Luana das Graças Queiróz de Farias

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7175179582176570
  • Última atualização do currículo em 21/02/2017


Professora do Instituto Federal da Bahia (IFBA)..Doutora em Administração pela Universidade Federal da Bahia, mestre em planejamento ambiental pela Universidade Estadual de Santa Cruz. Atuação como docente nas seguintes áreas de Administração e meio ambiente : Sustentabilidade , Responsabilidade Social Empresarial, Disclosure Ambiental, Gestão de Pessoas, Gestão do Conhecimento, Gestão Estratégica, Metodologia da Pesquisa e Estágio Supervisionado. Pesquisadora FAPESP, CNPq e da RedeLabmundo. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Luana das Graças Queiróz de Farias
Nome em citações bibliográficas
FARIAS, L. G. Q.

Endereço


Endereço Profissional
Instituto Federal de Ciência e Tecnologia da Bahia, IFBA Salvador.
Rua Emídio dos Santos
Barbalho
40301015 - Salvador, BA - Brasil
Telefone: (71) 21029507
URL da Homepage: http://www.portal.ifba.edu.br/salvador


Formação acadêmica/titulação


2009 - 2013
Doutorado em Administração.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: Estratégias de Legitimidade de Suchman Evidenciadas pelas Empresas Destinatárias do Pedido de Carbon Disclosure Project, Ano de obtenção: 2013.
Orientador: José Célio Silveira Andrade.
Coorientador: Sônia Maria da S. Gomes.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Mudanças climáticas; Disclosure ambiental; Carbon Disclosure Project-Brasil.; Estratégias de legitimidade de Suchman (1995)..
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Contabilidade Ambiental.
2005 - 2006
Mestrado em Planejamento Ambiental.
Universidade Estadual de Santa Cruz, UESC, Brasil.
Título: Análise da cadeia produtiva do extrativismo de crustáceos e moluscos nos manguezais da região sul da Bahia,Ano de Obtenção: 2007.
Orientador: Henrique Tomé da Costa Mata.
Palavras-chave: Desigualdades; Maguezal; Sustentabilidade; Recursos Naturais; Extrativismo.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia.
2008
Especialização em andamento em GESTÃO E MANEJO AMBIENTAL NA AGROINDÚSTRIA.
Universidade Federal de Lavras, UFLA, Brasil.
Título: Curso em andamento.
2004 - 2005
Especialização em GERONTOLOGIA SOCIAL.
Universidade Estadual de Santa Cruz, UESC, Brasil.
Título: A Velhice em Instituições Asilares: o Caso do Abrigo São Francisco de Assis.
Orientador: Marcos Vinícius Santos dos Anjos.
2000 - 2004
Graduação em Administração.
Universidade Estadual de Santa Cruz, UESC, Brasil.


Pós-doutorado


2014 interrompida
Pós-Doutorado.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Ano de interrupção: 2014


Atuação Profissional



Instituto Federal de Ciência e Tecnologia da Bahia, IFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Instituto Federal da Bahia, IFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Instituto Federal da Bahia, Carga horária: 40


Universidade do Estado da Bahia, UNEB, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2014
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Efetivo, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2010 - 2014
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 40


Bompreço S/A, BOMPREÇO, Brasil.
Vínculo institucional

2000 - 2002
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Analista de Crédito Controle e Cobrança, Carga horária: 44
Outras informações
Exerceu atividades de supervisão no Núcleo de Atendimento a Clientes em Itabuna/Ba.


FACULDADE DO SUL - REDE O DELTA, FAC-SUL, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: docente, Carga horária: 25
Outras informações
Leciono as disciplinas Gestão Ambiental Empresarial, Análise Organizacional e Estágio Supervisionado.

Vínculo institucional

2007 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Coordenadora do Coordenação e Orientação ao E, Carga horária: 2
Outras informações
Disciplinar e organizar as atividades e procedimentos relativos ao Estágio no Curso de Administração.

Vínculo institucional

2005 - 2005
Vínculo: Prestação de Serviço, Enquadramento Funcional: Prestador de Serviço, Carga horária: 10
Outras informações
Ministrou Oficinas de Iniciação ao Estudo da Metodologia Científica, realizada na Fac- Sul , Itabuna, destinada aos graduandos em Administração e Ciências Contábeis.


Instituto Euvaldo Lodi da Bahia, IEL/BA, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2004
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Instrutora de Cursos, Carga horária: 40
Outras informações
Ministrou curso de Técnicas de Atendimento, com ênfase na área de serviços e Marketing Pessoal, contribuindo com o Programa de Estágio do Instituto Euvaldo Lodi.


SEBRAE, SEBRAE, Brasil.
Vínculo institucional

1998 - 1998
Vínculo: Contrato de Estágio, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 20
Outras informações
Atuação como coordenadora do censo empresarial no município de Vitória da Conquista/Ba, responsável pela distribuição em zonas e planejamento das atividades.


União Metropolitana de Educação e Cultura, UNIME, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2009
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: DOCENTE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO, Carga horária: 40
Outras informações
Lecionou na graduação as disciplinas: Gestão ambiental, Análise Organizacional, Estágio Supervisionado I e II, Gestão de Empresas Familiares, Ferramenta da Qualidade e Orientação didática. Atuou também no Curso de Pós Graduação em Gestão Estratégica Empresarial , Administração Pública e Gestão Estratégica de Recursos Humanos, lecionando as disciplinas Gestão do Capital Humano e Metodologia da Pesquisa.

Vínculo institucional

2007 - 2009
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor titular
Outras informações
Profesora do Curso de Pós-GRaduação Lato Sensu nas áreas de Gestão Estratégica Empresarial e Gestão Estratégica em Recursos Humanos. Lecionando as disciplinas Metodologia da Pesquisa e Gestão do Capital Humano.

Vínculo institucional

2007 - 2008
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Coordenador de Estágio, Carga horária: 10
Outras informações
Fui coordeandora da Coordenação e Orientação ao Estágio e, também elaborei o Manual de Estágio Supervisionado da Instituição, com normas e regulamento.


Faculdade 2 de Julho, FDJ, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 40

Atividades

08/2013 - Atual
Ensino, Direito, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Marketing Social e Estratégico e Ciência Política

Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:



