERICANA. 2005. (Seminário).

8.
Semiario del Consejo Emprasarial de la OMT Comercio electronico y Turismo: Guia práctica para destinos y empresas.Semiario del Consejo Empresarial de la OMT - Comercio Electonico y Turismo: Guia Práctica para Destinos y Empresas. 2003. (Seminário).

9.
ABSEL Pensacola Beach 2002. ABSEL Pensacola Beach 2002. 2002. (Congresso).

10.
V Seminário PROFUTURO - 2002.V Seminário PROFUTURO -2002: Visões do Brasil que Queremos - Um Modelo para o Futuro. 2002. (Seminário).

11.
XVI Congresso Latino Americano de Estratégia - SLADE. XVI Congresso Latino Americano de Estratégia - SLADE - Estratégias empresariais en la era del e-business. 2001. (Congresso).

12.
V SEMEAD Seminários em Administração.V SEMEAD - Seminários em Administração - FEA - USP. 2001. (Seminário).

13.
1º Seminário de Turismo e Desenvolvimento Humano Sustentável.1º Seminário de Turismo e Desenvolvimento Humano Sustentável. 2001. (Seminário).

14.
III Seminário PROFUTURO -2001.III Seminário PROFUTURO-2001 Técnicas de Elaboração de Cenários: Uma Visão do Consumidor do Futuro. 2001. (Seminário).

15.
IV Seminário Internacional de Investimentos em Hotéis & Resorts.IV Seminário Internacional de Investimentos em Hotéis & Resorts. 2000. (Seminário).

16.
Seminário AJE " Capital Intelectual: O Conhecimento em ação".Seminário Capital Intelectual: O Conhecimento em Ação. 1999. (Seminário).

17.
Seminario Pan-Americano sobre o uso seguro de minperios e metais.Seminário Pan- Americano sobre o uso seguro de minérios e metais. 1998. (Seminário).

18.
XX Congresso Nacional de Informática. XX Congresso Nacional de Informática. 1987. (Congresso).

19.
XVIII Congresso Nacional de Informática. XVII Congresso Nacional de Informática. 1985. (Congresso).

20.
XV Congresso Nacional de Informárica. XV Congresso Nacional de Informática. 1982. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
AULICINO, A. L. ; Martins, Wagner ; Ermida, Valdir Sergio ; Simão, Angelo G. ; Pares, Ariel ; Marcial, Elaine Coutinho ; Nascimento, Maria Elenita ; Andreuzza, Mario ; Sturari, Raul ; Scardine, Rita . I Encontro Brasileiro de Prospectiva e Planejamento Estratégico. 2012. (Outro).

2.
AULICINO, A. L. ; LIMA, Lucinei P. de ; SILVA, José V. F. da ; SILVA, Caster C. da ; SOBRINHO, Francisco F. A. ; GOMES, Nivaldo de S. ; SILVA, Claudinei F. da . Seminário Formação-ação Prospectiva Regional. 2011. (Outro).

3.
Sousa, Almir Ferreira de ; AULICINO, A. L. ; Gertenkraut, Michal . Reforma Tributária: Reflexos sobre Empresas e Regiões. 2009. (Outro).

4.
CARVALHO, N. de ; AULICINO, A. L. . A prospectiva no desenvolvimento regional para construir um futuro comum. 2009. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Josefa Maria Fellegger Garzillo. A contribuição do levantamento de experiência para o desenvolvimento sustentável da pecuária de leite paulista. 2012. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Gerenciamento Ambiental) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz ESALQ/USP. Orientador: Antônio Luís Aulicino.

2.
Alexandra A. Santos Papasidero. Análise do Licenciamento ambiental Prévio de Empreendimentos de Infra-estrutura de Significativo Impacto Ambiental no Estado de São Paulo. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA em Gestão Estrat Socioambiental em Infra-estru) - Faculdade FIA de Administração e Negócios. Orientador: Antônio Luís Aulicino.

3.
Clarice Aico Muramoto. Análise do Licenciamento ambiental Prévio de Empreendimentos de Infra-estrutura de Significativo Impacto Ambiental no Estado de São Paulo. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA em Gestão Estrat Socioambiental em Infra-estru) - Faculdade FIA de Administração e Negócios. Orientador: Antônio Luís Aulicino.

4.
Mayla Matsuzaki Fukushima. Análise do Licenciamento ambiental Prévio de Empreendimentos de Infra-estrutura de Significativo Impacto Ambiental no Estado de São Paulo. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA em Gestão Estrat Socioambiental em Infra-estru) - Faculdade FIA de Administração e Negócios. Orientador: Antônio Luís Aulicino.

5.
Everson Guilherme Grigoleto. Gestão Ambiental de Empreendimentos Rodoviários: O Certificado de Conformidade Ambiental Instrumento de Controle das Atividades de Implantação dos Empreendimentos. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA em Gestão Estrat Socioambiental em Infra-estru) - Fundação Instituto de Administração. Orientador: Antônio Luís Aulicino.

6.
José Francisco Guerra da Silva. Gestão Ambiental de Empreendimentos Rodoviários: O Certificado de Conformidade Ambiental Instrumento de Controle das Atividades de Implantação dos Empreendimentos. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA em Gestão Estrat Socioambiental em Infra-estru) - Fundação Instituto de Administração. Orientador: Antônio Luís Aulicino.

