Julio Cesar Machado

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/6346988675440233
  • Última atualização do currículo em 06/01/2019


Graduado em Letras pela Universidade de Franca, Especialista em Linguística pela Universidade de Franca, Especialista em Gestão, Inspeção, Supervisão, Coordenação e Orientação pela Faculdade Calafiori, Mestre em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar, Doutor em Estudos da Linguagem - Linguística pela pela École des Hautes Études en Sciences Sociales de Paris, França (PDSE 5637/13-9); e pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar. Professor efetivo da Faculdade de Educação da Universidade do Estado de Minas Gerais - FaE-UEMG. Tem particular interesse nos trabalhos atuais do Dr. Oswald Ducrot e Dra. Marion Carel, em Paris. Atua principalmente nos seguintes temas: linguagem, Argumentação na Língua, enunciação, semântica, blocos semânticos, discurso, texto, alfabetização, letramento, contos de fadas e Relações Internacionais. É atualmente Assessor da Pró-Reitoria de Extensão da UEMG, Assessor de Cooperação Internacional da UEMG, e presidente do Comitê de Ações Internacionais da UEMG - CAINTER. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Julio Cesar Machado
Nome em citações bibliográficas
MACHADO, J. C.;MACHADO, Julio Cesar


Formação acadêmica/titulação


2011 - 2015
Doutorado em Programa de Pós-graduação em Linguística.
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
com período sanduíche em Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales (Orientador: Marion Carel - EHESS - França).
Título: O PARADOXO A PARTIR DA TEORIA DOS BLOCOS SEMÂNTICOS: LÍNGUA, DICIONÁRIO E HISTÓRIA, Ano de obtenção: 2015.
Orientador: Soeli Maria Schreiber da Silva.
Coorientador: Marion Carel - EHESS - França.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2009 - 2010
Mestrado em Linguística.
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
Título: UM ESTUDO DESIGNATIVO EM FRONTEIRAS ENUNCIATIVAS: A CORRUPÇÃO PELO PRISMA DA SEMÂNTICA HISTÓRICA DA ENUNCIAÇÃO,Ano de Obtenção: 2010.
Orientador: Soeli Maria Schreiber da Silva.
2011 - 2012
Especialização em Gestão escolar:inspeção,supervisão,coordenação etc. (Carga Horária: 400h).
Marcio Calafiori Resende Eirelli-EPP, Fac.Calafiori, Brasil.
Título: A GESTÃO, A ESCOLA E SEUS AVESSOS: UMA ANÁLISE NO ENTREMEIO DAS DIMENSÕES IDEAL VERSUS REAL DA EDUCAÇÃO.
Orientador: Adriana Regina silva Leite.
2006 - 2007
Especialização em Letras.
Universidade de Franca, UNIFRAN, Brasil.
Título: Análise de Discurso de versões de contos de Os três Porquinhos.
Orientador: Marina Célia Mendonça.
2003 - 2005
Graduação em letras.
Universidade de Franca, UNIFRAN, Brasil.
Título: Intertextualidade na poesia de Carlos Drummond de Andrade.
Orientador: Maria Eloisa de Souza Ivan.
1998 - 2000
Curso técnico/profissionalizante.
Conservatório de Música e Artes de Passos, CMAP, Brasil.




Formação Complementar


2018 - 2018
La cohésion textuelle. Récits, chansons et fleurs des champs (M. Carel). (Carga horária: 6h).
Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França.
2018 - 2018
Théorie d'Argumentation Polyphonique et Théorie des Blocs S. (M. Carel). (Carga horária: 4h).
Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França.
2018 - 2018
Análise argumentativa e análise enunciativa da língua (Carel, Paris-EHESS). (Carga horária: 40h).
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.
2016 - 2016
Discurso, enunciação e ensino. Dr. Luiz Francisco Dias - UFMG-CNPq. (Carga horária: 10h).
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
2016 - 2016
La réception de Saussure et Benveniste par la linguistique brésilienne. (Carga horária: 40h).
Ecole Normale Supérieure Paris, ENS/Paris, França.
2016 - 2016
Análise Discurso Pós-Estruturalista, Dr Johannes Angermuller (France). (Carga horária: 10h).
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
2016 - 2016
Linguistique et Histoire (Marion Carel; Dinah Ribard). (Carga horária: 20h).
Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França.
2016 - 2016
Langage Poétique et Discours Engagé (Oswald Ducrot e M. Carel). (Carga horária: 20h).
Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França.
2016 - 2016
Théorie Argumentative de la Polyphonie et TBS (Oswald Ducrot e M. Carel). (Carga horária: 20h).
Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França.
2015 - 2015
Curso de Formação de Tutores - Ensino à Distância.
Universidade Federal de Lavras, UFLA, Brasil.
2014 - 2014
Français appliqué aux Sicences Sociales II Burrows. (Carga horária: 30h).
Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França.
2013 - 2014
La répresentation du discours autre (Authier-Revuz. (Carga horária: 30h).
Université Sorbonne Nouvelle - Paris 3, PARIS 3, França.
2013 - 2014
Temporalité, argumentation, récit (Carel e Ducrot). (Carga horária: 30h).
Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França.
2013 - 2014
Methodes l'analyse du discours (Maingueneau). (Carga horária: 30h).
Universidade de Paris-Sorbonne IV, UP IV, França.
2013 - 2014
Introdution Semantique Argumentative (M.Salsmann). (Carga horária: 30h).
Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França.
2013 - 2013
1o Treinamento de Corretores de Redação On-line. (Carga horária: 24h).
Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista, VUNESP, Brasil.
2013 - 2013
Français appliqué aux Sciences Sociales I(Burrows). (Carga horária: 30h).
Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França.
2013 - 2013
Les formes du discours numérique (Marie-A. Paveau). (Carga horária: 30h).
Université Paris 13 (Paris-Nord) - Campus de Villetaneuse, PARIS 13, França.
2012 - 2012
Introdução à Semântica.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
2011 - 2011
Tópicos em História das Ideias Linguisticas. (Carga horária: 135h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
2008 - 2008
Semântica Argumentativa. (Carga horária: 135h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
2007 - 2007
Semântica da Enunciação. (Carga horária: 135h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
2007 - 2007
Introdução à Semântica. (Carga horária: 135h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade do Estado de Minas Gerais, UEMG, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Servidor Público Concursado, Enquadramento Funcional: Professor e Pesquisador, Carga horária: 40
Outras informações
Aprovado em 1o lugar no Concurso Público SEPLAG/UEMG Nº. 08 /2014 para a vaga de "Língua Portuguesa" da Faculdade de Educação - FaE.

Atividades

11/2018 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, .

Cargo ou função
Membro da Comissão Organizadora do Processo Seletivo Simplificado para Designação Temporária de Professores de Educação Superior das Unidades Acadêmicas da Universidade do Estado de Minas Gerais. PORTARIA/UEMG Nº 119.
09/2018 - Atual
Direção e administração, Reitoria, .

Cargo ou função
Assessor da Pró-Reitoria de Extensão da UEMG.
01/2018 - Atual
Ensino, Pedagogia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Núcleo Formativo I - Língua Portuguesa
Núcleo Formativo II - Língua portuguesa
Núcleo Formativo VIII - Língua Portuguesa
01/2018 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Educação, .

Cargo ou função
Membro do Colegiado do Curso de Pedagogia eleito pelos pares para mandato de dois anos..
05/2018 - 12/2018
Ensino, Mestrado em Educação e Formação Humana, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Leituras Sociológicas
02/2017 - 12/2017
Ensino, Letras, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução à Linguistica
02/2016 - 12/2017
Direção e administração, Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, Uemg - Unidade de Passos.

Cargo ou função
Coordenador da UNIDADE DE ESTUDOS EM FICÇÃO FANTÁSTICA E CONTOS DE FADAS.
02/2016 - 12/2017
Ensino, Letras, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Português V
02/2016 - 12/2017
Ensino, Letras, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução à Língua Latina
02/2016 - 12/2017
Ensino, Letras, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Laboratório de Redação II
02/2016 - 12/2017
Ensino, Letras, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Didática
07/2015 - 12/2017
Ensino, Pedagogia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Sociologia da Educação
06/2015 - 12/2017
Ensino, Letras, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Tópicos Integradores
02/2015 - 12/2017
Direção e administração, Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, Uemg - Unidade de Passos.

Cargo ou função
Coordenador do Grupo de Investigações Semânticas e Discursivas - GISD / CNPq - Passos.
02/2015 - 12/2017
Direção e administração, Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, Uemg - Unidade de Passos.

Cargo ou função
Coordenador do curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Ciências da Linguaguem.
02/2015 - 12/2017
Pesquisa e desenvolvimento , Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, Uemg - Unidade de Passos.

02/2015 - 12/2017
Ensino, Pedagogia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Literatura Infanto-juvenil
02/2015 - 12/2017
Conselhos, Comissões e Consultoria, Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, Uemg - Unidade de Passos.

Cargo ou função
Membro do NDE - Núcleo Docente Estudantil - UEMG - Passos, dos cursos de Pedagogia e Letras.
02/2015 - 12/2017
Conselhos, Comissões e Consultoria, Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, .

Cargo ou função
Membro integrante do Comitê de Avaliação de Projetos da UEMG ? Unidade Passos.
01/2015 - 12/2017
Conselhos, Comissões e Consultoria, Uemg - Unidade de Passos, .

Cargo ou função
Membro do COLEGIADO do curso de Letras.
01/2015 - 12/2017
Conselhos, Comissões e Consultoria, Uemg - Unidade de Passos, .

Cargo ou função
Membro do COLEGIADO do Curso de Pedagogia.
02/2015 - 12/2015
Ensino, Ciências da Linguagem, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Política de Línguas e Política Linguística
02/2015 - 12/2015
Ensino, Ciências da Linguagem, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Semântica Geral e Estudos Enunciativos
02/2015 - 12/2015
Conselhos, Comissões e Consultoria, Uemg - Unidade de Passos, .

Cargo ou função
Membro do COLEGIADO do curso de Matemática.
02/2015 - 07/2015
Conselhos, Comissões e Consultoria, Uemg - Unidade de Passos, .

Cargo ou função
Membro do COLEGIADO do curso de Física.
02/2015 - 06/2015
Ensino, Matemática, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Sociologia
02/2015 - 06/2015
Ensino, Física, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Didática

Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Chercheur d'École Doctorale, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Financiada pela CAPES-Brasil PDSE: 5637-13-9, a presente pesquisa investiga, por um prisma semântico interdisciplinar, o discurso do "Paradoxo" em 41 dicionários (inglês, francês, espanhol, português-Portugal, português-Brasil, latino, italiano, grego, e alemão), recortado dos saberes científico-sociais da: Filosofia, Linguística, Literatura, Sociologia, Metodologia, Medicina, Física, Economia, Ciência Política, Arte, e História. Não se trata de questionar faltas ou supervisionar os dicionários etmo-historicamente ou ético-culturalmente, mas, por uma metodologia de coleta de definições, compreender semanticamente o paradoxo nos processos discursivos em que ele se dá, como construções sociais se atualizam em paradoxo nos vários espaços enunciativos acima. Cientes da dificuldade científica em se estudar o paradoxo pelos saberes supra-mencionados, este trabalho se põe como emergência e pertinência contemporânea, que acarreta consequentes abordagens político-linguísticas. Para a efetivação do trabalho, filiar-nos-emos no grande saber da Linguística (o que não significa ater-se a limites estanques de lexico e gramática), e em uma ramificação da Semântica (o que significa englobar questões sociais, políticas e filosóficas para estudar a linguagem). Nossa postura respalda-se em estudos franceses da Semântica Argumentativa (Ducrot; Carel) e brasileiros da Semântica do Acontecimento (Guimarães, Schreiber da Silva) que conduzirão as análises. Como respaldo de anterioridades de outras pesquisas, debruçamo-nos sobre estudos de peso da linguística polonesa (Walowska) e francesa (Carel), sobre abordagem do paradoxo enquanto objeto de cientificidade. A pesquisa contribui para estudos dos saberes clássicos, supracitados, e para qualquer saber que se vale da linguagem para operar seus interesses. É de interesse social, governamental, e científico,, dentre outros.


Universidade Federal de Lavras, UFLA, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Tutor de Disciplinas EAD, Carga horária: 4
Outras informações
Professor Tutor de EAD do Curso de Letras/Português - Licenciatura Plena GD004 - UFLA.

Atividades

03/2015 - Atual
Ensino, Letras - Língua Portuguesa, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
EAD - Estudos Diacrônicos do Português T2018/2; EAD - Linguística do Texto T2018/2;
EAD - Estudos Sobre a Linguagem - T2017/1; EAD - Teoria Literária I - T2017/1;
EAD - Estudos sobre a linguagem II - ESL II - T2018/1; EAD - Fonética e Fonologia - T2018/1.
EAD - Leitura e Produção de Texto I - T2017/1; EAD - Concepções de Linguagem - T2017/1;
EAD - Leitura e Produção de Texto II - T2018/1; EAD - Teoria Literária II - TL II - T2018/1;
EAD - Orientação de TCC I e II (2015); EAD - Orientação de TCC I e II (2016);
EAD - Sociolinguística T2018/2.

Libertas - Faculdades Integradas, LIBERTAS, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2018
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor contratado, Carga horária: 4

Atividades

02/2017 - 12/2017
Ensino, Direito, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Linguagem Jurídica
Orientação de Monografia

Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2015
Vínculo: Pesquisador Discente, Enquadramento Funcional: Pesquisador do Grupo Uehposol

Atividades

01/2011 - 03/2015
Outras atividades técnico-científicas , Centro de Educação e Ciências Humanas, Centro de Educação e Ciências Humanas.

Atividade realizada
Atividades no Grupo de Pesquisa ARGUMENTAÇAO, TEXTUALIDADE E ESPAÇO DE ENUNCIAÇÃO NO ESTUDO DE RELAÇÃO ENTRE LÍNGUAS: MODOS DE FUNCIONAMENTO DO POLÍTICO E DO ACONTECIMENTO.
01/2009 - 03/2015
Outras atividades técnico-científicas , Centro de Educação e Ciências Humanas, Centro de Educação e Ciências Humanas.

