Francisco Eduardo de Andrade

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7932717245596142
  • Última atualização do currículo em 20/12/2018


Possui mestrado em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), doutorado em História pela Universidade de São Paulo (USP), e pós-doutorado na École des hautes études en sciences sociales (EHESS, França). Professor associado da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), com diversos trabalhos publicados sobre historiografia e história de Minas Gerais. Suas pesquisas, com ênfase em História do Brasil do período colonial, versam sobre os seguintes temas: historiografia mineira e patrimônio cultural; fronteira e territorialidade (economia minerária e agrária); poderes, instituições religiosas e administração estatal da América portuguesa. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Francisco Eduardo de Andrade
Nome em citações bibliográficas
ANDRADE, Francisco Eduardo de

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Ouro Preto, Instituto de Ciências Humanas e Sociais.
Rua do Seminário, s/n
Centro
35420000 - Mariana, MG - Brasil
Telefone: (31) 35579410
URL da Homepage: http://www.ichs.ufop.br/dehis/


Formação acadêmica/titulação


1997 - 2002
Doutorado em História Econômica.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: A invenção das Minas Gerais: empresas, descobrimentos e entradas nos sertões do ouro (1680-1822), Ano de obtenção: 2002.
Orientador: Antônio Penalves Rocha.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: Mineração; Fronteira; bandeirismo; representação; história cultural.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História do Brasil Colônia.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História de Minas Gerais colonial.
Setores de atividade: Educação.
1992 - 1995
Mestrado em História.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Título: A enxada complexa: roceiros e fazendeiros em Minas Gerais da primeira metade do século XIX.,Ano de Obtenção: 1995.
Orientador: Douglas Cole Libby.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Agropecuária; Homens livres; Estrutura ocupacional.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História do Brasil Império.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História de Minas Gerais do século XIX..
Setores de atividade: Outros.
1985 - 1990
Graduação em História.
Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.
Título: Roceiros de São Caetano, século XIX: características socioeconômicas.
Orientador: Andréa Lisly Gonçalves.
Bolsista do(a): Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.


Pós-doutorado


2013 - 2014
Pós-Doutorado.
Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da América.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Moderna e Contemporânea.
2003 - 2005
Pós-Doutorado.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História do Brasil Colônia.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História Regional do Brasil.


Formação Complementar


2002 - 2002
Extensão universitária em Análise do discurso: discurso, ação e sociedade.
Faculdade de Letras/ UFMG, FALE, Brasil.
2000 - 2000
Extensão universitária em A invenção do arquivo literário.
Faculdade de Letras/ UFMG, FALE, Brasil.
1998 - 1998
Extensão universitária em Brasil 500 anos: experiência e destino.
Centro Cultural UFMG, UFMG, Brasil.
1992 - 1992
Extensão universitária em Tiradentes Hoje imaginário e política na República.
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, FAFICH, Brasil.
1991 - 1991
Extensão universitária em Tendências da Historiografia Brasileira.
Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP, ICHS, Brasil.
1990 - 1990
Bases para a implantação de um arquivo moderno.
Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura de Belo Horizonte, PBH, Brasil.
1989 - 1989
Extensão universitária em Barroco no Brasil: arquitetura e artes plásticas.
Secretaria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, SPHAN, Brasil.
1989 - 1989
Extensão universitária em Inconfidência Mineira e Revolução Francesa.
Fundação João Pinheiro, FJP, Brasil.
1988 - 1988
Extensão universitária em 3. Simpósio de História Antiga e Medieval.
FAFICH/ UFMG, UFMG, Brasil.
1988 - 1988
Teoria econômica geral do sistema feudal. (Carga horária: 6h).
FAFICH/ UFMG, UFMG, Brasil.
1987 - 1987
Extensão universitária em Ideologia e pesquisa.
Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP, ICHS, Brasil.
1987 - 1987
Metodologia da pesquisa-ação. (Carga horária: 12h).
Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.


Atuação Profissional



Université Paris-Ouest Nanterre la Défense, PARIS OUEST, França.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Autêntica Editora, EDIT. AUTENTICA, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: consultor, Carga horária: 0
Outras informações
Coordenador da coleção Historiografia de Minas Gerais, série Universidade e série Alfarrábio, em andamento.

Atividades

2005 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, .

Cargo ou função
Consultor ad hoc.

FAFICH/ UFMG, UFMG, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2005
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Professor/ pesquisador recém-doutor CNPq, Carga horária: 20
Outras informações
Desenvolvimento de projeto CNPq recém-doutor/pós-doutorado


Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2003
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 12
Outras informações
Curso de extensão

Atividades

01/2003 - 01/2003
Ensino, Extensão, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Práticas de ensino de História e programa de pesquisa

Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

1998 - 2002
Vínculo: aluno Pós-Graduação, Enquadramento Funcional: aluno Pós-graduação


Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor associado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Coordenador do Laboratório de Pesquisa Histórica - LPH até 09/2012. Coordenador do Projeto de organização do Arquivo Privado de São Caetano - ASC até 03/2013. Coordenador do Arquivo Histórico da Câmara Municipal de Mariana - AHCMM até 03/2013. Grupos de pesquisa: Impérios e Lugares do Brasil - ILB Grupo de Estudos africanos.(2012-2014)

Vínculo institucional

1998 - 2008
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor convidado, Carga horária: 8
Outras informações
Professor no curso de pós-graduação lato-sensu Cultura e Arte Barroca, entre 1998 e 2008, das disciplinas "Sociedade mineira colonial" (30h/aula) e "Metodologia da pesquisa" (30h/aula). Desde 07/2008, professor colaborador da disciplina "Sociedade mineira colonial", no Curso de Especialização em Cultura e Arte Barroca, Instituto de Filosofia, Arte e Cultura (IFAC)/ UFOP.

Vínculo institucional

1995 - 1999
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor substituto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Professor das disciplinas Sociedade mineira colonial (30h/aula) e Metodologia da pesquisa (30 h/aula), entre 1998 e 2006, como professor convidado do Curso de pós-graduação lato-sensu Cultura e Arte Barroca.

Atividades

09/2017 - Atual
Ensino, História - Licenciatura Ou Bacharelado, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História do Brasil I - colônia
09/2017 - Atual
Ensino, História - Licenciatura Ou Bacharelado, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Seminário de História da Arte - Capelas, artes e estilo de Minas Gerais: barroco e rococó
07/2017 - Atual
Direção e administração, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Departamento de Historia.

Cargo ou função
Coordenador da Linha 1 Programa de Pós-graduação em História.
05/2017 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Pró-Reitoria de Graduação, .

Cargo ou função
membro do Comitê de Atividades Acadêmicas da Pró-reitoria de Graduação - Prograd.
04/2017 - Atual
Ensino, História - Licenciatura Ou Bacharelado, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História de Minas Gerais
Seminário História moderna e contemporânea III: Festas e cultura popular na Europa moderna: abordagem cultural e política das práticas festivas
08/2016 - Atual
Ensino, História, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Estado e Igreja: poderes do Império atlântico português
08/2016 - Atual
Ensino, História - Licenciatura Ou Bacharelado, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História de Minas Gerais
07/2016 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Escola de Farmácia, .

Cargo ou função
conselheiro representante do Departamento de História.
03/2012 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Ciências Humanas e Sociais, .

10/2009 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Escola de Farmácia, .

Cargo ou função
Membro da comissão Projeto de organização do Centro de Memória da Escola de Farmácia/ UFOP.
2009 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Departamento de Historia.

07/2008 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Departamento de Historia.

Linhas de pesquisa
Poder, Espaço e Sociedade
04/2008 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Departamento de Historia.

Cargo ou função
Membro do Colegiado do curso de História (COHIS).
08/2015 - 09/2016
Conselhos, Comissões e Consultoria, Pró-reitoria de Extensão, .

Cargo ou função
membro suplente do comitê de Extensão Cultura e Arte.
03/2016 - 07/2016
Ensino, História - Licenciatura Ou Bacharelado, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História de Minas Gerais
Seminário História do Brasil I Práticas religiosas na América portuguesa: ?teologia moral?, devoção e enquadramento civil.
03/2014 - 03/2016
Direção e administração, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, .

Cargo ou função
Chefe do Departamento de História.
03/2014 - 03/2016
Ensino, História - Licenciatura Ou Bacharelado, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História de Minas Gerais
Trabalho de Conclusão de Curso (monografia) I
História do Brasil I
03/2013 - 07/2013
Ensino, História - Licenciatura Ou Bacharelado, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História de Minas Gerais
Trabalho de Conclusão de Curso (monografia) I
11/2012 - 03/2013
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, .

Cargo ou função
membro comissão seleção Doutorado em História.
09/2012 - 03/2013
Ensino, História - Licenciatura Ou Bacharelado, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História de Minas Gerais
Seminário de História do Brasil: Arquivo e Historiografia
10/2010 - 01/2013
Outras atividades técnico-científicas , Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Instituto de Ciências Humanas e Sociais.

Atividade realizada
Coordenador do Arquivo Histórico da Câmara Municipal de Mariana (AHCMM).
04/2008 - 11/2012
Outras atividades técnico-científicas , Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Instituto de Ciências Humanas e Sociais.

Atividade realizada
Coordenador do Laboratório de Pesquisa, Ensino e Extensão em História.
03/2012 - 07/2012
Ensino, História - Licenciatura Ou Bacharelado, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História de Minas Gerais
Seminário de História do Brasil X: Literatura de viagem e visualidade das Minas Gerais
08/2011 - 12/2011
Ensino, História, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Bandeirismo: memória e construção historiográfica
08/2011 - 12/2011
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Prática de Pesquisa em História
07/2011 - 12/2011
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Departamento de Historia.

Cargo ou função
Coordenador Comissão Seleção para o Programa de Pós-gradução em História (PPGHIS).
11/2011 - 11/2011
Outras atividades técnico-científicas , Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação.

Atividade realizada
Avaliador de trabalhos - XIX Seminário de Iniciação Científica/ UFOP.
02/2011 - 07/2011
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História de Minas Gerais
Prática de Pesquisa Histórica II
12/2008 - 02/2011
Direção e administração, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Departamento de Historia.

Cargo ou função
Coordenador Linha de Pesquisa PPGHIS Sociedade, Poder e Região.
08/2010 - 12/2010
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Prática de Pesquisa Histórica I
08/2010 - 12/2010
Ensino, História, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Poderes do antigo regime português e lógica colonial na América: Estado e agência eclesiástica nas Minas Gerais
07/2009 - 12/2010
Conselhos, Comissões e Consultoria, Pró-Reitoria de Graduação, .

Cargo ou função
Membro comissão do departamento de história de avaliação de projetos dos Programas Pró-Ativa e Monitoria.
09/2008 - 11/2010
Conselhos, Comissões e Consultoria, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, .

Cargo ou função
Avaliador dos resumos e painéis das pesquisas de iniciação científica dos (16º e 17º) Seminários de Iniciação Científica (SIC).
07/2010 - 08/2010
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, .

Cargo ou função
membro comitê científico do Seminário Internacional Justiça, Administração e Luta Social: dimensões do Poder em Minas.
03/2010 - 07/2010
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História de Minas Gerais
Prática de Pesquisa Histórica II
03/2010 - 07/2010
Ensino, Letras: Estudos da Linguagem, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Estudos da linguagem - transcrição e leitura de documentos [do Setecentos]
08/2009 - 12/2009
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Prática de Pesquisa Histórica I
História de Minas Gerais
03/2009 - 07/2009
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História de Minas Gerais
03/2009 - 07/2009
Ensino, História, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Sociedade, poder e região
12/2008 - 03/2009
Conselhos, Comissões e Consultoria, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, .

Cargo ou função
Membro do Comitê de Pesquisa da área de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas - avaliação de projetos de iniciação científica.
12/2008 - 01/2009
Direção e administração, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Departamento de Historia.

Cargo ou função
Chefe de Departamento.
03/2008 - 12/2008
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Prática de Pesquisa Histórica II
Prática de Pesquisa Histórica I
07/1997 - 01/2008
Ensino, Cultura e Arte Barroca, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Metodologia da pesquisa
Sociedade Mineira Colonial
01/1995 - 12/1998
Extensão universitária , Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Departamento de Educacao.

Atividade de extensão realizada
Programa de Formação Continuada de professores do CBA à 4a série do Ensino Fundamental.
1995 - 1998
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Estágio Supervisionado
Didática da Licenciatura em História
Métodos e Técnicas do Ensino em História
Prática de Ensino em História
07/1996 - 08/1996
Ensino, Biologia Molecular, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Fundamentos da Educação
1996 - 1996
Outras atividades técnico-científicas , Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Instituto de Ciências Humanas e Sociais.

Atividade realizada
Coordenador do Laboratório de Pesquisas Educacionais.
1996 - 1996
Conselhos, Comissões e Consultoria, Escola de Nutrição, .

Cargo ou função
Membro do colegiado do curso de Nutrição.
1995 - 1996
Ensino, Nutrição, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Métodos e Técnicas de Pesquisa
Práticas Pedagógicas
1995 - 1996
Ensino, Letras, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Métodos e Técnicas de Pesquisa

Centro de Extensão da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Belo Hor, UNI-BH, Brasil.
Vínculo institucional

1996 - 1996
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor

Atividades

08/1996 - 09/1996
Ensino, História Moderna e do Brasil, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Formação do Império no Brasil

Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Madre Gertrudes de São José, FAFI, Brasil.
Vínculo institucional

1998 - 1998
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 20
Outras informações
Pós-graduação lato sensu.

Atividades

07/1998 - 07/1998
Ensino, História do Brasil, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Metodologia do ensino de História

FUMEC, FUMEC, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2002
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor

Atividades

08/2002 - 10/2002
Ensino, Design e Cultura, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Metodologia Científica

Fundação Educacional de Divinópolis, FUNEDI, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2007
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Coordenador de projeto de pesquisa, Carga horária: 4
Outras informações
Coordenador do projeto de pesquisa

Vínculo institucional

2003 - 2004
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Coordenador, Carga horária: 20
Outras informações
Coordenador do curso de História no período 2003-2004

Atividades

02/2003 - 07/2004
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História do Brasil Império
Brasil colonial
História de Minas Colonial
Historiografia Brasileira
Tópicos em História Regional

Instituto de Educação Continuada (IEC)/ PUC - MG., PUC-MG, Brasil.
Vínculo institucional

2000 - 2001
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor

Atividades

08/2000 - 03/2001
Ensino, Curso de formação continuada dos profissionais de, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Metodologia do Ensino de História

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, PUC Minas, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2003
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 15
Outras informações
Curso de especialização em História do Brasil do 34. PREPES - Programa de pós-graduação lato sensu.

Atividades

01/2003 - 07/2003
Ensino, História do Brasil, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Técnicas de comunicação científica I e II

Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, P/BELO HORIZONTE, Brasil.
Vínculo institucional

1991 - 1996
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: professor/ pesquisador, Carga horária: 20

Atividades

08/1991 - 03/1996
Ensino,

Disciplinas ministradas
História
08/1991 - 06/1992
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Aperfeiçoamento dos profissionais de Educação - CAPE/ SMED, .


Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2005
Vínculo: Bolsista recém-doutor, Enquadramento Funcional: pesquisador, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Conforme programa de estágio de pós-doutorado.

Atividades

11/2003 - 07/2005
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Estado e Clero nas Minas.
Historiografia brasileira
Mineração e direito na América portuguesa - séculos XVII-XVIII.
Tópicos em História do Brasil: Historiografia colonial
2/2003 - 7/2003
Ensino, História, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Bandeirismo: memória e crítica historiográfica


Linhas de pesquisa


1.
Historiografia de Minas Gerais, território e patrimônio cultural

Objetivo: - Abordagem da história cultural ou, mais precisamente, de história intelectual, sobre os historiadores mineiros, entre os séculos XIX e XX. Interessa, ainda, perceber a integração destes, no período republicano, em duas instituições: o Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais e a Academia Mineira de Letras. Trata-se de compreender, articulando discursos historiográficos e trajetórias intelectuais, a concepção "regional" de história, as representações de território (inscritas em jogos de escalas região/nação, pátria/universo cristão) e as perspectivas sobre o patrimônio cultural..
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História Regional do Brasil.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História de Minas Gerais.
Setores de atividade: Educação.
Palavras-chave: Historiografia; territorialidade; Patrimônio cultural.
2.
Poder, espaço e sociedade - Programa de Pós-graduação em História
3.
Poder, Espaço e Sociedade

Objetivo: A dupla vertente do enquadramento social, como categoria de análise e como condição da(s) experiência(s) histórica(s), justifica e determina a abordagem da Linha de Pesquisa: Poder, Espaço e Sociedade. Concebida como campo social, a sociedade que se pretende investigar, pela ótica da historiografia, conjuga a especificidade do jogo das relações/posições que conduzem à configuração política e cultural, e seus agenciamentos, inscrita na experiência concreta dos sujeitos, incluindo os próprios pesquisadores. As expressões sociais são concebidas como relações de força que dão suporte a posicionamentos dinâmicos de Poder. As práticas sociais e históricas regionalizam o Espaço teoricamente proposto, na medida em que produzem continuamente as mudanças de escala que dimensionam a realidade efetiva ou prática do objeto com seu campo. Levando em conta tais categorias fundamentais, a Linha de Pesquisa: Poder, Espaço e Sociedade articula a investigação histórica das dimensões e sentidos do poder no Antigo Regime português, na América portuguesa e no Brasil do século XIX; da construção dos espaços no Império luso-brasileiro (territorialidade, fronteiras, cultura, administração e projetos coloniais); da dinâmica social no processo de formação do Estado Nacional contemporâneo (Brasil, século XIX) e da memória histórica e identidades sociais e políticas..
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História de Minas Gerais.
Setores de atividade: Educação.
4.
A pesquisa no ensino de história

Objetivo: - Rever as práticas de ensino-aprendizagem de história na rede municipal de ensino. - Propor nova metodologia de ensino de história amparada no trabalho historiográfico..
Palavras-chave: documento; metodologia da história; Ensino de História.


