Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3401359819363735
  • Última atualização do currículo em 11/12/2018


Professor Adjunto do Departamento de Antropologia (DAN) da Universidade de Brasília (UnB). Realizou estágio Pós-Doutoral (bolsa Capes) no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS) DAN, UnB (2012 a 2015). Finalizou estágio Pós-Doutoral Júnior (bolsa CNPq) pelo Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos/InEAC, vinculado a Universidade Federal Fluminense (2011). No PPGAS/DAN/UnB concluiu o Doutorado (2010) e o Mestrado em Antropologia Social (2006). Ainda no DAN/UnB, realizou o Bacharelado em Ciências Sociais, habilitação em Antropologia (1995). Possui também graduação em Geografia (1990), graduação em Estudos Sociais (1989) e especialização em Geografia do Brasil (1990). Integra o Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos (INCT/InEAC). Foi Professor Substituto no Departamento de Antropologia da UnB (2011/2012 - 2015/2016). Linha de pesquisa: Campesinato, Parentesco, Memória, Escravidão e pós-emancipação, Comunidades Negras Rurais e Urbanas - Quilombolas. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos
Nome em citações bibliográficas
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.;PLÍNIO DOS SANTOS, CARLOS ALEXANDRE BARBOZA

Endereço


Endereço Profissional
Universidade de Brasília, Departamento de Antropologia/UnB.
Campus Universitário Darcy Ribeiro
Asa Norte
70910-900 - Brasilia, DF - Brasil
Telefone: (61) 31077288


Formação acadêmica/titulação


2006 - 2010
Doutorado em Antropologia.
Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
Título: Fiéis descendentes: redes-irmandades na pós-abolição entre as comunidades negras rurais sul-mato-grossenses, Ano de obtenção: 2010.
Orientador: Ellen Fensterseifer Woortmann.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Memória; Quilombo; Identidade; Territorialidade; Campesinato.
Grande área: Ciências Humanas
2004 - 2006
Mestrado em Antropologia.
Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
Título: Quilombo Tapuio (PI): Terra de memória e identidade,Ano de Obtenção: 2006.
Orientador: Ellen Fensterseifer Woortmann.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Memória; Quilombo; Territorialidade; Campesinato.
Grande área: Ciências Humanas
1990 - 1990
Especialização em Geografia do Brasil. (Carga Horária: 360h).
Centro Universitário de Brasília, UniCEUB, Brasil.
Título: Unidade de Conservação em Brasília: O caso da Reserva Ecológica do Guará.
Orientador: Odette Rezende Roncador.
1992 - 1995
Graduação em Ciências Sociais (Antropologia) - Bacharel.
Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
Título: Processos criminais e identidade de gênero.
Orientador: Mireya Suárez.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
1990 interrompida
Graduação interrompida em 1992 em História.
Centro Universitário de Brasília, UniCEUB, Brasil.
Ano de interrupção: 1992
1988 - 1990
Graduação em Geografia.
Centro Universitário de Brasília, UniCEUB, Brasil.
Título: Mata ciliar do rio São Bartolomeu/DF: formas rurais de preservação da natureza.
Orientador: Odette Rezende Roncador.
1987 - 1989
Graduação em Estudos Sociais.
Centro Universitário de Brasília, UniCEUB, Brasil.
Título: Unidades de Conservação no DF: a relação homem e natureza.
Orientador: Odette Rezende Roncador.


Pós-doutorado


2012 - 2015
Pós-Doutorado.
Programa de Pós-graduação em Antropologia/Departamento de Antropologia/UnB, PPGAS/DAN/UNB, Brasil.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
2011 - 2011
Pós-Doutorado.
Instituto de Estudos Comparados em Administração Inst. de Conflitos/UFF, INEAC/UFF, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Direito / Subárea: Direitos Especiais.


Formação Complementar


1999 - 1999
Extensão universitária em Demografia e Meio Ambiente.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
1997 - 1997
Extensão universitária em Índios da América do Sul - Áreas Etnográficas.
Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
1995 - 1997
Aperfeiçoamento. (Carga horária: 400h).
Departamento de Sociologia - Universidade de Brasília, SOL, Brasil.
1991 - 1991
Extensão universitária em Projeto "Langsdorff - História e Atualidade. (Carga horária: 32h).
Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
1990 - 1990
Filosofia da Geografia. (Carga horária: 150h).
Universidade do Centro de Ensino de Brasília, UNICEUB, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Disciplinas que leciona: Teoria Antropológica 1; Tópico Especial em antropologia 5 (Comunidades Quilombolas Rurais e Urbanas); Seminário de Pesquisa Antropológica; Excursão Didática de Pesquisa; Dissertação.

Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Disciplinas que leciona: Introdução à Antropologia; Sociedades Camponesas; Seminário de Pesquisa Antropológica; Excursão Didática de Pesquisa; Dissertação.

Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor adjunto, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Leciona as seguintes disciplinas: Introdução à Antropologia, Estudos Afro-Brasileiros, Seminário de Pesquisa Antropológica, Excursão Didática e Dissertação.

Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Disciplinas ministradas: 1º Semestre 2016: Métodos e Técnicas em Antropologia Social; Sociedades Camponesas; Dissertação; Seminário de Pesquisa Antropológica; e Excursão Didática de Pesquisa 2º Semestre 2015: Introdução à Antropologia; Teoria Antropológica 1; Antropologia da Religião; Dissertação; Seminário de Pesquisa Antropológica; e Excursão Didática de Pesquisa.

Vínculo institucional

2012 - 2015
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador Colaborador Pleno do PPGAS/DAN, Carga horária: 20
Outras informações
Realizou, como Pesquisador Colaborador Pleno, Pós-Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social/Departamento de Antropologia/UnB. Disciplinas ministradas: Tópicos Especiais em Antropologia 5 - Comunidades Quilombolas; Dissertação; Seminário de Pesquisa Antropológica; Excursão Didática de Pesquisa. Tópicos Especiais em Antropologia 1: Laudos e Relatórios: Aspectos da relação entre Antropologia e Estado.

Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Professor do Departamento de Antropologia, onde ministrou as disciplinas: - Introdução à Antropologia (Curso de Ciências Sociais); - Introdução à Antropologia (Curso de História); - Sociedades Camponesas; - Seminário de Pesquisa Antropológica; - Tradições Culturais Brasileiras; - Métodos e Técnicas em Antropologia Social; - Excursão Didática de Pesquisa .

Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Estudante, Enquadramento Funcional: Estágio Docente (Doutorando), Carga horária: 20
Outras informações
Disciplina ministrada: Introdução a Antropologia

Vínculo institucional

1995 - 1996
Vínculo: Pesquisador Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Aperfeiçoamento Científcio, Carga horária: 20
Outras informações
Bolsista do projeto sobre ?Exclusão Social?, sob orientação dos Professores Dr. Elimar Pinheiro, do Departamento de Sociologia, e Dr. Cristovam Buarque, do Departamento de Economia, o enfoque do projeto foi centrado no processo de exclusão de grupos da sociedade brasileira.

Vínculo institucional

1992 - 1993
Vínculo: Bolsista Iniciação Científica, Enquadramento Funcional: Pesquisador (bolsista), Carga horária: 20
Outras informações
Bolsista do projeto ?Áreas de Fronteiras do Brasil?, sob orientação da Profª Drª Eurípedes da Cunha Reis (DAN/UnB). O objetivo do projeto era estudar o campesinato, os setores urbanos, as regiões e frentes de expansão que foram abrangidas pelas denominadas áreas de fronteiras.

Atividades

04/2017 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Antropologia/UnB, .

04/2016 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Antropologia/UnB, .

03/2007 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , conselho nacional de pesquisa - CNPq, .

09/1994 - 07/1996
Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Sociologia/UnB, .

10/1992 - 02/1993
Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Antropologia/UnB, .


Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos, INEAC/PROPPI/UFF, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Bolsista recém-doutor, Enquadramento Funcional: Bolsista Pós-Doutorado Júnior, Carga horária: 20
Outras informações
A principal missão do INCT-InEAC é a produção de pesquisas empíricas, em suas bases quantitativas e qualitativas, que permitam propor e avaliar políticas públicas, em nível federal, estadual e municipal, na área da Segurança Pública e do Acesso à Justiça, bem como desenvolver tecnologias de intervenção social nesses campos. O foco do projeto está dado na análise da natureza dos conflitos tratados pelos sistemas mencionados, atendendo às distinções qualitativas entre categorias como conflito, crime, violência física, insulto moral, entre outras possíveis. O objetivo do Instituto é produzir e transmitir conhecimento empírico e teórico sobre as lógicas de tratamento e administração institucional de conflitos por parte dos agentes públicos e sua relação com a natureza distinta desses conflitos.


Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Pesquisador, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Carga horária: 20
Outras informações
"Cultura", reconhecimento e reparação na administração de conflitos

Vínculo institucional

2008 - Atual
Vínculo: Pesquisador, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Carga horária: 20
Outras informações
Pesquisa e Desenvolvimento, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, Núcleo de Ensino Pesquisa Extensão em Administração Institucional Conflitos

Atividades

01/2017 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Núcleo de Ensino Pesquisa Extensão em Administração Institucional Conflitos, .

05/2008 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Núcleo de Ensino Pesquisa Extensão em Administração Institucional Conflitos, .


Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre a Mulher - Universidade de Brasília, NEPEM/UNB, Brasil.
Vínculo institucional

1993 - 1995
Vínculo: Pesquisador Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Científica, Carga horária: 20
Outras informações
Pesquisa sobre violência sexual contra as mulheres no Distrito Federal, coordenado pelas professoras Drª. Mireya Suárez de Soares (DAN/UnB), Drª. Rita Laura Segato (DAN/UnB) e Drª Lourdes Maria Bandeira (SOL/UnB).

Atividades

09/1993 - 09/1994
Pesquisa e desenvolvimento , Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre a Mulher - Universidade de Brasília - DF, .


Centro Universitário de Brasília, UniCEUB, Brasil.
Vínculo institucional

1990 - 1990
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Geografia
Outras informações
Professor de Geografia

Vínculo institucional

1989 - 1989
Vínculo: Monitor, Enquadramento Funcional: Monitoria
Outras informações
Monitor da disciplina Geografia Física.

Vínculo institucional

1989 - 1989
Vínculo: Monitor, Enquadramento Funcional: Monitoria
Outras informações
Monitor da disciplina Geografia Física

Vínculo institucional

1988 - 1988
Vínculo: Monitor, Enquadramento Funcional: Monitoria
Outras informações
Monitor da disciplina História Antiga e Medieval.


Faculdades Integradas do Planalto Central, FIPLAC, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2003
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Antropologia, Carga horária: 12
Outras informações
Disciplinas ministradas: Introdução a Sociologia e Sociologia do Direito.


Fundação Educacional do Distrito Federal, FEDF, Brasil.
Vínculo institucional

1994 - 1997
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 20
Outras informações
Professor de Geografia e Coordenador Pedagógico.

Vínculo institucional

1991 - 1993
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 20
Outras informações
Professor de Geografia e História.


