Lívia do Carmo Silva

Bolsista de Pós-doutorado Júnior do CNPq

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7092484043564604
  • Última atualização do currículo em 30/10/2018


Possui graduação em Biologia pela Universidade Estadual de Goiás (2005). Especialização em Biotecnologia e meio ambiente - UEG (2010). Mestrado em Medicina tropical e saúde publica - UFG (2014). Doutorado em Genética e Biologia Molecular pela Universidade Federal de Goiás. Desenvolve pesquisas nas áreas de proteômica e genômica do fungo Paracoccidioides spp., Bioquímica e genética de microrganismos e descoberta de compostos com potencial bioativo. Atualmente é Pós doutoranda/CNPQ, no Laboratório de Bioquímica e Biologia Molecular da Universidade Federal de Goiás (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Lívia do Carmo Silva
Nome em citações bibliográficas
SILVA, L. C.;SILVA, LÍVIA C.;DO CARMO SILVA, LÍVIA;SILVA, LÍVIA DO CARMO;SILVA, LÍVIA C


Formação acadêmica/titulação


2014 - 2017
Doutorado em Genética e Biologia Molecular.
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Título: Proteômica, quimioproteômica e quimioinformática na identificação de compostos anti-Paracoccidioides spp., seus alvos moleculares e modo de ação, Ano de obtenção: 2017.
Orientador: Maristela Pereira.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2012 - 2014
Mestrado em Medicina Tropical.
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Título: Resposta de Paracoccidioides a compostos candidatos a antifúngicos: Ensaios in vivo e in vitro,Ano de Obtenção: 2014.
Orientador: Maristela Pereira.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
2008 - 2010
Especialização em Biotecnologia e Meio ambiente. (Carga Horária: 360h).
Universidade Estadual de Goiás, UEG, Brasil.
Título: INFLUÊNCIA DA COMPLEXIDADE AMBIENTAL SOBRE A TAXA DE PARASITISMO DE MOSCAS (DIPTERA: PHORIDAE) EM SAÚVAS Atta laevigata E A. sexdens.
Orientador: Dr. Marcos Antônio Pesquero.
2002 - 2005
Graduação em biologia.
Universidade Estadual de Goiás, UEG, Brasil.


Pós-doutorado


2017
Pós-Doutorado.
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.


Formação Complementar


2017 - 2017
Citometria. (Carga horária: 4h).
Sociedade Brasileira de Genética, SBG, Brasil.
2013 - 2013
Espectrometria de massas associada à proteômica. (Carga horária: 3h).
Sociedade Brasileira de Genética, SBG, Brasil.
2012 - 2012
Introdução à bioinformática e genômica aplicada ao. (Carga horária: 45h).
Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública, IPTSP, Brasil.
2012 - 2012
Development and heterogeneity of macrophages na de. (Carga horária: 8h).
Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública, IPTSP, Brasil.
2011 - 2011
Atualização em métodos Laboratoriais aplicados em. (Carga horária: 250h).
Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública, IPTSP, Brasil.
2010 - 2010
Sistema de gestão ambiental NBR ISO 14001:2004. (Carga horária: 16h).
Com exito consultoria e engenharia Ltda, CECE, Brasil.
2009 - 2009
Inclusão de Jovens - Projovem Urbano. (Carga horária: 160h).
Fundação Darcy Ribeiro, FBR, Brasil.
2005 - 2005
Prática em Microbiologia. (Carga horária: 10h).
Universidade Estadual de Goiás, UEG, Brasil.
2004 - 2004
Visualização de neurônios. (Carga horária: 9h).
Universidade Estadual de Goiás, UEG, Brasil.
2004 - 2004
Sorologia. (Carga horária: 12h).
Universidade Estadual de Goiás, UEG, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2014
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: mestrado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


FUNDAÇÃO PRO CERRADO, FPC, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: PROFESSORA, Carga horária: 30


PRODUTOS DEZ - iIndustria de alimentos, PRODUTOS DEZ, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2006
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: ANALISTA DE LABORATORIO, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


SANEAGO, SANEAGO, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2004
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: ANALISTA DE LABORATORIO, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisador - PÓS DOUTORADO, Carga horária: 40