Atividade realizada
Atividades na Unidade de Estudos Históricos, Políticos e Sociais da Linguagem - UEHPOSOL.

Fundação de Ensino Superior de Passos, FESP, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2014
Vínculo: professor do curso de Letras, Enquadramento Funcional: Professor contratado, Carga horária: 7

Atividades

03/2013 - 12/2014
Ensino, Pós-Graduação Lato Sensu em Ciências da Linguagem, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Semântica e os Estudos Enunciativos, Política de Línguas e Política Linguística, Língua e Música: linguagem visual e era digital
01/2013 - 12/2014
Direção e administração, Faculdade de Filosofia de Passos, .

Cargo ou função
Coordenador do curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Ciências da Linguagem.
01/2012 - 12/2014
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Filosofia de Passos, .

01/2012 - 12/2014
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Filosofia de Passos, .

09/2011 - 12/2014
Ensino, Pedagogia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Língua Portuguesa para séries iniciais do ensino fundamental
Literatura Infantil
11/2010 - 12/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Fundação do Ensino Superior de Passos, .

Cargo ou função
Membro do NDE - Núcleo Docente Estruturante - do curso de Letras.
07/2010 - 12/2014
Ensino, Letras, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Língua Portuguesa V - Relação entre Análise de Discurso, Semântica e Português
Português VI - Relação entre política de línguas, português e o ensino

Centro Estudantil de Educação Continuada, CESEC, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2016
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: professor, Carga horária: 18


Instituto Culturart, CULTURART, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2016
Vínculo: Presidente, Enquadramento Funcional: Presidente


Escola Técnica de Formação Gerencial, ETFG, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: Professor de Português, Enquadramento Funcional: professor, Carga horária: 3


Colégio Status, STATUS, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor de Redação para Ensino Médio, Carga horária: 8


Colégio Objetivo, OBJETIVO NHN, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Professor de Morfologia, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 2


União das Faculdades de Paraíso (MG), CALAFIORI, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor de Língua Portuguesa, Carga horária: 4


Escola Estadual Paula Frassinetti, SRE MG, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2011
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: professor regente, Carga horária: 20
Outras informações
Leciona Lingua Portuguesa, Literatura, Redação e Inglês.


Escola Estadual Inês Miranda Almeida, SRE MG, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2010
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: professor regente, Carga horária: 20
Outras informações
Leciona Lingua Portuguesa, Literatura e Redação

Atividades

01/2009 - 12/2009
Conselhos, Comissões e Consultoria, Colegiado, .

Cargo ou função
Membro efetivo do Colegiado Escolar.

Escola Estadual Benedito Ferreira Calafiori, DITÃO, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2008
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: professor de Português, Carga horária: 20


Universidade de Franca, UNIFRAN, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2007
Vínculo: , Enquadramento Funcional:



Linhas de pesquisa


1.
Coordenador do Grupo de Investigações Semânticas e Discursivas - GISD
2.
Professor Orientador de Iniciação Científica financiadas pela FAPEMIG; BIC Jr. / FAPEMIG; PAEX / UEMG; PAPq / UEMG
3.
Professor Orientador de Iniciação Científica financiadas pela FAPEMIG; BIC Jr. / FAPEMIG; PAEX / UEMG; PAPq / UEMG


