Maria Elisa Huber Pessina

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0423637496577999
  • Última atualização do currículo em 04/12/2018


Doutora pelo Núcleo de Pós Graduação em Administração(NPGA) da UFBA, onde pesquisou sobre os programas de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento Sul-Sul, especificamente no campo da segurança alimentar Brasil - África. Realizou Estágio Doutoral na University of Queensland (UQ), Austrália (2017), sob orientação da profa. Dra. Heloise Weber, como parte do Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior / Capes. Mestre em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), onde pesquisou sobre as mudanças na gestão e agendas da Cooperação Internacional não-governamental pós 1990, aprofundando o caso das Agências eclesiásticas alemãs. É autora do livro "O não governamental na Cooperação Internacional para o Desenvolvimento após 1990: entre as circunstâncias e as peculiaridades do caso alemão", EDUFBA, 2017. Possui graduação em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), um ano cursado na Universität Passau - Alemanha. É pesquisadora do Laboratório de Análise Política Mundial (LABMUNDO/ Antena Salvador - www.labmundo.org). Pesquisa temas relacionados ao Sistema Internacional de Cooperação para o Desenvolvimento (SICD); Cooperação Norte-Sul e Sul-Sul; Instituições Internacionais; Organizações eclesiásticas internacionais; Gestão de organizações internacionais; Relação Estado-Sociedade. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Maria Elisa Huber Pessina
Nome em citações bibliográficas
PESSINA, M. E. H.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal da Bahia.
Escola de Administração da UFBA
Canela
40110903 - Salvador, BA - Brasil
Telefone: (71) 30230785
URL da Homepage: www.labmundo.org


Formação acadêmica/titulação


2014 - 2018
Doutorado em Administração.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: Determinantes da solidariedade Sul-Sul: uma análise da construção do programa de Cooperação Brasileira para o Desenvolvimento Internacional Purchase from Africans for Africa (PAA África), Ano de obtenção: 2018.
Orientador: Elsa Sousa Kraychete.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Relações Brasil - Africa; Cooperacao Internacional para o Desenvolvimento; Cooperação Sul - Sul; Participação Social; politicas publicas; Programa de Aquisição de Alimentos - PAA.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional / Especialidade: Relações Internacionais, Bilaterais e Multilaterais.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional / Especialidade: Organizações Internacionais.
2017 - 2017
Doutorado em Administração.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
com período sanduíche em The University of Queensland (Orientador: Heloise Weber).
Título: Determinantes da solidariedade Sul-Sul: uma análise da construção do programa de Cooperação Brasileira para o Desenvolvimento Internacional Purchase from Africans for Africa (PAA África), Ano de obtenção: 2017.
Orientador: Elsa Sousa Kraychete.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2010 - 2012
Mestrado em Administração.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: O Ideário de Desenvolvimento pós 1990 e as mudanças na Cooperacao Internacional não governamental: entre as circunstâncias e as peculiaridades do caso alemão,Ano de Obtenção: 2012.
Orientador: Elsa Sousa kraychete.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Desenvolvimento; Instituições Internacionais para o Desenvolvimento; União Européia; Cooperacao Internacional para o Desenvolvimento; Programas de Ajuda Internacional; Organizações não governamentais para o desenvolvim.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional / Especialidade: Relações Internacionais, Bilaterais e Multilaterais.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional / Especialidade: Organizações Internacionais.
Setores de atividade: Organismos internacionais e outras instituições extraterritoriais; Administração pública, defesa e seguridade social.
2001 - 2006
Graduação em Administracao de Empresas.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: Políticas Públicas Focalizadas do Banco Mundial para o campo.
Orientador: Marcelo Dantas.




Formação Complementar


2015 - 2015
Extensão universitária em Curso Introdutório sobre o Nvivo. (Carga horária: 6h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
2014 - 2014
Atlas ti. (Carga horária: 12h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
2012 - 2012
Cooperação Internacional para o Desenvolvimento.
Associazioni Internazionali Amici dei Bambini, AIBI, Itália.
2012 - 2012
Lingua e Cultura Italiana per Stranieri. (Carga horária: 80h).
Società Dante Alighieri, DA, Itália.
2005 - 2005
Análise de Investimentos com a Calculadora HP ? 12. (Carga horária: 60h).
Fabio Valladares Servicos Financeiros, FVSF, Brasil.
2004 - 2004
Perspectivas Economicas para a América Latina. (Carga horária: 20h).
Universität Passau, UNI/Passau, Alemanha.
2004 - 2004
Arbeitsmarktpolitik. (Carga horária: 80h).
Universität Passau, UNI/Passau, Alemanha.
2003 - 2004
Betriebswirtschaftslehre (BWL) und VWL.
Universität Passau, UNI/Passau, Alemanha.
2002 - 2002
Extensão universitária em Capacitacao em Gestao Social - Programa ONG Forte. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.


