Flavia Medeiros Santos

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2087960920861866
  • Última atualização do currículo em 02/08/2018


Atualmente é pesquisadora de pós doutorado (PNPD/CAPES) vinculada ao Núcleo Fluminense de Estudos e Pesquisa (NUFEP/PPGA/UFF). Bacharel e Licenciada em Ciências Sociais (ICHF/UFF). Mestre em Antropologia (PPGA/UFF) com período de estágio sanduíche na Universidad de Buenos Aires (UBA). Doutora em Antropologia pelo Programa de Pós-graduação em Antropologia na Universidade Federal Fluminense (PPGA/UFF) com período de estágio sanduíche na University of California, Hastings College of the Law (UC Hastings). Também atua como pesquisadora do Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Administração Institucional de Conflitos (NEPEAC/PROPPi/UFF) e do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre Psicoativos (NEIP). Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Teoria Antropológica e Antropologia do Direito, atuando principalmente nos seguintes temas: burocracias, conflitos, polícia, segurança pública e mortos. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Flavia Medeiros Santos
Nome em citações bibliográficas
MEDEIROS, Flavia;SANTOS, Flavia M.


Formação acadêmica/titulação


2012 - 2016
Doutorado em Antropologia.
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
com período sanduíche em University of California Hastings College of the Law (Orientador: George Bisharat).
Título: "Linhas de investigação": uma etnografia das técnicas e moralidades sobre "homicídios" na região metropolitana do Rio de Janeiro., Ano de obtenção: 2016.
Orientador: Roberto Kant de Lima.
Coorientador: Lucía Eilbaum.
Bolsista do(a): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil.
Palavras-chave: polícia; mortos; homicídios; investigação.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia do Direito.
2010 - 2012
Mestrado em Antropologia.
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
com período sanduíche em Universidad de Buenos Aires (Orientador: Maria José Sarrabayrouse Oliveira).
Título: "Matar o morto": a construção institucional de mortos no Instituto Médico-Legal do Rio de Janeiro.,Ano de Obtenção: 2012.
Orientador: Roberto Kant de Lima.
Coorientador: Lucía Eílbaum.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: mortos; burocracia; medicina-legal; polícia.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia do Direito.
2006 - 2009
Graduação em Abi - Ciências Sociais.
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
Título: Policias no Hospital: Práticas, registros e disputas.
Orientador: Roberto Kant de Lima.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.


Pós-doutorado


2017
Pós-Doutorado.
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia das moralidades.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia do Direito.


Formação Complementar


2015 - 2015
Curso de Extensão: CSI - Investigando a Cena do Crime 2.0. (Carga horária: 10h).
BioForense - Projetos Educacionais, BIOFORENSE, Brasil.
2014 - 2014
Extensão universitária em Oficina Currículo Lattes. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
2007 - 2007
Direito, Justiça e Cidadania: uma abordagem antropológica. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
2007 - 2007
Filosofia e Arte Contemporânea. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
2003 - 2003
Advanced Course. (Carga horária: 100h).
Instituto Cultural Norte Americano, CNA, Brasil.


Atuação Profissional



Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, PNUD, Honduras.
Vínculo institucional

2017 - 2017
Vínculo: Contratado, Enquadramento Funcional: Consultor Internacional, Carga horária: 30

Atividades

08/2017 - 09/2017
Conselhos, Comissões e Consultoria, UNDP Latin America and the Caribbean Regional Centre, .

Cargo ou função
Consultora Internacional.

University of California Hastings College of the Law, UC HASTINGS, Estados Unidos.
Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Visiting Foreign Scholar

Atividades

03/2015 - 02/2016
Pesquisa e desenvolvimento , Visiting Foreign Scholars Program, .


Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Bolsista PNPD/CAPES no âmbito do Programa de Pós Graduação em Antropologia da Universidade Federal Fluminense (PPGA/UFF).

Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Coordenador de disciplina, Carga horária: 10
Outras informações
Coordenação da disciplina de Antropologia do Direito no curso de Tecnólogo em Segurança Pública e Social

Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Apoio Técnico, Carga horária: 30
Outras informações
Bolsista de Apoio Técnico para o desenvolvimento do projeto em pesquisa "Programa de Pesquisa e Formação em Segurança Pública, Justiça Criminal e Processos de Administração Institucional de Conflitos: A proximidade e a macrocriminalidade em perspectiva comparada", coordenado pelo Prof. Dr. Roberto Kant de Lima no âmbito do Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Administração de Conflitos da Universidade Federal Fluminense (NEPEAC/UFF).

Vínculo institucional

2012 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Doutorando

Vínculo institucional

2007 - 2016
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador em formação
Outras informações
Entre novembro de 2007 a fevereiro de 2010, atuou como bolsista de Iniciação Científica (IC) financiada pelo CNPq. Entre março de 2010 a abril de 2012, atuou como bolsista de mestrado (Demanda Social) com recursos da CAPES. A bolsa esteve suspensa com intervalo de 3 meses, setembro a dezembro de 2011, para efetivação de Mestrado Sanduíche, também financiado pela CAPES. Entre maio de 2012 a agosto de 2012, atuou como bolsista de Apoio Técnico (AT) Nível Mestre (CNPq). Entre setembro de 2012 a julho de 2014, atuou como bolsista de doutorado (CAPES). Desde agosto de 2014 a setembro de 2016 foi bolsista FAPERJ Nota 10 de doutorado (FAPERJ), com intervalo e suspensão do pagamento da bolsa de março de 2015 a fevereiro de 2016, para realização de Doutorado Sanduíche, financiado pelo CNPq. Em novembro de 2016 finalizou o doutorado.

Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Apoio Técnico, Carga horária: 30

Vínculo institucional

2010 - 2012
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Mestrando

Vínculo institucional

2006 - 2009
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Graduando

Atividades

01/2017 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Estudos Gerais, Programa de Pós-Graduação em Antropologia.

Linhas de pesquisa
Antropologia e Política
08/2017 - 12/2017
Ensino, Segurança Pública, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia do Direito
08/2017 - 12/2017
Ensino, Antropologia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Tópicos Especiais V: Antropologia das Moralidades
03/2017 - 07/2017
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia
11/2016 - 12/2016
Pesquisa e desenvolvimento , Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Administração de Conflitos.

09/2012 - 11/2016
Pesquisa e desenvolvimento , Programa de Pós Graduação em Antropologia, .

03/2013 - 12/2014
Ensino, Segurança Pública, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Oficina de Texto em Segurança Pública II
Antropologia do Direito I
Métodos em Pesquisa II
Métodos em Pesquisa IV
02/2012 - 12/2012
Estágios , Programa de Pós Graduação em Antropologia, .

Estágio realizado
Estágio docência na disciplina Oficina de Texto em Segurança Pública I do curso de bacharelado de Segurança Pública da Faculdade de Direito/UFF.
05/2012 - 08/2012
Serviços técnicos especializados , Núcleo Fluminense de Estudos e Pesquisa, .

Serviço realizado
Atualização de páginas de web e redes sociais ; Sistematização e organização de documentos; Elaboração de projetos e relatórios.
03/2010 - 04/2012
Pesquisa e desenvolvimento , Programa de Pós Graduação em Antropologia, .

02/2009 - 12/2009
Pesquisa e desenvolvimento , Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos.


Universidad de Buenos Aires, UBA, Argentina.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Mestrando visitante

Atividades

09/2011 - 12/2011
Pesquisa e desenvolvimento , Facultad de Filosofía y Letras, Equipo de Antropología Politica y Juridica.


Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada, IPEA, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2014
Vínculo: Prestador de Serviço, Enquadramento Funcional: Assistente de Pesquisa
Outras informações
Realização de transcrição de entrevistas e sistematização de material

Atividades

04/2012 - 12/2014
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada, .

Linhas de pesquisa
Antropologia Urbana

Associação Brasileira de Antropologia, ABA, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Membro Associado, Enquadramento Funcional: Pós-graduando

Atividades

06/2010 - Atual
Serviços técnicos especializados , Associação Brasileira de Antropologia, .

Serviço realizado
Antropólogo (Sócio).

Núcleo de Estudos Interdisciplinares em Psicoativos, NEIP, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Pesquisador, Enquadramento Funcional: Pesquisador

Atividades

05/2015 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Núcleo de Estudos Interdisciplinares em Psicoativo, .


Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas, RENFA, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Voluntária, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 20
Outras informações
A Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas (RENFA) foi criada partir de um amplo encontro de mulheres ativistas feministas que aconteceu no ano de 2014 na cidade do Rio de Janeiro. O encontro contou com a presença de cerca de 40 mulheres de 9 Estados do Brasil, essas mulheres atuam em várias cidades do país fomentando a luta pela reforma da atual política de drogas, que garanta o respeito às diferentes subjetividades e a autonomia das pessoas, com foco principal na defesa dos direitos dos grupos de mulheres atingidas pelo modelo proibicionista ? a exemplo das mulheres encarceradas, profissionais do sexo, usuárias de drogas, moradoras de rua, todas essas em sua maioria negras, a luta feminista antiproibicionista atua com objetivo de promover mudanças estruturantes nos modelos proibicionistas (e institucionais) de controle.

