Tatiana Cabral de Vasconcelos

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0847612580218404
  • Última atualização do currículo em 14/03/2018


Doutoranda no programa de pós graduação em Recursos Florestais da ESALQ/USP, Mestrado em Ecologia e Biomonitoramento pela Universidade Federal da Bahia (UFBA/2011), Licenciatura plena em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista (UNESP/2008). Trabalhou quatro anos na SEMA (Secretaria do Meio Ambiente do Estado da Bahia) alocada na DPBIO (Diretoria de Políticas de Biodiversidade e Florestas), atuando na implantação de convênios com Universidade para formação dos Centros de Referência em Restauração Florestal da Bahia - CRRFs (biomas Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga), fez parte da equipe técnica do Projeto Cerrado, financiado pelo Banco Mundial, coordenou a Elaboração do Manual para Restauração Florestal da Vegetação Nativa no Estado da Bahia no aprimoramento do Programa de Regularização Ambiental (PRA/BA), em parceria técnica com a Ong TNC (The Nature Conservancy), foi membro do conselho gestor do Programa Arboretum (Conservação e Restauração da Diversidade Florestal) por dois anos em Teixeira de Freitas - BA. Foi educadora em programas da Secretaria de Educação de São Paulo, e conteudista dos materiais didáticos de Biologia Ambiental no SENAI-Cetind na Bahia. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Tatiana Cabral de Vasconcelos
Nome em citações bibliográficas
VASCONCELOS, T. C.


Formação acadêmica/titulação


2016
Doutorado em andamento em Recursos Florestais.
Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, ESALQ, Brasil.
Título: POTENCIAL DA MACROFAUNA DO SOLO PARA O MONITORAMENTO DE ÁREAS EM PROCESSO DE RESTAURAÇÃO FLORESTAL,
Orientador: Ricardo Ribeiro Rodrigues.
Coorientador: Elena Velasquez Ibanez.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: restauração florestal; serviços ecossistêmicos; biodiversidade do solo; conservação do solo; Políticas Públicas; macrofauna do solo.
Grande área: Ciências Agrárias
Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico.
2009 - 2011
Mestrado em Ecologia e Biomonitoramento.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: Decomposição foliar e macrofauna associada em área de vegetação de transição e agrossistema na Chapada Diamantina - BA.,Ano de Obtenção: 2011.
Orientador: EDUARDO MENDES DA SILVA.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Ecologia; DECOMPOSIÇÃO FOLIAR; MACROFAUNA EDÁFICA; BIOMONITORAMENTO.
Grande área: Ciências Biológicas
Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico.
2005 - 2008
Graduação em Licenciatura - Ciências Biológicas.
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Bolsista do(a): pró reitoria de extensão universitária, PROEX, Brasil.




