Eloi Rufato Junior

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1437150823318121
  • Última atualização do currículo em 18/09/2018


Possui graduação em Engenharia Eletrotécnica pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (1989), mestrado em Engenharia Elétrica, em Sistemas de Potência - Proteção de Sistemas Elétricos pela Universidade de São Paulo (2006) e Doutorado (2015) em Engenharia Elétrica pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (POLI - USP), com ênfase em Sistemas de Potência, Proteção de Sistemas Elétricos, Localização de Falhas e Energias Renováveis. Atualmente é Engenheiro Eletricista Senior da Companhia Paranaense de Energia - COPEL na Área de Energias Renováveis e Professor Doutor da Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR. Possui experiência na área de Engenharia Elétrica, com ênfase em Engenharia Elétrica, atuando principalmente nos seguintes temas: Energias Renováveis, Energias Eólicas, Proteção de Sistemas, Subestações, relés de proteção digitais, curto circuitos, Estudos de Curto circuitos de Alta Impedância, Tecnologia de equipamentos em SF6, Elos Fusíveis de DIstribuição, Estudos de Viabilidade Técnico Econômico de Sistemas de Potência. Desenvolve estudos nas áreas de Energias Renováveis, Eólicas, Fotovoltáicas, Biomassa, Biogás e Sistemas de Geração Distribuída. Estudos de Projetos e Viabilidade de Pequenas Centrais Hidoelétricas - PCHs, Pequenas Centrais Térmicas - PCTs, Usinas Eólicas, Geração a Biomassa. Estudo de Conexões de Projetos de Geração de Energia de Biodigestores conectados a Rede de Distribuição. Ministra cursos na área de Energias Renováveis, Proteção de Sistemas do Sistema Elétrico de Potência, Equipamentos de Proteção, Disjuntores, Religadores e Relés. Membro do Comitê de Pesquisa e Desenvolvimento e Inovações da Copel Distribuição com objetivo de avaliação de projetos de Pesquisa e Desenvolvimento - Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL. - Especialização Lato Sensu em Saúde Quântica na instituição Uninter - Centro Universitário Internacional, com projetos e pesquisas nas áreas de biomagnetismo, bioressonânica e produtos vibracionais frequenciais. - Desenvolve projetos de implantação de Energias Renováveis, análises de Projetos e Estudos de Conexão na Copel Renováveis SA, com empreendimentos de Parques de Geração Eólica no Estado do Rio Grande do Norte. - Desenvolvimentos de Projetos e estudos de energias limpas renováveis nas áreas de pequenas comunidades e pequenas propriedades rurais no conceito de auto sustentabilidade. - Membro de comites de desenvolvimento de normas para o setor elétrico na Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT. - Elaboração de Normas de Acesso a Geração Distribuída com Comercialização de Energia - COPEL atendendo resolução 482 - ANEEL. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Eloi Rufato Junior
Nome em citações bibliográficas
RUFATO, ELOI JUNIOR;RUFATO, E.;ELOI JUNIOR RUFATO;ELOI J. RUFATO;ELOI RUFATO;E. RUFATO;RUFATO, E.J.;RUFATO JUNIOR, E.;RUFFATO, E.

Endereço


Endereço Profissional
Companhia Paranaense de Energia, Copel RENOVÁVEIS.
Rua Comendador Araújo
Centro
80420000 - Curitiba, PR - Brasil
Telefone: (41) 32346853


Formação acadêmica/titulação


2011 - 2015
Doutorado em Doutorado em Engenharia Elétrica.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: APLICAÇÃO DE SISTEMA ESPECIALISTA PARA LOCALIZAÇÃO DE DEFEITOS EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO, Ano de obtenção: 2015.
Orientador: Dr. Carlos Marcio Vieira Tahan.
Palavras-chave: proteção de sistemas; localização de faltas; sistemas de distribuição de energia; relés de proteção; co geração; energia elétrica.
Grande área: Engenharias
Grande Área: Engenharias / Área: Engenharia Elétrica / Subárea: Sistemas Elétricos de Potência / Especialidade: Transmissão da Energia Elétrica, Distribuição da Energia Elétrica.
Grande Área: Engenharias / Área: Engenharia Elétrica / Subárea: localização de faltas.
Setores de atividade: Eletricidade, gás e outras utilidades; Serviços de arquitetura e engenharia; testes e análises técnicas.
2003 - 2006
Mestrado em Engenharia Elétrica.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Viabilidade Técnica e econômica da modernização do sistema de proteção da distribuição,Ano de Obtenção: 2006.
Orientador: Carlos César Barioni de Oliveira.
Palavras-chave: Coordenação; Curto circuito; Distribuição; Faltas; Proteção; Sobrecorrente.
Grande área: Engenharias
Setores de atividade: Produção e Distribuição de Eletricidade e Gás; Produção e Distribuição de Energia Elétrica.
2014 - 2016
Especialização em SAUDE QUANTICA. (Carga Horária: 360h).
Centro Universitário Internacional, UNINTER, Brasil.
Título: BIORESSONÂNCIA E FLORAIS FREQUÊNCIAS NA MEDICINA QUÂNTICA INTEGRATIVA.
2001 - 2002
Especialização em Engenharia de Distribuição.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: AVANÇOS TECNOLÓGICOS SOB ASPECTOS DE FUNÇÕES DA PROTEÇÃO DE SOBRECORRENTE DO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO ? ANÁLISES E CONSIDERAÇÕES.
Orientador: Prof. Dr. Ernesto João Robba.
1995 - 1996
Especialização em Curso de Especialização Em Gerência de Manutenção. (Carga Horária: 504h).
Universidade Tecnológica Federal do Paraná, UTFPR, Brasil.
Título: Programa Regional de Manutenção e Proteção.
Orientador: Prof Msc Adélcio Luiz Volpe.
1993 - 1994
Especialização em Materiais Para Equipamentos Elétricos. (Carga Horária: 480h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
Título: Tecnologia de Equipamentos em SF6.
Orientador: Prof Mario Jose Dalavalle.
1985 - 1989
Graduação em Engenharia Eletrotécnica.
Universidade Tecnológica Federal do Paraná, UTFPR, Brasil.
1979 - 1982
Curso técnico/profissionalizante.
Universidade Tecnológica Federal do Paraná, UTFPR, Brasil.