Fundação Nacional do Índio, FUNAI, Brasil.
Vínculo institucional

1997 - 1999
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Antropólogo, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Atribuições: - Identificar terras indígenas para a sua regularização fundiária de acordo com política pública específica para as etnias indígenas. - Redigir documentos técnicos administrativos (notas informativas, pareceres, laudos antropológicos, relatórios antropológicos e avaliação de demais relatórios). - Organizar reuniões e roteiros em metodologia para dirimir conflitos institucionais, sociedade civil e povos indígenas. - Levantar e analisar dados socioeconômicos relativos à condição de pobreza e fome de populações indígenas em situação de risco. - Identificar programas para geração de emprego e renda para não-índios da área de entorno a fim de mitigar as pressões sobre os recursos naturais em territórios indígenas. Coordenações realizadas pela FUNAI: 1) Coordenador do Grupo Técnico, GT Portaria nº 1063/PRES/97, publicado no Diário Oficial da União nº 206, de 24/10/97. Objetivo realizar estudos para identificação e delimitação da Terra Indígena Itaóca, da Sociedade Indígena Guarani Mbyá, município de Mongaguá/SP. 2) Coordenador do Grupo Técnico, GT Portaria nº 0282/PRES/98, publicado no D.O.U. nº 65, de 06/04/98. Objetivo realizar reestudo de identificação e delimitação das Terras Indígenas Karajá de Aruanã I e III, da Sociedade Indígena Karajá, município de Aruanã/GO. 3) Coordenador do Grupo Técnico, GT Portaria nº 087/PRES/98, publicado no D.O.U. nº 05, de 08/01/98. Objetivo avaliar o potencial econômico, das Terras Indígenas Comboios, Pau Brasil e Caieiras Velha, das Sociedades Indígenas Tupiniquim e Guarani Mbyá, município de Aracruz/ES. 4) Coordenador do Grupo Técnico, GT Portaria nº 1032/PRES/98, publicado no D.O.U. nº 219, de 16/11/98. Objetivo realizar estudos preliminares de identificação e delimitação do aumento do Parque Indígena do Xingu para a Sociedade Indígena Kayabi, rio Xingu, Mato Grosso. 5) Coordenador do Grupo Técnico, GT Portaria nº 011/PRES/99, publicado no D.O.U. nº 10, de 15/01/99. Objetivo realizar estudos de i


Fundação Nacional do Índio convênio com a UNESCO, FUNAI/UNESCO, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2004
Vínculo: Consultor Permanente, Enquadramento Funcional: Antropólogo Consultor, Carga horária: 40
Outras informações
Atribuições: - Identificar terras indígenas para a sua regularização fundiária de acordo com política pública específica para as etnias indígenas. - Redigir documentos técnicos administrativos (notas informativas, pareceres, laudos antropológicos, relatórios antropológicos e avaliação de demais relatórios). - Organizar reuniões e roteiros em metodologia para dirimir conflitos institucionais, sociedade civil e povos indígenas. - Levantar e analisar dados socioeconômicos relativos à condição de pobreza e fome de populações indígenas em situação de risco. - Identificar programas para geração de emprego e renda para não-índios da área de entorno a fim de mitigar as pressões sobre os recursos naturais em territórios indígenas. Coordenações: 1) Coordenador do Grupo Técnico, GT Portaria nº 735/PRES/02, publicado no D.O.U. nº 151, de 07/08/2002. Objetivo realizar estudos de revisão de limites da Terra Indígena Jaraguá, da Sociedade Indígena Guarani Mbyá e Nhandéva, município de São Paulo/SP. 2) Coordenador do Grupo Técnico, GT Portaria nº 735/PRES/02, publicado no D.O.U. nº 151, de 07/08/2002. Objetivo realizar estudos de revisão de limites da Terra Indígena Krukutu, da Sociedade Indígena Guarani Mbyá e Nhandéva, município de São Paulo/SP. 3) Coordenador do Grupo Técnico, GT Portaria nº 735/PRES/02, publicado no D.O.U. nº 151, de 07/08/2002. Objetivo realizar estudos de revisão de limites da Terra Indígena Guarani da Barragem, da Sociedade Indígena Guarani Mbyá e Nhandéva, município de São Paulo/SP.


Fundação Nacional do Índio convênio com UNESCO, FUNAI/UNESCO, Brasil.
Vínculo institucional

1999 - 2001
Vínculo: Consultor Permanente, Enquadramento Funcional: Consultor Permanente convênio FUNAI/UNESCO, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Atribuições: - Identificar terras indígenas para a sua regularização fundiária. - Redigir documentos técnicos administrativos (notas informativas, pareceres, laudos antropológicos, relatórios antropológicos e avaliação de demais relatórios). - Organizar reuniões e roteiros em metodologia para dirimir conflitos institucionais, sociedade civil e povos indígenas. - Levantar e analisar dados socioeconômicos relativos à condição de pobreza e fome de populações indígenas em situação de risco. - Análise dos recursos naturais em territórios indígenas. oordenações realizadas: 1) Coordenador do Grupo Técnico, GT Portaria nº 618/PRES/00. Objetivo realizar estudos preliminares de identificação e delimitação da Terra Indígena Kokue?y da Sociedade Indígena Guarani Kaiowá, município de Ponta Porã/MS. 2) Coordenador do Grupo Técnico, GT Portaria nº 618/PRES/00. Objetivo realizar estudos preliminares de identificação e delimitação da Terra Indígena Guyraroká, da Sociedade Indígena Guarani Kaiowá, município de Caarapó/MS. 3) Coordenador do Grupo Técnico, GT Portaria nº 618/PRES/00. Objetivo realizar estudos preliminares de identificação e delimitação da Terra Indígena Yruku, da Sociedade Indígena Guarani Kaiowá, município de Laguna Caarapã/MS. 4) Coordenador do Grupo Técnico, GT Portaria nº 867/PRES/00, publicado no D.O.U. nº 166, de 28/08/2000. Objetivo realizar estudos de identificação e delimitação da Terra Indígena Piaçaguera, da Sociedade Indígena Guarani Nhandéva, município de Peruíbe/SP. 5) Coordenador do Grupo Técnico, GT Portaria nº 867/PRES/00, publicado no D.O.U. nº 166, de 28/08/2000. Objetivo realizar estudos de identificação e delimitação da Terra Indígena Ribeirão Silveira, da Sociedade Indígena Guarani Mbyá e Nhandéva, municípios de Bertioga, São Sebastião e Salesópolis/SP.


Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília, DAN/UNB, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.



Linhas de pesquisa


1.
Antropologia do Saber Camponês

Objetivo: Analisar o saber camponês desde sua prática e discurso, como parte de uma matriz cognitiva mais ampla, que constroi, organiza os grupos. Essa matriz se realiza e atualiza em interação com especificidades de contexto e trajetórias localmente configuradas..
Grande área: Ciências Humanas
Palavras-chave: antropologia.
2.
Teoria Antropológica
3.
Pesquisa: ?Áreas de Fronteiras do Brasil?, sob orientação da Profª Drª Eurípedes da Cunha Reis (DAN/UnB). O objetivo do projeto era estudar o campesinato, os setores urbanos, as regiões e frentes de expansão que foram abrangidas pelas den
4.
Modos de viver, regimes de saberes e práticas localizadas de cuidado na saúde

Objetivo: Pretende abordar questões pertinentes a maneira como grupos sociais localizados, os quais revelam uma diversidade de modos de viver, saberes e práticas, criam estratégias de cuidado, sociabilidades, conceitos, valores. Visa discutir a formação de cuidadores ou terapeutas populares e indígenas inseridos em processos sociais específicos. Por meio de abordagem etnográfica, pretende-se compreender os processos sociais no curso da vida diária e em eventos extraordinários..
Grande área: Ciências Humanas
Palavras-chave: alimentação; Alternativa curativa; Crença; meio ambiente; Saúde.
5.
Sociabilidades, diferença e desigualdade
6.
Pesquisa: ?Exclusão Social?, sob orientação dos Professores Dr. Elimar Pinheiro, do Departamento de Sociologia, e Dr. Cristovam Buarque, do Departamento de Economia, o enfoque do projeto foi centrado no processo de exclusão de grupos da so
7.
?Cultura?, reconhecimento e reparação na administração de conflitos
8.
Práticas institucionais, processos de administração de conflitos e moralidades

Objetivo: Essa linha de pesquisa terá como foco principal a análise das formas de atuação e intervenção das instituições estatais, em processos específicos de administração institucional de conflitos. Trata-se de identificar e de compreender como as instituições lidam de forma conflituosa com os procedimentos e normas a elas prescritos, conforme certas tradições institucionais, nas ocasiões que envolvem a administração dos conflitos pelos agentes e as pessoas neles envolvidas. Entende-se que nessas interações colocam-se em jogo valores morais e éticas corporativos e/ou institucionais que modulam as regras e práticas institucionais e conformam diferentes moralidades, mais ou menos em tensão..
Grande área: Ciências Humanas
Palavras-chave: antropologia; Campesinato, urbanidade, modernidades,; comunidades negras rurais.
9.
Pesquisa sobre violência sexual contra as mulheres no Distrito Federal, coordenado pelas professoras Drª. Mireya Suárez de Soares (DAN/UnB), Drª. Rita Laura Segato (DAN/UnB) e Drª Lourdes Maria Bandeira (SOL/UnB).


