Frederico Castelo Moura

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7327083350865058
  • Última atualização do currículo em 09/09/2018


Graduação em Medicina na Universidade Federal do Ceará (1999); Residência Médica em Oftalmologia pela Faculdade de Medicina da USP (2000-2003) e Doutorado em Neuroftalmologia pela FMUSP (2004-2007). Atualmente é Chefe do Setor de Neuroftalmologia da UNICAMP; e Responsavel pela Neuroftalmologia e Órbita do Pronto Socorro do Departamento de Oftalmologia e Otorrinolaringologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Tem experiência na área de Oftalmologia, com ênfase em Neuro-Oftalmologia e Cirurgia da Órbita, atuando principalmente nos seguintes temas científicos:Doenças do nervo óptico, Paralisias Oculomotoras, Doença da Tireóide / Orbitopatia Distiroidiana e Tumores Orbitários;e Analisadores da camada de fibras nervosas nas neuropatias ópticas. Link Tese USP: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5149/tde-24012008-132225/ Link FAPESP: http://www.bv.fapesp.br/pt/pesquisador/64543/frederico-castelo-moura/ (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Frederico Castelo Moura
Nome em citações bibliográficas
Moura FC;MOURA, Frederico Castelo;Moura, Frederico Castelo;Moura, Frederico C.

Endereço


Endereço Profissional
Consultório Médico.
Rua Mato Grosso, 306 - 414
Higienopolis
01239040 - São Paulo, SP - Brasil
Telefone: (11) 38929232
URL da Homepage: www.institutopaulistadavisao.com.br


Formação acadêmica/titulação


2004 - 2007
Doutorado em Oftalmologia.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Avaliação das medidas de espessura macular e da camada de fibras nervosas retiniana para detecção de atrofia em banda do nervo óptico usando tomografia de coerência óptica (Stratus OCT), Ano de obtenção: 2007.
Orientador: MÁRIO LUIZ RIBEIRO MONTEIRO.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: ESPESSURA MACULAR; CAMADA DE FIBRAS NERVOSAS RETINIANA; ATROFIA EM BANDA DO NERVO ÓPTICO; TOMOGRAFIA DE COERÊNCIA ÓPTICA; SINDROMES QUIASMÁTICAS.
Grande área: Ciências da Saúde
Setores de atividade: Cuidado À Saúde das Pessoas; Desenvolvimento de Produtos Tecnológicos Voltados Para A Saúde Humana.
2001 - 2003
Especialização - Residência médica.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil. Residência médica em: OFTALMOLOGIA
Número do registro: OFTALMOLOGIA.
Bolsista do(a): Fundação Nacional E Desenvolvimento de Pesquisa, FUNDAP*, Brasil.
Palavras-chave: NEURO-OFTALMOLOGIA; ÓRBITA; RETINA; TOMOGRAFIA DE COERÊNCIA ÓPTICA (OCT); POLARIMETRO DE VARREDURA A LASER; PERIMETRIA DE FREQUENCIA DUPLICADA.
Grande área: Ciências da Saúde
Setores de atividade: Cuidado À Saúde das Pessoas.
2003 - 2004
Especialização em Neuro-Oftalmologia e Órbita.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Afecções da via óptica anterior e afecções distiroidianas.
Orientador: Mário Luiz Ribeiro Monteiro.
1993 - 1999
Graduação em Medicina.
Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.




Formação Complementar


2012 - 2012
EMC 2012 - Programa de Educação Médica Continuada.
Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, IIEPAE, Brasil.
2011 - 2011
Forum para construcao do programa essencial de Oft. (Carga horária: 8h).
Conselho Brasileiro de Oftalmologia, CBO, Brasil.
2011 - 2011
Current concepts of the management of Graves' orbi. (Carga horária: 4h).
European society ophthalmology, SOE, Suiça.
2009 - 2009
Update in Orbital Decompression. (Carga horária: 2h).
Academia Americana de Oftalmologia, AAO, Estados Unidos.
2009 - 2009
Update in Dysthiroid orbitopathy.
Academia Americana de Oftalmologia, AAO, Estados Unidos.
2009 - 2009
Subspeciality - Neuro-Ophthalmology. (Carga horária: 6h).
Academia Americana de Oftalmologia, AAO, Estados Unidos.
2006 - 2006
Extensão universitária em Bioestatística. (Carga horária: 96h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2006 - 2006
Bioestatistica aplicada. (Carga horária: 96h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2006 - 2006
Doenças da Órbita. (Carga horária: 8h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2005 - 2005
Metodologia científica. (Carga horária: 30h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2003 - 2003
Saúde Ocular Comunitária Prevenção à Cegueira. (Carga horária: 24h).
Christian Blind Mission, CBM*, Brasil.
2000 - 2000
Extensão universitária em Biomicroscopia. (Carga horária: 4h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2000 - 2000
Extensão universitária em Urgência em Oftalmologia. (Carga horária: 4h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2000 - 2000
Biomicroscopia do Segmento Anterior. (Carga horária: 4h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
2000 - 2000
Doenças da Órbita. (Carga horária: 4h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2000 - 2000
Oftalmologia em SP Como Ser Competitivo no Mercad. (Carga horária: 2h).
Associação Paulista de Medicina, AMP, Brasil.
1999 - 1999
Extensão universitária em Estágio Rural Universitário de Treinamento e Ação. (Carga horária: 240h).
Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.
1999 - 1999
Tumores - XXXCongresso Brasileiro Oftalmologia. (Carga horária: 4h).
Conselho Brasileiro de Oftalmologia, CBO, Brasil.
1998 - 1998
Extensão universitária em Estágio de Plantonista. (Carga horária: 360h).
Santa Casa da Misericórdia de Fortaleza, SCMF, Brasil.
1998 - 1998
Atualização Em Neurologia Clínica. (Carga horária: 8h).
Associação Brasileira de Neurologia, UBN, Brasil.
1997 - 1998
Extensão universitária em Estágio Em Cardiologia Clínica - PS, UTI, Enfermar. (Carga horária: 396h).
Centro de Estudos Prof Manoel de Abreu Hospital de Messejana, CEPMA-HM, Brasil.
1997 - 1997
Extensão universitária em Estágio em Urgências Médicas. (Carga horária: 312h).
Centro de Estudo e Pesquisa Instituo Dr José Frota, IJF, Brasil.
1996 - 1996
II Curso Anual de Queimados. (Carga horária: 10h).
Centro de Estudo e Pesquisa Instituo Dr José Frota, IJF, Brasil.
1996 - 1996
VI Curso de Aatualização no Atendimento do Politra. (Carga horária: 10h).
Centro de Estudo e Pesquisa Instituo Dr José Frota, IJF, Brasil.
1996 - 1996
Gastrohepatologia. (Carga horária: 4h).
Centro Médico Cearense, CMC**, Brasil.


Atuação Profissional



Hospital das Clinicas FMUSP, HC-FMUSP, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Medico Assistente I, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Plantonista Pronto Socorro Oftalmologia, Carga horária: 24

Atividades

08/2013 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , INSTITUTO CENTRAL, .


HOSPITAL DAS CLINICAS DA FACULDADE DE CIENCIA MEDICA DA UNICAMP, HC-FCM-UNICAMP, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: CHEFE DO SETOR DE NEUROFTALMOLOGIA - UNICAMP

Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: PROFESSOR COLABORADOR, Enquadramento Funcional: PROFESSOR CONVIDADO

Atividades

03/2017 - Atual
Ensino, MEDICINA, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
INTRODUÇÃO A NEUROFTALMOLOGIA
DISCIPLINA MD753
03/2015 - Atual
Ensino, PROGRAMA TEORICO DE NEUROFTALMOLOGIA-RESIDENCIA OFTALMOLOGIA, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
NEUROFTALMOLOGIA

Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, HCFMUSP, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - Atual
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Medico - Convenios, Carga horária: 4

Vínculo institucional

2004 - 2007
Vínculo: Colaborador NEURO-OFT. / ÓRBIT, Enquadramento Funcional: MÉDICO PÓS-GRADUANDO, Carga horária: 0
Outras informações
PÓS-GRADUANDO DESENVOLVENDO PESQUISAS E ORIENTANDO OS RESIDENTES DO 1º, 2º E 3º ANO NO SERVIÇO DE NEUROFTALMOLOGIA E ÓRBITA

Atividades

10/2011 - Atual
Ensino, Oftalmologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
CURSO GRADUAÇÃO OFTALMOLOGIA - MOF41
PERDA VISUAL AGUDA I - AFECCOES INTRA OCULARES
02/2005 - Atual
Serviços técnicos especializados , Divisão de Clínica Oftalmológica, .

Serviço realizado
Descompressão de Bainha do Nervo Óptico.
02/2005 - Atual
Serviços técnicos especializados , Divisão de Clínica Oftalmológica, .

Serviço realizado
Cirurgia Orbitária: afecção distiroidiana, tumores e fraturas.
4/2014 - 6/2014
Ensino, Oftalmologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Exame de fundo de olho - diagnostico diferencial das neurpatias ópticas através do exame do fundo de olho
7/2004 - 11/2008
Serviços técnicos especializados , Divisão de Clínica Oftalmológica, Serviço de Neuroftalmologia.

Serviço realizado
Tomografia por Coerência Óptica.
02/2004 - 11/2008
Serviços técnicos especializados , Divisão de Clínica Oftalmológica, .

Serviço realizado
Perimetria de Frequência Duplicada.
02/2006 - 11/2007
Ensino, OFTALMOLOGIA, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
REDACAO E PUBLICACAO DO TRABALHO CIENTIFICO
AULA TEORICO -PRATICA SOBRE GERENCIADOR DE REFERENCIAS ENDNOTE
02/2004 - 11/2007
Serviços técnicos especializados , Divisão de Clínica Oftalmológica, .

Serviço realizado
Polarimetria por Varredura a Laser (GDx VCC e GDx ECC).
02/2004 - 11/2005
Ensino, Oftalmologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
MITOS EM OFTALMOGIA
VISAO PERIFERICA E CENTRAL, CAMPO VISUAL E VIAS OPTICAS
AULA PRATICA NO AMBULATORIO DE OFTALMOLOGIA
2/2004 - 7/2004
Estágios , Divisão de Clínica Oftalmológica, Serviço de Retina e Vítreo.

Estágio realizado
Estágio clinico e cirúrgico no serviço de Retina e Vítreo.

Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Medico Colaborador - Neuroftalmologia Órbita, Carga horária: 12

Vínculo institucional

2003 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor convidado


Hospital Israelita Albert Einstein, H.I.A.E, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Corpo clinico, Enquadramento Funcional: Medico

Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Medico Unidade Avancada I, Carga horária: 15
Outras informações
HIAE Unidade Jardins


SOCIEDADE BRASILEIRA DE OFTALMOLOGIA, SBO, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: PROFESSOR CONVIDADO


Hospital Sírio-Libanês, SIRIO-LIBANÊS, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: corpo clinico, Enquadramento Funcional: Oftalmologia