Formação Complementar


2016 - 2016
IRIDOLOGIA MODERNA. (Carga horária: 40h).
UNIQUANTI Instituto de Ensino das Ciências da Saúde Natural, UNIQUANTI, Brasil.
2000 - 2001
Extensão universitária em Gerente Operador de Atividades Produtivas de Fábrica do Setor Automotivo. (Carga horária: 735h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.


Atuação Profissional



Associação Brasileira de Normas Técnicas - Sede, ABNT/RJ, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Companhia Paranaense de Energia, COPEL, Brasil.
Vínculo institucional

1989 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Engenheiro Eletricista Senior, Carga horária: 40
Outras informações
- Atuação na Área de Projetos, Implantação e Análises de Energias Renováveis

Atividades

7/1996 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Dis Dend Des, Curitiba.

Cargo ou função
Grupo Permanente para Subestações Blindadas e Equip. Isolados a SF6.
12/1998 - 12/2016
Treinamentos ministrados , Dis Dend Des, Curitiba.

Treinamentos ministrados
Curso de Equipamentos Isolados a SF6
Curso de Proteção do Sistema de Distribuição
Curso de Proteção do Sistema de Proteção - PRDI
Curso Noções Básicas de Proteção

Universidade Tecnológica Federal do Paraná, UTFPR, Brasil.
Vínculo institucional

1989 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Doutor Assistente, Carga horária: 20

Atividades

2/1998 - Atual
Outras atividades técnico-científicas , Departamento de Eletrotécnica, Departamento de Eletrotécnica.

Atividade realizada
Orientação de Trabalhos de Fim de Curso de Proteção de Sistemas.
1/1997 - Atual
Serviços técnicos especializados , Departamento de Eletrotécnica, Curitiba.

Serviço realizado
Orientação de Estagiários do Curso de Engenharia Eletrotécnica.
12/1989 - Atual
Ensino, Engenharia Eletrotécnica, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Medidas Elétricas
Desenho Elétrico
Circuitos Elétricos
Proteção de Sistemas
1/1998 - 12/1998
Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Eletrotécnica, Curitiba.

2/1982 - 12/1982
Estágios , Departamento de Eletrotécnica, Sala de Apoio a Laboratórios.

Estágio realizado
Sala de Apoio a Laboratórios.

Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo, FUSP, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - Atual
Vínculo: PROJETOS PESQUISA E DESENVOLV, Enquadramento Funcional: nao ha
Outras informações
Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento - P&D nas áress de: - Energias Renováveis - Proteção de Sistemas Elétricos, - Localização de defeitos em redes de distribuição; - Sistemas de Comunicação para Conexão de Pequenas Centrais Hidroelétricas - PCHs ao SEP via - PLC, Wimax, Wifi.

Atividades

01/2011 - 12/2013
Pesquisa e desenvolvimento , FUSP, .

01/2009 - 12/2013
Pesquisa e desenvolvimento , FUSP, .

06/2005 - 06/2010
Pesquisa e desenvolvimento , FUSP, .


Institutos Lactec, LACTEC, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2013
Vínculo: , Enquadramento Funcional:

Atividades

01/2012 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Tecnologia Para o Desenvolvimento - LACTEC, .

01/2008 - 12/2013
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Tecnologia Para o Desenvolvimento - LACTEC, .

02/2006 - 12/2008
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Tecnologia Para o Desenvolvimento - LACTEC, .

01/2002 - 12/2003
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Tecnologia Para o Desenvolvimento - LACTEC, .

01/2000 - 12/2001
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Tecnologia Para o Desenvolvimento - LACTEC, .



Linhas de pesquisa


1.
Projeto de Laboratório de Proteção de Sistemas
2.
PROJETO 2866010/ 2007 ? INTEGRAÇÃO E INTEROPERAÇÃO DE PCH UTILIZANDO COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA
3.
DESENVOLVIMENTO DE UM RELÉ DIGITAL PARA PROTEÇÃO DE ALIMENTADORES INCLUINDO A FUNÇÃO DE PROTEÇÃO PARA FALTAS DE ALTA IMPEDÂNCIA
4.
Análise TécnicoEconômica das Novas Funções Implementadas em Religadores e Relés de Proteção
5.
Avaliação da qualidade do gás SF6 em religadores de sistema de distribuição
6.
Desenvolvimento de metodologia para reconfiguração automática de sistemas de distribuição visando o aumento da vida útil dos equipamentos elétricos
7.
SISTEMA AUTOMÁTICO DE GERENCIAMENTO DA PROTEÇÃO EM TEMPO REAL - GEPROTEC
8.
SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS PARA DETECÇÃO DE FALHAS DE ALTA IMPEDÂNCIA
9.
AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO GÁS SF6 EM RELIGADORES UTILIZAÇÃO DE ESPECTROMETRIA DE MOBILIDADE IÔNICA