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
?Cultura?, reconhecimento e reparação na administração de conflitos
Descrição: O presente subprojeto é um desdobramento das ações de pesquisa em curso no subprojeto ??Cultura? como categoria de governo e administração de conflitos?, desenvolvido no INCT/InEAC desde 2012. O projeto ora proposto busca desenvolver, comparativamente, pesquisas no contexto da América Latina (Brasil) e do Sudeste Asiático (Timor-Leste). O projeto se beneficia de uma rede de pesquisa entre núcleos e pesquisadores do Brasil, Portugal e Austrália. O eixo central do projeto é a compreensão das representações de justiça e reconhecimento em mecanismos de reparação/compensação envolvendo conflitos de diversas naturezas. Dados levantados no projeto anterior indicam a importância de mecanismos efetivos de compensação para o desenvolvimento de um senso de justiça e equidade por parte de atores sociais em situações de conflito. Parte desses dados vêm de pesquisas realizadas no Distrito Federal (DF) com foco na judicialização de conflitos interpessoais tipificados como de ?violência doméstica e familiar contra a mulher?, bem como de pesquisas feitas em Timor-Leste acerca dos conflitos de sensibilidades jurídicas entre formas estatais e locais de administração de justiça. Tais pesquisas, desenvolvidas em estreito diálogo com projetos similares no âmbito do INCT/InEAC no Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, permitiram a incorporação de estudantes de iniciação científica e de pós-graduação que desenvolveram abordagem semelhante em outros contextos latino-americanos. As pesquisas indicaram o lugar privilegiado que o tratamento judicial de casos de violência de gênero tem para o estudo de representações sobre direitos de cidadania diferenciados, na medida em que trazem à tona situações nas quais se chocam diferentes expectativas de conduta e identidade cidadã. As pesquisas desenvolvidas no contexto leste-timorense, por outro lado, vem evidenciando ainda mais o papel que discursos acerca da ?cultura? desempenham na administração de conflitos. A esfera pública que vem sendo construída em Timor-Leste desde 2002 apresenta diversos exemplos de disputas em torno dos conteúdos e das valências da ?cultura? ? questões sobre o sentido do bridewealth (o ?barlaque?) e seu papel na violência doméstica, por exemplo. As pesquisas anteriores têm apontado para os desafios de incorporação, nas práticas judiciais, de sensibilidades jurídicas outras. Contudo, a tensão observada em cenários latino-americanos entre direitos individuais e valores familiares (condensados, respectivamente, em uma moral cívica e uma moral religiosa) ecoa de forma distinta em Timor-Leste. Naquele cenário, a defesa de direitos individuais tensiona com discursos assentes na promoção e valorização da chamada ?cultura? ou ?tradição?. A positivação do respeito à autodeterminação ? discurso tão globalizado hoje quanto o do respeito aos chamados direitos humanos fundamentais; e fundado mesmo em alguns princípios dessa mesma ética de direito ? se expressa localmente em disputas pelo significado da ?cultura? / ?tradição?. Partindo do acúmulo de reflexão produzido nos últimos anos, propõe-se aqui um esforço de ampliação e aprofundamento das questões envolvidas na temática, em especial para evidenciar as relações entre usos da categoria ?cultura? em técnicas de governo e administração de conflitos e formas de percepção de justiça por parte de sujeitos em situação de conflito. Isso implica, em relação ao projeto anterior, uma ampliação do universo de discussão para incorporar processos de reconhecimento de direitos tidos como ?culturais? (políticas de patrimônio, de reconhecimento étnico-racial e conflitos fundiários) bem como maior atenção ao papel das trocas como forma de reparação e justiça..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (4) .
Integrantes: Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos - Integrante / Kelly Cristiane da Silva - Integrante / DANIEL SCHROETER SIMIÃO - Coordenador / Renata Nogueira da Silva - Integrante / Alexandre Jorge de Medeiros Fernandes - Integrante / Andreza Carvalho Ferreira - Integrante / Ana Carolina Ramos de Oliveira - Integrante / Talisson Cunha Mendes - Integrante / Francisco de Assis Beserra Wanderley Junior - Integrante / Carlos Andrés Oviedo Ospina - Integrante / Uriel Irigaray Araújo - Integrante.
2012 - 2015
Campesinato negro no pantanal sul-mato-grossense
Descrição: Para compreender uma das diversas configurações do campesinato no Brasil investigo os seguintes aspectos: 1) O processo pós-emancipação, ocorrido no Mato Grosso do Sul, principalmente nas comunidades negras rurais localizadas na região do pantanal; 2) A constituição de possíveis ?territórios-rede? entre essas comunidades negras; 3) As relações de parentesco; 4) O processo de formação dessas comunidades negras; e principalmente como ocorreu a reprodução social do campesinato entre esses grupos de camponeses negros. A ideia de relacionar esses temas é resultado de pesquisas iniciais realizadas nessas comunidades. A pesquisa também busca entender e analisar de que forma se constitui socialmente o sistema de símbolos e significados que rege as definições de família, a partir dos pontos de vista de pessoas dessas comunidades negras. Já que, a família enquanto domínio cultural requer a percepção dos significados emprestados às categorias eleitas coletivamente para a sua definição. Deste ângulo, os contornos familiares mostram-se fluidos, abrangendo, por vezes, as faces mais extensas do sistema de parentesco. A rede de relações, apresentada pelas comunidades negras rurais e urbanas, expressa, por exemplo, os relacionamentos de descendência, consanguinidade e aliança, não se restringindo apenas às relações entre marido, mulher e filhos. Para compreender a reprodução social desse campesinato negro é necessário pesquisar suas formas de organização econômica, social e cultural. Assim como requer, estudar os diferentes espaços sociais e contextos históricos vinculados as comunidades negras rurais. Com isso, será possível demonstrar como o campesinato se objetiva e se expressa numa região carente de estudos antropológicos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2012
A construção legal de conflitos: quando significados conflitantes são resultados de tecnologias sociais inadequadas.
Descrição: Muitos episódios de administração institucional de conflitos são determinados por procedimentos, regulamentos e agências que atuam/orientam as ações dos grupos em etapas bastante anteriores à eclosão institucional das disputas. Cada conjunto norteador das ações ? tanto de agências estatais quanto dos grupos sociais - pode ser pensado como diferentes ?tecnologias sociais?. Por exemplo, a forma como cada comunidade remanescente de quilombo se apropria dos procedimentos formais emanados do governo federal para a concretização da titulação de suas propriedades é uma tecnologia social. De outro lado, quando uma agência do governo federal, como o Instituto de Colonização e Reforma Agrária ? INCRA ?, atua em um processo de titulação de uma comunidade quilombola, seus agentes também se apropriam de tecnologias sociais. O que as difere, em um primeiro nível, é a esfera cognitiva que orienta a construção de cada tecnologia. Na primeira, os significados atribuídos decorrem das sensibilidades jurídicas do grupo, ou dos saberes locais. Na segunda, os atores institucionais constroem suas tecnologias a partir de dispositivos formais, que se pretendem gerais. Na efetividade dos acoplamentos estruturais dessas tecnologias reside a maior ou menor possibilidade de uma administração burocrática das disputas, da eclosão de conflitos que venham a provocar demandas judiciais ou da configuração do que se pode chamar de um conflito intratável. A partir de um estreito relacionamento com a Associação das Comunidades Quilombolas do Estado do Rio de Janeiro ? ACQUILERJ ? pretendemos desenvolver um processo de extensão inovadora, no qual o saber antropológico ao ser colocado diante dessas novas tecnologias sociais se renovará e procurará propiciar novos acoplamentos entre as diversas tecnologias que tenham um desenvolvimento menos conflitivo..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2009
Regimes de Propriedade e Regimes de Identidade: pluralismos em perspectiva
Descrição: O projeto tem por objetivo estudar regimes de propriedade que aqui entendemos como sendo os mecanismos formais ou informais que organizam a posse, o domínio, a transferência e a sucessão de patrimônio frente a regimes de identidade que balizam o reconhecimento formal dos grupos sociais formadores da nação brasileira notadamente aqueles abrigados em dispositivos legais não universais. Interessa-nos estudar o modo como estes regimes se articulam em processos de reivindicação de direitos de propriedade territoriais ou associados ao acesso exclusivo a recursos simbólicos ou materiais através de movimentos de aproximação e/ou recusa do universo legal formal da sociedade nacional. Esperamos colocar em perspectiva alguns aspectos do pluralismo étnico consagrado pela Constituição Federal da República Federativa do Brasil CFRB de 1988 frente a um monismo jurídico praticado em nossa cultura jurídica e política..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (2) .
Integrantes: Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos - Integrante / Fábio Reis Mota - Integrante / Alexandre Veronese - Integrante / Roberto Kant de Lima - Integrante / José Antonio Vieira Pimenta - Integrante / Ronaldo Lobão - Coordenador.
2007 - Atual
INCT ? Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos - INCT-InEAC
Descrição: O presente projeto aprovado na Chamada Nº 16/2014 INCT/MCT/CNPq/CAPES/FAPs do Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia/CNPq, é resultado de articulação de uma rede nacional e internacional de instituições de ensino, pesquisa e extensão, reunidos há 06 anos no Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia/Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos (INCT/In-EAC), aprovado, em abril de 2009, na Chamada Nº 15/2008 MCT/CNPq/FNDCT/CAPES/FAPEMIG/FAPERJ/FAPESP/ Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia. Esse programa é aqui consolidado e ampliado no sentido de promover ainda mais o trabalho de interlocução, inédito no Brasil, entre as ciências sociais e as ciências socicais aplicadas, especialmente entre a Antropologia e o Direito. A rede reunida nesse projeto integra instituições ? grupos de pesquisa e programa de pós-graduação- de sete estados brasileiros (RJ, MG, SP, PE, BA, RS, DF) e cinco países (Canadá, Argentina, França, Estados Unidos, Portugal). Este novo INCT tem como escopo da atuação a análise dos processos de administração institucional de conflitos e as formas não institucionais, especialmente, os processos de demanda de direitos e por reconecimento por parte de diversos atores. Essas duas vias de pesquisa articulam-se com as ações propostas na área da transferência de conhecimento. No primeiro caso, trata-se de ações fortemente ancoradas nas tecnologias de formação, capacitação e interlocução como operadores dos sistemas de Segurança Pública, de Justiça e de outras burocracias estatais, gerando espaços de desconstrução e construção de matrizes e práticas institucionais e corporativas arraigadas nas formas de fazer do Estado no Brasil. No segundo caso, as ações serão inovadoras no sentido da construção de tecnologias sociais que promovam não a aplicação unilateral do conhecimento, mas a construção conjunta de formas de intervenção na esfera e no espaço públicos que considerem diferentes pontos de vista e reivindicações das pessoas envolvidas nos conflitos tratados pelas agências públicas. No campo da atuação internacional do Instituto, as estratégias são tendentes à internacionalização de nossos pesquisadores e não só da produção por eles elaborada, como a publicação em revistas estrangeiras e participação em eventos acadêmicos internacionais. O foco da internacionalização do presente projeto é vencer os obstáculos impostos pela exclusão de nossa área do Programa Ciência Sem Fronteiras, para promover o intercâmbio institucional e fluido entre pesquisadores, estudantes e professores dos países envolvidos, como vistas à troca de experiências de pesquisa, de ambientes acadêmicos mas, principalmente, para criar oportunidades para realização de pesquisas de campo em outros países, com a finalidade de produzir resultados que possam ser contrastados àqueles aqui obtidos. Assim, destaca-se que esse projeto se funda em uma perspectiva comparada e multidisciplinar de análise, pioneira no Brasil em relação à interlocução entre o Direito e as Ciências Sociais, no entendimento da Segurança Pública como um campo de disputas e consensos que vai além da criminalidade e da intervenção repressiva..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
1994 - 1996
Exclusão Social
Descrição: O enfoque do projeto foi centrado no processo de exclusão de grupos da sociedade brasileira. Coordenadores Professores Dr. Elimar Pinheiro, do Departamento de Sociologia, e Dr. Cristovam Buarque, do Departamento de Economia..
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.
1993 - 1994
Crimes contra a liberdade sexual: Mulheres vitimizadas no Distrito Federal
Descrição: A idéia de se desenvolver um estudo sobre crimes contra a liberdade sexual da mulher foi inicialmente proposta à Universidade de Brasília pela Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal. O Objetivo era desenvolver uma pesquisa que, por um lado, buscasse conhecer as causas do aumento significativo de denúncias de violência sexual contra as mulheres, e por outro, tentar conhecer as formas de consciência coletiva de proteção em relação a esse tipo de violência, por parte das mulheres e da população em geral. A violência, no nível de senso comum, é entendida como sendo uma ação praticada que envolve lesão, isto é, que causa algum tipo de dano à integridade de outra pessoa e que se manifesta como uma ação destruidora sob quatro tipos de agressões básicas: verbal, psicológica, física e sexual. Assim, de modo regal, a definição da violência está vinculada às diferentes formas de agressões. Potencialmente, qualquer mulher pode ser objeto desse conjunto de violências, e qualquer homem pode ser o agressor. Porém, a mulher que sofre a violência sexual pode também passar por todos esses tipos de violência. Os depoimentos de mulheres agredidas sexualmente indicam, na maioria, que quando a violência sexual se efetiva as demais já ocorreram. a pesquisa foi iniciada em março de 1993 e tomou como objeto empírico o universo das ocorrências registradas na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) do Distrito Federal, durante o período de setembro de 1987 a dezembro de 1992, ou seja, desde a criação da Deam até os cinco primeiros anos de funcionamento. Pequisa coordenada pelas professoras Drª. Mireya Suárez de Soares (DAN/UnB), Drª. Rita Laura Segato (DAN/UnB) e Drª Lourdes Maria Bandeira (SOL/UnB)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1992 - 1993
Áreas de Fronteiras do Brasil
Descrição: O objetivo do projeto era estudar o campesinato, os setores urbanos, as regiões e frentes de expansão que foram abrangidas pelas denominadas áreas de fronteiras. Responsável pelo Projeto Profª Drª Eurípedes da Cunha Reis (DAN/UnB).
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.


