Tássia Camila de Oliveira Carvalho

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2828765637266671
  • Última atualização do currículo em 23/06/2017


Doutoranda em Ciência Política pelo IESP/UERJ com bolsa da CAPES, mestrado em Administração (com ênfase em organizações públicas) pelo programa de bolsas PROSUP da Capes na Universidade do Grande Rio (UNIGRANRIO) e graduação em Ciências Sociais com habilitação em Ciência Política pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), todos sob orientação do Prof. Dr. Carlos R. S. Milani. É pesquisadora do Labmundo-Rio (IESP/UERJ) atuando em diversos projetos como o Ateliê de Cartografia. Desde sua inserção no grupo, em 2007, desenvolve pesquisa na área de Política Externa Brasileira, principalmente nas temáticas de Meio Ambiente, Movimentos Sociais Transnacionais, Ecologia Política, Cooperação Sul-Sul e, mais recentemente, Segurança Alimentar e Nutricional. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Tássia Camila de Oliveira Carvalho
Nome em citações bibliográficas
Carvalho, Tássia C.O.;CARVALHO, TÁSSIA CAMILA DE OLIVEIRA

Endereço


Endereço Profissional
Laboratório de Análise Política Mundial, IESP/UERJ.
Rua da Matriz, 47
Botafogo
22260100 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (21) 22668300
URL da Homepage: http://www.labmundo.org


Formação acadêmica/titulação


2016
Doutorado em andamento em Ciência Política.
Instituto de Estudos Sociais e Políticos, IESP/UERJ, Brasil.
Título: Coerência e Política de Cooperação para o Desenvolvimento: o caso do Brasil na cooperação alimentar (título provisório),
Orientador: Carlos Roberto Sanchez Milani.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Coerência de Políticas; Cooperação sul-sul; Segurança Alimentar e Nutricional.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política.
2011 - 2013
Mestrado em Administração.
Universidade do Grande Rio, UNIGRANRIO, Brasil.
Título: A agenda ambiental na Cooperação Internacional para o Desenvolvimento: discutindo conflitos entre o Estado e a sociedade civil na Cooperação Sul-Sul do Brasil.,Ano de Obtenção: 2013.
Orientador: Carlos Roberto Sanchez Milani.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Cooperação Internacional para o Desenvolvimento; Cooperação sul-sul; políticas públicas; Meio Ambiente.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
2006 - 2011
Graduação em Ciências Sociais.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: Contestação Política e Ecologismo do Sul: o exemplo da Rede Friends of the Earth na América Latina..
Orientador: Carlos Roberto Sanchez Milani.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.




Formação Complementar


2016 - 2016
Monitoramento e Mensuração de Orçamento para Cooperação Sul-Sul Brasileira. (Carga horária: 30h).
Centro de Estudos e Articulação da Cooperação Sul Sul, CEACS, Brasil.
2016 - 2016
Introdução às bases de dados da ONU. (Carga horária: 10h).
Instituto de Estudos Sociais e Políticos, IESP/UERJ, Brasil.
2016 - 2016
I JORNADA SOCIOFILO: TENDÊNCIAS DA SOCIOLOGIA CONTEMPORÂNEA. (Carga horária: 30h).
Instituto de Estudos Sociais e Políticos, IESP/UERJ, Brasil.
2015 - 2015
Cartografia Temática Aplicada às RIs. (Carga horária: 15h).
Instituto de Estudos Sociais e Políticos, IESP/UERJ, Brasil.
2014 - 2014
Introdução ao Orçamento Público. (Carga horária: 40h).
Instituto Legislativo Brasileiro, ILB, Brasil.
2014 - 2014
Mini-Curso Regionalismos: oportunidades e desafios. (Carga horária: 12h).
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM RI - UERJ, PPGRI/UERJ, Brasil.
2012 - 2012
Oficina Metodológica sobre o Programa NVIVO 10. (Carga horária: 20h).
Instituto de Estudos Sociais e Políticos, IESP/UERJ, Brasil.
2010 - 2010
Extensão universitária em América Latina. (Carga horária: 120h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2015
Vínculo: Prestação de Serviço, Enquadramento Funcional: Professora Responsável, Carga horária: 12
Outras informações
Professora responsável pela disciplina "Sociologia da Alimentação", sob orientação do professor Dr. Carlos R. S. Milani, direcionada aos estudantes do curso de Nutrição da UERJ, do Primeiro Semestre de 2013 ao Primeiro Semestre de 2015.


