Gerson Francisco

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1664326565160881
  • Última atualização do currículo em 21/06/2018


Obteve o mestrado na Fundação Instituto de Física Teórica em 1980 e o doutorado na Universidade de Londres em 1984, Theoretical Physics Group. Assumiu o cargo de professor assistente na Fundação Instituto de Física Teórica em 1984, e posteriormente foi professor assistente no recém criado Instituto de Física Teórica da UNESP em 1987. Entre 1990 até a aposentadoria em 2012 atuou como professor adjunto no referido instituto e sua pesquisa ao longo da carreira envolveu gravitação, cosmologia caótica, Econofisica e sistemas complexos. Como representante da UNESP, fez parte de um grupo em 1988 que desenvolveu um extenso projeto que visava a implantação de um centro de supercomputação para o Estado de São Paulo, e entre 1993 e 1996 foi o responsável pelo Plano UNESP de Informatização. Coordenou na Reitoria da UNESP, entre 2001 e 2004 o Grupo de Sistemas Corporativos, iniciando a implementação de sistemas de informação da Universidade. As atividades sobre sistemas complexos, e sua simulação computacional, tiveram apoio da FAPESP e resultou, em 2007, no desenvolvimento bem sucedido de um protótipo de software para análise, modelagem e previsão de sinais biomédicos. Deu consultorias e proferiu cursos de modelagem matemática em engenharia financeira em universidades, institutos e empresas. Desde 2012 até 2015 foi professor de matemática para economistas na EESP/FGV. Desde 2016 é professor de Cálculo e Mecânica no INSPER para alunos de engenharia mecânica, mecatrônica e computação. Nessa mesma entidade lecionou Cálculo para alunos de Economia e Administração.Assumiu diversos cargos diretivos no Instituto e na Fundação sendo que nessa entidade protagoniza desde 1998 um extenso projeto para rentabilizar o patrimônio e reinventar a Fundação Instituto de Física Teórica. Essa iniciativa resultou na criação de um novo Centro Internacional de Pesquisa, além de um Teatro Digital/Planetário 4K e um centro social chamado Escola de Jovens Talentos para promover o ensino e iniciação à pesquisa para jovens com altas habilidades provenientes de comunidades carentes. O referido centro e demais estruturas entrarão em funcionamento a partir de 2018. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Gerson Francisco
Nome em citações bibliográficas
Francisco, G.

Endereço


Endereço Profissional
Fundação Instituto de Física Teórica.
Rua Pamplona, 145
Bela Vista
01405900 - São Paulo, SP - Brasil
Telefone: (11) 32662848
URL da Homepage: http://universocultural.org


Formação acadêmica/titulação


1980 - 1984
Doutorado em Física.
University of London, UL, Inglaterra.
Título: Quasiclassical Approximation for Ultralocal and Gravitational Fields, Ano de obtenção: 1984.
Orientador: Christopher J Isham.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: caos; cosmologia; estados coerentes.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra
1978 - 1980
Mestrado em Fisica Teorica.
Fundação Instituto de Física Teórica, FIFT, Brasil.
Título: Gravitação e Teorias de Gauge,Ano de Obtenção: 1980.
Orientador: Ruben Aldrovandi.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: Fibrado; Gravitação; Teoria de Gauge.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra
1972 - 1977
Graduação em Física Bacharelado.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Orientador: José Fernando Perez.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
1971 - 1973
Graduação em Matemática Licenciatura Plena.
Faculdade Oswaldo Cruz, FAC. OSW. CRUZ, Brasil.


Pós-doutorado e Livre-docência


1990
Livre-docência.
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Título: Estudo sobre Graus de Liberdade e Caoticidade de Modelos Cosmológicos Homogêneos, Ano de obtenção: 1990.
Palavras-chave: Gravitação.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra
1992 - 1992
Pós-Doutorado.
University of Chicago, UChicago, Estados Unidos.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra
1987 - 1987
Pós-Doutorado.
Fermi National Accelerator Laboratory, FERMILAB, Estados Unidos.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra


Atuação Profissional



Fundação Instituto de Física Teórica, IFT, Brasil.
Vínculo institucional

1984 - 1987
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor assistente doutor, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

2014 - Atual
Direção e administração, Fundação Instituto de Física Teórica, .