Atividades

07/2017 - Atual
Outras atividades técnico-científicas , Núcleo RENFA - RJ, Núcleo RENFA - RJ.

Atividade realizada
Organização e coordenação de reuniões.

Foro Latinoamericano de Antropología del Derecho., FLAD, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Dirección de Relaciones Académicas, Carga horária: 10
Outras informações
El FLAD tiene como misión la articulación de investigadores/as y estudiantes latinoamericanos y latinoamericanistas de instituciones de alto nivel académico, cuyos proyectos de investigación estén centrados en el trabajo etnográfico, cualitativo y/o comparativo en el estudio del derecho estatal desde una perspectiva sociocultural.

Atividades

02/2017 - Atual
Direção e administração, FLAD Brasil, .

Cargo ou função
Diretora de Relações Acadêmicas.


Linhas de pesquisa


1.
Cultura Jurídica, Segurança Pública e Administração de Conflitos

Objetivo: Analisa, em uma perspectiva comparada, os modelos jurídicos de produção da verdade e de administração institucional de conflitos no espaço e na esfera públicos. Realiza etnografias de práticas e processos de administração de conflitos vinculados às instituições judiciárias e de segurança pública, assim como os sentidos de justiça e moralidades que informam e conformam as dinâmicas das relações sociais..
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Teoria Antropológica.
Palavras-chave: polícia; segurança pública; conflitos.
2.
Antropologia e Política

Objetivo: Compreende estudos acerca de distintas modalidades e manifestações de relações de poder. Análise de fenômenos relacionados à constituição, organização e funcionamento do Estado, bem como das distintas formas de mobilizações coletivas. Trata-se de se interrogar, entre outros aspectos, processos responsáveis pela definição e transformação da esfera pública, formação de agentes estatais e políticos, produção de grupos e identidades sociais, assim como modalidades de relação entre o poder estatal, as burocracias e seus administrados..
3.
Processos de Administração Institucional de Conflitos em Perspectiva Comparada.
4.
Cultura Jurídica, Segurança Pública e Administração de Conflitos
5.
Processos de Administração Institucional de Conflitos em Perspectiva Comparada.
6.
Antropologia Urbana

Objetivo: Estudos e pesquisas sobre formas de sociabilidade, socialidade e processos sociais em contextos urbanos, sobretudo a partir de grandes áreas temáticas, tais como, etnografia metropolitana, estudo de migrações e dinâmicas urbanas, processos de urbanização, renovação urbana e gentrificação. Relações entre espaço público e privado. Turistificação, usos e contrausos da cidade..
7.
Antropologia Política y Jurídica
8.
Processos de Administração Institucional de Conflitos em Perspectiva Comparada.
9.
Cultura Jurídica, Segurança Pública e Administração de Conflitos


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Violência institucional, direitos humanos e demandas públicas.
Descrição: Este projeto propõe a realização de uma etnografia e o estudo de casos que permitam analisar a categoria ?direitos humanos? como um valor moral que confere um sentido e paradigma para a justiça, considerando políticas públicas, a investigação de crimes envolvendo policiais e a denúncia de casos de violência institucional..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
INCT - Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos - INCT-InEAC

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Roberto Kant de Lima em 04/05/2018.
Descrição: O presente projeto, apresentado no tema Segurança Pública, do Programa Institutos de Ciência e Tecnologia/CNPq, é resultado de articulação de uma rede nacional e internacional de instituições de ensino, pesquisa e extensão, reunidos há 06 anos no Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia/Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos (INCT/In-EAC), aprovado em abril de 2009. Esse programa é aqui consolidado e ampliado no sentido de promover ainda mais o trabalho de interlocução, inédito no Brasil, entre as ciências sociais e as ciências sociais aplicadas, especialmente entre a Antropologia e o Direito. A rede reunida nesse projeto integra instituições ? grupos de pesquisa e programa de pós-graduação- de sete estados brasileiros (RJ, MG, SP, PE, BA, RS, DF) e cinco países (Canadá, Argentina, França, Estados Unidos, Portugal). Este novo INCT tem como escopo da atuação a análise dos processos de administração institucional de conflitos e as formas não institucionais, especialmente, os processos de demanda de direitos e por reconhecimento por parte de diversos atores. Essas duas vias de pesquisa articulam-se com as ações propostas na área da transferência de conhecimento. No primeiro caso, trata-se de ações fortemente ancoradas nas tecnologias de formação, capacitação e interlocução como operadores dos sistemas de Segurança Pública, de Justiça e de outras burocracias estatais, gerando espaços de desconstrução e construção de matrizes e práticas institucionais e corporativas arraigadas nas formas de fazer do Estado no Brasil. No segundo caso, as ações serão inovadoras no sentido da construção de tecnologias sociais que promovam não a aplicação unilateral do conhecimento, mas a construção conjunta de formas de intervenção na esfera e no espaço públicos que consideremos diferentes pontos de vista e reivindicações das pessoas envolvidas nos conflitos tratados pelas agências públicas. No campo da atuação internacional do Instituto, as estratégias são tendentes à internacionalização de nossos pesquisadores e não só da produção por eles elaborada, como a publicação em revistas estrangeiras e participação em eventos acadêmicos internacionais. O foco da internacionalização do presente projeto é vencer os obstáculos impostos pela exclusão de nossa área do Programa Ciência Sem Fronteiras, para promover o intercâmbio institucional e fluido entre pesquisadores, estudantes e professores dos países envolvidos, como vistas à troca de experiências de pesquisa, de ambientes acadêmicos mas, principalmente, para criar oportunidades para realização de pesquisas de campo em outros países, com a finalidade de produzir resultados que possam ser contrastados àqueles aqui obtidos. Assim, destaca-se que esse projeto se funda em uma perspectiva comparada e multidisciplinar de análise, pioneira no Brasil em relação à interlocução entre o Direito e as Ciências Sociais, no entendimento da Segurança Pública como um campo de disputas e consensos que vai além da criminalidade e da intervenção repressiva...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
Moralidades, Justiça e Conflitos

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Lucia Eilbaum em 03/05/2018.
Descrição: Através da produção de etnografias em agências dos sistemas de Segurança Pública e de Justiça, este sub-projeto busca a articulação entre as formas de administração de justiça e as moralidades envolvidas nas atividades de registro, investigação, processamento e julgamento de diversos conflitos, transformados através dessas atividades em "crimes". Busca-se, assim, aprofundar teórica e metodologicamente o conhecimento e compreensão sobre a relação entre "moral" e "direito", objeto clássico de reflexões na área da Antropologia do Direito. Em especial, buscamos explorar a reflexão sobre a dimensão moral do tratamento judicial dos conflitos, de modo a entender sua administração como um espaço de interação ? mais ou menos tensa - entre valores morais distintos, que resulta em uma dada decisão judicial e, ao mesmo tempo, em um certo "sentimento de justiça". Isto é, entender, a partir da pesquisa empírica, quais os valores morais reconhecíveis nos agentes públicos, nas pessoas envolvidas nos conflitos e em outros atores externos a eles - diferentes mídias, organizações civis e políticas - que orientam as formas de "fazer justiça" e como esses valores são construídos e intervém nessa atividade...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - 2016
Como se negociam os ?homicídios?? Uma etnografia comparada sobre os mecanismos de construção de verdades em casos de ?crimes intencionais contra vida? no Rio de Janeiro/Brasil e em São Francisco/EUA.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Flavia Medeiros Santos - Integrante / Roberto Kant de Lima - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 2 / Número de orientações: 2
2014 - 2016
Como se investigam os ?homicídios?? Uma etnografia sobre os mecanismos de construção de verdades e as moralidades em casos de crimes intencionais contra vida na região metropolitana do Rio de Janeiro.
Descrição: Este projeto teve como objeto central a categoria ?homicídio?, tendo sido o foco de observação as práticas e os discursos, que permitem acessar os saberes e as moralidades, acionados nos procedimentos ?técnicos? e ?burocráticos? que estabelecem uma determinada morte como ?homicídio?..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Flavia Medeiros Santos - Integrante / Roberto Kant de Lima - Coordenador.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 15 / Número de orientações: 2
2013 - 2015
Entre a verdade e a mentira: a dimensão moral na administração policial e judicial de conflitos no estado do Rio de Janeiro.

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Lucia Eilbaum em 20/07/2014.
Descrição: O presente projeto propõe a realização de etnografias sobre as formas de administração policial e judicial de conflitos no Estado do Rio de Janeiro, a fim de apresentar e aprofundar uma discussão em torno das moralidades envolvidas nesse campo. Isto é, entender, a partir da pesquisa empírica, quais os valores morais reconhecíveis nos agentes públicos, nas pessoas envolvidas nos conflitos e em outros atores externos a eles - diferentes mídias, organizações civis e políticas, que orientam as formas de ?fazer justiça? e como esses valores são construídos e intervém nessa atividade..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2015
?Os ?crimes de repercussão?: racionalidades e moralidades na administração judicial de conflitos no estado do Rio de Janeiro?

