David Sadowski

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1514027586753088
  • Última atualização do currículo em 03/01/2019


Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (2013) e Mestrado em Arquitetura e Urbanismo pelo Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PósArq) da Universidade Federal de Santa Catarina (2018). Integrante do Grupo de Pesquisa Urbanidades: Forma Urbana e Processos Socioespaciais (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
David Sadowski
Nome em citações bibliográficas
SADOWSKI, D.


Formação acadêmica/titulação


2015 - 2018
Mestrado em Arquitetura e Urbanismo.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: Ingleses do Rio Vermelho: forma urbana, espaços públicos e natureza,Ano de Obtenção: 2018.
Orientador: Adriana Marques Rossetto.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
2007 - 2013
Graduação em Arquitetura e Urbanismo.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: Espaços Híbrico-Conciliadores: Alternativas para Vivências Múltiplas do Centro Histórico de Florianópolis.
Orientador: Dalmo Vieira Filho.
2007 interrompida
Graduação interrompida em 2008 em Administração.
Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC, Brasil.
Ano de interrupção: 2008
2007 interrompida
Graduação interrompida em 2007 em Design Gráfico.
Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC, Brasil.
Ano de interrupção: 2007




Atuação Profissional



Prefeitura Municipal de Itajaí, SS, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Consultor técnico, Enquadramento Funcional: Arquiteto Júnior, Carga horária: 40
Outras informações
No evento Cidade Revelado XV, ministrou oficina de desenho urbano em conjunto com os Arquitetos Cyro Corrêa Lyra e Marcelo Cabral Vaz


Concrejato Serviços Técnicos de Engenharia S/A, CONCREJATO, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: estagiário, Carga horária: 30
Outras informações
Desenvolvimento de desenhos arquitetonicos, modelos geométricos computacionais, orçamentos e levantamento e mapeamento de patologias


Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2018
Vínculo: estudante de mestrado, Enquadramento Funcional: estudante de mestrado

Vínculo institucional

2016 - 2017
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisador do Observatório da Mobilidade, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Membro equipe Projeto Centro Convivência CSE, Carga horária: 20
Outras informações
Integrante do grupo de alunos responsável pelo desenvolvimento do projeto do Centro de Convivência para o Centro Sócio-Econômico da UFSC, juntamente com o Laboratório de Projetos do Curso de Arquitetura e Urbanismo - UFSC, sob orientação do Prof. Américo Ishida.

Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: monitor, Carga horária: 12, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Trabalho de monitoria na disciplina de Projeto III

Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: monitor, Carga horária: 12, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Trabalho de monitoria na disciplina História da Arte, Arquitetura e Urbanismo II


Câmara dos Dirigentes Lojistas de FLorianópolis, CDL, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: acadêmico de arquitetura, Carga horária: 20
Outras informações
Trabalhos de diagnósticos e estudos da área histórica central de Florianópolis destinados à CDL e realizados juntamente com professor César Floriano


Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis, IPUF, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Empregado, Enquadramento Funcional: Assessor de Assuntos Institucionais

Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Consultor técnico, Enquadramento Funcional: Arquiteto Júnior, Carga horária: 30
Outras informações
Consultor nas áreas de arquitetura e urbanismo

Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Consultor técnico, Enquadramento Funcional: Arquiteto Júnior, Carga horária: 30, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Desenvolvimento de projetos e estudos nas área de projeto e planejamento urbano


Schneider Martins Arquitetura, SMARQ, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2015
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Arquiteto, Carga horária: 30
Outras informações
Desenvolvimento de projetos de Arquitetura e Urbanismo


team Brasil, TEAM BRASIL, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Project Architect, Carga horária: 20
Outras informações
Etapas inicias de concepção projetual, desenvolvimento, especificação e execução da Ekó House - protótipo residencial que participou da competição internacional Solar Decathlon Europe 2012, em Madri - Espanha.



Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Planejamento e desenvolvimento territorial urbano e regional: configurações territoriais e dinâmicas socioambientais e espaciais
Descrição: A proposição aqui apresentada reforça a reflexão sobre as dinâmicas territoriais atuais e as contradições fomentadas pelo processo de globalização e das novas tecnologias de informação (TICs). A cidade contemporânea, cujas lógicas econômicas, sociais, culturais e políticas ainda não foram desveladas, em especial no Brasil, articula distintas e mutantes configurações urbanas e regionais que se alteram e se sobrepõem de forma interescalar nos territórios (ARROYO, 2009; ASSEN DE OLIVEIRA, 2011; PESQUE DO AMARAL E SILVA, 2011; SEGRE, 2004). Ela acumula avanços em temos de oferta de novos serviços, de tecnologia para solução de problemas coletivos (ASMOLOV, 2017; BENKLER, 2006; COOPER, 2017; DE FERAUDY; SAUJOT, 2016; FERSTER, 2017) de espaços para lazer ou opções de formas mais sustentáveis de relação com o ambiente. Entretanto, estes avanços não se estendem a toda a população (ERMOSHINA, 2017; STAMM; EKLUND, 2017) e observa-se um agravamento das situações de segregação, de mobilidade e de acessibilidade aos bens e serviços urbanos e regionais (KOWARICK, 2009; MAGALHÃES; VILLAROSA, 2012; MARICATO, 2008). Conceitos como o das ?cidades inteligentes?, ?territórios inteligentes?, ?cidades criativas?, cidades sustentáveis?, entre outros, trazem novas formas de tratar e ordenar as cidades (FERRO, 2017; GEHL, 2005; GIFFINGER; GUDRUN, 2010; GLEIBS, 2017; KANTER; LITOW, 2009; LEITE, 2012; NAM; PARDO, 2011; TOPPETA, 2010; WASHBURN, 2010) muitas vezes desconsiderando, ou mesmo promovendo, o acirramento da exclusão sócio-territorial, socioambiental e mesmo econômica de grande parte da população (SANTOS FILHO, 2004; SUGAI, 2002, 2012; VILLAÇA, 2001). Desta forma, o projeto buscar investigar mais profundamente as relações entre os novos conceitos e formas de pensar as cidades e as regiões e seu rebatimento no território e como as configurações resultantes contribuem (ou não) para um efetivo desenvolvimento. Também interessa a compreensão destas dinâmicas nas estruturas urbanas com aspectos importantes da construção dos espaços da cidade e de sua apropriação pelos cidadãos. Para efetivar esta investigação nove subprojetos estão vinculados a este Projeto Individual de Pesquisa: ?Novos Conceitos X Antigos Problemas: As Tecnologias Digitais e a Informalidade Urbana?; ?Novas Centralidades Urbanas: Os Clusters Urbanos e os Distritos Industriais na formação das cidades inteligentes?; ?O Uso de Crowdsourcing na Pesquisa e Planejamento Urbano: possibilidades, riscos e limitações?; ?Avaliação de Alternativas de Projeto Urbano Sustentável: uma Nova Abordagem da Técnica da Preferência Declarada?; ?Ativos territoriais como suporte ao desenvolvimento de territórios inteligentes: o caso das Denominações de Origem (DO) e Indicações Geográficas (IG) no Brasil?; ?Habitação social e morfologia nas cidades brasileiras?; ?A produção do espaço urbano de Florianópolis/SC a partir da análise da implantação dos Equipamentos Institucionais Públicos?; ?Transformação na paisagem, memórias e apropriação do espaço: a Beira Mar Continental no município de Florianópolis?; Ingleses do Rio Vermelho: forma urbana, espaços públicos e natureza?. Destes subprojetos três já se encontram em estágio de desenvolvimento e foram propulsores dos demais subprojetos em vista dos resultados já alcançados. Várias abordagens metodológicas possibilitarão o desenvolvimento das pesquisas, entretanto, como linha comum a abordagem fenomenológica qualitativa e o objetivo exploratório/descritivo serão prevalecentes. Também serão utilizados estudos de caso, simples ou múltiplo e, em alguns estudos, a pesquisa tipo-morfológica. Espera-se, a partir deste leque de olhares de aspectos importantes para o entendimento destas novas formas de pensar e atuar nos territórios, oferecer subsídios para o avanço do conhecimento sobre a temática...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (12) / Doutorado: (5) .
Integrantes: David Sadowski - Coordenador / Adriana Marques Rossetto - Integrante.
2016 - 2017
Estudo e Proposição de Métodos em Planejamento de Transportes Aplicados à Região Metropolitana da Grande Florianópolis
Descrição: Projeto em conjunto com a Secretaria de Estado de Santa Catarina e o Observatório de mobilidade urbana, titulo: Estudo e Proposição de Métodos em Planejamento de Transportes Aplicados à Região Metropolitana da Grande Florianópolis..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2015 - Atual
Desenvolvimento local e regional: planejamento territorial, políticas públicas e estrutura urbana.
