José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0054419168094362
  • Última atualização do currículo em 10/10/2018


Professor do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências (IHAC) da Universidade Federal da Bahia. Docente no Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais (UFBA) e no Programa de Pós-Graduação em Direito (UFBA). Pós-Doutor em Filosofia e Teoria do Direito (Universidade de São Paulo) e História e Civilização (European University Institute, Florença, Itália). Doutor em História Social (USP). Graduado em Direito (USP) e Filosofia (USP). Visiting Scholar no Center for Brazilian Studies (Columbia University, Nova York, EUA). Bolsista do Instituto Camões (Lisboa, Portugal). Foi vice-diretor do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências (IHAC/UFBA), coordenador do Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades; jornalista e editor de política externa e cultura (Folha de S. Paulo e Revista Veja); editor de periódico acadêmico e coordenador de Iniciação Científica em Direito. Como pesquisador, trabalha com História, Direito e Relações Internacionais nos temas de imigração, etnicidade e relações luso-afro-brasileiras. É pesquisador no Laboratório de Análise Política Mundial (Labmundo/UFBA) e pesquisador associado ao Laboratório de Estudos sobre Etnicidade, Racismo e Discriminação (LEER/USP). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes
Nome em citações bibliográficas
MENDES, José Sacchetta Ramos;SACCHETTA, José;MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS


Formação acadêmica/titulação


2003 - 2007
Doutorado em História Social.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Laços de Sangue. Privilégios e Intolerância à Imigração Portuguesa no Brasil (1822-1945), Ano de obtenção: 2007.
Orientador: Maria Luiza Tucci Carneiro.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: Brasil; Cidadania; Legislação; Políticas Públicas; Discriminação; Deslocamentos Humanos.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Etnicidade.
1986 - 1997
Graduação em Direito.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
1982 - 1985
Graduação em Filosofia.
Departamento de Filosofia da FFLCH/USP, USP, Brasil.
1980 interrompida
Graduação interrompida em 1981 em Sociologia e Política.
Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, FESPSP, Brasil.
Ano de interrupção: 1981


Pós-doutorado


2015 - 2016
Pós-Doutorado.
European Institute University - Department of History and Civilization, EUI, Itália.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Relações Internacionais.
2009 - 2010
Pós-Doutorado.
Faculdade de Direito-USP. Supervisor: José Eduardo Campos de Oliveira Faria, FD-USP, Brasil.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Relações Internacionais.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Direito / Subárea: Teoria do Direito.


Formação Complementar


2003 - 2006
Língua italiana. (Carga horária: 180h).
Istituto Italiano di Cultura de São Paulo, IIC, Brasil.
2001 - 2002
Economics and State Policy in Latin America. (Carga horária: 60h).
Columbia University, COLUMBIA, Estados Unidos.
1997 - 1998
Língua Italiana. (Carga horária: 120h).
Circolo Italiano de São Paulo, CI, Brasil.
1993 - 1995
Língua Francesa. (Carga horária: 180h).
Aliança Francesa, AF, Brasil.
1989 - 1992
Língua Alemã.
Instituto Goethe São Paulo, GOETHE, Brasil.
1980 - 1985
Língua Inglesa.
Instituto Cultural Brasil-Estados Unidos, ICBEU, Brasil.
1974 - 1977
Língua inglesa.
Instituto Roosevelt, IR, Brasil.
1974 - 1976
Língua italiana.
Associação Dante Alighieri de Bauru, AIDA, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Docente do PPG Relações Internacionais (UFBA), Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Docente do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais. Orientador de Mestrado. Ministrou em 2017-2018 o curso "Migrações internacionais, nacionalidades e direitos".

Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Docente PPG em Direito (UFBA), Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Docente do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Direito da UFBA. Àrea de concentração de Relações Sociais e Novos Direitos. Linha de pesquisa: Direitos das Relações Sociais na Contemporaneidade. Grupo de Pesquisa em História do Direito e das relações sociojurídicas no mundo luso-afro-brasileiro. Orienta alunos de Doutorado e Mestrado. Professor do curso de História do Direito Privado, ministrado para mestrandos e doutorandos do PPGD/UFBA.

Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto 4, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Professor Adjunto IV do Bacharelado Interdisciplinares em Humanidades, do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências da Universidade Federal da Bahia (IHAC/UFBA). Componentes curriculares ministrados: Estudos sobre a Contemporaneidade I, Estudos sobre a Contemporaneidade II, Estudos das Humanidades, Política Externa I, Política Externa II, Migrações Internacionais, Nacionalidades e Direitos (ministrado em dois cursos distintos, para graduação e pós-graduação no PPGRI).

Vínculo institucional

2007 - Atual
Vínculo: Pesquisador, Enquadramento Funcional: Pesquisador
Outras informações
Pesquisador vinculado ao grupo de pesquisa História da Cultura no Mundo Luso-Brasileiro (Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFBA), liderado pela professora Lígia Bellini (História, FFCH/UFBA), certificado pela instituição e pelo Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq. Tema de investigação: as relações atuais de etnicidade entre Brasil, Portugal e África de língua oficial portuguesa. O debate multiculturalista contemporâneo inclui reflexão sobre as fronteiras da identidade nacional e políticas públicas. O período pós-nacionalista brasileiro e português, iniciado com a derrocada das ditaduras no Brasil (1985) e em Portugal (1975), coaduna-se com distintos momentos de construção dos novos Estados nacionais de língua oficial portuguesa, na África e em Timor Leste. A pesquisa documenta e analisa diferenças institucionais da atualidade entre os países lusófonos, no que tange à construção de um aparato institucional comum, relativo ao exercício de direitos, respeito aos direitos humanos e condição legal dos cidadãos provindos dos Estados que adotam português como idioma oficial.

Vínculo institucional

2013 - 2015
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Vice-Diretor do IHAC - UFBA, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Vice-Diretor do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências da Universidade Federal da Bahia (IHAC/UFBA).

Vínculo institucional

2010 - 2015
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Docente no PPG EISU (UFBA), Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Docente no Programa de Pós-Graduação em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade (PPG-EISU), do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências (IHAC/UFBA). Integrante do Colegiado de professores entre 2011-2013. Orientou seis dissertações de Mestrado no PPGEISU entre 2010-2015. Componentes curriculares ministrados no programa: Tópicos Especiais sobre a Universidade - Bases da legislação educacional universitária no Brasil (2011) e Temas de Legislação da Educação Superior no Brasil (2013/2014).

Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Conselheiro da Fundação Faculdade de Direito, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Representante docente no Conselho Consultivo da Fundação Faculdade de Direito da Bahia.

Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Coordenador do Bacharelado de Humanidades, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Vice-Coordenador Bacharelado de Humanidades
Outras informações
Vice-coordenador do Bacharelado Interdisciplinar de Humanidades do IHAC/UFBA

Atividades

08/2011 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Direito da UFBA, .


European University Institute, E.U.I., Itália.
Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Visiting Fellow, Enquadramento Funcional: Bolsista CAPES desde 08/2015, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Desenvolvimento da pesquisa em História do Direito conforme o projeto de pós-doutoramento; Participação como Professor Visitante dos cursos Cultures of Curiosity. A Global History e On Sources, no Programa de Doutorado do Department of History and Civilization do EUI; Participação como Professor Visitante dos seminários 200 Years of South American Citizenship e Latin-American Constitucionalism; Participação no Migration Working Group do Migration Policy Centre, no qual dedicou a pesquisa sobre a legislação comunitária que ordena os deslocamentos humanos regionais no Mercosul e na Comunidade Andina de Nações. A realização das atividades de estudo e aprefeiçoamento, ensino e pesquisa durante o Pós-Doutorado no EUI (Florença, Itália) contou com Bolsa CAPES.


Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - Atual
Vínculo: Pesquisador Doutor, Enquadramento Funcional: Pesquisador colaborador, Carga horária: 4
Outras informações
Pesquisador do Laboratório de Estudos sobre Etnicidade, Racismo e Discriminação (LEER/USP), junto ao Núcleo da Estudos Populacionais. Linha de Pesquisa: Etnicidade, tendo participado entre 2013-2015 do Projeto Arquivo Virtual Histórias Migrantes, subvencionado pela Fapesp e coordenado pelo Prof. Dr. Sedi Hirano. Atualmente é pesquisador colaborador do Projeto 2 ? Deslocamentos Humanos: narrativas e representações, coordenado pela Dr.ª Mirian Silva Rossi, com a pesquisa "Projeto étnico e ordem jurídica: o estabelecimento de cotas para imigrantes nas Constituições brasileiras de 1934 e 1937".

Vínculo institucional

2003 - Atual
Vínculo: Monitor (2003) e Pesquisador, Enquadramento Funcional: Monitor de pesquisa (2003); pesquisador PROIN, Carga horária: 4
Outras informações
Pesquisador do Projeto Integrado Arquivo-Universidade. O PROIN-USP dedica-se a pesquisar o acervo documental do extinto Departamento de Ordem Política e Social (DEOPS), polícia política que funcionou no Brasil entre 1924/1983. Os documentos estão sob guarda do Arquivo do Estado de São Paulo. O pesquisador atuou inicialmente como monitor bolsista (Bolsa Fapesp de monitoria em 2003). Realiza, desde 2004, pesquisa documental acerca da repressão, vigilância e controle policial a ativistas de movimentos sociais. Atualmente, finaliza o levantamento dos prontuários policiais de cidadãos portugueses, a ser publicado na série Coleção Inventário DEOPS, editada pela Imprensa Oficial do Estado/Edusp. www.usp.br/proin.

Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Pesquisador pós-doutor, Enquadramento Funcional: Bolsista FAPESP, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Pós-Doutor no Departamento de Filosofia e Teoria do Direito da Faculdade de Direito da USP. Área multidiciplinar: Teoria do Direito, Sociologia Jurídica e Políticas Públicas. Supervisão: José Eduardo Campos de Oliveira Faria. Tema de pesquisa: Gilberto Freyre e o debate sobre a condição jurídica afro-luso-brasileira. A investigação analisa a construção no Brasil de projeto étnico-político lusocêntrico, com reflexos no ordenamento jurídico nacional desde os anos 1930, contemporaneamente incorporados à Constituição Federal de 1988.

Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Pesquisador pós-doutor, Enquadramento Funcional: Pesquisador pós-doutor

Vínculo institucional

2003 - 2007
Vínculo: Doutorando, Enquadramento Funcional: Pesquisador em Programa de Pós-Graduação
Outras informações
Pesquisador no Programa de Pós-Graduação em História Social. Enfoque interdiscipliar entre o Direito, a História e a Ciência Política. Tema: Deslocamentos humanos, legislação e políticas públicas no Brasil. Orientadora: Maria Luiza Tucci Carneiro. A pesquisa documental foi realizada em arquivos e bibliotecas no Brasil (São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador), Portugal (Lisboa) e Estados Unidos (Nova York). Documentação e principais fontes da pesquisa: legislação (leis, decretos e atos normativos diversos), debates parlamentares (processos legislativos constituintes e ordinários), correspondência diplomática e coleções de jornais.

Vínculo institucional

2004 - 2006
Vínculo: Pesquisador doutor, Enquadramento Funcional: Pesquisador do LEI, Carga horária: 4
Outras informações
Pesquisador no Laboratório de Estudos sobre a Intolerância. O LEI reúne investigadores acadêmicos de temas relativos à intolerância na sociedade brasileira contemporânea, em suas diversas formas de expressão: racismo, discriminação religiosa, antissemitismo e preconceitos a grupos étnicos ou nacionais, índios, ciganos, japoneses etc. Tema de pesquisa realizada: O Discurso da Intolerância e as Metáforas da Guerra. O estudo fez levantamento de documentação sobre o massacre aos índios Kaingangues do Interior Paulista na segunda metade do século XIX e início do XX. Assinala a culpabilização dos indígenas pelos enfrentamentos que levaram à desarticulação social e ao genocídio daquele agrupamento, durante a expansão do capitalismo pelo interior do país.

Vínculo institucional

2003 - 2003
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor convidado, Carga horária: 4
Outras informações
Professor convidado no Programa de Pós-Graduação em Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaicas do Departamento de Letras Orientais da FFLCH-USP. Narrativa, Memória e Historiografia.

Atividades

08/2003 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de História (FFLCH) e Faculdade de Direito, .


Columbia University - Center for Brazilian Studies, CU - ILAS, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Visiting Fellow, Enquadramento Funcional: Pesquisador Visitante, Regime: Dedicação exclusiva.


Fundação Padre Albino, FPA, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2010
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Editor de publicação científica
Outras informações
Editor da publicação acadêmica "Revista Direito e Sociedade. Estudos Jurídicos e Interdisciplinares". Autor do projeto de publicação científica lançado pelo curso de Direito em 2006. Atualmente (2010), permaneço como membro do Conselho Editorial da publicação.

Vínculo institucional

2003 - 2008
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Universitário, Carga horária: 20
Outras informações
Disciplinas ministradas: História do Direito Ciência Política Direito do Estado Direitos Humanos

Vínculo institucional

2003 - 2005
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Coordenador de Iniciação Científica
Outras informações
Coordenador de pesquisa de Iniciação Científica entre 2003 e 2006. Responsável pela implantação do núcleo de pesquisa acadêmica das Faculdades Integradas Padre Albino. O núcleo abrange os cursos de Direito, Administração, Medicina, Enfermagem e Educação Física.

Vínculo institucional

2003 - 2005
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Membro da Congregação
Outras informações
Representante dos professores do curso de Direito na Congregação Universitária das Faculdades Integradas Padre Albino.

Atividades

08/2003 - 01/2006
Pesquisa e desenvolvimento , Coordenadoria de Pesquisa e Iniciação Científica, .


