Alex dos Santos Almeida

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2744950789892727
  • Última atualização do currículo em 06/02/2016


Possui graduação em História pela Faculdade de História, Direito e Serviço Social (2002), Mestrado (2007) e Doutorado (2015) em Arqueologia pela Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de Arqueologia, com ênfase em Arqueologia Clássica, atuando principalmente nos seguintes temas: cultura material do Egito helenístico, cultura material da Hispânia romana, arquitetura e urbanismo no mundo romano provincial, sociedade romana provincial, técnicas e materiais de construção romanos. Atualmente, trabalho como professor de História - PEB II na rede municipal do ensino fundamental em Boituva/SP. Em paralelo, eu desenvolvo o meu projeto de pós-doutoramento em Arqueologia romana com foco na Península Ibérica junto ao MAE/USP. Membro integrante do Laboratório de Arqueologia Romana Provincial - LARP, com sede no MAE/USP. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Alex dos Santos Almeida
Nome em citações bibliográficas
ALMEIDA, A. S.


Formação acadêmica/titulação


2009 - 2015
Doutorado em Arqueologia.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: As Thermae e Balnea nas Hispaniae Romanae II a.C. - III d.C., Ano de obtenção: 2015.
Orientador: profa Dra Maria Isabel D'Agostino Fleming.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: cultura romana; sociedade provincial; termas e balneários; cidade antiga; arquitetura romana; Hispânia romana.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Antiga e Medieval.
2004 - 2007
Mestrado em Arqueologia.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Ekthéosis Arsinóes: o culto a Arsinoe II Filadelfo,Ano de Obtenção: 2007.
Orientador: profa Dra Maria Beatriz Borba Florenzano.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: culto; Egito helenístico; rainhas; monarquia; iconografia.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Arqueologia / Subárea: Egiptologia.
1999 - 2002
Graduação em História.
Faculdade de História, Direito e SErviço Social, UNESP, Brasil.
Título: Alexandre o Grande, representação do monarca divino: origem e visões.
Orientador: profa Maria Celeste Fachin.




Formação Complementar


2015 - 2015
Extensão universitária em Arqueologia, História e Arquitetura de Portugal e. (Carga horária: 30h).
Museu de Arqueologia e Etnologia/USP, MAE, Brasil.
2013 - 2013
Extensão universitária em Os domínios portugueses no Alto Império Romano. (Carga horária: 8h).
Museu de Arqueologia e Etnologia/USP, MAE, Brasil.
2007 - 2007
Extensão universitária em Numismática Antiga: métodos e interpretações. (Carga horária: 30h).
Museu de Arqueologia e Etnologia/USP, MAE, Brasil.
2004 - 2004
Extensão universitária em Métodos e Técnicas Arqueológicas I.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2004 - 2004
Extensão universitária em Arqueologia Clássica: fundamentos teóricos, metodo.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2003 - 2003
Extensão universitária em Introdução à História e Arqueologia de Roma.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2003 - 2003
Extensão universitária em História e Arqueologia da Grécia Clássic e Helenís.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2003 - 2003
Extensão universitária em Arqueologia do Mediterrâneo Antigo.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2003 - 2003
Extensão universitária em Arte e Arquitetura Romana.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2015
Vínculo: Doutorando, Enquadramento Funcional: Estudante de pós-graduação, Carga horária: 30, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Linha de pesquisa - Arqueologia e Arquitetura romana provincial - História da Hispânia romana e tardo-antiga

Vínculo institucional

2004 - 2007
Vínculo: mestrando, Enquadramento Funcional: Estudante de pós-graduação, Carga horária: 30, Regime: Dedicação exclusiva.


Escola Estadual Profa Escolástica Rosa de Almeida, EEERA, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2003
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor PEB III, Carga horária: 8
Outras informações
Contratado como professor de História para ministrar curso de recuperação. Função realizada durante 30 dias na E.E. Escolástica Rosa de Almeida.


