Andressa Ribas Barreto

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2674576490734501
  • Última atualização do currículo em 03/09/2018


Atualmente é bolsista da Universidade Federal de Santa Maria. Tem experiência na área de Ciência e Tecnologia de Alimentos, com ênfase em Ciência e Tecnologia de Alimentos (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Andressa Ribas Barreto
Nome em citações bibliográficas
BARRETO, A. R.;RIBAS-BARRETO, A.


Formação acadêmica/titulação


2017
Mestrado em andamento em AGROBIOLOGIA.
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil. Orientador: Maria Angélica Oliveira Linton.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
2017
Especialização em andamento em Ciência dos alimentos.
Universidade Federal de Pelotas, UFPEL, Brasil.
2014 - 2017
Graduação em Alimentos.
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2007 - 2009
Ensino Médio (2º grau).
Colégio Estadual 25 de Julho, CEJ, Brasil.




Formação Complementar


2018 - 2018
Extensão universitária em Elaboração de bebida láctea. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2016 - 2016
Extensão universitária em Produção de Hidromel. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2016 - 2016
Extensão universitária em Inspeção e Legislação- 2º FÓRUM ITINERANTE DO LEITE. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2016 - 2016
Extensão universitária em Manejo Sanitário e Qualidade do Leite. (Carga horária: 30h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, SENAR, Brasil.
2016 - 2016
Extensão universitária em 24º CURSO DE CULTIVO DE NOGUEIRA-PECÃ. (Carga horária: 15h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2014 - 2014
Extensão universitária em Controle de Qualidade na Indústria de Alimentos. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 20



