Priscilla de Paula Loiola

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2691455603546958
  • Última atualização do currículo em 12/12/2018


Possui graduação em Bacharelado e Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de São Carlos (2006), mestrado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (2010), e doutorado Ciências com ênfase em Ecologia pela Universidade Federal de São Carlos (2014). Tem experiência na área de Ecologia de Comunidades Vegetais, atuando principalmente nos seguintes temas: diversidade funcional, biomassa vegetal, solo, traços funcionais. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Priscilla de Paula Loiola
Nome em citações bibliográficas
LOIOLA, P. P.;Loiola, P. P.;Loiola, Priscilla de Paula;Loiola, Priscilla P.;Priscilla de Paula Loiola;PAULA LOIOLA, PRISCILLA DE;Loiola, P.P.;LOIOLA, P.P.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de São Carlos, Universidade Federal de São Carlos - Campus Araras.
AC Araras
Centro
13600970 - Araras, SP - Brasil
Telefone: (16) 33518385


Formação acadêmica/titulação


2010 - 2014
Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais.
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
Título: Biomassa e produtividade subterrâneas no cerrado: relação com solo, fogo e topografia, Ano de obtenção: 2014.
Orientador: Marco Antônio Batalha.
Coorientador: Michael Scherer-Lorenzen.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: ciclagem de carbono; diversidade funcional; funcionamento de comunidades; manejo; savana.
Grande área: Ciências Biológicas
2012 - 2013
Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais.
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
com período sanduíche em Universität Freiburg (Orientador: Michael Scherer-Lorenzen).
Título: Belowground biomass production in a Brazilian savanna: relationships with fire, soil, and topographic features, Ano de obtenção: 2014.
Orientador: Marco Antônio Batalha.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Biológicas
2008 - 2010
Mestrado em Ecologia e Recursos Naturais.
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
Título: Distribuição espacial de espécies de cerrado: filogenia e traços de defesa contra herbivoria,Ano de Obtenção: 2010.
Orientador: Marco Antônio Batalha.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Grande área: Ciências Biológicas
2002 - 2006
Graduação em Bacharelado em Ciências Biológicas.
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
Título: Diversidade funcional do componente herbáceo-subarbustivo em áreas com diferentes regimes de fogo no Parque Nacional das Emas (GO)..
Orientador: Marco Antônio Batalha.
2002 - 2006
Graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas.
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.


Pós-doutorado


2014
Pós-Doutorado.
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Biológicas


Formação Complementar


2016 - 2016
Functional Trait Data Analysis. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
2013 - 2013
Community Assembly Analysis. (Carga horária: 16h).
International Association for Vegetation Science, IAVS, Estônia.
2008 - 2008
R.4.All - an introduction to R.. (Carga horária: 6h).
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
2007 - 2007
Jornada de espécies invasoras. (Carga horária: 32h).
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
2007 - 2007
Estrtatégia Nacional de Comunicação e EA no SNUC. (Carga horária: 4h).
III Seminário de Áreas Protegidas e Inclusão Social, III SAPIS, Brasil.
2005 - 2005
Sistemática de Veg. Superiores - monitoria. (Carga horária: 56h).
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
2004 - 2004
Visitas Orientadas à Trilha da Natureza - monitor. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
2002 - 2002
Introdução a espeleogênese e biologia de cavernas.
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Professora convidada, Carga horária: 4
Outras informações
Ministrou a disciplina Análise de Dados Ambientais aos alunos de mestrado do Programa de Pós Graduação em Agricultura e Ambiente no anos de 2015, 2016, 2017 e 2018. Ministrou ainda a disciplina Conservação Biológica aos alunos de mestrado do mesmo programa no ano de 2016.

Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pós doutorado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2010 - 2014
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pós graduanda, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2008 - 2010
Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Pós graduanda, Carga horária: 40
Outras informações
Desenvolvendo projeto, nível mestrado, intitulado: "Distribuição espacial de espécies de cerrado: filogenia e traços de defesa contra herbivoria".

Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Estágio, Carga horária: 8
Outras informações
Estagiária no Laboratório de Ecologia de Comunidades Vegetais


Universität Freiburg, UNI FREIBURG, Alemanha.
Vínculo institucional

2012 - 2013
Vínculo: Pesquisadoar visitante, Enquadramento Funcional: Pesquisadora visitante, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.



Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Integridade de áreas de cerrado imersas em matriz agrícola de cana-de-açúcar por meio da caracterização da diversidade negra
Descrição: A conservação e a restauração de áreas naturais é um desafio que envolve o recrutamento de novas espécies e a diminuição do impacto causado por espécies invasoras. No caso do cerrado no estado de São Paulo, profundamente degradado, urge a necessidade de ações que auxiliem na conservação biológica conciliada à prática agrícola. O banco de espécies ausentes, chamado de diversidade negra, indica quais espécies foram extintas, o potencial de regeneração natural e o potencial das áreas em abrigar espécies invasoras. Alta diversidade negra indica uma melhor utilização dos recursos e funcionamento dos processos do ecossistema, diminuindo o risco de invasão por espécies exóticas. Pretendo responder às seguintes perguntas: a diversidade negra está positivamente relacionada à disponibilidade de nutrientes no solo?; a diversidade de espécies e a diversidade funcional das comunidades analisadas estão positivamente relacionadas com a diversidade negra?; as comunidades mais diversas possuem menor biomassa de espécies invasoras? Para responder a essas perguntas, estabelecerei 10 parcelas na Reserva Biológica de Mogi Guaçu, 10 parcelas na Estação Experimental de Mogi Mirim, e 10 parcelas nas matrizes agrícolas do entorno de cada uma delas, totalizando 40 parcelas. Nas áreas de vegetação nativa, amostrarei a composição de espécies, traços funcionais relacionados ao desempenho e a qualidade nutricional do solo e calcularei a diversidade de espécies e a diversidade funcional. Amostrarei a biomassa de espécies invasoras nas 40 parcelas, incluindo as parcelas estabelecidas na matriz agrícolas. Realizarei regressões lineares e múltiplas para responder às perguntas e testarei um modelo de equações estruturais, conectando os índices de diversidade, a qualidade nutricional do solo e a biomassa de espécies invasoras. Espero que comunidades estabelecidas sobre solos ricos suportem comunidades mais diversas, incluindo a diversidade negra, que os índices de diversidade estejam positivamente relacionados entre si, e que a biomassa epígea das espécies invasoras decline com o aumento da diversidade vegetal..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .

Integrantes: Priscilla de Paula Loiola - Coordenador.
2010 - 2014
Biomassa e produtividade subterrâneas no cerrado: relação com fogo, solo e topografia
Descrição: A produtividade da comunidade pode ser medida por meio da biomassa da comunidade vegetal. A biomassa subterrânea, no entanto, é difícil de ser obtida, mas é imprescindível para avaliarmos o papel da vegetação no ciclo global do carbono. As árvores de cerrado têm raízes profundas, e sua contribuição ao sequestro carbono deve ser subestimada. Mediremos a biomassa subterrânea em uma área de cerrado, relacionando-a com a diversidade de espécies, diversidade funcional, qualidade nutricional do solo e frequência de fogo. Esperamos que a produtividade aumente com o aumento da diversidade de espécies, com o aumento da diversidade funcional, já que deve haver maior complementaridade no uso de recursos, com o aumento da disponibilidade de recursos no solo e com a diminuição da frequência de fogo. Amostraremos 100 parcelas no Parque Nacional das Emas, Goiás, em que também estimaremos a biomassa subterrânea, analisaremos o histórico de queimadas, mediremos as variáveis edafo-topográficas. Usaremos o índice de Shannon para a diversidade tradicional e treze traços funcionais relacionados a distúrbios para o cálculo da diversidade funcional. Usaremos o modelo generalizado linear misto para analisar os resultados. Além disso, pretendemos comparar os dados de biomassa e produtividade subterrânea com dados de outras savanas do mundo e de florestas, esperando que a produtividade do cerrado seja similar a das savanas e superior a de florestas. Esperamos ainda, com base nos nossos resultados, propor estratégias de manejo que maximizem o sequestro de carbono para áreas de cerrado..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .

Integrantes: Priscilla de Paula Loiola - Coordenador / Marco Antônio Batalha - Integrante.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.
2008 - 2010
Distribuição espacial de espécies de cerrado: filogenia e traços de defesa contra herbivoria.
Descrição: Existem dois processos ecológicos principais que determinam a estrutura espacial das comunidades: interações competitivas e filtros ambientais. Em menores escalas, a similaridade funcional é limitada, promovendo a divergência local, enquanto que, em maiores escalas, o filtro ambiental é predominante. Em comunidades em que os recursos são limitados, como o cerrado, as plantas tendem a investir mais em estruturas de defesa contra herbívoros. Portanto, a herbivoria deve ter um impacto predominante na distribuição espacial das espécies de cerrado. O cerrado apresenta uma alta taxa de especificidade entre a fauna de herbívoros e as plantas hospedeiras, o que leva a maior diversidade de traços de defesa entre as plantas, além de que estes estão mais dispersos em escalas espaciais pequenas. Assim, esperamos encontrar uma maior diferença entre os traços de defesa entre as espécies coocorrentes de cerrado, do que o esperado ao acaso. A relação filogenética entre as espécies de uma comunidade também pode ajudar a explicar a distribuição espacial das espécies, já que há grande conservantismo de traços funcionais ao longo da evolução de uma linhagem. Em um fragmento de cerrado sensu stricto em São Carlos, mediremos sete traços de defesas de indivíduos arbustivos ou arbóreos. Testaremos se há correlações entre o grau de coocorrência entre as espécies e (1) os traços de defesa contra herbivoria e (2) as distâncias filogenéticas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .

Integrantes: Priscilla de Paula Loiola - Coordenador / Marco Antônio Batalha - Integrante.
Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.
2006 - 2006
Diversidade funcional do componente herbáceo-subarbustivo em áreas com diferentes regimes de fogo no Parque Nacional das Emas (GO).
Descrição: A diversidade funcional é o componente da biodiversidade que influencia o funcionamento e as operações da comunidade. Calculamos a diversidade funcional através da DF que é uma medida contínua e não categórica, não influenciada pelo número de espécies por si só. DF mede a extensão da complementaridade entre os valores dos traços funcionais das espécies. O cerrado possui clima estacional, o que leva à ocorrência de queimadas, selecionando espécies e moldando as paisagens. A estacionalidade é imposta especialmente ao componente herbáceo-subarbustivo que se torna inflamável e permite que o fogo se espalhe mais facilmente. Conhecer a diversidade funcional de uma reserva de cerrado, comparando áreas com diferentes regimes de fogo, permite-nos discutir a influência do aumento da freqüência da perturbação nesse componente..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .

Integrantes: Priscilla de Paula Loiola - Integrante / Marco Antônio Batalha - Coordenador.
Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.


Revisor de periódico


2011 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de Botânica (Impresso)
2011 - Atual
Periódico: Biotemas (UFSC)
2013 - Atual
Periódico: African Journal of Biotechnology
2015 - Atual
Periódico: Forest Ecology and Management
2015 - Atual
Periódico: Rodriguésia (Online)
2015 - Atual
Periódico: Natureza e Conservação - Brazilian Journal of Nature Conservation
2016 - Atual
Periódico: Diversity and Distributions (Print)
2016 - Atual
Periódico: Functional Ecology (Print)


Revisor de projeto de fomento


2016 - Atual
Agência de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Comunidades.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2013
Honorable Mention in the Oral Presentation Award of the IAVS, International Association for Vegetation Science.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Web of Science
Total de trabalhos:5
Total de citações:37
Fator H:3
Loiola, Priscilla P  Data: 11/01/2018

SCOPUS
Total de trabalhos:6
Total de citações:29
Loiola P.  Data: 25/04/2016

Artigos completos publicados em periódicos

1.
Loiola, P.P.2018 Loiola, P.P.; de Bello, F. ; Chytry, M. ; Götzenberger, L. ; Carmona, C. P. ; Pysek, P. ; Lososová, Z. . Invaders among locals: Alien species decrease phylogenetic and functional diversity while increasing dissimilarity among native community members. JOURNAL OF ECOLOGY, v. 106, p. 2230-2241, 2018.

2.
Loiola, Priscilla P.2016Loiola, Priscilla P.; CARVALHO, GUSTAVO H. ; BATALHA, MARCO A. . Disentangling the roles of resource availability and disturbance in fine and coarse root biomass in savanna. Austral Ecology (Print), v. 41, p. 255-262, 2016.