Membro de corpo editorial


2015 - Atual
Periódico: Revista Novos Debates
2004 - 2004
Periódico: Pós - Revista Brasiliense de Pós-graduação em Ciências Sociais


Revisor de periódico


2012 - 2012
Periódico: Anuário Antropológico
2012 - 2012
Periódico: Dilemas: Revista de Estudos de Conflito e Controle Social
2012 - 2012
Periódico: Revista Etnográfica
2012 - 2012
Periódico: Revista Sociedade e Cultura
2011 - 2011
Periódico: Pós (Brasília)
2005 - 2005
Periódico: Pós (Brasília)
2016 - 2016
Periódico: Antropolítica: Revista Contemporânea de Antropologia
2014 - 2014
Periódico: Antropolítica: Revista Contemporânea de Antropologia
2014 - 2014
Periódico: Primeiros Estudos - Revista de Graduação em Ciências Sociais
2013 - 2013
Periódico: Anuário Antropológico
2015 - 2015
Periódico: Anuário Antropológico
2015 - 2015
Periódico: Revista Pós Ciências Sociais
2016 - 2016
Periódico: Cadernos de Estudos - Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação
2016 - 2017
Periódico: Aceno - Revista de Antropologia do Centro-Oeste
2016 - 2016
Periódico: Habitus
2017 - 2017
Periódico: Vivência: Revista de Antropologia
2017 - Atual
Periódico: ANTROPOLÍTICA: REVISTA CONTEMPORÂNEA DE ANTROPOLOGIA
2017 - 2017
Periódico: REVISTA ENFOQUES (RIO DE JANEIRO)
2017 - Atual
Periódico: REVISTA DE ESTUDIOS BRASILEÑOS
2017 - Atual
Periódico: ANUÁRIO ANTROPOLÓGICO
2018 - Atual
Periódico: HABITUS
2017 - 2017
Periódico: ÁLTERA REVISTA DE ANTROPOLOGIA
2017 - 2017
Periódico: Revista PerCursos


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.
Francês
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2018
Professor Patrono - Formandos de Ciências Sociais (Habilitação em Antropologia) do 1º semestre de 2018, Instituto de Ciências Sociais - Universidade de Brasília.
2017
Menção honrosa - Orientador - V Prêmio Martin Novion de Melhor Dissertação de Graduação Departamento de Antropologia - 2016, Departamento de Antropologia/UnB.
2017
Professor Homenageado - Formandos Ciências Sociais (Habilitação em Antropologia) 1º semestre de 2017 - UnB, Instituto de Ciências Sociais - Universidade de Brasília.
2013
Homenagem recebida pela excelência da tese de doutorado Fiéis descendentes: redes-irmandades na pós-abolição entre as comunidades negras rurais sul-mato-grossenses., Conselho Estadual dos Direitos do Negro de Mato Grosso do Sul.
2012
Prêmio Capes de Tese de Doutorado - Edição 2011, CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.
2011
Melhor tese de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.
2007
Prêmio Margarida Alves, MDA/ Ppigre/ABA/ NEAD/ANPOCS. Menção honrosa, Categoria Ensaio Inédito, Prêmio Margarida Alves ? Segunda Coletânea de Estudos Rurais e Gênero., MDA/ Ppigre/ABA/ NEAD/ANPOCS.
2006
Prêmio Territórios Quilombolas. Primeiro lugar, Categoria Ensaio Inédito Mestrado., MDA/PPGRI/ABA/NEAD/ANPOCS.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.2016PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. A ocupação dos espaços: antropólogos e sua ação social. Novos Debates - fórum de debates em antropologia, v. 2, p. 1-157, 2016.

2.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.2016PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. A fábrica de escravos: a escravidão negra no sul de Mato Grosso (1718 ? 1888). Aceno - Revista de Antropologia do Centro-Oeste, v. 3, p. 52-70, 2016.

3.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.2016PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; LOURENCO, S. R. ; SILVA, S. J. ; MOMBELLI, R. . Cosmologias, territorialidades e políticas de quilombolas e de povos tradicionais - Apresentação. Aceno - Revista de Antropologia do Centro-Oeste, v. 3, p. 10-17, 2016.

4.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.;PLÍNIO DOS SANTOS, CARLOS ALEXANDRE BARBOZA2015PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Os Negros da Picadinha: Memórias de uma Comunidade Negra Rural. Série Antropologia (Brasília. Online), v. 1, p. 1-39, 2015.

5.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.;PLÍNIO DOS SANTOS, CARLOS ALEXANDRE BARBOZA2015PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. As comunidades negras rurais nas ciências socias no Brasil: de Nina Rodrigues à era dos programas de pós-graduação em antropologia. Anuário Antropológico, v. 1, p. 1-340, 2015.

6.
PLÍNIO DOS SANTOS, CARLOS ALEXANDRE BARBOZA2015PLÍNIO DOS SANTOS, CARLOS ALEXANDRE BARBOZA. -Negros do Buriti-: Memórias de uma comunidade negra rural sul-mato-grossense. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais, v. 7, p. 118-137, 2015.

7.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.2015PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Redes e interações: A formação do Movimento Negro e do Movimento Quilombola no Mato Grosso do Sul. Série Antropologia (Brasília. Online), v. 1, p. 1-33, 2015.

8.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.;PLÍNIO DOS SANTOS, CARLOS ALEXANDRE BARBOZA2014PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Maria do Povo: etnografia de uma resistência no semiárido piauiense. Vivência: Revista de Antropologia, v. 1, p. 1-176, 2014.

9.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.;PLÍNIO DOS SANTOS, CARLOS ALEXANDRE BARBOZA2013PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Tia Eva: Trajetória de Vida de uma Ex-Escrava Doceira. Habitus, v. 11, p. 1-108, 2013.

10.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.;PLÍNIO DOS SANTOS, CARLOS ALEXANDRE BARBOZA2012PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Eva Maria de Jesus (tia Eva): Memórias de uma comunidade negra. Anuário Antropológico, v. 1, p. 155-181, 2012.

11.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.;PLÍNIO DOS SANTOS, CARLOS ALEXANDRE BARBOZA2004PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Ser Kaiowá: Algumas reflexões sobre o processo identitário. Pós (Brasília), v. 1, p. 61-89, 2004.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Fiéis descendentes: redes-irmandades na pós-abolição entre as comunidades negras rurais sul-mato-grossenses. 1. ed. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2014. v. 1. 480p .

2.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Negros do Tapuio: Memórias de Quilombolas do Sertão Piauiense. 1. ed. Curitiba: Editora e Livraria Appris Ltda, 2012. v. 1. 245p .

Capítulos de livros publicados
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Direitos quilombolas: Trinta anos de um ato constitucional. In: Lídia de Oliveira Xavier; Carlos F. Dominguez Avila; Vicente Fonseca. (Org.). Direitos Humanos, Cidadania e Violência no Brasil: estudos interdisciplinares. 1ed.Curitiba: CRV, 2018, v. 6, p. 1-538.

2.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Quilombo, aqui, nunca existiu! Reflexões sobre o ?reconhecimento? quilombola. In: Antonio Carlos de Souza Lima; Jane Felipe Beltrão; Andrea Lobo; Sergio Castilho; Paula Lacerda; Patricia Osório. (Org.). A antropologia e a esfera pública no Brasil: Perspectivas e Prospectivas sobre a Associação Brasileira de Antropologia no seu 60º Aniversário. 1ed.Rio de Janeiro: Coedição Editora E-papers / ABA publicações, 2018, v. 1, p. 1-666.

3.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Quilombo: a construção de um direito fundamental. In: Marcos de Jesus Oliveira. (Org.). Direitos humanos e pluriversalidade: conexões temáticas. 1ed.Curitiba: Editora Prismas, 2017, v. 1, p. 1-265.

4.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Quilombos sul-mato-grossenses, dos primórdios a contemporaneidade. In: Osvaldo Martins de Oliveira. (Org.). Direitos Quilombolas & dever de Estado em 25 anos da Constituição Federal de 1988. 1ed.Brasília: Associação Brasileira de Antropologia, 2016, v. 1, p. 1-352.

5.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Terra, família e trabalho: O projeto camponês de um ex-escravo e de seus descendentes no pós-abolição. In: Juliana Gonçalves Melo; Daniel Schroeter Simião e Stephen Baines. (Org.). Ensaios sobre justiça, reconhecimento e criminalidade. 1ed.Natal: EDUFRN e Associação Brasileira de Antropologia, 2016, v. 1, p. 1-671.

6.
PLÍNIO DOS SANTOS, CARLOS ALEXANDRE BARBOZA. Festejo e comensalidade: A festa de São Pedro dos ?Negros do Largo da Baía?. In: Ellen Woortmann; Julie A. Cavignac. (Org.). Ensaios sobre a Antropologia da alimentação: saberes, dinâmicas e patrimônios. 1ed.Natal: EDUFRN, 2016, v. 1, p. 1-556.

7.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Os estudos sobre comunidades negras rurais (quilombolas) no Brasil. In: Julie Cavignac; Muirakytan K. Macêdo. (Org.). Tronco, ramos e raízes! História e patrimônio cultural do Seridó negro. 1ed.Brasília: ABA - Associação Brasileira de Antropologia, 2014, v. 1, p. 1-400.

8.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; 1 . Negros do Tapuio: Estudo etnográfico de uma comunidade do semi-árido piauiense. In: MDA/NEAD. (Org.). Territórios Quilombolas. 1ed.Brasília/DF: MDA, 2007, v. 2, p. 1-215.

9.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; 1 . As vidas de Maria: da visibilidade de uma mulher trabalhadora rural quilombola. In: MDA; NEAD. (Org.). Margarida Alves II Coletânea sobre Estudos Rurais e Gênero. 1ed.Brasília/DF: MDA, 2007, v. II, p. 1-164.

10.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. A atuação da FUNAI no processo de regularização das terras dos Guarani Mbyá. In: Fany Ricardo. (Org.). Terras indígenas & Unidades de Conservação da natureza: O desafio das sobreposições. 1ªed.São Paulo: Instituto Socioambiental, 2004, v. 1, p. 7-687.

11.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Os Mbyá no Distrito de Parelheiros (SP). In: Fany Ricardo. (Org.). Terras indígenas & Unidades de conservação da natureza: o desafio das sobreposições. 1ed.São Paulo: Instituto Socioambiental, 2004, v. 1, p. 282-286.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Quilombos e quilombolas: passado e presente. Revista Xapuri - Socioambiental, Brasília, p. 1 - 52, 07 jul. 2015.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; 1 . Quilombo Tapuio: Identidade e Memória. In: 25ª Reunião Brasileira de Antropologia, 2006, Goiânia. Novos Saberes. Goiânia: EdUFG, 2006. v. 1. p. 1-405.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; 1 . Tempo e Espaço Mbyá: Algumas reflexões sobre o processo identitário. In: IX ABANNE Reunião de antropólogos do Norte e Nordeste, 2005, Manaus. Construindo o diálogo. Manaus: EdUFAM, 2005. v. 1. p. 1-243.