Projetos de pesquisa


2016 - Atual
O Rosário do Alto da Cruz de Vila Rica: instituição civil-religiosa e práticas sociais de libertos e de africanos
Descrição: Essa pesquisa tem como problemática geral entender as relações entre a vida civil-religiosa dos sujeitos, os espaços urbanos e as associações negras representadas nas irmandades do Rosário. Pretende-se, nesse sentido, fazer uma investigação aprofundada da maioir irmandade negra de Vila Rica - Rosário do Pretos do Alto da Cruz. Assim, foram coletadas informações sobre os irmãos, buscando apreender a atuação confrarial na vila e imediações. Reunimos toda documentação - livros - da irmandade, conservada nos arquivos paroquiais, e concebemos um banco de dados da qualidade social dos irmãos? etnia/procedência, designação de cor, local de moradia, função na irmandade dentre outras. Por ser uma confraria com grande poder de agregação, esse Rosário foi muito influente em termos de representação social negra. Também supomos que foi a confraria dos pretos que congregou o maior número de irmãos nas Minas Gerais escravistas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador / Ana Alvarenga de Souza - Integrante / Ayelen Martinez Giacchi - Integrante / Vanessa Cerqueira Teixeira - Integrante / Andressa Antunes de Freitas - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 2 / Número de orientações: 4
2016 - Atual
Presídias da Ordem Terceira do Carmo de Ouro Preto: economia e territorialidade, 1744-1838.
Descrição: Trata-se de pesquisa sobre a Ordem Terceira do Carmo de Vila Rica/Ouro Preto, buscando examinar a rede social, econômica e política de articulação entre a matriz/sede, em Vila Rica (capital do território das Minas) e as suas filiais disseminadas no território (as presídias)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (1) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador / Gustavo André Pereira de Azevedo - Integrante / Maria Agripina Neves - Integrante.Financiador(es): Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação/ UFOP - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 1
2016 - Atual
Projet de création d?un Groupe De Recherche International (GDRI): INVESTIR DANS LE SACRÉ EUROPE-AMÉRIQUES IXe-XXIe SIÈCLES
Descrição: Ce GDRI s?inscrit dans un cadre historiographique large destiné à repenser le rôle des laïcs dans la vie religieuse, en travaillant du point de vue des acteurs eux-mêmes et sans partir du principe qu?en la matière les laïcs sont avant tout les relais ou les sujets d?une politique cléricale. Ce projet part de l?idée que cette dichotomie entre clercs et laïcs doit être historicisée de manière plus fine et nuancée que l?historiographie ne l?a fait généralement jusqu?à présent. Au-delà du fait indéniable que le sacrement de l?ordre donne aux prêtres des pouvoirs sacramentels spécifiques et un statut privilégié dans la vie collective, les frontières entre les deux catégories, les rapports de force entre eux, le réflexe qui conduit à leur assigner des places et des rôles fortement différenciés et surtout à ramener l?ecclesia à la seule force motrice d?un clergé pensé comme un corps autonome disposant d?un agenda cohérent et structuré verticalement ne conduisent qu?à plaquer sur l?époque moderne une logique sécularisée qui n?est véritablement pertinente qu?à partir du XIXe siècle. Dans sa globalité, ce projet, piloté par des historiens modernistes mais incluant des historiens de toutes les périodes et des anthropologues, s?attache à la figure des laïcs pour renverser et réévaluer ces perspectives, en opérant une double ouverture. Il s?agit d?abord d?une ouverture chronologique qui nous emmènera des XIIIe au XXIe siècle, pour nous placer dans le sillage des médiévistes, à partir du moment où les laïcs dévots deviennent un pivot de la société comme des fonctionnements des institutions religieuses, et pour embrasser et réévaluer dans toute son ampleur la rupture du XIXe siècle qui conditionne le regard que les historiens jettent sur les périodes antérieures. Il s?agit ensuite d?une ouverture à la fois géographique et confessionnelle, en comparant, d?une part, les pratiques européennes en la matière à celles en vigueur dans les Amériques et, d?autre part, les actions des laïcs dans les contextes catholiques et celles intervenant dans les mondes protestants tant pour les Amériques que pour l?Europe. Cette perspective comparative permet de confronter des espaces dans lesquels les modalités d?investissement des laïcs dans le sacré d?abord puis les rythmes et les effets de la sécularisation ont été différents, parce que la rupture protestante, dans toute sa diversité à l?échelle du monde, a jeté à bas certains des fondements de la participation des laïcs au salut dans le christianisme médiéval et le catholicisme moderne (la théologie des oeuvres, le purgatoire, le partage entre clercs et laïcs, le patronage des biens ecclésiastiques et bénéfices), parce que, par ailleurs, la dimension coloniale, dans un contexte impérial puis indépendant des sociétés américaines, induit indéniablement des spécificités (taille des territoires, construction d?un espace chrétien, avec formation de paroisses, de diocèses, éloignement des hiérarchies politiques, structure ethnico-sociale particulière, etc.)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Integrante / CHAVES, Cláudia M. das G. - Integrante / Álvaro Araújo Antunes - Integrante / Aliocha Maldavsky - Coordenador.
Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 4
2015 - 2017
Gente de cor: moradia e capelanias nas freguesias da urbs do ouro, Vila Rica, 1711-1770.
Descrição: Trata das práticas de mobilidade social dos escravos e libertos nas freguesias de Vila Rica, entre 1711-1770. O período compreende a concessão de sesmarias e a fundação da vila (com a instituição do rocio) no território, bem como a intensificação da atividade aurífera, que promoveu a intensa entrada de africanos escravizados na capitania..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador / Raphael Francis Freitas da Silva - Integrante / Maria Cristina Neves de Azevedo - Integrante / Ana Alvarenga de Souza - Integrante / Anderson Mello - Integrante / Bruna Zucherato - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Cooperação.
Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 2
2015 - 2016
História de um fracasso: as expedições de descobrimento de esmeraldas na América Portuguesa
Descrição: A pesquisa pretende avaliar a significação prática do imaginário tradicional, relacionada especificamente à busca de jazidas de esmeraldas no interior brasileiro. Foi esse imaginário dos descobrimentos de metais e pedras preciosas, assim como as práticas que o constituiu, que forjaram a gênese do território da Capitania de Minas Gerais (ANDRADE, 2008). Concebemos essas práticas, examinado os planos e as formas de organização das expedições descobridoras que perscrutavam os sertões da América Portuguesa. Assim, buscamos investigar todos os planos particulares e governamentais de achamento/descobrimento de esmeraldas no período que se inicia com a morte de Fernão Dias em 1681, o notável sertanista proponente dos achados esmeraldinos no leste do Estado do Brasil (TAUNAY,1975), e termina no fim do período colonial, isto é, em 1808, com a instalação da corte portuguesa na América e o fim da exclusividade comercial (DIAS, 1986)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador / Vítor Nascimento Repolês - Integrante / Thiago Ribeiro dos Santos - Integrante.Financiador(es): Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação/ UFOP - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 1
2013 - 2015
Urbanização e governo do sagrado: capelas do Rosário nos roteiros de Vila Rica, 1750-1808
Descrição: Nas Minas, por conta das forças dispersivas da urbanização ? mobilidade das explorações econômicas e expansão das fronteiras ? as capelas senhoriais (administradas por agentes das famílias poderosas) ou coletivas (administradas por irmandades) serviam de abrigo aos grupos de trabalhadores (livres pobres e escravos) que transitavam num circuito (ou num rosário) de pequenas povoações, buscando meios de vida forjados nas relações de amizade, parentesco e aliança. Nas fronteiras, principalmente, os lugares de capelas tornavam-se um refúgio para a população negra, em confronto com as autoridades políticas (ou militares) e os sesmeiros, que comumente viam negros e mestiços sob os signos do ilícito, da rebeldia ou da autonomia quilombola. Nestes arraiais de capelas, os negros e mestiços, por meio dos ritos devocionais ou das práticas de confraria, podiam representar a qualidade cristã, base da sujeição política dos vassalos pobres, e da boa conduta dos cativos. Admitimos que esta forma de negociação com os poderes coloniais possibilitava as explorações negras dos sertões sem que fossem, simplesmente, considerados quilombolas ou fugitivos. Pretende-se assinalar o papel muitas vezes ambíguo do capitão mato, nesses confrontos sociais - autoridade coercitiva e sujeito dos ajustes no mundo do trabalho..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador / Andréa Lisly Gonçalves - Integrante / Cláudia Maria das Graças Chaves - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa.Número de orientações: 3
2013 - 2014
Espaço da república e Estado na praça mineradora, 1702-1750
Descrição: Pesquisa das práticas institucionais, e, sobretudo, dos discursos vinculados aos organismos políticos do Estado, no interior da América portuguesa, que desenham uma sociabilidade republicana ? tradução do exercício dos direitos citadinos e do bem comum -, ainda que se desse no cruzamento com as ideias de soberania do governo régio. Propomos considerar as instituições enraizadas no quadro urbano de Vila Rica, a praça de mineração mais importante do Império luso-brasílico. Distinguimos duas instituições determinantes na constituição do espaço público de cidadania (de brancos, mestiços e negros) conferida por essa singular experiência urbana: a capela, que assumiria a forma da convivência paroquial, e, notadamente, o conselho camarário. Tais experiências sociopolíticas dos moradores estendem-se ainda às juntas, reuniões periódicas das autoridades e dos membros proeminentes das comunidades (inclusive clérigos) para arbitrar sobre temas estratégicos ? tributação, segurança, organização política ou econômica, reforma territorial. O estudo contempla a primeira metade do século XVIII, quando tais práticas discursivas conferidas pela experiência republicana dessa urbe conflituosa, são mobilizadas nos arbítrios e nas concepções relacionados aos poderes institucionais que se conjugam no Estado monárquico. Trata-se, sobretudo, de supor que esse contexto político foi singular, com capacidade para articular uma cultura do poder específica, mas nutrida por ideias e valores inscritos no Antigo Regime europeu e na Cristandade..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador / Jean-Frédéric Schaub - Integrante.Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.Número de orientações: 2
2012 - 2014
Das gravuras às fotografias: visualidade da mineração em Minas Gerais ? 1860 - 1890
Descrição: O projeto recupera as conclusões do projeto anterior (CNPq), concluido, Visualidade das Minas: olhares dos naturalistas e a mineração - século XIX. Tem o objetivo de confrontar as gravuras publicadas nas obras dos naturalistas estrangeiros com as fotografias produzidas pelos fotógrafos mais notáveis da segunda metade do século XIX, sobre o mesmo tema, buscando examinar o repertório iconográfico ou imagético que transitou de um modo de representação/suporte a outro..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador / Emerson Porto Ferreira - Integrante.Número de orientações: 1
2012 - 2013
Palavras do mestre: Salomão de Vasconcelos, a escrita da História e o Patrimônio cultural
Descrição: Investigação do referencial teórico/metodológico e do conceito de história e de patrimônio do expressivo intelectual mineiro Salomão de Vasconcelos (do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais e da Academia Mineira de Letras), considerando obras significativas selecionadas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador / diego omar da silveira - Integrante.
Número de produções C, T & A: 3
2012 - 2012
Presídias dos terceiros do Carmo de Vila Rica: poder e urbanização na América portuguesa, 1752-1822
Descrição: Durante a segunda metade do século XVIII, a Ordem Terceira do Carmo de Vila Rica foi talvez a mais prestigiosa, e influente, associação religiosa de leigos poderosos da Capitania de Minas Gerais, América portuguesa. Sua ramificação no território da Capitania estabeleceu uma rede de irmãos professos que, juntamente com a devoção e ritos da sociabilidade confrarial, resultou numa garantia de distinção social dos confrades e no seu reconhecimento político. Assim, laços religiosos e laços de poder político conjugam-se no conjunto de filiais - as presídias - ligadas à da sede da Ordem Terceira de Ouro Preto. A abrangência territorial das presídias foi notável, situando-se em localidades das diversas comarcas da Capitania. Nossa hipótese é que, por meio do capital econômico e político angariado nas presídias (ou com a sua contribuição fundamental), foi possível a acumulação de recursos na Ordem Terceira de Vila Rica, que custearam os planos de construção/ornamentação suntuosa, e dos ritos litúrgicos/festivos, do templo, em meio à crise minerária nos antigos núcleos mineradores. Compreendendo que essa associação da religiosidade leiga deve ser observada à luz do contexto social e político, a pesquisa procura abordar o papel das presídias no ordenamento funcional da Ordem Terceira, visando conferir não somente o processo de eleição dos professos, mas também a sua função na sustentação econômica da instituição. As fontes fundamentais da investigação são os livros de entrada, atas de reunião, correspondências e livros de receitas e presídias da Ordem Terceira do Carmo de Vila Rica..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador / Felipe José Flausino Santiago - Integrante.
Número de produções C, T & A: 1
2010 - 2012
Visualidade das Minas: olhares dos naturalistas e a mineração - século XIX
Descrição: Trata-se da continuidade da atividade de interpretação da série de imagens (gravuras dos naturalistas viajantes do século XIX), conforme a execução do projeto do mesmo título, que teve apoio do CNPq (demanda Universal, 2008-2010).
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1
2010 - 2011
Historiografia de Minas Gerais - Augusto de Lima Júnior: história como discurso polêmico
Descrição: Análise do discurso historiográfico - livros, artigos de periódicos - , enfocando a postura de polemista (sobre patrimônio e história), do polígrafo mineiro Augusto de Lima Júnior (do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais e da Academia Mineira de Letras)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador / diego omar da silveira - Integrante.
Número de produções C, T & A: 6
2009 - 2014
Família e demografia em Minas Gerais, séculos XVIIII, XIX e XX/ Programa de Apoio a Núcleos de Excelência - Pronex MG:
Descrição: O objetivo geral do projeto é investigar a história da família em Minas Gerais desde o século XVIII até meados do século XX, tomando como dimensão central da análise a relação dinâmica entre mobilidade e estabilidade que marca o povoamento e a ocupação do espaço mineiro. Para tanto, leva-se em consideração a diversidade dos regimes demográficos brasileiros, entendendo-se regime demográfico como o conjunto de relações que está na base da reprodução biológica e da reprodução social de uma dada população. Pesquisadores principais da UFMG, PUC-MG, UNIMONTES-MG, UFV, UFSJ, UFOP, UFJF..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Integrante / Douglas Cole Libby - Coordenador / Andréa Lisly Gonçalves - Integrante / Cláudia Maria das Graças Chaves - Integrante / Ronaldo Pereira de Jesus - Integrante / Renato Pinto Venâncio - Integrante / Cristiana Viegas Andrade - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 4
2009 - 2011
Conservação e organização arquivísticas do acervo histórico Monsenhor Horta, séculos XIX e XX [Arquivo Privado de São Caetano]
Descrição: Trata-se da identificação e arranjo de documentos de caráter privado que se encontravam no antigo distrito do município de Mariana, Monsenhor Horta (São Caetano) . O arquivo compõe-se de dois fundos, um oriundo de duas famílias locais e outro da Sociedade Musical de São Caetano. O corpus documental abrange o período entre as décadas de 1840 e 1940 e apresenta séries de interesse: correspondências diversas, imagens (fotografias e desenhos), poemas, textos teatrais, catálogos, escritos comerciais, escritos jurídicos, cartões de visita, revistas e jornais sacros e profanos, partituras musicais de variados gêneros (missas, ladainhas, maxixes, dobrados, valsas, tangos, polcas, lundus, schottischs, modinhas)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa.
2009 - 2010
Mineração de ouro: direitos e práticas exploratórias na América portuguesa
Descrição: A historiografia, ao abordar a produção aurífera nas Minas setecentistas, normalmente enfoca as razões técnicas e os fatores físicos ou naturais para explicar o florescimento e decadência de tal atividade. É construída então uma história na qual a evolução das técnicas teria se dado em conformidade com as exigências colocadas pelos fatores naturais. Os estudiosos geralmente concluem que a extração, inicialmente determinada pelo ouro de aluvião, era atividade tecnicamente precária, e exercida de modo predatório. Eles afirmam ainda que a evolução técnica só teria se iniciado à medida que aquele ouro de aluvião, de exploração mais fácil, começou a esgotar-se e houve a exigência de explorar o ouro nas encostas mais altas e no interior das montanhas. Este trabalho busca relacionar estes fatores com outros que influíram decididamente na prática da extração aurífera do século XVIII, como as relações de trabalho estabelecidas entre aqueles que ali atuaram e o direito, legal ou costumeiro, que imperava na região das Minas. Constatou-se, através da documentação cartorária consultada, que o direito costumeiro foi fator de grande influência nas atividades minerárias, e o costume era muitas vezes incorporado pelo direito positivo. Os mineradores foram aprimorando as técnicas do cotidiano, de acordo com as dificuldades e exigências encontradas e muitas práticas tiveram aceitação legal, na solução das contendas judiciais. Os mineradores ou exploradores das Minas não agiam com uma suposta irracionalidade, como parece crer a historiografia mais tradicional. Eles buscavam obter o maior rendimento possível, dentro dos limites impostos pelas situações encontradas, e assim iam aprimorando as técnicas de acordo com as possibilidades do contexto social e jurídico-político..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador.
Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 2
2008 - 2010
Visualidade das Minas: olhares dos naturalistas e a mineração - século XIX
Descrição: O projeto visa coligir as gravuras relacionadas às Minas e às práticas minerárias, e que foram publicadas nos livros dos viajantes-naturalistas estrangeiros, observadores do território das Minas Gerais no século XIX. Procura-se abordar as suas condições de produção e analisar os aspectos formais, assim como o tratamento temático, no confronto do regime visual. Isso significa propor a crítica documental das imagens ? sua composição de verdade visual -, conferindo os aspectos estereotipados do quadro pitoresco e a montagem do saber científico..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador / Andréa Lisly Gonçalves - Integrante / Cláudia Maria das Graças Chaves - Integrante / Ronaldo Pereira de Jesus - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2
2005 - 2006
Emulação dos poderosos, rota colonial e territorialidade: a picada de Goiás, 1736-1750.
Descrição: A problemática de pesquisa circunscreve-se ao tempo das associações de senhores poderosos da capitania de Minas e à consecução do plano de abertura da Picada de Goiás, cujo reconhecimento efetuado pela Coroa levava a submeter usos e proveitos subsistentes naquela rota. Por isso, a pesquisa iniciada em 1739 termina na data que assinala o recuo da administração central na legitimidade de pretensões coloniais - 1750. O plano inicialmente sustentado pelo governo central - o do Rei e dos seus representantes diretos na capitania - pode ter fracassado (como plano de uma estratégia global e coordenada da administração superior) no domínio do sertão, mas as pretensões senhoriais e os poderes coloniais locais mostravam conservar a vitalidade. De qualquer modo, para aqueles senhores rivais, associados em grupo familiar e de amizade (isto é, de aliança) na luta por oportunidades econômicas e políticas, o plano resultou em um maior poder de manobra, viabilizando a constituição do território colonial, em detrimento de outros ocupantes do sertão..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador.
2003 - 2007
Conservação e organização do arquivo judicial de Pitangui (séculos XVIII e XIX)
Descrição: Projeto que visa o levantamento, limpeza, conservação e organização da documentação da Câmara Municipal de Pitangui. Trata-se de documentos cartorários dos séculos XVIII e XIX, como inventários post-mortem, testamentos, ações cíveis, etc. Ao final a documentação será analisada e descrita para se produzir um instrumento de pesquisa que atenda todos os pesquisadores interessados na história do território ocidental de Minas Gerais..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador / Marcela Soares Milagres - Integrante / Patrícia Gonçalves - Integrante.Financiador(es): Prefeitura Municipal de Pitangui - Auxílio financeiro / Fundação Educacional de Divinópolis UEMG - Remuneração / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 2 / Número de orientações: 4
2003 - 2005
Capelanias de senhores: instituições de devoção e poder nas Minas (1736-1789)
Descrição: Dois conflitos políticos relacionados à criação da capela da povoação de Tamanduá - sertão do oeste - são analisados para discutir o modo de constituição do Estado na fronteira das Minas Gerais. O período compreendido no projeto de pesquisa situa-se entre os anos de 1736 e 1789. As tensões no sertão do oeste aumentaram a partir de 1736, com a iniciativa de abrir a Picada de Goiás - planejada como a principal rota entre Minas Gerais e Goiás -, quando presumivelmente começaram as instituições de capelas nos sertões contíguos. Quanto a 1789, é o ano que marca, quando já relativamente efetivada a subordinação econômica como território colonial, certa acomodação das pretensões de poder (ou o ajustamento do Estado) no povoado de Tamanduá, onde o embate político e eclesiástico destaca-se como exemplar daquelas fronteiras..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1998 - 2002
Fronteira nas Minas Gerais: empresas, descobrimentos e entradas nos sertões do ouro (1680-1834)
Descrição: Investigação da problemática da construção do espaço colonial das Minas do ouro e dos diamantes, considerando as suas dimensões simbólicas, políticas e econômicas. Considera-se o bandeirismo paulista no jogo político da dominação do sertão e demarcação territorial, que se desdobram, posteriormente, no agenciamento singular dos lugares da "agromineração" - as Minas Gerais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1992 - 1994
A enxada complexa: roceiros e fazendeiros em Minas Gerais na primeira metade do século XIX
Descrição: Pesquisa sobre o complexo agro-pastoril de Minas Gerais - agentes e natureza da produção -, enfocando distintos núcleos de habitantes que integravam o termo de Mariana. Ressalta-se o papel do pequeno proprietário e da agricultura familiar, no âmbito do escravismo, indicando o problema teórico das relações entre o trabalho livre e o trabalho escravo, na unidade produtiva..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2016 - 2016
Correndo na História: patrimônio, festa e cavalhada em Amarantina, Ouro Preto
Descrição: Abordagem dos significados históricos, comunitários, locais e regionais, da cavalhada, encenada na festividade religiosa do povoado de Amarantina, visando proposição de uma política patrimonial (democrática) de integração dos diversos atores sociais..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador / João Paulo Martins - Integrante / Bruna Zucherato - Integrante / Gustavo André Pereira de Azevedo - Integrante / Luiz Cláudio Alves dos Santos - Integrante / Cássia Vitorino Coelho dos Santos - Integrante.
Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1
2015 - 2015
Construindo a História bandeirista da Casa de pedra de Amarantina, Ouro Preto
Descrição: Trata-se de pesquisa sobre os bandeiristas e descobridores paulistas e seu modo de conquista e ocupação territoriais. De outro lado, pretende-se examinar a relação dessa história com a construção de uma casa, no século XVIII - a casa de pedra de Amarantina -, cujo estilo arquitetônico segue a matriz cultural paulista do século XVII. A partir dessa pesquisa historiográfica, pretende-se propor discussões sobre patrimônio e política patrimonial na comunidade (sobretudo escolar) de Amarantina, distrito do município de Ouro Preto..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador / Thiago Ribeiro - Integrante / Bohrer, Vinícius - Integrante.
2011 - 2011
Cidade e cidadania: 300 anos da Câmara Municipal de Mariana
Descrição: O projeto implica três atividades interligadas: a) catalogação e digitalização do acervo avulso do Arquivo Histórico da Câmara Municipal de Mariana (AHCMM); b) realização de oficinas de áudio/vídeo e fotografia nas escolas, visando a coleta de depoimentos, informações e documentos por parte dos próprios alunos junto a suas famílias, bem como sua articulação com o tema da educação patrimonial; c) realização de uma exposição comemorativa dos 300 anos da Câmara Municipal de Mariana com a apresentação dos resultados obtidos a partir das oficinas de educação patrimonial, audio/vídeo e fotografias, buscando-se destacar os aspectos da memória coletiva e os resultados de pesquisas históricas desenvolvidas no AHCMM..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (8) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador / Marco Antônio Silveira - Integrante.Financiador(es): Ministério da Educação - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 1
1987 - 1988
Educação e saúde comunitária
Situação: Desativado; Natureza: Extensão.