Projetos de pesquisa


2013 - Atual
Estratégias Climáticas e Desempenho Econômico-Financeiro: Análise das Empresas Integrantes do Índice de Carbono Eficiente (ICO2) da BVM&FBOVESPA e sua Contribuição para a Redução de Gases de Efeito Estufa (GEE) no Brasi
Descrição: l Descrição: A presente pesquisa tem por objetivo analisar as estratégias que estão sendo adotadas pelas companhias brasileiras, integrantes da carteira teórica do Índice de Carbono Eficiente (ICO2) da BVM&FBOVESPA para enfrentamento das mudanças climáticas e, com base nisso, estimar a sensibilidade do Índice de Carbono Eficiente (ICO2) para diferentes métricas de desempenho econômico-financeiro. O método de pesquisa utilizado será o qualitativo e quantitativo, por meio de uma abordagem descritiva, cujos procedimentos metodológicos serão realizados em quatro etapas: a) aprofundamento do estado da arte; b) definição do plano amostral e do modelo econométrico da pesquisa; c) construção de um banco de dados sobre as estratégias adotadas pelas empresas, integrantes da carteira teórica do Índice de Carbono Eficiente (ICO2) da BVM&FBOVESPA, para enfrentamento das mudanças climáticas, assim como o inventário de GEE e, d) tratamento e análise de dados, bem como apresentação dos resultados da pesquisa. Espera-se, com os resultados, evidenciar, por meio de um banco de dados, as estratégias que as empresas brasileiras, integrantes do ICO2, vêm adotando para enfrentamento das mudanças climáticas e assim identificar as contribuições para uma economia de baixo carbono, bem como descrever a relação entre essas estratégias e o retorno das ações das companhias, assim como a relação entre o Índice de Carbono Eficiente (ICO2) da BVM&FBOVESPA e o desempenho econômico-financeiro baseado em métricas contábeis. Os resultados desta investigação podem fornecer evidências para as consequências do comportamento ambiental das empresas e o desenvolvimento sustentável, bem como é possível contribuir para formulação de políticas públicas com o objetivo de adequar as políticas nacionais e estaduais de mudanças climáticas à realidade organizacional, de acordo com os setores de atividades.. Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Luana das Graças Queiróz de Farias - Coordenador / ANDRADE, J. C. S - Integrante / André Luis Rocha de Souza - Integrante / Sônia Maria Gomes - Integrante.
2013 - Atual
ANÁLISE DOS CO-BENEFÍCIOS DOS PROJETOS DE REDUÇÃO DE EMISSÃO DE GASES DO EFEITO ESTUFA NO BRAS
Descrição: A estipulação do Protocolo de Kyoto (PK) acordo internacional multilateral formulado em 1997 e com início de vigência em 2005 visa à adoção de estratégias globaispara enfrentamento das mudanças climáticas, o que oportunizou a criação de um novo ativofinanceiro: os créditos de carbono. Essa nova moeda permite que países desenvolvidos(com efetivas metas de redução da sua emissão de gases do efeito estufa) e países emdesenvolvimento (sem metas de redução definidas pelo acordo, entre eles o Brasil, China,Índica, África do Sul) negociem entre si Reduções Certificadas de Emissão (RCEs), resultantede projetos promovidos por estes para auxiliar no cumprimento das metas daqueles. Nestecontexto, surge o chamado Mercado de Carbono.Em geral, os projetos desenvolvidos no âmbito do PK e mediados pela Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima (UNFCCC) integram o que atualmentese denomina de mercado regulado de carbono . São os mecanismos de desenvolvimentolimpo (MDL), que devem atender a um duplo objetivo: redução de emissão de Gases doEfeito Estufa (GEEs) e promoção do desenvolvimento sustentáve l. Os possíveis incrementossociais, ambientais e econômicos trazidos às localidades onde estes projetos sãoimplementados são chamados de co-benefícios , sendo considerados adicionais à redução deGEE. Diversas pesquisas vêm apontando limitações importantes do mercado regulado emtrazer co-benefícios, tendo em vista, especialmente, a não definição, por parte do PK, de quaisos critérios a serem adotados por cada país para categorizar um projeto de MDL como umaestratégia que está promovendo desenvolvimento sustentável.Além do expressivo volume de comercializações de créditos de carbono realizadasneste ambiente institucional, é crescente o movimento de negociações de créditos entreempresas e países que não possuem metas definidas de redução de GEE e estão, portanto, forada abrangência do PK. Atrás de objetivos diversos, esses atores vêm movimentando umnúmero significativo de ativos de carbono, no chamado mercado voluntário de carbono . Este vem sendo paulatinamente reconhecido como um mercado capaz de gerar co-benefíciosbastante exitosos, guiados por Padrões Internacionais (PI). Aparentemente, isso se deve aofato de que, muitas empresas adotam projetos voluntários de carbono para não apenas reduzirsuas emissões, adequando-se às exigências mundiais, mas também para promover ações deresponsabilidade socioambiental. Com isso, os PI adotam regras rigorosas para poderassegurar aos compradores de créditos que os projetos por eles financiados efetivamente irãotrazer benefícios verificáveis às comunidades impactadas, gerando com isso uma boa imagemcorporativa para compradores e vendedores de créditos.Adicionalmente às estratégias de mercado, em estratégias ligadas ou não a ele, algunspaíses têm lançado mão de Ações de Mitigação Nacionalmente Apropriadas (NAMAs, nasigla em inglês), as quais se constituem em um conjunto de políticas e ações que traduzem umcompromisso do país em reduzir as emissões de gases de efeito estufa. O Brasil, em especial,registrou seu projeto de NAMAs durante a Convenção da ONU sobre Mudanças Climáticasem Copenhague, em 2009, ao definir de forma voluntária e ambiciosa suas metas de reduçõesde emissões de GEE. Tal projeto foi convertido em lei nacional, a Política Nacional sobreMudança do Clima (Lei n. 12.187/2009), cujo objetivo se pretende alcançar com medidasgerais de adaptação e/ou mitigação e, em especial, na diminuição do desmatamento naAmazônia brasileira e outros biomas. Nesta perspectiva, destacam-se projetos desenvolvidos no país que objetivam a recuperação de áreas florestais degradadas e a redução de emissões deGEEs por desmatamento, através de incentivos do mercado de carbono..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
Co-benefícios em prol do Desenvolvimento Sustentável de Projetos de Redução de Gases do Efeito Estufa (GEE) no Brasil
Descrição: O presente projeto pretende contribuir para o desenvolvimento de novas técnicas, métodos e procedimentos que colaborem de maneira eficiente e eficaz para a mitigação e adaptação às mudanças climáticas e desenvolvimento sustentável no Brasil, principalmente na região semiárida do Estado da Bahia. Para tal, este projeto tem como objetivo geral analisar os co-benefícios para o desenvolvimento sustentável dos projetos de redução de GEE que vem sendo desenvolvidos para enfrentamento das mudanças climáticas no Brasil. Isto é, os outros possíveis benefícios para o desenvolvimento sustentável gerados por esses projetos, para além da redução da emissão de GEE para a atmosfera, tais como: criação de empregos, promoção de energias renováveis, mitigação da pobreza, etc. O caráter abrangente do tema e as múltiplas possibilidades de investigação permitem o desdobramento do objetivo geral nos seguintes objetivos específicos: 1) Conhecer quais os projetos de redução de GEE que vem sendo desenvolvido no Brasil, e mais especificamente na região semiárida da Bahia, no mercado de créditos de carbono e em atividades de tecnologias sociais e demais tecnologias ainda não incluídas neste mercado; 2) Identificar quem são os principais atores do Brasil direta ou indiretamente envolvidos no desenvolvimento de políticas, projetos e tecnologias de redução de GEE para enfrentamento às mudanças climáticas; 3) Evidenciar o perfil dos projetos de redução de GEE desenvolvidos no mercado de carbono no Brasil (tipologia, volume de GEE reduzido, instrumentos de comercialização, co-benefícios sociais, ambientais e econômicos para o desenvolvimento sustentável, tecnologias ambientais empregadas, etc.); 4) Evidenciar o perfil dos projetos de redução de GEE que utilizam tecnologias sociais e tecnologias ambientais implantadas no Brasil, porém ainda não incluídas no mercado de carbono e que possuam potencial de viabilidade econômica para seu desenvolvimento; 5) Evidenciar os processos de transferênc.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2013
O PAPEL DAS EMPRESAS BRASILEIRAS PARTICIPANTES DO CARBON DISCLOSURE PROJECT NA GOVERNANÇA AMBIENTAL GLOBAL DO CLIMA
Descrição: Descrição: Este projeto de pesquisa tem como objetivo analisar o papel desempenhado pelas empresas brasileiras participantes do Carbon Disclosure Project (CDP), na Governança Ambiental Global (GAG) do clima. Para tal, revisa-se três principais abordagens teóricas utilizadas nas pesquisas sobre GAG regime, governança global e neo-gramsciana visando identificar os espaços dedicados por essas à análise do papel dos atores corporativos , explicitando os seus potenciais e limites para investigar o fenômeno da crescente participação do mundo dos negócios na concepção de regimes ambientais internacionais. Constata-se que a produção científica sobre o papel dos atores corporativos na GAG encontra-se muito concentrada nas áreas de Relações Internacionais (RI) e Ciência Política. Acredita-se, portanto, que este projeto poderá contribuir para preencher a lacuna existente de pesquisas sobre esse objeto de estudo na área de Administração. Assim, visando contribuir para o fortalecimento desse campo de pesquisas no âmbito da Gestão Internacional (GI), este projeto de pesquisa pretende construir, através do diálogo interdisciplinar com as áreas de RI e Ciência Política, um quadro teórico de referência que permita a compreensão do papel das empresas brasileiras, engajadas no CDP e com atuação transnacional, na governança global do clima. Busca-se privilegiar, portanto, a estratégia de pesquisa qualitativa baseada em análise de conteúdo da literatura acadêmica, working papers e relatórios institucionais, bem como na interpretação dos dados primários coletados junto às referidas empresas para a elaboração de estudos de caso ilustrativos.. Situação:.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2012
A PARTICIPAÇÃO BRASILEIRA NO MERCADO DE CARBONO GLOBAL: UMA ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE OS MERCADOS REGULADO E VOLUNTÁRIO
Descrição: A estipulação do Protocolo de Kyoto, acordo multilateral formulado em 1997 que entrou em vigor, em nível mundial, em 2005, visando à minimização das mudanças climáticas globais, trouxe consigo a criação de um novo ativo financeiro: os créditos de carbono. Essa nova moeda permite que países desenvolvidos (com efetivas metas de redução da sua emissão de Gases do Efeito Estufa (GEE) perante o primeiro período de vigência do Protocolo, compreendido entre 2008 e 2012) e países em desenvolvimento (sem metas de redução para o primeiro período de compromissos do Protocolo) negociem entre si Reduções Certificadas de Emissão (RCEs) promovidas por estes, para auxiliar no cumprimento das metas daqueles. Neste contexto, surge o chamado Mercado de Créditos de Carbono. Além do expressivo volume de comercializações de créditos de carbono realizadas no âmbito do Protocolo, mediado pela Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima (UNFCCC), no agora denominado mercado regulado , é crescente o movimento de negociações de créditos entre empresas e países que não possuem metas definidas de redução de GEE. Atrás de objetivos diversos, esses atores vêm movimentando um número significativo de ativos de carbono, no chamado mercado voluntário de créditos de carbono. Se o mercado regulado é considerado, até os dias de hoje, como algo a ser compreendido e estudado, visto sua incipiência, o mesmo deve ser dito em relação ao mercado voluntário, ainda mais desconhecido e instigante que o primeiro. Desta forma, o presente projeto de pesquisa tem por objetivo investigar o mercado voluntário de carbono no Brasil, selecionando-se 10 (dez) projetos que já negociaram créditos de carbono e comparando-os com 10 (dez) projetos de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), do mercado regulado de carbono, já estudados na primeira fase dessa pesquisa. A matriz analítica a ser construída para este estudo comparativo de casos múltiplos terá como ponto de partida a base conceitual-empíric.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2016 - Atual
Humaniza IFBA: Métodos adequados de resolução de conflito para melhoria da qualidade de vida com inclusão social
Descrição: O IFBA tem como finalidade, em conjunto com outras políticas públicas, contribuir para odesenvolvimento social das regiões na qual está localizado. A vocação para o desenvolvimento local cominclusão social é a condição primeira de existência do IFBA. . A missão institucional do IFBA é:?Promover a formação do cidadão histórico-crítico, oferecendo ensino, pesquisa e extensão comqualidade socialmente referenciada, objetivando o desenvolvimento sustentável do país? O IFBA, portanto, possui na sua essência a função social de formar cidadãos emtodos os níveis e modalidades de ensino que oferta, fundamentado nos valoreshumanos da igualdade, solidariedade, ética, competência, atuação solidária no mundo do trabalho e gestão do seu conhecimento, sobretudo nas áreas da suaatuação prossional.A proposta de criação do Projeto Humaniza IFBA, idealizado pela Profa. Ms. MARIA PAULANOGUEIRA ÁVILA lotada no campus Salvador, nasce no âmbito do Escritório Técnico de Acolhimento a Demandas e Projetos Sociais do IFBA - ESTADES .Tem como inspiração, antes de tudo, a dignidade da pessoa humana, a inclusão social, o princípio da igualdade e o exercício da cidadania com a garantia de acesso à justiça como preceitos estampados no artigo 1 e 5º da Constituição..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Luana das Graças Queiróz de Farias - Coordenador / Maria Paula Avila - Integrante.
2016 - Atual
convênio de cooperação entre o Instituto de Cego da Bahia (ICB) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA), visando realizar consultoria em gestão
Descrição: Este projeto compõe o portfólio de projeto sob o ESTADES que visa atender uma das demandas do convênio de cooperação entre o Instituto de Cego da Bahia (ICB) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA), visando realizar consultoria em gestão, intercâmbio de conhecimento, troca de informações e elaboração do planejamento estratégico, celebrado em 11 de fevereiro de 2016, assinado pela Presidente da ICB Sra. Heliana Guimarães Diniz e o Senhor Reitor do IFBA Renato da Anunciação Filho.. O objetivo desta pesquisa é elaborar o planejamento estratégico do Instituto de Cegos da Bahia. Para atingir esse objetivo, buscou-se a fundamentação teórica em modelos de gestão utilizados por empresas privadas (segundo setor) e governamentais (primeiro setor). A constatação da aplicabilidade dos modelos sugeridos às necessidades de gestão da organização foi realizada por meio de uma pesquisa bibliográfica. A metodologia define a forma como será conduzido o processo de elaboração do Planejamento Estratégico, composta por seis etapas, a saber : Levantamento Bibliográfico e Documental; Análise Ambiental; Missão, Visão e Valores; Cenários Alternativos; Conclusão do Planejamento Estratégico e Execução do Planejamento Estratégico..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (2) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Luana das Graças Queiróz de Farias - Coordenador / Lais Rocha Pires - Integrante / Júlia Rodrigues Nobre de Oliveira - Integrante / Erica Ferreira Marques - Integrante / Joawner Araujo - Integrante / Alexandra Quadros - Integrante.
2015 - Atual
Estruturação do Escritório Técnico de Acolhimento a Demandas e Projetos Sociais do IFBA - ESTADES
Descrição: O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA) é uma autarquia que integra a Rede Federal de Educação Profissional Científica e Tecnológica e foi criado pela Lei Nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. É uma instituição multicampi e pluricurricular que se distribuem em cerca de 20 campi e oferecem quase 15.000 mil vagas nas diversas modalidades de educação. O IFBA tem como finalidade, em conjunto com outras políticas públicas, contribuir para o desenvolvimento social das regiões na qual está localizado. A vocação para o desenvolvimento local com inclusão social é a condição primeira de existência do IFBA. Concorrendo com isso, a vocação institucional apreendida dos documentos e discursos oficiais, pode ser sintetizada como: colaborar com o desenvolvimento local e a inclusão social através da EPT, extensão e pesquisa (SETEC, 2010). A missão institucional do IFBA é: ?Promover a formação do cidadão históricocrítico, oferecendo ensino, pesquisa e extensão com qualidade socialmente referenciada, objetivando o desenvolvimento sustentável do país? A proposta de criação do ESTADES nasce no âmbito do Departamento de Ciências Sociais Aplicadas (DCSA) do Campus Salvador. O DCSA é uma unidade acadêmica integrante da estrutura da Diretoria de Ensino, responsável pelas atividades de ensino, pesquisa e extensão no Campus Salvador, sendo composto por dois cursos superiores ? (01) Bacharelado em Administração e ( 01) Tecnólogo em Tecnologia em Eventos, e um curso técnico de Hotelaria e Turismo e congrega professores-pesquisadores nas áreas de administração pública e privada, gestão de setores específicos, economia, direito, saúde e meio ambiente, e dentre outros. Vinculados ao DCSA existe um grupo de pesquisa certificado institucionalmente, o Núcleo de Estudos em Trabalho, Desenvolvimento e Tecnologias de Gestão -TDTG. Dispõe ainda de estruturas laboratoriais na área de Alimentos e Bebidas e de uma Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (ITCP/IFBA) que atua como um Programa de Extensão executando projetos na área de Economia Solidária e Tecnologias Sociais. Além disso, conta como fonte de assessoramento ad hoc em outras expertises tecnológicas demandadas pelas ações de pesquisa aplicada e extensão tecnológica em que vier a atuar, com os professorespesquisadores dos demais departamentos acadêmicos da Instituição nas áreas das Ciências Exatas, Engenharias e Ciências Humanas, através de parcerias e ações integradas.
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
2015 - Atual
Estratégias para captação de recursos e qualidade de vida no Lar Santo Antônio de Pádua
Descrição: O projeto consiste na promoção do envelhecimento saudável e ativo dos idosos assistidos pelo Lar Santo Antônio de Pádua (localizado no Barbalho) e apoio para a sustentabilidade da instituição. Relaciona-se como o eixo temático 5.50 (Terceira Idade), e tem como objetivos gerais: despertar nos discentes do IFBA o espírito de solidariedade e o exercício da cidadania; contribuir para o desenvolvimento das atividades e sustentabilidade do Lar Santo Antônio de Pádua na assistência a idosos em situação de vulnerabilidade social; promover o bem-estar físico e emocional dos idosos assistidos pelo Lar Santo Antônio de Pádua. Para tanto, a proposta é desenvolver intervenções junto aos idosos (público-alvo externo) contando com os discentes (público-alvo interno) para seu planejamento, organização e execução. Os principais grupos de atividades do projeto desdobram-se de seus objetivos gerais, sendo: realização, com envolvimento discente, de campanhas de arrecadação de donativos para o Lar. O resultado esperado é o despertar da consciência cidadã dos estudantes e contribuição para a manutenção do abrigo no curto prazo; promoção da saúde bucal dos idosos, através de palestras educativas e intervenções de higiene bucal, colaborando assim para a saúde dos mesmos e reforço de sua auto - estima ? fundamental para um envelhecimento ativo e psicologicamente saudável; elaboração de projeto de captação de recursos para a organização, colaborando para a sustentabilidade de suas ações no médio prazo bem como para a formação profissional, técnica e cidadã dos alunos envolvidos..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
2013 - Atual
ENVELHECIMENTO ATIVO: CIDADANIA & PROMOÇÃO DA SAÚDE
Descrição: O envelhecimento populacional é um fenômeno observado mundialmente. A redução da taxa de natalidade juntamente com o desenvolvimento tecnológico na área da saúde tem sido apontada como fundamentais neste processo de envelhecimento. Esse fenômeno, sobretudo, em países em desenvolvimento, como o Brasil é mais acentuado. A tendência de envelhecimento da população brasileira foi ratificada pela pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, 2012), em que pessoas com mais de 60 anos- totalizam 23,5 milhões dos brasileiros, mais que o dobro do registrado em 1991, quando a faixa etária correspondia a 10,7 milhões de pessoas. No Brasil, em quatro regiões ? Nordeste, Sudeste, Sul e Centro-Oeste ? o percentual de idosos excede o de crianças, situação que já havia sido descrita em 2009 (IBGE, 2012).Na Bahia os idosos, representam uma população de 1,451 milhão de idosos (IBGE, 2010). Os números são preocupantes e não representam fundamentalmente crescimento da qualidade de vida do idoso, carecendo assim de políticas sociais capazes de atender a uma nova realidade, com investimentos em proteção social, saúde e previdência. O envelhecimento durante muitos anos foi percebido como um processo de múltiplas perdas (de recursos físicos, mentais e sociais, declínio funcional, aumento da dependência física e improdutividade) e reclusão do convívio social. Atualmente, a abordagem do processo de envelhecimento tem apresentado uma abordagem positiva, permitindo a valorização da identidade pessoal, bem como a experiência de vida dos indivíduos idosos. O envelhecimento adquiriu novo enfoque, associando à longevidade humana a boa saúde física e mental. A esse respeito Néri (2007) estabeleceu que a boa qualidade de vida na terceira idade depende da adequada atuação de fatores individuais e socioculturais. Observando-se a situação apresentada, o Estado em 2003, criou o Estatuto do Idoso. Essa Lei, todavia, ressalta a importância das ações intersetoriais que apontem a compreensão biopsicosocial e promoção da saúde integral ao idoso. Esse conceito teve como marco a definição sobre saúde introduzida na década de oitenta pela Organização Mundial da Saúde como ?[...] el proceso que permite a las personas adquirir mayor control sobre su propria salud y, al mismo tiempo, mejorar es a salud.?(OMS, 1980). O conceito de saúde foi amplamente redefinido e consagrado como bem-estar, envolvendo os seguintes requisitos: alimento, abrigo, paz, renda, ecossistema estável, uso ininterrupto de recursos, justiça social, equidade e reconhecimento da natureza holística da saúde (qualidade de vida social, mental e espiritual). A visão ampliada do conceito de saúde desencadeou uma concepção mais abrangente de intervenção em saúde, para além das tradicionais ações assistencialistas e preventivas. Nessa perspectiva, os aspectos para promoção da saúde são percebidos como estratégias que vinculariam todos os seus determinantes: políticas públicas saudáveis; criação de ambientes favoráveis à saúde; apoio da ação comunitária; desenvolvimento de habilidades pessoais; reorientação dos serviços de saúde hábitos saudáveis), e atividades coletivas, a exemplo de - políticas públicas e empowerment (BUSS, 2003, p.26). De fato o processo de envelhecimento, envolve fatores endógenos e exógenos, os quais devem ser considerados de forma integrada, principalmente, em situações de promoção à saúde e à cidadania. Entretanto, nem o Estado através da concretização de políticas públicas e manutenção de centros de acolhimento\asilos e, tão pouco as famílias estão preparadas para oferecer tratamento necessário aos idosos. O envelhecimento exige conhecimento e construção de saber multi e interdisciplinar, com intuito de compreender os processos: biológico, psicológico, cultural e social. Nesse contexto, faz-se necessária, uma sensibilização da sociedade para que reconheça o envelheciment.
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (80) .
Integrantes: Luana das Graças Queiróz de Farias - Coordenador / Ivanise Barros Santos - Integrante.


