Vânia Ferreira Roque-Specht

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/6856116655179022
  • Última atualização do currículo em 08/09/2018


Possui graduação em Engenharia de Alimentos pela Universidade Federal de Santa Catarina (1994), mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (1996) e doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2002). Atualmente é professor adjunto da Universidade de Brasília. Tem experiência na área de Engenharia de Produção, com ênfase em Garantia de Controle de Qualidade, atuando principalmente nos seguintes temas: segurança de alimentas, desenvolvimento de novos produtos e processamento de produtos cárneos. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Vânia Ferreira Roque-Specht
Nome em citações bibliográficas
ROQUE-SPECHT, V. F.;Roque-Specht, Vânia F.;Vânia Ferreira Roque-Specht;ROQUE-SPECHT, VÂNIA FERREIRA;ROQUE-SPECHT, VF;Roque-Specht, Vânia F;ROQUE-SPECHT, V F

Endereço


Endereço Profissional
Universidade de Brasília, Campus Planaltina.
Área Universitária
Vila Nossa Senhora de Fátima
73300000 - Brasília, DF - Brasil
Telefone: (61) 31078002
Fax: (61) 31078012
URL da Homepage: www.unb.br/fup


Formação acadêmica/titulação


1997 - 2002
Doutorado em Engenharia de Produção.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: Desenvolvimento de um modelo de gerenciamento de riscos para o aumento da segurança alimentar - estudo de caso em indústria de laticínios, Ano de obtenção: 2002.
Orientador: Miguel Fiod Neto.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Avaliação de riscos; HACCP; leite; Segurança alimentar.
Grande área: Engenharias
Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Ciência de Alimentos / Especialidade: Avaliação e Controle de Qualidade de Alimentos.
Setores de atividade: Nutrição e Alimentação.
1994 - 1996
Mestrado em Engenharia de Produção.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: Aproveitamento de resíduos de carne de frango: uma análise exploratória.,Ano de Obtenção: 1996.
Orientador: Ingeborg Sell.
Palavras-chave: Resíduos; frango.
Grande área: Engenharias
Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Ciência de Alimentos / Especialidade: Avaliação e Controle de Qualidade de Alimentos.
Setores de atividade: Nutrição e Alimentação.
1989 - 1994
Graduação em Engenharia de Alimentos.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.




Formação Complementar


2011 - 2011
Treinamento de Fabricação Caseira de Embutidos e d. (Carga horária: 40h).
Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do DF, EMATER/DF, Brasil.
2011 - 2011
RuralPro. (Carga horária: 15h).
Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do DF, EMATER/DF, Brasil.
2007 - 2007
Sem. Didát. Pedag.:formação em inform. na educação. (Carga horária: 60h).
Universidade de Caxias do Sul, UCS, Brasil.
2005 - 2005
Fórum de Coord. e Orient. dos Cursos de Grad. UCS. (Carga horária: 8h).
Universidade de Caxias do Sul, UCS, Brasil.
2005 - 2005
Workshop Indoor Aperf Gestão Instituc Treinam Gest. (Carga horária: 33h).
Universidade de Caxias do Sul, UCS, Brasil.
2004 - 2004
Fórum de Coord. e Orient. dos Cursos de Grad. UCS. (Carga horária: 8h).
Universidade de Caxias do Sul, UCS, Brasil.
2003 - 2003
Capac de prof e instrut na fabric de queijos itali. (Carga horária: 100h).
Universidade de Caxias do Sul, UCS, Brasil.
2003 - 2003
Workshop Oficina do Empreendedor. (Carga horária: 20h).
Universidade de Caxias do Sul, UCS, Brasil.
2003 - 2003
O aluno surdo no ensino superior. (Carga horária: 4h).
Universidade de Caxias do Sul, UCS, Brasil.
2002 - 2002
Seminário de Atualização Didático-Pedagógico. (Carga horária: 60h).
Universidade de Caxias do Sul, UCS, Brasil.
2002 - 2002
Princípio do processamento de embutidos cárneos. (Carga horária: 20h).
Instituto de Tecnologia de Alimentos, ITAL, Brasil.
2002 - 2002
Estatística Experimental. (Carga horária: 16h).
Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos, SBCTA, Brasil.
1999 - 1999
Prog. de capacitação docente - formação pedagógica. (Carga horária: 8h).
Universidade do Sul de Santa Catarina, UNISUL, Brasil.
1999 - 1999
Fórum de disussão de plantas trangênicas. (Carga horária: 8h).
Universidade do Sul de Santa Catarina, UNISUL, Brasil.
1998 - 1998
Teórico e prático sobre aplicação do sistema HACCP. (Carga horária: 24h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
1998 - 1998
II Prog. de Capac. Docente - Formação Pedagógica. (Carga horária: 12h).
Universidade do Sul de Santa Catarina, UNISUL, Brasil.
1998 - 1998
I Prog. de atualização e capacitação docente. (Carga horária: 24h).
Universidade do Sul de Santa Catarina, UNISUL, Brasil.
1998 - 1998
Tecnologia de Laticínios. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
1997 - 1997
Prog. de Qualif. de Gestores da UCS-Mod II -Gestão. (Carga horária: 4h).
Universidade de Caxias do Sul, UCS, Brasil.
1997 - 1997
Prog. de Qualif. dos Gestores da UCS-Mod I-Univer. (Carga horária: 16h).
Universidade de Caxias do Sul, UCS, Brasil.
1997 - 1997
Prog Qualif dos Gestores da UCS-Mod.III-GestãoAcad. (Carga horária: 4h).
Universidade de Caxias do Sul, UCS, Brasil.


Atuação Profissional



Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2018
Vínculo: Colaborador projeto pesquisa, Enquadramento Funcional: Colaborador


Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

12/2017 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus Planaltina, .

Cargo ou função
Membro da Comissão de Estágio Probatório Docente da FUP, instituída pela Resolução do Conselho da Faculdade UnB Planaltina nº0008/2017..
08/2017 - Atual
Ensino, Agronegócios, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
O Agronegócio e o consumidor
03/2017 - Atual
Ensino, MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO RURAL, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
POLÍTICAS ALIMENTARES E TECNOLÓGICAS PARA UNIDADES FAMILIARES RURAIS
08/2016 - Atual
Ensino, Agronegócios, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
O Agronegócio e o Consumidor
03/2013 - Atual
Ensino, Gestão de Agronegócios, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Sistemas Agroindustriais, Tecnologia de Produtos Agropecuários
10/2016 - 12/2017
Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus Planaltina, .

Cargo ou função
Membro da Comissão de Estágio Probatório e Progressão Funcional de Docentes da FUP, instituída pelo Ato da Direção nº 02/2016.
05/2016 - 05/2017
Direção e administração, Campus Planaltina, .

Cargo ou função
Coordenação da Área de Ciências Sociais Aplicadas e Tecnologia / FUP.
05/2016 - 05/2017
Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus Planaltina, .

Cargo ou função
Membro de Colegiado de Curso - FUP.
05/2016 - 05/2017
Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus Planaltina, .

Cargo ou função
Membro do Conselho da FUP.
11/2015 - 05/2016
Direção e administração, Campus Planaltina, .

Cargo ou função
Suplência de Coordenação da Área de Ciências Sociais Aplicadas e Tecnologia / FUP.
08/2015 - 12/2015
Ensino, MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO RURAL, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
POLÍTICAS ALIMENTARES E TECNOLÓGICAS PARA UNIDADES FAMILIARES RURAIS
3/2015 - 7/2015
Ensino, MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO RURAL, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Fundamentos Interdisciplinares em Ciência, Tecnologia E Agriculturas
03/2013 - 12/2013
Ensino, Engenharia de Produção, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Projeto de Sistema de Produção 5
08/2011 - 12/2012
Ensino, Gestão de Agronegócios, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Sistemas Agroindustriais, Gestão da Qualidade
03/2011 - 07/2011
Ensino, Gestão de Agronegócios, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Gestão da Qualidade
03/2011 - 07/2011
Ensino, Gestão Ambiental, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Organização e Métodos

Universidade de Caxias do Sul, UCS, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2010
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor adjunto, Carga horária: 40
Outras informações
Disciplinas lecionadas: físico-química; química de alimentos I; bioquímica fundamental; laboratório de engenharia química I

Atividades

08/2002 - 12/2012
Ensino, Engenharia de Alimentos, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Processamento de alimentos de origem animal; Processamento de Alimentos de origem vegetal; Controle de Qualidade na Indústria de Alimentos; Higiene Industrial e Legislação; Embalagens de Alimentos; Bioquímica Fundamental; Química de Alimentos I
Química de Alimentos II, Trabalho de Conclusão II, Físico-química, Introdução à Engenharia de Alimentos, Tecnologia de Carnes e Derivados
03/2010 - 12/2010
Ensino, Agronomia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Tecnologia de Alimentos, Bioquímica.
03/2007 - 12/2010
Ensino, Nutrição, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Higiene e Legislação dos Alimentos
Tecnologia de Alimentos
2/2003 - 1/2008
Direção e administração, Centro de Ciência Exatas e Tecnologia, Departamento de Engenharia Química.

Cargo ou função
Coordenadora do Curso de Engenharia de Alimentos.
3/2003 - 12/2007
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciência Exatas e Tecnologia, Departamento de Engenharia Química.

Cargo ou função
Membro da Comissão de Implantação do Curso de Engenharia de Alimentos.
08/2005 - 09/2005
Ensino, Maestria en ingenieria de control industrial, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Projeto Alfa LaBioProC financiado pela União Européia - Universidad de Ibagué Coruniversitaria en Colombia, de 29 de agosto a 2 setembro de 2005. Disciplina ministrada - Control de Calidad en Alimentos - 40 horas -
12/2004 - 12/2004
Extensão universitária , Centro de Ciência Exatas e Tecnologia, Departamento de Engenharia Química.

Atividade de extensão realizada
Coordenadora do I Ciclo de Palestras de Engenharia de Alimentos.
10/2004 - 10/2004
Extensão universitária , Centro de Ciência Exatas e Tecnologia, Departamento de Engenharia Química.

Atividade de extensão realizada
Ministrante. Curso de Laticínios - queijos e derivados. Carga horária: 30 horas..
7/2004 - 7/2004
Extensão universitária , Centro de Ciências Exatas e Tecnologia, Departamento de Engenharia Química.

Atividade de extensão realizada
Ministrante. Curso - Fabricação de Geléias com Especiarias. Carga horária: 8 horas..
7/2004 - 7/2004
Extensão universitária , Centro de Ciência Exatas e Tecnologia, Departamento de Engenharia Química.

Atividade de extensão realizada
Coordenadora da Palestra Recursos instrumentais para determinação de propriedades físico-químicas de alimentos.
7/2004 - 7/2004
Extensão universitária , Centro de Ciência Exatas e Tecnologia, Departamento de Engenharia Química.

Atividade de extensão realizada
Coordenadora do curso Fabricação de geléias com especiarias.
08/2002 - 12/2002
Ensino, Engenharia Química, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Laboratório de Engenharia Química

Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
Vínculo institucional

2001 - 2004
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor horista, Carga horária: 12
Outras informações
Disciplinas lecionadas: projeto de produtos e serviços, matérias primas agopecuárias, processamento de alimentos de origem animal.

Atividades

3/2001 - 12/2003
Ensino, Engenharia de Alimentos, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Higiene e Legislação de Alimentos A
Matérias-primas agropecuárias
Processamento de Alimentos de Origem Animal
11/2002 - 12/2002
Extensão universitária , Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas, Área de Conhecimento e Aplicação de Tecnologia e Processamento de Alimentos.

Atividade de extensão realizada
Ministrante. 2ª versão. Curso teórico e prático de processamento de produtos cárneos. Carga horária: 21 horas..
08/2002 - 09/2002
Extensão universitária , Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas, Área de Conhecimento e Aplicação de Tecnologia e Processamento de Alimentos.

Atividade de extensão realizada
Ministrante. 1ª versão. "Curso e prático de processamento de produtos cárneos. Carga horária: 21 horas..
3/2002 - 6/2002
Ensino, Engenharia de Produção, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Projeto de Produtos
Sistema de Informação
10/2001 - 10/2001
Extensão universitária , Centro de Ciências da Saúde, Área de Conhecimento e Aplicação de Nutrição.

Atividade de extensão realizada
Ministrante da Palestra intitulada " A nutrição e a indústria de alimentos - aspectos nutricionais e desenvolvimento de produtos" na XI Jornada Sul-Brasileira de Nutrição..
06/2001 - 06/2001
Extensão universitária , Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas, Área de Conhecimento e Aplicação de Tecnologia e Processamento de Alimentos.

Atividade de extensão realizada
Ministrante. Curso - Desenvolvimento e Melhoramento de Produtos Alimentícios usando QFD - Quality function deployment. Carga horária 12 horas..

Universidade do Sul de Santa Catarina, UNISUL, Brasil.
Vínculo institucional

1995 - 2002
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor horista, Carga horária: 20
Outras informações
Disciplinas lecionadas: bioquímica, biofísica, tecnologia de produtos agropecuários I, tecnologia de produtos agropecuários II.

Atividades

11/1999 - 3/2002
Extensão universitária , Departamento de Ciências Tecnológicas e Ciências Exatas, Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão - Centro Tecnológico.

Atividade de extensão realizada
Ministrante do Curso sequencial de nível superior de higiene e processamento de alimentos I.
12/1995 - 3/2002
Ensino, Agronomia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Tecnologia de Produtos Agropecuários I
Tecnologia de Produtos Agropecuários II
5/2001 - 5/2001
Extensão universitária , Departamento de Ciências Tecnológicas e Ciências Exatas, Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão - Centro Tecnológico.