2.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; 1 . Ser Kaiowá: Algumas reflexões sobre o processo identitário. In: VI Reunión de Antropologia del MERCOSUR, 2005, Montevidéu. Identidad, Fragmentación y Diversidad. Montevidéu: UDELAR, 2005. v. 1. p. 1-450.

Apresentações de Trabalho
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. A história do negro em Mato Grosso do Sul. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Memória, campesinato e mudanças: práticas e estratégias alimentares em uma comunidade quilombola sul-mato-grossense. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

3.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Quilombos no Brasil: Passado e Presente. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

4.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Princípios organizacionais das comunidades quilombolas sul-mato-grossenses. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Fiéis descendentes: Redes-irmandades na pós-abolição entre as comunidades negras rurais sul-mato-grossenses. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
CAVIGNAC, J. A. ; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B. ; DOZENA, A. . Debate - Dezidério Felippe de Oliveira: Memória e territorialidade. 2013. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

7.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Processo de territorialização quilombola no Piauí. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Aspectos políticos e culturais das comunidades negras quilombolas de Mato Grosso do Sul. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Memória e campesinato: a comida como um dos fatores de estruturação de uma comunidade negra rural. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Conflitos étnicos no Brasil Contemporâneo. 2008. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

11.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Quilombo Tapuio (PI): Identidade e Memória. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

12.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Terra de Memória: Identidade e territorialidade quilombola. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Tempo e espaço Mbyá: Algumas reflexões sobre o processo indentitário. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Outras produções bibliográficas
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Apresentação de Livro. Rio de Janeiro: Autografia, 2017 (Apresentação de Livro).

2.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Terra Indígena Ribeirão Silveira. Brasília: DOU, 2003 (Resumo de relatório antropológico publicado no DOU).

3.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Terra indígena Piaçaguera. Brasília: DOU, 2002 (resumo de relatório antropológico publicado no DOU).

4.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Terra Indígena Entre Serras. Brasília: DOU, 2002 (Resumo de relatório antropológico publicado no DOU).

5.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Terra Indígena Varzinha. Brasília: DOU, 2000 (Resumo de relatório antropológico publicado no DOU).

6.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Terra Indígena Cantagalo. Brasília: DOU, 1999 (Resumo de relatório antropológico publicado no DOU).

7.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Terra Indígena Manissuã. Brasília: DOU, 1999 (Resumo de relatório antropológico publicado no DOU).

8.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Terra Indígena Mawetek. Brasília: DOU, 1999 (Resumo de relatório antropológico publicado no DOU).

9.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Terra Indígena Itaóca. Brasília: DOU, 1999 (Resumo de relatório antropológico publicado no DOU).

10.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Terra Indígena Capivari. Brasília: DOU, 1999 (Resumo de relatório antropológico publicado no DOU).

11.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Terra Indígena Marahã. Brasília: DOU, 1999 (Resumo de relatório antropológico publicado no DOU).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Plano Básico Ambiental Quilombola no Estado de Sergipe. 2014.

2.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Plano de Gestão Territorial e Ambiental Kayapó - Terra Indígena Las Casas. 2014.

3.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador Geral dos estudos antropológicos de regularização fundiária das comunidades quilombolas: Carrapato, Formiga, Mata, Ambrósio, Prata. Malhadinha e Córrego Fundo/TO. 2014.

4.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; Correia, Cloude de Souza . Diagnóstico sociocultural e político-institucional do corredor etnoambiental Mondé-Kwahib, situado nos Estados de Rondônia, noroeste de Mato Grosso e sul do Amazonas. 2010.

5.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Realizar monitoria das ações de inclusão produtiva, no estado do Acre, no âmbito do Compromisso Nacional pelo Desenvolvimento Social - CNDS. 2010.

6.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Estudos Socioambientais Xavante - Terra Indígena Marãiwatsed. 2010.

7.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; Correia, Cloude de Souza . Sistematização das diferentes experiências existentes quanto aos conceitos de gestão, em si, e de gestão ambiental e gestão territorial em Terras Indígenas. 2008.

8.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Analise de Planos de Gestão Etnoambiental em terras indígenas dos estados de Minas Gerais, Paraíba, Bahia, São Paulo e Paraná.. 2005.

9.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Análise de Planos de Gestão Ambientais em Terras Indígenas. 2005.

10.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador de diagnóstico sociocultural na Comunidade Quilombola Kalunga/GO. 2005.

11.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador de Diagnóstico sóciocultural em comunidades negras quilombolas dos estados de Goiás, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Pará, Mato Grosso e Rio Grande do Sul.. 2004.

Trabalhos técnicos
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Parecer ah doc sobre manuscrito de livro. 2017.

2.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Relatório Antropológico das Comunidades Quilombolas Carrapato, Formiga, Mata e Ambrósio/TO. 2014.

3.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Relatório dos Estudos Antropológicos da Comunidade Quilombola Tia Eva e/ou São Benedito. 2013.

4.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Relatório dos Estudos Antropológicos da Comunidade Quilombola Família Jarcem. 2013.

5.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; PEREIRA, M. L. C. . Relatório dos Estudos Antropológico da Comunidade Quilombola Família Araújo e Ribeiro. 2013.

6.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; PEREIRA, M. L. C. . Relatório dos Estudos Antropológico da Comunidade Quilombola Família Osório. 2013.

7.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; Pereira, L. F. ; Fábio Reis Mota ; Rego, André G. ; Oliveira, Diogo ; Bayerl, Elisangela . Relatório do Estudo do Componente Indígena da Linha de Transmissão (LT) 230kV Joinville Norte ? Curitiba C2. 2011.

8.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Parecerista Ad hoc de Projetos de Pesquisa submetidos na seleção do programa de bolsas de Iniciação Científica, da área de Ciências Humanas. 2011.

9.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Pareceres sobre Relatórios de identificação e delimitação de Terras Indígenas. 2009.

10.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Analisar e realizar pareceres sobre Relatórios de identificação e delimitação de Terras Indígenas. 2009.

11.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Análises e pareceres de Relatórios de Identificação e Delimitação de Terras Indígenas. 2008.

12.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. RELATÓRIO ANTROPOLÓGICO SOBRE A COMUNIDADE QUILOMBOLA DEZIDÉRIO FELIPPE DE OLIVEIRA. 2007.

13.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. RELATÓRIO ANTROPOLÓGICO SOBRE A COMUNIDADE QUILOMBOLA FAMÍLIA CARDOSO. 2007.

14.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. RELATÓRIO ANTROPOLÓGICO SOBRE A COMUNIDADE QUILOMBOLA CHÁCARA DO BURITI. 2007.

15.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. RELATÓRIO ANTROPOLÓGICO SOBRE A COMUNIDADE QUILOMBOLA SANTA MARIA DOS PRETOS. 2004.

16.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. RELATÓRIO ANTROPOLÓGICO SOBRE A COMUNIDADE QUILOMBOLA SARACURA.. 2004.

17.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. RELATÓRIO ANTROPOLÓGICO SOBRE A COMUNIDADE QUILOMBOLA TAPUIO. 2004.

18.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. RELATÓRIO ANTROPOLÓGICO SOBRE A TERRA INDÍGENA TENONDÉ PORÃ. 2003.

19.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. RELATÓRIO ANTROPOLÓGICO SOBRE A TERRA INDÍGENA JARAGUÁ. 2003.

20.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. RELATÓRIO ANTROPOLÓGICO SOBRE A TERRA INDÍGENA RIBEIRÃO SILVEIRA. 2002.

21.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. RELATÓRIO ANTROPOLÓGICO SOBRE A TERRA INDÍGENA PIAÇAGUERA. 2002.

22.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. RELATÓRIO ANTROPOLÓGICO SOBRE A TERRA INDÍGENA KOKUE?Y. 2002.

23.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador do GT FUNAI Portaria nº 735/PRES/02 - Estudos de regularização fundiária da Terra Indígena Jaraguá. 2002.

24.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador do GT FUNAI Portaria nº 735/PRES/02 - Estudos de regularização fundiária da Terra Indígena Krukutu. 2002.

25.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador do GT FUNAI Portaria 725/PRES/02 - Estudos de regularização fundiária da Terra Indígena Guarani da Barragem. 2002.

26.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. RELATÓRIO ANTROPOLÓGICO SOBRE DAS TERRAS INDÍGENAS SAMAKUÃ, URUKUTY, GUA-Y-VIRI e MARACAÍ. 2001.

27.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. RELATÓRIO ANTROPOLÓGICO SOBRE A TERRA INDÍGENA GUYRAROKÁ. 2001.

28.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador do GT FUNAI I. E. nº 103/PRES/01 - Estudos sobre as terras indígenas nas regiões sul e sudeste do Brasil. 2001.

29.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador do GT FUNAI Portaria nº 618 - Estudos de regularização fundiária da terra indígena Kokue'y. 2000.

30.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador do GT FUNAI Portaria nº 618/00 - Estudos preliminares de regularização fundiária das terras indígenas Guyraroká e Yruku. 2000.

31.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador do GT FUNAI Portaria nº 867/PRES/00 - Estudos de regularização fundiária da Terra Indígena Piaçaguera. 2000.

32.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador do GT FUNAI Portaria nº 867/PRES/00 - Estudos de regularização fundiária da Terra Indígena Ribeirão Silveira. 2000.

33.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. RELATÓRIO ANTROPOLÓGICO SOBRE A TERRA INDÍGENA CANTAGALO. 1999.

34.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. RELATÓRIO ANTROPOLÓGICO SOBRE A TERRA INDÍGENA VARZINHA. 1999.

35.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. RELATÓRIO ANTROPOLÓGICO SOBRE A TERRA INDÍGENA IRAPUÁ. 1999.

36.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador do GT FUNAI Portaria nº 011/99 - Estudos de regularização Fundiária Terra Indígena Irapuá. 1999.

37.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador do GT FUNAI Portaria nº 011/99 - Estudos de Regularização Fundiária Terra Indígena Taim. 1999.

38.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador do GT FUNAI Portaria nº 011/99 - Estudos de Regularização Fundiária da Terra Indígena Cantagalo. 1999.

39.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador do GT FUNAI Portaria nº 011/99 - Estudos de Regularização Fundiária Terra Indígena Varzinha. 1999.

40.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. RELATÓRIO ANTROPOLÓGICO SOBRE A TERRA INDÍGENA ITAÓCA. 1998.

41.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador do GT FUNAI Portaria nº 0282/PRES/98 - Estudos de regularização Fundiária Terra Indígena Karajá de Aruanã. 1998.

42.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador do GT FUNAI Portaria nº 087/98 - Análise das terras indígenas Combois, Pau Brasil e Caieiras Velhas. 1998.

43.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador do GT FUNAI Portaria nº 1032/98 - Estudos de regularização fundiária Parque Indígena do XIngu. 1998.