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Lucia Eilbaum em 20/07/2014.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2014
Crimes de repercussão x crimes comuns : a administração judicial de conflitos no estado do Rio de Janeiro
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2015
Instrumentos e Interferências no Desempenho do Judiciário Brasileiro
Descrição: O edital nº 20 de 2010 Capes CNJ propunha como objetivo geral ?promover e fomentar a realização e a divulgação de pesquisas científicas em áreas de interesse prioritário para o poder judiciário nas universidades brasileiras estimulando a criação de linhas de pesquisas e redes de discussões nessas áreas?. Nosso projeto aprovado para financiamento se inseriu na área temática 3 do edital, aprimoramento dos instrumentos para uma prestação jurisdicional mais eficiente como mencionado no edital o principal propósito dessa área de pesquisa era o de analisar os mecanismos as inovações institucionais e as mudanças normativas e gerenciais que podem contribuir para entrega de serviços Judiciários de qualidade com celeridade e eficácia. Nesse sentido, o conhecimento exato dimensionamento dos problemas crônicos do Poder Judiciário assumem particular importância, bem como as soluções que podem se apresentar para mitigar ou solucioná-los. Também relevante se torna o exato conhecimento da medida em que a estrutura física, humana e operacional dos órgãos do Poder Judiciário está compatível com a evolução da demanda por seus serviços. Para a formulação e execução da nossa proposta intitulada ?Instrumentos e interferências no desempenho do Judiciário brasileiro? reunimos pesquisadores do Programa de Pós-graduação em Antropologia da Universidade Federal Fluminense, o antigo Programa de Pós-graduação em direito da Universidade Gama Filho hoje vinculado à Universidade Veiga de Almeida no Rio de Janeiro e o Programa de Pós-graduação em Direito da Universidade de Brasília, que vem realizando pesquisa sobre objeto de interesse jurídico em parcerias realizadas em editais de fomento como os dos centros Associados de pós-graduação Brasil Argentina (CAPG-BA) CAPES SPU 2005-2009, do PRONEX/2006-2008 ? FAPERJ/CNPq, da Chamada de Ciências Sociais FINEP/2006-2008 e recentemente INCT Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos InEAC, entre outros. Tais parcerias tem possibilitado a rede de instituição de rede que participam de pesquisadores brasileiros e estrangeiros todos fazendo uso de foco e multidisciplinar e empírico no trato de objetos de interesse jurídico. Neste contexto de parcerias em redes, boa parte das investigações já desenvolvidas tem recaído sobre a administração institucional de conflitos levados aos tribunais, muitas delas envolvendo a prestação jurisdicional oferecida aos atores do conflito, personagens do cenário investigado. Essa perspectiva se fez presente Nessa proposta de maneira acentuada sem desprezar subtemas de várias áreas elencados sob a coordenação de pesquisadores associados a rede já construídas e que se encontram vinculadas a Núcleos de Pesquisas, associadas aos referidos programas de Pós-graduação da presente proposta embora estejam vinculados a outros programas de Pós-graduação também reconhecidos pela Capes essa circunstância foi admitida para incentivar o impacto do cisto diz aqui reunidos em outras instituições brasileiras e também reforçar visões interdisciplinares em investigações de caráter jurídico...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2016
INCT-InEAC - Programa de Pesquisa e Formação em Segurança Pública, Justiça Criminal e Processos de Administração Institucional de Conflitos. Entre a Proximidade e a Macrocriminalidade, em perspectiva comparada.

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Roberto Kant de Lima em 17/10/2014.
Descrição: Edital N º 15/2008 MCT/CNPq/FNDCT/CAPES/FAPEMIG/ FAPERJ/FAPESP INSTITUTOS NACIONAIS DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Promover um programa de pesquisa e formação, nas áreas de Ciências Humanas e de Ciências Sociais, a respeito das formas institucionais de administração de conflitos nos diferentes âmbitos dos sistemas de Segurança Pública e de Justiça Criminal. O principal objetivo e, assim, a produção de pesquisas empíricas, em suas bases quantitativas e qualitativas, que permitam propor e avaliar políticas públicas, em nível federal, estadual e municipal, na área de Segurança Pública e do Acesso Justiça, bem como desenvolver tecnologias de intervenção social nesses campos...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2012
A crença na igualdade e a produção da desigualdade nos processos de administração institucional dos conflitos no espaço público fluminense: religião, direito e sociedade, em uma perspectiva comparada
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2010
Tradição Judiciária inquisitorial, desigualdade jurídica e contraditório em uma perspectiva comparada
Descrição: O presente projeto vem sendo desenvolvido desde 1982, buscando sistematizar uma reflexão sobre o campo jurídico, político e acadêmico ocidental, através do método da antropologia, mas centrada em uma discussão central das nossas tradições. Agrega desde então, pesquisadores seniores e juniores, graduados e alunos de graduação e pós-graduação de diversas formações profissionais. A pesquisa se desenvolve e consolida em linhas que conduzem à comparação dos processos de produção de verdades e administração de conflitos na esfera acadêmica e judiciária, e que se refletem no espaço público, lugar de exercício efetivo da cidadania, no intuito de compreender os princípios que informam as diferentes práticas - muitas vezes aparentemente contraditórias que são observáveis no quotidiano. Dentro desta problemática mais geral se pretende investigar, em particular, questões referentes à permanência de uma noção de cidadania "tutelada", em um Estado de Direito democrático, como o que se aponta estar em vigência no Brasil, em especial depois da constituição de 1988. Como se sabe, a noção de cidadania está historicamente associada a um conjunto de direitos que se estabelecem a partir das transformações de um contrato feudal, vigente no Antigo Regime, em que seus componentes eram considerados desiguais em direitos e deveres, para um contrato em que seus elementos são considerados juridicamente iguais, mesmo que tenham posições social, política e economicamente diferenciadas (Marshall, 1967). A consequência que nos interessa desta transformação é que a desigualdade política, econômica e social produzida pelo mercado é justificável neste sistema jurídico-político em função da igualdade jurídica que a sustenta. Desta forma, a hierarquia social parte de um ponto comum em que todos são formalmente iguais e depois se desigualam progressivamente no mercado. Tenho associado este modelo ao formato de um paralelepípedo, em que a base é igual ao topo e, portanto, a igualdade é naturalizada (Kant.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Flavia Medeiros Santos - Integrante / Roberto Kant de Lima - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 4
2006 - 2009
Segurança Pública e violência urbana: a descentralização de formas institucionais de conflitos. FINEP 2006
Descrição: Este projeto propõe a formação de um Instituto na área induzida do Programa Institutos do Milênio de Violência e Segurança Pública (VI.3.11), cuja finalidade é a produção de pesquisas empíricas, nas áreas de Ciências Humanas e de Ciências Sociais Aplicadas, a respeito do funcionamento de duas instituições da área de segurança pública e da Justiça: os Juizados Especiais Estaduais e os Juizados Especiais Federais (Civis e Criminais) e as delegacias da Polícia Civil. Neste escopo, a abrangência inicial das pesquisas abarca Juizados e delegacias dos Estados de Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e do Distrito Federal, integrando instituições como Universidade de Brasília (UnB), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade do Estado do Norte Fluminense (UENF-RJ), a Fundação João Pinheiro (FJP-MG), o Instituto de Segurança Pública da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro (ISP-RJ) e a Universidade Gama Filho (UGF-RJ).Sendo assim, é objetivo geral deste projeto disponibilizar pesquisas empíricas que permitam avaliar as políticas públicas envolvidas no desempenho dos Juizados Especiais Civis e Criminais, no âmbito estadual e federal, e das delegacias da Polícia Civil, bem como produzir comparações do seu desempenho entre diferentes estados do Brasil e com instituições semelhantes em outros países, tais como os Estados Unidos, o Canadá, a França e a Argentina. Coordenador: Roberto Kant de Lima..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2005 - 2011
Burocracias penais, processos institucionais de administração de conflitos e formas de construção de cidadania. Experiência comparada entre Brasil e Argentina
Descrição: Esta proposta tem como objetivo associar, por convênio institucional, as atividades de centros e programas de Pós -Graduação de Instituições de Ensino Superior do Brasil e da Argentina, privilegiando o intercâmbio de docentes, estudantes e pesquisadores a fim de propiciar a troca de experiências acadêmicas e de pesquisa nas áreas de Ciências Humanas e de Ciências Sociais, particularmente da Antropologia. O projeto será desenvolvido no âmbito do PPGA - Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal Fluminense, no Brasil, e do Programa de Pós-graduação da Faculdade de Filosofia e Letras da Universidade de Buenos Aires, na Argentina, contando com o apoio dessas instituições e de seus pesquisadores/professores. Também, se beneficiará da participação do Programa de Pós-graduação em Antropologia Social da Universidade Nacional de Misiones, na Argentina, e, no Brasil, do Programa de pós-graduação em Antropologia Social da Universidade de Brasília e do Programa pós-graduação em Direito da Universidade Gama Filho (RJ). A presente proposta visa promover estudos sobre as estruturas curriculares dos respectivos cursos de pós-graduação, nas áreas correlatas, procurando adaptá-las reciprocamente. A observância dessa premissa, desejavelmente, permitirá o reconhecimento mútuo de créditos obtidos nas instituições participantes do programa. Estas metas, uma vez atingidas, concorrerão para a renovação e aperfeiçoamento do intercâmbio entre pesquisadores dos dois países, condição fundamental para o prolongamento da abordagem proposta e, por conseguinte, do refinamento dessa interlocução acadêmica..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2007 - 2008
Diagnóstico de Segurança Pública do Município de São Gonçalo
Descrição: Tem como objetivo gerar um levantamento detalhado, relacionando dados oriundos das instituições legalmente constituídas na sociedade local, responsáveis pela rede de sociabilidade que sustenta os processos formais e informais de administração de conflitos em curso no município assim como os problemas vivenciados pela população desta cidade visando o melhor ordenamento publico e social.Tem como metodologia o emprego de técnicas de pesquisas como entrevistas semi-estruturadas com representantes das instituições de segurança pública, do município e de representantes de instituições da sociedade civil, entre outros..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2007 - 2008
Pesquisa para elaboração do Plano Municipal de Prevenção da Violência e Manutenção da Ordem Pública do Município de Mesquita.
Descrição: O projeto de pesquisa resultou da solicitação da Prefeitura Municipal de Mesquita de um diagnóstico que desse atenção especial aos problemas e conflitos da cidade para que, com base nele, o poder público pudesse desenvolver tecnologias qualificadas de intervenção. A pesquisa, assim, buscou sistematizar resultados de pesquisas empíricas, em suas bases quantitativas e qualitativas, como metodologia o emprego de técnicas de pesquisas como entrevistas semi-estruturadas com representantes das instituições de segurança pública, do município e de representantes de instituições da sociedade civil, entre outros. Tem como objetivo gerar um levantamento detalhado, relacionando dados oriundos das instituições legalmente constituídas na sociedade local, responsáveis pela rede de sociabilidade que sustenta os processos formais e informais de administração de conflitos em curso no município assim como os problemas vivenciados pela população desta cidade visando o melhor ordenamento publico e social..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.