Laboratório de Análise Política Mundial, LABMUNDO-RIO, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 40
Outras informações
Edital FAPERJ Nº 18/2014 - Programa ?Treinamento e Capacitação Técnica ? 2014?

Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 20
Outras informações
Pesquisadora no IESP-UERJ/LABMUNDO-Rio Pelo programa de bolsas de auxílio técnico do CNPq.


Laboratório de Análise Política Mundial, LABMUNDO, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2010
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica, Carga horária: 20
Outras informações
Pelo programa de bolsas do CNPq-Balcão


Centro de Ciências Jurídicas e Políticas - UNIRIO, CCJP/UNIRIO, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Atividade Docente, Enquadramento Funcional: Atividade Docente, Carga horária: 4
Outras informações
Professora por atividade docência na disciplina "Seminário sobre Conjuntura Internacional - Cooperação Internacional para o Desenvolvimento - Segurança Alimentar e Nutricional" no Centro de Ciências Jurídicas e Políticas (CCJP.UNIRIO), sob tutoria da Professor Enara Echart Muñoz



Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Cartografia Temática da Defesa Brasileira e seu Entorno Estratégico
Descrição: O projeto Cartografia Temática da Defesa Brasileira e seu Entorno Estratégico, visa aplicar a metodologia da cartografia temática na análise da política de defesa nacional e seu entorno estratégico (global e regional). A cartografia temática reune, de modo científico e didático, os principais temas relativos à projeção estratégica de poder do Brasil em seu entorno, utilizando-se de quantificação, demonstração gráfica e análise crítica das políticas públicas de defesa nacional. O projeto é importante diante da conjuntura de aumento da relevância do Brasil no sistema internacional e, simultaneamente, ampliação dos desafios geopolíticos e econômicos em distintas dimensões. Contudo, mesmo com o aumento do peso econômico e político do Brasil no mundo, no campo da segurança e da defesa nacional, a sensibilidade da sociedade é mais difusa, ainda que desde a criação do Ministério da Defesa em 1999, tenha avançado o diálogo entre Estado e sociedade. O projeto visa contribuir para a diminuição deste déficits de diálogo em matéria de defesa nacional e segurança internacional, partindo da premissa de que a superação dessa deficiência passa necessariamente pelo esforço de compreender, de modo espacial, a inserção estratégica do Brasil, tornando a temática mais acessível à sociedade como um todo. O Atlas da Política de Defesa e Segurança do Brasil, principal resultado esperado deste projeto, será material didático para fins de uso em disciplinas do Ensino Médio e Superior que tenham em suas análises temas internacionais, relativos à segurança global e à política de defesa, podendo beneficiar estudantes de muitas áreas do ensino médio e do ensino superior, nos campos da História, Geografia, Ciências Sociais e Ciência Política, Filosofia Política, Direito, Economia, Sociologia e mais em especial às graduações da grande área de Relações Internacionais e programas afins, como Estratégia e Defesa, Comércio Exterior. O projeto parte de uma experiência anterior (desenvolvimento do primeiro Atlas da Política Externa Brasileira, CLACSO/EdUerj, no prelo) e conta com a parceria entre dois grupos de pesquisa consolidados do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ: o Observatório Político Sul-Americano (OPSA) e o Laboratório de Análise Política Mundial (LABMUNDO). Também inclui a cooperação acadêmica com o Ateliê de Cartografia do Instituto de Estudos Políticos de Paris (Sciences Po).
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) Doutorado: (3) .
Integrantes: Tássia Camila de Oliveira Carvalho - Integrante / Carlos R. S. Milani - Integrante / Rubens Duarte - Integrante / Niury Novacek Gonçalves de Faria - Integrante / Maria Regina Soares de Lima - Coordenador / Igor Daniel Palhares Acácio - Integrante / Marianna Restum Antonio de Albuquerque - Integrante / FRANCISCO JOSUÉ MEDEIROS DE FREITAS - Integrante.
2014 - Atual
A cooperação Sul-Sul brasileira com Moçambique, Guiné-Bissau e Senegal:discursos, práticas e percepções no campo da alimentação
Descrição: A presente proposta visa a analisar as práticas de cooperação sul-suldo Brasil no campo da alimentação com três países africanos: Moçambique,Guiné-Bissau e Senegal. O momento é particularmente propício para quepesquisas como a que ora apresentamos sejam desenvolvidas: o Brasil começa atornar qualitativamente mais densa a sua participação no sistema de cooperaçãointernacional para o desenvolvimento, em áreas das mais diversas, mas commaior destaque para o desenvolvimento agrícola e a alimentação, que está seconvertendo em uma referência internacional devido ao relativo êxito deprogramas internos (como o Bolsa Família e o Fome Zero) e à possibilidade detransferência externa dessas experiências. O governo brasileiro atua em parceriacom países em desenvolvimento de diferentes regiões do mundo, sobretudo naregião latino-americana e no continente africano. Daí resulta a necessidade de seconhecer mais detalhadamente essa realidade, com um trabalho de campoempírico que permita entender a perspectiva dos diversos atores envolvidos,inclusive a dos atores não governamentais, redes e movimentos sociais, com ointuito de desenvolver eixos estratégicos de pesquisa e de ação política paramelhorar o impacto e a coerência das práticas de cooperação sul-sul nodesenvolvimento dos países parceiros..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Tássia Camila de Oliveira Carvalho - Integrante / Carlos R. S. Milani - Integrante / Enara Echart Muñoz - Coordenador / Elsa Kraychete - Integrante / Rafael Cordeiro Fidalgo - Integrante / Niury Novacek Gonçalves de Faria - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2013 - 2015
Projeto Análise de Conteúdo de Discursos de Política Externa