Escola Superior do Ministério Público da União, ESMPU / CDH, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2005
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor convidado ESMPU/USP, Carga horária: 6
Outras informações
Professor convidado do Centro de Direitos Humanos (CDH). Curso de Especialização em Direitos Humanos, promovido pela EscolamSuperior do Ministério Público e pela Faculdade de Direito da USP.


Agência de Notícias Carta Maior, ACM, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2003
Vínculo: Jornalista, Enquadramento Funcional: Editor, redator correspondente, Carga horária: 20
Outras informações
A Agência Carta Maior é um veículo de mídia independente on-line em língua portuguesa (www.cartamaior.com.br). O profissional atuou na redação da Carta Maior, em São Paulo, e nas coberturas internacionais das conferências ambientalistas das Nações Unidas: Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável - Rio+10, em Johanesburgo (África do Sul), como editor-chefe, em agosto/setembro de 2002, e o Fórum das Águas, em Quioto (Japão), em 2003, como correspondente internacional.


Folha de S. Paulo - Empresa Folha da Manhã S.A., FSP, Brasil.
Vínculo institucional

2001 - 2002
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Correspondente internacional free-lancer
Outras informações
Participou como repórter da cobertura jornalística dos eventos que seguiram aos atentados terroristas ao World Trade Center, em Nova York (EUA), ocorridos em 11/09/2001.

Vínculo institucional

1988 - 1994
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Jornalista, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
A atuação profissional na Folha de S. Paulo envolveu diversas funções de imprensa: repórter, redator, editor assistente, editor adjunto e correspondente internacional. O trabalho foi realizado na redação do jornal, em São Paulo, em viagens diversas de reportagem e como correspondente free-lancer na cidade de Nova York (EUA). Os cadernos do jornal em que trabalhou foram a Folha Ilustrada e o Caderno Mundo, com colaborações às seções de Economia, Esporte e Turismo.


Editora Abril, EAC, Brasil.
Vínculo institucional

1997 - 2000
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Redator, Carga horária: 8


Revista Veja - Editora Abril, RVA, Brasil.
Vínculo institucional

1997 - 1998
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Subeditor internacional, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
A atuação profissional na Revista Veja como subeditor internacional incluiu também a edição da seção de Notas Internacionais.

Atividades

12/1997 - 12/1998
Direção e administração, Editoria Internacional, .

Cargo ou função
Subeditor internacional da Revista Veja.

Editora Klick, KLK, Brasil.
Vínculo institucional

1999 - 2000
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Coordenador editorial, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Coordenação editorial de públicação de livros e fascículos. Entre os projetos desenvolvidos na Editora Klick esteve a edição de uma coleção de livros de literatura luso-brasileira que incluiu a republicação de títulos como "Os Lusíadas" (Luís de Camões), "O Guarani" (José de Alencar), "Lira dos Vinte Anos" (Álvares de Azevedo) e "Macunaíma" (Mário de Andrade). A coleção foi encomendada pelo jornal O Estado de S. Paulo e dirigiu-se a estudantes vestibulandos. Cada volume incluía glossário e texto didático explicativo da obra. Outros dois projetos desenvolvidos na Editora Klick em 1999, como coordenador editorial, foram as coleções intituladas "Lição de Casa" e "Dicionário de Profissões", ambas lançadas em fascículos semanais, a primeira pelo jornal O Estado de S. Paulo, a segunda pelo Jornal da Tarde. Em 1999, redigiu o texto final do livro "EPTV 20 Anos", produzido para a Empresa Pioneira de Televisão, sobre o desenvolvimento de quatro emissoras de TV no interior de São Paulo e Sul de Minas Gerais.


Editora Página Aberta, EPA, Brasil.
Vínculo institucional

1995 - 1997
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Editor e chefe de redação, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Editor e chefe de redação da revista Atenção! entre dezembro de 1995 e junho de 1997, quando a empresa editora foi extinta.


Grifo Projetos Históricos e Editoriais, GPH, Brasil.
Vínculo institucional

1993 - 1995
Vínculo: Jornalista, Enquadramento Funcional: Redator e pesquisador, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Iniciou atuação como jornalista, com o objetivo de consolidar um texto final de caráter técnico-científico, reunindo relatórios de diversos pesquisadores da USP e PUC-SP sobre os deslocamentos humanos e as correntes imigratórias que se destinaram ao Brasil. Ampliou sua participação no projeto fazendo parte da coordenação do trabalho de pesquisa documental. O trabalho fundamentou a instituição do Memorial do Imigrante, implanatado na Hospedaria do Brás, na cidade de São Paulo. A abrangência da pesquisa levou à formação de uma equipe constituída por profissionais de diversas áreas (Direito, Jornalismo e outras), comandados pelas professoras Zuleika Alvim e Silvana Goulart. Outro projeto ao qual se dedicou no Escritório Grifo foi o levantamento econômico e historiográfico da região de Mogi Guaçu, no Interior Paulista, que deu origem à publicação de livro assinado pelo pesquisador, bem como à formação de acervo documental sobre economia regional.



Linhas de pesquisa


1.
Arquivos judiciários: fonte de pesquisa para o Direito e a História.

Objetivo: Investigar e refletir sobre a utilização de documentos judiciários como fonte para a pesquisa acadêmica nas áreas do Direito e da História. A linha de pesquisa possibilita a elaboração de projetos em múltiplos campos de conhecimento e abrangência interdisciplinar, com uso de documentação de tipologia diversa produzida no âmbito do Poder Judiciário. Um aspecto notável da linha de pesquisa é a possibilidade de desenvolvimento de projetos de pesquisa para além das capitais e grandes centros urbanos, visto que cada comarca do país possui seu próprio arquivo judiciário, quase sempre contando com documentação antiga, apropriada para o estudo científico..
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Pesquisa Acadêmica.
Setores de atividade: Educação; Pesquisa e desenvolvimento científico; Outras atividades profissionais, científicas e técnicas.
Palavras-chave: Arquivo judiciário; Documentos históricos.
2.
O discurso racialista na produção legislativa brasileira

Objetivo: O objetivo da linha de pesquisa é realizar o levantamento dos debates de caráter racialista ocorridos em âmbito parlamentar brasileiro, durante os séculos XIX e XX, e que levaram à formação de leis e normas diversas sobre o assunto. A reunião de elementos documentais sobre a questão racial e étnica permite desenvolver reflexão crítica sobre as fontes de produção legislativa sobre a temática. No aspecto linguístico, os discursos parlamentares denotam a manipulação de categorias e conceitos por parte do legislador brasileiro. A longa duração do fenômeno permite dividi-lo em dois períodos principais (Escravidão e Pós-Abolição). Os debates envolveram diversos grupos raciais, étnicos, nacionais e religiosos: negros brasileiros, negros africanos, negros norte-americanos, hindus, chineses, japoneses, alemães, poloneses, protestantes, judeus. Demonstram, assim, a continuidade da preocupação racialista do legislador brasileiro, no Império e na República..
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Comunicação.
Palavras-chave: Discurso parlamentar; Produção legislativa; Raça; Etnia.
3.
Constituição, Estado e Direitos Fundamentais


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Democracia racial, lusotropicalismo e história da política externa brasileira
Descrição: O projeto busca investigar a relação entre "democracia racial" e "lusotropicalismo" na política externa brasileira no século XX. A concepção de "democracia racial", associada a Gilberto Freyre, tem sido, desde os anos 1930, uma das mais marcantes na autoimagem da formação da nacionalidade brasileira. A ideia também serviu de pano de fundo para um projeto desenvolvido pela UNESCO na década de 1950, como parte da busca por outras formas de convívio entre as raças que não reproduzisse o ocorrido na primeira metade do século XX na Europa, nos eventos que culminaram na segunda guerra mundial. Nesse período, GIlberto Freyre também manteve relações com o governo de Salazar, em Portugal, em especial através do que chamou de "lusotropicalismo", visão de mundo presente na justificação do império português no período. "Democracia racial" e "lusotropicalismo" foram elementos importantes da política externa brasileira na segunda metade do século XX, inclusive em sua relação com Portugal e com as colônias portuguesas no continente africano..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
Entre a África e a América do Sul: dilemas e desafios do Brasil na Cooperação Sul-Sul