3.
Loiola, Priscilla P.2015Loiola, Priscilla P.; SCHERER-LORENZEN, MICHAEL ; Batalha, Marco Antônio . The role of environmental filters and functional traits in predicting the root biomass and productivity in savannas and tropical seasonal forests. Forest Ecology and Management, v. 342, p. 49-55, 2015.

4.
DANTAS, V. L.2013 DANTAS, V. L. ; PAUSAS, J. G. ; BATALHA, M. A. ; Loiola, P. P. ; CIANCIARUSO, M. V. . The role of fire in structuring trait variability in Neotropical savannas. Oecologia, v. 171, p. 487-494, 2013.

5.
LOIOLA, P. P.2012LOIOLA, P. P.; SILVA, I. A. ; SILVA, D.M. ; BATALHA, M. A. . Underdispersion of anti-herbivore defence traits and phylogenetic structure of cerrado tree species at fine spatial scale. Journal of Vegetation Science, v. 23, p. 1095-1104, 2012.

6.
SILVA, D.M.2011 SILVA, D.M. ; LOIOLA, P. P. ; ROSATTI, N.B. ; SILVA, I. A. ; CIANCIARUSO, M. V. ; BATALHA, M. A. . Os efeitos dos regimes de fogo sobre a vegetação de cerrado no Parque Nacional das Emas, GO: considerações para a conservação da diversidade. Biodiversidade Brasileira, v. I, p. 26-39, 2011.

7.
SILVA, I. A.2010LOIOLA, P. P.; SILVA, I. A. ; CARVALHO, G. H. ; CIANCIARUSO, M. V. ; BATALHA, M. A. . Herbaceous and shrubby species co-occurrences in Brazilian savannas: the roles of fire and chance. Community Ecology (Print), v. 11, p. 97-104, 2010.

8.
Loiola, Priscilla de Paula2010Loiola, Priscilla de Paula; Cianciaruso, Marcus Vinicius ; Silva, Igor Aurélio ; Batalha, Marco Antônio . Functional diversity of herbaceous species under different fire frequencies in Brazilian savannas. Flora (Jena), v. 205, p. 674-681, 2010.

Apresentações de Trabalho
1.
Loiola, P. P.. O Papel do Fogo no Cerrado e sua influência na Diversidade Funcional. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
LOIOLA, P.P.. O papel do estudo da diversidade funcional afetando as comunidades vegetais e seus processos. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
Loiola, P. P.. O efeito da diversidade funcional e variáveis ambientais sobre a biomassa e produtividade de raízes. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
Loiola, P.P.; SCHERER-LORENZEN, M. ; BATALHA, M. A. . Environmental variables and aboveground plant traits predict plant biomass and root productivity in tropical savannas and seasonal forests. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
Loiola, P.P.. Environmental variables and aboveground plant traits predict belowground biomass and productivity in tropical savannas and seasonal forests. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
LOIOLA, P. P.; BATALHA, M. A. . Distribuição espacial de espécies arbóreas de cerrado em relação a traços de defesa contra os herbívoros. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
LOIOLA, P. P.; BATALHA, M. A. ; CIANCIARUSO ; SILVA, I. A. . Diversidade funcional do componente herbáceo-subarbustivo em áreas com diferentes regimes de fogo no Parque Nacional das Emas (GO). 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Produção técnica
Redes sociais, websites e blogs
1.
LOIOLA, P.P.. Coletivo do Cerrado. 2014; Tema: Página de suporte à conservação do cerrado no Estado de São Paulo, especificamente na cidade de São Carlos.. (Site).


Demais tipos de produção técnica
1.
Loiola, P.P.. Introdução ao R e Análise Básica de Dados. 2018. .