Projetos de desenvolvimento


2008 - Atual
Estruturação do Laboratório de pesquisa, ensino e extensão em História (LPH) - Departamento de História (DEHIS)
Descrição: Trata-se de definir as estratégias de trabalho do LPH/ Departamento de História, para que se constitua como núcleo de documentação (organização e crítica de fontes) e espaço de desenvolvimento de projetos de pesquisa em História (suporte)..
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Coordenador.Financiador(es): Universidade Federal de Ouro Preto - Remuneração.Número de orientações: 4


Outros Projetos


2004 - Atual
Coleção Historiografia de Minas Gerais - Autêntica Editora: série Universidade; série Alfarrábios
Descrição: Projeto de publicação de obras de historiografia e de história relacionadas ao território de Minas Gerais. Dividiu-se o plano de edição em duas séries: Alfarrábios, que visa a edição crítica de obras fundamentais de historiadores tradicionais de Minas Gerais; Universidade, que pretende publicar trabalhos de pesquisa acadêmicos, que, de algum modo, dialogam com a historiografia mais convencional. Esse projeto, quando propôs a edição de obras relacionadas a Diogo de Vasconcelos, teve, em 2013, aprovação da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Estado de Minas Gerais..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Francisco Eduardo de Andrade - Integrante / Mariza Guerra de Andrade - Coordenador / Marco Antônio Silveira - Integrante / Adriana Romeiro - Integrante.
Número de produções C, T & A: 7


Revisor de periódico


2015 - 2015
Periódico: America Latina en la Historía Económica
2014 - 2014
Periódico: Locus (UFJF)
2014 - 2014
Periódico: Almanack
2012 - 2013
Periódico: Varia História (UFMG. Impresso)


Revisor de projeto de fomento


2013 - 2013
Agência de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa ao Desenvolv. Científico e Tecnológico - MA
2011 - 2011
Agência de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa ao Desenvolv. Científico e Tecnológico - MA


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil/Especialidade: História do Brasil Colônia.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil/Especialidade: História do Brasil Império.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História de Minas Gerais colonial.
5.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Ensino-Aprendizagem/Especialidade: Métodos e Técnicas de Ensino.
6.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.
Francês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Italiano
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2018 ANDRADE, Francisco Eduardo de. Cativeiros e enredos de libertação dos devotos de cor nas Minas da América portuguesa. REVISTA BRASILEIRA DE HISTÓRIA DAS RELIGIÕES, v. 10, p. 149-175, 2018.

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2017ANDRADE, Francisco Eduardo de. Quadro da natureza e figuração das minas do ouro, na Vila Rica de Rugendas. MNEMOSINE REVISTA, v. 8, p. 349/01-369, 2017.

3.
VIEIRA, P. G.2017VIEIRA, P. G. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . A história sertanista da Casa de Pedra de Amarantina, nas Minas Gerais: patrimônio e identidades locais [Dossiê Extensão]. Revista Conexão UEPG, v. 13, p. 238-255, 2017.

4.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2016ANDRADE, Francisco Eduardo de. Os pretos devotos do Rosário no espaço público da paróquia, Vila Rica, nas Minas Gerais. Varia História (UFMG. Impresso), v. 32, p. 401-435, 2016.

5.
ROCHA, A. P. A.2016ROCHA, A. P. A. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . A relação entre Dialetologia e História: Reflexões teórico-metodológicas para o estudo do português usado em Minas Gerais. Gragoatá (UFF), v. 21, p. 47-69, 2016.

6.
ROCHA, A. P. A.2016ROCHA, A. P. A. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . A relação entre dialetologia e história: reflexões teórico-metodológicas para o estudo do português usado em Minas Gerais. Gragoatá (UFF), v. 21, p. 47-69, 2016.

7.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2013ANDRADE, Francisco Eduardo de; REZENDE, Dejanira Ferreira de . Estilo de minerar ouro nas Minas Gerais escravistas, século XVIII. Revista de Historia (USP), v. 168, p. 382-413, 2013.

8.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2013ANDRADE, Francisco Eduardo de. Sertanistas das Minas do ouro: senhores de tapanhunos e carijós. Politéia (UESB), v. 13, p. 21-42, 2013.

9.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2011 ANDRADE, Francisco Eduardo de. Fronteira e instituição de capelas nas Minas, América portuguesa. America Latina en la Historía Económica, v. 35, p. 273-296, 2011.

10.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2007ANDRADE, Francisco Eduardo de. A conversão do sertão: capelas e governamentalidade nas Minas Gerais. Varia História (UFMG. Impresso), v. 23, p. 151-166, 2007.

11.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2007ANDRADE, Francisco Eduardo de. Poder local e herança colonial: faces da revolta do ano da fumaça (1833). LPH (UFOP), v. 17, p. 05, 2007.

12.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2006ANDRADE, Francisco Eduardo de. A Natureza e a gênese das Minas do Sul nos livros de André João Antonil e Sebastião da Rocha Pita. REVISTA BRASILEIRA DE HISTÓRIA (IMPRESSO), v. 26, p. 171-195, 2006.

13.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2005ANDRADE, Francisco Eduardo de. Os frutos da terra das Minas e os direitos do Rei. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Rio de Janeiro, v. 426, n.jan.-mar., p. 151-166, 2005.

14.
ANDRADE, Francisco Eduardo de1997ANDRADE, Francisco Eduardo de. Roceiros e fazendeiros: hierarquia na agricultura de Mariana na primeira metade do século XIX. LPH (UFOP), Mariana, v. 7, p. 5, 1997.

15.
ANDRADE, Francisco Eduardo de1996ANDRADE, Francisco Eduardo de. O geral no plural: aspectos sociais e econômicos de Minas Oitocentista. Revista Interdisciplinar em História Social, Rio de Janeiro/Niteroi, v. 3, n.2, p. 24-41, 1996.

16.
ANDRADE, Francisco Eduardo de1996ANDRADE, Francisco Eduardo de. Mulher e trabalho de fiação e tecelagem em Minas colonial: fragmentos histórico-biográficos de Luzia Barbara. Caderno de Filosofia e Ciências Humanas, Belo Horizonte, v. 7, p. 3, 1996.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
VASCONCELOS, D. (Org.) ; ANDRADE, Francisco Eduardo de (Org.) ; ANDRADE, M. G. (Org.) . História da Civilização mineira: o bispado de Mariana. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014. v. 1. 183p .

2.
PIRES, Maria do Carmo (Org.) ; ANDRADE, Francisco Eduardo de (Org.) ; BOHRER, A. F. (Org.) . Poderes e lugares de Minas Gerais: um quadro urbano no interior brasileiro, séculos XVIII-XX. 1. ed. Ouro Preto/ São Paulo: Editora UFOP/ Scortecci, 2013. v. 01. 252p .

3.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; JESUS, Ronaldo Pereira de (Org.) ; GONÇALVES, Andréa Lisly (Org.) ; PRADO, M. L. (Org.) ; ROMEIRO, A. (Org.) . Itinerários da pesquisa histórica: métodos, fontes e campos temáticos. 01. ed. Belo Horizonte: Fino Traço, 2013. v. 01. 208p .

4.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; ANDRADE, M. G. (Org.) . O homem e a montanha: introdução ao estudo das influências da situação geográfica para a formação do espírito mineiro. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011. v. 01. 224p .

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A invenção das Minas Gerais: empresas, descobrimentos e entradas nos sertões do ouro da América portuguesa. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora/ Editora PUC Minas, 2008. v. 01. 395p .

6.
Lima Júnior, Augusto de (Org.) ; ANDRADE, Francisco Eduardo de (Org.) ; ANDRADE, M. G. (Org.) . História de Nossa Senhora em Minas Gerais. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2008. v. 1. 320p .

7.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Entre a roça e o engenho: roceiros e fazendeiros em Minas Gerais, primeira metade do século XIX. 1. ed. Viçosa: Editora da Universidade Federal de Viçosa, 2008. v. 01. 255p .

Capítulos de livros publicados
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Confraria do Rosário: devoção da festa e comunidade dos pretos nas Minas da América portuguesa. In: Di Stefano, Roberto; Maldavsky, Aliocha. (Org.). Invertir en lo sagrado : salvación y dominación territorial en América y Europa : siglos XVI-XX. 1ed.Santa Rosa: Universidad Nacional de la Pampa, 2018, v. 1, p. 169-187.