Cargo ou função
Diretor Presidente.
1998 - 2014
Direção e administração, Fundação Instituto de Física Teórica, .

Cargo ou função
Alternância nos cargos de Vice-Presidente e Presidente.
1996 - 2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Fundação Instituto de Física Teórica, .

Cargo ou função
Membro do Conselho Curador.
1985 - 1987
Direção e administração, Fundação Instituto de Física Teórica, .

Cargo ou função
Coordenador de Projetos Institucionais.
1984 - 1986
Ensino, Fisica Teorica, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Eletromagnetismo, Física Matemática I, II

Instituto de Física Teórica da UNESP, IFT/UNESP, Brasil.
Vínculo institucional

1987 - 2012
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Assistente Dr 1987-1990, Adjunto 1990-2012, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Aposentado em 2012.

Atividades

1987 - 2012
Ensino, Mestrado/Doutorado, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Eletromagnetismo, mecânica clássica, dinâmica dos fluidos, teoria do caos, sistemas complexos, econofísica
1990 - 1993
Direção e administração, Instituto de Física Teórica da UNESP, .

Cargo ou função
Diretor.
1987 - 1990
Direção e administração, Instituto de Física Teórica da UNESP, .

Cargo ou função
Vice Diretor.

Reitoria da UNESP, RUNESP, Brasil.
Vínculo institucional

1993 - 1996
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Docente, Carga horária: 40

Atividades

2001 - 2004
Direção e administração, Reitoria da UNESP, .

Cargo ou função
Chefe do Grupo de Sistemas Corporativos.
1993 - 1996
Direção e administração, Reitoria da UNESP, .

Cargo ou função
Assessor Chefe da Assessoria de Informática.
1993 - 1996
Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria da UNESP, .

Cargo ou função
Presidente da Comissão de Informática.

Universidade de São paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2015
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Palestrante convidado, Carga horária: 2

Vínculo institucional

1997 - 2005
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Palestrante, Carga horária: 2

Atividades

2010 - 2015
Ensino, Engenharia Financeira, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Derivativos exóticos - MBA PECE/POLI
2002 - 2005
Ensino, Economia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Modelagem matematica para derivativos - Mestrado profissional FEA/IME
2000 - 2002
Ensino, Economia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Análise matemática para economia
1997 - 1999
Ensino, Econometria III, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Econometria III - Portfolios, redes neurais, derivativos e cálculo estocástico

Bolsa de Mercadorias e Futuros, BM&FBOVESPA, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2008
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Palestrante convidado, Carga horária: 2

Atividades

2004 - 2008
Ensino, Modelagem matemática em finanças, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Matemática para derivativos

Escola de Economia de São Paulo, EESP/FGV, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2015
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 8

Atividades

2012 - 2015
Ensino, Economia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Matemática I, II, III

Insper Instituto de Ensino e Pesquisa, INSPER, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor no Curso de Engenharia, Carga horária: 15
Outras informações
Disciplinas de Cálculo de uma e várias variáveis para alunos de engenharia: mecânica, mecatrônica e computação. Disciplina de Mecânica para para alunos de engenharia: mecânica, mecatrônica e computação. Disciplina de Cálculo de uma variável para alunos de Economia e Administração