Formação Complementar


2015 - 2015
Monitoramento em áreas de restauração. (Carga horária: 8h).
Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, ESALQ, Brasil.
2015 - 2015
Da semente ao Reflorestamento - Curso de Colheita. (Carga horária: 16h).
Grupo Ambientalista da Bahia- Gambá, GAMBA, Brasil.
2014 - 2014
Workshop de Tecnologia e Fisiologia de Sementes. (Carga horária: 30h).
Embrapa Semiárido, EMBRAPA, Brasil.
2014 - 2014
Oficina sobre o Inventário Florestal Nacional. (Carga horária: 12h).
Serviço Florestal Brasileiro, SFB/MMA, Brasil.
2013 - 2013
Aspectos de Aquisições na Implementação de Projeto. (Carga horária: 32h).
Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento, BIRD, Brasil.
2012 - 2012
OFICINA DE EXPERIÊNCIAS EM RESTAURAÇÃO FLORESTAL. (Carga horária: 20h).
Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, INEMA, Brasil.
2012 - 2012
OFICINA APLICAÇÃO DOS CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DO. (Carga horária: 16h).
Secretaria do Meio Ambiente do Estado da Bahia, SEMA, Brasil.
2011 - 2011
Introdução a Permacultura e Bioconstrução. (Carga horária: 22h).
Soluções Orgânicas, S.O., Brasil.
2010 - 2010
Ecologia Global. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.
2010 - 2010
DIVERSIDADE DA FAUNA EM RECIFES DE CORAIS. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.
2010 - 2010
INTERPRETAÇÃO DE DADOS ECOLÓGICOS. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.
2009 - 2009
ECOLOGIA DE CAMPO. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
2008 - 2008
PESQUISA EM MANEJO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO. (Carga horária: 200h).
Instituto Florestal do Estado de São Paulo, IF, Brasil.
2008 - 2008
Educação Ambiental e Recursos Hídricos. (Carga horária: 40h).
Companhia Energética de São Paulo, CESP, Brasil.
2007 - 2007
Extensão universitária em Fontes Renováveis e Geração de Energia. (Carga horária: 4h).
pró reitoria de extensão universitária, PROEX, Brasil.
2007 - 2007
A BIODIVERSIDADE SOB O OLHAR DO ZOÓLOGO. (Carga horária: 7h).
MUSEU DE ZOOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, MZUSP, Brasil.
2007 - 2007
Viagem Didática Multidisciplinar/Vale do RibeiraSP. (Carga horária: 200h).
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
2006 - 2006
IDENTIFICAÇÃO DE ÁRVORES DO CERRADO. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
2005 - 2005
ECOLOGIA E CONSERVAÇÃO DE PRIMATAS. (Carga horária: 5h).
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
2005 - 2005
CONSERVAÇÃO E MANEJO DE FELINOS SILVESTRES. (Carga horária: 5h).
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
2005 - 2005
ESTAGIO NO CENTRO DE CONSERVAÇÃO FAUNA SILVESTRE. (Carga horária: 200h).
Companhia Energética de São Paulo, CESP, Brasil.
2005 - 2005
EXCURSÃO MULTIDISCIPLINAR - BIOMA PANTANAL. (Carga horária: 200h).
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
2005 - 2005
III CICLO DE PALESTRAS DA BIOLOGIA. (Carga horária: 50h).
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
2004 - 2004
Extensão universitária em Biologia marinha - Ambiente e Organismos. (Carga horária: 30h).
Universidade de Taubaté, UNITAU, Brasil.
2004 - 2004
BIOLOGIA APLICADA AO AGRONEGÓCIO. (Carga horária: 40h).
Pólo Regional de Desenv. Tecnológico dos Agronegócios do Vale do Paraiba, APTA REGIONAL, Brasil.
2004 - 2004
RECURSOS NATURAIS E CULTURAIS EM ILHA ANCHIETA. (Carga horária: 8h).
Instituto Florestal do Estado de São Paulo, IF, Brasil.
2004 - 2004
educação ambiental. (Carga horária: 4h).
Universidade de Taubaté, UNITAU, Brasil.
2004 - 2004
identificaçao de especies arbóreas. (Carga horária: 4h).
Universidade de Taubaté, UNITAU, Brasil.
2004 - 2004
EDUCAÇÃO AMBIENTAL. (Carga horária: 160h).
DIVISÃO DE RESERVAS E PARQUE, DRPE, Brasil.


Atuação Profissional



Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, ESALQ, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Aluno de doutorado, Enquadramento Funcional: aluno de doutorado, Carga horária: 40


Secretaria do Meio Ambiente do Estado da Bahia, SEMA - BA, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2016
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Elaboração e Gestão de Projetos, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Alocada na DPBIO - Diretoria de Políticas de Biodiversidade e Projetos

Atividades

06/2012 - 06/2016
Pesquisa e desenvolvimento , Diretoria de Pesquisas Ambientais, .

Linhas de pesquisa
Restauração Florestal

Programa Aboretum, ABORETUM, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2016
Vínculo: Membro do Conselho Gestor, Enquadramento Funcional: Titular
Outras informações
Em Teixeira de Freitas, foi assinado um Acordo de Cooperação técnica entre a SEMA, INEMA e Ministério Público (MP), para atuação no Programa Arboretum de Conservação e Restauração da Diversidade Florestal cujo objetivo é conservar, restaurar e valorizar a Mata Atlântica e sua diversidade, financiado por meio de um TAC emitido pelo MP para as empresas de celulose. Institucionalmente, a Programa Arboretum é formada por um Comitê Gestor, que elabora as diretrizes e ações do Programa. A SEMA oficializou a indicação de Tatiana Cabral para compor Conselho Gestor.


Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2011
Vínculo: pós graduação, Enquadramento Funcional: aluna de mestrado, Carga horária: 8, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Aluno do mestrado em Ecologia e Biomonitoramento


SENAI-SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL, SENAI, Rep.Centro-Africana.
Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: COLABORADOR TEMPORÁRIO, Enquadramento Funcional: Elaboração de material didático, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Atividades: Elaboração de Livro didático para o curso de capacitação de Docentes do Senai em Meio Ambiente.


Secretaria de Estado da Educação (SP), SEE, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2005
Vínculo: Educador profissional, Enquadramento Funcional: Coordenador de Projetos, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Projeto Escola da Família _ Parceria com UNESCO _ Foram desenvolvidos em conjunto com alunos e funcionários da E. E. Bairro da Vargem Grande (Natividade da Serra - SP), 67 projetos nas áreas de saúde, esporte, cultura e qualificação para o trabalho.


Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2008
Vínculo: bolsa PROEX, Enquadramento Funcional: estagiária, Carga horária: 8
Outras informações
No município de Ilha Solteira existe apenas uma escola que oferece ensimo médio público, porém há muitos problemas relacionados a dificuldade de aprendizagem e interesse dos jovens, o Prof. Dr. Edson Guilherme Vieira, criou este projeto onde atuamos na escola de forma a diminuir o baixo desempenho dos alunos com atividades extras e palestras de incentivo com profissionais bem sucedidos.

Atividades

05/2007 - 11/2008
Estágios , Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira, Departamento de Ciências.

Estágio realizado
pesquisa em educação _ ensino médio, expectativa profissional, desemprenho escolar. Bolsista - PROEX.

Departamento de Fitotecnia, Tecnologia de Alimentos e SócioEconomico, DFTASE, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Participação nas reuniões e atividades, Carga horária: 2
Outras informações
Projeto de Extensão Universitária " Capacitação Técnica e Organizacional das Famílias do Assentamento Estrela da Ilha, em Ilha Solteira. Trabalho Multidisciplinas com alunos de Biologia, Zootecnia e Agronomia.


Grupo de Estudos e Conscientização Ambiental, GECA, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2010
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Educador Ambiental e gestão de projetos, Carga horária: 8



