Denise Cristina Vitale Ramos Mendes

Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0546595702558906
  • Última atualização do currículo em 13/09/2018


Graduada em Direito pela Universidade de São Paulo (1998) e Doutora em Direito pela Universidade de São Paulo (2004). Foi Visiting Scholar na Universidade de Columbia, Nova York (2001/2002) a Visiting Fellow no European University Institute (2015) e na Scuola Normale Superiore, Firenze (2015). É professora adjunta do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências prof. Milton Santos (IHAC) e professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS) e do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais (PPGRI) da Universidade Federal da Bahia (UFBA), do qual é a atual coordenadora. É pesquisadora do Núcleo Direito e Democracia do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP), São Paulo. Tem experiência nas áreas de Direito, Ciência Política e Relações Internacionais, com ênfase em teoria política, teoria democrática, direitos humanos, meio ambiente, participação, povos indígenas e gênero. É Pesquisadora do CNPq (PQ2). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Denise Cristina Vitale Ramos Mendes
Nome em citações bibliográficas
VITALE, D.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal da Bahia, Instituto de Humanidades, Artes e Ciências (IHAC).
Rua Barão de Jeremoabo, s/n
Ondina
40170115 - Salvador, BA - Brasil
Telefone: (71) 32836790
URL da Homepage: www.ihac.ufba.br


Formação acadêmica/titulação


1999 - 2004
Doutorado em Direito.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
com período sanduíche em Columbia University (Orientador: Douglas Chalmers).
Título: Democracia semidireta no Brasil pós 1988: a experiência do Orçamento Participativo, Ano de obtenção: 2004.
Orientador: José Eduardo Campos de Oliveira Faria.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: Democracia; orçamento púbico; poder local; controle social; Participação Popular.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Teoria Política.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Estado e Governo / Especialidade: Estudos do Poder Local.
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
1994 - 1998
Graduação em Direito.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
1989 - 1991
Ensino Médio (2º grau).
Colégio Santa Maria, CSM, Brasil.
1981 - 1988
Ensino Fundamental (1º grau).
Colégio Santa Maria, CSM, Brasil.


Pós-doutorado


2015 - 2016
Pós-Doutorado.
Scuola Normale Superiore, SNS, Itália.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2015 - 2015
Pós-Doutorado.
European University Institute, E.U.I., Itália.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional.
2005 - 2006
Pós-Doutorado.
Centro Brasileiro de Análise e Planejamento, CEBRAP, Brasil.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.


Formação Complementar


2001 - 2002
Viisiting scholar - doutorado sanduíche. (Carga horária: 400h).
Columbia University, CU, Estados Unidos.
2001 - 2001
colloquium on human rights. (Carga horária: 60h).
Columbia University, CU, Estados Unidos.
2001 - 2001
modern political thought. (Carga horária: 60h).
Columbia University, COLUMBIA, Estados Unidos.
2001 - 2001
democratic thoeries. (Carga horária: 60h).
Columbia University, CU, Estados Unidos.
2000 - 2000
Teoria das Ciências Humanas. (Carga horária: 60h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
1998 - 1998
Curso de Verão. (Carga horária: 40h).
Instituto Internacional de Sociologia Jurídica, IISJ, Espanha.
1998 - 1998
Escola de governo. (Carga horária: 160h).
Escola de Governo de São Paulo, EGSP, Brasil.
1995 - 1995
Literatura Brasileira IV. (Carga horária: 60h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: professora adjunta, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

09/2017 - Atual
Direção e administração, Instituto de Humanidades, Artes e Ciências (IHAC), .

Cargo ou função
Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais.
02/2014 - Atual
Ensino, Programa de Pós-Graduação em Relações Internaciona, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Cosmopolitismo e Governança Global
Direitos Humanos na Política Internacional
11/2010 - Atual
Ensino, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Teoria crítica, esfera pública e democracia
Teorias democráticas
10/2010 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , IHAC/Labmundo, .

09/2010 - Atual
Ensino, Bacharelado em Humanidades, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Oficina de Textos em Humanidades
Organizações Internacionais
Política Externa I
Regimes Internacionais: meio ambiente e direitos humanos
Teoria das Relações Internacionais I

European University Institute, E.U.I., Itália.
Vínculo institucional

2015 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Viisiting fellow, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Durante o referido período fui VIisitng fellow no European University Institutue e na Scuola Normale Superiore, ambos em Florença, Itália, para o desenvolvimento de uma pesquisa de pós doutorado, com bolsa Estágio Senior no Exterior, financiada pela CAPES.

Atividades

02/2015 - 01/2016
Pesquisa e desenvolvimento , Department of Political and Social Sciences, .


Scuola Normale Superiore, SNS, Itália.
Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Visiting fellow, Enquadramento Funcional: pesquisadora visitante, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Durante o período menciodo, desenvolvi atividades de pesquisa na Scuola Normale Superiore em Florença, Itália, com o apoio da bolsa CAPES, modalidade Estágio Senior no Exterior


Centro Brasileiro de Análise e Planejamento, CEBRAP, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: pesquisadora, Carga horária: 4
Outras informações
pesquisadora do Núcleo Direito e Democracia, projeto temático da FAPESP, coordenado pelos professores Marcos Nobre (Unicamp) e Ricardo Terra (USP) e desenvolvido no Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap). o Núcleo Direito e Democracia (NDD/CEBRAP) constitui um coletivo interdisciplinar de pesquisadores interessados nas conjunções entre temas da moral, do direito e da política. O o esforço na construção de problemas teóricos comuns permitiu o desenvolvimento de perspectivas de análise críticas de tal maneira que o grupo de pesquisa vem contribuindo ao debate de problemas tão diversos como os da participação política, da situação da pesquisa e do ensino jurídicos no Brasil e da fundamentação do Estado democrático de direito, sem com isso ferir o pluralismo de opiniões e de posições em seu interior.

Vínculo institucional

2005 - 2006
Vínculo: Bolsista recém-doutor, Enquadramento Funcional: pesquisadora, Carga horária: 30, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
bolsista do programa de formação de quadros

Atividades

03/2004 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Núcleo Direito e Democracia, .

03/2003 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Núcleo Direito e Democracia, .

Linhas de pesquisa
esfera pública e democracia
03/2005 - 02/2006
Outras atividades técnico-científicas , Programa de Formação, Programa de Formação.

Atividade realizada
programa de leituras interdisciplinar na área de humanidades.

Universidade Católica do Salvador, UCSAL, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2010
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: professora doutora, Carga horária: 40
Outras informações
professora adjunta e pesquisadora do Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania

Atividades

03/2006 - 09/2010
Pesquisa e desenvolvimento , Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania, .

02/2006 - 09/2010
Ensino, Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
democracia, participação e controle social
gestão de políticas sociais
gestão e avaliação de políticas sociais
seminários de pesquisa e dissertação II
teorias da cidadania

Faculdade de Tecnologia Empresarial, FTE, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: professora, Carga horária: 8
Outras informações
professora de sociologia jurídica no curso de direito


Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

1999 - 2004
Vínculo: doutoranda e monitora, Enquadramento Funcional: aluna de pós-graduação, Carga horária: 40
Outras informações
durante o curso de pós-graduação e na qualidade de doutoranda a pesquisadora atuou, entre 1999 e 2004, como professora-monitora dos seminários de sociologia jurídica para o segundo ano do curso de graduação, cujas aulas expositivas eram ministradas por seu orientador.

Atividades

02/1999 - 02/2004
Ensino, Direito, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
sociologia jurídica
03/1995 - 03/1998
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Direito, .


Centro de Estudos Norberto Bobbio, CENB, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2005
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: coordenadora de grupo de estudos, Carga horária: 2
Outras informações
coordenação de grupo de estudos sobre democracia e direitos humanos

Atividades

08/2005 - 12/2005
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Estudos Norberto Bobbio, .

Cargo ou função
coordenação de grupo de estudos sobre democracia e direitos humanos.

Escola de Direito Fundação Getúlio Vargas, EDESP/FGV, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2003
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: pesquisadora, Carga horária: 10
Outras informações
pesquisa e elaboração do material didático para o curso de filosofia política da graduação de Direito da FGV/SP

Atividades

01/2003 - 07/2003
Ensino, filosofia política, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
preparação material didático filosofia política

Instituto Pólis, PÓLIS, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2004
Vínculo: prestação de serviços, Enquadramento Funcional: coordenadora de projeto, Carga horária: 30

Vínculo institucional

2003 - 2003
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: pesquisadora, Carga horária: 10
Outras informações
pesquisadora do Observatório dos Direitos do Cidadão sobre a experiência do Orçamento Participativo do município de São Paulo (2001-2003).

Vínculo institucional

2000 - 2000
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: pesquisadora, Carga horária: 10
Outras informações
pesquisadora do projeto coordenado pelo Fórum Nacional de Participação Popular: "Experiências de Orçamento Participativo no Brasil (1997-2000)."

Atividades

03/2004 - 12/2004
Ensino,

Disciplinas ministradas
curso de capacitação para conselheiros municipais

Columbia University, CU, Estados Unidos.
Vínculo institucional

2001 - 2002
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: pesquisador, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


United Nations Development Program, UNDP, Estados Unidos.
Vínculo institucional

2002 - 2002
Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 20

Atividades

05/2002 - 06/2002
Estágios , Bureau for Development Program, .

Estágio realizado
acompanhamento de estudos e pesquisas comparativas naos países da América Latina.

Universidade São Judas Tadeu, USJT, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2002
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: professor substituto, Carga horária: 20
Outras informações
professora de sociologia jurídica

Atividades

08/2002 - 12/2002
Ensino, Direito, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
sociologia jurídica

Ministério Público Federal/SP, MPF/SP, Brasil.
Vínculo institucional

1998 - 1998
Vínculo: estagiária, Enquadramento Funcional: estagiária, Carga horária: 20

Atividades

01/1998 - 12/1998
Estágios .

Estágio realizado
estágio na área de patrimônio público.