Outros Projetos


2017 - 2017
"Estrategia Multianual de apoyo para la prevención de crisis y recuperación en Honduras"
Descrição: Elaboración de los Manuales de las Unidades Municipales de Seguridad Ciudadana y Prevención adaptado para cuatro Municipalidades: Choloma, San Pedro Sula, La Ceiba y Tela, en acuerdo con las especificidades de cada contexto y nivel de consolidación de las Unidades..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Teoria Antropológica.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia do Direito.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia dos Mortos.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2018
1º lugar no Concurso para Professor Substituto na área Conflitos, Violência e controle social: contribuições sócio-antropológicas, Departamento de Segurança Pública - Universidade Federal Fluminense.
2017
Menção Honrosa do Prêmio Capes Tese da Área de Antropologia, CAPES.
2016
2º lugar no V Prêmio Patrícia Acioli de Direitos Humanos, Categoria Trabalho Acadêmico, Associação de Magistrados do Estado do Rio de Janeiro.
2016
Menção Honrosa - Prêmio Antropologia e Direitos Humanos 2016 VII Edição - Categoria Doutorado, Associação Brasileira de Antropologia.
2014
1° lugar no concurso de Professor Substituto na área de Teorias do Conflito, Departamento de Segurança Pública - Universidade Federal Fluminense.
2014
Bolsa FAPERJ nota 10 - Doutorado, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
MEDEIROS, Flavia2017MEDEIROS, Flavia. 'We, The Black People': um percurso etnográfico sobre Direitos, Violências e Demandas públicas na Baía de São Francisco, Califórnia (EUA). ANTROPOLÍTICA: REVISTA CONTEMPORÂNEA DE ANTROPOLOGIA, v. 41, p. 1-487, 2017.

2.
MEDEIROS, Flavia2017MEDEIROS, Flavia. A necropolítica da 'guerra': tecnologias de governo, 'homicídios' e 'tráfico de drogas' na região metropolitana do Rio de Janeiro. ABYA-YALA: revista sobre acesso à justiça e direitos nas Américas, v. 1, p. 73-94, 2017.

3.
MEDEIROS, Flavia2016 MEDEIROS, Flavia; EILBAUM, L. . ?Onde está Juan??: moralidades e sensos de justiça na administração judicial de con itos no Rio de Janeiro. Anuário Antropológico, v. 41, p. 9-33, 2016.

4.
MEDEIROS, Flavia2015MEDEIROS, Flavia. Visão e o cheiro dos mortos: uma experiência etnográfica no Instituto Médico-Legal. Cadernos de Campo (USP. 1991), v. 23, p. 77-89, 2015.

5.
EILBAUM, L.2015EILBAUM, L. ; MEDEIROS, Flavia . Quando existe ?violência policial?? Direitos, moralidades e ordem pública no Rio de Janeiro. Dilemas: Revista de Estudos de Conflito e Controle Social, v. 8, p. 407-428, 2015.

6.
MEDEIROS, Flavia2014 MEDEIROS, Flavia. O '?Monstro'? e o '?Homem?': Aspectos da construção institucional de mortos no Instituto Médico Legal do Rio de Janeiro Flavia Medeiros Santos. Dilemas: Revista de Estudos de Conflito e Controle Social, v. 7, p. 347-365, 2014.

7.
MEDEIROS, Flavia2014MEDEIROS, Flavia. ?Presente!?: um olhar etnográfico sobre o lugar social dos mortos em Buenos Aires. Antropolítica: Revista Contemporânea de Antropologia, v. 37, p. 319-338, 2014.

8.
MEDEIROS, Flavia2014MEDEIROS, Flavia. Corpos sem vida com fé-pública: a perícia necroscópica no Instituto Médico-Legal do Rio de Janeiro. Segurança, Justiça e Cidadania: Pesquisas Aplicadas em Segurança Pública, v. 9, p. 27-48, 2014.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
LIMA, R. K. (Org.) ; EILBAUM, L. (Org.) ; MEDEIROS, Flavia (Org.) . "Casos de repercussão": perspectivas antropológicas sobre rotinas burocráticas e moralidades.. 1. ed. Rio de Janeiro: Consequência, 2016.

2.
MEDEIROS, Flavia. Matar o morto : uma etnografia do Instituto Médico-Legal do Rio de Janeiro. 1. ed. Niterói: EdUFF, 2016. v. 1. 217p .

Capítulos de livros publicados
1.
MEDEIROS, Flavia. ?De criminosa a vítima?: abortos, polícia e direitos humanos na região metropolitana do Rio de Janeiro. In: Lucía Eilbaum; Patrice Schuch; Gisele Fonseca Chagas. (Org.). Antropologia e Direitos Humanos 7. 1ed.Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Antropologia, 2017, v. , p. 51-80.

2.
MEDEIROS, Flavia; EILBAUM, L. . Entre rotinas, temporalidades e moralidades: a construção de processos de repercussão em dois casos etnográficos. In: Roberto Kant de Lima; Lucía Eilbaum; Flavia Medeiros. (Org.). Casos de repercussão: perspectivas antropológicas sobre rotinas burocráticas e moraldiades. 1ed.Rio de Janeiro: Consequência, 2017, v. 1, p. 15-42.

3.
MEDEIROS, Flavia. Vidas ordinárias, corpos matáveis. Moralidades e emoções na construção institucional de mortos no Instituo Médico-Legal do Rio de Janeiro. In: Roberto Kant de Lima; Lucía Eilbaum. (Org.). Pensando o Rio: administração policial e judicial de conflitos. 1ed.RIo de Janeiro: Intertexto, 2016, v. 1, p. 1-300.

4.
MEDEIROS, Flavia. Quem é o morto? Procedimentos de identificação de um corpo no IML-RJ. In: Kátia Sento Sé Mello; Fabio Reis Mota; Jacqueline Sinhoretto. (Org.). Sensibilidades Jurídicas e Sentidos de Justiça na Contemporaneidade: interlocução entre Antropologia e Direito. 1ªed.Niterói: Editora da UFF, 2013, v. , p. 189-204.

5.
MEDEIROS, Flavia. "O corpo fala": uma etnografia da produção de registros burocráticos no Instituto Médico-Legal do Rio de Janeiro. In: Felipe Asensi; Paula Lucia Arévalo Mutiz; Roseni Pinheiro. (Org.). Direito e Saúde: enfoques interdisciplinares. 1ed.Curitiba: Juruá, 2013, v. 1, p. 431-442.

6.
MEDEIROS, Flavia. Policiais no hospital: práticas, disputas e seus efeitos.. In: Roberto Kant de Lima; Lucía Eilbaum; Lenin Pires. (Org.). Burocracias, direitos e conflitos: pesquisas comparadas em antropologia do direito.. 1ed.Rio de Janeiro: Garamond, 2011, v. , p. 203-230.

