Cairo de Souza Barbosa

Bolsista de Mestrado do CNPq

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4802533280401338
  • Última atualização do currículo em 04/11/2018


Mestrando no programa de pós-graduação em História Social da Cultura da PUC-Rio. Formado em História (Bacharelado e Licenciatura) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) em 2016. Tem interesse nas áreas de Teoria da História, História Intelectual e História da América Latina, atuando sobretudo nos seguintes temas: modernidade, tradição, ensaio e crítica. Atualmente pesquisa a obra de Antonio Candido de Mello e Souza, especialmente os escritos sobre literatura latino-americana. É membro da Comunidade de Estudos de Teoria da História da UERJ (COMUM) e professor do Centro de Estudos e Pesquisas Educacionais (CEPE). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Cairo de Souza Barbosa
Nome em citações bibliográficas
BARBOSA, Cairo de Souza


Formação acadêmica/titulação


2017
Mestrado em andamento em História Social da Cultura.
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio, Brasil.
Título: Escritos sobre a literatura latino-americana: a crítica de Antonio Candido Mello e Souza,Orientador: Maria Elisa Noronha de Sá.
Coorientador: Beatriz de Moraes Vieira.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
2012 - 2016
Graduação em História.
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Título: Da consciência catastrófica à integração literária: o Argumento latino-americanista de Ángel Rama e Antonio Candido.
Orientador: Beatriz de Moraes Vieira.
Bolsista do(a): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil.




Formação Complementar


2018 - 2018
Afeto e convicção: Antonio Candido de Mello e Souza (1918-2017). (Carga horária: 20h).
Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, CPF, Brasil.
2018 - 2018
História Intelectual: as propostas historiográficas de Ángel Rama. (Carga horária: 5h).
Associação Nacional de Pesquisadores e Professores de História das Américas, ANPHLAC, Brasil.
2015 - 2015
A palavra plural: ensaio. Prof. Eduardo Ferraz. (Carga horária: 12h).
Casa de Leitura Dirce Côrtes Riedel, CLDCR, Brasil.
2014 - 2014
Ritmos da História. Prof. Hans Gumbrecht. (Carga horária: 4h).
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio, Brasil.


Atuação Profissional



Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisador
Outras informações
Mestrando no Programa de Pós-graduação em História Social da Cultura


Centro de Estudos e Pesquisas Educacionais, CEPE, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 6
Outras informações
Professor de História Geral e do Brasil e do "Projeto Interdisciplinaridade: estudos de Filosofia e Sociologia"


Iberoamérica Social: Revista-red de estudios sociales, ., Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Voluntário, Enquadramento Funcional: Colunista, Carga horária: 10
Outras informações
Mantenho o blog "Providências da crítica desde a periferia", que pretende resgatar a produção intelectual situada entre o ensaio e a crítica literária no contexto latino-americano dos séculos XIX e XX.


Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitor
Outras informações
2015.1 - Historiografia I (Geral) 2015.2 - Historiografia II (Brasileira) e Teoria da História 2016.1 - Historiografia I (Geral) e Pesquisa Histórica


Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro, FAPERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Científica, Carga horária: 20
Outras informações
Bolsista no projeto "A dor da História (I) - Estudos de história, historiografia e literatura: a perplexidade no Brasil nos anos 1970", sob orientação da professora Beatriz de Moraes Vieira.


Comissão Estadual da Verdade, CEV-RIO, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Voluntário, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 4
Outras informações
Pesquisador voluntário no âmbito da análise documental e da investigação.


Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, IHGB, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estagiário
Outras informações
Bolsista de Pesquisa e Análise Documental. Auxílio na catalogação do Acervo de Emílio Garrastazu Médici


Museu de Astronomia e Ciências Afins, MAST, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica - CNPq, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Pesquisador no projeto "Índios e colonizadores: discursos sobre os contatos em Santarém, PA", sob orientação da professora Priscila Faulhaber.



Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Modernidade periférica e crítica literária: debates do ensaísmo latino-americano no século XX
Descrição: A presente pesquisa pretende, de forma geral, discutir aspectos da modernidade periférica latino-americana a partir do ensaísmo de Antonio Candido de Mello e Souza, Pedro Henriquez Ureña e Bella Jozef. A questão geral é entender, em primeiro lugar, como o campo da crítica literária, situado na fronteira entre a institucionalização universitária e o rodapé na imprensa, optou pela escrita ensaística como resposta a duas questões primordiais: primeiro, à necessidade de intervir nos debates travados no espaço público latino-americano ao longo do novecentos; depois, à condição periférica e à corrente sensação de desajuste e incompletude, que solicita ao intelectual uma reelaboração de sínteses interpretativas. De maneira específica, pretendemos entender como essas figuras pensaram e articularam algumas das questões fundamentais que atravessam a história social e cultural do continente, sobretudo os sentidos da formação, o conceito de modernidade e, de forma subjacente, a configuração de um tempo histórico específico. O objetivo é mostrar como esse campo aqueceu alguns dos debates fundamentais da história intelectual latino-americana, em especial partir da possibilidade de articulação de áreas de conhecimento como sociologia, antropologia e linguística, todas atravessas por uma percepção historicizante da experiência. O objetivo, portanto, é inserir a crítica literária de escrita ensaística como pilar importante dos debates teórico-conceituais que vigoraram na América Latina ao longo do século XX, ancorando-a fortemente nos campos da História Intelectual e da Teoria da História..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - 2017
A Dor da História (II): Estudos de História, Teoria(s) e Literatura na América Latina
Descrição: O projeto investiga de maneira interdisciplinar na América Latina - compreendida como um todo, ou em seus diferentes países componentes - as relações teóricas e práticas que se colocam entre história, artes, com atenção especial à literatura, e as vivências sócio-históricas violentas ou dolorosas, nas quais se incluem os chamados traumas sociais ou históricos. Na América Latina, a crise do ?modelo civilizacional ocidental? após a II Guerra Mundial, acompanhada dos debates relacionados à consciência histórica e à noção de tempo, demonstra especificidades, pois as percepções parecem indicar que ao invés de um horizonte de expectativas reduzido, segundo os conceitos de Koselleck, apresentou-se uma dinâmica em que passado e futuro, experiência e expectativa se mesclam, configurando tempos e entretempos, múltiplos e superpostos, sobretudo por conta da repercussão da Revolução Cubana (1959). Após os anos 1960, por conta da emergência das ditaduras civil-militares latino-americanas e do aprofundamento dos estados de exceção, conforme termos de Agamben, emerge uma escrita artística, literária e historiográfica, com o selo da perplexidade, ainda que isto não impeça, mas alimente, o seu vigor. A expressão 'a dor da história', portanto, refere-se à tentativa de tornar em alguma medida cognoscível a relação entre sofrimento subjetivo e processos históricos, tanto no que se refere à experiência histórica quanto às dificuldades da historiografia e/ou da(s) teoria(s) da história e da literatura. A hipótese deste trabalho baseia-se na premissa de que a dor desloca o problema teórico da relação entre literatura e história, do campo da retórica (H.White) para o campo da poética e os sentidos transfiguradores produzidos pela mímese (Teoria Crítica, Ginzburg, entre outros)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2015
A Dor da História (I): Estudos de História, Literatura e Historiografia: a perplexidade no Brasil nos anos 1970
Descrição: O projeto de pesquisa aqui proposto tem o intuito geral de investigar, de maneira interdisciplinar, e em especial no Brasil contemporâneo, as relações teóricas e práticas que se colocam entre pensamento historiográfico, literatura (com foco na poesia), e as vivências sócio-históricas violentas ou dolorosas. Especificamente, trata-se de pesquisar tais questões no contexto da ditadura civil-militar (1964-1985), segundo três conjuntos de fontes nos quais se destacam as noções de crise e perplexidade: o Jornal de Poesia (1973), a Revista Argumento (1973, 1974) e o trabalho do historiador Roberto Amaral Lapa sobre a consolidação do campo institucional historiográfico no país, nos anos 1970 (A Historiografia brasileira contemporânea em questão e História e Historiografia do Brasil Pós-64, publicados respectivamente em 1981 e 1985). Nos três conjuntos, buscar-se-á avaliar significado de tal perplexidade na cultura e na história brasileira; seus sentidos e formas; sua relação com o tempo histórico, conforme vivido, imaginado ou pensado; e sua relação possível com o conceito de trauma histórico. A análise das reverberações dolorosas da perplexidade, seja na vida cotidiana, seja nas interpretações intelectuais e nas representações (mímesis) sobre o Brasil realizadas nos anos 1970, permite uma melhor compreensão da experiência de viver no Brasil naquele momento, bem como das singularidades dos traços traumáticos no Brasil contemporâneo, marcantes nas vítimas diretas da ditadura, mas presentes difusamente na sociedade em geral, considerando-se não apenas a dimensão política, mas também econômica e sócio-cultural do processo acelerado de modernização tardia e conservadora conduzido pelo regime ditatorial..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2013
Índios e colonizadores: discursos sobre os contatos em Santarém, PA.
Descrição: A partir do projeto da prof. Priscila Faulhaber, intitulado "A fronteira na história da Antropologia", meu sub-projeto buscou tratar dos contatos ocorridos na região de Santarém, PA, no seio da colonização brasileira. De modo geral, com base na documentação da época, procurei analisar os discursos produzidos levando em consideração, sobretudo, as possibilidades de contribuição e troca de conhecimento entre indígenas e viajantes, tendo em vista a ideia do ?maravilhoso? nos relatos de viagem (GREENBLATT, 1989) e também dos possíveis silenciamentos e falas fruto de posições político-ideológicas que tomam o nativo como sujeito-cultural (ORLANDI, 1990). no seio da modernidade tecno-mercantil (GODINHO, 1990).
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Membro de corpo editorial