Atuação Profissional



Laboratório de Análise Política Mundial, LABMUNDO, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Realiza pesquisas em torno do tema Cooperação internacional para o Desenvolvimento. Durante os dois anos do mestrado estudou profundamente as mudanças na Cooperação Internacional não governamental para o Desenvolvimento, gerando algumas publicações, além dos próprios relatórios de pesquisas para os órgãos financiadores. Atualmente participa de pesquisas voltadas ao estudo da Cooperação Sul-Sul, particularmente a cooperação técnica oferecida pelo Brasil ao continente africano na forma de "exportação de políticas públicas de sucesso".

Atividades

04/2014 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Laboratório de Análise Política Mundial - BA - Brasil, .

02/2014 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Laboratório de Análise Política Mundial - BA - Brasil, .

02/2013 - 07/2013
Pesquisa e desenvolvimento , Laboratório de Análise Política Mundial - BA - Brasil, .

03/2010 - 09/2012
Pesquisa e desenvolvimento , Laboratório de Análise Política Mundial - BA - Brasil, .


Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Professor
Outras informações
Professor na Especialização em GESTÃO DE PESSOAS COM ÊNFASE EM GESTÃO POR COMPETÊNCIAS.

Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor
Outras informações
Ministrou a disciplina Tópicos Especiais em Relações Internacionais: Cooperação Internacional para o Desenvolvimento, no curso Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades - área de concentração em Relações Internacionais.

Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professora do curso Gestão Pública e Social
Outras informações
Ministrou a matéria Relações Internacionais e Poderes locais no curso da graduação tecnológica em Gestão Pública e Social oferecido pelo Centro Interdisciplinar de Apoio à Gestão Social e Desenvolvimento (CIAGS), na Escola de Administração da UFBA.


Faculdade Adventista da Bahia, IAENE, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Universitário
Outras informações
Lecionou a disciplina Comércio Exterior

Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Universitário
Outras informações
Lecionou a disciplina Metodologia de Trabalhos Científicos


Centro Público de Economia Solidária Região Metropolitana 3, CESOL 3, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Coordenador Geral, Carga horária: 20
Outras informações
Coordenadora Geral do Centro Publico de Economia Solidária - CESOL, programa da Superintendência de Economia Solidária do Estado da Bahia gerido por Organizações da Sociedade Civil. Coordenação de Estudos de Viabilidade Econômica junto às cooperativas de Economia Solidária e acompanhamento/assessoria para o funcionamento destes grupos.


ELO Ligação e Organização, ELO, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Associado, Enquadramento Funcional: Conselho Fiscal


Confiance Representações Ltda, CONFIANCE REPRES, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2006
Vínculo: Estagiaria, Enquadramento Funcional: Responsavel area financeira, Carga horária: 40
Outras informações
Empresa do ramo de importação e distribuição de produtos alimenticios. Responsável pela área financeira da empresa, atuando efetivamente nos processos de importação e do projeto de analise da logística da empresa.


Centro Interdisciplinar de Desenvolvimento e Gestão Social, CIAGS, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2005
Vínculo: Estagiaria, Enquadramento Funcional: Assessoria de projetos, Carga horária: 20
Outras informações
Elaboração do Modelo de Gestão para a Universidade Livre do Baixo Sul (Centro de assistência para ONGs da região do Baixo Sul da Bahia); Realização de Oficinas; Elaboração de relatórios para entidades financiadoras; Projeto de Cooperação Acadêmica Internacional UFBA-Angola.


Escola Família Agrícola Mãe Jovina, EFA MÃO JOVINA, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: Voluntária, Enquadramento Funcional: Elaboração de projetos
Outras informações
Elaboração de um projeto de uma cooperativa de desidratação de frutas para a Cooperativa de Fruticultores de Ruy Barbosa - Bahia, formada pelas famílias dos estudantes da Escola Família Agrícola Mãe Jovina.