Outros Projetos


2015 - Atual
Estruturação do Escritório Técnico de Acolhimento a Demandas e Projetos Sociais do IFBA\ ESTADES
Descrição: A estruturação do ESTADES tem por objetivo criar uma interface do IFBA com a sociedade (em um primeiro momento o entorno do IFBA) que possibilitará auscultar, diagnosticar, analisar e, na medida do possível e desejável, vir a intervir sobre a realidade local no sentido de mobilizar, organizar e assessorar os grupos/agentes locais demandantes para a superação dos problemas identificados. Para dentro da Instituição vai integrar uma estrutura de ensino, pesquisa e extensão formada por cursos técnicos, tecnológicos e de ensino superior, grupos de pesquisa e um incubadora já em operação, possibilitando um campo de prática e de exercício da interdisciplinaridade para seus estudantes e professores-pesquisadores. Sua atuação, direcionada por um Projeto Político-Pedagógico a ser elaborado, fornecerá as diretrizes político-ideológicas, científico-tecnológicas e metodológicas para a execução de suas atividades. Atividades que poderão variar em natureza e profundidade a depender das demandas recebidas e das capacidades disponíveis para dar curso às mesmas, sempre pautando a participação dos públicos envolvidos e a dialogicidade com os saberes constituídos. Integrarão o ESTADES, enquanto meios de execução de suas atividades, a ITCP/IFBA já existente e em atividade extensionista desde 2004 e a ADMINOVA a ser criada no bojo desta proposta. Estas duas estruturas, por sua vez, executarão suas atividades através de equipes constituídas por professores, técnicos e estudantes vinculados a projetos específicos. No bojo desta proposta, já se delineia um sub-projeto: o apoio à Rede de Costura de Empreendimentos da Economia Solidária (RECORTES) executado pela ITCP em parceria com a ADMINOVA. Todavia, a ITCP recebe cotidianamente novas demandas feitas por grupos populares e comunitários que poderão vir a ser analisadas e apoiadas pelo ESTADES. Dentre estas as mais evidentes e relacionadas com as expertises do IFBA podemos citar aquelas originárias de grupos de catadores que operam no entorno do IFBA, bem como aquelas relacionadas ao desenvolvimento de operações turísticas de base comunitária feitas por moradores e suas representações nos bairros do Santo Antonio Além do Carmo e Pelourinho..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.


Membro de corpo editorial


2014 - Atual
Periódico: Revista de Administração da UFSM


Revisor de periódico


2009 - Atual
Periódico: Revista RGSA
2010 - Atual
Periódico: FACEF Pesquisa
2011 - Atual
Periódico: Revista de Administração da UFSM


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Gestão Ambiental.
2.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração de Empresas/Especialidade: Administração de Recursos Humanos.
3.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Ciência Política.
4.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração de Empresas.
5.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Gestão da Qualidade.
6.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração de Empresas/Especialidade: Mercadologia.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2012
Aprovação no Curso Público para Docente, IFBA.
2009
Aprovação no Curso Público para Docente da UNEB - Edital 2009, Universidade Estadual da Bahia.
2009
Professor homenageado - Turma um novo olhar para Administração, Comissão de Formatura 2008.2.
2003
Prêmio Fenead, FENEAD.
2003
Mérito Acadêmico em Administração, Conselho Regional de Administração.
2003
Moção de Congratulações, Câmara Municipal de Ilhéus.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
1FARIAS, L. G. Q.2014FARIAS, L. G. Q.; JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE . Environmental strategies and global environmental governance: the experience of carbon disclosure project/Brazil. International Journal of Innovation and Sustainable Development, v. 08, p. 1-18, 2014.

2.
2FARIAS, L. G. Q.2013FARIAS, L. G. Q.; ANDRADE, J. C. S. . EVIDENCIAÇÃO AMBIENTAL DAS RESPOSTAS DE EMPRESAS BRASILEIRAS PARA O ENFRENTAMENTO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS: O CASO DO CARBON DISCLOSURE PROJECT. Reuna (Belo Horizonte), v. 3, p. 12-25, 2013.

3.
3FARIAS, L. G. Q.2013FARIAS, L. G. Q.; ANDRADE, J. C. S. . Respostas anunciadas pelas empresas brasileiras participantes do Carbon Disclosure Project para economia de baixo carbono. Revista de Administração da UFSM, v. 6, p. 1-1, 2013.

4.
4FARIAS, L. G. Q.2012FARIAS, L. G. Q.; ANDRADE, J. C. S. ; Goes, M, F . CARBON DISCLOSURE PROJECT (CDP): CARACTERIZAÇÃO DA EVIDENCIAÇÃO DE INFORMAÇÕES AMBIENTAIS DAS EMPRESAS BRASILEIRAS ENTRE 2006 E 2010. S & G. Sistemas & gestão, v. 01, p. 000, 2012.

5.
5ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR2011ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; ANDRADE, J. C. S. ; FARIAS, L. G. Q. ; TELESFORO, A. C. O. . Políticas Públicas, Tecnologias Limpas e Sustentabilidade: MDL em parques eólicos no Brasil. Reuna (Belo Horizonte), v. 16, p. 000, 2011.

6.
6FARIAS, L. G. Q.2010FARIAS, L. G. Q.; ANTÔNIO OSCAR GOÉS ; ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR . GESTÃO AMBIENTAL E TECNOLOGIAS AMBIENTAIS: PRÁTICAS E BENEFÍCIOS EM UMA INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA NO SUL DA BAHIA. RGSA: Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 4, p. 80-91, 2010.

7.
7ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR2010ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; ANDRADE, J. C. S. ; FARIAS, L. G. Q. . Mecanismo de Desenvolvimento Limpo: Instrumento em Prol da Geração de Tecnologias mais Limpas no Brasil?.. RGSA: Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 04, p. 106-118, 2010.

8.
8ANA CÉLIA ALMEIDA MATOS2009ANA CÉLIA ALMEIDA MATOS ; FARIAS, L. G. Q. . DIAGNÓSTICO DA INTERAÇÃO NO PROCESSO DE TRABALHO DAS EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA EM IBICARAÍ, BAHIA. Revista Gestão Contemporânea, v. 06, p. 00, 2009.

9.
9FARIAS, L. G. Q.2006FARIAS, L. G. Q.. Sustentabilidade: Um Desafio nas Áreas Costeiras do Sul da Bahia. Revista Urutágua (Online), v. 10, p. 01, 2006.

Capítulos de livros publicados
1.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R. ; ANDRADE, J. C. S. . . Estratégias ambientais para o enfrentamento das mudanças climáticas no segmento de Petróleo e Energia: Comparativo entre as empresas participantes do Carbon Disclosure Project no BASIC (No prelo). In: MILANI, C. R. S. ALMEIDA, C. TUDE, J.M.. (Org.). Casos para Ensino. 1ªed.São Paulo: Saraiva, 2012, v. 1, p. 1-20.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
FARIAS, L. G. Q.. Envelhecimento ; Uma ( Pré)ocupação de todos. Jornal Agora, Itabuna, 05 out. 2004.

2.
FARIAS, L. G. Q.. Envelhecimento em Asilos. Jornal Agora, Itabuna, 13 ago. 2004.

3.
FARIAS, L. G. Q.. As desigualdades e a Função Social das Universidades. Portfólio Ação Com Cidadania, Ilhéus, p. 01 - 32, 02 maio 2002.

4.
ANDRADE, J. C. S. ; SOUSA, A. L. R. ; ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; FARIAS, L. G. Q. . O bê-á-bá do Mercado de Carbono,. Zero Hora, Porto Alegre.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
FARIAS, L. G. Q.; ANDRADE, J. C. S. ; FILHO, R. ; GOMES, S. M. . ESTRATÉGIAS DE LEGITIMIDADE DE SUCHMAN EVIDENCIADAS PELAS EMPRESAS BRASILEIRAS DESTINATÁRIAS DO PEDIDO DO CARBON DISCLOSURE PROJEC. In: ENGEMA, 2013, SÃO PAULO. XV ENGEMA, 2013.

2.
FARIAS, L. G. Q.; ANDRADE, J. C. S. ; GOMES, S. M. ; Goes, M, F ; FILHO, R. . ESTRATÉGIAS DE LEGITIMIDADE DA BRASKEM COMO RESPOSTA AO PROBLEMA DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS. In: ENGEMA, 2013, SÃO PAULO. ENGEMA, 2013.

3.
PAIVA, D. ; JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE ; FARIAS, L. G. Q. ; GOULART, R. . MERCADO VOLUNTÁRIO DE CARBONO: CO-BENEFÍCIOS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DOS PROJETOS BRASILEIROS DE SUINOCULTURA?. In: XIV ENGEMA, 2012, São Paulo. XIV ENGEMA, 2012.

4.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R. ; ANDRADE, J. C. S. ; GOES, M. F. . Estratégias ambientais para o enfrenamento das mudanças climáticas no segmento de petróleo e energia : comparativo entre as empresas participantes do CDP no basic. In: XIV ENGEMA, 2012, São Paulo. XIV ENGEMA, 2012.

5.
FARIAS, L. G. Q.; Goes, M, F ; FILHO, R. . Análise de práticas e estratégias climáticas na Petrobras : um estudo à luz do modelo de estratégias climáticas. In: XXXVI Encontro da ANPAD, 2012, Rio de Janeiro. XXXVI Encontro da ANPAD, 2012.

6.
FARIAS, L. G. Q.; ANDRADE, J. C. S. . Estratégias ambientais do Carbon Disclosure Project e seus reflexos sobre a GAG do Clima. In: Congresso Nacional de Excelência em Gestão, 2012, Rio de Janeiro. Congresso Nacional de Excelência em Gestão, 2012.

7.
FARIAS, L. G. Q.; Goes, M, F ; ANDRADE, J. C. S. ; KLENER, A. . Carbon Disclosure Project : instrumento de GAG capaz de promover o desenvolvimento sustentável territorial no Brasil ?. In: XII Colóquio Internacional sobre Poder Local., 2012, Salvador. XII Colóquio Internacional sobre Poder Local., 2012.

8.
FARIAS, L. G. Q.; ANDRÉA VENTURA . A IMPORTÂNCIA DA VOZ DOS ATORES LOCAIS NAS DISCUSSÕES GLOBAIS SOBRE O MEIO AMBIENTE: UMA REFLEXÃO À LUZ DA PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO COM MENOS CARBONO E\OU ECONOMIA DE BAIXO CARBONO. In: 3° Encontro Nacional ABRI : Governança Global e Novos Atores, 2011, Brasília. 3° Encontro Nacional ABRI : Governança Global e Novos Atores, 2011.

9.
FARIAS, L. G. Q.; ANDRADE, J. C. S. ; Goes, M, F . CARBON DISCLOSURE PROJECT (CDP): CARACTERIZAÇÃO DA EVIDENCIAÇÃO DE INFORMAÇÕES AMBIENTAIS DAS EMPRESAS BRASILEIRAS ENTRE 2006 E 2010. In: Congresso Nacional de Excelência em Gestão (CNEG), 2011, RIO DE JANEIRO. Congresso Nacional de Excelência em Gestão (CNEG), 2011.

10.
FARIAS, L. G. Q.. EVIDENCIAÇÃO AMBIENTAL DAS RESPOSTAS DE EMPRESAS BRASILEIRAS PARA O ENFRENTAMENTO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS: O CASO DO CARBON DISCLOSURE PROJECT.. In: XIII ENGEMA, 2011, São Paulo. XIII ENGEMA, 2010.

