Magno Moraes Mello

Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5493721457619980
  • Última atualização do currículo em 20/11/2018


Possui graduação em História pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Belo Horizonte (1983); especialização em Crítica de Arte e Museologia pela Università Internazionale dell'Arte de Florença (1990); mestrado em História da Arte pela Universidade Nova de Lisboa (1997); doutorado em História da Arte pela Universidade Nova de Lisboa (2002); pós doutorado em História da Arte pela Università degli Studi di Firenze (2012). Atualmente é professor (Associado II) de História da Arte da Universidade Federal de Minas Gerais. Está vinculado ao Departamento de História (FAFICH) e pertence a Linha História Social da Cultura. Lidera o grupo de pesquisa intitulado Perspectiva Pictorum (desde 2006) responsável pela investigação sistematizada em uma base de dados sobre a pintura Barroca/Rococó no Brasil; pertence ainda ao grupo de pesquisa intitulado Architectural Perspective: digital preservation content access and analytics (desde 2012), sediado na Università degli Studi di Roma (La Sapienza). Este grupo tem como objetivo pesquisas referentes à pintura de falsa arquitetura e estudos sobre tratados de pintura e de perspectiva, entre a Europa e o Brasil. Tem experiência na área de História da Arte privilegiando as abordagens entre os séculos XVII e XVIII. Atua principalmente nos seguintes temas: pintura de falsa arquitetura (quadratura) barroca; forros barrocos e rococós; estudos dos tratados de perspectiva e de pintura do tempo do barroco no universo luso brasileiro. Pesquisador e colaborador na Università degli Studi di Firenze. Tem experiência na área de História, com ênfase em História da Arte da Idade Moderna, atuando principalmente nos seguintes temas: arte barroca, arte e história, arte e cultura, arte colonial e história da arte. Atualmente é bolsista Pesquisador Mineiro pela FAPEMIG e bolsista Produtividade CNPQ. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Magno Moraes Mello
Nome em citações bibliográficas
MELLO, Magno Moraes;MELLO, MAGNO MORAES;MELLO, MAGNO

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas.
Av. Antônio Carlos, 6627
Pampulha
31270-901 - Belo Horizonte, MG - Brasil
Telefone: (31) 34995045
Fax: (31) 34995045
URL da Homepage: http://www.fafich.ufmg.br/his


Formação acadêmica/titulação


1998 - 2002
Doutorado em História da Arte.
Universidade Nova de Lisboa, UNL, Portugal.
Título: Perspectiva Pictorum. As Arquitecturas Ilusórias nos Tectos Pintados em Portugal no Século XVIII, Ano de obtenção: 2003.
Orientador: Rafael Faria D Moreira.
Bolsista do(a): Fundação Para a Ciência e Tecnologia e Fundação Calouste Gulbenkian, FCT/FCG, Portugal.
Palavras-chave: Pintura barroca em Portugal; Pintura Joanina; Arquitectura do engano; Decoração perspectivada; Quadratura e trompe l'oeil; Pintura perspéctica de tectos.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fundamentos e Crítica das Artes / Especialidade: Crítica da Arte.
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fundamentos e Crítica das Artes / Especialidade: História da Arte.
Setores de atividade: Educação; Educação Superior.
1993 - 1996
Mestrado em História da Arte.
Universidade Nova de Lisboa, UNL, Portugal.
Título: A Pintura de Tectos em Perspectiva no Portugal de D. João V :1706-1750 (Vols. I e II),Ano de Obtenção: 1997.
Orientador: Rafael De Faria Dominges Moreira.
Bolsista do(a): Fundação Para a Ciência e Tecnologia e Fundação Calouste Gulbenkian, FCT/FCG, Portugal.
Palavras-chave: Pintura de tectos; Pintura Barroca de falsa arquitectura; Quadratura; Tectos Pintados; Pintura Joanina; Perspectiva e quadratura.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fundamentos e Crítica das Artes.
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes.
Setores de atividade: Outros; Educação Superior; Outro.
1989 - 1990
Especialização em Em História e Crítica da Arte. (Carga Horária: 370h).
Università Internazionale Dell'arte, UIA, Itália.
Título: Lo Sviluppo del Decoro Spaziale nei Soffitti tra i Secoli XVI e XVIII in Italia.
Orientador: Maria Teresa Leoni Zanobini.
Bolsista do(a): Istituto Italo Latino Americano, IILA, Itália.
1989 - 1990
Especialização em Em Museologia. (Carga Horária: 370h).
Università Internazionale Dell'arte, UIA, Itália.
Orientador: Profa Teresa Leoni Zanobini.
1988 - 1989
Aperfeiçoamento em Archeologia et Epigrafia Christiana I.
Pontificia Università Gregoriana, PUG, Itália. Ano de finalização: 1989.
Orientador: Jos Janssens.
Bolsista do(a): Istituto Italo Latino Americano, IILA, Itália.
1980 - 1983
Graduação em História.
Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Belo Horizonte, FAFI-BH, Brasil.
1976 - 1978
Ensino Médio (2º grau).
Escola Salesiana, SJB, Brasil.
1972 - 1975
Ensino Fundamental (1º grau).
Escola Salesiana, SJB, Brasil.


Pós-doutorado


2012 - 2013
Pós-Doutorado.
Università degli Studi di Firenze, UNIFI, Itália.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas


Atuação Profissional



Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Associado III, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto IV, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto III, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2014 - 2016
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Associado I, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2006 - 2010
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto I, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

1990 - 1990
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Especialista, Carga horária: 6

Atividades

08/2018 - Atual
Ensino, História, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Tópico Especial I - Tetos do Brasil: ilusionismo arquitetônico do Tempo Barroco
08/2018 - Atual
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História da Arte
10/2015 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História.

Cargo ou função
Representante Titular do Departamento de História junto à Congregação.
05/2015 - Atual
Direção e administração, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História.

Cargo ou função
Representante Docente Titular do Centro de Estudos Mineiros.
05/2015 - Atual
Direção e administração, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História.

Cargo ou função
Coordenador da Linha de Pesquisa História Social da Cultura.
03/2015 - Atual
Direção e administração, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História.

Cargo ou função
Membro Suplente no Colegiado do Curso de Graduação em Turismo.
02/2015 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Programa de Pós-graduação em História, .

Cargo ou função
Membro da Comissão de Gestão.
02/2015 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Programa de Pós-graduação em História, .

Cargo ou função
Representante Titular da Linha de História Social da Cultura junto à Composição do Colegiado.
10/2009 - Atual
Outras atividades técnico-científicas , Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas.

Atividade realizada
Coordenador da Linha de Pesquisa História Social da Cultura.
08/2007 - Atual
Ensino, Especialização em História da Cultura e da Arte, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
História e Iconografia
08/2006 - Atual
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Tópicos Especiais em História da Arte e da Cultura: História da Arte Brasileira
08/2006 - Atual
Ensino, Turismo, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História da Arte Brasileira
2006 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História.

Linhas de pesquisa
História Social da Cultura
09/2018 - 09/2018
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, .

Cargo ou função
Membro Titular da Comissão Avaliadora dos Processos de Promoção à Classe de Professores Associados.
03/2018 - 07/2018
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História da Arte
06/2018 - 06/2018
Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, Diretoria de Relações Internacionais.

Cargo ou função
Membro da Comissão Examinadora do Processo Seletivo do Programa de Mobilidade Discente Internacional.
05/2018 - 05/2018
Conselhos, Comissões e Consultoria, Escola de Belas Artes, .

Cargo ou função
Membro da Comissão Avaliadora de desempenho para a Classe D de Professor Associado.
04/2018 - 04/2018
Conselhos, Comissões e Consultoria, Escola de Arquitetura, .

Cargo ou função
Membro da Comissão Avaliadora no processo de Promoção por Desempenho Acadêmico para a Classe de Professor Associado da Professora Vanessa Borges Brasileiro.
08/2017 - 12/2017
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Do Classicismo ao Realismo
08/2017 - 12/2017
Ensino, História, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Tópicos Especiais em História: O Barroco Luso Brasileiro
11/2017 - 11/2017
Conselhos, Comissões e Consultoria, Escola de Belas Artes, .

Cargo ou função
Comissão Avaliadora de desempenho acadêmico para promoção de Docente.
09/2017 - 09/2017
Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, Diretoria de Relações Internacionais.

Cargo ou função
Membro da Comissão Examinadora do Processo Seletivo do Programa de Mobilidade Discente Internacional.
03/2017 - 07/2017
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Da antiguidade ao pós impressionismo
03/2017 - 07/2017
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Tópicos Especiais em História: metodologias de estudo da história da arte: ilusão e simulacro no barroco
08/2013 - 12/2013
Ensino, Turismo, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História da Arte
08/2013 - 12/2013
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Tóp.Esp.em História da Arte: Arte e Arquitetura entre o Renascimento e o Barroco
10/2013 - 10/2013
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, .

Cargo ou função
Membro da Junta Eleitoral/Apuração Locais para dar provimento às Eleições de Reitor da UFMG.
03/2013 - 07/2013
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Tóp.Esp. Em História da Arte: Arquitetura e ordens arquitetônicas entre a fase renascentista e o período barroco - antecedentes, principais conceitos, percurso
05/2013 - 06/2013
Extensão universitária , Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História.

Atividade de extensão realizada
Curso de Extensão: A concepção do renascimento em Florença durante o século XV: entre a fase medieval e a nova consciência do universo e do homem..
08/2011 - 12/2011
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Tópicos Especiais em História da Arte: a arte entre a antiguidade clássica e o mundo medieval
09/2011 - 11/2011
Extensão universitária , Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História.

Atividade de extensão realizada
Curso de Extensão: A história da arte desde a antiguidade clássica até o renascimento pleno.
03/2011 - 07/2011
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Tópicos Especiais em História da Arte: triunfo da pintura Barroca em Portugal: a arte no tempo de D. João V (1707-1750)
08/2010 - 12/2010
Ensino, História, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
A pintura entre o renascimento e o barroco na Itália
10/2010 - 11/2010
Extensão universitária , Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História.

Atividade de extensão realizada
Curso de Extensão: A pintura barroca em Portugal: a arte no tempo de D. João V.
02/2010 - 07/2010
Ensino, História, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
A tratadística na Europa no tempo do barroco
10/2008 - 10/2008
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História.

Cargo ou função
Membro da Comissão de Avaliação durante a XVII Semana de Iniciação Científica da UFMG.
08/2007 - 12/2007
Ensino, História, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
A arte barroca entre os séculos XVII e XVIII: espaço, teatralidade e persuasão
08/2007 - 12/2007
Extensão universitária , Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História.

Atividade de extensão realizada
Curso de Atualização em História e Produção Artística: O binômio arte e ciência.
03/2007 - 12/2007
Direção e administração, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História.

Cargo ou função
Coordenador de Curso de Atualização em História da Ciência e da Arte.
08/2006 - 12/2006
Ensino, História da Cultura e da Arte, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
História da Arte Brasileira
10/2006 - 10/2006
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, .

Cargo ou função
Membro da Comissão de Procedimento e de Avaliação na área de Ciências Humanas na XV Semana de Iniciação Científica da UFMG.
9/1990 - 12/1990
Extensão universitária , Escola de Belas Artes, Departamento de Artes Plásticas.

Atividade de extensão realizada
Curso de Arte e Indumentária: uma visão crítica e histórica.

Università degli Studi di Firenze, UNIFI, Itália.
Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor pesquisador

Atividades

05/2014 - 05/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Facoltà di Architettura, Dipartimento di Architettura.

Cargo ou função
Reunião de pesquisa no projeto Architectural Perspectives, Digital Preservation.

Università degli Studi di Roma La Sapienza, UNIROMA, Itália.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade Federal da Paraíba, UFPB, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Colaborador

Atividades

09/2009 - 10/2009
Outras atividades técnico-científicas , Centro de Ciências Humanas Letras e Artes - Campus I, Centro de Ciências Humanas Letras e Artes - Campus I.

Atividade realizada
Mini-Curso: A Cultura Artística do Barroco.

Universidade Nova de Lisboa, UNL, Portugal.
Vínculo institucional

2009 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador


Centro Universitário de Belo Horizonte, UNI-BH, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2006
Vínculo: Professor assistente, Enquadramento Funcional: Professor assistente, Carga horária: 30

Vínculo institucional

1986 - 1986
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor Convidado, Carga horária: 4

Atividades

2/2004 - 07/2006
Ensino, Turismo, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Turismo e Patrimônio: gestão da memória
Turismo e Patrimônio: visão artística
7/2005 - 8/2005
Conselhos, Comissões e Consultoria, Pró Reitoria de Pós Graduação Pesquisa e Extensão, .

Cargo ou função
Membro Comissão de Elaboração do Curso de Mestrado em Educação.
3/1986 - 11/1986
Ensino, Comunicação Social, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História da Cultura Brasileira

Secretaria de Estado de Esportes Lazer Turismo, SEELT, Brasil.
Vínculo institucional

1996 - 1996
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Colaborador, Carga horária: 0

Atividades

6/1996 - 12/2006
Outras atividades técnico-científicas , Secretaria de Estado de Esportes Lazer Turismo, Secretaria de Estado de Esportes Lazer Turismo.