Projetos de pesquisa


2012 - Atual
SISTEMA AUTOMÁTICO DE GERENCIAMENTO DA PROTEÇÃO EM TEMPO REAL - GEPROTEC

Projeto certificado pela empresa Copel Distribuicão em 07/06/2016.
Descrição: Empresas concessionárias de energia elétrica têm recebido pressão constante dos seus consumidores e das agências reguladoras quanto ao aumento da qualidade no fornecimento de energia elétrica e da conseqüente redução no número e na duração das interrupções. Neste sentido, as empresas estão respondendo com a adição de equipamentos de automação e proteção ao longo da rede de distribuição de energia elétrica. Tais equipamentos são gerenciados a partir dos centros de operação (CODs) por meio de um sistema SCADA ou de um sistema de gerenciamento da distribuição (DMS - Distribution Management System), de onde são comandados (ligados, desligados e chaveados), manualmente ou mesmo automaticamente, de modo a maximizar o fornecimento de energia elétrica. Por outro lado, as funções de proteção dos equipamentos não são parametrizáveis por meio da rede de automação, sendo na maioria dos casos efetuadas por portas de comunicação distintas nos equipamentos, que em alguns casos estão localizadas em seus painéis frontais. Atualmente, o processo de reparametrização das funções de proteção dos equipamentos das subestações e da rede de distribuição de energia elétrica da Copel é executado in loco, sendo necessário que equipes especializadas se desloquem até o local, conectem um microcomputador no equipamento e efetuem a reparametrização. Adicionalmente, o parque de equipamentos instalados é bastante heterogêneo, o que dificulta o processo, uma vez que para cada modelo de equipamento (normalmente de fabricantes distintos) existem softwares, protocolos e formas de acesso diferentes. Além disto, a definição dos valores dos parâmetros de proteção é determinada para a configuração normal de uso de um trecho de distribuição, por meio de uma série de cálculos manuais. E, ocorrendo casos de reconfiguração da rede, quer seja de modo manual ou automático, não é incomum que a rede na nova configuração fique inadequadamente protegida. O que pode provocar o desligamento de regiões maiores do que o necessário caso ocorram defeitos na rede, prejudicando a qualidade do fornecimento como um todo. Atualmente, a atualização dos parâmetros dos equipamentos de proteção é realizada apenas quando ocorrem mudanças permanentes na configuração da rede, não se viabilizando para os casos de defeitos acidentais na rede que geram manobras com isolamento de trechos defeituosos e transferência de trechos bons para outros alimentadores. Esta situação de manobra por vezes pode se manter por longos períodos, desde horas até dias, e os equipamentos permanecem inadequadamente parametrizados para a configuração de contingência, em geral, não apresentando coordenação de proteção com outros equipamentos do alimentador para o qual foram transferidos. Situação semelhante ocorre em casos de desligamentos de trechos para a execução de manutenções programadas ou de melhorias, cuja duração pode ultrapassar o período de um dia. Para garantir o correto ajuste das proteções, este projeto pretende desenvolver um sistema de gestão automática de parâmetros de proteção para os equipamentos de proteção da rede de distribuição de energia elétrica. Este projeto irá desenvolver um sistema automático de gerenciamento de parametrizações de equipamentos de proteção da rede de distribuição de energia elétrica, aqui denominado como GEPROTEC, o qual contemplará a leitura, a verificação/definição e o envio dos parâmetros de ajustes para os equipamentos. Além da inovação no processo de controle de parametrizações para a configuração operacional normal dos alimentadores, uma função que se destaca no sistema proposto é a de detecção automática da necessidade de reparametrização das proteções nas situações de manobra em alimentadores e seus segmentos. Estas situações serão identificadas pelo sistema via monitoração da mudança de estado de chaves de manobras ou da operação de equipamentos de proteção..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2013
PROJETO 2866-010/2007 ? INTEGRAÇÃO E INTEROPERAÇÃO DE PCH UTILIZANDO COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA

Projeto certificado pela empresa Copel Distribuicão em 07/06/2016.
Descrição: Trabalho apresenta as atividades de projeto para, primeiramente, definir os requisitos de comunicação para a integração e supervisão de PCHs, identificando as funcionalidades necessárias, considerando os aspectos de monitoramento e controle em tempo real de alarmes, desempenho, qualidade, configuração e tarifação, para propor uma tecnologia alternativa. Baseado nos requisitos levantados, algumas tecnologias de comunicação, como: linha dedicada, celular (GSM/GPRS/3G), fibra óptica, Broadband (banda larga) PLC (BPL) e Narrowband (banda estreita) PLC (PLC-NB) foram testadas e avaliadas. Como alternativa de solução para o problema de comunicação, uma tecnologia viável é o PLC (Power Line Communication), pois se utiliza da linha de distribuição de energia elétrica como meio de comunicação entre as PCHs e o CCO. Atualmente, o PLC se apresenta em duas tecnologias, o BPL e o PLC-NB. A versão BPL, já utilizada amplamente como alternativa de acesso Internet, se mostra não adequada para a aplicação de integração e supervisão almejada devido aos aspectos de susceptibilidade a interferências, disponibilidade e pequeno alcance em distância, fatos estes inerentes à especificação do padrão. Já a versão PLC-NB, introduzida recentemente como alternativa de comunicação, se caracteriza por ter menor interferência ao ruído, maior estabilidade e grande distância de alcance, sendo adequada para as necessidades de comunicação de todo o contexto do Smart Grid, incluindo a integração e supervisão de PCHs. Como contribuição, o presente trabalho apresenta os resultados dos testes realizados com a versão PRIME (PoweRline Intelligent Metering Evolution) do PLC com o objetivo de realizar a integração e a supervisão de PCHs no sistema de distribuição da COPEL..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Eloi Rufato Junior - Coordenador / ANDRÉ RIYUITI HIRAKAWA - Integrante / OSWALDO HORIKAWA - Integrante / Silvio Miyadaira Amâncio - Integrante.
2009 - 2013
DESENVOLVIMENTO DE UM RELÉ DIGITAL PARA PROTEÇÃO DE ALIMENTADORES INCLUINDO A FUNÇÃO DE PROTEÇÃO PARA FALTAS DE ALTA IMPEDÂNCIA

Projeto certificado pela empresa Copel Distribuicão em 07/06/2016.
Descrição: O projeto proposto tem como objetivo o desenvolvimento de um protótipo de relé digital para a proteção de alimentadores, que possua todas as facilidades encontradas nos modernos relés digitais de proteção, além de uma função de proteção adicional, contra faltas de alta impedância. Esse equipamento deverá considerar todas as particularidades existentes no sistema da Copel, permitindo a detecção, com eficiência, de faltas em alimentadores aterrados através de transformador zig-zag e em alimentadores isolados. O relé a ser desenvolvido no âmbito deste projeto de pesquisa deverá utilizar, como plataforma base, uma CPU industrial compacta padrão PC, associada a uma placa microprocessada, especialmente projetada, pela equipe da USP, para o acondicionamento, aquisição e processamento digital dos sinais de tensões e correntes, e entradas/saídas digitais. Além das funções de proteção, o relé irá dispor de facilidades de medição, de lógica programável e de análise pós-falta (registro de eventos, oscilografia e localização de faltas). No aspecto de comunicação será implantado o moderno protocolo IEC 61850..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) .
Integrantes: Eloi Rufato Junior - Coordenador / Eduardo Cesar Senger - Integrante / FRANCISCO A REIS FILHO - Integrante / GIOVANNI MANASSERO JUNIOR - Integrante / EDUARDO LORENZZETI PELLINI - Integrante / LEONARDO RAMOS PEREIRA - Integrante.
2008 - 2013
Desenvolvimento de metodologia para reconfiguração automática de sistemas de distribuição visando o aumento da vida útil dos equipamentos elétricos