FJR Werbeagentur GmbH, FJR, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2004
Vínculo: Estagiaria, Enquadramento Funcional: Estagio na área administrativa, Carga horária: 40
Outras informações
(Agência de Publicidade ? Munique / Alemanha) - Estágio na área administrativa (www.fjr-werbeagentur.de)


Kolpinghaus Bahia, KOLPING, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2003
Vínculo: Residente Social, Enquadramento Funcional: Assessoria aos projetos financiados pela ONG, Carga horária: 20
Outras informações
(Projeto ONG-Forte / Parceria UFBA-SECOMP) - Análise de Viabilidade Econômica dos Projetos de Geração de Renda da Kolping na Bahia: - Apicultura no Assentamento de Curralinho, Cícero Dantas, Bahia; - Pequenos comércios na regiao de Cajazeiras, Salvador, Bahia.

Atividades

12/2002 - 04/2003
Extensão universitária , PDGS, .

Atividade de extensão realizada
Residencia Social.

Cooperativa Popular de Tancredo Neves, COOPERTANE, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2002
Vínculo: Colaborador - Residente Social, Enquadramento Funcional: Assossoria Estruturacao Administrativ, Carga horária: 20
Outras informações
Pesquisa de Mercado; Elaboração de Preços; Organizacao de debates sobre cooperativismo.


Empresa Júnior Administração - UFBA, JR. ADM. UFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2001 - 2002
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Gerente, Carga horária: 20
Outras informações
Processos de Recrutamento e Seleção; Planejamento Estratégico; Pesquisa de Mercado ? Unilever; atividades internas.



Linhas de pesquisa


1.
Cooperação Sul-Sul: Brasil - Angola
2.
BRASIL NA COOPERAÇÃO SUL-SUL: AMERICA DO SUL, AFRICA E BRICS
3.
A cooperação brasileira para o desenvolvimento internacional com Angola e Moçambique: entre o discurso solidário e a prática pragmática
4.
O não governamental na cooperação internacional para o desenvolvimento do pós 90