Atividade realizada
Participação de Grupo de Trabalho Concernete à História da Arte.

Università Internazionale Dell'arte, UIA, Itália.
Vínculo institucional

1989 - 1990
Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 0
Outras informações
O Estágio foi desempenhado durante o semestre de Estudos Especiais de Crítica da Arte, que previu, inclusive deslocamente e verificações fora da cidade de Florença. O Estágio teve uma Carga Horária de 70 hs.

Atividades

1/1989 - 12/1990
Estágios , Università Internazionale Dell'arte, .

Estágio realizado
Estágio sobre "O Desenvolvimento da Decoração Espacial nos Tetos entre os Séculos XVI e XVIII na Itália.

Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2005
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor visitante, Carga horária: 0

Atividades

3/2005 - 3/2005
Ensino, Artes Visuais, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
As pinturas de tetos das Igrejas baianas no século XVIII

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, PUC Minas, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2004
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Convidado, Carga horária: 30

Atividades

7/2004 - 7/2004
Ensino, Brasil Trajetórias e Novas Abordagens, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Império Portugues
7/2004 - 7/2004
Ensino, História da Arte, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Barroco I

Fundação Escola Guignard, FEG, Brasil.
Vínculo institucional

1992 - 1992
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor convidado, Carga horária: 20

Vínculo institucional

1991 - 1991
Vínculo: Professo Visitante, Enquadramento Funcional: Professor convidado, Carga horária: 12

Atividades

6/1992 - 6/1992
Ensino, Especialização Em Arte Mineira, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
EScultura e Pintura no Barroco e no Rococó de Minas Gerais
6/1991 - 6/1991
Ensino, Especialização Em Arte Mineira, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Escultura e Pintura no Barroco e no Rococó de Minas Gerais - Módulo I

Escola Guignard, EG, Brasil.
Vínculo institucional

1991 - 1991
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor visitante, Carga horária: 0

Atividades

5/1991 - 5/1991
Ensino, Especialização Em Arte Mineira, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Pintura Barroca e no Rococó em Minas Gerais

Faculdades Integradas Newton Paiva, FACISA, Brasil.
Vínculo institucional

1984 - 1992
Vínculo: Contratado, Enquadramento Funcional: Professor Assistente A, Carga horária: 0

Atividades

1984 - 1992
Ensino, Turismo, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História da Arte
História da Cultura Universal


Linhas de pesquisa


1.
História Social da Cultura

Objetivo: Aprofundamento da reflexão metodológica e historiográfica sobre os conceitos de cultura e sociedade, realizado pelos integrantes da linha de pesquisa Cultura e Sociedade em sintonia com o amplo quadro de pesquisas historiográficas que se desenvolveram nas últimas décadas. Dentro do Departamento de História, diversos pesquisadores vêm desenvolvendo estudos relativos aos domínios da história cultural e social, e a partir desta experiência é que se justifica a criação de uma linha voltada para tais temas..
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História do Brasil Colônia.


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
DESENHANDO PALAVRAS E PINTANDO GEOMETRIAS NA LINGUAGEM PICTÓRICA DO BRASIL COLONIAL - ESPAÇO ESCRITO E PINTADO ENTRE OS SÉCULOS XVIII E XIX
Descrição: A proposta concentrará esforços no estudo da pintura barroca/rococó associada à a literatura científica (textos impressos - manuscritos sobre óptica, pintura, perspectiva e arquitetura escritos entre os séculos XVI e XVII) e difundidos no Brasil entre os séculos XVIII/XIX com vistas ao estudo da pintura ilusionista e da arquitetura. A edição de tratados difundindo conhecimentos científicos deve ser considerado uma análise primordial no estudo da história da arte. Compreender estes textos é de suma importância pois permite aproximar a prática pictórica dos conhecimentos teóricos: instruir a mente e as mãos. Este tipo de pesquisa não contempla apenas a área da história da arte, mas dimensiona investigações mais complexas e multidisciplinares, como por exemplo: um exame sistemático da composição arquitetônica do edifício onde se apresenta tal pintura; uma análise apurada em relação à documentação não apenas do edifício, mas de todo o ciclo pictórico, com todas a informações histórico/artísticas necessárias para a investigação; uma pesquisa específica em relação ao estado de conservação do monumento; uma análise ampla da relação entre a estrutura compositiva da pintura e sua dimensão a partir da literatura artística, ou seja, aproximação com os tratados de perspectiva, pintura e arquitetura que, por ventura possam ter uma relação direta ou indireta no estudo da representação pictórica. Isso acarreta um aspecto inédito, pois frequentemente os estudos se inserem separadamente e com conclusões que não adiantam para um melhor conhecimento do objeto. Aqui o importante não é apenas a pintura isoladamente em suas características culturais ou religiosas, mas projetar todo este conhecimento teórico em toda a amplitude onde ela está inserida. Suas fontes de consultas são amplas e vão desde receitas de tintas, segredos específicos, conhecimentos de medidas e proporções, desenhos, pintura, cores e vernizes. Todo o conhecimento passa a ser fulcral para entender o universo pictórico..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - Atual
Architectural Perspective: digital preservation content access and analytics
Descrição: Il progetto propone la realizzazione di un repertorio e di una documentazione digitale delle prospettive architettoniche con una convergenza interessante di competenze, in modo sicuramente innovativo, puntando su cinque obiettivi (repertorio, documentazione digitale, studi interdisciplinari, ricostruzione 3D, diffusione e divulgazione)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Magno Moraes Mello - Integrante / Fauzia Farneti - Coordenador / Stefano Bartocci - Integrante.
Número de produções C, T & A: 20
2009 - 2012
Projecto Arts Treatises in Portugal
Descrição: Trata-se de um projeto de investigação, totalmente financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (Ministério da Ciência e da Educação Superior, Portugal) com 120.000 Euros, pelo prazo de 2 anos (2010-12), a fim de levar a cabo o levantamento e fichagem da Tratadística de Arte dispersa pelas bibliotecas distritais, municipais, episcopais, paroquiais e particulares de todo o país - incluindo a Índia Portuguesa (Goa) e Brasil (Rio e Minas Gerais) - de maneira a obter um conhecimento tão extenso e completo quanto possível, do conhecimento e difusão da teoria artística nacional e estrangeira no Império português, entre 1450 e 1800. Serão incluídos os tratados manuscritos e impressos de Arquitetura, Arquitetura Militar, Escultura, Pintura, Desenho, Artes Decorativas, Jardinagem e Música, com 1 ficha para cada exemplar de que conste o estado de conservação, proveniência, edição, notas marginais, notas de posse, etc.; e a divulgação on-line, com breve estudo introdutório, dos mais importantes tratados mss. inéditos (como o "Tratado de Arquitectura" de 1576-79 do mestre-mor António Rodrigues e o "Manual de Caligrafia" de André do Prado c.1560). A equipe consta de 6 professores, todos doutorados (de que 4 catedráticos), a que se juntarão 3 ou 4 bolsistas de mestrado. Mais do que uma simples "base de dados", acessível gratuitamente pela internet, pretende-se um panorama do quadro teórico-artístico das diversas regiões e centros do mundo português, com "Relatório Final" elaborado por cada respectivo coordenador-especialista, com o apoio do Prof. Charles Hope (director do Warburg Institute de Londres) e coordenado como "Investigador Responsável" pelo Prof. Rafael Moreira, da Universidade Nova de Lisboa..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - Atual
Perspectiva Pictorum: as arquiteturas ilusórias nos tetos pintados no Mundo Português entre os séculos XVII e XVIII
Descrição: Esta pesquisa se concentra no campo da História Modera, voltada para a área da História da Arte e em especial atenção para as investigações relativas à produção pictórica entre o Renascimento e o Tardo Barroco na Europa e no Brasil. Concentra esforços em estudar a representação da arquitetura picta aplicada a grandes decorações, como por exemplo em tetos ou em paredes. No âmbito da historiografia da arte Luso-brasileira este tema não tem sido alvo de estudos específicos. Estuda-se a arquitetura real e a pintura dita figurativa sob o ponto de vista iconográfico ou documental, não se preocupando com a pintura que cria espaços arquitetônicos fictícios. Um campo vasto, rico e que integra-se claramente noutra vertente, ou seja, o paralelo entre a história da arte e a história da ciência. Infelizmente um binômio pouco analisado por parte dos historiadores em geral. Nesta investigação procura-se analisar a decoração pictórica de formas reais de arquitetura, denominada por quadratura. É o poder de sedução da imagem e sua capacidade de invadir o espaço do fruidor. Para além da específica preocupação com a própria pintura, a relação entre espaço real e espaço falsamente construído, justifica-se para um melhor entendimento de toda a componente artística do tempo do barroco no Mundo Português. A pintura ilusionista constitui modalidade essencial na criação de ricos interiores numa espécie de contaminação formal em que Pintura e Arquitetura se interpenetram e simulam reciprocamente em audaciosos efeitos cenográficos. Ademais dos protagonistas desta nova ?forma decorativa?, situada entre o historiador da pintura e o da arquitetura, esta pesquisa privilegia a difusão do conhecimento teórico da perspectiva. Neste sentido, tenta-se conciliar a prática com a teoria. Esta nova fase da pintura do século XVIII no Brasil cria um novo capítulo na historiografia de arte e abra uma nova vertente no estudo da pintura setecentista, isto é: analisar a relação entre a tratadística contemporânea.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Magno Moraes Mello - Coordenador / Stefano Bartocci - Integrante / Fauzia Farneti - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 81 / Número de orientações: 16
2005 - 2006
A cultura pictórica mineira durante os séculos XVIII e XIX
Descrição: OBJETIVO: Estudar comparativamente a pintura retabular, os caixotões e a pintura de falsas arquitecturas durante os séculos XVIII e XIX na cidade de Sabará. Essa investigação terá como orientação e visão comparativa a cultura artística do barroco europeu como base formadora da cultura artística no Brasil. É nosso interesse criar comparações entre alguns espécimes italianos e outros exemplos portugueses durante os séculos XVII e XVIII com a pintura produzida em Minas Gerais durante o período em análise. Este trabalho pretende mostrar as variações formais e iconográficas ocorridas em épocas semelhantes, mas com conteúdos diversos. O Trabalho tem sua inspiração metodológica e histórica a partir dos estudos sobre a pintura de perspectiva no barroco e no rococó. É fundamental não perder de vista a presença da quadratura em Portugal via artistas italianos e que tiveram grande difusão no Brasil. Evidenciar a presença deste novo tipo de pintura em Portugal é também contribuir para o entendimento artístico e crítico da cultura brasileira colonial..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Magno Moraes Mello - Coordenador / Thaíz Gomes Braga - Integrante / André Luiz Godo de Freitas - Integrante.Financiador(es): Centro Universitário de Belo Horizonte - Bolsa.


Membro de corpo editorial


2016 - Atual
Periódico: E-Hum Revista Científica do Departamento de Ciências Humanas, Letras e Arte
2008 - Atual
Periódico: Varia História
2008 - Atual
Periódico: TEMPORALIDADES REVISTA ON LINE


Revisor de periódico


2008 - Atual
Periódico: Revista Temporalidades
2011 - Atual
Periódico: História Unisinos
2013 - Atual
Periódico: Varia História (UFMG. Impresso)
2015 - Atual
Periódico: e-Hum


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Moderna e Contemporânea/Especialidade: História da Arte da Idade Moderna.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da Arte Moderna Pintura/Especialidade: Pintura Barroca.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Moderna.
4.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fundamentos e Crítica das Artes/Especialidade: Crítica da Arte.
5.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fundamentos e Crítica das Artes/Especialidade: Teoria da Arte.
6.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fundamentos e Crítica das Artes.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.
Italiano
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2001
Prémio Gulbenkian de História da Arte, Fundação Calouste Gulbenkian.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
MELLO, MAGNO2017MELLO, MAGNO. Perspectiva Pictorum - um exercício de ilusionismo arquitetônico no Tempodo Barroco. CIRCUMSCRIBERE (PUCSP), v. 20, p. 61-111, 2017.

2.
MELLO, MAGNO MORAES2016MELLO, MAGNO MORAES. Apresentação: Arte e Ciência, um processo operativo. VARIA HISTORIA, v. 32, p. 607-610, 2016.

3.
MELLO, Magno Moraes;MELLO, MAGNO MORAES;MELLO, MAGNO2013MELLO, Magno Moraes; CAMPOS, A.A. ; BARROSO NETO, J. . O Elogio fúnebre de Vitorino Manuel da Serra: um quadraturista na Lisboa joanina. REVISTA BARROCO, v. 20, p. 169-180, 2013.

4.
MELLO, Magno Moraes;MELLO, MAGNO MORAES;MELLO, MAGNO2012MELLO, Magno Moraes. O figurista Jerônimo da Silva e a pintura barroca na Igreja de Nossa. Revista de História da Arte e Arqueologia, v. 17, p. 49-63, 2012.