2016 - 2016
Periódico: Revista Laboratórios de História


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Intelectual.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da Historiografia.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da América/Especialidade: História Latino-Americana.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: Pensamento Social Latino-Americano.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Francês
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
BARBOSA, Cairo de Souza2017BARBOSA, Cairo de Souza. A revista Argumento (Brasil, 1973-1974) e o vazio cheio intelectual nacional. Revista Epígrafe, v. 4, p. 9-23, 2017.

2.
BARBOSA, Cairo de Souza2016BARBOSA, Cairo de Souza; MELLO, G. F. O. . Da Nuestra América à dissolução das democracias: o labirinto histórico latino-americano em questão. Entrevista com o Prof. Carlos Eduardo Martins. Revista Laboratórios de História, v. 1, p. 1-17, 2016.

3.
VIEIRA, Beatriz de Moraes2014VIEIRA, Beatriz de Moraes ; BARBOSA, Cairo de Souza ; MARINHO, Renata . Nuances e Perplexidades: observações históricas e historiográficas sobre o período ditatorial (anos 1960-80) e seus desdobramentos. Revista Maracanan, v. v. 0, p. 68-78, 2014.

Capítulos de livros publicados
1.
BARBOSA, Cairo de Souza. A crítica estético-política do Surrealismo: um debate em torno de Walter Benjamin, Michael Löwy e Geörgy Lukács. In: Márcia Maria Menendes Motta; Alan Dutra Cardoso; Sarah Vanessa Santos Correia; Vanessa Costa Ferreira. (Org.). Diálogos com a História 2. 1ed.Niterói: PPGHistória-UFF, 2016, v. 1, p. 25-34.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
BARBOSA, Cairo de Souza. A crítica dialética de Antonio Candido e Leopoldo Zea: uma interseção possível no horizonte latino-americano. In: Encontro de Pesquisa em História da UFMG: Brasil em perspectiva: passado e presente, 2016, Minas Gerais. Anais Eletrônicos do V EPHIS Encontro de Pesquisa em História da UFMG: Brasil em perspectiva: passado e presente, 2016.

2.
BARBOSA, Cairo de Souza; MARINHO, Renata . Dores sociais e resistência na Revista Argumento (1973, 1974). In: Encontro Regional de História da Anpuh-Rio: saberes e práticas científicas, 2014, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos, 2014.