11.
JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE ; ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; FARIAS, L. G. Q. ; KRISTIAN PASSINI ; THÁIS CAIRO . Sustainable Development and Cleaner Technology: the contribution of Energy CDM Projects in Brazil. In: The 16th Annual International Sustainable Development.. In: 16th Annual International Sustainable Development Research Conference 2010, 2010, Hong Kong. Proceedings of the 16th Annual International Sustainable Development Research Conference 2010,, 2010.

12.
JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE ; ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; FARIAS, L. G. Q. ; KRISTIAN PASSINI ; THÁIS CAIRO ; ANDRÉA VENTURA . European Academy of Management Conference. In: European Academy of Management Conference, 2010, Roma. Clean Development Mechanism in Brazil.. In: European Academy of Management Conference, 2010.

13.
ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE ; FARIAS, L. G. Q. ; KRISTIAN PASSINI . Análise de Projetos Brasileiros de MDL à luz das Tecnologias mais Limpas e Desenvolvimento Sustentável.. In: VI Congresso Nacional de Engenharia Mecânica, 2010, João Pessoa. VI Congresso Nacional de Engenharia Mecânica, 2010.

14.
ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; T.A.C ; FARIAS, L. G. Q. . Desenvolvimento Sustentável : um Estudo de Projetos de MDL em Parques Eólicos no Brasil.. In: Encontro Nacional Pós Graduação e Pesquisa em Administração - ENANPAD, 2010, Rio de Janeiro. Encontro Nacional Pós Graduação e Pesquisa em Administração - ENANPAD, 2010.

15.
FARIAS, L. G. Q.; ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; André Luis Rocha de Souza ; KRISTIAN PASSINI ; THÁIS CAIRO . Projeto de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo da Petrobras\Fafen: uma Análise à Luz das Estratégias Ambientais Empresariais, das Tecnologias Ambientais e do Desenvolvimento Sustentável. In: Encontro Nacional Pós Graduação e Pesquisa em Administração - ENANPAD, 2010, Rio de Janeiro. Encontro Nacional Pós Graduação e Pesquisa em Administração - ENANPAD, 2010.

16.
JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE ; ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; FARIAS, L. G. Q. ; KRISTIAN PASSINI . Cleaner Technology and Sustainable Development in Brazil: contribution of CDM.. In: Academy of Management Annual Meeting, 2010, Montreal. Academy of Management Annual Meeting, 2010.

17.
André Luis Rocha de Souza ; ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; FARIAS, L. G. Q. ; JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE . O Perfil do Mercado de Carbono no Brasil: Um Estudo dos Projetos de Mecanismo Desenvolvimento Limpo (MDL).. In: 2 Simpósio de Gestão Ambiental e Mudanças Climáticas,, 2010, Curitiba. 2 Simpósio de Gestão Ambiental e Mudanças Climáticas,, 2010.

18.
ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; T.A.C ; FARIAS, L. G. Q. ; André Luis Rocha de Souza . Políticas Públicas, Tecnologias mais Limpas e Desenvolvimento Sustentável: Projeto de MDL Parque Eólico no Ceará. In: Simpósio de Gestão Ambiental e Mudanças Climáticas, 2010, Curitiba. Simpósio de Gestão Ambiental e Mudanças Climáticas, 2010.

19.
KRISTIAN PASSINI ; FARIAS, L. G. Q. ; THÁIS CAIRO ; MENDES, L. . Tecnologia Ambiental e Desenvolvimento Sustentável: uma Análise Comparativa nos Projetos de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo em Aterros Sanitários, na Bahia e no Rio de Janeiro. In: Encontro Nacional Pós Graduação e Pesquisa em Administração- Enanpad, 2010, Rio de Janeiro. Encontro Nacional Pós Graduação e Pesquisa em Administração-Enanpad, 2010.

20.
FARIAS, L. G. Q.; JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE . Governança Ambiental do Clima. In: II Conferência Internacional Clima. Sustentabilidade e Desenvolvimento em Regiões Semiáridas, 2010, Fortaleza. II Conferência Internacional Clima. Sustentabilidade e Desenvolvimento em Regiões Semiáridas, 2010.

21.
FARIAS, L. G. Q.; JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE . Estratégias Ambientais do Carbon Disclosure Project e seus reflexos sobre a Governança Ambiental do Clima. In: II Conferência Internacional Clima. Sustentabilidade e Desenvolvimento em Regiões Semiáridas, 2010, Fortaleza. II Conferência Internacional Clima. Sustentabilidade e Desenvolvimento em Regiões Semiáridas, 2010.

22.
FARIAS, L. G. Q.; ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE ; André Luis Rocha de Souza ; KRISTIAN PASSINI ; THÁIS CAIRO ; ANDRÉA VENTURA . Mecanismo de Desenvolvimento Limpo no Nordeste. In: II Conferência Internacional Clima. Sustentabilidade e Desenvolvimento em Regiões Semiáridas, 2010, Fortaleza. II Conferência Internacional Clima. Sustentabilidade e Desenvolvimento em Regiões Semiáridas, 2010.

23.
SOUSA, A. L. R. ; ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; FARIAS, L. G. Q. ; ANDRADE, J. C. S. . O Mercado de Carbono Regulado Brasileiro e As Formas de Comercialização de Projeto de Mdl: Barreiras e Perspectivas Em Uma Empresa de Papel Na Bahia. In: XII ENCONTRO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO EMPRESARIAL E MEIO AMBIENTE (ENGEMA), 2010, São Paulo. XII ENCONTRO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO EMPRESARIAL E MEIO AMBIENTE (ENGEMA),, 2010.

24.
ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; TELESFORO, A. C. O. ; FARIAS, L. G. Q. ; ANDRADE, J. C. S. ; SOUSA, A. L. R. . Políticas Públicas, Tecnologias mais Limpas e Desenvolvimento Sustentável: um Estudo de Projetos de MDL em Parques Eólicos no Brasil.. In: Encontro Nacional Pós Graduação e Pesquisa em Administração, 2010, RIO DE JANEIRO. Encontro Nacional Pós Graduação e Pesquisa em Administração, 2010.

25.
FARIAS, L. G. Q.; ANDRADE, J. C. S. . Respostas das empresas anunciadas pelas empresas brasileiras participantes do Carbon Disclosure Project para economia de baixo carbono. In: XII ENGEMA, 2010, São Paulo. XII ENGEMA, 2010.

26.
ANDRÉA VENTURA ; JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE ; FARIAS, L. G. Q. ; ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; THÁIS CAIRO ; ANTÔNIO OSCAR GOÉS ; LUCIANO NAPRAVNIK FILHO ; KRISTIAN PASSINI . Mecanismo de Desenvolvimento Limpo: Instrumento de Governança Ambiental Global em prol da Sustentabilidade e da Adoção de Tecnologias mais Limpas no Brasil?.. In: : XI Colóquio Internacional Sobre Poder Local, 2009, Salvador. XI Colóquio Internacional Sobre Poder Local, 2009, 2009, Salvador. : XI Colóquio Internacional Sobre Poder Local, 2009, Salvador. XI Colóquio Internacional Sobre Poder Local, 2009, 2009.

27.
ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE ; FARIAS, L. G. Q. ; KRISTIAN PASSINI ; ANTÔNIO OSCAR GOÉS ; THÁIS CAIRO ; LUCIANO NAPRAVNIK FILHO . Mecanismo de Desenvolvimento Limpo: Instrumento em Prol da Geração de Tecnologias mais Limpas no Brasil?.. In: Encontro Nacional de Gestão Empresarial e Meio Ambiente, 2009, Fortaleza. Encontro Nacional de Gestão Empresarial e Meio Ambiente, 2009.

28.
SOBRINHO, S.A ; FARIAS, L. G. Q. . Gestão Ambiental na Indústria alimentícia: fatores determinantes para adoção dos sistemas de gestão ambiental. In: XII Semana de Mobilização Científica - SEMOC, 2009, Salvador. XII Semana de Mobilização Científica - SEMOC, 2009.

29.
FARIAS, L. G. Q.; LETÍCIA DIAS FANTINEL . O DESAFIO DA SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL FRENTE À GLOBALIZAÇÃO E AO NEOLIBERALISMO NO BRASIL. In: 4 Seminário Sobre Suistentabilidade, 2009, Curitiba. 4 Seminário Sobre Suistentabilidade, 2009.

30.
ANTÔNIO OSCAR GOÉS ; FARIAS, L. G. Q. . RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL SEGUNDO O MODELO ANALÍTICO DE HOPKINS (1997): Um estudo de caso na Itabuna Têxtil S.A.. In: 1ª Conferência Ibero-americana de Responsabilidade Social - ?EMPRESAS, EMPRESÁRIOS E RESPONSABILIDADE SOCIAL: OS PERCURSOS EM PORTUGAL, 2009, Lisboa. 1ª Conferência Ibero-americana de Responsabilidade Social - ?EMPRESAS, 2009.

31.
ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; FARIAS, L. G. Q. ; KRISTIAN PASSINI ; THÁIS CAIRO . . Mecanismo de Desenvolvimento Limpo: Instrumento em Prol da Geração de Tecnologias mais Limpas no Brasil?.. In: Encontro Nacional de Gestão Empresarial e Meio Ambiente,, 2009, Fortaleza. Encontro Nacional de Gestão Empresarial e Meio Ambiente,, 2009.

32.
FARIAS, L. G. Q.; MENEZES, M. ; MATA, H. T. C. . Desenvolvimento Sustentável e Turismo de em áreas litorâneas: o caso dos manguezais de Canavieiras, Bahia. In: III Simpósio de Turismo Sertanejo, 2008, Lençois. Anais III Simpósio de Turismo Sertanejo, 2008.

33.
FARIAS, L. G. Q.; GOMES, G. A. M. M. ; QUERINO, W. O. . DISPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS SOLIDOS NO COMÉRCIO VAREJISTA DE ITABUNA. In: XI SEMOC- SEMANA DE MOBILIZAÇÃO CIENTÍFICA, 2008, SALVADOR. DISPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS SOLIDOS NO COMÉRCIO VAREJISTA DE ITABUNA, 2008.

34.
FARIAS, L. G. Q.; SOBRINHO, S.A ; CASTRO, S. . MEIO AMBIENTE E GESTÃO AMBIENTAL NAS INDÚSTRIAS DO SUL DA BAHIA: ESTUDOS PRELIMINARES SOBRE ADOÇÇAO DO SGA. In: A CONFERÊNCIA DA TERRA E FÓRUM INTERNACIONAL DO MEIO AMBIENTE, 2008, JOÃO PESSOA. A CONFERÊNCIA DA TERRA E FÓRUM INTERNACIONAL DO MEIO AMBIENTE, 2008.

35.
FARIAS, L. G. Q.; SANTOS, K. L. S. ; SILVA, T. M. . RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NAS INDÚSTRIAS : UMA PRÁTICA DE INSERÇÃO SOCIAL JUNTO AOS COLABORADORES E À COMUNIDADE LOCAL. In: A CONFERÊNCIA DA TERRA E FÓRUM INTERNACIONAL DO MEIO AMBIENTE, 2008, JOÃO PESSOA. CONFERÊNCIA DA TERRA E FÓRUM INTERNACIONAL DO MEIO AMBIENTE, 2008.

36.
GOMES, G. A. M. M. ; FARIAS, L. G. Q. ; QUERINO, W. O. . INSUSTENTABILIDADE AMBIENTAL DESCARTE DO LIXO TECNOLÓGICO EM ITABUNA, BAHIA. In: XI SEMANA DE MOBILIZAÇÃO CIENTÍFICA, 2008, SALVADOR. XI SEMANA DE MOBILIZAÇÃO CIENTÍFICA, 2008.

37.
FARIAS, L. G. Q.. SUSTENTABILIDADE E TURISMO EM ÁREAS DE MANGUEZAIS : UMA AABORDAGEM NO MUNICÍPIO DE CANAVIEIRAS ,BAHIA. In: 2º CULTUR E IV SEMINTTUR, 2008, ILHÉUS. 2º CULTUR E IV SEMINTTUR, 2008.

38.
FARIAS, L. G. Q.. SUSTENTABILIDADE DOS RECURSOS PESQUEIROS. In: X SEMANA DE MOBILIZAÇÃO CIENTÍFICA, 2007, SALVADOR. X SEMANA DE MOBILIZAÇÃO CIENTÍFICA, 2007.

39.
FARIAS, L. G. Q.; TREVIZAN, S. P. ; MATA, H. T. C. ; Menezea,M . Manguezais de Canavieiras: uma Caracterização Socioeconômica e Ambiental dos Catadores de Caranguejo-uçá - O Caso de Campinhos. In: I CONGRESSO INTERNACIONAL DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO HUMANO: BIODIVERSIDADE, RECURSOS HÍDRICOS E RESPONSABILIDADE SOCIAL, 2006, Salvador. Anais CONGRESSO INTERNACIONAL DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO HUMANO: BIODIVERSIDADE, RECURSOS HÍDRICOS E RESPONSABILIDADE SOCIAL. v. 01. p. 1-20.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
FARIAS, L. G. Q.; ANDRADE, J. C. S. . Estratégias Ambientais adotadas pela CESP para Redução de Gases de Efeito Estufa no Estado de São Paulo. In: Primer Congreso Interamericano de Cambio Climático, 2013, Vina del Ma. Primer Congreso Interamericano de Cambio Climático, 2013.