Descrição: O projeto Análise de Discursos de Política Externa tem como objetivo utilizar a análise de conteúdo de discurso como método para investigar as mudanças na política brasileira nos diversos tópicos da política externa, tais como cooperação, defesa, energia, direitos humanos, economia política, e a participação do país em instituições e blocos tais como ONU, MERCOSUL, FMI, BRICS, etc. Ao criar o banco de discursos, tem-se a intenção de tornar pública a ação e/ou intenção dos governos, buscando também facilitar e estimular o uso da interpretação dos discursos para fins de pesquisa acadêmica, com atenção especial à política externa e às relações internacionais, mas sem deixar de lado a conjuntura doméstica e as demais vertentes que buscam compreendê-la...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Tássia Camila de Oliveira Carvalho - Integrante / Renata Albuquerque Ribeiro - Integrante / Layla Waltenberg - Integrante / Danielle Costa da Silva - Coordenador / Pablo Victor Fontes - Integrante.
2012 - Atual
Cartografia temática da política externa brasileira
Descrição: Este projeto de Atlas da Política Externa Brasileira tem como objetivo o desenvolvimento de um livro de cartografia temática que analise o panorama da política externa brasileira contemporânea em uma perspectiva que aglutine, de modo didático, os principais temas relativos à inserção do país no sistema internacional. Sua proposta está inserida em um âmbito de crescente importância do Brasil no cenário internacional, assim como das relações internacionais na vida quotidiana da sociedade nacional. Para fins de ilustração, podem ser lembrados, entre outros, os seguintes aspectos: a ampla presença do Brasil em organismos e fóruns multilaterais (G-20, BRICS, IBAS, etc.); o aumento do corpo diplomático e do número de embaixadas e consulados brasileiros no exterior; a eleição do país e de suas cidades como sede de eventos de grande porte, como os Jogos Olímpicos e a Copa do Mundo da FIFA; a realização de algumas edições do Fórum Social Mundial no Brasil; a recepção de cúpulas da Organização das Nações Unidas, como a Rio+20; o aumento dos fluxos de comércio exterior e sua diversificação em número de parceiros e produtos; o fenômeno recente da internacionalização das empresas brasileiras; a internacionalização de políticas públicas brasileiras na esfera da cooperação Sul-Sul; a participação em operações de paz; e a presença cada vez mais influente da cultura e da música popular brasileira pelo mundo, por exemplo, por meio de eventos como o Ano do Brasil na França.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Tássia Camila de Oliveira Carvalho - Integrante / Carlos R. S. Milani - Coordenador / Enara Echart Muñoz - Integrante / Rubens Duarte - Integrante / Magno Klein - Integrante / Alan Medeiros Pessoa - Integrante / Isabela Ribeiro Nascimento Silva - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2011 - Atual
Cooperação Sul-Sul e Agendas de Política Externa em Perspectiva Comparada: África do Sul, Brasil, China, México, Índia e Turquia
Descrição: A presente proposta, cujo desenvolvimento se iniciou na UNIRIO e segue sendo implementada no IESP-UERJ, visa a produzir elementos de análise que contribuam para a definição de estratégias nacionais de inserção soberana no cenário internacional, particularmente no campo da cooperação para o desenvolvimento. O momento é particularmente propício para que pesquisas como a que ora apresentamos sejam desenvolvidas: o Brasil começa a tornar qualitativamente mais densa a sua participação (não mais apenas enquanto beneficiário, mas também como doador) no campo da cooperação para o desenvolvimento, em áreas das mais diversas (saúde pública, educação formal e universitária, educação não formal, projetos de assistência técnica, desenvolvimento agrícola, etc.) e em parceria com países de diferentes regiões do mundo (sobretudo no continente africano e na região latino-americana), no mesmo momento em que outros grandes países periféricos e potências intermediárias (África do Sul, China, Índia, México, Turquia, por exemplo) passam a desempenhar um papel relevante na cooperação sul-sul. Daí resulta a necessidade de se conhecer mais detalhadamente essa realidade do regime internacional da cooperação para o desenvolvimento, mormente no que diz respeito a práticas, discursos, visões e construções institucionais do Brasil em comparação com seus principais parceiros nas novas alianças e coalizões.. Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Tássia Camila de Oliveira Carvalho - Integrante / Carlos R. S. Milani - Coordenador / Enara Echart Muñoz - Integrante / Wallace da Silva Mello - Integrante / Renata Albuquerque Ribeiro - Integrante / Francisco Carlos da Conceição - Integrante / Laura Escudeiro de Vasconcelos - Integrante.
2007 - 2009
GLOBALIZAÇÃO E CONTESTAÇÃO POLÍTICA: ORGANIZAÇÕES RETICULARES E GESTÃO TRANSNACIONAL NO ÂMBITO DO FÓRUM SOCIAL MUNDIAL (PQ/CNPq)
Descrição: A globalização envolve inúmeros aspectos além da competição por novas oportunidades de mercado e da busca de elevadas taxas de crescimento econômico; ela constitui uma arena de disputa social e política por novos valores e ideais veiculados e defendidos por agências internacionais, Estados, organizações da mídia, empresas globais, bem como organizações da sociedade civil e redes sociais transnacionais de natureza contestatória. Nesse sentido, o Fórum Social Mundial (FSM), enquanto espaço-movimento e organização reticular transnacional, visa não somente a combater a desregulamentação dos mercados financeiros ou a liberalização comercial, mas também a denunciar processos decisórios nacionais e internacionais considerados deficitários do ponto de vista democrático. Após suas diversas edições a partir de 2001 (Porto Alegre, Mumbai e os foros descentralizados de 2006), o movimento alterglobalista se transforma em resistência e contestação contra o sistema econômico mundial, encontrando-se hoje diante do desafio de construir e propor alternativas concretas em prol de um ideal de justiça social global e de um mundo ambientalmente sustentável. A emergência e o desenvolvimento de organizações, atores e redes transnacionais, em contraposição à regulação intergovernamental e à integração econômica tout court, têm resultado em novas estruturas de oportunidade que favorecem a contestação alterglobalista e representam tipos organizacionais de natureza reticular cujos sistemas de gestão transnacional inovam em seus conteúdos e formatos. O presente projeto busca, assim, construir parâmetros de análise. teórica e metodológica no campo interdisciplinar situado entre os Estudos Organizacionais e as Relações Internacionais, a fim de compreender o papel contemporâneo das redes e organizações transnacionais no sistema-mundo, seus mecanismos de gestão e sistemas de financiamento, tendo como foco a dinâmica do próprio FSM.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Outros Projetos