Escola Municipal de Ensino Fundamental Branca Selas Agostinho, EMEFBSA, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL, Carga horária: 27


Escola Municipal de Ensino Fundamental Helio Zacharias, EMEFHZ, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL, Carga horária: 15



Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Os balnea nas villae na Hispânia romana, séculos III-VI d.C.
Descrição: A pesquisa tem por objetivo a análise arquitetônica, construtiva e decorativa dos balnea rurais nas villas da Hispânia romana durante a Antiguidade Tardia. Trata-se de um projeto de pós-doutoramento com a primeira fase centrando-se na aquisição de material bibliográfico para leitura e na redação do projeto de pesquisa..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 - Atual
Laboratório de Arqueologia Romana Provincial - LARP
Descrição: O Laboratório de Arqueologia Romana Provincial-LARP tem como objetivo viabilizar o desenvolvimento e aprofundamento das pesquisas realizadas no MAE-USP sobre a atuação romana nas províncias tendo como base os debates em torno dos seguintes temas: imperialismo romano; exército; romanização; alteridade/identidade; identidade e discurso; religião e política; urbanismo/urbanização; transformação dos espaços públicos; iconografia; espaço doméstico; tecnologia, produção e consumo; território e paisagem, entre outros. Nos dois primeiros anos do projeto LARP, prevê-se disponibilizar no site do Museu os resultados das pesquisas através do Sistema de Informações Geográficas-SIG, uma metodologia aplicada de forma inédita à Arqueologia Clássica desenvolvida em nosso meio. Visa-se, assim, tornar funcional um banco de dados para elaborar mapas temáticos de acordo com as pesquisas desenvolvidas pelos membros do LARP. Igualmente, estão entre os resultados esperados: a) a produção de textos-piloto relativos às discussões dos pesquisadores, que serão ampliados para inserção na pesquisa científica sobre o mundo greco-romano e no ensino universitário; b) produção de um Atlas interativo com informações ambientais e arqueológicas, disponível na internet através de um WEB-SIG; c) disponibilização em pdf ou diretamente no website de textos de referência sobre os temas analisados no Laboratório; d) realização de um simpósio com a participação dos membros do LARP e convidados do país e do exterior..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (5) .
Integrantes: Alex dos Santos Almeida - Integrante / Maria Isabel D'Agostino Fleming - Coordenador / Márcia Sevedrina Vasques - Integrante / Vagner Carvalheiro Porto - Integrante / Irmina Doneux Santos - Integrante / Tatiana Bina - Integrante / Márcio Teixeira Bastos - Integrante / Silvana Trombetta - Integrante / Alex da Silva Martire - Integrante / Anísio Candido Pereira Filho - Integrante / Renato Pinto - Integrante / Alessandro Mortaio - Integrante / Elaine Cristina Silva - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.
2009 - 2015
A cultura balneária urbana na Ibéria romana: as formas espaciais e arquitetônicas termais e as complexidades sócio-culturais dos banhos romanos provinciais, séculos I a.C. a III d.C.
Descrição: Este projeto propõe o estudo da cultura balneária romana na Península Ibérica ? as antigas províncias das Hispânias (Lusitânia, Tarraconense e Bética). Por cultura balneária entendemos não apenas o hábito de banhar-se, como um ato da vida cotidiana, mas também os aspectos sócio-comportamental (sociabilidade e evergetismo), mental (idéias de higiene pessoal e purificação religiosa) e material (edifícios termais e balneários) que se firmam cada vez mais entre os romanos a partir da República, mas, principalmente, durante o Império. É um fato aceito entre os acadêmicos que a cultura balneária que se difundiu em Roma teve sua origem na Grécia e se difundiu na Península Itálica, via Campânia, por meio das colônias gregas da Magna Grécia. A partir de Pompéia, considerada um grande laboratório de estudos da cultura balneária pré-romana e romana, o Banho foi apropriado e aperfeiçoado pelos romanos e difundido para a Itália e as províncias. É a partir da difusão e desenvolvimento na província hispânica da cultura balneária greco-romana que se centra este estudo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2011
Modos de contato e processos de transformação no mediterrâneo antigo: Roma e suas províncias