Projetos de pesquisa


2017 - Atual
REDE CENTRO OESTE DE FORMAÇÃO E PESQUISA EM BIOLOGIA COMPUTACIONAL

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Maristela Pereira em 20/04/2017.
Descrição: Nos últimos anos, as ciências biológicas têm se deparado com uma verdadeira mudança de paradigma que envolve a geração massiva de dados (big data) em computadores de alto desempenho, que possibilita o estabelecimento de uma nova abordagem, agora no nível dos sistemas (Biologia dos sistemas). O foco atual, menos reducionista, se pauta em funções matemáticas que descrevem estados bem definidos. Esta tendência é o caminho natural e ponto de convergência para que grupos de bioinformática e biologia teorica possam conjuntamente dar um significativo salto de qualidade em suas linhas de pesquisa e alcançar um novo patamar de investigação nos próximos anos. Por meio da iniciativa do edital 51/2013 da CAPES, será possível angariar mais alunos para as linhas de pesquisa das tres instituições envolvidas nesta proposta de criação de novos cursos e eventos com pesquisadores de notorio saber, trazidos de outras instituilçoes..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
IDENTIFICAÇÃO DE ALVOS MOLECULARES DO PROTÓTIPO ANTIFÚNGICO TIOSSEMICARBAZIDA E DERIVADOS: QUIMIOPROTEÔMICA, ATIVIDADE ENZIMÁTICA, MODELAGEM, DINÂMICA E DOCKING MOLECULAR
Descrição: No Brasil, as mortes causadas por micoses sistêmicas atingiram um número de 3.583 entre 1996-2006, sendo a PCM responsável por 51,2% dos casos. A PCM, causada pelo fungo dimórfico Paracoccidioides brasiliensis, é endêmica na América Latina. A infecção se inicia com a inalação de propágulos do fungo, os quais alcançam o epitélio dos alvéolos pulmonares, onde se diferenciam para a forma patogênica de levedura. O micro-organismo se dissemina no hospedeiro infectando sítios anatômicos distintos, causando diferentes manifestações clínicas da doença. Os poucos agentes antifúngicos disponíveis apresentam limitações em relação à eficácia e toxicidade. A necessidade por estratégias alternativas no tratamento de infecções fúngicas tem aumentado com o surgimento de novos patógenos fúngicos e o desenvolvimento de resistência a antifúngicos. O tratamento da PCM é lento, iniciando com uma dosagem agressiva de agentes antifúngicos, se prolongando por meses ou anos, causando a frequente desistência do paciente. Nesse sentido, nosso grupo tem investido esforços na identificação e caracterização de novos alvos para drogas antifúngicas em P. brasiliensis, bem como na busca de novos compostos antifúngicos obtidos de fontes naturais ou através de síntese química . Moléculas de origem natural são utilizadas no desenvolvimento de fármacos. O sucesso desta estratégia reside na especialização inerente à evolução bioquímica dos metabólitos secundários, resultado de um longo processo de seleção natural para fins biológicos. A. O terpeno tiossemicarbazida e derivados possuem atividade anticâncer, antiparasitária e antimicrobiana. Assim, a associação deste importante grupo farmacofórico com bioprodutos que apresentem características de evolução bioquímica especializada, emerge como estratégia promissora no desenvolvimento de fármacos. Assim, o grupo de Síntese Orgânica do Instituto de Química/UFG em colaboração com o grupo de Síntese Orgânica da Universidade Estadual de Maringá tem sintetizado uma série de compostos derivados, os quais estão sendo avaliados quanto ao potencial antifúngico em P. brasiliensis. Os antifúngicos atuam por mecanismos pouco entendidos. Novas abordagens como a genômica e proteômica têm sido usadas para caracterizar o mecanismo de ação desses agentes no processo de desenvolvimento de antifúngicos. Nesse sentido, nosso grupo tem avaliado as alterações no perfil de expressão de genes e proteínas de P. brasiliensis na presença de compostos promissores a protótipos antifúngicos, inclusive tiosemicarbazida. Entretanto, ainda não se conhece quais proteínas de P. brasiliensis interagem com esses compostos. Assim, nesse estudo propomos a identificação de alvos moleculares (proteínas ligantes) do protótipo antifúngico tiossemicarbazida utilizando abordagem interdisciplinar com foco em quimioproteômica, atividade enzimática, modelagem, dinâmica e docking molecular..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
INTERAÇÕES PROTEICAS COMO ALVO PARA O DESENVOLVIMENTO DE FÁRMACOS
Descrição: A proposta visa a busca por moléculas de origem natural ou sintética, que possam inibir a interação entre proteínas, visando a utilização no tratamento quimioterápico de doenças fúngicas, parasitárias e viral, que afetam a população humana e animal da região Centro-Oeste e de grande parte do Brasil. Serão abordados os parasitas Plasmodium falciparum e Trypanosoma cruzi, os fungos Paracoccidioides spp e Conidiobolus lamprauges, e Dengue vírus, causadores da Malária, Doença de Chagas, Paracoccidioidomicose, Conidiobolomicose e dengue, respectivamente. Essas doenças ainda são de difícil tratamento ou incuráveis e possuem altas taxas de mortalidade e morbidade na região Centro-Oeste e no Brasil. Serão realizados: i) Identificação das proteínas ligantes das proteínas alvo, utilizando ferramentas de bioinformática no estudo de interatoma