Linhas de pesquisa


1.
Tensores de Difusão por Ressonância Magnética nas Neurites Ópticas


Projetos de pesquisa


2016 - Atual
Avaliação das fibras nervosas da retina e da espessura macular através da tomografia de coerência óptica nos pacientes com heredodegenerações motoras
Descrição: As heredodegenerações motoras são um grupo de doenças com características clínicas, eletrofisiológicas e genéticas bastante variadas que tem em comum o acometimento preferencial dos neurônios motores e curso crônico progressivo. No presente projeto, estudaremos duas heredodegenerações motoras: a ataxia de Friedreich e a paraparesia espástica hereditária. A ataxia de Friedreich (AF) é a ataxia hereditária mais comum com prevalência de 1 para cada 3050 mil indivíduos, sendo mais comum na Europa e na América do Norte. É uma doença neurodegenerativa autossômica recessiva causada por mutação no gene FXN, localizado no cromossomo 9, que codifica uma proteína mitocondrial chamada frataxina. A diminuição da proteína frataxina leva a uma alteração do metabolismo do ferro dentro da mitocôndria causando acúmulo de ferro e morte celular. A principal manifestação clínica da AF é ataxia de marcha lentamente progressiva com início antes da 3a década. Outras manifestações presentes na AF são disartria, alteração na propriocepção e na sensibilidade profunda, escoliose,diabetes e cardiomiopatia. Manifestações oftalmológicas estão presentes nos pacientes com AF. Entre elas, as mais comuns são as alterações no movimento ocular que causam perda de fixação como oscilações sacádicas, nistagmo horizontal e distúrbio do seguimento. Perda visual lentamente progressiva associada à atrofia do nervo óptico também pode acometer os pacientes com AF. A paraparesia espástica hereditária (PEH) é um grupo de doenças neurodegenerativas com variado aspecto clínico e genético. Os sinais característicos da PEH são fraqueza e espasticidade dos membros inferiores lentamente progressivas. As PHEs são classificadas como forma pura e complicada (ou complexa). Na forma pura, o acometimento é limitado aos membros inferiores. Na forma complicada, outras manifestações como neuropatia periférica, ataxia e deficit cognitivo estão presentes.Manifestações oftalmológicas nas PEH complicadas não são comuns e, quando ocorre, as principais são atrofia óptica (com ou sem perda visual) e alteração pigmentada da retina. A tomografia de coerência óptica (ou OCT, do inglês optical coherence tomography) é um instrumento de diagnóstico amplamente usado na oftalmologia para avaliação da perda axonal associada às neuropatias ópticas primárias ou secundárias às doenças sistêmicas. Na neurologia, é crescente o número de estudos com doenças neurodegenerativas como esclerose múltipla, doença de Alzheimer e doença de Parkinson que avaliam o potencial do OCT como biomarcador da evolução da doença e da resposta ao tratamento. O objetivo principal deste projeto é medir a espessura das fibras nervosas peripapilares e da mácula dos pacientes com ataxia de Friedreich e com paraparesia espástica hereditária usando a tomografia de coerência óptica e avaliar o potencial do OCT como biomarcador destas heredodegenerações motoras. (AU).
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (1) .
Integrantes: Frederico Castelo Moura - Coordenador / RENATA CRISTINA PRADO - Integrante / Marcondes Cavalcante Franca Junior - Integrante / Keila Miriam Monteiro de Carvalho - Integrante / Ingrid Faber - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.
2015 - 2017
Perfil clínico e epidemiológico do paciente com neurite óptica atípica
Descrição: A neurite óptica é a principal doença do grupo das neuropatias ópticas inflamatórias devido à sua relação com a esclerose múltipla (EM). Os perfis clínico e epidemiológico da neurite óptica (NO) típica são baseados no estudo ONTT. As características epidemiológicas típicas são sexo feminino, idade entre 20-50 anos e raça branca. As características clínicas típicas são perda visual central massociado a dor ocular que piora com a movimentação. A maioria dos pacientes se apresentam entre 20/25 e 20/800. A história natural da neurite óptica no ONTT comprova que a recuperação da visão inicia em 3-4 semanas em 80% dos pacientes. Todo paciente com suspeita inicial de neurite óptica que apresente uma ou mais características clínicas que diferem da maioria dos pacientes do estudo ONTT (incluindo idade do paciente, grau de perda visual, bilateralidade, recuperação visual e taxa de recorrência) devem ter a investigação voltada para os diagnósticos diferenciais. Em especial, um grupo de neuropatias ópticas inflamatórias deve ser investigado devido se apresentar com perda visual e dor ocular, embora apresentem outras características clinicas incomuns para neurite óptica. Este grupo pode ser denominado neurite óptica atípica (NOA) e inclui a neuromielite óptica, neurite óptica recorrente, a neuropatia óptica autoimune e CRION (chronic relapsing inflammatory optic neuropathy). Apesar da incidência da neurite óptica atípica ser bem menor do que a da típica, o maior risco que a atípica representa para a função visual, e as vezes para o status neurológico, justifica o presente estudo envolvendo as neurites ópticas atípicas e a determinação do seu perfil clínico e epidemiológico. INTRODUÇÃO Neuropatia óptica é uma causa frequente de perda visual na prática médica oftalmológica e neurológica. O reconhecimento da neuropatia óptica como causa da perda visual é fundamental para o diagnóstico precoce e prognóstico visual. Por isso, o primeiro passo na avaliação de um paciente com suspeita de neuropatia óptica é determinar se de fato a causa da perda visual se localiza no nervo óptico. O conhecimento prévio das características clínicas da perda visual associada a neuropatia óptica é fundamental para uma adequada anamnese e um exame físico direcionado. Diversas condições podem acometer o nervo óptico e entre elas as mais comuns são as neuropatias ópticas inflamatórias. A neurite óptica é a principal doença do grupo das neuropatias ópticas inflamatórias devido à sua relação com a esclerose múltipla. Ás vezes, o termo ?neurite óptica? é usado inadequadamente como sinônimo de qualquer neuropatia óptica (como por exemplo, neurite óptica isquêmica em vez de neuropatia óptica isquêmica), embora já seja consenso que o termo ?neurite óptica? deve ser usado apenas para as neuropatias óptica inflamatória com característica clínicas bem definidas associada a esclerose múltipla ou na forma isolada (que pode representar uma forma frustra da esclerose múltipla).1 Quando a neurite óptica apresenta as características clínicas mais comum de acordo com o estudo ONTT (?optic neuritis treatment trial?)2 é classificada como neurite óptica clássica ou típica (NOT). O modelo para NOT é a neurite óptica desmielinizante. Quando não, é classificada como neurite óptica atípica (NOA). A NOA não é uma doença, mas um grupo de neuropatias ópticas inflamatórias características clínicas distintas do padrão da neurite atípica..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2016
AVALIAÇÃO DO NERVO ÓPTICO DE PACIENTES COM NEUROMIELITE ÓPTICA, NEURITE ÓPTICA ATÍPICA ISOLADA E MIELITE TRANSVERSA LONGITUDINALMENTE EXTENSA ATRAVÉS DE IMAGENS DE TENSORES DE DIFUSÃO POR RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
Descrição: A neuromielite óptica, conhecida como doença de Devic, é uma doença inflamatória, desmielinizante e imunomediada do sistema nervoso central que demonstra um acometimento preferencial dos nervos ópticos e da medula espinhal de forma grave e recorrente. Até recentemente, acreditava-se que a neuromielite óptica era uma variante da esclerose múltipla. Com a descoberta do anticorpo antiaquaporina 4 em 2004, postulou-se que o mecanismo fisiopatológico da neuromielite óptica era distinto da esclerose múltipla. O diagnóstico da neuromielite óptica foi revisado em 2006 com a inclusão de dois critérios: o anticorpo antiaquaporina positivo e a ausência de alterações do encéfalo ao exame de ressonância magnética. Com a expansão do espectro clínico da neuromielite óptica após a descoberta do anticorpo, foi mostrado que pacientes com soropositividade apresentavam alterações na ressonância magnética do encéfalo que não preenchiam critérios para esclerose múltipla. Novas técnicas de ressonância magnética tem se desenvolvido, permitindo a analise funcional do sistema nervoso em pacientes com neuromielite óptica. Dentre estas, a técnica de tensor de difusão vem se mostrando promissora para analise molecular e microestrutural do encéfalo e medula espinhal. Alguns trabalhos mostraram alteração da substância branca e cinza pela técnica do tensor de difusão não detectadas pela ressonância magentica convencional. Entretanto, poucos trabalhos avaliaram o nervo óptico dos pacientes com neuromielite óptica ou apresentações dentro do espectro clínico através da técnica de tensores de difusão e a maioria destes são relatos de pacientes com neurite óptica atípica..
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2012
QUANTIFICAÇÃO DA PERDA NEURAL NA ESCLEROSE MÚLTIPLA E NA NEUROMIELITE ÓPTICA PELA MEDIDA DA ESPESSURA MACULAR E DA CAMADA DE FIBRAS NERVOSAS DA RETINA COM A TOMOGRAFIA DE COERÊNCIA ÓPTICA DE ALTA RESOLUÇÃO
Descrição: QUANTIFICAR A PERDA NEURAL EM PACIENTE COM ESCLEROSE MÚLTIPLA OU MIELITE TRANSVERSA COM E SEM NEURITE ÓPTICA PRÉVIA PARA VERIFICAR A OCORRENCIA DE DEGENERAÇÃO NEURONAL SUBCLÍNICA NESTAS DOENÇAS..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2011
ALTERAÇÕES BIOMECÂNICAS DA ÓRBITA NA OFTALMOPATIA DE GRAVES
Descrição: ESTUDO DOS FATORES DETERMINANTES DA NEUROPATIA ÓPTICA NA OFTALMOPATIA DE GRAVES. UTILIZAÇÃO DE ÍNDICES MORFOLÓGICOS OBTIDOS ATRAVÉS DA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA PARA DIAGNÓSTICO DA NEUROPATIA. UTILIZAÇÃO DO EXAME DE DOPPLER COLORIDO PARA AVALIAÇÃO DA DIFICULDADE DE RETORNO VENOSO COMO FATOR PREDITIVO DA NEUROPATIA.. DEFINIR CRITÉRIOS DE DIAGNÓSTICO DA NEUROPATIA ATRAVÉS DE MÉTODOS PSICOFÍSICOS COMO A PERIMETRIA VISUAL (MANUAL E COMPUTADORIZADA) A VISÃO DE CORES E A SENSIBILIDADE AO CONTRASTE.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (2) .
Integrantes: Frederico Castelo Moura - Integrante / MÁRIO LUIZ RIBEIRO MONTEIRO - Coordenador.
2004 - 2008
Avaliação da espessura macular e da camada de fibras nervosas da retina com atrofia em
Descrição: AVALIAÇÃO DAS MEDIDAS DE ESPESSURA DA CAMADA DE FIBRAS NERVOSAS RETINIANA E MACULAR PARA DETECÇÃO DE ATROFIA EM BANDA DO NERVO ÓPTICO USANDO TOMOGRAFIA POR COERÊNCIA ÓPTICA. O tomógrafo por coerência óptica (TCO) é um método não-invasivo que produz imagens bidimensionais de corte coronal da retina das quais estima a espessura da camada de fibras nervosas retiniana (CFNR) e a espessura macular. A capacidade do TCO de medir a espessura dessas estruturas já foi verificada por vários estudos experimentais e clínicos. A maioria dos estudos clínicos feitos com essa finalidade utilizou pacientes portadores de glaucoma, uma condição onde a perda da CFNR não segue um padrão específico. O padrão de perda da CFNR em pacientes com compressão quiasmática pode servir de modelo para o estudo dos métodos desenvolvidos para análise da CFNR, entre eles o TCO. Pacientes com compressão quiasmáticas apresentam perda das fibras da hemi-retina nasal que decussam no quiasma óptico. Dessa forma, ocorre perda da CFNR, predominantemente, no setor nasal e temporal do disco óptico, podendo ser confirmada pela observação clínica da atrofia em banda do disco óptico através da oftalmoscopia e da hemianopsia temporal, defeito campimétrico clássico nestes pacientes. O objetivo dessa pesquisa é verificar a capacidade dos parâmetros espessura da CFNR e espessura macular , fornecidos pelo TCO, de diferenciar pacientes com atrofia em banda do nervo óptico e indivíduos normais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Frederico Castelo Moura - Coordenador / MÁRIO LUIZ RIBEIRO MONTEIRO - Integrante / FELIPE ANDRADE MEDEIROS - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa / Universidade de São Paulo - Cooperação.
Número de produções C, T & A: 11
2004 - 2007
Perimetria por Frequência Duplicada (FDT) em pacientes com defeitos campimétricos leves e moderados por adenoma de hipófisário
Descrição: Purpose: to test the ability of frequency doubling technology (FDT) perimetry to identify pituitary tumor-associated visual field defects. Methods: Twenty-three eyes from patients with pituitary tumor (PT) and 28 normal eyes were studied. Subjects were eligible when presenting normal visual acuity and mild or moderate temporal field loss in at least one eye on Goldmann and standard automated perimetry (SAP). FDT testing was performed using the C-20-5 screening and the C-20 full-threshold test. The sensitivity and specificity for identification of the field defect were determined and the groups were compared with regard to several parameters. Finally, we compared the ability of FDT and SAP to detect the characteristic pattern of temporal hemianopia/quadrantanopia. Results: In the screening test, sensitivity ranged from 21.74% to 43.48% while specificity was 100%. In the threshold test, sensitivity ranged from 52.17% to 82.61% (specificities of 85.71% and 60.71%), according to total deviation analysis, and from 30.43% to 73.91% (specificities of 96.42% and 64.28%), according to the pattern deviation analysis. Patients with PT presented a significantly higher number of abnormal points in the temporal hemifield. In 12 eyes FDT and SAP were both able to identify the characteristic pattern of VF defect; in 4 eyes FDT performed better than SAP; in 4 eyes, SAP performed better than FDT, while in 3 neither test was able to determine the pattern of VF defect correctly. Conclusions: Threshold FDT perimetry seems to be a sensitive instrument for identifying abnormality in eyes with chiasmal compression-induced field defects detected on conventional perimetry..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Frederico Castelo Moura - Integrante / MÁRIO LUIZ RIBEIRO MONTEIRO - Coordenador.Financiador(es): Universidade de São Paulo - Cooperação.
2004 - 2007
Comparação entre o Polarímetro de Varredura a Laser (GDx-VCC) e a Tomografia por Coerência Óptica (STRATUS-OCT) na detecção da perda axonal da
Descrição: Objetivo: Comparar a capacidade do polarímetro de varredura a laser (GDx), do tomógrafo de coerência óptica (OCT) 1 e do Stratus-OCT em diferenciar olhos normais de olhos com atrofia em banda do nervo óptico e hemianopsia temporal. Métodos: Vinte e três olhos de pacientes com atrofia em banda do nervo óptico e 23 olhos de indivíduos normais foram incluídos no estudo. Todos foram submetidos à análise da camada de fibras nervosas retiniana (CFNR) utilizando GDx, OCT-1 e Stratus-OCT. As médias dos valores obtidos em cada aparelho foram comparadas entre olhos com atrofia em banda e controles normais. Curvas ROC ("receiver operating characteristic") e sensibilidade para especificidades fixas (80% e 95%) foram calculadas para cada parâmetro produzido pelos três instrumentos e comparadas entre si. Resultados: Quando comparados aos indivíduos normais, os resultados dos pacientes referentes à CFNR (média global e quatro quadrantes estudados) foram significativamente menores (p<0.05) em todos os aparelhos estudados, com exceção do parâmetro referente ao setor temporal quando avaliado pelo GDx. A comparação das áreas sob a curva ROC (AROC) dos parâmetros referentes aos três aparelhos mostrou valores significativamente maiores para o Stratus-OCT quando comparados ao OCT-1 na média global e no setor temporal. O Stratus-OCT foi significativamente mais sensível do que o GDx na média global e nos quadrantes temporal, nasal e inferior. Por sua vez, o OCT-1 foi superior ao GDx na discriminação dos defeitos apenas no quadrante temporal, não mostrando diferença significativa na média global e nos demais quadrantes. Os três aparelhos mostraram capacidade semelhante na identificação dos defeitos referentes ao quadrante superior. Conclusão: O Stratus OCT demonstrou a maior capacidade em diferenciar olhos com atrofia em banda do nervo óptico de olhos normais embora todos os três aparelhos consigam identificar a maioria dos olhos anormais. O OCT-1 se mostrou inferior ao Stratus-OCT e.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Frederico Castelo Moura - Coordenador / MÁRIO LUIZ RIBEIRO MONTEIRO - Integrante.Financiador(es): Universidade de São Paulo - Cooperação / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.
2004 - 2007
Perimetria por Frequência Duplicada (FDT) como método de
Descrição: Objetivo: analisar ao perímetro por freqüência duplicada pacientes com defeitos campimétricos discretos (ao perímetro de Goldmann) por compressão quiasmática e verificar a sua capacidade de identificação de tais defeitos. Métodos: Dez pacientes com defeitos campimétricos por compressão quiasmática foram estudados, prospectivamente, através das perimetrias manual e de freqüência duplicada. Quatorze olhos com defeitos discretos, selecionados através do Goldmann, foram estudados pela perimetria de freqüência dupla, realizados ao teste de screening e full threshold. Foram analisados o mean deviation fornecido pelo aparelho, e o número de falhas encontradas ao teste de screening, ao total deviation e ao pattern deviation nos hemi-campos nasal e temporal. Os números de falhas observadas nos setores nasais do campo visual foram comparados com aqueles dos setores temporais pelo teste t de Student. Resultados: A análise dos pontos de falhas ao teste de "screening" permitiu identificar a presença de um defeito no hemicampo temporal em apenas 4 dos 14 olhos, mas identificou 12 dos 14 olhos quando analisados ao teste "full threshold". O estudo estatístico não revelou diferença significativa entre a média do número de falhas em cada hemicampo ao teste de screening, mas revelou diferença significativa quando analisadas ao total e ao pattern deviation no full threshold. Conclusões: a perimetria por freqüência duplicada realizada ao teste de screening não foi sensível para identificar defeitos campimétricos discretos, mas o exame "full threshold" revelou sensibilidade muito alta na identificação de tais defeitos. O exame parece bastante promissor na identificação de defeitos da via óptica ao nível do quiasma óptico..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Frederico Castelo Moura - Integrante / MÁRIO LUIZ RIBEIRO MONTEIRO - Coordenador / DINA REGENSTEINER - Integrante.
2000 - 2007
AVALIAÇÃO ANATÔMICA E FUNCIONAL DAS CÉLULAS GANGLIONARES DA RETINA
Descrição: ESTUDAR OS MÉTODOS DIAGNÓSTICOS PARA IDENTIFICAÇÃO DA ATROFIA EM BANDA DO NERVO ÓPTICO EXISTENTE NAS SÍNDROMES QUIASMÁTICAS ATRAVÉS DO USO DA TOMOGRAFIA DE COERÊNCIA ÓPTICA, DA POLARIMETRIA DE VARREDURA A LASER E DO ELETRORRETINOGRAMA DE PADRÃO REVERSO.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (2) .
Integrantes: Frederico Castelo Moura - Integrante / MÁRIO LUIZ RIBEIRO MONTEIRO - Coordenador / ROBERTO MURAD VESSANI - Integrante / Otacilio de Oliveira Maia Junior - Integrante.


Membro de corpo editorial


2015 - Atual
Periódico: E-OFTALMO.CBO (REVISTA DIGITAL CBO)


Membro de comitê de assessoramento


2014 - Atual
Agência de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo


Revisor de periódico


2009 - Atual
Periódico: Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso)
2010 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de Oftalmologia (Impresso)
2013 - Atual
Periódico: INTERNACIONAL JOURNAL OF OPHTHALMIC PATOHOLOGY
2015 - Atual
Periódico: Current Eye Research
2015 - Atual
Periódico: Journal of Clinical Case Reports


Revisor de projeto de fomento


2015 - Atual
Agência de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Cirurgia/Especialidade: Cirurgia Oftalmológica.
2.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Cirurgia/Especialidade: Afecções Clinico Cirúrgicas da Órbita.
3.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Clínica Médica/Especialidade: Oftalmologia.
4.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Clínica Médica/Especialidade: Neuro-Oftalmologia.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2018
MELHOR POSTER - CONGRESSO BRASILEIRO DE CEFALEIA 2018, SOCIEDADE BRASILEIRA DE CEFALEIA.
2014
CERTIFICADO DE MÉRITO - Neurites ópticas atípicas: o que são e como se apresentam à RM ?, SOCIEDADE PAULISTA DE RADIOLOGIA.
2011
Waldemar e Rubens Belfort Mattos. MELHOR ARTIGO DO ABO, CONSELHO BRASILEIRO OFTALMOLOGIA.
2011
APROVAÇÃO NO CONCURSO PARA MEDICO ASSISTENTE I - HCFMUSP, UNIVERSIDADE DE SAO PAULO.
2009
Membro da American Academy of Ophthalmology, AAO.
2008
Auxilio Reunião Científica no Brasil recebido pela Fundacão de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP (processo nº 08 / 06949-4).
2007
Doutorado pela Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, USP.
2006
Membro da Association for Research in Vision and Ophthalmology, ARVO.
2005
Bolsa Doutorado Direto - concedida pela Fundacão de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP (Doutorado Direto processo nº 05/55326-1).
2004
Título de Especialista em Neuroftalmologia e Órbita, Universidade de São Paulo.
2003
Título de Especialista em Oftalmologia, Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) e Associação Médica Brasileira (AMB).
2001
PRÊMIO TRANSITIONS OFTALMOLOGIA USP DE ESTÍMULO À PESQUISA COM O TEMA: INTRAOCULAR PRESSURE FLUCTUATIONS IN MEDICAL VERSUS SURGICALLY TREATED GLAUCOMATOUS PATIENTS., UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO.
1999
APROVAÇÃO NO CONCURSO DE MONITORIA DE OFTALMOLOGIA, DEPARTAMENTO DE CIRURGIA DA FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ, UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Web of Science
Total de trabalhos:23
Total de citações:228
Fator H:8
Moura, Frederico C  Data: 12/04/2016

SciELO
Total de trabalhos:18
Total de citações:18
moura fc  Data: 12/04/2016

SCOPUS
Total de trabalhos:31
Total de citações:321
Moura, F.C.  Data: 12/04/2016

Outras
Total de trabalhos:34
Total de citações:543
moura fc  Data: 12/04/2016

Artigos completos publicados em periódicos

1.
VITURINO, MARINA GONÇALVES MONTEIRO2018VITURINO, MARINA GONÇALVES MONTEIRO ; Moura, Frederico Castelo . Recurrent idiopathic neuroretinitis as a spectrum of atypical optic neuritis: a case report and literature review. ARQUIVOS BRASILEIROS DE OFTALMOLOGIA, v. 81, p. 70-72, 2018.

2.
SOUTO, FERNANDA MARIA SILVEIRA2017SOUTO, FERNANDA MARIA SILVEIRA ; DE VASCONCELLOS, JOSÉ PAULO CABRAL ; DE MELO, MÔNICA BARBOSA ; SARTORATO, EDI LÚCIA ; Moura, Frederico Castelo . Differentiating Leber Hereditary Optic Neuropathy from Normal-Tension Glaucoma. Neuro-Ophthalmology (Aeolus Press. 1980), v. 2, p. 1-4, 2017.

3.
Moura, Frederico Castelo2017Moura, Frederico Castelo; FORTINI, IDA . Optociliary Shunt Vessels: Role in Diagnosis and Treatment of Atypical Pseudotumor Cerebri. Neuro-Ophthalmology (Aeolus Press. 1980), v. 4, p. 1-3, 2017.

4.
PRADO, RENATA CRISTINA FERREIRA2016PRADO, RENATA CRISTINA FERREIRA ; Moura, Frederico Castelo . Leber Hereditary Optic Neuropathy with Interval of Visual Loss Greater Than 12 Months. Neuro-Ophthalmology (Aeolus Press. 1980), v. 40, p. 1-4, 2016.

5.
Moura, Frederico Castelo2015Moura, Frederico Castelo; SATO, DOUGLAS KAZUTOSHI ; RIMKUS, CAROLINA MEDEIROS ; APÓSTOLOS-PEREIRA, SAMIRA LUISA ; DE OLIVEIRA, LUANA MICHELLI ; LEITE, CLAUDIA COSTA ; FUJIHARA, KAZUO ; Monteiro, Mario Luiz Ribeiro ; Callegaro, Dagoberto . Anti-MOG (Myelin Oligodendrocyte Glycoprotein)-Positive Severe Optic Neuritis with Optic Disc Ischaemia and Macular Star. Neuro-Ophthalmology (Aeolus Press. 1980), v. 39, p. 1-4, 2015.

6.
Moura, Frederico Castelo2015Moura, Frederico Castelo. O espectro expandido de neuromielite óptica - evidências para uma nova definição. e-Oftalmo.CBO: Revista Digital de Oftalmologia, v. 1, p. 30-32, 2015.

7.
GERMANO, R.2015GERMANO, R. ; FRANCO, R. R. ; MATAS, S. L. A. ; MOURA, Frederico Castelo . Pseudotumor Cerebri Associated with Leuprolide Acetate for Central Precocious Puberty-Case Report. Journal of Clinical & Experimental Ophthalmology, v. 6, p. 444-446, 2015.

8.
Moura, Frederico Castelo2012Moura, Frederico Castelo; TAKAHASHI, VITOR KAZUO LOTTO ; MINELLI, EDUARDO . Síndrome ocular isquêmica simulando retinopatia diabética unilateral: relato de caso e revisão da literatura. Revista Brasileira de Oftalmologia (Impresso), v. 71, p. 250-252, 2012.