Linhas de pesquisa


1.
Restauração Florestal


Projetos de pesquisa


2016 - Atual
POTENCIAL DA MACROFAUNA DO SOLO PARA O MONITORAMENTO DE ÁREAS EM PROCESSO DE RESTAURAÇÃO FLORESTAL
Descrição: A restauração ecológica tem sido considerada uma das principais estratégias para aliar a conservação e o restabelecimento da biodiversidade e dos serviços ecossistêmicos. No contexto nacional é fato a demanda pela execução de projetos de restauração em áreas de preservação permanente e reserva legal com intuito de cumprir as exigências da Lei Federal 12.651/2012, no entanto a avaliação da qualidade destes projetos através do monitoramento que, via de regra, deve ser realizado pelos órgãos fiscalizadores ainda está em processo de construção no Brasil. Essas demandas quando levadas à luz do conhecimento científico trazem para o meio acadêmico a responsabilidade de traduzir conceitos ecológicos em soluções práticas para a criação e/ou aprimoramento de políticas públicas. A aferição do sucesso dos projetos de restauração florestal utilizando a biodiversidade como ferramenta do monitoramento pode ser bastante útil e de baixo custo. Em ecossistemas terrestres tanto naturais como manejados, a importância da biodiversidade da biota do solo para a integridade, funcionamento e sustentabilidade tem sido reconhecida. É esperado que o retorno da diversidade da macrofauna melhore a qualidade do solo e potencialize os serviços ecossistêmicos prestados pela área em restauração. A biodiversidade do solo normalmente é aferida para observar a perda da sua diversidade e resiliência devido as mudanças no uso do solo, como agricultura e pecuária, no caso deste trabalho nosso objetivo é verificar esta linha de mão dupla, ou seja, se com a degradação ocorre a perda da biodiversidade, como o processo de restauração florestal, a biodiversidade do solo poder também ser restaurada? Com dados da qualidade do solo, relacionados aos dados da comunidade de macroinvertebrados encontrada para cada tratamento poderemos aferir sobre o fornecimento dos serviços ecossistêmicos da macrofauna do solo, no processo de restauração neste local. A busca por indicadores e valores de referência para qualidade do solo utilizando macroinvertebrados como ferramenta pode viabilizar protocolos simples que determinem a qualidade e a saúde do solo de forma mais completa..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - 2016
Manual de Restauração Florestal do estado da Bahia e Aprimoramento do PRA na Bahia
Descrição: Com a implantação das novas ferramentas de gestão do uso do solo em propriedades rurais, é de interesse do governo, fornecer subsídios para que os proprietários façam o cadastro das propriedades e a adesão ao Programa de Regularização Ambiental, informando às ações que serão implantadas para recuperação de seus passivos ambientais. Dentro deste contexto, em cumprimento ao ACT vigente entre SEMA, INEMA e TNC, após processo de licitação executado pela TNC, foi firmado um contrato entre a TNC e a NBL Engenharia Ambiental para elaborar o Manual de Restauração Florestal e vegetação nativa de Área de Preservação Permanente e Reserva Legal e para aprimorar o Programa de Regularização Ambiental do estado da Bahia. Neste contrato, está prevista a entrega de 19 documentos, que abrangem os diversos aspectos relacionados à elaboração do Manual e às questões técnicas e operacionais do PRA do estado. O processo será conduzido pela empresa NBL Engenharia Ambiental (Bioflora), sob supervisão da SEMA, INEMA e TNC, sendo realizado com a ampla participação e coautoria de atores do Estado, sejam pesquisadores, restauradores, instituições e órgãos do governo relacionados à restauração nos biomas (Mata Atlântica, Caatinga e Cerrado) da Bahia..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Tatiana Cabral de Vasconcelos - Coordenador / Ricardo Ribeiro Rodrigues - Integrante / Julia mangueira - Integrante / andre nave - Integrante / Rubens benini - Integrante.
2014 - 2016
Implantação dos Centros de Referencia em Restauração Florestal
Descrição: Como apoio as políticas de restauração, conservação da biodiversidade e para a consolidação da cadeia produtiva florestal para o estado da Bahia a Secretaria do Meio Ambiente - SEMA vem fomentando a criação de Centros de Referência em Restauração Florestal - CRRFs em cada bioma do Estado, buscando parcerias com instituições de ensino e pesquisa que possuem grupos com aderência à proposta. Os Centros de Referência em Restauração Florestal - CRRFs são caracterizados como: espaços públicos permanentes, reconhecidos regionalmente como referência para agricultores, extrativistas, técnicos, viveiristas e gestores municipais encontrarem os conhecimentos, técnicas e recursos necessários para restauração, conservação e manejo da biodiversidade regional, por meio de cursos, assessorias, oficinas, dias de campo, publicações, estruturas educadoras e outros meios de socialização de experiências..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Especialização: (5) / Doutorado: (9) .