virtual; ii) Validação dos complexos identificados no interatoma virtual através de imunoprecipitação, cromatografia de afinidade, in vivo crosslinking, blue native (BN-PAGE), espectrometria de massas e citolocalização por microscopia de fluorescência confocal; iii) Identificação dos compostos que interferem nas interações das proteínas alvo utilizando docking molecular e screening virtual, visando o desenho racional de fármacos; iv) Identificação dos compostos inibidores da interação entre as proteínas alvo com seus respectivos cofatores utilizando docking molecular; v) Verificar se os compostos inibidores das interações proteicas interferem na viabilidade dos patógenos; vi) Identificação dos compostos e peptídeos inibidores do fungo Conidiobolus lamprauges; vi) Identificação do perfil proteômico de Conidiobolus lamprauges na presença de compostos e peptídeos inibidores.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2014
AÇÃO ANTIFÚNGICA DE TIOSSEMICARBAZIDAS E TIOSSEMICARBAZONAS DERIVADAS DOS MONOTERPENOS LIMONENO E CANFENO: QUIMIOGENÔMICA E QUIMIOPROTEÔMICA NO ESTUDO DO MECANISMO DE AÇÃO, ABORDAGENS IN VITRO E IN VIVO
Descrição: Os poucos agentes antifúngicos disponíveis apresentam limitações em relação à eficácia e toxicidade. A necessidade por estratégias alternativas no tratamento de infecções fúngicas tem aumentado com o surgimento de novos patógenos fúngicos e o desenvolvimento de resistência a antifúngicos. Nesse sentido, nosso grupo tem investido esforços na identificação e caracterização de novos alvos para drogas antifúngicas em Paracoccidioides brasiliensis, bem como na busca de novos compostos antifúngicos obtidos de fontes naturais ou através de síntese química (Zambuzzi et al., 2009; da Silva Neto, 2009; Santos et al., 2007; Bonfim et al., 2006; Tomazett et al., 2005; Amaral et al., 2005; Felipe et al., 2005; Pereira et al., in press; Tomazett et al., submetido; Santana et al., submetido; Silva-Cruz et al., em preparação). Entre os compostos sob investigação está oenoteína B, obtido a partir de bioensaio utilizando frações da planta Eugenia uniflora, a qual apresenta efeito antiproliferativo em P. brasiliensis. Oenoteína B inibe a expressão do transcrito de 1,3- -glicana sintase (PbFKS1), e induz alterações morfológicas no fungo (Santos et al., 2007). Outro composto, argentilactona, obtido a partir da planta Hyptis ovalifolia, inibiu a atividade da enzima isocitrato liase de P. brasiliensis (PbICL) nativa e recombinante. PbICL, enzima chave do ciclo do glioxilato, presente em fungos e ausente em humanos, é induzida em P. brasiliensis durante o processo infectivo (Costa et al., 2007) e durante transição de micélio para levedura (Bastos et al., 2007). Argentilactona também inibiu a transição de micélio para a fase de levedura, processo necessário para o estabelecimento da infecção. Outros estudos estão sendo realizados visando investigar em qual região de PbICL a argentilactona se liga, bem como o mecanismo de inibição da enzima. Entre os compostos promissores está tiossemicarbazida derivada do canfeno, a qual inibiu consideravelmente o crescimento de P. brasiliensis (IC50=39,6 μM). A inibição obtida na presença de tiossemicarbazida foi maior que na presença dos antifúngicos anfotericina B, itraconazol e sulfametoxazol quando avaliados para diferente isolados de P. brasiliensis (Hahan & Hamdan, 2000; Afeltra et al., 2002). Os agentes antifúngicos exercem sua atividade através de uma variedade de mecanismos, alguns dos quais são pouco entendidos. Novas abordagens para caracterizar o mecanismo de ação desses agentes são úteis no processo de desenvolvimento de drogas antifúngicas. Um dos caminhos pelos quais as células se ajustam a mudanças ambientais é através da alteração do padrão de expressão de genes e proteínas. Assim, a medida de mudanças no padrão global de expressão de genes (quimiogenômica) e proteínas (quimioproteômica) sob exposição a drogas pode ajudar a determinar como as drogas e candidatos a drogas trabalham em células e organismos. Nesse sentido, alterações no perfil de expressão de genes e proteínas de P. brasiliensis na presença de oenoteína B e argentilactona têm sido estudadas. A alta prevalência de infecções por P. brasiliensis e o conhecimento dos genes obtidos através dos genomas estruturais e funcionais já realizados, elegem P. brasiliensis como um bom modelo para diversos estudos aplicando a bioinformática. O objetivo do presente estudo é investigar as alterações no perfil de expressão de genes e proteínas de P. brasiliensis após exposição às tiossemicarbazidas, tiossemicarbazonas, bem como derivados obtidos dos produtos naturais abundantes limoneno e canfeno, através da quimiogenômica e quimioproteômica, visando compreender o mecanismo de ação desses compostos em P. brasiliensis. Em adição, serão realizados estudos in vitro e in vivo com o objetivo de avaliar a atuação dos compostos em P. brasiliensis e em Candida albicans, bem como análise da toxicidade dos compostos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2014
AÇÃO ANTIFÚNGICA DO BIOPRODUTO ARGENTILACTONA E DERIVADOS SINTÉTICOS: QUIMIOPROTEÔMICA NO ESTUDO DO MECANISMO DE AÇÃO, INIBIÇÃO DE ISOCITRATO LIASE, ABORDAGENS IN VITRO, IN VIVO E EX VIVO