Projetos de pesquisa


2016 - 2017
UM ESTUDO DA ESCOLA DE HOGWARTS E SEU MÉTODO DE EDUCAÇÃO PELA BRUXARIA: O CINEMA DE ?HARRY POTTER? À LUZ DA LINGUÍSTICA, SOCIOLOGIA, PEDAGOGIA E PSICOLOGIA
Descrição: Harry Potter é um fenômeno de sucesso. É interessante pensar fenômenos afamados cientificamente. A pergunta mais básica que faremos diante deste evento de sucesso é: a educação teria qual impacto neste enredo cinematográfico? Quais influências? Quais tendências? Quais previsibilidades? Só para citar um exemplo banal, o fato costumeiro de discentes brasileiros rejeitarem uniformes e tratamento mais severo, não foi odiado no filme da série, que apresenta uma escola tradicional e ditadora, com métodos típicos dos anos 60 e 70 no Brasil, com punições claras e desnível democrático notórios. E mesmo assim a vasta massa de adolescentes apregoam, afeiçoam-se e gostariam de estudar na utópica Hogwarts. Enorme parte de nossos alunos amariam serem punidos ou vítimas das punições de Severus (o professor emblematicamente mais tradicional, punidor, e humilhável da equipe pedagógica de Hogwarts). O velho tem seu charme? Por que as paredes das escolas castelares, úmidas obscuras e medonhas de Hogwarts, são tão amadas e nada parecidas com nossas escolas modernas, de concepções lisas, claras, alegres, e ludicamente corretas? Por que, de alguma forma, a discência mundial ama e se matricularia no tradicionalismo autoritário apregoado de Hogwarts? Se temos dito, acima, que o cinema, em si, cumpre um papel interpretativo almejável, que a escola pena por conseguir, mas muitas vezes fracassa, por envolver-se em vetos e regras, por outro lado, o cinema de Harry Potter apregoa justamente esta escola conservadora, que nos dizeres de Saviani (1984), não é crítica: é tradicional, severa, rígida, e que veta saberes (possui sessão de livros proibidos e histórias vetadas), mas que, por algum motivo que urge pesquisa, se faz cativante e sedutora. A questão que se deve ponderar em um tratamento científico deste quadro é: como vislumbrar cientificidade no processo educacional que faz emergir qualidades de um modelo hierárquico autoritário construído a partir da dinâmica do cinema? O que nos leva ao nosso objetivo secundário (apenas na ordem analítica, e não menos importante por isso): Refletir sobre a eficiência docente e criticidade discente por intermédio da perspectiva cinematográfica de Harry Potter, privilegiadamente pelo viés da Linguagem, e secundariamente amparado pelos saberes da Sociologia, Psicologia e Pedagogia. Por outro lado, como objetivo menor, mas não menos relevante, queremos investigar as várias contribuições concretas, teóricas e específicas que constituem o tenso processo educacional do sudoeste mineiro..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador / Nayara Fernanda Dornas - Integrante / Samuel Ponsoni - Integrante / Livian Aparecida Corsi Machado - Integrante / Natália Aparecida de Brito Gonçalves - Integrante / Samantha Aparecida Silva Calixto Mimar - Integrante / Carlos Alberto Turati - Integrante.Financiador(es): Universidade do Estado de Minas Gerais - Bolsa.
2016 - 2017
O DISCURSO EM OSWALD DUCROT E MARION CAREL: A HIPÓTESE DA ANTERIORDADE ARGUMENTATIVA À LUZ DA ATUALIZAÇÃO DA PRESSUPOSIÇÃO
Descrição: O projeto é financiado pela FAPEMIG (PEP 00240/16) e se organiza pelos seguintes alvos questionadores: (i) O que é o discurso para uma teoria linguística que radicaliza a concepção de sentido e significação na língua? (ii) Como pensar o fenômeno de um passado significável ? anterioridade argumentativa ? numa teoria de base estruturalista? (iii) Como pensar a dinâmica da linguagem e seu funcionamento através do fenômeno indesviável da pressuposição? (iv) Como pensar a enunciação e suas significâncias enquanto (sempre) determinada pelo rigor da estrutura e suas significações? Estas quatro questões são basilares para a reflexão deste projeto, que objetiva refletir o fenômeno do discurso por vias teóricas de Oswald Ducrot e Marion Carel, o que faremos atentando-nos para a noção de enunciação e suas co-noções: discurso/texto, enunciado/frase, sentido/significação, pressuposição argumentativa/pressuposição co-significada, e a novata anterioridade argumentativa, nossa hipótese. Atualmente, Oswald Ducrot e Marion Carel desenvolvem uma teoria de base argumentativa na École des Hautes études en Sciences Sociales, em Paris, na França. Parte deste estudo não circula no Brasil ainda. Na última década, estes estudos ganharam uma singularidade teórica de reformulação praticamente desconhecida no Brasil, o que leva a uma acepção brasileira fragmentada dos estudos ducrotianos e careleanos. Noções chaves como: pessoa (antigo enunciador), atitude discursiva (antiga atitude), unidade discursiva (antigo enunciador-conteúdo), pressuposição argumentativa e pressuposição co-significada (antiga pressuposição básica), tornam o presente trabalho imprescindível para uma leitura coerente e atual dos estudos em argumentação na língua, e consequentemente, para estudar o discurso pelo viés argumentativo. Estamos dizendo que estudar o discurso, segundo uma postura teórica (aqui Ducrot e Carel), acarreta a exigência de atualização constante nesta teoria. O leitor dos trabalhos em Semântica Argumentativa já sabe que a constante revisão teórica é estilo de Ducrot e Carel, o que acarreta dizer que o semanticista ou linguista que tenha interesse nesta teoria deve se disciplinar em estudos constantes de atualização (textos recentes), tradução (textos que só circulam na França), e leituras por pares (versão anterior + versão atualizada), para produzir uma sintonia satisfatória entre conhecimentos e procedimentos exigidos por tal teoria e preocupações da Linguística que nos ajudam a pensar o discurso. Este projeto pretende suprir parte desta lacuna de leituras fragmentadas e lacunares de Ducrot e Carel no Brasil, ao refletir o discurso através de publicações destes teóricos na última década..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador / Nayara Fernanda Dornas - Integrante / Samuel Ponsoni - Integrante / Natália Aparecida de Brito Gonçalves - Integrante / Samantha Aparecida Silva Calixto Mimar - Integrante / Carlos Alberto Turati - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Auxílio financeiro.
2015 - 2016
A OBRA CINEMATOGRÁFICA DE TIM BURTON ENQUANTO POSSIBILIDADE EDUCACIONAL A PARTIR DO IMBRICAMENTO ENTRE OS SABERES DA LINGUÍSTICA E DA PEDAGOGIA
Descrição: Delinearemos nosso objetivo traçando, inicialmente, o que ele não é: não é nosso interesse coletar performances, ou aspectos a elas inerentes (a teatralidade enquanto cientificidade, embora já investigada por nosso grupo de pesquisa ? GISD-FAPEMIG ?, não constitui nosso interesse nesta pesquisa). Sequer almejamos perscrutar personagens-tipos, regados à tratamentos teóricos da moral ou psicologia neuro-biológico-comportamental. Tampouco questionar o quesito talento, ator, atuação etc. Não que as mesmas não tenham peso educacional, mas que nossa metodologia perscruta o aspecto linguístico-educacional. Assim, não nos compete questões artísticas ou filosóficas, se as mesmas não tiverem ligação com a língua (pois pela língua, investigamos nossas indagações centrais). Mesmo que essas temáticas sejam tocadas indiretamente, nosso propósito mor é  investigar os muitos efeitos de sentido que se dão quando se cruzam a obra cinematográfica de Burton versus os espaços infantis diversos, pela ótica do que se crê ser a postura educacional contemporânea. O que nos leva ao nosso propósito secundário (apenas na ordem analítica, e não menos importante por isso):  Refletir sobre a eficiência docente e criticidade discente por intermédio da perspectiva cinematográfica de Burton, a partir de olhares para a linguagem, especificamente a Teoria dos Blocos Semânticos. Melhor explicando, por ?perspectiva cinematográfica de Tim Burton? e ?espaços diversos?, as duas palavras-chaves, entendemos um tratamento linguístico do cinema (e não atuacionário). Por ?perspectiva cinematográfica de Tim Burton?, entendemos a parte escrita que analisaremos: roteiros, rascunhos, deixas, falas etc. E por ?espaços diversos? entendemos espaços escolares (mais nobres, ou mais humildes, melhor preparados, ou precários, espaços públicos, familiares, informais, formais etc). O que estamos fazendo é levar o tema privilegiadamente abordado na área de educação, para um tratamento teórico na/da Linguística. Dito de outro modo, nossas questões levantadas (e respondidas) levarão em conta a língua, a escrita, e os enunciados em várias obras de Burton (comédia, suspense, aventura, terror etc), em alguns roteiros selecionados, na íntegra ou em recortes. É um tratamento científico, portanto, que leva em conta a textualidade mais que o empirismo. E se dele fizer uso, será por necessidade e agenciamento do arcabouço teórico adotado. Por outro lado, como propósito menor, mas não menos relevante, estarão as várias contribuições concretas, teóricas e específicas que se apresentarão para o tenso processo educacional outrora aqui mencionado (entre uma épica tradicional estável do saber, e uma modernidade crítica instável do saber), por meio da metodologia cinematográfica..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador / Ludmila Grillo de Souza - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa.
2013 - 2014
O ACONTECIMENTO TEATRAL EM PROCESSOS EDUCACIONAIS INFANTO-JUVENIS: EFICIÊNCIA DOCENTE E CRITICIDADE DISCENTE
Descrição: Por um caminho atípico, delinearemos nosso objetivo traçando, inicialmente, o que ele não é: não é nosso interesse coletar performances. Um roteiro aplicado à uma turnê, nos seus diferentes efeitos, em cada local. Sequer almejamos perscrutar personagens-tipos, regados à tratamentos teóricos da moral ou psicologia. Tampouco questionar o quesito talento, ator, atuação etc. Não nos compete questões artísticas ou filosóficas, se as mesmas não tiverem ligação com a língua (pois pela língua, investigamos nossas indagações centrais). Mesmo que essas temáticas sejam tocadas indiretamente, nosso propósito mor é investigar os muitos efeitos de sentido que se dão quando se cruzam tipos teatrais diversos e espaços infantis diversos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador / Laura de Pádua Nascimento - Integrante.Financiador(es): Universidade Estadual de Minas Gerais - Bolsa.
2013 - 2014
O FUNCIONAMENTO DA LÍNGUA NO ESPAÇO VIRTUAL E O DILEMA ENTRE NORMA GRAMATICAL E FLUIDEZ INTERACIONAL: LÍNGUA PORTUGUESA, LÍNGUA BRASILEIRA, OU INTERNETÊS?
Descrição: Este projeto foi elaborado mediante resultados de uma pesquisa anterior, financiada pela Fapemig. Tal pesquisa anterior reclamou uma continuação necessária de suas indagações e aprofundamento de seus resultados. Destarte, um novo projeto elaborado sobre uma pesquisa bem fundada e conclusa, torna os alvos outrora perscrutados mais perfilhados, exige olhares mais técnicos, e consequentemente é passível de logra r resultados mais profícuos. Segue abaixo o detalhamento de nossa proposta investigativa, engendrada em indagações filosóficas, sociológicas, psicológicas e etc, bem como nossa proposta analítica linguístico-científica. Nossas indagações linguísticas são semânticas, isto é, no interior das reflexões sobre a Política de Línguas e Política Linguísticas, lançamos o olhar para as questões sobre o sentido no espaço virtual, na sua relação com a língua (que referimos como brasileira). E ao falar em sentido, não nos interessa questões sintáticas, morfológicas, estruturais, histórico-atomistas ou referencial-veritativas (mesmo que por algumas delas passemos). Olharemos o sentido por um olhar enunciativo, no funcionamento das palavras (e não na abstração paralisada dos dicionários e/ou gramáticas). De forma sucinta, nosso objetivo perfaz duas etapas: uma primeira, que consiste em uma descrição de corpora, que levanta dados para uma segunda, que reflete sobre o interdito semântico nesse mesmo corpora. Já de forma pormenorizada, filiados aos estudos e às questões dos estudos semânticos, particularmente à Semântica Histórica da Enunciação, nosso objetivo geral é descrever o espaço enunciativo, a cena enunciativa e o agenciamento enunciativo (essas noções serão aclaradas no próximo tópico) de nosso corpora: o site do Dicionário informal e o site da Desciclopédia. Uma descrição sólida e com certa acuidade que dê conta de sustentar nosso objetivo específico. Como objetivo específico, a partir dos dados obtidos mediante a descrição e discussão do corpora, refletiremos, a.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (5) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador / Jocenilson Ribeiro dos Santos - Integrante / Nayara Fernanda Dornas - Integrante / Patrícia das Graças Sobrinho - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa.
2013 - 2014
RELAÇÕES SEMÂNTICO-ENUNCIATIVAS ENTRE A(S) LÍNGUA(S) FALADA(S) NO BRASIL E AS GRAMÁTICAS
Descrição: A presente proposta de pesquisa tem respaldo em uma pesquisa anterior, desenvolvida pela mesma equipe e financiada pela Fapemig, o que garante seu desenvolvimento maduro e mais técnico, e consequentemente, maior cientificidade de processo e maior proficuidade de resultados. A pesquisa inscreve-se na grande área das disciplinas Humanas, nas subáreas da Linguagem, e, no estágio atual em que se encontra (a continuação de uma pesquisa anterior já em andamento), evita se circunscrever em subáreas específicas, com intento de evitar limites fortes que possam estancar as boas indagações que a investigação reclama (ORLANDI, 1996). Deste mdo, apesar de nortear-se por uma metodologia e prática analítica do saber da Linguística, a pesquisa preserva-se na inscrição interdisciplinar, evitando rótulos muito demarcados que poderiam refrear certas incursões, e patrocinando indagações de outros saberes, pertinentes aos nossos objetivos. O objetivo mor do presente projeto de pesquisa refletir, a partir de uma postura científico-linguística, com margem metodológica para a interdisciplinaridade, sobre a(s) língua(s) falada(s) no Brasil. E tal investigação se constrói a partir de dados retirados/recortados de gramáticas selecionadas pela bolsista. Destaca-se, em tempo, que a análise, pelo saber, metodologia e teorias adotadas, é intrinsecamente dependente de seu espaço de funcionamento. Em nosso caso, pensar a língua que se fala no Brasil a partir das gramáticas, distingue-se de pensar a língua falada no Brasil a partir de outros espaços enunciativos, como o da internet, por exemplo (Projeto a que se dedica outra bolsista). Mesmos objetos, em diferentes espaços, resultam em distintos resultados, que na totalidade, ambos enriquecem nossa gama intelectual e científica da acadêmica. É também pertinente que se pontue que nosso objetivo (que coincide com nosso objeto de pesquisa, a língua falada nos limites nacionais) é alvo que também se propaga nos espaços escolares, acadêmicos e intele.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (5) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador / Jocenilson Ribeiro dos Santos - Integrante / Nayara Fernanda Dornas - Integrante / Patrícia das Graças Sobrinho - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa.
2012 - 2013
Um estudo semântico de Dicionários especializados e não especializados: a insuficiência das definições e o problema das palavras não dicionarizadas
Descrição: No tocante à prática definitória, ao nos depararmos-nos com um mundo linguístico que não segue padrões tradicionais, percebemos que a prática definitória de sites e dicionários não especializados não seguem os padrões empregados nos dicionários especializados (MACHADO, 2012). As definições encontradas em dicionários não-especializados podem ser feitas por qualquer Locutor, mesmo um não especialista (o que denota que, com a internet, a prática semântica não está mais à mercê de ?carcereiros especialistas?). Segundo Machado (2012) tais definições geralmente não são polidas, expressam o que seria evitado nos dicionários especializados, ?não deixa de dizer certas coisas?, e por isso se mostra heterogêneo, plurívoca, sem convenções, sendo considerado em alguns aspectos, mais ricos. Não é pretensão desta pesquisa eleger o melhor instrumento de definição (dicionários especializados e não-especializados), mas sim, através do embasamento teórico da Semântica do Acontecimento, descrever um corpus exemplário, analisando o espaço enunciativo, a cena enunciativa, o agenciamento enunciativo, a temporalidade e o político, que no conjunto, proporcionarão uma visada semântica com cientificidade razoável para uma reflexão de cunho linguístico, conforme condições enunciativas modernas. Elegemos a palavra "curtir" como corpus a ser analisado, devido ao seu funcionamento frequente, cada vez mais presente em enunciações coloquiais e ciberespeciais, graças ao FACEBOOK, espaço enunciativo que analisaremos. Analisá-la, abordando seu aspecto atual em contra partida com o tradicional revela aspectos específicos que flagra o funcionamento da linguagem e seus efeitos de sentido..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador / Soeli Schreiber da Silva - Integrante / Nayara Fernanda Dornas - Integrante / Antonio Henrique Santos Gonçalves - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa.
2012 - 2013
Perspectivas semântico-enunciativas da gramática: acontecimento versus normativização
Descrição: A presente pesquisa é norteada por dois pressupostos: 1) O saber sobre a linguagem (DIAS; BEZERRA, 2006), não importa o título ou a instituição, no imaginário social, fica reduzido à apenas uma face da linguagem: a gramática (pensa-se que estudar língua é estudar gramática, excluindo-se uma vasta gama de outras faces); 2) A forma como o saber gramatical é apresentado à sociedade (o que não significa que ele seja da forma como é apresentado) resulta sempre na insistência de um sentido de ?a gramática é difícil?, sentido eternizado por alunos ou pelos próprios professores, em enunciados como ?Prestem atenção porque é muito difícil!?. Em um e outro, a gramática constitui-se um objeto temido. Das duas orientações acima, (1) o saber sobre a língua e (2) como esse saber é enunciado no espaço escolar, queremos atentar-nos apenas para o primeiro, nesta pesquisa, sem dispensar o segundo. E sobre os dois, ainda é relevante considerar um outro: para que se ensina gramática para um aluno que potencialmente não aplicará esse estudo? Em outras palavras, como responder à pergunta sempre presente: ?professora, onde eu vou usar isso na minha vida??. O que justifica uma pesquisa científica dessa pesquisa, uma vez que a atualidade gramatical que joga com o profissional, cultural e educacional, oscila, transmuda-se, e ressignifica o que se pensa de gramática. Tais perguntas já são suficientes para introduzir-nos a duas indagações que produzirão nosso objeto de pesquisa e orientarão nosso trabalho: A) O que significa a gramática hoje? E B) O que deveria significar falar em gramática hoje?.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador / Soeli Schreiber da Silva - Integrante / Patrícia das Graças Sobrinho - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa.
2012 - 2012
Investigações linguísticas sobre o suporte das tiras da Mafalda enquanto recurso semântico
Descrição: A presente proposta de pesquisa assenta-se sobre três pontos basilares (que perfazem, inclusive, as justificativas do trabalho): O primeiro deles consiste em averiguar o fato de que, sempre que se quer definir algo (uma palavra, um fato, um fenômeno social, filosófico, ou ocorrências psicológicas, políticas, históricas etc), têm-se recorrido constantemente e costumeiramente às tiras da Mafalda, como recurso facilitador, pedagógico, menos entediante, ou mais interessante etc (GUTIERRE, 2005). Temos, portanto, uma prática semântica social (definir sentidos na sociedade) a partir do recurso dessas tiras. Tal prática é inegável, e tende a aumentar, atingindo inclusive áreas dos saberes consideradas mais tradicionais, que tinham certo pudor quanto ao uso dessas tiras consideradas como objeto não-nobre no passado (DEMO, 2010). A tira, desse ponto de vista, deixou de ser objeto de entretenimento para ser objeto de suporte semântico (POSSENTI, 2010). O segundo ponto interessante de se ressaltar é que essa prática de definição por meio do suporte das tiras de Mafalda não é mérito apenas de vestibulares ou críticos sociais de jornal. Tal definição por meio das tiras ocorre no meio acadêmico, em nível de Bacharelado, Mestrado, e até Doutorado e pós-Doutorado, tanto no Brasil quanto no exterior, uma vez que Mafalda tem repercussão mundial, e seu autor, Quino, é inclusive Argentino. A veiculação das tiras de Mafalda também se dá em processos seletivos variados de modo crescente, como no Enem (RIBEIRO, 2011), em metáforas de palestras, cursos diversos, e sob a filiação de diversas áreas. Por exemplo, pode-ser averiguar a presença das tiras de Mafalda no interior de questões semânticas nas áreas do: Direito, Filosofia, Psicologia, Letras, História, Pedagogia, Artes, Línguas Estrangeiras, Moda etc, e inclusive nas áreas exatas. Trata-se, portanto, de considerar as tiras de Mafalda enquanto recurso pertinente-científico e eficiente-pedagógico, em quase todos os campos do saber c.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador / Luana das Graças Souza - Integrante.Financiador(es): Fundação de Ensino Superior de Passos - Bolsa.
2011 - 2015
O PARADOXO A PARTIR DA TEORIA DOS BLOCOS SEMÂNTICOS: LÍNGUA, DICIONÁRIO E HISTÓRIA
Descrição: De modo geral, a ideia deste trabalho é investigar o paradoxo, nosso objeto, de modo linguístico e argumentativo, a partir da Teoria dos Blocos Semânticos (TBS). E de modo específico, para isto, adotamos enquanto principais metodologias, dois gestos: a relação entre elementos linguísticos enquanto condição de análises, por um lado, e a interdependência entre a estrutura e suas significâncias, por outro lado, tanto no âmbito do não-uso (língua) quanto do uso da língua (enunciação). Este segundo método da interdependência, quando aplicado ao nosso objeto, o paradoxo, constitui a nossa hipótese central, a possibilidade do paradoxo semântico: a estranha e difícil consideração linguístico-argumentativa de significâncias opostas, mas em estado de interdependência. Hipótese esta que vai contra os estudos clássicos do paradoxo realizados pela Retórica, Lógica e Filosofia tradicional, saberes que, de alguma forma, operam o paradoxo separando-o em partes, ou simplesmente deixando-o de lado, por considerá-lo não apropriado para a ciência. Organizacionalmente, a desenvoltura deste trabalho efetivar-se-á em vários eixos específicos, distribuídos ao longo dos capítulos, a saber: teoria/paradoxo (dividido em ?Argumentação na Língua?/paradoxo, em um primeiro momento, e ?Teoria dos Blocos Semânticos?/paradoxo, em um segundo momento); discurso/paradoxo; dicionários/paradoxo; ?Semântica Histórica da Enunciação?/paradoxo; relação entre línguas/paradoxo e história/paradoxo. Além destes eixos relacionais estabelecidos para melhor observar nosso objeto, o paradoxo, e defender nossa hipótese, o paradoxo semântico, elegemos enquanto corpora central, um grupo de dicionários nos quais possamos flagrar ?o que se diz ser? um paradoxo e ?como se diz? um paradoxo, para ponderar ?o que significa? um paradoxo. Estes dicionários estão divididos em corpus principal: Dictionnaire Historique de langue francaise, e corpora secundário: Enciclopédia e Dicionário ilustrado, Kokugo Ziten e Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, dentre outros..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador.Financiador(es): Fundação de Ensino Superior de Passos - Auxílio financeiro / Secretaria Regional de Ensino de Minas Gerais - Bolsa / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.
2011 - 2012
A Gestão, a Escola e seus avessos: uma análise no entremeio das dimensões ideal versus real da educação
Descrição: Propomos na presente pesquisa, como objetivo geral, investigar a correlação de dois objetos dependentes entre si: o gestor e a escola. Queremos compreender as tendências contemporâneas da gestão educacional, com base em uma curta retrospectiva histórica, não se resumindo a ela. Para melhor visualizar nossa proposta, adotaremos metodologicamente dois eixos bibliográficos: um tradicional-documental, as LDBs, e outro hodierno-moderno, que trabalham funcionamentos atuais de escolas. Como objetivo específico queremos, mediante as considerações dessa co-relação gestor ? escola, através de LDBs e outras produções modernas, levantar questões e reflexões mais maduras e menos solúveis ou românticas, tais como repensar as configurações do que vem a ser a escola atualmente, além de ponderar, arguir, instigar e contrastar duas dimensões distintas, mas que se reclamam: o espaço ideal (organizado mediante as leis e as diretrizes escolares) e o real (organizado mediante especificidades empíricas, próprias do quadro educacional plural). Se pela face ideal, o que constitui o gestor, por excelência, é a legislação, pelo plano real, o que constrói a figura de um gestor são escolas. O seu espaço agente. Portanto, para uma melhor determinação e especificação de um gestor, na atualidade, é pertinente que se vislumbre o panorama do que se considera por uma escola. Aí então teremos um quadro preciso sobre o gestor Não é simples apresentar uma definição plausível, exata e transparente sobre o que seja escola e gestor. Trata-se de objetos fluidos e oscilantes, se os manipularmos pelo viés legislativo e dinâmico, como mencionamos anteriormente. Para tanto, almejando cumprir a proposta de apreender o que seja escola e gestor, perscrutaremos dois grupos de corpora, no mínimo: o primeiro, que contempla as três LDBs (1961, 1971 e 1996), no seu conjunto, e segundo, que se atém ao aspecto sócio histórico a elas intrínseco. A eleição desse duplo grupo de corpus deve-se ao fato de que: I) O pr.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador / Flávia Mattros Ribeiro - Integrante.
2009 - 2010
Um estudo designativo em fronteiras enunciativas: a corrupção pelo prisma da Semântica Histórica da Enunciação. 2010. 236f
Descrição: Propomo-nos a realizar um estudo enunciativo-semântico sobre a corrupção no espaço enunciativo brasileiro. Filiamo-nos à Semântica Histórica da Enunciação como modo de entender os sentidos, e à Semântica do Acontecimento como forma de proceder à investigação dos dados. Ao esquadrinhar o funcionamento da corrupção por caminhos atípicos, nossos questionamentos revelarão a corrupção enquanto um objeto de fronteira enunciativa (de sentidos crime/não-crime) proveniente de uma sociedade composta de posições sociais mistas, não mais absolutas, como o sujeito inocente-culpado ou o responsável-irresponsável. Contudo, para operar uma região limítrofe de sentidos oscilantes oriundos de vozes de entremeio ditas por falantes mistos, seria necessário um alicerce teórico capaz de acessar espessuras linguísticas entre as dimensões evidentes do exato e aparentes do inexato. Propomos então, a partir da linguística russa, soerguer um dispositivo de análise inédito que chamamos teoria da agitação enunciativa. Por ele, poderemos manipular a corrupção enquanto construída por uma enunciação de evidência, ao mesmo tempo em que é destruída por uma enunciação de aparência. Investigamos documentos que tentam cristalizar sentidos da corrupção, o espaço enunciativo jurídico e o Relatório Final dos Trabalhos da CPMI ?dos Correios? (caso mensalão). Nesses recortes configura-se um cenário de agitação enunciativa entre mensalão X empréstimo, principalmente. Veremos que ao enunciar, o Locutor-juiz dilui o político (litígio) por meio do jurídico, fechando os sentidos da corrupção. Também veremos que a Lei possibilita a corrupção. Verificaremos que funciona na atualidade: 1) a corrupção jurídica, dada por enunciações de evidência, e orientando para sentidos anticorrupção (crime), a partir de lugares absolutos (E-culpado); 2) e a corrupção não-jurídica, dada por enunciações de aparência, e orientando para sentidos pró-corrupção (entre crime e não-crime), a partir de lugares de entremeio (E-flutuante)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador.
2006 - 2007
Uma análise discursiva de versões do conto ?Os três porquinhos? 2007. 51f
Descrição: Fizemos uma análise discursiva de um corpus constituído de três contos distintos, ligados entre si pelo elemento da memória advindo do conto ?The three little pigs? (1898). Iluminados privilegiadamente pela teoria do círculo de Bakhtin sobre a ideologia e apropriando-se de estudos desenvolvidos por Thompson (2000), evidenciamos os modos de operação ideológica em que os contos se movimentam, mais especificamente as operações fragmentação X unificação, e por esta via articulamos duas dicotomias (bondade X maldade e o conflito/ diálogo entre o eu X outro) e, principalmente, evidenciamos que o signo trabalho alterou-se em seu caráter valorativo ao perpassar as versões de seu hipotexto (em que o ?trabalho? assume um valor moral). Demos especial importância ao fator contextual histórico para compor o sentido dos três contos contemplados e assumir a hipótese de que o corpus é um mesmo discurso enunciado em lugares sociais diferentes..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador.
2003 - 2005
Intertextualidade na poesia de Carlos Drummond de Andrade. 73fl
Descrição: O presente trabalho reflete no surgimento, no significado, na prática e nas diversas ocorrências da intertextualidade,seguindo as orientações teóricas de alguns dos mais renomados estudiosos em diálogos textuais,e na questão da intertextualidade entre textos verbais e não verbais, teorizado e exemplificado na obra poética de Carlos Drummond de Andrade. Dividimos o trabalho em três partes: na primeira parte, apresentamos uma sintetizada biografia ,e, também, a publicação das obras drummondianas, evidenciando, ainda, algumas de suas características. Na segunda parte, apresentamos as reflexões teóricas de alguns dos estudiosos sobre a intertextualidade. Finalmente, na terceira parte, aplicamos as teoria desses estudiosos nas poesias de Carlos Drummond de Andrade, afim de uma exemplificação das possibilidades mencionadas, e como o recurso intertextual é inerente ao texto literário, já que a produção artística estabelece esse ?diálogo? com muitos outros textos.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador.