Atividade de extensão realizada
Ministrante do Curso de Agroecologia/ Tecnologia e Higiene no Preparo de Alimentos.
10/2000 - 3/2001
Extensão universitária , Departamento de Ciências Tecnológicas e Ciências Exatas, Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão - Centro Tecnológico.

Atividade de extensão realizada
Ministrante do Curso Superior de Higiene e Conservação de Alimentos II.
03/1996 - 07/2000
Ensino, Enfermagem, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Biofísica; Bioquímica
03/1996 - 03/2000
Ensino, Química Industrial, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Alimentos I; Tecnologia de Alimentos II

Frigobrás, SADIA, Brasil.
Vínculo institucional

1993 - 1994
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Engenheira, Carga horária: 40

Atividades

8/1993 - 5/1994
Serviços técnicos especializados , Frigobrás, .

Serviço realizado
Engenheira.


Projetos de pesquisa


2015 - 2018
Helicoverpa armigera - subsídios para o manejo integrado e da resistência à inseticidas e tecnologia de plantas Bt, com ênfase em paisagens agrícolas do Cerrado
Descrição: escrição: A presente proposta foca na recente identificação da ocorrência de Helicoverpa armigera em praticamente todo o Brasil, com impacto econômico em diversas culturas. Esta detecção de praga até então exótica e quarentenária A1 para o Brasil tem o desdobramento de um efeito complicador no manejo integrado de pragas já estabelecido em diversos sistemas agrícolas. A proposta objetiva contribuir com ações que visam estudar H. armigera de forma a subsidiar o estabelecimento de estratégias e táticas dentros dos princípios de Manejo Integrado de Pragas de culturas hopedeiras. As ações de pesquisa relacionam-se com diferenciação morfológica entre H. armigera e H. zea, que são espécies crípticas, em todos os estágios de desenvolvimento, fornecendo subsídios para a diferenciação em nível de campo; identificação e diferenciação molecular de populações ou biótipos geográficos e/ou de hospedeiros; comparação de diversos parâmetros de desenvolvimento e potencial biótico em condições de criação idênticas, considerando pelo menos uma dieta artificial e estruturas de plantas hospedeiras predominantes em áreas de cultivo no Brasil; avaliação do efeito da tecnologia de plantas expressando proteínas Bt sobre a composição e diversidade dos noctuídeos associados às culturas de milho, soja e algodão, de forma a permitir reconhecer o impacto das culturas convencionais e culturas Bt sobre as populações de noctuídeos, especialmente H. armigera, dimensionando o seu papel como fonte de infestação em cultivos adjacentes em uma mesma paisagem agrícola; avaliação da susceptibilidade de populações de H. armigera oriundas de diferentes regiões do Brasil a diferentes inseticidas, de forma a subsidiar a recomendação de diferentes princípios ativos e sua rotação no controle de H. armigera, além da apropriação de doses e indicação de estágios de desenvolvimento mais vulneráveis da espécie em questão e; descrição e comparação da composição feromonal de populações de H. armigera provenientes de diferentes regiões do Brasil, com subsídio para futura validação de formulações comerciais de feromônios para monitoramento...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2014 - 2017
INOVAÇÕES SOCIOTÉCNICAS PARA BOAS PRÁTICAS NO EXTRATIVISMO DE ESPÉCIES VEGETAIS NATIVAS DO CERRADO
Descrição: O objetivo geral do projeto é caracterizar inovações sociotécnicas e institucionais voltadas para a conservação e valorização do bioma Cerrado, no contexto de atividades do agroextrativismo. Como objetivos específicos, tem-se: 1. Análise do potencial de agricultores familiares locais para a valorização das atividades agroextrativistas no bioma Cerrado; 2. Identificação e análise de inovações socio-institucionais, em termos de processamento e comercialização de produtos da sociobiodiversidade do bioma.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2017
Subsídios para a viabilização da Produção Integrada em cenário agrícola pós-detecção de Helicoverpa armigera, no Brasil

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Alexandre Specht em 15/03/2018.
Descrição: A presente proposta foca na recente identificação da ocorrência de Helicoverpa armigera em praticamente todo o Brasil, com impacto econômico em diversas culturas. Esta detecção de praga até então exótica e quarentenária A1 para o Brasil tem o desdobramento de um efeito complicador no manejo integrado de pragas em sistemas agrícolas, principalmente considerando a Instrução Normativa - MAPA n 27/2010, a qual instituiu os aspectos para o estabelecimento e a certificação da Produção Integrada Agropecuária - PI no Brasil. A proposta objetiva contribuir com ações que visam estudar H. armigera de forma a subsidiar a Produção Integrada de culturas hopedeiras. As ações de pesquisa relacionam-se com diferenciação morfológica entre H. armigera e H. zea, que são espécies crípticas, em todos os estágios de desenvolvimento, fornecendo subsídios para a diferenciação em nível de campo; identificação e diferenciação molecular de populações ou biótipos geográficos e/ou de hospedeiros; comparação de diversos parâmetros de desenvolvimento e potencial biótico em condições de criação idênticas, considerando pelo menos uma dieta artificial e duas estruturas de três plantas hospedeiras predominantes em áreas de cultivo no Brasil; avaliação do efeito da tecnologia de plantas expressando proteínas Bt sobre a composição e diversidade dos noctuídeos associados às culturas de milho, soja e algodão, em campo para reconhecer o impacto das culturas convencionais e culturas Bt sobre as populações de noctuídeos, especialmente H. armigera, dimensionando o seu papel como fonte de infestação em cultivos adjacentes em uma mesma paisagem agrícola; avaliação da susceptibilidade de populações de H. armigera oriundas de diferentes regiões do Brasil a diferentes inseticidas, de forma a subsidiar a recomendação de diferentes princípios ativos e sua rotação no controle de H. armigera, além da apropriação de doses e indicação de estágios de desenvolvimento mais vulneráveis da espécie em questão; desenvolvimento de uma metodologia para determinação da movimentação temporal e espacial de adultos de H. armigera na paisagem agrícola, incluindo época de entressafra, de forma a avaliar potencial de culturas de fisiologia C3 e C4 como plantas hospedeiras e fonte de infestação de H. armigera na paisagem agrícola e; descrição e comparação da composição feromonal de populações de H. armigera provenientes de diferentes regiões do Brasil, com subsídio para futura validação de formulações comerciais de feromônios para monitoramento..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2016
Distribuição e caracterização biológica, molecular e morfológica dos representantes do gênero Helicoverpa Hardwick, 1965 (Lepidoptera: Noctuidae: Heliothinae), ocorrentes no Brasil