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Denise Cristina Vitale Ramos Mendes em 27/10/2017.
Descrição: A pesquisa tem objetivo de estudar os sentidos, dinâmicas, alcances e limites da Cooperação Sul-Sul do Brasil no âmbito dos processos de integração regional, cooperação econômica, tecnológica, em políticas sociais, ambientais e migratórias entre Estados do Sul Global, e da cooperação política entre atores do Sul Global em organizações internacionais. Para a consecução desse objetivo geral e para o aprofundamento de estudos de pesquisas anteriores desenvolvidas pelo LABMUNDO, esta proposta de pesquisa amplia tanto a dimensão territorial quanto a dimensão temática a ser investigada, privilegiando uma análise que produza novas sínteses e evidencie a complexidade das agendas e atores da cooperação internacional, as contradições inerentes aos processos de cooperação e os desafios conceituais, políticos e estratégicos impostos pelos processos de Cooperação Sul-Sul..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
Análise da legislação sobre o negro editada na Província da Bahia nos últimos anos do tráfico de escravos (1835-1850)
Descrição: A pesquisa tem seu foco na consulta ao texto integral e análise da produção normativa sobre o negro editada na Província da Bahia nos últimos quinze anos do tráfico de escravos. São leis, resoluções, posturas, regulamentos, atos e instruções instituídos em âmbito provincial de maneira dispersa e até hoje não estudados em seu conjunto. O balizamento cronológico da investigação situa-se entre o ano de 1835, início de funcionamento da Assembleia Legislativa da Bahia, e 1850, término do tráfico de cativos a África para o Brasil. A pesquisa busca levantar a redação integral das disposições normativas para, a seguir, contextualizá-las em perspectiva histórica e sociojurídica. Buscará também proceder ao estudo de medidas relativas a embarcações envolvidas com o tráfico de escravos, bem como às colônias luso-africanas onde se praticava ilicitamente aquele comércio. Outros aspectos de interesse para este estudo são as normas relacionadas a trabalho, vida cotidiana, alforria, repressão à resistência e criminalidade. O objetivo é elaborar uma análise do conjunto legislativo específico sobre o negro, particularmente na Bahia, em um período de crise política, rebeliões populares, continuidade do tráfico e manutenção do escravismo. A pesquisa reúne estudantes de graduação, orientados em nível de Iniciação Científica. Pesquisa originada do estágio pós-doutoral realizado no EUI-Itália com bolsa CAPES..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (7) .
Integrantes: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes - Coordenador / Luciana Lopes - Integrante / Homero Chiaraba Gouveia - Integrante / Beatriz Gonçalves Souza - Integrante / Thaís Pereira - Integrante / Nayla Leite - Integrante.
2015 - 2016
Antilusitanismo, tráfico de escravos e a diplomacia de Portugal na Bahia (1837-1850): uma análise a partir da história do direito
Descrição: O objetivo da pesquisa é investigar e analisar o papel e a inserção social dos residentes europeus na Província da Bahia, em particular os imigrantes portugueses e britânicos, nos últimos anos do tráfico ilícito de escravos para o Brasil (1837-1850). O foco principal é o anti-lusitanismo em contexto pós-colonial. Aspecto de relevo é a participação de portugueses fixados na Bahia na continuidade do tráfico de escravos. As pressões diplomáticas pelo fim do tráfico, exercidas pela Inglaterra, e a presença significativa de súditos britânicos como residentes em Salvador ampliava a tensão política na cidade, em relação ao poder central estabelecido na capital do Império, e aos movimentos locais que se desenrolam no período de balizamento cronológico da pesquisa. O panorama internacional era então marcado pela consolidação da Inglaterra como potência de influência abrangente em todo o Atlântico Sul. Noutra vertente, internamente o Império do Brasil buscava afirmar a centralização do Estado nacional em variado contextos regionais, alguns dos quais, como a Bahia, marcados pela presença de grupos de interesse na manutenção do comércio de escravizados. A pesquisa contou com bolsa CAPES e, ao seu término, deu origem ao grupo de pesquisa sobre a legislação acerca do negro produzida na Província da Bahia nos últimos anos do tráfico, mesmo período de balizamento..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2014 - 2016
O Brasil na Cooperação Sul-Sul: América do Sul, África e Brics
Descrição: O campo das relações internacionais tem sido marcado, desde seu advento, pela dualidade cooperação versus conflito. A questão de fundo que acompanha essa área de estudo pode ser sintetizada na seguinte pergunta: dadas as condições específicas do ambiente internacional, marcado pela ausência de um Estado e de um governo comum, em que medida os Estados podem cooperar? O interesse deste estudo está voltado especificamente para a posição do Brasil nesse cenário, isto porque há uma lacuna no conhecimento a respeito do crescimento das atividades de cooperação brasileira no exterior, o que tem apontado para a necessidade de maior sistematização e reflexão acerca do tema no país. Diferente daquela cooperação praticada pelos países do Norte, sob a regulamentação da OCDE, existem ainda no Brasil lacunas quanto às orientações políticas oficiais acerca dos objetivos, prioridades e critérios de distribuição (temática, geográfica ou temporal) dos recursos para a cooperação para o desenvolvimento internacional. Sabe-se que uma característica da cooperação brasileira é a natureza segmentada do quadro institucional. A cooperação brasileira desenvolveu-se ao longo do tempo de forma descentralizada, com mais de uma centena de instituições brasileiras do governo federal operando e disponibilizando expertise em setores diversos, de acordo com as demandas de países em desenvolvimento. Tendo em vista responder à complexidade temática e territorial deste estudo, o projetos está concebido a partir de quatro eixos: (1) estudos sobre relações de cooperação na América do Sul. Visa analisar a inserção da América Latina no contexto das transformações da política internacional pós-1990; (2) relações de cooperação do Brasil com a África. Propõe estudar diversas políticas da diplomacia brasileira nas últimas décadas sobre a relação do país com aquele continente. 3) relações do Brasil com Rússia, China, Índia e África do Sul (Brics). Neste ponto o estudo visa produzir conhecimentos sobre uma articulação geopolítica de relevância crescente, tendo por foco, entre outros aspectos, a educação; (4) atuação dos países emergentes em organizações internacionais, especialmente a Organização das Nações Unidas. Propõe pesquisar as negociações, deliberações e agendas da ONU no plano multilateral das temáticas dos direitos humanos e meio ambiente. Os quatro eixos, desenvolvidos pepa equipe de pesquisadores envolvidos neste projeto, buscam integração teórica e metodológica para construir reflexões sistemáticas e analíticas sobre a capacidade de interação do Brasil com atores internacionais tão diversos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2014
Relações Portugal-Bahia: levantamento de fontes sobre a inserção social portuguesa na Província da Bahia
Descrição: A pesquisa concentra-se no levantamento de documentos de arquivo sobre a presença e a inserção portuguesa na Província da Bahia após o processo de independência. O levantamento se dá em arquivos no Brasil e em Portugal: Arquivo Histórico do Itamaraty (Rio de Janeiro), Arquivo Histórico Municipal de Salvador, Arquivo Público da Bahia (Salvador), Arquivo Nacional da Torre do Tombo e Arquivo Histórico-Diplomático do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal (Lisboa). A documentação de interesse relaciona-se à atuação lusitana nas praças comerciais de Salvador e do Recôncavo, o trânsito de embarcações portuguesas pelo porto da capital baiana e as relações entre o poder constituído na Bahia e a representação consular de Portugal na Província. O envolvimento de portugueses residentes na Bahia com o tráfico de escravos e as crise de antilusitanismo do período são relevantes para este estudo. O balizamento cronológico adotado tem início na instalação do primeiro Consulado de Portugal na cidade de Salvador, em 1826, e se estende até a promulgação da Lei Eusébio de Queirós, em agosto de 1850. O período vivenciou um pico no tráfico ilegal de escravos africanos, com destaque para a costa baiana como zona de desembarque clandestino. Os portugueses são apontados como uma das nacionalidades prevalecentes entre os traficantes na última fase do comércio de cativos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2015
Cooperação Sul-Sul: um estudo sobre dinâmicas sócioeconômicas, políticas, científicas, culturais e ambientais na América do Sul a partir do caso do Brasil
Descrição: O projeto fez o estudo e a análise das distintas faces da cooperação no continente sul-americano, buscando evidenciar particularidades de estratégias adotadas em diversos âmbitos e o seu alcance, assim como o caráter complementar das mesmas em relação aos esforços para consolidar o bloco regional no qual o Brasil tem protagonismo. Essas ações expressam um esforço para equilibrar o difícil quadro geopolítico entre soberania, regionalização e a nova ordem internacional. Para realizar estudo de caráter mais compreensivo e abrangente sobre diversos aspectos que envolvem a cooperação e impactam sobre a integração Sul-Sul e sobre cada país participante, tomou-se o Brasil como núcleo da dinâmica da interação. O desenvolvimento do tema e dos subtemas apoiou-se em dois campos nucleares de análise voltados para o entendimento das solidariedades transnacionais na América do Sul: (a) democracia, economia e sociedade; (b) novas configurações político-espaciais e deslocamentos humanos. Estes campos de estudo e análise articulam as disciplinas de teoria política, sociologia política, história, direito internacional, economia política, geografia crítica e relações internacionais. O projeto reuniu pesquisadores de três universidades do Estado da Bahia, a instituição proponente, Universidade Federal da Bahia, a Universidade Católica do Salvador e a Universidade do Estado da Bahia (campus VIII Paulo Afonso), além de pesquisadores de duas instituições paulistas, a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e o CEBRAP (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento). O projeto se desdobrou em torno de três eixos inter-complementares da investigação histórica, empírica e normativa contemporâneas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2010
Gilberto Freyre e o debate sobre a condição jurídica afro-luso-brasileira
Descrição: Os anos posteriores à Era Vargas (1930-1945) consolidaram a política imigratória lusocêntrica adotada pelo Estado brasileiro no período varguista. O marco legislativo dessa tendência foi a Constituição de 1946. A Assembléia Constituinte que deu origem à nova Carta trouxe à cena parlamentar um debate iniciado durante a Constituinte do Império (1823), acerca da identidade entre os povos do Brasil e de Portugal. A argumentação feita em plenário pelos deputados constituintes de 1946, entre eles o sociólogo Gilberto Freyre, justificava a condição singular a ser outorgada aos lusos com base em pressupostos de afinidade lingüística, étnica e até racial que manteriam com os brasileiros. A discussão gerou um dispositivo constitucional que se tornou paradigma normativo à formulação de políticas públicas de imigração, à produção legislativa sobre estrangeiros, aquisição da nacionalidade e exercício de direitos. Este trabalho apresenta pesquisa de pós-doutorado em realização na Faculdade de Direito/USP, num veio multidisciplinar entre a História e a Sociologia Jurídica. O estudo debate o papel atribuído aos lusos na construção da nacionalidade brasileira e, entre suas projeções, a expansão da especialidade legal detectada aos povos dos atuais países africanos de língua oficial portuguesa..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2007
Portugueses no Brasil independente: lei, imigração e projeto étnico
Descrição: O projeto visou investigar a distinção outorgada ao cidadão português em leis e outras disposições normativas no Brasil após a Independência. O foco central é o privilégio concedido à imigração lusitana, no contexto das políticas de atração de mão-de-obra e povoamento do território, ao longo dos séculos XIX e XX. A hipótese que se buscou verificar é a da articulação de um projeto étnico que, em vários momentos pós-1822, designou lugar central ao imigrante português na construção da nacionalidade brasileira. Branco, católico, falante do mesmo idioma, o imigrante luso foi beneficiado, nos planos político e jurídico, por uma condição de suposta identidade com o brasileiro. O corpus documental da pesquisa são os textos de leis e outras disposições, os registros de debates parlamentares, a correspondência diplomática, as estatísticas imigrantistas e a literatura crítica sobre o tema. O projeto foi desenvolvido no Departamento de História da FFLCH/USP, como doutoramento em História Social, sob orientação da professora Maria Luiza Tucci Carneiro. A defesa da tese ocorreu em abril de 2007, sob o título ?Laços de Sangue. Privilégios e Intolerância à Imigração Portuguesa no Brasil (1822-1945)?. O trabalho recebeu o Prêmio Fernão Mendes Pinto, outorgado pela Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP) e Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) em setembro de 2008..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2005
A retórica das duas pátrias: tratados binacionais firmados entre Brasil e Portugal
Descrição: A pesquisa documental foi realizada nas bibliotecas do Museu Paulista e da Faculdade de Direito da USP, ambas em São Paulo. A pesquisa originou-se durante o curso Cultura Política e Economia nas Gazetas Manuscritas em Portugal, ministrado no 2º semestre de 2004, no programa de pós-graduação do Departamento de História da FFLCH/USP pelo professor Tiago dos Reis Miranda, do Centro de História da Cultura da Universidade Nova de Lisboa. A pesquisa deu origem ao texto "O tratado do primeiro centenário e a retórica das duas pátrias", capítulo do livro Tratados do Atlântico Sul, Portugal-Brasil 1825-2000, organizado por Zília Osório de Castro; Júlio Rodrigues da Silva e Cristina Montalvão Sarmento. Lisboa: Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal; Fundação Calouste Gulbenkian, 2006, v. 1, p. 165-204..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2016
Projeto Integrado Arquivo-Universidade (PROIN). Tema de pesquisa: Fados da desordem: anarquistas e comunistas sob a vigilância do DEOPS
Descrição: Pesquisador do Projeto Integrado Arquivo-Universidade. O PROIN-USP dedica-se a pesquisar o acervo documental do extinto Departamento de Ordem Política e Social (DEOPS), polícia política que funcionou no Brasil entre 1924/1983. Os documentos estão sob guarda do Arquivo do Estado de São Paulo. O pesquisador atuou inicialmente como monitor bolsista (Bolsa Fapesp de monitoria em 2003). Realiza, desde 2004, pesquisa documental acerca da repressão, vigilância e controle policial a ativistas de movimentos sociais. Atualmente, finaliza o levantamento dos prontuários policiais de cidadãos portugueses, a ser publicado na série Coleção Inventário DEOPS, editada pela Imprensa Oficial do Estado/Edusp. www.usp.br/proin..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2006
Memória da repressão politica no Interior Paulista
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2005
Documentos judiciários como fonte de história regional.
Descrição: Pesquisa realizada a partir da consulta à documentação judiciária do período 1920-1950. Levantamento de processos judiciais de valor histórico-jurídico no desenvolvimento regional do Interior Paulista. Seus resultados foram apresentados no 5.o Congresso Nacional de Iniciação Científica (Conic), em 2005, e deram origem ao artigo "Memórias de Catanduva guardadas nos autos de um processo judicial"..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (30) .
Integrantes: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes - Coordenador.
Número de produções C, T & A: 10 / Número de orientações: 2
2003 - 2003
Subsídios para uma reflexão sobre a pesquisa universitária no século XXI
Descrição: O objetivo do projeto foi reunir elementos de reflexão crítica sobre as fontes de investigação acadêmica contemporânea, com enfoque particular no uso de documentação primária como fonte de pesquisa. A reflexão centrou-se na relação entre categorias tradicionais da diplomática ? enquanto disciplina de estudo da documentação arquivística ? e as características atuais da produção de documentos, inclusive os de suporte tecnológico virtual. A análise teórica e metodológica envolveu o estatuto probatório dos documentos contemporâneos e o alcance dos conceitos de autenticidade e veracidade na atualidade. O projeto foi desenvolvido a partir do curso Documentos e Arquivos, ministrado pela especialista em arquivística professora Ana Maria de Almeida Camargo, no Departamento de História (FFLCH/USP). O trabalho deu origem ao seminário Manifesto por uma Diplomática Contemporânea: dos Documentos Institucionais à Informação Orgânica, com base na obra do teórico francês Bruno Delmas, presidente da seção de história contemporânea do Serviço Público de Difusão do Direito na França (Legifrance)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2002 - 2002
Ateliê Giaxa: fotografia, comunicação e memória
Descrição: O projeto foi idealizado como estudo interdisciplinar entre o Direito e a História. A pesquisa investigou o potencial informativo da fotografia como documento e fonte histórica. O objetivo foi realizar o levantamento documental do Ateliê Photographia Irmãos Giaxa, que funcionou entre 1920 e 1960, no qual trabalharam fotógrafos de diversas nacionalidades radicados no Brasil. A documentação fotográfica encontrada propiciou a elaboração do artigo ?Photographia Giaxa? (no prelo). O instrumental teórico-metodológico utilizado deteve-se na análise das realidades exterior e interior das imagens fotográficas. O trabalho teve origem no curso Fotografia, Comunicação e Memória, ministrado pelo professor Boris Kossoy no programa de pós-graduação da Escola de Comunicação e Artes (ECA/USP)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2001 - 2002
Metáforas da guerra e o genocídio Kaingang. Sertão do Bauru: 1857-1912
Descrição: O objetivo foi recuperar a trajetória do discurso racista no Brasil e identificar elementos que expressem continuidade e ruptura, mediante a caracterização do racismo tradicional e moderno. A pesquisa documental acerca da extinção do grupo indígena Kaingang na região central do Estado de São Paulo (?Sertão do Bauru?) possibilitou analisar 1º) a ação política racista contra os índios, na passagem entre os séculos XIX-XX; 2º) as formas de manifestação do discurso e do imaginário racista anti-indígena. A pesquisa deu origem à monografia ?Metáforas da guerra e o genocídio Kaingang. Sertão do Bauru: 1857-1912?. A pesquisa utilizou como fontes documentação do Arquivo do Estado, jornais de época e literatura anti-indígena que circulou no Brasil no início do século XX, ressaltando o discurso sobre o ?obstáculo ao desenvolvimento? do país então atribuído aos índios. A pesquisa desenvolveu-se no 2º semestre de 2001 e início de 2002, coordenada à disciplina O Discurso da Intolerância, ministrada pela profa. Maria Luiza Tucci Carneiro no programa de pós-graduação do Departamento de História da FFLCH/USP..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2000 - 2001
Demografia histórica dos judeus no Interior Paulista
Descrição: A investigação centrou-se na presença de populações judaicas nos municípios do Estado de São Paulo, com base nos dados censitários de 1940, 1950, 1980 e 1991. O enfoque da pesquisa foi a variação numérica dos contingentes judaicos em cada uma das regiões paulistas, a partir dos recenseamentos realizados no século XX. A pesquisa procurou mapear as principais aglomerações de judeus no interior, litoral de São Paulo e região do ABCD, para além da cidade de São Paulo. O trabalho deu origem ao artigo ?Demografia judaica do Estado de São Paulo no século XX?, publicado pela Revista Vértices, do Centro de Estudos Judaicos da USP (Editora Humanitas, 2003, pp. 9-38). A investigação contou com a orientação do demógrafo e historiador Sergio della Pergola, professor da Universidade Hebraica de Jerusalém, no âmbito do programa de pós-graduação em Língua, Literatura e Cultura Judaicas (FFLCH/USP)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2000 - 2000
A Constituição Federal de 1988 e os imigrantes de língua portuguesa: Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique, Portugal.
Descrição: O estudo da legislação constitucional brasileira assinalou aspectos legais da presença portuguesa e luso-africana no Brasil, na qual ressalta a hipótese de diferenciação jurídica desse grupo imigrante. A pesquisa deu origem ao texto ?A Constituição Federal de 1988 e os imigrantes de língua portuguesa?, publicado como capítulo do livro ?Temas de Teoria da Constituição e Direitos Fundamentais?, organizado pelos professores Dirley da Cunha Jr. e Rodolfo Pamplona Filho (Salvador: Podivm, 2007, PP. 187-200). O projeto surgiu do curso Migrações Internacionais na era da Globalização, ministrado no programa de pós-graduação do Departamento de Geografia da FFLCH/USP pela professora visitante Maria Beatriz da Rocha Trindade, da Universidade Aberta de Lisboa..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Membro de corpo editorial


2003 - Atual
Periódico: Direito e Sociedade - Revista de Estudos Jurídicos e Interdisciplinares


Revisor de periódico


2010 - Atual
Periódico: Caderno CRH (UFBA. Impresso)
2005 - Atual
Periódico: Direito e Sociedade (Catanduva)
2016 - Atual
Periódico: Revista História Unesp (São Paulo)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Relações Internacionais.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História.
3.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Direito.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Italiano
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Hebraico
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Pouco, Escreve Pouco.
Alemão
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2012
Paraninfo da turma de formandos do Bacharelado Interdisciplinar de Humanidades, Universidade Federal da Bahia - Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos.
2008
Prêmio Fernão Mendes Pinto (AULP/CPLP), Associação ds Universidades de Língua Portuguesa (AULP) e Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.
2007
Paraninfo e nome de turma de formandos do curso de Direito., Curso de Direito. Fundação Padre Albino. Catanduva/SP..
2004
Prêmio Internacional de Auxílio à Pesquisa, Instituto Camões (Portugal) e Cátedra Jaime Cortesão/USP.
1998
IELTS Certificate. Habilitação docente. International English Language Testing System. Certificado internacional de habilitação para ensino e docência em língua inglesa., Conselho Britânico e Universidade de Cambridge (Reino Unido).