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A 'barca agitada no mar de Tiberíades' e as fronteiras de Minas Gerais na História de Diogo de Vasconcelos.. In: ROMEIRO, Adriana; SILVEIRA, Marco Antonio.. (Org.). Diogo de Vasconcelos: o ofício do historiador. 1ed.Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014, v. 3, p. 43-69.

3.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Obra de Diogo de Vasconcelos: linhas do poder episcopal no território mineiro.. In: Andrade, Francisco Eduardo de; Andrade, Mariza Guerra de. (Org.). História da civilização mineira: bispado de Mariana.. 1ed.Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014, v. 1, p. 9-34.

4.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Augusto de Lima Júnior entre o mito e a verdade histórica: Aleijadinho e Tiradentes. In: Pires, Maria do Carmo; Andrade, Francisco Eduardo de; Bohrer, Alex Fernandes. (Org.). Poderes e Lugares de Minas Gerais: um quadro urbano no interior brasileiro, séculos XVIIII-XX. 01ed.São Paulo; Ouro Preto: Scortecci; Editora UFOP, 2013, v. 01, p. 183-206.

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A vila na rota do sertão: Pitangui, século XVIII. In: GONÇALVES, Andréa Lisly; CHAVES, Cláudia Maria das Graças; VENÂNCIO, Renato Pinto. (Org.). Administrando Impérios: Portugal e Brasil nos séculos XVIII e XIX. 1ed.Belo Horizonte: Fino Traço, 2012, v. 01, p. 249-267.

6.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. O regime da casa, produtos da rua: trabalhos femininos das oficinas têxteis de Minas Gerais. In: COSTA, Everaldo Batista da; BRUSADIN, Leandro Benedini; PIRES, Maria do Carmo. (Org.). Valor patrimonial e turismo: limiar entre história, território e poder. 1ed.São Paulo: Outras Expressões, 2012, v. 01, p. 81-99.

7.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Com pés sobre as minas se devem decidir: poderes dos oficiais das minas do ouro, Sul da América portuguesa. In: SILVEIRA, Marco Antônio; ANTUNES, Álvaro. (Org.). Dimensões do poder em Minas. 1ed.Belo Horizonte: Fino Traço, 2012, v. 01, p. 87-107.

8.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. O descobridor, o garimpeiro e o naturalista na fronteira: roteiros do rio Abaeté, América portuguesa. In: CATÃO, Leandro Pena. (Org.). Pitangui colonial: história e memória. 01ed.Belo Horizonte: Crisálida, 2011, v. 01, p. 113-132.

9.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Estipulante e aceitante de direitos: o ofício de tabelião nas Minas do ouro - Vila de Nossa Senhora do Carmo. In: SILVEIRA, Marco Antônio; MOLLO, Helena Miranda. (Org.). Termo de Mariana III: história e documentação. 01ed.Ouro Preto: Editora UFOP, 2010, v. 01, p. 53-65.

10.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A reforma do Império e a Câmara da Leal cidade de Mariana. In: CHAVES, Cláudia M. das Graças; PIRES, Maria do Carmo; MAGALHÃES, Sônia M. de. (Org.). Casa de vereança de Mariana: 300 anos de história da Câmara municipal. 1.ed.Ouro Preto: Editora UFOP, 2008, v. 01, p. 01-268.

11.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Viver à gandaia: povo negro nos morros das Minas. In: PAIVA, Eduardo França; IVO, Isnara Pereira. (Org.). Escravidão, mestiçagem e histórias comparadas. 1ed.São Paulo: Annablume, 2008, v. 01, p. 161-177.

12.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A administração das Minas do ouro e a periferia do Poder. In: Paiva, Eduardo França.. (Org.). Encontros Brasil-Portugal. São Paulo: Annablume, 2006, v. 01, p. -.

13.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Espaço econômico agrário e exteriorização colonial. Termo de Mariana: História e Documentação. 1ed.Ouro Preto: Editora da UFOP, 1998, v. , p. 113-125.

14.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Poder local e herança colonial: faces da revolta do ano da fumaça (1833). Termo de Mariana: História e Documentação. 1ed.Ouro Preto: Editora da UFOP, 1998, v. , p. 127-135.

15.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. As sesmarias em Minas Gerais. Termo de Mariana: história e documentação. 1ed.Ouro Preto: Editora da UFOP, 1998, v. , p. 207-217.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. O arquivo judicial da antiga Pitangui. Giro - Jornal da Fundação Educacional de Divinópolis, Divinópolis, p. 02, 01 out. 2004.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Ritos festivos, cultura popular e revolta em Vila Rica, Minas do ouro. In: 5. Encontro Internacional de História Colonial, 2014, Maceió. Anais do V Encontro de Internacional de História Colonial: Cultura, Escravidão e Poder na Expansão Ultramarina (Século XVI ao XIX). Maceió: Editora UFAL, 2014. v. 01. p. 473-480.

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Poder e capelania na fronteira das Minas Gerais - o sertão do oeste. In: O espaço atlântico de Antigo Regime: poderes e sociedades, 2009, Lisboa. Actas do Congresso Internacional O espaço atlântico de Antigo Regime: poderes e sociedades. Lisboa: Instituto de Investigação Científica Tropical, 2009. p. 01-16.

3.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. O aprendizado da colonização no confronto entre os jesuítas e os paulistas no século XVII. In: Seminário Internacional A globalização e os jesuítas: origens, história e impactos, 2007, Belo Horizonte. Anais do Seminário Internacional A globalização e os jesuítas: origens, história e impactos. São Paulo: Loyola, 2007. v. 2. p. 197-215.

4.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A História de Gândavo: verdade e alteridade do Brasil. In: Seminário Nacional de História da Historiografia: historiografia brasileira e modernidade, 2007, Mariana. Seminário Nacional de História da Historiografia: historiografia brasileira e modernidade. Ouro Preto: EDUFOP, 2007. p. 1-11.

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Viver à gandaia: povo negro nos morros das Minas. In: II Simpósio Escravidão e mestiçagens: histórias comparadas (ANPUH), 2006, Belo Horizonte. II Simpósio Escravidão e mestiçagens: história comparadas (ANPUH), 2006. p. 1-19.

6.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Artes do descobridor na América portuguesa: relatos e roteiros sertanistas (séculos XVII e XVIII).. In: I Encontro Memorial do ICHS, 2004, Mariana. Anais do I Econtro Memorial do ICHS. Ouro Preto: Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP, 2004.

7.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Os frutos da terra das Minas e os direitos régios. In: XXII Simpósio Nacional de História, 2003, João Pessoa. XXII Simpósio Nacional de História, 2003.

8.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Colonização e empresas de descobrimento de ouro e diamantes nas Minas. In: 8. Seminário sobre a Economia Mineira, 1998, Diamantina. Anais 8. Seminário sobre a Economia Mineira. Belo Horizonte: CEDEPLAR - UFMG, 1998. v. 1.

9.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Trabalhos de escravos na paróquia de Catas Altas do Mato Dentro, nas Gerais, 1822. In: 10o Encontro Regional de História/ANPUH-MG/Minas, 1996, Mariana - MG. Anais 10o Encontro Regional de História/ANPUH-MG/Minas, Trezentos anos: um balanço historiográfico. Ouro Preto: Editora da UFOP, 1996. v. 6.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Confrades sediciosos de pretos e de brancos na república, Vila Rica (século XVIII). In: A globalização das Luzes: contestações e contrarrevoluções na França e no mundo luso-brasileiro, 2018, Ouro Preto. II Colóquio Internacional A globalização das Luzes: contestações e contrarrevoluções na França e no mundo luso-brasileiro, 2018. v. 1. p. 1-8.

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Carmo da cidade capital (Ouro Preto) e a rede devocional das presídias em Minas Gerais. In: VI Colóquio Internacional Imagem ilusionista - imagem perspéctica: pintura e arquitetura do tempo barroco, Manoel da Costa Ataíde e sua pintura ilusionista, 2017, Mariana. VI Colóquio Internacional Imagem ilusionista - imagem perspéctica: pintura e arquitetura do tempo barroco, Manoel da Costa Ataíde e sua pintura ilusionista, 2017. v. 1.

3.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Negócios das Minas e rede confraternal: presídias da Ordem Terceira do Carmo de Vila Rica. In: Colóquio Investindo no sagrado nas Américas, 2016, Rio de Janeiro. Colóquio Investindo no Sagrado nas Américas (séculos XVI - XIX): fontes, problemas e perspectivas. Rio de Janeiro: UNIRIO, 2016. v. 01. p. 00-00.

4.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Percursos negros no território dos Rosários, Vila Rica, América portuguesa. In: Invertir en lo sagrado: salvación y dominación territorial en América y Europa, 2015, Buenos Aires. Invertir en lo sagrado: salvación y dominación territorial en América y Europa. Buenos Aires: Instituto de Historia Argentina y Americana Dr Emilio Ravignani; Université Paris Ouest Nanterre La, 2015. v. 01.

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. O descobridor farsante e a cartografia dos poderes na América portuguesa. In: Congresso Internacional Pequena Nobreza nos Impérios Ibéricos do Antigo Regime, 2011, Lisboa. Anais Congresso Internacional Pequena Nobreza nos Impérios Ibéricos do Antigo Regime, 2011.

6.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Uma etnografia do urbano das Minas escravistas: a visão e a escritura dos registros naturalistas. In: V Simpósio Nacional de História Cultural ANPUH - Brasília 50 anos: Ler e Ver - Paisagens Subjetivas, Paisagens Sociais, 2010, Brasília. V Simpósio Nacional de História Cultural Brasília 50 anos: Ler e Ver - Paisagens Subjetivas, Paisagens Sociais. Brasília: Unb, 2010. v. 01.

7.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A rota do Rio de Janeiro e a territorialidade das Minas do ouro. In: Encontro de pesquisadores de história e geografia do Caminho Novo, 2010, Barbacena. Anais 1. Encontro de pesquisadores de história e geografia do Caminho Novo. Barbacena: Centro de Memória Belisário Pena, 2010. v. 01.

8.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Visualidade da viagem às Minas: relato da mineração e imaginário da decadência. In: Simpósio Nacional de História Cultural, 2008, Goiânia. Simpósio Nacional de História Cultural - Resumos. Goiânia: Editora Universidade Católica de Goiás, 2008. v. 01.

9.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Poder e capelania na fronteira das Minas Gerais - o sertão do Oeste. In: Congresso Internacional O espaço Atlântico de Antigo Regime: poderes e sociedades, 2005, Lisboa. Resumos Congresso Internacional O espaço Atlântico de Antigo Regime: poderes e sociedades. Lisboa: Centro de História de Além-Mar/ Faculdade de Ciências Sociais e Humanas/ Universidade Nova de Lisboa, 2005.

10.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. O direito (ou dever) de pedir dos vassalos: práticas e discursos sobre descobrimentos de minerais preciosos (séculos XVII-XVIII). In: Semana Acadêmica do curso de História - formação acadêmica e o ofício do historiador, 2003, Viçosa. Caderno Semana Acadêmica do curso de História - formação acadêmica e o ofício do historiador. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa - UFV, 2003.

11.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. À vista das Minas descobertas: entre a natureza hostil e a sociedade mineradora. In: XIII Encontro Regional de História - ANPUH Minas Gerais, 2002, Belo Horizonte. Caderno Resumos XIII Encontro Regional de História. Belo Horizonte: Uni-BH, 2002.

Apresentações de Trabalho
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Confrades sediciosos de pretos e de brancos na república, Vila Rica (século XVIII). 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Tratos dos terceiros do Carmo da capital das Minas (Ouro Preto), entre os séculos XVIII e XIX. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Revisitando intelectuais mineiros à luz da historiografia. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Visão da mineração no caminho do ouro: do desenho à gravura de Rugendas. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Carmo da cidade capital (Ouro Preto) e a rede devocional das presídias em Minas Gerais. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Arquivos e espacialidade: cruzamento entre o local e o global. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Fritz Teixeira de Salles e a história social das irmandades de Minas Gerais. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Escravidões e sociabilidades confraternais da diáspora negra nas Minas, América portuguesa.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Negócios das Minas e rede confraternal: presídias da Ordem Terceira do Carmo de Vila Rica. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Percursos negros no território dos Rosários, Vila Rica, América portuguesa. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

11.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; PARRELA, I. D. ; MUNDIM, L. M. . Organização e preservação de acervos: algumas experiências. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

12.
ROCHA, A. P. A. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . A relação entre dialetologia e história: reflexões técnico-metodológicas para o estudo do português usado em Minas Gerais. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

13.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Construindo a Historia Bandeirista da Casa de Pedra de Amarantina. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
FONSECA, C. D. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . Propriété, appartenance territoriale et droits politiques en Amérique portugaise (XVIIIe siècle). 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

15.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Ritos festivos, cultura popular e revolta em Vila Rica, Minas do ouro. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

16.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Observação naturalista e figuras da escravidão no espaço minerário, século XIX. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Artifício das Minas: descobrimentos, invenção do território e historiografia. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

18.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A História do Brasil de Frei Vicente do Salvador. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

19.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Povoações negras do Rosário e colonização no interior da América Portuguesa: Vila Rica. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

20.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Limites urbanos no espaço agro-minerário do Brasil escravista. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

21.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Les droits royaux dans les mines de l'Amérique portugaise. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

22.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Povoações negras do Rosário e colonização no interior da América portuguesa: fronteiras de Vila Rica. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

23.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Povoações negras do Rosário e colonização no interior da América portuguesa: da devoção pessoal à capela pública. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

24.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Augusto de Lima Júnior entre o mito e a verdade histórica - Tiradentes e Aleijadinho. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

25.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. O arquivo histórico da Câmara Municipal de Mariana. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

26.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A picada de Goiás e as capelanias na Capitania de Minas Gerais. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

27.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Governo e instituição das fronteiras na Capitania de Minas Gerais (século XVIII). 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

28.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A rota do Rio de Janeiro e a territorialidade das Minas do ouro. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

29.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. O legado historiográfico de Anthony Russell-Wood. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

30.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Negócio e farsa de Minas descobertas. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

31.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Visualidade da viagem às Minas: relato da mineração e imaginário da decadência. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

32.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. O arquivo judicial de Pitangui em face da história sociocultural de Minas Gerais. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

33.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A invenção das Minas Gerais: empresas, descobrimentos e entradas nos sertões do ouro, 1680-1822. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

34.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Arraial em movimento: expansão colonial nas Minas de ouro. 1998. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

35.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A enxada complexa : roceiros e fazendeiros em Minas Gerais na primeira metade do Século XIX. 1996. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Outras produções bibliográficas
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; ANDRADE, M. G. . Apresentação [obra].. Belo Horizonte, 2014. (Prefácio, Pósfacio/Apresentação)>.

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; ANDRADE, M. G. . Apresentação [obra]. Belo Horizonte, 2014. (Prefácio, Pósfacio/Apresentação)>.

3.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Urbanização, governo dos lugares e sociabilidades mineiras. São Paulo; Ouro Preto, 2012. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

4.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A irmandade e a Câmara no Império luso-afro-brasileiro de Anthony Russell-Wood 2010 (artigo).

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; ANDRADE, M. G. . A utilização dos documentos no ensino de História. Belo Horizonte: Centro de Aperfeiçoamento dos profissionais da Educação/ SMED, 1992 (artigo).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; ANDRADE, M. G. . Coleção Historiografia de Minas Gerais - Autêntica Editora: série Universidade; série Alfarrábios. 2004.

Trabalhos técnicos
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Caletroscópio-Revista do Programa de Pós-graduação em Letras: Estudos da Linguagem da Universidade Federal lde Ouro Preto. 2017.

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Trabalhos do Encontro de Saberes da UFOP 2015. 2015.

3.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Projeto de pesquisa do mestrado em Letras Os nomes de escolas pública na cidade de Mariana: estudo lexical. 2014.

4.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. LOCUS Revista de História. 2014.

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Revista Almanack. 2014.

6.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Revista Varia Historia. 2013.

7.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Trabalhos do XVIII Encontro Nacional de Estudos Populacionais, da Associação Brasileira de Estudos Populacionais (ABEP). 2012.

8.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Revista eletrônica História da Historiografia. 2010.

9.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Editora UFMG. 2010.

10.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Revista eletrônica Cadernos de História - Imprensa, espaço público e cultura política. 2009.

11.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. LPH: Revista de História. 2009.

12.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Revista de História. 2009.

13.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Revista Varia Historia. 2009.

14.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Revista eletrônica Cadernos de História. 2008.

15.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; ANDRADE, M. G. . Coleção Historiografia de Minas Gerais - Autêntica Editora. 2005.

16.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. LPH: Revista de História. 2005.