Integrantes: Tatiana Cabral de Vasconcelos - Coordenador / Luci Ferreira Ribeiro - Integrante / Ana Maria Mapeli - Integrante / Prudente Pereira de Almeida Neto - Integrante / . Erick Samuel Rojas Cajavilca - Integrante / Florisvalda da Silva Santos - Integrante / Leonardo Vanderlei Lutz - Integrante / Pablo Santana Santos - Integrante / Patrícia Muniz de Medeiros - Integrante / Claudia Coelho - Integrante / Daniel Piotto - Integrante / Natalia Coelhor Albuquerque - Integrante.Financiador(es): Secretaria do Meio Ambiente do Estado da Bahia - Cooperação.
2014 - 2016
PROJETO DE CRIAÇÃO E FOMENTO A REDES DE SABERES E PRÁTICAS SOBRE RESTAURAÇÃO ECOLÓGICA:
Descrição: O projeto de criação e fomento a redes de saberes e práticas sobrerestauração ecológica: "Da semente a um modelo inclusivo da Ecologia",proposto pela SEMA - BA em parceria com o CRAD/Cerrado Baiano, visa ofortalecimento da produção e oferta de sementes e mudas nativas, e arecuperação de áreas de preservação permanente hídricas. As ações a seremempreendidas ocorrerão na Região Hidrográfica do Rio São Francisco, naBacia do Rio Grande. O objetivo principal é estabelecer o primeiro pólo de conhecimento em práticas sobre Restauração Ecológica na Bacia do Rio Grande através dofomento de redes comunitárias de coleta de sementes, produção de mudasnativas e pesquisa para a Microrregião de Barreiras..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (8) .
Integrantes: Tatiana Cabral de Vasconcelos - Integrante / Luci Ferreira Ribeiro - Coordenador / . Erick Samuel Rojas Cajavilca - Integrante / Florisvalda da Silva Santos - Integrante / Patrícia Muniz de Medeiros - Integrante / Ana Maria Mapelli - Integrante / Leonardo Vanderlei Lutz - Integrante / Prudente de Almeida Neto - Integrante / Ricardo Reis Alves - Integrante / Roberto Baganttini Portela - Integrante.Financiador(es): Fundo Nacional de Meio Ambiente - Outra.
2013 - 2016
Projeto Cerrado
Descrição: O objetivo do Projeto é promover a adequação de produtores rurais à legislação florestal por meio de apoio a mecanismos de cadastramento ambiental de imóveis rurais; capacitação dos proprietários e técnicos locais em restauração florestal; fortalecimento da capacidade de prevenção e combate a incêndios florestais e capacitação dos proprietários e técnicos locais em técnicas alternativas ao uso do fogo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2015
Revisão das Áreas Prioritária para Conservação no Estado da Bahia.
Descrição: A perda da biodiversidade em todo o mundo é um fato que tem sido alertado pela comunidade científica. Estima-se que a atual taxa de extinção de espécies está mais de mil vezes acima do que seria naturalmente (IUCN, 2011). Nesse contexto, várias iniciativas foram criadas no âmbito internacional com o objetivo de permitir o estabelecimento de diretrizes para a proteção e conservação dos recursos biológicos. O Brasil é signatário de importantes acordos e convenções internacionais: Convenção para a Proteção da Flora, da Fauna e das Belezas Cênicas Naturais dos Países da América, Convenção de Washington sobre o Comércio internacional das Espécies da Flora e da Fauna Selvagens em Perigo de Extinção (CITES) e a Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), todas ratificadas por meio de decretos legislativos (MMA, 2011). As áreas protegidas são instrumentos que visam conservação da biodiversidade, através da Lei Federal no 9.985, foi instituído o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC), que define as diretrizes gerais para criação, categorização e manejo das UCs brasileiras (MMA/IBAMA, 2010). Historicamente, a criação de unidades de conservação no Brasil em sua maioria segue uma lógica não fundamentada em aspectos técnico-cientificos. A revisão das áreas prioritárias para conservação no estado da Bahia é de extrema importância, pois o estado está localizado em uma região geográfica que engloba parte dos biomas do Cerrado, da Mata Atlântica, da Caatinga e Áreas Costeiras o que explica a grande diversidade de sua fauna e flora, e ainda o conhecimento biológico para esses biomas é muito insuficiente, sobretudo na Bahia devido à sua grande extensão territorial, ao histórico de baixo investimento em pesquisa na área biológica e à recente capacidade de pesquisa instalada no estado. O Planejamento Sistemático da Conservação (PSC) surge como alternativa metodológica para estabelecer prioridades de conservação da biodiversidade e mesurar níveis de proteção.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2015
Elaboração da Lista de Espécies da Fauna e da Flora Ameaçadas de Extinçãodo Estado da Bahia