2013 - Atual
Conjuntura Internacional Labmundo
Descrição: Descrição: O Conjuntura Internacional do Labmundo acompanha majoritariamente notícias relacionadas ao principal tema de pesquisa do laboratório: A Cooperação Sul-Sul no Regime Internacional de Cooperação para o Desenvolvimento (África do Sul, Brasil, México, China, Turquia e Índia em perspectiva comparada). A Política Externa Brasileira voltada para as potências emergentes, os agrupamentos do qual o Brasil faz parte com estes países, as relações Brasil X PALOPs e, finalmente, as expressões de política externa visando a reforma da governança global, entram como uma outra prioridade nesta seleção de notícias. Situação: Em andamento; Natureza: Extensão..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Tássia Camila de Oliveira Carvalho - Coordenador / Renata Albuquerque Ribeiro - Integrante / Pablo Victor Fontes - Integrante / Pablo Rezende Saturnino Braga - Integrante / Taísa Resende - Integrante.
2008 - 2010
Iniciativa UFBA Latina
Descrição: A Iniciativa UFBA Latina (INULAT) funciona como um organismo autônomo dentro da UFBA, vinculado ao Labmundo e apoiado pela Reitoria, que realiza diversas atividades de pesquisa, extensão e intervenção política no sentido da valorização e promoção da integração regional sulamericana em suas diversas faces e a acadêmica em particular. Entre as atividades figuram seminários, conferências, promoção de pesquisa conjunta com outras Universidades da região, visitas à escolas para promover o tema da América Latina aos estudantes, edição de livro e book fotográfico, produção de vídeos e documentários. Se destacou a Caravana da Integração, cadastrada como projeto de extensão no Departamento de Ciência Política e na Pró-Reitoria de Extensão da UFBA, que levou estudantes de graduação e pós-graduação das diversas áreas do conhecimento, em uma abordagem transdisciplinar, para conhecer nove países da América do Sul durante os meses de janeiro a março de 2010 de ônibus. Este projeto contou com diversos apoiadores, dentre eles: Centro Internacional Celso Furtado, Universidade Federal da Integração Latinoamericana (UNILA), Ministério das Relações Exteriores, Secretaria Geral da Presidência da República, Secretaria da Educação do Governo do Estado da Bahia, Labmundo, Odebrecht, Itaipu Binacional, Vivo, FAPEX, Caballeros de Santiago e Rastec. Esses apoios, notadamente das Embaixadas do Brasil nos países visitados (Paraguai, Uruguai, Argentina, Chile, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia e Venezuela), garantiram a agenda de encontros com Reitores das principais Universidades, Ministros de Estado, líderes de movimentos sociais e lideranças/ autoridades diversas. A INULAT propõe, enfim, participar ativamente do projeto de inserção da UFBA, do Estado da Bahia e do Brasil nas iniciativas de integração regional nas quais o Brasil é ator fundamental...
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (11) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Tássia Camila de Oliveira Carvalho - Integrante / Felippe silva Ramos - Coordenador / Fabrizzio Cedraz Gaspar - Integrante / Danilo Barbosa Mendonça - Integrante / Fábio Pablo de A. Santana - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional/Especialidade: Política Externa do Brasil.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Ecologia Política.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Estudos Organizacionais.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Políticas Públicas.
5.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Cooperação Sul-Sul.
6.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Organizações Internacionais e reticulares.


