Deyzi Caroline da Silva Barbosa

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4931980903314307
  • Última atualização do currículo em 16/01/2019


Mestranda no Programa de Ciências Biológicas (PPGCB/UFPE). Pós-graduanda em Microbiologia Clínica (ICB/UPE). Graduada em Biomedicina pela Universidade Federal de Pernambuco. Durante a graduação foi Bolsista do Programa de Iniciação Científica - PIBIC/ CNPq. Executa atividades de pesquisa no Laboratório de Biologia Molecular, Departamento de Bioquímica, UFPE. Realiza testes avaliando possíveis potenciais de plantas medicinais enfatizando as atividades antimicrobiana e antioxidante. Foi Monitora da disciplina de Parasitologia do Departamento de Medicina Tropical do Centro de Ciências da Saúde (UFPE) no 2º semestre de 2016 e 1º semestre de 2017. Foi Monitora da disciplina de Fundamentos da Biologia Celular e Morfológica do Departamento de Histologia e Embriologia do Centro Ciências Biológicas (UFPE) no 2º semestre de 2014. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Deyzi Caroline da Silva Barbosa
Nome em citações bibliográficas
BARBOSA, D. C. S.


Formação acadêmica/titulação


2018
Mestrado em andamento em Ciências Biológicas.
Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil. Orientador: Maria Tereza dos Santos Correia.
2018
Especialização em andamento em Microbiologia Clínica.
Universidade de Pernambuco, UPE, Brasil.
2014 - 2017
Graduação em Biomedicina.
Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.
2011 - 2013
Ensino Médio (2º grau).
Escola de Referência em Ensino Médio de Panelas, EREMPA, Brasil.
2010 - 2010
Ensino Fundamental (1º grau).
Escola Estadual Professora Maria de Lourdes Temporal, EEPMLT, Brasil.
2003 - 2009
Ensino Fundamental (1º grau).
Escola Municipal Abdias João Inácio, ABDIAS, Brasil.




Formação Complementar


2018 - 2018
Curso Competências Interculturais em Língua Espanhola nível A2. (Carga horária: 16h).
Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.
2018 - 2018
Curso Biossegurança: Laboratórios de DST, AIDS e Hepatites Virais. (Carga horária: 15h).
Sistema TELELAB de Educação Permanente/Ministério da Saúde, TELELAB, Brasil.
2018 - 2018
Curso Técnicas de Coloração de Gram. (Carga horária: 15h).
Sistema TELELAB de Educação Permanente/Ministério da Saúde, TELELAB, Brasil.
2017 - 2017
Minicurso Introdução a evidência científica como ferramenta na tomada de de. (Carga horária: 8h).
Instituto Suely Galdino, ISG, Brasil.
2017 - 2017
Curso de Línguas Popular Aberto à Comunidade. (Carga horária: 45h).
Programa de Educação Tutorial - PET Conexões de saberes, PET, Brasil.
2016 - 2016
Curso Deteção Molecular de arbovírus em mosquitos. (Carga horária: 4h).
FIOCRUZ Pernambuco, FIOCRUZ, Brasil.
2016 - 2016
III Curso de Inverno em Fisiopatologia e Análises Clínicas. (Carga horária: 42h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2015 - 2015
I Workshop em Neuroanatomia da UFPE. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.
2012 - 2013
PROGRAMA GANHE O MUNDO - Curso de Inglês. (Carga horária: 384h).
Escola de Referência em Ensino Médio de Panelas, EREMPA, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2017
Vínculo: Voluntário, Enquadramento Funcional: Monitora, Carga horária: 12
Outras informações
Monitor da disciplina PARASITOLOGIA I no Departamento de Medicina Tropical, Centro de Ciências da Saúde.

Vínculo institucional

2016 - 2017
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluna de Iniciação científica, Carga horária: 20
Outras informações
Aluna de Iniciação Científica, Bolsista, vinculada ao CNPq e Laboratório de Biologia Molecular.

Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluna de Iniciação Científica, Carga horária: 20
Outras informações
Aluna de Iniciação Científica, Bolsista, vinculada ao CNPq e Laboratório de Biologia Molecular.

Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Voluntário, Enquadramento Funcional: Monitora, Carga horária: 12
Outras informações
Monitora da disciplina Fundamentos da Biologia Celular e Morfológica, no Departamento de Histologia e Embriologia, Centro de Ciências Biológicas.

Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluna de Iniciação Científica, Carga horária: 20
Outras informações
Aluna de Iniciação Científica, Bolsista, vinculada ao CNPq e Laboratório de Química de Produtos Naturais.