Projetos de pesquisa


2012 - 2016
ESTUDO DA VIABILIDADE DE CULTURAS PROBIÓTICAS MICROENCAPSULADAS POR EXTRUSÃO E EMULSIFICAÇÃO UTILIZANDO ALGINATO DE SÓDIO E QUITOSANA
Descrição: A crescente preocupação dos consumidores em conhecer as características dos alimentos levou ao desenvolvimento de produtos que promovam saúde e bem estar além de sua função nutricional. Os probióticos são definidos como microrganismos vivos, administrados em quantidades adequadas, que conferem benefícios à saúde do hospedeiro. O interesse pela adição de microrganismos probióticos em vários alimentos vêm crescendo como forma de aumentar seus valores nutricionais e terapêuticos, porém, o maior problema encontrado pelas indústrias na aplicação de bactérias probióticas em alimentos funcionais está relacionado à manutenção e viabilidade destas culturas. As culturas probióticas podem não sobreviver em número suficientemente alto quando submetidas a determinadas condições, como por exemplo, o armazenamento em baixas temperaturas e a passagem pelo trato gastrointestinal humano. Diante desse fato, diversas pesquisas têm focado a proteção e viabilidade das culturas probióticas durante a produção, armazenamento e passagem do produto probiótico pelo trato gastrintestinal. Os estudos têm mostrado que as culturas podem ser significativamente protegidas através da técnica de microencapsulação. Neste contexto, o objetivo geral deste trabalho será desenvolver microcápsulas com culturas probióticas a partir da técnica de microencapsulação por gelificação iônica externa e emulsificação e estudar sua viabilidade para futuras aplicações em alimentos. Serão produzidas microcápsulas contendo Lactobacillus acidophilus e Bifidobacterium lactis microencapsulados por gelificação iônica, utilizando alginato de sódio e quitosana como agentes encapsulantes. Este estudo irá avaliar a resistência desses microorganismos aos processos de secagem, de estocagem, e a tolerância 'in vitro' quando inoculados em soluções de pH ácidos, além da morfologia da microcápsulas por Microscopia ótica e eletrônica de varredura..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2016
Estudo da desinfecção de esponjas de uso doméstico e industrial com radiação micro-ondas
Descrição: Equipamentos e utensílios com higienização deficiente têm sido responsáveis, isoladamente ou associados a outros fatores, por surtos de doenças de origem alimentar ou por alterações de alimentos processados. Há relatos de que utensílios e equipamentos contaminados participam do aparecimento de aproximadamente 16% dos surtos. Contudo, para os alimentos à base de carne os problemas de contaminação podem ser ainda maiores, pois são ricos em nutrientes que favorecem o crescimento de microrganismos. Desta forma, cortadores de frios, bandejas, pratos, talheres, tabuleiros, amaciadores de carne, e até mesmo as esteiras utilizadas para transporte do produto durante o processo, devem passar constantemente por um procedimento de higienização para evitar a contaminação dos alimentos produzidos. Assim, uma higiene perfeita garante aumento da segurança alimentar e, também, do shelf-life dos produtos, o que promove o crescimento do mercado e melhora da imagem da empresa, além de diminuir os custos de produção e aumentar as margens de lucro. Entretanto, os métodos de desinfecção freqüentemente utilizados envolvem a utilização de substâncias químicas com atividade microbiana que inevitavelmente geram resíduos que precisam, necessariamente, serem tratados para posterior descarte. Desta forma, o desenvolvimento de técnicas de desinfecção que permitam higienizar utensílios que entram em contato direto com o produto e que evitem a geração de efluentes torna-se atraente. Estudos recentes vêm demonstrando a capacidade de desinfecção da radiação micro-ondas frente a diversos tipos de microorganismos, permitindo, até mesmo, a eliminação de esporos. O procedimento utilizado consiste na exposição da superfície contaminada à radiação micro-ondas que eliminará os microorganismos por interação com o campo eletromagnético, sem qualquer adição de produtos químicos. Assim, no presente projeto é proposta a utilização da radiação micro-ondas para desinfecção de utensílios empregados na indústria de produtos cárneos, e neste caso, será avaliado o estudo da desinfecção de esponjas de uso doméstico e industrial . Desta forma, espera-se diminuir a contaminação deste tipo de utensílio..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2015
Microencapsulação de culturas starter Staphylococcus xylosus e cultura probiótica de Bifidobacterium e aplicação em salame tipo italiano
Descrição: Pesquisas relacionadas com a elaboração de salame tipo italiano vêm demonstrando a importância da adição de starters (Bactérias lácticas e Staphylococcus xylosus e carnosus), pois estão relacionados com o desenvolvimento das características físico-químicas, bioquímicas e sensoriais que ocorrem. Durante o tempo de maturação pode ter ocorrido várias reações indesejáveis no produto e outras benéficas, ainda não ocorreram, e o consumidor acabará levando para casa um produto sem as condições ideais. O salame tipo italiano assim como outros produtos cárneos são considerados os vilões em relação à saúde humana, uma vez que estão associados a problemas de colesterol, pressão alta, infecções bacterianas e síntese de compostos carcinogênicos, entre eles as nitrosaminas. Esse trabalho tem como objetivo desenvolver tecnologia de microencapsulação da cultura starter Staphylococcus xylosus, e da cultura probiótica Bifidobacterium, e adicioná-las em salame tipo italiano, buscando o ganho de qualidade na sua elaboração como também colocar este tipo de produto no grupo dos alimentos com atributos funcionais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Andressa Ribas Barreto - Coordenador / ALEXANDRE JOSE CICHOSKI - Integrante / CRISTIANO RAGAGNIN DE MENEZES - Integrante / JULIANO SMANIOTO BARIN - Integrante / NELCINDO NASCIMENTO TERRA - Integrante / ROGER WAGNER - Integrante / AUGUSTO TASCH HOLKEM - Integrante / GREICE CARINE RADDATZ - Integrante / LEADIR LUCY MARTINS FRIES - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos.
2.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Ciência de Alimentos/Especialidade: Microbiologia de Alimentos.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
1BARRETO, A. R.2015BARRETO, A. R.; RAMÍREZ-MÉRIDA, L. G. ; ETCHEPARE, M. A. ; JACOB-LOPES, E. ; MENEZES, C. R. . Materiais de revestimento utilizados na microencapsulação de probióticos.. Ciência e Natura, v. 37, p. 164-174, 2015.