9.
Moura, Frederico C.2011 Moura, Frederico C.; Fernandes, Danilo B. ; Apóstolos-Pereira, Samira L. ; Callegaro, Dagoberto ; Marchiori, Paulo E. ; Monteiro, Mário L.R. . Optical coherence tomography evaluation of retinal nerve fiber layer in longitudinally extensive transverse myelitis. Arquivos de Neuro-Psiquiatria (Impresso), v. 69, p. 69-73, 2011.

10.
Oliveira, Cristiana Dumaresq de2011Oliveira, Cristiana Dumaresq de ; Gonçalves, Allan C. Pieroni ; Moura, Frederico Castelo ; Rossato, Luiz Angelo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Acometimento orbitário na doença de Rosai-Dorfman. Revista Brasileira de Oftalmologia (Impresso), v. 70, p. 46-50, 2011.

11.
Barreira Junior, Alan Kardec2011Barreira Junior, Alan Kardec ; Moura, Frederico Castelo ; Monteiro, Mario Luiz Ribeiro . Linfoma não-Hodgkin bilateral do seio cavernoso como manifestação inicial da síndrome de imunodeficiência adquirida: relato de caso. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso), v. 74, p. 130-131, 2011.

12.
Moura, FredericoC2010Moura, FredericoC ; Monteiro, MarioL ; Moura FC . Evaluation of retinal nerve fiber layer thickness measurements using optical coherence tomography in patients with tobacco-alcohol-induced toxic optic neuropathy. Indian Journal of Ophthalmology (Bombay), v. 58, p. 143, 2010.

13.
Moura, Frederico Castelo2010Moura, Frederico Castelo; Monteiro, Mário L. R. . Evaluation of retinal nerve fiber layer thickness measurements using optical coherence tomography in patients with tobacco-alcohol-induced toxic optic neuropathy. Indian Journal of Ophthalmology (Bombay), v. 58, p. 554-554, 2010.

14.
Moura, Frederico Castelo2010Moura, Frederico Castelo; Costa-Cunha, Luciana Virginia Ferreira ; Malta, Roberto Freire Santiago ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Relationship between visual field sensitivity loss and quadrantic macular thickness measured with Stratus-Optical coherence tomography in patients with chiasmal syndrome. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso), v. 73, p. 409-413, 2010.

15.
Hokazono, Kenzo2009Hokazono, Kenzo ; Oliveira, Marcelo ; Moura, Frederico Castelo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Síndrome do ápice orbitário causada por herpes zóster oftálmico: relato de caso e revisão da literatura. Revista Brasileira de Oftalmologia (Impresso), v. 68, p. 304-308, 2009.

16.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro2008 MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Moura FC ; MEDEIROS, Felipe Araújo . Scanning Laser Polarimetry with Enhanced Corneal Compensation for Detection of Axonal Loss in Band Atrophy of the Optic Nerve. American Journal of Ophthalmology, v. 145, p. 747-754, 2008.

17.
Hokazono, Kenzo2008Hokazono, Kenzo ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Meningioma do nervo óptico simulando progressão de dano axonal glaucomatoso: relato de caso. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, v. 71, p. 725-728, 2008.

18.
Monteiro, Mário L. R.2008Monteiro, Mário L. R. ; Portes, André L. F. ; Moura, Frederico C. ; Regensteiner, Dina B. W. . Using frequency-doubling perimetry to detect optic neuropathy in patients with Graves orbitopathy. Japanese Journal of Ophthalmology, v. 52, p. 475-482, 2008.

19.
Zagui, Roberta Melissa Benetti2008Zagui, Roberta Melissa Benetti ; Matayoshi, Suzana ; Moura, Frederico Castelo . Efeitos adversos associados à aplicação de toxina botulínica na face: revisão sistemática com meta-análise. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso), v. 71, p. 894-901, 2008.

20.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro2008MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Moura, Frederico Castelo . Aspectos oftalmológicos da síndrome da hipertensão intracraniana idiopática (pseudotumor cerebral). Revista Brasileira de Oftalmologia (Impresso), v. 67, p. 196-203, 2008.

21.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro2007MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; LEAL, Bruno Campelo ; Moura FC ; VESSANI, Roberto Murad ; MEDEIROS, Felipe Araújo Andrade . Comparison of retinal nerve fiber layer measurements using optical coherence tomography versions 1 and 3 and eye of band atrophy of the optic nerve and normals control.. Eye (London. 1987), Eye advance online publication, v. 21, p. 16-22, 2007.

22.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro2007 MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Moura FC . Comparison of the GDx VCC scanning laser polarimeter and the stratus optical coherence tomograph in the detection of band atrophy of the optic nerve.. Eye (London. 1987), v. 21, p. 641-648, 2007.

23.
Moura FC;MOURA, Frederico Castelo;Moura, Frederico Castelo;Moura, Frederico C.2007 Moura FC; MEDEIROS, Felipe Araújo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Evaluation of macular thickness measurements for detection of band atrophy of the optic nerve using optical coherence tomography.. Ophthalmology (Rochester, Minn.), v. 114, p. 175-181, 2007.

24.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro2007 MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Moura FC . Diagnostic ability of optical coherence tomography with a normative database to detect band atrophy of the optic nerve.. American Journal of Ophthalmology, v. 143, p. 896-899, 2007.

25.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro2007MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Moura, Frederico Castelo ; CUNHA, Leonardo Provetti . Frequency doubling perimetry in patients with mild and moderate pituitary tumor-associated visual field defects detected by conventional perimetry. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso), v. 70, p. 323-329, 2007.

26.
ANGOTTI NETO, Helio2007ANGOTTI NETO, Helio ; GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Extraocular muscle cysticercosis mimicking idiopathic orbital inflammation: case report. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, v. 70, p. 537-539, 2007.

27.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro2006MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Moura FC ; CUNHA, Leonardo Provetti . Bilateral visual loss complicating liposuction in a patient with idiopathic intracranial hypertension. Journal of Neuro-Ophthalmology, Philadelphia, v. 26, n.1, p. 34-37, 2006.

28.
Moura FC;MOURA, Frederico Castelo;Moura, Frederico Castelo;Moura, Frederico C.2006Moura FC; GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Seesaw nystagmus caused by giant pituitary adenoma. Arquivos de Neuro-Psiquiatria, São Paulo, v. 64, n.1, p. 139-141, 2006.

29.
LEAL, Bruno Campelo2006LEAL, Bruno Campelo ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Comparison of scanning laser polarimetry, optical coherence tomography 1 and Stratus optical coherence tomography for the detection of axonal loss in band atrophy of the optic nerve.. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso), v. 69, p. 531-537, 2006.

30.
Moura FC;MOURA, Frederico Castelo;Moura, Frederico Castelo;Moura, Frederico C.2006Moura FC; CUNHA, Leonardo Provetti ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Bilateral visual loss after liposuction: case report and review of the literature.. Clinics (São Paulo), v. 61, p. 489-491, 2006.

31.
LEAL, Bruno Campelo2006LEAL, Bruno Campelo ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Retinal nerve fiber layer loss documented by Stratus OCT in patients with pituitary adenoma: case report.. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, v. 69, p. 251-254, 2006.

32.
Moura FC;MOURA, Frederico Castelo;Moura, Frederico Castelo;Moura, Frederico C.2005Moura FC; PEREIRA, Ivana Cardoso ; MARCHIORI, Paulo Eurípedes ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Paquimeningite hipertrófica idiopática craniana associada a pseudotumor orbitário.. Arquivos de Neuro-Psiquiatria, SÃO PAULO, v. 63, n.3, p. 885-888, 2005.

33.
Moura FC;MOURA, Frederico Castelo;Moura, Frederico Castelo;Moura, Frederico C.2005Moura FC; LUNARDELLI, Patrícia ; COSTA, Claudia Leite ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Hemianopsia por lesão no corpo geniculado lateral. Importância diagnóstica da análise da camada de fibras nervosas pela tomografia por coerência óptica: relato de caso. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, SÃO PAULO, v. 68, n.6, p. 860-863, 2005.

34.
GONÇALVES, Allan Christian Pieroni2005GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; Moura FC ; MOURA, Janete P ; BLOISE, Walter ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Comparação entre os resultados da descompressão orbitária antro-etmoidal isolada e associada a remoção de tecido adiposo.. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, SÃO PAULO, v. 68, n.4, p. 445-449, 2005.

35.
CUNHA, Leonardo Provetti2005CUNHA, Leonardo Provetti ; GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Perda visual bilateral grave como sinal de apresentação de trombose venosa cerebral: relato de caso.. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, SÃO PAULO, v. 68, n.4, p. 533-537, 2005.

36.
Gon??alves, Allan C. P.2005Gon??alves, Allan C. P. ; Moura, Frederico C. ; Monteiro, M??rio L. R. . Bilateral Progressive Enophthalmos as the Presenting Sign of Metastatic Breast Carcinoma. Ophthalmic Plastic and Reconstructive Surgery, Baltimore, v. 21, n.4, p. 311-313, 2005.

37.
PINHEIRO, Alexandre Grobério2004PINHEIRO, Alexandre Grobério ; SOUZA, Eduardo Cunha de ; Moura FC ; VESSANI, Roberto Murad ; TAKAHASHI, Walter Yukihiko . Estudo com tomografia de coerência óptica em pacientes com retinopatia solar.. Revista Brasileira de Oftalmologia (Impresso), RIO DE JANEIRO, v. 63, n.5-6, p. 310-314, 2004.

38.
MEDEIROS, Felipe Araújo Andrade2003MEDEIROS, Felipe Araújo Andrade ; Moura FC ; VESSANI, Roberto Murad ; SUSANNA JÚNIOR, Remo . Axonal loss after traumatic optic neuropathy documented by optical coherence tomography. American Journal of Ophthalmology, New York, v. 135, n.3, p. 406-408, 2003.

39.
Medeiros, Felipe A.2002Medeiros, Felipe A. ; Pinheiro, Alexandre ; Moura, Frederico C. ; Leal, Bruno C. ; Susanna, Remo . Intraocular Pressure Fluctuations in Medical versus Surgically Treated Glaucomatous Patients. Journal of Ocular Pharmacology and Therapeutics, New Rochelle, NY, v. 18, n.6, p. 489-498, 2002.

Capítulos de livros publicados
1.
MOURA, Frederico Castelo. REFINAMENTO SEMILOGICO NA NEUROFTALMOLOGIA. In: Marcondes França Júnior;Anamarli Nucci;Alberto R. M. Martinez,;Carlos Roberto Martins Júnir e Ingrid Faber. (Org.). Semiologia Neurologica. 1ed.campinas: revinter, 2017, v. , p. 200-.

2.
Moura, Frederico C.. PERMITIRA NAS DOENÇAS NEUROFTALMICAS. In: Schimiti, Rui Barroso - Costa, Vital Paulino. (Org.). Perimetria Computadorizada - Um Guia Básico de Interpretação. 4ed.Rio de Janeuri: cultura medica, 2017, v. , p. 250-.

3.
MOURA, Frederico Castelo. Traumatisto orbital. In: Jose Byron Fernandes. (Org.). Órbita, Pálpebras e Vias Lacrimais - Tradução - CCBC Academia Americana de Oftalmologia. 3ed.Sao Paulo: , 2012, v. 7, p. 97-109.

4.
Moura, Frederico Castelo. Cirurgia Orbital. In: Jose Byron Fernandes. (Org.). Órbitas, pálpebras e vias lacrimais. 3ed.: , 2012, v. 7, p. 111-121.

5.
MOURA, Frederico Castelo. Neuropatia optica Hereditaria de Leber. In: Remos Susanna Jr, Cleide Machado, Mirko Babic. (Org.). GRAND ROUND - casos clinicos desafiadores. : , 2011, v. , p. -.

6.
MOURA, Frederico Castelo; Monteiro, MarioL ; HOKAZONO, K. . Sindrome de apice orbital por Herpes Zoster. In: Remo Susanna Jr, Cleide Machado . Mirko Babic. (Org.). Grand Round - casos clinicos desafiadores. : , 2011, v. , p. -.

7.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Moura, Frederico Castelo ; TALEB, A. C. . Neuropatias Ópticas Compressivas e Infiltrativas. In: Mário Luiz R. Monteiro; Antônio Luiz Zangalli. (Org.). Neuroftalmologia. Rio de Janeiro: Cultura Médica, 2008, v. , p. 95-110.

8.
MOURA, Frederico Castelo. Neuropatia óptica tóxicas e carenciais. In: Mário Luiz Ribeiro Monteiro, Antônio Luiz Zangalli. (Org.). Neuroftalmologia - Série Oftalmologia Brasileira - CBO. Rio de Janeiro: Cultura Médica, 2008, v. , p. 111-120.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
MOURA, Frederico Castelo. Relationship between visual field sensitivity loss and quadrantic macular thickness measured with Stratus-Optical coherence tomography in patients with chiasmal syndrome. OCT NEWS, p. 13 - 13, 11 jan. 2011.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
RIMKUS, C. M. ; Moura, Frederico Castelo ; Apóstolos-Pereira, Samira L. ; Callegaro, Dagoberto ; LUCATO, L. T. ; COSTA, Claudia Leite . Neurites ópticas atípicas: o que são e como se apresentam à RM ?. In: Jornada Paulista de Radiologia 2014, 2014, Sao Paulo. Jornal da Imagem, 2014.

2.
MOURA, Frederico Castelo; FERNANDES, D. B. ; APOSTOLOS-PEREIRA, S. L. ; CALLEGARO, D. ; MARCHIORI, Paulo Eurípedes ; Monteiro, Mário L. R. . Avaliacao da camada de fibras nervosas da retina usando OCT em mielite transversa longitudinal extensa. In: XIX Congresso Brasileiro de Prevencao a Cegueira e Reabilitacao Visual, 2010, salvador. Arquivos Brasileiro de Oftalmologia. sao paulo: ipsi, 2010. v. 73. p. 41-41.

3.
FERNANDES, D. B. ; MOURA, Frederico Castelo ; Monteiro, Mário L. R. ; APOSTOLOS-PEREIRA, S. L. ; CALLEGARO, D. ; RAMOS, R. ; MARCHIORI, Paulo Eurípedes . Quantificao da perda axonal em pacientes com anticorpo anti-aquaporina com ou sem neurite optica usando OCT de alta resolucao. In: XIX Congresso Brasileiro de Prevencao a Cegueira e Reabilitacao Visual, 2010, salvador. Arquivos Brasileiro de Oftalmologia. sao paulo: ipsi, 2010. v. 73. p. 43-43.

4.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Moura FC . Comparison of the GDx VCC Scanning Laser Polarimeter and the Stratus OCT Optical Coherence Tomograph in the Detection of Band Atrophy of the Optic Nerve. In: Association for Research in Vision and Ophthalmology, 2007, Fort Lauderdale. Association for Research in Vision and Ophthalmology, 2007. p. 2467/B257.

5.
Moura FC; MEDEIROS, Felipe Araújo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Evaluation of Retinal Nerve Fiber Layer Measurements Using Scanning Laser Polarimeter With Variable Corneal Compensation (GDx VCC) and Enhanced Corneal Compensation (GDx ECC) in the Eyes With Band Atrophy of the Optic Nerve. In: Association for Research in Vision and Ophthalmology, 2007, Fort Lauderdale. Association for Research in Vision and Ophthalmology, 2007. p. 2466/B256.

6.
Moura FC; MEDEIROS, Felipe Araújo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Evaluation of Macular and Retinal Nerve Fiber Layer Thickness Measurements for Detection of Band Atrophy of the Optic Nerve Using Optical Coherence Tomography. In: Association for Research in Vision and Ophthalmology, 2006, Fort Lauderdale. Association for Research in Vision and Ophthalmology, 2006. v. 2006. p. 748/B669.

7.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Moura FC ; CUNHA, Leonardo Provetti . Frequency Doubling Perimetry in Patients with Visual Field Defects (on Conventional Perimetry) Caused by Pituitary Tumors. In: Association for Research in Vision and Ophthalmology, 2006, Fort Lauderdale. Association for Research in Vision and Ophthalmology, 2006. p. 794/B715.

8.
MOURA, Janete P ; REGENSTEINER, Dina ; GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; BLOISE, Walter . Sjögrens' Syndrome and Graves Ophthalmopathy. In: 31º Annual Meeting of the European Thyroid Association, 2006, Nápoles. 31º Annual Meeting of the European Thyroid Association, 2006. p. 152.

9.
SUSANNA JÚNIOR, Remo ; Moura FC ; PINHEIRO, Alexandre Grobério ; LEAL, Bruno Campelo ; MEDEIROS, Felipe Araújo . Intraocular Pressure Fluctuations in Medical versus Surgically Treated Glaucomatous Patients. In: Association for Research in Vision and Ophthalmology, 2002, Fort Lauderdale. INVEST. OPHTHALMOL. VIS. SCI, 2002. v. 43. p. 43-43.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
VENUTRA, L. ; PITOMBEIRA, M. S. ; GOMES, A. B. A. ; MATOS, A. M. B. ; PALOLILO, R. B. ; TOLLETA, P. H. B. ; Moura, Frederico Castelo ; Apóstolos-Pereira, Samira L. ; SATO, DOUGLAS KAZUTOSHI ; Callegaro, Dagoberto . Autoantibody profile (MOG-IgG-seropositive, AQP4-IgG-seropositive and seronegativity) as a visual outcome predictor after optic neuritis. In: ECTRIMS - european committee for treatment and research in multiple sclerosis, 2017, PARIS. MULTIPLE SCLEROSIS JOURNAL. v. 23. p. 51-53.

2.
PITOMBEIRA, M. S. ; VENUTRA, L. ; GOMES, A. B. A. ; MATOS, A. M. B. ; PALOLILO, R. B. ; TORRETTA, P. H. B.' ; MOURA, Frederico Castelo ; SATO, DOUGLAS KAZUTOSHI ; Apóstolos-Pereira, Samira L. ; Callegaro, Dagoberto . Treatment of neuromyelitis optica spectrum disorders with methotrexate: experience of a specialist center in Brazil. In: 7th Joint European-Committee-for-Treatment-and-Research-in-Multiple-Sclerosis (ECTRIMS, 2017, Paris. MULTIPLE SCLEROSIS JOURNAL, 2017. v. 23. p. 411-411.