Apresentações de Trabalho
1.
BARBOSA, Cairo de Souza. A justa medida aristotélica da História Intelectual. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
BARBOSA, Cairo de Souza. 'A consciência da separação é uma nota constante de nossa história espiritual': a literatura latino-americana no ensaísmo de Antonio Candido de Mello e Souza. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
BARBOSA, Cairo de Souza. A modernidade literária latino-americana no ensaísmo de Antonio Candido. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
BARBOSA, Cairo de Souza. 'Um projeto latino-americano': esperança e frustração na correspondência epistolar entre Antonio Candido e Ángel Rama (1960-1983). 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
BARBOSA, Cairo de Souza. Identidade brasileira e formação literária em Roberto Schwarz e Silviano Santiago. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
BARBOSA, Cairo de Souza. Ensaios soterrados: historicidades periféricas em Antonio Candido de Mello e Souza. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
BARBOSA, Cairo de Souza. O passado latino-americano como redenção: tempo e dialética em Antonio Candido. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

8.
BARBOSA, Cairo de Souza. Percepções benjaminianas na crítica latino-americana de Antonio Candido. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

9.
BARBOSA, Cairo de Souza. O super-regionalismo literário nos ensaios de Antonio Candido. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
BARBOSA, Cairo de Souza. Ensaio, tempo e história nos escritos latino-americanos de Antonio Candido. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

11.
BARBOSA, Cairo de Souza. Veredas latino-americanas e crítica à decolonialidade: entre Antonio Candido e Walter Mignolo. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

12.
BARBOSA, Cairo de Souza. A crítica dialética de Antonio Candido e Leopoldo Zea: uma interseção possível no horizonte latino-americano. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

13.
BARBOSA, Cairo de Souza; VIEIRA, Beatriz de Moraes . 'Veredas que se bifurcam': tempo, consciência e perplexidade na América Latina pós-1945. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
BARBOSA, Cairo de Souza. Notas preliminares sobre o Surrealismo: Lowy, Benjamin e Adorno. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
BARBOSA, Cairo de Souza. A crítica latino-americana de Ángel Rama e Antonio Cândido nas páginas da Revista Argumento (1973, 1974). 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

16.
BARBOSA, Cairo de Souza. Saídas do modernismo: o latino-americanismo de Ángel Rama e Antonio Cândido. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
BARBOSA, Cairo de Souza. A dimensão dialética da história latino-americana: dialógos possíveis entre Angel Rama e Leopoldo Zea. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

18.
BARBOSA, Cairo de Souza. Revista Argumento (1973-1974): resistência intelectual à perplexidade. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

19.
BARBOSA, Cairo de Souza. Da nomeação à produção de sentido: apontamentos acerca de quatro leituras marxistas do Golpe de 1964. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

20.
BARBOSA, Cairo de Souza. Índios apagados, índios esquecidos: subsídios para análise de discursos de viajantes na região amazônica. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
BARBOSA, Cairo de Souza. Escritos rarefeitos: o ensaísmo latino-americano de Antonio Candido 2017 (Apresentação).

2.
BARBOSA, Cairo de Souza; SAIOL, J. R. S. . 1ª edição da Revista Laboratórios de História - Publicação dos Alunos de História da UERJ 2016 (Apresentação).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
BARBOSA, Cairo de Souza. Transcrição de palestra do evento 'O Golpe de 1964 e seus desdobramentos: lutas, artes, repressão e memória'. 2014.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
BARBOSA, Cairo de Souza. A democracia em questão: disputas políticas no Brasil contemporâneo. 2016. 2016. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

Redes sociais, websites e blogs
1.
BARBOSA, Cairo de Souza. Providências da crítica desde a periferia. 2018; Tema: Crítica literária latino-americana (séculos XIX e XX). (Blog).


Demais tipos de produção técnica


Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
VII Encontro de Pesquisa em História da UFMG.Debates em torno da História Intelectual. 2018. (Encontro).

