Luiz André Felizardo Silva Schlittler

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5249445690437842
  • Última atualização do currículo em 25/10/2018


Possui graduação em Engenharia Química pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2003), mestrado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2006) e doutorado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2012). Fundador da empresa empresa BETA 1-4 Consultoria e Desenvolvimento de Tecnologias. Químicas e Biotecnológicas Ltda. e coordenador de graduação do Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil (SENAI CETIQT). Tem experiência na área de Engenharia Química, com ênfase em Álcool, atuando principalmente nos seguintes temas: etanol, biomassa, biorrefinaria, biomassa lignocelulósica e biocombustíveis. Atuo como perito em ações relacionadas à produtos e empresas dos segmentos químico e correlatos nas justiças Estadual, Federal e Trabalhista. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Luiz André Felizardo Silva Schlittler
Nome em citações bibliográficas
SCHLITTLER, L. A. F. S.;SCHLITTLER, LUIZ ANDRÉ FELIZARDO SILVA

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Lab. 121, Escola de Química, Centro de Tecnologia, Cidade Universitária
Ilha do Fundão
21494-900 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (021) 25627646


Formação acadêmica/titulação


2007 - 2012
Doutorado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: Mapeamento do Conhecimento Tecnológico da Cadeia Produtiva do Etanol de Segunda Geração por Rota Bioquímica, Ano de obtenção: 2012.
Orientador: Nei Pereira Junior.
Coorientador: Adelaide Maria de Souza Antunes.
Palavras-chave: Biomassa; Processos Químicos; Processos Biotecnológicos.
Grande área: Engenharias
Grande Área: Engenharias / Área: Engenharia Química / Subárea: Tecnologia Química / Especialidade: Biomassa.
Grande Área: Outros / Área: Divulgação Científica / Subárea: Prospecção Tecnológica.
Setores de atividade: Fabricação de Produtos Químicos; Indústrias de Transformação; Produtos e Processos Biotecnológicos.
2004 - 2006
Mestrado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: Engenharia de um Bioprocesso para Pordução de etanol de Bagaço de Cana-de-Açúcar,Ano de Obtenção: 2006.
Orientador: Nei Pereira Junior.
Coorientador: Carlos Augusto Guimarães Perlingeiro.
Palavras-chave: Etanol; Desenvolvimento de Bioprocessos; Bagaço de Cana-de-Açúcar.
Grande área: Engenharias
Grande Área: Engenharias / Área: Engenharia Química / Subárea: Tecnologia Química / Especialidade: Álcool.
Grande Área: Engenharias / Área: Engenharia Química / Subárea: Operações Industriais e Equipamentos para Engenharia Química / Especialidade: Operações Características de Processos Bioquímicos.
Setores de atividade: Produção de Álcool.
2003 - 2004
Especialização em Complementação de Estudos em Empreendedorismo. (Carga Horária: 420h).
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio, Brasil.
Título: Projeto de Criação de um Spa da Coluna.
Orientador: Denis Maia.
1997 - 2003
Graduação em Engenharia Química.
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio, Brasil.


Pós-doutorado


2013 - 2016
Pós-Doutorado.
Escola de Química da UFRJ, EQ/UFRJ, Brasil.
Grande área: Engenharias
Grande Área: Engenharias / Área: Engenharia Química / Subárea: Operações Industriais e Equipamentos para Engenharia Química / Especialidade: Operações Características de Processos Bioquímicos.
Grande Área: Engenharias / Área: Engenharia Química / Subárea: Tecnologia Química / Especialidade: Biomassa.


Formação Complementar


2018 - 2018
Legislação e Regulamentação em Biotecnologia. (Carga horária: 4h).
Rede de Biotecnologia da Região Sul, SULBIOTEC, Brasil.
2017 - 2017
Gestão de Processos BPM - Metodologia ABPMP. (Carga horária: 40h).
Green Rabbit Treinamentos, GBT, Brasil.
2014 - 2014
Oficina de Busca e Redação de Patentes. (Carga horária: 32h).
Instituto Nacional da Propriedade Industrial, INPI, Brasil.
2013 - 2013
Curso de Contratos de Tecnologia. (Carga horária: 4h).
Instituto Nacional da Propriedade Industrial, INPI, Brasil.
2013 - 2013
Curso Avançado em Gestão Propriedade Intelectual. (Carga horária: 32h).
Instituto Nacional da Propriedade Industrial, INPI, Brasil.
2013 - 2013
Curso de Contratos de Tecnologia. (Carga horária: 4h).
Instituto Nacional da Propriedade Industrial, INPI, Brasil.
2012 - 2012
Análise Financeira de Projetos de Investimento. (Carga horária: 16h).
Associação Brasileira de Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais, ANBIMA, Brasil.
2010 - 2010
Curso Básico de Propriedade Intelectual. (Carga horária: 40h).
Instituto Nacional da Propriedade Industrial, INPI, Brasil.
2006 - 2006
Método Fundamentalista para investimento em Ações. (Carga horária: 20h).
Comissão Nacional de Bolsas, CNB, Brasil.
2006 - 2006
Mudanças Climáticas e Créditos de Carbono. (Carga horária: 16h).
Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás, IBP, Brasil.
2006 - 2006
Análise de Produtos do Mercado Financeiro. (Carga horária: 21h).
Associação Nacional das Instituições do Mercado Financeiro, ANDIMA, Brasil.
2005 - 2005
O que é o Mercado de Ações. (Carga horária: 20h).
Comissão Nacional de Bolsas, CNB, Brasil.
2004 - 2004
Formação de Auditores Internos de Qualidade. (Carga horária: 24h).
Grifo Research Institute, GRI, Brasil.
2003 - 2003
Refino de Petróleo. (Carga horária: 16h).
2th Congresso Brasileiro de P&D em Petróleo e Gás, CBPDPG, Brasil.
2002 - 2002
Extensão universitária em Gerenciamento de Resíduos. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
2001 - 2001
Extensão universitária em Gerenciamento Ambiental na Indústria. (Carga horária: 16h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
2000 - 2000
Extensão universitária em Segurança no Laboratório e na Indústria. (Carga horária: 10h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
2000 - 2000
Extensão universitária em Opções da Química para Desenvolvimento Sustentável. (Carga horária: 9h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2000 - 2000
Extensão universitária em Métodos de Caracterização de Sólidos. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
1999 - 1999
Extensão universitária em Espectroscopia na Região do Ultravioleta-Visível. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.