3.
FALCCOCHIO, C. ; CUNHA, L. V. F. C. ; MOURA, Frederico Castelo ; Monteiro, Mário L. R. . Habilidade diagnostica do 3D OCT 1000 e banco de dados normativos na deteccao da perda neural por tumores hipofisarios. In: XIX Congresso Brasileiro de Prevencao a Cegueira e Reabilitacao Visual, 2010, Salvador. Arquivos Brasileiro de Oftalmologia. Sao Paulo: Ipsi, 2010. v. 73. p. 13-13.

4.
ROSSATO, L. A. ; MOURA, Frederico Castelo ; Monteiro, Mário L. R. . Acometimento orbitario na doenca de Rosai-Dorfman. In: XIX Congresso Brasileiro de Prevencao a Cegueira e Reabilitacao Visual, 2010, salvador. Arquivos Brasileiro de Oftalmologia, 2010. v. 73. p. 64-64.

5.
MORAES, J. V. Q. ; MOURA, Frederico Castelo ; Monteiro, Mário L. R. . Tumor marrom no diagnostico diferencial de tumores de celulas gigantes. In: XIX Congresso Brasileiro de Prevencao a Cegueira e Reabilitacao Visual, 2010, salvador. Arquivos Brasileiro de Oftalmologia, 2010. v. 73. p. 65-65.

6.
MOURA, Janete P ; Mimura LY ; Monteiro, Mário L. R. ; Levi, M ; MOURA, Frederico Castelo ; Willian N ; BLOISE, Walter . SJOGRENS'S SYNDROME AND POLYGLANDULAR FAILURE. In: 14th International Thyroid Congress, 2010, Paris. 14th International Thyroid Congress., 2010.

7.
MOURA, Frederico Castelo; FERNANDES, D. B. ; APOSTOLOS-PEREIRA, S. L. ; MARCHIORI, Paulo Eurípedes ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Tomografia de coerencia optica na mielite transversa aguda longitudinal extensa. In: XXXV Congresso Brasileiro de Oftalmologia, 2009, Belo Horizonte. Arquivos Brasileiro de Oftalmologia. Sao Paulo: Ipsis, 2009. v. 72. p. 20-20.

8.
FERNANDES, D. B. ; MOURA, Frederico Castelo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Doença de Vogt-Koyanagi-Harada simulando uma neurite óptica recidivante. In: XXXV Congresso Brasileiro de Oftalmologia, 2009, Belo Horizonte. Arquivos Brasileiro de Oftalmologia. Sao Paulo: Ipsis, 2009. v. 72. p. 108-108.

9.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; MOURA, Frederico Castelo ; SIQUEIRA, S. A. C. . Meningioma da bainha do nervo optico de crescimento rapido na criança. In: XXXV Congresso Brasileiro de Oftalmologia, 2009, BH. Arquivos brasileiro de OFtalmologia, 2009. v. 72. p. 108-108.

10.
FALCCOCHIO, C. ; MOURA, Frederico Castelo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Paralisia completa do olhar conjugado horizontal bilateal. In: XXXV Congresso Brasileiro de Oftalmologia, 2009, BH. Arquivos Brasileiro de Oftalmologia, 2009. v. 72. p. 110-110.

11.
Affonso C ; MOURA, Frederico Castelo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Sindrome de Gradenigo como sinal de apresentacao de meningioma de apice do osso petroso. In: XXXV Congresso Brasileiro de Oftalmologia, 2009, BH. ARquivos Brasileiro de Oftalmologia, 2009. v. 72. p. 113-113.

12.
Barreira, AK ; MOURA, Frederico Castelo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Linfoma do seio cavernoso bilateral como manifestação inicial da sindrome de imunodeficiencia adquirida. In: XXXV Congresso Brasileiro de Oftalmologia, 2009, BH. Arquivos brasileiro de oftalmologia, 2009. v. 72. p. 128-128.

13.
Moritz, Rodrigo ; MOURA, Frederico Castelo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Tumores nao vasculares simulando hemangioma cavernoso de orbita. In: XXXV Congresso Brasileiro de Oftalmologia, 2009, BH. Arquivos brasileiro de offtalmologia, 2009. v. 72. p. 129-129.

14.
Zagui, RMB ; MOURA, Frederico Castelo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Xantogranuloma necrobiotico da orbita. In: XXXV Congresso Brasileiro de Oftalmologia, 2009, BH. Arquivos brasileiro de oftalmologia, 2009. v. 72. p. 129-129.

15.
Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Análise da espessura macular quadrântica na detecção do dano axonal na síndrome quiasmática usando o stratus OCT. In: XVIII congresso brasileiro de prevenção a cegueira ereabilitação visual, 2008, Florianópolis. Arquivos Brasileiro de Oftalmologia. São Paulo: Ipsis, 2008. v. 71. p. 50-50.

16.
Moura FC; MEDEIROS, Felipe Andrade ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Avaliação das Medidas de Espessura Macular par Detecção de Atrofia em Banda do Nervo Óptico usando a Tomografia de Coerência Óptica. In: XXXIV Congresso Brasileiro de Oftalmologia, 2007, Brasilia. XXXIV Congresso Brasileiro de Oftalmologia. São Paulo: Ipsis, 2007. v. 70. p. 21-21.

17.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Moura FC . Comparação entre o Polarímetro de Varredura a Laser (GDx VCC) e a Tomografia de Coerência Óptica (Stratus OCT) na Detecção de Atrofia em Banda do Nervo Óptico. In: XXXIV Congresso Brasileiro de Oftalmologia, 2007. XXXIV Congresso Brasileiro de Oftalmologia. São Paulo: Ipsis. v. 70. p. 21-21.

18.
Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Acurácia Diagnóstica da Tomografia de Coerência Óptica com Banco de Dados Normativos para Detecção de Atrofia em Banda do Nervo Óptico. In: XXXIV Congresso Brasileiro de Oftalmologia, 2007, Brasilia. XXXIV Congresso Brasileiro de Oftalmologia. São Paulo: Ipsis, 2007. v. 70. p. 82-82.

19.
Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Avaliação das Medidas da Camada de Fibras Nervosas da Retina em Olhos com Atrofia em Banda do Nervo Óptico usando o Polarímetro de Varredura a Laser. In: XXXIV Congresso Brasileiro de Oftalmologia, 2007, Brasilia. XXXIV Congresso Brasileiro de Oftalmologia. São Paulo: Ipsis, 2007. v. 70. p. 85-85.

20.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Portes, A.L.F. ; Moura FC ; REGENSTEINER, Dina . Perimetria de Frequência Duplicada para Detecção de Neuropatia Óptica em Pacientes com Orbitopatia de Graves. In: XXXIV Congresso Brasileiro de Oftalmologia, 2007, Brasilia. XXXIV Congresso Brasileiro de Oftalmologia, 2007. v. 70. p. 89-89.

21.
REGENSTEINER, Dina ; Moura FC ; ANGOTTI NETO, Helio ; GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Frequency doubling perimetry as a screening method for detecting dysthyroid optic neuropahty in eyes with good visual acuity. In: WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006, SÃO PAULO. ANAIS DO WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006.

22.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Moura FC ; CUNHA, Leonardo Provetti . Frequency doubling perimetry in patients with mild and moderate visual field defects from pituitary adenoma. In: WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006, SÃO PAULO. ANAIS DO WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006.

23.
LUNARDELLI, Patricia ; Moura FC ; PEREIRA, Ivana Cardoso ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Hemianopsia por lesão no corpo geniculado lateral - importância diagnóstica da análise da camada de fibras nervosas pela tomografia por coerência óptica. In: WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006, SÃO PAULO. ANAIS DO WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006.

24.
Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Evaluation of retinal nerve fiber layer and macular thickness measurements for detection of band atrophy of the optic nerve using optical coherence tomography. In: WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006, SÃO PAULO. WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006. v. 2006.

25.
CUNHA, Leonardo Provetti ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Ischemic optic neuropahty after liposuction: case report and review of the literature. In: WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006, SÃO PAULO. ANAIS DO WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006.

26.
Moura FC; CUNHA, Leonardo Provetti ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Bilateral visual loss after liposuction in a patient with idiopathic intracranial hypertension. In: WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006, SÃO PAULO. ANAIS DO WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006.

27.
LEAL, Bruno Campelo ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Retinal nerve fiber layer loss documented by Stratus-optical coherence tomography in patients with pituitary adenoma. In: WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006, SÃO PAULO. ANAIS DO WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006.

28.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; LEAL, Bruno Campelo ; Moura FC ; VESSANI, Roberto Murad ; MEDEIROS, Felipe Andrade . Comparison of retinal nerve fiber layer measurements using optical coherence tomography using version 1 and 3 in eyes with band atrophy of the optic nerve and normal controls. In: WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006, SÃO PAULO. ANAIS DO WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006.

29.
LEAL, Bruno Campelo ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Comparação entre o polarímetro de varredura a laser, a tomografia de coerência 1 e o Stratus OCT na detecção da perda axonal da atrofia em banda do nervo óptico. In: WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006, SÃO PAULO. ANAIS DO WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS, 2006.

30.
Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Avaliação das medidas de espessura da camada de fibras nervosas retiniana e macular para detecção de atrofia em banda do nervo óptico usando tomografia por coerência óptica. In: XXXIII CONGRESSO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA, 2005, FORTALEZA. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso). SÃO PAULO: IPSIS, 2005. v. 68. p. 35-35.

31.
Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Neuropatia óptica isquêmica bilateral após lipoaspiração em uma paciente portadora de hipertensão intracraniana idiopática. In: XXXIII CONGRESSO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA, 2005, FORTALEZA. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso). SÃO PAULO: IPSIS, 2005. v. 68. p. 36-36.

32.
LUNARDELLI, Patricia ; PEREIRA, Ivana Cardoso ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Hemianopsia or lesão no corpo geniculado lateral. Importância diagnóstica da análise da camada de fibras nervosas pela tomografia por coerência óptica. In: XXXIII CONGRESSO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA, 2005, FORTALEZA. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso). SÃO PAULO: IPSIS, 2005. v. 68. p. 102-102.

33.
Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Perda da camada de fibras nervosas retiniana documentada pelo STRATUS - tomógrafo de coerência óptica em paciente com ambliopia tabaco-álcool. In: XXXIII CONGRESSO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA, 2005, FORTALEZA. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso). SÃO PAULO: IPSIS, 2005. v. 68. p. 103-103.

34.
Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Avaliação das medidas de espessura macular e da camada de fibras nervosas retiniana para detecção da atrofia em banda do nervo óptico usando a tomografia de coerência óptica. In: 8º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 2005, SÃO PAULO. ANAIS DO 8º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 2005.

35.
Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Perda da camada de fibras nervosas retiniana documentada pelo Status-tomógrafo de coerência óptica em paciente com ambliopia tabaco-álcool. In: 8º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 2005, SÃO PAULO. ANAIS DO 8º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 2005.

36.
Moura FC; DEBERT, Iara ; PEREIRA, Ivana Cardoso ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Avaliação da camada de fibras nervosas retiniana usando tomógrafo de coerência óptica em pacientes com alto astigmatismo. In: 8º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 2005, SÃO PAULO. ANAIS DO 8º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 2005.

37.
LEAL, Bruno Campelo ; Moura FC ; ROSA, Alexandre Antonio Marques ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Comparação entre as medidas da camada de fibras nervosas retinianas usando a tomografia por coerência óptica 1 e 3 em olhos com atrofia em banda e controles normais. In: XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE PREVENÇÃO DA CEGUEIRA E REABILITAÇÃO VISUAL, 2004, RIO DE JANEIRO. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso). SÃO PAULO: IPSIS, 2004. v. 67. p. 29-29.

38.
Moura FC; GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; VESSANI, Roberto Murad ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Avaliação da espessura macular através da tomografia de coerência óptica em pacientes com hemianopsia temporal por lesão quiasmática. In: XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE PREVENÇÃO DA CEGUEIRA E REABILITAÇÃO VISUAL, 2004, RIO DE JANEIRO. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso). SÃO PAULO: IPSIS, 2004. v. 67. p. 30-30.

39.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; PEREIRA, Andréa ; Moura FC . Perimetria de frequência duplicada na detecção de defeitos campimétricos discretos (à perimetria convencional) causados por tumores supra-selares. In: XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE PREVENÇÃO DA CEGUEIRA E REABILITAÇÃO VISUAL, 2004, RIO DE JANEIRO. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso). SÃO PAULO: IPSIS, 2004. v. 67. p. 30-30.

40.
GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; Moura FC ; MOURA, Janete P ; BLOISE, Walter ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Comparação entre os resultados da descompressão orbitária antro-etmoidal isolada e associada à remoção de tecido adiposo. In: XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE PREVENÇÃO DA CEGUEIRA E REABILITAÇÃO VISUAL, 2004, RIO DE JANEIRO. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso). SÃO PAULO: IPSIS, 2004. v. 67. p. 32-32.

41.
PEREIRA, Ivana Cardoso ; LUNARDELLI, Patricia ; Moura FC ; GONÇALVES, Allan Christian Pieroni . Paquimeningite hipertrófica idiopática - relato de caso. In: XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE PREVENÇÃO DA CEGUEIRA E REABILITAÇÃO VISUAL, 2004, RIO DE JANEIRO. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso). SÃO PAULO: IPSIS, 2004. v. 67. p. 81-81.

42.
COSTA, Patricia Grativol ; TOMIKAWA, Vivian Onoda ; GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; Moura FC ; SARAIVA, Fabio Petersen . Proptose como primeiro sinal de metástase de adenocarcinoma renal para mússculo ocular extrínseco - relato de caso. In: XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE PREVENÇÃO DA CEGUEIRA E REABILITAÇÃO VISUAL, 2004, RIO DE JANEIRO. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso). SÃO PAULO: IPSIS, 2004. v. 67. p. 86-86.

43.
Moura FC; GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Nistagmo em gangorra (seesaw) causado por adenoma gigante de hipófise. In: XXXII CONGRESSO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA, 2003, SALVADOR. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso). SÃO PAULO: IPSIS, 2003. v. 66. p. 108-108.

44.
GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Enoftalmo bilateral progressivo como primeiro sinal de carcinoma de mama. In: XXXII CONGRESSO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA, 2003, SALVADOR. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso). SÃO PAULO: IPSIS, 2003. v. 66. p. 112-112.

45.
Moura FC; MENDONÇA, Regina Halfeld ; TAKAHASHI, Walter Yukuhiko ; GHANEM, Ramon Coral ; ROSA, Alexandre Antonio Marques . Alterações eletrorretinográficas na retinosquise juvenil. In: XXVII CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE RETINA E VÍTREO, 2002, SÃO PAULO. ANAIS DO XXVII CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE RETINA E VÍTREO, 2002.

46.
Moura FC; MENDONÇA, Regina Halfeld Furtado de ; ROSA, Alexandre Antonio Marques ; TAKAHASHI, Walter Yukihiko . Alterações eletrorretinográficas na retinosquise juvenil. In: 5º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 2002, SÃO PAULO. ANAIS DO 5º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 2002.

47.
MEDEIROS, Felipe Andrade ; PINHEIRO, Alexandre Grobério ; Moura FC ; LEAL, Bruno Campelo . Intraocular pressure fluctuations in medical versus surgically treated glaucomatous patients. In: 4º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 2001, SÃO PAULO. ANAIS DO 4º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 2001.

48.
Moura FC. Avaliação do esquema cefalotina/amicacina em pacientes neutropênicos febris. In: XII OUTUBRO MÉDICO / XXXIV CONGRESSO ANUAL DO CENTRO MÉDICO CEARENSE, 1997, FORTALEZA. ANAIS DO XII OUTUBRO MÉDICO / XXXIV CONGRESSO ANUAL DO CENTRO MÉDICO CEARENSE, 1997.

49.
Moura FC. Perfil da sensibilidade ao cefepime em microrganismo isolados em hospital universitário. In: XII OUTUBRO MÉDICO / XXXIV CONGRESSO ANUAL DO CENTRO MÉDICO CEARENSE, 1997, FORTALEZA. ANAIS DO XII OUTUBRO MÉDICO / XXXIV CONGRESSO ANUAL DO CENTRO MÉDICO CEARENSE, 1997.

50.
Moura FC. Avaliação do esquema cefalotina/amicacina em pacientes neutropênicos febris. In: XVI ENCONTRO UNIVERSITÁRIO DE INICIAÇÃO À PESQUISA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ, 1997, FORTALEZA. ANAIS DO XVI ENCONTRO UNIVERSITÁRIO DE INICIAÇÃO À PESQUISA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ, 1997.

51.
Moura FC. Perfil da sensibilidade ao cefepime em microrganismo isolados em hospital universitário. In: XVI ENCONTRO UNIVERSITÁRIO DE INICIAÇÃO À PESQUISA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ, 1997, FORTALEZA. ANAIS DO XVI ENCONTRO UNIVERSITÁRIO DE INICIAÇÃO À PESQUISA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ, 1997.

52.
DANTAS, Leonardo P ; Moura FC ; NOGUEIRA, José Sávio Moreno ; SILVESTRE, Rebeca P ; S FILHO, Antonio Ribeiro . Topographic study of the deep femoral artery and its importance in the irrigation of the lower member. In: XVII CONGRESSO BRASILEIRO DE ANATOMIA, 1996, FORTALEZA. ANAIS DO XVII CONGRESSO BRASILEIRO DE ANATOMIA, 1996.

Resumos publicados em anais de congressos (artigos)
1.
Moura FC;MOURA, Frederico Castelo;Moura, Frederico Castelo;Moura, Frederico C.2005Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Avaliação das medidas de espessura da camada de fibras nervosas retiniana e macular para detecção de atrofia em banda do nervo óptico usando tomografia por coerência óptica.. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, SÃO PAULO, v. 64, n.4, p. 35-35, 2005.

2.
Moura FC;MOURA, Frederico Castelo;Moura, Frederico Castelo;Moura, Frederico C.2005Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Neuropatia óptica isquêmica bilateral após lipoaspiração em uma paciente com hipertensão intracraniana idiopática. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, SÃO PAULO, v. 64, n.4, p. 36-36, 2005.

3.
LUNARDELLI, Patrícia2005LUNARDELLI, Patrícia ; PEREIRA, Ivana Cardoso ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Hemianopsia por lesão no corpo geniculado lateral - importância diagnóstica da análise da camada de fibras nervosas pela tomografia por coerência óptica: relato de caso.. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, SÃO PAULO, v. 64, n.4, p. 102-102, 2005.