44.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Coordenador do GT FUNAI Portaria nº 1063/PRES/97 - Estudos de regularização Fundiária Terra Indígena Itaóca. 1997.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; LARANJEIRAS, J. A. ; FIALHO, V. . A perícia e os campos de atuação profissional do antropólogo - IV Ciclo de Estudos e Debates em Etnologia Indígena/UFRN. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

2.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; ANDRADE, M. P. ; PEREIRA, M. J. F. ; AHLERT, M. . Pensando a formação do antropólogo para uma prática além muros. 2014. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

3.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. A identidade quilombola. 2013. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Quilombolas ganham destaque. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

5.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Tese sobre quilombolas é eleita a melhor do país. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Oficina de Laudos Antropológicos. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; Correia, Cloude de Souza ; Bavaresco, Andreia . Oficina de Sensibilização do Processo de Asfaltamento da BR 317 (grupos indígenas do sul do Estado do Amazonas). 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

3.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Curso de capacitação para aplicadores do censo Brasil Quilombola. 2005. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

4.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Curso de capacitação para aplicadores do censo Brasil Quilombola. 2005. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

5.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Curso de capacitação para aplicadores do censo Brasil Quilombola. 2005. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

6.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Curso de capacitação para aplicadores do censo Brasil Quilombola. 2005. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

7.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; Esmeraldino . Casa de ferreiro espeto de pau. 1996. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Alfabetização de jovens e adultos).


Produção artística/cultural
Artes Visuais
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Memória Quilombola: Quilombo Dezidério Felippe de Oliveira. 2007. Vídeo.



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, CARLOS ALEXANDRE BARBOZA; REIMER, I. R.; FERREIRA, J. A.. Participação em banca de Uelinton Jorge dias da Luz. Submissão ou liberdade: as contribuições do apóstolo Paulo a partir de Romanos 16, 1-16 para os movimentos libertários de mulheres. 2018. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

2.
PLÍNIO DOS SANTOS, CARLOS ALEXANDRE BARBOZA; REIMER, I. R.; SILVA, R. F. N.. Participação em banca de Hamilton Matheus da Silva Ribeiro. Um diálogo intercultural a partir de apocalipse 7, 9-17: imaginários e relações de lutas e resistências no período bíblico e na história dos Kalungas no nordeste de Goiás. 2018. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

3.
BULHOES, L.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; RESENDE, V. M.. Participação em banca de Patrícia de Barros Marques. Educação escolar quilombola e etnoeducação palenquera: Educação dos povos negros pelos povos negros em Conceição das Crioulas e Nariño (Brasil e Colômbia). 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento, Sociedade e Cooperação Inter.) - Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares.

4.
SILVA, A. T. R.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; SAUER, S.. Participação em banca de John Cleber Sarmento Santiago. Comunidades quilombolas de Jambuaçu, Moju/PA, contra as agroestratégias do capital: juventude e territórios de r-existências. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Des. Sustentável, Povos e Terras Tradicionais) - Centro de Desenvolvimento Sustentável - UnB.

5.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; CHAVES, C. A.; SILVA, M. A. B. R.. Participação em banca de Rafael Bastos. Pretos, periurbanos e crentes na luta pela terra ? o MST DFE. 2018. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

6.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; PORTELA, C. A.; AMAZONAS, M. C.. Participação em banca de Celenita Gualberto Pereira Bernieri. Desacanhar da mulher quilombola: Emancipação intergeracional no jeito sustância das Laurindas e Joaquinas no Sudeste do Tocantins. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Des. Sustentável, Povos e Terras Tradicionais) - Centro de Desenvolvimento Sustentável - UnB.

7.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; MOURA, M. G. V.; NOGUEIRA, M.. Participação em banca de Tiago Geisler Moreira Costa. A comunidade de Queimadas frente à expansão minerária no Alto Jequitinhonha: a defesa de um território. 2017. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Des. Sustentável, Povos e Terras Tradicionais) - Centro de Desenvolvimento Sustentável - UnB.

8.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; LOBO, A. S.; WOORTMANN, E.; RABELO, M. C. M.. Participação em banca de Marcos Alvarenga. ?Cozinha também é lugar de magia?: alimentação, aprendizado e a cozinha de um terreiro de Candomblé. 2017. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Programa de Pós-graduação em Antropologia/Departamento de Antropologia/UnB.

9.
VIEIRA, J. G.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; CAVIGNAC, J. A.; MACEDO, H. A. M.. Participação em banca de Jardelly Lhuana da Costa Santos. Um rastro de memória: terra, parentesco e ofícios na família Belém em Acari/RN (XVIII-XXI). 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social) - Programa de Pós-graduação em Atnropologia Social da UFRN.

10.
OLIVEIRA, A. R.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; NOGUEIRA, M.; NASUTI, S.. Participação em banca de Amilton Vitorino Gonzaga. Conflitos em territórios quilombolas: A elaboração de uma cartilha para o enfrentamento do racismo ambiental. 2017. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Des. Sustentável, Povos e Terras Tradicionais) - Centro de Desenvolvimento Sustentável - UnB.

11.
OLIVEIRA, A. R.; PLÍNIO DOS SANTOS, CARLOS ALEXANDRE BARBOZA; NOGUEIRA, M.; NASUTI, S.. Participação em banca de Amilton Vitorino Gonzaga. Conflitos em territórios quilombolas: A elaboração de uma cartilha para o enfrentamento do racismo ambiental. 2017. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Desenvolvimento Sustetável) - Centro de Desenvolvimento Sustentável/UnB.

12.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; COELHO, D. B.; ABERS, R. N.. Participação em banca de Isabelle Alline Picelli. A emergência das minorias étnicas no Brasil: agendamento das políticas públicas para comunidades quilombolas. 2014. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Ciência Política) - Programa de Pós-Graduação em Ciência Política - UnB.

13.
CAVIGNAC, J. A.; VIEIRA, J. G.; FREIRE, M. J. A.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Participação em banca de Danycelle Pereira da Siulva. Os fios da memória: Presença afro-brasileira em Acari no tempo do algodão. 2014. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social) - Programa de Pós-graduação em Atnropologia Social da UFRN.

14.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; CHAVES, C. A.; SILVA, K. C.; TAMASO, I. M.. Participação em banca de Renata Nogueira da Silva. O poder da memória e a negociação da memória do patrimônio: Traduções das práticas congadeiras em tempos de vivificação da ideia de cultura. 2012. Dissertação (Mestrado em Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, DAN/UnB.

15.
Fábio Reis Mota; Mesquita, Wania Amélia Belchior; Pinheiro, Márcia Leitão; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Participação em banca de Yolanda Gaffrée Ribeiro. Os limites da reforma agrária e as fronteiras religiosas: os dilemas dos remanescentes de quilombos do Imbé/RJ. 2011. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.

16.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; Fábio Reis Mota; Ronaldo Lobão; Gonçalves, Marcus Fabiano. Participação em banca de Patrícia Mendonça de Castro Maia. As máscaras do quilombo Sacopã: memória, espaço urbano, meio ambiente. 2011. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Direito) - Universidade Federal Fluminense.

Teses de doutorado
1.
LOBAO, R.; Fábio Reis Mota; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; PIRES, L. S.; LIMA, S.. Participação em banca de Carolina Llanes Guardiola. Agenciamentos, empreendimentos e gestão nos processos de licenciamento ambiental nas terras indígenas do Espírito Santo. 2016. Tese (Doutorado em Pós-Graduação em Sociologia e Direito) - Programa de Pós-graduação em Sociologia e Direito - UFF.

2.
SCHRITZMEYER, A. L. P.; MARQUES, A. C. D. R.; PAOLIELLO, R. M.; COMERFORD, J. C.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Participação em banca de Homero Moro Martins. Nós temos nosso direito que é o certo: significados das lutas por reconhecimento entre comunidades do Vale do Ribeira, São Paulo. 2016. Tese (Doutorado em Ciência Social (Antropologia Social)) - Universidade de São Paulo.

3.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; SILVA, C. T.; BAINES, S. G.; SCARDUA, F. P.; SAUTCHUK, C. E.. Participação em banca de Rodrigo Paranhos Faleiro. Alegorias das políticas de territorialidade: um estudo sobre a afirmação de direitos étnicos dos Ingarikó sobre o Monte Roraima (Amazônia) em meio aos conflitos territoriais. 2014. Tese (Doutorado em Pós-Graduação sobre as Américas) - Centro de Pesquisa e Pós-Graduação sobre as Américas.

4.
LOBAO, R.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; FRAGALE FILHO, R.; PIRES, L. S.; NORONHA, R. L.. Participação em banca de Thaís Cristina Santos. Terras de Quilombolas: da invisibilidade social ao direito étnico constitucional. 2014. Tese (Doutorado em Pós-Graduação em Sociologia e Direito) - Programa de Pós-graduação em Sociologia e Direito - UFF.

5.
SILVA, K. C.; CHAVES, C. A.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; MACHADO, L. Z.; NASCIMENTO, W. F.; BIZERRIL NETO, J.. Participação em banca de Mariana de Lima e Silva. Omo Mimó, o filho do amor: um estudo sobre os filhos de Logun Edé. 2013. Tese (Doutorado em Doutorado em Antropologia Social) - Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social - UnB.

6.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; PEIRANO, M.; WOORTMANN, E.; LOBO, A. S.; SCHIOCCHET, L. A.; SILVA, K. C.. Participação em banca de (Presidente da Banca Examinadora), de Sônia Cristina Hamid. (Des)Integrando refugiados: Os processos de reassentamento de Palestinos no Brasil. 2012. Tese (Doutorado em Antropologia) - PPGAS do Departamento de Antropologia UnB.

Qualificações de Doutorado
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; WOORTMANN, E.; NOGUEIRA, M.. Participação em banca de Roberto Alves de Almeida. A canoa e o cavalo: Sociedade e natureza no pantanal norte do Mato Grosso. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Doutorado em Antropologia Social) - Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, DAN/UnB.

2.
BERNARDINO-COSTA, J.; MOURA, M. G. V.; PLÍNIO DOS SANTOS, CARLOS ALEXANDRE BARBOZA; ROSA, M. C.. Participação em banca de Jean-Michel Moreira da Silva. Vai dividir o país em terra de índio, terra de negro e terra de branco? O processo de construção e regulamentação do artigo 68. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação em Sociologia) - Programa de Pós-Graduação em Sociologia - Universidade de Brasília.

3.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; SAUTCHUK, C. E.; WOORTMANN, E.. Participação em banca de Izabel Cavalcanti Ibiapina Parente. Mudanças econômicas em seringais do alto Acre: um estudo antropológico na Reserva Extrativista Chico Mendes. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Doutorado em Antropologia Social) - Programa de Pós-Graduação em Antropologia - DAN/UnB.

Qualificações de Mestrado
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; SOUZA, C. V. E.; JAYME, J. G.. Participação em banca de Anna Cristina Alvares Ribeiro Machado. Das relações entre terras de quilombos e reservas ambientais: memória e mudança em Mumbuca (Jequitinhonha/MG). 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

2.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; PORTELA, C. A.; NASUTI, S.. Participação em banca de Rosilda Alves Coutinho. Transmitindo saberes: educação e conhecimento tradicional sobre plantas medicinais na comunidade São José/GO. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em Des. Sustentável, Povos e Terras Tradicionais) - Centro de Desenvolvimento Sustentável - UnB.

3.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; VELDEN, F. F. V.. Participação em banca de Ana Luísa Nardin. Demarcando vestígios: ?O território do quilombo é dela? sobre santos e quilombolas na Vila do Carmo. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em Antropologia Social) - Programa de Pós-Graduação em Antropologia - UFSCAR.