Projeto certificado pela empresa Copel Distribuicão em 07/06/2016.
Descrição: O projeto propõe desenvolver metodologia para reconfiguração automática de alimentadores, por meio do uso de religadores inteligentes ao longo de alimentadores da rede de distribuição, para eliminação mais rápida do ponto de defeito e possibilidade de transferência de carga. ? Transferência de Resultado ? Consta etapa específica de transferência dos resultados, onde estão previstas a elaboração de artigos técnicos, relatórios finais e a realização de workshop. "Desenvolvimento de metodologia para reconfiguração automática de sistemas de distribuição visando o aumento da vida útil dos equipamentos elétricos?, que tem como principal objetivo o desenvolvimento de uma metodologia para reduzir o impacto de corrente de curto-circuito nos equipamentos das subestações e dos alimentadores de distribuição de energia elétrica. Atualmente a falha tipo curto-circuito elétrico é tratada, nas subestações, por religadores, que operam no sentido de prevenir o desgaste dos equipamentos, no entanto, permitem o religamento sob curto-circuito, reduzindo imensamente a vida útil de transformadores, banco de capacitores, etc. Este equipamento permitirá que sejam feitos testes automáticos, após a ocorrência de um curto-circuito, e o religamento só será permitido caso a falha não exista mais. Além disso, o equipamento não precisa estar instalado somente no terreno da subestação, mas sim ao longo do alimentador de média tensão (ambiente urbano). Este equipamento não é de pronta-entrega, ou seja, é fabricado somente sob encomenda, pois existem parâmetros que atende exclusivamente a cada local onde será instalado, e necessitam de programação na fábrica para que sua operação seja assegurada..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Eloi Rufato Junior - Coordenador / CARLOS GABRIEL BIANCHIN - Integrante / GILSON PAULILLO - Integrante / RODRIGO JARDIN RIELLA - Integrante / MATEUS DUARTE TEIXEIRA - Integrante / ROGER DEMONTI - Integrante.
2006 - 2008
AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO GÁS SF6 EM RELIGADORES - UTILIZAÇÃO DE ESPECTROMETRIA DE MOBILIDADE IÔNICA

Projeto certificado pela empresa Copel Distribuicão em 01/09/2016.
Descrição: O gás hexafluoreto de enxofre (SF6) é utilizado como isolante em vários equipamentos elétricos (transformadores, religadores, disjuntores, etc.). O tempo de vida útil deste gás depende do número e da intensidade de descargas elétricas que ocorrem no equipamento à medida que este estiver em operação. Essas descargas são responsáveis pela decomposição do gás com formação de subprodutos extremamente tóxicos e corrosivos, que podem reagir com superfícies metálicas (ligas de alumínio, tungstênio e prata) e outros componentes. Uma forma de verificar a qualidade do gás isolante SF6 utilizado em equipamentos do setor elétrico é através da detecção on-line destes subprodutos, uma vez que a amostragem não pode ser realizada para este tipo de gás. Os resultados dessa análise servem de diagnóstico para inferir, de forma indireta, sobre o funcionamento dos equipamentos isolados, permitindo a atuação preditiva do setor de manutenção, evitando falhas e paradas obrigatórias de máquina. As técnicas convencionais utilizadas para detectar e quantificar os subprodutos da decomposição do SF6 não permitem uma análise rápida após a coleta pois, em geral, além dos laboratórios aptos a fazer as referidas análises encontrarem-se afastados das subestações blindadas, o gás em uso reagem com os sistemas metálicos do cilindro de coleta, de tal forma que a amostra perde sua identidade original. A Unidade de Tecnologia em Química Aplicada do LACTEC, em parceria com o Instituto ISAS da Alemanha, vem desenvolvendo, aperfeiçoando e utilizando uma nova técnica analítica para detecção e quantificação do gás SF6 em uso. A técnica referenciada é a Espectrometria de Mobilidade Iônica (IMS). Esta técnica permite que a medição do gás seja feita de forma on-line e on-site, ou seja, durante o seu uso em equipamentos do setor elétrico. O princípio de funcionamento do equipamento de IMS é baseado na diferença de velocidade dos íons gerados após a descarga elétrica parcial (subprodutos). O sistema registra o tempo de translação desses íons e o compara com o do SF6 novo (sem subprodutos). Quanto maior a diferença entre esses tempos, maior é a diferença química entre o gás SF6 em uso e o novo, indicando que algo anormal está ocorrendo no sistema investigado..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2005 - 2010
Análise Técnico-Econômica das Novas Funções Implementadas em Religadores e Relés de Proteção

Projeto certificado pela empresa Copel Distribuicão em 07/06/2016.
Descrição: Estudo Tecnico Economico de Funções de PRoteções Implementadas em Reles e Religadores do Sistema de DIstribuição de Energia.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) .
Integrantes: Eloi Rufato Junior - Coordenador / MOLINARI, JOSE PINTO - Integrante / carlos cesar barioni de oliveira - Integrante.
2002 - 2003
Avaliação da qualidade do gás SF6 em religadores de sistema de distribuição