2.
FARIAS, L. G. Q.; ANDRADE, J. C. S. . rivate Regime of Global Environmental Governance (GAG): experience of the Carbon Disclosure Project (CDP) in Brazil. In: 17th Annual International Sustainable Development Research Conference,, 2011, Nova York. 17th Annual International Sustainable Development Research Conference,, 2011.

3.
SOUSA, A. L. R. ; Anjos. S. V.M ; FARIAS, L. G. Q. ; ANDRADE, J. C. S. . SOUZA, A. L. R. ; Silva Junior ; Farias ; Andrade, José Célio Silveira . O PERFIL DO MERCADO DE CARBONO NO BRASIL: UM ESTUDO DOS PROJETOS DE MECANISMO DE DESENVOLVIMENTO LIMPO (MDL). In: II Simpósio de Mudanças Climáticas, 2010, Curitiba. II Simpósio de Mudanças Climáticas, 2010.

4.
TELESFORO, A. C. O. ; ANDRADE, J. C. S. ; ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; SOUSA, A. L. R. ; FARIAS, L. G. Q. . Telesforo ; Andrade, José Célio Silveira ; Silva Junior ; SOUZA, A. L. R. ; Farias ; GOES . POLÍTICAS PÚBLICAS, TECNOLOGIAS MAIS LIMPAS E DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL - PROJETO MECANISMO DE DESENVOLVIMENTO LIMPO (MDL) DE PARQUE EOLICO NO CEARA.. In: II Simpósio de Mudanças Climáticas e Gestão Ambiental, 2010, Curitiba. II Simpósio de Mudanças Climáticas e Gestão Ambiental, 2010.

5.
FARIAS, L. G. Q.; ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; ANTÔNIO OSCAR GOÉS . GESTÃO AMBIENTAL E TECNOLOGIA MAIS LIMPA: PRÁTICAS E BENÉFÍCIOS NA INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA, NO SUL DA BAHIA.. In: XI Colóquio Internacional Sobre Poder Local, 2009, Salvador. XI Colóquio Internacional Sobre Poder Local, 2009, Salvador. XI Colóquio Internacional Sobre Poder Local, 2009, Salvador. XI Colóquio Internacional Sobre Poder Local, 2009.

6.
FARIAS, L. G. Q.; .AL, E. . AVALIAÇÃO AMBIENTAL DAS EMPRESAS DO SETOR ALIMENTÍCIO : O CASO DO SGA ADOTADO PELA DPA. In: XIII SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E 9ª SEMANA DE PESQUISA NA UESC, 2007, ILHÉUS. XIII SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E 9ª SEMANA DE PESQUISA NA UESC, 2007.

7.
FARIAS, L. G. Q.. ASPECTOS LEGAIS E DE SUSTENTABILIDADE NOS MANGUEZAIS BAIANOS : O CASO DE CANAVIEIRAS. In: XIII SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E 9 SEMANA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO, 2007, ILHÉUS. INICIAÇÃO CIENTÍFICA E 9 SEMANA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO, 2007.

8.
FARIAS, L. G. Q.. TURISMO SUSTENTAVEL EM ÁREAS LITORÂNEAS: O CASO DOS MANGUEZAIS DE CANAVIEIRAS. In: XIII SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E 9 SEMANA DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO, 2007, SALVADOR. XIII INICIAÇÃO CIENTÍFICA E 9 SEMANA DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO, 2007.

9.
FARIAS, L. G. Q.; .AL, E. . DIAGNÓSTICO AMBIENTAL EM ÁREAS VERDES URBANAS: INSTRUMENTO DE GESTÃO PÚBLICA AMBIENTAL, NO MUNICÍPIO DE ITABUNA,BAHIA. In: XIII SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E 9 SEMANA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO, 2007, ILHÉUS. XIII SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E 9 SEMANA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO, 2007.

10.
FARIAS, L. G. Q.; .AL, E. . GESTÃO AMBIENTAL PÚBLICA: REALIDADE NA BACIA DO RIO CACHOEIRA , ITABUNA, BAHIA. In: XIII SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E 9 SEMANA DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO, 2007, ILHÉUS. INICIAÇÃO CIENTÍFICA E 9 SEMANA DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO, 2007.

11.
FARIAS, L. G. Q.; TREVIZAN, S. P. ; MATA, H. T. C. ; Menezea,M . Abordagem de Captura e Comercialização da Espécie Ucides cordatus cordatus nos Manguezais de Canavieiras/Ba. In: VII CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE MANEJO DE FAUNA SILVESTRE NA AMAZÔNIA E AMÉRICA LATINA, 2006, ILHÉUS. VII CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE MANEJO DE FAUNA SILVESTRE NA AMAZÔNIA E AMÉRICA LATINA. v. 7. p. 1-22.

12.
FARIAS, L. G. Q.; TREVIZAN, S. P. ; MATA, H. T. C. ; Menezea,M . Catadores de Caraguejo-Uçá : Guerreiros Anôminos. In: VII CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE MANEJO DE FAUNA SILVESTRE NA AMAZÔNIA E AMÉRICA LATINA, 2006, ILHÉUS. VII CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE MANEJO DE FAUNA SILVESTRE NA AMAZÔNIA E AMÉRICA LATINA. v. 7. p. 1-22.

13.
FARIAS, L. G. Q.; SILVA, T. A. . O Crescimento Urbano em Áreas Litorâneas: O caso dos Manguezais de Canavieiras. In: Fórum de Estudos Pensamento e Cidade : Terriórios, Multiplicidade e Fluxos, 2006, Jequié. nais do Fórum de Estudos Pensamento e Cidade : Terriórios, Multiplicidade e Fluxos. v. 01. p. 1-22.

14.
FARIAS, L. G. Q.; TREVIZAN, S. P. ; MATA, H. T. C. ; MANZ, J. . Caracterização Socioeconômica da População Humana Envolvida com a Captura do Caranguejo-uçá no Município de Canavieiras, Bahia: Estudo de Caso Campinhos. In: 12º SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UESC, 2006, Ilhéus. 12º SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UESC. Ilhéus, 2006. v. 12.

15.
FARIAS, L. G. Q.; SILVA, T. A. . Gestão Social e Ambiental : O Caso do Programa Lixomania. In: Encontro Luso Brasileiro de Estratégia, 2006, Balneário Camboriú. Encontro Luso Brasileiro de Estratégia, 2006.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
FARIAS, L. G. Q.; ANDRADE, J. C. S. . S MUDANÇAS CLIMÁTICAS E A GESTÃO SOCIOAMBIENTAL ESTRATÉGICA: INICIATIVAS ANUNCIADAS PELAS EMPRESAS BRASILEIRAS PARTICIPANTES DO CARBON DISCLOSURE PROJECT. In: XI Seminário de Pesquisa e Pós-Graduação da UFBA,, 2010, SALVADOR. XI Seminário de Pesquisa e Pós-Graduação da UFBA,, 2010.

2.
FARIAS, L. G. Q.; CARVALHO, L. L. C. . RECURSOS HUMANOS NA EMPRESA RAMOS TRANSPORTES: UMA VISÃO DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO. In: 14º SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UESC, 2008. 14º SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UESC. v. 14.

3.
FARIAS, L. G. Q.; JESUS, J. V. . A IMPORTÂNCIA DO TERCEIRO SETOR NO GERENCIAMENTO DO LIXO URBANO: EXPERIÊNCIAS DO INSTITUTO DE ATENDIMENTO A FAMÍLIA E AO ADOLESCENTE (IAFA) NO MUNICÍPIO DE ITABUNA, BAHIA. In: 14ºSEMINÁRIO DE INICIAÇAO CIENTÍFICA, 2008, ILHÉUS. 14ºSEMINÁRIO DE INICIAÇAO CIENTÍFICA, 2008.

4.
FARIAS, L. G. Q.; QUERINO, W. O. ; CASTRO, S. ; GUINEVERRE ALVAREZ M M GOMES ; .AL, E. . DISPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NO COMÉRCIO VAREJISTA DE ITABUNA, BAHIA: IMPACTOS AMBIENTAIS NA AVENIDA CINQÜENTENÁRIO. In: 14º SEMINÁRIO DE INCIAÇÃO CIENTÍFICA, 2008, ILHÉUS. 14º SEMINÁRIO DE INCIAÇÃO CIENTÍFICA, 2008.

5.
FARIAS, L. G. Q.; SOBRINHO, S.A ; CASTRO, S. ; GUINEVERRE ALVAREZ M M GOMES ; .AL, E. . MODELOS DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL NAS INDÚSTRIAS DO SUL DA BAHIA. In: 14º SEMINÁRIO DE INCIAÇÃO CIENTÍFICA, 2008, ILHÉUS. 14º SEMINÁRIO DE INCIAÇÃO CIENTÍFICA, 2008.

6.
FARIAS, L. G. Q.; FARIAS, C. Q. ; QUERINO, W. O. ; SILVA, T. M. . RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL NA INDÚSTRIA TÊXTIL: ESTUDOS PRELIMINARES ACERCA DAS OBRIGAÇÕES LEGAIS E PRÁTICAS SOCIAIS NA ITABUNA TÊXTIL S/A. In: 13ºSEMINÁRIO DE INCIAÇÃO CIENTÍFICA, 2008, ILHÉUS. 13ºSEMINÁRIO DE INCIAÇÃO CIENTÍFICA, 2008.

7.
SANTOS, K. L. S. ; FARIAS, L. G. Q. ; SOBRINHO, S.A . RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA INDÚSTRIA TÊXTIL: EFEITOS NAS DIMENSÕES INTERNAS E NA COMUNIDADE LOCAL. In: 14 ºSEMINÁRIO DE INCIAÇÃO CIENTÍFICA, 2008, ILHÉUS. 14º SEMINÁRIO DE INCIAÇÃO CIENTÍFICA, 2008.

8.
FARIAS, L. G. Q.; SANTOS, J. C. ; QUERINO, W. O. ; GOMES, G. A. M. ; .AL, E. . GESTÃO AMBIENTAL DESENVOLVIDA PELA INDÚSTRIA DPAM/NESTLÉ: UMA VISÃO DOS COLABORADORES E DA COMUNIDADE NO MUNICÍPIO DE ITABUNA, BAHIA. In: 14º SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 2008, ILHÉUS. 14º SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 2008.

9.
FARIAS, L. G. Q.. A Velhice em Instituições Asilares: Abrigo São Francisco de Assis - Um Estudo de Caso. In: IX Fórum Nacional de Coordenadores de Projetos da Terceira Idade de Instituições de Ensino Superior e VIII Encontro Nacional de Estudantes da Terceria Idade de Instituições de Ensino Superior, 2005, Aracajú. Trabalho aceito. Aracajú, 2005.

Artigos aceitos para publicação
1.
JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE ; GOMES, S. M. ; FARIAS, L. G. Q. . ESTRATÉGIAS DE LEGITIMIDADE DE SUCHMAN EVIDENCIADAS PELAS EMPRESAS BRASILEIRAS DESTINATÁRIAS DO PEDIDO DO CARBON DISCLOSURE PROJECT. Revista de Administração da UFSM, 2016.

2.
ANDRÉA VENTURA ; FARIAS, L. G. Q. ; PAIVA, D. ; GOMES, G. A. M. ; ANDRADE, J. C. S. . THE CARBON MARKET IN THE GLOBAL ENVIRONMENTAL GOVERNANCE OF THE CLIMATE: LIMITATIONS AND CHALLENGES. Journal of International Business and Economy, 2014.

3.
ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE ; FARIAS, L. G. Q. ; KRISTIAN PASSINI . Cleaner Technology and Sustainable Development in Brazil: contribution of CDM. Business and Society Review (1974), 2013.

4.
ANDRÉA VENTURA ; FARIAS, L. G. Q. ; JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE ; PAIVA, D. ; GOMES, G. L. M. M. . Global carbon market and global climate governance limitations and challenges. Journal of International Business and Economy, 2013.

5.
FARIAS, L. G. Q.; JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE . ENVIRONMENTAL STRATEGIES AND GLOBAL ENVIRONMENTAL GOVERNANCE: THE EXPERIENCE OF CARBON DISCLOSURE PROJECT/BRAZIL. International Journal of Innovation and Sustainable Development, 2013.

6.
FARIAS, L. G. Q.; VENTURA, A. C. ; PAIVA, D. ; GOMES, G. A. M. M. ; ANDRADE, J. C. S. . MERCADO GLOBAL DE CARBONO E GOVERNANÇA GLOBAL DO CLIMA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES. Desenvolvimento e Meio Ambiente (UFPR), 2013.