5.
MELLO, Magno Moraes;MELLO, MAGNO MORAES;MELLO, MAGNO2008MELLO, Magno Moraes. O tecto da Igreja do Menino-Deus: um "processo operativo" na construção do espaço perspéctico. Revista de história da arte, v. 5, p. 248-258, 2008.

6.
MELLO, Magno Moraes;MELLO, MAGNO MORAES;MELLO, MAGNO2005 MELLO, Magno Moraes; LEITÃO, Henrique . A Pintura Barroca e a Cultura Matemática dos Jesuítas: O Tractado e Prospectiva de Inácio Vieira, S.J. (1715). Revista de história da arte, Lisboa, v. 1, p. 95-142, 2005.

7.
MELLO, Magno Moraes;MELLO, MAGNO MORAES;MELLO, MAGNO2004MELLO, Magno Moraes. A experiência da quadratura romana e a forma decorativa de Lourenço Cunha (1740). Revista Barroco, Belo Horizonte, v. 19, p. 213-235, 2004.

8.
MELLO, Magno Moraes;MELLO, MAGNO MORAES;MELLO, MAGNO2003MELLO, Magno Moraes. Os painéis da Capela-mor da Igreja: uma atribuição a Vincenzo Bacherelli (1672-1745). Monumentos (Lisboa), Lisboa, v. 18, p. 74-81, 2003.

9.
MELLO, Magno Moraes;MELLO, MAGNO MORAES;MELLO, MAGNO2002MELLO, Magno Moraes. cod. 44I4: Um manuscrito da Biblioteca Nacional (Lisboa). Leituras (Lisboa), Lisboa, v. 9-10, p. 389-397, 2002.

10.
MELLO, Magno Moraes;MELLO, MAGNO MORAES;MELLO, MAGNO2001MELLO, Magno Moraes. A Construção do Espaço Ilusório. Um Estudo Sobre A Pintura Barroca em Portugal e no Brasil Colonial: uma visão panorâmica. Cultura Visual, Salvador, v. 1, n.3, p. 21-45, 2001.

11.
MELLO, Magno Moraes;MELLO, MAGNO MORAES;MELLO, MAGNO2000MELLO, Magno Moraes. Os Azulejos Setecentistas do Solar da Quintinha: um estudo preliminar. Sesimbra Cultural, Sesimbra, v. 1, p. 35-29, 2000.

12.
MELLO, Magno Moraes;MELLO, MAGNO MORAES;MELLO, MAGNO2000MELLO, Magno Moraes. A Perspectiva e suas Formas: a noção de forma simbólica. Sol XXI - Revista Literária, Cascais, v. 34/35, p. 24-28, 2000.

13.
MELLO, Magno Moraes;MELLO, MAGNO MORAES;MELLO, MAGNO1997MELLO, Magno Moraes. Acervo Artístico no Santuário do Cabo Espichel. Sesimbra Cultural, Sesimbra, v. 6, p. 19-21, 1997.

14.
MELLO, Magno Moraes;MELLO, MAGNO MORAES;MELLO, MAGNO1995MELLO, Magno Moraes. Manuel Furtado de Mendonça e a pintura de tectos de perspectiva em Braga, 1722-1738. Míinia, Braga, n.III, p. 157-189, 1995.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
MELLO, Magno Moraes; FREIRE, L.A.R. (Org.) ; DANGELO, A. (Org.) ; LEMOS, C. B. (Org.) ; FARNETI, F. (Org.) . Desenhando palavras e construindo geometrias: espaço escrito e espaço pintado no tempo barroco. 1. ed. Belo Horizonte: Clio gestão cultural e editora, 2016. 356p .

2.
MELLO, Magno Moraes. Formas Imagens Sons: o universo cultural da obra de arte. 1. ed. BELO HORIZONTE: CLIO EDITORIAL, 2014. v. 1. 332p .

3.
MELLO, Magno Moraes; ROMEIRO, A. (Org.) . Cultura arte e história - a contribuição dos jesuítas entre os séculos XVI e XIX. 1.ª. ed. Belo Horizonte: Fino traço, 2014. v. 1. 300p .

4.
MELLO, Magno Moraes. Arquitetura do engano: perspectiva e percepção visual no tempo do barroco entre a Europa e o Brasil. 1.ª. ed. Belo Horizonte: Fino Traço, 2013. 269p .

5.
MELLO, Magno Moraes. Ars, Techné, Technica - A Fundação teoórica e cultural da perspectiva. 1. ed. Belo Horizonte: Argvmentvm, 2009. v. 1. 160p .

6.
MELLO, Magno Moraes. Dossiê: História e história da arte. Belo Horizonte: Segrac, 2008. v. 1. 110p .

7.
MELLO, Magno Moraes. Tectos Barrocos em Évora. Évora/Portugal: Casa do Sul Editora, 2004. 117p .

8.
MELLO, Magno Moraes. Os Tectos Pintados em Santarém Durante a Fase Barroca. Porto: Câmara Municipal de Santarém, 2001. v. 2000. 160p .

9.
MELLO, Magno Moraes. Inventário da Pintura do Concelho de Faro. 1ª. ed. Faro: Câmara Municipal de Faro, 2000. v. 1500. 300p .

10.
MELLO, Magno Moraes. A Pintura de Tectos em Perspectiva no Portugal de D. João V. 1. ed. Lisboa: Estampa Editorial, 1998. 277p .

11.
MELLO, Magno Moraes. Grande Dicionário Enciclopédico - EDICLUBE. Lisboa: EDICLUBE, 1995. v. 14-15. 9p .

Capítulos de livros publicados
1.
MELLO, Magno Moraes. O Simulacro arquitetônico no Brasil Colonial - a decoração dos tetos entre os séculos XVIII e XIX. In: MORENO, José Manuel Almansa; JIMÉNEZ, Nuria Martínez; GARCÍA, Fernando Quiles. (Org.). Pintura Mural en la Edad Moderna entre Andalucía e Iberoamérica. 1ed.Sevilha: Universo Barroco Iberoamericano, 2018, v. 2, p. 256-287.

2.
MELLO, Magno Moraes. Treinar a mente e a prática do desenho: arquiteturas pintadas na Lisboa joanina. Desenhando palavras e construindo geometrias: espaço escrito e espaço pintado no tempo barroco. 1ed.Belo Horizonte: Clio gestão cultural e editora, 2016, v. 1, p. 209-228.

3.
MELLO, Magno Moraes. Treinar a mente e a prática do desenho: arquiteturas pintadas na Lisboa joanina. Desenhando palavras e construindo geometrias: espaço escrito e espaço pintado no tempo barroco. 1ed.Belo Horizonte: Clio gestão cultural e editora, 2016, v. 1, p. 209-228.

4.
MELLO, Magno Moraes. L´importanza del matematico Inácio Vieira S.J. per lo studo della prospettiva in Portogallo nella prima metà del Settecento. In: FARNETI, Fauzia; BERTOCCI Stefano. (Org.). Prospettiva, Luce e Colore Nell´Illusionismo Architetonico. 1ed.Itália: Editoriale Artemide, 2015, v. 1, p. 311-318.

5.
MELLO, Magno Moraes. O Ciclo de outro do quadraturismo entre Portugal e Brasil: o desafio da perspectiva - a percepção pictórica na arte barroca. In: SANT´ANNA S.; FREIRE, L.A.R.; CAMPOS, A.A.. (Org.). Cultura artística e conservação de acervos coloniais. 1ed.Belo Horizonte: Clio Gestão Cultural, 2015, v. 1, p. 103-126.

6.
MELLO, Magno Moraes. O Ciclo de outro do quadraturismo entre Portugal e Brasil: o desafio da perspectiva - a percepção pictórica na arte barroca. In: SANT´ANNA, S.; FREIRE, L.A.R.; CAMPOS A.A.. (Org.). Cultura Artística e Conservação de Acervos Coloniais. 1ed.Belo Horizonte: Clio Gestão Cultural, 2015, v. 1, p. 103-126.

7.
MELLO, Magno Moraes. O ciclo de ouro do quadraturismo entre Portugal e o Brasil: o desafio da perspectiva - a percepção pictórica na arte barroca. In: SANT´ANNA, S.; FREIRE, L.A.R.; CAMPOS A.A.. (Org.). Cultura Artística e Conservação de acervos coloniais. 1ed.Belo Horizonte: Clio Editora e Gestão Cultural, 2015, v. 1, p. 131-161.

8.
ROMEIRO, A. ; MELLO, Magno Moraes . O universo científico dos jesuítas no Colégio de Santo Antão em Lisboa: o estudo da perspectiva e da cenografia nas Aulas de Inácio Vieira S.J. entre 1709-1720. In: Adriana Romeiro; Magno Moraes Mello. (Org.). Cultura arte e história - a contribuição dos jesuítas entre os séculos XVI e XIX. 1ed.Belo Horizonte: Fino Traço, 2014, v. 1, p. 83-123.

9.
MELLO, Magno Moraes. O arrombamento arquitetônico e a busca pela ilusão: Manuel da Costa Ataíde e o pensamento efêmero nas Minas Gerais. In: Magno Moraes Mello. (Org.). Formas Imagens Sons: o universo cultural da obra de arte. 1ed.BELO HORIZONTE: CLIO EDITORIAL, 2014, v. 1, p. 312-331.

10.
MELLO, Magno Moraes. Vicenzo Bacharelli fra Firenze e Portogallo: la diffusione della quadratura alla corte di Giovanni V. L´uso della prospettiva e la sua diffusione teorica in seno alla cultura matematica dei Gesuiti nella prima metà del Settecento. In: Matteo Flavio Mancini. (Org.). Prospettive architettoniche - Conservazione digitale, divulgazione e studio. 1ed.Italia: Sapienza Universitá Editrice, 2014, v. 1, p. 23-34.

11.
MELLO, Magno Moraes; FERNANDES NETO, C.V. ; FERREIRA-ALVES, N. M. . Ilusão e engano na decoração do teto da Capela de Ordem Terceira de São Francisco em Ouro Preto (1801): Manuel da Costa Ataíde. In: Natália Marinho Ferreira Alves. (Org.). os Franciscanos no Mundo Português II - as veneráveis Ordens Terceiras de São Francisco. 1.ªed.Porto: CEPESE, 2013, v. II, p. 229-252.

12.
MELLO, Magno Moraes. A simulação arquitetônica no teto da nave da Igreja de Nossa Senhora da Pena em Lisboa: a presença dos quadraturistas Antônio Lobo (1718) e Luis Batista (1781). Arquitetura do engano: perspectiva e percepção visual no tempo do barroco entre a Europa e o Brasil. 1.ªed.Belo Horizonte: Fino Traço, 2013, v. 1, p. 175-188.

13.
MELLO, Magno Moraes; FERREIRA-ALVES, N. M. . Perspectiva e arquitetura do engano: a decoração da nace da igreja do Convento franciscano na cidade da Paraíba entre os séculos XVIII e XIX. In: Natália Marinho Ferreira-Alves. (Org.). Os Franciscanos no Mundo Português - o legado franciscano. 1ed.Porto: CEPESE, 2012, v. 1, p. 577-602.

14.
MELLO, Magno Moraes. Os tetos pintados: uma moda decorativa através dos tempos. In: Renata Lima. (Org.). Tetos do Brasil: origem, história e arte. 1.ªed.São Paulo: Babel Editora, 2011, v. 01, p. 113-185.

15.
MELLO, Magno Moraes. O Espaço Sagrado e o Espaço Físico: o uso das imagens entre retórica e visão religiosa. In: Angelo Adriano Faria de Assis e Mabel Salgado Pereira. (Org.). Religiões e Religiosidades: Entre a tradição e a modernidade. São Paulo: Paulinas, 2010, v. 1, p. 191-206.

16.
MELLO, Magno Moraes. O modelo pozziano na pintura de falsa arquitetura na obra do pintor-decorador Luis Gonçalves de Sena (1713-1790). In: Cleusa Gomes; Fernanda Marinho; Juam Carlos Thimótheo; Monica Villares Ferrer; Raphael Fonseca;Robson Orzari Ribeiro; Silvia Cristina Denardi Roveroni; Stela Politano. (Org.). IV Encontro de História da Arte - a arte e a história da arte entre produção e reflexão. 1ed.Campinas: UNICAMP, 2010, v. 1, p. 388-407.

17.
MELLO, Magno Moraes. A pintura de falsa arquitetura de Vincenzo Bacherelli (1672-1745) e o chamado modelo baquereliano. In: MELLO, MAGNO MORAES. (Org.). Ars, Techné, Technica - A Fundação teoórica e cultural da perspectiva. 1ed.Belo Horizonte: Argvmentvm, 2009, v. 1, p. 101-114.

18.
MELLO, Magno Moraes. Retórica e persuasão na arte barroca: o teto da igreja da igreja do Seminário jesuítico em Santarem. In: Eliana Ribeiro Ambrosio; Angela Nucci; Karin Philippov; Alexandre Ragazzi; Mariana Karina Ribeiro; Maria Antonia Couto da Silva; Maria do Carmo Couto da Silva; Rosangela de Jesus Silva. (Org.). III Encontro de História da Arte - História da Arte e instituições culturais: perspectivas e debates. 1ed.Campinas: UNICAMP, 2009, v. 1, p. 418-429.