Projetos de pesquisa


2001 - 2010
SISTEMAS COMPLEXOS
Descrição: A coordenação do Grupo de Sistemas Corporativos na reitoria da UNESP entre 2001 e 2004 exigiu grande esforço, mas não tanto quando o Plano UNESP de informatização (ver "Outros Tipos de Projetos"), e permitiu algum tempo para pesquisa e orientação. Houve uma rápida passagem pela turbulência em fluidos onde foi reproduzida computacionalmente a transição à turbulência em fluidos e constatado o paradigma de Ruelle-Takens para a transição em vez do mecanismo de Kolmogorov. A partir daí o interesse voltou-se para a evolucao temporal de sistemas complexos, especialmente Econofísica e sinais biomédicos. Nesse período desenvolvemos uma plataforma para analise e modelagem de sistemas complexos, o EDA ? ?Empirical Data Analysis? com auxilio da FAPESP, PIPE/empresarial. A empresa que intermediou esse projeto foi a Precision Web (ver "Outras Informações relevantes")..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1993 - 2000
FINANÇAS
Descrição: Foram suspensas as atividades acadêmicas entre 1993 e 1996 devido ao Plano UNESP de Informatização desenvolvido na reitoria da UNESP. A bolsa de produtividade foi interrompida em 1994 devido ao trabalho exigido por esse plano, em torno de 60 horas semanais ao longo de 4 anos. Nesse período o interesse tornou-se mais prático iniciando pelo uso da teoria do caos e redes neurais em economia e finanças. Entre 1997 e 2000, como professor convidado da FEA/USP, foram proferidos cursos de pós-graduação em finanças usando cálculo estocástico e redes neurais. O objetivo dessa atividade era modelar e prever séries em finanças. Isso só foi obtido para taxas de cambio e crédito, e mesmo assim depois de um tratamento dos dados e certos intervalos de tempo. A constatação de que a maioria das séries não são estacionárias e nem deterministas traz dificuldades insuperáveis na predição..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1984 - 1993
GRAVITAÇÃO QUÂNTICA E COSMOLOGIA CAÓTICA
Descrição: Na década de 1980 havia duas abordagens principais na tentativa de quantizar o campo gravitacional: a covariante e a canônica. O primeiro caso era mais parecido com uma teoria de campos baseada no método perturbativo, e sua maior dificuldade era o aparecimento de divergências incontroláveis. Por sua vez, a quantização canônica da gravitação possuía um aspecto geométrico explorado anteriormente por J. A. Wheeler, mas não se conhecia um método perturbativo para essa abordagem. Esta foi exatamente a tentativa de C. J. Isham, ou seja, partir de estados ?livres? definidos pela ausência da curvatura Ricci 3D e então adicionar esse termo como um potencial numa série perturbativa. Essas soluções ?livres? passaram a se chamar campos ultralocais ou, no contexto de cosmologia quântica, estados Kasner. Somente no caso de modelos cosmológicos, ou seja, com finitos graus de liberdade, foi possível uma descrição do efeito do potencial na evolução do estado do Universo. No caso geral com infinitos graus de liberdade não foi possível desenvolver a teoria perturbativa. Meus projetos de pesquisa nessa área restringiram essencialmente a modelos cosmológicos com um número finito de graus de liberdade, onde um interessante fenômeno ocorre: o aparecimento de caos na evolução das componentes do tensor métrico. Isso resultou em publicações e orientações..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Outros Projetos