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Maristela Pereira em 23/03/2017.
Descrição: Os poucos agentes antifúngicos disponíveis apresentam limitações em relação à eficácia e toxicidade. A necessidade por estratégias alternativas no tratamento de infecções fúngicas tem aumentado com o surgimento de novos patógenos fúngicos e o desenvolvimento de resistência a antifúngicos. Nesse sentido, nosso grupo tem investido esforços na identificação e caracterização de novos alvos para drogas antifúngicas em Paracoccidioides brasiliensis, bem como na busca de novos compostos antifúngicos obtidos de fontes naturais ou através de síntese química (Zambuzzi et al., 2009; da Silva Neto, 2009; Santos et al., 2007; Bonfim et al., 2006; Tomazett et al., 2005; Amaral et al., 2005; Felipe et al., 2005; Pereira et al., in press; Tomazett et al., submetido; Santana et al., submetido; Silva-Cruz et al., em preparação). Entre os compostos sob investigação está oenoteína B, obtido a partir de bioensaio utilizando frações da planta Eugenia uniflora, a qual apresenta efeito antiproliferativo em P. brasiliensis. Oenoteína B inibe a expressão do transcrito de 1,3- -glicana sintase (PbFKS1), e induz alterações morfológicas no fungo (Santos et al., 2007). Outro composto, argentilactona, obtido a partir do óleo essencial da espécie Hyptis ovalifolia, inibiu a atividade da enzima isocitrato liase de P. brasiliensis (PbICL) nativa e recombinante. PbICL, enzima chave do ciclo do glioxilato, presente em fungos e ausente em humanos, é induzida em P. brasiliensis durante o processo infectivo (Costa et al., 2007) e durante transição de micélio para levedura (Bastos et al., 2007). Argentilactona também inibiu a transição de micélio para a fase de levedura, processo necessário para o estabelecimento da infecção. Outros estudos estão sendo realizados visando investigar em qual região de PbICL a argentilactona se liga, bem como o mecanismo de inibição da enzima. Entre os compostos promissores está uma tiossemicarbazida obtida sinteticamente a partir do monoterpeno canfeno, a qual inibiu consideravelmente o crescimento de P. brasiliensis (IC50=39,6 μM). A inibição obtida na presença de tiossemicarbazida foi maior que na presença dos antifúngicos anfotericina B, itraconazol e sulfametoxazol quando avaliados para diferente isolados de P. brasiliensis (Hahan & Hamdan, 2000; Afeltra et al., 2002). Os agentes antifúngicos exercem sua atividade através de uma variedade de mecanismos, alguns dos quais são pouco entendidos. Novas abordagens para caracterizar o mecanismo de ação desses agentes são úteis no processo de desenvolvimento de drogas antifúngicas. Um dos caminhos pelos quais as células se ajustam a mudanças ambientais é através da alteração do padrão de expressão de genes e proteínas. Assim, a medida de mudanças no padrão global de expressão de genes (quimiogenômica) e proteínas (quimioproteômica) sob exposição a drogas pode ajudar a determinar como as drogas e candidatos a drogas trabalham em células e organismos. Nesse sentido, alterações no perfil de expressão de genes e proteínas de P. brasiliensis na presença de oenoteína B e tiossemicarbazida estão sendo realizados. A alta prevalência de infecções por P. brasiliensis e o conhecimento dos genes obtidos através dos genomas estruturais e funcionais já realizados, elegem P. brasiliensis como um bom modelo para diversos estudos aplicando a bioinformática. O objetivo do presente estudo é investigar as alterações no perfil de expressão proteínas de P. brasiliensis após exposição à argentilactona, bem como derivados obtidos através de síntese química, utilizando quimioproteômica, visando compreender o mecanismo de ação desses compostos em P. brasiliensis. Em adição, serão realizados estudos in vitro, in vivo e ex vivo com o objetivo de avaliar a atuação dos compostos em P. brasiliensis, bem como análise da toxicidade dos compostos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2014
ESTUDO DOS EFEITOS DA FOSFORILAÇÃO SOBRE ENZIMAS DO METABOLISMO ENERGÉTICO DE PARACOCCIDIOIDES
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2014
AÇÃO ANTIFÚNGICA DE RESINAS E COMPOSTOS ISOLADOS DE CLUSIA SP: ANÁLISES PROTEÔMICA, ENZIMÁTICA E EX VIVO
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2009
INFLUÊNCIA DA COMPLEXIDADE AMBIENTAL SOBRE A TAXA DE PARASITISMO DE MOSCAS (DIPTERA: PHORIDAE) EM SAÚVAS Atta laevigata E A. sexdens
Descrição: O controle químico de pragas estimulado pela indústria química a partir do período conhecido como Revolução Verde, associado à substituição da vegetação nativa por extensas áreas de monoculturas vêm provocando perdas econômicas e ambientais no Brasil e no mundo. O manejo integrado de pragas e a Agroecologia, formas alternativas condizentes com o desenvolvimento sustentável, vêm aumentando no início desse século. Estudos demonstram que sistemas agro-ecológicos compostos de mosaicos de vegetação nativa e plantas cultivadas são menos susceptíveis ao desenvolvimento de pragas devido à manutenção dos processos ecológicos entre os diversos elementos da paisagem. As formigas cortadeiras (Atta e Acromyrmex) são insetos considerados pragas de cultivos na América do Sul e seu controle é responsável pelo lançamento de centenas de toneladas de produtos químicos no ambiente. As moscas parasitóides da família Phoridae pertencentes aos gêneros Apocephalus, Myrmosicarius e Neodohrniphora são consideradas importantes inimigos naturais das formigas cortadeiras. Elas atacam as operárias durante o período diurno, depositando um ou mais ovos que se desenvolverão até a morte da formiga. O objetivo desse estudo foi testar a influência da complexidade ambiental sobre a taxa de parasitismo de forídeos sobre as formigas cortadeiras em ambientes de cerrado e eucalipto. O cerrado apresentou maiores riqueza de espécies parasitóides e taxa de parasitismo comparado com o reflorestamento, demonstrando a importância do planejamento da paisagem em sistemas de produção agro-silvo-pastoril..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Bioquímica.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Bioquímica / Subárea: Biologia Molecular.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Genética Molecular e de Microorganismos.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Microbiologia.