2.
Loiola, P.P.. Introdução ao R e Análise Básica de Dados. 2018. .

3.
Loiola, P. P.. Introdução ao Programa R. 2017. .

4.
Loiola, P.P.. Introdução ao R. 2017. .

5.
LOIOLA, P. P.. O cerrado em São Carlos. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

6.
LOIOLA, P.P.. Introdução ao programa R. 2016. .

7.
LOIOLA, P.P.. Redação Científica. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

8.
LOIOLA, P.P.. Redação Científica. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

9.
LOIOLA, P.P.. Tabulação de Dados. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

10.
Loiola, P.P.. Diversidade Funcional. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

11.
LOIOLA, P.P.. Estatística e Experimentação Agrícola. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

12.
LOIOLA, P. P.; MIATTO, R. C. . Introdução ao R. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

13.
Loiola, P. P.. Curso de R Básico. 2014. .

14.
LOIOLA, P. P.; OLIVEIRA, F.N.C. ; ROSATTI, N.B. . Ecologia evolutiva: uma abordagem integradora para a biologia. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

15.
LOIOLA, P. P.; OLIVEIRA, F.N.C. . Estudando a biomassa e produtividade subterrânea. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

16.
LOIOLA, P. P.; SILVA, D.M. ; OLIVEIRA, F.N.C. ; BATALHA, M. A. . Ecologia evolutiva: uma abordagem integradora para a Biologia. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

17.
LOIOLA, P. P.. Interações animal-planta: herbivoria e suas implicações. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
MARTINS, V. F.; Santos F.A.M.; Loiola, P. P.. Participação em banca de Lucas Benedito Gonsales Rosa. Dinâmica populacional em diferentes escalas espaciais de duas espécies arbóreas da Floresta Atlântica. 2018. Dissertação (Mestrado em AGRICULTURA E AMBIENTE) - Universidade Federal de São Carlos.

2.
VIANI, R. A. G.; BRANCALION P.H.S.; LOIOLA, P.P.. Participação em banca de Crislaine de Almeida. Recobrimento do solo e oferta de frutos por espécies arbóreas na restauração florestal. 2017. Dissertação (Mestrado em AGRICULTURA E AMBIENTE) - Universidade Federal de São Carlos.

Teses de doutorado
1.
BATALHA, M. A.; Sarmento, H. M. P. M.; MORELLATO, L. P. C.; ROSSATTO, D. R.; LOIOLA, P.P.. Participação em banca de Catarina Gonçalves Dias Netto. Evolução e distribuição da flamabilidade e de traços funcionais relacionados ao fogo entre espécies de cerrado e floresta estacional semidecídua. 2018. Tese (Doutorado em CIÊNCIAS AMBIENTAIS) - Universidade Federal de São Carlos.

Qualificações de Doutorado
1.
PRADO, C. H. B. A.; TANAKA, M. O.; LOIOLA, P.P.. Participação em banca de Raquel Carolina Miatto. Relationships between soil nutrient status and nutrient-related leaf traits in Brazilian cerrado and seasonal forest communities. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Ecologia e Recursos Naturais) - Universidade Federal de São Carlos.

Qualificações de Mestrado
1.
SOARES, M. R.; LOIOLA, P.P.; CONCEICAO, P. M.. Participação em banca de Ana Carolina Cardoso de Oliveira. Produção de mudas de duas espécies de gramíneas nativas para restauração do Cerrado. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em AGRICULTURA E AMBIENTE) - Universidade Federal de São Carlos.

2.
NOCELLI, R. C. F.; LOIOLA, P.P.; BORSATTO, R. S.. Participação em banca de Altemar de Rezende. Uso de Sistemas Agroflorestais (SAF) como alternativa de restauração ecológica associados a diferentes métodos de controle de plantas daninhas. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em AGRICULTURA E AMBIENTE) - Universidade Federal de São Carlos.

3.
CASAGRANDE, J. C.; LOIOLA, P.P.; VITTI, A. C.. Participação em banca de Thiago Antonio Basso do Prado. Dinâmica dos manejos na melhoria dos perfis de Latossolos distrófico e ácricos e dos ambientes de produção de cana-de-açúcar. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em AGRICULTURA E AMBIENTE) - Universidade Federal de São Carlos.

4.
Damasceno-Junior, G.A.; Cunha, N.L.; Loiola, P.P.. Participação em banca de Allan Henrique de Almeida Souza. A relação do fogo e da inundação sobre a estrutura e funcionamento das comunidades arbóreas/arbustivas de capões do Pantanal/Brasil. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

5.
PENHA, A. S.; MARTINS, V. F.; LOIOLA, P.P.. Participação em banca de Isaí Euan Chi. Caracterização e manejo da comunidade de lianas em uma floresta estacional semidecidual degradada. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em AGRICULTURA E AMBIENTE) - Universidade Federal de São Carlos.