4.
Moura FC;MOURA, Frederico Castelo;Moura, Frederico Castelo;Moura, Frederico C.2005Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Perda da camada de fibras nervosas retiniana documentada pelo Stratus? - Tomógrafo por coerência óptica em paciente com ambliopia tabaco-álcool.. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, SÃO PAULO, v. 64, n.4, p. 103-103, 2005.

5.
Moura FC;MOURA, Frederico Castelo;Moura, Frederico Castelo;Moura, Frederico C.2005Moura FC; DEBERT, Iara ; PEREIRA, Ivana Cardoso ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Avaliação da camada de fibras nervosas retiniana em pacientes com alto astigmatismo.. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, SÃO PAULO, v. 64, n.4, p. 128-128, 2005.

6.
LEAL, Bruno Campelo2004LEAL, Bruno Campelo ; Moura FC ; ROSA, Alexandre Antonio Marques ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Comparação entre as medidas da camada de fibras nervosas retinianas usando a tomografia por coerência óptica 1 e 3 em olhos com atrofia em banda e controles normais.. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, SÃO PAULO, v. 67, n.4, p. 29-29, 2004.

7.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro2004MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; PEREIRA, Andréa ; Moura FC . Perimetria de frequência duplicada na detecção de defeitos campimétricos discretos (à perimetria convencional) causados por tumores supra-selares.. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, SÃO PAULO, v. 67, n.4, p. 30-30, 2004.

8.
Moura FC;MOURA, Frederico Castelo;Moura, Frederico Castelo;Moura, Frederico C.2004Moura FC; GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; VESSANI, Roberto Murad ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Avaliação da espessura macular através da tomografia de coerência óptica em pacientes com hemianopsia temporal por lesão quiasmática.. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, SÃO PAULO, v. 67, n.4, p. 30-30, 2004.

9.
GONÇALVES, Allan Christian Pieroni2004GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; Moura FC ; MOURA, Janete ; BLOISE, Walter ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Comparação entre os resultados da descompressão orbitária antro-etmoidal isolada e associada à remoção de tecido adiposo.. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, SÃO PAULO, v. 67, n.4, p. 32-32, 2004.

10.
PEREIRA, Ivana Cardoso2004PEREIRA, Ivana Cardoso ; LUNARDELLI, Patrícia ; Moura FC ; GONÇALVES, Allan Christian Pieroni . Paquimeningite hipertrófica idiopática - relato de caso. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, São Paulo, v. 67, n.4, p. 81-81, 2004.

11.
COSTA, Patricia Grativol2004COSTA, Patricia Grativol ; TOMIKAWA, Vivian Onoda ; GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; Moura FC ; SARAIVA, Fabio Petersen . Proptose como primeiro sinal de metástase de adenocarcinoma renal para músculo ocular extrínseco: relato de caso. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, São Paulo, v. 67, n.4, p. 86-86, 2004.

12.
Moura FC;MOURA, Frederico Castelo;Moura, Frederico Castelo;Moura, Frederico C.2003Moura FC; GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Nistagmo em gangorra (seesaw) causado por adenoma gigante de hipófise. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, SÃO PAULO, v. 66, n.4, p. 108-108, 2003.

13.
GONÇALVES, Allan Christian Pieroni2003GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Enoftalmo bilateral progressivo como primeiro sinal de carcinoma de mama.. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, SÃO PAULO, v. 66, n.4, p. 112-112, 2003.

Apresentações de Trabalho
1.
SOUZA, M. N. ; KUBOTA, G. T. ; MOURA, Frederico Castelo ; FORTINI, IDA . XXXII CONGRESSO BRASILEIRO DE CEFALEI. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
Moura, Frederico C.; TABOX, M. ; PRADO, R. C. ; VITORINO, M. . INFILTRACAO DO NERVO OPTICO COMO MANIFESTACAO INICIAL DE RECORRENCIA DE LLA. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
MOURA, Frederico Castelo; VITORINO, M. ; PRADO, R. C. ; TABOX, M. ; TIEMI, V. . PAPILEDEMA E PERDA VISUAL GRAVE CAUSADOS POR FALÊNCIA DA DERIVAÇÃO VENTRICULOPERITONEAL. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
MOURA, Frederico Castelo; VITORINO, M. ; PRADO, R. C. ; TABOX, M. ; TIEMI, V. . NEURORRETINITE RECORRENTE IDIOPÁTICA: DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DAS NEURITES ÓPTICAS ATÍPICAS. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
MOURA, Frederico Castelo; PRADO, R. C. ; TABOX, M. ; VITORINO, M. ; TIEMI, V. . TRATAMENTO CONSERVADOR NA PERDA VISUAL GRAVE DO PAPILEDEMA. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
MOURA, Frederico Castelo. ANATOMIA DA ÓRBITA. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
MOURA, Frederico Castelo. Paralisia Oculomotora Supranuclear - anatomia do controle motor supranuclear. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
MOURA, Frederico Castelo. INTRODUÇÃO A NEURO-OFTALMOLOGIA. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
MOURA, Frederico Castelo. CORRELACAO ANATOMOCLINICO-PATOLOGICA DAS NEUROPATIAS ÓPTICAS, PARALISIAS OCULOMOTORAS E ANISOCORIA. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
Moura, Frederico Castelo; MUCE, M. ; PRADO, R. C. . NEUROPATIA ÓPTICA ISQUÊMICA NÃO ARTERÍTICA E PAPILOPATIA DIABÉTICA SIMULTÂNEA EM PACIENTE JOVEM. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
Moura, Frederico Castelo. NEURITE OPTICA NO IDOSO. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

12.
Moura, Frederico Castelo; PRADO, R. C. . MENINGIOMA NA GRAVIDEZ. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
Moura, Frederico Castelo; PRADO, R. C. . Neurite Óptica com anticorpo anti-aquaporina 4 positivo associada a isquemia do nervo óptico.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

14.
Moura, Frederico Castelo. AVALIAÇÃO DA DIPLOPIA E PTOSE PALPEBRAL NO PRONTO SOCORRO OFTALMOLOGICO. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
Moura, Frederico Castelo; Apóstolos-Pereira, Samira L. ; MOREIRA, G. P. ; TORRETTA, P. H. B.' ; PAOLILO, R. B. ; BARBOSA, L. M. ; CASTRO, Luiz Henrique Martins . OPTIC NEURIT ASSOCIATED WITH HH6: A CASE REPORT. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

16.
Moura, Frederico C.. IMAGEM EM NEUROFTALMOLOGIA - SOLICITACAO E INTERPRETACAO. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

17.
Moura, Frederico C.. IMAGEM NAS DOENÇAS ORBITARIAS - APLICAÇÃO PRATICA. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
GERMANO, R. ; Moura FC . Pseudotumor cerebral infantil associado a Leuprolida. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

19.
MUTTI, A. ; Moura, Frederico C. . Cisto congênito do nervo óptico. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

20.
SAKUMA, H. ; Moura, Frederico C. . MENINIGIOMA EM PLACA COM INVASAO DA ORBITA; DIFERENCIAL COM GRAVES E PAQUIMENINGITE. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

21.
ANTUNES, F. H. ; Moura, Frederico C. . neuropatia óptica auto-imune. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

22.
SUZUKI, A C F ; Moura, Frederico C. . MUCORMICOSE RINO-ORBITO-CEREBRAL: TRATAMENTO SEM EXENTERACAO. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

23.
TANUS, A. ; Moura, Frederico C. . perineurite óptica idiopática: serie de casos. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

24.
CARVALHO, T. G. C. ; MOURA, Frederico Castelo . Neuropatia óptica inflamatória crônica e recidivante: doença grave e de difícil diagnostico. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

25.
OLIVEIRA, T. ; Moura, Frederico C. . Miastenia gravis atípica: um desafio diagnostico para o oftalmologista. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

26.
MOURA, Frederico Castelo; YOSHIDA, M N ; BRITO, R. V. . REVISAO SISTEMATICA NA NEUROPATIA OPTICA DISTIROIDIANA. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

27.
Zagui, Roberta Melissa Benetti ; MOURA, Frederico Castelo . DIVERTICULO DE CANALICULO LACRIMA. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

28.
YOSHIDA, M N ; MOURA, Frederico Castelo ; MONTEIRO, Márui Luiz Ribeiro . PAQUIMENINGITE ASSOCIADO A PSEUDOTUMOR ORBITARIO CAUSADO POR TUBERCULOSE. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

29.
NOBREGA P F C ; MOURA, Frederico Castelo . LINFOMA DE CÉLULAS T SIMULANDO PSEUDOTUMOR ORBITÁRIO. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

30.
Becker, A L ; SUZUKI, A C F ; MOURA, Frederico Castelo . Miastenia gravis ocular com manifestação atípica. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

31.
Correia GC ; Malta, RFS ; MOURA, Frederico Castelo . Lesao isquemica de lobo occipital simulando dano glaucomatoso em campo visual automatizado. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

32.
MOURA, Janete P ; Mimura LY ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Levi, M ; Moura, Frederico Castelo ; Nicolau, W ; BLOISE, Walter . Infundibulo-pituitary mass and amaurosis in Sjogren's. 2010. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

33.
MOURA, Janete P ; Mimura LY ; Monteiro, Mário L. R. ; Levi, M ; Moura, Frederico Castelo ; Willian N ; BLOISE, Walter . SJOGRENS'S SYNDROME AND POLYGLANDULAR FAILURE. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

34.
ROSSATO, L. A. ; MOURA, Frederico Castelo ; Monteiro, Mário L. R. . Acometimento obitario na doenca de Rosai-Dorfman. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

35.
MORAES, J. V. Q. ; MOURA, Frederico Castelo ; Monteiro, Mário L. R. . Tumor marrom no diagnostico diferencial de tumores de celulas gigantes. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

36.
FERNANDES, D. B. ; Moura, Frederico C. ; Monteiro, Mário L. R. ; APOSTOLOS-PEREIRA, S. L. ; CALLEGARO, D. ; RAMOS, R. ; MARCHIORI, Paulo Eurípedes . Quantificacao da perda axonal em pacientes com anticorpo antiaquaporina com ou sem neurite optica usando o OCT de alta resolucao. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

37.
MOURA, Frederico Castelo; FERNANDES, D. B. ; APOSTOLOS-PEREIRA, S. L. ; CALLEGARO, D. ; MARCHIORI, Paulo Eurípedes ; Monteiro, Mário L. R. . Avaliacao da camada de fibras nervosas da retina usando OCT em mielite transversa longitudinal extensa. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

38.
FALCCOCHIO, C. ; CUNHA, L. V. F. C. ; MOURA, Frederico Castelo ; Monteiro, Mário L. R. . Habilidade diagnostica do 3D OCT 1000 e banco de dados normativos na deteccao da perda neural por tumores hipofisario. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

39.
Affonso C ; MOURA, Frederico Castelo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Sindorme de gradenigo como manifestacao de meningioma de osso petroso. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

40.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; SIQUEIRA, S. ; Moura, Frederico Castelo . Meningioma de bainha do nervo optico de crescimento rapido na infancia. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

41.
FALCCOCHIO, C. ; Moura, Frederico Castelo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Paralisia do Olhar conjugado horizontal bilateral associado a esclerose multipla. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

42.
Moritz, Rodrigo ; Moura, Frederico Castelo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Tumores nao vasculares simulando hemangioma cabernoso de orbita. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

43.
Danilo Fernandes ; MOURA, Frederico Castelo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Doençade Vogt-Koyanagi-Harada simulando uma neurite óptica recidivante. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

44.
Barreira, AK ; Moura, Frederico Castelo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Linfoma nao hodgkins bilateral do seio cavernoso como manifestação inicial da sindrome de imunodeficiencia adquirida. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

45.
Zagui, RMB ; MOURA, Frederico Castelo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Xantogranuloma necrobiótico da órbita. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

46.
MOURA, Frederico Castelo; APOSTOLOS-PEREIRA, S. L. ; FERNANDES, D. B. ; MARCHIORI, Paulo Eurípedes ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Tomografia de coerencia optica na mielite transversa longitudinal extensa. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

47.
Moura FC. Análise da espessura macular quadrantica na atrofia em banda atraves da tomografia de coerencia óptica. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

48.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Moura FC ; MEDEIROS, Felipe Araújo . Comparison of the GDx VCC Scanning Laser Polarimeter and the Stratus OCT Optical Coherence Tomograph in the Detection of Band Atrophy of the Optic Nerve. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

49.
Moura FC; MEDEIROS, Felipe Araújo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Evaluation of Retinal Nerve Fiber Layer Measurements Using Scanning Laser Polarimeter With Variable Corneal Compensation (GDx VCC) and Enhanced Corneal Compensation (GDx ECC) in the Eyes With Band Atrophy of the Optic Nerve. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

50.
Moura FC; MEDEIROS, Felipe Araújo Andrade ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Avaliação das Medidas de Espessura Macular par Detecção de Atrofia em Banda do Nervo Óptico usando a Tomografia de Coerência Óptica. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

51.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Moura FC . Comparação entre o Polarímetro de Varredura a Laser (GDx VCC) e a Tomografia de Coerência Óptica (Stratus OCT) na Detecção de Atrofia em Banda do Nervo Óptico. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

52.
Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Acurácia Diagnóstica da Tomografia de Coerência Óptica com Banco de Dados Normativos para Detecção de Atrofia em Banda do Nervo Óptico. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

53.
Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Avaliação das Medidas da Camada de Fibras Nervosas da Retina em Olhos com Atrofia em Banda do Nervo Óptico usando o Polarímetro de Varredura a Laser. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

54.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Portes, A.L.F. ; Moura FC ; REGENSTEINER, Dina . Perimetria de Frequência Duplicada para Detecção de Neuropatia Óptica em Pacientes com Orbitopatia de Graves. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

55.
Zagui, RMB ; Moura FC . Efeitos Adversos associados à aplicação facial de toxina botulínica: revisão sistemática com meta-análise. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

56.
Moura FC; CUNHA, Leonardo Provetti ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Bilateral visual loss complicating liposuction in a patient with idiopathic intracranial hypertension. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

57.
LEAL, Bruno Campelo ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Comparação entre o polarimetro de varredura a laser, OCT1 e Stratus OCT na detecção da atrofia em banda do nervo óptico. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

58.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; LEAL, Bruno Campelo ; Moura FC ; VESSANI, Roberto Murad ; MEDEIROS, Felipe Araújo . Comparison of retinal nerve fiber layer measurements using optical coherence tomography versions 1 and 3 and eye of band atrophy of the optic nerve and normals control.. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

59.
Moura FC; MEDEIROS, Felipe Araújo ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Evaluation of Macular and Retinal Nerve Fiber Layer Thickness Measurements for Detection of Band Atrophy of the Optic Nerve Using Optical Coherence Tomography. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

60.
Moura FC; MEDEIROS, Felipe Andrade ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Evaluation of Macular and Retinal Nerve Fiber Layer Thickness Measurements for Detection of Band Atrophy of the Optic Nerve Using Optical Coherence Tomography. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

61.
REGENSTEINER, Dina ; Moura FC ; ANGOTTI NETO, Helio ; GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Frequency doubling perimetry as a screening method for detecting dysthyroid optic neuropahty in eyes with good visual acuity. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

62.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Moura FC ; CUNHA, Leonardo Provetti . Frequency doubling perimetry in patients with mild and moderate visual field defects from pituitary adenoma. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

63.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; Moura FC ; CUNHA, Leonardo Provetti . Frequency Doubling Perimetry in Patients with Visual Field Defects (on Conventional Perimetry) Caused by Pituitary Tumors. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

64.
LUNARDELLI, Patrícia ; Moura FC ; PEREIRA, Ivana Cardoso ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Hemianopsia por lesão no corpo geniculado lateral. Importância diagnóstica da análise da camada de fibras nervosas pela tomografia por coerência óptica: relato de caso. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

65.
CUNHA, Leonardo Provetti ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Ischemic optic neuropahty after liposuction: case report and review of the literature. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

66.
LEAL, Bruno Campelo ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Retinal nerve fiber layer loss documented by Stratus OCT in patients with pituitary adenoma: case report.. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

67.
MOURA, Janete P ; REGENSTEINER, Dina ; GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; BLOISE, Walter . Sjögrens' Syndrome and Graves Ophthalmopathy. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

68.
Moura FC; MEDEIROS, Felipe Andrade ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Evaluation of Macular and Retinal Nerve Fiber Layer Thickness Measurements for Detection of Band Atrophy of the Optic Nerve Using Optical Coherence Tomography. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

69.
Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Avaliação das medidas da espessura da camada de fibras nervosa retiniana e macular para detecção de atrofia em banda do nervo óptico usando tomografia de coerência óptica. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

70.
Moura FC; DEBERT, Iara ; PEREIRA, Ivana Cardoso ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Avaliação da camada de fibras nervosas retiniana usando tomografia por coerência óptica em pacientes com alto astigmatismo.. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

71.
LUNARDELLI, Patricia ; PEREIRA, Ivana Cardoso ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Hemianopsia por lesão eno corpo geniculado lateral - importância diagnóstica da análise da camada de fibras nervosas pela tomografia por coerência óptica: relato de caso.. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

72.
Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Neuropatia óptica isquêmica bilateral após lipoaspiração em uma paciente com hipertensão intracraniana idiopática.. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

73.
Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . erda da camada de fibras nervosas retiniana documentada pelo Stratus-OCT em paciente com ambliopia tabaco-álcool.. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

74.
Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Avaliação das medidas da espessura da camada de fibras nervosa retiniana e macular para detecção de atrofia em banda do nervo óptico usando tomografia de coerência óptica. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

75.
Moura FC; DEBERT, Iara ; PEREIRA, Ivana Cardoso ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Avaliação da camada de fibras nervosas retiniana usando tomografia por coerência óptica em pacientes com alto astigmatismo. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

76.
Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Perda da camada de fibras nervosas retiniana documentada pelo Stratus-OCT em paciente com ambliopia tabaco-álcool.. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

77.
LEAL, Bruno Campelo ; Moura FC ; ROSA, Alexandre Antonio Marques ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Comparação entre as medidas da camada de fibras nervosas retinianas usando a tomografia por coerência óptica 1 e 3 em olhos com atrofia em banda e controles normais.. 2004. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

78.
Moura FC; GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; VESSANI, Roberto Murad ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Avaliação da espessura macular através da tomografia de coerência óptica. 2004. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

79.
MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro ; PEREIRA, Andréa ; Moura FC . Perimetria de frequência duplicada na detecção de defeitos campimétricos discretos (à perimetria convencional) causados por tumores supra-selares.. 2004. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

80.
GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; Moura FC ; MOURA, Janete ; BLOISE, Walter ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Comparação entre os resultados da descompressão orbitária antro-etmoidal isolada e associada à remoção de tecido adiposo. 2004. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

81.
Moura FC; GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Nistagmo em gangorra (seesaw) causado por adenoma gigante de hipófise.. 2003. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

82.
GONÇALVES, Allan Christian Pieroni ; Moura FC ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Enoftalmo bilateral progressivo como primeiro sinal de carcinoma de mama.. 2003. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

83.
Moura FC; MENDONÇA, Regina Halfeld Furtado de ; TAKAHASHI, Walter Yukihiko ; GHANEM, Ramon Coral . Alterações eletrorretinográfica dna retinosquise juvenil.. 2002. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

84.
MEDEIROS, Felipe Araújo Andrade ; PINHEIRO, Alexandre Grobério ; Moura FC ; LEAL, Bruno Campelo ; SUSANNA JÚNIOR, Remo . Intraocular pressure fluctuations in medical versus surgically treated glaucomatous patients. 2001. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Produção técnica
Redes sociais, websites e blogs
1.
MOURA, Frederico Castelo. Neuroftalmo 1 Minuto. 2016; Tema: educação. (Fórum).