Agência Folha de Notícias Ltda., AFN, Brasil.
Vínculo institucional

1997 - 1997
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: assistente editorial, Carga horária: 20


Departamento Jurídico XI de Agôsto, DJ, Brasil.
Vínculo institucional

1995 - 1995
Vínculo: estagiária, Enquadramento Funcional: estagiária, Carga horária: 20


Revista Atenção, RA, Brasil.
Vínculo institucional

1996 - 1996
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: jornalista, Carga horária: 20



Linhas de pesquisa


1.
esfera pública e democracia

Objetivo: A linha de pesquisa procura interpretar a dinâmica dos conflitos que se desenrolam entre Estado e sociedade a partir do conceito mediador de ?esfera pública?. Este conceito permite entender não apenas os processos de formação política da opinião e da vontade, mas também a influência fática e legítima exercida pela sociedade sobre o sistema político..
2.
política externa e democracia

Objetivo: a linha tem como objetivo analisar o processo de democratzação no âmbito da política externa, tanto na sua formulação no plano interno dos Estados, quanto na sua dinâmica no plano global. Temas como a participação dos atores não-estatais nesse processo e a horizontalização da política externa para além de órgãos tradicionais responsáveis por sua formulação são relevantes para a linha de pesquisa. Além disso, questões teóricas como a análise dos conceitos de esfera pública mundial, sociedade civil transnacional e governança global também são preocupações da linha..
3.
esfera pública e gestão democrática de políticas sociais
4.
sociologia jurídica - bolsista de iniciação científica do Programa PET-Capes

Objetivo: discutir temas e desenvolver pesquisas nas áreas de teoria, filosofia e sociologia do direito visando a uma análise crítica e interdisciplinar do fenômeno jurídico..
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Direito / Subárea: Teoria do Direito / Especialidade: Teoria Geral do Direito.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Direito / Subárea: Teoria do Direito / Especialidade: Filosofia do Direito.
Setores de atividade: Outros Setores.
Palavras-chave: direito; sociologia do direito; reforma do Estado; ensino jurídico.
5.
Organizações Internacionais e Governança Mundial

Objetivo: Esta linha de pesquisa visa a compreender o papel das organizações internacionais na constituição de regimes e sistemas de governança mundial, desmistificando os discursos sobre a ?boa governança? através da análise de quatro campos temáticos que emergiram na agenda mundial de negociações: governança global e espaços regionais de integração; meio ambiente como problema internacional e governança ambiental global; regime global de propriedade intelectual nos campos da biotecnologia e na gestão dos conhecimentos tradicionais; organizações internacionais e agências de cooperação internacional para o desenvolvimento..
6.
Desenvolvimento e Questão Social
7.
governança global e movimentos sociais


Projetos de pesquisa


2016 - Atual
Entre a África e a América do Sul: dilemas e desafios do Brasil na Cooperação Sul-Sul
Descrição: Analisar, com ênfase na atuação do Brasil, os sentidos, dinâmicas, alcances e limites da Cooperação Sul-Sul, nos âmbitos dos processos de integração regional, da cooperação econômica, tecnológica, em políticas sociais, ambientais e migratórias entre Estados do Sul Global, e da cooperação política entre atores do Sul Global em organizações internacionais. Para a consecução desse objetivo geral e para o aprofundamento de estudos de pesquisas anteriores desenvolvidas pelo LABMUNDO, esta proposta de pesquisa amplia tanto a dimensão territorial quanto a dimensão temática a ser investigada, privilegiando uma análise que produza novas sínteses e evidencie a complexidade das agendas e atores da cooperação internacional, as contradições inerentes aos processos de cooperação e os desafios conceituais, políticos e estratégicos impostos pelos processos de Cooperação Sul-Sul..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
Cooperação Sul-Sul, Democracia Global e Desenvolvimento Sustentável: uma análise dos atores não-estatais na Agenda Pós-2015 da ONU
Descrição: Em setembro de 2015 a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) terá como pauta a discussão e aprovação da agenda de trabalho para os próximos quinze anos centrada nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Concebida para dar sequência, complementar e potencializar os Objetivos do Milênio, a nova agenda compreende o Desenvolvimento Sustentável de forma ampla, adotando uma visão integrada entre suas dimensões econômica, social e ambiental. O projeto de pesquisa em tela tem como objetivo analisar o papel dos atores não-estatais do Sul na implementação dessa agenda, destacando a participação das populações indígenas e das mulheres nesse processo. A pesquisa volta-se, assim, para as possibilidades e limites da cooperação sul-sul no âmbito não-governamental, buscando analisar criticamente os potenciais de influência na esfera pública mundial de atores historicamente centrais na construção do discurso do desenvolvimento sustentável, particularmente as populações indígenas com destaque para questões de gênero..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - 2016
Democracia Global, Atores Não-Estatais e Meio Ambiente: uma perspectiva do Sul
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2015 - Atual
Esfera Pública e Reconstrução: Sobre a constituição de um paradigma reconstrutivo no campo da Teoria Crítica
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
O Brasil na Cooperação Sul-Sul: América do Sul, África e Brics
Descrição: O campo das relações internacionais tem sido marcado, desde seu advento, pela dualidade cooperação versus conflito. A questão de fundo que acompanha essa área de estudo pode ser sintetizada na seguinte pergunta: dadas as condições específicas do ambiente internacional, marcado pela ausência de um Estado e de um governo comum, em que medida os Estados podem cooperar? O interesse deste estudo está voltado especificamente para a posição do Brasil nesse cenário, isto porque há uma lacuna no conhecimento a respeito do crescimento das atividades de cooperação brasileira no exterior, o que tem apontado para a necessidade de maior sistematização e reflexão acerca do tema no país. Diferente daquela cooperação praticada pelos países do Norte, sob a regulamentação da OCDE, existem ainda no Brasil lacunas quanto orientações políticas oficiais acerca dos objetivos, prioridades e critérios de distribuição (temática, geográfica ou temporal) dos recursos para a cooperação para o desenvolvimento internacional.
 Sabe-se que uma característica da cooperação brasileira é a natureza segmentada do quadro institucional. A cooperação brasileira desenvolveu-se ao longo do tempo de forma descentralizada, com mais de uma centena de instituições brasileiras do governo federal, operando e disponibilizando expertise em setores diversos, de acordo com as demandas de países em desenvolvimento. Tendo em vista responder à complexidade temática e territorial deste estudo, o projetos esta concebido a partir de quatro eixos: (1) Contempla estudos sobre relações de cooperação na América do Sul. Visa analisar a inserção da América Latina no contexto das transformações da política internacional pós-1990; (2) Trata das relações de cooperação do Brasil com a África. Propõe estudar diversas políticas da diplomacia brasileira nas últimas décadas sobre a relação do país com aquele continente. (
3) Contempla as relações Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul - BRICS, visando a produzir conhecimentos sobre uma articulação geopolítica de relevância crescent, tendo por foco a educação; 
(4) Contempla o estudo da atuação dos países emergentes em organizações internacionais, especialmente a Organização das Nações Unidas. Propõe pesquisar as negociações, deliberações e agendas da ONU no plano multilateral das temáticas dos direitos humanos e meio ambiente. 
Os quatro eixos permitem uma integração teórica e metodológica para construir um conhecimento mais sistemático e analítico sobre a capacidade de interação do Brasil com atores internacionais tão diversos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
A contribuição da teoria política para a análise do cosmopolitismo
Descrição: Esta pesquisa tem como foco a análise das contribuições do pensamento político moderno no campo teórico do cosmopolitismo, a partir de autores centrais como Immanuel Kant e Jurgen Habermas. Contemporaneamente, um dos principais desafios das relações internacionais é enfrentar, normativa e institucionalmente, as diversas questões que emergem com a intensificação do processo de globalização, particularmente no âmbito da construção de governanças, organizações internacionais e estruturas políticas, econômicas e jurídicas supranacionais regionalizadas. De outra parte, o surgimento de movimentos sociais e redes transnacionais, que apontam novas possibilidades e configurações para uma sociedade civil global ou para uma esfera pública mundial também merecem uma análise aprofundada do ponto de vista normativo. Nesse contexto, a reconstrução dos trabalhos de Kant e Habermas constitui campo privilegiado de estudo nessa pesquisa..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2014
A REINVENÇÃO DO DESENVOLVIMENTO. Agências multilaterais e produção sociológica contemporânea (Projeto Universal ? 2012 )
Descrição: Analisa as normativas das agências multilaterais sobre a produção sociológica brasileira, nas décadas de 1990-2000. O projeto envolve a colaboração de pesquisadoras associadas, que analisam temas selecionados do repertório das agências multilaterais sobre o desenvolvimento e seus efeitos sobre a produção sociológica, na última década: desenvolvimento humano; questão ambiental e seus efeitos sobre povos tradicionais; agenda do trabalho decente; cooperação internacional e a agenda pós-ODM. A articulação desses projetos permite reconstruir novas dimensões da Sociologia do Desenvolvimento contemporânea e observar as tensões entre a escala do desenvolvimento internacional e a agenda da sociologia brasileira nos anos 90 a 2014, aprofundando a relação dialética entre ciência e política..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes - Integrante / Angela Maria Carvalho Borges - Integrante / Anete Brito Leal Ivo - Coordenador / Elsa Kraychete - Integrante / Cristiana Mercuri - Integrante.
2011 - 2015
Cooperação Sul-Sul: um estudo sobre dinâmicas sócioeconômicas, políticas, científicas, culturais e ambientais na América do Sul a partir do caso do Brasil
Descrição: O projeto em tela se propõe estudar e analisar as distintas faces da cooperação no continente sul-americano, para evidenciar as particularidades de estratégias adotadas em diversos âmbitos e o seu alcance, assim como o caráter complementar das mesmas em relação aos esforços, lentos porém cada vez mais persistentes, para consolidar o bloco regional no qual o Brasil tem tido um papel de ponta. Essas ações expressam um esforço para equilibrar o difícil quadro geopolítico entre soberania, regionalização e a nova ordem internacional. Para realizar um estudo de caráter mais compreensivo e abrangente sobre diversos aspectos que envolvem a cooperação e impactam sobre a integração Sul-Sul e sobre cada país participante, toma-se o Brasil como núcleo da dinâmica da interação para fins dos objetivos deste projeto apresentados mais adiante. O tema será desenvolvido apoiado em dois campos nucleares de análise voltados para o entendimento das solidariedades transnacionais na América do Sul: (a) democracia, economia e sociedade; (b) novas configurações político-espaciais. Estes campos de estudo e análise articulam as disciplinas de teoria política, sociologia política, história, direito internacional, economia política, geografia crítica e relações internacionais. Este projeto integra pesquisadores de três universidades do Estado da Bahia, a instituição proponente, Universidade Federal da Bahia, a Universidade Católica do Salvador e a Universidade do Estado da Bahia (campus VIII ? Paulo Afonso), além de pesquisadores de duas instituições paulistas, a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e o CEBRAP (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento). O projeto se desdobra em torno de três eixos inter-complementares da investigação histórica, empírica e normativa contemporâneas, a saber: PRIMEIRO EIXO: analisar a relação entre território, cultura e meio ambiente a partir da ação social coletiva e da ação governamental, com destaque para: (a) A dinâmica sócio-espacial da Améri.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2014
Urban Chances - City growth and the sustainability challenge. Comparing fast growing cities in growing economies (CHANCE2SUSTAIN)
Descrição: The main issue examined is how governments and citizens in cities with differing patterns of urban economic growth make use of participatory spatial knowledge management to direct urban governance towards more sustainable development (SD). Participatory spatial knowledge management is the main concept used to study this issue, as it reflects a strategic resource, to which all stakeholders can contribute in urban governance processes. It includes expert knowledge and several forms of non-expert knowledge, such as sector (practice-based) and social (community-based) knowledge. Participatory processes of urban planning and management can strategically elicit these forms of spatially disaggregated knowledge, not usually included in top-down, expert-driven models of urban governance and planning. Utilizing participatory spatial knowledge can make urban governance and planning more effective and accountable, by incorporating varieties of knowledge. However, the success of such approaches depends on external political and economic conditions. A legal framework providing fiscal decentralisation and funding is a strategic support. The influence of various external political, environmental and economic conditions has not yet been analysed much locally and certainly not comparatively across different socio-political contexts, although such conditions are strategic, given the inherent trade-offs and potential conflicts in combining environmental, social and economic goals (within SD)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2014
Desenvolvimento e Questão Social (Dicionário temático)
Descrição: O projeto articula uma equipe multidisciplinar e inter-institucional de pesquisadores (da UFBA e da UCSAL) das áreas da Sociologia, do Serviço Social, da Economia Política e da Ciência Política, em redes de pesquisa e discussão orientadas para desdobrar noções e conceitos implícitos ao tema do Desenvolvimento e a Questão Social . A concepção transversal deste dicionário difere de outras obras de caráter disciplinar. Sua elaboração implica um trabalho continuado de pesquisa e sistematização de informações [na forma de verbetes], com vistas a disponibilizar um sistema de classificação de categorias e conceitos implícitos ao tema, servindo de referência tanto para as pesquisas acadêmicas como para as políticas públicas. Os verbetes incorporam horizontes teóricos, políticos e sociais diversos na formulação dos conhecimentos relevantes à temática na atualidade. O dicionário tem caráter inovador e dinâmico, na medida em que possibilita captar os novos e diversos sentidos atribuídos às ações sociais e públicas, ao mesmo tempo em que a sua discussão e elaboração permitirão capacitar o corpo docente e discente dos programas de pós-graduação envolvidos, no exercício reflexivo e conceitual sobre questões prioritárias da agenda social contemporânea..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2011
Democracia participativa e controle social: um estudo comparativo entre os Conselhos Municipais de Assistência Social de Salvador e de São Paulo
Descrição: Com a promulgação da Constituição Federal de 1988 desenvolve-se, no Brasil, experiências institucionais de participação popular no âmbito do controle das políticas sociais, sobretudo no plano municipal. Instrumentos como Conselhos Gestores, Orçamentos Participativos, Consultas e Audiências Públicas ganham destaque no cenário político e apontam para um modelo de gestão democrática da esfera pública, marcado pela participação direta da sociedade civil na Administração Pública. Apesar da expansão desses espaços no plano local, por todo o país, diversos desafios permeiam a consolidação desses instrumentos. Esta pesquisa tem como objetivo realizar um estudo qualitativo da trajetória do Conselho Municipal de Assistência Social nas cidades de Salvador e de São Paulo, duas metrópoles com características econômicas, sociais, culturais e políticas distintas e contrastantes. A análise comparativa dos avanços e desafios de um mesmo órgão colegiado nos dois contextos possibilitará discutir, com mais propriedade, os limites e possibilidades do fortalecimento da prática democrática e da esfera pública no Brasil..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2008 - 2009
Democracia e ordem global: a participação da sociedade civil indiana, brasileira e sul-africana na formulação da política externa ambiental e nas conferências ambientais da ONU
Descrição: Esta pesquisa tem como foco a análise da participação dos atores não-estatais brasileiros, indianos e sul-africanos nas deliberações sobre questões ambientais, seja na esfera da política externa de cada país, seja nas conferências no âmbito da Organização das Nações Unidas. Um dos principais desafios trazidos pelo fenômeno da globalização refere-se à exigência por maior legitimidade nos processos democráticos em matérias multilaterais. Enquanto os temas substantivos da política se mundializam, as instituições do processo político tradicionais da democracia permanecem territorialmente orientadas, nacional ou localmente. A análise das possibilidades e limites do processo de participação social de movimentos e organizações ambientalistas pretende contribuir para a qualificação teórica e prática da temática. Sob o aspecto teórico, a pesquisa visa contribuir para o debate conceitual em dois campos de análise: de um lado, questões como democracia cosmopolita, sociedade civil internacional e esfera pública mundial e, de outro, conceitos como países intermediários e cooperação sul-sul. Do ponto de vista prático, a socialização dos resultados da pesquisa, bem como o debate crítico em torno deles pode levar a uma maior sensibilização dos atores envolvidos sobre as questões levantadas, e fomentar formas positivas de articulação entre eles..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2012
Polítca externa e democracia
Descrição: Atualmente, as políticas públicas nacionais, particularmente a política externa, enfrentam novos desafios para que possam responder aos princípios de atuação externa e à posição que o Brasil tem ocupado no cenário mundial. Entre o conjunto de desafios, destaca-se a percepção de um novo arranjo no processo decisório para formulação e execução da política externa brasileira, evidenciado pela ?horizontalização?, ou ?descentralização horizontal? deste processo, dentro do próprio Poder Executivo, a partir do momento em que o Ministério das Relações Exteriores do Brasil ? MRE (ou Itamaraty) deixa de atuar isoladamente na condução desta política. Do ponto de vista metodológico, a verificação dessa hipótese deve compreender tanto uma análise normativa da competência dos diversos órgãos constituintes do Executivo federal quanto uma pesquisa empírica que abranja também a dimensão da práxis política. Este estudo específico busca contribuir para a análise de tal fenômeno por meio da identificação das instituições do Poder Executivo federal brasileiro que têm competência legal para participação neste processo e mediante a apresentação dos principais eixos da evolução da estrutura organizacional do MRE, tal como prevista normativamente, que estão relacionados com a necessidade de adaptação deste ministério ao cenário de intensificação do processo de globalização..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2006
A participação dos atores não-estatais na Reforma da ONU
Descrição: Em junho de 2004, no contexto de reforma da ONU, foi aprovado o ?Relatório Cardoso? que analisa a relação da ONU com a sociedade civil. Este artigo busca identificar a apropriação por este relatório de conceitos e idéias desenvolvidos nas ciências sociais em fins do século XX e início do século XXI e sua percepção sobre a repolitização do sistema internacional. Questiona-se, ainda, em que medida a repolitização prevista neste relatório envolve uma revisão dos conceitos de representação, participação e legitimidade; e, por conseguinte, do caráter intergovernamental da ONU..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2001 - 2002
Democracia Semidireta no Brasil Pós-1988: A Experiência do Orçamento Participativo
Descrição: desenvolvimento da parte teórica da tese de doutorado, sob forma de pesquisa nas instalações da Universidade de Columbia, em Nova York. Na categoria de visiting scholar, a pesquisadora investigou e redigiu as questões referentes aos conceitos de democracia participativa e deliberativa, bem como problematizou as relações com os dados de campo da experiência do Orçamento Participativo no Brasil..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1999 - 2004
Democracia semidireta no Brasil pós-1988: a experiência do Orçamento Participativo
Descrição: projeto de tese de doutorado visando o estudo e a análise da experiência do Orçamento Participativo nos municípios brasileiros à luz da teoria democrática..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Revisor de periódico