Prêmios e títulos


2017
Menção honrosa pela painel de Pós-graduação intitulado "Chemoproteomics reveals molecular targets of argentilactone in Paracoccidioides brasiliensis", Sociedade Brasileira de Genética.
2016
Menção honrosa pelo trabalho de Pós-graduação intitulado "Reposicionamento quimiogênomico e quimioproteômico: identificação de novos fármacos com potencial bioativo contra paracoccidioidomicose", Universidade Federal de Goiás.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
SILVA, LÍVIA DO CARMO2018SILVA, LÍVIA DO CARMO; TAUHATA, SINJI BORGES FERREIRA ; BAEZA, LILIAN CRISTIANE ; DE OLIVEIRA, CECÍLIA MARIA ALVES ; KATO, LUCÍLIA ; Borges, Clayton Luiz ; DE ALMEIDA SOARES, CÉLIA MARIA ; PEREIRA, MARISTELA . Argentilactone Molecular Targets in Paracoccidioides brasiliensis Identified by Chemoproteomics. ANTIMICROBIAL AGENTS AND CHEMOTHERAPY, v. 18, p. 18, 2018.

2.
OLIVEIRA, A. A.2018OLIVEIRA, A. A. ; Tannous, IP ; De crucio, JS ; SILVA, L. C. ; Oliveira, LN ; Silva, MG ; Lima, RM ; Santos, TG ; Silva, KSF . The AFP from the fungi kingdom is under strong positive natural selection. Journal of Genetics and Genetic Engineering, v. 2, p. 1, 2018.

3.
SILVA, LÍVIA C2018SILVA, LÍVIA C; NEVES, BRUNO J ; GOMES, MARCELO N ; MELO-FILHO, CLEBER C ; SOARES, CÉLIA MA ; ANDRADE, CAROLINA H ; PEREIRA, MARISTELA . Computer-aided identification of novel anti-paracoccidioidomycosis compounds. Future Microbiology, v. 1, p. fmb-2018-0175, 2018.