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS2016MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS. -PUERTAS ABIERTAS? migrações regionais, direito e integração na Comunidade Andina de Nações e no Mercosul. Caderno CRH (Online), v. 29, p. 77-92, 2016.

2.
SACCHETTA, José2015SACCHETTA, José; FARIA, I. P. ; GONCALVES, G. . Política de cotas para ingresso em instituições federais de ensino superior: um estudo interdisciplinar da Lei n. 12.711/2012. Diálogo (UNILASALLE), v. 1, p. 73-99, 2015.

3.
MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS2013MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS. O Direito na História: uma reflexão crítica sobre a pesquisa em Direito no Brasil. Revista Eletrônica de Metodologia UFBA, v. 1, p. 1-12-12, 2013.

4.
SACCHETTA, José2011SACCHETTA, José. Direito e ciências humanas na pesquisa universitária brasileira. Direito e Sociedade (Catanduva), v. 6, p. 87-102, 2011.

5.
MENDES, José Sacchetta Ramos;SACCHETTA, José;MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS2009MENDES, José Sacchetta Ramos. Lei e etnicidade no Brasil: entre a lusofobia e o favorecimento jurídico dos portugueses. Ciência e Cultura, v. n. 62, p. 50-53, 2009.

6.
MENDES, José Sacchetta Ramos2009MENDES, José Sacchetta Ramos ; SACCHETTA, José . Desígnios da Lei de Terras: imigração, escravismo e propriedade fundiária no Brasil Império. Caderno CRH (UFBA), v. 22, p. 173-184, 2009.

7.
SACCHETTA, José2009SACCHETTA, José; SPECIE, P. . Democracia global: a sociedade civil do Brasil, Índia e África do Sul na formulação da política externa ambiental de seus países. RGSA: Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 3, p. 160-178, 2009.

8.
MENDES, José Sacchetta Ramos;SACCHETTA, José;MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS2008MENDES, José Sacchetta Ramos. Um tiro no imperador. Revista do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, v. 2, p. 74-80, 2008.

9.
MENDES, José Sacchetta Ramos;SACCHETTA, José;MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS2007MENDES, José Sacchetta Ramos. História e cidadania: a construção de um estatuto diferenciado para o imigrante português no Brasil (1946-1988). Direito e Sociedade (Catanduva), v. 2, p. 131-146, 2007.

10.
MENDES, José Sacchetta Ramos;SACCHETTA, José;MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS2006MENDES, José Sacchetta Ramos. Memórias de Catanduva guardadas nos autos de um processo judicial. Direito e Sociedade (Catanduva), v. 1, p. 81-90, 2006.

11.
MENDES, José Sacchetta Ramos;SACCHETTA, José;MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS2003MENDES, José Sacchetta Ramos. Demografia histórica dos imigrantes judeus nos municípios paulistas durante o século XX. Vértices (São Paulo), São Paulo, v. 4, n.3, p. 9-38, 2003.

12.
MENDES, José Sacchetta Ramos;SACCHETTA, José;MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS2001MENDES, José Sacchetta Ramos. Execuções penais na China. Direito e Sociedade (Catanduva), São Paulo, v. 1, n.5, p. 37-39, 2001.

13.
MENDES, José Sacchetta Ramos;SACCHETTA, José;MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS1997MENDES, José Sacchetta Ramos. Lista do Santo Ofício: a saga do marrano. Atenção!, São Paulo, p. 84-105, 1997.

14.
MENDES, José Sacchetta Ramos;SACCHETTA, José;MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS1995MENDES, José Sacchetta Ramos; ALVIM, Z. . Italianos en São Paulo. Dimensiones de la Italianidad en el Estado de São Paulo en 1920. Estudios Migratorios Latinoamericanos, Buenos Aires, v. 1, n.29, p. 113-127, 1995.

15.
MENDES, José Sacchetta Ramos;SACCHETTA, José;MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS1994MENDES, José Sacchetta Ramos; ALVIM, Z. ; BAGNOLI, H. . Os Povos de São Paulo: 1920-1940. Revista Neo, São Paulo, n.2, 1994.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
SACCHETTA, José. Laços de Sangue. Privilégios e Intolerãncia à Imigração Portuguesa no Brasil (1822-1945). Edição brasileira.. 1. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo (EDUSP), 2011. v. 1. 384p .

2.
SACCHETTA, José. Laços de sangue. Privilégios e intolerância à imigração portuguesa no Brasil (1822-1945). Edição portuguesa.. 1. ed. Porto: Editora Cepese, 2010. v. 1. 371p .

3.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Emissoras Pioneiras de Televisão - Uma história da TV no Brasil. 1. ed. São Paulo: Klick Editora, 1999. v. 1. 176p .

4.
SACCHETTA, José. Lira dos vinte anos, de Álvares de Azevedo (Coordenador editorial). 1. ed. São Paulo: Editora Klick e jornal O Estado de S. Paulo, 1999. v. 1. 272p .

5.
SACCHETTA, José. O Guarani - de José de Alencar (Coordenador editorial). 1. ed. São Paulo: Editora Klick e jornal O Estado de S. Paulo, 1999. v. 1. 414p .

6.
SACCHETTA, José. Os Lusíadas - Luís de Camões (Coordenador editorial). 1. ed. São Paulo: Editora Klick e jornal O Estado de S. Paulo, 1999. v. 1. 320p .

7.
SACCHETTA, José. Macunaíma, de Mário de Andrade (Coordenador editorial). 1. ed. São Paulo: Editora Klick e jornal O Estado de S. Paulo, 1999. v. 1. 175p .

8.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Mogi Guaçu e a história regional - A Colheita dos Melhores Frutos. 1. ed. São Paulo: Grifo Projetos Históricos e Editoriais, 1995. v. 1. 216p .

Capítulos de livros publicados
1.
MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS; HECKER, A. ; CAPPELLI, V. . Scolarizzazione e percorso culturale trasgenerazionale di un gruppo di lavoratori calabresi in Brasile. In: CAPPELLI, Vittorio; SERGI, Pantaleone. (Org.). Traiettorie culturali tra il Mediterraneo e L'America Latina. 1ed.Cosenza: Luigi Pellegrini Edittore, 2016, v. 1, p. 152-180.

2.
MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS; ANDRADE, J. C. S. ; LANIADO, R. N. . Law and public policy: migration governance in Mercosur and the normative frameworks of regional migrations. In: KRAYCHETTE, Elsa; VITALE, Denise. (Org.). Brazil and South-South cooperation: dilemmas and challenges in South America. 1ed.Salvador: Edufba, 2016, v. 1, p. 145-168.

3.
SACCHETTA, José; ANDRADE, J. C. S. ; LANIADO, R. N. ; FREITAS, Katia . Legislação e políticas públicas: governança imigratória no Mercosul e os marcos normativos dos deslocamentos regionais. In: Elsa Kraychette; Denise Vitale. (Org.). O Brasil e a Cooperação Sul-Sul. Dilemas e desafios da América do Sul. 1ed.Salvador, Bahia: Editora da Universidade Federal da Bahia (Edufba), 2015, v. 1, p. 143-166.

4.
SACCHETTA, José. Subsídios para um conceito jurídico de transnacionalidades afro-luso-brasileira. In: CARNEIRO, Maria Luiza Tucci; HIRANO, Sedi. (Org.). Histórias migrantes: um mosaico de nacionalidades e múltiplas culturas. 1ed.São Paulo: Humanitas/USP, 2014, v. 1, p. 323-334.

5.
SACCHETTA, José; ARRUDA, J. J. A. . Ecos da solidariedade imigrante: a documentação policial brasileira sobre a Conferência Pró-Anistia aos Presos Políticos de Portugal e Espanha (São Paulo, 1960). In: ARRUDA, Jobson; FERLINI, Vera; SOUSA, Fernando. (Org.). Portugal e as Migrações da Europa do Sul para a América do Sul. 1ed.Porto, Portugal: Cepese, 2014, v. 1, p. 489-497.

6.
SACCHETTA, José; RIBEIRO, M. T. F. ; SPECIE, P. . Considerações sobre política externa e democracia nos países do Fórum IBAS: um estudo comparativo na área ambiental. In: VITALE, Denise; KRAYCHETE, Elsa. (Org.). Cooperação internacional para o desenvolvimento. Desafios no século XXI. 1ed.Salvador: EDUFBA, 2013, v. 1, p. 223-236.

7.
SACCHETTA, José; ALVIM, Z. . Dimensões demográficas da italianidade no Estado de São Paulo em 1920. In: MARTINS, Ismênia de Lima; HECKER, Alexandre. (Org.). E/Imigrações, questões, inquietações. 1ed.São Paulo: Editora Expressão & Arte, 2013, v. 1, p. 153-168.

8.
SACCHETTA, José. Quintino Bocaiúva e o sentimento antiportuguês na gênese da República brasileira. In: SILVA, Armando Malheiro; CARNEIRO; Maria Luiza Tucci; SALMI, Stefano. (Org.). República, Republicanismo e Republicanos - Brasil, Portugal, Itália. 1ed.Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2012, v. 1, p. 387-401.

9.
SACCHETTA, José; SPOSATO, Karyna Batista . Um mundo para a criança e o adolescente do semiárido. In: BERTOLDI, Márcia.. (Org.). Direitos Humanos. Entre a utopia e a contemporaneidade. 1ed.Aracaju: Editora Fórum, 2011, v. 1, p. 223-247.

10.
SACCHETTA, José. Transnacionalidade e luso-tropicalismo na Assembléia Constituinte de 1946: o legislador brasileiro e a imigração portuguesa. In: SOUSA, Fernando de; MARTINS, Ismênia; MENEZES, Lená Medeiros de. (Org.). Um Passaporte para a Terra Prometida. 1ed.Porto: Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade (Cepese), Editora Fronteira do Caos, 2011, v. 1, p. 185-192.

11.
SACCHETTA, José. O Direito na História: reflexão crítica sobre a pesquisa jurídica no Brasil. In: PAMPLONA FILHO, Rodolfo; CERQUEIRA, Nelson. (Org.). Metodologia da Pesquisa em Direito. 1ed.Salvador: JusPodivm, 2010, v. 2, p. 100-120.

12.
SACCHETTA, José. O apogeu da imigração portuguesa na América do Sul (1904-1914): diversidade socioeconômica e dilemas comparativos com Itália e Espanha. In: SARMENTO, Cristina Montalvão; GUIMARÃES, Lúcia Maria Paschoal de.. (Org.). Culturas cruzadas em português. Redes de poder e relações culturais.. 1ed.Lisboa: Almedina, 2010, v. 1, p. 145-164.

13.
SACCHETTA, José. Nem nacional, nem estrangeiro: reflexões sobre um projeto étnico-político brasileiro. In: SARGES, Maria de Nazaré; VIEIRA JR. Antonio Otaviano; CANCELA, Cristina. (Org.). Entre Mares - O Brasil dos portugueses. 1ed.Belém (PA): Paka-Tatu, 2010, v. 1, p. 329-333.

14.
SACCHETTA, José. Cidadania brasileira e os imigrantes de língua portuguesa. In: SARMENTO, Cristina Montalvão. (Org.). Direito, cidadania e desenvolvimento. 1ed.Luanda, Angola: Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP), 2009, v. 1, p. 125-139.

15.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Triângulo Imigrantista: o caso Hessels-Carrière e a re-emigração de portugueses do Brasil para Venezuela e Antilhas Holandesas. In: SOUSA, Fernando de; HECKER, Alexandre.. (Org.). Deslocamentos & Histórias. 1ed.Bauru, SP: Edusc, 2008, v. , p. 49-58.