2017 - 2017
Periódico: Brazilian Political Science Review
2016 - 2016
Periódico: BIB. Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais
2015 - 2015
Periódico: International Political Science Review
2013 - 2013
Periódico: REVISTA DIREITO GV
2013 - 2013
Periódico: DADOS - REVISTA DE CIÊNCIAS SOCIAIS
2010 - 2010
Periódico: Cadernos do CRH (UFBA)


Revisor de projeto de fomento


2013 - Atual
Agência de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
2009 - Atual
Agência de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
2004 - Atual
Agência de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Teoria Política.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Políticas Públicas.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Relações Internacionais.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Políticas Públicas/Especialidade: Análise do Processo Decisório.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Italiano
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2014
Finalista do Premio Jabuti 2014. Livro: Dicionario Desenvolvimento e Questão Social (equipe de org. obra e autora verbete), Câmara Brasileira do Livro.
2010
Aprovação em primeiro lugar no concurso para professor adjunto I do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências prof. Milton Santos, Universidade Federal da Bahia.
2004
IX Prêmio do Tesouro Nacional 2004, Tesouro Nacional; Fundação Getúlio Vargas; ESAF.
2004
Doutorado em Direito, Universidade de São Paulo.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
ALCANTARA, I.2018ALCANTARA, I. ; VITALE, D. . O tráfico internacional de pessoas e os direitos humanos das mulheres: uma análise dos principais instrumentos internacionais. REVISTA INTERDISCIPLINAR DE DIREITOS HUMANOS, v. 6, p. 223-246, 2018.

2.
VITALE, D.2016VITALE, D.. AMÉRICA DO SUL: reflexões contemporâneas sobre cooperação, democracia e desenvolvimento. Caderno CRH (Online), v. 29, p. 9-12, 2016.

3.
VITALE, D.2014VITALE, D.; LAVALLE, A. G. . Participatory Governance and Social Protest in Brazil. Chance to Sustain Opinion Paper Series, v. 1, p. 12-13, 2014.

4.
LAVALLE, A. G.2013LAVALLE, A. G. ; VITALE, D. ; Andrade, J. ; BRAATHEN, E. ; SYDENSTRICKER NETO, J. . Urban Chances in Brazil - Cities Report: Guarulhos, Salvador and Rio de Janeiro. Working Papers Chance 2 Sustain, v. 1, p. 1-38, 2013.

5.
VITALE, D.2010VITALE, D.; SPÉCIE, P. ; ELAINI, C. G. . Atual arranjo institucional da política externa brasileira. Texto para Discussão (IPEA), v. 1, p. 1-48, 2010.

6.
VITALE, D.2010VITALE, D.; RATTON, M. ; SPECIE, P. ; SILVA, E. C. G. ; CARDOSO, E. . A repolitização em questão: o exemplo da proposta de reforma da ONU para a participação da sociedade civil. Estudos Afro-Asiáticos (UCAM. Impresso), v. 1, p. 277-308, 2010.

7.
VITALE, D.2009VITALE, D.; SPÉCIE, P. ; MENDES, J. . Democracia global: a sociedade civil do Brasil, Índia e África do Sul na formulação da política externa ambiental de seus países. RGSA: Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 3, p. 9-9, 2009.