Atuação Profissional



BETA 1-4 Consultoria e Desenvol.de Tec. Químicas e Biotecnológicas ltda, BETA 1-4, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Executivo, Enquadramento Funcional: Presidente, Carga horária: 30
Outras informações
Empresa de consultoria, pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para o aproveitamento de biomassas e produção de compostos de interesse industrial.


Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2009
Vínculo: Doutorando - Pesquisador, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 20


Fundação Coordenação de Projetos, Pesquisas e Estudos Tecnológicos, COPPETEC, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2016
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Carga horária: 40
Outras informações
Atuei como pesquisador em projetos vinculados à Petrobras, no planejamento de atividades de pesquisa, no desenvolvimento de processos biotecnológicos, na montagem, partida e operação de unidade piloto destinada a processos de fermentação e na elaboração de pedidos de patentes.


Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil, SENAI/RJ/CETIQT, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Coordenador de graduação, Carga horária: 40
Outras informações
Atuo na coordenação dos cursos de bacharelado e extensão nas engenharias Química, Produção e Têxtil do SENAI Cetiqt.



Projetos de pesquisa


2013 - 2016
PRODUÇÃO DE PROTEÍNAS PARA ALIMENTAÇÃO ANIMAL A PARTIR DE GÁS NATURAL - PPGN

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Nei Pereira Junior em 30/05/2018.
Descrição: A conversão de metano em biomassa rica em proteínas por bactérias metanotróficas é um processo importante que vem recebendo a atenção de grupos acadêmicos e industriais. Nas últimas décadas, esforços extensivos têm sido envidados para simular este processo industrialmente visando produzir uma fonte alternativa de proteína. Inadequados suprimentos de proteína de alta qualidade na nutrição humana foram identificados como a principal causa da subnutrição nos anos 1950. Isto estimulou pesquisas por fontes alternativas de proteína para incorporação tanto na alimentação humana como de outros animais, tendo resultado em rotas de produção industriais de proteína de unicelular a partir de matérias-primas inteiramente inapropriadas à nutrição de animais, contendo hidrocarbonentos, mas que poderiam ser transformadas em fontes protéicas valiosas. Dentre possíveis matérias-primas, especial atenção foi dada às parafinas, à fração metano do gás natural e ao metanol, este último produzido por síntese química do gás natural. Embora o aproveitamento destas fontes não convencionais para a obtenção de proteína de unicelular tenha resultado em plantas comerciais, a produção de proteína de microrganismos não resultou em contribuição quantitativamente significante para o suprimento de alimentos protéicos, que é atendido tradicionalmente pela produção de proteína animal e de vegetal. Nesta última fonte, o domínio é da soja, principalmente produzida pelos Estados Unidos da América do Norte, mas, nos últimos anos, com contribuições significativas tanto do Brasil como da Argentina. A aparente atratividade comercial de proteína de unicelular foi decorrente dos preços extremamente baixos do gás natural e de óleos crus antes da 1ª crise do petróleo em 1973. Com o aumento dos preços das fontes fósseis o tema perdeu muito de sua importância, à semelhança do que ocorreu com a produção de biocombustíveis....
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Luiz André Felizardo Silva Schlittler - Integrante / Nei Pereira jr. - Coordenador / Juliana Nascimento Cardozo da Silva - Integrante / Rodrigo Pimentel Fernandes - Integrante / Carina Heigl - Integrante / Ana Cristina Pantoja - Integrante.
2007 - 2012
PROSPECÇÃO TECNOLÓGICA DE PROCESSOS PARA O APROVEITAMENTO DE BIOMASSA LIGNOCELULÓSICA NO CONTEXTO DE BIORREFINARIA
Descrição: Com a tendência industrial na adoção de tecnologias mais limpas para a redução da poluição ambiental, a implementação do aproveitamento biotecnológico de biomassa implica em vantagens nos aspectos ambientais, sociais e econômicos, podendo ser considerado como um importante fator de viabilização do desenvolvimento sustentável, especialmente em comunidades rurais. A biomassa constituída de celulose, hemicelulose e lignina, denominada de lignocelulósica, é a fonte mais rica em carboidratos do planeta. No passado, devido à carência de tecnologias sustentáveis, essas biomassas de composição lignocelulósica não foram devidamente aproveitadas. Hoje, já se dispõe de tecnologias para tornar seus açúcares biodisponíveis, o que possibilita a produção de uma gama de moléculas, que se inserem no conceito de Biorrefinaria. O conceito de biorrefinaria é construído com base em duas plataformas diferentes, a plataforma sucro-química e a termo-química. Ambas visam fornecer blocos de construção para a obtenção de diferentes produtos. Este projeto tem como objetivo mapear as tecnologias, tanto de natureza biotecnológica quanto química, para o aproveitamento das biomassas residuais, de natureza lignocelulósica, para produção de compostos de interesse industrial. Tal projeto terá como foco principal os processos de produção de substâncias químicas que hoje são produzidas utilizando matérias-primas de origem fóssil, já que o interesse maior com relação ao aproveitamento das biomassas é criar opções potenciais para a redução, ou até mesmo a substituição, de insumos provenientes da indústria do petróleo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2005 - Atual
PRODUÇÃO DE BIOSSURFACTANTE POR Rhodococcus sp E SUA APLICAÇÃO NA REMOÇÃO DE METAIS PESADOS E DE BORRAS OLEOSAS EM SEDIMENTOS ARENOSOS
Descrição: Os surfactantes constituem uma importante classe de moléculas na indústria química, com possibilidades de uso na indústria farmacêutica, têxtil, de produtos de limpeza, na agricultura e na medicina. Pode-se, também, destacar sua aplicação na biorremediação de áreas contaminadas com óleo e metais pesados. Avanços na Biotecnologia e o aumento da preocupação com o meio ambiente têm contribuído para o uso dos surfactantes de origem biológica como possível alternativa aos surfactantes químicos. Os biossurfactantes são produzidos por diversos microrganismos e sua ação tem sido descrita como sendo a mesma apresentada pelos surfactantes quimicamente sintetizados. Os biossurfactantes apresentam vantagens como baixa toxicidade, são biodegradáveis, podem ser produzidos in situ e apresentam capacidade de atuação em valores extremos de temperatura, pH e salinidade. A aplicação comercial de surfactantes microbianos tem sido limitada devido ao custo de produção mais elevado que os surfactantes quimicamente sintetizados. Para a redução dos custos, com maior produção de biossurfactantes, os estudos devem enfocar: a otimização do bioprocesso de produção por meio de um substrato econômico que garanta um bom crescimento microbiano e uma eficiente recuperação do biossurfactante evitando perdas no processo de purificação. O objetivo geral deste trabalho é contribuir para o desenvolvimento de um bioprocesso para a produção de um biossurfactante por uma linhagem de Rhodococcus erythropolis. Como objetivos específicos têm-se: otimizar as condições de cultivo, considerando-se as seguintes variáveis do processo: fonte de carbono; temperatura; fonte de nitrogênio; relação C/N; avaliar diferentes condições de oxigênio dissolvido; melhor forma de condução do bioprocesso em biorreator instrumentado; investigar a localização do biossurfactante e definir estratégias para maximizar a sua recuperação; caracterizar o biossurfactante produzido; avaliar a ação do biossurfactante na remoção de metais pes.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de desenvolvimento