Projetos de pesquisa


2014 - Atual
A cooperação brasileira para o desenvolvimento internacional com Angola e Moçambique: entre o discurso solidário e a prática pragmática
Descrição: Analisar as relações entre o Brasil, Angola de Moçambique, com foco no entrecruzamento entre a ação de empresas brasileiras e a atuação governamental por meio da Cooperação para o Desenvolvimento Internacional, no contexto político que, por um lado, redefine o lugar do Brasil no cenário político de poder internacional e, por outro lado, o reaparecimento do continente africano na geopolítica mundial.Os movimentos das empresas e do governo brasileiro que elegem países africanos entre as áreas estratégicas de expansão dos seus investimentos e a eleição da África como a segunda prioridade para ações cooperativas, respectivamente, tornam o momento atual particularmente propício para a realização de investigações neste foco. Para atender ao objetivo proposto a investigação será encaminhada de forma: a mapear os projetos de cooperação brasileira para o desenvolvimento internacional em Angola e Moçambique; analisar arquitetura institucional brasileira, de forma a identificar possíveis gargalos na implementação da cooperação que ultrapasse os limites de ações descontinuas e pontuadas; identificar as principais empresas brasileiras que atuam em Angola e Moçambique Perpassa toda a pesquisa a identificação de discursos e articulações entre atores, agendas e práticas entre entes públicos e privados na cooperação entre o Brasil, Angola e Moçambique...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (2) .
Integrantes: Maria Elisa Huber Pessina - Integrante / Elsa Souza Kraychete - Coordenador / Elga Lessa - Integrante / Ana Elisa Saggioro Garcia Mulle - Integrante / TACILLA DA COSTA E SÁ SIQUEIRA - Integrante.
2014 - Atual
BRASIL NA COOPERAÇÃO SUL-SUL: AMERICA DO SUL, AFRICA E BRICS
Descrição: Pesquisa em rede com pesquisadores de três universidades ? UFBa- UCSAL-UNEB e com três coordenadores institucionais, sob a coordenação central na UFBA. O campo das relações internacionais tem sido marcado, desde seu advento, pela dualidade cooperação versus conflito. A questão de fundo que acompanha essa área de estudo pode ser sintetizada na seguinte pergunta: dadas as condições específicas do ambiente internacional, marcado pela ausência de um Estado e de um governo comum, em que medida os Estados podem cooperar? O interesse deste estudo está voltado especificamente para a posição do Brasil nesse cenário, isto porque há uma lacuna no conhecimento a respeito do crescimento das atividades de cooperação brasileira no exterior, o que tem apontado para a necessidade de maior sistematização e reflexão acerca do tema no país. Diferente daquela cooperação praticada pelos países do Norte, sob a regulamentação da OCDE, existem ainda no Brasil lacunas quanto orientações políticas oficiais acerca dos objetivos, prioridades e critérios de distribuição (temática, geográfica ou temporal) dos recursos para a cooperação para o desenvolvimento internacional.
 Sabe-se que uma característica da cooperação brasileira é a natureza segmentada do quadro institucional. A cooperação brasileira desenvolveu-se ao longo do tempo de forma descentralizada, com mais de uma centena de instituições brasileiras do governo federal, operando e disponibilizando expertise em setores diversos, de acordo com as demandas de países em desenvolvimento. Tendo em vista responder à complexidade temática e territorial deste estudo, o projetos esta concebido a partir de quatro eixos: (1) Contempla estudos sobre relações de cooperação na América do Sul. Visa analisar a inserção da América Latina no contexto das transformações da política internacional pós-1990; (2) Trata das relações de cooperação do Brasil com a África. Propõe estudar diversas políticas da diplomacia brasileira nas últimas décadas sobre a relação do país com aquele continente. (
3) Contempla as relações Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul - BRICS, visando a produzir conhecimentos sobre uma articulação geopolítica de relevância crescent, tendo por foco a educação; 
(4) Contempla o estudo da atuação dos países emergentes em organizações internacionais, especialmente a Organização das Nações Unidas. Propõe pesquisar as negociações, deliberações e agendas da ONU no plano multilateral das temáticas dos direitos humanos e meio ambiente. 
Os quatro eixos permitem uma integração teórica e metodológica para construir um conhecimento mais sistemático e analítico sobre a capacidade de interação do Brasil com atores internacionais tão diversos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (9) Doutorado: (3) .
Integrantes: Maria Elisa Huber Pessina - Integrante / Elga Lessa - Integrante / Daniel Aragão - Integrante / Denise Vitale - Integrante / Elsa Sousa Kraychete - Coordenador / ADRIANA FERREIRA DE MELO - Integrante / ANA ANGÉLICA MARTINS DA TRINDADE - Integrante / ANA MARIA FERREIRA MENEZES - Integrante / ANDRÉA CARDOSO VENTURA - Integrante / JOSÉ AURIVALDO SACCHETTA RAMOS MENDES - Integrante / JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE - Integrante / KATIA SIQUEIRA DE FREITAS - Integrante / MARIA DE FÁTIMA HANAQUE CAMPOS - Integrante / MARIA TERESA FRANCO RIBEIRO - Integrante / RUBENILDA SODRÉ DOS SANTOS - Integrante / RUTHY NADIA LANIADO - Integrante / VALDEMIR DONIZETTE ZAMPARONI - Integrante / AUGUSTA COELHO SANTANA - Integrante / IDILA MUNIZ GOMES GUIMARAES SAMPAIO - Integrante / JULIANA RODRIGUES DE SENNA - Integrante / LUANDA ALMEIDA REIS DA SILVA - Integrante / MARIELA PINTO AYALA - Integrante / MILTON JOSÉ DEIRÓ DE MELLO NETO - Integrante / MONIQUE SILVA COSTA - Integrante / PAULA PIMENTA MATOSO NUNES - Integrante / SAULO BRANDÃO DE AQUINO - Integrante / THIAGO REIS GÓES - Integrante / TACILLA DA COSTA E SÁ SIQUEIRA - Integrante.
2013 - 2014
Cooperação Sul-Sul: Brasil - Angola
Descrição: Este projeto visa a construir elementos que contribuam para a análise sobre o aumento de interesses econômicos comandados pela expansão dos investimentos de empresas brasileiras em direção a África e o discurso governamental que anuncia uma diplomacia cooperante, que tem por objetivo quitar a dívida histórica do Brasil com o continente africano e, segundo, a inquietações de setores da sociedade civil angolana com a presença de empresas brasileiras que reproduzem modelos de desenvolvimento orientados por interesses econômicos, ignorando, muitas vezes, o respeito aos direitos humanos e as questões ambientais. A partir de uma perspectiva ampla, este estudo reflete sobre esta problemática, contextualiza o lugar ocupado pela África no mercado energético mundial, as relações do Brasil com Angola num entrelaçamento de interesses empresariais e políticos. Tudo isso visando a busca de meios para repensar, a partir de ações da sociedade civil brasileira e a angolana, formas de relação que não sejam marcadas por interesses econômicos unicamente...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2014
O LUGAR DO NÃO GOVERNAMENTAL NA PROPOSIÇÃO DE UM PACTO SOCIAL PARA O DESENVOLVIMENTO: mudanças nas relações entre agências de cooperação internacional não governamentais europeias e organizações não governamentais brasileiras
Descrição: Este projeto busca investigar as mudanças ocorridas nas agências não governamentais para o desenvolvimento e empresas, no âmbito da União Europeia, e suas relações com organizações não governamentais brasileiras, de forma a explicitar os arranjos institucionais constituídos, a partir dos anos 1990, quando emerge uma nova agenda internacional para o desenvolvimento. O porquê de tais mudanças será buscado na análise das redefinições estratégicas necessárias à consolidação de tal agenda, que tem a redefinição do papel do Estado no processo sócio-político, como questão central. A dicotômica concepção Estado interventor ou regulação social pelo mercado, já não alcança a complexidade que a regulação social passa a demandar. As proposições emanadas das organizações internacionais Banco Mundial, ONU, em especial orientam na direção da construção de consensos socialmente expressivos que possam ser pactuados institucionalmente. Numa esfera macro, a articulação entre o Estado, o mercado e a sociedade civil, passa a ser apontada como base de um novo pacto social. As organizações não governamentais e as empresas, a partir da noção de responsabilidade social, passam a ser consideradas como importantes atores nas concertações que visam a formulação e implementação de políticas públicas. A interação entre organizações públicas e privadas repercute nas organizações não governamentais de forma que a estas passem a promover modificações na missão, cada vez mais sintonizada com a agenda internacional de desenvolvimento; no planejamento, gestão e monitoramento, realizados a partir de metodologias orientadas pelos financiadores; práticas a accountabillity. As evidências das mudanças nas relações entre agências financiadoras do Norte e ONGs brasileiras serão buscadas em exames de documentos definidores das estratégias das agências financiadoras, missão institucional, objeto dos projetos financiados, mudanças organizacionais nas organizações brasileiras, institucionalização da relação..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Maria Elisa Huber Pessina - Integrante / Paulo Everton Simoes - Integrante / Elsa Souza Kraychete - Coordenador.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional/Especialidade: Organizações Internacionais.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional/Especialidade: Relações Internacionais, Bilaterais e Multilaterais.
4.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração de Setores Específicos/Especialidade: ADMINISTRACAO DO TERCEIRO SETOR.