8.
VITALE, D.2008VITALE, D.. Democracia e participação na gestão de políticas públicas: teoria e prática. Bahia Análise & Dados, v. 17, p. 01, 2008.

9.
VITALE, D.2007 VITALE, D.. Representação política e participação: reflexões sobre o déficit democrático. Revista Katalysis, v. 10, p. 143-153, 2007.

10.
VITALE, D.2006 VITALE, D.. Between deliberative and participatory democracy: A contribution on Habermas. Philosophy & Social Criticism, v. 32, p. 739-766, 2006.

11.
VITALE, D.2006VITALE, D.; PINTO, I. . Educação para a cidadania e o controle social das políticas públicas. Gestão em Ação (Salvador), v. 9, p. 103-117, 2006.

12.
VITALE, D.2006VITALE, D.. Governo de leis e democracia participativa na pólis grega. Direito e Sociedade (Catanduva), v. 1, p. 125-136, 2006.

13.
VITALE, D.2006VITALE, D.. Jurgen Habermas, modernidade e democracia deliberativa. Caderno CRH (UFBA. Impresso), v. 19, p. 5-10, 2006.

14.
VITALE, D.2005VITALE, D.. Reforma del Estado y democratización de la géstion pública: la experiencia brasileña del Presupuesto Participativo. Reforma y democracia. Revista del Clad, v. 33, p. 147-180, 2005.

15.
VITALE, D.2005VITALE, D.. What's next for Porto Alegre?. Journal of Public Deliberation, Auburn, Al, EUA, 2005.

16.
VITALE, D.2004VITALE, D.. A institucionalização jurídica do Orçamento Participativo. sítio eletrônico www.democraciaparticipativa.org, 2004.

17.
VITALE, D.2004VITALE, D.. Orçamento Participativo: avaliação da política municipal (2001-2002). Observatório dos Direitos do Cidadão: acompanhamento e análise das políticas públicas da cidade de São Paulo, São Paulo, v. 18, p. 1-76, 2004.

18.
VITALE, D.2002VITALE, D.. Democracy in Brazil after 1988: the experience of the Participatory Budgeting. Working Paper Series, n. 59, Institute of Latin American Studies, School of International and Public Affairs, Columbia University, Nova York, v. 59, 2002.

19.
VITALE, D.2001VITALE, D.. Modernidade e democracia participativa em Habermas e Hannah Arendt. Direito, Estado e Sociedade. Revista da Faculdade de Direito da PUC-RJ, Rio de Janeiro, v. 18, p. 72-93, 2001.

20.
VITALE, D.2000VITALE, D.. Democracia e reconstrução do universo ético. Diálogos e Debates, Revista da Escola Paulista de Magistratura, São Paulo, v. 2, p. 48-53, 2000.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
VITALE, D.; NAGAMINE, R. (Org.) . Gênero, Direito e Relações Internacionais: debates de um campo em construção. 1. ed. Salvador: Edufba, 2018. v. 1. 310p .

2.
VITALE, D.. O Brasil na América do Sul: cooperação, democracia e desenvolvimento. 1. ed. Salvador: Caderno CRH, 2016. v. 29.

3.
VITALE, D.; KRAYCHETE, E. (Org.) . Brazil and South South Cooperation. 1. ed. Salvador: Edufba, 2016.

4.
VITALE, D.; KRAYCHETE, E. (Org.) . O Brasil e a Cooperação Sul-Sul: dilemas e desafios na América do Sul. 1. ed. Salvador: Edufba, 2015. v. 1.

5.
VITALE, D.. Paradisíaco: contos e poemas. Obras completas de Sonia Vitale. 1. ed. São Paulo: Irmãos Vitale, 2014. v. 1. 528p .

6.
VITALE, D.; KRAYCHETE, E. (Org.) . Cooperação Internacional para o Desenvolvimento: desafios no século XXI. 1a. ed. Salvador: EDUFBA, 2013.

7.
IVO, Anete B. L. (Org.) ; BORGES, A. M. C. (Org.) ; VITALE, D. (Org.) ; KRAYCHETE, E. (Org.) ; SENNES, S (Org.) ; MERCURI, C (Org.) . Dicionário Temático Desenvolvimento e Questão Social. 1. ed. São Paulo: Annablume, 2013. 533p .

8.
VITALE, D.; ALBUQUERQUE, M. C. (Org.) ; OLIVEIRA, V. (Org.) . Capacitação de conselheiros: papel do Estado na construção democrática. 1. ed. São Paulo: Instituto Pólis;Secretaria Municipal de Assistência Social, 2004. v. 1. 200p .

Capítulos de livros publicados
1.
VITALE, D.; NAGAMINE, R. ; AMORIM, G. . A ONU Mulheres na aldeia: iterações democráticas e mediação cultural. In: Vitale, D.; Nagamine, R.. (Org.). Gênero, Direito e Relações Internacionais: debates de um campo em construção. 1ed.Salvador: edufba, 2018, v. 1, p. 135-170.

2.
VITALE, D.. Desenvolvimento sustentável e povos indígenas: da conquista de direitos internacionais aos desafios da implementação. In: Sergio Eduardo Moreira Lima e Augusto Teixeira. (Org.). V Conferência sobre Relações Exteriores : o Brasil e as tendências do cenário internacional.. 1ed.Brasília: FUNAG, 2018, v. 1, p. 20-35.

3.
VITALE, D.. Global democracy and indigenous movements in South American Cooperation: a look at Amazonian Communities. In: Denise Vitale; Elsa Kraychete. (Org.). Brazil and South-South Cooperation. 1ed.Salvador: Edufba, 2016, v. 1, p. 241-262.

4.
VITALE, D.; SANTOS NETO, M. J. . Da agenda da ONU à produção das ciências sociais no Brasil: reflexões sobre desenvolvimento sustentável e povos indígenas. In: Anete Ivo. (Org.). A Reinvenção do Desenvolvimento: agências multilaterais e produção sociológica. 1ed.Salvador: Edufba, 2016, v. , p. 105-150.

5.
VITALE, D.. Democracia global e movimentos indígenas na cooperação sul-americana: um olhar para as comunidades amazônicas. In: Denise Vitale; Elsa Kraychete. (Org.). O Brasil e a Cooperação Sul-Sul: dilemas e desafios na América do Sul. 1ed.Salvador: Edufba, 2015, v. 1, p. 20-50.

6.
VITALE, D.; SPÉCIE, P. ; MENDES, J. . Considerações sobre política externa e democracia nos países do Fórum IBAS: um estudo comparativo na área ambiental. In: VITALE, Denise; KRAYCHETE, Elsa.. (Org.). Cooperação Internacional para o Desenvolvimento: desafios no século XXI. 1aed.Salvador: EDUFBA, 2013, v. , p. 223-236.

7.
VITALE, D.. Esfera pública, democracia e desigualdades sociais. In: Anete B. L. Ivo; Elsa Kraychete; Ângela Borges; Cristiana Mercuri; Denise Vitale; Stella Senes. (Org.). Dicionário Temático Desenvolvimento e Questão Social. 1ed.São Paulo: Annablume, 2013, v. 1, p. 215-221.

8.
VITALE, D.. Direito, democracia e políticas públicas: entre legitimidade e eficácia. In: FABIANI, Emerson.. (Org.). Impasses e aporias do direito contemporâneo: estudos em homenagem a José Eduardo Faria. 1ed.São Paulo: Saraiva, 2011, v. 1, p. 191-204.

9.
VITALE, D.; SPOSATO, K. B. ; MENDES, J. . Um Mundo para a Criança e o Adolescente do Semiárido. In: SPOSATO, K; BERTOLDI, M.. (Org.). Direitos Humanos: entre a utopia e a contemporaneidade. Belo Horizonte: Fórum, 2011, v. , p. 34-45.

10.
VITALE, D.; SPOSATO, K. B. . O Brasil e os 60 anos da Declaração de 1948: avanços e desafios na proteção dos direitos humanos e da cidadania. In: LIMA, Isabel; PINTO, Isabela; PEREIRA, Silvia. (Org.). POLÍTICAS PÚBLICAS E PESSOAS COM DEFICIÊNCIA: DIREITOS HUMANOS, SAÚDE E FAMÍLIA. 1ed.Salvador: EDUFBA, 2011, v. 1, p. 15-25.

11.
VITALE, D.. Between deliberative and participatory democracy. In: RASMUSSEN, David; SWINDAL, James. (Org.). Habermas II. 1ed.London: SAGE, 2010, v. 3, p. 25-50.

12.
VITALE, D.; SPÉCIE, P. ; SILVA, E. C. G. . Arranjo institucional para Formulação e Implementação da Política Externa no Brasil. In: IPEA. (Org.). Inserção internacional brasileira: temas de política externa. 1ed.Brasília: IPEA, 2010, v. 1, p. 327-359.

13.
VITALE, D.; MELO, R. S. . Política deliberativa e o modelo procedimental de democracia. In: TERRA, Ricadrdo, NOBRE, Marcos.. (Org.). Direito e democracia: um guia de leitura de Habermas. 1ed.São Paulo: Malheiros, 2008, v. 1, p. 223-248.

14.
VITALE, D.. Direitos de participação política na Constituição Federal de 1988: um estudo sobre o plebiscito, o referendo e a iniciativa popular de lei. In: CUNHA JR., Dirley; PAMPLONA FILHO, Rodolfo.. (Org.). Temas de Teoria da Constituição e Direitos Fundamentais. 1ed.Salvador: JusPodium, 2007, v. 1, p. 41-69.

15.
VITALE, D.. Democratizando o processo orçamentário: a experiência do Orçamento Participativo nos municípios brasileiros. In: Brasil: Secretaria do Tesouro Nacional. (Org.). Finanças Públicas: IX Prêmio Tesouro Nacional -2004. Coletânea de monografias. 1ed.Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2005, v. 1, p. 659-724.

16.
VITALE, D.. Democracia direta e poder local: a experiência brasileira do Orçamento Participativo. In: Vera Schattan R. Pereira Coelho; Marcos Nobre. (Org.). Participação e deliberação: Teoria democrática e experiências institucionais no Brasil contemporâneo. 1aed.São Paulo: Editora 34 ee DRC (Development Research Centre on Citizenship, Participation and Accountability, 2004, v. , p. 239-254.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
VITALE, D.; LAVALLE, A. G. . Participatory Governance and Social Protest in Brazil. Chance2Sustain project, Bonn, 01 jul. 2014.