7.
MEDEIROS, Flavia. Dos corpos aos papéis: breve descrição dos procedimentos referentes a um cadáver na sede do Instituto Médico ? Legal do Rio de Janeiro. In: Felipe Dutra Asensi;Roseni Pinheiro. (Org.). Direito Sanitário. 1ed.Rio de Janeiro: Elsevier Editora, 2011, v. 1, p. 449-461.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
MEDEIROS, Flavia. ENTRE O ?LOCAL? E O ?JÚRI?: Uma análise etnográfica sobre a classificação de ?mortos? em casos de ?homicídio?.. In: XI Congreso Argentino de Antropologia Social, 2014, Rosário. Anais do XI Congreso Argentino de Antropologia Social, 2014.

2.
MEDEIROS, Flavia. 'Aqui se investiga do morto ao vivo': discursos, práticas e moralidades numa Divisão de Homicídios da região metropolitana do Rio de Janeiro. In: 38º Encontro Anual da Anpocs, 2014, Caxambu. Anais do 38º Encontro Anual da Anpocs, 2014.

3.
MEDEIROS, Flavia. ?Cabeças humanas? como ?peça? de museu: um olhar etnográfico sobre o ?Museu Forense da Morgue Judicial? de Buenos Aires/Argentina. In: VII Jornada de Alunos do Programa de Pós-Graduação em Antropologia/UFF, 2013, Niterói. Anais da VII Jornada de Alunos do Programa de Pós-Graduação em Antropologia/UFF, 2013.

4.
MEDEIROS, Flavia. Etnografar no Instituto Médico-Legal: reflexões metodológicas sobre os procedimentos de produção do morto pela polícia técnico-científica. In: III Reunião Equatorial de Antropologia, 2011, Boa Vista. Anais da III Reunião Equatorial de Antropologia, 2011.

5.
MEDEIROS, Flavia. Entre papéis e corpos: Procedimentos de construção de verdade sobre cadávers na sede do IML-RJ. In: IX Reunião de Antropologia do Mercosul, 2011, Curitiba. Anais da IX Reunião de Antropologia do Mercosul, 2011.

6.
MEDEIROS, Flavia. Os papéis dos corpos: a produção de registros policiais no Instituto Médico-Legal do Rio de Janeiro. In: XI Congresso Luso-Afro-Brasileiro de Ciências Sociais, 2011, Salvador. Anais do XI Congresso Luso-Afro-Brasileiro de Ciências Sociais, 2011.

7.
MEDEIROS, Flavia. Produção de registros e identificação de cadáveres no Rio de Janeiro e em Buenos Aires: sobre as relações de jocosidade. In: X Congreso Argentino de Antropología Social, 2011, Buenos Aires. Anales do X Congreso Argentino de Antropología Social, 2011.

8.
MEDEIROS, Flavia. Policiais no Hospital - dinâmicas de atendimento e administração de conflitos.. In: II Encontro Internacional de Ciências Sociais, 2010, Pelotas. Anais do II Encontro Internacional de Ciências Sociais, 2010.

9.
MEDEIROS, Flavia. Quem é o morto? Primeira questões aos procedimentos de identificação de um corpo no IML-RJ. In: 27ª Reunião Brasileira de Antropologia, 2010, Belém. Anais da 27ª Reunião Brasileira de Antropologia, 2010.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
MEDEIROS, Flavia; ARAUJO, F. M. B. ; SOUZA, J. R. O . SOCIOLOGIA NO ENSINO MÉDIO: METODOLOGIAS E CURRÍCULO. In: II Congresso Nacional de Licenciaturas, 2009, São Paulo. II Congresso Nacional das Licenciaturas - CoNLic 2009 - Ciência, Ensino e Aprendizagem na Formação de Professores, 2009. v. 1. p. 112-112.

2.
MEDEIROS, Flavia. ?Quem não deve, não teme?: as distintas moralidades de policiais e médicos envolvendo pacientes usuários de drogas.. In: VIII Reunião de Antropologia do Mercosul, 2009, Buenos Aires. Anais da VIII RAM, 2009.

Artigos aceitos para publicação
1.
MEDEIROS, Flavia. Adversidades e lugares de fala na produção do conhecimento etnográfico com policiais civis no Rio de Janeiro. CADERNOS DE CAMPO (USP), 2018.

2.
MEDEIROS, Flavia. 'Linhas de investigação?: técnicas e moralidades policiais na gestão de mortos na região metropolitana do Rio de Janeiro. R@U : REVISTA DE ANTROPOLOGIA SOCIAL DOS ALUNOS DO PPGAS-UFSCAR, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
MEDEIROS, Flavia. La vida social de los muertos: memoria y violencia en perspectiva etnográfica. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
MEDEIROS, Flavia; EILBAUM, L. ; LUPETTI, B. . Antropologia, Direitos Humanos e Crimes de Repercussão. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
MEDEIROS, Flavia. Necropolítica, racismo e o lugar social dos mortos. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
MEDEIROS, Flavia. ?Resisting and Surviving': Black Lives and State Violence in Rio de Janeiro, Brazil. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
MEDEIROS, Flavia. Lugar de fala: entendendo e dialogando sobre o conceito e os caminhos institucionais possíveis. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
MEDEIROS, Flavia. Drogas, crime e gêenro. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
SANTOS, Flavia M.. Direitos humanos, violência institucional e demandas públicas. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
MEDEIROS, Flavia; SERAFINI, F. ; ZACCONE, O. ; VIEIRA, Henrique . Segurança Pública Municipal, Direitos Humanos e Conflitos. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
MEDEIROS, Flavia. Técnicas de Preservação de Local de Crime: perspectivas etnográficas.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
MEDEIROS, Flavia. Discussão das atribuições e das relações entre as diferentes instituições envolvidas na segurança pública e social.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
MEDEIROS, Flavia; EILBAUM, L. . Direitos Humanos e Processo - reflexões sobre os casos judiciais de grande repercussão. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
MEDEIROS, Flavia. ?Se não tem equipamento, vai no talento?: práticas, conhecimentos e moralidades de ?técnicas? de investigação de ?homicídios? no Rio de Janeiro sob uma perspectiva etnográfica.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
MEDEIROS, Flavia. 'Onde os mortos tem a vez': corpos, papéis e políticas numa perspectiva etnográfica.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
MEDEIROS, Flavia. A ?linha? de um ?homicídio?: um olhar etnográfico sobre as técnicas de ?investigação policial?.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

15.
MEDEIROS, Flavia; POLICARPO, F. ; ALVES, M. ; COLACO, J. ; SILVA, E. M. A. . Políticas públicas em uma perspectiva comparada: Brasil, Argentina, Canadá, Estados Unidos, Portugal e Argentina. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
MEDEIROS, Flavia. Oralidade e Escrita na Academia. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

17.
MEDEIROS, Flavia. Trabalho de campo entre cadáveres: reflexões e diálogos sobre mortos, burocracias, direitos e medicina.. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
MEDEIROS, Flavia. Cabeças humanas como peça de museu: um olhar etnográfico sobre o Museu Forense da Morgue Judicial de Buenos Aires/Argentina. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

19.
MEDEIROS, Flavia. 'Matar o morto': a construção institucional de mortos no Instituto Médico-Legal do Rio de Janeiro. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

20.
MEDEIROS, Flavia. Entre papéis e corpos: Procedimentos de construção de verdade sobre cadáveres na sede do IML-RJ.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

21.
MEDEIROS, Flavia. Os papéis dos corpos: a produção de registros policiais no Instituto Médico Legal do Rio de Janeiro.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

22.
MEDEIROS, Flavia. Policiais no hospital - dinâmicas de atendimento e administração de conflitos. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

23.
MEDEIROS, Flavia. Quem é o morto? Primeiras questões aos procedimentos de identificação de um corpo no IML ? RJ. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

24.
MEDEIROS, Flavia. ?Quem não deve, não teme?: as distintas moralidades de policiais e médicos envolvendo pacientes usuários de drogas.. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

25.
MEDEIROS, Flavia. Médicos e Policiais no hospital: disputas, registros e seus efeitos.. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

26.
MEDEIROS, Flavia. Policiais no Hospital: práticas, registros e disputas. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

27.
MEDEIROS, Flavia. "Chegou a sirene!": primeiras considerações sobre práticas e representações policiais na emergência do HUAP.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

28.
MEDEIROS, Flavia. ?Tem cabeça mas não tem pescoço" ? O PSF e as mediações informais para o acesso a saúde no município de São Gonçalo. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Outras produções bibliográficas
1.
MEDEIROS, Flavia; EILBAUM, L. ; LIMA, R. K. . Apresentação: Casos de repercussão. Rio de Janeiro, 2017. (Prefácio, Pósfacio/Apresentação)>.

2.
MEDEIROS, Flavia. Crônica de uma traição, ou a importância do segredo. RIo de Janeiro: Intertexto, 2016. (Tradução/Artigo).

3.
MEDEIROS, Flavia. Antropologia Política e jurídica: Problemas de investigação e intervenção pública em perspectiva comparada. Rio de Janeiro: Garamond, 2011. (Tradução/Artigo).