17.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Emulação dos poderosos, rota colonial e territorialidade: a picada de Goiás, 1736-1750.. 2004.

18.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; ANDRADE, M. G. . Conservação e organização do arquivo judicial da Câmara municipal de Pitangui(séculos XVIII e XIX). 2003.

19.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Parecer para a Editora da UFV (Universidade Federal de Viçosa). 2003.

20.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Capelanias dos senhores: instituições de devoção e poder nos sertões das Minas (1736-1789).. 2003.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; JANSEN, R. . Desastre de Mariana, 2 anos: em busca da própria história e de reparação. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Autos da devassa e a inconfidência mineira de 1789. 2016. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Veias abertas de Minas Gerais. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; FERREIRA, B. . Minas Gerais vira 'refém' da mineração em relação perigosa. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Entrevista CBN Minas. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

6.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Entrevista PUC Minas. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

7.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Técnicas de conservação mantêm Biblioteca de Obras Raras entre as mais importantes do país. 2013. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

8.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Histórias da História de São Paulo - descoberta de ouro. 2011. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

9.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Ouro Preto completa 300 anos. 2011. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

10.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Programa de cultura. 2009. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

11.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. CBN - cultura. 2008. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

Redes sociais, websites e blogs
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; VIEIRA, P. G. ; RIBEIRO, Camila Kézia ; NOVAES, E. L. ; SILVEIRA, D. O. ; ANDRADE, M. G. . Historiografia, território e patrimônio - grupo de estudo e pesquisa. 2015; Tema: Patrimônio cultural, Historiografia e Território do Brasil. (Site).

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; CARVALHO, A. C. . Laboratório de Pesquisa, Ensino e Extensão em História/ Arquivo da Câmara Municipal de Mariana. 2011; Tema: Laboratório de Pesquisa, Ensino e Extensão em História - UFOP. (Site).


Demais tipos de produção técnica
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; ZUCHERATO, B. . Gente de Cor: moradia e capelanias nas freguesias da urbs do ouro, Vila Rica, 1711-1770.. 2017. (Relatório de pesquisa).

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; VIEIRA, P. G. ; BOHRER, V . Construindo a história bandeirista da Casa de Pedra de Amarantina. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Urbanização e governo do sagrado: capelas do Rosário nos roteiros de Vila Rica, 1750-1808. 2015. (Relatório de pesquisa).

4.
VASCONCELOS, D. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de ; ANDRADE, M. G. . História da civilização mineira: bispado de Mariana.. 2014. (Editoração/Livro).

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; VIEIRA, P. G. . Palavras do mestre: Salomão de Vasconcelos, a escrita da história e o patrimônio cultural. 2013. (Relatório de pesquisa).

6.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; CARVALHO, A. C. . Relatório de atividades do Laboratório de Pesquisa, Ensino e Extensão em História - LPH/ UFOP. 2012. (Relatório de pesquisa).

7.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; SANTIAGO, F. J. F. . Presídias dos terceiros do Carmo de Vila Rica: poder e urbanização na América portuguesa, 1752-1822. 2012. (Relatório de pesquisa).

8.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Catálogo Arquivo Privado de São Caetano. 2012. (Catálogo de fontes documentais).

9.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Jornal O Arquidiocesano. 2012. (Catálogo de fontes documentais).

10.
MONTANHEIRO, Fábio César ; FIGUEIREDO, Cecília Fontes ; ANDRADE, Francisco Eduardo de ; CASTRO, P. M. G. E. ; POEPCKE, D. C. ; OLIVEIRA, Felipe Alves de ; CORREIA, Fernanda Póvoa . Práticas Arquivísticas e Paleográficas. 2011. .

11.
TORRES, João Camillo de Oliveira ; ANDRADE, Francisco Eduardo de ; ANDRADE, M. G. . O homem e a montanha: introdução ao estudo das influências da situação geográfica para a formação do espírito mineiro. 2011. (Editoração/Livro).

12.
SILVEIRA, M. M. G. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de ; ANDRADE, M. G. . Templos modernos, templos ao chão - A trajetória da arquitetura religiosa modernista e a demolição de antigos templos católicos no Brasil. 2011. (Editoração/Livro).

13.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; CORREIA, Fernanda Póvoa ; VIEIRA, Lucas Lolli . Conservação e organização do Arquivo Privado São Caetano. 2011. (Relatório de pesquisa).

14.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Catálogo Fundo Documentos Não Encardenados - Câmara Municipal de Mariana. 2011. (Catálogo de fontes documentais).

15.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Catálogo Fundo Privado Joaquim Afonso Rodrigues de Moraes. 2011. (Catálogo de fontes documentais).

16.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. LPH - Laboratório de Pesquisa, Ensino e Extensão em História [página internet]. 2011. (Página eletrônica (sítio)).

17.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; RIBEIRO, Camila Kézia . Historiografia de Minas Gerais - Augusto de Lima Júnior: história como discurso polêmico. 2010. (Relatório de pesquisa).

18.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; REZENDE, Dejanira Ferreira de . Mineração de ouro: direitos e práticas exploratórias na América portuguesa. 2010. (Relatório de pesquisa).

19.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Visualidadade das Minas: olhares dos naturalistas e a mineração - século XIX. 2010. (Relatório de pesquisa).

20.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; BIS, Humberto José . Augusto de Lima Júnior, historicista?. 2009. (Relatório de pesquisa).

21.
LIMA JUNIOR, A. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de ; ANDRADE, M. G. . História de Nossa Senhora em Minas Gerais. 2008. (Editoração/Livro).

22.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Atividades desenvolvidas para a Conservação e organização do arquivo judicial da Câmara Municipal de Pitangui (séculos XVIII e XIX). 2007. (Relatório de pesquisa).

23.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Capelanias dos senhores: instituições de devoção e poder nos sertões das Minas (1736-1789). 2005. (Relatório de pesquisa).

24.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Práticas de ensino de história e programa de pesquisa. 2003. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

25.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Tópicos de história regional. 2003. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Diretrizes para trabalho de orientação de história regional).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
CHAVES, Cláudia M. das Graças; ALMEIDA, C. M. C.; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Ana Caroline Carvalho Miranda. Sociabilidade e relações econômicas de mulheres forras na vila de Pitangui, 1750-1820. 2017. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; VILLALTA, L. C.; AMANTINO, M.. Participação em banca de Ana Alvarenga de Souza. Os devotos de Mercês dos Perdões: o jogo de identidades e a liberdade civil, Minas Gerais, 1750-1831. 2017. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

3.
DIAS, R. S.; ANDRADE, Francisco Eduardo de; ABREU, I. R.. Participação em banca de Lívia Rodrigues Canabrava. As várias faces de um mito: D. Maria da Cruz entre histórias, memórias e narrativas. 2016. Dissertação (Mestrado em Historia) - Universidade Estadual de Montes Claros.

4.
ROCHA, A. P. A.; SEABRA, M. C. T. C.; MENEZES, W. A.; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Beatriz Latini Gomes Neta. Os nomes das escolas públicas na cidade de Mariana: microtoponímia urbana. 2016. Dissertação (Mestrado em Letras: Estudos da Linguagem) - Universidade Federal de Ouro Preto.

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; ALBUQUERQUE, D. M.; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Pollianna Gerçossimo Vieira. Salomão de Vasconcellos e a consagração da Atenas Mineira em Monumento Nacional, 1936-1947. 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

6.
MONTANHEIRO, Fábio César; ROCHA, A. P. A.; TOLEDO NETO, S. A.; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Maria do Carmo Ferreira dos Santos. Memória campanaria: edição e análise de fontes de confrarias da freguesia de Antônio Dias de Ouro Preto, Minas Gerais. 2016. Dissertação (Mestrado em Letras: Estudos da Linguagem) - Universidade Federal de Ouro Preto.

7.
REIS, A. S.; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Neide Nativa. Informação, patrimônio e memória: "cultura e arte barroca" em Ouro Preto. 2016. Dissertação (Mestrado em Ciências da Informação) - Universidade Federal de Minas Gerais.

8.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; FURTADO, J. F.; CHAVES, Cláudia M. das Graças. Participação em banca de Faber Clayton Barbosa. Pitangui entre Impérios: conquistas e disputas de poder nos sertões Oeste das Minas Gerais, 1720-1765. 2015. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

9.
GONÇALVES, Andréa Lisly; ANDRADE, Francisco Eduardo de; MENDES, F. F.. Participação em banca de Lucilene Macedo da Costa. Relações sociais e trajetórias femininas em Guarapiranga, Minas Gerais, século XIX. 2015. Dissertação (Mestrado em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

10.
VENANCIO, R. P.; ANDRADE, Francisco Eduardo de; NASCIMENTO, A.. Participação em banca de Wendell Lopes de Assis. Arquivos Legislativos: a política pública arquivística em instituições legislativas municipais. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação) - Universidade Federal de Minas Gerais.

11.
CHAVES, Cláudia M. das G.; ANDRADE, Francisco Eduardo de; PEREIRA, M. A. P.. Participação em banca de Lucas Moraes Souza. Tecendo as redes na revolta: o governo de D. Pedro Miguel de Almeida e os "homens bons" de Vila do Carmo. 2014. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

12.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; MOLLO, H. M.; JULIAO, L.. Participação em banca de Camila Kézia Ribeiro. A polêmica como patrimônio: Augusto de Lima Júnior e a Revista de História e Artes nos embates da política patrimonial (1930-1966). 2014. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

13.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; QUELER, J. J.; SILVA, W.. Participação em banca de Éder Liz Novaes. Joaquim Felício dos Santos: republicanismo e cultura historiográfica (1860-1871). 2014. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

14.
FONSECA, C. D.; BOTELHO, Tarcísio Rodrigues; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Keli Carvalho Nobre de Souza. Tecendo redes e construindo Histórias: o apadrinhamento dos escravos adultos no Distrito Diamantino entre os anos 1744 a 1758. 2013. Dissertação (Mestrado em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

15.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; GONÇALVES, Andréa Lisly; PARRELA, I. D.. Participação em banca de Dejanira Ferreira de Rezende. Mineração nos morros das Minas Gerais: conflitos sociais e o estilo dos pequenos exploradores (1711-1779). 2013. Dissertação (Mestrado em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

16.
PIRES, Maria do Carmo; CONSENTINO, F. C.; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Fernando Junio Santos Silva. Redes governativas e práticas administrativas no governo de Gomes Freire de Andrada, 1735-1763. 2012. Dissertação (Mestrado em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

17.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; CHAVES, Cláudia M. das G.; GRACA FILHO, A. A.. Participação em banca de Pérola Maria Goldfeder e Castro. Minas do Sul: visão corográfica e política regional no século XIX. 2012. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

18.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; VENANCIO, R. P.; LIBBY, Douglas Cole. Participação em banca de Maura Silveira Gonçalves de Britto. Com luz de ferreiro: práticas do ofício nas Minas do ferro escravistas, século XIX. 2011. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

19.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; GONÇALVES, Andréa Lisly; VEIGA, Cynthia Greive. Participação em banca de Ana Luzia da Anunciação. Pedagogia liberal na instrução pública da província de Minas Gerais: Escola Normal de Ouro Preto, 1835-1852. 2011. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

20.
VENANCIO, R. P.; CARRARA, Ângelo Alves; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Ricardo Batista de Oliveira. Povos indígenas e ampliação dos domínios coloniais. 2009. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

Teses de doutorado
1.
CHAVES, Cláudia M. das G.; GUIMARAES, C. G.; CARRARA, Ângelo Alves; SANTOS, R. F.; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Juliana Pereira Ramalho. Minas Novas: um projeto de província nos sertões - povoamento e concentração fundiária em Minas Novas, 1834-1857. 2018. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
SILVEIRA, Marco Antônio; ANTUNES, Álvaro Araújo; ANDRADE, Francisco Eduardo de; WEHLING, A.; SLEMIAN, A.. Participação em banca de Wellington Júnio Guimarães da Costa. De cofre não tem mais que o nome: a Provedoria dos Defuntos e Ausentes no Brasil colonial (séculos XVI-XVIII). 2018. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

3.
CARRARA, Ângelo Alves; ANDRADE, Francisco Eduardo de; ALMEIDA, C. M. C.; ARAUJO, L. A. S.; PEREIRA, A. M.. Participação em banca de Camila Pelinsari Silva. O caminho das pedras: o contrato de diamantes de Felisberto Caldeira Brant (1749-1752) e a crise de 1753. 2018. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

4.
ANTUNES, Álvaro Araújo; ANDRADE, Francisco Eduardo de; Ângelo Alves Carrara; FONSECA, C. D.; ARAUJO, P. V. L.. Participação em banca de Tércio Voltani Veloso. Terrenos urbanos: os aforamentos da sesmaria da câmara de Vila Rica e a sociedade aluvional mineira (1711-1809). 2018. Tese (Doutorado em Programa de Pós-graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

5.
ROMEIRO, A.; MIATELLO, A. L. P.; VENANCIO, R. P.; SILVEIRA, Marco Antônio; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Felipe Augusto de Bernardi Silveira. Atuação administrativa e institucional autocéfala: ordem terceira do Carmo em Minas Gerais, XVIII-XIX. 2017. Tese (Doutorado em História) - FAFICH/ UFMG.

6.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; CHAVES, Cláudia M. das Graças; LUZ, G. A.; CAMPOS, A. A.; MONTANHEIRO, F. C.. Participação em banca de Guilherme Amorim de Carvalho. A vida e a morte das elites: discursos e pensamento político nas monarquias ibéricas, século XVII. 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós-graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

7.
ROMEIRO, A.; VILLALTA, L. C.; SILVEIRA, Marco Antônio; RODRIGUES, A. C.; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Gustavo Henrique Barbosa. Poderes locais, devoção e hierarquias sociais: a Ordem Terceira de São Francisco de Mariana no século XVIII. 2015. Tese (Doutorado em História) - FAFICH/ UFMG.

8.
LIBBY, Douglas Cole; Clotilde Andrade Paiva; ANDRADE, Francisco Eduardo de; Zephyr Frank; José Newton Coelho Meneses. Participação em banca de Martha Rebelatto. Economia escravista e estruturas de posse na região central de Minas Gerais, 1822-1888. 2012. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Qualificações de Doutorado
1.
CARRARA, Ângelo Alves; ANDRADE, Francisco Eduardo de; PEREIRA, A. M.. Participação em banca de Camila Pelinsari Silva. Os caminhos da riqueza e os embaraços da ruína: o contratador Felisberto Caldeira Brant e suas relações com o poder estatal. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; CARRARA, Ângelo Alves; MENESES, J. N. C.. Participação em banca de Maria Cristina Neves de Azevedo. Do necessário à comodidade dos povos: urbanização, civilidade e planejamento na Vila de Baependi, 1814-1856. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

3.
ANTUNES, Álvaro Araújo; SILVEIRA, Marco Antônio; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Tércio Voltani Veloso. Terrenos urbanos: tributação, repartição fundiária e a ideia de propriedade em Vila Rica e Vila do Carmo/Mariana (1711-1808). 2016. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

4.
SILVEIRA, Marco Antônio; ANDRADE, Francisco Eduardo de; ANTUNES, Álvaro Araújo. Participação em banca de Wellington Júnio Guimarães Costa. O esfacelamento dos bens: práticas institucionais e transmissão de heranças na Provedoria de Defuntos e Ausentes da Comarca de Vila Rica, 1750-1822. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

5.
CHAVES, Cláudia M. das G.; CARRARA, Ângelo Alves; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Juliana Pereira Ramalho. Estratégias de transmissão da propriedade da terra na freguesia de São Pedro do Fanado de Minas Novas no século XIX. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

6.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; CAMPOS, A. A.; MONTANHEIRO, F. C.. Participação em banca de Guilherme Amorim de Carvalho. A vida e a morte das elites: discursos e pensamento político no Império português, século XVII. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

7.
ROMEIRO, A.; VENANCIO, R. P.; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Adriano Toledo Paiva. Roteiros da tradição: conquista e conquistadores nos sertões de Minas Gerais, 1760-1800. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em História) - FAFICH/ UFMG.

Qualificações de Mestrado
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; MATA, S. R.; SEABRA, M. C. T. C.. Participação em banca de Luiz Cláudio Alvez dos Santos. Raimundo Trindade: Igreja, política patrimonial e museografia em Minas, décadas 1920-1950. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
CHAVES, Cláudia M. das G.; ANDRADE, Francisco Eduardo de; GONÇALVES, Andréa Lisly. Participação em banca de Ana Caroline Carvalho Miranda. Sociabilidade e relações econômicas de mulheres forras na vila de Pitangui, 1750-1820. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

3.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; AMANTINO, M.; PIRES, Maria do Carmo. Participação em banca de Ana Alvarenga de Souza. Os devotos de Mercês dos Perdões: o jogo de identidades e a liberdade civil, Minas Gerais, 1763 -1831. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

4.
VENANCIO, R. P.; ANDRADE, Francisco Eduardo de; NASCIMENTO, A.. Participação em banca de Wendell Lopes de Assis. Arquivos Legislativos: a política pública arquivística em instituições legislativas. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências da Informação) - Universidade Federal de Minas Gerais.