2.
VITALE, D.. A participação social no Nordeste. Teoria e Debate, São Paulo, p. 59 - 59, 01 jan. 2008.

3.
VITALE, D.. Cidadania e democracia no Brasil. Revista Cult, São Paulo, p. 61 - 62, 01 jul. 2006.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
SPECIE, P. ; VITALE, D. . Nonstate Actors´Participation in the Environmental Foreign Policy Bureaucracies of India, Brazil and South Africa. In: 21st World Congress of Political Science, 2009, Santiago. IPSA AISP Abstracts Global Discontent? Dilemmas of change, 2009.

2.
VITALE, D.. Princípios e instituições na pólis grega: subsídios para uma reflexão contemporânea. In: II Seminário Políticas Sociais e Cidadania, 2008, Salvador. II Seminário Políticas Sociais e Cidadania. Salvador: Universidade Católica do Salvador, 2008. v. 1.

3.
RATTON, M. ; CARDOSO, E. ; SPECIE, P. ; ELAINI, C. G. ; VITALE, D. . A repolitização em questão: o exemplo de proposta da reforma da ONU para a participação da sociedade civil. In: IX Congresso da Associação Latino-Americana de Estudos Africanos e Asiáticos do Brasil, 2008, Rio de Janeiro. Sociedade civil global: encontros e confrontos, 2008.

4.
VITALE, D.. Democracia e participação na gestão de políticas públicas: teoria e prática. In: Seminário Políticas Sociais e Cidadania, 2007, Salvador. Seminário Políticas Sociais e Cidadania, 2007. v. 1.

5.
VITALE, D.. Entre deliberação e participação: por um conceito contemporâneo de democracia participativa. In: 3o Congresso Latino-Americano de Ciência Política: democracia e desigualdades, 2006, Campinas. 3o Congresso Latino-Americano de Ciência Política: democracia e desigualdades, 2006. v. 1.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
VITALE, D.; ZAPE, K. L. . Mobilizações sociais e conflitos sóciopolíticos no Centro Antigo de Salvador: possíveis respostas aos projetos de intervenção urbana. In: XVI Congresso Brasileiro de Sociologia, 2013, Salvador. XVI Congresso Brasileiro de Sociologia, 2013. v. 1.

2.
VITALE, D.. Democracia, participação e esfera pública no Brasil: um olhar sobre o Orçamento Participativo e os Conselhos Gestores de Políticas Públicas. In: Semana de Ciências Sociais, 2006, Belo Horizonte. Semana de Ciências Sociais 2006: os desafios brasileiros em foco. Belo Horizonte: Centro Acadêmico de Ciências Sociais UFMG, 2006. v. 1. p. 14-15.

3.
VITALE, D.. Participatory Budget and the democratization of urban planning. In: World Planning Schools Congress, 2001, Xangai. Planning for cities in the 21st Century: Opportunities and Challenges. Tongji University: College of Architecture and Urban Planning, 2001.

Artigos aceitos para publicação
1.
VITALE, D.. Apresentação ao Número Especial O Brasil na América do Sul: cooperação, democracia e desenvolvimento. Caderno CRH (UFBA. Impresso), 2016.

2.
VITALE, D.; LAVALLE, A. G. ; OLIVEIRA, O. ; SERAFIM, L. . PARTICIPATORY DEMOCRACY IN BRAZILIAN CITIES: CHALLENGES FOR URBAN GOVERNANCE. Latin American Perspectives, 2015.

Apresentações de Trabalho
1.
VITALE, D.. Desenvolvimento Sustentável e Povos indígenas: do direito internacional aos desafios locais. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
VITALE, D.. Povos indígenas da Amazônia: visibilidade internacional, déficits de implementação. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
VITALE, D.. Political violence, legitimacy and the meanings of resistance: the case of indigenous peoples in South America. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
VITALE, D.. Deliberative democracy at the global level: the participation of indigenous peoples and traditional communities in the Amazon Region. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
VITALE, D.. Mobilizações sociais e conflitos sóciopolíticos no Centro Antigo de Salvador: possíveis respostas aos projetos de intervenção urbana. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
VITALE, D.. Governança democrática e accountability no Estado brasileiro. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
VITALE, D.. Democracia, participação e controle social no Brasil contemporâneo. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
SPÉCIE, P. ; VITALE, D. . Democracy and civil society in the global order: the participation of the Indians, South Africans and Brazilians Non State Actors in the elaboration of the environmental foreign policy and in the UN environmental conferences. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
SPÉCIE, P. ; VITALE, D. . Nonstate Actor´s Participation in the Environmental Foreign Policy Bureacracies of India, Brazil and South Africa. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
VITALE, D.. Gestão e avaliação de políticas e projetos sociais na Bahia: avanços e desafios.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
VITALE, D.. Democracia e participação na gestão de políicas públicas: teorias e práticas. 2007. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

12.
VITALE, D.. Os Conselhos Gestores no Brasil: avanços e desafios na Oficina Conselhos de Gestão na Bahia: limites e possibilidades da participação popular. Faculdade de Comunicação da UFBA, agosto 2007.. 2007. (Apresentação de Trabalho/Outra).

13.
VITALE, D.. Entre participação e deliberação: por um conceito contemporâneo de democracia participativa. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

14.
VITALE, D.. Democracia, participação e esfera pública no Brasil: um olhar sobre o Orçamento Participativo e os Conselhos Gestores. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
VITALE, D.. Participação, deliberação e a experiência do Orçamento Participativo. 2005. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

16.
ALBUQUERQUE, M. C. ; VITALE, D. . Experiência de formação para a participação: o curso de conselheiros na cidade de São Paulo. 2004. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

17.
VITALE, D.. Democratizando a democracia: as experiências de Orçamento Participativo no Brasil. 2002. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

18.
VITALE, D.. Toward a contemporary idea of participatory democracy: the case of the Brazilian experiences of Participatory Budgets. 2002. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

19.
VITALE, D.. Urban Planning: Participatory Budget. 2002. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

20.
VITALE, D.. O Onze de Setembro. 2002. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

21.
VITALE, D.. Democracy in Brazil after 1988: the experience of the Participatory Budgeting. 2001. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

22.
VITALE, D.. Participatory Budgeting and democratization of urban planning. 2001. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Outras produções bibliográficas
1.
VITALE, D.. Procedimentalizando a regulação. São Paulo: Singular, 2006. (Tradução/Artigo).

2.
VITALE, D.. Democracia semidireta no Brasil pós-1988: a experiência do Orçamento Participativo 2004 (Tese de doutorado).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
VITALE, D.. Brazilian Political Science Review parecerista. 2017.

2.
VITALE, D.. assessoria ad hoc para Capes. 2016.

3.
VITALE, D.. assessoria ad hoc para CNPq. 2016.

4.
VITALE, D.. membro da comissão científica da IV SEBARI. 2016.

5.
VITALE, D.. Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais (BIB). 2016.

6.
VITALE, D.. International Political Science Review. 2015.

7.
VITALE, D.. assessoria ad hoc para a FAPESP. 2015.

8.
VITALE, D.. assessoria ad hoc para Fapesp. 2014.

9.
VITALE, D.. assessoria ad hoc para Fapesp. 2013.

10.
VITALE, D.. assessoria para a Revista Dados. 2013.

11.
VITALE, D.. assessoria ad hoc para Revista Direito GV. 2013.

12.
VITALE, D.. assessoria ad hoc para a Capes. 2011.

13.
VITALE, D.. assessoria ad hoc para a FAPESP. 2011.

14.
VITALE, D.. assessoria ad hoc para a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES. 2010.

15.
VITALE, D.. consultoria ad hoc Cadernos CRH (UFBA). 2010.

16.
VITALE, D.. assessoria ad hoc para a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. 2010.

17.
VITALE, D.. Membro da Comissão Científica da XIII Semana de Mobilização Científica SEMOC. 2010.

18.
VITALE, D.. assessoria ad hoc para a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. 2009.

19.
VITALE, D.; MENDES, J. . Sondagem Pacto Nacional Um Mundo para a Criança e o Adolescente do Semiárido - UNICEF. 2009.

20.
VITALE, D.. assessoria ad hoc para a Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES. 2009.

21.
VITALE, D.. Entrevista concedida à Fundação do Desenvolvimento Administrativo do Estado de São Paulo (Fundap) para o Boletim Políticas Públicas em Foco, n. 3, abril de 2009. 2009.

22.
VITALE, D.. consultoria ad hoc para a Universidade Tiradentes. 2009.

23.
VITALE, D.. consultoria ad hoc Cadernos CRH. 2008.

24.
VITALE, D.. assessoria ad hoc para a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. 2007.

25.
VITALE, D.. assessoria ad hoc para a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. 2006.

Trabalhos técnicos
1.
VITALE, D.. Entrevista concedida ao Jornal A TARDE sobre o controle social em Salvador. 2011.

2.
VITALE, D.. Parecerista da International Political Science Review. 2011.

3.
VITALE, D.. parecerista ad hoc da Revista Brasileira de Ciências Sociais. 2009.

4.
VITALE, D.. Membro da Comissão Científica da XII Semana de Mobilização Científica - SEMOC. 2009.

5.
VITALE, D.. parecerista do II Seminário Políticas Sociais e Cidadania. 2008.

6.
VITALE, D.. Membro do Conselho Científico da XI Semana de Mobilização Científica da Universidade Católica do Salvador. 2008.

7.
VITALE, D.. Coordenação científica do II Seminário Políticas Sociais e Cidadania. 2008.

8.
VITALE, D.. parecerista ad hoc da Revista Teoria e Sociedade. 2007.

9.
VITALE, D.. Membro do Conselho Científico da X Semana de Mobilização Científica da Universidade Católica do Salvador- SEMOC/UCSal. 2007.

10.
VITALE, D.. consultoria ad hoc para Caderno CRH. 2007.

11.
VITALE, D.. parecerista da Revista Direito GV. 2006.

12.
VITALE, D.. Membro do Conselho Científico da IX Semana de Mobilização Científica da Universidade Católica do Salvador- SEMOC/UCSal. 2006.

13.
ALBUQUERQUE, M. C. ; VITALE, D. ; PONTUAL, P. . Boletim Dicas. Idéias para a Ação Municipal. Capacitação de conselheiros. 2004.

14.
VITALE, D.; ALBUQUERQUE, M. C. . Experiências de Orçamemto Participativo no Brasil (1997-2000). 2000.


Demais tipos de produção técnica
1.
VITALE, D.; RATTON, M. . A Reforma da ONU. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

2.
VITALE, D.. A participação como condição de legitimidade. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

3.
VITALE, D.; ALBUQUERQUE, M. C. . Curso de capacitação de conselheiros municipais. 2004. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - material didático para curso de capacitação de conselheiros).