2.
MOURA, Frederico Castelo. Neuroftamo 1 minuto - Instagram. 2016. (Rede social).

3.
Moura, Frederico C.. Instituto Paulista da Visao. 2013. (Site).


Demais tipos de produção técnica
1.
Moura, Frederico C.. Neuroftalmologia que todo Neurologista deveria saber. 2018. (AULA).

2.
MOURA, Frederico Castelo. Sessão de Casos Clinicos Desafiadores em Neuroftalmologia. 2018. (DISCUTIDOR DE CASOS).

3.
MOURA, Frederico Castelo. Introdução a Neufoftalmologia. 2018. (AULA).

4.
MOURA, Frederico Castelo. Anatomia da Órbita. 2018. (AULA).

5.
Moura, Frederico C.. Perda visual subita. 2018. (AULA).

6.
Moura, Frederico C.. Pseudotumor cerebral secundário. 2018. (AULA).

7.
Moura, Frederico C.. OCT EM NEUROFTALMOLOGIA. 2018. (AULA).

8.
Moura, Frederico C.. Diagnostico diferencial das DIPLOPIAS. 2018. (AULA).

9.
Moura, Frederico C.. Visão do Neuroftalmologista na avaliação das ptoses palpebrais. 2018. (AULA).

10.
Moura, Frederico C.. TUMORES DO NERVO OPTICO. 2018. (AULA).

11.
MOURA, Frederico Castelo. Cefaleia nas doenças oftalmológicas. 2018. (AULA).

12.
MOURA, Frederico Castelo. CASOS DESAFIADORES EM NEUROFTALMOLOGIA. 2018. (DISCUTIDOR DE CASOS).

13.
Moura, Frederico C.. PAPILEDEMA. 2017. (AULA).

14.
Moura, Frederico Castelo. NEUROPTIA OPTICA ISQUEMICA ANTERIOR. 2017. (AULA).

15.
MOURA, Frederico Castelo. HIPERTENSAO INTRACRANIANA IDIOPATICA. 2017. (AULA).

16.
MOURA, Frederico Castelo. TOMOGRAFIA COERENCIA OPTICA - O QUE O NEUROLOGISTA PRECISA SABER. 2017. (AULA).

17.
Moura, Frederico Castelo. 1'ENCONTRO PAULISTA PARA DISCUSSAO DE CASOS DESAFIADORES. 2017. (DISCUTIDOR DE CASOS).

18.
Moura, Frederico C.. Edema bilateral dos nervos ópticos - diagnostico diferencial. 2017. (AULA).

19.
Moura, Frederico Castelo. Celulites palpebral, celulites orbitárias , terçol e calázios. 2017. (AULA).

20.
MOURA, Frederico Castelo. NEURORADIOLOGIA EM NEUROFTALMOLOGIA. 2017. (AULA).

21.
Moura, Frederico Castelo. OCT EM NEUROFTALMOLOGIA. 2017. (AULA).

22.
MOURA, Frederico Castelo. SIMASP - DISCUSSAO DE CASOS CLINICOS. 2017. (DISCUTIDOR DE CASOS).

23.
Moura, Frederico Castelo. OFTALMOPATIA DE GRAVES. 2017. (AULA).

24.
MOURA, Frederico Castelo. Discussao de casos clínicos - Curso de Pronto socorro oftalmologico. 2017. (DISCUTIDOR DE CASOS).

25.
MOURA, Frederico Castelo. Aplicações do OCT e OCT;A em NEUROFTALMOLOGIA. 2017. (AULA).

26.
MOURA, Frederico Castelo. ANATOMIA DA ÓRBITA COM ENFASE NA CORRELACAO CLINICA. 2016. (AULA).

27.
Moura, Frederico C.. Paralisia Supranuclear e Internuclear. 2016. (AULA).

28.
Moura, Frederico C.. NEUROPATIA OPTICA ISQUEMICA ANTERIOR. 2016. (AULA).

29.
Moura, Frederico Castelo. papiledema unilateral. 2016. (AULA).

30.
MOURA, Frederico Castelo. Hipertensao intracraniana idiopática - EVIDENCIAS RECENTES NO TRATAMENTO. 2016. (AULA).

31.
Moura, Frederico C.. Manifestacoes oftalmológicas na cefaléias. 2016. (AULA).

32.
MOURA, Frederico Castelo. Como interpretar Exame Radiológicos nas Doenças Neuroftalmológicas. 2016. (AULA).

33.
MOURA, Frederico Castelo. Abordagem oftalmológica do paciente neuroftalmológico. 2016. (AULA).

34.
MOURA, Frederico Castelo. Hipertensão Intracraniana Idiopática. 2016. (AULA).

35.
MOURA, Frederico Castelo. Oftalmopatia de Graves - Diagnóstico e tratamento. 2016. (AULA).

36.
MOURA, Frederico Castelo. Tomografia computadorizada, ressonância magnética e OCT - Interpretação neuro-oftalmológica. 2016. (AULA).

37.
MOURA, Frederico Castelo. Aplicações do OCT em Neuroftalmologia. 2016. (AULA).

38.
MOURA, Frederico Castelo. Causa Neurológicas (Neuropatias: Noias / Neurite Retrobulbar / Diplopia Aguda). 2016. (AULA).

39.
MOURA, Frederico Castelo. Atrofia óptica. 2016. (AULA).

40.
Moura, Frederico C.. ANATOMIA DA ÓRBITA. 2015. (AULA).

41.
Moura, Frederico C.. Paralisia Oculomotora Supranuclear - anatomia do controle motor supranuclear. 2015. (AULA).

42.
Moura, Frederico C.. introdução a Neuro-oftalmologia. 2015. (AULA).

43.
Moura, Frederico C.. Neurie óptica - quando indicar a pulsoterapia. 2015. (AULA).

44.
Moura, Frederico C.. NEUROPATIA OPTICA ISQUEMICA ANTERIOR - MPORTANCIA DO DIAGNOSTICO PRECOCE. 2015. (AULA).

45.
Moura, Frederico C.. CELULITE E INFLAMAÇÕES DOS ANEXOS OCULARES. 2015. (AULA).

46.
Moura, Frederico C.. EXAME OFTALMOLOGICO COM ENFAZE EM NEUROFTALMOLOGIA. 2015. (AULA).

47.
Moura, Frederico C.. TOMOGRAFIA DE CORENCIA OPTICA - INDICAÇOES NA PRÁTICA NEUROLOGICA. 2015. (AULA).

48.
Moura, Frederico C.. DIAGNOSTICO DIFERENCIAL DOS EDEMAS DE PAPILA UNILATERAL. 2015. (AULA).

49.
Moura, Frederico C.. OCT EM NEUROFTALMOLOGIA - APLICAÇÃO CLINICA E ACADEMICA NA NEUROFTALMOLOGIA. 2015. (AULA).

50.
MOURA, Frederico Castelo. Manifestações Oculares em Doenças Sistêmicas. 2015. (AULA).

51.
Moura, Frederico Castelo. NISTAGMO. 2015. (AULA).

52.
MOURA, Frederico Castelo. Neuroftalmologia da Esclerose Múltipla. 2015. (AULA).

53.
MOURA, Frederico Castelo. Aplicação do OCT na pratica Neuroftalmológica. 2015. (AULA).

54.
MOURA, Frederico Castelo. Paralisia Supranuclear e Internuclear - O que o estrabologo precisa saber?. 2015. (AULA).

55.
MOURA, Frederico Castelo. AVALIAÇÃO DO NERVO ÓPTICO EM NEURITES ÓPTICAS ATRAVÉS DE IMAGENS DE TENSORES DE DIFUSAO. 2015. (AULA).

56.
MOURA, Frederico Castelo. Neuropatia optica nao glaucomatosa: exames complementares. 2015. (AULA).

57.
MOURA, Frederico Castelo. NEUROFTALMOLOGIA NO PRONTO-SOCORRO. 2015. (DISCUTIDOR DE CASOS).

58.
MOURA, Frederico Castelo. Neurite Óptica Atípica. 2015. (AULA).

59.
Moura, Frederico C.. Neuropatia óptica hereditária de Leber simulando neurite óptica atipica - apresentacao de caso. 2014. (AULA).

60.
Moura, Frederico C.. ANATOMIA DA ÓRBITA COM ENFASE NA CORRELACAO CLINICA. 2014. (AULA).

61.
Moura, Frederico C.. ABORDAGEM DA DIPLOPIA NO PS OFTALMOLOGIA. 2014. (AULA).

62.
MOURA, Frederico Castelo. NEUROPATIAOPTICA - DIFERENCIAL COM MACULOPATIA OCULTAS. 2014. (AULA).

63.
MOURA, Frederico Castelo. Neuropatia Optica Isquemica Anterior - diagnóstico e tratamento. 2014. (AULA).

64.
MOURA, Frederico Castelo. Diagnostico Diferencial dos Edemas de Papila. 2014. (AULA).

65.
MOURA, Frederico Castelo. CASOS CLINICOS - ESTRABISMOS EM NEUROFTALMOLOGIA. 2014. (AULA).

66.
MOURA, Frederico Castelo. Avanços na Ressonancia Magnetica em Neuroftalmologia. 2014. (AULA).

67.
MOURA, Frederico Castelo. OCT em Neuroftalmologia - aplicações clinicas e acadêmicas. 2014. (AULA).

68.
Moura, Frederico C.. Neuropatia óptica nao Glaucomatosa - exames complementares para o diagnóstico. 2014. (AULA).

69.
Moura, Frederico C.. Síndromes Quiasmáticas. 2014. (AULA).

70.
MOURA, Frederico Castelo. Exame neuroftalmologico à beira do leito - para o residente de neruologia. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

71.
MOURA, Frederico Castelo. Correlação anatomoclínica nas doenças da órbita. 2013. (AULA).

72.
MOURA, Frederico Castelo. Principais afecções do Quiasma Óptico. 2013. (AULA).

73.
Moura, Frederico C.. Principais afecções do Rertoquiasma Óptico. 2013. (AULA).

74.
Moura, Frederico C.. Exames de imagem nas doenças da orbita: como interpretar. 2013. (AULA).

75.
Moura, Frederico C.. Diplopia: como se conduzir no pronto-socorro. 2013. (AULA).

76.
MOURA, Frederico Castelo. Acometimento neuroftalmologico nas doencas neurovasculares. 2013. (AULA).

77.
MOURA, Frederico Castelo. PSEUDOTUMOR CEREBRAL SECUNDARIO A COMPRESSAO DO SEIO VENOSO CEREBRAL. 2013. (DISCUTIDOR DE CASOS).

78.
Moura, Frederico C.. ABORDAGEM DIAGNOSTICA DO ESTRABISMO SOB A VISAO NEUROFTALMOLÓGICA. 2013. (DISCUTIDOR DE CASOS).

79.
MOURA, Frederico Castelo. Neuropatia optica nao glaucomatosa - exames complementares. 2013. (AULA).

80.
MOURA, Frederico Castelo. Atualizacao em OCT em neuroftalmologia. 2013. (AULA).

81.
Moura, Frederico Castelo. Sindromes quiasmaticas. 2013. (AULA).

82.
MOURA, Frederico Castelo. Alterações no Sistema Nervoso Central com Repercussão Ocular. 2013. (AULA).

83.
MOURA, Frederico Castelo. Anatomia clinica-cirurgica da orbita. 2012. (AULA).

84.
MOURA, Frederico Castelo. Abordagem semiologica das paralisias oculomotoras. 2012. (AULA).

85.
MOURA, Frederico Castelo. Inflamacao orbitaria inespecifica - diagnostico diferencial e novidades no tratamento. 2012. (AULA).

86.
MOURA, Frederico Castelo. Como reconhecer e conduzir uma Urgencia Neufotalmologica. 2012. (AULA).

87.
MOURA, Frederico Castelo. PERDA VISUAL: avaliação neuroftalmologica. 2012. (AULA).

88.
MOURA, Frederico Castelo. A estrutura do Trabalho Cientifico. 2012. (AULA).

89.
MOURA, Frederico Castelo. Campo visual na neurite optica: revisão do ONTT e de outros trabalhos importantes. 2012. (AULA).

90.
MOURA, Frederico Castelo. EXAME NEUROFTALMOLOGICO. 2012. (AULA).

91.
MOURA, Frederico Castelo. PERDA VISUAL: ABORDAGEM NEUROFTALMOLOGICA. 2012. (AULA).

92.
MOURA, Frederico Castelo. PARALISIA OCULOMOTORAS. 2012. (AULA).

93.
MOURA, Frederico Castelo. AVALIACAO DA PUPILA: CONTEXTO NEUROFTALMOLOGICO. 2012. (AULA).

94.
MOURA, Frederico Castelo. SINDROMES UVEO-MENINGEAS. 2012. (AULA).

95.
Moura, Frederico C.. PERDA VISUAL AGUDA - ABORDAGEM DIAGNÓSTICA. 2012. (AULA).

96.
Moura, Frederico C.. SINDROMES INFLAMATORIAS DA ORBITA. 2012. (AULA).

97.
Moura, Frederico C.. NEURITE OPTICA ATIPICA: COMO RECONHECER E FAZER O DIAGNOSTICO DIFERENCIAL. 2012. (AULA).

98.
MOURA, Frederico Castelo. Estratégia diagnostica nas sindromes quiasmaticas. 2012. (AULA).

99.
Moura, FredericoC ; MOURA, F. ; MOURA, Frederico Castelo . Atrofia Optica: estrategia para o diagnostico correto. 2012. (AULA).

100.
MOURA, Frederico Castelo. Metodos complementares de diagnostico em neuropatia optica. 2012. (AULA).

101.
MOURA, Frederico Castelo. Anatomia clinica e radiologica da órbita. 2011. (AULA).

102.
MOURA, Frederico Castelo. Correlacao clinico-anatomica da via optica. 2011. (AULA).

103.
MOURA, Frederico Castelo. Avaliacao inicial das afecções oculomotoras. 2011. (AULA).

104.
MOURA, Frederico Castelo. Diplopia relacionada a urgencias neuroftalmológicas. 2011. (AULA).

105.
MOURA, Frederico Castelo. Aneurismas intracranianos - manifestacoes neuroftalmológicas. 2011. (AULA).

106.
MOURA, Frederico Castelo. CASOS DE CONSULTORIO - NEUROFTALMOLOGIA. 2011. (DISCUTIDOR DE CASOS).

107.
MOURA, Frederico Castelo. IMAGEM EM NEUROFTALMOLOGIA. 2011. (AULA).

108.
MOURA, Frederico Castelo. XI CONGRESSO CAIPIRA DE OFTALMOLOGIA. 2011. (DISCUTIDOR DE CASOS).

109.
MOURA, Frederico Castelo. Sindromes inflamatorias da Órbita. 2011. (AULA).

110.
MOURA, Frederico Castelo. Pseudotumor orbital - tratamento. 2011. (AULA).

111.
MOURA, Frederico Castelo. Aplicacoes praticas e academicas do OCT na Neuroftalmologia. 2011. (AULA).

112.
MOURA, Frederico Castelo. Diagnostico diferencial da perda visual na crianca com FO normal. 2011. (AULA).

113.
MOURA, Frederico Castelo. Aspectos clinico e radiologicos das sindromes quiasmaticas. 2011. (AULA).

114.
Moura, Frederico Castelo. Anatomia da orbita. 2010. (AULA).

115.
MOURA, Frederico Castelo. Anatomia da via óptica. 2010. (AULA).

116.
Moura, Frederico Castelo. Inflamação orbital inespecifica. 2010. (AULA).

117.
Moura, Frederico Castelo. Paralisias Oculomotoras. 2010. (AULA).

118.
MOURA, Frederico Castelo. Diplopia e outras urgencias neuroftalmológicas. 2010. (AULA).

119.
Moura, Frederico Castelo. Paresias dos musculos extrínsecos e infranucleares. 2010. (AULA).

120.
Moura, Frederico Castelo. Diagnostico diferencial das paralisias infranucleares. 2010. (AULA).

121.
Moura, Frederico Castelo. Abordagem do paciente com paralisia oculomotora. 2010. (AULA).

122.
Moura, Frederico Castelo. Neuropatia óptica Tóxica e carenciais. 2010. (AULA).

123.
Moura, Frederico Castelo. Diagnosico diferencial das afecções retroquiasmaticas. 2010. (AULA).

124.
Moura, Frederico Castelo. Complicação de cirurgia de descompressao orbitaria. 2010. (AULA).

125.
Moura, Frederico Castelo; Batistela, Roberto ; Taleb, Alexandre ; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Diagnóstico diferencial entre doença do Nervo Óptico e Retina. 2010. (DISCUTIDOR DE CASOS).