2014 - 2016
MELHORAMENTO DE MICRORGANISMOS PARA AUMENTAR A PRODUÇÃO DE SOLVENTES VERDES POR ROTA BIOTECNOLÓGICA
Descrição: A produção do butanol pode ser realizada através de um processo fermentativo denominado de fermentação acetono-butanólica, ou simplesmente fermentação ABE, pois além do butanol são produzidos, em menores quantidades, acetona e etanol. No entanto, embora a fermentação ABE seja um processo bastante conhecido, a produção destes solventes em larga escala permanecem ainda em níveis sub-ótimos, já que os microrganismos fermentadores apresentam uma série de obstáculos metabólicos para executarem o processo sob produtividades elevadas. Assim sendo, se faz necessário o uso de ferramentas da biologia molecular (genética) para se construir microrganismos capazes de se sobreporem a tais barreiras metabólicas naturalmente constituídas. É importante destacar que, durante a última década, a aplicação combinada de técnicas moleculares e o aprimoramento de métodos de fermentação, têm resultado no desenvolvimento de linhagens de microrganismos super-produtores de solventes ABE. Porém, o Brasil ainda está longe da vanguarda da temática ?melhoramento genético de microrganismos produtos de solventes?, pois não há, até o momento, nenhum grupo debruçado na questão além daquele liderado pela empresa Beta 1-4. Logo, o projeto em questão se inseriu no campo da biotecnologia industrial e propôs o desenvolvimento de ferramenta genéticas para a melhoria de microrganismos para a produção de solventes verdes com objetivo de atender às necessidades de setores da agroindústria, em especial o sucroalcooleiro, por inovação..
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Doutorado: (4) .
Integrantes: Luiz André Felizardo Silva Schlittler - Coordenador / Fernando Araripe Gonçalvez Torres - Integrante / Myrna Gomes - Integrante.Financiador(es): Instituto SENAI de Inovação em Biomassa - Auxílio financeiro.
2013 - 2016
PRODUÇÃO DE PROTEÍNAS DE MICROBIANAS A PARTIR DE GÁS NATURAL PARA ALIMENTAÇÃO ANIMAL - PPGN

Projeto certificado pela empresa Petróleo Brasileiro - Rio de Janeiro - Matriz em 26/04/2016.
Descrição: A conversão de metano em biomassa rica em proteínas por bactérias metanotróficas é um processo importante que vem recebendo a atenção de grupos acadêmicos e industriais. Nas últimas décadas, esforços extensivos têm sido envidados para simular este processo industrialmente visando produzir uma fonte alternativa de proteína. Inadequados suprimentos de proteína de alta qualidade na nutrição humana foram identificados como a principal causa da subnutrição nos anos 1950. Isto estimulou pesquisas por fontes alternativas de proteína para incorporação tanto na alimentação humana como de outros animais, tendo resultado em rotas de produção industriais de proteína de unicelular a partir de matérias-primas inteiramente inapropriadas à nutrição de animais, contendo hidrocarbonentos, mas que poderiam ser transformadas em fontes protéicas valiosas. Dentre possíveis matérias-primas, especial atenção foi dada às parafinas, à fração metano do gás natural e ao metanol, este último produzido por síntese química do gás natural. Embora o aproveitamento destas fontes não convencionais para a obtenção de proteína de unicelular tenha resultado em plantas comerciais, a produção de proteína de microrganismos não resultou em contribuição quantitativamente significante para o suprimento de alimentos protéicos, que é atendido tradicionalmente pela produção de proteína animal e de vegetal. Nesta última fonte, o domínio é da soja, principalmente produzida pelos Estados Unidos da América do Norte, mas, nos últimos anos, com contribuições significativas tanto do Brasil como da Argentina. A aparente atratividade comercial de proteína de unicelular foi decorrente dos preços extremamente baixos do gás natural e de óleos crus antes da 1ª crise do petróleo em 1973. Com o aumento dos preços das fontes fósseis o tema perdeu muito de sua importância, à semelhança do que ocorreu com a produção de biocombustíveis..
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (1) Graduação: (4) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (3) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Luiz André Felizardo Silva Schlittler - Integrante / Nei Pereira jr. - Coordenador / Elton F. Nascimento Jr - Integrante / Juliana Nascimento Cardozo da Silva - Integrante / Rodrigo Pimentel Fernandes - Integrante / Carina Heigl - Integrante / Ana Cristina Pantoja - Integrante.Financiador(es): Petrobras Química S/A - Cooperação.
2011 - 2014
PRODUÇÃO DE NOVOS COMPOSTOS A PARTIR DE BIOMASSA CANAVIEIRA
Descrição: O projeto visa desenvolver tecnologias para a produção de bio-solventes, em especial o n-butanol e a acetona, a partir das biomassas da indústria canavieira. A matérias-primas utilizada são o caldo, melaço e as fibras da cana-de-açúcar. O projeto envolve o melhoramento genético de bactérias do gênero Clostridium com intuito de aumentar a tolerância a elevadas concentrações de solventes..
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Luiz André Felizardo Silva Schlittler - Coordenador / Fernando Araripe Gonçalvez Torres - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
2010 - 2016
APROVEITAMENTO DE BIOMASSAS PARA A PRODUÇÃO DE ENERGIA