4.
VITALE, D.; MACEDO, R. P. ; FRATESCHI, Y. ; Muñoz, A. . Filosofia Política. 2003. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - material didático para curso de graduação em Direito).

5.
VITALE, D.. Teorias Democráticas. 2002. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Demais trabalhos
1.
VITALE, D.. A evolução dos direitos humanos. 1999 (Ensaio) .

2.
VITALE, D.. Metodologia do ensino jurídico e democracia. 1999 (Ensaio) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
VITALE, D.; ARAGAO, D.; NAGAMINE, R.; LANIADO, R.. Participação em banca de Ricardo Gesteira Ramos de Almeida. "Teardown this wall: uma análise sobre o papel dos muros de fronteira na era da globalização. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Bahia.

2.
VITALE, D.; MENDES, J.; PRADO, A. R. M.. Participação em banca de Isabela Souza Alcântara. O tráfico internacional de mulheres para fins de exploração sexual e a política externa brasileira. 2017. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Bahia.

3.
VITALE, D.; FREITAS, K. S.; SIQUEIRA, D. S. P.. Participação em banca de Rafael Ribeiro. O ensino de línguas estrangeiras como ferramenta de soft power e estratégia de política externa: os casos do inglês, mandarim e português. 2017. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Bahia.

4.
VITALE, D.; LANIADO, R.; MENDES, J.. Participação em banca de Paula Pimenta Matoso Nunes. Mundanças climáticas e movimentos migratórios: em busca do reconhecimento dos refugiados ambientais no Sistema Internacional. 2016. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Bahia.

5.
VITALE, D.; ALMEIDA, G. W.; FERREIRA, F. A.. Participação em banca de Debora Menezes Alcantara. Processo de formação de quilombola: reconhecimento e deliberação. 2014. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas) - Universidade Federal da Bahia.

6.
VITALE, D.; BORGES, A. M. C.; PORTELLA, A.. Participação em banca de André Quadros Côrtes. O Princípio da Transparência e a Nova Lei de Acesso à Informação: Análise Crítica do Acesso à Informação Pública nos Municípios Baianos com mais de 100 mil Habitantes. 2014. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

7.
VITALE, D.; MENDES, J.; COELHO, M. T. A. D.; SANTOS, G. G.. Participação em banca de Carlos Alberto José Barbosa Coutinho. Levantamento geral das decisões judiciais sobre política de cotas nas universidades públicas da Bahia (2003-2012). 2014. Dissertação (Mestrado em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade) - Universidade Federal da Bahia.

8.
VITALE, D.; ALEMEIDA, G. W.; FONTES, M. L.. Participação em banca de Thiago Rocha. Reocupando a vida e reconstruindo a realidade: a desmediação intermediada do mundo e a carnavalização da política. 2013. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas) - Universidade Federal da Bahia.

9.
PINTO, M. M. M.; PAMPLONA FILHO, R. M. V.; VITALE, D.. Participação em banca de Eduardo Amin Menezes Hassan. A institucionalização da ética na Administração Pública: consequência da complementaridade entre moral e direito. 2013. Dissertação (Mestrado em Direito) - Universidade Federal da Bahia.

10.
KRAYCHETE, E.; LANIADO, R.; SILVA FILHO, E.; VITALE, D.. Participação em banca de Felippe Silva Ramos. Sur o no Sur? uma genealogia da política externa brasileira para a construção da América do Sul. 2012. Dissertação (Mestrado em Ciencias Sociais) - Universidade Federal da Bahia.

11.
VITALE, D.; GOMES, W.; SILVA, Sivaldo.. Participação em banca de Rodrigo Carreiro da Silva. Participação política local através da internet: ganhos democráticos para o cidadão online e o caso da Cidade Democrática. 2012. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas) - Universidade Federal da Bahia.

12.
VITALE, D.; GONZALEZ, M. V.; ALEMEIDA, G. W.. Participação em banca de Danille de Freitas Rebouças. Comissão de Legislação Partiicpativa (CLP): um estudo da relação entre representante e representado e das contribuições da internet". 2012. Dissertação (Mestrado em Ciencias Sociais) - Universidade Federal da Bahia.

13.
BORGES, A. M. C.; FREITAS, K. S.; VITALE, D.. Participação em banca de Jair Rosas Dias Coelho. O contrato de estágio. Uma análise do posicionamento da Justiça do Trabalho na Bahia. 2011. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

14.
FREITAS, K. S.; TAVARES, M.; VITALE, D.. Participação em banca de Fernanda Vieira Nascimento. Envelhecimento e cidadania: uma análise do Conselho Estadual do Idoso da Bahia. 2011. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

15.
VITALE, D.; FREITAS, K. S.; PINTO, I.. Participação em banca de Antonio Fernando Campos Nunes. Controle social e desenho institucional em assistência social no município de Alagoinhas - BA. A fragmentação em questão. 2011. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

16.
FREITAS, K. S.; VITALE, D.; BAHIA, C.; CAMPOS, F.. Participação em banca de Andrea Oliveira d´Almeida. Caminhos e desafios para a promoção da cidadania: a experiência do Núcleo de Projetos Especiais da Escola Parque de Salvador - BAHIA. 2011. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

17.
SANCHES FILHO, A. O.; PINTO, I.; VITALE, D.. Participação em banca de Elisabete Lopes Cardoso. Representação e sociedade civil nos Conselhos de Políticas Públicas: uma análise do Conselho Municipal de Assistência Social no município de Camaçari na Bahia. 2011. Dissertação (Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

18.
VITALE, D.; SILVA, W. G.; SOUZA, J. C.. Participação em banca de Gracione Batista de Oliveira.. Publicidade, discurso e procedimento deliberativo: uma análise da teoria democrática de Jurgen Habermas. 2010. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal da Bahia.

19.
VITALE, D.; MENDES, J.; CARVALHO, I.. Participação em banca de Marcelo Politano de Freitas. As ações coletivas como instrumento de inclusão popular no procedimento de formação de consensos para a construção e reconstrução do direito: o paradigma da democracia deliberativa. 2010. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

20.
VITALE, D.; CARVALHO, I.; SANTOS, M. E. P.. Participação em banca de André Antonio Araújo de Medeiros. A participação cidadã no Conselho Municipal de Contribuintes de Salvador. 2010. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

21.
BORGES, A. M. C.; VITALE, D.; PAMPLONA FILHO, R.. Participação em banca de Lucyenne Amélia de Quadros Veiga. Precarização das relações de emprego. Posicionamento da Justiça do Trabalho da 5a Região - Salvador-BA, no caso das cooperativas de trabalho. 2009. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

22.
VITALE, D.; MENDES, J.; IVO, Anete B. L.. Participação em banca de Janio Abreu de Andrade. Democracia e controle social: o caso da Ouvidoria no Tribunal de Contas do Estado da Bahia (2006-2009). 2009. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

23.
VITALE, D.; KRAYCHETE, E.; CARVALHO, I.. Participação em banca de Hogla de Alencar Pacheco. O ICMS como instrumento de realização da justiça social: a seletividade do ICMS no Estado da Bahia. 2009. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

24.
VITALE, D.; FREITAS, K. S.; BORGES, C.. Participação em banca de Maria José de Faria Lins. Alfabetização de jovens e adultos: com a palavra os alfabetizados na rua da Resistência, no Bairro da Paz, em Salvador-BA. 2008. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

25.
FREITAS, K. S.; VITALE, D.; Oliveira, N.. Participação em banca de Roberto Pereira de Souza Filho. A percepção da comunidade escolar sobre o programa educacional de resistência às drogas e à violência - PROED, na Escola Estadual Manoel Vitorino, em Salvador - Bahia. 2008. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

26.
VITALE, D.; BORGES, A. M. C.; CARVALHO FILHO, M. J.. Participação em banca de Milton Jordão de Freitas Pinheiro Gomes. Prisão e ressocialização: um estudo sobre o sistema penitenciário da Bahia. 2008. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

27.
VITALE, D.; CARVALHO, I.; MILANI, C.. Participação em banca de Maria de Fátima Pereira do Nascimento. A participação cidadã no Plano de Desenvolvimento Urbano de Salvador. 2008. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

28.
VITALE, D.; PINTO, I.. Participação em banca de Roberto Carlos Brito do Lago. Democracia e controle social: a denúncia ao Tribunal de Contas da Bahia como instrumento de accountability. 2008. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

29.
VITALE, D.; KRAYCHETE, E.; CUSTODIO, S. S. D.. Participação em banca de Katiani Lucia Zape. Terceiro setor e desenvolvimento institucional: uma análise da Lei 9790/99 no município de Salvador. 2008. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

30.
VITALE, D.; MENDES, J.; PINTO, I.. Participação em banca de Corina Teresa Costa Rosa Santos. Democracia e participação: uma análise do Conselho Estadual de Saúde da Bahia. 2008. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

31.
VITALE, D.. Participação em banca de Roberto da Cruz Melo. Escolas do Município de Camaçari, BA: parceria, prêmio pólo de incentivo à educação. 2007. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal da Bahia.

Teses de doutorado
1.
LANIADO, R.; RIBEIRO, M. T. F.; VITALE, D.; SANTOS, R. S.; FAVERO, C. A.. Participação em banca de Maria Medrado Nascimento. Comunidades nativas e áreas de preservação: tensões entre políticas ambientais e o uso do território no Parque Nacional da Chapada Diamantina. 2018. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Bahia.

2.
SOUZA, A. M. G.; FRANCO, A. M. A.; SCHVARSBERG, B.; FREDIANI, A. A.; FERNANDES, A. M.; VITALE, D.. Participação em banca de Liana Silvia de viveiros e Oliveira. Praxis de Política Urbana no Brasil: movimentos e articulações nacionais e internacionais na construção do direito à cidade. 2018. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Bahia.

3.
VITALE, D.; DANTAS NETO, P. F.; SANCHES FILHO, A. O.; TAROUCO, G. S.; OLIVEIRA, C. L. P.. Participação em banca de Waneska Cunha dos Anjos. O jardim secreto das seleções: processos partidários para elaboração das listas de candidatos a vereador nas eleições de 2016 em Salvador. 2018. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Bahia.

4.
VITALE, D.; DANTAS NETO, P. F.; NEVES, R.; CASALI, S.; AMORIM, M. S. S.. Participação em banca de Jaime Barreiros Neto. A engenharia institucional e o debate contemporâneo da reforma política no Brasil: análise crítica das propostas e tendências. 2017.

5.
VITALE, D.; MILANI, C.; KRAYCHETE, E.; ARAGAO, D.; ECHART, E.. Participação em banca de Tacilla da Costa e Sá Siqueira Santos. Entre o Norte e o Sul: um estudo sobre o papel das Organizações da Sociedade Civil Brasileira na Cooperação Internacional para o Desenvolvimento. 2014. Tese (Doutorado em Núcleo de Pós-Graduação em Administração) - Universidade Federal da Bahia.