Projetos de extensão


2018 - Atual
FAI - Frente de Apoio Internacional para a Faculdade de Educação
Descrição: O objetivo do presente Projeto de Extensão é propor a Frente de Apoio Internacional para a FaE ? FAI/FaE ?, que na prática, ofertará cursos de línguas estrangeiras (língua francesa e língua latina, inicialmente, e inglesa, espanhola e libras, futuramente) com vias para acessibilidade ao diálogo científico internacional. Em outras palavras, os trabalhos desta frente visam, inicialmente, ofertar um curso introdutório de língua estrangeira que possibilite ao discente ou docente da FaE diálogos acadêmicos internacionais, filiando/otimizando tanto a pesquisa quanto a instituição da FaE, no cenário acadêmico mundial. O que instaura, ad initium, um gesto institucional de perspectiva interdisciplinar, já que este projeto apresenta impacto direto no problema lacunar das unidades da Uemg-BH, sobremaneira da FaE, de inexistência de uma 2ª língua para pesquisas, inclusive no curso de Mestrado (que não apresenta nenhum curso em língua estrangeira)..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador / Maria Clara Rarez - Integrante.Financiador(es): Universidade do Estado de Minas Gerais - Bolsa.
2016 - 2017
Minicurso: Análise de Contos de Fadas à luz da Teoria dos Blocos Semânticos
Descrição: O curso almeja repassar para a comunidade local, já devidamente traduzido do francês para o Português, cursos e obras realizadas em Paris, na França, na École des Hautes Études en Sciences Sociales, que versam sobre a Teoria dos Blocos Semânticos, desenvolvida pelos renomados linguistas: Oswald Ducrot e Marion Carel. Em um segundo momento, procura-se pensar o corpus de vários contos de fadas por esta mesma teoria..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (2) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador / Nayara Fernanda Dornas - Integrante / Samuel Ponsoni - Integrante / Natália Aparecida de Brito Gonçalves - Integrante / Samantha Aparecida Silva Calixto Mimar - Integrante.
2016 - 2017
Laboratório de Tradução - LT
Descrição: Tradução, leitura e debate de artigos científicos e/ou livros, publicados em línguas estrangeiras, principalmente espanhol, inglês, francês e latim, sociabilizando estas obras para a comunidade regional e nacional..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (1) / Doutorado: (4) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador / Jocenilson Ribeiro dos Santos - Integrante / Nayara Fernanda Dornas - Integrante / Carolina Pinati - Integrante / Samuel Ponsoni - Integrante / Leci Borges Barbisan - Integrante / Livian Aparecida Corsi Machado - Integrante.
2016 - 2017
UNIDADE DE ESTUDOS EM FICÇÃO FANTÁSTICA E CONTOS DE FADAS ENQUANTO SUPORTE SOCIOLÓGICO E LINGUÍSTICO PARA PRODUÇÃO, FORMAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO NO SUDOESTE MINEIRO
Descrição: O Objetivo Geral do Projeto é: Estabelecer uma Unidade de Estudos em Ficção Fantástica e Contos de Fadas, conduzida por especialistas na área, professores da UEMG e voluntários da comunidade, com sede na UEMG-Passos, cujo objetivo geral é a produção, formação e otimização do ensino no sudoeste mineiro, em nível fundamental, médio e superior, por meio de suportes educacionais ditos fantásticos; E os Objetivos específicos são: proporcionar proximidade entre ?pesquisa e comunidade?, elegendo como a priori analítico o eixo científico: Educação, Sociologia e Linguística; manter uma agenda dinâmica de atividades para a comunidade, com foco em suportes educacionais ditos fantásticos, para a formação do profissional mineiro que se atenta para estas áreas e outras..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (1) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador / Samuel Ponsoni - Integrante / Livian Aparecida Corsi Machado - Integrante / Natália Aparecida de Brito Gonçalves - Integrante / Samantha Aparecida Silva Calixto Mimar - Integrante.
2015 - 2016
UM LEVANTAMENTO DE MÉTODOS DE ENSINO/APRENDIZAGEM EM CIDADES DO SUDOESTE DE MINAS GERAIS: RUDIMENTOS PARA A ELABORAÇÃO DE UM NOVO MÉTODO DE ENSINO/ESTUDO ADEQUADO À REALIDADE MINEIRA
Descrição: Este projeto foi concebido enquanto um primeiro passo necessário a ser desenvolvido, para levantar e tratar certos dados de relevância e urgência social-cultural-educacional, no segundo semestre de 2015, para posteriormente, num segundo momento, a partir de 2016, possibilitar que seus resultados finais iniciem e componham um outro tipo de proposta científica. Temos interesse direto e bussolar na problemática da carência de métodos de estudos em Minas Gerais. Nosso objeto de estudo consiste na busca por um método eficiente para o processo de ensino/aprendizagem, no ensino superior e médio, de Minas Gerais. Para tal, o objetivo mor de nosso projeto é Efetivar um levantamento de dados próprios do processo de ensino e aprendizagem, do tipo ?entrevista?, ?análise de provas/exercícios? e ?reuniões com especialistas da Educação?, dentre outros, capazes de averiguar positividades e negatividades dos muitos métodos utilizados por alunos e professores para efetivarem o estudo/aprendizagem, em algumas instituições de ensino médio e superior de algumas cidades do sudoeste de Minas Gerais. Basicamente, para cumprir nosso objetivo acima, este projeto prevê quatro passos procedimentais, do tipo metodológico ?coleta/análise de dados?. No que tange à tipificação da coleta, colheremos dados de instituições de ensino, superior (diversos cursos da UEMG-Passos) e regular médio (ainda por serem escolhidas) das cidades de Passos, Piunhi, Alpinópolis e São Sebastião do Paraíso. Nestas instituições, efetivaremos um primeiro momento de obtenção para triagem de dados, que consistirá na captação de respostas de algumas questões-chaves dirigidas aos discentes..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador / Ana Luiza Franco Tomé - Integrante / Lilian Luisa Reis Santos - Integrante.Financiador(es): Universidade do Estado de Minas Gerais - Bolsa.
2013 - 2014
A PRÁTICA POLÍTICA DE ÍCONES POP: O MODO DE DIZER ARTÍSTICO E SEUS EFEITOS SOCIAIS NO ACONTECIMENTO DE SUPEREXPOSIÇÃO
Descrição: isolamos nosso objeto de estudo como o funcionamento político de enunciados pronunciados por locutores em superexposição. Dito de outro modo, o que nos interessa, é vislumbrar efeitos de sentido, por uma visada linguística semântica, em enunciados pronunciados em espaços enunciativos que produzem futuridades sociais, humanitárias, influenciáveis e polêmicas, dentre outras. Nossa pesquisa tem dois objetivos: 1) Um sócio-político (descrever a cena enunciativa midiático-mundial que envolva enunciados de superexposição, da banda U2 e de Lady Gaga, e seus efeitos). Isso acarreta dizer que não se faz política atualmente só com papéis, ou só com discursos, ou só com alianças, e até mesmo só por corrupções ou coligações. Faz-se política atualmente por mídias musicais. E os sujeitos políticos não são apenas os que gozam de cargos públicos, mas aqueles que gozam de lugares em acontecimentos de superesposição. Por isso esse estudo ainda precisa ser investigado, embora já aconteça, em toda sua proporção política. 2) Um político de línguas (ORLANDI, 2006) e argumentativo (DUCROT, 1987), ao vislumbrar efeitos particulares onde enuncia-se em inglês (musical), enquanto argumento para entretenimento e ação política, e lograr êxito desses efeitos em outras línguas. Eis o problema: como se argumenta em inglês e alcançam-se as perspectivas dessas argumentações em outras línguas, que não o inglês? Em que medida os estudos de política de línguas podem ajudar a refletir enunciados como ?Sunday, Bloody Sunday? que se efetivam em futuridades humanitárias, em outras línguas? (sem o aspecto da tradução convencional, é bom que se diga)..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador / Manuela Leandro da Rosa Castro - Integrante.Financiador(es): Universidade Estadual de Minas Gerais - Bolsa.
2011 - Atual
Grupo de Investigações Semânticas e Discursivas - GISD (coordenador)
Descrição: Atividade de Extensão do tipo científico para investigar/refletir questões de interesse social por tratamentos teórico-linguísticos. Abrange alunos de Passos, Piunhi, São Sebastião do Paraíso e Alpinópolis, dentre outras..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Julio Cesar Machado - Coordenador / Nayara Fernanda Dornas - Integrante / Ana Luiza Franco Tomé - Integrante / Lilian Luisa Reis Santos - Integrante.


