Vivian Heloise Tavares de Sousa

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8478037968605148
  • Última atualização do currículo em 03/09/2018


Mestra pelo programa de Pós-Graduação de Zoologia da Universidade Estadual de Feira de Santana (término 2018), sobre a orientação do Dr. Paulo Enrique Cardoso Peixoto. Desenvolveu projeto de mestrado no Laboratório de Entomologia da Universidade Estadual de Feira de Santana na linha de pesquisa de ecologia comportamental. Conseguiu seu título de bacharel na Ciências Biológicas pela Universidade Federal de São Paulo (término 2015). Realizou projeto de iniciação científica no Laboratório de Comportamento e Evolução de Artrópodes, no Departamento de Ecologia, sob orientação do Dr. Glauco Machado na linha de pesquisa em ecologia comportamental. Tem interesse nas áreas de Ecologia, Comportamento animal, Zoologia, Bioestatística e Método científico. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Vivian Heloise Tavares de Sousa
Nome em citações bibliográficas
Tavares, V. H.;Sousa, V. H. T.;Heloise, V.T.S.


Formação acadêmica/titulação


2016 - 2018
Mestrado em Zoologia.
Universidade Estadual de Feira de Santana, UEFS, Brasil.
Título: Tudo para ficar com ela: a experiência prévia com cópulas determina a tática de acasalamento adotada por machos de uma espécie de libélula,Ano de Obtenção: 2018.
Orientador: Paulo Enrique Cardoso Peixoto.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Libélula; Tática de acasalamento; Experiência com cópula; Capacidade de luta; Territorialidade; Tática reprodutiva.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Seleção sexual.
2011 - 2015
Graduação em Ciências Biológicas.
Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP, Brasil.
2008 - 2009
Curso técnico/profissionalizante.
Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, CEETEPS, Brasil.
2007 - 2009
Ensino Médio (2º grau).
Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, CEETEPS, Brasil.




Formação Complementar


2017 - 2017
Ecologia da Floresta Amazônica. (Carga horária: 200h).
Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, INPA, Brasil.
2015 - 2015
II EcoEscola: Escola de Ecologia da USP. (Carga horária: 92h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2015 - 2015
III Curso de Verão em Zoologia: Forma, Tempo e Esp. (Carga horária: 80h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2015 - 2015
Disciplina de Ecologia. (Carga horária: 72h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2014 - 2014
Origem e Evolução do Sexo. (Carga horária: 12h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2014 - 2014
Redação Científica. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP, Brasil.
2013 - 2013
O sexo nos animais: evolução da forma e da corte. (Carga horária: 12h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2012 - 2012
Comportamento Sexual. (Carga horária: 8h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2011 - 2011
Comportamento animal na biologia experimental. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Estadual de Feira de Santana, UEFS, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2018
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Mestrado stricto sensu, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

08/2017 - 09/2017
Ensino, Zoologia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Monitoria na disciplina de Bioestatística

Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Estágio não remunerado, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica, Carga horária: 20
Outras informações
Iniciação Científica na área de Ecologia e comportamento sexual, tendo como principais atividades elaborar do projeto, tendo ênfase no comportamento sexual de opiliões (Chelicerata) e fazer estudos constantes da bibliografia que abrange o assunto e atividades de campo para coleta.


Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2015
Vínculo: Discente em Ciências Biológica, Enquadramento Funcional: Graduanda, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2012 - 2013
Vínculo: Estágio não remunerado, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica, Carga horária: 8
Outras informações
Estágio não remunerado com ênfase em técnicas de campo e laboratório, além de leitura da bibliografia disponível de Nasutitermes (Ordem: Isoptera) e realização de projetos

Atividades

08/2014 - 08/2015
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Monitoria da Unidade Curricular Introdução à Ecologia.
01/2015 - 07/2015
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Monitora da Unidade Curricular de Evolução
08/2014 - 12/2014
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Monitoria da Unidade Curricular Zoologia IV.
01/2012 - 08/2013
Direção e administração, Campus Diadema, .

Cargo ou função
Diretora do Setor Acadêmico do Centro Acadêmico III de Setembro.


