Alexandre Gil França

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8739065005946891
  • Última atualização do currículo em 26/08/2017


É mestre em artes cênicas pela Universidade de São Paulo. Sua pesquisa faz uma investigação dos trânsitos possíveis entre materiais do passado e arte contemporânea. Tem experiência na área de teatro, com ênfase em dramaturgia, atuando principalmente nos seguintes temas: profanação e memória. Como diretor e dramaturgo, encenou, com a sua companhia, a Dezoito Zero Um, algumas das peças que escreveu, entre elas "Billie" (2014), "Mínimo Contato" (2011) e "Habitué" (2010). Em 2010, ganha o Troféu Gralha Azul (principal prêmio paranaense de teatro) na categoria revelação/direção pelo espetáculo "Habitué" (que foi indicado a quatro categorias, melhor texto, melhor ator, melhor atriz coadjuvante e revelação). Em 2013 participa da Mostra de Dramaturgia Brasileira, produzida pela companhia Club Noir, com a peça Grimorium. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Alexandre Gil França
Nome em citações bibliográficas
FRANÇA, A. G.;FRANÇA, ALEXANDRE GIL


Formação acadêmica/titulação


2015 - 2017
Mestrado em Artes Cenicas.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Desterritórios Profanos, a representação sob a chave da memória em processo,Ano de Obtenção: 2017.
Orientador: Felisberto Sabino da Costa.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: profanação; Agamben; Deleuze; Desterritorialização; Representação; Memória.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Lingüística / Subárea: Filosofia da Linguagem.
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fundamentos e Crítica das Artes / Especialidade: Teoria da Arte.
2000 - 2004
Graduação em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda.
Centro Universitário Curitiba, UNICURITIBA, Brasil.




Formação Complementar


2015 - 2015
Extensão universitária em PAE - programa de aperfeiçoamento de ensino. (Carga horária: 20h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2015 - 2015
De Nietszche a Deleuze. (Carga horária: 32h).
Atelier Paulista, AP, Brasil.
2015 - 2015
O neo-liberalismo como gestão do sofrimento psíquico. (Carga horária: 6h).
Espaço Cult, EC, Brasil.
2010 - 2013
Núcleo de dramaturgia - SESI/PR. (Carga horária: 144h).
SESI - Departamento Regional do Estado do Paraná, SESI/PR, Brasil.
2011 - 2011
Workshop de dramaturgia com Luis Alberto de Abreu.
SESI - Departamento Regional do Estado do Paraná, SESI/PR, Brasil.
2010 - 2010
Workshop de dramaturgia com Samir Yasbek.
SESI - Departamento Regional do Estado do Paraná, SESI/PR, Brasil.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes.


Idiomas


Inglês
Compreende RazoavelmenteLê Razoavelmente.
Espanhol
Compreende RazoavelmenteLê Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2010
Troféu Gralha Azul, Centro Cultural Teatro Guaira, SEPED e SATED.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
FRANÇA, A. G.;FRANÇA, ALEXANDRE GIL2015FRANÇA, A. G.. A metáfora da matrioshka animada pelo logos como princípio criador de dramaturgias. Revista aSPAs, v. 5, p. 41, 2015.

2.
FRANÇA, ALEXANDRE GIL2015FRANÇA, ALEXANDRE GIL. O conceito de máscara heterotópica e do trágico objetal: uma reflexão inspirada na obra Peep Classic Ésquilo da companhia Club Noir. Sala Preta (USP), v. 15, p. 164, 2015.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
FRANÇA, A. G.. Arquitetura do Mofo. 1. ed. Curitiba: Encrenca - literatura de invenção, 2015. v. 1. 214p .

2.
Catalão, Marco ; FRANÇA, A. G. . Agronegócio/Grimorium. 1. ed. Rio de Janeiro: Viveiros de Castro Editora Ltda., 2013. 78p .

3.
FRANÇA, A. G.. (VOCÊ). 1. ed. Curitiba: SESI/PR, 2010. 69p .

4.
FRANÇA, A. G.. De doze em doze horas. 1. ed. Curitiba: Dezoito Zero Um, 2010. 120p .

5.
FRANÇA, A. G.. Mata-borrão, Batom. 1. ed. Curitiba: Edição do autor, 2003. 86p .

Resumos publicados em anais de congressos
1.
FRANÇA, A. G.. O lugar sem órgãos - Artaud, Deleuze e o conceito de corpo sem órgãos. In: 5° Seminário de Pesquisas em Andamento da USP, 2015, São Paulo. 5° Seminário de Pesquisas em Andamento da USP - RESUMOS. São Paulo: PPGAC - ECA/USP, 2015. v. 3.1. p. 122.

Apresentações de Trabalho
1.
FRANÇA, A. G.. Desterritório Profano: a representação sob a chave da memória em processo. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
FRANÇA, A. G.. O lugar sem órgãos - Artaud, Deleuze e o conceito de corpo sem órgãos. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).


Demais tipos de produção técnica
1.
Justen Santana, Ivan ; FRANÇA, A. G. . 64 peças. 2015. (Editoração/Livro).

2.
FALCAO, E. ; FRANÇA, A. G. . A fachada e os fundos. 2010. (Editoração/Livro).


Produção artística/cultural
Artes Cênicas
1.
FRANÇA, ALEXANDRE GIL. Limbo. 2016. Teatral.

2.
FRANÇA, A. G.. Billie. 2014. Teatral.

3.
FRANÇA, A. G.; Alvim, Roberto . Grimorium. 2013. Teatral.

4.
FRANÇA, A. G.. Saliva. 2012. Teatral.

5.
FRANÇA, A. G.. Mínimo Contato. 2011. Teatral.

6.
FRANÇA, A. G.. Habitué. 2010. Teatral.

7.
FRANÇA, A. G.. Gina. 2009. Teatral.

Música
1.
FRANÇA, A. G.. Música de Apartamento. 2009. Registro Fonográfico.

2.
FRANÇA, A. G.. A solidão não mata, dá a ideia. 2007. Registro Fonográfico.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Seminário de Pesquisas em Andamento da USP.O lugar sem órgãos - Artaud, Deleuze e o conceito de corpo sem órgãos. 2015. (Seminário).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/12/2018 às 12:16:05