Luís Adriano Vaz Almeida

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7288578248966136
  • Última atualização do currículo em 31/08/2018


Graduando em Engenharia Agronômica pela Universidade Estadual do Maranhão - UEMA. Atua principalmente na área de intensificação ecológica da agricultura do trópico úmido, com ênfase na melhoria dos indicadores químicos e físicos do solo para aumentar a disponibilidade e a eficiência do uso de nutrientes em solos de baixa fertilidade natural e propensos a coesão. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Luís Adriano Vaz Almeida
Nome em citações bibliográficas
ALMEIDA, L. A. V.


Formação acadêmica/titulação


2014
Graduação em andamento em Agronomia.
Universidade Estadual do Maranhão, UEMA, Brasil.




Formação Complementar


2017 - 2017
Pode e propagação de plantas. (Carga horária: 4h).
Universidade Estadual do Maranhão, UEMA, Brasil.
2017 - 2017
Técnicas de extensão rural para extensionistas da cadeia produtiva do arr. (Carga horária: 8h).
Empresa brasileira de pesquisa em agropecuária, EMBRAPA, Brasil.
2017 - 2017
Práticas com GPS na agricultura. (Carga horária: 15h).
Universidade Estadual do Maranhão, UEMA, Brasil.
2015 - 2015
Diferentes métodos para extração de mel de abelhas sem ferrão. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual do Maranhão, UEMA, Brasil.
2015 - 2015
Automação e controle da água na irrigação. (Carga horária: 15h).
Universidade Estadual do Maranhão, UEMA, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Estadual do Maranhão, UEMA, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - 2018
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista PIBIC - Internacionalização/ UEMA, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Este projeto de iniciação científica tem como objetivo principal contribuir para o aumento da eficiência no uso do nitrogênio, a partir da ampliação da espessura da camada enraizável nos solos de estrutura frágil e propensos à coesão na formação itapecuru pertencente ao Estado do Maranhão, em parceria com pesquisadores ingleses.

Atividades

08/2017 - 08/2018
Pesquisa e desenvolvimento , Universidade Estadual do Maranhão, .


Fundação de Amparo à Pesquisa ao Desenvolv. Científico e Tecnológico - MA, FAPEMA, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2017
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista PIBIC - FAPEMA, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Esta proposta tem como objetivo principal contribuir para a intensificação sustentável da agricultura tropical, a partir da ampliação de teores de matéria orgânica nos solos de estrutura frágil e propensos à coesão. Pretende dessa forma, melhorar a estrutura, estabilidade dos agregados e a enraizabilidade do solo, aumentar a eficiência do uso da água e do nitrogênio, a produtividade e a sustentabilidade dos agrossistemas tropicais. Por meio do aumento dos teores de cálcio no solo que se liga a compostos orgânicos e protege esse conteúdo da ação do decompositores da matéria orgânica.

Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista PIBIC - FAPEMA, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Esta proposta tem como objetivo principal contribuir para a intensificação sustentável da agricultura tropical, a partir da utilização de serviços ecossistêmicos como a fixação biológica de nitrogênio realizada pelas leguminosas do sistema em aléias e também cultivares de milho biofortificada. Pretende- se dessa forma, melhorar a segurança alimentar e os sistemas de produção de alimentos em regiões maranhenses com índices econômicos e nutricionais abaixo do nível crítico mínimo.

Atividades

08/2016 - 08/2017
Pesquisa e desenvolvimento , Fapema, .

08/2015 - 08/2016
Pesquisa e desenvolvimento , Fapema, .