16.
MENDES, José Sacchetta Ramos. A Constituição Federal de 1988 e os imigrantes de língua portuguesa. In: Rodolfo Pamplona Filho; Dirley da Cunha Jr.. (Org.). Temas de Teoria da Constituição e Direitos Fundamentais. 1ed.Salvador: JusPodium, 2007, v. 1, p. 187-200.

17.
MENDES, José Sacchetta Ramos; MIRANDA, T. R. . O tratado do primeiro centenário e a retórica das duas pátrias.. In: Zília Osório de Castro; Júlio Rodrigues da Silva; Cristina Montalvão Sarmento. (Org.). Tratados do Atlântico Sul, Portugal-Brasil 1825-2000. 1ed.Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian e Instituto Diplomático, 2006, v. 1, p. 165-204.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
SACCHETTA, José. "Guerra da Água" agrava tensão na Palestina. Geografia Hoje, São Paulo, 17 nov. 2008.

2.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Entrevista com Oscar Niemeyer, mestre de obras. Revista Gol, São Paulo, p. 76 - 84, 01 nov. 2004.

3.
SACCHETTA, José. Hong Kong. A cabeça do dragão.. Horizonte Geográfico, São Paulo, p. 47 - 53, 01 out. 2004.

4.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Guerra no Iraque viola leis, dizem especialistas. Agência Carta Maior, Quioto, Japão, 24 mar. 2003.

5.
SACCHETTA, José. Brasil é indicado para sediar o próximo Fórum Mundial da Água. Agência Carta Maior, Quioto, Japão, 24 mar. 2003.

6.
SACCHETTA, José. Brasil chama atenção com Sede Zero. Agência Carta Maior, Quioto, Japão, 24 mar. 2003.

7.
MENDES, José Sacchetta Ramos. O descaso com as vítimas de barragens. Agência Carta Maior, Quioto, Japão, 20 mar. 2003.

8.
SACCHETTA, José. Brasileiro relata descaso com vítimas de barragens. Agência Carta Maior, Quioto, Japão, 20 mar. 2003.

9.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Fórum de Quioto "inventa" água virtual. Agência Carta Maior, Quioto, Japão, 19 mar. 2003.

10.
SACCHETTA, José. Em discurso genérico na África, FHC cobra ação dos governos. Agência Carta Maior, São Paulo, 10 set. 2002.

11.
SACCHETTA, José. FHC diz que Rio+10 "não avançou nosso sonho". Agência Carta Maior, Johanesburgo, África do Sul, 08 set. 2002.

12.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Repressão policial a ativistas e imprensa marcou Cúpula ambientalista da ONU. Agência Carta Maior, África do Sul, 04 set. 2002.

13.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Movimentos sociais propõem globalizar a Intifada. Agência Carta Maior, Johanesburgo, África do Sul, 02 set. 2002.

14.
MENDES, José Sacchetta Ramos. ONGs querem elevar português a idioma da ONU. Agência Carta Maior, Johanesburgo, África do Sul, 01 set. 2002.

15.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Turista e imigrante são procurados. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. E-5, 21 set. 2001.

16.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Guerra na América - Bombeiros perdem as esperanças. Folha de S. Paulo, Nova York, p. E-6, 18 set. 2001.

17.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Ataques esvaziam vida noturna. Folha de S. Paulo, Nova York, p. E-6, 16 set. 2001.

18.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Cafezinho salva brasileiros do desabamento. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. E-17, 14 set. 2001.

19.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Testemunha - Noiva ficou para trás mas rapaz ainda a espera. Folha de S. Paulo, Nova York, p. E-10 - E-11, 13 set. 2001.

20.
SACCHETTA, José. Só me salvei porque estava perto da saída. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. E-11, 13 set. 2001.

21.
SACCHETTA, José. O Oscar brasileiro. Revista Trip, São Paulo, , v. 85, p. 6, 10 jan. 2001.

22.
SACCHETTA, José. Matar por esporte. As imagens da saúde e a propaganda da indústria do cigarro no Brasil. Revista TRIP, São Paulo, p. 46 - 54, 10 dez. 2000.

23.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Niemeyer, o Oscar brasileiro. Trip, São Paulo, p. 78 - 88, 01 dez. 2000.

24.
MENDES, José Sacchetta Ramos. A Aventura do Descobrimento. Revista Veja, São Paulo, 01 jul. 2000.

25.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Barato controlado no cerco às drogas. Revista Veja, São Paulo, p. 58 - 58, 20 maio 1998.

26.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Um estranho crime. Revista Veja, São Paulo, p. 44 - 44, 13 maio 1998.

27.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Modelo Lusitano: a história de Fernão Lopes. Revista Veja, São Paulo, p. 53 - 53, 20 abr. 1998.

28.
MENDES, José Sacchetta Ramos. No banco dos réus. Revista Veja, São Paulo, p. 38 - 38, 18 mar. 1998.

29.
SACCHETTA, José. A saga do marrano. Revista Atenção, São Paulo, p. 84 - 85, 02 fev. 1997.

30.
SACCHETTA, José. Todas as cores: a África do Sul pós-apartheid. Revista Marie Claire, Rio de Janeiro, p. 12 - 19, 01 fev. 1997.

31.
SACCHETTA, José. British pois, pois. Moçambique entra para a Commonwealth britânica de nações. Revista Atenção!, São Paulo, p. 47 - 48, 14 dez. 1996.

32.
MENDES, José Sacchetta Ramos. México. Exército Zapatista, o século não podia acabar sem essa. Revista Atenção!, São Paulo, p. 30 - 31, 23 set. 1996.

33.
SACCHETTA, José. Aos doze pode? Um adolescente de doze anos está preparado para transar?. Revista Atenção, São Paulo, p. 54 - 62, 10 set. 1996.

34.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Nosso homem na Guerra Civil da Espanha - Entrevista com Apolônio de Carvalho. Revista Atenção!, São Paulo, p. 64 - 69, 12 jul. 1996.

35.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Estatuto da Criança e do Adolescente: aos 12 anos pode?. Revista Atenção!, São Paulo, p. 56 - 62, 21 maio 1996.

36.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Saud - Uma família das Arábias. Revista Atenção!, São Paulo, p. 50 - 51, 01 abr. 1996.

37.
SACCHETTA, José. Potsdam e a conferência que pôs fim à Segunda Guerra Mundial. Revista Vacance, São Paulo-SP, p. 40 - 48, 19 nov. 1995.

38.
SACCHETTA, José. Naxos e a Grécia de todos os prazeres. Revista Vacance, São Paulo-SP, p. 48 - 58, 15 mar. 1995.

39.
SACCHETTA, José. Salzburgo e o romantismo. Revista Vacance, São Paulo, p. 60 - 68, 20 jan. 1995.

40.
SACCHETTA, José. O centro de São Paulo e as multidões: onde está Wally?. Revista BOOM, São Paulo-SP, p. 5 - 12, 01 nov. 1994.

41.
SACCHETTA, José. San Francisco e a montanha-russa. Revista Vacance, São Paulo-SP, p. 32 - 40, 10 abr. 1994.

42.
SACCHETTA, José. Zimbábue tem safáris em noites de lua cheia. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 6-7, 11 nov. 1993.

43.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Guerra civil pode levar Angola à divisão. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 2-10, 23 ago. 1993.

44.
MENDES, José Sacchetta Ramos. África desaparece na geopolítica de mercado. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 3-7, 02 maio 1993.

45.
SACCHETTA, José. Ásia investe US$ 50 bi na expansão de aeroportos. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 5-7, 02 abr. 1992.

46.
SACCHETTA, José. Pesquisa desfaz mito do viajante de navio. Folha de S. Paulo, São Paulo, 19 mar. 1992.

47.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Crise faz LAP cancelar vôos para o Brasil. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 5-5, 27 fev. 1992.

48.
SACCHETTA, José. Beto Carrero World rima Disney e country. Folha de S. Paulo, São Paulo, 27 fev. 1992.

49.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Hotéis de lazer abrigam refugiados urbanos. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 9, 19 dez. 1991.

50.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Antártica ganha código de conduta. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 6-7 - 6-12, 12 dez. 1991.

51.
SACCHETTA, José. Opulência é a marca dos hotéis-cassinos. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 6-3, 31 out. 1991.

52.
SACCHETTA, José. Empresários discutem crise na hotelaria. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 9, 24 out. 1991.

53.
SACCHETTA, José. Perfl do viajante mudou nos últimos anos. Brasil libera costa marítima em 1991. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 6-2, 17 out. 1991.

54.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Viagem cooperativa redescobre a América. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 6-1 - 6-8, 26 set. 1991.

55.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Natureza é programa oficial em Zimbábue. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 6-1 - 6-6, 01 ago. 1991.

56.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Washington anuncia fim das sanções a Pretória. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 2-4, 10 jul. 1991.

57.
MENDES, José Sacchetta Ramos. México troca dívida por defesa da natureza. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 2-4, 05 abr. 1991.

58.
MENDES, José Sacchetta Ramos. O bombardeio não pára: Sadam resiste em Bagdá. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. E-1, 17 jan. 1991.

59.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Paulistanos são contra ação militar no Golfo. Folha de S. Paulo, São Paulo, 14 jan. 1991.

60.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Sul-africanos pedem fim do boicote cultural ao apartheid. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. A-11, 01 jan. 1991.

61.
SACCHETTA, José. Muçulmanos brasileiros condenam o Iraque. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. E-4, 02 nov. 1990.

62.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Abertura econômica mexicana leva PRI à crise. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. A-10, 22 out. 1990.

63.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Pretória revoga apartheid para lugares públicos: o processo de desmantelamento. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. A-12, 16 out. 1990.

64.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Stalin e Trotsky morrem juntos. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. A-10, 17 set. 1990.

65.
SACCHETTA, José. Teatro Amazonas reabre após quantro anos. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. E-3, 17 mar. 1990.

66.
SACCHETTA, José. Maestro italiano rege concerto com músicas de Fellini e Leone. Folha de S. Paulo, São Paulo, 23 jun. 1989.

67.
SACCHETTA, José. 'Barbeiro de Sevilha' estréia hoje; só cambistas têm ingressos à venda. Folha de S. Paulo, São Paulo, 04 maio 1989.

68.
SACCHETTA, José. Concerto no Municipal homenageia Claudio Santoro. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. E-9, 20 abr. 1989.

69.
SACCHETTA, José. Maestro acusa Marlos Nobre. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. E-9, 20 abr. 1989.

70.
SACCHETTA, José. Qualidade das salas não corresponde à dos filmes. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. E-1, 23 mar. 1989.

71.
SACCHETTA, José. 'La Traviata' vira uma bijuteria operística nas mãos de Zeffirelli. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. E-4, 01 mar. 1989.

72.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Fórum Mundial: o fantasma de Davos e o espírito de Porto Alegre. Trip, São Paulo, p. 106 - 107.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
SACCHETTA, José; CAPPELLI, V. . Scolarizzazione e Percorso Culturale Transgenerazionale di un Gruppo di Lavoratori Migranti della Calabria in Brasile. In: Anais do seminário Traiettorie culturali tra il Mediterraneo e l'America Latina, 2015, Cosenza, Calábria. Atti del Convegno Traiettorie culturali tra il Mediterraneo e l'America Latina, 2015.

2.
MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS. Quintino Bocaiuva e o sentimento antiportuguês na gênese da República brasileira. In: 4º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais (ABRI), 2013, Belo Horizonte. Anais Eletrônicos do 4º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais (ABRI). Belo Horizonte: Associação Brasileira de Relações Internacionais, 2013. v. 1.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
SACCHETTA, José; MARTINS, Ismênia de Lima ; HALPERN PEREIRA, Miriam . "Integração étnica" e o sistema de cotas para imigrantes nas Constituições de 1934 e 1937. In: 7° Seminário Internacional sobre E/Imigração Portuguesa, 2011, São Paulo. Caderno de Resumos do Seminário Internacional sobre E/Imigração Portuguesa no Brasil. São Paulo, 2011. v. 1. p. 19-20.

2.
SACCHETTA, José. Transnacionalidade e imigração portuguesa no Brasil: o debate sobre a condição jurídica afro-luso-brasileira. In: 6º Seminário Internacional Um Passaporte para a Terra Prometida, 2010, Angra do Heroísmo, Portugal. Um Passaporte para a Terra Prometida. Angra do Heroísmo: Universidade dos Açores, 2010. v. 1. p. 8-9.

3.
SACCHETTA, José. Nem nacional, nem estrangeiro: reflexões sobre um projeto étnico-político brasileiro. In: Entre Mares. Seminário Internacional sobre a Imigração Portuguesa, 2009, Belém/PA. Entre Mares. Seminário Internacional sobre a Imigração Portuguesa. Belém/PA: Universidade Federal do Pará, 2009. v. 1. p. 11-12.

4.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Arquivos judiciários como fonte de história regional: a experiência de intervenção na memória de um município paulista. In: Diálogos entre Direito e História: cidadania e justiça. Universidade Federal Fluminense (UFF), 2008, Niterói (RJ). Caderno de Resumos Diálogos entre Direito e História: cidadania e justiça. Niterói (RJ): Editora Vício de Leitura, 2008. v. 1. p. 10-11.

5.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Triângulo imigrantista: o caso Hessels-Carrière e a re-emigração de portugueses do Brasil para Venezuela e Antilhas Holandesas. In: 3° Seminário Internacional E/Imigração Portuguesa, 2007, São Paulo e Santos/SP. Caderno de Resumos - 3º Seminário Internacional E/Imigração Portuguesa. São Paulo e Santos: PUC/SP - Unisantos, 2007. v. 1. p. 20-21.