Descrição: A pesquisa arqueológica sobre processos de interação inter-regionais insere-se na reconstrução de redes inter-societais complexas, com vistas a formular questões de mudanças sócio-políticas e culturais ocorridas na Península Itálica e províncias romanas. São questões relevantes as naturezas dessas conexões, quem as media e o significado político, econômico e ideológico dos bens e das idéias a eles associadas. Os programas de pesquisa desenvolvidos resultam de interações entre pesquisadores da USP, UFF, UFRJ, Unicamp e Universidade de Wisconsin, EUA e envolvem publicações comuns, seminários e outras reuniões científicas. Em 2008, participação do grupo no XVII Congress of Classical Archaeology, "Meetings Between Cultures in the Ancient Mediterranean", da AIAC-Associazione Internazionale di Archeologia Classica, em Roma (22-26/set/08): Sessão: "Forms of contact and transformation processes in the Ancient Mediterranean: Rome and its provinces" (coord. e debatedora M.I.D. Fleming). Apresentações: M.I. Fleming; S. Trombetta; T. Bina; M.S. Vasques; V.C.POrto; I.D.Santos. 2009: participação do XVII Congresso de Estudos Clássicos -SBEC, UFRJ-Natal(21-25/set/09) : 3 sessões: "Tradições iconográficas no Mediterrâneo oriental" (coord. M.S.Vasques); "Espaços públicos no Ocidente romano" (coord. M.I.D. Fleming); "Ibéria romana" (coord. S. Trombetta). Apresentações: M.I.D. Fleming; S. Trombetta; M.S. Vasques; I.D.Santos; T.Bina; V.C.Porto; A.C.P.Filho; M.T.Bastos; E.C.C.Silva; A.S.Almeida; A.S.Martire.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Alex dos Santos Almeida - Integrante / Maria Isabel D'Agostino Fleming - Coordenador / Márcia Sevedrina Vasques - Integrante / Vagner Carvalheiro Porto - Integrante / Irmina Doneux Santos - Integrante / Tatiana Bina - Integrante / Márcio Teixeira Bastos - Integrante / Silvana Trombetta - Integrante / Alex da Silva Martire - Integrante / Bruno dos Santos Silva - Integrante / Felipe da Costa Sabatelau - Integrante / Anísio Candido Pereira Filho - Integrante.
2004 - 2007
Ekthéosis Arsinóes: o culto de Arsinoe II Filadelfo
Descrição: A pesquisa que intitulamos ? Ekthéosis Arsinóes: o culto de Arsinoe II Filadelfo, tem como objetivo analisar as razões, formato e alcance do culto religioso criado por Ptolomeu II Filadelfo para honrar a sua irmã-esposa. Sabe-se que a visão que os autores antigos e estudiosos modernos têm a respeito da rainha Arsinoe II era controversa no passado e continua a ser nos dias atuais. Da rainha ambiciosa a esposa devotada, poucos documentos existem sobre a sua passagem no Egito na década de 280/270 a.C. quando ela se tornou rainha durante o governo de seu irmão, embora a grande maioria dos testemunhos data do período que se segue à sua morte. Quem foi Arsinoe II Filadelfo? Por que Ptolomeu II estabeleceu um culto em memória de sua irmã-esposa? A importância de Arsinoe II pareceu residir na imagem de devoção popular que se criou em torno de sua pessoa, e que acabou favorecendo e prestigiando a dinastia Lagida. A nossa pesquisa se baseia em primeiro lugar na análise das fontes materiais, mas também das fontes textuais tanto do século III a.C. quanto de séculos posteriores. Partimos de uma exposição do fundo histórico em que se baseou e se constituiu a monarquia ptolomaica. Em seguida, refletimos brevemente sobre o papel e o status das rainhas helenísticas e faraônicas na antiguidade. No último capítulo, nos respaldando nos princípios teóricos e metodológicos da arqueologia do culto propostos por Colin Renfrew, fazemos uma longa digressão acerca das razões que levaram Ptolomeu II a estabelecer um culto para Arsinoe II nas esferas grega e egípcia da população..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Alex dos Santos Almeida - Coordenador.Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Arqueologia.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Arqueologia / Subárea: Arqueologia Histórica.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Antiga e Medieval.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Italiano
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2015
Doutor em Arqueologia, Universidade de São Paulo.
2007
Mestre em Arqueologia, Universidade de São Paulo.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
ALMEIDA, A. S.2007ALMEIDA, A. S.. O processo de formação natural e cultural de uma estátua real ptolomaica. História e-História, v. 04/07, p. 1-17, 2007.