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Alexandre Specht em 15/03/2018.
Descrição: O gênero Helicoverpa Hardwick, 1965 é cosmopolita e composto por 18 espécies distribuídas principalmente nos trópicos, mas seus representantes periodicamente invadem também as regiões temperadas durante as épocas mais quentes, danificando muitas plantas de interesse econômico. No Brasil ocorrem H. gelotopoeon com distribuição mais restrita à região Sul e H. zea que ocorre em todas as regiões do País. Recentemente notificamos a ocorrência de H. armigera em diversas regiões do Brasil. Até o momento a distinção dessas espécies baseia-se na morfologia da genitália, porém a necessidade da obtenção dos imagos implica na criação que nem sempre é possível. Este projeto objetiva documentar a distribuição e caracterizar os representantes do gênero Helicoverpa que ocorrem em território brasileiro através de parâmetros biológicos, moleculares e morfológicos. Especificamente, ressaltam-se os seguintes aspectos: reunião de informações biológicas em condições padronizadas de criação, distribuição geográfica e sobreposição de H. armigera, H. gelotopoeon e H. zea; estudos de sequências mitocondriais e nucleares; caracterização morfológica das fases imaturas (ovo, larva de último instar e pupa); elaboração de chaves pictóricas para identificação das espécies nas fases de ovo, larva e pupa..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2017
Desenvolvimento de sistemas de cultivo de cana-de-açúcar no Cerrado
Descrição: Objetiva-se aprimorar tecnologias para produção de cana-de-açúcar no sistema de cultivo tradicional e desenvolver novos sistemas que propiciem maior produtividade ou redução nos custos do setor sucroalcooleiro no Cerrado, o que é particularmente importante na atual conjuntura de aumento na demanda por combustíveis e redução ou estabilização na produção de etanol. O sistema tradicional no Cerrado consiste do cultivo sob intenso preparo do solo por ocasião da renovação do canavial, sem irrigação ou apenas com irrigação de salvamento para o estabelecimento ou rebrota do canavial ao longo dos cortes. Os novos sistemas de cultivo estudados com maior ênfase são o plantio direto e a condução do canavial sob irrigação plena ou deficitária. O projeto está estruturados em seis planos de ação e 50 atividades sendo sua base a experimentação de campo, com aproximadamente 40 experimentos previstos em usinas de GO, MG, MS, TO, SP e na Embrapa Cerrados (DF). O manejo da fertilidade do solo nos sistemas tradicional de cultivo, plantio direto e irrigado será estudado com ênfase na correção da acidez superficial e subsuperficial e adubação fosfatada, formando base experimental para o aprimoramento das recomendações relativas ao uso de corretivos e fertilizantes. Adubações nitrogenada e potássica serão estudadas no sistema irrigado, cuja significativa maior produtividade no Cerrado implicará em maior demanda desses nutrientes. O cultivo em plantio direto na renovação do canavial será estudado comparando-se os rendimentos de colmos e açúcar em relação ao sistema convencional com preparo do solo, através de experimentação e avaliação do desempenho de plantios comerciais em usina. Nesse sistema serão estudados o diagnóstico e controle da compactação do solo e a demanda energética nas operações mecanizadas. O manejo cultural será estudado com relação ao desempenho da cana sob diferentes espaçamentos ou arranjos de plantas, propiciados por novos equipamentos de colheita..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2014
Ações Acadêmicas Integradas em engenharia, com ênfase em Engª de Produção, para desenvolvimento da modelagem da aposentadoria por condições especiais de trabalho.
Descrição: A Seguridade Social não é um órgão, mas um conjunto integrado de ações desenvolvido pela Administração Direta e Indireta da União, Estados e Municípios. A Previdência Social é o seguro social para a pessoa que contribui. É uma instituição pública que tem como objetivo reconhecer e conceder direitos aos seus segurados. A renda transferida pela Previdência Social é utilizada para substituir a renda do trabalhador contribuinte, quando ele perde a capacidade de trabalho, seja pela doença, invalidez, idade avançada, suspensão definitiva ou temporária da atividade laboral. A aposentadoria por condição especial é o benefício concedido ao segurado ou à segurada que tenha trabalhado em condições prejudiciais à saúde ou à integridade física. O tempo de trabalho é menor em razão do tipo de agente agressivo exposto, cuja exposição à nocividade tenha que ser permanentemente, não ocasional e nem intermitente. Nesse contexto, as indústrias, empresas e os órgãos governamentais precisam trabalhar em metodologias científicas utilizando ferramentas de engenharia de processo e de gerenciamento de riscos. Com pressuposto, além dos perigos inerentes de cada função é necessário avaliar os riscos presentes no processo, tais como: a) Conhecidos e já devidamente controlados; b) Conhecidos, porém ainda não aceitavelmente controlados; c) Ainda desconhecidos, mas são perfeitamente identificáveis através de metodologias já empregadas pela empresa; d) Totalmente desconhecidos por falta de informações que permita identificá-los. Os conceitos de engenharia de processo e gerenciamento de riscos apresentam como características fundamentais: ? um processo estruturado; ? baseado em dados científicos disponíveis; ? consistente; ? processo aberto, transparente e totalmente documentado; ? quando novas evidências científicas forem encontradas após a conclusão da análise, é necessário reavaliá-la e, quando indicado, fazer modificações; ? as incertezas e variabilidades devem ser consideradas e explicitadas claramente. Com base em toda a contextualização descrita, pretende-se estabelecer parceria entre Núcleo de Engenharia de Produção da Faculdade de Tecnologia - NEPR/FT da UnB com a Previdência Social no sentido de proporcionar melhorias no processo de concessão de Aposentadoria por Condições Especiais de Trabalho..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - Atual
FOOD SAFETY E FOOD SECURITY: SUBSÍDIOS TECNOLÓGICOS E GERENCIAIS PARA O APRIMORAMENTO DO AGRONEGÓCIO NO CENTRO-OESTE
Descrição: O Agronegócio Brasileiro tem apresentado crescente e destacada importância estratégica para o país ao longo do tempo. Atualmente, apresenta-se em fundamentada em dois enfoques principais: o primeiro refere-se a garantia de um nível de abastecimento alimentar adequado à população brasileira; o segundo, refere-se à sua situação no mercado externo. Ao mesmo tempo em que o Brasil mantém uma posição privilegiada, não pode ficar alheio à tendência de internacionalização cada vez maior da economia mundial e de todas as consequências que ela acarreta. Entretanto, para atender a demanda de alimentos e ao mesmo tempo tornar-se competitivo, faz-se necessário o uso de conhecimentos sobre Food Security e Food Safety. O primeiro (Food Security), enfoca a importância de entender e aprimorar conhecimentos sobre a relação da vulnerabilidade, a fome, a desnutrição e a pobreza com a produção e distribuição de alimentos. Food Security é uma questão complexa de desenvolvimento sustentável, ligada à saúde através de estratégias relacionadas à diminuição ou erradicação da desnutrição, mas também para o desenvolvimento econômico sustentável, meio ambiente e comércio. Tentando proporcionar incrementos ao agronegócio do Centro-Oeste, o presente projeto visa desenvolver, aprimorar e disponibilizar subsídios tecnológicos e gerenciais utilizando princípios de Food Safety e Food Security. Este projeto contempla um subprojeto ?Desenvolvimento de sistemas de cultivo de cana-de-açúcar no Cerrado? liderado pelo Dr. Thomaz Adolpho Rein, da Embrapa Cerrados, e visa desenvolver uma estratégia de controle biológico de formigas saúvas, em campo. Com relação às principais culturas anuais exploradas no Centro-Oeste (soja, milho e algodão) outro subprojeto ?Subsídios para a viabilização da Produção Integrada em cenário agrícola pós-detecção de Helicoverpa armigera, no Brasil, importantes itens da pauta de exportação do Brasil? liderado pelo Dr. Alexandre Specht, na Embrapa Cerrados. Ambos subprojetos visam desenvolvimento de tecnologias ou avanços no conhecimento que subsidiem práticas para aumentar a sustentabilidade e competitividade do Agronegócio, especialmente produção canavieira, de grãos e fibras..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2013
Segurança Alimentar e Nutricional na Chapada dos Veadeiros
Descrição: O Centro UnB Cerrado é um novo espaço da Universidade de Brasília, destinado à realização de atividades de ensino, pesquisa e extensão, integrando universidade e comunidades locais na busca do desenvolvimento regional sustentável. Alto Paraíso de Goiás é um município pequeno, com cerca de 7.000 habitantes, de modesta economia e não oferece opções de emprego e renda a maior parte de sua população. A Política Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN) considera a segurança alimentar e nutricional como requisito básico para o pleno desenvolvimento físico, mental e social dos cidadãos brasileiros e tem o propósito de garantir ?a qualidade dos alimentos colocados para o consumo no país, a promoção de práticas alimentares saudáveis e a prevenção e o controle dos distúrbios nutricionais, bem como o estímulo às ações intersetoriais que propiciem o acesso universal dos alimentos?. Em uma de suas diretrizes, intitulada ?promoção de práticas alimentares e estilos de vida saudáveis?, a PNAN prevê o desenvolvimento de um processo educativo permanente, tendo como foco principal a alimentação saudável em todas as fases da vida e a prevenção de doenças crônicas não transmissíveis, com prioridade para o resgate de hábitos e práticas alimentares regionais e a diminuição do consumo de alimentos industrializados. Dessa forma, este projeto de pesquisa pretende conhecer algumas dimensões da Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) em Alto Paraíso de Goiás..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Vânia Ferreira Roque-Specht - Coordenador / Lívia Penna Firme Rodrigues - Integrante / Gabriela Bielefeld Nardoto - Integrante.
2011 - 2012
Tecnologias de conservação de frutos do Cerrado adaptadas para agroextrativistas do Distrito Federal e Entorno
Descrição: O Cerrado é considerado um dos ecossistemas mais ricos em biodiversidade e endemismo de espécies vegetais, e em contrapartida é um dos mais ameaçados do planeta, figurando entre os 34 hotspots mundiais (Mittermeier et al., 2005). Neste bioma já foram identificados grupos de espécies com diferentes potenciais de uso: alimentar, medicinal, forrageiro, artesanal, madeireiro, melífero, condimentar, oleaginoso, entre outros (Aquino et al., 2008). Muitas dessas espécies são bastante conhecidas e utilizadas pela população regional, e algumas delas têm gerado renda para as famílias de agroextrativistas no Cerrado, a exemplo do pequi (Caryocar brasiliense), da gueroba (Syagrus oleracea), do baru (Dipteryx alata) e da mangaba (Hancornia speciosa). Apesar de existirem tecnologias sustentáveis apropriadas ao bioma, qualquer ocupação no Cerrado deve ser avaliada com cautela, pois a região, além de ser considerada uma das mais produtivas do país, também é extremamente rica em biodiversidade e alicerce de recursos hídricos. Ainda, as atividades de aproveitamento da maioria das espécies são ainda extrativistas, o que dificulta um incentivo à ampliação da oferta de algumas delas. A maior parte dos ganhos em cadeias extrativistas ainda é obtida pelos agentes mais a jusante da cadeia, ou seja, ainda existe pouca agregação de valor entre os atores situados a montante das cadeias produtivas de PFNM, pois os produtos coletados são geralmente vendidos in natura (Diniz, 2008). No caso específico do bioma Cerrado, pode-se destacar o pequi (Caryocar brasiliense), o buriti (Mauritia flexuosa), a cagaita (Eugenia dysenterica) e o araticum (Annona crassiflora). Essas espécies vegetais nativas ocorrem em todo o DF, principalmente em áreas protegidas e em áreas não exploradas pela agropecuária. A pesquisa dessa temática não é nova, pois já vem sendo desenvolvido pelo projeto Pequisação - Agregação de valor às espécies vegetais nativas do Cerrado em áreas de reserva legal de produtores f.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Vânia Ferreira Roque-Specht - Coordenador / Janaína Deane de Abreu Sá Diniz - Integrante / Jean-Louis Le Guerroué - Integrante / Denise Barbosa Silva - Integrante / Rudi Henri van Els - Integrante / Yoko Odaguiri Enes Cabral - Integrante / Arielle Pires Maciel - Integrante.
2011 - 2012
Avaliação física de processos de secagem de frutos do cerrado para pequenas propriedades rurais
Descrição: A região dos cerrados, com seus 204 milhões de hectares, aproximadamente 25% do território nacional. apresenta grande diversificação faunística e florística em suas diferentes fisionomias vegetais (FONSECA; MUNIZ, 1992; SILVA, et AL. 2009). Os frutos das espécies nativas do cerrado oferecem um elevado valor nutricional, além de atrativos sensoriais como, cor, sabor e aroma peculiares e intensos, ainda pouco explorados comercialmente. Entretanto, grande parte das frutas nativas em regiões típicas de clima tropical é, especialmente, rica em carotenóides. Os frutos de palmeiras, como o buriti, o tucumã, o dendê, a macaúba e a pupunha são fontes potenciais de carotenóides pró-vitamina A (RAMOS, et al. 2008) O consumo das frutas nativas dos cerrados na forma in natura é realizado por muitos anos pelos índios, e tornou-se tradicional aos colonizadores da região (AVIDOS, FERREIRA, 2000). Entretanto, nesta forma, o seu consumo restringe-se somente ao período da safra e na região no qual é produzido. Além disso, o amadurecimento simultaneamente de um grande volume de frutos promove a geração de excedentes que não são aproveitados e são destinados ao descarte. A comercialização e distribuição dessas frutas in natura, às demais regiões brasileiras, é dificultada em função da perecibilidade dos frutos e sazonalidade da sua disponibilidade no mercado. Este fato impede que as pessoas conheçam os frutos e criem hábitos de seu uso fora da região do cerrado. Dessa forma, propostas de aproveitamento sustentável dos recursos vegetais nativas do Cerrado devem ser consideradas ações prioritárias visando minimizar os impactos da destruição do Cerrado e aproveitar o grande potencial econômico, aumentando as chances de investimentos em novos produtos gerados que podem ser lançados no mercado nacional e internacional. À medida que os produtos advindos da biodiversidade passam a gerar renda, eles são mais valorizados, contribuindo para a sua conservação (Carvalho, 2007). O Plano Naciona.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Vânia Ferreira Roque-Specht - Coordenador / Janaína Deane de Abreu Sá Diniz - Integrante / Jean-Louis Le Guerroué - Integrante.
2009 - 2010
Cultivo e seleção de genótipos de Nabo Forrageiro (Raphanus sativus L. var. oleiferus Metzg.) visando a produção de óleo comestível e biodiesel
Descrição: O Nabo forrageiro é uma espécie vegetal da família das Crucíferas, muito utilizada para adubação verde e alimentação animal. Apresenta uma boa resistência ao frio, ciclo curto, sendo empregada no inverno antes do plantio de culturas de verão, como soja e milho, no Rio Grande do Sul. Sabe-se que existe uma grande variabilidade genética entre e dentro das variedades disponíveis no mercado e populações locais. Esta variabilidade confere ampla produtividade de grãos (500 a 2000 Kg/ha) e teor de óleo na semente (20 a 40%), sendo influenciadas pelas condições edafo-climáticas de cultivo. O presente projeto tem como objetivo avaliar variedades e populações de nabo forrageiro, em condições de campo, na Região dos Campos de Cima da Serra do Rio Grande do sul, quanto a produção de grãos, óleo vegetal comestível e biodiesel, bem como a ocorrência de pragas e doenças e sua habilidade competitiva à uma importante invasora de inverno (azevém). Com isto pretende-se selecionar variedades com elevados parâmetros produtivos obtendo-se matéria-prima alternativa para a produção de óleo comestível e biodiesel, considerando ainda o impacto que seu cultivo na forma de monocultura influenciará o agroecossistema utilizado para produção de cereais de verão..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2010
Introdução e avaliação de cultivares de tomateiro tipo indústria na Região da Serra no Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul.
Descrição: Atualmente a olericultura na Região da Serra do Nordeste supre cerca de 50% de toda a demanda da Central de Abastecimento de Porto Alegre (CEASA). Além disso, a olericultura é uma atividade importante tanto do ponto de vista econômico quanto social, pois inúmeras agroindústrias foram criadas e absorvem grande parte da produção que não é comercializada in natura. O tomate tipo indústria surge como uma nova demanda no bojo da olericultura, a qual está ligada à produção industrial de produtos derivados do tomate. Massa de tomate, molhos e outros derivados fazem parte do rol de produtos que poderão ser desenvolvidos por agroindústrias a partir da matéria prima originada na região da Serra do Nordeste. Para tanto, há necessidade de colocar à disposição dos produtores rurais tecnologias que assegurem o desenvolvimento e a sustentação da atividade de produzir a matéria prima destinada à indústria. Assim, este projeto tem por objetivo introduzir e avaliar cultivares de tomate tipo indústria nas condições de clima e solo disponíveis na região. O ajuste de tecnologias de produção, tais como, adubação, época de plantio, tratos culturais, controle de pragas e doenças e métodos de colheita, constituirão outro elenco de ações de pesquisa para dar sustentação ao desenvolvimento dessa atividade sócio-econômica na região da Serra do Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul. A introdução de cultivares de tomate indústria no sistema produtivo local ampliará a capacidade de gerar renda, diversificando alternativas e ampliando a segurança dos produtores. A alternativa buscada, além de ampliar a oferta de matérias-primas pelos produtores ampliará as possibilidades de crescimento das agroindústrias familiares localizadas especialmente na Região da Serra, que poderão produzir e ofertar à população novos produtos, com qualidade superior a dos produtos atuais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2007
Avaliação da incidência e caracterização da carne PSE (pálida, mole e exsudativa) em frangos
Descrição: A qualidade da carne está relacionada com o processo de conversão do músculo em carne, este é complexo e envolve uma série de alterações no metabolismo celular, bem como, na estrutura protéica que se caracteriza pelo esgotamento das reservas de ATP, diminuição do pH, queda da temperatura da musculatura, aumento da concentração de íons de cálcio no citosol, rigor mortis, entre outros. Atualmente, a carne considerada ideal e desejável, após o resfriamento das carcaças, é identificada como RFN (reddish pink, firm and non-exudative), os demais tipos encontrados são considerados problemas e são classificadas cem PSE (pele, soft and exudative) e DFD (dark, firm and dry). As carnes PSE representam o problema mais sério para a indústria porque sua capacidade de retenção de água fica diminuída, afetando a textura e a cor, além de serem rejeitadas pelos consumidores, prejudicando os processos industriais de fabricação com consequências econômicas bastantes sérias para o setor. Assim, o presente projeto visa avaliar a incidência e carcterizar as carnes PSE provindas de produtores de frango, na região de Caxias do Sul. Para a execução do projeto inicialmente serão realizadas curvas glicolíticas em frango, logo após o abaste, com o intuito de diferenciar as canres PSE das RFN. Após a identificação e separação das carnes PSE procederá com as técnicas de avaliação das características tecnológicas, tais como: capacidade de reteção de água, emulsificação e perda de peso. Os resultados serão avaliados através de procedimentos de estatística descritiva (média, desvio padrão, variância); comparação de médias pelo teste de amplitude de Duncan ao nível de 5% de probabilidade..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Vânia Ferreira Roque-Specht - Coordenador.
Número de produções C, T & A: 9 / Número de orientações: 3
2003 - 2006
Métodos químicos e biológicos para a preservação e extensão de shelf life de carcaças, cortes e linguiça frescal de frango
Descrição: Devido a busca de uma alimentação mais saudável e mais segura, as indústrias alimentícias, em especial as do setor cárneo, tem procurado novas formas para aumentar o shelf life dos produtos, sem com isso acrescentar mais substâncias químicas artificiais que podem trazer danos a saúde do homem. A utilização de ácidos orgânicos e culturas bioprotetoras tem sido uma nova tendência devido serem substâncias naturais, normalmente encontradas em muitos alimentos não agredindo o metabolismo humano. O presente trabalho visa analisar a influência da utilização de ácidos orgânicos e culturas bioprotetoras na preservação e extensão da vida de prateleira de carcaças, cortes e lingüiça frescal de frango. Serão avaliados as concentrações de 0%, 2%, 3,5% e 5% de cada ácido orgânico (acético, cítrico e lático) e uma cepa dos gêneros Lactobacillus e Pediococcus. Para a avaliação do shelf life serão realizadas análises microbiológicas de contagem de bactérias totais em carcaças pela técnica do esfregaço de superfície, bactérias totais em lingüiça fresca, bactérias lácticas, coliformes totais e fecais, Pseudomonas e Aeromonas e determinação de Salmonella. Os resultados permitirão avaliar a eficiência da ação dos agentes para inibir ou retardar o crescimento microbiano em carne de frango..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Vânia Ferreira Roque-Specht - Coordenador / Ana Paula L Delamare - Integrante.Financiador(es): Universidade de Caxias do Sul - Remuneração.
Número de produções C, T & A: 9 / Número de orientações: 2
2003 - 2004
Determinação de shelf life de produtos cárneos emulsionados através da determinação dos perfis de temperatura e análises microbiológicas
Descrição: Nos últimos anos, devido ao aumento da produção de produtos cárneos as empresas do setor têm se preocupado em produzir alimentos que atendam as exigências do consumidor, qualidade sensorial e segurança alimentar, bem como aliar custos de produção viáveis. A qualidade sensorial está relacionada aos requisitos de sabor, aroma e cor dos produtos, características que permitem o produto ser ou não atrativo ao consumidor. A segurança alimentar, por sua vez, relaciona-se ao processamento do alimento sem a presença de agentes patogênicos que causem danos à saúde do homem. Os custos de processamento de um produto com processo controlado estão diretamente relacionados à matéria-prima utilizada. Nesse enfoque, as empresas cárneas estão modificando as formulações de seus produtos, em especial, os emulsionados. Os produtos emulsionados constituem uma classe de produtos que se caracteriza por ser uma emulsão. Portanto, qualquer alteração de sua composição ou quantidade, afeta as propriedades termo-físicas e conseqüentemente a destruição dos microrganismos. O objetivo deste trabalho é determinar o shelf life de produtos emulsionados considerando as modificações de formulações e processo. Para isso, serão realizadas análises microbiológicas, físico-químicas e a determinação de modelos empíricos e mecanísticos dos perfis de temperatura que compõem o tratamento térmico. Os resultados obtidos serão avaliados através de procedimentos de estatística descritiva (média, desvio padrão, erro padrão, variância); comparação entre médias pelo teste t de Student; coeficientes de correlação e análises de variância, onde as médias serão agrupadas pelo teste de amplitude múltipla de Duncan ao nível de 5% de probabilidade..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Vânia Ferreira Roque-Specht - Coordenador / Ana Rosa Costa - Integrante.
Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1
2002 - 2003
Sistema de auxílio para gerenciamento de riscos no processamento dos principais produtos cárneos - determinação dos níveis de patogenicidade de microrganismos e de periculosidades de cada etapa de produção
Descrição: O aumento da competitividade entre as empresas e o esclarecimento dos consumidores acerca dos perigos que podem estar contidos nos alimentos têm forçado o desenvolvimento de sistemas capazes de diminuir ou eliminar o risco da presença de um patógeno no alimento, tornando, assim, as decisões de gerenciamento mais rápidas e seguras. Na indústria de alimentos, em especial, no setor de produtos cárneos, as principais situações de risco envolvem o controle do processo produtivo (lay out, equipamento e processo), como também, a presença de microrganismos patogênicos na matéria-prima até o produto final. Os Sistemas Especialistas são programas de computadores que auxiliam o processo diagnóstico, baseado em conhecimentos, fatos e regras definidos por um especialista humano em um determinado domínio de aplicação. O presente projeto visa a utilização do Shell Netica, modelado através de redes bayesianas, para quantificar o risco de patogenicidade de microrganismos presentes nos produtos cárneos embutidos (presunto, salsicha, lingüiça frescal e cozida) e de periculosidade de cada etapa de produção. Esta obtenção de dados quantitativos permite o controle criterioso de cada etapa do processo facilitando a ordenação das prioridades a serem tomadas ao nível gerencial..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos.
2.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia de Produção / Subárea: Gerência de Produção/Especialidade: Garantia de Controle de Qualidade.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia Aplicada.