Membro de corpo editorial


2018 - Atual
Periódico: SCIAS Arte/Educação
2018 - Atual
Periódico: EID&A - Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação
2016 - Atual
Periódico: Linguasagem (São Paulo)
2016 - Atual
Periódico: Diálogo das Letras


Áreas de atuação


1.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Lingüística.
2.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Lingüística / Subárea: Lingüística Histórica.
3.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Lingüística / Subárea: Teoria e Análise Lingüística.
4.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Língua Portuguesa.
5.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação.
6.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Epistemologia.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Latim
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Galego
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2018
Prêmio de Estímulo à produção Docente - Edital 03/2018, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação UEMG.
2017
Prêmio Kelly Sacoman de Teses e Dissertações - Menção Honrosa pela 3a Melhor Tese do Programa, Programa de Pos Graduação em Linguística da UFSCar - PPGL.
2016
Professor Paraninfo eleito pela Turma de Letras 2014/2016 da UEMG-Passos, UEMG-Passos.
2015
Premiação do Edital PAEx nº 01/2015: 1o lugar de trabalho na área de Humanas; 3o lugar geral de Extensão da UEMG-Passos, dentre dezenas de propostas, PAEx-UEMG.
2012
Título de Professor Pesquisador conferido pela Fesp-UEMG, Fundação do Ensino Superior de Passos da Universidade do Estado de Minas Gerais - UEMG.
2012
Medalha do Prêmio "Tânia Maria", como PROFESSOR NOTA A, eleito entre todos os professores do Curso de Letras, UEMG - Passos.
2012
Certificado de menção "Honra ao Mérito" ao trabalho UM ESTUDO SEMÂNTICO DE DICIONÁRIOS ESPECIALIZADOS E NÃO ESPECIALIZADOS: A INSUFICIÊNCIA DAS DEFINIÇÕES E O PROBLEMA DAS PALAVRAS NÃO DICIONARIZ, UEMG.
1997
Diploma de Honra ao Mérito por excelente atividade e prova de distinção reconhecida por seus superiores hierárquicos, Ministério do Exército CML4a RM/ TG 04/025.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
MACHADO, Julio Cesar2018 MACHADO, Julio Cesar. A (INSISTENTE) PROBLEMATIZAÇÃO DO ESTRUTURAL VERSUS CONTEXTUAL PARA O TRATAMENTO DA SIGNIFICÂNCIA: UMA ANÁLISE DO `PARADOXO SEMÂNTICO? À LUZ DA TEORIA DOS BLOCOS SEMÂNTICOS. ALFA: REVISTA DE LINGUÍSTICA (UNESP. ONLINE), v. 62, p. 277-296, 2018.

2.
MACHADO, J. C.2017MACHADO, J. C.. A Teoria dos Blocos Semânticos e as significações de entremeio: um estudo sobre os quase-blocos. DESENREDO (PPGL/UPF), v. 13, p. 62-87, 2017.

3.
MACHADO, Julio Cesar2017 MACHADO, Julio Cesar. A Teoria dos Blocos Semânticos em revisão. Revista de Estudos da Linguagem, v. 25, p. 1935, 2017.

4.
MACHADO, Julio Cesar2017 MACHADO, Julio Cesar. A SIGNIFICAÇÃO PARADOXAL: OPOSIÇÃO OU PROLONGAMENTO DA SIGNIFICAÇÃO DOXAL? A HIPÓTESE DO CUBO ARGUMENTATIVO. LÍNGUA E INSTRUMENTOS LINGUÍSTICOS, v. 2, p. 89-138, 2017.

5.
CAREL, MARION2016 CAREL, MARION ; MACHADO, Julio Cesar . Debate sobre a Teoria dos Blocos Semânticos e a Semântica do Acontecimento: quase-bloco, locutor-posição e espaço de enunciação. Letras de Hoje (Online), v. 51, p. 38-46, 2016.

6.
MACHADO, J. C.2014MACHADO, J. C.; DORNAS, N. F. . POLÍTICA DE LÍNGUAS NO ESPAÇO VIRTUAL: LÍNGUA BRASILEIRA E(OU) LÍNGUA PORTUGUESA (?). Diálogos Pertinentes: Revista Científica de Letras, v. 10, p. 62-86, 2014.

7.
DE SÁ, ISRAEL2013DE SÁ, ISRAEL ; RIBEIRO, JOCENILSON ; MACHADO, Julio Cesar ; LUZ, MARCELO GIOVANNETTI FERREIRA . Linguistic and Discourse: Methodological Notes of a Brazilian Approach. International Journal of Linguistics, v. 5, p. 2-18, 2013.

8.
MACHADO, J. C.2013MACHADO, J. C.; LUZ, M. G. F. . Uma análise do discurso feminino X discurso masculino a partir de Hagar, o Horrível como prática de ensino. Web Revista Linguagem, Educação e Memória, v. 2, p. 1-17, 2013.

9.
MACHADO, J. C.2012MACHADO, J. C.; STEIGENBERGER, F. F. ; SCHREIBER, Soeli M. . Fronteira entre análise de discurso e semântica histórica da enunciação: abordagens teóricas (QUALIS A1). REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM, v. 19, p. 51-79, 2012.

10.
MACHADO, J. C.2012MACHADO, J. C.. Um Estudo de Política de Língua no Ciberespaço: Abordagens para significar e ensinar línguas. Abehache - USP, v. 2, p. 241-258, 2012.

11.
MACHADO, J. C.2012MACHADO, J. C.; ALVARENGA, D. B. . ORLANDI, E. P. Língua Brasileira e Outras Histórias: discurso sobre a língua e ensino no Brasil. Campinas: Editora RG, 2009. 203 p. Revista Diálogo das Letras, v. 1, p. 278-283, 2012.

12.
MACHADO, J. C.2012MACHADO, J. C.. Política de Língua e Ciberespaço: linguagem, cultura e identidade digitais. Linguagem. Estudos e Pesquisas (UFG), v. 16, p. 147-166, 2012.

13.
MACHADO, J. C.2011MACHADO, J. C.. CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA DA GITAÇÃO PARA OS ESTUDOS ENUNCIATIVOS: UM ESTUDO DESIGNATIVO DO RELATÓRIO DA CPMI DO MENSALÃO. RevLet: Revista Virtual de Letras, v. 3, p. 69-88, 2011.

14.
MACHADO, J. C.2010MACHADO, J. C.. UM ESTUDO SEMÂNTICO ENUNCIATIVO DA CORRUPÇÃO EM DICIONÁRIOS E DOCUMENTOS GOVERNAMENTAIS (QUALIS A1). ALFA: REVISTA DE LINGUÍSTICA (UNESP. ONLINE), v. 54, p. 145-175, 2010.

15.
MACHADO, J. C.2010MACHADO, J. C.. CORRUPÇÃO, LÍNGUA ERUDITA E HISTÓRIA: UMA ANÁLISE SEMÂNTICA DISCURSIVA A PARTIR DO RELATÓRIO FINAL DOS TRABALHOS DA CPMI ?DOS CORREIOS? (QUALIS B2). Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978), v. 39, p. 286-299, 2010.

16.
MACHADO, J. C.2010MACHADO, J. C.; MACHADO, Livian A. C. . SENTIDOS DOS SONHOS: O SIGNO ONÍRICO SEGUNDO O ESTRUTURALISMO, A PSICANÁLISE E A ENUNCIAÇÃO (QUALIS B3). LINGUASAGEM (SÃO PAULO), v. 15, p. 1, 2010.

17.
MACHADO, J. C.2010MACHADO, J. C.. ?PÉROLAS? DE REDAÇÕES: O EFEITO-CONTRÁRIO DO RIDÍCULO, A DELOCUTIVIDADE DO RISO E A RESSIGNIFICAÇÃO DO VESTIBULAR (QUALIS A2). MOARA, v. 34, p. 85-110, 2010.

18.
MACHADO, J. C.2008MACHADO, J. C.. A instabilidade semântica de expressões políticas entre os sujeitos povo e Estado (QUALIS B3). Diálogos Pertinentes!, v. 4, p. 13-30, 2008.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
MACHADO, J. C.; SILVA, C. B. (Org.) . Educação Escolar: Teorias e Práticas. 1. ed. Curitiba: Editora CRV, 2017. v. 1. 137p .

2.
MACHADO, J. C.. Expedições linguísticas sem bússola. Passos: Edifesp, 2012. v. 1. 115p .

3.
MACHADO, J. C.; RIBEIRO, J. (Org.) . Linguagem e Discurso: reflexões contemporâneas. São Carlos: Pedro e João Editores, 2012. v. 1. 232p .

Capítulos de livros publicados
1.
MACHADO, J. C.. Era uma vez um mundo mágico que educava: um estudo argumentativo sobre tipos de leitores na simbologia de "El laberinto del Fauno". Era uma vez um mundo mágico que educava: um estudo argumentativo sobre tipos de leitores na simbologia de "El laberinto del Fauno". 1ed.Curitiba: Editora CRV, 2017, v. 1, p. 73-96.

2.
MACHADO, J. C.; MACHADO, Livian A. C. . Sentidos dos sonhos: o signo onírico segundo o Estruturalismo, a Psicanálise e a Enunciação. In: Lucas Nascimento. (Org.). Leitura e Escrita: o ensino na Alemanha, no Brasil, na França e na Suécia. 1ed.Saarbruckën Niemcy: Novas Edições Acadêmicas, 2015, v. 1, p. 391-417.

3.
MACHADO, J. C.. Ilegalidade legal e legalidade ilegal: um estudo enunciativo de inseparabilidade semântica. In: Machado, Julio cesar; RIBEIRO, Jocenilson. (Org.). Linguagem e Discurso: reflexões contemporâneas. São Carlos: Pedro e João Editores, 2012, v. 1, p. 145-160.

4.
MACHADO, J. C.. Ensaio narrativo sobre o Devir. In: MACHADO, J. C.. (Org.). Expedições linguísticas sem bússola. Passos: Edifesp, 2012, v. 1, p. 2-15.

5.
RIBEIRO, J. ; MACHADO, J. C. . O emo por uma perspectiva discursiva e enunciativa: enunciado, identidade e sujeito. In: Grupo de Estudos dos Gêneros do Discurso (Gege). (Org.). Pensares Bakhtinianos : escritos impertinentes. São Carlos: Pedro e João Editores, 2010, v. 1, p. 1-300.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
MACHADO, J. C.. educar como um caminho para a vida. Jornal do Sudoeste, São Sebastião do Paraíso, p. 3 - 3, 21 out. 2017.

2.
MACHADO, J. C.. Escolas de duas faces: o plano ideal e o real na educação. Culturart, São Sebastião do Paraíso, p. 2 - 3, 01 set. 2012.

3.
MACHADO, J. C.. A lingua Portuguesa "de esquerda". O Jornal de Itaú de Minas, Itaú de Minas, p. 1 - 1, 10 jul. 2011.

4.
MACHADO, J. C.. A língua portuguesa corre perigo?. Jornal do Sudoeste (ano XXV), São Sebastião do Paraíso, , v. 1484, p. 4 - 4, 21 maio 2011.

5.
MACHADO, J. C.. TCC: Intertextualidade. Por trás das Letras, Araçatuba-SP, 01 jan. 2007.

6.
MACHADO, J. C.. Intertextualidade na poesia de Carlos Drummond de Andrade. TCC em Revista, Franca-SP, p. 69 - 69, 01 jan. 2006.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
MACHADO, J. C.. MEMORIA, HISTÓRIA E CORRUPÇÃO. UMA DESIGNAÇÃO A PARTIR DA LINGUA ERUDITA. In: IV SEMINARIO DE ESTUDOS EM ANALISE DO DISCURSO, 2009, PORTO ALEGRE. ANAIS DO IV SEAD, 2009.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
MACHADO, J. C.. REFORMULAÇÕES NA TEORIA DOS BLOCOS SEMÂNTICOS NAS ÚLTIMAS DUAS DÉCADAS: POLIFONIA, PARADOXO E CUBO ARGUMENTATIVO. In: III Seminário Internacional de Estudos sobre Discurso e Argumentação (III SEDiAr), 2016, São Crsitóvão. Anais do III Seminário Internacional de Estudos sobre Discurso e Argumentação (III SEDiAr). Ihéus: Editus ? Editora da Universidade Estadual de Santa Cruz, 2016. p. 2519-2529.

2.
MACHADO, J. C.. UM PERCURSO LINGUíSTICO DA NOçãO DE "POLíTICO": A CORRUPçãO BRASILEIRA SEGUNDO RANCIèRE, ORLANDI, FOUCAULT, DUCROT E GUIMARãES. In: 58o Seminário do GEL, 2010, São Carlos. 58o Seminário do GEL, 2010.

3.
MACHADO, J. C.. A designação de "corrupção" na cena enunciativa do Relatório Final da CPMI "dos Correios". In: Seminário de Estudos Linguisticos do Estado de São Paulo, 2009, Ribeirão Preto. Programação do 57o GEL, 2009.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
MACHADO, J. C.. O DISCURSO EM OSWALD DUCROT E MARION CAREL: A HIPÓTESE DA ANTERIORDADE ARGUMENTATIVA À LUZ DA ATUALIZAÇÃO DA PRESSUPOSIÇÃO. In: VI COLÓQUIO DA ALED BRASIL e I INSTITUTO DA ASSOCIAÇÃO LATINO-AMERICANA, 2016, São Carlos. Caderno de Resumos: VI Colóquio da ALED ? Brasil: Estudos do discurso: questões teórico-metodológicas, sociais e éticas, 2016. p. 181-181.

2.
MACHADO, J. C.; SOUZA, L. G. ; TOME, A. L. F. ; SANTOS, L. L. R. . COMO O ALUNO MINEIRO ESTUDA? REFLEXÕES SOBRE MODOS DIVERSOS DE ESTUDO DOS ALUNOS MINEIROS PARA ELABORAÇÃO DE UM NOVO MÉTODO DE ENSINO/ESTUDO ADEQUADO À REALIDADE MINEIRA. In: 17o Seminário de Pesquisa e Extensão da UEMG, 2015, Carangola. Anais do 17º Seminário de Pesquisa e Extensão da UEMG., 2015. p. 1-1.

3.
MACHADO, J. C.. A Designação de ?corrupção? na cena enunciativa da CPMI dos Correios. In: II COLÓQUIO INTERNACIONAL DE ANÁLISE DO DISCURSO, 2009, SÃO CARLOS. CADERNOS DO CIAD, 2009.

4.
MACHADO, J. C.. A designação de corrupção a partir da Língua Erudita no espaço enunciativo nacional. In: IV SEMINÁRIO DE PESQUISAS DO PPGL, 2009, São Carlos. Versão Beta (UFSCar). São Carlos: Pedro e Joao Editores, 2009. v. VIII. p. 102-103.