Idiomas


Francês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
MUÑOZ, ENARA ECHART2016 MUÑOZ, ENARA ECHART ; CARVALHO, TÁSSIA CAMILA DE OLIVEIRA . A COOPERAÇÃO SUL-SUL BRASILEIRA COM A ÁFRICA NO CAMPO DA ALIMENTAÇÃO: uma política coerente com o desenvolvimento?. Caderno CRH (Online), v. 29, p. 33-52, 2016.

2.
SILVA, Danielle C.2015SILVA, Danielle C. ; RIBEIRO, A. Renata ; Carvalho, Tássia C.O. . Análise de Conteúdo de Pronunciamentos Oficiais como Metodologia Interpretativa da Política Externa Brasileira. Revista Eletrônica de Ciência Política - recp, v. 6, p. 346-363, 2015.

3.
MILANI, C. R. S.2013 MILANI, C. R. S. ; Carvalho, Tássia C.O. . Cooperação Sul-Sul e Política Externa: Brasil e China no continente africano. Revista de Estudos Internacionais, v. 1, p. 11-35, 2013.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
Maria Regina Soares de Lima ; MILANI, C. R. S. ; DUARTE, R. ; ALBUQUERQUE, Marianna R. A. ; ACACIO, Igor D. P. ; Carvalho, Tássia C.O. ; FREITAS, Francisco Josué M. ; FARIA, Niury. N. G. ; COSTA, Murilo. G. ; COSTA, Hugo. B. M. ; LEMOS, Juliana. P. . Atlas da Política Brasileira de Defesa. 1. ed. Buenos Aires: CLACSO, 2017. v. 1. 117p .

Capítulos de livros publicados
1.
Carvalho, Tássia C.O.. Da Comensalidade à Convivialidade: por um contrato de cum viver. In: CAILLÉ, Allain; VANDENBERGHE, Frédéric; VERÁN, Jean François. (Org.). Manifesto Convivialista: edição brasileira Comentada. 1ed.São Paulo: Annablume, 2016, v. 1, p. 183-190.