6.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Memórias de Catanduva guardadas nos autos de um processo judicial (co-autor do texto e orientador de pesquisa).. In: 5° Encontro Nacional de Iniciação Científica e 3º Encontro Internacional de Iniciação Científica, 2005, Santos/SP. Anais do 5° Encontro Nacional de Iniciação Científica. São Paulo: Semesp, 2005. v. 1.

7.
SACCHETTA, José. Subsídios para a história da repressão em Catanduva (1964-1985). Co-autor do texto e orientador de pesquisa.. In: Colóquio de Incentivo à Pesquisa das Faculdades da Fundação Padre Albino, 2005, Catanduva/SP. Caderno de Pesquisa. Núcleo de Pesquisa Institucional das Faculdades da Fundação Padre Albino. Catanduva/SP: Fipa, 2005. v. v. 1. p. 25-28.

8.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Documentos Judiciários como Fonte de História Regional (orientador e co-autor do texto).. In: 3° Congresso Nacional de Iniciação Científica (3º Conic), 2003, São Paulo. Anais do 3º Congresso Nacional de Iniciação Científica. São Paulo: Semesp, 2003. v. 3. p. 1574-1574.

Apresentações de Trabalho
1.
SACCHETTA, José. European post-colonial relations in Bahia, Brazil, during the last years of the African slave trade. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
SACCHETTA, José. Scolarizzazione e percorso culturale transgenerazionale di un gruppo di lavoratori calabresi in Brasile. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
SACCHETTA, José. A documentação policial brasileira sobre a Conferência Pró-Anistia aos Presos Políticos de Espanha e Portugal (São Paulo, 1960). 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

4.
FERLINI, V. L. A. ; SACCHETTA, José . "Integração étnica" e o sistema de cotas para imigrantes nas Constituições de 1934 e 1937. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
SACCHETTA, José. A experiência docente em Estudos das Humanidades e o debate sobre a superação de uma perspectiva disciplinar e etnocêntrica no IHAC/UFBA. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
SACCHETTA, José. Favouring the former colonizer: law, ethnicity and Portuguese immigration in Brazil. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
SACCHETTA, José. Nem nacional, nem estrangeiro: reflexões sobre um projeto étnico-político brasileiro em torno do imigrante português. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

8.
SACCHETTA, José. O discurso étnico-político de Gilberto Freyre.. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Arquivos judiciários como fonte de história regional: a experiência de intervenção na memória de um município brasileiro. 2008. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

10.
SACCHETTA, José. Triângulo imigrantista: o caso Hessels-Carrière e a re-emigração de portugueses do Brasil para Venezuela e Antilhas Holandesas. 2007. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

11.
SACCHETTA, José. Memórias da Repressão. 2004. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

12.
SACCHETTA, José. Lei e imigração. Colóquio de relações luso-brasileiras. 2004. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
SACCHETTA, José. A evolução das comunidades judaicas no Brasil (séculos XIX e XX). 2002. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

14.
SACCHETTA, José. The Brazilian Constitution and Portuguese Immigration. 2002. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS. Cidadania coletiva. Política da diferença e o princípio da participação. Curitiba, 2017. (Prefácio, Pósfacio/Apresentação)>.

2.
SACCHETTA, José; MENDES, José Sacchetta Ramos . Laços de Sangue. Privilégios e intolerância à imigração portuguesa no Brasil (1822-1945) 2007 (Tese de doutorado).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
SACCHETTA, José; VITALE, D. . Sondagem para o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) sobre o Pacto Nacional do Semiárido. 2009.

2.
SACCHETTA, José. O Judiciário e a desconstrução da identidade negra. 2009.

Trabalhos técnicos
1.
SACCHETTA, José. 3°Seminário Internacional sobre Políticas Sociais e Cidadania. Crise Global e Desigualdades. Dilemas e Desafios.. 2010.

2.
SACCHETTA, José. Observatório da Justiça Sergipana. 2010.

3.
SACCHETTA, José. O discurso dos juízes sobre a implementação das cotas para negros na Universdade Federal de Sergipe. 2010.

4.
SACCHETTA, José. Impactos do movimento pela conciliação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no período 2006-2010. 2010.

5.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Projeto editorial para jornal de esportes "Gol". 1997.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Entenda Direito. Ocupação do solo.. 2007. (Programa de rádio ou TV/Outra).


Demais tipos de produção técnica
1.
SACCHETTA, José. Revista Caderno do CRH - UFBA. 2010. (Parecerista ad-hoc).

2.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Cidadania e sociedade nas elaborações constituintes do Brasil. Escola Superior do Ministério Público da União (MPU/São Paulo). Atividade: Professor no curso de especialização em Direitos Humanos. 2005. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

3.
MENDES, José Sacchetta Ramos; KUSHNIR, Beatriz . Narrativa, memória e historiografia. 2003. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

4.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Almanaque Abril. 2000. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Anuário informativo).

5.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Coleção Vestibular / O Estado de S. Paulo. 1999. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Edição de livros de literatura brasileira).

6.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Lição de Casa. 1999. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Revista pedagógica semanal).


Produção artística/cultural
Artes Visuais
1.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Amarante-Catanduva. 2005. Fotografia.

2.
SACCHETTA, José. "Bagagem". 1998. Instalação.

Outras produções artísticas/culturais
1.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Marco Zero - reconstituição do monumento jurídico-topográfico que, em 1918, iniciou a demarcação de terras do município de Catanduva/SP. 2005 (Marco jurídico-topográfico).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS; FREITAS, K. S.; SA, K. O.. Participação em banca de José Geraldo Fagundes da Silva. Políticas públicas e o Programa de Esporte e Lazer da Cidade (PELC): desafios e contradições da gestão participativa - 2011-2016. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador, Bahia..

2.
SACCHETTA, José; BARBOSA, S. R.; PRADO, A. R. M.; ROCHA, J. C. S.. Participação em banca de Txapuã Menezes Magalhães. Conselho de Estado e a escravidão: em defesa da ordem no Império do Brasil. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Direito) - Faculdade de Direito UFBA.

3.
MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS; FLAUZINA, A. L.; DUARTE, E. C. P.; ROCHA, J. C. S.. Participação em banca de Gabriela Batista Pires Ramos. "Como se fosse da família": o trabalho doméstico na Assembleia Nacional Constituinte de 1987/1988. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Direito - FD UFBA) - Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

4.
MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS; ROBICHEZ, J.; SAMPAIO, M. G. V.. Participação em banca de Elis Souto Novaes. A ascensão do discurso xenófobo na França e o partido Frente Nacional. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Bahia.

5.
MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS; ROCHA, J. C. S.; MATTOS, W. R.. Participação em banca de Alexsandro Pitanga Moraes. O crime do escravo Romeu: uma análise histórico-jurídica de um processo-crime na Bahia (1887-1891). 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Direito - FD UFBA) - Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

6.
SACCHETTA, José; PRADO, A. R. M.. Participação em banca de Isabela Souza Alcântara. O tráfico internacional de mulheres para fins de exploração sexual e a política externa brasileira. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Bahia.

7.
SACCHETTA, José; LANIADO, R. N.; VITALE, D.. Participação em banca de Paula Pimenta Matoso Nunes. Invisíveis e irreconhecíveis: entre a proteção dos deslocados ambientais e a soberania estatal. 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Bahia.

8.
SACCHETTA, José; GORDILHO, H. S.; ROCHA, J. C. S.. Participação em banca de Marli Mateus dos Santos. O Direito Quilombola na encruzilhada dos Direitos Fundamentais: Marinha do Brasil X Quilombo Rio dos Macacos. 2015. Dissertação (Mestrado em Faculdade de Direito UFBA) - Programa de Pós-Graduação em Direito.

9.
SACCHETTA, José; PRADO, A. R. M.; ARGOLLO, H. G.. Participação em banca de Gleison dos Santos Soares. O discurso do Direito Penal do risco e sua legitimidade como fundamento da política criminal. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Direito) - Faculdade de Direito UFBA.

10.
SACCHETTA, José; BAHIA, S. C.; MARONA, M.. Participação em banca de Homero Chiaraba Gouveia. Cidadania coletiva: política da diferença e o princípio participativo na Nova República brasileira. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Direito) - Faculdade de Direito UFBA.

11.
SACCHETTA, José; MUBARACK, R.; OLIVEIRA, I. M. F. F.. Participação em banca de Jucilene Dias Maranhão. Ensino superior noturno: percepções de estudantes da Universidade Federal da Bahia. 2015. Dissertação (Mestrado em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade) - Universidade Federal da Bahia.

12.
SACCHETTA, José; MELO FILHO, J. F.; JESUS, J. R.. Participação em banca de Márcia Regina Santos da Silva. Política pública, expansão do Ensino Superior: aspectos do Reuni na UFBA. 2015. Dissertação (Mestrado em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade) - Universidade Federal da Bahia.

13.
SACCHETTA, José; ROCHA, J. C. S.; SILVA FILHO, P.. Participação em banca de Analice Nogueira Santos Cunha. O Direito e a participação cidadã nas políticas urbanas de Salvador. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Direito) - Universidade Federal da Bahia.

14.
COELHO, M. T. A.; MENDES, José Sacchetta Ramos; ARAS, L.. Participação em banca de Brian Teles Fonseca de Macedo. História da Universidade no Brasil: uma análise dos Bacharelados Interdisciplinares na UFBA. 2014. Dissertação (Mestrado em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade) - Universidade Federal da Bahia.

15.
MENDES, José Sacchetta Ramos; MUBARACK, R.; MORAIS, N. A.. Participação em banca de Gezilda Borges de Souza. Possibilidades de formação dos estudantes da Universidade Federal da Bahia: a extensão universitária em campo. 2014. Dissertação (Mestrado em IHAC) - Programa de Pós-Graduação em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidad.

16.
MENDES, José Sacchetta Ramos; EMBIRUCU, M.; SOUZA, S. A. L.; SEGUNDO, G. S. A.. Participação em banca de Vivian Patrícia Fernandes Suzart Cavalcanti. Contratos de transferência de tecnologia no âmbito das instituições de Ciência e Tecnologia. 2014. Dissertação (Mestrado em IHAC) - Programa de Pós-Graduação Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade.

17.
MENDES, José Sacchetta Ramos; MUBARACK, R.; AZEVEDO, L. F. M.. Participação em banca de Vitória Ferreira Barreto. Extensão universitária no IHAC/UFBA: mapeamento, conceituações e práticas. 2014. Dissertação (Mestrado em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade) - Universidade Federal da Bahia.

18.
MENDES, José Sacchetta Ramos; VITALE, D.; COELHO, M. T. A.; SANTOS, G.. Participação em banca de Carlos Alberto José Barbosa Coutinho. Decisões judiciais sobre cotas raciais nos tribunais da Bahia (2003-2012). 2014. Dissertação (Mestrado em IHAC) - Programa de Pós-Graduação Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade.

19.
KRAYCHETTE, E.; MENDES, José Sacchetta Ramos. Participação em banca de Cláudia Regina Muniz Barreto. A reestruturação da UFBA a partir do Reuni e seus nexos com o Processo de Bologna. 2014. Dissertação (Mestrado em IHAC) - Programa de Pós-Graduação Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade.

20.
MENDES, José Sacchetta Ramos; PEREIRA, M. M.. Participação em banca de Bruno Vivas. A Faculdade de Direito de Recife e a formação do Estado brasileiro. 2014. Dissertação (Mestrado em IHAC) - Programa de Pós-Graduação Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade.

21.
MENDES, José Sacchetta Ramos; CARVALHO, I. M. M.. Participação em banca de Marcelo Politano de Freitas. As Ações Coletivas como instrumentos de inclusão popular e construção do Direito. 2010. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador, Bahia..

22.
MENDES, José Sacchetta Ramos; IVO, A. B. L.. Participação em banca de Jânio Abreu de Andrade. Democracia e controle social: o caso da ouvidoria no Tribunal de Contas da Bahia (2006-2009). 2009. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador, Bahia..

23.
MENDES, José Sacchetta Ramos; VITALE, D.; CARDOSO, I. M. P.. Participação em banca de Corina Teresa Costa Rosa Santos. Democracia e participação: uma análise do Conselho Estadual de Saúde da Bahia. 2008 - Universidade Católica do Salvador, Bahia..

Teses de doutorado
1.
MENDES, José Sacchetta Ramos; NEGRO, A. L.; SILVA, P.S.; CURY, M. C.. Participação em banca de Jacira Cristina Santos Primo. "Nas fileiras do sigma: os integralistas e a política brasileira na década de 1930". 2013. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em História) - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - UFBA.

2.
MENDES, José Sacchetta Ramos; GRINBERG, Keila; LIMA, Roberto Kant de; NEVES, Edson Alvisi; RIBEIRO, Gladys Sabina. Participação em banca de Bárbara Pinto Lisboa. Ideologias e práticas dos tribunais criminais do Distrito Federal no tratamento de menores (1890-1912).. 2008. Tese (Doutorado em Doutorado em História) - Universidade Federal Fluminense (RJ).

Qualificações de Doutorado
1.
MENDES, José Sacchetta Ramos; VITALE, D.; LANIADO, R. N.. Participação em banca de Jaime Barreiros Neto. Reforma política no Brasil: um olhar sobre as propostas em discussão no Congresso Nacional e na sociedade civil. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais) - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - UFBA.

Qualificações de Mestrado
1.
MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS; SAMPAIO, M. G. V.. Participação em banca de Elis Souto Novaes. O fenômeno imigratório na França pós-colonial e a ascensão da xenofobia. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Bahia.

2.
MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS; BALANCO, P.. Participação em banca de Bruno de Queiroz Coqueiro. Políticas neoliberais nos Andes e seus reflexos no mercado da cocaína. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Bahia.