4.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; PORTELA, C. A.; DEUS, Z. A.; NASUTI, S.; SILVA, G.. Participação em banca de Daniele Conceição Sarmento de Sousa. Panoramas da educação escolar quilombola: histórias, meandros e trajetórias de sua implementação no Brasil e no estado do Pará. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em Des. Sustentável, Povos e Terras Tradicionais) - Centro de Desenvolvimento Sustentável - UnB.

5.
BULHOES, L.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; TAVARES, B. L.; CAMPOS, R. P.. Participação em banca de Patrícia de Barros Marques. Dos quilombos aos palanques: Descolonizando o pensamento na educação no Brasil e na Colômbia. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento, Sociedade e Cooperação Inter.) - Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares.

6.
NOGUEIRA, M.; NASUTI, S.; PLÍNIO DOS SANTOS, CARLOS ALEXANDRE BARBOZA; BARRETO, C. G.. Participação em banca de Amilton Vitorino Gonzaga. A construção da ferrovia de integração Oeste-Leste (FIOL) sobre o território quilombola de Araçá/Volta, Bom Jesus da Lapa/BA: um caso de racismo ambiental?. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em Des. Sustentável, Povos e Terras Tradicionais) - Centro de Desenvolvimento Sustentável - UnB.

7.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; PEREIRA, M. L. C.; PESSOA, M. L. M. N.. Participação em banca de Gerlane Dantas da Silva. Um olhar diferente com a terra: uma etnografia sobre o campesinato quilombola. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Antropologia) - Universidade do Piauí.

8.
COELHO, D. B.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; ABERS, R. N.. Participação em banca de Isabelle Picelli. A emergência das minorias étnicas no Brasil: Agendamento e evolução das políticas públicas para comunidades quilombolas. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Ciência Política) - Programa de Pós-Graduação em Ciência Política/IPOL - Universidade de Brasíl.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; WOORTMANN, E.. Participação em banca de Manoela Trinta Castejon Resende.Do homem das cavernas aos food trucks: a alimentação como prática social em constante mudança. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

2.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; GUIMARAES, S. M. F.. Participação em banca de Mariana Alves Simões.As alteridades querem vozes: o uso de plantas medicinais em um contexto espírita. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

3.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; GUIMARAES, S. M. F.. Participação em banca de Jamila Odeh-Moreira.O (in)acesso ao Sistema Único de Saúde por populações remanescentes de quilombos ? o caso dos Kalunga do Engenho II: repensando políticas públicas de saúde para a população quilombola. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

4.
LOBO, A. S.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Participação em banca de Kátia Marina de Matos Silva."Ao invés de malhar é melhor tirar?" Uma etnografia sobre cirurgias plásticas. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

5.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; NASUTI, S.. Participação em banca de Thayse Limeira Costa.Para onde ir? Por que ficar? Uma etnografia pelo direito de ir, vir e ficar dos povos ciganos. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

6.
SA, G. J. S. E.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Participação em banca de Túlio Felipe Villafañe Ribeiro.Filmes pornográficos amadores: representação e performances. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

7.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; PIMENTA, J. A. V.. Participação em banca de Veralucia Pimenta de Moura.Pontezinha: Terra de herdeiros; território dos Pereira Braga. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

8.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; Dias, J. B.. Participação em banca de Pedro Henrique Gomes Pereira.A festa de São Benedito: rito e sociabilidade em uma comunidade negra. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

9.
Dias, J. B.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Participação em banca de Carolina Almeida Rocha.Por detrás do nariz: uma etnografia de introdução à arte do palhaço. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

10.
LOBO, A. S.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Participação em banca de Mariana Ramos Bezerra.Os saberes antropológicos aplicados ao mercado privado: o papel do antropólogo e da etnografia através do estudo de caso coolhunting. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

11.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; WOORTMANN, E.. Participação em banca de Carla Rocha Coelho.Identidades negociadas, estratégias de conquista e permanência em um território quilombola. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

12.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; Dias, J. B.. Participação em banca de Hevilin de Assunção Sena.Discutindo opções: Narrativas de estudantes reingressos ex-cotistas na Universidade de Brasília. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

13.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; Chaves, Christine de Alencar. Participação em banca de Raquel Carvalho Gontijo.Os "mundeiros" da Serra do Apon (PR): trajetórias de Idas e Vindas de um grupo camponês quilombola.. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

14.
LOBO, A. S.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Participação em banca de Gabriela Guimarães Landim.Língua e estigma nos processos de integração social de imigrantes brasileiros nos contextos inglês e português. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

15.
PATRIOTA DE MOURA, C.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Participação em banca de Bruno Cesar Medeiros Cassemiro.Urbanidades e ruralidades em Brasília. História da transformação de Vicente Pires/DF: chácaras, condomínios e cidade. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

16.
Dias, J. B.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Participação em banca de Marcos Vinicius de Oliveira Júnior.Do underground ao mainstream: uma etnografia do Heavy Metal em Brasília. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; SOUZA, M. S. C.; GUIMARAES, S. M. F.; ABREU, L. E. L.. Comissão Examinadora Seleção Simplificada de Professor Substituto. 2018. Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

Outras participações
1.
SA, G. J. S. E.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; GUIMARAES, S. M. F.. Participação de Banca de seleção de Mestrado PPGAS/DAN/UnB. 2018. Programa de Pós-Graduação em Antropologia - DAN/UnB.

2.
CHAVES, C. A.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Membro da banca do prêmio Martin Novión - prêmio de melhor dissertação de graduação do Departamento de Antropologia/UnB. 2018. Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília.

3.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; CHAVES, C. A.; SA, G. J. S. E.. Comissão de análise e indicação de teses e dissertações para concorrer aos prêmios CAPES, ANPOCS e ICS. 2018. PPGAS do Departamento de Antropologia UnB.

4.
BULHOES, L.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; SILVA, G.; NASUTI, S.. Banca de seleção do Mestrado Profissionalizante de Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais. 2017. Centro de Desenvolvimento Sustentável - UnB.

5.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Comissão de Pareceristas do Concurso Brasileiro ANPOCS de Obras Científicas e Teses Universitárias em Ciências Sociais ? Edital 2016. 2017. Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais.

6.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Comissão de Pareceristas do Concurso Brasileiro ANPOCS de Obras Científicas e Teses Universitárias em Ciências Sociais ? Edital 2015. 2016. Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais.

7.
Dias, J. B.; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Comissão de Seleção de Monitores de Graduação. 2014. Departamento de Antropologia/UnB.

8.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. II Concurso Nacional de Pesquisa sobre Cultura Afro-Brasileira - Prêmio Palmares. 2013. Fundação Cultural Palmares.

9.
Baines, Stephen Grant; Cayón, Luis Abraham; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Comissão de Revalidação de Diploma de Mestrado - PPGAS/DAN/UnB. 2012. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
X Congresso Brasileiro de Pesquisador@s Negr@s: (Re)existência intelectual negra e ancestral e a. Direitos territoriais quilombolas. 2018. (Congresso).

2.
IV Ciclo de Estudos e Debates em Etnologia Indígena/UFRN.A perícia e os campos de atuação profissional do antropólogo. 2017. (Seminário).

3.
Seminário Brasileiro sobre Áreas Protegidas e Inclusão Social.Licenciamento ambiental e componentes culturais em territórios tradicionais. 2017. (Seminário).

4.
VIII Seminário Brasileiro sobre áreas protegidas e inclusão social.Colóquio sobre Licenciamento Ambiental. 2017. (Seminário).

5.
30ª Reunião Brasileira de Antropologia. Campos conflitivos: a afirmação e a negação dos direitos quilombolas em Mato Grosso do Sul. 2016. (Congresso).

6.
4ª Reunião do LAGERI: O patrimônio negro do Seridó (RN) - pesquisas, experiências e ações.O patrimônio negro do Seridó (RN) - pesquisas, experiências e ações. 2016. (Outra).

7.
III Colóquio Franco-Brasileiro.Memória, campesinato e mudanças: práticas e estratégias alimentares em uma comunidade quilombola sul-mato-grossense. 2015. (Outra).

8.
III Encuentro de Antropología México - Brasil.Quilombos no Brasil: Passado e Presente. 2015. (Encontro).

9.
VI Encontro das Comunidades Quilombolas de Mato Grosso do Sul.A história do negro em Mato Grosso do Sul. 2015. (Encontro).

10.
V Reunião Equatorial de Antropologia ? XIV Reunião de antropólogos do Norte e Nordeste ? ABANNE. Laudos e relatórios: a atuação dos antropólogos em debate. 2015. (Congresso).

11.
29ª Reunião Brasileira de Antropologia. Territórios Ressignificados. 2014. (Congresso).

12.
I Simpósio do PET de Ciências Sociais - UFMA.A atuação profissional do antropólogo. 2014. (Simpósio).

13.
Encontro das Comunidades Negras Rurais Quilombolas de Mato Grosso do Sul.Aspectos políticos e culturais das comunidades negras quilombolas de Mato Grosso do Sul. 2013. (Encontro).

14.
II Encontro Mexicano Brasileiro de Antropologia.Identidades nacionais, diversidade étnica e Estado. 2013. (Encontro).

15.
I Simpósio Memória das Áfricas - Visões Comparadas.Memórias das Áfricas. 2013. (Simpósio).

16.
IV REA - XIII ABANNE. Processo de territorialização quilombola no Piauí. 2013. (Congresso).

17.
28ª Reunião Brasileira de Antropologia. Memória e campesinato: a comida como um dos fatores de estruturação de uma comunidade negra rural. 2012. (Congresso).

18.
XI Congresso Luso-Afro-Brasileiro de Ciências Sociais - Diversidades e (Des)Igualdades. Quilombo, aqui nunca existiu?. 2011. (Congresso).

19.
Regimes de Proriedades e regimes de identidades: pluralismo em perspectiva.Terras quilombolas no Mato Grosso do Sul. 2009. (Encontro).

20.
Povos indígenas e poder político na américa Latina. 2008. (Simpósio).

21.
Regimes de Propriedade e regimes de identidades.Conflitos étnicos no Brasil contemporâneo. 2008. (Encontro).

22.
Regularização de Territórios de Quilombos. 2007. (Seminário).

23.
Simpósio Internacional: Constituições Nacionais e Povos Indígenas. 2007. (Simpósio).

24.
25ª REUNIÃO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA. Quilombo Tapuio: Identidade e Memória. 2006. (Congresso).

25.
A antropologia frente às demandas do estado e da sociedade civil. 2006. (Seminário).

26.
Políticas Atuais de Saúde Indígena. 2006. (Encontro).

27.
Seminário 50 anos da Associação Brasileira de Antropologia: Antropologia e conflitos Sócio-Polícos. 2006. (Seminário).

28.
Seminário do Departamento de Antropologia/UnB: FUNASA, Comunidades quilombolas e indígenas.. 2006. (Seminário).

29.
Grupo de estudos sobre relações interétnicas - GERI.Terra de memória; Identidade e territorialidade quilombola. 2005. (Outra).

30.
IX REUNIÃO DE ANTROPÓLOGOS DO NORTE E NORDESTE. Tempo e Espaço Mbyá: Algumas reflexões sobre o processo identitário. 2005. (Congresso).