5.
MACHADO, J. C.. (Re)significações de palavras político-econômicas do século XXI. In: I Jornada de Semântica do Acontecimento, 2007, São Carlos. Caderno de resumos, 2007. v. 1. p. 1-16.

Apresentações de Trabalho
1.
MACHADO, J. C.. Investigações Semântico-discursivas do discurso paradoxal nos espaços europeu e neolatino. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
MACHADO, J. C.. Une étude semantique du Dictionnaire informel: argumentation et énonciation sur internet. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
MACHADO, J. C.. Breve percurso da história do significado: teorias semânticas na Linguística. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
MACHADO, J. C.. UM ESTUDO DE POLÍTICA DE LÍNGUA NO EMBATE ENTRE OS ESPAÇOS ENUNCIATIVOS REAL x VIRTUAL A PARTIR DA NÃO-ÉTICA. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
MACHADO, J. C.. O enunciador-flutuante e a agitação enuncaitiva: perspectivas metodológicas para a Semântica Histórica da Enunciação. 2011. (Apresentação de Trabalho/Outra).

6.
MACHADO, J. C.. A relação entre línguas no espaço enunciativo virtual. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
MACHADO, J. C.. A política definitória no ciberespaço: reflexões semântico-enunciativas sobre sites definitórios não especializados. 2011. (Apresentação de Trabalho/Outra).

8.
MACHADO, J. C.. Um percurso Linguístico da noção de "político":a corrupção brasileira segundo Rancière, Orlandi, Foucault, Ducrot e Guimarães. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

9.
MACHADO, J. C.. O saber permitido e o saber proibido nas escolas: reflexões semânticasna tensão entre dimensão real X dimensão ciberespacial. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
MACHADO, J. C.. A Desginação de "corrupção" na cena enunciativa da CPMI dos Correios (UEHPOSOL). 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

11.
MACHADO, J. C.. MEMÓRIA, HISTÓRIA E ?CORRUPÇÃO?: UMA DESIGNAÇÃO A PARTIR DA LÍNGUA ERUDITA NO RELATÓRIO FINAL DA CPMI DOS CORREIOS. 2009. (Apresentação de Trabalho/Outra).

12.
MACHADO, J. C.. A designação de corrupção a partir da Língua Erudita no espaço enuncativo nacional. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

13.
MACHADO, J. C.. A designação de corrupção na cena enunciativa da CPMI dos Correios. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
MACHADO, J. C.. A instabilidade semântica de expressões políticas entre os sujeitos povo e Estado. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
MACHADO, J. C.. (Re)significações de palavras político-econômicas do século XXI. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
MACHADO, J. C.; SILVA, C. B. . Apresentação do livro 'Educação: teorias e práticas'. Curitiba, 2017. (Prefácio, Pósfacio/Apresentação)>.

2.
MACHADO, J. C.. Debate sobre a Teoria dos Blocos Semânticos e a Semântica do Acontecimento: quase-bloco, locutor-posição e espaço de enunciação, 2016. (Tradução/Artigo).

3.
MACHADO, J. C.. Meaning in Rongmei. Pouso Alegre: Univás, 2014. (Tradução/Artigo).

4.
LUZ, M. G. F. ; MACHADO, Julio Cesar . Linguistic and Discourse: Methodological Notes of a Brazilian Approach. Las Vegas, Nevada: Machothink Institute, 2013. (Tradução/Artigo).

5.
MACHADO, J. C.; DORNAS, N. F. . Entrevista com o prof. Patrick Sériot - II Jornada Internacional de Política de Línguas. São Carlos: Pedro e João, 2013. (Tradução/Outra).

6.
MACHADO, J. C.. Professores da Fesp concluem mestrado e doutorado 2011 (Matéria jornalística com Mestres e Doutores da Uemg/Fesp).

7.
MACHADO, J. C.. A tênue linha entre a beleza e o horror 2010 (Conto).

8.
MACHADO, J. C.. Infância Bakhtiniana 2010 (Conto).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
MACHADO, J. C.. Assessor da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade do Estado de Minas Gerais. 2018.

2.
MACHADO, J. C.. Assessor de Intercâmbio e Cooperação Internacional da UEMG. 2018.

Trabalhos técnicos
1.
MACHADO, J. C.. Parecerista ad hoc da 15a. edição da Revista EID&A (ISSN 2237-6984 ), Artigo sobre Teoria da Argumentação na Língua e Machado de Assis. 2018.

2.
MACHADO, J. C.. Parecerista ad hoc do v. 33 da Revista Educação (ISSN: 2317-0093). Artigo sobre linguagem e práticas de leitura em sala de aula. 2018.

3.
MACHADO, J. C.. Parecerista ad hoc do artigo 8281-15291759-1, da Revista Desenredo, sobre Análise de Discurso. 2018.

4.
MACHADO, J. C.. Parecerista ad hoc da Revista de Estudos Linguísticos Veredas ref. artigo na área de Linguística. 2018.

5.
MACHADO, J. C.. Parecerista ad hoc do vol 13, n. 3 da Revista Desenredo (ISSN 1808-656X). Artigo sobre Leitura, texto e argumentação.. 2017.

6.
MACHADO, J. C.. Parecerista de relatório técnico de projeto contemplado no Programa Institucional de Apoio à Extensão da UEMG - PAEX|2016. 2017.

7.
MACHADO, J. C.. Parecerista ad hoc da Revista DisSol (ISSN: 2359-2192). Artigo sobre Texto, Gênero, e análise Semiótica.. 2017.

8.
MACHADO, J. C.. Parecerista ad hoc da revista Linguasagem (ISSN: 1983-6988). Artigo sobre leitura.. 2017.

9.
MACHADO, J. C.. VI Colóquio e I Instituto da Associação Latino-Americana (debatedor). 2016.

10.
MACHADO, J. C.. Parecerista ad hoc do vol. 5, N 1 da Revista Diálogo das Letras (ISSN 2316-1795) Artigo sobre Argumentação. 2016.

11.
MACHADO, J. C.. Parecerista ad hoc do vol. 5 No 1 da Revista Diálogo das Letras (ISSN 2316-1795). Artigo sobre Língua estrangeira.. 2016.

12.
MACHADO, J. C.. Parecerista ad hod do vol. 05, n. 02, da Revista Diálogo das Letras (ISSN 2316-1795) Artigo sobre Cultura e interculturalidade. 2016.

13.
MACHADO, J. C.. História de campanhas políticas presidenciais brasileiras no youtube (debatedor). 2012.

14.
MACHADO, J. C.. O funcionamento da partícula 'ou' na Constituição Federal (debatedor). 2012.

15.
MACHADO, J. C.. Comissão científica do V Seminário do Programa de Pós-Graduação em Linguística do PPGL/UFSCar. 2011.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
MACHADO, J. C.; COSTA, G. C. ; CARROZZA, N. G. V. ; SCHREIBER DA SILVA, S. M. . Semântica e Discurso: relações entre Linguística e Educação (intermediador). 2012. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).


Demais tipos de produção técnica
1.
MACHADO, J. C.. Projeto Político Pedagógico (PPP) do Curso de Pedagogia da UEMG. 2016. (Elaboração de Projeto Político Pedagógico e Reforma Curricular).

2.
MACHADO, J. C.. Língua Portuguesa e Língua Brasileira: oralização, leitura e relações estrangeiras. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
MACHADO, J. C.; DORNAS, N. F. ; GRACAS SOBRINHO, P. ; NASCIMENTO, L. P. ; SILVA, G. G. . Minicurso: Discurso, Enunciação e Política de Línguas. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
MACHADO, J. C.. CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM CIÊNCIAS DA LINGUAGEM. 2013. (Elaboração de Projeto para criação do curso de Pós-graduação em Ciências da Linguagem - 2014).

5.
MACHADO, J. C.. CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM CIÊNCIAS DA LINGUAGEM. 2013. (Elaboração de Projeto para criação do curso de Pós-graduação em Ciências da Linguagem - 2013).

6.
MACHADO, J. C.. Minicurso: A literatura infantil nos desenhos animados. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

7.
MACHADO, J. C.. Minicurso: Semântica do Acontecimento. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

8.
MACHADO, J. C.. Suporte didático para Descritores do Simave. 2009. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Suporte para docentes referente a prova do Simave da SRE de Minas Gerais).


Produção artística/cultural
Música
1.
MACHADO, J. C.; DIAS, A. (Alexandre Silva Dias) . Apresentação artística de relevância Internacional. 2012. Apresentação de Obra (para compositores).

2.
MACHADO, J. C.; DIAS, A. (Alexandre Silva Dias) . Apresentação artística de relevância Internacional. 2011. Apresentação de Obra (para compositores).

3.
MACHADO, J. C.; DIAS, A. (Alexandre Silva Dias) ; MACHADO JUNIOR, D. . Uma vez mais- CD instrumental. 2010. Audiovisual.

4.
MACHADO, J. C.. Apresentação artística de relevância Internacional. 2010. Apresentação de Obra (para compositores).

5.
MACHADO, J. C.. Concerto nacional - apresentação TV Rede Vida. 2009. Apresentação de Obra (para compositores).

6.
MACHADO, J. C.. Apresentação nacional - Valinhos. 2009. Apresentação de Obra (para compositores).

7.
MACHADO, J. C.. Apresentação artística de relevância Internacional. 2009. Apresentação de Obra (para compositores).

8.
MACHADO, J. C.. Apresentação artística de relevância Internacional. 2008. Apresentação de Obra (para compositores).

9.
MACHADO, J. C.. Apresentação artística de relevância Internacional. 2008. Apresentação de Obra (para compositores).

10.
MACHADO, J. C.. Apresentação artística de relevância Internacional. 2007. Apresentação de Obra (para compositores).

11.
MACHADO, J. C.. Apresentação artística de relevância Internacional. 2007. Apresentação de Obra (para compositores).

12.
MACHADO, J. C.. Apresentação artística de relevância Internacional. 2006. Apresentação de Obra (para compositores).

13.
MACHADO, J. C.. Apresentação artística de relevância Internacional. 2005. Apresentação de Obra (para compositores).

14.
MACHADO, J. C.. Apresentação artística de relevância Internacional. 2005. Apresentação de Obra (para compositores).

15.
MACHADO, J. C.. Apresentação artística de relevância Internacional. 2004. Apresentação de Obra (para compositores).

16.
MACHADO, J. C.. Escudo Soberano - CD. 2003. Registro Fonográfico.

17.
MACHADO, J. C.. Apresentação artística de relevância Internacional. 2003. Apresentação de Obra (para compositores).

18.
MACHADO, J. C.. Apresentação artística de relevância regional. 2003. Interpretação.

19.
MACHADO, J. C.. Apresentação artística de relevância Internacional. 2002. Apresentação de Obra (para compositores).

20.
MACHADO, J. C.. Apresentação artística de relevância regional. 2002. Interpretação.

21.
MACHADO, J. C.. Apresentação artística de relevância Internacional. 2001. Apresentação de Obra (para compositores).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Laura Paola Ferreira. Máscaras Sociais: construindo caminhos para o aprendizado em Artes. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Mestrado Profissional em Artes) - Universidade Federal de Minas Gerais.

2.
MACHADO, J. C.; DIAS, L. F.; SCHREIBER DA SILVA, S. M.. Participação em banca de Nayara Fernanda Dornas. Um estudo enunciativo da palavra escravo e sua designação nas cartas do conde do pinhal para sua esposa naninha?,. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Linguística PPGL) - Universidade Federal de São Carlos.

Teses de doutorado
1.
MENDES, E. A. M.; HERMONT, A. B.; MARINHO, J. H. S. R. C.; LEAL, M. A. F.; MACHADO, Julio Cesar. Participação em banca de Elizabeth Antonia de Oliveira. Academia a indústria do texto: controle de qualidade da manufatura e choques ideológicos. 2016. Tese (Doutorado em Pós-Graduação em Estudos Lingüísticos) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Qualificações de Mestrado
1.
MACHADO, J. C.; SILVA, S. A.; FREITAS, D. A. S.; OLIVEIRA, M. G.. Participação em banca de Shirlei Martins Duarte. Literatura e Diversidade: um olhar sobre as obras que compõe o kit de literatura Afro- Brasileira da PBH. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Acadêmico em Educação e Formação Humana) - PPG UEMG.

Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
MACHADO, J. C.; ROBUSTE, T. B.. Participação em banca de Ruller José Rodrigues. A construção velada do sujeito bandido no programa de TV Polícia 24 horas. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Ciências da Linguagem) - Fundação de Ensino Superior de Passos.

2.
MACHADO, J. C.; MACHADO, L. A. C.. Participação em banca de Tamires Leão Souza Castro. A IMPORTÂNCIA DAS PRÁTICAS PEDAGOGICAS NO ENSINO FUNDAMENTAL/LÍNGUA INGLESA. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Ciências da Linguagem) - Fundação de Ensino Superior de Passos.

3.
MACHADO, J. C.; PONSONI, S.; ROCHA, A. J.. Participação em banca de Ana Paula Ferreira. DISCURSO E HUMOR: UMA ANÁLISE SEMÂNTICA DE CHAVES E SEU MADRUGA. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Ciências da Linguagem) - Fundação de Ensino Superior de Passos.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Diego de Carvalho Silva.Flexibilização da jornada de trabalho: solução ou perda de direitos?. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Libertas - Faculdades Integradas.

2.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Rosilda Martins Borges de Souza.Refugiados ambientais haitianos a margem do Direito Internacional. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Libertas - Faculdades Integradas.

3.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Patrícia Cristina Lopes.Responsabilidade civil dos pais por danos causados por seus filhos menores. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Libertas - Faculdades Integradas.

4.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Joyce Maria Formagio; Livia Larissa Rodrigues.Ensino médio na modalidade EJA Supletivo: os alunos do CESEC Dona Emilia Leal e o mercado de trabalho. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade do Estado de Minas Gerais.

5.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Camila Melo Marques; Crislaine Oliveira Medeiros.A importância do lúdico na Educação Infantil. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade do Estado de Minas Gerais.

6.
MACHADO, J. C.; GOULART, I. C.; GORING, D. O. L.. Participação em banca de Carla Adriana de Souza Gonçalves.A qualidade das propostas de atividades para produção escrita contidas no livro didático de Língua Portuguesa. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras - Língua Portuguesa) - Universidade Federal de Lavras.