19.
MELLO, Magno Moraes. A Pintura de Falsa Arquitetura de Vincenzo Bacherelli (1672-1745) e o chamado Modelo Baquereliano. In: MELLO, M.M.. (Org.). A Fundamentação Teórica e Cultural da Perspectiva: Ars, Techné, Technica. Belo Horizonte: Editora Argumentum, 2008, v. 1, p. 11-24.

20.
MELLO, Magno Moraes; SERRÃO, Vitor . A Pintura de Tectos em Perspectiva Arquitectónica no Portugal Joanino 1706-1750. In: Ana Mafalda Távora de Magalhães Barros; Nuno Saldanha. (Org.). A Pintura em Portugal ao Tempo de D. João V - Joanni Magnifico. Lisboa: IPPAR, 1994, v. , p. 83-95.

21.
MELLO, Magno Moraes. Lourenço da Cunha (Beja, 1709 - Lisboa, C.1760). In: Ana Mafalda Távora de Magalães Barros e Nuno Saldanha. (Org.). A Pintura em Portugal ao tempo de D. João V - Joanni Magnifico. Lisboa: IPPAR, 1994, v. , p. 231-233.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
MELLO, Magno Moraes. O mecenato artístico de D. João V. Hoje em Dia, Belo Horizonte, p. 12 - 12, 02 abr. 2011.

2.
MELLO, Magno Moraes. Os Tectos Pintados da Igreja do Convento de Santa Clara de Évora. A Cidade de Évora - Revista de Cultura da Câmara Municipal, Évora, , v. II, p. 353 - 371, 01 jan. 1996.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
MELLO, Magno Moraes. Perspectiva e arquitetura do engano: a decoração da nave da igreja do Convento Franciscano na cidade da Paraíba entre os séculos XVIII e XIX. In: VI Seminário internacional Luso brasileiro ? os franciscanos no Mundo Português III ? o legado Francisco, 2013, Porto. VI Seminário internacional Luso brasileiro ? os franciscanos no Mundo Português III ? o legado Francisco. Porto/Portugal: CEPESE, 2013. v. 1. p. 547-572.

2.
MELLO, Magno Moraes; MIGLIACCIO, Luciano ; SERRÃO, Vitor ; CAMPOS, A.A. . O Tractado da perspectiva do jesuíta Inácio Vieira e sua relação com a pintura de falsa arquitectura. In: IV Congresso Internacional do Barroco Íbero-Americano., 2011, Ouro Preto. Atas do IV Congresso Internacional do Barroco Íbero-Americano. (IV - CIBI). Sevilla, 2006. p. 202-214.

3.
MELLO, Magno Moraes. O ensino da perspectiva artificialis no Colégio Santo Antão em Lisboa (1709-1720): pintura barroca e ilusionismo arquitetôtico. In: XVI Encontro Regional de História da ANPUH - MG, 2008, Belo Horizonte. Anais Eletrônicos do Encontro Regional de História da ANPUH-MG. Belo Horizonte: ANPUH, 2008.

4.
MELLO, Magno Moraes. O Tractado da perspectiva do jesuíta Inácio Vieira e sua relação com a pintura de falsa arquitectura. In: IV Congresso Internacional do Barroco Ibero-americano, 2008, Ouro Preto/MG. Anais do IV Congresso Internacional do Barroco Ibero-Americano. Ouro Preto/MG: ????, 2008. v. 1. p. 203-214.

5.
MELLO, Magno Moraes. Antônio Simões Ribeiro e o conceito de "operatividade" na pintura de falsa arquitetura em Salvador da Bahia. In: IV Simpósio Internacional de EStudos Sobre América Colonial (CASO), FAFICH/UFMG, Belo Horizonte/MG, 2008, Belo Horizonte. Encontro CASO 2008. Belo Horizonte: CASO, 2008. v. 1. p. 75-79.

6.
MELLO, Magno Moraes. De Bacherelli Aux Jésuites: itinéraire de la perspective à la cour portugaise au XVIII Siècle. In: L´ ARTISTE ET L´OEUVRE À L´ÉPREUVE DE LA PERSPECTIVE, 2006, Roma. Collection de L´École Française de Rome. Paris: École Française de Rome, 2002. v. 364. p. 67-86.

7.
MELLO, Magno Moraes; Farneti, Fauzia ; Bertocci, Stefano . A difusão do modelo bacherelliano no Brasil: António Simões Ribeiro em Salvador (1735-1745). In: Realtà e illusione nell'architettura dipinta - quadraturismo e grande decorazione nella pittura di età barocca, 2006, Lucca. Realtà e illusione nell'architettura dipinta - quadraturismo e grande decorazione nella pittura di età barocca. Florença: Alinea editrice, 2005. v. 1. p. 479-489.

8.
MELLO, Magno Moraes; Bertocci, Stefano ; Farneti, Fauzia ; Lenzi, Deanna . Vincenzo bacherelli tra firenze e lisbona, 1701-1721: la decorazione a finte architetture e la sua diffusione nel mondo coloniale portoghese. In: L?architettura Dell?ingano ? Quadraturismo e Grande Decorazione Nella Pittura Di Età Barocca, 2004, Rimini. Saggi e Documenti Di Storia Dell?architettura / 45. Rimini: Alinea editrice, 2004. v. 1. p. 167-176.

9.
MELLO, Magno Moraes. A quadratura associada à necessidade do quadro riportato e o frontalismo da imagem: António Simões Ribeiro em Portugal. In: IV colóquio Luso-Brasileiro de História da Arte, 2000, Salvador. IV COLÓQUIO LUSO-BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE ATAS - A Arte no Mundo Português dos Séculos XVI ao XIX: confrontos, permanências, mutações. Salvador: Universidade Federal da Bahia, 1997. v. 1. p. 381-392.

10.
MELLO, Magno Moraes. Um Modelo de Integração Espacial na Pintura do Tecto da Portaria do Mosteiro de São Vicente de Fora em Lisboa (1710). In: Struggle for Synthesis: the total work of art in the 17th and 18th centuries, 1999, Braga. ACTAS STRUGGLE FOR SYNTHESIS: the total work of art in the 17th and 18th centuries. Lisboa: Instituto Portugues do Património Arquitectónico, 1995. v. I. p. 225-238.

11.
MELLO, Magno Moraes. A Morfologia da Pintura Decorativa: o Nordeste brasileiro. In: III Jornadas de História Ibero-Americana, 1998, Portimão. O BARROCO E O MUNDO IBERO ATLÂNTICO. Lisboa: Colibri, 1997. v. 1. p. 87-102.

12.
MELLO, Magno Moraes. Manuel Furtado e a Pintura de Tectos Joaninos em Braga: leituras preliminares. In: III Colóquio Luso-Brasileiro de História da Arte, 1997, Évora e Cáceres. A Arte no Espaço Atântico do Império Portugues. Évora: Centro de História da Arte de Évora, 1995. v. único. p. 151-170.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
MELLO, Magno Moraes. Um Modelo de Integração Espacial na Pintura do Tecto da Portaria do Mosteiro de São Vicente de Fora em Lisboa (1710). In: Struggle for Synthesis: the total work of art in the 17th and 18th centuries, 1999, Braga. SEPARATA - STRUGGLE FOR SYNTHESIS. Braga: Instituto Português do Patimónio Arquitectónico, 1999. v. 1. p. 225-238.

Apresentações de Trabalho
1.
MELLO, Magno Moraes. Triunfo da Pintura Ilusionista: modelos e formulários no Brasil entre os séculos XVIII e XIX. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
MELLO, Magno Moraes. Uma quadraturista em Minas Colonial: Manuel da Costa Ataíde e sua pintura ilusionista. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

3.
MELLO, Magno Moraes. La cuadratura entre Europa y Brasil: la decoración ilusionista barroca. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

4.
MELLO, Magno Moraes. O Barroco joanino em Portugal: o trinfo da pintura (1707-1750). 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
MELLO, Magno Moraes. Projetar a terceira dimensão - procedimentos perspécticos no Brasil Colonial. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
MELLO, Magno Moraes. Experiência do Engano Arquitetônico na azulejaria setecentista portuguesa. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
MELLO, Magno Moraes. La Cuadratura Barroca entre Europa Y Brasil: modelos del ilusionismo perspectico. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
MELLO, Magno Moraes. Los modelos del ilusionismo arquitectónico: la cuadratura barroca entre Europa Y América Portuguesa. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
MELLO, Magno Moraes. Modelli e forme nella decorazione illusionista nel Brasile coloniale: fra nordest e sudest. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

10.
MELLO, Magno Moraes. Tetos figurativos em Portugal e no Brasil: metodologias, tratados, inventários. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
MELLO, Magno Moraes. Conhecimento teórico e prática artística: a pintura ilusionista entre Portugal e Brasil no reinado joanino. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

12.
MELLO, Magno Moraes. Arquitetura artificial no teto da nave da Matriz de Nossa Senhora da Divina Pastora em Sergipe. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

13.
MELLO, Magno Moraes. Procedimentos perspécticos e textos científicos no contexto da quadratura em Minas Colonial. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

14.
MELLO, Magno Moraes. L´architettura barocca in Brasile nei secoli XVII e XVIII. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
MELLO, Magno Moraes; Farneti, Fauzia ; Bertocci, Stefano . L'itinerario dell'illusionismo architettonico in Brasile fra i secoli XVIII e XIX. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
MELLO, Magno Moraes. Manuel da Costa Ataíde e a época de outro do quadraturismo nas Minas Oitocentistas. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

17.
MELLO, Magno Moraes. A decoração de falsa arquitetura em Minas Colonial. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

18.
MELLO, Magno Moraes. A grande decoração barroca entre Santarém e Salvador, Antônio Simões Ribeiro (1725-1735). 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

19.
MELLO, Magno Moraes. A época de ouro do quadraturismo entre Portugal e Brasil: o desafio da perspectiva pictórica na arte barroca. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

20.
MELLO, Magno Moraes. A perspectiva pictorum e as discussões sobre perspectiva no Curso de Matemática entre 1709 e 1720 no Colégio Santo Antão: entre a práxis e a teoria. 2013. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

21.
Bertocci, Stefano ; MELLO, Magno Moraes ; Farneti, Fauzia . La pittura barocca e rococó: la massima espressione del quadraturismo nella Capitania di Minas Gerais. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

22.
MELLO, Magno Moraes. A ciência da Arte - A experiência da pintura de simulação arquitetônica em Portugal e no Brasil n o tempo do barroco. 2011. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

23.
MELLO, Magno Moraes. L'importanza del matematico Inácio Vieira S.J. nello studio della prospettiva in Portogallo durante la prima metà del Settecento. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

24.
MELLO, Magno Moraes. Discutir sobre perspectiva na Aula da Esfera do Colégio de Santo Antão de Lisboa (1715). 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

25.
MELLO, Magno Moraes. Perspectiva e significado: por uma conexão entre arte e ciência. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

26.
MELLO, Magno Moraes. A arquitetura do engano do Tempo do Barroco e sua relação com os tratados de perspectiva entre os séculos XVII e XVIII. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

27.
MELLO, Magno Moraes. Pittura barocca e rococò in Minas Gerais. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

28.
MELLO, Magno Moraes. Quadraturismo nel nordest del Brasile. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

29.
MELLO, Magno Moraes. O matemático Inácio Vieira e as discussões sobre perspectiva na aula da esfera no Colégio Santo Antão entre 1709 e 1721. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

30.
MELLO, Magno Moraes. Ilusão e engano na decoração do teto da nave da Capela da Ordem Terceira de São Francisco em Ouro Preto. 2011. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

31.
MELLO, Magno Moraes. Perspectiva Pictorum - algunos modelos de cuadratura barroca en el universo luso brasileño. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

32.
MELLO, Magno Moraes. O Tratado de perspectiva de Inácio Vieira, S.J.(1715): uma relação entre praxis e teoria. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

33.
MELLO, Magno Moraes. A experiência da Arquitetura do Engano em Portugal e a difusão do Tratado de Perspectiva de Inácio Vieira S.J.(1715). 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

34.
MELLO, Magno Moraes. Retórica e persuasão na arte barroca: o teto da igreja do Seminário Jesuítico em Santarém. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

35.
MELLO, Magno Moraes. O ensino da perspectiva artificialis no Colégio de Santo Antão em Lisboa (1709-1720): pintura barroca e ilusionismo arquitetônico. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

36.
MELLO, Magno Moraes. A pintura de tetos entre a religiosidade e teoria perspectiva. 2007. (Apresentação de Trabalho/Outra).