Descrição: As Listas Vermelhas, além de indicar as espécies que estão com a sua existência ameaçada, representam, uma vez formalizadas, um instrumento legal para fazer valer a legislação ambiental estabelecidas no país. São ainda instrumentos de planejamento para as ações de governo, contribuindo inclusive para o licenciamento ambiental, na medida em que compilam e disponibilizam dados e informações sobre a fauna e a flora em todo o estado. Elas orientam programas e planos de ações para conservação e recuperação de espécies, contribuem para a definição de áreas prioritárias e para a criação de áreas protegidas (MMA, 2011). As Listas Vermelhas tradicionalmente focam nas espécies da Fauna, considerando que este grupo envolve, em comparação com a Flora, um menor número de espécies a ser analisada. O Estado da Bahia está localizado em uma região geográfica que engloba parte dos biomas do Cerrado, da Mata Atlântica, da Caatinga e Áreas Costeiras o que explica a grande diversidade de sua fauna e flora. O conhecimento biológico para esses biomas é muito insuficiente, sobretudo na Bahia devido à sua grande extensão territorial, ao histórico de baixo investimento em pesquisa na área biológica e à recente capacidade de pesquisa instalada no estado, felizmente em franca evolução nos últimos cinco anos. Além disso, muitos estudos não são devidamente divulgados, sendo perdida muita informação em conseqüência de uma má gestão do conhecimento. A lista de espécies ameaçadas de extinção do estado servirá ainda de subsídio para o processo de atualização nas listas nacionais de espécies ameaçadas, como estabelece a Portaria MMA nº 316/2009. Existe uma necessidade de identificar os principais fatores de ameaça da biodiversidade e estabelecer as prioridades de ação. Neste contexto, as Listas Vermelhas e a definição das áreas prioritárias, elaboradas com rigor científico e oficialmente reconhecidas, constituem instrumentos poderosos para orientar os esforços conservacionistas e as políticas pa.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2011
Diversidade o Biomonitoramento na Chapada Diamantina
Descrição: A decomposição foliar ocorre em ambientes aquáticos e terrestres, a dissertação da aluna Tatiana Cabral de Vasconcelos, tem foco na parte terrestre em conjunto com outros trabalhos no mesmo municipio (Mucugê- BA) realizados em ambiente aquático. A maior parte da biodiversidade reside no solo, a biota do solo é o principal componente dos ecossistemas terrestres (Moreira et al. 2008). A estrutura e função da teia alimentar dos organismos decompositores pode ser um indicador primário da qualidade dos ecossistemas (Coleman et al., 2002). Foster et. al. (2006) relatam que os agroquímicos podem causar danos a biota do solo e o decréscimo na diversidade, crescimento ou reprodução, conseqüentemente altera a decomposição da matéria orgânica e a fertilidade do solo. O objetivo deste estudo é relacionar abundância e diversidade da fauna do solo com a taxa de decomposição das folhas de duas espécies de plantas, em vegetacao de transicao no município de Mucugê, Bahia, Brasil. Para avaliar a colonização da fauna terrestre e decomposição das espécies será utilizado o método de bolsas de folhiço. As bolsas serão expostas diretamente sobre o solo na área de estudo, onde ocorrerá o processo de colonização e decomposição. Sera realizado tambem coleta de invertebrados do solo com armadilhas de queda em agrossistema e na área de vegetação, a fim de verificar a perda da biodiversidade causada pelo avanço da agricultura convencional..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) .
Integrantes: Tatiana Cabral de Vasconcelos - Integrante / Prof. Dr. Eduardo Mendes da Silva - Coordenador / Prof. Dr. Gilberto Gonçalves Rodrigues - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - Auxílio financeiro.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia.
2.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Florestais e Engenharia Florestal.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação.
4.
Grande área: Outros / Área: Ciências Ambientais.
5.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Biologia Geral.
6.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende RazoavelmenteLê Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Resumos publicados em anais de congressos
1.
VASCONCELOS, T. C.; NAVE, A. ; BENINI, R. ; RR, Rodrigues ; MANGUEIRA, J. ; CUNHA, M. . Public policies and ecological restoration in Brazil: process of elaboration of the Environmental Compliance Programs in the states of Acre, Rondônia and Bahia. In: VII Conferência Mundial sobre Restauração Ecológica V Congreso Iberoamericano y del Caribe de Restauración Ecológica I Conferência Brasileira de Restauração Ecológica, 2017, Foz do Iguaçu. Public policies and ecological restoration in Brazil: process of elaboration of the Environmental Compliance Programs in the states of Acre, Rondônia and Bahia, 2017.