1998 - Atual
Rentabilização e Reinvenção da Fundação Instituto de Física Teórica
Descrição: Criada em 1951 com quadro próprio de pesquisadores, a Fundação Instituto de Física Teórica constituiu-se num centro inovador no Brasil nas décadas posteriores tendo adotado como modelo o Max Planck Institut für Physik, de Göttingen, Alemanha. Atualmente a Fundação passa por um processo de renascimento iniciado no final da década de 1990, e composto por 3 fases. FASE 1. 1998-2009. Longo processo de negociação de seu valioso patrimônio em local privilegiado visando gerar renda para dar-lhe autonomia e para criar um novo complexo de ensino, pesquisa, cultura e entretenimento na cidade de São Paulo. FASE 2. 2009-2016 Obtenção das licenças dos órgão públicos e construção de um novo espaço, chamado provisoriamente de Universo Cultural, cuja conclusão está prevista para 2016-II. FASE 3. 2017 em diante o ?Universo? entra em funcionamento com um novo Centro Internacional de Pesquisa, um Teatro Digital/Planetário 4K e um centro social chamado Escola de Jovens Talentos, dedicada a atrair jovens com altas habilidades provenientes de comunidades carentes. O objetivo principal é fazer com que esses jovens pensem criticamente sobre temas importantes em Física e Matemática já com 12 ou 13 anos de idade. Eles também obterão uma sólida formação baseada em obras de autores consagrados, dispensando o uso de qualquer livro didático tradicional. Os alunos terão mentores que os conduzirão a um trabalho final, de "formatura", no quarto anos de suas atividades. Eles receberão bolsas de estudo, curso de inglês, acesso gratuito ao Planetário a ser implantado pela Fundação, além de serem estimulados a seguirem uma carreira acadêmica. Contarão c/ acompanhamento de assistentes sociais..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
1993 - 1996
Plano UNESP de Informatização
Descrição: Iniciado em 1993 o Plano UNESP de Informatização projetou e iniciou a implantação de um extenso programa para dotar a UNESP com milhares de computadores e estações de trabalho, bem como o estabelecimento de uma rede ampla de dados conectando todas as 16 cidades com unidades da UNESP na década de 1990. Uma das palestras sobre esse plano foi apresentada no Encontro de Informática em Guaratinguetá e a ele se seguiram, entre 1991 e 1993, dezenas de apresentações nos diversos campus da Universidade. Esse plano incluiu milhares de pontos em 200 redes locais até então inexistentes na UNESP. Nesse período os projetos da Assessoria de Informática e a Comissão de Informática da Reitoria, ambas sob a responsabilidade do Prof. Gerson Francisco, resultaram na captação de USD30M na forma de sistemas de computação, roteadores, switches, redes locais, software, serviços e treinamento. Dezenas de pessoas participaram, especialmente os analistas de sistemas da Assessoria de Informática e os professores que compunham a Comissão de Informática..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
1988 - 1991
Centro de Supercomputação para o Estado de São Paulo
Descrição: Esse projeto envolveu representantes das três universidades estaduais, USP, UNESP e UNICAMP, além da FAPESP e do IPT. Foram feitas visitas aos principais centros de supercomputação nos Estados Unidos, Japão e Europa. Foi gerado um documento detalhado envolvendo o sistema principal, estações de visualização, sistema operacional e aplicativos. O documento também incluiu recomendações as quais foram usadas posteriormente na implantação de sistemas de supercomputação na USP e na UNICAMP..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Gerson Francisco - Integrante / Carlos Roberto Ceze - Integrante / Demi Getschko - Coordenador / Paulo Hiroshi Sakanaka - Integrante / Siang Wun Song - Integrante.


Revisor de periódico


2007 - 2007
Periódico: International Journal for Computer-Aided Engineering and Software
2007 - 2007
Periódico: Nonlinear Dynamics
2005 - 2005
Periódico: Physica. A
2008 - 2009
Periódico: Mathematical Problems in Engineering


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Física / Subárea: Gravitação Quântica.
2.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Física / Subárea: Cosmologia Caótica.
3.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Física / Subárea: Modelagem Computacional de Sistemas Complexos.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2014
Melhor professor avaliado na Escola de Economia de São Paulo, Fundação Getulio Vargas.
1962
Finalista Concurso Cientistas de Amanhã, IBECC ? Instituto Brasileiro de Educação, Cultura e Ciências.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

SCOPUS

Artigos completos publicados em periódicos

1.
Antônio F. Crepaldi2009Antônio F. Crepaldi ; CAmilo R. Neto ; FERREIRA, F.F. ; Francisco, G. . Multifractal regime transition in a modified minority game model. Chaos, Solitons and Fractals, v. 42, p. 1364-1371, 2009.

2.
Andre Fonseca2009Andre Fonseca ; Francisco, G. . Soliton parameters and chaotic sets. Chaos, Solitons and Fractals, v. 39, p. 547-555, 2009.

3.
MURUGANANDAM, P.2009MURUGANANDAM, P. ; Francisco, G. ; Márcio de Menezes ; FERREIRA, F.F. . Low dimensional behavior in three-dimensional coupled map lattices. Chaos, Solitons and Fractals, v. 41, p. 997-1004, 2009.