4.
ARAÚJO, FELIPE SOUTO2016ARAÚJO, FELIPE SOUTO ; COELHO, LUCIENE MELO ; SILVA, LÍVIA DO CARMO ; DA SILVA NETO, BENEDITO RODRIGUES ; PARENTE-ROCHA, JULIANA ALVES ; BAILÃO, ALEXANDRE MELO ; DE OLIVEIRA, CECÍLIA MARIA ALVES ; FERNANDES, GABRIEL DA ROCHA ; HERNÁNDEZ, ORVILLE ; OCHOA, JUAN GUILLERMO MCEWEN ; SOARES, CÉLIA MARIA DE ALMEIDA ; PEREIRA, MARISTELA . Effects of Argentilactone on the Transcriptional Profile, Cell Wall and Oxidative Stress of Paracoccidioides spp.. PLoS Neglected Tropical Diseases (Online), v. 10, p. e0004309, 2016.

5.
PRADO, RENATA S.2015PRADO, RENATA S. ; BAILÃO, ALEXANDRE M. ; SILVA, LÍVIA C. ; DE OLIVEIRA, CECÍLIA M. A. ; MARQUES, MONIQUE F. ; SILVA, LUCIANO P. ; SILVEIRA-LACERDA, ELISÂNGELA P. ; LIMA, ALINY P. ; SOARES, CÉLIA M. ; PEREIRA, MARISTELA . Proteomic profile response of Paracoccidioides lutzii to the antifungal argentilactone. Frontiers in Microbiology (Online), v. 6, p. 616, 2015.

6.
DO CARMO SILVA, LÍVIA2015DO CARMO SILVA, LÍVIA; TAMAYO OSSA, DIANA PATRÍCIA ; CASTRO, SYMONE VITORIANO DA CONCEIÇÃO ; BRINGEL PIRES, LUDMILA ; ALVES DE OLIVEIRA, CECÍLIA MARIA ; CONCEIÇÃO DA SILVA, CLEUZA ; COELHO, NARCIMÁRIO PEREIRA ; BAILÃO, ALEXANDRE MELO ; PARENTE-ROCHA, JULIANA ALVES ; SOARES, CÉLIA MARIA DE ALMEIDA ; RUIZ, ORVILLE HERNÁNDEZ ; OCHOA, JUAN G. MCEWEN ; PEREIRA, MARISTELA . Transcriptome Profile of the Response of Paracoccidioides spp. to a Camphene Thiosemicarbazide Derivative. Plos One, v. 10, p. e0130703, 2015.

7.
PESQUERO, Marcos Antônio2010PESQUERO, Marcos Antônio ; SILVA, L. C. ; BESSA, L. A. ; SILVA, H. C. M. . Influência ambiental na taxa de parasitismo (Diptera: Phoridae) de Atta laevigata e Atta sexdens (Hymenoptera: Formicidae). Revista de Biologia Neotropical, v. 7, p. 35-38, 2010.

Apresentações de Trabalho
1.
SILVA, L. C.; Baeza, LC ; TAUHATA, S. B. F. ; OLIVEIRA, C. M. A. ; Kato, L ; Borges, Clayton Luiz ; SOARES, C. M. A. ; Pereira, M. . Chemoproteomics reveals molecular targets of argentilactone in Paracoccidioides brasiliensis. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
SILVA, LÍVIA C.. Biotecnologia aplicada a diagnósticos e medicamentos inovadores. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
Santos ; SILVA, L. C. ; OLIVEIRA, A. A. ; OLIVEIRA, C. M. A. ; Kato, L ; Soares, C.M.A ; Pereira, M. . Potencial Bioativo do oléo de sucupira e copaíba. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