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; CHAVES, Cláudia M. das Graças; CARRARA, Ângelo Alves. Participação em banca de Eliane Aparecida Duarte Batista. Propriedade da terra: o caso das proprietárias na Vila de Piranga (1831-56). 2015. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

6.
ROCHA, A. P. A.; SEABRA, M. C. T. C.; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Beatriz Latini Gomes Neta. Os nomes de escolas públicas na cidade de Mariana: microtoponímia urbana. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Letras: Estudos da Linguagem) - Universidade Federal de Ouro Preto.

7.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; RANGEL, M. M.; SANTOS, V. C.. Participação em banca de Polliana Gerçossimo Vieira. Salomão de Vasconcelos e a consagração da "Atenas Mineira" em monumento nacional, 1936-1947). 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

8.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; AMARAL, S. A. P.; VENANCIO, R. P.. Participação em banca de Neide Nativa. Preservação e memória: a experiência do Curso de Especialização em Cultura e Arte Barroca em Ouro Preto. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências da Informação) - Universidade Federal de Minas Gerais.

9.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; CHAVES, Cláudia M. das G.; ANTUNES, Álvaro Araújo. Participação em banca de Faber Clayton Barbosa. Pitangui entre Impérios: partidos de poder no sertão oeste das Minas, 1720-1765.. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

10.
SILVEIRA, Marco Antônio; Ângelo Alves Carrara; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Pollyanna Precioso Neves. Os confiscos da superintendência do Rio das Velhas (1701-1716).. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

11.
GONÇALVES, Andréa Lisly; MENDES, F. F.; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Luclene Macedo da Costa. Relações sociais e de gênero: trajetória de mulheres em Guarapiranga, séculos XVIII-XIX. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

12.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; ABREU, M. S.; MOLLO, H. M.. Participação em banca de Camila Kézia Ribeiro Ferreira. O passado como patrimônio: os debates acerca da preservação e valorização da história de Minas Gerais. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

13.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; GONÇALVES, Andréa Lisly; QUELER, J. J.. Participação em banca de Eder Luiz Novaes. Memórias do distrito diamantino de Joaquim Felício dos Santos: republicanismo e cultura historiográfica. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

14.
CHAVES, Cláudia M. das G.; BOTELHO, Tarcísio Rodrigues; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Keli Carvalho Nobre de Souza. Tecendo redes e construindo Histórias: o apadrinhamento dos escravos adultos no Distrito Diamantino entre os anos 1744 a 1758. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

15.
RESENDE, M. L. C.; FERRETTI, D. J. Z.; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Maria Emília Aparecida de Assis. Inácio Correia Pamplona: o 'Hércules' do sertão mineiro setecentista. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de São João Del-Rei.

16.
GONÇALVES, Andréa Lisly; SILVEIRA, Marco Antônio; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Pablo de Oliveira Andrade. Poder local e poder provincial na construção do Estado Nacional, Mariana, 1821-1834. 2011. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

17.
PIRES, Maria do Carmo; CONSENTINO, F. C.; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Fernando Júnio Santos Silva. 'Razão de Estado' e administração nas Minas Gerais: práticas e governabilidade nos governo de Gomes Freire de Andrada, Dom Luís Diogo da Silva e Conde de Valadares, 1735-1773. 2011. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

18.
CHAVES, Cláudia M. das G.; GONÇALVES, Andréa Lisly; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Laizeline Aragão de Oliveira. Nos domínios de Dona Joaquina do Pompéu: representações e relações de poder da elite colonial mineira (1784-1824). 2011. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

19.
SILVEIRA, Marco Antônio; ANTUNES, Álvaro Araújo; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Débora Cazelato de Souza. As mãos do Rei: os juízes de fora na Administração e justiça em Mariana, 1730-1777. 2010. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

20.
SILVEIRA, Marco Antônio; ANDRADE, Francisco Eduardo de; ANTUNES, Álvaro Araújo. Participação em banca de Wellington Júnio Guimarães da Costa. Em nome do Rei: a prática cotidiana da justiça nas Minas setecentistas. 2010. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Maura Silveira Gonçalves de Britto. Entre escravos, arrobas e alqueires: A Itabira do Mato Dentro na teia da economia mineira oitocentista. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Cultura e Arte Barroca) - Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Taciana Botega Tavares. Os usos e costumes do mobiliário nas Minas setecentistas. 2001. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Cultura e Arte Barroca) - Universidade Federal de Ouro Preto.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
CHAVES, Cláudia M. das G.; PIRES, Maria do Carmo; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Samila Luiza Xavier de Queiroz.Administrando as Minas, construindo as almas: governos episcopais do bispado de Mariana, 1777-1817. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; MONTANHEIRO, Fábio César; JESUS, Ronaldo Pereira de. Participação em banca de Luiz Carlos Teixeira.Intentio operis: escrita e oralidade em cartas de mulheres de Minas Gerais, 1870-1890. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP.

3.
VILAS BOAS, C. T.; MATA, S. R.; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Fabiana Rodrigues de Souza.Práticas e atores no espaço urbano: uma análise pautada pelo diálogo entre História e Antropologia. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

4.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Manuela Areias Costa.Notas musicais: as práticas da banda da Sociedade Musical São Caetano, 1890-1930. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; CHAVES, Cláudia M. das Graças; SILVEIRA, Marco Antônio. Participação em banca de Dejanira Ferreira de Rezende."Arraia-miúda" nos morros das Minas: conflitos sociais na Vila do Carmo, década de 1710. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP.

6.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Crislayne Gloss Marão Alfagali.Ferro em obras: oficiais do ferro, Vila Rica (1750-1795). 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

7.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Rafael da Silva Alves.Entre a historiografia e a museografia: o museu da inconfidência. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

8.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Participação em banca de Ricardo Ribeiro Coelho.Fontes sobre a história da saúde e doença: repertório sobre os ofícios e práticas da arte de curar Mariana, século XVIII. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
BUARQUE, Virgínia Albuquerque de Castro; CHAVES, Cláudia M. das Graças; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Prática do ensino de história. 2009. Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; GONÇALVES, Andréa Lisly; BARBOSA, Daniel Henrique Diniz. História do Brasil colonial/ História de Minas Gerais. 2008. Universidade Federal de Ouro Preto.

3.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. professor de História FAFILE. 2003. Universidade do Estado de Minas Gerais.

4.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Metodologia científica. 1997. Universidade Federal de Ouro Preto.

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Historiador do quadro do pessoal técnico-administrativo. 1995. Universidade Federal de Ouro Preto.

Outras participações
1.
GONÇALVES, Andréa Lisly; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Comissão seleção de doutorado/mestrado em História. 2016. Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
CHAVES, Cláudia M. das Graças; ARAUJO, V. L.; PEREIRA, M. H. F.; FERNANDES, L. E. O.; BUARQUE, V. A. C.; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Comissão seleção doutorado/mestrado em História. 2013. Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP.

3.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Comitê da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão - FAPEMA. 2011. Fundação de Amparo à Pesquisa ao Desenvolv. Científico e Tecnológico - MA.

4.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; PEREIRA, M. H. F.; FERNANDES, L. E. O.; ANTUNES, Álvaro Araújo. Comissão seleção mestrado em História. 2011. Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP.

5.
SILVEIRA, Marco Antônio; ANTUNES, Álvaro Araújo; ANDRADE, Francisco Eduardo de. Comitê científico Seminário Internacional Justiça, Administração e Luta social : dimensões do Poder em Minas. 2010. Universidade Federal de Ouro Preto.

6.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. XVII Seminário de Iniciação Científica da UFOP. 2009. Universidade Federal de Ouro Preto.

7.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. XVI Seminário de Iniciação Científica da UFOP. 2008. Universidade Federal de Ouro Preto.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
50 anos Museu Aleijadinho: Arte, preservação e cultura. Confraria do Rosário dos pretos (Alto da Cruz, Ouro Preto): identidades e estratégias da comunidade africana, século XVIII.. 2018. (Congresso).

2.
A globalização das Luzes: contestações e contrarrevoluções na França e no mundo luso-brasileiro.Confrades sediciosos de pretos e de brancos na república, Vila Rica (século XVIII). 2018. (Seminário).

3.
IV Seminário da Oficina de Paleografia da UFOP.Tratos dos terceiros do Carmo da capital das Minas (Ouro Preto), entre os séculos XVIII e XIX. 2018. (Seminário).

4.
Narrativas de museus da cidade-patrimônio (Ouro Preto).Visita ao Museu do Aleijadinho/ Igreja de São Francisco de Assis de Ouro Preto: narratividade da exposição.. 2018. (Seminário).

5.
Ciclo de atividades Oficina de Paleografia da Universidade Federal de Ouro Preto.Arquivos e espacialidade: cruzamento entre o local e o global. 2017. (Oficina).

6.
O livro como divulgação da cultura.Revisitando intelectuais mineiros à luz da historiografia. 2017. (Seminário).

7.
VI Colóquio Internacional História da Arte Imagem ilusionista ? imagem perspéctica: pintura e arquitetura do tempo barroco, Manoel da Costa Ataíde e a sua pintura ilusionista..Carmo da cidade capital (Ouro Preto) e a rede devocional das presídias em Minas Gerais. 2017. (Seminário).

8.
VIII Encontro de pesquisadores do Caminho Novo.Visão da mineração no caminho do ouro: do desenho à gravura de Rugendas. 2017. (Encontro).

9.
Colóquio Internacional Investindo no sagrado nas Américas.Negócios das Minas e rede confraternal: presídias da Ordem Terceira do Carmo de Vila Rica. 2016. (Encontro).

10.
Conferência Internacional Sul-Americana: Territorialidades e Humanidades.Escravidões e sociabilidades confraternais da diáspora negra nas Minas, América portuguesa.. 2016. (Outra).

11.
Estudos confrarias na historiografia mineira.Fritz Teixeira de Salles e a história social das irmandades de Minas Gerais. 2016. (Oficina).

12.
Encontro de saberes: internacionalização universitária.Educação patrimonial e museus. 2015. (Encontro).

13.
Fórum Regional Cidades, Patrimônio e Arquivos.Organização e preservação de acervos: algumas experiências. 2015. (Simpósio).

14.
II Diverminas - Encontro sobre a diversidade linguística de Minas Gerais.A relação entre dialetologia e história: reflexões técnico-metodológicas para o estudo do português usado em Minas Gerais. 2015. (Encontro).

15.
Invertir en lo sagrado: salvación y dominación territorial en América y Europa.Fundaciones religiosas y fronteras americanas. 2015. (Encontro).

16.
1. Colóquio Internacional História e Espaços: Espaços inventados: história e historiografia.A invenção de espaços regionais: história e historiografia. 2014. (Outra).

17.
5. Encontro Internacional de História Colonial.Ritos festivos, cultura popular e revolta em Vila Rica, Minas do ouro. 2014. (Encontro).

18.
VII Simpósio [Internacional] Escravidão e Mestiçagens: modos de trabalhar.Imagens e representações do trabalho: escravidão e mestiçagens. 2014. (Simpósio).

19.
Senhores e Escravos nas Sociedades Ibero-atlânticas. Mesa 2. 2013. (Congresso).

20.
6 Seminário Brasileiro de História da Historiografia.Simpósio Temático História da Historiografia e Região - coordenação. 2012. (Seminário).

21.
Escravidão e Mestiçagens: religiões e religiosidades.Mestiçagens, trabalho e religiões e religiosidades na Ibero-América. 2012. (Simpósio).

22.
[Curadores do] Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana.300 anos das Vilas mineiras. 2011. (Outra).

23.
2. Encontro de Pesquisadores de História e Geografia do Caminho Novo.A picada de Goiás e as capelanias na Capitania de Minas Gerais. 2011. (Seminário).

24.
I Fórum Municipal de Arquivos de Mariana.O arquivo histórico da Câmara Municipal de Mariana. 2011. (Simpósio).

25.
Simpósio Internacional Poderes e Lugares de Minas Gerais: 300 anos de Ouro Preto.Augusto de Lima Júnior entre o mito e a verdade histórica - Tiradentes e Aleijadinho. 2011. (Simpósio).

26.
1. Encontro de pesquisadores da história da Zona da Mata mineira.Governo e instituição das fronteiras na capitania de Minas Gerais, século XVIII. 2010. (Encontro).

27.
1. Encontro de Pesquisadores de História e Geografia do Caminho Novo.A rota do Rio de Janeiro e a territorialidade das Minas do ouro. 2010. (Encontro).

28.
Justiça, Administração e Luta social: dimensões do Poder nas Minas.O legado historiográfico de Anthony Russell-Wood. 2010. (Seminário).

29.
A guerra dos emboabas e o início da povoação na região do rio das Mortes.Negócio e farsa de Minas descobertas. 2009. (Seminário).

30.
Encontro da Associação Médica de Barbacena - Departamento científico-cultural.A invenção das Minas Gerais: empresas no sertões do ouro, América Portuguesa. 2009. (Encontro).

31.
II Encontro Memorial do ICHS. 2009. (Encontro).

32.
Administrando Impérios: Portugal e Brasil nos séculos XVIII e XIX.A vila na rota do sertão: Pitangui, século XVIII. 2008. (Seminário).

33.
II Encontro do Programa Docência no Ensino Superior: O trabalho docente no ensino superior. 2008. (Encontro).

34.
IV Simpósio Nacional de História Cultural.Visualidade da viagem às Minas: relato da mineração e imaginário da decadência. 2008. (Simpósio).

35.
Seminário Arquivo e Memória do Centro-Oeste Mineiro: o Acervo do Arquivo Histórico de Pitangui.Governo dos moradores, flagelo dos governadores: o poder camarário de Pitangui, século XVIII. 2008. (Seminário).

36.
IX Seminário Pitanguiense de Política e Pedagogia Educacional e Cultural.O arquivo judicial de Pitangui em face da história sociocultural de Minas Gerais. 2007. (Seminário).

37.
Seminário Nacional de História da Historiografia: historiografia brasileira e modernidade.A História de Gândavo: verdade e alteridade do Brasil. 2007. (Seminário).

38.
A globalização e os jesuítas: origens, história e impactos.O aprendizado da colonização no confronto entre os jesuítas e os paulistas - século XVII. 2006. (Seminário).

39.
II Simpósio Escravidão e mestiçagem: Histórias Comparadas - ANPUH.Gandaia: direito e trabalho dos negros nos morros das Minas. 2006. (Simpósio).

40.
Brasil-Portugal: sociedades, culturas e formas de governar no mundo português - séculos XVI-XVIII. Mesa redonda: Administração, sociedade e cotidiano: formas de interação - comunicação Administração das Minas do ouro e a periferia do Poder. 2005. (Congresso).

41.
I Encontro Memorial do ICHS/ UFOP, 2004..Conferência Artes do descobridor na América portuguesa: relatos e roteiros sertanistas (séculos XVII-XVIII).. 2004. (Encontro).

42.
1. Semana Acadêmica do curso de História: Formação acadêmica e o ofício do historiador.O direito (ou dever) de pedir dos vassalos: práticas e discursos sobre descobrimentos de minerais preciosos (séculos XVII-XVIII). 2003. (Seminário).

43.
A escrita da História: trabalho com as fontes.História de Minas e o problema das fontes. 2003. (Seminário).

44.
Novos registros - teses sobre BH e MG.A invenção das Minas Gerais: empresas, descobrimentos e entradas nos sertões do ouro, 1680-1822. 2003. (Outra).

45.
13. Encontro Regional de História.À vista das Minas descobertas: entre a natureza hostil e a sociedade mineradora. 2002. (Encontro).

46.
8. Seminário sobre a Economia Mineira.Colonização e empresas de descobrimento de ouro e diamantes nas Minas. 1998. (Seminário).

47.
Congresso Internacional Ouro Preto 300 anos. Arraial em movimento: expansão colonial nas Minas de ouro. 1998. (Congresso).

48.
10. curso de Pós-graduação lato sensu em nível de especialização em Cultura e Arte Barroca.Estabelecendo fronteiras: o influxo colonizador do Ribeirão do Carmo no Setecentos. 1997. (Seminário).

49.
3. Congresso de Ciências Humanas, Letras e Artes/ 3. Mostra de Ciências Humanas, Letras e Artes das Universidades Federais de Minas Gerais. Poder local e herança colonial: faces da revolta do ano da fumaça (1833). 1997. (Congresso).