Projeto certificado pela empresa Copel Distribuicão em 01/09/2016.
Descrição: O gás hexafluoreto de enxofre (SF6), é utilizado como isolante em equipamentos elétricos como transformadores, religadores, chaves seccionadoras, disjuntores, entre outros. Possui um tempo de vida útil, que é dependente do número e da intensidade de descargas elétricas parciais que ocorrem no equipamento à medida que este estiver em operação. Essas descargas parciais são responsáveis pela decomposição do gás SF6, com formação de subprodutos. Quanto maior a frequência e a intensidade de arcos elétricos mais rápido será o processo de envelhecimento do gás, com formação de uma solução gasosa de vários subprodutos em uma matriz de SF6. O subproduto dominante do desgaste elétrico é o fluoreto de tionila (SOF2), e os demais subprodutos, encontrados na forma de traços, são o dióxido de enxofre (SO2), o sulfeto de carbonila (COS) e o tetrafluoreto de enxofre (SF4). A maioria desses compostos é extremamente tóxica e corrosiva, podendo reagir com superfícies metálicas (ligas de alumínio, tungstênio e prata) e outros componentes para formar moléculas mais estáveis. Problemas de segurança de trabalho podem ser gerados devido ao acúmulo desses compostos nos equipamentos isolados com SF6, além disso, podem ocorrer falhas na operação normal do equipamento, comprometendo a confiança técnica na continuidade da operação. A única forma de verificar a qualidade do gás isolante SF6 utilizado em equipamentos do setor elétrico, é através da detecção dos subprodutos da sua decomposição. Os resultados dessa análise servem de diagnóstico para inferir, de forma indireta, sobre o funcionamento adequado dos equipamentos isolados, permitindo a atuação preditiva do pessoal da área de manutenção. Adotando essa metodologia, falhas podem ser evitadas, o que significa um custo menor e, em um extremo, uma parada obrigatória de máquina. Como os subprodutos da decomposição do SF6 são compostos muito instáveis e reativos frente à superfície metálicas, a amostragem de gás contendo tais produtos é dificultada, uma vez que o gás em uso pode reagir com os sistemas metálicos do cilindro de coleta, perdendo sua identidade original. Se o intervalo de tempo entre a análise e a coleta for muito curto, este problema pode ser minimizado. Entretanto, as técnicas convencionais utilizadas para detectar e quantificar os subprodutos da decomposição do SF6, não permitem uma análise rápida após a coleta pois, em geral, os laboratórios aptos a fazer as referidas análises encontram-se afastados das subestações blindadas. As técnicas analíticas comumente utilizadas para esse fim, são a cromatografia gasosa (GC), acoplada ao detector de condutividade térmica e a espectroscopia na região do infravermelho (FTIR), ambas operam com equipamentos de elevado custo. No caso da técnica de FTIR ainda existe o problema do alto custo dos acessórios para a análise, que são constantemente corroídos pelas amostras de gás SF6 envelhecido. A Unidade Tecnológica de Química Aplicada do LACTEC, em parceria com o Instituto ISAS da Alemanha, vem desenvolvendo, aperfeiçoando e utilizando uma nova técnica analítica para detecção e quantificação do gás SF6 envelhecido. Essa técnica é baseada na medição on-line do gás, durante o seu uso como isolante em equipamentos do setor elétrico. A técnica referenciada é a espectrometria de mobilidade iônica (IMS). Esta técnica permite a observação, de uma forma simples e direta, de processos que estão ocorrendo dentro do equipamento isolado. O princípio de funcionamento do equipamento de IMS (Figura 1) é baseado na diferença de velocidade dos íons gerados após a descarga elétrica parcial (subprodutos). O sistema registra o tempo de translação desses íons e o compara com o do SF6 novo (sem subprodutos). Quanto maior a diferença entre os tempos de translação, maior é a diferença química entre o gás SF6 em uso e o novo, indicando que algo está ocorrendo no sistema..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2000 - 2001
SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS PARA DETECÇÃO DE FALHAS DE ALTA IMPEDÂNCIA

Projeto certificado pela empresa Copel Distribuicão em 01/09/2016.
Descrição: Em reunião realizada com o Eng. Elói Ruffato Júnior, representante da DISED neste projeto, no dia 31/mar/2000 (anexo 1 ), houve consenso sobre a importância desta pesquisa, porque avaliações e testes que foram realizados em equipamentos comerciais dos quais se esperava como produto a detecção de defeitos de alta impedância não apresentaram resultados satisfatórios. Nestes testes, foram realizados ensaios de curto circuito, envolvendo também cabos de rede compacta, tanto em 13,8kV quanto 34,5kV, comprovando que estas correntes de curto circuito de cabos caídos no solo são muito pequenas. Defeitos de alta impedância em redes de distribuição são aqueles que ocorrem com valores de corrente de curto circuito de baixo valor, inferiores aos possíveis de serem detectados pelos equipamentos de proteção convencionais de sobrecorrente. Geralmente são causados por contatos com galhos de arvores ou por cabos rompidos e caídos no chão. Os cabos caídos que permanecem energizados colocam em risco a vida de pessoas que transitam pelas vias públicas. Podem gerar arco elétrico no contato, provocando incêndios se o material no qual estiverem apoiados for inflamável. A menos do risco à terceiros, estes defeitos geralmente causam pequenos prejuízos localizados no circuito, e as empresas sempre alocaram a estas ocorrências o pequeno custo do reparo. Por isso, investir em soluções para defeitos de alta impedância nunca foi justificado por um análise custo / beneficio convencional. Embora não causem danos aos circuitos, podem gerar despesas com indenizações a terceiros de suas conseqüências. Por isso, todas as pesquisas em busca de uma solução para este problema tem sido motivadas pelo desejo de assegurar a segurança para as pessoas e prevenção de incêndios..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Outros Projetos


2013 - 2014
1º PROJETO DE REVISÃO ABNT NBR 10899
Descrição: Este 1º Projeto de Revisão foi elaborado pela CE-03:082.01 ? Comissão de Estudo de Sistemas de conversão fotovoltaicas de energia solar do ABNT/CB-03 ? Comitê Brasileiro de Eletricidade.
Situação: Concluído; Natureza: Outra.


Membro de corpo editorial


2018 - Atual
Periódico: ESPAÇO ENERGIA


Membro de comitê de assessoramento


2018 - Atual
Agência de fomento: COPEL
2014 - Atual
Agência de fomento: COPEL


Áreas de atuação


1.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Elétrica / Subárea: Energias Renováveis.
2.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Elétrica / Subárea: Engenharia Elétrica.
3.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Elétrica / Subárea: Geração da Energia Elétrica.
4.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Elétrica / Subárea: Medição, Controle, Correção e Proteção de Sistemas Elétricos de Potência.
5.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Elétrica / Subárea: Transmissão da Energia Elétrica, Distribuição da Energia Elétrica.
6.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Elétrica / Subárea: Automação Eletrônica de Processos Elétricos e Industriais.


Idiomas


Italiano
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
RUFATO, ELOI JUNIOR;RUFATO, E.;ELOI JUNIOR RUFATO;ELOI J. RUFATO;ELOI RUFATO;E. RUFATO;RUFATO, E.J.;RUFATO JUNIOR, E.;RUFFATO, E.2001 RUFATO, ELOI JUNIOR. Alternativas para Coordenar a Proteção de Sobrecorrente em Subestações. Eletricidade Moderna, v. 332, n.nov 2001, p. 70-82, 2001.