Idiomas


Inglês
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2003
Honra ao Mérito SBALL - XII ENAAL Encontro Nacional de Analistas de Alimentos, Utilização de aval de riscos nos processo de identificação de perigos microbiológicos em alimentos.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Web of Science
Total de trabalhos:8
Total de citações:11
Fator H:2
Roque-Specht, Vânia F.  Data: 26/01/2016

Artigos completos publicados em periódicos

1.
SILVA, IVANA FERNANDES DA2018SILVA, IVANA FERNANDES DA ; BALDIN, EDSON LUIZ LOPES ; Specht, Alexandre ; SOSA-GÓMEZ, DANIEL RICARDO ; ROQUE-SPECHT, VÂNIA FERREIRA ; MORANDO, RAFAELA ; PAULA-MORAES, SILVANA VIEIRA DE . Biological and Molecular Characterization of the Postinvasion Immature Stages of Helicoverpa armigera (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae). FLORIDA ENTOMOLOGIST, v. 101, p. 25-32, 2018.

2.
OTANÁSIO, POLLYANNA NUNES DE2018OTANÁSIO, POLLYANNA NUNES DE ; VIEIRA, LUDGERO CARDOSO GALLI ; ROQUE-SPECHT, VÂNIA FERREIRA ; PAULA-MORAES, SILVANA VIEIRA DE ; LUZ, PRISCILA MARIA COLOMBO DA ; Specht, Alexandre . Comparison of two artificial diets to rear Elaphria agrotina. CIENCIA RURAL, v. 48, p. 1-6, 2018.

3.
DIAS, F M S2018DIAS, F M S ; SPECHT, A ; ROQUE-SPECHT, V F ; SAN BLAS, G ; CASAGRANDE, M M ; MIELKE, O H H . Feltia submontana (Noctuidae, Noctuinae): Redescription, Taxonomy, Life Cycle, and Spatial Distribution of a Neglected South American Potential Pest Species. NEOTROPICAL ENTOMOLOGY, v. 47, p. 1-13, 2018.

4.
SILVA, I F2017SILVA, I F ; BALDIN, E L L ; SPECHT, A ; SOSA-GÓMEZ, D R ; ROQUE-SPECHT, V F ; MORANDO, R ; PAULA-MORAES, S V . Biotic Potential and Life Table of Helicoverpa armigera (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae) from Three Brazilian Regions. NEOTROPICAL ENTOMOLOGY, v. 46, p. 1-8, 2017.

5.
SPECHT, A.2016SPECHT, A. ; MONTEZANO, D. G. ; SOSA-GÓMEZ, D. R. ; PAULA-MORAES, S. V. ; ROQUE-SPECHT, V. F. ; BARROS, N. M. . Reproductive potential of Spodoptera eridania (Stoll) (Lepidoptera: Noctuidae) in the laboratory: effect of multiple couples and the size. Brazilian Journal of Biology (Online), v. 76, p. 526-530, 2016.

6.
Specht, Alexandre2016Specht, Alexandre ; Roque-Specht, Vânia F. . Immature stages of Spodoptera cosmioides (Lepidoptera: Noctuidae): developmental parameters and host plants. Zoologia (Curitiba. Online), v. 33, p. e20160053, 2016.

7.
MONTEZANO, D G2015MONTEZANO, D G ; SOSA-GÓMEZ, D R ; PAULA-MORAES, S V ; ROQUE-SPECHT, V F ; FRONZA, E ; BARROS, N M ; SPECHT, A . Immature Development of Spodoptera dolichos (Fabricius) (Lepidoptera: Noctuidae). Neotropical Entomology (Impresso), v. 45, p. 22-27, 2015.

8.
MONTEZANO, DÉBORA G.2015MONTEZANO, DÉBORA G. ; SOSA-GÓMEZ, DANIEL R. ; PAULA-MORAES, SILVANA V. ; Roque-Specht, Vânia F. ; FRONZA, EDEGAR ; BARROS, NEIVA M. ; Specht, Alexandre . Biotic potential and reproductive parameters of Spodoptera dolichos (Lepidoptera: Noctuidae) in the laboratory. Zoologia (Curitiba. Online), v. 32, p. 485-491, 2015.

9.
MONTEZANO, DÉBORA G.2014MONTEZANO, DÉBORA G. ; Specht, Alexandre ; SOSA-GÓMEZ, DANIEL R. ; Roque-Specht, Vânia F. ; BORTOLIN, TARCISO M. ; FRONZA, EDEGAR ; PEZZI, PATRÍCIA ; LUZ, PRISCILA C. ; BARROS, NEIVA M. . Biotic potential, fertility and life table of Spodoptera albula (Walker) (Lepidoptera: Noctuidae), under controlled conditions. Anais da Academia Brasileira de Ciências (Impresso), v. 86, p. 723-732, 2014.

10.
SPECHT, A2014SPECHT, A ; ILTCHENCO, J ; FRONZA, E ; ROQUE-SPECHT, VF ; LUZ, PC ; MONTEZZANO, DG . Biological aspects of Tiracola grandirena (Herrich-Schäffer, 1868) (Lepidoptera: Noctuidae): a polyphagous armyworm. Brazilian Journal of Biology (Impresso), v. 74, p. 205-211, 2014.

11.
MONTEZANO, D. G.2014MONTEZANO, D. G. ; SPECHT, A. ; SOSA-GOMEZ, D. R. ; ROQUE-SPECHT, V. F. ; DE BARROS, N. M. . Immature Stages of Spodoptera eridania (Lepidoptera: Noctuidae): Developmental Parameters and Host Plants. Journal of Insect Science (Online), v. 14, p. 238-238, 2014.

12.
MONTEZANO, DÉBORA G.2013MONTEZANO, DÉBORA G. ; Specht, Alexandre ; BORTOLIN, TARCISO M. ; FRONZA, EDEGAR ; SOSA-GÓMEZ, DANIEL R. ; Roque-Specht, Vânia F. ; PEZZI, PATRÍCIA ; LUZ, PRISCILA C. ; BARROS, NEIVA M. . Immature stages of Spodoptera albula (Walker) (Lepidoptera: Noctuidae): Developmental parameters and host plants. Anais da Academia Brasileira de Ciências (Impresso), v. 85, p. 271-284, 2013.

13.
Specht, Alexandre2013Specht, Alexandre ; ANGULO, ANDRÉS O. ; OLIVARES, TANIA S. ; FRONZA, EDEGAR ; Roque-Specht, Vânia F. ; VALDUGA, EDUARDO ; ALBRECHT, FRANCINE ; POLETTO, GRAZIELA ; BARROS, NEIVA M. . Life cycle of Agrotis malefida (Lepidoptera: Noctuidae): a diapausing cutworm. Zoologia (Curitiba): an international journal for zoology, v. 30, p. 371-378, 2013.

14.
MONTEZANO, DÉBORA GOULART2013MONTEZANO, DÉBORA GOULART ; Specht, Alexandre ; SOSA-GÓMEZ, DANIEL RICARDO ; ROQUE-SPECHT, VÂNIA FERREIRA ; BARROS, Neiva Monteiro de . Biotic potential and reproductive parameters of Spodoptera eridania (Stoll) (Lepidoptera, Noctuidae) in the laboratory. Revista Brasileira de Entomologia (Impresso), v. 57, p. 340-346, 2013.

15.
BENEDETTI-BORDIN, A.2012BENEDETTI-BORDIN, A. ; ROQUE-SPECHT, V. F. . THE EFFECTS OF ADDING SOY FIBER TO WHEAT SPAGHETTI. Boletim do Centro de Pesquisa e Processamento de Alimentos (Online), v. 30, p. 177-184, 2012.

16.
BRUSCHI, B.2011BRUSCHI, B. ; ROQUE-SPECHT, V. F. . REDUÇÃO DO TEOR DE GORDURA EM HAMBÚRGUERES DE CARNE BOVINA. Higiene Alimentar, v. 25, p. 149-158, 2011.

17.
ROQUE-SPECHT, V. F.2011ROQUE-SPECHT, V. F.; RASTELLI, V. A. . CARACTERÍSTICAS FÍSICO-QUÍMICAS E SENSORIAIS DE DOCE DE LEITE COM ADIÇÃO DE SORO DE LEITE EM PÓ. Higiene Alimentar, v. 25, p. 105-109, 2011.

18.
ROQUE-SPECHT, V. F.2009ROQUE-SPECHT, V. F.; SIMONI, Vívian ; PARISE, Nicole ; Cardoso, P. G. . AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE DE RETENÇÃO DE ÁGUA EM PEITOS DE FRANGO EM FUNÇÃO DO PH FINAL. Revista Brasileira de Agrociencia (UFPEL), v. 15, p. 77-81, 2009.

19.
ROQUE-SPECHT, V. F.2008ROQUE-SPECHT, V. F.; VANIN, Bárbara Delai . Avaliação do comportamento anti-oxidante de sais orgânicos (acetato, citrato e lactato) em produtos cárneos frescais. Higiene Alimentar, v. 22, p. 66-70, 2008.

20.
ROQUE-SPECHT, V. F.2007 ROQUE-SPECHT, V. F.; CASTRO, J. E. E. ; FIOD NETO, Miguel . Avaliação de risco quantitativa como uma ferramenta para a caracterização da segurança microbiológica de alimento. GEPROS. Gestão da Produção, Operações e Sistemas, v. 2, p. 37-48, 2007.

21.
ROQUE-SPECHT, V. F.2005 ROQUE-SPECHT, V. F.; CASTRO, João Ernesto Escosteguy ; FIOD NETO, Miguel . Análisis de riesgos en la seguridad alimentaria - una revisón. Alimentaria (Madrid), Espanha: Madrid, n.364, p. 62-67, 2005.

22.
ROQUE-SPECHT, V. F.2002ROQUE-SPECHT, V. F.; MAIA, M. S. . Avaliação de perda de umidade de cinco variedades de tomate, através de secagem artificial. Higiene Alimentar, São Paulo, v. 16, n.94, p. 30-32, 2002.