4.
Francisco, G.2006Francisco, G.; Andre Fonseca . Homoclinic bifurcations in reversible Hamiltonian systems. Applied Mathematics and Computation, v. 176, p. 654-661, 2006.

5.
FERREIRA, F.F.2003FERREIRA, F.F. ; Francisco, G. ; MACHADO, B.S ; MURUGANANDAM, P. . Time series analysis for minority game simulations of financial markets. Physica. A, v. 321, p. 619, 2003.

6.
Francisco, G.2003Francisco, G.; MURUGANANDAM, P. . Local dimension and finite time prediction in spatiotemporal chaotic systems. Physical Review E - Statistical Physics, Plasmas, Fluids and Related Interdisciplinary Topics, v. 67, 2003.

7.
Francisco, G.2002Francisco, G.; PAIVA, C. ; ROSENFELD, R. . Dynamic Parameters for Brazilian Time Series. Economia Aplicada (Impresso), v. 6, p. 67-77, 2002.

8.
Francisco, G.2001Francisco, G.; SANTOS, C. R. . Transition to turbulence in the Reynolds experiment. Physica. A, v. 297, p. 73-78, 2001.

9.
FERRAZ, K.1992FERRAZ, K. ; Francisco, G. . Mixmaster numerical behaviour and generalizations. Physical Review D, v. 45, p. 1158, 1992.

10.
FERRAZ, K.1991FERRAZ, K. ; Francisco, G. ; MATSAS, G. . Chaotic and nonchaotic behaviour in the mixmaster dynamics. Physics Letters A, v. 156, p. 407, 1991.

11.
Francisco, G.1990Francisco, G.. Information aspects of type IX models. Progress of Theoretical Physics, v. 84, p. 251, 1990.

12.
Francisco, G.1989Francisco, G.; MATSAS, G. . A Remark on the gravitational field produced by an infinite straight string. American Journal of Physics, v. 57, p. 359, 1989.

13.
Francisco, G.1989Francisco, G.. Entropy of semiclassical states in chaotic cosmology. International Journal of Theoretical Physics, v. 28, p. 765, 1989.

14.
Francisco, G.1988Francisco, G.. Kasner initial conditions in globally hyperbolic spacetimes.. PROGRESS OF THEORETICAL PHYSICS., v. 80, p. 644, 1988.

15.
Francisco, G.1988 Francisco, G.; MATSAS, G. . Qualitative and numerical study of Bianchi IX models.. GENERAL RELATIVITY AND GRAVITATION., v. 20, p. 1047, 1988.

16.
Francisco, G.1986Francisco, G.. Behaviour of the gravitational field near the initial singularity.. GENERAL RELATIVITY AND GRAVITATION., v. 18, p. 287, 1986.

17.
Francisco, G.1986Francisco, G.. Quasiclassical approximation for ultralocal scalar fields.. JOURNAL PHYSICS A., v. 19, p. 503, 1986.

18.
Francisco, G.1985Francisco, G.; PILATI, M. . Strong coupling quantum gravity III.. PHYSICAL REVIEW D., v. 31, p. 241, 1985.

Capítulos de livros publicados
1.
Francisco, G.. Einstein e o espaço tempo. In: Adriano Natale e Cássio Leite Vieira. (Org.). O Universo sem mistério. 1ed.: Vieira Lent, 2003, v. 1, p. 20-25.


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
Francisco, G.. Desenvolvimento de Modelos GB2 de Opções com Distribuição não Gaussiana. 2004.

2.
Francisco, G.. Modelos para opções flexíveis de taxas de juro. 2002.

3.
Francisco, G.. Modelos de taxas de juro. 2002.

4.
Francisco, G.. Modelos para extensão da Curva de Juros do Mercado Brasileiro. 2001.

Programas de computador sem registro
1.
Márcio de Menezes ; Francisco, G. ; Russo, M ; MACHADO, B.S . Empirical Data Analysis. 2004.