6.
VITALE, D.; PINTO, I.; LIMA, I. M. S. O.; TEIXEIRA, C.; ROCHA, E. F.. Participação em banca de Silvia de Oliveira Pereira. Para não ser o etcetera: Conselho dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Democracia e Saáude. 2014. Tese (Doutorado em doutorado em saúde coletiva) - Universidade Federal da Bahia.

7.
VITALE, D.; GONZALEZ, M. V. E.; CARNEIRO, W. A.; Rodriguez, J. R.; SILVA, F. G.. Participação em banca de Daniel Oitaven Pamponet Miguel. A contradição performativa na luta estratégica dos movimentos sociais por reconhecimento: entre conflitos honnethianos e consensos habermasianos. 2014. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Bahia.

8.
VITALE, D.; MILANI, C.; ECHART, E.; ARAGAO, D.; Portanova, R.. Participação em banca de André Luis Nascimento dos Santos. Ensaio sobre a União Européia dos Direitos Humanos e a sua Diplomacia Cooperante para a América Latina. 2012. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Federal da Bahia.

9.
GOMES, W.; WEBER, M H; PINHO, J. A.; JAMBEIRO, O.; VITALE, D.. Participação em banca de Sivaldo Pereira da Silva. Estado, democracia e intenet: requisitos democráticos e dimensões analíticas para a interface digital do Estado. 2009. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura Contemporânea) - Universidade Federal da Bahia.

10.
VITALE, D.; GONZALEZ, M. V. E.; BRITTOS, V. C.; ALMEIDA, J.; ALMEIDA, G. W.. Participação em banca de Messiluce da Rocha Hansen. Esfera pública midiática: um estudo a partir dos princípios do discurso público e do modelo de democracia deliberativa habermasiana. 2009. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Bahia.

11.
VITALE, D.; GONZALEZ, M. V.; SANTOS, M. E. P.; SANCHES FILHO, A. O.; RIBEIRO, M. T. F.. Participação em banca de Verônica Teixeira Marques. Conselhos Municipais de Educação e Democracia: relações entre o Estado e a Sociedade nos Conselhos Municipais de Educação de Sergipe. 2009. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Bahia.

12.
VITALE, D.; CHAIA, V.; GOMES, W.; LATTMAN-WELTMAN, F.. Participação em banca de Francisco Paulo Jamil Almeida Marques. Participação política e internet: meios e oportunidades digitais de participação civil na democracia contempoânea, com um estudo do caso brasileiro. 2008. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura Contemporânea) - Universidade Federal da Bahia.

Qualificações de Doutorado
1.
VITALE, D.; FRANCO, A. M. A.; SOUZA, A. M. G.; FREDIANI, A. A.; SCHVARSBERG, B.; FERNANDES, A. M.. Participação em banca de Liana Silvia de Viveiros e Oliveira. Princípios e prátics de política urbana no Brasil: movimentos, articulações internacionais e instrumentos na construção do direito à cidade (1976-2016). 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Bahia.

2.
VITALE, D.; LANIADO, R.; RIBEIRO, M. T. F.. Participação em banca de Maria Medrado Nascimento. Comunidades nativas e áreas de preservação ambiental: tensões entre políticas públicas e o uso do território. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Bahia.

3.
DANTAS NETO, P. F.; VITALE, D.; NAGAMINE, R.. Participação em banca de Jorge Mario Fernandes. Golpes de Estado em Guiné Bissau: um Estudo sobre o paradoxo golpes de Estado para gerar democracia participativa?. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Bahia.

4.
VITALE, D.; SANTOS, E. M. O.; BASTOS, A. C. S. B.. Participação em banca de Irecema Maria Vasconcelos Silva. Interface de direitos humanos e violência econômica em famílias pobres do Brasil. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Família na Sociedade Contemporãnea) - Universidade Católica do Salvador.

5.
JAMBEIRO, O.; ALMEIDA, G. W.; VITALE, D.. Participação em banca de Isabel Cristina Feitosa Villela. Possibilidades da comunicação nas práticas democráticas de Conselhos Estaduais. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas) - Universidade Federal da Bahia.

6.
VITALE, D.; GONZALEZ, M. V. E.; CARNEIRO, W. A.. Participação em banca de Daniel Oitaven Pamponet Miguel. A contradição performativa na luta estratégica dos movimentos sociais por reconhecimento: uma solução desconstrutivo-construtiva a partir da tensão entre conglitos honnethianos e consensos habermasianos. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Bahia.

7.
VITALE, D.; MENDES, J.; LANIADO, R.. Participação em banca de Jaime Barreiros Neto. Reforma Política no Brasil: um olhar sobre as propostas em discussão no Congresso Nacional e na sociedade civil. 2014.

8.
VITALE, D.; LIMA, I. M. S. O.; PINTO, I.; SANCHES FILHO, A. O.; TEIXEIRA, C.. Participação em banca de Silvia de Oliveira Pereira. Conselho dos Direitos da Pessoa com Deficiência na Bahia e política de saúde. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Saúde Coletiva) - Universidade Federal da Bahia.

9.
VITALE, D.; LANIADO, R.; MILANI, C.R.S. Participação em banca de André Luis Nascimento dos Santos. A União Européia e sua diplomacia dos direitos humanos para a América Latina e África Subsaariana. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Administração) - Universidade Federal da Bahia.

10.
VITALE, D.; FREITAS, K. S.; BOAVENTURA, E.; BORGES, C.; MACEDO, R.. Participação em banca de Carmen Bahia. Gestão escolar e educação integral: um estudo da experiência atual do Centro Educacional Carneiro Ribeiro. 2007. Exame de qualificação (Doutorando em Educação) - Universidade Federal da Bahia.

Qualificações de Mestrado
1.
VITALE, D.; PERES, D. T.. Participação em banca de Manoela Batista Alves de Oliveira. Esfera pública global e o Fórum Social Mundial. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Bahia.

2.
VITALE, D.; FREITAS, K. S.; CARVALHO, I.. Participação em banca de Lucinara Santos Fabris. Um estudo sobre as contribuições do programa institucional de bolsas de iniciação científica -PIBIC na formação acadêmica-científica do estudante de graduação da Universidade Católica do Salvador - UCSAL". 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
VITALE, D.; MIGUEL, D. O. P.; CARVALHO, Y. M.. Participação em banca de Jamile de Oliveira Gonçalves.Reconhecimento, Gênero e Feminismo: questão de justiça. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Bahia.

2.
VITALE, D.. Participação em banca de Barbara Morais Figueiredo.O ius in bello nas guerras assimétricas transnacionais. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Bahia.

3.
VITALE, D.; SOUZA, J. C.; Camara, A.. Participação em banca de Laiz Fraga Dantas.Habermas e a reconstrução do materialismo histórico. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal da Bahia.

4.
VITALE, D.. Participação em banca de Monica Maria Cintra Leone Cravo.Direito natural em Kant: soberania popular e esfera pública. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Bahia.

5.
VITALE, D.; LIMA, I. M. S. O.; ALVES, V.. Participação em banca de Naiara Regina Leite da Silva.Direito à medicação de crianças com ADS: responsabilidade social do Estado. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Católica do Salvador.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
VITALE, D.. Banca de seleção do Programa de Educação Tutorial (PET). 2011. Universidade Federal da Bahia.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
VI Conferência sobre Relações Exteriores. 2017. (Congresso).

2.
IV Semana Baiana de Relações Internacionais.Povos indígenas da Amazônia: do direito internacional aos desafios locais. 2016. (Seminário).

3.
V Conferencia sobre Relações Internacionais. Povos indígenas da Amazônia: do direito internacional aos desafios locais. 2016. (Congresso).

4.
9th Pan-European Conference on International Relations. Political violence, legitimacy and the meanings of resistance: the case of indigenous peoples in South America. 2015. (Congresso).

5.
Free Speech, Public Deliberations and Global Affairs.Deliberative democracy at the global level: the participation of indigenous peoples and traditional communities in the Amazon Region. 2014. (Simpósio).

6.
Foreign Policy and Democracy.Debatedora. 2013. (Seminário).

7.
XVI Congresso Brasileiro de Sociologia. Mobilizações sociais e conflitos sóciopolíticos no Centro Antigo de Salvador: possíveis respostas aos projetos de intervenção urbana. 2013. (Congresso).

8.
36o Encontro Anual da ANPOCS.Governança democrática e accountability no Estado brasileiro. 2012. (Encontro).

9.
Seminário Chance 2 Sustain.Associativism and popular mobilization in the Old Centre of Salvador. 2012. (Seminário).

10.
Seminário Interdisciplinar Desenvolvimento e Sociedade.Desenvolvimento, território e atores sociais. 2012. (Seminário).

11.
I Encontro do Núcleo Direito e Democracia/CEBRAP.Democracia global: a sociedade civil do Brasil, da Índia e da África do Sul na formulação da política externa ambiental de seus países. 2010. (Encontro).

12.
III Seminário Políticas Sociais e Cidadania.Democracia, participação e controle social Coordenação: Denise Vitale (UFBA/UCSal) Márcia Biondi (ex-Presidente do Conselho Nacional de Assistência Social); Maria do Carmo Albuquerque (UNIBAN). 2010. (Seminário).

13.
21st World Congress of Political Science. Nonstate Actor´s Participation in the Environmental Foreign Policy Bureacracies of India, Brazil and South Africa. 2009. (Congresso).

14.
Conferência Internacional Conjunta ABRI-ISA 2009 Diversidade e Desigualdade na Política Mundial. Democracy and civil society in the global order: the participation of the Indians, South Africans and Brazilians Non State Actors in the elaboration of the environmental foreign policy and in the UN environmental conferences. 2009. (Congresso).

15.
Seminário Democracia e Orçamento Municipal. Gestão e Participação Social.Democracia, participação e controle social no Brasil contemporâneo. 2009. (Seminário).

16.
XII Semana de Mobilização Científica - SEMOC. Democracia, participação e cidadania. 2009. (Congresso).

17.
II Seminário de Políticas Sociais e Cidadania.Democracia, participação e esfera pública no Brasil: avanços e desafios. 2008. (Seminário).

18.
XI Semana de Mobilização Científica.Gestão e avaliação de políticas e projetos sociais na Bahia: avanços e desafios. 2008. (Outra).

19.
A Metrópole no Brasil Contemporâneo.Governança participativa em Salvador. 2007. (Seminário).

20.
Conselhos de Gestão na Bahia: limites e possibilidades da participação popular.Os Conselhos Gestores no Brasil: avanços e desafios. 2007. (Oficina).