2.
2ETCHEPARE, M. A.2015ETCHEPARE, M. A. ; MENEZES, M. F. S. C. ; BARRETO, A. R. ; CAVALHEIRO, C. P. ; MENEZES, C. R. . Microencapsulação de probióticos pelo método de extrusão associado a interações eletrostáticas.. Ciência e Natura, v. 37, p. 75-86, 2015.

3.
6BARRETO, A. R.2015BARRETO, A. R.; RODRIGUES, L. Z. ; MENEZES, C. R. . Obtenção de Xilooligossacarideos por resíduos lignocelulósicos: alternativa para produção de compostos funcionais para alimentos. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v. 19, p. 821-836, 2015.

4.
3RODRIGUES, L. Z.2015RODRIGUES, L. Z. ; BARRETO, A. R. ; MENEZES, C. R. . Estudo da produção enzimática fúngica por basidiomicetos cultivados em resíduos lignocelulósicos. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v. 19, p. 850-860, 2015.

5.
5BARRETO, A. R.2015BARRETO, A. R.; MENEZES, C. R. . Biodegradação de resíduos lignocelulósicos por fungos basidiomicetos: Caracterização dos resíduos e estudo do complexo enzimático fúngico. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v. 19, p. 1365-1391, 2015.

6.
4MENEZES, C. R.2015MENEZES, C. R. ; BARRETO, A. R. . Biodegradação de carboximetilcelulose utilizando fungo Pleurotus: Produção de oligossacarídeos e açúcares fermentescíveis para a indústria de etanol. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v. 19, p. 1303-1307, 2015.

Capítulos de livros publicados
1.
RAMÍREZ-MÉRIDA, L. G. ; BARRETO, A. R. ; OLIVEIRA, M. A. . MICROALGAS: ORGANISMOS POTENCIAIS PARA A PRESERVAÇÃO DO AMBIENTE.. In: Adriane Theodoro Santos Alfaro; Daiane Garabeli Trojan.. (Org.). Descobertas das Ciências Agrárias e Ambientais.. 1ed.Curitiba: Editora Atena, 2016, v. , p. 75-.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
RAMÍREZ-MÉRIDA, L. G. ; BARRETO, A. R. ; OLIVEIRA, M. A. . EVALUACIÓN DE LA CINÉTICA DE CRECIMIENTO DE OSCILLATORIA SP EN FOTOBIORREACTORES TUBULARES.. In: V Congreso en Línea - Agronomía, 2017. V Congreso en Línea - Agronomía, 2017.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
RIBAS-BARRETO, A.; MORÓN DE SALIM, A. ; REYES, D. ; RIVERO, A. ; SANCHEZ, L. K. ; SÁNCHEZ, L. A. ; RAMÍREZ-MÉRIDA, L. G. ; BARRETO, A. R. . ANTIMICROBIAL EFFECT OF ETHANOL EXTRACT OF LEAF NEEM (AZADIRACHTA INDICA A JUSS) ON LISTERIA MONOCYTOGENES. In: XXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA, 2015, Florianópolis. ANAIS DO 28º CBM 2015, 2015.

2.
BARRETO, A. R.; RODRIGUES, L. Z. ; RAMÍREZ-MÉRIDA, L. G. ; MENEZES, C. R. . MICROBIOLOGICAL QUALITY OF BULK FOOD AT A STORE OF SANTA MARIA CITY - RS. In: XXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA, 2015, Florianópolis. ANAIS DO 28º CBM 2015, 2015.