Trabalhos técnicos

Demais tipos de produção técnica
1.
Francisco, G.. Sistemas complexos em economia e biologia. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

2.
Francisco, G.. Métodos quantitativos aplicados à análise de portfólios. 2002. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

3.
Francisco, G.. Métodos quantitativo em finanças. 2000. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

4.
Francisco, G.. Einstein e o espaço-tempo. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

5.
Francisco, G.. Redes neurais, algoritmos genéticos e caos: teoria e aplicações à análise de crédito e previsões financeiras. 1996. .

6.
Francisco, G.. Teoria do caos e aplicações a finanças e economia. 1995. .

7.
Francisco, G.. Aplicação do Mathematica otimização de processos. 1993. .

8.
Francisco, G.. Introdução à relatividade. 1986. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Dezenas de apresentacoes sobre sistemas complexos 2004-2010.Uma delas. 2002. (Outra).

2.
Dezenas de conferencias sobre Sistemas Corporativos 2001-2004. Sistemas Corporativos. 2001. (Congresso).

3.
Dezenas de conferências Plano UNESP de Informatização 1993-1996. Plano UNESP de Informatização. 1993. (Congresso).

4.
Seminários sobre cosmologia caótica em 1992.Cosmologia Caótica. 1992. (Seminário).

5.
Diversos seminários gravitação quântica e cosmologia 1984-1990.Gravitação Quântica; Cosmologia Caótica. 1984. (Seminário).

6.
Diversos seminários geometria fibrados e grav quântica 1982-1984.Ultralocal Quantum Gravity. 1982. (Seminário).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Birajara Soares Machado. Determinismo e Estocasticidade em Séries Temporais. 2003. Dissertação - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Gerson Francisco.

2.
Luiz Adriano Bozutti. Comparação de Métodos de Estimação de Volatilidade para a Utilização do Modelo de Black na Precificação de Opçãoes de IDI. 2002. Dissertação (Mestrado em Economia) - Universidade de São Paulo, . Orientador: Gerson Francisco.

3.
Ana Paula Neves Granieri Domenici. Um Modelo de Expectativas Racionais para Crashes. 2002. Dissertação (Mestrado em Economia) - Universidade de São Paulo, . Orientador: Gerson Francisco.

4.
Fábio Ferreira Cleto. O Mercado Spot de Eletricidade nos Estados Unidos: Modelagem e Influência da Matriz Energética. 2002. Dissertação (Mestrado em Economia) - Universidade de São Paulo, . Orientador: Gerson Francisco.

5.
Décio Cunha Júnior. Precificação de Opçãoes Européias de Moedas com Taxas de Juros Domésticas e Externas Estocásticas: Aplicação do Mercado de Câmbio Brasileiro. 2002. Dissertação (Mestrado em Economia) - Universidade de São Paulo, . Orientador: Gerson Francisco.

6.
Cristiano Robertos dos Santos. Experimento de Reynolds e o Modelo de de Ruelle-Takens Sobre a Transição à Turbulência. 2001. Dissertação - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Orientador: Gerson Francisco.

7.
João Paulo Viegas Carneiro. Métodos Estocásticos em Turbulência Desenvolvida. 2000. Dissertação - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Orientador: Gerson Francisco.

8.
Mario Luiz Gatti Pagano Brundo Filho. Aplicação de Técnicas Não-Lineares em Séries Financeiras. 1998. Dissertação (Mestrado em Economia) - Universidade de São Paulo, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Orientador: Gerson Francisco.

9.
José Rodolfo Xavier. Solução da Equação de Laplace no Sistema Multiprocessador ACP. 1990. Dissertação - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Gerson Francisco.

10.
George Matsas. Estudo do Universo Primitivo no Modelo Bianchi IX. 1988. Dissertação - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Orientador: Gerson Francisco.

Tese de doutorado
1.
Márcio de Menezes. Reamostragem em Sistemas Dinâmicos e Análise de Redes de Mapas Acoplados. 2009. Tese (Doutorado em Física Teórica) - Instituto de Física Teórica, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Gerson Francisco.

