Caroline Fernandes da Silva

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8369632558196308
  • Última atualização do currículo em 07/10/2015


Graduanda do Curso de Relações Públicas - Ênfase em Produção Cultural pela Universidade Federal do Pampa. Foi bolsista do Programa de Bolsas de Desenvolvimento Pedagógico (2013). Foi bolsista de Iniciação Tecnológica e Industrial do CNPq, do projeto de pesquisa "A alocação de recursos públicos e a possibilidade de configuração de um arranjo produtivo da cultura regional", financiado pelo Ministério da Cultura e pelo CNPq, (2014). Bolsista de iniciação científica do Programa de Bolsas de Desenvolvimento Acadêmico - PBDA, modalidade pesquisa (2015). Integrante do Observatório Missioneiro de Atividades Criativas e Culturais OMiCult. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Caroline Fernandes da Silva
Nome em citações bibliográficas
SILVA, C. F.


Formação acadêmica/titulação


2012
Graduação em andamento em Relações Públicas.
Universidade Federal do Pampa, UNIPAMPA, Brasil.
2012
Graduação em andamento em Relações Públicas.
Universidade Federal do Pampa, UNIPAMPA, Brasil.
2010 - 2011
Curso técnico/profissionalizante.
Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial - RS.
2007 - 2009
Ensino Médio (2º grau).
INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO ELISA FERRARI VALLS.




Atuação Profissional



Universidade Federal do Pampa, UNIPAMPA, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:



Projetos de pesquisa


2015 - Atual
As Relações Públicas na produção cultural: profissão e estratégia

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Tiago Costa Martins em 08/10/2015.
Descrição: A cultura possui diversas definições e aplicações ao longo da dinâmica social. Processos socioculturais, políticos e econômicos provocaram (re)configurações na definição e no uso do termo. Desde uma cultura pensada criticamente dentro do processo de mercantilização até noções mais ponderadas e atuais como uma noção de recurso para o desenvolvimento econômico, político ou social. Pode-se pensar num processo de transformação em recurso dentro de uma lógica de produção, distribuição e consumo da cultura que enseja o trabalho de mediação dos chamados gestores da cultura ou administradores culturais. A produção cultural é um processo de produção, distribuição e consumo de formas materiais e simbólicas. De maneira particular, a produção e a distribuição tem uma relação interna voltada para um sistema cultural formado pela criação, organização e divulgação (RUBIM, 2005). A profissionalização dessa área está voltada para essas atividades. Há diversos grupos de profissionais atuando na área, tais como: advogados, economistas, administradores, historiadores, comunicadores, museólogos e antropólogos. Nessa dinâmica se insere o profissional de Relações Públicas. Por suas ações (pesquisa, assessoramento, coordenação, planejamento, execução) de mediação e relacionamento entre organizações-públicos, este profissional dispõe de habilidades para atuar na área cultural. Nesse contexto, o objetivo da presente pesquisa é compreender a atuação do profissional de Relações Públicas na produção cultural em termos profissionais e estratégicos da atividade e com isso contribuir para as reflexões e projetos do curso de Relações Públicas com ênfase em Produção Cultural da UNIPAMPA. Através de pesquisa bibliográfica e documental o trabalho foi dividido em três partes principais. Num primeiro momento busca-se apresentar um conceito para produção cultural. Logo após busca-se compreender a profissionalização da cultura e, por fim, definir as ligações possíveis entre o profissional e a atividade de Relações Públicas e a área cultural. A pesquisa contará com a atuação de diversos pesquisadores e profissionais da área de Relações Públicas que estão ligados ao campo da produção cultural no Rio Grande do Sul e no Brasil...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Caroline Fernandes da Silva - Integrante / Tiago Costa Martins - Coordenador / Marcela Guimarães e Silva - Integrante / Joel Felipe Guindani - Integrante / carmen carolina de almeida borsato - Integrante / icaro gracian da silva vieira - Integrante.
2013 - Atual
A alocação de recursos públicos e a possibilidade de configuração de um arranjo produtivo da cultura regional: a Rota Missões no Rio Grande do Sul