7.
MACHADO, J. C.; PIMENTA, P. F.; GOULART, I. C.. Participação em banca de Jussara Lucia de Oliveira.Uma análise da Coca-Cola no gênero textual midiático: o lado Coca-Cola da vida. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras - Língua Portuguesa) - Universidade Federal de Lavras.

8.
MACHADO, J. C.; GOULART, I. C.; PIMENTA, P. F.. Participação em banca de Josimar de Paula Souza, Adriana Cristina Teodora.O uso de Histórias em Quadrinhos como ferramenta no processo Ensino Aprendizagem no Ensino Fundamental. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras - Língua Portuguesa) - Universidade Federal de Lavras.

9.
MACHADO, J. C.; MARTINS, R. M. F.; CAMARGOS, M. A.. Participação em banca de Marina Bhering da Silva Carvalho, Edgard Lucas Silva Carvalh.O tratamento da variação linguística nos livros didáticos da coleção Português Linguagens. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras - Língua Portuguesa) - Universidade Federal de Lavras.

10.
MACHADO, J. C.; FERREIRA, H. M.; SANTOS, A. L.. Participação em banca de Claudia Ap. dos Santos Silva, Aureliana Manhani Rodrigues.Construindo 'erros' e 'acertos' nas aulas de Português: investigações sobre política linguística no espaço escolar brasileiro. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras - Língua Portuguesa) - Universidade Federal de Lavras.

11.
MACHADO, J. C.; GORING, D. O. L.; COSTA, J. M.. Participação em banca de Rosiane Aparecida Domingos Amaral.A influência da linguagem internetês na escrita formal e os desafios da escola ante o ciberespaço. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras - Língua Portuguesa) - Universidade Federal de Lavras.

12.
MACHADO, J. C.; SILVA, C. B.. Participação em banca de Ana Paula Teixeira Alves.A atuação do Conselho Municipal de Educação em Delfinópolis - MG. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade do Estado de Minas Gerais.

13.
MACHADO, J. C.; SILVA, C. B.. Participação em banca de Cintia Martins Oliveira; Layane Gonçalves da Silva.A influência da EJA na qualidade de vida dos alunos em Passos. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade do Estado de Minas Gerais.

14.
MACHADO, J. C.; SILVA, C. B.. Participação em banca de Sueli Maria dos Santos Alves.A educação musical na Educação Básica: contexto pedagógico na Educação Infantil. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade do Estado de Minas Gerais.

15.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Monica Pereira Carvalho e Yânne Caroline Beirigo Silva.A Psicomotrocidade e o perfil de professores de uma escola particular de Passos - MG. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade do Estado de Minas Gerais.

16.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Bianca Silva Pereira e Cassandra de Almeida Santos.A inclusão do aluno com síndrome de Down no ensino regular. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade do Estado de Minas Gerais.

17.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Keila de Paulo Silva Nogueira e Vanilda da Silva Lima Tiago.O desafio de educar criança deficiente visual. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade do Estado de Minas Gerais.

18.
MACHADO, J. C.; FERREIRA, H. M.; PIMENTA, P. F.. Participação em banca de Vanuza Maria Moreira Pereira e Dulcinéia Alves dos Reis.Analisando o livro didático: a variação linguística e o ensino da Língua Portuguesa. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras - Língua Portuguesa) - Universidade Federal de Lavras.

19.
MACHADO, J. C.; VIEIRA, M. S. P.; FERRARI, F. B.. Participação em banca de Karine Nolasco Mendonça e Helena Fernandes Ribeiro de Olivei.Letramento e gêneros textuais: a produção textual no livro didático de Língua Portuguesa. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras - Língua Portuguesa) - Universidade Federal de Lavras.

20.
MACHADO, J. C.; OLIVEIRA, S. M. C.; PRADO, V. C. G.. Participação em banca de Keli Cristina Martins de Souza.Investigações sobre a leitura escolar brasileira: funcionamento, necessidades e concepções teóricas. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - União das Faculdades de Paraíso (MG).

21.
MACHADO, J. C.; BERNARDES, M. F. F.; RIBEIRO, M. C. F.. Participação em banca de Débora Maria Silva Balbino e Lucrecia Aparecida Soares.Matemática lúdica: recursos pedagógicos para o ensino da matemática. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Fundação de Ensino Superior de Passos.

22.
MACHADO, J. C.; DIOGO, S. A.; HETO, A. M. C.. Participação em banca de Marília Oliveira de Souza e Priscila Aparecida Amorim Ramos.O brincar na educação infantil: um percurso para o aprendizado e o amplo desenvolvimento. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Marcio Calafiori Resende Eirelli-EPP.

23.
MACHADO, J. C.; OLIVEIRA, S. M. C.; FELIX, V. C. R.. Participação em banca de Dalyleya Cristiane Nascimento.Contos de Fadas: além do encantamento, a construção de um novo leitor. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Marcio Calafiori Resende Eirelli-EPP.

24.
OLIVEIRA, S. M. C.; CLEMENTE, C.; MACHADO, J. C.. Participação em banca de Eliana Donizete de Souza Terra e Valdirene Nunes Benfica.Nas trilhas da leitura:o despertar da cidadania. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Marcio Calafiori Resende Eirelli-EPP.

25.
MACHADO, J. C.; OLIVEIRA, S. M. C.; FELIX, V. C. R.. Participação em banca de Débora Cristina Rocha e Tatiana Cristina Valente.Escola e família: uma parceria de sucesso no incentivo à leitura. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Marcio Calafiori Resende Eirelli-EPP.

26.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de José Francisco Borges Filho.Empréstimos Linguísticos entre Koronia-go e Português. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos.

27.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Tamires Leão Souza Castro.Estudo sobre variação linguística: "a gente x nós" no município de Fortaleza de Minas - MG. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos.

28.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Lyvia Salles.A Variação e o Preconceito Linguístico sob a Visão da Sociedade e da Mídia. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos.

29.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Ingrid Goulart Beirigo.Um Estudo Sócio-Linguístico dos Hidrônimos da Microrregião de Cássia - MG. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos.

30.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Mayara Cristine de Oliveira.A importância da contação de histórias para a formação do leitor. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos.

31.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Walkiria Gerona Belo.Esboço Histórico sobre Adoniran Barbosa e reflexões linguistico-gramatical sobre sua obra. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos.

32.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Taisa dos Remédios Nascimento.Uma análise do discurso feminino X discurso masculino a partir de Hagar, o Horrível. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos.

33.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Roseli Francisca Jesus Silva.A formação continuada do professor: o caminho para enfrentar as novas exigências da sociedade contemporânea. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos.

34.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Letícia de Fátima Corrêa Mizael.A leitura como incentivo à escrita. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos.

35.
MACHADO, J. C.. Participação em banca de Letícia Fernanda Martins.Um estudo da metáfora como recurso didático-pedagógico nas tirinhas de Garfield. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Avaliação de cursos
1.
MACHADO, J. C.. Parecer sobre a Pós-Graduação Lato Sensu "Alfabetização e Letramento". 2018. Universidade do Estado de Minas Gerais.

2.
MACHADO, J. C.. Parecerista da Pós-Graduação Lato Sensu "Docência na Educação Básica". 2018. Universidade do Estado de Minas Gerais.

3.
MACHADO, J. C.. Parecer sobre a Pós-Graduação Lato Sensu "Gestão em Saúde". 2018. Universidade do Estado de Minas Gerais.

Outras participações
1.
MACHADO, J. C.. Avaliador de Pôsteres do 20º Seminário de Pesquisa e Extensão da Universidade do Estado de Minas Gerais. 2018. Universidade do Estado de Minas Gerais.

2.
MACHADO, J. C.. Avaliador de Resumos do 20º Seminário de Pesquisa e Extensão da Universidade do Estado de Minas Gerais. 2018. Universidade do Estado de Minas Gerais.

3.
MACHADO, J. C.. Avaliador de Resumos do 17º Seminário de Pesquisa e Extensão da Universidade do Estado de Minas Gerais - UEMG. 2015. Universidade do Estado de Minas Gerais.

4.
MACHADO, J. C.. Avaliador de Pôsteres apresentados no 17º Seminário de Pesquisa e Extensão da Universidade do Estado de Minas Gerais - UEMG. 2015. Universidade do Estado de Minas Gerais.

5.
MACHADO, J. C.. Correção de Redações do SARESP 2013. 2013. Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista.

6.
MACHADO, J. C.. Correção de Redações para ingresso na Fesp-UEMG. 2012. Fundação de Ensino Superior de Passos.

7.
MACHADO, J. C.. Jurado no VI Festival de Poesia da Fesp. 2012. Fundação de Ensino Superior de Passos.

8.
MACHADO, J. C.. Correção de Redações para ingresso na Fesp-UEMG. 2011. Fundação de Ensino Superior de Passos.

9.
MACHADO, J. C.. Correção de Redações para seleção e ingresso na Guarda Municipal de São Sebastião do Paraíso. 2011. Shopping Libertas.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
6o Seminário Educação e Formação Humana e I Simpósio Educação, Formação e Trabalho?lho.Eixo I: Culturas, Memórias e Linguagens em Processos Educativos. 2018. (Seminário).

2.
As séries de TV: diálogos com Literatura e Educação.Leituras Argumentativas sobre Contos de Fadas clássicos na sua relação com o Letramento e a Alfabetização. 2018. (Outra).

3.
Curso de Pós-graduação Lato Sensu: Práticas Escolares de Alfabetização e Letramento.Estratégias de Leitura para os Contos de Fadas à luz das teorias francesas da argumentação: o explícito versus o implícito. 2018. (Outra).

4.
II Fórum de Internacionalização da UEMG. 2018. (Outra).

5.
2o Seminário Teorias e Práticas Pedagógicas.Psicologia e Educação básica: um olhar para o eu. 2017. (Seminário).

6.
18o Seminário de Pesquisa e Extensão da Uemg.O fantástico na linguagem: Harry Potter e El Laberinto del Fauno. 2016. (Seminário).

7.
III Jornada Linguística.O tema 'amor' analisado pela Teoria dos Blocos Semânticos. 2016. (Oficina).

8.
III Seminário Internacional de Estudos sobre Discurso e Argumentação (SEDiAr). Reformulações na Teoria dos Blocos Semânticos nas últimas duas décadas: Polifonia, Paradoxo e Cubo Argumentativo. 2016. (Congresso).

9.
Seminário Teorias e Práticas Pedagógicas.A importância do ensino de leitura e interpretação nos anos iniciais do ensino fundamental. 2016. (Seminário).

10.
VI Colóquio e I Instituto da Associação Latino-Americana de Estudos do Discurso. O DISCURSO EM OSWALD DUCROT E MARION CAREL: A HIPÓTESE DA ANTERIORDADE ARGUMENTATIVA À LUZ DA ATUALIZAÇÃO DA PRESSUPOSIÇÃO. 2016. (Congresso).

11.
17o Seminário de Pesquisa e Extensão da UEMG.COMO O ALUNO MINEIRO ESTUDA? REFLEXÕES SOBRE MODOS DIVERSOS DE ESTUDO DOS ALUNOS MINEIROS PARA ELABORAÇÃO DE UM NOVO MÉTODO DE ENSINO/ESTUDO ADEQUADO À REALIDADE MINEIRA. 2015. (Seminário).

12.
4a Semana da UEMG.Aula aberta: Análise de A Fantástica Fábrica de Chocolate. 2015. (Outra).

13.
4a Semana da UEMG.Minicurso: Diversidade, Sociedade e Argumentação. 2015. (Outra).

14.
Analyse du discours au Brésil.Une étude semantique du Dictionnaire informel: argumentation et énonciation sur internet. 2014. (Seminário).

15.
Argumentation et Temporalité (avec Marion Carel). 2014. (Outra).

16.
Fesp Inova de 2014.Literatura Infantil: velhos e novos olhares. 2014. (Oficina).

17.
I Simposium EDISO - Estudios sobre Discurso y sociedad.Investigações Semântico-discursivas do discurso paradoxal nos espaços enunciativos europeu e neolatino. 2014. (Simpósio).

18.
Journée d'étude . 2014. (Outra).

19.
Le langage en Sciences Humaines et Sociales (avec Dominique Maiguingueneau et Alice Krieg-Planque). 2013. (Outra).

20.
Lire Benveniste (avec Julia Kristeva). 2013. (Outra).

21.
V Seminário sobre Práticas Contemporâneas de Leitura. 2013. (Seminário).

22.
II JORNADA DE POLÍTICA LINGUÍSTICA DO BACHARELADO, PÓS-GRADUAÇÃO DE LINGUÍSTICA E DO CURSO DE LETRAS.A política definitória a partir do ciberespaço. 2012. (Outra).

23.
I Jornada Linguística do Curso de Letras.Breve percurso da História do significado: teorias semânticas na Linguística. 2012. (Outra).

24.
VI Seminário de Pesquisas da Pós-Graduação em Linguística.Ideias Semânticas e Política definitória: um estudo designativo sobre o sentido, o significado e a definição. 2012. (Seminário).

25.
II Jornada Internacional Patrick Seriot.UM ESTUDO DE POLÍTICA DE LÍNGUA NO EMBATE ENTRE OS ESPAÇOS ENUNCIATIVOS REAL x VIRTUAL A PARTIR DA NÃO-ÉTICA. 2011. (Outra).

26.
I JORNADA INTERNACIONAL SEMÂNTICA E ENUNCIAÇÃO.O enunciador-flutuante e a agitação enunciativa: perspectivas metodológicas para a Semântica Histórica da Enunciação. 2011. (Outra).

27.
Jornada de Política de Línguas do Bacharelado e da Pós-gaduação em Linguística.A relação entre línguas no espaço enunciativo virtual. 2011. (Outra).

28.
Seminário Análise do Discurso: Identidade, Mídia e Discurso Político. 2011. (Seminário).

29.
V Seminário de Pós-Graduação em Linguística.A política definitória no ciberespaço: reflexões enunciativas sobre sites definitórios não especializados. 2011. (Seminário).