4.
MEDEIROS, Flavia. Estratégias jurídicas e políticas do CELS - Centros de Estudos Legais e Sociais (Argentina) através do processo de documentação. Rio de Janeiro: Garamond, 2011. (Tradução/Artigo).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
MEDEIROS, Flavia. Consultoria de Prevención a Violência y Seguridad Ciudadana. 2017.

Produtos tecnológicos
1.
MEDEIROS, Flavia. Manual Institucional y Genérico de Funcionamiento de Unidades Municipales de Seguridad Ciudadana. 2017.

2.
MEDEIROS, Flavia. Manual de Organización y Funcionamiento de la Unidad Técnica de Convivencia y Seguridad Ciudadana del Municipio de Choloma. 2017.

3.
MEDEIROS, Flavia. Manual de Organización y Funcionamiento de la Oficina Municipal de Prevención  del Municipio de La Ceiba. 2017.

4.
MEDEIROS, Flavia. Manual de Organización y Funcionamiento de la Oficina Municipal de Prevención del Municipio de Tela. 2017.

5.
MEDEIROS, Flavia. Manual de Organización y Funcionamiento de la Unidad Técnica de Prevención del Municipio de San Pedro Sula. 2017.

Trabalhos técnicos
1.
MEDEIROS, Flavia. Parecerista Ad Hoc PIBIC Proppi/UFF. 2018.

2.
SANTOS, Flavia M.. Parecer para artigo submetido à publicação na Revista Equatorial. 2018.

3.
SANTOS, Flavia M.. Parecer para Revista M. 2018.

4.
SANTOS, Flavia M.. Parecer para monografia intitulada A testemunha de hoje é a vitima de amanhã: uma etnografia sobre a construção dos depoimentos das testemunhas no Tribunal do Juri de Niterói. 2018.

5.
MEDEIROS, Flavia. Parecerista Ad Hoc Revista Antropolítica. 2017.

6.
MEDEIROS, Flavia. Parecerista Ad Hoc Revista de Estudos de Empíricos em Direito. 2017.

7.
MEDEIROS, Flavia. Parecerista Ad Hoc PIBIC Proppi/UFF. 2017.

8.
SANTOS, Flavia M.. Emissão de parecer para monografia intitulada Não é apenas um estribo da vida: o conceito de corpo e pessoa para alunos de farmácia da Universidade Federal Fluminense. 2017.

9.
MEDEIROS, Flavia. Relatório Semestral Discente. 2016.

10.
MEDEIROS, Flavia. Violência Institucional, direitos humanos e demandas públicas. 2016.

11.
MEDEIROS, Flavia. Relatório de Atividades de bolsista de Apoio Técnico (AT). 2016.

12.
MEDEIROS, Flavia. Parecerista Ad Hoc - Boletín de Antropología de la Universidad de Antioquia. 2015.

13.
MEDEIROS, Flavia. Como se negociam os ?homicídios?? Uma etnografia comparada sobre os mecanismos de construção de verdades em casos de ?crimes intencionais contra vida? no Rio de Janeiro/Brasil e em São Francisco/EUA,. 2014.

14.
MEDEIROS, Flavia. Como se investigam os ?homicídios?? Uma etnografia sobre os mecanismos de construção de verdades e as moralidades em casos de crimes intencionais contra vida na região metropolitana do Rio de Janeiro.. 2014.

15.
MEDEIROS, Flavia. Entre o 'local'e o juri: esboço de uma etnografia sobre 'homicídios'na Regiāo Metropolitana do Rio de Janeiro.. 2014.

16.
MEDEIROS, Flavia. Relatório de Atividades Bolsistas do Projeto INSTRUMENTOS E INTERFERÊNCIAS NO DESEMPENHO DO JUDICIÁRIO BRASILEIRO. 2014.

17.
MEDEIROS, Flavia. Como se negociam os ?homicídios?? Uma etnografia comparada sobre os mecanismos de construção de verdades em casos de ?crimes intencionais contra vida? no Rio de Janeiro/Brasil e em São Francisco/EUA,. 2014.

18.
LIMA, R. K. ; MEDEIROS, Flavia . Proposta de criação do Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos - NEPEAC. 2013.

19.
MEDEIROS, Flavia. Relatório de Atividades de bolsista de Apoio Técnico (AT). 2012.

20.
MEDEIROS, Flavia. Construindo a verdade: a investigação de ?homicídios? pela Polícia Técnico-Científica do Rio de Janeiro.. 2012.

21.
MEDEIROS, Flavia. Entre papéis e corpos: procedimentos de construção de verdades sobre cadáveres na sede do Instituto Médico Legal do Rio de Janeiro.. 2011.

22.
LEMGRUBER, Julita ; SILVA, Klarissa ; MEDEIROS, Flavia . IV Semana de Visitas a Delegacias de Polícia. 2010.

23.
MEDEIROS, Flavia. Relatório Final de Atividades e Pesquisa de Bolsa de Iniciação Científica - CNPq. 2010.

24.
LEMGRUBER, Julita ; RIBEIRO, Ludmila ; SILVA, Klarissa ; MEDEIROS, Flavia . III Semana de Visitas a Delegacias de Polícia. 2009.

25.
MEDEIROS, Flavia. Relatório Final de Estágio de Prática de Ensino. 2009.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
MEDEIROS, Flavia. Ethnographic Research ? The Study of Us.. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
MEDEIROS, Flavia. Delegacia de Homicídio vira tema de pesquisa na UFF. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

Redes sociais, websites e blogs
1.
MEDEIROS, Flavia. Página oficial do InEAC no Facebook. 2015; Tema: Pesquisa e Inovação. (Rede social).

2.
MEDEIROS, Flavia; EILBAUM, L. ; MAIA, Bóris . Sala de Aula Antropologia _ MOODLE. 2014. (Site).


Demais tipos de produção técnica
1.
SANTOS, Flavia M.. Relatório de Atividades - Pesquisadora de Pós Doutorado. 2017. (Relatório de pesquisa).

2.
SANTOS, Flavia M.. Relatório de Atividades - Bolsa de Doutorado SWE (Processo E-26/101.505/2014). 2016. (Relatório de pesquisa).

3.
SANTOS, Flavia M.. Relatório Final de Bolsa Doutorado FAPERJ nota 10 (Processo E-26/101.505/2014). 2016. (Relatório de pesquisa).

4.
MEDEIROS, Flavia. Discussão das atribuições e das relações entre as diferentes instituições envolvidas na Segurança Pública e Social.. 2015. .

5.
MEDEIROS, Flavia. Técnica de Preservação de Local de Crime. 2015. .

6.
SANTOS, Flavia M.. Relatório de Renovação - Bolsa FAPERJ nota 10 (Processo E-26/101.505/2014. 2015. (Relatório de pesquisa).

7.
MEDEIROS, Flavia; LOBAO, R. J. S. . Oficina de Texto em Segurança Pùblica I. 2014. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material Didático).

8.
SANTOS, Flavia M.. Relatório de Atividades - Bolsista. 2014. (Relatório de pesquisa).

9.
SANTOS, Flavia M.. Oficina de Editoração. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

10.
SANTOS, Flavia M.. Relatório Parcial de Pesquisa: A verdade pericial na investigação de homicídios. 2013. (Relatório de pesquisa).

11.
SANTOS, Flavia M.; LIMA, R. K. . Relatório de Acompanhamento de Projeto do INCT - Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos. 2012. (Relatório de pesquisa).

12.
SANTOS, Flavia M.. Relatório de Atividades - Bolsista INCT-InEAC. 2012. (Relatório de pesquisa).

13.
SANTOS, Flavia M.. Relatório de Atividades - Bolsista Missão de Estudo (Mestrado Brasil-Argentina). 2011. (Relatório de pesquisa).

14.
MEDEIROS, Flavia. Relatório do Projeto de IC - Chegou a sirene!: primeiras considerações sobre práticas e representações policiais na emergência do HUAP (Processo 504799/2007-0). 2010. (Relatório de pesquisa).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
SIMAN, Maíra; MAGALHÃES, B; SIQUEIRA, I R; ROQUE, S.; MEDEIROS, Flavia. Participação em banca de Pedro dos Santos Maia. Morrer em El Salvador: A vida das estatísticas de homicídio e a trégua entre as pandillas.. 2018. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Qualificações de Mestrado
1.
EILBAUM, L.; MEDEIROS, Flavia; ALVES, M. Participação em banca de Isaac Palma Brandão. A judicialização como ativismo: casos, causas e violência policial na atuação de advogados defensores de direitos humanos.. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia) - Universidade Federal Fluminense.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
MILLER, J; MEDEIROS, Flavia. Participação em banca de Laleska Bromold Dantas.?Não é apenas um estribo da vida: o conceito de corpo e pessoa pra alunos de farmácia da Universidade Federal Fluminense?. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Antropologia) - Universidade Federal Fluminense.

2.
GERALDO, P. H. B.; ARÊAS, J A M; LAMBERT, Lucia; MEDEIROS, Flavia. Participação em banca de Fabiano Corrêa Barreto.Mesmo com o risco da própria vida! O significado da morte para o policial militar. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Segurança Pública) - Universidade Federal Fluminense.