50.
Introdução aos Estudos Históricos.Educação: questões sobre o ensino de História. 1997. (Outra).

51.
I Seminário de Informática aplicada à Educação.Perspectivas do Laboratório de Educação - ICHS. 1996. (Seminário).

52.
Minas Gerais : 300 anos. A Sedição de Ouro Preto de 1833 e os Senhores de Mariana. 1996. (Congresso).

53.
Novos Registros.A enxada complexa : roceiros e fazendeiros em Minas Gerais na primeira metade do Século XIX. 1996. (Seminário).

54.
X Encontro Regional de História.Trabalhos de escravos em Catas Altas do Mato Dentro (1822). 1996. (Encontro).

55.
Introdução aos Estudos Históricos.O ensino de História de 1. e 2. graus. 1995. (Outra).

56.
Seminários de pesquisa.A enxada complexa: roceiros e fazendeiros em Minas Gerais na primeira metade do século XIX. 1995. (Seminário).

57.
Mariana, trezentos anos: um balanço da produção historiográfica.Roceiros e fazendeiros: hierarquia na agricultura de Mariana na primeira metade do século XIX. 1994. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; SANTOS, V. C. ; TORRES, A. J. . Narrativas de museus da cidade-patrimônio (Ouro Preto). 2018. (Outro).

2.
ALBUQUERQUE, D. M. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de ; RANGEL, M. M. ; FREIXO, A. L. . O sorriso de clio: Michel Foucault, um acontecimento no campo da historiografia. 2016. (Outro).

3.
OLIVEIRA, A. J. M. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de ; AMANTINO, M. . Colóquio Internacional Investindo no sagrado nas Américas. 2016. (Outro).

4.
ROCHA, A. P. A. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . II Diverminas- Encontro sobre a diversidade linguística de Minas Gerais. 2015. (Outro).

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; PAIVA, Eduado França ; AMANTINO, M. ; IVO, I. P. ; CHAVES, Cláudia M. das G. . VII Simpósio [Internacional] Escravidão e Mestiçagens: modos de trabalhar. 2014. (Outro).

6.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; PIRES, Maria do Carmo ; BOHRER, Alex Fernandes . Simpósio Internacional Poderes e lugares de Minas Gerais: 300 anos de Ouro Preto. 2011. (Congresso).

7.
ANDRADE, Cristiana Viegas ; GONÇALVES, Andréa Lisly ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . Os números por trás da História: a utilização de documentos seriados na construção historiográfica. 2011. (Outro).

8.
DANTAS, Mariana Libânio Rezende ; GONÇALVES, Andréa Lisly ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . Família, escravidão e cor: a relevância de Minas Gerais para estudos da diáspora africana. 2011. (Outro).

9.
OLIVAL, Fernanda ; GONÇALVES, Andréa Lisly ; ANTUNES, Álvaro Araújo ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . Mercês e serviços régios. 2011. (Outro).

10.
DANTAS, Mariana Libânio Rezende ; GONÇALVES, Andréa Lisly ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . Laços familiares e sociais nas Minas coloniais e as possibilidades de ascensão Social.. 2011. (Outro).

11.
OLIVAL, Fernanda ; GONÇALVES, Andréa Lisly ; ANTUNES, Álvaro Araújo ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . Categorias de classificação social e mobilidade no Antigo Regime. 2011. (Outro).

12.
JESUS, Ronaldo Pereira de ; ANDRADE, Francisco Eduardo de ; GONÇALVES, Andréa Lisly . III Simpósio ILB Itinerários da Pesquisa Histórica: Métodos, Fontes e Campos Temáticos. 2010. (Congresso).

13.
MARQUESE, Rafael de Bivar ; ANDRADE, Francisco Eduardo de ; SILVEIRA, Marco Antônio . As Novas Paisagens da Escravidão: Cuba, Estados Unidos e Brasil (século XIX). 2010. (Outro).

14.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; ANDRADE, M. G. . Seminário A escrita da História: trabalho com as fontes. 2003. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Ana Carolina Marques de Souza. Banda musical São Caetano: música, festa e sociabilidade religiosa. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. (Orientador).

2.
Luiz Cláudio Alves dos Santos. Raimundo Trindade: a igreja e a política patrimonial em Minas Gerais, c.1920-1950. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação/ UFOP. (Orientador).

Tese de doutorado
1.
Vanessa Cerqueira Teixeira. As confrarias das Mercês nas Minas Gerais: distinções, devoções e sociabildiades. Início: 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós-graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

2.
Maria Cristina Neves de Azevedo. Gastando a sola dos pés em Baependi: urbanização, irmandades e ornamentação de igrejas, 1814-1856. Início: 2015. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação/ UFOP. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Débora Mordente Gonçalves e Castro. Rosário do Alto da Cruz de Vila Rica: economia do sagrado e sociabilidade religiosa e política, séculos XVIII e XIX. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Faber Clayton Barbosa. Poder e Espaço no Sertão Oeste de Minas Gerais: a formação do. 2015. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, . Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

2.
Neide Nativa. Informação, patrimônio e memória: "cultura e arte barroca" em Ouro Preto. 2015. Dissertação (Mestrado em Ciências da Informação) - Universidade Federal de Minas Gerais, . Coorientador: Francisco Eduardo de Andrade.

3.
Ana Alvarenga de Souza. Os devotos de Mercês dos Perdões: o jogo de identidades e a liberdade civil, Minas Gerais, 1750 -1831. 2015. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, . Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

4.
Camila Kézia Ribeiro. A polêmica como patrimônio: Augusto de Lima Júnior e a Revista de História e Artes nos embates da política patrimonial (1930-1966). 2014. Dissertação (Mestrado em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP, Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

5.
Éder Liz Novaes. Joaquim Felício dos Santos: republicanismo e cultura historiográfica (1860-1871). 2014. Dissertação (Mestrado em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP, Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

6.
Pollianna Gerçossimo Vieira. Salomão de Vasconcellos e a consagração da Atenas Mineira em Monumento Nacional, 1936-1947. 2014. Dissertação (Mestrado em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

7.
Dejanira Ferreira de Rezende. Mineração nos morros das Minas Gerais: conflitos sociais e o estilo dos pequenos exploradores (1711-1779). 2013. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

8.
Felipe José Flausino Santiago. Presídias dos terceiros do Carmo de Vila Rica: poder e urbanização na América portuguesa, 1752-1822. 2013. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, . Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

9.
Pérola Maria Goldfeder e Castro. Minas do sul: visão corográfica e política regional no século XIX. 2012. Dissertação (Mestrado em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP, Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

10.
Ana Luzia da Anunciação. Pedagogia liberal na instrução pública da província de Minas Gerais: Escola Normal de Ouro Preto, 1835-1852. 2011. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, . Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

11.
Maura Silveira Gonçalves de Britto. Com luz de ferreiro: práticas do ofício nas Minas do ferro escravistas, século XIX. 2011. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

Tese de doutorado
1.
Guilherme Amorim de Carvalho. A vida e a morte das elites: discursos e pensamento político nas monarquias ibéricas, século XVII. 2013. Tese (Doutorado em Programa de Pós-graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Gilciane Aparecida Gesualdo Marques Neves. Festas de Vila Rica e Mariana: referenciais teóricos e metodológicos. 2009. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Cultura e Arte Barroca) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

2.
Maura Silveira Gonçalves de Britto. Entre escravos, arrobas e alqueires: a Itabira do Mato Dentro na teia da economia mineira. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Cultura e Arte Barroca) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

3.
Taciana Botega Tavares. Os usos e costumes do mobiliário nas Minas setecentistas. 2001. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Cultura e Arte Barroca) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Otávio Augusto Melo Paes. Engenhos: percursos da Bahia às Minas Gerais do século XIX. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

2.
Luiz Carlos Teixeira. Intentio operis: escrita e oralidade em cartas de mulheres de Minas Gerais, 1870-1890. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

3.
Manuela Areias Costa. Notas musicais: as práticas da banda da Sociedade Musical São Caetano, 1890-1930. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

4.
Dejanira Ferreira de Rezende. Arraia-miúda nos morros das Minas: Vila do Carmo, década de 1710. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

5.
Ricardo Ribeiro Coelho. Fontes sobre a história da saúde e doença: repertório sobre os ofícios e práticas da arte de curar em Mariana, séc. XVIII. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

6.
Rafael da Silva Alves. Entre a historiografia e a museografia: o museu da inconfidência. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

7.
Crislayne Gloss Marão Alfagali. Ferro em obras: oficiais do ferro, Vila Rica (1750-1795). 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

Iniciação científica
1.
Jessica Souza Gomes. Presídias da Ordem Terceira do Carmo de Ouro Preto: economia e territorialidade, 1744-1838. 2018. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

2.
Andressa Antunes de Freitas. Rosário do Alto da Cruz de Vila Rica: economia do sagrado e sociabilidade religiosa e política, séculos XVIII e XIX. 2018. Iniciação Científica - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

3.
Raphael Francis Freitas da Silva. Presídias da Ordem Terceira do Carmo de Ouro Preto: economia e territorialidade, 1744-1838. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

4.
Andressa Antunes de Freitas. Rosário do Alto da Cruz de Vila Rica: economia do sagrado e sociabilidade religiosa e política. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

5.
Bruna Zucherato. Gente de cor: moradia e capelanias nas freguesias da urbs do ouro, Vila Rica, 1711-1770. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

6.
Gustavo André Pereira de Azevedo. Presídias da Ordem Terceira do Carmo de Ouro Preto: economia e territorialidade, 1744-1838. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Filosofia - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

7.
Ayelen Martinez Giacchi. O Rosário do Alto da Cruz de Vila Rica: instituição civil-religiosa e práticas sociais de libertos e de africanos. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

8.
Raphael Francis Freitas da Silva. Gente de cor: moradia e capelanias nas freguesias da urbs do ouro, Vila Rica, 1711-1770. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

9.
Vítor Nascimento Repolês. História de um fracasso: as expedições de descobrimento de esmeraldas na América Portuguesa. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

10.
Ayelen Martinez Giacchi. Urbanização e governo do sagrado: capelas do Rosário nos roteiros de Vila Rica, 1750-1808. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

11.
Ana Tereza Barroso. Urbanização e governo do sagrado: capelas do Rosário nos roteiros de Vila Rica, 1750-1808. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

12.
Taciana Sene. Urbanização e governo do sagrado: capelas do Rosário nos roteiros de Vila Rica, 1750-1808. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

13.
Bruna Hayashi Matsunaga. Urbanização e governo do sagrado: capelas do Rosário nos roteiros de Vila Rica,1750-1808. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

14.
Pollianna Gerçossimo Vieira. Palavras do mestre: Salomão de Vasconcelos, a escrita da História e o Patrimônio culturalÓRIA E O PATRIMÔNIO CULTURAL. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP, Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

15.
Emerson Porto Ferreira. Das gravuras às fotografias: visualidade da mineração em Minas Gerais ? 1860 - 1890. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

16.
Stephanie Martins de Sousa. Conservação e organização do Arquivo Histórico da Câmara Municipal de Mariana. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP, Câmara Municipal de Mariana. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

17.
Marcelo Pioli Barreto de Almeida. Conservação e organização do Arquivo Histórico da Câmara Municipal de Mariana. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP, Câmara Municipal de Mariana. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

18.
Larissa Breder Teixeira. Arquivo Privado São Caetano, séculos XIX-XX. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP, Pró-reitoria de Administração/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

19.
Ana Teresa Barroso de Sousa. Arquivo Privado São Caetano, séculos XIX-XX. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP, Pró-reitoria de Administração/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

20.
Geisiane Antolia Gomes. Arquivo Privado São Caetano, séculos XIX-XX. 2012. Iniciação Científica - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP, Pró-reitoria de Administração/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

21.
Fernanda Póvoa Correia. Conservação e organização arquivísticas do ?Acervo Histórico de Monsenhor Horta? (séculos XIX e XX). 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

22.
Lucas Lolli Vieira. Conservação e organização arquivísticas do ?Acervo Histórico de Monsenhor Horta? (séculos XIX e XX). 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

23.
Sarah Meirielle Ferri Naves. História dos Arquivos de Mariana: de instituições de guarda a construtores da memória.. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

24.
Diana Costa Poepcke. Conservação e organização do Arquivo Histórico da Câmara Municipal de Mariana. 2011. Iniciação Científica - Pró-reitoria de Administração, Pro-reitoria de Graduação/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

25.
Felipe Alves de Oliveira. Conservação e organização do Arquivo Histórico da Câmara Municipal de Mariana. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP, Câmara Municipal de Mariana. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

26.
Flávio Barbara Reis. Conservação e organização do Arquivo Histórico da Câmara Municipal de Mariana. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP, Pro-reitoria de Graduação/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

27.
Felipe Alves de Oliveira. Cidade e cidadania: 300 anos da Câmara Municipal de Mariana. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

28.
Maria Isabel Reis Nascimento. Cidade e cidadania: 300 anos da Câmara Municipal de Mariana. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria de Extensão/ Ministério da Educação. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

29.
Thiago de Gouvea Judice Hauke. Cidade e cidadania: 300 anos da Câmara Municipal de Mariana. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria de Extensão/ Ministério da Educação. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

30.
Jéssica Santos Romero. Cidade e cidadania: 300 anos da Câmara Municipal de Mariana. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em Comunicação Social) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria de Extensão/ Ministério da Educação. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

31.
Marlon Marcel Custódio Pinto. Cidade e cidadania: 300 anos da Câmara Municipal de Mariana. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria de Extensão/ Ministério da Educação. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

32.
Luiz Carlos Teixeira. Intentio operis: escrita e oralidade em cartas de mulheres de Minas Gerais, 1870-1889. 2011. Iniciação Científica - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

33.
Felipe José Flausino Santiago. Presídias dos terceiros do Carmo de Vila Rica: poder e urbanização na América portuguesa, 1752-1822. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

34.
Camila Kézia Ribeiro Ferreira. Palavras do mestre: Salomão de Vasconcelos - a escrita da história e o patrimônio culturall. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

35.
Camila Kézia Ribeiro Ferreira. Historiografia de Minas Gerais - Augusto de Lima Júnior: história como discurso polêmico. 2010. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

36.
Bernardo de Almeida Lage. Visualidadade das Minas: olhares dos naturalistas e a mineração - século XIX. 2010. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

37.
Dejanira Ferreira de Rezende. Mineração de ouro: direitos e práticas exploratórias na América portuguesa. 2009. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

38.
Marcelo Mendes Miachon. Visualidade de Minas: olhares dos naturalistas e a mineração - século XIX. 2009. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

39.
Humberto José Bis. Historiografia de Minas Gerais - Augusto de Lima Júnior: história como discurso polêmico. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

40.
Dejanira Ferreira de Rezende. Mineração de ouro: direitos e práticas exploratórias na América portuguesa. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

41.
Marcela Soares Milagres. Conservação e organização do arquivo judicial/ Câmara Municipal de Pitangui (séculos XVIII e XIX). 2006. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Fundação Educacional de Divinópolis, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

42.
Patrícia Gonçalves. Conservação e organização do arquivo judicial/ Câmara municipal de Pitangui (séculos XVIII e XIX). 2006. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Fundação Educacional de Divinópolis, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

43.
Sando Giovanni M. Cunha. (Sandro Giovanni Mendes Cunha) Emulação dos poderosos, rota colonial e territorialidade: a picada de Goiás, 1736-1750.. 2005. Iniciação Científica. (Graduando em História) - FAFICH/ UFMG. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

Orientações de outra natureza
1.
Andrea Sannazzaro Ribeiro. Cidade e cidadania: 300 anos da Câmara Municipal de Mariana. 2011. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria de Extensão/ Ministério da Educação. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

2.
Larissa Accorsi. Suporte e Desenvolvimento de Projetos do LPH (Laboratório de Pesquisa, Ensino e Extensão em História). 2011. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria Especial de Assuntos Comunitários e Estudantis/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

3.
Ana Caroline Carvalho Miranda. Suporte e Desenvolvimento de Projetos do LPH (Laboratório de Pesquisa, Ensino e Extensão em História). 2011. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria Especial de Assuntos Comunitários e Estudantis/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

4.
Murilo Vasques Carminati Amati. As pesquisas monográficas de história - banco de dados - UFOP. 2010. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pro-reitoria de Graduação/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

5.
Guilherme Bianchi Moreira. Estruturação e organização do Laboratório de Pesquisa, Ensino e Extensão em História - LPH. 2010. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria Especial de Assuntos Comunitários e Estudantis/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

6.
Roger Cavalheiro Silva. Estruturação e organização do Laboratório de Pesquisa, Ensino e Extensão em História - LPH. 2010. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria Especial de Assuntos Comunitários e Estudantis/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

7.
Tamires Sacardo Lico. Suporte e desenvolvimento do Núcleo de Pesquisa Impérios e Lugares no Brasil. 2009. Orientação de outra natureza. (História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ UFOP, Pro-reitoria de Graduação/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

8.
Fabiana Rodrigues Souza. Estruturação e organização do Laboratório de Pesquisa, Ensino e Extensão em História - LPH. 2008. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria Especial de Assuntos Comunitários e Estudantis/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

9.
Wagner Fernandes Gonçalves. Estruturação e organização do Laboratório de Pesquisa, Ensino e Extensão em História - LPH. 2008. Orientação de outra natureza - Universidade Federal de Ouro Preto, Pró-reitoria Especial de Assuntos Comunitários e Estudantis/ UFOP. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

10.
Flávio José de Araújo Mateus. Além dos pentagramas: estudos da música mineira no século XVIII.. 2003. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

11.
Rodrigo Luiz de Souza Camargos. Os mercadores do sertão: a dinâmica comercial no caminho da Bahia (1695-1725).. 2003. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

12.
Sandra Simão da Rocha. A riqueza aurífera e a carestia de alimentos: a crise de fome no arraial de Pitangui, 1713.. 2003. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade do Estado de Minas Gerais. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.