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Tiago Costa Martins em 07/10/2015.
Descrição: Há de se conferir na dinâmica histórica entre economia e cultura um processo de distanciamento como se fossem elementos com polaridades diferentes. Criação cultural e interesses econômicos seriam dicotômicos: a cultura seria uma questão do Estado e da sociedade; a produção e o comércio dos bens culturais uma questão do mercado. A revisão dessa premissa foi rapidamente posta em xeque nos estudos da cultura: o mercado insere-se à cultura, integrando-a em circuitos de produção e distribuição, ao mesmo tempo que os conteúdos culturais moldam a produção, distribuição e consumo de bens e serviços econômicos. E, por essa ordem, enquadrando a cultura nos processos competitivos e concorrenciais. Cultura, assim, é um fator estratégico de competitividade das instituições do mercado e do Estado; e um setor gerador de emprego e renda. Nessa conjuntura é que se pode falar numa reconfiguração entre economia e cultura, tendo por base a sua transversalidade e a presença de diferentes instituições - ora do mercado, do Estado e até da sociedade civil que reconfiguram a dinâmica da produção, distribuição, uso, apropriação e consumo da cultura. A característica transversal sugere que as práticas sociais estão entrelaçadas por agentes e instituições, constituindo um sistema cultural com ações e movimentos, por vezes concomitante, de mãos visíveis e invisíveis. Estabelece-se, assim, uma das premissas que problematiza o referido estudo: o entrelaçamento constante entre política e economia no campo institucionalizado da cultura. Assim, o pano de fundo desta problematização é entender que na produção cultural o Estado pode ser a mão visível que organiza, fomenta e impulsiona o setor cultural econômico. Ele gera consequências positivas para a economia e o desenvolvimento local; estabelece relações com a oferta privada e o consumo público do mercado da cultura; e exerce um efeito de alavancagem sobre as coletividades territoriais. Essa perspectiva destaca o efeito de deslocamento dos gastos públicos, mobilizando organizações de diferentes coletividades territoriais (outros municípios, regiões, Estados). Essa problemática destaca-se ainda mais quando há um ganho de escala territorial. A confluência para um recorte que traz consigo fatores identitários em torno de uma região associa elementos de pertencimento, interação e unidade. É o que se verifica na configuração da região das Missões no Rio Grande do Sul. Objetiva-se, assim, verificar por meio das ações realizas pelas prefeituras municipais na região das Missões (alocação de recursos públicos), o papel das políticas públicas na alavancagem de um arranjo produtivo da/na cultura regional. Metodologicamente a pesquisa está pautada por uma proposta descritiva, através do levantamento de dados primários oriundos da alocação de recursos públicos municipais. Serão coletados dados de 25 municípios da região das Missões do Rio Grande do Sul, dentro da formação da Rota Missões. Os dados estão disponíveis no Sistema de Dados do Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul e da Receita Federal. A realização do estudo procurará contribuir com a organização de categorias e indicadores para mensuração de políticas públicas; a análise aprofundada do impacto dos setores culturais na economia local e regional; e o mapeamento de territórios culturais e criativos, identificando potencialidades e gargalos na cadeia produtiva da cultura e pólos culturais em termos de atividades e ordenamento territorial...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Especialização: (1) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Caroline Fernandes da Silva - Integrante / Tiago Costa Martins - Coordenador / Marcos Paulo Dhein Griebeler - Integrante / Marcela Guimarães e Silva - Integrante / Victor da Silva Oliveira - Integrante / Daiane da Costa Gampert - Integrante / Damaris Silva - Integrante / Joel Felipe Guindani - Integrante / Jackson Neves - Integrante / Ben hur Santos dos Anjos - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Outros.


Produções



Produção bibliográfica
Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
MARTINS, T. C. ; SILVA, C. F. . O desenvolvimento regional a partir dos gastos públicos: política e economia da cultura na região das Missões, RS, Brasil. In: X Bienal del coloquio de transformaciones territoriales, 2014, Córdoba. X Bienal del coloquio de transformaciones territoriales. Córdoba, 2014. v. 1. p. 1-12.

Apresentações de Trabalho
1.
MARTINS, T. C. ; SILVA, C. F. . Política e economia da cultura: uma proposta de análise a partir das despesas públicas. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Semana Integrada de Comunicação. 2013. (Oficina).

2.
V Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão (SIEPE). 2013. (Outra).

3.
I SINAPIENS- Seminário do conhecimento "Metodologias de Pesquisas Científicas"". 2012. (Seminário).

4.
IV Fórum de cidadania, comunicação e cultura. 2012. (Outra).

5.
Projeto Eco-cultural: a cultura como comunicação em prol do meio ambiente. 2012. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
SILVA, C. F.. Jogos Universitários da Unipampa. 2014. (Outro).

2.
SILVA, C. F.. III Ação Solidária de Natal. 2013. (Outro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 18/10/2018 às 4:57:42