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Nei Pereira Junior em 30/05/2018.
Descrição: O Projeto parte de premissas sólidas, a saber: a) Adequar a tecnologia de pré-tratamento desenvolvida para o bagaço de cana a novas matérias-primas (foco nas biomassas residuais de origem agrícola e agro-industrial); b) Desenvolver novos processos de deslignificação da celulignina, visando aumentar a viabilidade econômica da tecnologia de produção de etanol de matérias-primas de composição lignocelulósica; c) Dar continuidade ao projeto de produção de celulases com enfoque na caracterização das enzimas que compõem o complexo enzimático, bem como no aumento do volume de produção para ser utilizado na planta-piloto dos Laboratórios de Membranas da COPPE: (I). Caracterização da cinética de expressão de celulases no fungo induzido por celulose microcristalina (Avicel), amorfa e carboximetilcelulose (CMC); (II) Separação e purificação das enzimas do complexo celulásíco do P. funiculosum usando cromatografia liquida de alta pressão; (III) Caracterização das enzimas quanto às suas atividades e determinação de parâmetros cinéticos; (IV) Caracterização molecular das enzimas do complexo celulítico através de técnicas bioquímicas (SDS-PAGE, gel nativos) e biofísicas (espalhamento dinâmico de luz, CD, fluorescência, espalhamento de raios-X a baixo ângulo (SAXS) e ultracentrifugação analítica); (V) Busca das seqüências conhecidas das enzimas do P. funiculosum usando ferramentas de bioinformática e comparação com as enzimas de outros fungos filamentosos;..
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Doutorado: (5) .
Integrantes: Luiz André Felizardo Silva Schlittler - Integrante / Nei Pereira jr. - Coordenador / Roberto Nobuyuki Maeda - Integrante / Carolina Araújo Barcelos - Integrante / Élcio Ribeiro Borges - Integrante / Daniele Silveira dos Santos - Integrante.
2007 - 2010
PRODUÇÃO DE BIOETANOL A PARTIR DE BIOMASSAS RESIDUAIS DA INDÚSTRIA DE CELULOSE
Descrição: Projeto de parceria entre LADEBIO, Aracruz Celulose e Petrobrás que visa a produção de etanol a partir de etapas de hidrolise seguida de fermentação, tendo como matéria-prima biomassas residuais do setor de papel e celulose (cavacos e pastas de celulose). . Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa..
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (2) Graduação: (4) / Mestrado profissional: (2) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Luiz André Felizardo Silva Schlittler - Integrante / Elenadro Machado Walverde - Integrante / Nei Pereira Junior - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 1
2006 - 2008
APROVEITAMENTO BIOTECNOLÓGICO DE BAGAÇO DE CANA-DE-AÇÚCAR PARA PRODUÇÃO DE ETANOL.

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Nei Pereira Junior em 07/06/2017.
Descrição: Para um país tropical como o Brasil,a exuberância da sua biodiversidade dá ao país a opção de novas alternativas energéticas associadas às biomassas,substitutos naturais p0ara o petróleo.Biomassas são definidas como toda matéria oegânica renovável,incluindo materia vegetal, quer seja cultivada em terra ou água;produtos animais e esterco;subprodutos de processamento de alimentos e da silvicultura e resíduos urbanos. Tais materiais podem ser obtidos estabelecendo plantações de cultivos para bioenergia ou da origem nos resíduos da lavoura.O Brasil reúne condições par ser o principal receptor de recursos de investimento provenientes do mercado de carbono,no segmento de produção e uso de bioenergia. Os processos biotecnológicos,inseridos no conceito de biorrefinaria,oferecem uma ampla gama de alternativas para a obtenção de diferentes substâncias de interesse industrial, que podem ser substituidos de derivados do petróleo.Esse conceito baseia-se na utilização de resíduos agro-industriais,principalmente materiais lignocelulósicos,como matéria-prima para a obtenção de vários produtos,destacando-se os biocombustíveis. Entre os biombustíveis destaca-se o etanol como substituto da gasolina no setor de transporte.NoBrasil, um dos maiores produtores mundias juntos com os Estados Unidos,o etanol é produzido a partir de matéria-prima sacarínea,o caldo de cana, em processo que se caracteriza pelo seu baixo custo.Nos Estados Unidos a produção de etanol é feita a partr do milho,sendo necessária a inclusão de uma etapa de hidrólise do material amiláceo,resultando em um custo de produção mais elevado do que o do etanol produzido no Brasil.Em ambos os casos, um aumento na produção,visando suprir a crescente demanda mundial pelo etanol,obrigaria a ampliação das áreas de cultivos. Os materias lignocelulósicos são constituídos por duas frações polissacarídicas (celulose e hemicelulose) e lign.
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado acadêmico: (5) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Luiz André Felizardo Silva Schlittler - Integrante / Nei Pereira jr. - Coordenador / Gabriel Jaime Vargas Betancur - Integrante / Maiana Peñuela Vasquez - Integrante / Verônica Ferreira - Integrante / Aline Machado Castro - Integrante / Marcele Lins de Albuquerque Carvalho - Integrante.


Membro de comitê de assessoramento


2017 - 2017
Agência de fomento: SENAI


Revisor de periódico


2010 - Atual
Periódico: Revista da Universidade da Força Aérea
2009 - Atual
Periódico: Diálogos & Ciência (Online)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Química / Subárea: Tecnologia Química/Especialidade: Álcool.
2.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Química / Subárea: Tecnologia Química/Especialidade: Tratamentos e Aproveitamento de Rejeitos.
3.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Química / Subárea: Processos Industriais de Engenharia Química/Especialidade: Processos Bioquímicos.
4.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Economia / Subárea: Economia Industrial/Especialidade: EMPREENDEDORISMO.
5.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Economia / Subárea: Economia Industrial/Especialidade: Mudança Tecnológica.
6.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Economia / Subárea: EMPREENDEDORISMO/Especialidade: Projetros de Financiamento.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Pouco.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.
Italiano
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Pouco.


Prêmios e títulos


1997
Prêmio de Melhor Trabalho Desenvolvido na Disciplina Introdução à Engenharia, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
OLIVEIRA, SABRINA DIAS DE2013OLIVEIRA, SABRINA DIAS DE ; SCHLITTLER, LUIZ ANDRÉ FELIZARDO SILVA ; ANTUNES, ADELAIDE MARIA DE SOUZA ; PEREIRA JÚNIOR, NEI . MAPEAMENTO TECNOLÓGICO DA PRODUÇÃO DO BIO-ÁCIDO SUCCÍNICO NO CENÁRIO BRASILEIRO. Cadernos de Prospecção, v. 6, p. 162-173, 2013.

2.
SCHLITTLER, L. A. F. S.;SCHLITTLER, LUIZ ANDRÉ FELIZARDO SILVA2012SCHLITTLER, L. A. F. S.; ANTUNES, A. M. S. ; PEREIRA JR, N. ; PEREIRA JR, N. . Use of Patent Applications as a Tool for Technology Development Investigations on Ethanol Production from Lignocellulosic Biomass in Brazil. Journal of Technology Management & Innovation, v. 7, p. 80-90, 2012.