126.
MOURA, Frederico Castelo. Quadro clinico e diagnóstico da paralisia de III nervo craniano. 2010. (AULA).

127.
MOURA, Frederico Castelo. Perda visual no papiledema. 2010. (AULA).

128.
MOURA, Frederico Castelo. Frequencia das doencas neuroftalmologicas como causa de cegueira. 2010. (AULA).

129.
MOURA, Frederico Castelo. Aplicaçao da Tomografia de Coerencia Optica. 2010. (AULA).

130.
MOURA, Frederico Castelo. Afecções neuroftalmologicas como causa de perda visual subita. 2010. (AULA).

131.
Moura, Frederico Castelo. A CRIANÇA COM PERDA VISUAL, COM EXAME OCULAR "NORMAL". 2010. (AULA).

132.
MOURA, Frederico Castelo. PROPTOSE AGUDA NA INFANCIA. 2010. (AULA).

133.
MOURA, Frederico Castelo. Aplicacoes do oct na neuroftalmologia (pesquisa e pratica de consultorio). 2010. (AULA).

134.
MOURA, Frederico Castelo. caso clinico -celulite orbitaria em paciente com micose fungoide. 2010. (AULA).

135.
MOURA, Frederico Castelo. APLICACAO PRATICA E ACADEMICA DO OCT EM NEUROFTALMOLOGIA. 2010. (AULA).

136.
MOURA, Frederico Castelo. Anamnese investigativa nas doenças neuroftalmologicas. 2009. (AULA).

137.
MOURA, Frederico Castelo. Inflamação inespecífica da órbita - como diagnosticar e tratar. 2009. (AULA).

138.
MOURA, Frederico Castelo. Celulite e abscesso da órbita - abordagem clínico-cirúrgica. 2009. (AULA).

139.
MOURA, Frederico Castelo. Tumores do nervo óptico:qual a importância da avaliação neuroftalmológica. 2009. (AULA).

140.
MOURA, Frederico Castelo. Neuropatia óptica isquêmica não arterítica - diagnóstico e tratamento. 2009. (AULA).

141.
Moura, Frederico Castelo. Neurite óptica: como chego ao diagnóstico etiológico para instituir o tratamento. 2009. (AULA).

142.
MOURA, Frederico Castelo. OCT E NEUROFTALMOLOGIA. 2009. (AULA).

143.
MOURA, Frederico Castelo. AVALIAÇÃO DA CAMADA DE FIBRAS NERVOSAS NAS NEUROPATIAS ÓPTICAS. 2009. (AULA).

144.
MOURA, Frederico Castelo. TRATAMENTO DA INFLAMAÇÃO ORBITARIA INESPECIFICA. 2009. (AULA).

145.
MOURA, Frederico Castelo. Localização anatomica das paralisias oculomotoras. 2009. (AULA).

146.
MOURA, Frederico Castelo. Avaliação da CFNR nos pacientes com mielite transversa aguda. 2009. (AULA).

147.
MOURA, Frederico Castelo. Diagnostico diferencial na dipplopia. 2009. (AULA).

148.
MOURA, Frederico Castelo. Semiologia das doenças orbitarias. 2009. (AULA).

149.
Moura FC. Semiologia em Neuroftalmologia I - Anamnese. 2008. (AULA).

150.
Moura FC. Semiologia dos Tumores do Nervo Óptico. 2008. (AULA).

151.
Moura FC. Diagnóstico diferencial da perda visual súbita. 2008. (AULA).

152.
Moura FC. Diplopia: abordagem neuro-oftalmológica. 2008. (AULA).

153.
Moura FC. Dúvidas em Orbitopatia de Graves. 2008. (AULA).

154.
Moura FC. Aplicações da tomografia coerência óptica em Neuroftalmologia. 2008. (AULA).

155.
Moura FC. Atualização em neuroftalmologia. 2008. (AULA).

156.
Moura FC. Perda visual funcional. 2008. (DISCUTIDOR DE CASOS).

157.
Moura FC. Paralisia infranucleares e pseudoparalisias - orientação diagnóstica. 2008. (AULA).

158.
Moura FC. Anatomia e semiologia da órbita. 2008. (AULA).

159.
Moura FC. Como identificar um paciente com doença neuroftalmológica. 2008. (AULA).

160.
Moura FC. Comparação entre as medidas de espessura macular e CFNR na atrofia em banda do nervo óptico através da tomografia de coerência óptica. 2008. (AULA).

161.
Moura FC. Avaliação do volume macular no estudo das neuropatias ópticas não glaucomatosas. 2008. (AULA).

162.
Moura FC. Fisiopatogenia da Orbitopatia de Graves. 2008. (AULA).

163.
Moura FC. Sindromes Retroquiasmaticas. 2008. (AULA).

164.
MOURA, Frederico Castelo; Monteiro, Mário L. R. . Avaliacao da espessura macular e da CFNR na atrofia em banda do nervo óptico por compressão quiasmática. 2007. (Relatório de pesquisa).

165.
Moura FC. Anamnese em Neuro-Oftalmologia. 2007. (AULA).

166.
Moura FC. Semiologia da Órbita. 2007. (AULA).

167.
Moura FC. Paralisias oculomotoras. 2007. (AULA).

168.
Moura FC. Tumores de nervo óptico. 2007. (AULA).

169.
Moura FC. Perda súbita da visão. 2007. (AULA).

170.
Moura FC. Afecções da Via Óptica Anterior e Distúirbios da Motilidade Ocular. 2007. (DISCUTIDOR DE CASOS).

171.
Moura FC. Perda Súbita da Visão. 2007. (AULA).

172.
Moura FC. OCT e Neuro-Oftalmologia. 2007. (AULA).

173.
Moura FC. Afecções Inflamatórias da Órbita. 2007. (AULA).

174.
Moura FC. A redação científica: como elaborar as referências bibliográficas. 2007. (AULA PRATICO-TEORICA).

175.
Moura FC. Diagnóstico e tratamento das neuropatias ópticas compressivas. 2007. (AULA).

176.
Moura FC. Linhas de pesquisa em Neuro-Oftalmologia. 2006. (AULA).

177.
Moura FC. Síndrome do Pseudotumor Cerebral. 2006. (AULA).

178.
Moura FC. Neurite óptica - importância da avaliação da camada de fibras nervosas retiniana. 2006. (AULA).

179.
Moura FC. Trauma orbitário e neuropatia óptica traumática. 2006. (AULA).

180.
Moura FC. Abordagem do paciente neuroftalmológico. 2006. (AULA).

181.
Moura FC. Aula prática sobre o gerenciador de referências "End Note". 2006. (AULA).

182.
Moura FC. Alterações motoras em Neuroftalmologia. 2006. (AULA).

183.
Moura FC. Enfoque neuroftalmológico dos aneurismas intracranianos. 2006. (AULA).

184.
Moura FC. Diplopia. 2006. (AULA).

185.
Moura FC. Tumores de nervo óptico. 2006. (AULA).

186.
Moura FC. OCT e Neuroftalmologia. 2006. (AULA).

187.
Moura FC. Casos clínicos em Neuroftalmologia. 2006. (DISCUTIDOR DE CASOS).

188.
Moura FC. Paralisia troclear. 2006. (AULA).

189.
Moura FC. Perda súbita da visão. 2006. (AULA).

190.
Moura FC. Quadro clínico da neurite óptica. 2005. (AULA).

191.
Moura FC. Neuropatia carenciais. 2005. (AULA).

192.
Moura FC. Pupila. 2005. (AULA).

193.
Moura FC. Atualidades em Neuro-Oftalmologia. 2005. (AULA).

194.
Moura FC. CASOS DESAFIADORES EM NEURO-OFTALMOLOGIA E ÓRBITA. 2005. (DISCUTIDOR DE CASOS).

195.
Moura FC. Visão central e periférica, campo visual e vias ópticas. 2005. (SEMINÁRIO).

196.
Moura FC. Mitos em Oftalmologia. 2005. (AULA).

197.
Moura FC. Anamnese em Neuro-Oftalmologia. 2005. (AULA).

198.
Moura FC. Paralisias oculomotoras. 2005. (AULA).

199.
Moura FC. Miopatias Oculares Congêntias. 2004. (AULA).

200.
Moura FC. Nervo óptico e cirurgia orbitária.. 2004. (AULA).

201.
Moura FC. Neurite óptica e neurorretinite. 2004. (AULA).

202.
Moura FC. Edema bilateral de papila com boa acuidade visual. 2004. (AULA).

203.
Moura FC. Refração.. 2004. (AULA).

204.
Moura FC. Pseudotumor inflamatório da órbita. 2004. (AULA).

205.
Moura FC. Visão central e periférica, campo visual e vias ópticas.. 2004. (SEMINÁRIO).

206.
Moura FC. Aula Prática de Oftalmologia para alunos do 3o Ano Graduação. 2004. (AULA).

207.
Moura FC. Alterações Oftálmicas nas doenças neurológicas. 2004. (AULA).

208.
Moura FC. Perda súbita de visão.. 2004. (AULA).

209.
Moura FC. Paralisias Oculomotoras. 2004. (AULA).

210.
Moura FC. Lesões quiasmáticas e retroquiasmáticas. 2004. (AULA).

211.
Moura FC. Etapas fundamentais do exame neuro-oftalmológico. 2003. (AULA).

212.
Moura FC. Diagnóstico e tratamento da inflamações inespecíficas da órbita. 2003. (AULA).

213.
Moura FC. Aula prática com retinógrafo. 2003. (AULA).

214.
Moura FC. Diagnóstico e tratamento das inflamações inespecíficas da órbita. 2002. (AULA).


Produção artística/cultural
Outras produções artísticas/culturais
1.
MOURA, Frederico Castelo. Contato Direto: Nossos Olhos. 2009.

Demais trabalhos
1.
Moura, Frederico Castelo. REDE APARECIDA DE TV. 2009 (PARTICIPACAO PROGRAMA ENTREVISTA REDE APARECIDA DE TV) .



Bancas




Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
Moura FC. BANCA JULGADORA DE POSTERES. 2013. Conselho Brasileiro de Oftalmologia.

2.
PARANHOS, A.; MOURA, F.; Moura FC. comissao julgadora de poster. 2012. Conselho Brasileiro de Oftalmologia.

3.
Moura FC. COMISSAO JULGADORA POSTER. 2011. Conselho Brasileiro de Oftalmologia.

4.
Moura FC. Comissao Julgadora dos trabalhos apresentados no congresso USP 2011. 2011. Hospital da Clinicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

5.
Moura FC. Comissao julgadora dos posteres (tema livre) em Neuroftalmologia - CBO. 2010.

6.
Moura FC; CARRICONDO, P.; MACHADO, C.; Monteiro, Mário L. R.. Comissao julgadora de poster-CONGRESSO OFTALMOLOGIA USP. 2010. Universidade de São Paulo.

7.
Moura FC. Comissão Julgadora - Poster - XXXV Congresso Brasileiro de Oftalmologia. 2009. Conselho Brasileiro de Oftalmologia.

8.
Moura FC. PARTICIPAÇÃO DA COMISSÃO JULGADORA DOS POSTERES - XVIII CONGRESSO PREVENÇÃO CEGUEIRA. 2008. Conselho Brasileiro de Oftalmologia.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
BCTRIMS 2018. 2018. (Congresso).

2.
Congresso Brasileiro Oftalmologia - CBO 2018. Discussao de Casos CLinicos. 2018. (Congresso).

3.
CONGRESSO INTERNACIONAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE OFTALMOLOGIA. Papiledema. 2018. (Congresso).

4.
Jornada Paulista de Oftalmologia 2018. Hipertensão Intracraniana Secundária. 2018. (Congresso).

5.
Sabatina da Esclerose Multipla.Neurite Óptica - Diagnostico clinico e por exames complementares. 2018. (Simpósio).

6.
SIMASP - 2018.Discussão de Casos Clinicos. 2018. (Simpósio).

7.
Simposio Internacional de Glaucoma da Unicamp.OCT em Neuroftalmologia. 2018. (Simpósio).

8.
Simposio Internacional Oftalmologia Santa Casa 2018.Neuropatia Óptica Auto Imune. 2018. (Simpósio).

9.
CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE OFTALMOLOGIA 2017. HIPERTENSAO INTRACRANIANA. 2017. (Congresso).

10.
CONGRESSO OFTALMOLOGIA USP. NEUROFTALMOLOGIA NO PRONTO-SOCORRO. 2017. (Congresso).

11.
CONGRESSO PAULISTA DE NEUROLOGIA. OCT NA ESCLEROSE MULTIPLA - ONDE ESTAMOS E PARA ONDE VAMOS?. 2017. (Congresso).

12.
I ENCONTRO PARA DISCUSSAO DE CASOS DESAFIADORES.ARTERITE DE CEULAS GIGANTES OCULTA. 2017. (Encontro).

13.
JORNADA PAULISTA DE OFTALMOLOGIA 2017. PAPILEDEMA. 2017. (Congresso).

14.
OFTALMOLOGIA PARA PEDIATRAS.CELULITE ORBITARIA. 2017. (Outra).

15.
SIMASP 2017. NEUROFTALMOLOGIA. 2017. (Congresso).

16.
Simposio Internacional de Oftalmologia - SANTA CASA-SP. Radiologia em Neuroftalmologia. 2017. (Congresso).

17.
17º BACTRIMS - Congresso Esclerose Multipla e Neuromielite. 2016. (Congresso).

18.
23º Simposio Internacional em Oftalmologia da Santa Casa de Misericordia.Como Interpretar Exame Radiológicos nas Doenças Neuroftalmológicas. 2016. (Simpósio).

19.
39 SIMASP 2016.NEUROPATIA OPTICA ISQUEMICA ANTERIOR. 2016. (Seminário).

20.
7' jornada Paulista de Oftalmologia. Papiledema unilateral. 2016. (Congresso).

21.
CONGRESSO OFTALMOLOGIA USP 2016. ATROFIA OPTICA: estrategia para o diagnostico correto. 2016. (Congresso).

22.
CURSO BÁSICO DE OFTALMOLOGIA - USP 2016.Paralisia Supranuclear e Internuclear. 2016. (Outra).

23.
XIX Congresso Internacional de Oftalmologia. Hipertensão Intracraniana Idiopática. 2016. (Congresso).

24.
18º CONGRESSO OFTALMOLOGIA USP. AVALIAÇÃO DO NERVO ÓPTICO EM NEURITES ÓPTICAS ATRAVÉS DE IMAGENS DE TENSORES DE DIFUSAO. 2015. (Congresso).

25.
22 SIMPOSIO INTERNACIONAL DE OFTALMOLOGIA DA SANTA CASA.DIAGNOSTICO DIFERNCIAL DO EDEMA UNILATERAL DO NERVO OPTICO. 2015. (Simpósio).

26.
2º CONGRESSO PAULISTA DE URGENCIAS EM PEDIATRIAA. CELULITE E INFLAMAÇÕES DOS ANEXOS OCULARES. 2015. (Congresso).

27.
CURSO BÁSICO DE OFTALMOLOGIA - UNICAMP 2015.INTRODUÇÃO A NEURO-OFTALMOLOGIA. 2015. (Outra).

28.
CURSO BÁSICO DE OFTALMOLOGIA - USP 2015.Paralisia Oculomotora Supranuclear - anatomia do controle motor supranuclear. 2015. (Outra).

29.
JORNADA PAULISTA DE OFTALMOLOGIA 2015. NEUROPATIA OPTICA ISQUEMICA ANTERIOR - MPORTANCIA DO DIAGNOSTICO PRECOCE. 2015. (Congresso).

30.
X CONGRESSO PAULISTA DE NEUROLOGIA. EXAME OFTALMOLOGICO COM ENFASE EM NEUROFTALMOLOGIA. 2015. (Congresso).

31.
17º Congresso Oftlamologia USP. Avanços na Ressonancia Magnética em Neuroftalmologia. 2014. (Congresso).

32.
CURSO INTRODUTORIO EM OFTALMOLOGIA.ANATOMIA DA ÓRBITA COM ENFASE NA CORRELACAO CLINICA. 2014. (Outra).

33.
SIMASP 2014.Discussão de casos em Neuroftalmologia. 2014. (Seminário).

34.
Simposio internacional Santa Casa Misericordia de Sao Paulo.NEUROPATIA OPTICA ISQUEMICA Anterior - diagnóstico e tratamento. 2014. (Simpósio).

35.
XV BCTRIMS - Comitê Brasileiro de Tratamento e Pesquisa em Esclerose Múltipla e Doenças Neuroimunológicas. 2014. (Congresso).

36.
Congresso oftalmologia da USP. Neuropatia optica nao glaucomatosa: exames complementares. 2013. (Congresso).

37.
XX SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ATUALIZAÇÃO EM OFTALMOLOGIA.APRESENTACA DE CASO DE PSEUDOTUMOR SECUNDARIO A COMPRESSAO DO SEIO VENOSO CEREBRAL. 2013. (Simpósio).

38.
XXXVII BRAZILIAN CONGRESS, XXX PAN-AMERICAN CONGRESS OPHTHALMOLOGY. COMISSAO JULGADORA DOS POSTERES. 2013. (Congresso).

39.
congresso oftalmologia da USP. PRONTO SOCORRO - NEUROFTALMOLOGIA. 2012. (Congresso).

40.
CURSO DE NEUROFTALMOLOGIA PARA RESIDENTES DE NEUROLOGIA USP.EXAME NEUROFTALMOLOGICO. 2012. (Outra).

41.
CURSO INTEGRADOS DE OFTALMOLOGIA USP.CASOS DE NEUROFTALMOLOGIA NO CONSULTORIO. 2012. (Simpósio).

42.
curso introdutorio oftalmologia USP.Neuroftalmologia. 2012. (Simpósio).

43.
WorkSho em Pesquisa Cientifica.Estrutura do trabalho cientifico. 2012. (Simpósio).

44.
XIX Simpósio Internacional de Oftalmologia Santa Casa de São Paulo.Campo visual na neurite optica. 2012. (Simpósio).

45.
XX Congresso Brasileiro de Prevenção da Cegueira e Reabilitação Visual. Imagem em Neuroftalmologia. 2012. (Congresso).

46.
CURSOS INTEGRADOS OFTALMOLOGIA USP 2011.CASOS DE CONSULTORIO - NEUROFTALMOLOGIA. 2011. (Simpósio).

47.
Forum para construcao do programa essencial de Oftalmologia - CNRM/CBO. 2011. (Outra).

48.
Joint congress of SOE and AAO. Geneve, Suiça. 2011. (Congresso).

49.
XI CONGRESSO CAIPIRA OFTALMOLOGIA. DISCUSSAO DE CASOS DESAFIADORES. 2011. (Congresso).

50.
XXXVI CONGRESSO BRASILEIRO OFTALMOLOGIA. IMAGEM EM NEUROFTALMOLOGIA. 2011. (Congresso).

51.
13º congresso oftalmologia da USP. A criança que nao enxerga, com exame ocular normal. 2010. (Congresso).