23.
ROQUE-SPECHT, V. F.2000ROQUE-SPECHT, V. F.; VOTRE, A. ; MARTINS, D. . Estudo da viabilidade de fabricação e utilização de farinha de banana. Higiene Alimentar, São Paulo, v. 11, n.79/79, p. 83-86, 2000.

24.
ROQUE-SPECHT, V. F.1998ROQUE-SPECHT, V. F.. Garantindo a inocuidade dos alimentos através do sistema HACCP. Revista Episteme, UNISUL / Tubarão, v. 6, n.16, p. 87-98, 1998.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
CARVALHO, J. M. ; ROQUE-SPECHT, V. F. ; MEDINA, G. S. ; CRIZ, J. E. . Estudos em Agronegócio: construindo competitividade. 1. ed. Goiânia: Kelps, 2018. v. 3. 460p .

Capítulos de livros publicados
1.
CARVALHO, J. M. ; MONTOYA, M. R. S. ; PENA, C. R. ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Produção de café orgânico na Colômbia: capacidade de inovação e dinamismo produtivo na região de Cauca. In: Carvalho, J.M.; Roque-Specht, V.F.; Medina, G.S.; Cruz, J.E.. (Org.). Estudos em agronegócio: construindo competitividade. 1ed.Goiânia: Kelps, 2018, v. 3, p. 177-212.

2.
Ravizzoni, G. ; Pacheco, M. A. R. ; ROQUE-SPECHT, V. F. . ALIMENTAÇÃO X CONSUMO CONSCIENTE. In: Valquíria Villas-Boas; Fernanda Miotto; José Arthur Martins. (Org.). Novas Metodologias para o Ensino Médio em Ciências, Matemática e Tecnologia. Brasília: ABENGE,, 2011, v. , p. -.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
ROQUE-SPECHT, V. F.; COSTAMUNIZ, Ana Rosa ; FERRI, A R ; MUNIZ, L A R . Avaliação de diferentes formulações de mortadela sobre a temperatura final obtida durante o processamento térmico. In: III Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Carnes, 2005, São Pedro / SP. III Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Carnes, 2005.

2.
ROQUE-SPECHT, V. F.; CANSI, Naiara ; SIMONI, Vívian . Avaliação dos fatores ante-mortem que influenciam a incidência de carnes PSE (pale, soft, exudative) em frangos. In: III Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Carnes, 2005. III Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Carnes.

3.
ROQUE-SPECHT, V. F.; VANIN, Bárbara Delai . Avaliação da adição do ácido lático sobre a vida de prateleira de lingüiça frescal de carne de frango. In: XIX CBCTA - Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2004, Recife. XIC CBCTA, 2004.

4.
ROQUE-SPECHT, V. F.; CANSI, Naiara . Análise preliminar da incidência de carne PSE (Pale, soft, exudative) em frangos provenientes de seis microrregiões da serra gaúcha. In: XIX CBCTA - Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2004, Recife. XIX CBCTA, 2004.

5.
ROQUE-SPECHT, V. F.; BRUSCHI, Fernanda . The effect of lactic and acetic acids on the shelf-life on fresh sausage. In: 49th International Congress of Meat Science and Tecnhology, 2003, Campinas/SP. 49th International Congress of Meat Science and Tecnhology, 2003.

6.
ROQUE-SPECHT, V. F.; VENDRÚSCULO, Alexandra Tolfo . Preservation of fresh sausage using sodium lactate. In: 49th International Congress of Meat Science and Tecnhology, 2003, Campinas/SP. 49th International Congress of Meat Science and Tecnhology, 2003.

7.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Utilização de sistemas de especialistas como ferramenta para auxiliar o processo de ensino-aprendizagem focalizando a interdisciplinaridade. In: XXXI Congresso Brasileiro de Ensino de Engenharia - COBENGE, 2003, Rio de Janeiro. Congresso Brasileiro de Ensino de Engenharia - COBENGE, 2003.

8.
ROQUE-SPECHT, V. F.; ANJOS, S. S. ; DIAS, V. A. ; CARDOSO, V. C. ; FERNANDES, A. . Aspectos funcionais e nutricionais do plasma sanguíneo. In: XVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, 2002, PORTO ALEGRE. ANAIS do Congresso Brasileiro de Ciência e Tencologia de Alimentos, 2002.

9.
ROQUE-SPECHT, V. F.; FERNANDES, A. ; MEDEIROS, V. S. . Avaliação do pH, umidade e atividade de água de salsichas cozidas em água e em ar seco. In: XVIII Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de alimentos, 2002, Porto Alegre. ANAIS do Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2002.

10.
HAMMERLE, A. ; ROQUE-SPECHT, V. F. ; MOMBACH, J. C. M. ; LEMKE, N. . Predição da curva de crescimento da Escherichia coli utilizando modelos matemáticos em diferentes condições de temperatura e pH. In: XVIII Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2002, Porto Alegre. ANAIS do Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2002.

11.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Avaliação do aproveitamento de resíduos em indústrias de carne de frango. In: XVIII Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2002, Porto Alegre. ANAIS do Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2002.

12.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Aplicação de redes bayesianas para determinação do nível de patogenicidade de Campylobacter jejuni e Yersinia enterocolitica. In: XVIII Congresso Brasileiro de Ciência de Tecnologia de Alimentos, 2002, Porto Alegre. ANAIS do Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2002.

13.
ROQUE-SPECHT, V. F.; CASTRO, J. E. E. . Aumento da segurança dos alimentos através da comunicação de riscos. In: ENEGEP 99, 1999, Rio de Janeiro. EP99 Engenharia de Produção. Rio de Janeiro: UFRJ - PUC Rio, 1999.

14.
ROQUE-SPECHT, V. F.; CASTRO, J. E. E. . Avaliação de riscos como ferramenta para auxiliar o sistema de apoio à decisão. In: ENEGEP 99, 1999, Rio de Janeiro. Anais XIX ENEGEP, 1999.

15.
ROQUE-SPECHT, V. F.; SELL, I. . Alternativas de utilização de resíduos gerados em frigoríficos de aves. In: ENEGEP 98, 1998, Niteroi. ENEGEP 98, 1998.

16.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Avaliação de riscos como ferramenta para auxiliar análise do ciclo de vida. In: II Simpósio Internacional de Qualidade Ambiental, 1998, Porto Alegre. Anais do II Simpósio Internacional de Qualidade Ambiental, 1998.

17.
ROQUE-SPECHT, V. F.. A importância do comportamento criativo individualizado sobre o trabalho de geração de idéias. In: ENEGEP 97, 1997, Gramado. ENEGEP 97, 1997.

18.
MOURA JÚNIOR, A. N. C. ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Gerenciamento ecológico gerando vantagens competitvas para as empresas. In: ENEGEP 97, 1997, Gramado. ENEGEP 97. Porto Alegre: UGRGS, 1997.

19.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Análise de ciclo de vida como ferramenta para se alcançar emissão zero. In: II Simpósio Internacional de Qualidade Ambiental, 1997, Porto Alegre. II Simpósio Internacional de Qualidade Ambiental, 1998.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
Palheta, L. F. de O. ; ROSA, I. C. ; SOUSA, C. C. ; Roque-Specht, Vânia F . Avaliação preliminar do uso da casca de baru para fabricação de papel artesanal. In: VII Simpósio Nacional de Tecnologia em Agronegócio, 2016, Jales/SP. Anais, 2016.

2.
COSTA, A. M. ; ROQUE-SPECHT, V. F. ; CELESTINO, M. S. C. ; CABRAL, Y. O. E. ; CABRAL, D. O. E. ; DINIZ, J. D. A. S. . ESTABILIDADE DE COMPOSTOS FENÓLICOS NAS FARINHA DE JATOBÁ E PEQUI PROCESSADA A DIFERENTES TEMPERATURAS. In: XXII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2012, Bento Gonçalves/RS. XXII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2012.

3.
COSTA, A. M. ; SOARES, F. L. ; ROQUE-SPECHT, V. F. ; BARBOSA-SILVA, D. ; LIMA, H. C. ; DINIZ, J. D. A. S. . ESTABILIDADE DE ANTIOXIDANTES NA FARINHA DE ARATICUM PROCESSADA A DIFERENTES TEMPERATURAS. In: XXII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2012, Bento Gonçalves/RS. XXII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2012.

4.
Pauletti, Gabriel ; Specht, Alexandre ; Heinke, T. I. ; Scheeren, C. ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Análise comparativa de extração do óleo de nabo forrageiro por soxhlet e prensagem a frio, com vistas à produção de biodiesel. In: Simpósio Estadual de Agroenergia e Reuniões Técnicas de Agroenergia (3º), da Mandioca (10º) e Batata-doce (2º), 2010, Pelotas/RS. Simpósio Estadual de Agroenergia e Reuniões Técnicas de Agroenergia (3º), da Mandioca (10º) e Batata-doce (2º), 2010.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
LUZ, P. C. ; SPECHT, A. ; FRONZA, E. ; MONTEZANO, D. G. ; ILTCHENCO, J. ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Biological aspectos of Tiracola grandirena (Herrich-Schäffer) (Lepidoptera: noctuidae): a polyphagous armyworm at the individual level. In: IV Encuentro de Lepidoptera Neotropicales, 2012, Montevideo, Uruguay. Resumenes, 2012.

2.
MONTEZANO, D. G. ; SPECHT, A. ; BORTOLIN, T. M. ; FRONZA, E. ; SOSA-GOMEZ, D. R. ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Potencial biótico, fertilidade e tabela de vida de Spodoptera albula (Walker) lepidoptera: Noctuidae), em condições controladas. In: IV Encuentro de Lepidoptera Neotropicales, 2012, Montevideo, Uruguay. Resumenes, 2012.

3.
OTANASIO, P. N. ; MACIEL, A. N. ; CARVALHO, R. C. ; ROQUE-SPECHT, V. F. ; Nardoto, G. B. ; Rodrigues, L. P. F. . Promoção da Alimentação Saudável e da Saúde das Famílias dos Estudantes do Centro de Estudos UnB Cerrado: Avaliação de procedimentos higiênico-sanitários adotados por moradores de Alto Paraíso ? GO. In: 9º Congresso de Iniciação Científica do DF, 18º Congresso de Iniciação Científica do DF, 2012, Brasília/DF. Iniciação Científica do DF, 18º Congresso de Iniciação Científica do DF. Brasília, DF: UnB, 2012. p. 92-92.

4.
MONTEZANO, D. G. ; SPECHT, A. ; FRONZA, E. ; ROQUE-SPECHT, V. F. ; PEZZI, P. ; LUZ, P. C. ; SOSA-GOMEZ, D. R. ; BARROS, N. M. D. . Efeito do tamanho e de múltiplos casais sobre o potencial reprodutivo de Spodoptera eridania (Stoll, 1782) (Lepidoptera: Noctuidae). In: Congresso Brasileiro de Entomologia, 2012, Curitiba/PR. Congresso Brasileiro de Entomologia, 2012.

5.
MONTEZANO, D. G. ; SPECHT, A. ; FRONZA, E. ; ROQUE-SPECHT, V. F. ; PEZZI, P. ; LUZ, P. C. ; SOSA-GOMEZ, D. R. ; BARROS, N. M. D. . Parâmetros biológicos dos estágios imaturos de Spodoptera eridania (Stoll, 1782) (Lepidoptera: Noctuidae), em condições controladas. In: Congresso Brasileiro de Entomologia, 2012, Curitiba/PR. Congresso Brasileiro de Entomologia, 2012.

6.
MACIEL, A. N. ; OTANASIO, P. N. ; ROQUE-SPECHT, V. F. ; Nardoto, G. B. ; Rodrigues, L. P. F. . Levantamento dos hábitos alimntares nas famílias dos estudantes do Centro de Estudos UnB Cerrado. In: 9º Congresso de Iniciação Científica do DF, 18º Congresso de Iniciação Científica da UnB, 2012, Brasília, DF. Iniciação Científica do DF, 18º Congresso de Iniciação Científica da UnB. Brasília, DF: UnB, 2012. p. 92-92.

7.
CARVALHO, R. C. ; MACIEL, A. N. ; OTANASIO, P. N. ; ROQUE-SPECHT, V. F. ; Nardoto, G. B. ; Rodrigues, L. P. F. . Levantamento do grau de insegurança alimentar e dos recursos alimentares disponíveis no munícipio de Alto Paraíso de Goiás. In: Iniciação Científica do DF, 18º Congresso de Iniciação Científica do DF, 2012, Brasilia, DF. Iniciação Científica do DF, 18º Congresso de Iniciação Científica do DF. Brasília, DF: UnB, 2012. p. 92-92.

8.
Scheeren, C. ; SANTOS, A. C. A. ; Heinke, T. I. ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Comparação das propriedades físico-químicas entre os óleos de nabo forrageiro, girassol e pinhão-manso. In: XVIII Encontro de Jovens Pesquisadores, 2010, Caxias do Sul. XVIII Encontro de Jovens Pesquisadores. Caxias do Sul/RS: Universidade de Caxias do Sul, 2010.

9.
Heinke, T. I. ; SANTOS, A. C. A. ; Scheeren, C. ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Análise comparativa de obtenção do óleo de nabo forrageiro por soxhlet e por prensagem a frio. In: XVIII Ecnontro de Jovens Pesquisadores, 2010, Caxias do Sul /RS. XVIII Encontro de Jovens Pesquisadores. Caxias do Sul/RS: Universidade de Caxias do Sul, 2010.