13.
Maria Edith M. Avelar. História no curso supletivo. 1996. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Francisco Eduardo de Andrade.



Inovação



Projetos de pesquisa

Projeto de extensão


Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de1996ANDRADE, Francisco Eduardo de. O geral no plural: aspectos sociais e econômicos de Minas Oitocentista. Revista Interdisciplinar em História Social, Rio de Janeiro/Niteroi, v. 3, n.2, p. 24-41, 1996.

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de1996ANDRADE, Francisco Eduardo de. Mulher e trabalho de fiação e tecelagem em Minas colonial: fragmentos histórico-biográficos de Luzia Barbara. Caderno de Filosofia e Ciências Humanas, Belo Horizonte, v. 7, p. 3, 1996.

3.
ANDRADE, Francisco Eduardo de1997ANDRADE, Francisco Eduardo de. Roceiros e fazendeiros: hierarquia na agricultura de Mariana na primeira metade do século XIX. LPH (UFOP), Mariana, v. 7, p. 5, 1997.

4.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2006ANDRADE, Francisco Eduardo de. A Natureza e a gênese das Minas do Sul nos livros de André João Antonil e Sebastião da Rocha Pita. REVISTA BRASILEIRA DE HISTÓRIA (IMPRESSO), v. 26, p. 171-195, 2006.

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2007ANDRADE, Francisco Eduardo de. A conversão do sertão: capelas e governamentalidade nas Minas Gerais. Varia História (UFMG. Impresso), v. 23, p. 151-166, 2007.

6.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2011 ANDRADE, Francisco Eduardo de. Fronteira e instituição de capelas nas Minas, América portuguesa. America Latina en la Historía Económica, v. 35, p. 273-296, 2011.

7.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2007ANDRADE, Francisco Eduardo de. Poder local e herança colonial: faces da revolta do ano da fumaça (1833). LPH (UFOP), v. 17, p. 05, 2007.

8.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2013ANDRADE, Francisco Eduardo de; REZENDE, Dejanira Ferreira de . Estilo de minerar ouro nas Minas Gerais escravistas, século XVIII. Revista de Historia (USP), v. 168, p. 382-413, 2013.

9.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2016ANDRADE, Francisco Eduardo de. Os pretos devotos do Rosário no espaço público da paróquia, Vila Rica, nas Minas Gerais. Varia História (UFMG. Impresso), v. 32, p. 401-435, 2016.

10.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2017ANDRADE, Francisco Eduardo de. Quadro da natureza e figuração das minas do ouro, na Vila Rica de Rugendas. MNEMOSINE REVISTA, v. 8, p. 349/01-369, 2017.

11.
VIEIRA, P. G.2017VIEIRA, P. G. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . A história sertanista da Casa de Pedra de Amarantina, nas Minas Gerais: patrimônio e identidades locais [Dossiê Extensão]. Revista Conexão UEPG, v. 13, p. 238-255, 2017.

12.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2018 ANDRADE, Francisco Eduardo de. Cativeiros e enredos de libertação dos devotos de cor nas Minas da América portuguesa. REVISTA BRASILEIRA DE HISTÓRIA DAS RELIGIÕES, v. 10, p. 149-175, 2018.

13.
ROCHA, A. P. A.2016ROCHA, A. P. A. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . A relação entre dialetologia e história: reflexões teórico-metodológicas para o estudo do português usado em Minas Gerais. Gragoatá (UFF), v. 21, p. 47-69, 2016.

14.
ANDRADE, Francisco Eduardo de2013ANDRADE, Francisco Eduardo de. Sertanistas das Minas do ouro: senhores de tapanhunos e carijós. Politéia (UESB), v. 13, p. 21-42, 2013.


Livros e capítulos
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A invenção das Minas Gerais: empresas, descobrimentos e entradas nos sertões do ouro da América portuguesa. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora/ Editora PUC Minas, 2008. v. 01. 395p .

2.
Lima Júnior, Augusto de (Org.) ; ANDRADE, Francisco Eduardo de (Org.) ; ANDRADE, M. G. (Org.) . História de Nossa Senhora em Minas Gerais. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2008. v. 1. 320p .

3.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; ANDRADE, M. G. (Org.) . O homem e a montanha: introdução ao estudo das influências da situação geográfica para a formação do espírito mineiro. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011. v. 01. 224p .

4.
PIRES, Maria do Carmo (Org.) ; ANDRADE, Francisco Eduardo de (Org.) ; BOHRER, A. F. (Org.) . Poderes e lugares de Minas Gerais: um quadro urbano no interior brasileiro, séculos XVIII-XX. 1. ed. Ouro Preto/ São Paulo: Editora UFOP/ Scortecci, 2013. v. 01. 252p .

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; JESUS, Ronaldo Pereira de (Org.) ; GONÇALVES, Andréa Lisly (Org.) ; PRADO, M. L. (Org.) ; ROMEIRO, A. (Org.) . Itinerários da pesquisa histórica: métodos, fontes e campos temáticos. 01. ed. Belo Horizonte: Fino Traço, 2013. v. 01. 208p .

6.
VASCONCELOS, D. (Org.) ; ANDRADE, Francisco Eduardo de (Org.) ; ANDRADE, M. G. (Org.) . História da Civilização mineira: o bispado de Mariana. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014. v. 1. 183p .

7.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Entre a roça e o engenho: roceiros e fazendeiros em Minas Gerais, primeira metade do século XIX. 1. ed. Viçosa: Editora da Universidade Federal de Viçosa, 2008. v. 01. 255p .

1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Espaço econômico agrário e exteriorização colonial. Termo de Mariana: História e Documentação. 1ed.Ouro Preto: Editora da UFOP, 1998, v. , p. 113-125.

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Poder local e herança colonial: faces da revolta do ano da fumaça (1833). Termo de Mariana: História e Documentação. 1ed.Ouro Preto: Editora da UFOP, 1998, v. , p. 127-135.

3.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. As sesmarias em Minas Gerais. Termo de Mariana: história e documentação. 1ed.Ouro Preto: Editora da UFOP, 1998, v. , p. 207-217.

4.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A reforma do Império e a Câmara da Leal cidade de Mariana. In: CHAVES, Cláudia M. das Graças; PIRES, Maria do Carmo; MAGALHÃES, Sônia M. de. (Org.). Casa de vereança de Mariana: 300 anos de história da Câmara municipal. 1.ed.Ouro Preto: Editora UFOP, 2008, v. 01, p. 01-268.

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Viver à gandaia: povo negro nos morros das Minas. In: PAIVA, Eduardo França; IVO, Isnara Pereira. (Org.). Escravidão, mestiçagem e histórias comparadas. 1ed.São Paulo: Annablume, 2008, v. 01, p. 161-177.

6.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. O descobridor, o garimpeiro e o naturalista na fronteira: roteiros do rio Abaeté, América portuguesa. In: CATÃO, Leandro Pena. (Org.). Pitangui colonial: história e memória. 01ed.Belo Horizonte: Crisálida, 2011, v. 01, p. 113-132.

7.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A vila na rota do sertão: Pitangui, século XVIII. In: GONÇALVES, Andréa Lisly; CHAVES, Cláudia Maria das Graças; VENÂNCIO, Renato Pinto. (Org.). Administrando Impérios: Portugal e Brasil nos séculos XVIII e XIX. 1ed.Belo Horizonte: Fino Traço, 2012, v. 01, p. 249-267.

8.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. O regime da casa, produtos da rua: trabalhos femininos das oficinas têxteis de Minas Gerais. In: COSTA, Everaldo Batista da; BRUSADIN, Leandro Benedini; PIRES, Maria do Carmo. (Org.). Valor patrimonial e turismo: limiar entre história, território e poder. 1ed.São Paulo: Outras Expressões, 2012, v. 01, p. 81-99.

9.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Com pés sobre as minas se devem decidir: poderes dos oficiais das minas do ouro, Sul da América portuguesa. In: SILVEIRA, Marco Antônio; ANTUNES, Álvaro. (Org.). Dimensões do poder em Minas. 1ed.Belo Horizonte: Fino Traço, 2012, v. 01, p. 87-107.

10.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Estipulante e aceitante de direitos: o ofício de tabelião nas Minas do ouro - Vila de Nossa Senhora do Carmo. In: SILVEIRA, Marco Antônio; MOLLO, Helena Miranda. (Org.). Termo de Mariana III: história e documentação. 01ed.Ouro Preto: Editora UFOP, 2010, v. 01, p. 53-65.

11.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A 'barca agitada no mar de Tiberíades' e as fronteiras de Minas Gerais na História de Diogo de Vasconcelos.. In: ROMEIRO, Adriana; SILVEIRA, Marco Antonio.. (Org.). Diogo de Vasconcelos: o ofício do historiador. 1ed.Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014, v. 3, p. 43-69.

12.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Obra de Diogo de Vasconcelos: linhas do poder episcopal no território mineiro.. In: Andrade, Francisco Eduardo de; Andrade, Mariza Guerra de. (Org.). História da civilização mineira: bispado de Mariana.. 1ed.Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014, v. 1, p. 9-34.

13.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Confraria do Rosário: devoção da festa e comunidade dos pretos nas Minas da América portuguesa. In: Di Stefano, Roberto; Maldavsky, Aliocha. (Org.). Invertir en lo sagrado : salvación y dominación territorial en América y Europa : siglos XVI-XX. 1ed.Santa Rosa: Universidad Nacional de la Pampa, 2018, v. 1, p. 169-187.

14.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Augusto de Lima Júnior entre o mito e a verdade histórica: Aleijadinho e Tiradentes. In: Pires, Maria do Carmo; Andrade, Francisco Eduardo de; Bohrer, Alex Fernandes. (Org.). Poderes e Lugares de Minas Gerais: um quadro urbano no interior brasileiro, séculos XVIIII-XX. 01ed.São Paulo; Ouro Preto: Scortecci; Editora UFOP, 2013, v. 01, p. 183-206.


Apresentações de Trabalho
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Povoações negras do Rosário e colonização no interior da América portuguesa: da devoção pessoal à capela pública. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A História do Brasil de Frei Vicente do Salvador. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

3.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Povoações negras do Rosário e colonização no interior da América Portuguesa: Vila Rica. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

4.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Limites urbanos no espaço agro-minerário do Brasil escravista. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Les droits royaux dans les mines de l'Amérique portugaise. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

6.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Povoações negras do Rosário e colonização no interior da América portuguesa: fronteiras de Vila Rica. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
FONSECA, C. D. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . Propriété, appartenance territoriale et droits politiques en Amérique portugaise (XVIIIe siècle). 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

8.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Ritos festivos, cultura popular e revolta em Vila Rica, Minas do ouro. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

9.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Observação naturalista e figuras da escravidão no espaço minerário, século XIX. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Artifício das Minas: descobrimentos, invenção do território e historiografia. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

11.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Percursos negros no território dos Rosários, Vila Rica, América portuguesa. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

12.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; PARRELA, I. D. ; MUNDIM, L. M. . Organização e preservação de acervos: algumas experiências. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

13.
ROCHA, A. P. A. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . A relação entre dialetologia e história: reflexões técnico-metodológicas para o estudo do português usado em Minas Gerais. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Construindo a Historia Bandeirista da Casa de Pedra de Amarantina. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Fritz Teixeira de Salles e a história social das irmandades de Minas Gerais. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Escravidões e sociabilidades confraternais da diáspora negra nas Minas, América portuguesa.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

17.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Negócios das Minas e rede confraternal: presídias da Ordem Terceira do Carmo de Vila Rica. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

18.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Revisitando intelectuais mineiros à luz da historiografia. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

19.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Visão da mineração no caminho do ouro: do desenho à gravura de Rugendas. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

20.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Carmo da cidade capital (Ouro Preto) e a rede devocional das presídias em Minas Gerais. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

21.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Arquivos e espacialidade: cruzamento entre o local e o global. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

22.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Confrades sediciosos de pretos e de brancos na república, Vila Rica (século XVIII). 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

23.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Tratos dos terceiros do Carmo da capital das Minas (Ouro Preto), entre os séculos XVIII e XIX. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Cursos de curta duração ministrados
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; VIEIRA, P. G. ; BOHRER, V . Construindo a história bandeirista da Casa de Pedra de Amarantina. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Técnicas de conservação mantêm Biblioteca de Obras Raras entre as mais importantes do país. 2013. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Entrevista CBN Minas. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Veias abertas de Minas Gerais. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; FERREIRA, B. . Minas Gerais vira 'refém' da mineração em relação perigosa. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

5.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; JANSEN, R. . Desastre de Mariana, 2 anos: em busca da própria história e de reparação. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

6.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Autos da devassa e a inconfidência mineira de 1789. 2016. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

7.
ANDRADE, Francisco Eduardo de. Entrevista PUC Minas. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; PIRES, Maria do Carmo ; BOHRER, Alex Fernandes . Simpósio Internacional Poderes e lugares de Minas Gerais: 300 anos de Ouro Preto. 2011. (Congresso).

2.
ANDRADE, Cristiana Viegas ; GONÇALVES, Andréa Lisly ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . Os números por trás da História: a utilização de documentos seriados na construção historiográfica. 2011. (Outro).

3.
DANTAS, Mariana Libânio Rezende ; GONÇALVES, Andréa Lisly ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . Família, escravidão e cor: a relevância de Minas Gerais para estudos da diáspora africana. 2011. (Outro).

4.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; PAIVA, Eduado França ; AMANTINO, M. ; IVO, I. P. ; CHAVES, Cláudia M. das G. . VII Simpósio [Internacional] Escravidão e Mestiçagens: modos de trabalhar. 2014. (Outro).

5.
ROCHA, A. P. A. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . II Diverminas- Encontro sobre a diversidade linguística de Minas Gerais. 2015. (Outro).

6.
ALBUQUERQUE, D. M. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de ; RANGEL, M. M. ; FREIXO, A. L. . O sorriso de clio: Michel Foucault, um acontecimento no campo da historiografia. 2016. (Outro).

7.
OLIVEIRA, A. J. M. ; ANDRADE, Francisco Eduardo de ; AMANTINO, M. . Colóquio Internacional Investindo no sagrado nas Américas. 2016. (Outro).

8.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; SANTOS, V. C. ; TORRES, A. J. . Narrativas de museus da cidade-patrimônio (Ouro Preto). 2018. (Outro).

9.
OLIVAL, Fernanda ; GONÇALVES, Andréa Lisly ; ANTUNES, Álvaro Araújo ; ANDRADE, Francisco Eduardo de . Categorias de classificação social e mobilidade no Antigo Regime. 2011. (Outro).


Redes sociais, websites e blogs
1.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; VIEIRA, P. G. ; RIBEIRO, Camila Kézia ; NOVAES, E. L. ; SILVEIRA, D. O. ; ANDRADE, M. G. . Historiografia, território e patrimônio - grupo de estudo e pesquisa. 2015; Tema: Patrimônio cultural, Historiografia e Território do Brasil. (Site).

2.
ANDRADE, Francisco Eduardo de; CARVALHO, A. C. . Laboratório de Pesquisa, Ensino e Extensão em História/ Arquivo da Câmara Municipal de Mariana. 2011; Tema: Laboratório de Pesquisa, Ensino e Extensão em História - UFOP. (Site).



Outras informações relevantes


Integrante de grupos de pesquisa (CNPq): 
- Impérios e Lugares no Brasil (Andréa Lisly Gonçalves, UFOP).
- Escravismo atlântico: família, riqueza, cultura (Douglas Cole Libby, UFMG).
- População e Economia de Minas Gerais (Douglas Cole Libby, UFMG): 2010-2015.
- Grupos de Estudos Africanos (Mariza Soares Carvalho, UFF): 2011-2014.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 18/01/2019 às 18:38:33