2.
RUFATO, ELOI JUNIOR;RUFATO, E.;ELOI JUNIOR RUFATO;ELOI J. RUFATO;ELOI RUFATO;E. RUFATO;RUFATO, E.J.;RUFATO JUNIOR, E.;RUFFATO, E.1995RUFATO, ELOI JUNIOR. Tecnologia SF6 em Subestações Blindadas e Aparelhagem de Média Tensão. Eletricidade Moderna, v. 255, n.junho 1995, p. 128-143, 1995.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
RUFATO, ELOI JUNIOR; SAKURAI, C. ; PEREIRA, V. ; RIBEIRO, J. R. ; MIGUEL, D.S. . Comunicação PLC para Monitoramento de Pequenas Usinas Geradoras de Energia Elétrica. In: VII CITENEL 2013, 2013, RIO DE JANEIRO. Comunicação PLC para Monitoramento de Pequenas Usinas Geradoras de Energia Elétrica, 2013.

2.
RUFATO, E.; SAKURAI, C. A. ; PEREIRA, V. H. ; RIBEIRO, J. R. ; MIGUEL, D. S. . Power line communication for monitoring small electricity generating plant. In: 2013 IEEE PES Conference on Innovative Smart Grid Technologies (ISGT Latin America), 2013, Sao Paulo. 2013 IEEE PES Conference on Innovative Smart Grid Technologies (ISGT Latin America), 2013. p. 1.

3.
PELLINI, E.L. ; REIS FILHO, F. ; RUFATO, E. ; MANASSERO, G. ; SENGER, E.C. . Custom distribution feeder recloser IED with high impedance protection function. In: 22nd International Conference and Exhibition on Electricity Distribution (CIRED 2013), 2013, Stockholm. 22nd International Conference and Exhibition on Electricity Distribution (CIRED 2013), 2013. p. 0939.

4.
RUFATO JUNIOR, E.; ANTUNES, A. ; DUARTE, D. ; TAHAN, C. ; LANCE, F. . Fault location system for primary feeders based on short circuit model considering the uncertainties of parameters involved. In: 22nd International Conference and Exhibition on Electricity Distribution (CIRED 2013), 2013, Stockholm. 22nd International Conference and Exhibition on Electricity Distribution (CIRED 2013), 2013. p. 0903.

5.
RUFFATO, E.; PEREIRA, V. ; SAKURAI, C. . Evaluation of communication components for monitoring small hydroelectric plants. In: 22nd International Conference and Exhibition on Electricity Distribution (CIRED 2013), 2013, Stockholm. 22nd International Conference and Exhibition on Electricity Distribution (CIRED 2013), 2013. p. 1448.

6.
RUFATO, ELOI JUNIOR; ANTUNES, A. U. ; LANGE, F. L. ; TAHAN, C. M. V. ; DUARTE, D. P. . Concepção e Implementação de um Sistema para Localização de Faltas em Alimentadores Primários a partir da Aquisição Automática de Oscilografias de equipamentos de Proteção. In: PACWORLD2012, 2012, FLORIANOPOLIS. Concepção e Implementação de um Sistema para Localização de Faltas em Alimentadores Primários a partir da Aquisição Automática de Oscilografias de equipamentos de Proteção, 2012.

7.
RUFATO, E.J.; DE OLIVEIRA, C.B. ; OMORI, J.S. ; KOEHLER, M. . Protection system for the co-generation of methane gas connected to Copel's distribution grid - tests and procedures. In: 20th International Conference and Exhibition on Electricity Distribution (CIRED 2009), 2009, Prague. IET Conference Publications, 2009. p. 199.

8.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Soluções Tecnológicas para deteção de faltas de alta impedância. In: cier - Comissão de Integração Elétrica Regional - PECIER, 2001, Lima, 2001.

9.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Malha de Terra de Subestação- Responsável pela Descoordenação das Proteções. In: XIV - SENDI - Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica, 2000, Foz do Iguaçu, 2000.

10.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Malha de Terra de Substações : Responsabele pela Descoordenação das Proteções de Sobrecorriente. In: V Simposio Iberoamericano sobre Proteccion de Sistemas Eléctricos de Potência, 2000, Monterrey, 2000.

11.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Malha de Terra de Subestações - Descoordenação das Proteções. In: BRACIER, 1998, 1998.

12.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Malha de Terra de Subestações: Responsável pela Descoordenação das Proteções de Sobrecorrente!!!. In: CIER - Comissão de Integração Elétrica Regional, 1998, Quito, 1998.

13.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Malha de Terra de Subestações - Responsável pela Descoordenação das Proteções de Sobrecorrente. In: VI Seminário Técnico de Proteção e Controle - STPC, 1998, Natal, 1998.

14.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Malha de Terra de Subestações - Responsável pela Descoordenação. In: VI SEMEL e 13 CBECIMAT, 1998, Curitiba, 1998.

15.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Níveis de Solicitação devido a Curto Circuito nas Linhas de 13,8 kV e 34,5 Kv: Critério para definição de Tempos de Abertura e Religamento, Coordenação da Proteção. In: Encontro Técnico de Transformadores de Potência, 1997, Curitiba, 1997.

16.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Ensaios de Curto Circuitos na Subestação de Nova Esperança. In: I Encontro Técnico de Religadores Automáticos, 1996, Curitiba, 1996.

17.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Tecnologia de Equipamentos Isolados a SF6. In: IV SEMEL - Seminário de Materiais no SETOR eLÉTRICO, 1994, cURITIBA, 1994.

18.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Proteção uma Contribuição para Orientar a Manutenção e Operação do Sistema. In: I Seminário Internacional de Distribuição de Energia Elétrica, 1990, Belo Horizonte, 1990.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
RUFATO, ELOI JUNIOR; BIANCHIN, C. G. ; RIELLA, R. J. ; OHARA, A. T. . Aplicação de tecnologia inovadora na proteção contra curto-circuitos elétricos e reconfiguração automática de sistemas elétricos de potência. In: PACWORLD2012, 2012, FLORIANOPOLIS. Aplicação de tecnologia inovadora na proteção contra curto-circuitos elétricos e reconfiguração automática de sistemas elétricos de potência, 2012.