Apresentações de Trabalho
1.
FARIAS, L. G. Q.. O Relacionamento de uma Empresa Contratante com seus funcionários terceirizados?. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
FARIAS, L. G. Q.. XV Engema. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

3.
FARIAS, L. G. Q.; ANDRADE, J. C. S. . rivate Regime of Global Environmental Governance (GAG): experience of the Carbon Disclosure Project (CDP) in Brazil.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE ; ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; FARIAS, L. G. Q. ; KRISTIAN PASSINI ; ANDRÉA VENTURA ; THÁIS CAIRO ; LUCIANO NAPRAVNIK FILHO . A utilização dos Projetos de Mecanismos de Desenvolvimento Limpo pelas Empresas Brasileiras. 2009.. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE ; ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; FARIAS, L. G. Q. ; KRISTIAN PASSINI ; THÁIS CAIRO ; ANDRÉA VENTURA . XI Colóquio Internacional Sobre Poder Local, 2009. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
FARIAS, L. G. Q.; Santana. M.E. . RELAÇÕES INTERPESSOAIS. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
FARIAS, L. G. Q.; Santana. M.E. . NOÇÕES DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
FARIAS, L. G. Q.; .AL, E. . AVALIAÇÃOAMBIENTAL DAS EMPRESAS DO SETOR ALIMENTÍCIO : O CASO DO SGA ADOTADO PELA DPA. 2007. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

9.
FARIAS, L. G. Q.; .AL, E. . DIAGNÓSTICO AMBIENTAL EM ÁREAS VERDES URBANAS: INSTRUMENTO D EGESTÃO PÚBLICA AMBIENTAL, NO MUNICÍPIO DE ITABUNA,BAHIA. 2007. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

10.
FARIAS, L. G. Q.; .AL, E. . GESTÃO AMBIENTAL PÚBLICA: REALIDADE NA BACIA DO RIO CAHOEIRA , ITABUNA, BAHIA. 2007. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

11.
FARIAS, L. G. Q.. TURISMO SUSTENTÁVEL EM ÁREAS LITORÂNEAS : O CASO DOS MANGUEZAIS DE CANAVIEIRAS, BAHIA. 2007. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

12.
FARIAS, L. G. Q.. ASPECTOS LEGAIS E DE SUSTENTABILIDADE NOS MANGUEZAIS BAIANOS : O CASO DE CANAVIEIRAS. 2007. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

13.
FARIAS, L. G. Q.. SUSTENTABILIDADE DOS RECURSOS PESQUEIROS: ESTUDO DE CASO, CANAVIEIRAS, BAHIA. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
FARIAS, L. G. Q.. SUSTENTABILIDADE NA COSTA DO CACAU: REALIDADE E DESAFIOS NAS ÁREAS DE MANGUEZAIS. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
FARIAS, L. G. Q.; MENEZES, M. ; MATA, H. T. C. ; TREVIZAN, S. P. . IDENTIFICAÇÃO DOS AGENTES DA CAPTURA EXTRATIVA W DA COMERCIALIZAÇÃO DE CRUSTÁEOS , NA COSTA DO CACAU, BAHIA. 2007. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

16.
FARIAS, L. G. Q.; TREVIZAN, S. P. ; MATA, H. T. C. . Manguezais de Canavieiras:Características Produtivas, Comerciais e Socioambientais dos Catadores de Caranguejo-uçá. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

17.
FARIAS, L. G. Q.; SILVA, T. A. . Crescimento Urbano em Áreas Litorâneas: O caso dos Manguezais de Canavieiras. 2006. (Apresentação de Trabalho/Outra).

18.
FARIAS, L. G. Q.; MATA, H. T. C. ; TREVIZAN, S. P. ; MANZ, J. . Caracterização Socioeconômica da População Humana Envolvida com a Captura do Caranguejo-uçá no Município de Canavieiras, Bahia: Estudo de Caso Campinhos. 2006. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

19.
MATA, H. T. C. ; Menezea,M ; TREVIZAN, S. P. ; FARIAS, L. G. Q. ; GAIAO, L. O. . PRODUÇÃO FAMILIAR EXTRATIVISTA NOS MANGUEZAIS DA REGIÃO SUL DO ESTADO DA BAHIA. 2006. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

20.
FARIAS, L. G. Q.. O TERCEIROSETOR E O VOLUNTARIADO JOVEM : CAMINHOS PARA A CIDADANIA. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

21.
FARIAS, L. G. Q.. A Velhice Institucionalizada: o Caso do Abrigo São Francisco de Assis. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

22.
FARIAS, L. G. Q.. A Velhice Institucionalizada: O Caso do Abrigo São Francisco de Assis. 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

23.
FARIAS, L. G. Q.; FARIAS, C. Q. . PLANEJAMENTO FINANCIERO EM INSTITUIÇÕES ASILARES. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

24.
FARIAS, L. G. Q.; CARNEIRO, D. S. . Planejamento financeiro como Elemento Promotor da Função Social. 2002. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

Outras produções bibliográficas
1.
FARIAS, L. G. Q.; CARNEIRO, D. S. . Portfólio Ação Com Cidadania. Ilhéus: Editus, 2002 (Organização de Portfólio).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
FARIAS, L. G. Q.. PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO DE GESTORES AMBIENTAIS. 2009.

Trabalhos técnicos
1.
FARIAS, L. G. Q.. Sustentabilidade da Cadeia Produtiva dos Recursos Extraídos dos Manguezais. 2005.

2.
FARIAS, L. G. Q.; CARNEIRO, D. S. . Planejamento Financeiro como Elemento Promotor da Função Social. 2002.


Demais tipos de produção técnica
1.
FARIAS, L. G. Q.. GESTÃO DA QUALIDADE. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

2.
ANDRADE, J. C. S. ; FARIAS, L. G. Q. ; ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR ; SOUSA, A. L. R. ; ANDRÉA VENTURA ; TELESFORO, A. C. O. . da oficina ?A Utilização dos Projetos de Mecanismos de Desenvolvimento Limpo Pelas Empresas Brasileiras?.. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

3.
FARIAS, L. G. Q.; BORGES, I. ; BENEVIDES, K. . ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. 2008. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - APOSTILA).

4.
FARIAS, L. G. Q.. CAPACITAÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS : NOÇÕES DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO. 2007. .

5.
FARIAS, L. G. Q.. RELAÇÕES INTEREPESSOAIS. 2007. .

6.
FARIAS, L. G. Q.; DIAS, L. . MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO ESTÁGIO. 2007. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - MANUAL).

7.
FARIAS, L. G. Q.; TREVIZAN, S. P. ; MATA, H. T. C. ; GAIAO, L. O. . PRODUÇÃO FAMILIAR E EXTRATIVISMO SUSTENTÁVEL DOS MANGUEZAIS COMO ALTERNATIVA DE COMBATE A POBREZA URBANA NA REGIÃO DA COSTA DO CACAU, BAHIA. 2007. (Relatório de pesquisa).

8.
FARIAS, L. G. Q.. OFICINAS PREPARATÓRIAS ACADÊMICAS. 2005. .

9.
FARIAS, L. G. Q.. NOÇÕES DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO. 2005. .

10.
FARIAS, L. G. Q.. Marketing Pessoal. 2004. .

11.
FARIAS, L. G. Q.. Técnicas de Atendimento. 2004. .

12.
FARIAS, L. G. Q.; CARNEIRO, D. S. . AÇÃO COM CIDADANIA. 2004. (REVISTA PORTFOLIO).


Produção artística/cultural
Outras produções artísticas/culturais
1.
FARIAS, L. G. Q.; FARIAS, C. Q. . Planejamento Financeiro como Elemento Promotor da. 2003.

Demais trabalhos
1.
FARIAS, L. G. Q.. A Velhice em Instituições Asilares: Abrigo São Francisco de Assis - Estudo de Caso. 2005 (Trabalho de Conclusão de Curso) .

2.
FARIAS, L. G. Q.. Marketing Social : Aliança Estratégica entre o Grupo Pai Mendonça e o Abrigo. 2003 (Trabalho de Conclusão de Curso) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de Ana Elisa Ribeiro. Programa de Arrendamento Residencial: uma experiência de sucesso.. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

2.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de Aparecido Carlos Vioti.. Absenteísmo em Cooperativas de Reciclagem de Resíduos Sólidos. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

3.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de Fernando Lima dos Santos. Processos Produtivos em Reciclagem: Associação de Materiais Recicláveis de Cafelândia/PR.. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

4.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de José Carlos Rodrigues. O Planejamento e a Participação contribuindo para uma Gestão que objetiva a qualidade da vida em Comunidade. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

5.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de Liliam Maria Silva. A Importância das Alianças e Parcerias no Desenvolvimento Sustentável da COOPERSIL - Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis e de Resíduos Sólidos da Região Metropolitana de Londrina/PR. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

6.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de Lucia Mika Ichikawa. Aspectos da Sustentabilidade, Dimensões Econômica, Social, Ambiental e Cultural da COOPERSIL.. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

7.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de Luiz Higino Andonini. Inclusão Social dos Trabalhadores da Usina de Cidade Gaucha.. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

8.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de Marcia Zwierewicz.. Atributos de Qualidade do Conjunto Habitacional Orlando Magalhães de Castro "Netinho": Estudo com a Técnica de Incidente Cr[itico.. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

9.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de Marco Aurélio de Moraes. Minha Casa Minha Vida - Cidade Verde. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

10.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de Nielder Tarsus Cavalheiro Honorato. A Interação entre a Política Pública Municipal Educacional de Assis e o Programa Minha Casa Minha Vida: Residencial Colinas.. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

11.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de Raquel Campiolo Ralisch.. Programa de Arrendamento Residencial (PAR): A satisfação do Morador e a Sustentabilidade da Moradia. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

12.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de Rita Mércia Silvestre Maia Antoniassi.. Associação dos Artesãos de Umuarama.. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

13.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de Roberto Luiz Bachman. Indicadores de Cultura Local e Organização Local. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

14.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de Valtencir Luiz da Cunha. A Formação do Capital Social, Humano e Cultural em uma Cooperativa de Material Recicláveis.. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

15.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de Veli José Dal Moin.. Aquicultura de Água Doce em Tanques. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

16.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de Aurora Aparecida Reis Araujo.. rograma de Arrendamento Residencial Vilagio Treviso: A casa própria e a melhoria da qualidade de vida.. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

17.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de José Aparecido de Souza. nclusão Social dos Trabalhadores Rurais do Corte da Cana de Açúcar da Cidade Gaúcha, Estado do Paraná.. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

18.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de Julio Massayuki Sakai.. O Orçamento como instrumento de sustentabilidade do Programa de Arrendamento Residencial PAR.. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

19.
FARIAS, L. G. Q.; SOUSA, A. L. R.. Participação em banca de Lucia Mika Ichikawa.. spectos da Sustentabilidade, Dimensões Econômica, Social, Ambiental e Cultural da COOPERSIL.. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em MBA Executivo em) - Universidade Federal da Bahia.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
Etinger,V; FARIAS, L. G. Q.. Participação em banca de Najara de Andrade Guimarães.Práticas de Gestão em Instituições não Governamentais:O Caso da Sodesp. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Gestão em Recursos Humanos) - Faculdade de Tecnologia e Ciências.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
ALMEIDA, C.; FARIAS, L. G. Q.; GOMES, S. M.; ANTÔNIO COSTA SILVA JÚNIOR. CRÉDITO DE CARBONO: CONTABILIZAÇÃO E DIVULGAÇÃO NAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE PAPEL E CELULOSE. 2013. Universidade Federal da Bahia.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
XII Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente.Gestão Empresarial e Meio Ambiente. 2010. (Encontro).

2.
.avaliadores de trabalhos submetidos ao XI COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE PODER.XI COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE PODER LOCAL (www.coloquiociags.org.br).. 2009. (Outra).

3.
1ª Conferência Ibero-americana de Responsabilidade Social - ?EMPRESAS, EMPRESÁRIOS E RESPONSABILIDADE SOCIAL: OS PERCURSOS EM PORTUGAL.RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL SEGUNDO O MODELO ANALÍTICO DE HOPKINS (1997): Um estudo de caso na Itabuna Têxtil S.A.. 2009. (Outra).

4.
relatora de mesa(s) da(s) sessão(ões) temática(s) ?Gestão Socioambiental?; da mesa redonda ?Prática e Estética na Pesquisa Organizacional?.relatora de mesa(s) da(s) sessão(ões) temática(s) ?Gestão Socioambiental?; da mesa redonda ?Prática e Estética na Pesquisa Organizacional?. 2009. (Outra).

5.
XI COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE PODER LOCAL (www.coloquiociags.org.br)..?A Utilização dos Projetos de Mecanismos de Desenvolvimento Limpo Pelas Empresas Brasileiras?.. 2009. (Outra).

6.
XI COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE PODER LOCAL (www.coloquiociags.org.br)..?Gestão Socioambiental?; da mesa redonda ?Prática e Estética na Pesquisa Organizacional?.. 2009. (Outra).

7.
A CONFERÊNCIA DA TERRA FÓRUM INTERNACIONAL DO MEIO AMBIENTE.RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NAS INDÚSTRIAS: UMA PRÁTICA DE INSERÇÃO SOCIAL JUNTO AOS COLABORADORES E À COMUNIDADE LOCAL. 2008. (Outra).

8.
A CONFERÊNCIA DA TERRA - MINI-CURSO EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA SOCIEDADES SUSTENTÁVEIS E RESPONSABILIDADE GLOBAL. 2008. (Outra).

9.
I fórum de Gestão de Empresas Familaires. 2008. (Outra).

10.
III SIMPÓSIO DE TURISMO SERTANEJO.DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E TURISMO EM ÁREAS LITORÂNEAS: O CASO DOS MANGUEZAIS DE CANAVIEIRAS,BAHIA. 2008. (Seminário).

11.
I SEMINÁRIO DE JUSTIÇA AMBIENTAL PELAS ÁGUAS. 2008. (Seminário).

12.
III SEMANA DE EMPREENDEDORISMO DA BAHIA IBEC.apenas participante. 2007. (Outra).

13.
I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UESC.apenas participação. 2007. (Seminário).

14.
I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UESC. 2007. (Oficina).

15.
I SEMINÁRIO DE PESQUISA EM CULTURA E TURISMO DA UESC.SUSTENTABILIDADE NA COSTA DO CACAU: REALIDADE E DESAFIOS NAS ÁREAS DE MANGUEZAIS. 2007. (Seminário).

16.
IV SEMINÁRIO DE NEGOCIAÇÕES INTERNACIONAIS. 2007. (Seminário).

17.
IV SEMINÁRIO DE NEGOCIAÇÕES INTERNACIONAIS.apenas paritcipante. 2007. (Seminário).

18.
OFICINA DE FERRAMENTAS METODOLÓGICAS NA EXTENSÃO - I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UESC.apenas participante. 2007. (Oficina).