Linhas de pesquisa


1.
Avaliação da influência de diferentes combinações de leguminosas arbóreas sobre a qualidade de duas cultivares de milho, quanto aos conteúdos de proteína e de aminoácidos essenciais.
2.
DETERMINAÇÃO DO MOVIMENTO DO CÁLCIO NO PERFIL DO SOLO E SUA INTERAÇÃO COM AS FRAÇÕES DE MATÉRIA ORGÂNICA.
3.
DETERMINAÇÃO DO EFEITO DA COMBINAÇÃO GESSO-BIOMASSA DE LEGUMINOSAS SOBRE A ENRAIZABILIDADE DO SOLO E SOBRE A EFICIÊNCIA DO USO DO NITROGÊNIO EM PARCERIA COM PESQUISADORES DA UK


Projetos de pesquisa


2017 - 2018
DETERMINAÇÃO DO EFEITO DA COMBINAÇÃO GESSO-BIOMASSA DE LEGUMINOSAS SOBRE A ENRAIZABILIDADE DO SOLO E SOBRE A EFICIÊNCIA DO USO DO NITROGÊNIO EM PARCERIA COM PESQUISADORES DA UK
Descrição: A agricultura mundial fez grandes avanços na redução da desnutrição e da pobreza alimentar, com o aumento da produtividade e melhorias das variedades de culturas por meio do aumento da aplicação de pesticidas e fertilizantes sintéticos. Com o objetivo de atender à crescente demanda mundial de alimentos e desenvolver soluções tecnológicas que levem à redução do risco associado à atividade agrícola, pesquisadores buscam maior eficiência na absorção e utilização do nitrogênio (N) por cultivares de milho, em solos tropicais. Ampliar o volume de solo explorado pelas raízes é fundamental para aumentar a eficiência do uso do nitrogênio, pois o aumento da área de contato da raiz favorece a absorçao de nitrogênio do solo, que está relacionado à viabilidade dos agrossistemas na região do trópico. O presente trabalho tem como objetivo determinar o efeito da combinação gesso-biomassa de leguminosas sobre a enraizabilidade do solo e sobre a eficiência do uso do nitrogênio em parceria com pesquisadores da UK. Por isso, este trabalho tem como hipótese que a combinação entre o uso do gesso, leguminosas e ureia pode favorecer a melhoria na eficiência do uso do nitrogênio e aumentar o desenvolvimento da raiz em camadas mais profundas. O trabalho foi realizado em condições de campo na Universidade Estadual do Maranhão, São Luís - MA, região do meio-norte brasileiro, com delineamento em blocos ao acaso com 7 tratamentos: Ureia, Leguminosa, Gesso, Gesso + Ureia, Gesso + Leguminosa, Gesso + Leguminosa + Ureia e o controle. Tanto para os rendimento da cultura como para nitrogênio total acumulado os tratamentos com gesso e leguminosas separados e ainda agregados, não apresentaram diferenças consideraveis quando comparados com as parcelas que foram usadas nitrogênio sintético na forma de ureia. Em relação a enraizabilidade do solo, os tratamentos que foram utilizados a combinação leguminisas e gesso mostraram uma diminuição da resistência do solo, sobre tudo nas camadas de 10 a 15cm e de 15 a 20 cm. Com isso, a eficiência da utilização do nitrigênio aplicado também aumenta..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Luís Adriano Vaz Almeida - Integrante / Stéfanny Barros Portela - Integrante / Emanoel Gomes de Moura - Coordenador.
2016 - 2017
DETERMINAÇÃO DO MOVIMENTO DO CÁLCIO NO PERFIL DO SOLO E SUA INTERAÇÃO COM AS FRAÇÕES DE MATÉRIA ORGÂNICA.
Descrição: Grande parcela da população agrícola do norte do Maranhão, na ausência de alternativas adequadas, ainda utiliza as queimadas como forma de preparo, fertilização dos solos e superar a insuficiência na disponibilidade de nutrientes do meio.Além disso, a alta propensão à coesão dos solos dessa região também está presente como limitador da produção agrícola no trópico. Com isso, o acúmulo de matéria orgânica no perfil é sinalizado como uma das práticas viáveis para combater esse problema e tornar a agricultura do Maranhão digna. O húmus ou a matéria orgânica do solo não é apenas um reservatório de nutrientes. Talvez, tão ou mais importantes, sejam as notáveis propriedades de natureza coloidal que apresenta decorrentes de sua estrutura orgânica complexa aliada a uma fina subdivisão de partículas. A matéria orgânica atua na agregação de partículas, conferindo ao solo condições favoráveis de arejamento e friabilidade. Além disso, ela aumenta a retenção de água em solos e é responsável em grande parte pela capacidade de troca de cátions.O aumento do teor de cálcio no perfil do solo contribui para diminuir o fluxo de compostos orgânicos. A interação entre o cálcio e moléculas orgânicas resulta em ligações fortes que não são facilmente reversíveis e são menos acessíveis para a atividade microbiana. Dessa forma, a cobertura e adubação do solo com ramos de leguminosas combinado com a presença de cálcio é uma técnica muito útil para melhorar a estrutura e fertilidade dos solos do centro norte maranhense. O experimento possui área experimental com 28 parcelas de 4m x 8m, totalizando 896m2. O experimento foi constituído de sete tratamentos: Controle; Ureia (U); Leguminosa; Gesso (4 t/ha);Gesso + Ureia (G+U); Gesso + Leguminosas (G+L); Gesso + Leguminosas + Ureia (G+L+U). O experimento foi instalado em janeiro de 2017 em condiçõesde campo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Luís Adriano Vaz Almeida - Integrante / Stéfanny Barros Portela - Integrante / Emanoel Gomes de Moura - Coordenador.
2015 - 2016
Avaliação da influência de diferentes combinações de leguminosas arbóreas sobre a qualidade de duas cultivares de milho, quanto aos conteúdos de proteína e de aminoácidos essenciais.