3.
LEMOS, J. L. S.2009LEMOS, J. L. S. ; OLIVEIRA, S. D. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; PEREIRA JR., N. . Técnicas de Biorremediação de Solos Contaminados por Hidrocarbonetos de Petróleo. Diálogos & Ciência (Online), v. 20, p. 47-58, 2009.

4.
SCHLITTLER, L. A. F. S.;SCHLITTLER, LUIZ ANDRÉ FELIZARDO SILVA2009SCHLITTLER, L. A. F. S.; GOMES, E. B. ; LEMOS, J. L. S. ; ANTUNES, A. M. S. ; PEREIRA JR., N. . Gaseificação de Biomassa. Diálogos & Ciência (Online), v. 20, p. 113-122, 2009.

5.
LEMOS, J. L. S.2009LEMOS, J. L. S. ; OLIVEIRA, S. D. ; BARROS, C. A. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. . Hidrocarbonetos Aromáticos Policíclicos (HAPs), Propriedades e Fatores que Afetam sua Degradação. Diálogos & Ciência (Online), v. 20, p. 79-87, 2009.

6.
SCHLITTLER, L. A. F. S.;SCHLITTLER, LUIZ ANDRÉ FELIZARDO SILVA2008SCHLITTLER, L. A. F. S.; PEREIRA JR., N. . Produção de Etanol a Partir de Biomassa Lignocelulósica: Pré-tratamento e Estratégias de Processamento.. Diálogos & Ciência, v. ano 2, p. 11-24, 2008.

7.
PEREIRA JR., N.2008PEREIRA JR., N. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; GOMES, E. B. ; MELO, W. C. ; ANTUNES, A. M. S. . A Indústria Brasileira do Etanol: Origens e Perspectivas. Diálogos & Ciência, v. Ano 6, p. 91-104, 2008.

Capítulos de livros publicados
1.
BARCELOS, C. A. ; Hargreaves, P. I. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; PEREIRA JR, N. . Produção de Etanol Combustível: Tecnologias Maduras, Emergentes e Portadoras de Futuro.. In: Carlos Augusto Guimarães Perlingeiro. (Org.). Biocombustíveis no Brasil: Fundamentos, Aplicações e Perspectivas. 1ed.Rio de Janeiro: Synergia, 2014, v. , p. 83-117.

2.
PEREIRA JR., N. ; Aranda, D. A. G ; MELO, W. C. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; Cruz, Y. R. . Biocombustíveis Líquidos no Brasil. In: Silvia Daniela Romano; Erenio González Suárez. (Org.). Biocombustibles Líquidos en Iberoamérica. 1ed.Buenos Aires: Ediciones Coerativas, 2009, v. , p. 58-86.

3.
PEREIRA JR., N. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; PEREIRA, R. E. ; COUTO, M. A. P. G. ; MELO, W. C. ; SANTA ANNA, L. M. M . Biomass of Lignocellulosic Composition fo Fuel Ethanol Production and the Context of Biorefinery. In: José Oswaldo Beserra Carioca. (Org.). Brazilian Network on Green Chemistry Awareness, Reponsibility and Action. 1ed.Fortaleza: Edições UFC, 2008, v. 1, p. 591-627.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. O Futuro das Biorrefinarias. Revista de Química Industrial, Caderno de Química Verde, p. 28-5 - 28-6, 01 nov. 2017.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
WALVERDE, E. M. ; GOMES, E. B. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; MIRANDA. R. C. M. ; NEVES, D. S. ; PEREIRA JR . Estudo Preliminar da Biotratabilidade de Licor Negro da Indústria de Papel e Celulose. In: 1o. Encontro Regional de Microbiologia Aplicada, 2009, Salvador. Biotecnologia Microbiana, 2009. p. 64-65.

2.
MELO, W. C. ; ANNA, L. M. M. S. ; Santos, A. S. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; PEREIRA JR., N. . Hidrólise Ácida e Enzimática do Resíduo de Extração do Óleo de Mamona (Ricinus communis) para Produção de Bioetanol. In: XVI Simpósio Nacional de bioprocessos-SINAFERM 2007, 2007, Curitiba. XVI Simpósio Nacional de bioprocessos-SINAFERM 2007, 2007. v. 1. p. 20-31.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
GOMES, M. ; TORRES, F. A. G. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; LOPES, L. P. C. ; CARVALHO, G. ; ANDRADE, C. M. M. C. . Genetic modifcatons in Clostridium acetobutylicum for improvement of the producton of alcohols. In: 9th Internatonal Congress on Biocatalysis, 2018, Hamburgo. 9th Internatonal Congress on Biocatalysis Abstract, 2018. p. 329-329.

2.
SCHLITTLER, L. A. F. S.; GOMES, E. B. ; ANTUNES, A. M. S. ; PEREIRA JR., N. . Use of Patent Applications as Technological Indicators on the Ethanol Productions from Lignocellulosic Biomass in Brazil. In: International Conference on Catalysis for Renewable Sources: Fuel, Energy and Chemicals, 2010, St. Petersburg. International Conference on Catalysis for Renewable Sources: Fuel, Energy and Chemicals, 2010. p. 143-143.

3.
RAMOS, H. A. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. . Bioquerosene de Aviação a Partir da Gaseificação de Microalgas. In: III Workshop Internacional em Bioenergia e VI Seminário de Pesquisa da Rede de Ensino FTC, 2009, Salvador. VI Seminário de Pesquisa FTC, 2009. p. 7-7.

4.
GOMES, E. B. ; WALVERDE, E. M. ; NASCIMENTO JR., E. F. ; NEVES, D. S. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; CARLOS, L. C. S. ; PEREIRA JR., N. . Use of Paper Mill Residues for Second Generation Ethanol Production by Simultaneous Saccharification and Fermentation Process. In: Recent Advances in Fermentation on Tecnhology (RAFT VIII), 2009, San Diego. Recent Advances in Fermentation on Tecnhology (RAFT VIII), 2009. p. 43.

5.
WALVERDE, E. M. ; GOMES, E. B. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; CARLOS, L. C. S. ; NEVES, D. S. ; PEREIRA JR., N. . Use of Paper Mill Residues for the Second generation Ethanol Production by Simultaneous Saccharification Fermentation Process. In: IX Simpósio de Hidrólise Enzimática de Biomassa, 2009, Maringá. Anais do IX Simpósio de Hidrólise Enzimática de Biomassa, 2009.