10.
CARDOSO, P. G. ; Ramos, A. L. B. ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Influência de diferentes substitutos de gordura no processo de retenção de água em mortadelas de frango. In: XVI Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS, 2008, Caxias do Sul, RS. XVI Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS, 2008.

11.
CARDOSO, P. G. ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Efeito de substitutos de gordura no processo oxidativo de mortadelas. In: XVI Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS, 2008, Caxias do Sul, RS. XVI Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS, 2008.

12.
Ramos, A. L. B. ; CARDOSO, P. G. ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Avaliação do processo oxidativo e da retenção de água em mortadelas de frango com diferentes substitutos de gordura. In: XIX Salão de Iniciação Científica, 2008, Porto Alegre, RS. XIX Salão de Iniciação Científica, 2008.

13.
CARDOSO, P. G. ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Efeito das estações do ano sobre o valor final do pH em peitos de frango. In: XV Encontro de Jovens pesquisadores da UCS, 2007. XV Encontro de Jovens pesquisadores da UCS, 2007.

14.
SIMONI, Vívian ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Avaliação da capacidade de retenção de água em carne de frango com diferentes valores de pH. In: XIV Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS, 2006, Caxias do Sul, RS. XIV Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS, 2006.

15.
PARISE, Nicole ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Estudo da correlação entre os fatores ante-mortem sobre o valor de pH 24 após abate. In: XIV Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS, 2006, Caxias do Sul, RS. XIV Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS, 2006.

16.
PARISE, Nicole ; SIMONI, Vívian ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Efeito do pH sobre a capacidade de retenção de água em peito de frango após o abate. In: XVIII Salão de Iniciação Científica, 2006, Porto Alegre, RS. XVIII Salão de Iniciação Científica, 2006.

17.
TOSCAN, Cristiane Menegotto ; SANDRI, Ivana Greice ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Avaliação preliminar do perfil sensorial do doce de banana light com fibras. In: 58ª Reunião Anual da SBPC, 2006, Florianópolis, SC. 58ª Reunião Anual da SBPC, 2006.

18.
VANIN, Bárbara Delai ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Avaliação do lactato de sódio no shelf-life de lingüiça frescal de frango. In: XIII Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS, 2005, Caxias do Sul, RS. Resumo dos Trabalhos. Caxias do Sul: UCS, 2005.

19.
PARISE, Nicole ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Avaliação de perda de exsudato durante o cozimento e refrigeração em peitos de frango em função do pH. In: XIII Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS, 2005, Caxias do Sul, RS. Resumo dos Trabalhos. Caxias do Sul: UCS, 2005.

20.
SIMONI, Vívian ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Avaliação da curva glicolítica em aves provenientes de diferentes produtores da região da Serra Gaúcha. In: XIII Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS, 2005, Caxias do Sul. Resumo dos Trabalhos, 2005.

21.
TOSCAN, Cristiane Menegotto ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Avaliação sensorial do doce de banana light acrescido de fribras. In: XIII Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS, 2005, Caxias do Sul, RS. Resumo dos Trabalhos. Caxias do Sul: UCS, 2005.

22.
FERRI, Raquel Agostini ; ROQUE-SPECHT, V. F. ; COSTA, Ana Rosa ; MUNIZ, Luís Antônio Rezende . Determinação de shelf-life de produtos cárneos emulsionados através da determinação do perfil de temperatura e análise microbiológica.. In: XII Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS, 2004, Caxias do Sul. Resumo dos Trabalhos. Caxias do Sul: UCS, 2004. p. 106-106.

23.
CANSI, Naiara ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Carne PSE (pale, soft, exudative): um estudo emergente. In: XII Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS, 2004, Caxias do Sul. Resumo dos Trabalhos. Caxias do Sul: UCS, 2004. p. 95-95.

24.
VANIN, Bárbara Delai ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Estudo da aplicação do ácido lático em lingüiça frescal de frango. In: XII Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS, 2004, Caxias do Sul. Resumo dos Trabalhos. Caxias do Sul: UCS, 2004. p. 39-39.

25.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Conhecimentos necessários para viabilizar o uso da análise de riscos na segurança alimentar. In: Simpósio de Segurança Alimentar: acesso, educação e qualidade, 2004, Gramado. Anais do I Simpósio de Segurança Alimentar: acesso, educação e qualidade. Porto Alegre: SBCTA-RS, 2004. v. 1.

26.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Utilização da análise de riscos na segurança alimentar. In: Simpósio de Segurança Alimentar: acesso, educação e qualidade, 2004, Gramado. Anais do I Simpósio de Segurança Alimentar: acesso, educação e qualidade, 2004. v. 1.

27.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Um novo modelo para gerenciar os perigos e respectivos riscos em indústrias alimentícias. In: XIII Encontro Nacional de Analistas de Alimentos, 2003, Rio de Janeiro. ENAALL 2003 - Novas Tecnologias em Alimentos: impactos e riscos à saúde, 2003.

28.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Aproveitamento de sub-produtos e resíduos de frango: availação entrre as possibilidades teóricas e as praticadas por empresas. In: XIII Encontro Nacional de Analistas de Alimentos, 2003, Rio de Janeiro, 2003.

29.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Utilização da avaliação de riscos no processo de identificação de perigos microbiológicos em alimentos. In: XIII Encontro Nacional de Analistas de Alimentos, 2003, Rio de Janeiro.

30.
LUNARDI, Laura Corso ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Estudo preliminar de utilização de ácido cítrico para aumentar a vidade de prateleira de produtos cárneos frescais à base de carne de frango. In: XV Salão de Iniciação Científica - UFRGS, 2003, Porto Alegre. Livro de Resumos, 2003.

31.
ADAMI, Cíntia Rossato ; ROQUE-SPECHT, V. F. ; COSTA, Ana Rosa ; MUNIZ, Luis A R . Sistema de aquisição de dados de temperatura em produtos cárneos emulsionados. In: XI Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS, 2003, Caxias do Sul /RS. Resumo dos Trabalhos, 2003.

32.
ROQUE-SPECHT, V. F.; LUNARDI, Laura Corso . Influência de ácidos orgânicos e cultura bioprotetora na extensão da vida de prateleira de produtos cárneos frescais à base de carne de frango. In: XI Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS, 2003, Caxias do Sul / RS. Resumo dos Trabalhos, 2003.

33.
HAMMERLE, Andrea ; MOMBACH, José Carlos Merino ; ROQUE-SPECHT, V. F. . Utilização de modelos matemáticos para predição do crescimento de microrganismos - um estudo de caso com a Escherichia coli. In: Mostra de Iniciação Científica - UNISINOS, 2002, São Leopoldo. Mostra de Iniciação Científica - UNISINOS, 2002.

34.
ROQUE-SPECHT, V. F.; MOMBACH, J. C. M. ; HAMMERLE, A. . Avaliação dos principais modelos matemáticos para estudo do crescimento de microrganismos. In: 4° Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos, 2001, Campinas. Livro de Resumos, 2001. p. 318-319.

35.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Utilização de sistemas especialistas para determinação do nível de patogenicidade de microrganismos em alimentos. In: 4° Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos, 2001, Campinas. Livro de resumos, 2001. p. 334-334.

36.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Aumento da segurança alimentar através da implantação da avaliação de riscos em produtos lácteos. In: 4° Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos, 2001, Campinas. Livro de Resumos, 2001. p. 340-340.

37.
ROQUE-SPECHT, V. F.; MICHELS, M. L. ; BIACHINI, R. F. . Avaliação microbiológica da água de poços e fontes no município de Tubarão/SC e região.. In: XVII Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2000, Fortaleza. Livro de Resumos, 2000. v. 1. p. 4.47-4.47.

38.
ROQUE-SPECHT, V. F.. A importância do comportamento criativo individualizado sobre o trabalho de geração de idéias. In: XI Congresso Reginonal de Iniciação Científica - CRICTE, 1995, Caxias do Sul, 1995.

39.
ROQUE-SPECHT, V. F.; SELL, I. . Importância da definição correta do problema para o desenvolvimento de novos produtos - um estudo de caso. In: XI Congresso Regional de Iniciação Científica, 1995, Caxias do Sul. Anais - Resumo dos trabalhos, 1995. p. 277-277.

40.
ROQUE-SPECHT, V. F.; BEIRÃO, L. H. . Estudo de alguns fatores que contribuem no melhoramento do sabor do carmão de água doce. In: II Seminário de Iniciação Científica - UFSC, 1992, Florianópolis. Caderno de Resumos, 1992. p. 144-144.

Artigos aceitos para publicação
1.
SPECHT, A. ; MONTEZANO, D G ; SOSA-GOMEZ, D. R. ; PAULA-MORAES, S. V. ; ROQUE-SPECHT, V. F. ; BARROS, N. M. . Reproductive potential of Spodoptera eridania (Stoll) (Lepidoptera: Noctuidae) in the laboratory: effect of multiple couples and the size.. Brazilian Journal of Biology (Impresso), 2016.

2.
MONTEZANO, D. G. ; SOSA-GOMEZ, D. R. ; PAULA-MORAES, S. V. ; ROQUE-SPECHT, V F ; FRONZA, E. ; BARROS, N. M. ; SPECHT, A. . Biotic potential and reproductive parameters of Spodoptera dolichos (Lepidoptera: Noctuidae) in the laboratory.. Zoologia (Curitiba): an international journal for zoology, 2015.


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
BRESOLIN, M. ; Lovatel, Jaime Luiz ; ROQUE-SPECHT, V. F. ; BARNI, N. A. ; BARNI, V. ; MIGNON, L. ; Constanzi, A. R. ; CASTRO, R. L. de ; GUADAGNIN, J. P. ; PAULETTI, G. F. ; CAPELLI, R. ; SPECHT, A. ; LAMB, C. R. C. ; RIBEIRO, R. T. S. ; CARBONERA, M. ; BONESSO, M. A. . O cultivo do tomate indústria na região da serra do nordeste do Estado do Rio Grande do Sul. 2010.


Demais tipos de produção técnica
1.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Riscos de Contaminação nos Alimentos pelo Glúten. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
ROQUE-SPECHT, V. F.; SANDRI, Ivana Greice ; Constanzi, A. R. ; Luz, João Carlos da ; Becker, C. M. ; CAPELLI, R. . Curso de Laticínio - queijos e derivados. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Fabricação de geléias com especiarias. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Fabricação de geléias com especiarias. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

5.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Clínica Tecnológica - Informação nutricional e Boas Práticas de Fabricação. 2003. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

Demais trabalhos
1.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Control de Calidad en Alimentos. 2005 (Aulas ministradas no exterior) .

2.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Riscos de contaminação nos alimentos pelo glúten. 2004 (Palestra) .

3.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Atividades extra-curriculares na formação do engenheiro de alimentos. 2004 (Palestra) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
CARVALHO, J. M.; DINIZ, J. D. A. S.; ROQUE-SPECHT, V. F.. Participação em banca de Anderson Jorge Dib. Fatores de sucesso da parceria estratégica entre exportadores e produtores agrícolas de cafés especiais da região da Mantiqueira de Minas. 2018. Dissertação (Mestrado em Agronegócios) - Universidade de Brasília.

2.
GUERROUE, J. L.; DINIZ, J. D. A. S.; ROQUE-SPECHT, V. F.. Participação em banca de Natália Soares Figueiredo. Os produtos atesanais tradicionais vistos como atributo de qualidade e vetor de identidade regional:caso do queijo minas artesanal.. 2013. Dissertação (Mestrado em Agronegócios) - Universidade de Brasília.

3.
ROQUE-SPECHT, V. F.; GOMES, Luiz Humberto; BARROS, Neiva Monteiro de. Participação em banca de Ivana Greice Sandri. Atividade antimicrobiana de óleos essenciais de plantas da família Lamiaceae sobre bactérias contaminantes de alimentos. 2004. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia) - Universidade de Caxias do Sul.

4.
ROQUE-SPECHT, V. F.; RIZZON, L. A.; CARRAU-BONOMI, J.. Participação em banca de Doralene Cavalca Salmória. Determinação do isótopo estável C13 em sucos de uva. 2003. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia) - Universidade de Caxias do Sul.

Qualificações de Mestrado
1.
PANTOJA, M. J.; Gonçalves, A.; ROQUE-SPECHT, V. F.. Participação em banca de Jean Francisco Ceolin. As práticas de gestão de pessoas no contexto produtivo da soja e sua influência no perfil do trabalhador. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Agronegócios) - Universidade de Brasília.

2.
ROQUE-SPECHT, V. F.; GUERROUE, J. L.; PANTOJA, M. J.. Participação em banca de Lierk Kalyany Silva de Sousa. Determinação dos direcionadores do consumo das carnes bovina, suína e de aves: estudo de caso em uma empresa varejista de Brasília. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Agronegócios) - Universidade de Brasília.

3.
CARVALHO, J. M.; FARIAS, J. S.; ROQUE-SPECHT, V. F.. Participação em banca de Anderson Jorge Adib. Fatores de Sucesso da Relação entre Empresas Exportadoras e Produtores Agrícolas de Cafés Especiais da Mantiqueira de Minas. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Agronegócios) - Universidade de Brasília.

4.
SILVA, G. L.; SOUZA, J. C. F.; ROQUE-SPECHT, VÂNIA FERREIRA. Participação em banca de Maria José da Costa Machado. A gestão de risco como ferramenta de apoio a execução do planejamento estratégico na SEFAZ-PI. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Computação Aplicada) - Universidade de Brasília.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
MONTEIRO, S. B. S.; ROQUE-SPECHT, V. F.. Participação em banca de Dayane Ellis Carvalho Paula.Estruturação para a Implantação do Sistema de Gestão de Qualidade em Organizações P/S. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Produção) - Universidade de Brasília.