Hospital da Restauração Governador Paulo Guerra, HR, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - 2018
Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 30
Outras informações
Estágio Curricular obrigatório, na área de Análises Clínicas nos setores de: Hematologia, Bioquímica, Coleta Sanguínea, Imunologia, Microbiologia, Urinálises, Banco de Sangue.


Laboratório de Biologia Molecular, Departamento de Bioquímica, UFPE, BIOMOL, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluna de Iniciação Científica, PIBIC/ CNPq, Carga horária: 20
Outras informações
Aluna de Iniciação Científica PIBIC/ CNPq


Laboratório de Química de Produtos Naturais, Departamento de Bioquímica,, UFPE, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluna de Iniciação Científica, PIBIC/ CNPq, Carga horária: 20
Outras informações
Aluna Bolsista de Iniciação Científica, vinculada ao CNPq e laboratório de Química de Produtos Naturais.



Projetos de pesquisa


2016 - 2017
COMPOSTOS BIOATIVOS ANTIMICROBIANOS E ANTIOXIDANTES DE Jacaranda rugosa A.H. GENTRY(BIGNONIACEAE): UMA ESPÉCIE ENDÊMICA DA CAATINGA
Descrição: Novas substâncias que apresentem ação antibacteriana tem se tornado cada vez mais importante devido à crescente resistência apresentada pelos patógenos contra os antimicrobianos. As substâncias derivadas de plantas podem agir alterando ou modulando a ação do antibiótico, fazendo com que a atividade desta droga seja aumentada ou diminuída. No Brasil há relatos do uso de diversas plantas medicinais pela população, dentre elas estão espécies do gênero Jacaranda, pertencente à família Bignoniaceae. Constituintes químicos reconhecidos nessa família são naftoquinonas do tipo lapachol e alguns dos seus derivados (lapachone) com atividades farmacológicas, incluindo anti-inflamatórios, antimicrobianos, antifúngicos, antiviral, antiparasitários, antiprotozoária e anticâncer .O presente estudo teve por finalidade avaliar as possíveis atividades antimicrobiana e antioxidante da espécie J. rugosa, contribuindo para a literatura com dados a respeito desta espécie..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Deyzi Caroline da Silva Barbosa - Integrante / Maria Tereza dos Santos Correia - Coordenador.
2015 - 2016
POTENCIAL ANTIMICROBIANO DE COMPOSTOS VOLÁTEIS E MAJORITÁRIOS DE Syagrus coronata CONTRA Pseudomonas aeruginosa E Klebsiella pneumoniae MULTIRESSISTENTES
Descrição: Metabólitos secundários presente em algumas plantas são conhecidos por conferir aos vegetais uma melhor capacidade adaptativa ao meio ambiente e podem ser letais e/ou tóxicos a microrganismos. Diante disso, este estudo buscou obter algum composto com ação antimicrobiana extraído da amêndoa de Syagrus coronata e a ação de seus compostos majoritários contra bactérias gram-negativas multirresistentes. Foi avaliado a atividade antimicrobiana dos compostos majoritários octanoide, decanoide, dodecanoide e óleo essencial, através da determinação da concentração mínima inibitória (CMI) e concentração mínima bactericida (CMB). Determinou-se o efeito sinérgico dos compostos com antibióticos utilizados na prática clínica através do método de Checkerboard, bem como avaliou-se a atividade hemolítica do óleo essencial..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Deyzi Caroline da Silva Barbosa - Integrante / Maria Tereza dos Santos Correia - Coordenador.
2014 - 2015
POTENCIAL ANTIBIÓTICO DE EXTRATOS ALCOÓLICOS DE PLANTAS DA REGIÃO DA CAATINGA CONTRA BACTÉRIAS MULTIRRESISTENTES
Descrição: A Caatinga é uma das mais variadas formações vegetacionais brasileira onde vivem mais de 25 milhões de habitantes. Ocupa uma área de aproximadamente 800 mil km2, incluindo partes dos Estados do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia e Minas Gerais. Sendo unicamente brasileira, grande parte do patrimônio biológico dessa região, em termos de biodiversidade não é encontrada em nenhum outro lugar do mundo. A Caatinga contém uma grande variedade de teipos vegetacionais, com elevado número de espécies, e também, de remanescentes de vegetação, ainda bem preservados, que incluem um número expressivo de táxons raros e endêmicos. Além dos metabólitos primários, as plantas produzem uma grande variedade de metabólitos secundários os quais, não estão envolvidos em funções vitais das plantas, mas atuam nos mecanismo de defesa dos vegetais. Esses compostos, não necessariamente essenciais ao organismo produtor, têm um papel importante na sobrevivência da planta em seu ecossistema e em ambientes adversos as plantas aumentam a síntese dos metabólitos secundários. Diante do potencial biotecnológico das plantas da Caatinga, este estudo buscou obter compostos de extratos alcoólicos com ação antimicrobiana contra bactérias multirresistentes. Foi avaliada a atividade antimicrobiana de extratos de oito plantas: Byrsonima gardineriana, Dalbergia ecastophyllum, Erythoxylum revolutum, Krameria tomentosa, Lippia microphylla, Pilocarpus spicatus, Plyllanthus acuminatus e Zanthoxylum rhaifolium frente às espécies bacterianas Staphylococcus aureus, Pseudomonas aeruginosa, Salmonella enteritidis, Klebsiella pneumoniae e Escherichia coli. Foi realizada a atividade fitoquímica dos extratos para identificar a presença dos principais metabólitos secundários..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Deyzi Caroline da Silva Barbosa - Integrante / Maria Tereza dos Santos Correia - Coordenador.