4.
OLIVEIRA, A. A. ; Santos ; SILVA, LÍVIA C. ; Cunha ; OLIVEIRA, C. M. A. ; Soares, C.M.A ; Pereira, M. . Potencial Antifúngico dos Heterociclos Aromáticos Nitrogenados. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
Lemos, G ; MARQUES, M. F. ; OLIVEIRA, C. M. A. ; Kato, L ; LIMA, E. C. O. ; SILVA, L. C. ; Pereira, M. . Síntese multicomponente de triazóis derivados do limoneno com potencial atividade biológica. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
SILVA, L. C.; Ossa, D.P.T ; Castro, S. V.C. ; De oliveira, C.M.A ; Bailão, A.M ; Parente-Rocha, J.A ; Soares, C.M.A ; Ruiz, O.H ; Ochoa, J.G.M ; Pereira, M. . Transcriptomic profile of the response of Paracoccidioides spp to camphene thiosemicarbazide derivative. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
SILVA, L. C.. Diagnóstico molecular: avanços e aplicações. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
SILVA, L. C.. Effects of Morita-Baylis-Hillman adduct 2-hidroxy (pyrimidin - 4) methyl acrylonitrile on Paracoccidioides spp. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
SILVA, L. C.. Response of Paracoccidioides spp to antifungal compounds candidates: in vivo and in vitro. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
SILVA, L. C.. Resposta de Paracoccidioides a compostos candidatos a antifúngico: Ensaios in vivo e in vitro'. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
SILVA, L. C.. Influência da Complexidade ambiental sobre a taxa de parasitismo de moscas (DIPTERA: PHORIDAE) EM SAUVAS ATTA LAEVIGATA E ATTA SEXDENS. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).



Patentes e registros



Patente

A Confirmação do status de um pedido de patentes poderá ser solicitada à Diretoria de Patentes (DIRPA) por meio de uma Certidão de atos relativos aos processos
1.
 SILVA, LÍVIA C.; CONCEIÇÃO DA SILVA, CLEUZA ; OLIVEIRA, C. M. A. ; Soares, C.M.A ; PARENTE-ROCHA, JULIANA ALVES ; BASTOS, J. V. V. ; Bailão, A.M ; Pereira, M. . Utilização de tiossemicarbazida e do derivado tiossemicarbazida canfeno no tratamento de micoses. 2016, Brasil.
Patente: Privilégio de Inovação. Número do registro: BR1020160046548, título: "Utilização de tiossemicarbazida e do derivado tiossemicarbazida canfeno no tratamento de micoses" , Instituição de registro: INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Depósito: 02/03/2016



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
SILVA, L. C.. Participação em banca de KAYRO FELICIANO PEREIRA.Avaliação do dano citotóxico e genotóxico de extratos de Handroanthus serratifolia sobre Candida albicans. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Farmácia) - Faculdade de Ceres.

2.
SILVA, L. C.. Participação em banca de JÉSSICA CRISTINA DA SILVA NASCIMENTO.Avaliação do dano citotóxico e genotóxico de extratos Curcuma longa Candida parapsilosis,. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Farmácia) - Faculdade de Ceres.

3.
SILVA, L. C.; Silva, K.S.F. Participação em banca de Thaylla Horbylon Nascimento.Avaliação da Atividade antimicrobiana e citotóxica de compostos derivados do limoneno. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal de Goiás.

4.
COSTA, M.; SILVA, L. C.. Participação em banca de Franklin Alair Ribeiro Junior.Levantamento da comercialização de medicamentos genéricos e referência nas drogarias da cidade de itapuranga-Go. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Farmácia) - Faculdade Faceres.

5.
SILVA, L. C.; COSTA, M.. Participação em banca de Kélita Laine de Almeida.Atividade inibitória de handroanthusserratifolius (olmstead e grose) sobre candida albicans. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Farmácia) - Faculdade de Ceres.

6.
SILVA, L. C.; COSTA, M.. Participação em banca de Danillo do Reis Pacheco.Avaliação da atividade antifungica de curcuma longa sobre Candida albicans. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Farmácia) - Faculdade de Ceres.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
IV Encontro Científico da Rede Centro-Oeste de Bioinformática RECOBIO.Identificação de novos compostos anti-Paracoccidioidomicose por screening virtual e caracterização dos seus alvos moleculares. 2018. (Encontro).

2.
XXII International Congress of Genetics. Identification of new compounds against Paracoccidioidomycosis through virtual screening. 2018. (Congresso).

3.
International Union of pure and applied Chemistry IUPAC. Antifungal activity oil copaiba and copaiba oil micellar formulation against isolated of Paracoccidioides spp.. 2017. (Congresso).

4.
XIII International Meeting on Paracoccidioidomycosis. Antifungal activity of nitrogen heterocycle against Paracoccidioides spp.. 2017. (Congresso).

5.
XIII International Meeting on Paracoccidioidomycosis. Evaluation of the antifungal activity of chacinas in Paracoccidioides spp.and structure activity relationship studies. 2017. (Congresso).

6.
XXI International Congress of Genetics. Chemoproteomics reveals molecular targets of argentilactone in Paracoccidioides brasiliensis. 2017. (Congresso).

7.
Congresso Nacional Multidisciplinar da Saúde. Biotecnologia aplicada a diagnósticos e fármacos inivadores. 2016. (Congresso).