2.
VASCONCELOS, T. C.; RODRIGUES, G. ; SILVA, E. M. . Decomposição Foliar de Eremanthus capitatus (Asteraceae) e Pouteria sp (Sapotaceae) em uma vegetação de transição na Chapada Diamantina.. In: XXXIII Reunião Nordestina de Botânica, 2010, Aracaju _ SE. Anais _ XXXIII Reunião Nordestina de Botânica, 2010.

3.
PINTO-LEITE, C. M. ; RAMOS, C. A. ; PORTO, T. J ; PIOVESAN, J. C. ; BITENCOURT, W. A. ; CUNHA, M. S. ; SOUSA, J. H. ; CARDOZO, A. Y. ; PETERSEN, E. S. M. ; HERRERA, J. B. ; VASCONCELOS, T. C. . EPISTEMOLOGIA NA ECOLOGIA: O PASSO ZERO NA FORMAÇÃO DO ECÓLOGO. In: IX Congresso de Ecologia do Brasil. Ecologia e o Futuro da Biosfera., 2009, São Lourenço- MG.. IX Congresso de Ecologia do Brasil, 2009, São Lourenço. Ecologia e o Futuro da Biosfera, 2009.

Apresentações de Trabalho
1.
VASCONCELOS, T. C.. Centros de Referência em Restauração Florestal do Estado da Bahia. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
VASCONCELOS, T. C.. Princípios e técnicas para uma agricultura orgânica sustentável. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
VASCONCELOS, T. C.; orientador: VIEIRA, E.G. ; orientadora: ESCOLANO, A.C.M. . Expectativa Profissional em alunos com baixo desempenho escolar: resgate da auto-estima. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Demais tipos de produção técnica
1.
VASCONCELOS, T. C.. Curso de Gestão Pública das Águas para Membros de Comitês de Bacias Hidrográficas. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
VASCONCELOS, T. C.. Capacitação de Docentes do SENAI - Biologia Ambiental e SIstemas de Gestão Integrada. 2012. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Livro didático para EAD).

3.
VASCONCELOS, T. C.. REUTILIZAÇÃO DE GARRAFAS PET. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
VII Conferência Mundial sobre Restauração Ecológica V Congreso Iberoamericano y del Caribe de Restauración Ecológica I Conferência Brasileira de Restauração Ecológica. Public policies and ecological restoration in Brazil: process of elaboration of the Environmental Compliance Programs in the states of Acre, Rondônia and Bahia. 2017. (Congresso).

2.
VII Simpósio de Restauração Ecológica. 2017. (Simpósio).

3.
Da sementes ao Reflorestamento - Curso de Colheita e Beneficiamento de Sementes.Rede de sementes e mudas florestais nativas da Bahia. 2015. (Outra).

4.
II Encontro Interinstitucional de restauração, conservação e economia florestal. 2015. (Encontro).

5.
IV Workshop sobre Restauração Florestal do GADE/ESALQ/. 2015. (Outra).

6.
Simpósio De Restauração Ecológica. 2015. (Simpósio).

7.
II Encontro da Rede de Sementes Florestais da Caatinga.Centros de Referência em restauração florestal do estado da Bahia - CRRF - uma perspectiva para construção de políticas públicas em restauração florestal. 2014. (Encontro).

8.
V Workshop de tecnologia e fisiologia de sementes e mudas da da caatinga. 2014. (Outra).

9.
Workshop de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais.Atividades da Secretaria de Meio Ambiente da Bahia. 2013. (Outra).

10.
II Congresso Brasileiro de Ecologia da Paisagem. 2012. (Congresso).

11.
OFICINA DE EXPERIÊNCIAS EM RESTAURAÇÃO FLORESTAL. 2012. (Oficina).

12.
SEMINÁRIO TÉCNICO DE ESPÉCIES EXÓTICAS. 2012. (Seminário).

13.
Ecoturismo.Chapada Diamantina _ aspectos turísticos e ecológicos. 2011. (Outra).

14.
XXIV Semana da Biologia - Universidade de Taubate.Ecologia do Solo e Sustentabilidade. 2011. (Encontro).

15.
Curso Técnicas Etnográficas de Trabalho de Campo. 2010. (Outra).

16.
Ecologia Geral.História e Biogeografia. 2010. (Outra).

17.
I Congresso Baiano de Engenharia Sanitária e Ambiental _ COBESA. 2010. (Congresso).

18.
Mini-Curso: Introdução a Permacultura e construção de filtro biológico. 2010. (Oficina).

19.
XXXIII Reunião Nordestina de Botânica. Decomposição Foliar de Eremanthus capitatus e Pouteria sp. em uma vegetação de transição.. 2010. (Congresso).

20.
III CONGRESSO LATINO AMERICANO DE ECOLOGIA. EPISTEMOLOGIA NA ECOLOGIA: O PASSO ZERO NA FORMAÇÃO DO ECÓLOGO. 2009. (Congresso).