Projetos de extensão


2018 - 2018
SIFILIS, UMA NOVA EPIDEMIA PERNAMBUCANA: PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO EM SAÚDE POR ESTUDANTES DA UFPE
Descrição: Sífilis é uma infecção sexualmente transmissível. Seus primeiros sintomas são feridas no pênis, ânus ou vulva que, se não tratadas, desaparecem e retornam com complicações dermatológicos, nervosas e sistêmicas. Segundo Ministério da Saúde (MS), houve um aumento de 2000% de sífilis adquirida entre 2010/2016. Só em 2016, 37.436 e 20.474 casos de sífilis gestacional e congênita foram notificados, respectivamente. Assim, MS incluiu a sífilis, em alguns estados, como uma epidemia reemergente. Em Pernambuco, de 2007 a 2016, houve aumento de 158,97% nas notificações. Em 2016 foram notificados 4.953 casos de sífilis, cerca de 11% e 54% entre adolescentes (15-19anos) e os adultos jovens (20-39anos), respectivamente. Secretaria de Saúde do Recife registrou 156 casos de sífilis durante o carnaval de 2018, situação que representam uma pessoa infectada a cada 10 avaliadas. Além do diagnóstico e tratamento precoces no controle e prevenção da sífilis, é fundamental ações de Promoção e Educação em Saúde, especialmente entre adolescentes e adultos jovens. Assim, objetivamos realizar intervenções de Promoção e Educação em saúde, por estudantes da área de saúde da UFPE, na construção do conhecimento sobre a sífilis para outros estudantes..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2018 - 2018
Plantas medicinais: Cura segura? um intercâmbio entre a pesquisa acadêmica e o saber popular no espaço escolar
Descrição: Plantas medicinais: Cura segura? um intercâmbio entre a pesquisa acadêmica e o saber popular no espaço escolar reflete a necessidade de valorizar os saberes etnobotânicos tradicionais sobre plantas medicinais acumulados pela comunidade, e perpetuá-los, ao unir o conhecimento científico e o popular, ampliando as possibilidades de trocas de saberes e ao mesmo tempo auxiliando essas comunidades nas questões por eles enfrentadas no dia a dia. Grande parte dos consumidores de plantas medicinais sentem-se encorajados por acreditarem que estes remédios, por serem naturais, são inerentemente seguros. No Brasil é comum ouvir em propagandas a expressão: ?não faz mal para a saúde porque é 100% natural?. A toxicidade de plantas medicinais é um problema sério de saúde pública. Os efeitos adversos dos fitomedicamentos, possíveis adulterações e toxidez, bem como a ação sinérgica (interação com outras drogas) ocorrem comumente. A Oficina tem como objetivo apresentar dados de fontes públicas de informação com disponibilidade de dados de toxicidade pré-clínica de plantas medicinais comercializadas na forma de medicamentos fitoterápicos no Brasil, possibilitando o intercâmbio entre projetos de pesquisa acadêmica e sua popularização no espaço escolar. A equipe que se propõem realizar o projeto é composta por professores e alunos com formação multipliciplinar: biólogos, agrônomos, biomédicos, farmacêuticos dentre outros..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2017 - 2017
Saúde do Homem: Construção do conhecimento sobre Tricomoníase a estudantes do sexo masculino dos Cursos dos Centros de Ciências Exatas e da Natureza, Informática e Tecnologia e Geociências da UFPE
Descrição: Trichomonas vaginalis é o agente etiológico da Infecção Sexualmente Transmissíveis(IST) não-viral mais comum no mundo, a tricomoníase. Infecção é associada com vaginite, inflamações pélvicas, câncer cervical e 92% dos casos são notificados entre mulheres jovens. No sexo masculino, os adolescentes são os mais acometidos e a infecção é caracterizada por fluxo leitoso na uretra, dor ao urinar e durante e/ou após relações sexuais, ulceração peniana e lesões na vesícula seminal, próstata e uretra. Adolescentes masculinos, mesmo assintomáticos, apresentaram-se positivos para T. vaginalis quando submetidos à massagem prostática e o exame urinário, padrão-ouro, pode ser negativo, produzindo resultados falsos e subestimando a prevalência. Assim, o sexo masculino apresenta importância epidemiológica na cadeia de transmissão e manutenção da infecção. Além disto, tricomoníase aumenta o risco para contaminação por HIV, HPV, herpes, gonorreia e clamídia. Estudos alertam para aumento de jovens masculino iniciando o sexo cada vez mais cedo. Mesmo assim, questões sobre sexo seguro continuam sendo pouco discutidas. Assim, é fundamental Educação em Saúde que privilegie protagonismo masculino em ações de promoção à saúde sexual. Ademais, estudos destacam jovens masculinos universitários com comportamentos de risco de contrair e transmitir IST, incluindo a tricomoníase. Assim, nosso objetivo é construir o conhecimento sobre tricomoníase a estudantes do sexo masculinos dos Centros de Ciências Exatas e da Natureza, Informática e Tecnologia e Geociências da Universidade Federal de Pernambuco. Acreditamos que nosso projeto contribua com a literatura e nossa hipótese, onde estudantes masculinos das áreas de Exatas, Informática e Geociências carecem de informações sobre tricomoníase..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Deyzi Caroline da Silva Barbosa - Integrante / Arianne Gueiros Ferreira - Integrante / Camilla Mielly Gomes da Silva - Integrante / Clênio Silva da Cruz - Integrante / Débora Ellen dos Anjos Vasconcelos - Integrante / Jaedson Capitó de Santana - Integrante / Karla Viviane da Costa Silva - Integrante / Larissa Silva de Macêdo - Integrante / Lucas Matheus Nascimento Silva - Integrante / Patrícia Soares da Silva - Integrante / André de Lima Aires - Coordenador.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Bioquímica.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Microbiologia.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2017
Menção Rosa (Autoria) - Avaliação Sinérgica de Compostos Contra Bactérias Multiressistentes, XXIII Semana de Biomedicina - Cenário do Profissional Biomédico: Uma visão Panorâmica..