52.
35º Congresso da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo. Doença do Nervo Óptico x Retina - como diferenciar. 2010. (Congresso).

53.
CLAN - CLUB LATINOAMERICANO DE NEUROFTALMOLOGIA.APLICACAO PRATICA E ACADEMICA DO OCT EM NEUROFTALMOLOGIA. 2010. (Encontro).

54.
Curso da Visão - CEU.Neuroftalmologiia. 2010. (Outra).

55.
I Forum de pesquisa da Clinica Oftalmologica da USP.Revisao Sistematica da Neuropatia Óptica Distiroidiana. 2010. (Outra).

56.
Simpósio Internacional da SBCPO e da SBOO.Discussao de Casos Clinicos e Cirúrgicos nas Doenças Orbitais. 2010. (Simpósio).

57.
XIX Congresso Brasileiro de Prevencao a Cegueira e Reabilitacao Visual. Utilizacao da Tomografia de Coerencia Optica em Neuroftalmologia. 2010. (Congresso).

58.
XIX Congresso Brasileiro de Prevencao a Cegueira e Reabilitacao Visual. Avaliador dos posteres (temas livres) em Neuroftalmologia. 2010. (Congresso).

59.
XVI congresso internacional da sociedade brasileira de oftalmologia. Perda visual no papiledema. 2010. (Congresso).

60.
XV Simpósio Internacional de Oftalmologia da Santa Casa de São Paulo.Quadro clinico e diagnostico da paralisia de III nervo craniano. 2010. (Simpósio).

61.
8º CONGRESSO DE RECICLAGEM EM OFTALMOLOGIA. OCT e Neuroftalmologia. 2009. (Congresso).

62.
Academia Americana de Oftalmologia. 2009. (Congresso).

63.
Congresso de Oftalmologia da Usp. Semiologia das doencas orbitarias. 2009. (Congresso).

64.
CURSO BASICO UNIFICADO PARA RESIDENTES - USP.TUMORES NERVO OPTICO. 2009. (Outra).

65.
XXXV Congresso Brasileiro de Oftalmologia. Meningioma de bainha do nervo óptico de cresimento rapido na infancia. 2009. (Congresso).

66.
XXXV Congresso Brasileiro de Oftalmologia. Localização anatomica das paralisias oculomotoras. 2009. (Congresso).

67.
XXXV Congresso Brasileiro de Oftalmologia. Avaliador dos posteres - seção neuroftalmologia e visão subnormal. 2009. (Congresso).

68.
XXXV Congresso Brasileiro de Oftalmologia. Avaliação da camada de fibras nervosas da retina na mielite transversa aguda. 2009. (Congresso).

69.
11º Congresso de Oftalmologia da Universidade de São Paulo. Fisiopatogenia da Orbitopatia de Graves. 2008. (Congresso).

70.
7º congresso de reciclagem em oftalmologia da USP. Atualização em Neuroftalmologia. 2008. (Congresso).

71.
Curso Basico de Neurologia, Neurocirurgia e Neuropediatria da FMUSP.diagnosticos diferenciais na perda visual subita e nas diplopias agudas. 2008. (Seminário).

72.
Curso Basico Unificado Oftalmologia - FMUSP.Semiologia dos Tumores do nervo optico. 2008. (Outra).

73.
VIII Congresso Caipira de Oftalmologia. Linfoma nao Hodgkin de seio cavernoso como manifestação inicial de infecção por HIV. 2008. (Congresso).

74.
XXXIII congresso de prevenção da cegueira e de reabilitação visual. Comissão julgadora dos posteres em Neuroftalmologia. 2008. (Congresso).

75.
XXXIII congresso de prevenção da cegueira e de reabilitação visual. 2008. (Congresso).

76.
XXXIII congresso de prevenção da cegueira e de reabilitação visual. Analise da espessura macular quadrantica na atrofia em banda do nervo óptico através da tomografia de coerencia optica. 2008. (Congresso).

77.
Association for Research in Vision and Ophthalmology. Evaluation of Retinal Nerve Fiber Layer Measurements Using Scanning Laser Polarimeter With Variable Corneal Compensation (GDx VCC) and Enhanced Corneal Compensation (GDx ECC) in the Eyes With Band Atrophy of the Optic Nerve. 2007. (Congresso).

78.
SIMASP - UNIFESP.Manifestação Neuroftalmológicas dos Aneurismas Intracranianos. 2007. (Seminário).

79.
5º congresso de reciclagem em Oftalmologia da USP. Evaluation of macular thickness measurements for detection of band atrophy of the optic nerve using optical coherence tomography.. 2006. (Congresso).

80.
9º congresso de Oftalmologia da USP. Fórum de residentes. 2006. (Congresso).

81.
CURSO BÁSICO UNIFICADO DE OFTALMOLOGIA.Tumores de nervo óptico. 2006. (Outra).

82.
CURSO BÁSICO UNIFICADO DE OFTALMOLOGIA.Anamnese em Neuro-Oftalmologia. 2006. (Outra).

83.
CURSO BÁSICO UNIFICADO DE OFTALMOLOGIA.Paralisias oculomotoras. 2006. (Outra).

84.
CURSO BÁSICO UNIFICADO DE OFTALMOLOGIA - USP.Semiologia da Órbita. 2006. (Outra).

85.
CURSO INTRODUTÓRIO À LIGA DE PREVENÇÃO A CEGUEIRA.PERDA VISUAL SÚBITA. 2006. (Outra).

86.
II Jornada Internacional de Órbita. 2006. (Outra).

87.
VI congresso da sociedade caipira de Oftalmologia. 2006. (Congresso).

88.
WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS. Evaluation of macular thickness measurements for detection of band atrophy of the optic nerve using optical coherence tomography.. 2006. (Congresso).

89.
WORLD OPHTHALMOLOGY CONGRESS. PARALISIA TROCLEAR. 2006. (Congresso).

90.
8º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. fórum dos residentes. 2005. (Congresso).

91.
8º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA USP. Fórum dos Residentes: CASOS DESAFIADORES EM ÓRBITA E NEURO-OFTALMOLOGIA. 2005. (Congresso).

92.
8º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA USP. CAMPO VISUAL EM AFECÇÕES QUIAMÁTICAS E RETRO-QUIASMÁTICAS. 2005. (Congresso).

93.
CURSO BÁSICO UNIFICADO DE OFTALMOLOGIA - USP.ANAMNESE EM NEUROFTALMOLOGIA. 2005. (Outra).

94.
CURSO BÁSICO UNIFICADO DE OFTALMOLOGIA - USP.DIAGNÓSTICO DAS PARALISIAS OCULOMOTORAS. 2005. (Outra).

95.
CURSO DE GRADUAÇÃO EM OFTALMOLOGIA.MITOS EM OFTALMOLOGIA. 2005. (Outra).

96.
GRADUAÇÃO EM OFTALMOLOGIA.VISÃO CENTRAL E PERIFÉRICA, CAMPO VISUAL E VIAS ÓPTICAS. 2005. (Seminário).

97.
I SIMPÓSIO DE PESQUISA CLÍNICA DO HCFMUSP. 2005. (Simpósio).

98.
VIII CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA USP. Atualidades em Neuro-Oftalmologia. 2005. (Congresso).

99.
XXX CONGRESSO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA. Neuropatia carenciais. 2005. (Congresso).

100.
XXXIII CONGRESSO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA. NEUROPATIAS ÓPTICAS CARENCIAIS. 2005. (Congresso).

101.
XXXIII CONGRESSO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA. PUPILA - EXAMES COMPLEMENTARES EM NEURO-OFTALMOLOGIA. 2005. (Congresso).

102.
XXXIII CONGRESSO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA. QUADRO CLÍNICO DA NEURITE ÓPTICA. 2005. (Congresso).

103.
3º CONGRESSO DE RECICLAGEM EM OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. 2004. (Congresso).

104.
3º CONGRESSO DE RECICLAGEM EM OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. FÓRUM DOS RESIDENTES - REFRAÇÃO - MÓDULO II. 2004. (Congresso).

105.
7º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. SEMIOLOGIA DAS NEURITES ÓPTICAS E NEURORRETINITES. 2004. (Congresso).

106.
7º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. PSEUDOTUMOR INFLAMATÓRIO DA ÓRBITA. 2004. (Congresso).

107.
CURSO DE GRADUAÇÃO EM OFTALMOLOGIA DA FACULDADE DE MEDICINA DA USP.VISÃO CENTRAL E PERIFÉRICA, CAMPO VISUAL E VIAS ÓPTICAS. 2004. (Seminário).

108.
CURSO DE OFTALMOLOGIA PARA O MÉDICO GENERALISTA.ALTERAÇÕES OFTÁLMICAS NAS DOENÇAS NEUROLÓGICAS. 2004. (Outra).

109.
CURSO INTRODUTÓRIO PARA LIGA DA PREVENÇÃO DA CEGUEIRA.PERDA VISUAL SÚBITA. 2004. (Outra).

110.
III CONGRESSO DE RECICLAGEM EM OFTALMOLOGIA USP. Edema bilateral de papila com boa acuidade visual. 2004. (Congresso).

111.
VI CURSO BÁSICO UNIFICADO DE OFTALMOLOGIA.LESÕES QUIASMÁTICAS E RETROQUIASMÁTICAS. 2004. (Outra).

112.
VI CURSO BÁSICO UNIFICADO DE OFTALMOLOGIA.DIAGNÓSTICO DAS PARALISIAS OCULOMOTORAS. 2004. (Outra).

113.
VII CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA USP. 2004. (Congresso).

114.
XVI CONG.BRAS. PREV. CEGUEIRA E REAB. VISUAL. 2004. (Congresso).

115.
XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE PREVENÇÃO DA CEGUEIRA E REABILITAÇÃO VISUAL. PALESTRA: PROPEDÊUTICA EM CÓRNEA E DOENÇAS EXTERNAS. 2004. (Congresso).

116.
XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE PREVENÇÃO DA CEGUEIRA E REABILITAÇÃO VISUAL. NERVO ÓPTICO E CIRURGIA ORBITÁRIA. 2004. (Congresso).

117.
XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE PREVENÇÃO DA CEGUEIRA E REABILITAÇÃO VISUAL. MIOPATIAS OCULARES. 2004. (Congresso).

118.
XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE PREVENÇÃO DA CEGUEIRA E REABILITAÇÃO VISUAL.. Avaliação da espessura macular através da tomografia de coerência óptica. 2004. (Congresso).

119.
6º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. COMO DIAGNOSTICAR E TRATAR AS INFLAMAÇÕES ORBITÁRIAS. 2003. (Congresso).

120.
6º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. QUAIS AS ETAPAS FUNDAMENTAIS NO EXAME OFTALMOLÓGICO. 2003. (Congresso).

121.
CURSO DE ANGIOFLUORESCEINOGRAFIA, OCT E LASER - 6° CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA USP. COMO USAR O RETINÓGRAFO. 2003. (Congresso).

122.
VI CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA USP. 2003. (Congresso).

123.
XXXII CONGRESSO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA. 2003. (Congresso).

124.
5º CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. COMO DIAGNOSTICAR E TRATAR O PSEUDOTUMOR ORBITÁRIO. 2002. (Congresso).

125.
V CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA USP. 2002. (Congresso).

126.
XV CONGRESSO BRASILEIRO DE PREVENÇÃO DA CEGUEIRA E REABILITAÇÃO VISUAL. 2002. (Congresso).

127.
XV CONGRESSO BRASILEIRO DE PREVENÇÃO DA CEGUEIRA E REABILITAÇÃO VISUAL. Curso de refração - Erros de prescrição. 2002. (Congresso).

128.
XXVII CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE RETINA E VÍTREO. 2002. (Congresso).

129.
IV CONGRESSO DE OFTALMOLOGIA USP. 2001. (Congresso).

130.
XXXI CONGRESSO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA. 2001. (Congresso).

131.
III congresso de Oftalmologia da USP. 2000. (Congresso).

132.
XIV CONGRESSO BRASILEIRO DE PREVENÇÃO DA CEGUEIRA E REABILITAÇÃO VISUAL. 2000. (Congresso).

133.
CURSO : PLÁSTICA OCULAR. 1999. (Outra).

134.
SIMPÓSIO : RETINOPATIA DIABÉTICA. 1999. (Simpósio).

135.
XXX CONGRESSO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA. 1999. (Congresso).

136.
CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM NEUROLOGIA CLINICA. 1998. (Outra).

137.
VIII JORNADA CEARENSE DE OFTALMOLOGIA.Uso de cefalotina e amicacina em neutropênicos febris. 1997. (Outra).

138.
XII OUTUBRO MÉDICO.Avaliação da resistência ao esquema cefalotina e amicacina em pacientes neutropênicos febris. 1996. (Outra).

139.
XVII CONGRESSO BRASILEIRO DE ANATOMIA. VAriação anatômica da Artéria femoral profunda. 1996. (Congresso).

140.
XXVI ENCONTRO CIENTÍFICO DOS ESTUDANTES DE. 1996. (Encontro).

141.
XI OUTUBRO MÉDICO. 1995. (Outra).

142.
I CONGRESSO BRASILEIRO DE TRAUMA. 1994. (Congresso).

143.
XVI JORNADA REGIONAL DO COLÉGIO BRAS. CIRURGIÕES. 1994. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
MOURA, Frederico Castelo. Congresso Internacional da Sociedade Brasileira de Oftlamologia. 2018. (Congresso).

2.
Moura, Frederico Castelo. JORNADA PAULISTA DE OFTALMOLOGIA - 2017. 2017. (Congresso).

3.
Moura, Frederico C.. CONGRESSO OFTALMOLOGIA USP. 2017. (Congresso).

4.
Moura, Frederico C.. I ENCONTRO PAULISTA DE DISCUSSAO DE CASOS EM NEUROFTALMOLOGIA. 2017. (Outro).

5.
Moura, Frederico C.. 7' JORNADA PAULISTA DE OFTALMOLOGIA. 2016. (Congresso).

6.
MOURA, Frederico Castelo. CONGRESSO OFTALMOLOGIA USP 2016. 2016. (Congresso).

7.
Moura, Frederico Castelo. Neuroftalmologia - XIX Congresso Internacional da SBO. 2016. (Congresso).

8.
Moura FC. JORNADA PAULISTA DE OFTALMOLOGIA - 2015. 2015. (Congresso).

9.
Moura FC. 18º CONGRESSO OFTALMOLOGIA USP. 2015. (Congresso).

10.
Moura FC; Moritz, Rodrigo . CURSO DE ORBITA - CONGRESSO OFTALMOLOGIA USP. 2010. (Congresso).

11.
Moura FC. 8º CONGRESSO DE RECICLAGEM EM OFTALMOLOGIA - CURSO DE ORBITA. 2009. (Congresso).

12.
Moura FC. Curso de Doenças da Orbita - COngreso de Oftalmologia USP. 2009. (Congresso).

13.
Moura FC; MONTEIRO, Mário Luiz Ribeiro . Curso de Neuro-Oftalmologia do 7º Congresso de Reciclagem USP. 2008. (Congresso).

14.
Moura FC. Curso de Órbita no 11º Congresso de Oftalmologia da Unversidade de São Paulo. 2008. (Congresso).

15.
Moura FC. Curso de Neuro-Oftalmologia do 6º Congresso de Reciclagem USP. 2007. (Congresso).

16.
Moura FC. Curso de Neuroftalmologia do 9º Congresso de Oftalmologia da USP. 2006. (Congresso).

17.
Moura FC. Curso de Neuroftalmologia do 5º Congresso de Reciclagem em Oftalmologia da USP. 2006. (Congresso).

18.
Moura FC. Curso de Neuroftalmologia do 8º Congresso de Oftalmologia da USP. 2005. (Congresso).

19.
Moura FC. Curso de Neuroftalmologia do 7º Congresso de Oftalmologia da USP. 2004. (Congresso).

20.
Moura FC. Curso de Neuroftalmologia do 6º Congresso de Oftalmologia da USP. 2003. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Iniciação científica
1.
Natalia Suzuki. Neurite Óptica Atípica - perfil epidemiologico. Início: 2016. Iniciação científica (Graduando em Medicina) - Universidade Estadual de Campinas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. (Orientador).



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Redes sociais, websites e blogs
1.
MOURA, Frederico Castelo. Neuroftalmo 1 Minuto. 2016; Tema: educação. (Fórum).

2.
MOURA, Frederico Castelo. Neuroftamo 1 minuto - Instagram. 2016. (Rede social).

3.
Moura, Frederico C.. Instituto Paulista da Visao. 2013. (Site).



Outras informações relevantes


1 - Bolsista da Fundacão de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo - FAPESP (Doutorado Direto processo nº 05/55326-1):"AVALIACAO DAS MEDIDAS DA ESPESSURA MACULAR E DA ESPESSURA DA CAMADA DE FIBRAS NERVOSAS RETINIANA PARA DETECCAO DE ATROFIA EM BANDA DO NERVO OPTICO USANDO TOMOGRAFIA POR COERENCIA OPTICA (STRATUS-OCT).



2 - Auxilio Reunião Científica no Brasil recebido pela Fundacão de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo - FAPESP (processo nº 08 / 06949-4)


3 - Link para acesso a TESE DOUTORADO: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5149/tde-24012008-132225/


4- VENCEDOR DO PREMO Waldemar e Rubens Belfort Mattos. MELHOR ARTIGO PUBLICADO NO ARQUIVOS BRASILEIRO OFTALMOLOGIA . SET / 2011.


5 - APROVACAO NO CONCURSO PARA MEDICO ASSISTENTE I - HCFMUSP . OUTUBRO / 2011.

6. Link Oftalmologia FMUSP:  http://oftalmologiausp.com.br/ProntoSocorroOftalmologia.html

7. Link Biomed expert: http://www.biomedexperts.com/Profile.bme/977161/Frederico_Castelo_Moura

8. link PubGet: http://pubget.com/search?q=authors%3A%22Frederico%20Castelo%20FC%20Moura%22



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/11/2018 às 8:24:39