3.
MEDEIROS, Flavia; EILBAUM, L.. Participação em banca de Juliana Coleho de Almeida.."A testemunha hoje é a vítima de amanhã": uma etnografia sobre a construção dos depoimentos das testemunhas no tribunal do júri de Niterói.. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Antropologia) - Universidade Federal Fluminense.

4.
EILBAUM, L.; PIRES, L.; MEDEIROS, Flavia. Participação em banca de Leonardo dos Santos Ramos.Entre a "Judaria Interna", a "Pista Salgada" e o "Medo de se Entregar": uma etnografia das representações de medo entre policiais militares do Estado do Rio de Janeiro.. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Segurança Pública) - Universidade Federal Fluminense.

5.
PATRICIO, L.; MEDEIROS, Flavia; GERALDO, P. H. B.. Participação em banca de Mariana dos Santos Vianna."Tudo é importante": A produção e a gestão da informação pela Central Disque - Denúncia.. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Segurança Pública) - Universidade Federal Fluminense.

6.
PIRES, L.; EILBAUM, L.; NUNEZ, I.; MEDEIROS, Flavia. Participação em banca de Raiane Pereira Rodrigues.As moralidades envolvidas na construção da acusação e administração de conflitos no Tribunal do Júri do Rio de Janeiro.. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Segurança Pública) - Universidade Federal Fluminense.

7.
PIRES, L.; EILBAUM, L.; NUNEZ, I.; MEDEIROS, Flavia. Participação em banca de Rodrigo Hélio Nascimento de Andrade.Sobre um cenário: uma audiência de instrução e julgamento (AIJ) em um caso de "repercussão". 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Segurança Pública) - Universidade Federal Fluminense.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
18th IUAES Wordl Congress. Resistindo e sobrevivendo: vidas que importam e demanda de direitos no Rio de Janeiro. 2018. (Congresso).

2.
I Encontro Nacional de Feministas Antiproibicionistas. 2017. (Encontro).

3.
International Meeting on Law and Society.Lines of investigation: muerder, police and bureaucracy at a Homicide Division in Rio de Janeiro, Brazil. 2017. (Encontro).

4.
V Congreso Latinoamericano de Antropología. Entre técnicas e moralidades: etnografia, controle de impressões, homicídios e polícia na região metropolitana do Rio de Janeiro, Brasil.. 2017. (Congresso).

5.
VI Reunião de Antropologia da Ciência e da Tecnologia.?Linhas de investigação': homicídios, técnicas e moralidades policiais na gestão de mortos na região metropolitana do Rio de Janeiro. 2017. (Encontro).

6.
V Seminário Internacional do INCT - InEAC.Difusão, Mídia e Redes Sociais. 2017. (Seminário).

7.
V Seminário Internacional do INCT - InEAC.Moralidades, Justiça e Conflitos. 2017. (Seminário).

8.
XII Reunión de Antropología del Mercosur. Grupo de Trabajo 25: Etnografías del Estado y demandas de acceso a derechos: burocracias, moralidades y derechos humanos. 2017. (Congresso).

9.
XII Reunión de Antropología del Mercosur.Sobreviver e resistir': notas preliminares sobre repertórios e performances raciais na demanda por direitos e contra a violência institucional no Rio de Janeiro. 2017. (Encontro).

10.
XVI Congreso de Antropología en Colombia. Entre técnicas e moralidades: etnografia, controle de impressões, homicídios e polícia na região metropolitana do Rio de Janeiro. 2017. (Congresso).

11.
30 Reunião Brasileira de Antropologia.De criminosa a vítima: aborto, polícia e direitos humanos na região metropolitana do Rio de Janeiro. 2016. (Outra).

12.
IV Seminário Inernacional INCT-InEAC.Mesa A "crise" e a "guerra": segurança pública, direitos e diferenças. 2016. (Seminário).

13.
Seminário Antropologia e Direitos Humanos: reflexões etnográficas e a retórica da "crise".A 'guerra' na burocracia: notas sobre a 'investigação' de 'homicídios' vinculados ao 'tráfico de drogas'. 2016. (Seminário).

14.
Seminário Transgerional Summit: The Arab Spring meets Black Lives in Rio de Janeiro.We, the black people: direitos, demandas e ativismo na cidade de São Francisco, Califórnia (EUA). 2016. (Seminário).

15.
X Jornada de Alunos do PPGA.We, the black people: direitos, demandas e ativismo na cidade de São Francisco, Califórnia (EUA). 2016. (Outra).

16.
114th American Anthropological Association Annual Meeting.Resisting Arrest? and ?Justified Homicides?: Notes for a Contrastive Ethnography of Murders By Police in Brazil and United States. 2015. (Encontro).

17.
114th American Anthropological Association Anual Meeting.For a ?Subversive Anthropology? or dealing with moralities and ?repugnant cultural others?. 2015. (Encontro).

18.
CIESAS. Necropolítica da ?guerra? às drogas: um olhar etnográfico sobre ?homicídios? relacionados ao ?tráfico de drogas? na região metropolitana do Rio de Janeiro.. 2015. (Congresso).

19.
IV Congreso Latino Americano de Antropología. Entre a ?burrocracia? e a ?guerra?: apontamentos etnográficos sobre a rotina policial na investigação de homicídios envolvendo o ?tráfico de drogas? na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.. 2015. (Congresso).

20.
38º Encontro Anual da ANPOCS.?Aqui se investiga do morto ao vivo?: discursos, práticas e moralidades numa ?Divisão de Homicídios? da região metropolitana do Rio de Janeiro 2014. 2014. (Encontro).

21.
XI Congreso Argentino de Antropología Social. ENTRE O ?LOCAL? E O ?JÚRI?: Uma análise etnográfica sobre a classificação de ?mortos? em casos de ?homicídio?.. 2014. (Congresso).

22.
III Seminário Internacional do INCT-InEAC.Os casos de repercussão e a repercussão dos casos: moralidades e justiças. 2013. (Seminário).

23.
III Seminário Internacional do INCT-InEAC.Mesa Ciência e Sociedade: tecnologias sociais de transferência e construção de conhecimento. 2013. (Seminário).

24.
Seminário 10 Anos da Formação de Doutores em Antropologia.Mesa Desafios: a atuação discente. 2013. (Seminário).

25.
Simposio Direito à Saúde na América Latina/ II Encuentro de las Ciencias Humanas y Técnológicas para la Integración del Cono Sur.Médicos e Policiais: registros e direitos no Instituto Médico-Legal do Rio de Janeiro. 2013. (Simpósio).

26.
VII Jornada de Alunos do Programa de Pós-Graduação em Antropologia/UFF. Solenidade de Abertura. 2013. (Congresso).

27.
VII Jornada de Alunos do Programa de Pós-Graduação em Antropologia/UFF. Cultura jurídica, segurança pública e estudos locais. 2013. (Congresso).

28.
VII Jornada de Alunos do Programa de Pós-Graduação em Antropologia/UFF.Cabeças humanas como peça de museu: um olhar etnográfico sobre o Museu Forense da Morgue Judicial de Buenos Aires/Argentina. 2013. (Outra).

29.
X Reunión de Antropología del Mercosur.Vidas matáveis, cadáveres ordinários: moralidades e emoções na rotina da construção institucional de mortos no Instituto Médico-Legal do Rio de Janeiro. 2013. (Outra).

30.
28 Reunião Brasileira de Antropologia.'Matar o morto': a construção institucional de cadáveres no Instituto Médico-Legal do Rio de Janeiro. 2012. (Outra).

31.
III Congreso Latinoamericano de Antropología. ?O corpo fala? : a construção de narrativas sobre cadáveres no Instituto Médico-Legal do Rio de Janeiro.. 2012. (Congresso).

32.
II Seminário Internacional de Ciências Forenses. 2012. (Seminário).

33.
VI Jornada de Alunos do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal Fluminense.Trabalho de campo com ?cadáveres? - uma experiência etnográfica. 2012. (Seminário).

34.
III Reunião Equatorial de Antropologia. Etnografar no Instituto Médico-Legal: reflexões metodológicas sobre os procedimentos de produção do morto pela polícia técnico-científica. 2011. (Congresso).

35.
IX Reunião de Antropologia do Mercosul. Entre papéis e corpos: procedimentos de construção de verdade sobre cadáveres no IML - R. 2011. (Congresso).

36.
Primer Encuentro sobre Antroposemiótica de la Muerte y el Morir: dialogismo(s) transdisciplinare(s). 2011. (Encontro).

37.
X Congreso Argentino de Antrología Social. Produção de registros e identificação de cadáveres no Rio de Janeiro e em Buenos Aires: sobre as relações de jocosidade. 2011. (Congresso).

38.
XI Congresso Luso-Afro-Brasileiro de Ciências Sociais. Os papéis dos corpos: a produção de registros policiais no Instituto Médico Legal do Rio de Janeiro.. 2011. (Congresso).

39.
27a Reunião Brasileira de Antropologia. Quem é o morto? Primeiras questões aos procedimentos de identificação de um corpo no IML ? RJ. 2010. (Congresso).