Produções



Produção bibliográfica
Apresentações de Trabalho
1.
BARBOSA, D. C. S.; SILVA, P. M. ; SILVA, M. V. ; CORREIA, M. T. S. . AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE HEMOLÍTICA DO ÓLEO ESSENCIAL DE Syagrus coronata. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

2.
BARBOSA, D. C. S.; SILVA, G. C. ; SILVA, M. V. ; CORREIA, M. T. S. . AVALIAÇÃO DO PERFIL FITOQUÍMICO E ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DO EXTRATO ETANÓLÍCO DE Byrsonima gardineriana. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

3.
VIANA, C. T. S. ; BARBOSA, D. C. S. ; SIQUEIRA, M. G. N. ; SILVA, K. M. F. ; ANDRADE, S. B. . FREQUÊNCIA DE ANTÍGENOS ERITROCITÁRIOS EM PACIENTES ESTUDADOS NO HEMOCENTRO RECIFE NOS ANOS DE 2016 E 2017. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
SILVA, G. C. ; LIMA, M. R. C. ; AMORIM, L. C. ; BARBOSA, D. C. S. ; SILVA, P. M. ; SILVA, A. G. ; CORREIA, M. T. S. . AVALIAÇÃO ANTIOXIDANTE, FOTOPROTETORA E HEMOLÍTICA DE EXTRATO DE Hymeneae rubriflora Ducke. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
BARBOSA, D. C. S.; CAVALCANTI, F. C. N. ; XIMENES, R. M. ; SILVA, M. V. ; CORREIA, M. T. S. . Análise fitoquímica de extratos etanólicos de plantas da Caatinga. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

6.
BARBOSA, D. C. S.; SANTOS, I. B. ; SANTOS, B. S. ; SILVA, M. V. ; CORREIA, M. T. S. . Avaliação da Atividade Antimicrobiana e Sinérgica de compostos essenciais e majoritários extraídos de Syagrus coronata contra Pseudomonas aeruginosa e Klebsiella pneumoniae. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