Descrição: A proposição aqui apresentada insere-se na reflexão sobre as dinâmicas territoriais atuais e as contradições fomentadas pelo processo de globalização. Este, ao alterar lógicas econômicas, sociais, culturais e políticas, se reflete em distintas e mutantes configurações urbanas e regionais que se alteram e se sobrepõem de forma interescalar nos territórios. O projeto buscar investigar mais profundamente as relações que se estabelecem nestas distintas escalas, em especial entre a formulação e implementação de políticas públicas e seu rebatimento no território, seja na escala local ou regional, e como as configurações resultantes contribuem (ou não) para um efetivo desenvolvimento. Também interessa a compreensão destas dinâmicas na estrutura urbana relacionadas com aspectos importantes da construção dos espaços da cidade e de sua apropriação pelos cidadãos. Para efetivar esta investigação três sub-projetos estão vinculados a estre Projeto Individual de Pesquisa: o primeiro denominado ?Interferência das Políticas Públicas Setoriais na estrutura do espaço urbano de Florianópolis (SC): análise da implantação de serviços e prédios institucionais e dos espaços públicos a partir da década de 50?, o segundo, uma pesquisa vinculada ao PET que investiga a ?territorialidade dos espaços subnormais? ambos no âmbito da UFSC e o terceiro, um projeto interinstitucional, financiado pela FAPESC, cuja coordenação é realizada por docente da UnC, denominado ?Território, Identidade Territorial e Desenvolvimento: a especificação de ativos territoriais como estratégia de desenvolvimento nas regiões do Estado de Santa Catarina?..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2017
Interferência das Políticas Públicas Setoriais na Estrutura do Espaço Urbano de Florianópolis (SC): análise da implantação de serviços e prédios institucionais e dos espaços públicos a partir da década de 50.
Descrição: A proposição aqui apresentada insere-se na reflexão sobre as dinâmicas urbanísticas atuais e as contradições fomentadas pelo processo de globalização. Este, ao alterar lógicas econômicas, sociais, culturais e políticas, se reflete em distintas e mutantes configurações urbanas que se alteram e se sobrepõem de forma interescalar em territórios e regiões. Manifestação concreta deste novo contexto, a disseminação do fenômeno da urbanização dispersa, tem sido recorrente na realidade brasileira. Mesmo que já estudado a algumas décadas ainda suscita inúmeras possibilidades de apropriação e interesses. Entre eles, destaca-se o entendimento sobre o papel que as centralidades em suas diferentes escalas hierárquicas e elementos como o espaço público desempenham na estruturação desta dinâmica urbanística e como a lógica econômica e a implementação das Políticas Públicas Urbanas e Setoriais geram interferências territoriais em suas constituições. Estudos recentes têm identificado a necessidade de aprofundar as investigações a cerca desta inter-relação, em especial na cidade contemporânea. Ao mesmo tempo, este entendimento necessita ser construído considerando os processos históricos e os elementos que constituem a estrutura das cidades, bem como os fundamentos teóricos que os explicam. Do mesmo modo, entender o processo de urbanização no Brasil e como este atuou resultando na formação de nossas cidades e sua perspectiva futura, ampliada a partir do Estatuto da Cidade e ainda não avaliada, também se constitui em demanda para o entendimento daquelas inter-relações. Desta forma, o objetivo central da presente proposta de pesquisa é analisar como a implementação dos prédios institucionais e dos espaços públicos resultante de distintas políticas públicas (de educação, de saúde, de segurança, de turismo, etc.), influenciou a organização do espaço urbano do Município de Florianópolis (SC). O recorte temporal escolhido vai da década de 50 até os dias atuais, identificando as principais centralidades e rupturas de escalas no tecido urbano atual e verificar como suas evoluções se relacionam aos elementos anteriormente analisados e que refletem o discurso e/ou ação do Estado sobre a construção do espaço urbano. Para que se cumpra o objetivo central alguns objetivos secundários foram definidos: estudar os diversos planos propostos para o Município no período do estudo e identificar os modelos territoriais subjacentes, explícitos ou implícitos; localizar os principais prédios institucionais resultante das políticas públicas setoriais (municipais, estaduais e federais) e sua movimentação no tecido urbano de Florianópolis durante o período do estudo; analisar a relação da implantação destes prédios institucionais com os modelos territoriais identificados e com a estrutura urbana resultante e suas alterações ao longo do período do estudo; identificar as principais centralidades da estrutura urbana atual, verificando suas relações com as implantações dos prédios institucionais analisados. Os principais conceitos e premissas adotadas pelo estudo e que sustentarão as análises propostas serão mais bem discutidos a seguir incluindo reflexões sobre o papel das centralidades urbanas e do espaço público na estrutura das cidades e o planejamento urbano e a atuação do poder público através das políticas públicas das diferentes esferas de governo. A pesquisa configura-se como um estudo de teórico-empirico que terá caráter exploratório e analítico e abordagem qualitativa. Os procedimento metodológicos prevêem: a) Revisão de literatura ? para observar o estado da arte e linhas teóricas sobre a temática e sobre cada aspecto que se pretende estabelecer relações; b) pesquisa documental - utilizada para levantamento das informações relativas aos planos efetuados para o Município e também para a identificação das ações do Estado; c) entrevistas - efetuadas com gestores públi.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Outros Projetos