3.
ROCHA, J. C. S.; CASTRO, J. R. B.; SACCHETTA, José. Participação em banca de Flavio Oliveira Mota. A dinâmica espacial e as estratégias de resistência dos afro-descendentes no bairro do Cabula em Salvador-Bahia. 2016.

4.
MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS; VITALE, D.. Participação em banca de Isabela Souza Alcântara. Tráfico internacional de mulheres e a política externa brasileira: avanços e desafios. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Bahia.

5.
SACCHETTA, José; LANIADO, R. N.; VITALE, D.. Participação em banca de Paula Pimenta Matoso Nunes. Invisíveis e irreconhecíveis: a construção política dos refugiados ambientais. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em PPG em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Bahia.

6.
MENDES, José Sacchetta Ramos; REBELO, F.. Participação em banca de Gezilda Borges de Souza. Trajetórias e práticas de atividades extensionistas em campo. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade) - Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos.

7.
MENDES, José Sacchetta Ramos; MUBARACK, R.. Participação em banca de Vitória Fedderira Barreto. "A extensão e a universidade: um estudo sobre as ações extensionistas desenvolvidas no Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos". 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade) - Universidade Federal da Bahia.

8.
MENDES, José Sacchetta Ramos; BAHIA, S. C.. Participação em banca de Rafael Barros Silva de Pedreira Barbosa. A Controladoria-Geral da União e o combate à impunidade: uma análise a partir da Teoria dos Sistemas de Niklas Luhmann. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Direito) - Faculdade de Direito da UFBA.

9.
MENDES, José Sacchetta Ramos; BAHIA, S. C.. Participação em banca de Homero Chiaraba Gouveia. Etnicidade e cidadania: direitos fundamentais dos grupos étnicos na perspectiva constitucional brasileira. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Direito) - Faculdade de Direito da UFBA.

10.
MENDES, José Sacchetta Ramos; MATOS, R. L.. Participação em banca de Jucilene Dias Maranhão. Ampliação do acesso ao ensino suprior: os cursos noturnos da UFBA. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em IHAC) - Programa de Pós-Graduação em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidad.

11.
MENDES, José Sacchetta Ramos; GORDILHO, H. S.. Participação em banca de Marli Mateus dos Santos. Direito Quilombola na encruzilhada dos Direitos Humanos. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Direito) - Programa de Pós-Graduação em Direito.

12.
ROCHA, J. C. S.; GERMANI, G.; MENDES, José Sacchetta Ramos. Participação em banca de João Paulo de Oliveira Santos. Territorialidades nas comunidades quilombolas de Nova Viçosa, Bahia. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Geografia - POSGEO) - Instituto de Geografia - Universidade Federal da Bahia.

13.
MENDES, José Sacchetta Ramos; ROCHA, J. C. S.; GERMANI, G.. Participação em banca de Flávio Oliveira Mota. O quilombo urbano do Cabula. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Geografia - POSGEO) - Instituto de Geografia - Universidade Federal da Bahia.

14.
MENDES, José Sacchetta Ramos; EMBIRUCU, M.. Participação em banca de Vivian Suzart. Contratos de transferência tecnológica no Instituto de Ciência e Tecnologia da UFBA. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em IHAC) - Programa de Pós-Graduação Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade.

15.
MENDES, José Sacchetta Ramos; COELHO, M. T. A.; MENDES, José Sacchetta Ramos. Participação em banca de Brian Telles Fonseca de Macedo. Bases históricas da universidade e suas influências na criação dos Bacharelados Interdisciplinares. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em PPGEstudos Interdisciplinares sobre a Universidade) - Universidade Federal da Bahia.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
SACCHETTA, José; GOMES, T. S.; CARVALHO JUNIOR, P. L.. Participação em banca de Érika de Andrade Sadigursky Xavier.Direito e literatura: uma interface entre o livro 'O filho de mil homens' de Vater Hugo Mãe e o prncípio da efetividade no direito das famílias. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Bahia.

2.
MENDES, José Sacchetta Ramos; ROCHA, J. C. S.; GOMES, T. S.. Participação em banca de Eduardo Braz Marinho Rolim.Do desenvolvimento nacional à invisibilidade social: a conjuntura das comunidades afetadas com a transposição do rio São Francisco. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Faculdade de Direito da UFBA.

3.
MENDES, José Sacchetta Ramos; LANIADO, R.; SODRE, R.. Participação em banca de Lorena Correia de Jesus.Fluxos migratórios, Direitos Humanos e soberania: a imigração haitiana no Brasil. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Bahia.

4.
MENDES, José Sacchetta Ramos; MARTINS, C. B. R.. Participação em banca de Homero Chiaraba Gouvea.A Constituição Federal como paradigma de qualidade da Educação Superior. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Faculdade de Direito da UFBA.

5.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Participação em banca de Daniela Rocha da Costa.Desafios da democracia na África do Sul. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Jornalismo) - Escola de Comunicação e Artes.

6.
MENDES, José Sacchetta Ramos; ANDRADE, Raimundo Luiz. Participação em banca de Aline Cravo de Miranda.Cidadania e Reforma Tributária. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Faculdade Ruy Barbosa. Salvador, Bahia..

7.
MENDES, José Sacchetta Ramos; PRADO, A. R. M.; BAHIA, C. M.. Participação em banca de Delina Santos Azevedo.A garantia do direito à moradia sob a perspectiva de um ambiente ecologiacamente equilibrado. 2007 - Faculdade Ruy Barbosa. Salvador, Bahia..



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS; SANTOS, L. P.; ARTEAGA, J. M. S.. Comissão de seleção para contratação de docente. 2018. Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos.

2.
MENDES, José Sacchetta Ramos; LEMOS, D.; FRANCO, A.. Comissão de seleção para docente substituto IHAC/UFBA. 2012. Universidade Federal da Bahia.

3.
MENDES, José Sacchetta Ramos; BONFIM, C. A.; THURLER, D.. Comissão de seleção de professor substituto IHAC/UFBA. 2011. Instituto de Humanidades, Artes e Ciências.

Outras participações
1.
MENDES, José Sacchetta Ramos. O Judiciário e a (des)construção da identidade negra. 2010. Universidade Tiradentes - Aracaju/Sergipe.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Fórum de Participação Social do Conselho Nacional de Imigração (CNIg). 2017. (Outra).

2.
History and Civilization Colloquium.Lusophobia and Lusophilia in Post-Colonial Brazil. 2016. (Simpósio).

3.
200 Years of a South American Citizenship. 2015. (Encontro).

4.
9th Pan-European Conference on International Relations. European post-colonial relations in Bahia, Brazil, during the last years of the African slave trade. 2015. (Congresso).

5.
Convegno Internazionale Traiettorie Culturali tra il Mediterraneo e l'America Latina. Scolarizzazione e percorso culturale transgenerazionale di un gruppo di lavoratori calabresi in Brasile. 2015. (Congresso).

6.
Cultures of Curiosity. A Global History?. 2015. (Seminário).

7.
Democracy Observatory on Citizenship. Spreading Citizenship: Regional Dynamics of Norm Diffusion in Europe and the Americas. European Union Observatory on Citizenship. 2015. (Congresso).

8.
Department of History and Civilization Workshop. 2015. (Oficina).

9.
Global Economies of Trade and Development. Past and Future. Global Economies of Trade and Development. Past and Future. 2015. (Congresso).

10.
Japan the Global Empire. 2015. (Oficina).

11.
Public History and the Media. 2015. (Oficina).

12.
Seminar On Sources. 2015. (Seminário).

13.
Conferência Labmundo "A Rússia como potência descontente. A política externa de Putinn".. 2014. (Outra).

14.
TV Universitária UFBA. 2014. (Seminário).

15.
3ª Semana Baiana de Relações Internacionais (3ª SEBARI). 2013. (Outra).

16.
4º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais. História das Relações Internacionais do Brasil Republicano. Quintino Bocaiuva e o sentimento antiportuguês na gênese da República brasileira. 2013. (Congresso).

17.
8º Seminário Internacional sobre E/Imigração Portuguesa.A documentação policial brasileira sobre a Conferência Pró-Libertação dos Presos Políticos de Portugal e Espanha. 2012. (Seminário).

18.
International Congress Echoes of Migrations.Privileges and hostilities as paradoxes of Portuguese immigration in Brazil. 2012. (Seminário).

19.
Seminário Arquivo Histórias Migrantes.Um projeto étnico brasileiro em meados do século XX: transnacionalidade e racismo na Assembleia Constituinte de 1946. 2012. (Seminário).

20.
11º Congresso Luso-Afro-Brasileiro de Ciências Sociais (11º Conlab). Transnacionalidade, lusotropicalismo e projeto étnico no debate da Constituinte de 1946. 2011. (Congresso).

21.
2a Semana Baiana de Relações Internacionais (2ª SEBARI).Coordenador de mesa. Cooperação Internacional Sul-Sul. 2011. (Seminário).

22.
7º Seminário Internacional sobre E/Imigração Portuguesa.O sistema de cotas para imigrantes nas Constituições brasileiras de 1934 e 1937. 2011. (Seminário).

23.
6º Seminário Internacional sobre E/Imigração Portuguesa..Transnacionalidade no Brasil: o debate sobre a condição jurídica afro-luso-brasileira. 2010. (Seminário).

24.
Panorama Histórico do Ensino Jurídico no Brasil.Pesquisa Universitária em Direito no Brasil. 2010. (Seminário).

25.
4º Congresso do Instituto Brasileiro de História do Direito. "Autonomia do Direito: Configurações do Jurídico entre Política e Sociedade". "A Condição Jurídica Afro-Luso-Brasileira na Constituinte de 1946". 2009. (Congresso).

26.
5º Seminário Internacional sobre E/Imigração Portuguesa..Reflexões sobre um projeto étnico-político brasileiro em torno do imigrante português. 2009. (Seminário).

27.
International Congress on Intersections of Law and Culture. Favoring the Colonizer: Law, Etnicity and Portuguese Immigration to Brazil. 2009. (Congresso).

28.
O iudicium do ius commune e a idéia contemporânea de ponderação. 2009. (Seminário).

29.
O liberalismo do Estado liberal: modelos de governança na Europa Ocidental oitocentista. 2009. (Seminário).

30.
4º Seminário Internacional sobre a E/Imigração Portuguesa.O Legislativo federal e a questão imigrantista. 2008. (Seminário).

31.
Seminário Internacional Diálogos entre Direito e História: Cidadania e Justiça.Arquivos Judiciários como Fonte de História Regional: a Experiência de Intervenção na Memória de um Município Brasileiro. 2008. (Seminário).

32.
Workshop Nação e cidadania em dois momentos: Primeiro Reinado e República Velha.Nação e cidadania em dois momentos: Primeiro Reinado e República Velha. 2008. (Oficina).

33.
3º Seminário Internacional sobre E/Imigração Portuguesa..Triângulo Imigrantista: o caso Hessels-Carrière e a re-emigração de portugueses do Brasil para a Venezuela e as Antilhas Holandesas. 2007. (Seminário).

34.
Desigualdade, Direitos Humanos e Tecnologia.Desigualdade e raça no Brasil. 2007. (Simpósio).

35.
3o Simpósio Internacional de Direito.3º Simpósio Internacional de Direito. 2005. (Simpósio).

36.
5º Congresso Nacional de Iniciação Científica (professor-orientador). Memórias de Catanduva guardadas nos autor de um processo judicial (orientador). 2005. (Congresso).

37.
Experiências comparadas do ensino jurídico no Brasil e na Argentina. 2005. (Seminário).

38.
Fronteiras da Intolerância. 2005. (Simpósio).

39.
Seminário Internacional: Intolerância, Direitos Humanos e Arquivos Secretos: Argentina, Chile, Uruguai, Estados Unidos e Brasil. 2005. (Seminário).

40.
2o Colóquio do Pólo de Pesquisa sobre Relações Luso-Brasileiras.Imigração portuguesa no Brasil: lei e projeto étnico. 2004. (Simpósio).

41.
2o Simpósio Internacional de Direito - O Direito nos Países de Língua Portuguesa no Século XXI.Aproximações da lusitanidade: a condição jurídica do português no Brasil. 2004. (Simpósio).

42.
4o Congresso Nacional de Iniciação Científica (professor-orientador). Pesquisa acadêmica em Arquivo Judiciário: a experiência dos estudantes de Direito de Catanduva. 2004. (Congresso).

43.
56a Reunião Anual da SBPC - Simpósio Memórias da Repressão.Memórias da repressão: os documentos do Deops/SP. 2004. (Simpósio).

44.
5o Seminário: Imprensa Confiscada, Censura e Repressão. 2004. (Seminário).

45.
Democracia e legalidade: memórias da repressão no Brasil.A repressão política em Catanduva durante o regime Militar (1964-1985). 2004. (Seminário).

46.
Seminário de História do Direito. 2004. (Seminário).

47.
Seminário Internacional Luzes nos Trópicos. 2004. (Seminário).

48.
1o Encontro Internacional de Direito.Encontro Internacional de Direito - Fundação Padre Albino. 2003. (Encontro).

49.
3o Congresso Nacional de Iniciação Científica (professor-orientador). 3o Congresso Nacional de Iniciação Científica. 2003. (Congresso).

50.
3o Seminário: Imigração, Repressão e Segurança Nacional. 2003. (Seminário).

51.
Leitura pública de documentos judiciários e legislativos.Documentos judiciários como fonte de história regional. 2003. (Encontro).

52.
Psicanálise, Ética e Sublimação. 2003. (Encontro).

53.
Psicanálise: quando, como e por quê se decide uma estrutura clínica. 2003. (Oficina).

54.
Seminário: Authenticity in a Digital Environment. 2003. (Seminário).

55.
Seminário de Arquivística Memória-História. 2003. (Seminário).

56.
Seminário Documentos & Documentos - Archival Science. 2003. (Oficina).

57.
11o Congresso da Latin American Jewish Studies Association. A Evolução das Comunidades. 2002. (Congresso).