30.
XIV Jornada Internacional História das Ideias Linguisticas. 2011. (Outra).

31.
58o. Seminário de Estudos Linguísticos - GEL.Um percurso Linguístico da noção de "político":a corrupção brasileira segundo Rancière, Orlandi, Foucault, Ducrot e Guimarães. 2010. (Seminário).

32.
Análise de Texto e Semântica do Acontecimento - Dr. Eduardo Guimarães. 2010. (Outra).

33.
Discurso Político: fronteiras nebulosas - Dr. Dominique Maingueneau. 2010. (Outra).

34.
57o Grupo de Estudos Linguisticos - GEL. A designação de corrupção na cena enunciativa da CPMI dos Correios. 2009. (Congresso).

35.
II COLOQUIO INTERNACIONAL DE ANALISE DO DISCURSO.A DESIGNAÇÃO DE ?CORRUPÇÃO? NA CENA ENUNCIATIVA DA CPMI DOS CORREIOS. 2009. (Outra).

36.
IV SEMINARIO DE ESTUDOS EM ANALISE DO DISCURSO.MEMÓRIA, HISTÓRIA E CORRUPÇÃO: UMA DESIGNAÇÃO A PARTIR DA LÍNGUA ERUDITA NO RELATÓRIO FINAL DA CPMI ?DOS CORREIOS?. 2009. (Seminário).

37.
Lingua Brasileira e o processo de Descolonização Linguística - Dra. Eni P. Orlandi. 2009. (Outra).

38.
Linguistica e Intrdisciplinaridade - Dr. José Luiz Fiorin. 2009. (Outra).

39.
56o Grupo de Estudos Linguisticos - GEL. A instabilidade semântica de expressões políticas entre os sujeitos povo e Estado. 2008. (Congresso).

40.
55o Grupo de Estudos Linguísticos - GEL. 2007. (Congresso).

41.
I Jornada de Semântica do Acontecimento.(Re)significações de palavras político-econômicas do século XXI. 2007. (Simpósio).

42.
Jornada de Letras da Universidade de Franca. 2005. (Seminário).

43.
Jornada de Letras da Universidade de Franca. 2004. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
PASSOS, D. ; MACHADO, J. C. . As séries de TV: diálogos com Literatura e Educação. 2018. (Outro).

2.
CAREL, M. ; MACHADO, J. C. . Linguagem e Educação no Brasil e na França - evento internacional. 2018. (Outro).

3.
MACHADO, J. C.; PONSONI, S. ; ROBUSTE, T. B. ; BEZERRA, F. S. ; ESPER, M. V. ; FARCHE, R. . 1o Congresso de Ciências da Linguagem do Sudoeste Mineiro (FAPEMIG). 2017. (Congresso).

4.
MACHADO, J. C.; SILVA, C. B. . Seminário Teoria e Práticas Pedagógicas. 2016. (Outro).

5.
MACHADO, J. C.. Análise de Contos de Fadas à luz da Teoria dos Blocos Semânticos. 2016. (Outro).

6.
MACHADO, J. C.. Relações entre a Mitotogia greco-romana e a Educação. 2015. (Outro).

7.
MACHADO, J. C.. Jornada Linguística e Pedagógica. 2015. (Outro).

8.
MACHADO, J. C.. Minicurso: Discurso, Enunciação e Política de Línguas. 2013. (Outro).

9.
MACHADO, J. C.; LOPES, M. P. . II Jornada Linguística do Curso de Letras. 2013. (Outro).

10.
MACHADO, J. C.. I Jornada Linguística do Curso de Letras. 2012. (Outro).

11.
MACHADO, J. C.. Minicurso: Semântica do Acontecimento. 2012. (Outro).

12.
MACHADO, J. C.; LUZ, M. G. F. . Mesa Redonda - Semântica e Discurso: relações entre Linguística e Educação. 2012. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Débora Carias Alves. UEMG E PNAIC EM BH: implicaçõe nos resultados do saber. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Educação e Formação Humana) - Universidade do Estado de Minas Gerais. (Orientador).

2.
Juliana dos Santos Rocha. Abordagens linguístico-educacionais sobre o projeto Ler é Viver. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Educação e Formação Humana) - Universidade do Estado de Minas Gerais. (Orientador).

3.
Shirlei Martins Duarte. Literatura e Diversidade: um olhar sobre as obras que compõe o kit de literatura Afro- Brasileira da PBH. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Educação e Formação Humana) - Universidade do Estado de Minas Gerais. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Ruller José Rodrigues. A construção velada do sujeito bandido no programa de TV Polícia 24 horas. 2015. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Ciências da Linguagem) - Universidade do Estado de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.

2.
Ana Paula Ferreira. DISCURSO E HUMOR: UMA ANÁLISE SEMÂNTICA DE CHAVES E SEU MADRUGA. 2014. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Ciências da Linguagem) - Fundação de Ensino Superior de Passos. Orientador: Julio Cesar Machado.

3.
Tamires Leão Souza Castro. A IMPORTÂNCIA DAS PRÁTICAS PEDAGOGICAS NO ENSINO FUNDAMENTAL/LÍNGUA INGLESA. 2014. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Ciências da Linguagem) - Fundação de Ensino Superior de Passos. Orientador: Julio Cesar Machado.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Brenda Caroline Godoy; Caroline Rocha Silva. A Educação por intermédio do Fantástico: uma análise de 'A Bela e a Fera' como recurso pedagógico. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia) - Universidade do Estado de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.

2.
Maria Paula de Melo Rodrigues. A Formação do Leitor Proficiente através de 'O Pequeno Príncipe'. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia) - Universidade do Estado de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.

3.
Natalia Andressa Oliveira; Tayna Beatriz Nogueira. O Processo Educacional em situações de bullying: perspectivas pedagógicas em 'Kung Fu Panda'. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia) - Universidade do Estado de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.

4.
Aureliana Manhani Rodrigues, Claudia Ap. dos Santos Silva. Construindo 'erros' e 'acertos' nas aulas de Português: investigações sobre política linguística no espaço escolar brasileiro. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras - Língua Portuguesa) - Universidade Federal de Lavras. Orientador: Julio Cesar Machado.

5.
Josimar de Paula Souza, Adriana Cristina Teodora. O uso de Histórias em Quadrinhos como ferramenta no processo Ensino Aprendizagem no Ensino Fundamental. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras - Língua Portuguesa) - Universidade Federal de Lavras. Orientador: Julio Cesar Machado.

6.
Jussara Lucia de Oliveira. Uma análise da Coca-cola no gênero textual midiático: o lado coca-cola da vida. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras - Língua Portuguesa) - Universidade Federal de Lavras. Orientador: Julio Cesar Machado.

7.
Andréa Luiza de Oliveira Vitório e Rubia Rosalva Reis. O sujeito leitor e o desafio de interpretar texto com interdição de sentidos. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras - Língua Portuguesa) - Universidade Federal de Lavras. Orientador: Julio Cesar Machado.

8.
Ludmila Grillo de Souza. A obra cinematográfica de Tim Burton enquanto possibilidade educacional a partir do imbricamento entre os saberes da Linguística e da Pedagogia. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia) - Universidade do Estado de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.

9.
Claudia Francieli dos Santos; Márcia Helena Lauro Silva. O conto de Chapeuzinho Vermelho e sua influência no ambiente escolar. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia) - Universidade do Estado de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.

10.
Laura de Padua Nascimento. O ACONTECIMENTO TEATRAL EM PROCESSOS EDUCACIONAIS INFANTO-JUVENIS: EFICIÊNCIA DOCENTE E CRITICIDADE DISCENTE. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia) - Fundação de Ensino Superior de Passos. Orientador: Julio Cesar Machado.

11.
Vanessa Esteves de Oliveira & Cynthia Maria Oliveira Araújo. Os contos de fadas: sua importância no desenvolvimento infantil. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia) - Fundação de Ensino Superior de Passos. Orientador: Julio Cesar Machado.

12.
Keli Cristina Martins de Souza. Investigações sobre a leitura escolar brasileira: funcionamento, necessidades e concepções teóricas. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia) - União das Faculdades de Paraíso (MG). Orientador: Julio Cesar Machado.

13.
Luana das Graças Souza. Investigações Linguísticas sobre o suporte das tiras da Mafalda enquanto recurso semântico. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras - Inglês) - Fundação de Ensino Superior de Passos. Orientador: Julio Cesar Machado.

14.
Patrícia das Graças Sobrinho. Relações semântico-enunciativas entre a(s) língua(s) falada(s) no Brasil e as gramáticas. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras - Inglês) - Fundação de Ensino Superior de Passos, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.

15.
Nayara Fernanda Dornas. O funcionamento da língua no espaço virtual e o dilema entre norma gramatical e a fluidez interacional> língua portuguesa, língua brasileira, ou internetês?. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras - Inglês) - Fundação de Ensino Superior de Passos. Orientador: Julio Cesar Machado.

16.
Beatriz Martins Gomes. Reflexões semânticas sobre a língua dos Na?vis. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos. Orientador: Julio Cesar Machado.

17.
Priscila Santos Ribeiro. Análise do Discurso na Parábola do bom samaritano. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos. Orientador: Julio Cesar Machado.

18.
Tamara Luiza Belfort Oliveira. Uma análise linguística do ciberespaço a partir da Semântica do Acontecimento. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos. Orientador: Julio Cesar Machado.

19.
Letícia Fernanda Martins. Um estudo da metáfora como recurso didático-pedagógico nas tirinhas de Garfield. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos. Orientador: Julio Cesar Machado.

20.
Taisa dos Remédios Nascimento. Uma análise do discurso feminino X discurso masculino a partir de Hagar, o Horrível.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos. Orientador: Julio Cesar Machado.

21.
Roseli Francisca Jesus Silva. A formação continuada do professor: o caminho para enfrentar as novas exigências da sociedade comtemporânea. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos. Orientador: Julio Cesar Machado.

Iniciação científica
1.
Samantha Aparecida Silva Calixto Mimar. UM ESTUDO DA ESCOLA DE HOGWARTS E SEU MÉTODO DE EDUCAÇÃO PELA BRUXARIA: O CINEMA DE ?HARRY POTTER? À LUZ DA LINGUÍSTICA, SOCIOLOGIA, PEDAGOGIA E PSICOLOGIA. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Letras) - Universidade do Estado de Minas Gerais, Universidade Estadual de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.

2.
Ludmila Grillo de Souza. A obra cinematográfica de Tim Burton enquanto possibilidade educacional a partir do imbricamento entre os saberes da linguística e da pedagogia. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Pedagogia) - Universidade do Estado de Minas Gerais, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.

3.
Nayara Fernanda Dornas. O FUNCIONAMENTO DA LÍNGUA NO ESPAÇO VIRTUAL E O DILEMA ENTRE NORMA GRAMATICAL E FLUIDEZ INTERACIONAL: LÍNGUA PORTUGUESA, LÍNGUA BRASILEIRA, OU INTERNETÊS? (FAPEMIG). 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Letras - Inglês) - Fundação de Ensino Superior de Passos, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.

4.
Patrícia das Graças Sobrinho. RELAÇÕES SEMÂNTICO-ENUNCIATIVAS ENTRE A(S) LÍNGUA(S) FALADA(S) NO BRASIL E AS GRAMÁTICAS (FAPEMIG). 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Letras - Inglês) - Fundação de Ensino Superior de Passos, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.

5.
Manuela Leandro da Rosa Castro. A PRÁTICA POLÍTICA DE ÍCONES POP: O MODO DE DIZER ARTÍSTICO E SEUS EFEITOS SOCIAIS NO ACONTECIMENTO DE SUPEREXPOSIÇÃO. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Pedagogia) - Fundação de Ensino Superior de Passos, Universidade Estadual de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.

6.
Laura de Pádua Nascimento. O ACONTECIMENTO TEATRAL EM PROCESSOS EDUCACIONAIS INFANTO-JUVENIS: EFICIÊNCIA DOCENTE E CRITICIDADE DISCENTE. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Pedagogia) - Fundação de Ensino Superior de Passos, Universidade Estadual de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.

7.
Natália Gonçalves Oliveira. Aspectos enunciativos de dicionários on-line. 2013. Iniciação Científica - Fundação de Ensino Superior de Passos, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.

8.
Alessandra Augusta de Oliveira. O espaço enunciativo cultural africano. 2013. Iniciação Científica - Fundação de Ensino Superior de Passos, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.

9.
Nayara Fernanda Dornas. UM ESTUDO SEMÂNTICO DE DICIONÁRIOS ESPECIALIZADOS E NÃO ESPECIALIZADOS: A INSUFICIÊNCIA DAS DEFINIÇÕES E O PROBLEMA DAS PALAVRAS NÃO DICIONARIZADAS (FAPEMIG). 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.

10.
Patrícia das Graças Sobrinho. PERSPECTIVAS SEMÂNTICO-ENUNCIATIVAS DA GRAMÁTICA: ACONTECIMENTO VERSUS NORMATIVIZAÇÃO (FAPEMIG). 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.

11.
Luana das Graças Souza. INVESTIGAÇÕES LINGUÍSTICAS SOBRE O SUPORTE DAS TIRAS DA MAFALDA ENQUANTO RECURSO SEMÂNTICO. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos. Orientador: Julio Cesar Machado.

12.
Antonio José Gonçalves. Reflexões semânticas sobre dicionários virutais. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Letras) - Fundação de Ensino Superior de Passos, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Julio Cesar Machado.



Inovação



Projeto de extensão


Outras informações relevantes


(1) Aprovação em Concurso Público para Educação Básica no Estado de Minas Gerais, em 31/08/2007.

(2) Aprovação e Concurso Público para Ensino Superior na UEMG, em 07/06/2017 - 1o lugar dentre os 69 inscritos e 18 aprovados

(3) Coordenador do Grupo de Pesquisa: Investigações Semânticas e Discursivas - GISD (UEMG-CNPq)

(4) Coordenador da UNIDADE DE ESTUDOS EM FICÇÃO FANTÁSTICA E CONTOS DE FADAS (PAEx 01/2016)



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/01/2019 às 2:56:27