6.
AGOSTINI, K.; LOIOLA, P.P.; Denardi, S.E.. Participação em banca de Juliano Schiavo Sussi. A importância das abelhas na visão de diferentes segmentos da cadeira produtiva do maracujá (Passiflora eduzis). 2016. Exame de qualificação (Mestrando em AGRICULTURA E AMBIENTE) - Universidade Federal de São Carlos.

7.
PENHA, A. S.; AGOSTINI, K.; LOIOLA, P.P.. Participação em banca de Crislaine de Almeida. Identificando espécies estruturantes para projetos de restauração florestal na Mata Atlântica. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em AGRICULTURA E AMBIENTE) - Universidade Federal de São Carlos.

8.
Fujihara, R. T.; AGOSTINI, K.; LOIOLA, P.P.. Participação em banca de Rafael Borrasca Ferreira. Dinâmica populacional de artrópodes inimigos naturais na restauração florestal. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em AGRICULTURA E AMBIENTE) - Universidade Federal de São Carlos.

9.
FONTANETTI, A.; MONQUERO, P.A.; SILVA, J.D.T.; LOIOLA, P.P.. Participação em banca de Odila Lourenço. Fitossociologia de plantas daninhas no cultivo consorciado de milho com adubos verdes no sistema orgânico. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Produção Vegetal e Bioprocessos Associados) - Universidade Federal de São Carlos.

10.
AGOSTINI, K.; LOIOLA, P.P.; MARTINS, V. F.. Participação em banca de José Carmelo de Freitas Reis Júnior. Ecofisiologia de espécies florestais em diferentes métodos de restauração ecológica. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em AGRICULTURA E AMBIENTE) - Universidade Federal de São Carlos.

11.
VIANI, R. A. G.; BASTOS, R. G.; LOIOLA, P.P.. Participação em banca de Daniela Cristina de Sousa. Fertilizante orgânico classe D como condicionador de solo para o cultivo de Eucalyptos urograndis. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em AGRICULTURA E AMBIENTE) - Universidade Federal de São Carlos.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
LOIOLA, P.P.. Participação em banca de Gelton Fernando de Morais.Quintais agroflorestais, da teoria à prática: uma experiência em uma república rural de estudantes de Agroecologia de Araras (SP). 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agroecologia) - Universidade Federal de São Carlos.

2.
PENHA, A. S.; LOIOLA, P.P.; MARTINS, V. F.. Participação em banca de Ana Carolina Rosalin.Trepadeiras e o banco de sementes de um fragmento florestal. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

3.
Batalha, Marco Antônio; Loiola, Priscilla de Paula. Participação em banca de Mariana Kimie Shirota Sumi.A acumulação de alumínio diminui a taxa de herbívora em espécies lenhosas de cerrado?. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

4.
SAIS, A. C.; OLIVEIRA, R. E.; LOIOLA, P.P.. Participação em banca de Pietro Barreto José.Relações entre o manejo e o desenvolvimento inicial de mudas em agroflorestais, portal da Amazônia (MT). 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agroecologia) - Universidade Federal de São Carlos.

5.
OLIVEIRA, R. E.; FRANCO, F. S.; LOIOLA, P. P.. Participação em banca de Humberto Luiz Munaretti Pires.Atuação dos preparados biodinâmicos em pilhas de compostagem através de análise química de fertilizante orgânico. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agroecologia) - Universidade Federal de São Carlos.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
OLIVEIRA, R. E.; AGOSTINI, K.; Loiola, P. P.. Avaliação do desenvolvimento inicial de cinco espécies nativas da Mata Atlântica com alto potencial madeireiro. 2017. Universidade Federal de São Carlos.

2.
AGOSTINI, K.; FORTI, V. A.; LOIOLA, P. P.. Produção de mudas de gramíneas nativas para restauração do Cerrado. 2017. Universidade Federal de São Carlos.

3.
FONTANA, A. S. R.; ROBERTO, G. B. P.; LOIOLA, P. P.. Análise palinológica pra determinação da preferência alimentar de espécies de abelhas sem ferrão introduzidas em áreas de reflorestamento. 2017. Universidade Federal de São Carlos.