Capítulos de livros publicados
1.
ALMEIDA, A. S.; PORTO, V. C. ; SANTOS, I. D. ; SILVA, E. C. . Urbanização e Território nas províncias da Hispânia romana: discutindo conceitos.. In: FLEMING, Maria Isabel D'Agostino. (Org.). Perspectivas da arqueologia provincial romana no Brasil: pesquisas do LARP (No prelo). 1ed.São Paulo: Annablume / Fapesp, 2015, v. , p. 1-.

2.
ALMEIDA, A. S.. Aspectos do culto dinástico no Egito ptolomaico. In: Fábio S. Lessa; Regina M. C Bustamante. (Org.). Memória e Festa. 1ed.Rio de Janeiro: Mauad, 2005, v. , p. 529-538.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
ALMEIDA, A. S.. Bush ou Saddam?. A cidade Brodowski, Brodowski, 12 abr. 2003.

2.
ALMEIDA, A. S.. A nova esquerda e os velhos problemas. A cidade Brodowski, Brodowski, 02 nov. 2002.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
ALMEIDA, A. S.. A inserção das termas imperiais na Hispânia romana, séc. I-III d.C.: arquitetura, materiais e técnicas de construção.. In: XVII Congresso da Sociedade de Arqueologia Brasileira: Arqueologia sem fronteiras, 2013, Aracaju. XVII Congresso da Sociedade de Arqueologia Brasileira: Arqueologia sem fronteiras, 2013. p. 1-20.

2.
ALMEIDA, A. S.. Abordagens teórico-metodológicas para o estudo arquitetônico das Thermae e Balnea na Hispania romana.. In: ANPUH-SP - XXI ENCONTRO ESTADUAL DE HISTÓRIA - História, Cultura e Memória, 2012, Campinas. Abordagens teórico-metodológicas para o estudo arquitetônico das Thermae e Balnea na Hispania romana., 2012. p. 1-20.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
ALMEIDA, A. S.. As técnicas construtivas termais nas Hispaniae romanae: o caso dos paramentos.. In: IV Semana Internacional de Arqueologia Discentes do MAE, 2015, São Paulo. IV Semana Internacional de Arqueologia Discentes do MAE - Caderno de resumos. São Paulo: MAE/USP, 2015. p. 1-91.

2.
ALMEIDA, A. S.. A inserção das termas imperiais na Hispânia romana, séc. I-III d.C.: arquitetura, materiais e técnicas de construção.. In: XVII Congresso da Sociedade de Arqueologia Brasileira: Arqueologia sem fronteiras., 2013, Aracaju. XVII Congresso da Sociedade de Arqueologia Brasileira: Arqueologia sem fronteiras,, 2013. p. 1-127.

3.
ALMEIDA, A. S.. Abordagens teórico-metodológicas para o estudo arquitetônico das Thermae et Balnea na Hispânia romana.. In: XXI Encontro Estadual de História ? História, Cultura e Memória ? ANPUH/SP, 2012, Campinas. XXI Encontro Estadual de História ? História, Cultura e Memória ? ANPUH/SP - Programação e caderno de resumos, 2012. p. 1-302.

4.
ALMEIDA, A. S.. A cultura balneária na Ibéria romana. In: XVII Congresso Nacional de Estudos Clássicos, 2009, Natal/RN. Amizade e prazer no Mundo Antigo, 2009. v. 1. p. 69-69.

5.
ALMEIDA, A. S.. Aspectos do culto dinástico no Egito ptolomaico. In: VI Congresso da SBEC/ XV Ciclo de Debates em História Antiga, 2005, Rio de Janeiro. Congresso da Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos, 6, 2005.