2.
CARNEIRO, F. ; Carvalho, Tássia C.O. . Direitos Humanos Contra-Majoritários: a Legitimidade dos Direitos das Minorias Sexuais no Brasil. In: Boaventura de Sousa Santos; Tereza Cunha. (Org.). Colóquio Internacional Epistemologias do Sul: aprendizagens globais Sul-Sul, Sul-Norte e Norte-Sul. 1ed.Coimbra: CES, 2015, v. 4, p. 299-314.

3.
RIBEIRO, A. Renata ; Carvalho, Tássia C.O. . Cooperação Sul-Sul e Meio Ambiente: Contradições na Agenda Brasileira de Cooperação em Biocombustíveis.. In: MILANI, Carlos R. S.; KRAYCHETE, Elsa.. (Org.). Desenvolvimento e cooperação internacional: relações de poder e política dos Estados.. 1ed.Salvador: EDUFBA, 2014, v. , p. 291-316.

4.
MILANI, C. R. S. ; Carvalho, Tássia C.O. . Cooperación sur-sur y política externa: la presencia de Brasil y China en el continente africano. In: Citlali Ayala Martinez; Jesus Rivera de la Rosa. (Org.). De la diversidad a la consonancia:la cooperación sur-sur latinoamericana. 1ed.Ciudad de México: Instituto Mora, 2014, v. II, p. 138-190.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
Carvalho, Tássia C.O.. A cooperação Sul-Sul sob a ótica da Coerência das Política para o Desenvolvimento: um debate conceitual. In: 10 Encontro Associação Brasileira de Ciência Política, 2016, Belo Horizonte. Política Externa, 2016.

2.
RIBEIRO, A. Renata ; Carvalho, Tássia C.O. . A POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA PÓS TRANSIÇÃO DEMOCRÁTICA: A ANÁLISE DE CONTEÚDO DE DISCURSOS. In: 5˚ Encontro Nacional da ABRI: redefinindo diplomacia num mundo em transformação, 2015, Belo Horizonte. Anais Eletrônicos do 5º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais. Belo Horizonte, 2015. p. 1-18.

3.
Carvalho, Tássia C.O.; RIBEIRO, A. Renata . Política Externa Brasileira na Construção da Ordem Ambiental Internacional: desenvolvimento com sustentabilidade?. In: IX Encontro ABCP, 2014, Brasilia. Anais Eletrônicos do IX Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política, 2014.

4.
SILVA, Danielle C. ; RIBEIRO, A. Renata ; Carvalho, Tássia C.O. . ANÁLISE DE CONTEÚDO DE DISCURSO: INTERPRETANDO A POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA NA FALA DE SEUS LÍDERES POLÍTICOS. In: IX Encontro ABCP, 2014, Brasilia. Anais Eletrônicos do IX Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política, 2014.

5.
Carvalho, Tássia C.O.. CONTESTAÇÃO POLÍTICA E ECOLOGISMO DO SUL: O EXEMPLO DA FRIENDO OF THE EARTH NA AMÉRICA LATINA. In: 4 ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS, 2013, Belo Horizonte. Contestação Política e Ecologismo do Sul: o exemplo da Rede Friends of the Earth na América Latina. Belo Horizonte, 2013.

6.
KREYTLON, Maria Priscilla ; Carvalho, Tássia C.O. ; MILANI, C. R. S. . O meio ambiente como objeto da cooperação internacional para o desenvolvimento: elementos para uma fábula moral. In: 4 ENCONTRO NACIONAL DA ABRI, 2013, Belo Horizonte. MULTILATERALISMO, PLURALISMO E A CONSTRUÇÃO DE UMA ORDEM MUNDIAL. BELO HORIZONTE, 2013.