37.
MELLO, Magno Moraes. Perspectiva pictorum: as arquiteturas ilusórias nos tetos pintados em Portugal no século XVIII. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

38.
MELLO, Magno Moraes. A Arte Barroca na Europa e sua continuidade no Brasil Colônia: evolução em Portugal. 2006. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

39.
MELLO, Magno Moraes. O Estudo da Arte Barroca no Brasil Colônia. 2006. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

40.
MELLO, Magno Moraes. A Arte Barroca na Europa e sua continuidade no Brasil Colônia: características e formas pictóricas, arquitetônicas e plásticas. 2006. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

41.
MELLO, Magno Moraes. A Arte Barroca na Europa e sua continuidade no Brasil Colônia: um enfoque teórico e metodológico no contexto ideológico do século XVII e XVIII. 2006. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

42.
MELLO, Magno Moraes. A Arte Barroca na Europa e sua Continuidade no Brasil Colônia: um olhar português em território brasileiro - interior de Minas Gerais. 2006. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

43.
MELLO, Magno Moraes. A Presença das Obras do Arquiteto Antonio José Landi em Portugal. 2006. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

44.
MELLO, Magno Moraes. O tractado da perspectiva do jesuíta Inácio Vieira e sua relação com a pintura de falsa arquitectura. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

45.
MELLO, Magno Moraes. Luz e Sombra, Retórica e Persuasão na Arte Barroca. 2006. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

46.
MELLO, Magno Moraes. A Difusão e a Prática do Saber Perspéctico durante o Período Barroco. 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

47.
MELLO, Magno Moraes. Da Vincenzo Bacherelli ai gesuiti: itinerari prospettici alla corte portoghese nel ´700. 2002. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

48.
MELLO, Magno Moraes. Vincenzao Bacherelli fra Firenze e Portogallo: la diffusione della quadratura alla corte di Giovanni V. 2002. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

49.
MELLO, Magno Moraes. Antologia de textos e documentos para o estudo da pintura ibero-americana. 2001. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

50.
MELLO, Magno Moraes. A decoração espacial e o uso da quadratura na pintura de tetos barrocos em Portugal. 2000. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

51.
MELLO, Magno Moraes. La diffusione dei soffitti dipinti in Portogallo e in Brasile nel `700 e riferimenti a soffitti dipinti degli edifici fiorentini. 2000. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

52.
MELLO, Magno Moraes. La pittura di prospettiva in Portogallo fra il 1703 e il 1750. 1997. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

53.
MELLO, Magno Moraes. A Evolução da Cultura Artística enntre Giotto e Michelangelo. 1997. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

54.
MELLO, Magno Moraes. Antônio Simões Ribeiro e a Quadratura Setecentista no Mundo Português. 1997. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

55.
MELLO, Magno Moraes. A Morfologia da Pintura Decorativa: o Nordeste brasileiro. 1997. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

56.
MELLO, Magno Moraes. A Pintura de tectos no Século XVIII em Santarém. 1996. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

57.
MELLO, Magno Moraes. L´evoluzione della pittura dei soffitti nel secolo XVIII in Porotogallo. 1996. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

58.
MELLO, Magno Moraes. Pintura no Brasil Colônia. 1996. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

59.
MELLO, Magno Moraes. A Pintura de Perspectiva Arquitectónica do Italiano Vincenzo Baccherelli no Tecto da Portaria do Mosteiro de São Vicente de Fora em Lisboa. 1996. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

60.
MELLO, Magno Moraes. A Pintura Barroca no Mundo Português. 1995. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

61.
MELLO, Magno Moraes. O Barroco em Portugal. 1995. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

62.
MELLO, Magno Moraes. A Pintura de Tetos no Portugal Joanino. 1995. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

63.
MELLO, Magno Moraes. A evolução da pintura de perspectiva no Portugal Joanino. 1995. (Apresentação de Trabalho/Outra).

64.
MELLO, Magno Moraes. Manuel Furtado de Mendonça e a pintura de tectos de perspectiva em Braga (1722-1738). 1995. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

65.
MELLO, Magno Moraes. História da Cultura Universal. 1994. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

66.
MELLO, Magno Moraes. A Pintura no Renascimento Italiano. 1994. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

67.
MELLO, Magno Moraes. A Pintura Ilusionista em Portugal no Século XVIII e suas Transposições no Brasil. 1994. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

68.
MELLO, Magno Moraes. Arte Barroca em Sabará. 1992. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

69.
MELLO, Magno Moraes. Realismo, Ideologismo e Expressionismo na arte. 1992. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

70.
MELLO, Magno Moraes. Barroco Mineiro. 1992. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

71.
MELLO, Magno Moraes. Arte e História da Arte; Michelangelo e a Capela Sistina; O Estilo Maneirista; O Estilo Maneirista; Espaço Infinito e Decoração Barroca na Itália; Barroco e Rococó em Minas Gerais. 1992. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

72.
MELLO, Magno Moraes. A Evolução Classicista na Arte. 1992. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

73.
MELLO, Magno Moraes. O Epiritualismo Medieval e o Humanismo Renascentista. 1992. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

74.
MELLO, Magno Moraes. O Expressionismo no século XVII e a Arte Barroca. 1992. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

75.
MELLO, Magno Moraes. História da Arte. 1991. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

76.
MELLO, Magno Moraes. Barroco Mineiro: Diamantina. 1991. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

77.
MELLO, Magno Moraes. Barroco Mineiro: São João Del Rei e Tiradentes. 1991. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

78.
MELLO, Magno Moraes. Barroco Mineiro. 1987. (Apresentação de Trabalho/Outra).

Outras produções bibliográficas
1.
MELLO, Magno Moraes. Desenhando palavras e construindo geometrias: espaço escrito e espaço pintado no tempo barroco. Belo Horizonte, 2016. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

2.
ROMEIRO, A. ; MELLO, Magno Moraes . Cultura arte e história - a contribuição dos jesuítas entre os séculos XVI e XIX. Belo Horizonte, 2014. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

3.
MELLO, Magno Moraes. Arquitetura do engano: perspectiva e percepção visual no tempo do barroco entre a Europa e o Brasil. Belo Horizonte, 2013. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

4.
MELLO, Magno Moraes. A Fundamentação Teórica e Cultural da Perspectiva: Ars, Techné, Technica. Belo Horizonte: Editora Argumentum, 2009 (Apresentação (Livro)).

5.
MELLO, Magno Moraes. Mulheres sob todas as luzes:A emancipação feminina e os últimos dias do patriarcado. Belo Horizonte, 2009. (Prefácio, Pósfacio/Apresentação)>.

6.
MELLO, Magno Moraes. Dossiê: História e história da arte. Belo Horizonte: Segrac, 2008 (Apresentação (Periodico)).

7.
MELLO, Magno Moraes. Arte Cister em Portugal e Galiza. Portugal: Fundação Calouste Gulbemkian; Fondación Pedro Barrié de La Maza, 1998 (Fotografia).


Produção técnica
Programas de computador sem registro
1.
MELLO, Magno Moraes. A ARQUITETURA DO ENGANO: PINTURA DE FALSA ARQUITETURA BARROCA EM PORTUGAL E NO BRASIL. 2009.

2.
MELLO, Magno Moraes. Produção de uma base de dados sobre a pintura barroca em Portugal durante o século XVIII. 2002.


Demais tipos de produção técnica
1.
MELLO, Magno Moraes. A arte entre o Renascimento e a forma barroca: uma nova concepção de espaço na arte. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
MELLO, Magno Moraes. CURSO DE ARTE SACRA: A construção da arquitetura ilusória na grande decoração barroca perspectiva, luz e cromatismo. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

3.
MELLO, Magno Moraes. Disciplina Ministrada: BARROCO - Curso de Especialização em História da Arte. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

4.
MELLO, Magno Moraes. Disciplina Ministrada - Modulo I - Barroco I, dentro do Cruso de Especialização em História da Arte. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

5.
MELLO, Magno Moraes. Disciplina Ministrada - Modulo II- Barroco II, dentro do Cruso de Especialização em História da Arte. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

6.
MELLO, Magno Moraes. Arte e Arquitetura no Brasil Colonial: a dinâmica da História da Arte no Brasil durante os séculos XVI e XVIII. 2005. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

7.
MELLO, Magno Moraes. Tema Ministrado: História e História da Arte no Curso de Atualização Cultural Porque Mulher 20 anos. 2005. .

8.
MELLO, Magno Moraes. A Pintura de Tetos das Igrejas Baiana no Século XVIII. 2005. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

9.
MELLO, Magno Moraes. História da Arte Luso Brasilieira. 1997. .

10.
MELLO, Magno Moraes. Curso Caminhos Luso-Brasileiros do Barroco - Disciplina Ministrada: Pintura dos tetos no mundo luso-brasileiro - séc. XVIII. 1996. .

11.
MELLO, Magno Moraes. Curso Caminhos Luso-Brasileiros do Barroco - Disciplina Ministrada: A Pintura dos tetos em perspectiva arquitetônica no mundo português. 1996. .

12.
MELLO, Magno Moraes. Barroco Luso Brasileiro. 1995. .

13.
MELLO, Magno Moraes. Risco em Portugal. 1995. (Editoração/Enciclopédia).

14.
MELLO, Magno Moraes. Tratado Artístico em Portugal. 1995. (Editoração/Enciclopédia).

15.
MELLO, Magno Moraes. Trompe L'oeil em Portugal. 1995. (Editoração/Enciclopédia).

16.
MELLO, Magno Moraes. Perspectiva. 1995. (Editoração/Enciclopédia).

17.
MELLO, Magno Moraes. Mini-Curso: História da Arte Barroca. 1994. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

18.
MELLO, Magno Moraes. História da Arte no Museu Mineiro. 1992. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

19.
MELLO, Magno Moraes. A Renascença Italiana e o Museu do Vaticano. 1991. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

20.
MELLO, Magno Moraes. História da Arte Universal. 1991. .

21.
MELLO, Magno Moraes. Curso de Arte Barroca. 1991. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

22.
MELLO, Magno Moraes. Arte e Indumentária - Uma visão crítica e histórica através dos tempos. 1990. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

23.
MELLO, Magno Moraes. O Século XX: o rompimento com a forma e o significado convencional. 1990. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Demais trabalhos
1.
MELLO, Magno Moraes. II Quadraturismo in Europa fra Seicento e Settecento. 2004 (Membro Comitê Científico) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
ANDRADE, L. M.; MELLO, MAGNO MORAES; Danilo José Zioni Ferretti. Participação em banca de Luciana Braga Giovannini. Os Mistérios do Rosário: visão, contemplação e invocação: estudo iconológico das pinturas de forro da Capela de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos da Vila de São José, Comarca do Rio das Mortes - 1750 a 1828. 2017. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de São João Del-Rei.

2.
MELLO, Magno Moraes; PIFANO, R. Q. A.; VILLALTA, L. C.. Participação em banca de Renata Nogueira Gomes de Morais. A compreensão de Filipe Nunes acerca da pintura e dos seus elementos técnicos-científicos na tratado Arte da Pintura, Symetria e Perspectiva. 2014. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

3.
MELLO, Magno Moraes; MENEZES, J.N.C.; PAIVA, E.F; BAUNMGARTEN, J.M.. Participação em banca de Liszt Vianna Neto. O conceito de habitus e a obra de Erwin Panofsky: teoria e metodologia da história da arte e da arquitetura na primeira metade do século XXodologia da história da arte no século XX. 2011. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

4.
SOUZA, L.A.C.; MELLO, Magno Moraes. Participação em banca de Carla Mabel Santos Paula. A Arte do Vale do Jequitinhonha no século XVIII: estudos das pinturas sobre madeira da Capela de São Gonçalo (MG) e Igreja de Nossa Senhora do Rosário (Chapada do Norte-MG) - EXAME DE QUALIFICAÇÃO DE MESTRADO. 2011. Dissertação (Mestrado em Artes) - Universidade Federal de Minas Gerais.

5.
SOUZA, L.A.C.; MELLO, Magno Moraes; SANTOS, A.F.B.. Participação em banca de Carla Mabel Santos Paula. A Arte do Vale do Jequitinhonha no século XVIII: estudos das pinturas sobre madeira da Capela de São Gonçalo (MG) e Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos (Chapada do Norte-MG). 2011. Dissertação (Mestrado em Artes) - Universidade Federal de Minas Gerais.

6.
MELLO, Magno Moraes; CAMPOS, A.A.; SANTOS, A.F.B.. Participação em banca de Mateus Alves Silva. O Tratado de Andrea Pozzo e a pintura de perspectiva em Minas Gerais(EXAME DE QUALIFICAÇÃO DE MESTRADO). 2011. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

7.
MELLO, Magno Moraes. Participação em banca de Janaina de Moura Ramalho Araujo Ayres. O Estudo da perspectiva aplicado à pintura dos forros da igreja da Venerável Ordem Terceira de São Francisco da Penitência. 2009. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

8.
CAMPOS, A.A.; MELLO, Magno Moraes; FERNANDES NETO, C.V.. Participação em banca de Flávia Klausing Gervásio. Festas para el Rei: relatos e símbolos das festividades régias na América Portuguesa setecentista. 2008. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

9.
CAMPOS, A.A.; MELLO, Magno Moraes; ANASTASIA, C.M.J.. Participação em banca de Jeaneth Xavier de Araújo. Os Artifíces do Sabrado e a Arte Religiosa nas Minas Setecentistas (EXAME DE QUALIFICAÇÃO DE MESTRADO). 2008. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

10.
CAMPOS, A.A.; MELLO, Magno Moraes; HILL, M.. Participação em banca de Jáder Barroso Neto. A Pintura setecentista de Gonçalo Francisco Xavier em Igrejas e Cpelas Mineiras. 2008. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

11.
Hernández, Maria Herminia Olivera; MELLO, Magno Moraes. Participação em banca de Mônica Farias Menezes Vicente. Um estudo sobre a pintura de José Joaquim da Rocha nos tetos em perspectiva na Bahia do século XVIII (EXAME DE QUALIFICAÇÃO). 2007. Dissertação (Mestrado em Artes) - Universidade Federal de Minas Gerais.