Apresentações de Trabalho
1.
RIBAS-BARRETO, A.; MORÓN DE SALIM, A. ; REYES, D. ; RIVERO, A. ; SANCHEZ, L. K. ; SÁNCHEZ, L. A. ; RAMÍREZ-MÉRIDA, L. G. ; BARRETO, A. R. . ANTIMICROBIAL EFFECT OF ETHANOL EXTRACT OF LEAF NEEM( AZADIRACHTA INDICA A JUSS) ON LISTERIA MONOCYTOGENES. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
BARRETO, A. R.; RODRIGUES, L. Z. ; RAMÍREZ-MÉRIDA, L. G. ; MENEZES, C. R. . MICROBIOLOGICAL QUALITY OF BULK FOOD AT A STORE OF SANTA MARIA CITY-RS. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
32ª Jornada Acadêmica Integrada- JAI.DETERMINAÇÃO DO BIOVOLUME DE CERATIUM FURCOIDES NO RESERVATÓRIO DE PASSO REAL, RS, BRASIL. 2017. 2017. (Outra).

2.
32ª Jornada Acadêmica Integrada- JAI.OCORRÊNCIA DE CERATIUM FURCOIDES NA ESTAÇÃO DA PRIMAVERA EM UM PONTO DO RESERVATÓRIO PASSO REAL, QUINZE DENOVEMBRO, RS.. 2017. (Outra).

3.
32ª Jornada Acadêmica Integrada- JAI.PADRÃO DA COMUNIDADE FITOPLÂNCTONICA DE UM PONTO RESERVATÓRIO PASSO REAL NA ESTAÇÃO CLIMÁTICA DO INVERNO, QUINZE DE NOVEMBRO, RS. 2017. (Outra).

4.
32ª Jornada Acadêmica Integrada- JAI.FILOGENIA DE DIATOMÁCEAS PENADA RAFIDIAS (BACILLARIOPHYCEAE). 2017. (Outra).

5.
32ª Jornada Acadêmica Integrada- JAI.FREQUÊNCIA DE CIANOBACTÉRIAS NO RESERVATÓRIO DE PASSO REAL, RS, BRASIL. 2017. (Outra).

6.
XXI SIMPÓSIO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO - SEPE.FLORAÇÃO DE CERATIUM FURCOIDES EM UMA ESTAÇÃO AMOSTRAL DO RESERVATÓRIO PASSO REAL, RS. 2017. (Simpósio).

7.
XXI SIMPÓSIO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO - SEPE.CÁLCULO DO BIOVOLUME E CONTEÚDO DE CARBONO DE CERATIUM FURCOIDES NO RESERVATÓRIO PASSO REAL, RS. 2017. (Simpósio).

8.
2º FÓRUM ITINERANTE DO LEITE. 2016. (Outra).

9.
Inovação, Tecnologia e proteção. 2016. (Outra).

10.
Jornada Acadêmica Integrada- JAI.ANÁLISE DO TAMANHO DE PARTÍCULAS DE ALGINATO DE CÁLCIO COM MULTICAMADAS PRODUZIDAS POR GELIFICAÇÃO IÔNICA E INTERAÇÃO ELETROSTÁTICA. 2016. (Outra).

11.
O papel da liderança no mundo do trabalho. 2016. (Outra).

12.
III SIMPÓSIO DE FERMENTAÇÃO ALCOÓLICA. 2015. (Simpósio).

13.
III SIMPÓSIO DE MICRORGANISMOS FOTOSSINTETIZANTES. 2015. (Simpósio).

14.
Jornada Acadêmica Integrada- JAI.ENCAPSULAÇÃO DE PROBIÓTICOS POR COACERVAÇÃO COMPLEXA. 2015. (Outra).

15.
XXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA. 2015. (Congresso).

16.
XXVI SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO SOCIOAMBIENTAL. 2015. (Seminário).

17.
3ª SEMANA ACADÊMICA DA TECNOLOGIA DOS ALIMENTOS. 2014. (Outra).



Outras informações relevantes


Monitora da disciplina de Frutas e Hortaliças (2016).



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 20/01/2019 às 23:47:21