21.
Seminário Políticas Sociais e Cidadania.Democracia e participação na gestão de políticas públicas: teoria e prática. 2007. (Seminário).

22.
X Semana de Mobilização Científica.Reflexões sobre a gestão participativa de políticas sociais. 2007. (Encontro).

23.
3o Congresso Latino-Americano de Ciência Política - ALACIP. Entre participação e deliberação: por um conceito contemporâneo de democracia participativa. 2006. (Congresso).

24.
Semana de Ciências Sociais, Faculdade de Ciências Sociais da UFMG.Democracia, participação e esfera pública no Brasil: um olhar sobre o Orçamento Participativo e os Conselhos Gestores. 2006. (Encontro).

25.
Seminário do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra.Participação, deliberação e a experiência do Orçamento Participativo. 2005. (Seminário).

26.
I Congresso de Gestores da Política de Assistência Social da Cidade de São Paulo. Experiência de formação para a participação: o curso de conselheiros na cidade de São Paulo. 2004. (Congresso).

27.
PET 25 anos, Faculdade de Direito - USP.Democratizando a democracia: o caso das experiências brasileiras de Orçamento Participativo. 2004. (Encontro).

28.
I Seminário Nacional de Orçamento Participativo. 2003. (Seminário).

29.
Annual Political Science Student Conference, Graduate Faculty, New School University.Toward a contemporary idea of participatory democracy: the case of the Brazilian experiences of Participatory Budgets. 2002. (Seminário).

30.
II Congresso Brasileiro de Direito Urbanístico. 2002. (Congresso).

31.
New Approaches to Social Reform in Brazil, Bildner Center for Western Hemisphere Studies, City University of New York..Urban Planning: Participatory Budget. 2002. (Simpósio).

32.
O Onze de Setembro.O Onze de Setembro. 2002. (Outra).

33.
O que é pesquisa em Direito, Escola de Direito da FGV/SP e CEBRAP.. 2002. (Oficina).

34.
VII Congresso Luso-Afro-Brasileiro de Ciências Sociais. Democratizando a democracia: as experiências de Orçamento Participativo no Brasil. 2002. (Congresso).

35.
I World Planning School Congress, Tongji University. Participatory Budgeting and democratization of urban planning. 2001. (Congresso).

36.
Seminars of the Institute of Latin American Studies, Columbia University.Democracy in Brazil after 1988: the experience of the Participatory Budgeting. 2001. (Seminário).

37.
I Congresso Paulista de Orçamento Participativo. 2000. (Congresso).

38.
O Direito Internacional Humanitário, os Conflitos Internos e a Violência Urbana. 1999. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
VITALE, D.; ARAGAO, D. ; KRAYCHETE, E. . IV Semana Baiana de Relações Internacionais. 2016. (Congresso).

2.
VITALE, D.; PERES, D. T. ; FRATESCHI, Y. ; LOPES, M. ; STORCK, A. . Colóquio Justiça, Virtude e Democracia: Representação Pólitica. 2014. (Congresso).

3.
VITALE, D.; SILVA, E. C. G. ; SPÉCIE, P. . Foreign Policy and Democracy. 2013. (Outro).

4.
VITALE, D.; KRAYCHETE, E. ; ARAGAO, D. . III Semana Baiana de Relações Internacionais. 2013. (Congresso).

5.
MILANI, C.R.S ; MENDES, J. ; KRAYCHETE, E. ; VITALE, D. . II Semana Baiana de Relações Internacionais. 2011. (Outro).

6.
VITALE, D.. III Seminário Políticas Sociais e Cidadania. 2010. (Outro).

7.
VITALE, D.. I Encontro Núcleo Direito e Democracia CEBRAP. 2010. (Outro).

8.
VITALE, D.. II Seminário Políticas Sociais e Cidadania. 2008. (Outro).

9.
VITALE, D.. Seminário Políticas Sociais e Cidadania. 2007. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Anderson Henrique Gonçalves dos Santos. Ni una a más: Brasil e México na caminhada do combate à violência contra mullheres. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. (Orientador).

2.
Giselle Amorim de Souza. COOPERAÇÃO JURÍDICA INTERNACIONAL: SOBERANIA, DEMOCRACIA E DIREITOS HUMANOS NA ATUAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL.. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Relações Internaciona) - Universidade Federal da Bahia, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

3.
Rodrigo Torres Alemeida. Desenvolvimento e Sintropia: Sistemas Agroflorestais como Alternativa para Desenvolvimento Sustentável Global. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Bahia. (Orientador).

4.
Maria Alves Garcia. MIGRAÇÃO E GÊNERO: ATUAÇÃO DO MRE NAS AÇÕES CONSULARES PARA BRASILEIRAS NO EXTERIOR. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Relações Internaciona) - Universidade Federal da Bahia. (Orientador).

5.
Aline de Melo Faria Pereira. Desenvolvimento sustentável e o Brasil na Agenda 2030. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Relações Internaciona) - Universidade Federal da Bahia. (Orientador).

Tese de doutorado
1.
Jorge Mario Fernandes. Golpe de Estado em Guiné Bissau. Início: 2016. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Ricardo Gesteira Ramos de Almeida. "Teardown this wall: uma análise sobre o papel dos muros de fronteira na era da globalização. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Relações Internaciona) - Universidade Federal da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

2.
Ana Emília Magrienelli Lisboa Ataíde. Era Nuclear, governança ambiental e saneamento. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Relações Internaciona) - Universidade Federal da Bahia, Milton Santos UFBA. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

3.
Isabela Souza Alcantara. O tráfico internacional de mulheres para fins de exploração sexual e a política externa brasileira. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Relações Internaciona) - Universidade Federal da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

4.
Rafael Ribeiro. O ensino de línguas estrangeiras como ferramenta de soft power e estratégia de política externa: os casos do inglês, mandarim e português. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Relações Internaciona) - Universidade Federal da Bahia, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

5.
Paula Pimenta Matoso Nunes. MUDANÇAS CLIMÁTICAS E MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS: Busca do Reconhecimento dos Refugiados Ambientais no Sistema Internacional. 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Relações Internaciona) - Universidade Federal da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

6.
Antonio Fernando Campos Nunes. Controle Social e Desenho Institucional em Assistência Social no Município de Alagoinhas:a fragmentação em questãoinhas (BA). 2011. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

7.
Manoel Joaquim Pinto Rodrigues da Costa. Acesso à justiça e cidadania: uma análise do papel do advogado no Juizado Especial de Pequenas Causas. 2011. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador, . Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

8.
Elisabete Lopes Cardoso. Representação e sociedade civil nos Conselhos de Políticas Públicas: uma análise do Conselho Municipal de Assistência Social no município de Camaçari na Bahia. 2011. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador, . Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

9.
Leila Márcia Souza Oliveira. Construindo espaços públicos: o Fórum Florestal do Sul e Extremo Sul da Bahia e a possibilidade do diálogo para a resolução de conflitos. 2010. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

10.
Luciano Chaves de Faria. O controle das políticas sociais: um caminho para garantia da concretização do mínimo existencial. 2010. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador, . Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

11.
Marcelo Politano de Freitas. As ações coletivas como instrumento de participação popular na construção e reconstrução do direito. 2010. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador, . Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

12.
Janio Abreu de Andrade. Democracia e controle social: o caso da Ouvidoria no Tribunal de Contas do Estado da Bahia (2006-2009). 2009. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador, Tribunal de Contas do Estado da Bahia. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

13.
Roberto Carlos Brito do Lago. Democracia e controle social: a denúncia ao Tribunal de Contas da Bahia como instrumento de accountability.. 2008. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador, . Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

14.
Katiani Lucia Zape. Terceiro setor e desenvolvimento institucional: uma análise da Lei 9790/99 no município de Salvador. 2008. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

15.
Corina Tereza Costa Rosa Santos. Democracia e participação: uma análise do Conselho Estadual de Saúde da Bahia. 2008. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania) - Universidade Católica do Salvador, . Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

Tese de doutorado
1.
Jaime Barreiros Neto. A engenharia institucional e o debate contemporâneo da reforma política no Brasil: análise crítica das propostas e tendências. 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Bahia, . Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

2.
Daniel Oitaven Pamponet Miguel. A contradição performativa na luta estratégica dos movimentos sociais por reconhecimento: uma solução desconstrutivo-construtiva a partir da tensão entre conglitos honnethianos e consensos habermasianos. 2014. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Bahia, . Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Jamile de Oliveria Gonçalves. Reconhecimento, Gênero e Feminismo: Questão de Justiça. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Bahia. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

2.
Barbara Morais Figueiredo. O ius in bello nas guerras assimétricas transnacionais. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Bahia. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

3.
Monica Maria Cintra Leone Cravo. Direito natural em Kant: soberania popular e esfera pública. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Bahia. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

Iniciação científica
1.
Misael Santos da Silva. A participação das populações indígenas e comunidades tradicionais do Brasil na governança ambiental internacional. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Bacharelado em Humanidades) - Universidade Federal da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

2.
Rafael Oliveira Salustiano Sobrinho. Democracia participativa e poder local: o controle social das políticas públicas em Salvador. 2010. Iniciação Científica. (Graduando em Direito) - Universidade Católica do Salvador, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

3.
Humberto Rohrs. Democracia participativa e espaços públicos em Salvador: um estudo sobre o Conselho. 2009. Iniciação Científica. (Graduando em Direito) - Universidade Católica do Salvador, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

4.
Errol Weston Brito. Democracia participativa e poder local: o controle social das políticas públicas em Salvador. 2009. Iniciação Científica. (Graduando em Direito) - Universidade Católica do Salvador, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

5.
Frederico Augusto de Aguiar Rodrigues. Democracia participativa e poder local: um estudo sobre o instrumento das audiências públicas em Salvador. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em Direito) - Universidade Católica do Salvador, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

6.
Muriilo Manoel Rocha Bahia Menezes. Democracia participativa e polítcas públicas em Salavador: a experiência do Orçamento Participativo. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em Direito) - Universidade Católica de Salvador, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.

Orientações de outra natureza
1.
Kyra Sommers. Decision-making processes and local citizenship participation in a housing project in Salvador da Bahia. 2011. Orientação de outra natureza. (School of Social Sciences) - Universiteit van Amsterdam. Orientador: Denise Cristina Vitale Ramos Mendes.



Outras informações relevantes


Membro da Congregação Ampliada e do Colegiado do Bacharelo Interdisciplinar em Humanidades do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências prof. Milton Santos (IHAC) (2010-atual).



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 20/10/2018 às 16:19:06