6.
SCHLITTLER, L. A. F. S.; PERLINGEIRO, C. A. G. ; PEREIRA JR., N. . Economical Evaluation of an Ethanol Production Process from Sugar Cane Bagasse (Feasibility Analysis). In: Second Brazilian Symposium on Petroleum Biotechnology Old and New Energy Sources, 2006, Natal. Second Brazilian Symposium on Petroleum Biotechnology Old and New Energy Sources, 2006. v. 2. p. 2-2.

7.
SCHLITTLER, L. A. F. S.; PERLINGEIRO, C. A. G. ; PEREIRA JR., N. . Plant Design and Economical Evaluation of an Ethanol Production Process from Sugar Cane Bagasse: A Brazilian Conception. In: 28th Symposium on Biotechnology for Fuels and Chemicals, 2006, Nashville. 28th Symposium on Biotechnology for Fuels and Chemicals, 2006. v. 28. p. 212-212.

8.
MELO, W. C. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; ANNA, L. M. M. S. ; PEREIRA JR., N. . Enzymatic and Acid Hydrolysis of Residue from Castor's Bean Oil Extraction (Ricinus communis L.) for Ethanol Production by Fermentation. In: Second Brazilian Symposium on Petroleum Biotechnology Old and New Energy Sources, 2006, Natal. Second Brazilian Symposium on Petroleum Biotechnology Old and New Energy Sources, 2006. p. 4-4.

Apresentações de Trabalho
1.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. Biorrefinarias. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. Educação, Inovação e Indústria 4.0. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. A Estrutura do Setor Sucroalcooleiro no Brasil. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. Avanços em biotecnologia para o processamento de biomassas no Laboratório de Desenvolvimento de Bioprocessos da UFRJ. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. Biorrefinaria lignocelulósica e o etanol de segunda geração. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
OLIVEIRA, S. D. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; ANTUNES, A. M. S. ; PEREIRA JR., N. . Mapeamento Tecnológico da Produção do Bio-Ácido Succínico no Cenário Brasileiro. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. As Biomassas e a Biorrefinaria. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. Biofuels trends in Brazil. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. Novas Tecnologias para a Produção de Biocombustíveis. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. Biorrefinaria: o Futuro das Biomassas. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Produção técnica
Processos ou técnicas
1.
PEREIRA JR., N. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; ROCHA, V. A. L. ; DIAS, D. S. B. ; MAEDA, R. N. . Processos para a produção de enzimas com atividades celulásicas e extratos enzimáticos com aplicação sobre biomassas lignocelulósicas. 2011.

2.
PEREIRA JR., N. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; GOMES, E. B. ; CARLOS, L. C. S. ; SILVA, N. L. C. . Processo para Produção de Etanol a Partir de Biomassa Residual Oriunda da Indústria de Celulose. 2010.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
SCHLITTLER, L. A. F. S.; MEDEIROS, V. S. ; FERREIRA FILHO, A. S. . A Engenharia Química. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

2.
LEITE, L. F. ; COUTINHO, P. L. A. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; NETTO, O. V. C. . Experiências recentes dos processos que integram tecnologias químicas e biológicas. 2014. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).


Demais tipos de produção técnica
1.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. As biomassas o potencial para a produção de energia e produtos químicos. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. Prospecção Tecnológica na Cadeia Produtiva do Etanol de Segunda Geração por Rota Bioquímica. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

3.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. O Complexo Sucroalcooleiro no Brasil. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

4.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. Rotas Tecnológicas: Sucroquímica e Alcoolquímica. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

5.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. Rotas Tecnológicas: Sucroquímica e Alcoolquímica. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

6.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. Produção de Bioetanol a partir de Resíduos Agroindustriais. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

7.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. O Complexo Industrial Sucroalcooleiro. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

8.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. Estrutura do Complexo Industrial Sucroalcooleiro. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

9.
PEREIRA JR., N. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. . Tecnologia de Produção de Bioetanol. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).



Patentes e registros



Patente

A Confirmação do status de um pedido de patentes poderá ser solicitada à Diretoria de Patentes (DIRPA) por meio de uma Certidão de atos relativos aos processos
1.
 PEREIRA JR., N. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; GOMES, E. B. ; CARLOS, L. C. S. ; SILVA, N. L. C. . Processo para Produção de Etanol a Partir de Biomassa Residual Oriunda da Indústria de Celulose. 2010, Brasil.
Patente: Privilégio de Inovação. Número do registro: PI10009973, título: "Processo para Produção de Etanol a Partir de Biomassa Residual Oriunda da Indústria de Celulose" , Instituição de registro: INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Depósito: 13/04/2010Instituição(ões) financiadora(s): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

2.
 PEREIRA JR., N. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; ROCHA, V. A. L. ; DIAS, D. S. B. ; MAEDA, R. N. . Processos para a produção de enzimas com atividades celulásicas e extratos enzimáticos com aplicação sobre biomassas lignocelulósicas. 2011, Brasil.
Patente: Privilégio de Inovação. Número do registro: PI11059230, título: "Processos para a produção de enzimas com atividades celulásicas e extratos enzimáticos com aplicação sobre biomassas lignocelulósicas" , Instituição de registro: INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Depósito: 19/12/2011

3.
 GOMES, M. ; TORRES, F. A. G. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; ANDRADE, C. M. M. C. . Processo para modificação de bactérias, vetor para modificar célula de bactéria, uso de bactéria. 2017, Brasil.
Patente: Privilégio de Inovação. Número do registro: BR1020170170420, título: "Processo para modificação de bactérias, vetor para modificar célula de bactéria, uso de bactéria" , Instituição de registro: INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Depósito PCT: 08/08/2017Instituição(ões) financiadora(s): FIEMS/SENAI.



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
RODRIGUES, R. C.; PERALTA, P. P.; SCHLITTLER, L. A. F. S.; MACHADO, R. C. P.; SOUZA, D. P. M.. Participação em banca de Amanda Cristina Gomes Lyra. A legislação e a proteção ao fashion design. 2018. Dissertação (Mestrado em Propriedade Intelectual e Inovação) - Instituto Nacional da Propriedade Industrial.

2.
BORSCHIVER, S.; COUTO, M. A. P. G.; PERLINGEIRO, C. A. G.; SCHLITTLER, L. A. F. S.; BORGES, E. R.. Participação em banca de Karina Golfetto Freitas de Amorim. Roadmap Tecnológico de Adesivos Estruturais, Sustentáveis e de Alto Desempenho. 2017. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos) - Escola de Química/UFRJ.