40.
II Encontro Internacional de Ciências Sociais.Policiais no Hospital - dinâmicas de atendimento e administração de conflitos.. 2010. (Encontro).

41.
19° Seminário de Iniciação Científica - Prêmio Vasconcelos Torres.Médicos e Policiais no hospital: disputas, registros e seus efeitos.. 2009. (Seminário).

42.
1ª Conferência Nacional de Segurança Pública - Etapa Municipal São Gonçalo. A construção de políticas públicas municipais de segurança.. 2009. (Outra).

43.
Ciclo de Debates Administração Institucional de Conflitos e Formação de Políticas Públicas numa Perspectiva Comparada. 2009. (Outra).

44.
Conferência Livre - Administração Institucional de Conflitos e a Formação de Políticas Públicas numa Perspectiva Comparada ? Ciclo de debates..Produção do Relatório Final. 2009. (Outra).

45.
Encontro Nacional de Estudantes de Ciências Sociais. 2009. (Encontro).

46.
III Semana de Visitas a Delegacias de Polícia. 2009. (Outra).

47.
VIII Reunião de Antropologia do Mercosul. ?Quem não deve, não teme?: as distintas moralidades de policiais e médicos envolvendo pacientes usuários de drogas.. 2009. (Congresso).

48.
18° Seminário de Iniciação Científica - Semana Vasconcellos Torres."Chegou a sirene!": primeiras considerações sobre práticas e representações policiais na emergência do HUAP.. 2008. (Seminário).

49.
26° Reunião Brasileira de Antropologia. "Tem cabeça mas não tem pescoço" : o PSF e as mediações informais para acesso a saúde em São Gonçalo. 2008. (Congresso).

50.
Encontro Nacional de Estudantes de Ciências Sociais. 2007. (Encontro).

51.
Experiências de Gestão Municipal de Segurança Pública no Brasil: Diagnósticos das mudanças em cursos nas Guardas Municipais. 2007. (Seminário).

52.
III Seminário Municipal de Direitos Humanos. 2007. (Seminário).

53.
Encontro Nacional de Estudantes de Ciências Sociais. 2006. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
LIMA, R. K. ; EILBAUM, L. ; MEDEIROS, Flavia . V Seminário Internacional do INCT-InEAC. 2017. (Congresso).

2.
MEDEIROS, Flavia; LIMA, R. K. ; EILBAUM, L. . IV Seminário Internacional do INCT-InEAC. 2016. (Congresso).

3.
LIMA, R. K. ; MEDEIROS, Flavia ; EILBAUM, L. . III Seminário Internacional do INCT-InEAC. 2013. (Congresso).

4.
MEDEIROS, Flavia; PRATES, D. A. ; ROCHA, T. . VII Jornada de Alunos do PPGA. 2013. (Congresso).

5.
MEDEIROS, Flavia; BARRETO, V. H. S. . V Jornada de Alunos do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFF. 2011. (Congresso).

6.
LIMA, R. K. ; MEDEIROS, Flavia ; EILBAUM, L. ; PIRES, L. . II Seminário do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia - Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos. 2010. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Rodrigo Soares de Assis Mariz.. Saberes e práticas envolvendo latrocínios na cidade do Rio de Janeiro: análise crítica dos registros de ocorrência de roubo seguido de morte no ano de 2013.. 2015. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Políticas Públicas de Justiça Criminal e Segurança) - Universidade Federal Fluminense. Orientador: Flavia Medeiros Santos.

2.
Alexandre Trece Motta. Uma questão de carimbo: A perícia papiloscópica no Rio de Janeiro, seus atores e a construção da verdade. 2015. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Políticas Públicas de Justiça Criminal e Segurança) - Universidade Federal Fluminense. Orientador: Flavia Medeiros Santos.



Inovação



Produto tecnológico
1.
MEDEIROS, Flavia. Manual de Organización y Funcionamiento de la Unidad Técnica de Prevención del Municipio de San Pedro Sula. 2017.


Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
MEDEIROS, Flavia2014 MEDEIROS, Flavia. O '?Monstro'? e o '?Homem?': Aspectos da construção institucional de mortos no Instituto Médico Legal do Rio de Janeiro Flavia Medeiros Santos. Dilemas: Revista de Estudos de Conflito e Controle Social, v. 7, p. 347-365, 2014.

2.
MEDEIROS, Flavia2014MEDEIROS, Flavia. ?Presente!?: um olhar etnográfico sobre o lugar social dos mortos em Buenos Aires. Antropolítica: Revista Contemporânea de Antropologia, v. 37, p. 319-338, 2014.

3.
MEDEIROS, Flavia2015MEDEIROS, Flavia. Visão e o cheiro dos mortos: uma experiência etnográfica no Instituto Médico-Legal. Cadernos de Campo (USP. 1991), v. 23, p. 77-89, 2015.

4.
MEDEIROS, Flavia2014MEDEIROS, Flavia. Corpos sem vida com fé-pública: a perícia necroscópica no Instituto Médico-Legal do Rio de Janeiro. Segurança, Justiça e Cidadania: Pesquisas Aplicadas em Segurança Pública, v. 9, p. 27-48, 2014.

5.
MEDEIROS, Flavia2017MEDEIROS, Flavia. 'We, The Black People': um percurso etnográfico sobre Direitos, Violências e Demandas públicas na Baía de São Francisco, Califórnia (EUA). ANTROPOLÍTICA: REVISTA CONTEMPORÂNEA DE ANTROPOLOGIA, v. 41, p. 1-487, 2017.


Livros e capítulos
1.
LIMA, R. K. (Org.) ; EILBAUM, L. (Org.) ; MEDEIROS, Flavia (Org.) . "Casos de repercussão": perspectivas antropológicas sobre rotinas burocráticas e moralidades.. 1. ed. Rio de Janeiro: Consequência, 2016.

2.
MEDEIROS, Flavia. Matar o morto : uma etnografia do Instituto Médico-Legal do Rio de Janeiro. 1. ed. Niterói: EdUFF, 2016. v. 1. 217p .

1.
MEDEIROS, Flavia. Policiais no hospital: práticas, disputas e seus efeitos.. In: Roberto Kant de Lima; Lucía Eilbaum; Lenin Pires. (Org.). Burocracias, direitos e conflitos: pesquisas comparadas em antropologia do direito.. 1ed.Rio de Janeiro: Garamond, 2011, v. , p. 203-230.

2.
MEDEIROS, Flavia. Quem é o morto? Procedimentos de identificação de um corpo no IML-RJ. In: Kátia Sento Sé Mello; Fabio Reis Mota; Jacqueline Sinhoretto. (Org.). Sensibilidades Jurídicas e Sentidos de Justiça na Contemporaneidade: interlocução entre Antropologia e Direito. 1ªed.Niterói: Editora da UFF, 2013, v. , p. 189-204.

3.
MEDEIROS, Flavia. "O corpo fala": uma etnografia da produção de registros burocráticos no Instituto Médico-Legal do Rio de Janeiro. In: Felipe Asensi; Paula Lucia Arévalo Mutiz; Roseni Pinheiro. (Org.). Direito e Saúde: enfoques interdisciplinares. 1ed.Curitiba: Juruá, 2013, v. 1, p. 431-442.

4.
MEDEIROS, Flavia. Vidas ordinárias, corpos matáveis. Moralidades e emoções na construção institucional de mortos no Instituo Médico-Legal do Rio de Janeiro. In: Roberto Kant de Lima; Lucía Eilbaum. (Org.). Pensando o Rio: administração policial e judicial de conflitos. 1ed.RIo de Janeiro: Intertexto, 2016, v. 1, p. 1-300.

5.
MEDEIROS, Flavia. Dos corpos aos papéis: breve descrição dos procedimentos referentes a um cadáver na sede do Instituto Médico ? Legal do Rio de Janeiro. In: Felipe Dutra Asensi;Roseni Pinheiro. (Org.). Direito Sanitário. 1ed.Rio de Janeiro: Elsevier Editora, 2011, v. 1, p. 449-461.


Apresentações de Trabalho
1.
MEDEIROS, Flavia. 'Matar o morto': a construção institucional de mortos no Instituto Médico-Legal do Rio de Janeiro. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
MEDEIROS, Flavia; POLICARPO, F. ; ALVES, M. ; COLACO, J. ; SILVA, E. M. A. . Políticas públicas em uma perspectiva comparada: Brasil, Argentina, Canadá, Estados Unidos, Portugal e Argentina. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
MEDEIROS, Flavia. Oralidade e Escrita na Academia. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
MEDEIROS, Flavia. Delegacia de Homicídio vira tema de pesquisa na UFF. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
LIMA, R. K. ; MEDEIROS, Flavia ; EILBAUM, L. . III Seminário Internacional do INCT-InEAC. 2013. (Congresso).



Outras informações relevantes


Bolsa de Apoio Técnico, nível Mestre. Período: Maio de 2012 a Agosto de 2012. Agência Financiadora: CNPq



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/10/2018 às 3:48:37