4.
PENHA, A. S.; VIANI, R. A. G.; LOIOLA, P. P.. Uso de sistemas agroflorestais como elemento facilitador na recuperação de áreas de preservação permanente e áreas degradadas. 2017. Universidade Federal de São Carlos.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
60th IAVS Annual Symposium.Elevation and selective logging affect the phylogenetic diversity and structure of tree communities in the Atlantic Rainforest. 2017. (Simpósio).

2.
56th International Symposion of the International Association for Vegetation Science: Vegetation patterns and their underlying processes.Environmental variables and aboveground plant traits predict plant biomass and plant productivity in tropical savannas and seasonal forests. 2013. (Simpósio).

3.
Aboveground belowground interactions: technologies and new approaches. Environmental variables and aboveground plant traits predict belowground biomass and productivity in tropical savannas and seasonal forests. 2012. (Congresso).

4.
Web of Life. 2012. (Congresso).

5.
I Encontro de Pesquisa do Cerrado. 2009. (Encontro).

6.
III Congresso Latino Americano de Ecologia. Distribuição espacial de espécies arbóreas de cerrado em relação a traços de defesa contra os herbívoros. 2009. (Congresso).

7.
XVII Congresso da Sociedade Botânica de São Paulo. Diversidade funcional do componente herbáceo-subarbustivo em áreas com diferentes regimes de fogo no Parque Nacional das Emas (GO). 2008. (Congresso).

8.
III Seminário de Áreas Protegidas e Inclusão Social. 2007. (Seminário).

9.
Jornada de Espécies Invasoras. 2007. (Outra).

10.
II Simpósio de Genética de Aves. 2005. (Simpósio).

11.
I Fórum Internacional de Biotecnologia e Organismos Geneticamente Modificados. 2003. (Outra).

12.
Iº Fórum das Universidades Públicas Paulistas de Ciência e Tecnologia em Resíduos. 2003. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
LOIOLA, P. P.; SALVADOR, N. N. B. ; CESAR, R. . I Semana do Meio Ambiente e Sustentabilidade. 2003. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
André Junqueira Barros. Avaliação do desenvolvimento inicial de cinco espécies nativas da Mata Atlântica com alto potencial madeireiro. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em AGRICULTURA E AMBIENTE) - Universidade Federal de São Carlos, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Coorientador).

Tese de doutorado
1.
Vitor de Andrade Kamimura. Diversidade e estrutura arbórea ao longo de um gradiente vertical de temperatura na Floresta Tropical Pluvial Atlântica. Início: 2016. Tese (Doutorado em Ciencias Biologicas (Biologia Vegetal)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Coorientador).

Iniciação científica
1.
Rafaela Letícia Brito Bispo. Os custos da reprodução são maiores para árvores femininas do que masculinas?. Início: 2017 - Universidade Federal de São Carlos. (Orientador).



Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
LOIOLA, P.P.. O papel do estudo da diversidade funcional afetando as comunidades vegetais e seus processos. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Cursos de curta duração ministrados
1.
LOIOLA, P.P.. Estatística e Experimentação Agrícola. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).


Redes sociais, websites e blogs
1.
LOIOLA, P.P.. Coletivo do Cerrado. 2014; Tema: Página de suporte à conservação do cerrado no Estado de São Paulo, especificamente na cidade de São Carlos.. (Site).



Outras informações relevantes


Test of English as a Foreign Language (TOEFL ibt) - 108 pontos - 02/2011
Aprovada em concurso público para cargo de docente de Biologia, no Instituto Federal Sul de Minas (Diário Oficial, n.14, seção 3, publicado em 14 de maio de 2014).
Aprovada em concurso público para o cargo de Professor Adjunto A da Universidade Federal de São Carlos, área de Ecologia, sub-área Métodos Quantitativos e Ecologia de Ecossistemas em segundo lugar (edital 091/16 e processo n. 23112.003411/2016-61). Aprovada em concurso público para o cargo de Professor Adjunto A da Universidade Federal de Minas Gerais, área de Ecologia de Comunidades Vegetais (edital 697/2017).



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/02/2019 às 23:26:35