Idiomas


Alemão
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Italiano
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2012
Aprovação da dissertação de mestrado com Indicação a Publicação, UFBA.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
CRISTALDO, R.2017CRISTALDO, R. ; RIBEIRO, M. M. ; PESSINA, M. E. H. . Administração Política e novo-desenvolvimentismo, alternativas ou continuidade?. FAROL - REVISTA DE ESTUDOS ORGANIZACIONAIS E SOCIEDADE, v. 4, p. 601-663, 2017.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
PESSINA, M. E. H.. O NÃO GOVERNAMENTAL NA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO APÓS 1990: ENTRE AS CIRCUNSTANCIAS E AS PECULIARIDADES DO CASO ALEMÃO. 1. ed. Salvador: EDUFBA, 2017. v. 1. 286p .

Capítulos de livros publicados
1.
PESSINA, M. E. H.. Eficácia da ajuda internacional para o desenvolvimento. In: IVO, A. B. L.; KRAYCHETE, Elsa Sousa. ; BORGES, Ângela Maria ; ALMEIDA, Cristiana Mercuri ; VITALI, Denise ; SENES, S.. (Org.). Dicionário sobre Desenvolvimento. 1ed.São Paulo: Annablume Editora, 2013, v. 1, p. 1-564.

2.
PESSINA, M. E. H.. A NOVA CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA INTERNACIONAL DE COOPERAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO NO PÓS 1990: AS PARTICULARIDADES DAS AGÊNCIAS NÃO-GOVERNAMENTAIS ALEMÃS. In: Elsa Sousa Kraychete; Denise Vitale. (Org.). Cooperação Internacional para o Desenvolvimento:desafios para o século XXI. 1ºed.Salvador: EDUFBA, 2013, v. 1, p. 105-136.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
PESSINA, M. E. H.; NASCIMENTO, F. ; CORCIONE, D. . A configuração do sistema internacional de cooperacão para o desenvolvimento no pós 1990. Ação e Transformação: UMA CONTRIBUIÇÃO AO DEBATE SOBRE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS, Salvador, p. 11 - 26, 02 abr. 2014.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
PESSINA, M. E. H.; CRISTALDO, R. ; KRAYCHETE, E. S. . Neoliberalism and changes on the management of International Cooperation for Development. In: The Political Economy of Inequalities and Instabilities in the 21st Century, 2017, Berlin. 8th of the International Initiative for Promoting Political Economy (IIPPE), 2017.