19.
SEMINÁRIO ADMINISTRAR PARA CRESCER COM SUSTENTABILIDADE.apenas participante. 2007. (Seminário).

20.
XIII SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E 9 ª SEMANA DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO.AVALIAÇÃO AMBIENTAL DAS EMPRESAS DO SETOR ALIMENTÍCIO : OC ASO DO SGA ADOTADO PELA DPA. 2007. (Outra).

21.
Congresso Internacional de Meio Ambiente e Desenvolvimento Humano: Biodiversidade, Recursos Hídricos e Responsabilidade Social - I MADEHUMAN. I Congresso Internacional de Meio Ambiente e Desenvolvimento Humano: Biodiversidade, Recursos Hídricos e Responsabilidade Social - I MADEHUMAN. 2006. (Congresso).

22.
Encontro Luso Brasileiro de Estratégia.Gestão Social e Ambiental : O caso do Lixomania. 2006. (Encontro).

23.
ENCONTRO LUSO-BRASILEIRO DE ESTRATÉGIA.GESTÃO SOCIAL E AMBIENTAL : O CASO DO PROGRAMA LIXOMANIA. 2006. (Encontro).

24.
FÓRUM DE ESTUDOS PENSAMENTO E CIDADE : TERRITÓRIS, MULTIPLICIDADE E FLUXOS.CRESCIMENTO URBANO EM ÁREAS LITORÂNEAS. 2006. (Outra).

25.
I EAESB ENCONTRO DE ADMINISTRAÇÃO E ECONOMIA DO SUL DA BAHIA.apenas participante. 2006. (Encontro).

26.
II FÓRUM DE TURISMO DA COSTA DO CACAU A REGINALIZAÇÃO DO DESTINO.apenas participante. 2006. (Outra).

27.
III SEMINÁRIO DE NEGOCIAÇÕES INTERNACIONAIS : NEGOCIAÇÕES INTERNACIONAIS E REGIONAIS - PERSPECTIVAS PARA O SÉCULO XXI.apenas participante. 2006. (Seminário).

28.
SEMINÁRIO DE APRESENTAÇÃO DOS PROJETOS APROVADOS PELO EDITAL DE COMBATE A POBREZA E DESIGUALDADES SOCIAIS.apresentador de trabalho. 2006. (Seminário).

29.
Seminário sobre Reserva Legal e Gestão Ambiental.I Seminário sobre Reserva Legal e Gestão Ambiental. 2006. (Seminário).

30.
VII Congresso Internacional sobre Manejo de FAuna Silvestre na Amazônia e América Latina. VII Congresso Internacional sobre Manejo de FAuna Silvestre na Amazônia e América Latina. 2006. (Congresso).

31.
XII Seminário de Iniciação Científica.Caracterização Socioeconômica da População Humana Envolvida com a Captura do Caranguejo-uçá no Município de Canavieiras, Bahia: Estudo de Caso Campinhos. 2006. (Seminário).

32.
I Seminário de Administração - Novos Paradigmas Organizacionais e Inteligência Competitiva de Mercado.Administração - Novos Paradigmas Organizacionais e Inteligência Competitiva de Mercado. 2005. (Seminário).

33.
I Seminário de Geriatria e Gerontologia.I Seminário de Geriatria e Gerontologia. 2005. (Seminário).

34.
IX Fórum NAcional de Coordenadores de Projetos da TErceira Idade de Instituições de Ensino Superior e VIII Encontro Nacional de Estudantes da Terceira Idade de Instituições de Ensino Superior.A Velhice em Instituições Asilares: Abrigo São Francisco de Assis - Estudo de Caso. 2005. (Encontro).

35.
IX FÓRUM NACIONAL DE COORDENADORES DE PROJETOS DA TERCEIRA IDADE DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR E VIII ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DA TERCEIRA IDADE DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR.A VELHICE EM INSTITUIÇÕES ASILARES: ABRIGO SÃO FRANCISCO DE ASIS - ESTUDO DE CASO. 2005. (Encontro).

36.
OFICINA DE ARTIGOS.apenas participante. 2005. (Oficina).

37.
REUNIÃO TÉCNICA.REUNIÃO TÉCNICA IES. 2005. (Outra).

38.
Reunião Técnica de Certificação Ocupacional para Profissionais da Gestão Pública.Reunião Técnica de Certificação Ocupacional para Profissionais da Gestão Pública. 2005. (Outra).

39.
X Seminário Integrador e VI Encontro de Mestres.ANÁLISE DA CADEIA PRODUTIVA DOS RECURSOS EXTRAÍDOS DE MANGUEZAIS NA COSTA DO CACAU: O CASO DO MUNICÍPIO DE CANAVIEIRAS-BA. 2005. (Seminário).

40.
X SEMINÁRIO INTEGRADOR E VI ENCONTRO DE MESTRES. 2005. (Seminário).

41.
Concurso Banco Real Talentos da Maturidade - Categoria Monografia.O Envelhecimento em Asilos - ASFA. 2004. (Outra).

42.
CONCURSO BANCO REL TALENTOS DA MATURIDADE 2004.ENVELHECIMENTO EM ASILOS: PERCEPÇÃO DOS IDOSOS RESIDENTES NO ASFA. 2004. (Outra).

43.
Curso de Formação de Multiplicadores de Treinamento.Curso de Formação de Multiplicadores de Treinamento. 2004. (Outra).

44.
Encontro de Profissionais de Recursos Humanos.Encontro de Profissionais de Recursos Humanos. 2004. (Encontro).

45.
Encontro de Profissionais de Recursos Humanos.Encontro de Profissionais de Recursos Humanos. 2004. (Encontro).

46.
Encontro de Profissionais de Recursos Humanos.Encontro de Profissionais de Recursos Humanos. 2004. (Encontro).

47.
FÓRUM NACIONAL DE DIREITOS HUMANOS.apenas participante. 2004. (Outra).

48.
FÓRUM NACIONAL DE DIREITOS HUMANOS - 0 SER HUMANO COMO PONTO DE PARTIDA - OFICINA PROTEÇÃO AOS DIREITOS DOS IDOSOS.apenas participante. 2004. (Oficina).

49.
Fórum Nacional de Direitos HumanosFórum Nacional de Direitos Humanos - O Ser Humano como Ponto de Partida - IX Semana Jurídica.Fórum Nacional de Direitos HumanosFórum Nacional de Direitos Humanos - O Ser Humano como Ponto de Partida - IX Semana Jurídica. 2004. (Outra).

50.
II Fórum Bahia da Micro e Pequena Empresa.II Fórum Bahia da Micro e Pequena Empresa. 2004. (Outra).

51.
I Seminário da Mulher Empreendedora.I Seminário da Mulher Empreendedora. 2004. (Seminário).

52.
I Seminário de Geriatria e Gerontologia da UESC.I Seminário de Geriatria e Gerontologia da UESC. 2004. (Seminário).

53.
UNIVERSIDADE ABERTA Á TERCEIRA IDADE PROGRAMA DE EXTENSÃO.A VELHICE INSTITUCIONALIZADA. 2004. (Outra).

54.
15º Seminário de Marketing Propagamda do Sul da Bahia.15º Seminário de Marketing Propagamda do Sul da Bahia. 2003. (Seminário).

55.
II EREAD - encontro Regional dos Estudantes de Administração.II EREAD - encontro Regional dos Estudantes de Administração. 2003. (Encontro).

56.
III Seminário Gestão Municipal.III Seminário Gestão Municipal. 2003. (Seminário).

57.
I Seminário Universidade e Sociedade: Experiências Reais de um Sonho Possível.Planejamento Financeiro Elemento Promotor da Função Social - O Caso do Abrigo São Francisco de Assis. 2003. (Seminário).

58.
Marketing Pessoal.Marketing Pessoal. 2003. (Oficina).

59.
Mesa Redonda : Reforma Administrativa- Objetivos, finalidades e implicações nos Rumos do Serviço Público.Mesa Redonda : Reforma Administrativa- Objetivos, finalidades e implicações nos Rumos do Serviço Público. 2003. (Outra).

60.
Palestra : Motivação Empresarial.Palestra : Motivação Empresarial. 2003. (Outra).

61.
Palestra :Planejamento de Carreira.Palestra :Planejamento de Carreira. 2003. (Outra).

62.
14º Seminário de Marketing e Propaganda do Sul da Bahia.14º Seminário de Marketing e Propaganda do Sul da Bahia. 2002. (Seminário).

63.
28º Encontro Nacional dos Estudantes de Administração.28º Encontro Nacional dos Estudantes de Administração. 2002. (Encontro).

64.
6º Encontro Nacional de Micro e Pequena Empresa.6º ENAMPE. 2002. (Encontro).

65.
Curso de Gestão de Pessoas: Orientação Empreendedora.Curso de Gestão de Pessoas: Orientação Empreendedora. 2002. (Outra).

66.
Eneagrama; Os nove tipos de Personalidade.Curso de Eneagrama. 2002. (Outra).

67.
1° Fórum da Semana do Administrador.1° Fórum da Semana do Administrador. 2001. (Outra).

68.
11º Seminário de Marketing e Propaganda do Sul da Bahia.11º Seminário de Marketing e Propaganda do Sul da Bahia. 2001. (Seminário).

69.
Comuniação para Resultados.Palestra : Comuniação para Resultados. 1999. (Outra).

70.
10º Seminário de Marketing e Propaganda do Sul da Bahia.10º Seminário de Marketing e Propaganda do Sul da Bahia. 1998. (Seminário).

71.
CENSO EMPRESARIAL..... 1998. (Outra).

72.
I Festival Universitário da Bahia - OFICINA TÉCNICA DE ORATÓRIA, EXPRESSÃO VERBAL, GESTOS.I Festival Universitário da Bahia. 1998. (Oficina).

73.
CURSO DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO.apenas participante. 1997. (Outra).

74.
Curso de Redação Empresarial.Curso de Redação Empresarial. 1997. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
FARIAS, L. G. Q.; PIRES, L. R. . IV Workshop sobre Gestão do Capital Humano. 2016. (Outro).

2.
FARIAS, L. G. Q.; PIRES, L. R. . III Workshop sobre Gestão do Capital Humano. 2016. (Outro).

3.
FARIAS, L. G. Q.; PIRES, L. R. . I Workshop sobre Gestão do Capital Humano. 2015. (Outro).

4.
FARIAS, L. G. Q.; PIRES, L. R. . II Workshop sobre Gestão do Capital Humano. 2015. (Outro).

5.
FARIAS, L. G. Q.; CASTRO, M. N. S. . I Encontro de Negócios Sociais. 2015. (Congresso).

6.
FARIAS, L. G. Q.; MARQUES, E. F. . Gestão e Tecnologias Ambientais: Uma Decisão Estratégica ou Desafio Ético?. 2015. (Outro).

7.
LLES, L. ; FARIAS, L. G. Q. . Conferência Jaime Wright 2013: "Ética, Diversidade e (in) Tolerância Religiosa. 2013. (Outro).