31.
SEMINÁRIO DEPARTAMENTO DE ANTROPOLOGIA/UnB: Saúde indígena no Brasil Contemporâneo. 2005. (Seminário).

32.
CICLO DE CONFERÊNCIA (QUINTAS URBANAS) POLÍTICA URBANA, INFRA-ESTRUTURA E MEIO AMBIENTE. 2003. (Seminário).

33.
Oficina Pública e Controle Social: Participação Indígena nas Políticas de Terra, Saúde e Educação.Regularização de terras indígenas para a etnia Guarani Mbyá e Nhandéva. 2003. (Oficina).

34.
Regularização fundiária das terras indígenas Guarani no Rio Grande do Sul.As terras indígenas Guarani no Estado do Rio Grande do Sul. 2003. (Encontro).

35.
SEMINÁRIO DO DEPARTAMENTO DE ANTROPOLOGIA/UnB: A resolução dos conflitos socioambientais como problema Antropológico e político. 2002. (Seminário).

36.
Oficina de trabalho: Antropologia Social, Ética e pesquisa com povos indígenas. 2001. (Oficina).

37.
TERRITORIALIDADE GUARANI A QUESTÃO DA OCUPAÇÃO TRADICIONAL. 2001. (Seminário).

38.
ESCRAVIDÃO E TRÁFICO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE: INTERAÇÕES, CONTINUIDADE DINÃMICA NA DIÁSPORA, DESAFIO E PERSPECTIVA NO MUNDO CONTEMPORÂNEO. 1998. (Seminário).

39.
III REUNIÃO TEMÁTICA SOBRE A SITUAÇÃO DOS ÍNDIOS GUARANI. 1998. (Seminário).

40.
Indigenismo fim de século: Política indigenista no Brasil. 1998. (Seminário).

41.
PESQUISA EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO. 1998. (Seminário).

42.
POLÍTICA DE DEMARCAÇÃO DE TERRAS PARA O POVO INDÍGENA GUARANI MBYÁ.Regularização fundiária das Terras Indígenas Guarani no Estado do Rio Grande do Sul. 1998. (Seminário).

43.
XXVI Semana de Filosofia. 1996. (Encontro).

44.
Comunicação e Novos Paradigmas. 1995. (Outra).

45.
III CONGRESSO INTERNACIONAL DE ETNOHISTÓRIA. 1993. (Congresso).

46.
Encontro: 20 anos da Pós-graduação em Antropologia. 1992. (Encontro).

47.
II CONGRESSO INTERNACIONAL DE ETNOHISTÓRIA. 1991. (Congresso).

48.
Jardins Zoológicos e a preservação de animais ameaçados de extinção. 1991. (Seminário).

49.
II Congresso da Associação da Mata Ciliar. 1989. (Congresso).

50.
VII Semana de Geografia. 1989. (Encontro).

51.
I Congresso da Mata Ciliar. 1988. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. 18° Congresso Mundial da International Union of Anthropological and Ethnological Sciences. 2018. (Congresso).

2.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. 31º Reunião Brasileira de Antropologia. 2018. (Congresso).

3.
PLÍNIO DOS SANTOS, CARLOS ALEXANDRE BARBOZA; LOBAO, R. . Seminário Brasileiro sobre Áreas Protegidas e Inclusão Social. 2017. (Congresso).

4.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.; LOBO, A. S. ; SIMIAO, D. S. . III Encuentro de Antropología México - Brasil. 2015. (Congresso).

5.
TEIXIERA, C. C. ; TRAJANO FILHO, W. ; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B. . II Encontro Mexicano Brasileiro de Antropologia. 2013. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Claudio Vicente da Silva. Um estudo comparado sobre a educação quilombola. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Programa de Pós-Graduação em Antropologia - DAN/UnB. (Orientador).

2.
Daniele Conceição Sarmento de Sousa. Educação escolar em comunidades quilombolas na Ilha do Marajó/PA. Início: 2017. Dissertação (Mestrado profissional em Mestrado em Des. Sustentável, Povos e Terras Tradicionais) - Centro de Desenvolvimento Sustentável - UnB. (Orientador).

3.
Rosilda Alves Coutinho. O potencial das plantas medicinais para a saúde das famílias da comunidade São José, Cavalcante ? Goiás. Início: 2017. Dissertação (Mestrado profissional em Mestrado em Sustentabilidade junto ao Povos e Terras Tradicionais (MESPT)) - Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares. (Orientador).

Tese de doutorado
1.
Roberto Alves de Almeida. A canoa e o cavalo: Sociedade e natureza no pantanal Norte do Mato Grosso. Início: 2018. Tese (Doutorado em Doutorado em Antropologia Social) - Programa de Pós-graduação em Antropologia/Departamento de Antropologia/UnB. (Orientador).

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Lilian Gisele Rodrigues Fraga. O pouso de Folia: narrativas da folia do Divino Espírito Santo. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. (Orientador).

2.
Mercedes Maria Silva Castro. Etnografia de um rito: O Círio de Nazaré/PA. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. (Orientador).

3.
Amanda Carolina de Oliveira. Implicações do processo de Titulação de Território Quilombola: perspectivas sobre o Quilombo Mesquita. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. (Orientador).

4.
Isabelle Oliveira Rodrigues. Benzedeiras e benzedores ? Agentes de cura da medicina popular e suas legitimidades construídas e em construção. Início: 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. (Orientador).

5.
Talisson Cunha Mendes. Intolerância religiosa: A violência que as religiões de matriz africana sofrem até os dias atuais. Início: 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. (Orientador).

6.
Hamilton Matheus da Silva Ribeiro. Imaginários e relações de lutas e resistências na história dos Kalungas no Nordeste de Goiás. Início: 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Yazmin Bheringcer dos Reis e Safatle. Um estudo acerca do uso de plantas medicinais pela população em Unaí/MG. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. (Orientador).

2.
Rosânia Oliveira do Nascimento. Vozes Quilombolas: desenvolvimento de políticas públicas de cuidado e atenção à saúde quilombola. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. (Orientador).

3.
Verônica Maria Milhome Bessa de Sousa. O partejar como saber e suas correlações com a territorialidade no povoado de Moinho/GO. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Manoela Trinta Castejon Resende. Do homem das cavernas aos food trucks: a alimentação como prática social em constante mudança. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. Orientador: Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos.

2.
Mariana Alves Simões. As alteridades querem vozes: O uso de plantas medicinais em um contexto espírita. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. Orientador: Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos.

3.
Jamila Odeh-Moreira. O (in)acesso ao Sistema Único de Saúde por populações remanescentes de quilombos ? o caso dos Kalunga do Engenho II: repensando políticas públicas de saúde para a população quilombola. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. Orientador: Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos.

4.
Thayse Limeira Costa. Para onde ir? Por que ficar? Uma etnografia pelo direito de ir, vir e ficar dos povos ciganos. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Sociais - Habilitação em Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. Orientador: Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos.

5.
Veralucia Pimenta de Moura. Pontezinha: Terra de herdeiros; território dos Pereira Braga. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. Orientador: Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos.

6.
Pedro Henrique Gomes Pereira. A festa de São Benedito: rito e sociabilidade em uma comunidade negra. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. Orientador: Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos.

7.
Carla Rocha Coelho. Identidades negociadas, estratégias de conquista e permanência em um território quilombola. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. Orientador: Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos.

8.
Hevilin de Assunção Sena. Discutindo opções: Narrativas de estudantes reingressos ex-cotistas na Universidade de Brasília. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. Orientador: Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos.

Iniciação científica
1.
Isabelle Oliveira Rodrigues. Benzedeiras e benzedores: Agentes de cura e suas legitimidades construídas, em construção e reconhecidas. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília, Universidade de Brasília. Orientador: Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos.

2.
Mariana Alves Simões. O uso de plantas medicinais em um contexto espírita: a Fitoterapia de Langerton. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília, Universidade de Brasília. Orientador: Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos.

3.
Fernanda Vieira dos Santos. Mulheres negras lésbicas e saúde mental: um estudo antropológico de suas percepções e cuidados. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. Orientador: Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos.

Orientações de outra natureza
1.
Raoni da Rosa. Monitoria de Graduação. 2013. Orientação de outra natureza. (Ciências Sociais - Habilitação em Antropologia) - Universidade de Brasília/Departamento de Antropologia. Orientador: Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos.

2.
Elisangela M. Menezes. Monitoria de Graduação. 2012. Orientação de outra natureza. (Bacharelado em Ciências Sociais - Antropologia) - Departamento de Antropologia - Universidade de Brasília. Orientador: Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos.

3.
Marcos Júnior Santos de Alvarenga. Monitoria de Graduação. 2011. Orientação de outra natureza. (Ciências Sociais) - Universidade de Brasília/Departamento de Antropologia. Orientador: Carlos Alexandre Barboza Plinio dos Santos.



Educação e Popularização de C & T



Livros e capítulos
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Negros do Tapuio: Memórias de Quilombolas do Sertão Piauiense. 1. ed. Curitiba: Editora e Livraria Appris Ltda, 2012. v. 1. 245p .

2.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Fiéis descendentes: redes-irmandades na pós-abolição entre as comunidades negras rurais sul-mato-grossenses. 1. ed. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2014. v. 1. 480p .


Apresentações de Trabalho
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Fiéis descendentes: Redes-irmandades na pós-abolição entre as comunidades negras rurais sul-mato-grossenses. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).


Cursos de curta duração ministrados
1.
PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B.. Oficina de Laudos Antropológicos. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
TEIXIERA, C. C. ; TRAJANO FILHO, W. ; PLÍNIO DOS SANTOS, C. A. B. . II Encontro Mexicano Brasileiro de Antropologia. 2013. (Congresso).



Outras informações relevantes


1- Aprovado em primeiro lugar no concurso público para professor substituto, área Teoria Antropológica. Departamento de Antropologia/UnB. (Edital nº 270, 22/07/2015).

2- Aprovado em segundo lugar no concurso público para professor substituto, área Teoria Antropológica. Departamento de Antropologia/UnB (Edital nº 222, 22/07/2011). 

3- A comissão constituida pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social/DAN/UnB, formada pelos professores Roque de Barros Laraia (presidente), Alcida Rita Ramos e Kelly Cristiane da Silva, escolheu minha tese de doutorado, "Fiéis Descendentes: redes-irmandades na pós-abolição entre as comunidades negras rurais sul-mato-grossenses", como a melhor tese de doutorado defendida no PPGAS/DAN/UnB do ano de 2010. Nesse sentido, foi indicada para publicação pela Coleção Ciências Sociais do Instituto de Ciências Sociais/UnB e para o prêmio ANPOCS de melhor tese 2011;

4 - A comissão constituída pelo Departamento de Antropologia/UnB, formada pelos professores Wilson Trajano Filho (presidente), Roque de Barros Laraia e Alcida Rita Ramos, indicou minha tese "Fiéis Descendentes: redes-irmandades na pós-abolição entre as comunidades negras rurais sul-mato-grossenses" para o prêmio CAPES de teses/2011.

5 - Sócio Efetivo da Associação Brasileira de Antropologia/ABA.

6 - Sócio da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência/SBPC.

7 - Sócio fundador do Instituto de Pesquisa e Documentação Etnográfica - Olhar Etnográfico.

8 - Membro do Instituto Casa da Cultura Afro-Brasileira/Mato Grosso do Sul.

9 - Membro do Comitê Quilombo da Associação Brasileira de Antropologia/ABA.

10 - Sócio da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as.

11 - Tesoureiro da Associação Brasileira de Antropologia/ABA, Gestão 2017/2018.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 15/12/2018 às 19:17:10