2.
CRISTALDO, R. ; RIBEIRO, M. M. ; PESSINA, M. E. H. . Administração Política e Novo Desenvolvimentismo: alternativas ou continuidade?. In: XLI Encontro da ANPAD, 2017, Sao Paulo. Enanpad, Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação em Administração, 2017.

3.
PESSINA, M. E. H.; KRAYCHETE, E. S. . O Movimento de Homogeneização e Burocratização das Organizações da Sociedade Civil pós-1990: um Entendimento a partir das Mudanças no Ideário Hegemônico de Desenvolvimento e Suas Repercussões no Sistema Internacional de Cooperação para o Desenvolvimento. In: XL Encontro da ANPAD - EnANPAD 2016, 2016, Salvador. Anais XL Encontro da ANPAD - EnANPAD 2016, 2016.

4.
PESSINA, M. E. H.. O papel dos Fóruns de Alto Nível sobre a Eficácia da Ajuda na legitimação do ideário de desenvolvimento hegemônico do pós 1990.. In: IV Semana Baiana de Relações Internacionais, 2016, Salvador. Entre a globalização e a geopolítica, 2016. v. 1.

5.
PESSINA, M. E. H.. O IDEÁRIO DE DESENVOLVIMENTO PÓS 1990 E AS MUDANÇAS NA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL NÃO GOVERNAMENTAL: entre as circunstâncias e as peculiaridades do caso alemão. In: Multilateralismo, Plurilateralismo e a construção de uma ordem Mundial, 2013, Belo Horizonte. Anais Eletrônicos do 4º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais, 2013.

Apresentações de Trabalho
1.
PESSINA, M. E. H.. Cooperação Internacional: Para quê? Para quem? Roda de diálogo sobre as (in)coerências entre os meios e os fins nas relações de cooperação internacional com as OSCs. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

2.
PESSINA, M. E. H.; CRISTALDO, R. ; KRAYCHETE, E. S. . Neoliberalism and the Changes on the International Cooperation for Development. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
CRISTALDO, R. ; RIBEIRO, M. M. ; PESSINA, M. E. H. . Administração Política e Novo Desenvolvimentismo: alternativas ou continuidade?. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
PESSINA, M. E. H.; KRAYCHETE, E. S. . O movimento de homogeneização e burocratização das Organizações da Sociedade Civil pós 1990: um entendimento a partir das Mudanças no Ideário Hegemônico de Desenvolvimento e suas repercussões no Sistema Internacional de Cooperação para o Desenvolvimento.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
PESSINA, M. E. H.. O papel dos Fóruns de Alto Nível sobre a Eficácia da Ajuda na legitimação do ideário de desenvolvimento hegemônico do pós 1990.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
PESSINA, M. E. H.; OLIVEIRA, I. M. S. . A CONSTRUÇÃO HISTÓRICA DA RELAÇÃO ESTADO ? SOCIEDADE CIVIL NA ALEMANHA E NO BRASIL: INSPIRAÇÕES PARA O DEBATE NACIONAL.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
PESSINA, M. E. H.; Elsa Souza Kraychete . O papel dos Fóruns de Alto Nível sobre a Eficácia da Ajuda na legitimação do ideário de desenvolvimento hegemônico do pós 1990. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
PESSINA, M. E. H.. O IDEÁRIO DE DESENVOLVIMENTO PÓS 1990 E AS MUDANÇAS NA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL NÃO GOVERNAMENTAL: ENTRE AS CIRCUNSTÂNCIAS E AS PECULIARIDADES DO CASO ALEMÃO. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
Elsa Souza Kraychete ; PESSINA, M. E. H. . Cooperação Sul-Sul: um estudo da relação Brasil - Angola. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
PESSINA, M. E. H.. O ideário de desenvolvimento do pós 1990 e as mudanças nas agências não-governamentais de cooperação internacional para o desenvolvimento.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

11.
PESSINA, M. E. H.. As organizações não-governamentais de cooperação internacional para o desenvolvimento no pós 1990.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

Outras produções bibliográficas
1.
KRAYCHETE, E. S. ; PESSINA, M. E. H. ; LESSA, E. . Cooperação Sul - Sul Angola e Brasil : Um primeiro estudo de caso. PAD - Programa de Articulação e Diálogo Internacional, 2013 (Consultoria para a agência britanica de desenvolvimento internacional Christian Aid).