2.
SPECHT, A.; ROQUE-SPECHT, V. F.; PAULA-MORAES, S. V.. Participação em banca de Vander Célio de Matos Claudino.Plusiíneos (Lepidoptera: Noctuidae: Plusiinae) Ocorrentes em Planaltina -DF: Identificação, Épocas de Ocorrência e Plantas Hospedeiras. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Naturais) - Faculdade UnB Planaltina.

3.
DELAMARE, Ana Paula L; ROQUE-SPECHT, V. F.; SANDRI, Ivana Greice. Participação em banca de Anali Rochele de Araújo.Efeito de diferentes temperaturas de armazenamento no tempo de prateleira de produtos probióticos para alimentação animal. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

4.
SANDRI, Ivana Greice; ROQUE-SPECHT, V. F.; PIEMOLINI-BARRETO, Luciani Tatsch. Participação em banca de Márcia Dalle Grave.Determinação de licopeno em extratos de tomate. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

5.
Rochefort, Odoaldo; ROQUE-SPECHT, V. F.; DELAMARE, Ana Paula L. Participação em banca de Beatriz da Silva Calcanhoto.Desenvolvimento de uma bolacha tipo cream craker, sem glúten e sem leite de vaca. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

6.
VANDERLINDE, Regina; ROQUE-SPECHT, V. F.; Rochefort, Odoaldo. Participação em banca de Paula Bisol Balardin.Estudo da razão isotópica 13C/12C do CO2 em vinhos espumantes produzidos na serra gaúcha. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

7.
VANDERLINDE, Regina; ROQUE-SPECHT, V. F.; Rochefort, Odoaldo. Participação em banca de Michele Frigotto.Estudo da goma arábica e sua utilização em enologia. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

8.
PIEMOLINI-BARRETO, Luciani Tatsch; ROQUE-SPECHT, V. F.; DELAMARE, Ana Paula L. Participação em banca de Francieli Bertoldi.Perfil dos sistemas de qualidade de empresas de panificação do município de Caxias do Sul. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

9.
SANDRI, Ivana Greice; ROQUE-SPECHT, V. F.; PIEMOLINI-BARRETO, Luciani Tatsch. Participação em banca de Éverton Torresan.Desenvolvimento de massa de pizza isenta de glúten e enriquecida de ingredientes funcionais. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

10.
ROQUE-SPECHT, V. F.; Amaro, F. S.. Participação em banca de Deise Rodrigues.Visão do nutricionista frente à execução das boas práticas de fabricação pelos manipuladores de alimentos. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade de Caxias do Sul.

11.
SANDRI, Ivana Greice; ROQUE-SPECHT, V. F.; PIEMOLINI-BARRETO, Luciani Tatsch. Participação em banca de Cristine Coll Pigozzo.Desenvolvimento de geléia light de uva. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

12.
LINZMAIER, Thereza Cláudia Mora; ROQUE-SPECHT, V. F.; PIEMOLINI-BARRETO, Luciani Tatsch. Participação em banca de Hugo César Stéfano da Silva.Seleção, treinamento e monitoramento de julgadores em análise descritiva quantitativa para interpretação sensorial de vinhos finos tintos Brasileiros. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

13.
Rochefort, Odoaldo; ROQUE-SPECHT, V. F.; DELAMARE, Ana Paula L. Participação em banca de Márcia Zanini.Produção de pão francês com utilização de fermento natural. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

14.
SANDRI, Ivana Greice; ROQUE-SPECHT, V. F.; Lovatel, Jaime Luiz. Participação em banca de Cristiane Menegotto Toscan.Extração e caracterização de pectina de maçã (Malus domestica borckh) dos cultivares Gala, Fuji e Golden delicius. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

15.
VANDERLINDE, Regina; ROQUE-SPECHT, V. F.; SANDRI, Ivana Greice. Participação em banca de Vanessa Webber.Determinação de ésteres e álcoois superiores em espumantes da serra gaúcha produzidos pelo método. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

16.
DELAMARE, Ana Paula L; ROQUE-SPECHT, V. F.; SANDRI, Ivana Greice. Participação em banca de Fernanda Mandelli.Aumento da vida útil de carne bovina processada através da utilização de terpenos e óleos essenciais voláteis. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

17.
SANDRI, Ivana Greice; ROQUE-SPECHT, V. F.; Rochefort, Odoaldo. Participação em banca de Cíntia Rossato Adami.Aplicação de tratamento enzimático na clarificação de suco de mirtilo (Vaccinum myrtiluus). 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

18.
Lovatel, Jaime Luiz; ROQUE-SPECHT, V. F.; SANDRI, Ivana Greice. Participação em banca de Laura Corso Lunardi.Avaliação físico-química e sensorial do queijo minas frescal elaborado com leite de cabra, vaca e ovelha. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

19.
SANDRI, Ivana Greice; ROQUE-SPECHT, V. F.; LINZMAIER, Thereza Cláudia Mora. Participação em banca de Andrelise Verzeletti.Avaliação de shelf-life em cenouras minimamente processadas. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

20.
PIEMOLINI-BARRETO, Luciani Tatsch; ROQUE-SPECHT, V. F.; Lovatel, Jaime Luiz. Participação em banca de Vanessa Zandona Sartori.Degradação de matéria orgânica de tratamento de efluentes de indústria avícola através de microrganismos. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

21.
DELAMARE, Ana Paula L; ROQUE-SPECHT, V. F.; SILVEIRA, Maurício Moura da. Participação em banca de César Vens Renosto.Efeito da adição de nutrientes ativantes de fermentação e compostos clarificantes na elaboração de hidromel. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

22.
SILVEIRA, Maurício Moura da; ROQUE-SPECHT, V. F.; Rochefort, Odoaldo. Participação em banca de Marta Randon.Clarificação de suco de uva por poligalacturonases produzidas por fungos do gênero Aspergillus. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

23.
Rochefort, Odoaldo; ROQUE-SPECHT, V. F.; SANDRI, Ivana Greice. Participação em banca de Patrícia Poletto.Produção de pães funcionais. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul.

24.
ROQUE-SPECHT, V. F.; SANDRI, Ivana Greice; Lovatel, Jaime Luiz. Participação em banca de Sandra Lorenzi.Desidratação da maça das variedades Gala, Fuji e Golden Delicius. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Química) - Universidade de Caxias do Sul.

25.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Participação em banca de Romeu Debiasi.Automação de um processo de ajuste de perfis de matrizes. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Tecnologia de Automatização Industrial) - Universidade de Caxias do Sul.

26.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Participação em banca de Celso Dal Magro.Retrofitting no comando elétrico e eletrônico de uma prensa hidráulica para baquelite. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Tecnologia de Automatização Industrial) - Universidade de Caxias do Sul.

27.
ROQUE-SPECHT, V. F.; MARTINS, José Pedro S; RICHARDS, Neila. Participação em banca de Marina da Silveira Gomes.Aplicação de protéina isolada de soja como base de um patê vegetal. 2003. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

28.
ROQUE-SPECHT, V. F.; BENKE, Sônia Girardi; PIRES, Rosa Paula. Participação em banca de Letícia Altafini Gomes da Silva.Desenvolvimento de um creme vegetal com iogurte e fibras solúveis. 2003. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

29.
ROQUE-SPECHT, V. F.; SILVA, Suse Botelho da; RICHARDS, Neila. Participação em banca de Letícia Lied.Elaboração do sistema APPCC para a linha de produção do leite UHT. 2003. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

30.
ROQUE-SPECHT, V. F.; RICHARDS, Neila; SILVA, Márcia Eloisa da. Participação em banca de Janine Nunes.Desenvolvimento de formulação de pão de queijo com a utilização de proteína isolada de soja. 2003. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

31.
ROQUE-SPECHT, V. F.; SILVA, Janice da; RICHARDS, Neila. Participação em banca de Marcia Gubiani.Estudo da utilização de extrato de soja para fabricação de bebidas fermentadas. 2002. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

32.
ROQUE-SPECHT, V. F.; SILVA, Janice da; SILVA, Suse Botelho da. Participação em banca de Simone Wildner.Estudo teórico-experimental de tempo de resfriamento e congelamento de carne bovina. 2002. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Professor titular
1.
ROQUE-SPECHT, V. F.. Concurso para professor adjunto do quadro de carreira. 2005. Universidade de Caxias do Sul.

2.
ROQUE-SPECHT, V. F.; BONOMI, Juan Carrau; SILVEIRA, Maurício Moura da. Processo de seleção de docentes para o Departamento de Engenharia Química / UCS. 2004. Universidade de Caxias do Sul.

Concurso público
1.
ROQUE-SPECHT, V. F.; MIRANDA, L. O.; POLYCARPO, R. C.. Banca Examinadora do Processo de Seleção Simplificada (Edital 197/2017). Área Ciências Sociais Aplicadas e Tecnologia, Classe: Substituto, Lotação: FUP. 2017. Faculdade UnB Planaltina.

2.
ROQUE-SPECHT, V. F.; ARAUJO, C. L.; NASCIMENTO, F. R.. Banca Examinadora do Processo de Seleção Simplificada (Edital 516/2015). Área Ciências Sociais Aplicadas e Tecnologia, Classe: Substituto, Lotação: FUP. 2016. Faculdade UnB Planaltina.

Outras participações
1.
ROQUE-SPECHT, VÂNIA FERREIRA; GUIMARAES, M. C.; BRISOLA, M. V.; GUARNIERI, P.; CARVALHO, J. M.. Comissão de Seleção da Pós-Graduação em Agronegócio.. 2016. Faculdade UnB Planaltina.

2.
ROQUE-SPECHT, V. F.; PANTOJA, M. J.; GROSSI, M. E.. Comissão Prêmio UnB de Dissertação e Tese. Programa de Pós-Graduação em Agronegócios da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária.. 2016. Universidade de Brasília.

3.
ROQUE-SPECHT, V. F.; MIRANDA, L. O.; MIRANDA FILHO, R. J.. Comissão para analisar recurso do pedido de revisão de menção final da estudante Kelly Cristina Dias. 2016. Faculdade UnB Planaltina.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
XVI Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS.Efeito de substitutos de gordura no processo oxidativo de mortadelas. 2008. (Encontro).

2.
XVI Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS.Influência de diferentes substitutos de gordura no processo de retenção de água em mortadelas de frango. 2008. (Encontro).

3.
XV Encontro de Jovens Pesquisadores da UCS.Efeito das estações do ano sobre o valor final do pH em peitos de frango. 2007. (Encontro).

4.
58ª Reunião Anual da SBPC.Avaliação preliminar do perfil sensorial do doce de banana light com fibras. 2006. (Outra).

5.
III Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Carnes. AVALIAÇÃO DOS FATORES ANTE-MORTEM QUE INFLUENCIAM A INCIDÊNCIA DE CARNE PSE (PALE, SOFT, EXUDATIVA) EM FRANGOS. 2005. (Congresso).

6.
AJITEC 2004 - Seminário Ajinomoto de Tecnologia de Aliments. 2004. (Seminário).

7.
Simpósio de Segurança Alimentar - Acesso, educação e qualidade.Simpósio de Segurança Alimentar - Acesso, educação e qualidade. 2004. (Simpósio).

8.
XIX Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos. 2004. (Congresso).

9.
49th International Congress of Meat Science and Technology. Preservation of fresh sausage using sodium lactate. 2003. (Congresso).

10.
XIII Encontro Nacional de Analistas de Alimentos. Congresso Nacional de Analistas de Alimentos. Período: 22 a 25 de junho de 2003.. 2003. (Congresso).

11.
XXXI Congresso Brasileiro de Ensino de Engenharia.XXXI Congresso Brasileiro de Ensino de Engenharia. 2003. (Outra).

12.
XXXI Congresso Brasileiro de Ensino de Engenharia - COBENGE.Mini-curso: Utilização de ambientes informação e comunicação (TIC) para o ensino de engenharia - 4 horas.. 2003. (Outra).

13.
Simpósio Brasileiro: A inovação na indústria de carnes. 2002. (Simpósio).

14.
XVIII Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos. Congresso Brasileiro de Ciencia e Tecnologia de Alimentos. Período: 04 a 07 de agosto de 2002.. 2002. (Congresso).

15.
4º Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos.Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos. 2001. (Simpósio).

16.
XVII Congresso Brasileiro de Tecnologia de Alimentos. Congresso Brasileiro de Tecnologia de Alimentos. 2000. (Congresso).

17.
XIX Encontro Nacinal de Engenharia de Produção/ V International Congress of Industrial Engineering. Congresso Brasileiro de Engenharia de Produção. Período: 1 a 4 de novembro de 1999.. 1999. (Congresso).

18.
II Seminário Internacional: Qualidade e Inovação Tecnológica em Alimentos.Seminário Internacional. Período: 17 e 18 de setembro de 1998. Duração: 16 horas.. 1998. (Seminário).

19.
II Simpósio em Nutrição: utilização de produtos diet & light na alimentação.Simpósio em Nutrição. 1998. (Simpósio).

20.
II Simpósio Gaúcho de Tecnologia dos Alimentos. 1998. (Simpósio).

21.
II Simpósio Internacional de Qualidade Ambiental.Simpósio Internacional de Qualidade Ambiental. 1998. (Simpósio).

22.
17º Encontro Nacional de Engenharia de produção. 17º Encontro Nacional de Engenharia de produção. 1997. (Congresso).

23.
Seminário sobre Tecnologia de Queijos em Santa Catarina. 1991. (Seminário).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Lierk Kalyany Silva de Sousa. Avaliação da qualidade da carne bovina, com enfoque no consumidor. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Agronegócios) - Universidade de Brasília. (Orientador).