58.
1o Simpósio de Pós-Graduandos - Universidade de São Paulo. 2002. (Simpósio).

59.
Encontro de Pesquisadores - Intolerância e Resistência. 2002. (Encontro).

60.
O Onze de Setembro.Terrorismo e legalidade internacional. 2002. (Encontro).

61.
Seminar on the Brazilian Constitution and Portuguese Immigration.The Brazilian Federal Constitutions and Portuguese Language Immigrants. 2002. (Seminário).

62.
World Planning Schools Congress. 2001. (Congresso).

63.
Congresso Paulista de Cidadania e Orçamento Participativo. 2000. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
MENDES, JOSÉ SACCHETTA RAMOS. Apartheid-Antiapartheid - O ordenamento racista da África do Sul e a lut pela sua derrubada. 2017. (Outro).

2.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Conferência Novos Modelos Curriculares e Democratização da Universidade Pública no Brasil a partir das Políticas de Ação Afirmativa. 2013. (Outro).

3.
MENDES, José Sacchetta Ramos; ROCHA, J. C. S. . 2º Seminário sobre Historicidade do Estado e do Direito. 2013. (Outro).

4.
MENDES, José Sacchetta Ramos; CARNEIRO, Maria Luiza Tucci ; HIRANO, S. . Seminário Arquivo Virtual Histórias Migrantes. Coordenação de mesa.. 2012. (Outro).

5.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Curso de extensão: A história das Constituições do Brasil e a inserção do país na ordem internacional. 2011. (Outro).

6.
MENDES, José Sacchetta Ramos; BONFIM, C. A. ; DIDIER JR., F. . Ciclo de Seminários Panorama do Ensino Jurídico no Brasil. 2010. (Outro).

7.
MENDES, José Sacchetta Ramos; BARBOSA, S. ; BERCOVICI, Gilberto ; FONSECA, Ricardo Marcelo . 4° Congresso do Instituto Brasileiro de História do Direito (IBHD). 2009. (Congresso).

8.
MENDES, José Sacchetta Ramos; RIBEIRO, Gladys Sabina ; GRINBERG, Keila ; NEVES, Edson Alvisi . Workshop: Nação e Cidadania em Dois Momentos: Primeiro Reinado e República Velha. 2008. (Outro).

9.
MENDES, José Sacchetta Ramos; FREITAS, Katia ; VITALE, D. . 2.o Seminário Políticas Sociais e Cidadania. 2008. (Outro).

10.
MENDES, José Sacchetta Ramos. Simpóisio sobre Desiguldade, Direitos Humanos e Tecnologia. 2007. (Outro).

11.
MENDES, José Sacchetta Ramos. 3.o Encontro Internacional de Direito. 2005. (Outro).

12.
MENDES, José Sacchetta Ramos; KOSSOY, Boris ; CARNEIRO, Maria Luiza Tucci . Hiroshima 1945-2005. Testemunhos e diálogos.. 2005. (Exposição).

13.
MENDES, José Sacchetta Ramos; NOVINSKY, Anita ; CARNEIRO, Maria Luiza Tucci ; MENDES, José Sacchetta Ramos . Semana Antonio José da Silva, o Judeu (1705-1739). 2005. (Outro).

14.
MENDES, José Sacchetta Ramos. 2.o Encontro Internacional de Direito. 2004. (Outro).

15.
MENDES, José Sacchetta Ramos. 1.o Encontro Internacional de Direito. 2003. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Tiago Scher Soares de Amorim. O programa de reassentamento solidário de refugiados na América Latina. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. (Orientador).

Tese de doutorado
1.
Márcia Costa Misi. A cultura jurídica na implantação do regime militar: as faculdades de Direito da Bahia, São Paulo e Rio de Janeiro (1960-1968). Início: 2016. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Direito) - Universidade Federal da Bahia. (Orientador).

2.
Bruno Amaral Andrade. A tutela jurídica dos monumentos negros: possibilidades emancipatórias deccorentes dos tombamentos de terreiros de candomblé. Início: 2016. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Direito) - Universidade Federal da Bahia. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Thais Santana Pereira. Legislação sobre o escravizado na Província da Bahia (1835-1850). Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades) - Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos. (Orientador).

2.
Bianca Cerqueira Menezes. Legislação sobre o escravizado na Província da Bahia (1835-1850). Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades) - Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos, Pró-Reitoria de Ações Afirmativas e Assistência Estudantil. (Orientador).

3.
Nayla Leite Barreto de Oliveira. Legislação sobre o escravizado na Província da Bahia (1835-1850). Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades) - Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos. (Orientador).

4.
Luciana Fernandes Lopes. Legislação sobre o escravizado na Província da Bahia (1835-1850). Início: 2016 - Faculdade de Direito UFBA, Pró-Reitoria de Pesquisa, Criação e Inovação (UFBA). (Orientador).

5.
Daniela Praxedes Melo dos Santos. Legislação sobre o escravizado na Província da Bahia (1835-1850). Início: 2016 - Faculdade de Direito da UFBA, Pró-Reitoria de Pesquisa, Criação e Inovação (UFBA). (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Alexsandro Pitanga Moraes. O crime do escravo Romeu: uma análise histórico-jurídica de um processo-crime na Bahia (1887-1891). 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Direito) - Universidade Federal da Bahia, . Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

2.
Txapuã Menezes Magalhães. Conselho de Estado e a escravidão: em defesa da ordem no Império do Brasil. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Direito) - Universidade Federal da Bahia, . Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

3.
Gabriela Batista Pires Ramos. "Como se fosse da família": o trabalho doméstico na Assembleia Nacional Constituinte de 1987/1988. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Direito) - Universidade Federal da Bahia, . Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

4.
Tainan Maria Guimarães Silva e Silva. "O preto é chave, abram os portões": uma década da política de cotas na Faculdade de Direito da UFBA (2005-2014). 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Direito) - Universidade Federal da Bahia, . Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

5.
Maria de Fátima Pires Cerqueira Machado de Santana. A relação das ofertas de vagas dos componentes curriculares da UFBA com o planejamento acadêmico dos Bacharelados Interdisciplinares. 2015. Dissertação (Mestrado em PPG Estudos Interdisciplinares sobre Universidade) - Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos, . Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

6.
Homero Chiaraba Gouveia. Cidadania coletiva: política da diferença e o princípio participativo na Nova República brasileira. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Direito - FD UFBA) - Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

7.
Marli Mateus dos Santos. O Direitos Quilombola na encruzilhada dos Direitos Fundamentais: Marinha do Brasil X Quilombo Rio dos Macacos. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Direito - FD UFBA) - Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia (UFBA), . Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

8.
Iolanda Pinto de Faria. O ingresso em Instituições Federais de Ensino Superior: um estudo interdisciplinar das cotas para discentes e docentes. 2015. Dissertação (Mestrado em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade) - Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade, . Coorientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

9.
Silvana Santos Almeida. A expansão do ensino superior privado nos governos FHC e Lula: estratégia para efetivar o direito de acesso à educação. 2015. Dissertação (Mestrado em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade) - Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade, . Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

10.
Gleison dos Santos Soares. O discurso do Direito Penal do risco e sua legitimidade como fundamento da política criminal. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Direito) - Faculdade de Direito da UFBA, . Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

11.
Analice Nogueira Santos Cunha. O Direito e a participação cidadã nas políticas urbanas de Salvador. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Direito) - Faculdade de Direito da UFBA, . Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

12.
Bruno Vivas de Sá. A Faculdade de Direito de Recife e a formação do Estado brasileiro. 2014. Dissertação (Mestrado em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade) - Programa de Pós-Graduação Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Coorientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

13.
Carlos Alberto José Barbosa Coutinho. Decisões judiciais sobre política de cotas raciais nos tribunais da Bahia. 2014. Dissertação (Mestrado em PPG Estudos Interdisciplinares sobre Universidade) - Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos, . Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

14.
Cláudia Regina Muniz Barreto. A reestruturação da UFBA a partir do Reuni e seus nexos com o Processo de Bologna. 2013. Dissertação (Mestrado em Instituto de Humanidades, Artes e Ciências) - Universidade Federal da Bahia, . Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

Iniciação científica
1.
Beatriz Gonçalves Souza. Legislação sobre o negro escravizado na Província da Bahia (1835-1850). 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades) - Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

2.
Vitor Adriano Dantas Paranhos. Legislação sobre o escravizado na Província da Bahia (1835-1850). 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades) - Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

3.
Beatriz Trigo. Documentos judiciários como fonte de história regional. 2005. Iniciação Científica. (Graduando em Faculdade de Direito e Administração Catanduva) - Fundação Padre Albino. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

4.
Arlene Alves de Aquino Damasceno. Documentos judiciários como fonte de história regional. 2005. Iniciação Científica. (Graduando em Faculdade de Direito e Administração Catanduva) - Fundação Padre Albino. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

5.
Alessandra Cassia Carmozino. Documentos judiciários como fonte de história regional. 2005. Iniciação Científica. (Graduando em Faculdade de Direito e Administração Catanduva) - Fundação Padre Albino. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

6.
Andrey Garcia de Oliveira. Documentos judiciários como fonte de história regional. 2005. Iniciação Científica. (Graduando em Faculdade de Direito e Administração Catanduva) - Fundação Padre Albino. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

7.
Carmen Cecilia Borghi Zaparolli. Documentos judiciários como fonte de história regional. 2005. Iniciação Científica. (Graduando em Faculdade de Direito e Administração Catanduva) - Fundação Padre Albino. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

8.
Cristiane Canozo. Documentos judiciários como fonte de história regional. 2005. Iniciação Científica. (Graduando em Faculdade de Direito e Administração Catanduva) - Fundação Padre Albino. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

9.
Daniel Mouad. Documentos judiciários como fonte de história regional. 2005. Iniciação Científica. (Graduando em Faculdade de Direito e Administração Catanduva) - Fundação Padre Albino. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

10.
Giseli Sanchez. Documentos judiciários como fonte de história regional. 2005. Iniciação Científica. (Graduando em Faculdade de Direito e Administração Catanduva) - Fundação Padre Albino. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

11.
Sérgio Gazola. Documentos judiciários como fonte de história regional. 2005. Iniciação Científica. (Graduando em Faculdade de Direito e Administração Catanduva) - Fundação Padre Albino. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

12.
Heber Clemente Benatti. Documentos judiciários como fonte de história regional. 2005. Iniciação Científica. (Graduando em Faculdade de Direito e Administração Catanduva) - Fundação Padre Albino. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

13.
Daniela Cristina Morelatto. Documentos judiciários como fonte de história regional. 2005. Iniciação Científica. (Graduando em Faculdade de Direito e Administração Catanduva) - Fundação Padre Albino. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

14.
Daniela Menegoli Miatelo. Documentos judiciários como fonte de história regional. 2005. Iniciação Científica. (Graduando em Faculdade de Direito e Administração Catanduva) - Fundação Padre Albino. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

Orientações de outra natureza
1.
Beatriz Gonçalves Souza. Monitoria em Estudos das Humanidades. 2018. Orientação de outra natureza. (Interdisciplinar em Humanidades) - Universidade Federal da Bahia, Pró-Reitoria de Ensino de Graduação. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

2.
Nayla Leite Barreto de Oliveira. Monitoria em Estudos das Humanidades. 2018. Orientação de outra natureza. (Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades) - Universidade Federal da Bahia. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

3.
Thaís Santana Pereira. Monitoria em Estudos das Humanidades. 2018. Orientação de outra natureza. (Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades) - Universidade Federal da Bahia. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

4.
Vitor Adriano Dantas Paranhos. Monitoria em Estudos das Humanidades. 2017. Orientação de outra natureza. (Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades) - Universidade Federal da Bahia. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

5.
Patric Gouveia. Monitoria em Estudos das Humanidades. 2016. Orientação de outra natureza. (Interdisciplinar em Humanidades) - Universidade Federal da Bahia, Pró-Reitoria de Graduação UFBA. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

6.
Fabrício Vasconcelos Silva. Monitoria em Estudos das Humanidades. 2016. Orientação de outra natureza. (Interdisciplinar em Humanidades) - Universidade Federal da Bahia, Pró-Reitoria de Graduação UFBA. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

7.
Caio Keven Machado Simões. Monitoria em Estudos das Humanidades. 2016. Orientação de outra natureza. (Interdisciplinar em Humanidades) - Universidade Federal da Bahia, Pró-Reitoria de Graduação UFBA. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

8.
Gendley Ramos Nascimento. Monitoria em Estudos das Humanidades. 2014. Orientação de outra natureza. (Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades) - ufba, Pró-Reitoria de Ensino de Graduação. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

9.
Daniel Amarantes de Jesus. Estudos das Humanidades. 2013. Orientação de outra natureza. (Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades) - Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos, Pró-Reitoria de Ensino de Graduação da UFBA. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

10.
Carolina Macedo de Macedo. Política Externa II. 2013. Orientação de outra natureza. (Interdisciplinar em Humanidades) - Universidade Federal da Bahia, Pró-Reitoria de Ensino de Graduação. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.

11.
Elainne Thaís Oliveira Ladeia. Monitoria em Estudos das Humanidades. 2013. Orientação de outra natureza. (Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades) - Universidade Federal da Bahia, Pró-Reitoria de Ensino de Graduação. Orientador: José Aurivaldo Sacchetta Ramos Mendes.



Outras informações relevantes


Aprovado no concurso para professor adjunto (MS-3, RDIDP) no Instituto de Humanidades, Artes e Ciências (IHAC) da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Junho de 2010.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 10/12/2018 às 18:25:56