8.
Ciências Biológica.Atuação do Biológo na pesquisa. 2015. (Oficina).

9.
Congresso internacional de Pesquisa, ensino e extensão. Desenho Racional de Fármacos: Análises in silico e in vitro. 2015. (Congresso).

10.
1 Host pahogen interactions meeting.Transcriptional profile of Paracoccidioides in response to terpene Thiosemicarbazide. 2014. (Encontro).

11.
XII International Meeting on Paracoccidioidomycosis. Transcriptomic profile of the reponse of Paracoccidioides spp. to camphene thiosemicarbazide derivate. 2014. (Congresso).

12.
Congresso brasileiro de Genética. Avaliação da atividade de compostos Morita Bayllis Hillman em Paracoccidioides spp.. 2013. (Congresso).

13.
Congresso de Pesquisa e extensão. Resposta de Paracoccidioides a compostos candidatos a antifúngico: ensaios in vivo e in vitro. 2013. (Congresso).

14.
II Simpósio de Biomedicina da Faculdade Padrão.Diagnóstico molecular: avanços e aplicações. 2013. (Simpósio).

15.
XI Seminário de Patologia tropical e Saúde Pública.comissão organizadora. 2013. (Seminário).

16.
X Seminário de Patologia tropical e Saúde Pública.Comissão organizadora. 2012. (Seminário).

17.
VII Jornada de Pesquisa e Pós Graduação.INFLUENCIA DA COMPLEXIDADE AMBIENTAL SOBRE A TAXA DE PARASITISMO DE MOSCAS (DIPTERA:PHORIDAE) EM SAUVAS ATTA LAEVIGATA E A. SEXDENS. 2009. (Seminário).

18.
I CICLO DE PALESTRAS DA CAMARA MUNICIPAL DE MORRINHOS. 2005. (Outra).

19.
I FORUM DE DEBATES: DESAFIOS E PERESPECTIVAS UEG. 2005. (Outra).

20.
II BIENAL CULTURAL. 2005. (Outra).

21.
II SIMPOSIO DE BIOLOGIA. 2005. (Simpósio).

22.
PRATICA EM MICROBIOLOGIA. 2005. (Oficina).

23.
I CONGRESSO DE BIODIVERSIDADE DO CERRADO. 2004. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
DO CARMO SILVA, LÍVIA; Pereira, M. . IV Encontro Científico da Rede Centro-Oeste de Bioinformática RECOBIO. 2018. (Outro).

2.
SILVA, LÍVIA DO CARMO; DA SILVA NETO, BENEDITO RODRIGUES . Congresso Nacional Multidisciplinar da Saúde. 2016. (Congresso).

3.
SILVA, L. C.. XI Seminário de Patologia Tropical, IV semana de Biotecnologia. 2014. (Outro).

4.
SILVA, L. C.. X Seminário de Patologia Tropical, III semana de Biotecnologia. 2013. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Amanda Alves de Oliveira. Reposicionamento quimiogênomico: identificação de novos fármacos com potencial bioativo contra a paracoccidioidomicose. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Goiás, Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Goiás. Orientador: Lívia do Carmo Silva.

2.
Karina Araújo Watanabe. Atividade Antifúngica de Chalconas. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biotecnologia) - Universidade Federal de Goiás. Orientador: Lívia do Carmo Silva.

Iniciação científica
1.
Victória Borges Albernaz. Interações Intermoleculares da Isocitrato Liase de Paracoccidioides Lutzii. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Goiás. Orientador: Lívia do Carmo Silva.

2.
Daniele Cristina de Souza. Identificação de alvos moleculares do protótipo antifúngico argentilactona. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Goiás. Orientador: Lívia do Carmo Silva.

3.
Amanda Alves de Oliveira. Quimioproteômica de Paracoccidioides sp para identificação de alvos moleculares da tiossemicarbazida derivada do canfeno. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Goiás. Orientador: Lívia do Carmo Silva.



Inovação



Patente
1.
 SILVA, LÍVIA C.; CONCEIÇÃO DA SILVA, CLEUZA ; OLIVEIRA, C. M. A. ; Soares, C.M.A ; PARENTE-ROCHA, JULIANA ALVES ; BASTOS, J. V. V. ; Bailão, A.M ; Pereira, M. . Utilização de tiossemicarbazida e do derivado tiossemicarbazida canfeno no tratamento de micoses. 2016, Brasil.
Patente: Privilégio de Inovação. Número do registro: BR1020160046548, título: "Utilização de tiossemicarbazida e do derivado tiossemicarbazida canfeno no tratamento de micoses" , Instituição de registro: INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Depósito: 02/03/2016


Projetos de pesquisa



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/11/2018 às 10:41:51