Tese de doutorado
1.
Danielly Albuquerque Medeiros Rios. Estudo da capacidade de dispersão de Spodoptera frugiperda (Lepidoptera: Noctuidae). Início: 2018. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais) - Faculdade UnB Planaltina. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
NÁDIA SILVÉRIO OLIVEIRA IRINEU. DIMENSÕES DA SUSTENTABILIDADE DA AGROECOLOGIA NA PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS ORGÂNICOS E AGROECOLÓGICOS DE AGRICULTORES FAMILIARES NO DISTRITO FEDERAL E ENTORNO. 2016. Dissertação (Mestrado em MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO RURAL) - Universidade de Brasília, . Coorientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

2.
Bernardo Ramos Simões Corrêa. Aquaponia Rural. 2016. Dissertação (Mestrado em MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO RURAL) - Faculdade UnB Planaltina, . Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
BRENDA PAULLA DOURADO DE OLIVEIRA. Avaliação da conservação da mandioca de mesa (Manihot esculenta Crantz) em diferentes tipos de embalagens. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

2.
LADJANE DA SILVA MORAIS. AVALIAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS FÍSICO QUÍMICAS DO PASSIFLORA CINCINNATA EM CONDIÇÕES AMBIENTES E REFRIGERADAS. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

3.
Jessica Dias Marques. Avaliação das potencialidades do uso dos frutos do cerrado no Assentamento Márcia Cordeiro Leite. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

4.
Hevilyn Brito Delgado. Qualidade do leite das rotas da Cooperativa Agropecuária de São Sebastião (COPAS) segundo Instrução Normativa número 62. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

5.
Pablo Henrique Mello Pimenta. Benefícios obtidos na cultura da soja através da utilização dos sistemas de agricultura de precisão e pilotagem. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Gestão de Agronegócios) - Universidade de Brasília. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

6.
Viviane Garcia de Oliveira. Agroindústrias Rurais e as formas de transferência de tecnologia para com estas. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

7.
Pollyanna Nunes de Otanásio. AVALIAÇÃO DE PROCEDIMENTOS HIGIÊNICO-SANITÁRIOS ADOTADOS NAS COZINHAS RESIDÊNCIAS DE MORADORES DO MUNICÍPIO DE ALTO PARAÍSO ? GO.. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Naturais) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

8.
Marcio José Ribeiro Filho. Análise do processo de roteirização logística em uma empresa do setor do agronegócio. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

9.
FILLIPE JANIQUES DE MATOS MORALES. ANÁLISE DO SETOR DE MONITORAMENTO LOGÍSTICO EM UMA EMPRESA DO SETOR DO AGRONEGÓCIO. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

10.
JÚLIO MACHADO FACCIOLI. ANÁLISE DO NÍVEL DE SERVIÇO E DA PRODUTIVIDADE DA DISTRIBUIÇÃO DE UMA EMPRESA BRASILEIRA DE BEBIDAS. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

11.
Lucas Monteiro Regis Cunha. ECOTOXICOLOGIA E A QUALIDADE DA ÁGUA PARA O USO NA AGRICULTURA. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

12.
Thamyres Patrícia Abreu de Oliveira. AVALIAÇÃO DOS FATORES QUE INTERFEREM NAS PERDAS EM ARMAZENAGEM DO MILHO EM GRÃOS. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

13.
Caroline Zattera. Produção de petiti suisse com adição de fibras. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

14.
DINAMARA JUSTINA PELIZZARI. LEITE FERMENTADO COM GRÃOS DE KEFIR. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

15.
Gabriela Grazziotin. Avaliação da retenção de água em filé de peito de frango injetado, armazenado sob refrigeração e congelamento.. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

16.
Adriane Borsatto. Elaboração de requeijão com diferentes ingredientes funcionais. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

17.
Patrícia Garcia Cardoso. Adição de farinha obtida de resíduos agroindustriais em biscoito e bolo de chocolate. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

18.
Bárbara Delai Vanin. Avaliação da utilização a gordura de coco em linguiça frescal de frango e suína. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

19.
Dinamara Justina Pelizzari. Leite fermentado com grãos de kefir. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

20.
Gabryela Corso. Avaliação do uso de diferentes tipos de gorduras e óleo de soja utilizados na pré-fritura de batatas-fritas. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

21.
Aline Benedetti. Estudo da aplicação de ingredientes funcionais em massas alimentícias secas. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

22.
Alana Lúcia Bossardi Ramos. Avaliação da estabilidade de iogurte com diferentes tipos de estabilizantes. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

23.
Bárbara Possamai. Desenvolvimento de hambúrguer light com teor reduzido de sódio. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

24.
Caetano Muraro Gaio. Melhorias nas características sensorias de massas frescas. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

25.
Alexandre Chagas. O uso de frutose cristalina como agente melhorador de textura e umidade em produtos panificados. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

26.
Bia Bruschi. Utilização de substitutos de gordura em hambúrguer de carne bovina. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

27.
Jussania Stuani. Avaliação do shelf-life de molho de tomate para lasanha. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

28.
Vanessa Arcari Restelli. Avaliação da adição de soro de queijo em pó no doce de leite. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

29.
Sandra Lorenzi. Desidratação de maças das variedades Gala, Fuji e Goldem Delicius. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Química) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

30.
Fernanda Bruschi. Avaliação da utilização de ácidos orgânicos em linguiça frescal. 2003. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

31.
Ana Carina Pinto Cardoso Goularte. Avaliação de sistemas da qualidade com ênfase com o fornecedor. 2003. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

32.
Priscila Mallmann. Avaliação de agentes detergentes e sanitizantes em leveduras causadoras de deterioração em refrigerantes. 2003. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

33.
Fabíola Brancher. Avaliação da estabilidade de emulsões em produtos cárneos através da simplificação de um metodologia utilizada em mortadelas. 2003. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

34.
Nátália Gomes. Avaliação da vida de prateleira do peixe pintado (Pseudoplatystona corruscans) utilizando diferentes métodos de conservação. 2003. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

35.
Andréa Hammerle. Predição da curva de crescimento da Escherichia coli utilizando modelos matemáticos em diferentes condições de temperatura e pH. 2002. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

36.
Caroline Ramos D'Andréa. Aplicação do QFD com ênfase na casa da qualidade no desenvolvimento de uma massa de cokies. 2001. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

37.
Jucelda Benincá. Perigos químicos que afetam a qualidade do leite. 2001. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Agonomia) - Universidade do Sul de Santa Catarina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

38.
Maurício Schardosim Maia. Secagem artificial de Tomate. 2000. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Agronomia) - Universidade do Sul de Santa Catarina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

39.
André Votre / Dêiviti Martins. Estudo da viabilidade de fabricação e utilização de farinha de banana. 1999. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Agronomia) - Universidade do Sul de Santa Catarina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

40.
André Votre. Estudo da viabilidade de fabricação e utilização de farinha de banana. 1999. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Agonomia) - Universidade do Sul de Santa Catarina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

Iniciação científica
1.
Caik Carlos Sousa Hott. Avaliação de subprodutos do Baru visando incrementar a sustentabilidade do Cerrado. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

2.
Leonardo Felipe de Oliveira Palheta. Avaliação de Subprodutos de buriti (Mauritia flexuosa), pequi (Caryocar brasiliense), cagaita (Stenocalyx dysentericus) para fabricação de papel artesanal. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

3.
Isabel Cristine da Fonseca Rosa. Avaliar preliminar do uso das cascas de pequi e baru para fabricação de papel artesanal. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

4.
Camila Batista da Silva. Diagnóstico de tecnologias de produção de pescados orgânicos e agroecológicos. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

5.
Cátia Scheeren. Avaliação das propridades físico-químicas do óleo de nabo forrageiro. 2010. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul, Bolsa de Iniciação Científica Ucs. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

6.
Patrícia Garcia Cardoso. Avaliação das propriedades sensoriais relacionadas à textura de produtos cárneos com substituo de gordura.. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

7.
Alana Lúcia Bossardi Ramos. Avaliação das propriedades sensoriais relacionadas à textura de produtos cárneos com substituo de gordura.. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

8.
Nicole Parise. Avaliação da Incidência da Carnes PSE (pálida, mole e exsudativa) em frangos.. 2006. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

9.
Vivian Simoni. Avaliação da Incidência da Carnes PSE (pálida, mole e exsudativa) em frangos.. 2006. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul, Bolsa de Iniciação Científica Ucs. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

10.
Bárbara Delai Vanin. Métodos químicos e biológicos para a preservação e extensão de shelf-life de carcaça e linguiça frescal de frango.. 2005. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul, Bolsa de Iniciação Científica Ucs. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

11.
Vívian Simoni. Avaliação da Incidência da Carnes PSE (pálida, mole e exsudativa) em frangos.. 2005. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul, Bolsa de Iniciação Científica Ucs. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

12.
A R Ferri. Determinação de shelf-life de produtos cárneos emulsionados através da determinação do perfil de temperatura e análises microbiológicas. 2005. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia Química) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

13.
Bárbara Delai Vanin. Métodos químicos e biológicos para a preservação e extensão de shelf-life de carcaças e linguiça frescal de frango.. 2004. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul, Bolsa de Iniciação Científica Ucs. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

14.
Cíntia Rossato Adami. Determinação de shelf life de produtos cárneos emulsionados através da determinação do perfil de temperatura e análises microbiológicas. 2003. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

15.
Laura Corso Lunardi. Métodos químicos e biológicos para a preservação e extensão de shelf-life de carcaça e lingüiça frescal de frango. 2003. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade de Caxias do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

Orientações de outra natureza
1.
Andrezza Feitosa Felisberto. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 196266 - SISTEMAS AGROINDUSTRIAIS. 2017. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

2.
Deisi Barbosa Lopes Silva. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 196266 - SISTEMAS AGROINDUSTRIAIS. 2017. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

3.
Fernanda Brito De França. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 196266 - SISTEMAS AGROINDUSTRIAIS. 2017. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

4.
Janaina Rodrigues de Jesus. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA ? 197416 ? Tecnologias de Produtos Agroindustriais. 2017. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

5.
Jessica Souza /silva. Avaliação de eficiência da fixação biológica de nitrogênio na produção de feijão. 2016. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

6.
Hugo de Oliveira Fernandes. Acompanhamento da linha de produção da bucha vegetal. 2016. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

7.
Fernanda Brito de França. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 196266 - SISTEMAS AGROINDUSTRIAIS. 2016. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

8.
Juliana Vitor Lopes Silva. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 196266 - SISTEMAS AGROINDUSTRIAIS. 2016. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

9.
Andressa Bernardo da Silva. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 197416 - Tecnologia de Produtos Agroindustriais. 2016. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

10.
Deisi Barbosa Lopes Silva. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 196266 - SISTEMAS AGROINDUSTRIAS. 2016. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

11.
Gessika da Silva Lemos. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 197416 - TECNOLOGIA DE PRODUTOS AGROINDUSTRIAIS. 2016. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

12.
Daniel Galdino dos Santos. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 196266 - SISTEMAS AGROINDUTRIAIS. 2015. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

13.
Raphael Alberto Fuhr Solar. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 196266 - SISTEMAS AGROINDUSTRIAIS. 2014. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

14.
Ricardo Alves Dias. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 196266 - SISTEMAS AGROINDUSTRIAIS. 2014. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

15.
Raphael Alberto Fuhr Solar. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA 197416 - Tecnologias de produtos Agroindustriais. 2013. Orientação de outra natureza. (Gestão de Agronegócios) - Universidade de Brasília. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

16.
Paula Divina Da Cunha. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 196266 - SISTEMAS DA QUALIDADE. 2013. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

17.
João Paulo Cabús Doas Batista. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA 197416 - Tecnologias de produtos Agroindustriais. 2013. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

18.
Gleise Oliveira da Silva. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 196266 - SISTEMAS AGROINDUSTRIAIS. 2013. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

19.
Igor Matheus Ferreira de Carvalho. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 196266 - SISTEMAS DA QUALIDADE. 2013. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

20.
Laís Ferraz Lima. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 196568 - GESTÃO DA QUALIDADE. 2012. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

21.
Krislanne Coelho Viana da Silva. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 196266 - SISTEMAS DA QUALIDADE. 2012. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

22.
Myrian Tavares de Lima Souza. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 196568 - GESTÃO DA QUALIDADE. 2011. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

23.
Rafael Cardoso da Silva. ORIENTAÇÃO DE MONITORIA DA DISCIPLINA - 196266 - SISTEMAS DA QUALIDADE. 2011. Orientação de outra natureza. (Gestão do Agronegócio) - Faculdade UnB Planaltina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

24.
Taciana Inês Heinke. Avaliação das propridades físico-químicas do óleo de nabo forrageiro. 2010. Orientação de outra natureza. (Engenharia Ambiental) - Universidade de Caxias do Sul, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

25.
Jucelda Benincá. Fabricação de conservas de pepino. 2001. 0 f. Orientação de outra natureza - Universidade do Sul de Santa Catarina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

26.
Jucelda Benincá. Extensão rural e tecnologia de alimentos. 2001. 0 f. Orientação de outra natureza - Universidade do Sul de Santa Catarina. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.

27.
Patrícia Nunes Doneda. Desenvolvimento de recheio doce a base de banana para pastéis. 2000. Orientação de outra natureza. (Agronomia) - Universidade do Sul de Santa Catarina, IEL - SEBRAE - CNPq. Orientador: Vânia Ferreira Roque-Specht.



Inovação



Projetos de pesquisa



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 12/12/2018 às 8:13:30