2.
XIII Encontro Internacional da ANPHLAC. Modernidade e literatura latino-americana em Antonio Candido de Mello e Souza. 2018. (Congresso).

3.
II Simposio de la Sección de Estudios del Cono Sur da LASA.O passado como redenção? Percepções benjaminianas na crítica latino-americana de Antonio Candido. 2017. (Simpósio).

4.
I Seminário Interno da COMUM (Comunidade de estudos de Teoria da História da UERJ).Comentários das notas de Monografia da Graduação. 2017. (Seminário).

5.
4ª Semana de História da UFF. 2016. (Congresso).

6.
9º Seminário Brasileiro de História da Historiografia.Veredas latino-americanas e crítica à decolonialidade: entre Antonio Candido e Walter Mignolo. 2016. (Seminário).

7.
II Simpósio Internacional do PROLAM.'Veredas que se bifurcam': tempo, consciência e perplexidade na América Latina pós-1945. 2016. (Simpósio).

8.
V Encontro de Pesquisa em História da UFMG.A crítica dialética de Antonio Candido e Leopoldo Zea: uma interseção possível no horizonte latino-americano. 2016. (Encontro).

9.
3ª Semana de História da UFF. Notas preliminares sobre o Surrealismo: Lowy, Benjamin e Adorno. 2015. (Congresso).

10.
II SALETRAS - Semana Acadêmica de Letras da UERJ. Saídas do modernismo: o latino-americanismo de Ángel Rama e Antonio Cândido. 2015. (Congresso).

11.
IV Encontro de Pesquisa em História da UFMG.A crítica latino-americana de Ángel Rama e Antonio Cândido nas páginas da Revista Argumento (1973, 1974). 2015. (Encontro).

12.
X Semana de História Política da UERJ. A dimensão dialética da história latino-americana: dialógos possíveis entre Angel Rama e Leopoldo Zea. 2015. (Congresso).

13.
9º Seminário Nacional de História da Historiografia. Revista Argumento (1973-1974): resistência intelectual à perplexidade. 2014. (Congresso).

14.
XII Semana do CAHIS UERJ. Da nomeação à produção de sentido: apontamentos acerca de quatro leituras do Golpe de 1964. 2014. (Congresso).

15.
XVI Encontro Regional de História da ANPUH-Rio: Saberes e Práticas Científicas. Dores sociais e resistência na Revista Argumento (1973-1974).. 2014. (Congresso).

16.
XVIII Jornada de Iniciação Científica PIBIC - MAST/ CNPq. Índios apagados, índios esquecidos: subsídios para análise de discursos de viajantes na região amazônica na colonização do Brasil. 2013. (Congresso).

17.
6º Seminário Brasileiro de História da Historiografia - O giro-linguístico e a historiografia: balanço e perspectivas. 2012. (Seminário).

18.
III Congresso Internacional do Núcleo de Estudos das Américas: América Latina: processos civilizatórios e crises do capitalismo contemporâneo. 2012. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
BARBOSA, Cairo de Souza. V Encontro de Pesquisa em História da UFMG. 2016. (Congresso).

2.
BARBOSA, Cairo de Souza. Semana do CAHIS-UERJ. 2016. (Congresso).

3.
BARBOSA, Cairo de Souza. X Semana de História Política da UERJ. 2015. (Congresso).

4.
BARBOSA, Cairo de Souza. Semana de História do CAHIS-UERJ. 2015. (Outro).

5.
BARBOSA, Cairo de Souza. IX Semana de História Política da UERJ. 2014. (Congresso).

6.
BARBOSA, Cairo de Souza. VIII Semana de História Política da UERJ. 2013. (Congresso).

7.
BARBOSA, Cairo de Souza. Afinal, que história é essa? - As possibilidades de escrita da História. 2012. (Outro).



Outras informações relevantes


Aprovado em 2º lugar na seleção do Mestrado do Programa de Pós Graduação em História Política da UERJ e aprovado em 5º lugar na seleção do Mestrado em História do Programa de Pós Graduação em História Social da Cultura da PUC-Rio.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 18/11/2018 às 19:31:45