2010 - 2011
Ekó House - Solar Decathlon Europe 2012
Descrição: O Solar Decathlon Europe é uma competição entre universidades do mundo todo que projetam e constroem casas auto-suficientes que operam somente com energia solar com a implementação de tecnologias que darão a casa um uso eficiente dos seus recursos. O Team Brasil foi selecionado com outras 19 equipes, sendo a única representante das Américas e do Hemisfério Sul.
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (22) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (3) .
Integrantes: David Sadowski - Coordenador / José Ripper Kós - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo.
2.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Planejamento Urbano e Regional.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2016
Menção Honrosa - Concurso Público Nacional de Projeto de Arquitetura para Casa da Sustentabilidade, Prefeitura Municipal de Campinas e IAB-SP..
2010
2 lugar no Concurso Praça dos 3 poderes de Florianópolis (participacao, enquanto acadêmico, na graficação do trabalho ), PMF.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
SADOWSKI, D.2018 SADOWSKI, D.; ROSSETTO, A. M. . Ingleses e o Rio Capivari: forma urbana, espaços públicos, natureza e urbanidade. Risco: Revista de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo (on line), v. 16, p. 100-112, 2018.

Capítulos de livros publicados
1.
SADOWSKI, D.; ROSSETTO, A. M. . INGLESES: UMA BREVE ANÁLISE MORFOLÓGICA E AS POTENCIALIDADES TRAZIDAS PELO RIO CAPIVARI. In: Franciele Braga Machado Tullio;Leonardo Tullio. (Org.). Gestão de Projetos Sustentáveis 2. 1ed.Ponta Grossa, PR: Atena, 2018, v. 2, p. 1-229.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
SADOWSKI, D.; ROSSETTO, A. M. . Ingleses: uma breve análise morfológica e as potencialidades trazidas pelo Rio Capivari. In: Encontro de Sustentabilidade em Projeto, 2018, FLORIANÓPOLIS. VI Ensus. Florianópolis: UFSC, 2018. v. 1. p. 19-26.

2.
SADOWSKI, D.; KRETZER, G. ; PARADEDA, D. B. . Implantação de Estações de Transporte Público: Uma Análise da Demanda de Usuários e o Movimento Peatonal. In: XXX Congresso Nacional de Pesquisa em Transporte da ANPET, 2016, Rio de Janeiro. Modelos e Técnicas de Planejamento de Transportes, 2016. v. 1. p. 2087-2098.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
SADOWSKI, D.; ROSSETTO, A. M. . INGLESES E O RIO CAPIVARI: forma urbana e urbanidade. In: Encontro Internacional Cidade, Contemporaneidade e Morfologia Urbana, 2017, Pelotas. 6 EICCMU. Pelotas: UFPEL, 2017. v. 1. p. 135-141.

Artigos aceitos para publicação
1.
SADOWSKI, D.; ROSSETTO, A. M. . Ingleses e o Rio Capivari: forma urbana, espaços públicos, natureza e urbanidade. Risco: Revista de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo (on line), 2018.



Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
SADOWSKI, D.2018 SADOWSKI, D.; ROSSETTO, A. M. . Ingleses e o Rio Capivari: forma urbana, espaços públicos, natureza e urbanidade. Risco: Revista de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo (on line), v. 16, p. 100-112, 2018.

Artigos aceitos para publicação
1.
SADOWSKI, D.; ROSSETTO, A. M. . Ingleses e o Rio Capivari: forma urbana, espaços públicos, natureza e urbanidade. Risco: Revista de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo (on line), 2018.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 20/01/2019 às 23:14:01