Apresentações de Trabalho
1.
ALMEIDA, A. S.. As técnicas construtivas termais nas Hispaniae romanae: o caso dos paramentos.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
ALMEIDA, A. S.. A inserção das Termas imperiais na Hispânia romana nos séculos I-III d.C.: arquitetura, materiais e técnicas de construção. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
ALMEIDA, A. S.. Abordagens teórico-metodológicas para o estudo arquitetônico das Thermae et Balnea na Hispânia romana.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
ALMEIDA, A. S.. As termas romanas no Ocidente do Império: Hispânia e Norte da África. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
ALMEIDA, A. S.. A cultura balneária na Ibéria romana. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
ALMEIDA, A. S.. Aspectos do culto dinástico no Egito Ptolomaico. 2005. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
ALMEIDA, A. S.. As Thermae e Balnea nas Hispaniae romanae, II a.C.- III d.C.. São Paulo: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP, 2015 (Dissertação de Doutorado).

2.
ALMEIDA, A. S.. Ektheosis Arsinoes: o culto a Arsinoe Filadelfo. São Paulo: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP, 2007 (Dissertação de mestrado).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
BLASIS, P. D. ; FIGUTI, L. ; ALMEIDA, A. S. . Trabalho de campo no Sítio Moraes - Vale do Ribeira do Iguape /SP. 2004.


Demais tipos de produção técnica
1.
ALMEIDA, A. S.. A domus romana. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - texto didático).

2.
ALMEIDA, A. S.. O Balneum doméstico. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - texto didático).

3.
ALMEIDA, A. S.. As latrinas domésticas. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - texto didático).

4.
ALMEIDA, A. S.. Impluvium. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - texto didático).

5.
ALMEIDA, A. S.. Banco de Dados Barolo/LARP. 2013. (fichas de registro).

6.
ALMEIDA, A. S.. Memorial de Qualificação - A Cultura Balneária no Ocidente Romano: Hispânia e África do Norte. 2011. (Relatório de pesquisa).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
IV Semana Internacional de Arqueologia Discentes do MAE.As técnicas construtivas termais nas Hispaniae romanae: o caso dos paramentos.. 2015. (Outra).

2.
XVII Congresso da SAB: Arqueologia sem fronteiras. A inserção das termas imperiais na Hispânia romana, séc. I-III d.C.: arquitetura, materiais e técnicas de construção.. 2013. (Congresso).

3.
XXI Encontro Estadual de Historia da ANPUH - Trabalho, cultura e memória..Abordagens teórico-metodológicas para o estudo arquitetônico das Thermae e Balnea. 2012. (Encontro).

4.
A origem do pluralismo religioso no Império romano e posteridade. 2011. (Outra).

5.
II Encontro Nacional do Laboratório de Estudos sobre o Império Romano (LEIR). 2009. (Encontro).

6.
II Simpósio do Laboratório de Estudos sobre a Cidade Antiga (Labeca). 2009. (Simpósio).

7.
XVII Congresso Nacional de Estudos Clássicos. A cultura balneária na Ibéria romana. 2009. (Congresso).

8.
I Semana de Arqueologia do MAE/USP.Os processos de formação do registro arqueologico de uma estátua greco-egípcia. 2007. (Outra).

9.
VI Congresso da SBEC/XV Ciclo de Debates em História Antiga. Coordenador de Mesa. 2005. (Congresso).

10.
VI Congresso da SBEC / XV Ciclo de Debates em História Antiga. Aspectos do culto dinástico no Egito ptolomaico. 2005. (Congresso).

11.
Colóquio Internacional Novas Abordagens em Ciências da Antiguidade. 2004. (Outra).

12.
Semana de História.O culto ao soberano no Egito ptolomaico. 2004. (Seminário).

13.
VII Jornada de Iniciação Científica.Raízes indo-européias da monarquia helenística. 2002. (Outra).

14.
XIV Congresso de Iniciação Científica UNESP. Alexander o Grande: a criação do soberano divino. 2002. (Congresso).

15.
X Seminário de Iniciação Científica.O poder monárquico no mundo helenístico. 2002. (Seminário).

16.
XVI Encontro Regional de História - poderes e representações. 2002. (Encontro).

17.
Seminário Acadêmico A Idade Média das Minorias. 2000. (Seminário).

18.
XV Encontro Regional de História: História no ano 2000 - perspectivas. 2000. (Encontro).



Outras informações relevantes


Sócio efetivo da Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos - SBEC, desde 2009;
Membro da Estrucan Foundation, desde 2010;



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/12/2018 às 7:03:42