2.
RUFATO, ELOI JUNIOR; BIANCHIN, C. G. ; RIELLA, R. J. ; OHARA, A. T. . Aplicação de tecnologia inovadora para reconfiguração automática e proteção contra religamentos sob curto-circuito em sistemas de distribuição. In: DISTRIBUTECH BRASIL, 2012, RIO DE JANEIRO. Aplicação de tecnologia inovadora para reconfiguração automática e proteção contra religamentos sob curto-circuito em sistemas de distribuição, 2012.

Apresentações de Trabalho
1.
RUFATO, ELOI JUNIOR; WILLIAN DA VEIGA ; LUCAS MARINHO BIANCHESSI SGANZERLA . A INFLUÊNCIA, SOB O ASPECTO DE CURTO CIRCUITO, DE GERADORES EÓLICOS NO SISTEMA ELÉTRICO DE POTÊNCIA. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

2.
CHIHAYA, W. ; RUFATO, ELOI JUNIOR . ANÁLISE DAS SUBESTAÇÕES ISOLADAS A HEXAFLUORETO DE ENXOFRE. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

3.
RUFATO, ELOI JUNIOR. SEGUNDO SEMINARIO DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

4.
RUFATO, ELOI JUNIOR; carlos cesar barioni de oliveira ; Julio Omori . PROTECTION SYSTEM FOR THE CO-GENERATION OF METHANE GAS CONNECTED TO COPEL?S DISTRIBUTION GRID ? TESTS AND PROCEDURES. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
RUFATO, ELOI JUNIOR; carlos cesar barioni de oliveira ; Marcos Koehler ; Eduardo Cesar Senger . ANALYSIS AND FIELD TESTS OF THE INFLUENCE OF HARMONIC COMPONENTS FOR PROTECTION RELAY CURRENTS ON SINGLE-WIRE EARTH RETURN SYSTEMS. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Demais tipos de produção técnica
1.
RUFATO, ELOI JUNIOR. PROTEÇÃO DE SOBRECORRENTE. 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - APOSTILAS CURSO).

2.
RUFATO, ELOI JUNIOR. TRANSFORMADORES PARA INSTRUMENTOS OPTICOS - TRANSFORMADORES OPTICOS DE CORRENTE E TENSÃO. 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - APOSTILAS CURSO).

3.
RUFATO, ELOI JUNIOR. NORMA REGULAMENTADORA - NR10. 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - APOSTILAS CURSO).

4.
RUFATO, ELOI JUNIOR. TRANSFORMADORES PARA INSTRUMENTOS. 2014. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - APOSTILAS CURSO).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
FERNANDES, T. S. P.; VILELA JUNIOR, J. A.; VILA, C. U.; AOKI, A. R.; RUFATO, E.J.. Participação em banca de FELIPE JOSE LACHOVICZ. PLANEJAMENTO DE SUPORTE DE REATIVO PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO COM FORTE PENETRAÇÃO DE GERAÇÃO SOLAR FOTOVOLTÁICA. 2018. Dissertação (Mestrado em Engenharia Elétrica) - Universidade Federal do Paraná.

2.
RUFATO, ELOI JUNIOR; SANTO, S. G.; VIEIRA JUNIOR, J. C. M.. Participação em banca de LUIS FERNANDO MOREIRA MACHADO. ASPECTOS HARMONICOS NA GERAÇÃO EÓLICA. 2017. Dissertação (Mestrado em Engenharia Elétrica) - Universidade de São Paulo.

Qualificações de Mestrado
1.
RUFATO, E.J.; PEREIMA NETO, J. B.; FERNANDES, A. S.; VILA, C. U.. Participação em banca de MATHEUS ALEXANDRIA SPOSITO. DIFUSÃO DE PAINÉIS FOTOVOLTÁICOS E IMPACTOS NA REDE DE ENERGIA. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Desenvolvimento Econômico) - Universidade Federal do Paraná.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
RUFATO, E.J.; NSTASHA S. S.; FRTITZEN, P. C.. Participação em banca de LUCAS PAULATTI KASSAR.CONCEPÇÃO DE MODELO DE MICRO SMARTGRID EM CORRENTE CONTÍNUA COM FONTES RENOVÁVEIS ALTERNATIVAS. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Elétrica) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

2.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Participação em banca de Edson Morozini,Roberto Quirino Cararo.Proteção Contra Surtos de Tensão. 2002. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Eletrotécnica) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

3.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Participação em banca de Gabriel Martelli.Transformadores para Instrumentos. 1998. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Eletrotécnica) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

4.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Participação em banca de Edson Avila.Faltas de Alta Impedância. 1998. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Eletrotécnica) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

5.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Participação em banca de Adriana Stankiewicz, Juliana de Lima,Juliano Tasca.QUALIDADE DE ENERGIA. 1996. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Eletrotécnica) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

6.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Participação em banca de Antonio Vieira,Luciano Nascimento.Sistemas Digitais de Proteção. 1996. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Eletrotécnica) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

7.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Participação em banca de Alaor Minski,Humberto Natume,Paulo Duda.Proteção de Motores de Pequena e Média Potência. 1994. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Eletrotécnica) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

8.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Participação em banca de Jacir Paris,Luiz Linero,Paulo Walenia,Luiz Cabral.RELIGADORES AUTOMÁTICOS. 1993. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Eletrotécnica) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

9.
RUFATO, ELOI JUNIOR. Participação em banca de Adilson Santos, MArçal Tessari.Proteção de Sistemas de Transmissão em Corrente Contínua. 1992. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Eletrotécnica) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
RUFATO, ELOI JUNIOR; FERNANDES, T. S. P.; KUIAVA, R.; BENEDITO, R. A. S.. BANCA JULGADORA DE CONCURSO PUBLICO CARGO PROFESSOR ADJUNTO "A" DA UFPR. 2016. Universidade Federal do Paraná.

Outras participações
1.
RUFATO, ELOI JUNIOR. COMISSÃO INTERNA DE ELEIÇÃO DOS COLEGIADOS DE CURSOS E CONSELHO DEPARTAMENTAL DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ELETROTÉCNICA - DAELT. 2017. Universidade Tecnológica Federal do Paraná.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
SEMINARIO GERAÇÃO ENERGIA DISTRIBUIDA. 2017. (Seminário).