2.
KRAYCHETE, E. S. ; PESSINA, M. E. H. ; LESSA, E. . Angola and Brazil South - South C ooperation : A First Case S tudy. Londres: Christian Aid, 2013 (Pesquisa encomendada pela Agência Britânica de Desenvolvimento Christian Aid).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
Elsa Souza Kraychete ; PESSINA, M. E. H. ; ALMEIDA, E. L. . Cooperação Sul-Sul: Brasil - Angola. 2013.

Trabalhos técnicos
1.
PESSINA, M. E. H.. Avaliador de Trabalhos no EnANPAD 2016. 2016.

2.
PESSINA, M. E. H.. Educar para Construir. 2012.



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
MARQUES, E. F.; PESSINA, M. E. H.. Participação em banca de ALDERGLAN TELES DA SILVA. PROGRAMA DE LETRAMENTO: OS BENEFÍCIOS DA APLICAÇÃO NA MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA DAS PESSOAS EM COMUNIDADE NA CIDADE DE MANAUS. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA EM GESTÃO E NEGÓCIOS DO DESENVOLVIMENTO REGION) - Universidade Federal da Bahia.

2.
PESSINA, M. E. H.; MARQUES, E. F.. Participação em banca de CRISTIANO RODRIGUES KONO. GERAÇÃO DE RENDA ATRAVÉS DO PROJETO EDUCAR HORTA E POMAR: ESPAÇO DE CONHECIMENTO, SEGURANÇA ALIMENTAR E EDUCAÇÃO AMBIENTAL. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA EM GESTÃO E NEGÓCIOS DO DESENVOLVIMENTO REGION) - Universidade Federal da Bahia.

3.
MARQUES, E. F.; PESSINA, M. E. H.. Participação em banca de IVETE ANTONIA GREZZANA BRAGATO. PROJETO EDUCAR ? HORTA E POMAR, ESPAÇO DE CONHECIMENTO, SEGURANÇA ALIMENTAR E EDUCAÇÃO: REDES, ALIANÇAS E PARCERIAS.. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA EM GESTÃO E NEGÓCIOS DO DESENVOLVIMENTO REGION) - Universidade Federal da Bahia.

4.
MARQUES, E. F.; PESSINA, M. E. H.. Participação em banca de MARCELO MASCARENHAS DA SILVA PONTES. POLÍTICAS PÚBLICAS APLICÁVEIS EM MANACAPURU DEVIDO AO NOVO RESIDENCIAL COM MIL MORADIAS: PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA DESTINADO ÀS FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA EM GESTÃO E NEGÓCIOS DO DESENVOLVIMENTO REGION) - Universidade Federal da Bahia.

5.
MARQUES, E. F.; PESSINA, M. E. H.. Participação em banca de MARCIO LIED DA SILVA. COOPERATIVA: UNIR E RENTABILIZAR. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA EM GESTÃO E NEGÓCIOS DO DESENVOLVIMENTO REGION) - Universidade Federal da Bahia.

6.
MARQUES, E. F.; PESSINA, M. E. H.. Participação em banca de RAFAEL JACOB FREIRE DA PAZ. ASSOCIAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO INTEGRADO E SUSTENTÁVEL: PROTAGONISMO JUVENIL. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA EM GESTÃO E NEGÓCIOS DO DESENVOLVIMENTO REGION) - Universidade Federal da Bahia.

7.
MARQUES, E. F.; PESSINA, M. E. H.. Participação em banca de RUTINALDO MENDONÇA DE SENA. PESCA DE CAPTURA OU EXTRAÇÃO - Estudo de alternativas sustentáveis para Comunidades Ribeirinhas. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA EM GESTÃO E NEGÓCIOS DO DESENVOLVIMENTO REGION) - Universidade Federal da Bahia.

8.
MARQUES, E. F.; PESSINA, M. E. H.. Participação em banca de WINSTON JORGE DE OLIVEIRA ALFAIA. A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO DE PARCERIAS PARA SUSTENTABILIDADE DE UM PROJETO.. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA EM GESTÃO E NEGÓCIOS DO DESENVOLVIMENTO REGION) - Universidade Federal da Bahia.

9.
MARQUES, E. F.; PESSINA, M. E. H.. Participação em banca de CELINALVA LOBATO DE SOUSA. LEVANTAMENTO DAS POTENCIALIDADES TURÍSTICAS EM ALTER DO CHÃO ? PARÁ, BRASIL. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA EM GESTÃO E NEGÓCIOS DO DESENVOLVIMENTO REGION) - Universidade Federal de Mato Grosso.