21.
IX Congresso de Ecologia do Brasil.Ecologia e o Futuro da Biosfera.. EPISTEMOLOGIA NA ECOLOGIA: O PASSO ZERO NA FORMAÇÃO DO ECÓLOGO.. 2009. (Congresso).

22.
II ENCONTRO DE CIÊNCIAS DA VIDA. 2008. (Encontro).

23.
PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS NO SISTEMA AGROECOLÓGICO. 2008. (Seminário).

24.
V SEMANA DO MEIO AMBIENTE - UNESP CAMPUS DE ILHA SOLTEIRA.Princípios e técnicas para uma agricultura orgânica sustentável. 2008. (Encontro).

25.
4 CONGRESSO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. Expectativa Profissional em alunos com baixo desempenho escolar: resgate da auto-estima.. 2007. (Congresso).

26.
I ENCONTRO DE CIÊNCIAS DA VIDA. 2007. (Encontro).

27.
IV SABIO - SEMANA ACADÊMICA DA BIOLOGIA. 2006. (Congresso).

28.
III SABIO - SEMANA ACADEMICA DA BIOLOGIA. 2005. (Congresso).

29.
17a. SEMANA DA BIOLOGIA - UNITAU. 2004. (Congresso).

30.
XV CONGRESSO DA SOCIEDADE DE BOTÂNICA DE SÃO PAULO. 2004. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
VASCONCELOS, T. C.. VII Conferência Mundial sobre Restauração Ecológica. 2017. (Congresso).

2.
VASCONCELOS, T. C.; PIOTTO, D. ; BENINI, R. ; MANGUEIRA, J. ; CREPALDI, M. O. . Diálogo para o aprimoramento dos parâmetros técnicos do PRA da Bahia: Definição de metodologias para recomposição da vegetação nativa da Mata Atlântica. 2015. (Outro).

3.
CAMPIOLO, S. ; VASCONCELOS, T. C. ; VIEIRA, C. S. . Oficina de avaliação do estado de conservação dos Répteis e Anfíbios da Bahia. 2013. (Outro).

4.
VASCONCELOS, T. C.; ARAUJO, M. H. S. ; VIEIRA, C. S. . Oficina Preparatória para Revisão das Áreas Prioritárias para a Conservação e. 2012. (Outro).

5.
VASCONCELOS, T. C.. 3° CEMA ? CONFERÊNCIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE. 2012. (Congresso).

6.
VASCONCELOS, T. C.; VIEIRA, C. S. ; ARAUJO, M. H. S. ; CAMPIOLO, S. . OFICINA APLICAÇÃO DOS CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DO STATUS DE CONSERVAÇÃO DAS ESPÉCIES DA FLORA E DA FAUNA. 2012. (Outro).

7.
VASCONCELOS, T. C.. II ENCONTRO DE CIÊNCIAS DA VIDA. 2008. (Congresso).

8.
SANT'ANA, A.L. ; COSTA, S. M. ; VASCONCELOS, T. C. . PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS NO SISTEMA AGROECOLÓGICO. 2008. (Outro).

9.
VASCONCELOS, T. C.. I ENCONTRO DE CIÊNCIAS DA VIDA. 2007. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Letícia dos Santos Santiago. PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE PROPRIETÁRIOS RURAIS ACERCA DO PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS NO MUNICÍPIO DE PIRACICABA/SP. 2017. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Engenharia Ambiental) - Escola de Engenharia de Piracicaba. Orientador: Tatiana Cabral de Vasconcelos.



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Cursos de curta duração ministrados
1.
VASCONCELOS, T. C.. Curso de Gestão Pública das Águas para Membros de Comitês de Bacias Hidrográficas. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
VASCONCELOS, T. C.; ARAUJO, M. H. S. ; VIEIRA, C. S. . Oficina Preparatória para Revisão das Áreas Prioritárias para a Conservação e. 2012. (Outro).

2.
VASCONCELOS, T. C.. 3° CEMA ? CONFERÊNCIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE. 2012. (Congresso).

3.
VASCONCELOS, T. C.. VII Conferência Mundial sobre Restauração Ecológica. 2017. (Congresso).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 22/01/2019 às 2:04:15