3.
SCHLITTLER, L. A. F. S.; PEREIRA JR., N.; COUTO, M. A. P. G.; SILVA, A. S.. Participação em banca de Érica Airosa Figueiredo. Avaliação da Produção de ácido bio-succínico utilizando o simulador Superpro Designer. 2017. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos) - Escola de Química/UFRJ.

4.
PEREIRA JR., N.; SCHLITTLER, L. A. F. S.; CABRAL, M. C.; NASCIMENTO, R. P.. Participação em banca de Ana Cristina Pantoja Simões. Crescimento de Methylobacterium organophilum visando a produção de proteína de unicelular. 2014. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Teses de doutorado
1.
TORRES, F. A. G.; SCHLITTLER, L. A. F. S.; NORONHA, E. F.; KIAW, C. M.; MORAES, L. M. P.. Participação em banca de Myrna Barbosa Gomes. Modificações genéticas em Clostridium acetobutylicum visando o aumento da produção de álcoois. 2018. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Universidade de Brasilia.

Qualificações de Mestrado
1.
ANTUNES, A. M. S.; SCHLITTLER, L. A. F. S.; NUNNES, J. S.. Participação em banca de Alexandre Pinhel Soares. Nanotecnologia e o Setor Elétrico. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Propriedade Intelectual e Inovação) - Instituto Nacional da Propriedade Industrial.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
SANTOS, M.; COSTA, L. M. G.; SCHLITTLER, L. A. F. S.. Participação em banca de Tatyane Magdalão Brum Ribeiro.Aplicação da ferramenta da qualidade FMEA: Um estudo de caso do controle de falha de operação dos sistemas de utilidades de uma indústria fabricante de produtos de cabelo. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Produção) - Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil.

2.
SIMOES, A. L. C.; SCHLITTLER, L. A. F. S.; DOLINSKY, M. C. B.; GONCALVES, M.. Participação em banca de Leonardo Mendonça Nilo Gomes.Estudo da esterificação ácida do ácido succínico. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Química) - Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil.

3.
MACHADO, R. S.; SCHLITTLER, L. A. F. S.; DORIA, M. R. P. A.; REICH, M.; CARVALHO, C. M. S. F.. Participação em banca de Jéssica da Silva Lopes.Estudo de prospecção tecnológica da produção de açúcar e etanol a partir de biomassa lignocelulósica. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Química) - Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil.

4.
COUTO, M. A. P. G.; SCHLITTLER, L. A. F. S.; PLACHTA, I.; PEREIRA JR, N.. Participação em banca de Diogo Marques Fernandes & Ronaldo de Ataíde Braga Júnior.Concepção de uma planta de etanol de segunda geração associada a uma planta de primeira geração estabelecida. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Egenharia Química) - Escola de Química/UFRJ.

5.
NASCIMENTO, R. P.; ARIAS, J. M.; SCHLITTLER, L. A. F. S.; GOMES, A. C.. Participação em banca de Douglas P. do Nascimento; Letícia A. Reis; Lys Hamond Mangia.Concepção de uma planta industrial para produção de hidrolases. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Bioprocessos) - Escola de Química/UFRJ.

6.
PESSOA, F. P.; PEREIRA JR., N.; SCHLITTLER, L. A. F. S.; PERLINGEIRO, C. A. G.; CALIXTO, E. E. S.; GUEDES, T. A. I.. Participação em banca de Edson Geovany Francisco de Castro.Proposta de uma planta de uma destilaria de produção de etanol anidro de primeira e segunda geração. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Egenharia Química) - Escola de Química/UFRJ.

7.
SANTOS, L. F. U.; SCHLITTLER, L. A. F. S.; COELHO, R. R.. Participação em banca de Verônica Helena Rodrigues Pires Mendes Carneiro.O conhecimento sobre nutrientes de águas subterrâneas: Uma revisão. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Gama Filho.

8.
BARRETO, D. W.; FREIRE, E.; SALGADO, A. M.; SCHLITTLER, L. A. F. S.. Participação em banca de Elie Besso.Aplicação da metodologia Business Model Generation como ferramenta na construção de diferentes modelos de negócios para o aproveitamento de bio-hidrogênio produzido em uma indústria do complexo sucroalcooleiro. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Química) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

9.
PEREIRA JR., N.; Hargreaves, P. I.; SCHLITTLER, L. A. F. S.; ALHADEFF, E.; Junior, M. B. S.. Participação em banca de Elton Figueiredo; Mariana Mello; Thiago Marinho.Projeto de uma planta industrial para a produção de etanol de terceira geração. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Bioprocessos) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

10.
PEREIRA JR., N.; COUTO, M. A. P. G.; TAVARES, F. W.; SCHLITTLER, L. A. F. S.. Participação em banca de Vítor Pereira de carvalho.Análise do consumo energético da produção de etanol a partir do bagaço de cana-de-açúcar. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Bioprocessos) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

11.
BARRETO, D. W.; SALGADO, A. M.; FREIRE, E.; SCHLITTLER, L. A. F. S.. Participação em banca de Camila Mitiê Ji; Raphael Freitas de Oliveira.Aproveitamento dos resíduos lignocelulósicos da indústria sucroalcooleira. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Bioprocessos) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

12.
PEREIRA JR., N.; SCHLITTLER, L. A. F. S.; BARRETO, A. G.; COUTO, M. A. P. G.. Participação em banca de Juliana Cunha da Cruz; Maurílio Braga Mesquita.Projeto de uma planta de produção de celulases. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Química) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

13.
PEREIRA JR., N.; SCHLITTLER, L. A. F. S.; ALHADEFF, E.; Ciapina, E. M. P.. Participação em banca de Felipe Rodrigues Alves dos santos; Juliana Nascimento Cardoz.Produção de etanol de bagaço de cana-de-açúcar: Otimização da deslignificação da celulignina visando o processo de sacarificação e fermentação simultâneas. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Química) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Avaliação de cursos
1.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. Avaliação de Cursos Superiores do Guia do Estudante. 2017. Editora Abril.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Brazilian Biorefinery Key Enabling Technologies. 2018. (Encontro).

2.
Congresso SULBIOTEC 2018. 2018. (Congresso).

3.
Internacional Workshop on Biomass Innovation. 2018. (Encontro).

4.
Desafios Projetos Integradores. Uma Nova Modelagem de Roupas com o Reaproveitamento de Resíduos. 2017. (Olimpíada).

5.
Desafios Projetos Integradores. Compostagem de resíduos de Poda de Jardinagem. 2017. (Olimpíada).

6.
Desafios Projetos Integradores. Nova - Bobina: Sistema para Armazenamento de Bobinas na Gaveta.. 2017. (Olimpíada).

7.
X Encontro Acadêmico de Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento (ENAPID).Educação, Inovação e Indústria 4.0. 2017. (Encontro).