12.
CAMPOS, A.A.; Oliveira, Myriam Andrade Ribeiro de; MELLO, Magno Moraes. Participação em banca de Alex Fernandes Bohrer. Os diálogos de Fênix: fontes iconofráficas, mecenato e circularidade na arte colonial mineira. 2007. Dissertação (Mestrado em Artes) - Universidade Federal de Minas Gerais.

13.
CAMPOS, A.A.; MELLO, Magno Moraes. Participação em banca de Alex Fernandes Bohrer. Os diálogos de Fênix: fontes iconofráficas, mecenato e circularidade no barroco mineiro (EXAME DE QUALIFICAÇÃO). 2007. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

14.
Hernández, Maria Herminia Olivera; MELLO, Magno Moraes. Participação em banca de Mônica Farias Vicente. A Pintura em Perspectiva de José Joaquim da Rocha na Bahia do século XVIII (EXAME DE QUALIFICAÇÃO). 2007. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais) - Universidade Federal da Bahia.

15.
PAIVA, E.F; MELLO, Magno Moraes; MENESES, J.N.. Participação em banca de Fabiano Gomes da Silva. Pedra e Cal: os construtores de Vila Rica no Século XVIII (EXAME DE QUALIFICAÇÃO DE MESTRADO). 2006. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Teses de doutorado
1.
MELLO, Magno Moraes. Participação em banca de Adriana Gonçalves de Carvalho. A Literatura artística na transposição da teoria da arte da Península Itálica para Península Ibérica: estudo da alteração do estatuto social do pintor entre último quartel do século XVI e as primeiras décadas do século XVII. 2018. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

2.
MELLO, Magno Moraes. Participação em banca de Mônica Maria Lopes Lage. José Pereira Arouca, um construtor na Mariana Setecentista: entre arrematações, "monopólios" e redes de sociabilidades (1753-1800). 2018. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

3.
MELLO, Magno Moraes. Participação em banca de Gustavo Oliveira Fonseca. A atualização da tradição: arquitetura e arte religiosa em Itapecerica, MG (1757-1927). 2018. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

4.
MELLO, Magno Moraes. Participação em banca de Kellen Cristina Silva. O Caminho das Flors: Estudo iconológico sobre a Escola de Artes do Rio das Mortes e o modelo intencional de encomenda - MG (c.1785-c. 1841). 2018. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

5.
PAIVA, E.F; MELLO, Magno Moraes; SANTANNA, S. M.; GOMES, R. L.; REIS, M. F.. Participação em banca de Wesley Fernandes Rodrigues. Fragmentos de um quadro ou o que as migalhas do cotidiano nos contam: prática votiva no mundo luso-brasileiro (séculos XVIII e XIX). 2018. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

6.
DANGELO, A. G. D.; MELLO, Magno Moraes; LEMOS, C. B.; PEREIRA, C. A.; GUIMARAES, M. V. T.. Participação em banca de Patrícia Daniele Urias. Francisco de Lima Cerqueira: a atuação do mestre português em Minas Gerais entre os anos de 1754 a 1808. 2017. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal de Minas Gerais.

7.
MELLO, Magno Moraes; SILVA, R. H. A.; ARCANJO JUNIOR, L.; ALMEIDA, M. G.; RIBEIRO, R. A. C.. Participação em banca de Roxane Sidney Resende de Mendonça. Tarsila do Amaral (1886-1973) entre os anos de 1995 e 2015: seu legado como objeto de memória e de consumo. 2016. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

8.
DANGELO, A. G. D.; MELLO, Magno Moraes; LEMOS, C. B.; Meneses, Ivo Porto de. Participação em banca de Aziz José de Oliveira Pedrosa. A produção da talha joanina na Capitania de Minas Gerais: retábulos, entalhadores e oficinas. 2016. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal de Minas Gerais.

9.
MELLO, Magno Moraes; ARCANJO JUNIOR, L.; MENDES, I. M. C.; FIGUEIREDO, B. G.; MONTEIRODUARTE, C.; SILVA, S. A.. Participação em banca de Walmira Costa. Compromissos de irmandades mineiras: técnicas, materiais e artífices (c. 1708-1815). 2016. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

10.
MELLO, Magno Moraes; CAMPOS, A. A.; MIATELLO, A. L. P.; BRANDAO, J. J. L.; CRUZ, M. S.. Participação em banca de Cláudio Monteiro Duarte. ICONOGRAPHIA SPIRITUALIS: arte paleocristã. 2016. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

11.
CAMPOS, A. A.; Oliveira, Myriam Andrade Ribeiro de; MELLO, Magno Moraes; FREIRE, L.A.R.; COELHO, B. R. V.. Participação em banca de Alex Fernandes Bohrer. A talha do Estilo Nacional Português em Minas Gerais: Contexto Sociocultural e Produção Artística. 2015. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

12.
FERNANDES NETO, C.V.; MELLO, Magno Moraes; RAPHAEL, D. A.; RIBEIRO, M. T. D.; CARVALHO, A. M. M.. Participação em banca de Janaína de Moura Ramalho Araújo. Entre o artesoado e a quadratura. Uma. 2014. Tese (Doutorado em Artes Visuais) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

13.
MELLO, Magno Moraes; MENEZES, J.N.C.; PAIVA, E.F; MACHADO, J. A. G.; FERNANDES, C. S.. Participação em banca de Maria Claudia Almeida Orlando Magnani. Cultura pictórica e percurso da quadratura no Arraial do Tijuco no século XVIII: entre o decorativo e a persuasão. 2013. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

14.
CAMPOS, A. A.; PAIVA, E. F.; OLIVEIRA, C. M. S.; VILLALTA, L. C.; MANSO, M. D. B.; MELLO, Magno Moraes. Participação em banca de André Cabral Honor. Universo cultural carmelita no alémmar: formação e atuação dos carmelitas reformados nas capitanias do norte do Estado do brasil (séculos XVI a XVIII). 2013. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

15.
MELLO, Magno Moraes; MARQUES, Luiz; MATOS, Claudia Valadão; MIGLIACCIO, Luciano; BAUMGARTEN, Jens. Participação em banca de Alexandre Ragazzi. Os modelos plásticos auxiliares e suas funções entre os pintores italianos. 2010. Tese (Doutorado em Doutorado em História) - Universidade Estadual de Campinas.

16.
ROMEIRO, A.; MELLO, Magno Moraes; ANDRADE, M.R.; TOJMON, M.. Participação em banca de Camila Santiago. Usos e impactos de impressos europeus na configuração do universo pictórico mineiro (1777-1830). 2009. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

17.
CAMPOS, A.A.; MELLO, Magno Moraes; BORGES, M.E.; BRENES, A.C.; FERNANDES NETO, C.V.. Participação em banca de Marcelina das Graças de Almeida. Morte, cultura, Memória ? Múltiplicas interseções: uma interpretação acerca dos cemitérios oitocentistas situados nas cidades do Porto e Belo Horizonte. 2007. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

18.
FURTADO, J.F.; MELLO, Magno Moraes; HANSEN, J.A.; SILVEIRA, M.A.; SOUZA, G.M.G.A.. Participação em banca de Maria Paula Dias Couto Paes. A sociedade do corpo místico: a formação do Império e a Fundação da América Portuguesa. 2006. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Qualificações de Doutorado
1.
MELLO, Magno Moraes; MONTEIRODUARTE, C.; AYRES, J. M. R. A.. Participação em banca de Adriana Gonçalves de Carvalho. Os tratados pictóricos e o Universo cultural da tratadística na península ibérica. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

2.
MELLO, Magno Moraes; ROMEIRO, A.; LEMOS, C. B.. Participação em banca de Gustavo Oliveira Fonseca. Produção artística no centro-oeste mineiro nos séculos XVIII e XIX - Estudo sobre o conjunto artístico religioso de Itapecerica. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

3.
PAIVA, E.F; MELLO, Magno Moraes; SANTANNA, S. M.. Participação em banca de Wesley Fernandes Rodrigues. Prática Votiva e Ex-votos pictóricos no mundo luso-brasileiro (séculos XVIII-XIX). 2017. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

4.
PAIVA, E.F; MELLO, Magno Moraes; ANDRADE, L. M.. Participação em banca de Kellen Cristina Silva. No Caminho das Flores: a "escola" de artes do Rio das Mortes e o modelo persuasivo de encomenda - Comarca do Rio das Mortes (1780-1845). 2016. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

5.
DANGELO, A. G. D.; MELLO, Magno Moraes; BORGES, C.. Participação em banca de Patrícia Daniele Urias. O ambiente artístico-cultural em Portugal e em Minas Gerais: a atuação do mestre de obras português Francisco de Lima Cerqueira, na Vila de São João del-Rei/MG. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Arquitetura) - Universidade Federal de Minas Gerais.

6.
MELLO, Magno Moraes; LEMOS, C. B.; DANGELO, A. G. D.; BAETA, R. E.. Participação em banca de Mônica Maria Lopes Lage. Análise das obras do mestre José Pereira Arouca: entre contrato de arrematações, condições e riscos (1745-1800). 2016. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

7.
MELLO, Magno Moraes; ARCANJO JUNIOR, L.; SILVA, R. H. A.. Participação em banca de Roxana Sidney Resende de Mendonça. Arte e memória no século XXI: o acionamento da vida e obra de Tarsila do Amaral (1886-1973) pela produções culturais do presente. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

8.
CAMPOS, A.A.; MENESES, J.N.; HILL, M.; MELLO, Magno Moraes. Participação em banca de Alex Fernandes Bohrer. A talha do estilo nacional português em Minas Gerais: contexto sociocultural e produção artística. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

9.
MELLO, Magno Moraes; PAMPOLONI, M.; MIATELLO, A. L. P.. Participação em banca de Cláudio Monteiro Duarte. iconographia mirifica: a iconografia paleocristã e o ascetismo monástico. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

10.
MELLO, Magno Moraes; MENEZES, J.N.C.; SANTOS, A.F.B.; SILVEIRA, C.E.. Participação em banca de Maria Cláudia Almeida Orlando Magnani. Pintura pictórica e o percurso da quadatura no Araial do Tijoco entre os séculos XVIII e XIX: abordagem iconográfica e experiência perspéctica. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

11.
ROMEIRO, A.; MELLO, Magno Moraes; VILLALTA, L. C.. Participação em banca de Camila Fernanda Guimarães Santiato. Usos e impactos de impressos europeus na configuração do universo pictórico mineiro no século XVIII e início do XIX. 2007. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Qualificações de Mestrado
1.
MELLO, Magno Moraes; CONDÉ, M.L.L.; VILLALTA, L. C.; BIRCHAL, T. S.. Participação em banca de Thainan Noronha de Andrade. Franciso de Holanda e a Influência do Neoplatonismo em Portual no século XVI. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

2.
ANDRADE, R. V.; MELLO, Magno Moraes; FUREGATTI, S.. Participação em banca de Gisele Guedes Tomaz de Aquino Pessôa. Percurso por obras tridimensionais em Belo Hte. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Artes) - Universidade Federal de Minas Gerais.

3.
MELLO, Magno Moraes; Danilo José Zioni Ferretti; ANDRADE, L. M.. Participação em banca de Luciana Braga Giovannini. Os mistérios do rosário: visão, contemplação e invocação. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de São João Del-Rei.

4.
CAMPOS, A.A.; MELLO, Magno Moraes; TABORDA, F. A. C.. Participação em banca de Leandro Gonçalves de Rezende. O Monte Carmelo nas montanhas de Minas: arte, iconografia e devoção nas Ordens Terceiras do Carmo de Minas Gerais. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

5.
MELLO, Magno Moraes. Participação em banca de Kellen Cristina Silva. Falta título. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de São João Del-Rei.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
MELLO, Magno Moraes. Participação em banca de Liszt Vianna Neto.Revista Base: arte gráfica alemã no modernismo brasileiro. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
MELLO, Magno Moraes; PAIVA, E. F.; FURTADO, J.F.. Banca Examinadora de Seleção dos Candidatos ao Curso de Mestrado e Doutorado em História da UFMG. 2013. Universidade Federal de Minas Gerais.

2.
MELLO, Magno Moraes; SANTIAGO, C.F.G.; FREIRE, L.A.R.. Banca Examinadora do Concurso Público para Professor Adjunto na Área do Conhecimento em História da Arte. 2009. Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

3.
MELLO, Magno Moraes; ROMEIRO, A.; LIBBY, D.C.. Banca Examinadora de Seleção dos Candidatos ao Curso de Mestrado e Doutorado em História da UFMG. 2007. Universidade Federal de Minas Gerais.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
I Colóquio - O Patrimônio em Minas Gerais: preservação e difusão dos acervos culturais, promovido pela NEALUMI, Ouro Preto/MG, Brasil.O Triunfo da Pintura Ilusionista: modelos e formulários no Brasil entre os séculos XVIII e XIX. 2017. (Encontro).