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Stefanny Barros Portela em 24/10/2016.
Descrição: Comparar a influência da utilização de diferentes combinações de leguminosas arbóreas nativas e exóticas sobre a qualidade de duas cultivares de milho, principalmente quanto aos conteúdos de proteína e de aminoácidos essenciais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Luís Adriano Vaz Almeida - Integrante / Emanoel Gomes de Moura - Coordenador.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Livros publicados/organizados ou edições
1.
MOURA, E. G. (Org.) ; AGUAR, A. C. F. (Org.) ; SOUSA, C. C. M. (Org.) ; COELHO, K. P. (Org.) ; PORTELA, S. B. (Org.) ; ALMEIDA, L. A. V. (Org.) ; NUNES, J. F (Org.) ; DINIZ, I. S. (Org.) ; MACEDO, V. R. A. (Org.) . . Os desafios da intensificação ecológica aplicada a agricultura tropical - Experimentos e experiências.. 1. ed. São Luís -MA: Editora Uema, 2017. v. 1. 52p .

Capítulos de livros publicados
1.
SILVA, L.M. A. ; NUNES, J. F ; ALMEIDA, L. A. V. ; PORTELA, S. B. ; MOURA, E. G. . DESCOBERTAS DAS CIÊNCIAS AGRÁRIAS E AMBIENTAIS. In: Adriane Theodoro Santos Alfaro; Daiane Garabeli Trojan. (Org.). DESCOBERTAS DAS CIÊNCIAS AGRÁRIAS E AMBIENTAIS. 1ºed.Curitiba, PR: ATENA EDITORA, 2016, v. 1, p. 10-256.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
MARTINS, J. C. ; SOEIRO, W. B. ; REIS, V. R. R. ; ALMEIDA, L. A. V. ; ERICEIRA JUNIOR, J. C. ; FIGUEIREDO, T. S. ; OTTATI, A. M. A. . ?Oferta de frutas, legumes e verduras no centro comercial do município de Anajatuba, Maranhão. In: Semana acadêmica de Ciências Agrárias, 2016, São Luis - MA. V semana acadêmica de ciências agrárias, 2016.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
ALMEIDA, L. A. V.; SENA, V. G. L. ; MACEDO, V. R. A. ; PORTELA, S. B. ; MOURA, E. G. ; CALONEGO, J. C. . O USO BIOMASSA DE LEGUMINOSAS ARBÓREAS PARA INCREMENTO DA MASSA SECA E PRODUÇÃO DE MILHO EM SOLO COESO f. In: XXXVI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2017, Belém-PA. XXXVI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2017.

2.
ROCHA, D. L. ; NUNES, J. F ; ALVES, A. S. ; ALMEIDA, L. A. V. ; MOURA, E. G. . INFLUÊNCIA DA COBERTURA DO SOLO NA UMIDADE E RESISTÊNCIA A PENETRAÇÃO DO SOLO f. In: XXXVI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2017, Belém-PA. XXXVI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2017.