8.
FARIAS, L. G. Q.. I Semana do Administrador da UNEB. 2012. (Outro).

9.
FARIAS, L. G. Q.; .AL, E. . I Seminário de Contabilidade na Administração. 2008. (Outro).

10.
FARIAS, L. G. Q.; .AL, E. . I SEMINÁRIO SOBRE CONSUMO SUSTENTÁVEL. 2008. (Outro).

11.
FARIAS, L. G. Q.. SEMINÁRIO INTERDISCIPLINAR EM ADMINISTRAÇÃO 2007.1. 2007. (Outro).

12.
FARIAS, L. G. Q.. SEMINÁRIO INTERDISCIPLINAR EM ADMINISTRAÇÃO 2007.2. 2007. (Outro).

13.
FARIAS, L. G. Q.; DIAS, L. . I SEMANA DE PESQUISA. 2007. (Outro).

14.
Santana. M.E. ; FARIAS, L. G. Q. . Encontro Mensal dos Servidores. 2005. (Outro).

15.
Santana. M.E. ; FARIAS, L. G. Q. . I Encontro de Estagiários da UESC. 2005. (Outro).

16.
FARIAS, L. G. Q.; Santana. M.E. ; LIMA, C. . ENCONTRO MENSAL DOS SERVIDORES. 2005. (Outro).

17.
FARIAS, L. G. Q.; Santana. M.E. ; LIMA, C. . ENCONTRO MENSAL DOS SERVIDORES. 2005. (Outro).

18.
FARIAS, L. G. Q.; LIMA, C. ; Santana. M.E. . ENCONTRO MENSAL DE SERVIDORES. 2005. (Outro).

19.
FARIAS, L. G. Q.; LIMA, C. ; Santana. M.E. . ENCONTRO MENSAL DOS SERVIDORES. 2005. (Outro).

20.
FARIAS, L. G. Q.; LIMA, C. ; Santana. M.E. . ENCONTRO MENSAL DOS SERVIDORES. 2005. (Outro).

21.
FARIAS, L. G. Q.; LIMA, C. ; Santana. M.E. . ENCONTRO MENSAL DE SERVIDORES. 2005. (Outro).

22.
FARIAS, L. G. Q.; LIMA, C. ; Santana. M.E. . ENCONTRO MENSAL DOS SERVIDORES. 2005. (Outro).

23.
FARIAS, L. G. Q.; LIMA, C. ; Santana. M.E. . ENCONTRO MENSAL DOS SERVIDORES. 2005. (Outro).

24.
FARIAS, L. G. Q.; LIMA, C. ; Santana. M.E. . ENCONTRO MENSAL DOS SERVIDORES. 2005. (Outro).

25.
FARIAS, L. G. Q.; LIMA, C. ; Santana. M.E. . ENCONTRO MENSAL DOS SERVIDORES. 2005. (Outro).

26.
FARIAS, L. G. Q.; LIMA, C. ; Santana. M.E. . ENCONTRO MENSAL DOS SERVIDORES. 2005. (Outro).

27.
FARIAS, L. G. Q.; LIMA, C. ; Santana. M.E. . ENCONTRO MENSAL DOS SERVIDORES. 2005. (Outro).

28.
FARIAS, L. G. Q.; LIMA, C. ; Santana. M.E. . ENCONTRO MENSAL DOS SERVIDORES. 2005. (Outro).

29.
FARIAS, L. G. Q.; LIMA, C. ; Santana. M.E. . ENCONTRO MENSAL DOS SERVIDORES. 2005. (Outro).

30.
FARIAS, L. G. Q.; LIMA, C. ; Santana. M.E. . ENCONTRO MENSAL DOS SERVIDORES. 2005. (Outro).

31.
FARIAS, L. G. Q.; LIMA, C. ; Santana. M.E. . ENCONTRO MENSAL DO SERVIDOR. 2004. (Outro).

32.
FARIAS, L. G. Q.; LIMA, C. ; Santana. M.E. . ENCONTRO MENSAL DOS SERVIDORES. 2004. (Outro).

33.
FARIAS, L. G. Q.. Palestra Planejamento de Carreira. 2003. (Outro).

34.
FARIAS, L. G. Q.. WorkShop Marketing Pessoal. 2003. (Outro).

35.
FARIAS, L. G. Q.. Palestra Motivação Empresarial. 2003. (Outro).

36.
Santana. M.E. ; FARIAS, L. G. Q. . Encontro de Servidores : Envolver para Desenvolver. 2002. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
MARIANA SOUSA LIMA. A PROMOÇÃO DAS PRÁTICAS DE VALORIZAÇÃO DA DIVERSIDADE NAS EMPRESA DE SALVADOR, BAHIA : UMA ABORDGAEM À LUZ DA LEI 213/91. 2010. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Gestão de Pesspas) - Universidade Federal da Bahia. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

2.
Mariana Sousa Lina Passos. A promocação das práticas de valorização da diversidade nas empresas de Salvador: uma abordagem à luz da lei 8 213\91. 2010. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Gestão de Pessoas) - Universidade Federal da Bahia. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

3.
Ana Celia Almeida Matos. DIAGNÓSTICO DA INTERAÇÃO NO PROCESSO DE TRABALHO DAS EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA EM IBICARAÍ, BAHIA. 2009. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em GESTÃO EMPRESARIAL ESTRATÉGICA) - União Metropolitana de Educação e Cultura. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

4.
Thaís Mucugê Nogueira. DIAGNÓSTICO DO COMPOSTO DE MARKETNG SOCIAL: UM ABORDAGEM NA ONG DONA XEPA. 2009. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em GESTÃO EMPRESARIAL ESTRATÉGICA) - União Metropolitana de Educação e Cultura. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

5.
Mayana de Cássia Kamiya. A INFLUÊNCIA DO CAPITAL UMANO NO NOVO PAPEL DA GESTÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES. 2009. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA DE RECURSOS HUMANOS) - União Metropolitana de Educação e Cultura. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

6.
Rosângela Araújo Araujo. PERCEPÇÃO DOS DOCENTES DA UNIME SOBRE EMPREGABILIDADE E AS NOVAS DEMANDAS DA GESTÃO DO CONHECIMENTO. 2009. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA DE RECURSOS HUMANOS) - União Metropolitana de Educação e Cultura. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

7.
CHEILA SANTOS GALVÃO. A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ÁREA DE GESTÃO DE PESSOAS. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA DE RECURSOS HUMANOS) - União Metropolitana de Educação e Cultura. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

8.
MAYANA DE CÁSSIA KAMIYA. A INFLUÊNCIA DO CAPITAL HUMANO NO NOVO PAPEL DA GESTÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em ADMINISTRAÇÃO EMPRESARIAL) - União Metropolitana de Educação e Cultura. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

9.
DAYSE RODRIGUES DE OLIVEIRA. A CAPACIDADE DE APRENDER COMO COMPETÊNCIA ESSENCIAL NA ERA DA GESTÃO POR COMPETÊNCIA E CONHECIMENTO. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA DE RECURSOS HUMANOS) - União Metropolitana de Educação e Cultura. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

10.
DIOGO JOSÉ BARBOSA OLIVEIRA. RESPONSABILIDADE SOCIAL: O CASO DO INSTITUTO ALAIR MARTINS. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em ADMINISTRAÇÃO EMPRESARIAL) - União Metropolitana de Educação e Cultura. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

11.
Dayse Rodrigues de Oliveira. A CAPACIDADE DE APRENDER COMO COMPETÊNCIA NA ERA DA GESTÃO POR COMPETÊNCIA E DO CONHECIMENTO. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA DE RECURSOS HUMANOS) - União Metropolitana de Educação e Cultura. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

12.
Emanoel Mendes Guimarães. Análise Financeira como Instrumento para Manutenção da Captação de Recursos para o Abrigo São Francisco de Assis. 2006. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Adminstração Gerencial e Contábil) - Faculdade de Tecnologia e Ciências. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Janizete dos Santos Souza. PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL NOS CORREIOS DE SANTO ANTÔNIO DE JESUS. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - Universidade do Estado da Bahia. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

2.
Joilda Mendes dos Santos. A INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NO AMBIENTE DE TRABALHO: uma experiência no laboratório Farmacêutico em Santo Antônio de Jesu. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - Universidade do Estado da Bahia. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

3.
Márcio Fonseca Pimentel. ATORES MOTIVACIONAIS NA POLICIA[L1] MILITAR DE SANTO ANTÔNIO DE JESUS-BAHIA: UM ESTUDO A PARTIR DAS TEORIAS DA HIGIENE E MOTIVAÇÃO DE FREDERICK HERZBERG. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - Universidade do Estado da Bahia. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

4.
Cinhia Souza. PROCESSO DE TERCEIRIZAÇÃO E SEUS EFEITOS NA COELBA : UMA PERSPECTIVA DOS COLABORADORES. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - Universidade do Estado da Bahia. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

5.
Taís Fonseca. ?Impacto do treinamento no trabalho dos servidores da Gerência Executiva do INSS em Santo Antônio de Jesus. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - Universidade do Estado da Bahia. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

6.
Ubérico Oliveira Sousa,. Efeitos da Mudança Organizacional na 3ª inspetoria regional do tribunal de contas dos municípios da Bahia. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - Universidade do Estado da Bahia. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

7.
Erivaldo Pereira Nery. Serviços de pré- e pós venda no município de Santo Antônio de Jesus : um estudo nas empresas de eletrodoméstico.. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - Universidade do Estado da Bahia. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

8.
SAID ALLY SOBRINHO. A GESTÃO AMBIENTAL NAS INDÚSTRIAS DO MUNICÍPIO DE ITABUNA,BAHIA: BENEFÍCIOS, OPORTUNIDADES E VANTAGENS COM A ADOÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - União Metropolitana de Educação e Cultura. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

9.
JULIANA GARRIDO MENDES LIMA. O MEIO AMBIENTE E O CONSUMO SUSTENTÁVEL NA PERCEPÇÃO DOS DOCENTES DA UNIME, ITABUNA, BAHIA. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - União Metropolitana de Educação e Cultura. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

10.
JOSÉ CORREIA DOS SANTOS. GESTÃO AMBIENTAL DESENVOLVIDA PELA INDÚSTRIA DPAM/NESTLÉ, SEGUNDO A VISÃO DOS GESTORES, COLABORADORES E DA COMUNIDADE NO MUNICÍPIO DE ITABUNA,BAHIA. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - União Metropolitana de Educação e Cultura. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

11.
LÍGIA LEAL C. CARVALHO. RECURSOS HUMANOS NA RAMOS TRANSPORTES. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - União Metropolitana de Educação e Cultura. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

12.
WENDEL RODRIGUES PORTO. RESPONSABILIDADE SOCIAL E SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL NAS AGÊNCIAS BANCÁRIAS DE ITABUNA, BAHIA: CONFRONTRANDO TEORIA E PRÁTICA. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - União Metropolitana de Educação e Cultura. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

13.
KALYANA LEANDRA SOUZA DOS SANTOS. RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL NA INDÚSTRIA TÊXTIL:UMA ESTRATÉGIA DE GANHOS DE IMAGEM NA ITABUNA TÊXTIL. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - União Metropolitana de Educação e Cultura. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

14.
KAIALA OLIVEIRA DA HORA. RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL: NOVAS PRÁTICAS E AÇÕES DESENVOLVIDAS NO HOSPITAL DE OLHOS BEIRA RIO. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - União Metropolitana de Educação e Cultura. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

15.
Najara de Andrade Guimarães. Práticas de Gestão para Instituições do Terceiro Setor: Estudo de caso Sodesp- Itabuna-Ba. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - Faculdade de Tecnologia e Ciências. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

16.
Cintia Beatriz Soares. Abrigo São Francisco de Assis - Perfil Populacional. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - Universidade Estadual de Santa Cruz. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

17.
Ciro Rogério Queiróz Bezerra. Responsabilidade Social Empresarial : Assimilaçao e Prática no Segmento de Hotéis- Município de Ilhéus/Ba. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - Universidade Estadual de Santa Cruz. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

Orientações de outra natureza
1.
Caique Matos Santos Bispo. FORNECEDORES DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL: O PANORAMA DO SETOR NA CIDADE DE SALVADOR. 2016. Orientação de outra natureza. (Administração) - Instituto Federal de Ciência e Tecnologia da Bahia. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

2.
Caique Matos Santos Bispo. FORNECEDORES DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL: O PANORAMA DO SETOR NA CIDADE DE SALVADOR. 2016. Orientação de outra natureza. (Administração) - Instituto Federal de Ciência e Tecnologia da Bahia. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

3.
Mariana Mendes Novais. TERCEIRIZAÇÃO EM UM INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO NORDESTE: ANÁLISE DO RELACIONAMENTO ENTRE A EMPRESA CONTRATANTE E SEUS FUNCIONÁRIOS TERCEIRIZADOS. 2015. Orientação de outra natureza. (Administração) - Instituto Federal de Ciência e Tecnologia da Bahia. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

4.
Christiane Alves Costa. ESTILOS DE LIDERANÇA E CARACTERÍSTICAS FEMININAS NUMA AUTARQUIA DO ESTADO DA BAHIA. 2015. Orientação de outra natureza. (Administração) - Instituto Federal de Ciência e Tecnologia da Bahia. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

5.
Paulo José Góes Daltro. Práticas de Gestão do Conhecimento: Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. 2014. Orientação de outra natureza. (Administração) - Instituto Federal de Ciência e Tecnologia da Bahia. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

6.
DARLAN GOMES ALMEIDA. RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL NOS CORREIOS: UMA ANÁLISE SEGUNDO O MODELO DE MELO NETO E FROES. 2013. Orientação de outra natureza. (Administração) - Universidade do Estado da Bahia. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.

7.
Luziene Rocha Reis. ESTRATÉGIAS CLIMÁTICAS DAS EMPRESAS PARTICIPANTES DO CARBON DISCLOSURE PROJECT-BRASIL. 2012. Orientação de outra natureza. (Administração) - Universidade do Estado da Bahia. Orientador: Luana das Graças Queiróz de Farias.



Inovação



Projeto de extensão


Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
1FARIAS, L. G. Q.2014FARIAS, L. G. Q.; JOSÉ CÉLIO SILVEIRA ANDRADE . Environmental strategies and global environmental governance: the experience of carbon disclosure project/Brazil. International Journal of Innovation and Sustainable Development, v. 08, p. 1-18, 2014.


Apresentações de Trabalho
1.
FARIAS, L. G. Q.. XV Engema. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).


Cursos de curta duração ministrados
1.
FARIAS, L. G. Q.. GESTÃO DA QUALIDADE. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).



Outras informações relevantes


A pesquisadora possui projeto de mestrado apoiado pela FAPESB. O projeto de pesquisa está sendo desenvolvido no sul da Bahia, especificamente no município de Canavieiras e tem como tema " A Sustentabilidade da Cadeia Produtiva de Produtos Extraídos do Ecossistema de Manguezais na Costa do Cacau: O Caso do Município de Canavieiras.

A pesquisadora também integra a equipe do grupo de pesquisa Comunidade Sustentáveis da UESC,responsáveis técnicos pela execução do projeto intitulado " Produção Familiar e Extrativismo Sustentável dos Manguezais como Alternativa de Combate a Pobreza Urbana e Rural na Costa do Cacau na Bahia, referente ao edital temático de combate a pobreza e desigualdades social instituído pela FAPESB/BA.

Atuou no período de agosto a dezembro de 2009 como monitora da Disciplina Introdução a Administração, na Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia. O estágio foi supervisionado pelo professor José Célio Silveira.Andrade.

Aprovado no Concurso Público para provimento de vagas de Nível Superior para o Cargo de professor Auxiliar,40 ( quarenta horas) - Universidade Estadual da Bahia (UNEB), homologado no Diário Oficial do Estado , dias 18 e 19 de 2010.

Coordenadora do núcleo de estágio (Administração ) na rede Unime.Ano 2008.

Possui diploma de Espanhol, nível B1.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 10/12/2018 às 18:26:23