Projetos de pesquisa


2016 - 2018
Tudo pra ficar com ela: a experiência prévia com cópulas determina a tática de acasalamento adotada por machos de uma espécie de libélula
Descrição: Em espécies territoriais os machos com maior capacidade de luta retêm territórios e possuem maior sucesso em cópula. Entretanto, a relação entre a capacidade de luta e a territorialidade não ocorre em todas as espécies. Para a existência da territorialidade é importante a existência de marcadores que permitam verificar a qualidade dos territórios. Quando a qualidade dos territórios é dificilmente acessada pelos machos, é provável que seja necessária a presença de fêmeas no local para haver o comportamento territorial. Assim, propomos duas hipóteses: 1) Machos com maior capacidade de luta são territoriais; 2) A ocorrência prévia de cópula determina a territorialidade. Para verificar as hipóteses nós seguimos os machos de Hetaerina proxima registrando o deslocamento desses machos (variável que indica o comportamento territorial), se houveram brigas e cópulas. O deslocamento dos machos não influencia o sucesso de cópulas e o peso dos machos não influencia o deslocamento. Entretanto, a presença da cópula foi determinante para os machos passarem a se deslocar menos. Deste modo, a experiência prévia com cópula pode determinar a tática de acasalamento. Isso pode significar que esses machos estão sofrendo apenas seleção que atue sobre características que auxiliem o encontro com fêmeas. Em cenários onde marcadores da qualidade dos territórios são dificilmente percebidos pelos machos, esperamos que o uso da cópula seja mais comum para adotar tática territorial. Por fim, a influência da cópula sobre a territorialidade muda a ótica sobre táticas de acasalamento, abrindo a possibilidade de trabalhos que não considerem essa ótica estejam enviesados..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Vivian Heloise Tavares de Sousa - Integrante / Paulo Enrique Cardoso Peixoto - Coordenador.
2013 - 2015
Onde os fracos não têm vez: efeito de características do território sobre a capacidade de monopolização exercida pelos machos de opilião Neotropical
Descrição: A territorialidade é um comportamento que emerge em resposta à disputa entre os indivíduos pela posse de recursos. Em muitas espécies, a capacidade de defender um território está positivamente relacionada ao tamanho dos indivíduos (geralmente machos). Machos do opilião Magnispina neptunus defendem cavidades naturais em barrancos que são usadas pelas fêmeas como local de oviposição. Em campo, existe uma grande variação no tamanho da entrada dessas cavidades naturais e nossa hipótese é que a capacidade de um macho defender o território esteja relacionada ao diâmetro da entrada do ninho. Quando o diâmetro é pequeno, mesmo machos pequenos devem ser capazes de defender o território eficientemente. Porém, quando o diâmetro é grande, somente machos grandes devem ser capazes de defender o território eficientemente. Essas previsões serão testadas experimentalmente em laboratório usando ninhos artificiais construídos com argila nos quais o diâmetro de entrada será controlado. As informações obtidas neste projeto aumentarão nossa compreensão sobre como características naturais dos territórios defendidos pelos machos podem influenciar a capacidade de defesa de recursos pelos machos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Vivian Heloise Tavares de Sousa - Integrante / Glauco Machado - Coordenador / Tais Maria de Nazareth Gonçalves - Integrante.


Projetos de extensão


2011 - 2011
Cursinho Popular UNIFESP - Diadema
Descrição: Foram ministradas aulas de Literatura e demais matérias para a comunidade local a fim de auxiliar no ingresso as faculdades públicas e particulares..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (30) .
Integrantes: Vivian Heloise Tavares de Sousa - Integrante / Marian Ávila de Lima e Dias - Coordenador.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Comportamento Animal.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia Comportamental.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Resumos publicados em anais de congressos
1.
RIO, J. P. P. ; MALESKI, C. J. S. ; CESAR, C. S. ; TSANTARLIS, K. ; Tavares, V. H. ; CASARIN, F. E. . Reprodutores ergatoides em Nasutitermes aquilinus. In: II Simposio Brasileiro de Termitologia, 2013, Brasilia. Reprodutores ergatoides em Nasutitermes aquilinus, 2013. v. 1. p. 35-35.

Apresentações de Trabalho
1.
Tavares, V. H.; ALMEIDA, V. H. M. . Sobrevivi a Universidade - Dois lados da moeda. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
Heloise, V.T.S.; Peixoto, P. C. . Abordagem continua das táticas e acasalamento em libélula. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
Heloise, V.T.S.; Peixoto, P. C. . O que as fêmeas querem? Analisando a escolha de fêmeas em um sistema de acasalamento territorial. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
Tavares, V. H.. Opiliões, o mundo, universo e tudo mais. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
Tavares, V. H.. Uma galha incomoda muito a folha. Duas galhas incomodam muito mais?. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Demais tipos de produção técnica
1.
Santana, E. M. ; Tavares, V. H. . Orientação de Projeto de Pesquisa na III EcoEscola. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
XIII Congresso de Ecologia do Brasil e III International Symposium of Ecology and Evolution. Abordagem continua das táticas e acasalamento em libélula. 2017. (Congresso).

2.
XXXV ENCONTRO ANUAL DE ETOLOGIA. O que as fêmeas querem? Analisando a escolha de fêmeas em um sistema de acasalamento territorial. 2017. (Congresso).

3.
I Congresso Acadêmico Unifesp. Monitoria nas unidades curriculares: genética, genética humana e evolução. 2015. (Congresso).

4.
I Congresso Acadêmico Unifesp. Monitoria 2014/2015: Área Ecologia. 2015. (Congresso).

5.
17ª Semana Temática da Biologia. 2014. (Simpósio).

6.
II Ciclo de Palestra da Biologia - UNIFESP. 2014. (Simpósio).

7.
16ª Semana Temática da Biologia. 2013. (Simpósio).

8.
I Ciclo de Palestras da Biologia - UNIFESP. 2013. (Simpósio).

9.
II Workshop de Ecologia e Evolução. 2013. (Simpósio).

10.
15ª Semana Temática Biologia. 2012. (Simpósio).

11.
14ª Semana Temática Biologia. 2011. (Simpósio).

12.
III Semana Científica e Cultural Univerdade Ferdeal de São Paulo/ Campus Diadema. 2011. (Simpósio).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Tavares, V. H.; NAVARRO, M. V. . I Ciclo de Palestra da Biologia. 2013. (Outro).



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
Tavares, V. H.. Opiliões, o mundo, universo e tudo mais. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
Tavares, V. H.; ALMEIDA, V. H. M. . Sobrevivi a Universidade - Dois lados da moeda. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).


Cursos de curta duração ministrados
1.
Santana, E. M. ; Tavares, V. H. . Orientação de Projeto de Pesquisa na III EcoEscola. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/12/2018 às 10:19:34