3.
ALMEIDA, L. A. V.; PORTELA, S. B. ; SILVA, F. R. ; MACEDO, V. R. A. ; ALVES, A. S. ; MOURA, E. G. . ADIÇÃO DE GESSO E ADUBO VERDE AUMENTA PRODUTIVIDADE DO MILHO EM SOLO COESO. In: XXXVI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2017, Belém-PA. XXXVI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2017.

Apresentações de Trabalho
1.
ALMEIDA, L. A. V.; SENA, V. G. L. ; MACEDO, V. R. A. ; PORTELA, S. B. ; MOURA, E. G. ; CALONEGO, J. C. . O USO BIOMASSA DE LEGUMINOSAS ARBÓREAS PARA INCREMENTO DA MASSA SECA E PRODUÇÃO DE MILHO EM SOLO COESO. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
MOURA, E. G. ; ALMEIDA, L. A. V. . ANÁLISE QUÍMICAS DO SOLO INCLUINDO A DETERMINAÇÃO DO MOVIMENTO DO GESSO NO PERFIL E A SUA INTERAÇÃO COM AS FRAÇÕES DE MATÉRIA ORGÂNICA.. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

3.
ALMEIDA, L. A. V.; ROCHA, G. E. C. ; ALVES, A. S. ; PORTELA, S. B. ; ROCHA, D. L. ; SILVA, L.M. A. ; SENA, V. G. L. ; MOURA, E. G. . Cultivo em aléias aumenta produtividade em duas cultivares de milho. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

4.
ALMEIDA, L. A. V.; PORTELA, S. B. ; SILVA, F. R. ; MACEDO, V. R. A. ; ALVES, A. S. ; MOURA, E. G. . ADIÇÃO DE GESSO E ADUBO VERDE AUMENTA PRODUTIVIDADE DO MILHO Aqui EM SOLO COESO. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
ALMEIDA, L. A. V.; PORTELA, S. B. ; SENA, V. G. L. ; MACEDO, V. R. A. ; SOUSA, C. C. M. ; ALVES, A. S. ; ROCHA, D. L. ; MOURA, E. G. . Componentes de produção do milho sob efeito residual do gesso e cobertura do solo1. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

6.
ALMEIDA, L. A. V.; PORTELA, S. B. ; SENA, V. G. L. ; MACEDO, V. R. A. ; SOUSA, C. C. M. ; ALVES, A. S. ; ROCHA, D. L. ; MOURA, E. G. . Avaliação da resistência à penetração de um ARGISSOLO Distrocoeso arênico, sob efeito do gesso e cobertura do solo com leguminosas arbóreas. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

7.
ALMEIDA, L. A. V.; MOURA, E. G. . AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DE DIFERENTES COMBINAÇÕES DE LEGUMINOSAS ARBÓREAS SOBRE A QUALIDADE DE DUAS CULTIVARES DE MILHO, QUANTO AOS CONTEÚDOS DE PROTEÍNA E DE AMINOÁCIDOS ESSENCIAIS.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
VI Semana Acadêmica das Ciências Agrárias: Segurança Alimentar e Bem-Estar.Cultivo em aléias aumenta produtividade de duas cultivares de milho.. 2017. (Outra).

2.
XXXVI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo. ADIÇÃO DE GESSO E ADUBO VERDE AUMENTA PRODUTIVIDADE DO MILHO EM SOLO COESO. 2017. (Congresso).

3.
XXXVI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo. O USO BIOMASSA DE LEGUMINOSAS ARBÓREAS PARA INCREMENTO DA MASSA SECA E PRODUÇÃO DE MILHO EM SOLO COESO. 2017. (Congresso).

4.
V Semana acadêmica das Ciências Agrárias.Avaliação da resistência à penetração de um ARGISSOLO Distrocoeso arênico, sob efeito do gesso e cobertura do solo com leguminosas arbóreas. 2016. (Outra).

5.
IV Semana acadêmica das ciências agrárias. 2015. (Outra).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 22/01/2019 às 16:49:32