2.
I Colóquio - O Patrimônio em Minas Gerais: preservação e difusão dos acervos culturais, promovido pela NEALUMI, Ouro Preto/MG, Brasil.A representação pictórica em Minas Gerais: heranças europeias. 2017. (Encontro).

3.
VI Colóquio Internacional História da Arte, realizado em Mariana MG.Uma quadraturista em Minas Colonial: Manuel da Costa Ataíde e sua pintura ilusionista. 2017. (Encontro).

4.
Colóquio Arte e Cultura: as imagens e e os sons entre os domìnios do saber e do fazer. Quadratura e engano arquitetônico - o triunfo da fantasia na arte barroca. 2016. (Congresso).

5.
I Congresso do Núcleo interdisciplinar de estudos de imagem - Ninfa. Opulência Mineira: a arte do transcendente. 2016. (Congresso).

6.
I Congresso do Núcleo Interdisciplinar de estudos de imagem - Ninfa. Projetar a terceira dimensão - procedimentos perspécticos no Brasil colonial. 2016. (Congresso).

7.
II Semana Internacional do Azulejo, Museu de Arte Sacra, UFBA, Salvador, Brasil.Experiência do Engano Arquitetônico na azulejaria setecentista portuguesa. 2016. (Simpósio).

8.
Seminário Científico Encuentros Internacionales, Máster Universitário en Patrimonio artístico andaluz.La cuadratura entre Europa y Brasil: la decoración ilusionista barroca. 2016. (Encontro).

9.
XV Encontro Humanístico, Centro de Ciências Humanas - UFMA, São Luís/MA.A arte entre o Renascimento e a forma barroca: uma nova concepção de espaço na arte. 2016. (Encontro).

10.
XV Encontro Humanístico, Centro de Ciências Humanas - UFMA, São Luís/MA.O Barroco Joanino em Portugal: o triunfo da pintura (1707-1750). 2016. (Encontro).

11.
Ciclo Internacional de Estudos Avançados - A História da da Arte entre Portugal e Brasil.Tetos figurativos em Portugal e no Brasil: metodologias, tratados, inventários. 2015. (Encontro).

12.
Conferencia Inaugural del Segundo Período Académico 2015.Los modelos del ilusionismo arquitectónico: la cuadratura barroca entre Europa Y América Portuguesa. 2015. (Seminário).

13.
Conferencia proferida para Invita para Pontificia Universidad Javeriana.La Cuadratura Barroca entre Europa Y Brasil: modelos del ilusionismo perspectico. 2015. (Seminário).

14.
Le Teorie, Le Techiche e Repertori Figurativi Nella Prospettiva D´Architettura - Workshop Internazionale.Modelli e forme nella decorazione illusionista nel Brasile coloniale: fra nordest e sudest. 2015. (Encontro).

15.
UBICARS - No embalo da rede. Trocas culturais, história e geografia artística do Barroco n a América Portuguesa - Congresso de Estudos. Procedimentos perspécticos e textos científicos no contexto da quadratura em Minas Colonial. 2015. (Congresso).

16.
V Colóquio Internacional de História da Arte - A construção da fantasia: arquitetura, escultura, , talha e pintura na ordenação do espaço sagrado tridentino.Arquitetura artificial no teto da nave da Matriz de Nossa Senhora da Divina Pastora em Sergipe. 2015. (Simpósio).

17.
V Colóquio Internacional de História da Arte - A construção da fantasia: arquitetura, escultura, , talha e pintura na ordenação do espaço sagrado tridentino.Coordenação de Mesa de debates - Mecenas - Pintores e Arquitetos: arte e sociedade. 2015. (Simpósio).

18.
VI Simpósio Nacional de Ciência, Tecnologia e Sociedade - ESOCITE.BRI/TECSOC. 2015. (Simpósio).

19.
VI Simpósio Nacional de Ciência, Tecnologia e Sociedade - ESOCITE.BRI/TECSOC.Conhecimento teórico e prática artística: a pintura ilusionista entre Portugal e Brasil no reinado joanino. 2015. (Simpósio).

20.
1.º Colóquio do Campus Cultural UFMG em Tiradentes - Aleijadinho: o aro artista e sua época.Enganar o olho e provocar os sentidos: a falsa arquitetura na decoração de Manuel da Costa Ataíde. 2014. (Outra).

21.
14º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia.O experimento da quadratura em Portugal e a Aula da Esfera no Colégio de Santo Antão em Lisboa entre 1709 e 1721. 2014. (Seminário).

22.
300 anos do Recolhimento de Macaúbas - educação, sociendade, arte e cultura.A fortuna do quadraturismo em Minas Colonial entre pressupostos científicos e narratologia plástica. 2014. (Simpósio).

23.
Dottorato di Architettura - Barocco in Europa e nella America Portoghesa.L'architettura barocca e Rococo in Brasile. 2014. (Outra).

24.
Seminário Arte, Cultura e Patrimônio nas Missões Jesuítico-Guaranis.A decoração ilusionista e os pressupostos científicos do quadraturismo à luz da arte no Brasil Setecentista. 2014. (Seminário).

25.
SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE HISTÓRIA DA ARTE - PROCESSO ARTÍSTICO: O UNIVERSO CULTURAL DA OBRA DE ARTE.o ARROMBAMENTO ARQUITETÔNICO E A BUSCA PELA ILUSÃO - MANUEL DA COSTA ATAÍDE E O PENSAMENTO EFÊMERO NAS MINAS COLONIAIS. 2014. (Seminário).

26.
Worshop - Barocco in Italia e Brasile.L'architettura nella Minas Gerais coloniale fra Barocco e Rococò. 2014. (Outra).

27.
XVI Simpósio Internacional IHU Companhia de Jesus da supressão à restauração.O universo científico dos jesuítas na Aula da Esfera do Colégio de Santo Antão em Lisboa - o estudo da perspectiva e a pintura ilusionista. 2014. (Simpósio).

28.
Colóquio Internacional História da Arte - A arquitetura do engano: redes de difusão e o desafio da representação perspéctica no universo pictórico barroco, promovid pelo grupo de pesquisa Persctiva Pictorum da FAFICH/UFMG, Belo Hte/MG, Brasil.Manuel da Costa Ataíde e a época de outro do quadraturismo nas Minas Oitocentistas. 2013. (Encontro).

29.
Dottorato di Architettura dell'Università degli Studi di Firenze.L'architettura barocca in Brasile nei secoli XVII e XVIII. 2013. (Outra).

30.
IX Encontro de História da Arte, promovido pela UNICAMP, Campinas, SP/Brasil.A grande decoração barroca entre Santarém e Salvador, Antônio Simões Ribeiro (1725-1735). 2013. (Encontro).

31.
Simpósio cultura Artística e Conservação de Acervos Coloniais, promovido pelo Centro de Artes Humanidades e Letras da UFBA, Salvador/BA, Brasil.A época de ouro do quadraturismo entre Portugal e Brasil: o desafio da perspectiva pictórica na arte barroca. 2013. (Simpósio).

32.
Workshop - Pintura mineira na primeira metade do século XVIII: restauro e leituras cíticas, promovido pelo Programa de Pós-graduação em História da UFMG, Cachoeira do Campo, Ouro Preto/MG, Brasil.A decoração de falsa arquitetura em Minas Colonial. 2013. (Outra).

33.
XXVII Simpósio Nacional de História da ANPUH, Natal, Brasil.A perspectiva pictorum e as discussões sobre perspectiva no Curso de Matemática entre 1709 e 1720 no Colégio Santo Antão: entre a práxis e a teoria. 2013. (Simpósio).

34.
Vedere In Prospettiva - Cultura della Rappresentazione fra teoria e prassi, organizado pelo curso de doutorado da Politecnico di Torino, Itália. 2012. (Seminário).

35.
VI Seminário Internacional Luso-Brasileiro Os Franciscanos no Mundo Português III. O Legado Franciscano. Perspectiva e arquitectura do engano: decoração da nave da Igreja do Convento franciscano na cidade da Paraíba no Tempo do Barroco. 2012. (Congresso).

36.
Aula Inaugural do Curso de História - UNIB-BH.Perspectiva e significado: por uma conexão entre arte e ciência. 2011. (Outra).

37.
COLÓQUIO DE HISTÓRIA E ARTE: "História e Arte: encontros", UFRPE, Recife..A ciência da Arte - A experiência da pintura de simulação arquitetônica em Portugal e no Brasil n o tempo do barroco. 2011. (Simpósio).

38.
Colóquio Internacional: a arquitetura do engano entre Europa e Brasil: redes de difusão e o desafio da representação perspéctica no setecentos, FAFICH/UFMG, Belo Horizonte/MG, Brasil.O matemático Inácio Vieira e as discussões sobre perspectiva na aula da esfera no Colégio Santo Antão entre 1709 e 1721. 2011. (Encontro).

39.
Conferência Ministrada para o Curso de História da Arte da Universitá degli Studi di Firenze.Quadraturismo nel nordest del Brasile. 2011. (Encontro).

40.
Conferência Ministrada para o Curso de História da Arte da Universitá degli Studi di Firenze.Pittura barocca e rococò in Minas Gerais. 2011. (Encontro).

41.
Imagem e Modelo. Constituição e Recepção da Tradição Impressa nas Artes e na Arquitetura.Discutir sobre perspectiva na Aula da Esfera do Colégio de Santo Antão em Lisboa (1715). 2011. (Seminário).

42.
Intérprete da conferência: História da Arte: pinturas de Falsa Arquitetura, Curso de Turismo da UFVJM, Diamantina, MG, Brasil.História da Arte: Pinturas de Falsa Arquitetura(intérprete da conferência). 2011. (Outra).

43.
Prospettiva, colore e luce nell'illusionismo architettonico - quadratura e grande decorazione nella pittura di età barocca. L'importanza del matematico Inácio Vieira S.J. nello studio della prospettiva in Portogallo durante la prima metà del Settecento.. 2011. (Congresso).

44.
Simpósio Arte Barroca no Mundo Ibérico Colonial: Olhares múltiplos (séculos XVI a XVIII), UFRPE, Recife..Colóquio de História e Arte: "História e Arte: encontros". 2011. (Simpósio).

45.
V Semana de História Centro Universitário UNA, Belo Horizonte, MG/Brasil.A arquitetura do engano do Tempo do Barroco e sua relação com os tratados de perspectiva entre os séculos XVII e XVIII. 2011. (Outra).

46.
V Seminário Internacional Luso Brasileiro, Campus PUC-RJ, Rio de Janeiro, Brasil.Ilusão e engano na decoração do teto da nave da Capela da Ordem Terceira de São Francisco em Ouro Preto. 2011. (Seminário).

47.
3º Encontro Internacional de História Colonial - Cultura, poderes e sociabilidades no mundo atlâncio (séc. XV-XVIII): arte barroca no mundo ibérico olhares múltiplos.O modelo bernardes e a pintura de tetos em Portugal na primeira metade do século XVIII. 2010. (Encontro).

48.
Colóquio Internacional Cultura, Arte e História: a contribuição dos jesuítas entre os séculos XVI e XIX.O Tratado de Perspectiva de Inácio Vieira, S.J. (1715): uma relação entre praxis e teoria. 2010. (Seminário).

49.
I Colóquio Internacional de História da Arte e da Cultura - Renascimento e Barroco: entre palavra e imagem. A experiência da Arquitetura do Engano em Portugal e a difusão do Tratado de Perspectiva de Inácio Vieira S.J.(1715). 2010. (Congresso).

50.
I Jornada do grupo de pesquisa perspectiva pictorum.A importancia do inventário da pintura mineira dos séculos XVIII e XIX para a investigação da história da arte brasileira. 2010. (Seminário).

51.
1759 - 2009: 250 anos da expulsão dos Jesuítas das Américas.Os Jesuítas e a circulação dos textos científicos : o matemático português Inácio Vieira S.J. (1678-1739). 2009. (Seminário).

52.
Colóquio Internacional de História da Arte e História da Ciência - por um estudo artístico e científico. Perspectiva pictorum - alguns modelos de falsa arquitetura no Brasil Setecentista. 2009. (Congresso).

53.
IV Semana de Arte 2009.O GRANDE TEATRO DO MUNDO E A CULTURA ARTÍSTICA DO BARROCO (ENT.RE OS SÉCULOS XVII E XVIII). 2009. (Seminário).

54.
Lançamento da Revista Eletrônica: Temporalidades.Temporalidades: novos desafios da produção e divulgação do conhecimento histórico. 2009. (Outra).

55.
Palestra Proferida para Alunos do Curso de Artes Visuais e de Conservação e Restauração da UFMG.Aspectos do Maneirismo e do Barroco. 2009. (Encontro).

56.
Palestra Proferida para Alunos na Disciplina: Artes Visuais no Brasil I do Curso de Artes Plasticas.O EStudo da Pintura Barroca no Tempo de D. João V. 2009. (Encontro).