2.
SMART ENERGY 2017 CONFERENCIA INTERNACIONAL DE ENERGIAS INTELIGENTES. 2017. (Congresso).

3.
SNPTEE 2017 - SEMINARIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA.A INFLUÊNCIA, SOB O ASPECTO DE CURTO CIRCUITO, DE GERADORES EÓLICOS NO SISTEMA ELÉTRICO DE POTÊNCIA. 2017. (Seminário).

4.
SNPTEE 2017 - SEMINARIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA.ANÁLISE DAS SUBESTAÇÕES ISOLADAS A HEXAFLUORETO DE ENXOFRE. 2017. (Seminário).

5.
2012 IEEE/PES Transmission and Distribution Conference and Exposition (T&D). 2012. (Congresso).

6.
CIRED 2009 - 20th International Conference on Electricity Distribution. PROTECTION SYSTEM FOR THE CO-GENERATION OF METHANE GAS CONNECTED TO COPEL?S DISTRIBUTION GRID ? TESTS AND PROCEDURES. 2009. (Congresso).

7.
43rd International Universities Power Engineering Conference (UPEC. 2008. (Congresso).

8.
CIRED 2007 - 19th International Conference on Eletricity Distribution. ANALYSIS AND FIELD TESTS OF THE INFLUENCE OF HARMONIC COMPONENTS FOR PROTECTION RELAY CURRENTS ON SINGLE-WIRE EARTH RETURN SYSTEMS. 2007. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
MICHAEL RAVANEDA BONFIM. ANÁLISE DOS EFEITOS DE SOBRE TENSÃO CAUSADOS POR DESCARGAS ATMOSFÉRICAS EM AEROGERADORES. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Elétrica) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná. (Orientador).

2.
LUCAS PAULATTI KASSAR. CONCEPÇÃO DE MODELO DE MICRO SMARTGRID EM CORRENTE CONTÍNUA COM FONTES RENOVÁVEIS ALTERNATIVAS. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Controle e Automação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná. (Orientador).

3.
BRUNO KAORU YAMANISHI. ANÁLISE DOS EFEITOS DE SOBRE TENSÃO CAUSADOS POR DESCARGAS ATMOSFÉRICAS EM AEROGERADORES. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Elétrica) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná. (Orientador).

Orientações de outra natureza
1.
LUCAS PAULATTI KASSAR. ESTAGIO SUPERVISIONADO LACTEC. Início: 2017. Orientação de outra natureza. Universidade Tecnológica Federal do Paraná. (Orientador).

2.
LUCAS BAESSO GUIMARAES. ESTAGIO SUPERVISIONADO EMPRESA WEG. Início: 2016. Orientação de outra natureza. Universidade Tecnológica Federal do Paraná. (Orientador).

3.
LUCAS MARINO SGANZERLA. A INFLUENCIA SOB ASPECTO DE CURTO CIRCUITO DE GERADORES EOLICOS. Início: 2015. Orientação de outra natureza. Universidade Tecnológica Federal do Paraná. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
SARA OTAZU CANTIE. ESTUDO DE VIABILIDADE DE AEROGERDORES INSTALADOS EM TORRES DE TRANSMISSÃO POR ANALISE DE PERDAS NAS LINHAS E CARREGAMENTO. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Civil) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Orientador: Eloi Rufato Junior.

2.
ALEXANDRE LENERNEIER DE ARAUJO. INSERÇÃO DE VEÍCULOS ELÉTRICOS ? ANÁLISE DOS IMPACTOS NO SISTEMA ELÉTRICO DE POTÊNCIA NA SUBESTAÇÃO CENTRAL/BATEL EM CURITIBA. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Industrial Elétrica) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Orientador: Eloi Rufato Junior.

3.
ALINE EICHEMBERGER. INSERÇÃO DE VEICULOS ELETRICOS - ANALISE DOS IMPACTOS NO SISTEMA ELETRICO DE POTENCIA NA CIDADE DE CURITIBA. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Elétrica) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Orientador: Eloi Rufato Junior.

4.
ALEXSANDRO BABIAK KVET. DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE PARA ESTUDO DE IMPACTOS CAUSADOS PELA CONEXÃO DE GERADORES DISTRIBUÍDOS.. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Elétrica) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Orientador: Eloi Rufato Junior.

5.
RAFAELE DALAZUANA NICOLOTTI. IMPACTOS GERADOS NO SISTEMA ELÉTRICO PELA CONEXÃO DE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA SOB OS ASPECTOS DINÂMICOS DE ESTABILIDADE E PROTEÇÃO. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Elétrica) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Orientador: Eloi Rufato Junior.

6.
RODRIGO SILVA MAIA. SIMULADOR PARA TESTE DE FUNÇÕES EM RELÉS DE PROTEÇÃO APLICADOS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Elétrica) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Orientador: Eloi Rufato Junior.



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
RUFATO, ELOI JUNIOR. SEGUNDO SEMINARIO DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

2.
RUFATO, ELOI JUNIOR; WILLIAN DA VEIGA ; LUCAS MARINHO BIANCHESSI SGANZERLA . A INFLUÊNCIA, SOB O ASPECTO DE CURTO CIRCUITO, DE GERADORES EÓLICOS NO SISTEMA ELÉTRICO DE POTÊNCIA. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

3.
CHIHAYA, W. ; RUFATO, ELOI JUNIOR . ANÁLISE DAS SUBESTAÇÕES ISOLADAS A HEXAFLUORETO DE ENXOFRE. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).


Desenvolvimento de material didático ou instrucional
1.
RUFATO, ELOI JUNIOR. TRANSFORMADORES PARA INSTRUMENTOS. 2014. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - APOSTILAS CURSO).

2.
RUFATO, ELOI JUNIOR. PROTEÇÃO DE SOBRECORRENTE. 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - APOSTILAS CURSO).

3.
RUFATO, ELOI JUNIOR. TRANSFORMADORES PARA INSTRUMENTOS OPTICOS - TRANSFORMADORES OPTICOS DE CORRENTE E TENSÃO. 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - APOSTILAS CURSO).

4.
RUFATO, ELOI JUNIOR. NORMA REGULAMENTADORA - NR10. 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - APOSTILAS CURSO).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 15/11/2018 às 21:53:09