Apresentações de Trabalho
1.
Carvalho, Tássia C.O.. A cooperação Sul-Sul sob a ótica da Coerência das Política para o Desenvolvimento: um debate conceitual. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
Carvalho, Tássia C.O.. Conceituando coerência de políticas para o desenvolvimento à luz da abordagem Sul-Sul. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

3.
Carvalho, Tássia C.O.; RIBEIRO, A. Renata . A POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA PÓS TRANSIÇÃO DEMOCRÁTICA: A ANÁLISE DE CONTEÚDO DE DISCURSOS.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
SILVA, Danielle C. ; RIBEIRO, A. Renata ; Carvalho, Tássia C.O. . Análise de Conteúdo de Discurso: interpretando a política externa brasileira Na fala de seus líderes políticos. IX Encontro ABCP, Brasília.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
Carvalho, Tássia C.O.; RIBEIRO, A. Renata . Política Externa Brasileira na Construção da Ordem Ambiental Internacional: Desenvolvimento com Sustentabilidade? IX Encontro ABCP, Brasília. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
Carvalho, Tássia C.O.; RAMOS, Felippe Silva . Integração e Cooperação: razões, projetos e discursos de atores brasileiros no âmbito do Mercosul. V SIMPORI, Rio de Janeiro. 2014. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

7.
MILANI, C. R. S. ; KREYTLON, Maria Priscilla ; Carvalho, Tássia C.O. . O meio ambiente como objeto da cooperação internacional para o desenvolvimento: elementos para uma fábula moral? 4˚ Encontro Nacional da ABRI, Belo Horizonte. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
Carvalho, Tássia C.O.. Contestação Política e Ecologismo do Sul: o exemplo da Friends of the Earth na América Latina. 4˚ Encontro Nacional da ABRI, Belo Horizonte. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
Carvalho, Tássia C.O.. Globalização e Contestação Política: Organizações Reticulares e Gestão Transnacional no Âmbito do Fórum Social Mundial. XXVIII Seminário PIBIC, Salvador. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

10.
Carvalho, Tássia C.O.. Redes, movimentos e organizações ambientalistas e ecologistas presentes no Fórum Social Mundial. XXVII Seminário PIBIC, Salvador. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

Outras produções bibliográficas
1.
MILANI, C. R. S. ; Carvalho, Tássia C.O. ; RIBEIRO, A. Renata ; KLEIN, Magno ; NAZAR, Leonildes ; AVELHAN, Lívia ; BRAGA, PABLO. R. S. ; CAMOCA, Alana . MOOC (Massive Online Open Course) Espaço Mundial. Paris: Instituto de Estudos Políticos de Paris (Sciences Po.), 2015. (Tradução/Outra).

2.
Carvalho, Tássia C.O.. A Agenda Ambiental na Cooperação Internacional para o Desenvolvimento: discutindo conflitos entre o Estado e a sociedade civil na Cooperação Sul-Sul oficial Brasileira [ Disponível em: http://labmundo.org/2014/wp-content/uploads/2014/06/Carvalho_Tassia_2013.pdf], 2013 (Dissertação de Mestrado).

3.
Carvalho, Tássia C.O.. Contestação Política e Ecologismo do Sul: o exemplo da Rede Friends of the Earth na América Latina. 2011 (Monografia).

4.
MILANI, C. R. S. ; SILVA, Mateus. S. ; Carvalho, Tássia C.O. ; SOUZA, Joannes . Atlas da Mundialização: compreender o espaço mundial contemporâneo. São Paulo: Saraiva, 2009. (Tradução/Livro).


Demais tipos de produção técnica
1.
MILANI, C. R. S. ; MUNOZ, E. Enara. ; DUARTE, R. ; KLEIN, Magno ; Carvalho, Tássia C.O. ; FARIA, Niury. N. G. ; SILVA, Isabela R. N. ; PESSOA, Alan M. . Atlas de la Política Exterior Brasileña. 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Atlas didático de Política Eterna).

2.
MILANI, C. R. S. ; MUNOZ, E. Enara. ; DUARTE, R. ; KLEIN, Magno ; Carvalho, Tássia C.O. ; FARIA, Niury. N. G. ; FIDALGO, Rafael C. ; PESSOA, Allan. ; SILVA, Isabela R. N. . Atlas da Política Externa Brasileira. 2014. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Atlas didático de política externa).

3.
Carvalho, Tássia C.O.; RIBEIRO, A. Renata ; BRAGA, PABLO. R. S. ; FONTES, Pablo. V. ; RESENDE, T. . Conjuntura Labmundo. 2014. (Editoração/Periódico).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
10 Encontro Associação Brasileira de Ciência Política.A cooperação Sul-Sul sob a ótica da Coerência das Política para o Desenvolvimento: um debate conceitual. 2016. (Encontro).

2.
10 Encontro Associação Brasileira de Ciência Política.Sessão de Área Temática Política Externa Brasileira: outros temas. 2016. (Encontro).