8.
XXIII Semana de Microbiologia e Imunologia. Empreendedorismo em Biotecnologia. 2017. (Congresso).

9.
Industrial Symbiosis Using Renewable Resources. 2016. (Oficina).

10.
Grand Prix SENAI de Inovação. Biomassa para a Produção de Energia. 2015. (Olimpíada).

11.
VI Congresso Brasileiro de Biotecnologia. Lignocellulosic Biorefineries for the obtention f ethanol and other chemical products. 2015. (Congresso).

12.
36th Symposium on Biotecnology for Fuels and Chemical. 2014. (Simpósio).

13.
CASE 2014 - Conferência Anual de Startups e Empreendedorismo. 2014. (Outra).

14.
Bio International Convention 2013. 2013. (Outra).

15.
Encontro Acadêmico de Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento - X ENAPID.Educação, Inovação e Indústria 4.0. 2013. (Encontro).

16.
Workshop on Patent Analytics. 2013. (Outra).

17.
XIX Semana de Microbiologia e Imunologia.Produção de etanol: Presente e futuro. 2013. (Simpósio).

18.
34th Symposium on Biotecnology for Fuels and Chemical. 2012. (Simpósio).

19.
Bio International Convention 2011. 2011. (Encontro).

20.
IV Encontro Acadêmico de Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento (Enapid). 2011. (Simpósio).

21.
32nd Symposium on Biotechnology for Fuels and Chemicals.Use of alkaline liquors from pulp and paper industries on the wood chips delignifications to produce second generation ethanol. 2010. (Simpósio).

22.
International Conference on Catalysis for Renewable Sources: Fuel, Energy and Chemicals. Use of Patent Application as Technological Indicators on the Ethanol Production from Lignocellulosic Biomass in Brazil. 2010. (Congresso).

23.
I Semana de Ciência e Tecnologia. 2010. (Simpósio).

24.
I Encontro Regional de Microbiologia Aplicada.Estudo Preliminar de Biotratabilidade de Licor Negro da Indústria de Papel e Celulose. 2009. (Encontro).

25.
Recent Advances in Fermentation Technology VIII. Use of Paper Mill Residues for the Second Generation Ethanol Production by Simultaneous Saccharification Fermentation Process. 2009. (Congresso).

26.
Simpósio de Hidrólise Enzimática de Biomassas.Use of Papaer Mill Residues for Second Generation Ethanol Production by Simultaneous Saccharification and Fermentation Process. 2009. (Simpósio).

27.
VI Seminário de Pesquisa FTC.Bioquerosene de Aviação a partir da Gaseificação das Microalgas. 2009. (Seminário).

28.
Workshop Internacional em Bioenergia.As Biomassas e a Biorrefinaria. 2009. (Simpósio).

29.
Workshop on Biodiesel and New Biofuels.Biofuels Trends in Brazil. 2009. (Seminário).

30.
Ethanol Summit. 2007. (Simpósio).

31.
XVI Simpósio Nacional de Bioprocessos.Hidrólises Ácida e Enzimática do Resíduo de extração do Óleo de Mamona (Ricinus communis L.) para Produção de Bioetanol. 2007. (Simpósio).

32.
28th Symposium on Biotechnology for Fuels and Chemicals.Plant Design and Economical Evaluation of an Ethanol Production Process from Sugar Cana Bagasse: A Brazilian Conception. 2006. (Simpósio).

33.
Second Brazilian Symposium on Petroleum Biotechnology Old and New Energy Sources.Enzymatic and Acid Hydrolysis of Resideu from Castor's Bean Oil Extraction (Ricinus communis L.) for Ethanol Production by Fermentation. 2006. (Simpósio).

34.
Second Brazilian Symposium on Petroleum Biotechnology Old and New Energy Sources.Economical Evaluation of an Ethanol Production Process from Sugar Cane Bagasse (Feasibility Analysis). 2006. (Simpósio).

35.
VIII Simpósio de Hidrólise Enzimática de Biomassa. 2005. (Simpósio).

36.
II Congresso Brasileiro de P&D em Petróleo e Gás. 2003. (Congresso).

37.
III EScola de Verão em Química Inorgânica. 2000. (Oficina).

38.
VIII Semana de Química do IQ/UFRJ. 2000. (Oficina).

39.
X Congresso Nacional de Estudantes de Engenharia Química. 2000. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. Semana Nacional de Ciência e Tecnologia da Indústria Química e Têxtil. 2017. (Congresso).

2.
SCHLITTLER, L. A. F. S.; SIMOES, A. L. C. . Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. 2016. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Luana Fátima Jesus da Silva Fafiães. Análise comparativa da fibra capilar submetida a diferentes tratamentos químicos. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Química) - Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil. Orientador: Luiz André Felizardo Silva Schlittler.

2.
Renata Rosa Scoralick. Análise comparativa de nomas para a classificação de área em planta de produção de polímero SBR. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Química) - Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil. Orientador: Luiz André Felizardo Silva Schlittler.



Inovação



Patente
1.
 GOMES, M. ; TORRES, F. A. G. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; ANDRADE, C. M. M. C. . Processo para modificação de bactérias, vetor para modificar célula de bactéria, uso de bactéria. 2017, Brasil.
Patente: Privilégio de Inovação. Número do registro: BR1020170170420, título: "Processo para modificação de bactérias, vetor para modificar célula de bactéria, uso de bactéria" , Instituição de registro: INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Depósito PCT: 08/08/2017Instituição(ões) financiadora(s): FIEMS/SENAI.



Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. Avanços em biotecnologia para o processamento de biomassas no Laboratório de Desenvolvimento de Bioprocessos da UFRJ. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. Educação, Inovação e Indústria 4.0. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Cursos de curta duração ministrados
1.
SCHLITTLER, L. A. F. S.. O Complexo Industrial Sucroalcooleiro. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
LEITE, L. F. ; COUTINHO, P. L. A. ; SCHLITTLER, L. A. F. S. ; NETTO, O. V. C. . Experiências recentes dos processos que integram tecnologias químicas e biológicas. 2014. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
SCHLITTLER, L. A. F. S.; SIMOES, A. L. C. . Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. 2016. (Congresso).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 12/12/2018 às 14:19:29