10.
MARQUES, E. F.; PESSINA, M. E. H.. Participação em banca de CESAR AUGUSTO DE ANDRADE SANTANA. RESÍDUOS DO PÓLO MOVELEIRO COMO ALTERNATIVA DE RENDA PARA A ASSOCIAÇÃO DE CATADORES DE LIXO DE PARINTINS/AM.. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA EM GESTÃO E NEGÓCIOS DO DESENVOLVIMENTO REGION) - Universidade Federal de Mato Grosso.

11.
MARQUES, E. F.; PESSINA, M. E. H.. Participação em banca de LUCIANA SILVA DE SOUZA. PLANO DRS: UM ESTUDO DE CASO SOBRE A FEIRA ITINERANTE DA CIDADE DE MANAUS. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA EM GESTÃO E NEGÓCIOS DO DESENVOLVIMENTO REGION) - Universidade Federal de Mato Grosso.

12.
MARQUES, E. F.; PESSINA, M. E. H.. Participação em banca de MÁRIO MARCOS DE ALCÂNTARA. O USO RACIONAL DO CAPITAL DE GIRO - O caso dos Salões de Beleza de Boa Vista. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA EM GESTÃO E NEGÓCIOS DO DESENVOLVIMENTO REGION) - Universidade Federal de Mato Grosso.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
XL Encontro da ANPAD - EnANPAD 2016. O Movimento de Homogeinização e Burocratização das Organizações da Sociedade Civil pós 1990: um entendimento a partir das mundaças no ideário hegemônico de desenvolvimento e suas repercussões no Sistema Internacional de Cooperação para o Desenvolvimento.. 2016. (Congresso).

2.
5º Encontro Nacional da ABRI: Redefinindo a Diplomacia num Mundo em Transformação (no prelo). O papel dos Fóruns de Alto Nível sobre a Eficácia da Ajuda na legitimação do ideário de desenvolvimento hegemônico do pós 1990. 2015. (Congresso).

3.
Encontro das parceiras da Pão Para o Mundo (PPM) no Brasil.As mudanças no Sistema Internacional de Cooperação para o Desenvolvimento pos 1990 e repercução nas ONGs. 2015. (Encontro).

4.
Debate sobre Cooperação Brasil ? África.Cooperação Sul-Sul: um estudo da relação Brasil ? Angola. 2014. (Encontro).

5.
4° Encontro Nacional da ABRI: multilateralismo, plurilateralismo e a construção de uma ordem mundial. O IDEÁRIO DE DESENVOLVIMENTO PÓS 1990 E AS MUDANÇAS NA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL NÃO GOVERNAMENTAL: ENTRE AS CIRCUNSTÂNCIAS E AS PECULIARIDADES DO CASO ALEMÃO. 2013. (Congresso).

6.
Audiência Publica Sobre Marco Legal da Economia Solidária: Incidencia de Tributação nas Cooperativas Populares e em Outros Empreendimentos Econômicos Solidários. 2013. (Outra).

7.
Sociedade e Estado: qual a relação possível?Construindo o Novo Marco Regulatório das OSC. 2012. (Seminário).

8.
II Semana Baiana de Relações Internacionais. 2011. (Seminário).

9.
Caminhos e Desafios para uma Política Pública Estadual. 2007. (Seminário).

10.
Gestão Municipal para a Implementação dos Objetivos do Milêniuo. 2006. (Seminário).

11.
X ENEJ-Décimo Encontro Nacional de Empresas Juniores.Empresas Juniores. 2002. (Encontro).

12.
III Encontro de Empresas Juniores do Estado da Bahia.Empresas Juniores. 2001. (Encontro).

13.
Nono encontro nacional de empresas juniores.Empresas Juniores. 2001. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Elsa Souza Kraychete ; PESSINA, M. E. H. ; ARAGAO, D. ; VITALE, D. . III Semana Baiana de Relações Internacionais. 2013. (Congresso).

2.
PESSINA, M. E. H.. Oficina sobre Violência Urbana. 2013. (Outro).

3.
PESSINA, M. E. H.. Oficina sobre Planejamento, Monitoramento e Avaliação de Projetos Sociais. 2013. (Outro).

4.
Elsa Souza Kraychete ; PESSINA, M. E. H. ; Silva, Mateus ; FREITAS, Cristina A. . II Semana Baiana de Relações Internacionais: cooperação e conflito nas relações internacionais. 2011. (Congresso).

5.
PESSINA, M. E. H.. 1 Feira de Economia Solidária ADM - UFBA. 2003. (Outro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 15/12/2018 às 18:49:52