2.
Birajara Soares Machado. Reamostragem e Caracterização da Dinâmica Não-Estacionária na Análise de Séries Temporais Determinísticas. 2009. Tese (Doutorado em Física Teórica) - Instituto de Física Teórica, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Gerson Francisco.

3.
Antônio Fernando Crepaldi. Abordagem de Modelos Baseados em Agentes no Estudo de Séries Temporais Financeiras. 2007. Tese (Doutorado em Doutorado) - Fundação Instituto de Física Teórica, . Orientador: Gerson Francisco.

4.
André Ricardo Oliveira da Fonseca. Bifurcação de Sólitons em Presença de Tensão Superficial: Uma abordagem por Sistemas HAmiltinianos Reversíveis. 2005. Tese (Doutorado em Doutorado) - Fundação Instituto de Física Teórica, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Gerson Francisco.

5.
Marco Cesar Gluckstern. Aplicação do Modelo de Hull-White à Precificação de Opções Sobre IDI. 2001. Tese (Doutorado em Economia de Empresas) - Fundação Getulio Vargas - SP, . Coorientador: Gerson Francisco.

6.
George Matsas. Sobre Efeitos Quânticos em Gravitação. 1991. Tese (Doutorado em Física) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Orientador: Gerson Francisco.



Inovação



Outros projetos


Educação e Popularização de C & T



Programa de Computador sem registro de patente
1.
Márcio de Menezes ; Francisco, G. ; Russo, M ; MACHADO, B.S . Empirical Data Analysis. 2004.


Cursos de curta duração ministrados
1.
Francisco, G.. Aplicação do Mathematica otimização de processos. 1993. .

2.
Francisco, G.. Redes neurais, algoritmos genéticos e caos: teoria e aplicações à análise de crédito e previsões financeiras. 1996. .

3.
Francisco, G.. Métodos quantitativo em finanças. 2000. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

4.
Francisco, G.. Métodos quantitativos aplicados à análise de portfólios. 2002. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

5.
Francisco, G.. Sistemas complexos em economia e biologia. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

6.
Francisco, G.. Einstein e o espaço-tempo. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

7.
Francisco, G.. Teoria do caos e aplicações a finanças e economia. 1995. .



Outras informações relevantes


INFORMAÇÕES ADICIONAIS SOBRE O DESENVOLVIMENTO DE UMA PLATAFORMA COMPUTACIONAL PARA SISTEMAS COMPLEXOS 
"EDA - EMPIRICAL DATA ANALYSIS". 
Projeto PIPE/FAPESP de 2004 iniciado em 2003 e concluído em 2005 
Descrição: O EDA, Empirical Data Analysis, foi desenvolvido para integrar diversos procedimentos que de outra maneira exigiriam diversos tipos de software: um para visualizar, outro para classificar, e outro ainda para modelar e prever. Ele utiliza métodos não encontrados na econometria tradicional e por isso mesmo complementa esse tipo de modelagem. Seu manual está escrito em inglês e pode ser encontrado no formato pdf no site www.ift.unesp.br/users/gerson/QUICKSTART%20GUIDE.pdf. Ele inclui: estatística básica e estatística não linear, reconstrução de atratores e visualização 3D, mutual Information, embedding, recurrence Plot (Eckmann & Gilmore) ), estimação da densidade de probabilidade condicional futura.  COMPLEMENTOS: No futuro pretende-se incorporar outras estatísticas ao sistema, modelagem por wavelets e redes neurais, análise multifractal, filtros, ARCH, GARCH e modelos associados. 

PARTICIPAÇÃO EM BANCAS
Dezenas de bancas de mestrado, doutorado, concurso público e livre docência. 

CONSULTORIAS
Bank of America: 3 consultorias (2001, 2002)
Analitix: uma consultoria (2004)

CURSOS IN COMPANY
Bank of America (2001)
Banco Central, Brasilia (2002)
CitiBank (2003)



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 21/01/2019 às 22:34:53