7.
BARBOSA, D. C. S.; SANTOS, B. S. ; SILVA, M. V. ; CORREIA, M. T. S. . Avaliação Sinérgica de compostos contra bactérias multiressistentes. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

8.
BARBOSA, D. C. S.. Imunologia Clínica (Módulo I). 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
BARBOSA, D. C. S.. Imunologia Clínica (Módulo II) - Hepatites. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
SILVA, L. M. N. ; BARBOSA, D. C. S. ; SILVA, C. M. G. ; VASCONCELOS, D. E. A. ; SILVA, K. V. C. ; AIRES, A. L. . Educação em saúde na construção de conhecimento sobre tricomoníase para estudantes das áreas de engenharia e geociências da Universidade Federal de Pernambuco. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
FERREIRA, A. G. ; SILVA, B. J. ; LIMA, C. M. ; SILVA, C. M. G. ; CRUZ, C. S. ; BARBOSA, D. C. S. ; VASCONCELOS, D. E. A. ; FONSECA, E. M. S. ; SANTANA, J. C. ; VALVERDE, K. P. S. S. ; SILVA, K. V. C. ; MACEDO, L. S. ; SILVA, L. M. N. ; ALBUQUERQUE, M. C. P. A. ; FONTES, R. C. G. ; CARVALHO, V. T. ; REHN, V. N. C. ; FRAGOSO, A. C. L. ; SILVA, A. E. G. D. P. E. ; SANTOS, A. M. S. ; AIRES, A. L. . SAÚDE DO HOMEM CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO SOBRE TRICOMONÍASE A ESTUDANTES DO SEXO MASCULINO DOS CURSOS DOS CENTROS DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA, INFORMÁTICA E TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DA UFPE. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

12.
BARBOSA, D. C. S.; CORREIA, M. T. S. . COMPOSTOS BIOATIVOS ANTIMICROBIANOS E ANTIOXIDANTES DE JACARANDA RUGOSA A.H. GENTRY (BIGNONIACEAE): UMA ESPÉCIE ENDÊMICA DA CAATINGA. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

13.
BARBOSA, D. C. S.. Parasitologia Clínica. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
BARBOSA, D. C. S.. Potencial Antibiótico de Extratos Alcoólicos de plantas da região da Caatinga contra bactérias multirresistentes. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

15.
BARBOSA, D. C. S.. Potencial Antimicrobiano de Compostos voláteis e majoritários de Syagrus coronata contra Pseudomonas aeruginosae Klebsiella pnuemoniae multirresistentes. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

16.
BARBOSA, D. C. S.; SILVA, M. N. ; MOTTA, C. S. . Reprodução dos Fungos. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).



Bancas




Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
BARBOSA, D. C. S.. Avaliadora de Trabalho Científico no 1º Curso de Inverno em Biociências. 2018. Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
I Ciclo de Palestras: Saúde em Foco. 2018. (Outra).

2.
Resíduos Sólidos Orgânicos (RSO) no Brasil: gestão e destinação adequada. 2018. (Oficina).

3.
2° Encontro da Biologia Vegetal. 2017. (Encontro).

4.
2º Fórum Pernambucano de Avaliação de Tecnologias em Saúde. 2017. (Outra).

5.
Curso "Parasitologia Clínica e Doenças da Medicina Tropical". 2017. (Outra).

6.
Curso de Ciências Medicas Forense. 2016. (Outra).

7.
IV Semana de Biociências e Biotecnologia em Saúde - Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães/FIOCRUZ-PE.. 2016. (Outra).

8.
V Ciclo de Palestras: Parasitologia em Foco. 2016. (Outra).

9.
2º Diálogo de Extensão do CB "Extensão: Vamos Integrar?. 2015. (Outra).

10.
I Simpósio CBMS de Hansenologia. 2015. (Simpósio).

11.
VI Workshop Potencial Biotecnológico da Caatinga. 2015. (Outra).

12.
Curso de Purificação de Proteínas realizado na XXI Semana de Biomedicina. 2014. (Outra).

13.
XXI Semana de Biomedicina da Universidade Federal de Pernambuco: Biotecnologia e Inovação para o desenvolvimento das Ciências Biomédicas". 2014. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
BARBOSA, D. C. S.; SILVA, P. M. ; SANTOS, I. B. ; COSTA, W. K. ; SEIXAS, J. R. P. C. ; BARBOSA, J. M. L. ; CAMPOS, L. A. A. ; SILVA, E. K. C. ; SILVA, W. R. . 1º Curso de Inverno em Biociências - Comissão organizadora. 2018. (Outro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 22/01/2019 às 2:04:00