3.
II Seminário Interno do IESP/ UERJ.Conceituando coerência de políticas para o desenvolvimento à luz da abordagem Sul-Sul. 2016. (Seminário).

4.
5˚ Encontro Nacional da ABRI: redefinindo diplomacia num mundo em transformação.A POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA PÓS TRANSIÇÃO DEMOCRÁTICA: A ANÁLISE DE CONTEÚDO DE DISCURSOS. 2015. (Encontro).

5.
IX Encontro ABCP. POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA NA CONSTRUÇÃO DA ORDEM AMBIENTAL INTERNACIONAL: DESENVOLVIMENTO COM SUSTENTABILIDADE?. 2014. (Congresso).

6.
Política Externa Russa. 2014. (Seminário).

7.
Seminário "Ciência Política no Brasil" da ABCP. 2014. (Seminário).

8.
V SIMPORI.Integração e Cooperação: razões, projetos e discursos de atores brasileiros no âmbito do Mercosul. 2014. (Simpósio).

9.
4 ENCONTRO NACIONAL DA ABRI: MULTILATERALISMO, PLURILATERALISMO E A CONSTRUÇÃO DE UMA ORDEM MUNDIAL.Contestação Política e Ecologismo do Sul: o exemplo da Friends of the Earth na América Latina. 2013. (Encontro).

10.
Primeiro Seminário Internacional do BRICS Poicy Center: OS BRICS e a reforma da Governança Econômica Global. 2011. (Seminário).

11.
Seminário Internacional Relações Sul-Sul: Coalizões Políticas e Cooperação para o Desenvolvimento. 2011. (Seminário).

12.
Primeira Semana Baiana de Relações Internacionais. 2009. (Encontro).

13.
Seminário Sobre a Integração na América do Sul da FUNAG e IPEA. 2009. (Seminário).

14.
Maio de 68: dos 40 anos do levante juvenil às leituras do mundo contemporâneo. 2008. (Simpósio).

15.
Primeira Semana das Ciencias Sociais: reflexões sobre teorias e realidades sociais.Filosofia, Conhecimento e Ciência. 2007. (Outra).

16.
Primeiro Seminário Político (I SEMPOL).Reflexões Acerca da Condição Política na Contemporaneidade (condição e macro-conjuntura) e crise da política institucional. 2007. (Outra).

17.
XIII CBS (Congresso Brasileiro de Sociologia). 2007. (Congresso).

18.
CIAD (Conferência de Intelectuais da África e da Diáspora). 2006. (Outra).

19.
XII ECONTRO NACINAL DA ANPOF. 2006. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
MILANI, C. R. S. ; Carvalho, Tássia C.O. ; FREITAS, Cristina Almeida ; SANTANA, F. P. A. ; SILVA, Mateus . Colóquio Internacional França-Brasil: diplomacias e solidariedades. Ano da França no Brasil. 2009. (Congresso).

2.
MILANI, C. R. S. ; SANTANA, F. P. A. ; Carvalho, Tássia C.O. ; FREITAS, Cristina Almeida . Primeira Semana Baiana de Relações Internacionais. 2009. (Congresso).

3.
RAMOS, Felippe Silva ; BENEVIDES, S. ; Carvalho, Tássia C.O. ; FREITAS, Cristina Almeida ; SOUZA, Joannes . Maio de 68: dos 40 anos do levante juvenil às leituras do mundo contemporâneo. 2008. (Congresso).

4.
Carvalho, Tássia C.O.. Primeira Semana das Ciências Sociais. 2007. (Congresso).

5.
Carvalho, Tássia C.O.. Primeiro seminário Político (I SEMPOL). 2007. (Congresso).



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Desenvolvimento de material didático ou instrucional
1.
MILANI, C. R. S. ; MUNOZ, E. Enara. ; DUARTE, R. ; KLEIN, Magno ; Carvalho, Tássia C.O. ; FARIA, Niury. N. G. ; FIDALGO, Rafael C. ; PESSOA, Allan. ; SILVA, Isabela R. N. . Atlas da Política Externa Brasileira. 2014. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Atlas didático de política externa).

2.
MILANI, C. R. S. ; MUNOZ, E. Enara. ; DUARTE, R. ; KLEIN, Magno ; Carvalho, Tássia C.O. ; FARIA, Niury. N. G. ; SILVA, Isabela R. N. ; PESSOA, Alan M. . Atlas de la Política Exterior Brasileña. 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Atlas didático de Política Eterna).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 14/11/2018 às 13:21:06