7.
Fábio Teruo Morishita. Planejamento Estratégico através da Análise de Construção de Cenários - Analisar como as técnicas e as metodologias de construção de cenários podem auxiliar as organizações no desenvolvimento do Planejamento Estratégico. 2005. 73 f. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Conhecimento Tecnologia e Inovação) - Fundação Instituto de Administração. Orientador: Antônio Luís Aulicino.

8.
Sérgio Cequiguti. Planejamento Estratégico através da Análise de Construção de Cenários - Analisar como as técnicas e as metodologias de construção de cenários podem auxiliar as organizações no desenvolvimento do Planejamento Estratégico. 2005. 73 f. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Conhecimento Tecnologia e Inovação) - Fundação Instituto de Administração. Orientador: Antônio Luís Aulicino.

9.
Verônica Cuchnir. Planejamento Estratégico através da Análise de Construção de Cenários - Analisar como as técnicas e as metodologias de construção de cenários podem auxiliar as organizações no desenvolvimento do Planejamento Estratégico. 2005. 73 f. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Conhecimento Tecnologia e Inovação) - Fundação Instituto de Administração. Orientador: Antônio Luís Aulicino.



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Textos em jornais de notícias/revistas
1.
AULICINO, A. L. . As Organizações e o Desenvolvimento Sustentável. Revista BENCHMARKING, São Paulo, p. 30 - 33, 30 jun. 2014.


Apresentações de Trabalho
1.
AULICINO, A. L. . Inovação: O processo de implantação do Parque Tecnológico para o Desenvolvimento Sustentável da Região Sudoeste do Estado de São Paulo: o caso do Município de Ribeirão Branco. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

2.
AULICINO, A. L. ; PETRONI, L. M. . Processo Prospectivo contribui para o Desenvolvimento Sustentável do Município de Ribeirão Branco - SP. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

3.
AULICINO, A. L. . PROSPECTIVA ESTRATÉGICA - PROCESSO PROSPECTIVO REGIONAL. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
AULICINO, A. L. . Produção e Indústria. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
AULICINO, A. L. . Governança pública e corporativa: conceitos, limites e elementos de participação social. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
AULICINO, A. L. ; PETRONI, L. M. . As dificuldades de Implantação do Parque Tecnológico de Ribeirão Branco e a Apropriação da Sociedade numa Região Pobre do Sudoeste de São Paulo. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

7.
AULICINO, A. L. . Desenvolvimento do Conhecimento no Brasil e a Situação Atual. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
AULICINO, A. L. . Processo Prospectivo APL Cerâmica Vermelha Norte Goiano. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

9.
AULICINO, A. L. . Processo Prospectivo APL Cerâmica Vermelha Norte Goiano Apresentação do Aprofundamento das Variáveis-chave. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
AULICINO, A. L. . Processo Prospectivo APL Cerâmica Vermelha Norte Goiano Análise do Impacto Cruzado das Variáveis-chave. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
AULICINO, A. L. . Processo Prospectivo APL Cerâmica Vermelha Norte Goiano Árvores de Competências Passado, Presente e Futuro. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
AULICINO, A. L. . Processo Prospectivo APL Cerâmica Vermelha Norte Goiano Análise Morfológica. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
AULICINO, A. L. . Processo Prospectivo APL Cerâmica Vermelha Norte Goiano Análise Morfológica Construção de Cenários. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
AULICINO, A. L. . Processo Prospectivo Regional e Parque Tecnológico Sudoeste Paulista. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
AULICINO, A. L. . Plano das Ações Estratégicas - Roadmapping. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Cursos de curta duração ministrados
1.
AULICINO, A. L. . Fomração-ação Processo Prospectivo Regional e Construção de Cenários SGM MME. 2012. .

2.
AULICINO, A. L. . Formação-ação Processo Porspectivo Regional e Construção de Cenários SGM MME. 2012. .

3.
AULICINO, A. L. . Formação-ação Processo Prospectivo Regional e Construção de Cenários. 2013. .

4.
AULICINO, A. L. . Formação-ação Processo Prospectivo Regional e Construção de Cenários. 2013. .

5.
AULICINO, A. L. . Formação-ação Processo Prospectivo Regional e Construção de Cenários. 2013. .

6.
AULICINO, A. L. . Formação-ação Processo Prospectivo Regional e Construção de Cenários. 2013. .


Desenvolvimento de material didático ou instrucional
1.
AULICINO, A. L. . Relatório - Apostila p Formação-ação Processo Prospectivo Regional e Construção de Cenários. 2012. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Relatório Final sobre as Atividades Práticas - Oficinas do Curso Formação-ação Processo Prospectivo).

2.
AULICINO, A. L. . Relatório - Apostila - Formação Ação Processo Prospectivo Regional - Construção de Cenários - Região Sudoeste Paulista. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Relatório Final sobre as Atividades Práticas - Oficinas do Curso Formação-ação Processo Prospectivo).


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
GODET, M. ; JOUVENEL, H. ; AULICINO, A. L. . La France des bonnes nouvelles. 2013. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

2.
AULICINO, A. L. ; LAVORATO, M. L. A. . Sustentabilidade: Práticas e Gestão. 2013. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 20/09/2014 às 15:01:29