57.
XVIII Semana de Iniciação Científica da UFMG.Membro da Comissão de Procedimento e de Avaliação na área de Ciências Humanas. 2009. (Outra).

58.
Colóquio - O conservador/restaurador: formação, práticas e linhas de pesquisa, EBA/UFMG, Belo Horizonte/MG.A relação entre História da Arte e os trabalhos de restauro no entendimento da pintura decorativa: o caso do barroco português. 2008. (Outra).

59.
IV Encontro de História da Arte, IFCH/UNICAMP, Campinas/SP.O modelo "pozziano" na pintura de falsa arquitetura na obra do pintor-decorador Luis Gonçalves de Sena (1713-1790). 2008. (Encontro).

60.
IV Simpósio Internacional de Estudos Sobre América Colonial (CASO), FAFICH/UFMG, Belo Horizonte/MG.Antonio Simões Ribeiro e o conceito de. 2008. (Simpósio).

61.
Semana de História - Ofício do Historiador: Desafios & Possibilidades, UNI-BH, Belo Horizonte/MG.O Universo da Arte Barroca: o espaço luso-brasileiro. 2008. (Encontro).

62.
Seminário - Arte e Cultura Barroca no Universo Luso-Brasileiro, FAFICH/UFMG, Belo Horizonte/MG.A pintura de tetos entre a novidade e a tradição local: o "modelo Bernardes". 2008. (Seminário).

63.
Seminário de Estudos em Ciência, Tecnologia e Sociedade, FAFICH/UFMG, Belo Horizonte/MG.Coordenador da Mesa Redonda: Humanos e não Humanos em Ciência e Tecnologia I. 2008. (Seminário).

64.
XVI Encontro Regional de História da ANPUH - MG, FAFICH/UFMG, Belo Horizonte/MG.O ensino da perspectiva artificialis no Colégio de Santo Antão em Lisboa (1709-1720): pintura barroca e ilusionismo arquitetônico. 2008. (Encontro).

65.
I Encontro de História da Arte da UNICAMP.Perspectiva Pictorum: as arquitecturas ilusórias nos tetos pintados em Portugal no Século XVIII. 2007. (Encontro).

66.
II Encontro de História da Arte IFCH - UNICAMP.Perspectiva pictorum: as arquiteturas ilusórias nos tetos pintados em Portugal no século XVIII. 2007. (Encontro).

67.
I Semana de Música Antiga da UFMG.Movere, Docere, Delectare: retórica e educação no barroco. 2007. (Encontro).

68.
IX simpósio Anual da ABHR Religiões e Religiosidade: entre a tradição e a modernidade.A pintura de tetos entre a religiosidade e teoria perspéctica. 2007. (Simpósio).

69.
Seminário Internacional - Perspectiva e sua Fundamentação Técnica e Cultural - Techiné - Arts - Techinica.O tractado da Perspectiva do Jesuíta Inácio Vieira e sua proximidade com a falsa arquitetura no barroco em Portugal. 2007. (Seminário).

70.
Seminário Perspectiva e sua Fundamentação Técnica e Cultural - Techiné - Arts - Techinica. 2007. (Seminário).

71.
VI Semana de Relações Internacionais - Temas Contemporâneos de Relações Internacionais.Produção Artística e Relações Culturais: a trajetória de dois artistas. 2007. (Encontro).

72.
Convegno Internazionale di Studi: Realtà e Illusioni Nell´Architettura Dipinta - Quadraturismo e Grande Decorazione Nella Pittura Di Età Barocca. A difusão do modelo bacherilliano no Brasil: António Simões Ribeiro em Salvador. 2006. (Congresso).

73.
I Seminário Nacional de História da Arte - UNAMA - Belém.A pintura barroca e rococó no universo Luso brasileiro. 2006. (Seminário).

74.
I Seminário Nacional de História - O laboratório do Historiador: olhares sobre cultura, memória e sociedade.A questão do barroco: Luz e Sombra, Retórica e Persuasão. 2006. (Seminário).

75.
IV Congresso Internacional do Barroco Ibero-Americano. O Tractado da perspectiva do jesuíta Inácio Vieira e sua relação com a pintura de falsa arquitectura. 2006. (Congresso).

76.
XV Semana de Iniciação Científica da UFMG.Membro da Comissão de Procedimento e de Avaliação na área de Ciências Humanas. 2006. (Encontro).

77.
L?architettura Dell?ingano ? Quadraturismo e Grande Decorazione Nella Pittura Di Età Barocca. Vincenzao Bacherelli fra Firenze e Portogallo: la diffusione della quadratura Allá corte di Giovanni V.. 2002. (Congresso).

78.
L´ ARTISTE ET L´OEUVRE À L´ÉPREUVE DE LA PERSPECTIVE. De Bacherelli aux Jésuites - itinéraire de la perspective à la cour portugaise au XVIII Siècle. 2002. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
MELLO, Magno Moraes. VI COLÓQUIO INTERNACIONAL HISTÓRIA DA ARTE, realizado na cidade de Mariana/MG. 2017. (Congresso).

2.
MELLO, Magno Moraes; ARCANJO JUNIOR, L. . Colóquio Arte e Cultura: as imagens e os sons entre os domínios do saber e do fazer. 2016. (Congresso).

3.
MELLO, Magno Moraes. V Colóquio Internacional - A construção da fantasia: arquitetura, escultura, talha e pintura na ordenação do espaço sagrado tridentino. 2015. (Congresso).

4.
MELLO, Magno Moraes. Curso: Perspectivas Complementares da História e da História da Arte - Dom José I nos Trezentos anos do seu Nascimento, FAFICH, UFMG, Minas Gerais, Brasil. 2014. (Outro).

5.
MELLO, Magno Moraes. Seminário Internacional de História da Arte - Processo artístico: o Universo cultural da Obra de Arte. 2014. (Outro).

6.
MELLO, Magno Moraes. Colóquio Internacional História da Arte - A arquitetura do engano: redes de difusão e o desafio da representação perspéctica no universo pictórico barroco. 2013. (Outro).

7.
CAMPOS, A.A. ; REZENDE, L. ; MELLO, Magno Moraes . Workshop - Pintura mineira na primeira metade do século XVIII: restauro e leituras críticas. 2013. (Outro).

8.
MELLO, Magno Moraes. II Jornada do grupo de pesquisa: perspectiva pictorum. 2011. (Congresso).

9.
MELLO, Magno Moraes. Colóquio Internacional: a arquitetura do engano entre Europa e Brasil: redes de difusão e o desafio da representação perspéctica no setecentos. 2011. (Congresso).

10.
MELLO, Magno Moraes. III Jornada do grupo de pesquisa: perspectiva pictorum. 2011. (Congresso).

11.
MELLO, Magno Moraes; ROMEIRO, A. . Colóquio Internacional Cultura, Arte e História: a contribuição dos jesuítas entre os séculos XVI e XIX. 2010. (Congresso).

12.
MELLO, Magno Moraes. I Jornada do grupo de pesquisa Perspectiva Pictorum. 2010. (Congresso).

13.
MELLO, Magno Moraes; AMBRÓSIO, E. ; FERREIRA, J.C.S. ; MENEZES, J.N.C. ; CONDE, M.L. . Colóquio Internacional Sobre História da Arte e da Ciência: por estudo artístico e científico. 2009. (Congresso).

14.
CAMPOS, A.A. ; MELLO, Magno Moraes . Seminário Arte e Cultura Barroca no Universo Luso-Brasileiro. 2008. (Outro).

15.
MELLO, Magno Moraes; CONDÉ, M.L.L. . Perspectiva e sua Fundamentação Técnica e Cultural - Techiné - Arts - Techinica. 2007. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Bernardo Saporetti Cunha Pimenta. Art Nouveau, cartaz, publicidade e indústria na Europa entre os séculos XIX e XX (1890-1920). Início: 2018. Dissertação (Mestrado profissional em História) - Universidade Federal de Minas Gerais. (Orientador).

2.
Thainan Noronha de Andrade. Francisco de Holanda e o neoplatonismo em Portugal. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais. (Orientador).

Tese de doutorado
1.
LUCIANA BRAGA GIOVANNINI. A PRODUÇÃO ARTÍSTICA DAS PINTURAS DE TETO EM PERSPECTIVA ILUSIONISTA NA COMARCA DO RIO DAS MORTES: ANÁLISE FORMAL, ICONOGRÁFICA E SÍNTESE ICONOLÓGICA (1732 A 1830).. Início: 2018. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais. (Orientador).

2.
Maria Clara Caldas Soares Ferreira. Arquiconfraria do Cordão de São francisco nas Minas Geraes: trajetória, devoção e arte (1760 - 1840). Início: 2017. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Liszt Vianna Neto. O conceito de habitus e a obra de Erwin Panofsky: teoria e metodologia da história da arte e da arquitetura na primeira metade do século XXodologia da história da arte no século XX. 2011. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

2.
Renata Nogueira Gomes de Morais. Arte da pintura simetria e perspectiva (1615 de FELIPE NUNES e seu impacto na configuração do universo pictórico português do século XVI. 2011. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais, . Orientador: Magno Moraes Mello.

3.
Mateus Alves Silva. A tratadística pozziana e a pintura barroca/rococó em Minas Colonial. 2010. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

4.
Jader Barroso neto. Pintura de Perspectiva Ilusionista em Forros de Igrejas Mineiras: Tipologia Precursora do Rococó e o Pintor Gonçalo Francisco Xavier. 2007. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Magno Moraes Mello.

Tese de doutorado
1.
Adriana Gonçalves de Carvalho. Os tratados pictóricos e o universo cultural da tratadística na península ibérica. 2018. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais, . Orientador: Magno Moraes Mello.

2.
Gustavo Oliveira Fonseca. Produção artística no centro-oeste mineiro nos séculos XIX e XX - Estudo sobre o conjunto artístico-religioso de Itapecerica.. 2018. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Magno Moraes Mello.

3.
Monica Maria Lopes Laje. JOSÉ PEREIRA AROUCA: mestre-de-obras, pedreiro, carpinteiro e arquiteto ? E as transformações sociais, urbanas e arquitetônicas na cidade de Mariana nos séculos XVIII e XIX. (1745 ? 1845). 2018. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais, . Orientador: Magno Moraes Mello.

4.
Cláudio Monteiro. ICONOGRAPHIA SPIRITUALIS: arte paleocristã. 2016. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais, . Orientador: Magno Moraes Mello.

5.
Roxane Sidney Resende de Mendonça. Tarsila do Amaral (1886-1973) entre os anos de 1995 e 2015: seu legado como objeto de memória e de consumo. 2016. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

6.
Walmira Costa. Compromissos de irmandades mineiras: técnicas, materiais e artífices (c. 1708-1815). 2016. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais, . Orientador: Magno Moraes Mello.

7.
Maria Claudia Magnani. A pintura de falsa arquitetura em Diamantina entre os séculos XVIII e XIX. 2013. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais, . Orientador: Magno Moraes Mello.

Supervisão de pós-doutorado
1.
Luiz Alberto Ribeiro Freire. 2014. Universidade Federal de Minas Gerais, . Magno Moraes Mello.

Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Daniela Silva Carvalho. Evolução histórica do mobiliário brasileiro. 2010. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

2.
Helena Cristina Silva. Memória e Identidade - Análise da perspectiva da memória individual e a importância de sua rememoração na construção de nossa identidade, definindo-nos como protagonistas de nossa própria história.. 2010. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

3.
Paula Carolina Miranda Novais. A pós-modernidade e o comércio ilícito dos bens sacros. 2010. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

4.
Renata Diniz Angelo. Arte no Brasil colonial. 2010. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

5.
Ana Paula dos Santos. Rua da Bahia e suas diversas formas de cultura. 2009. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

6.
Angelo Celso Rocha Carvalho. Qual tem sido a função do estudo das artes plásticas nas instituições de ensino?. 2009. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

7.
Cristiane Angélica Ribeiro. o (re) conhecimento cultural na cidade de Contagem: a casa da cultura Nair Mendes Moreira. 2009. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

8.
Glenda Aparecida Martins. O ?Belo? em Baudelaire na obra de Delacroix. 2009. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

9.
Lúcia Helena de Oliveira Cruz. Emilio Moura e o modernismo em Belo Horizonte. 2009. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

10.
Laura Paola Ferreira. Como os livros didáticos do ensino médio das scolas Públicas do Estado de Minas Gerais tratam o conceito de cultura. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

11.
Patrícia Vieira de Souza. A espacialidade no ROCOCÓ Mineiro: a pintura de falsa arquitetura da igreja de São Francisco de Assis do mestre Ataíde (1762-1830. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

12.
Aziz José de Oliveira Pedrosa. Altares barrocos e rococós na Igreja de Nossa Senhora do Bom Sucesso. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

13.
Katia Regina Moreira. O imaginário da sociedade colonial mineira: a devocão do Divino e os oratórios domésticos entre os séculos XVIII e XIX. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

14.
Janine Oliveira Marques. Representações do Cotidiano Feminino e fotografias do início do século XX em Belo Horizonte. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

15.
Amanda Mesquita de Carvalho. Iconografia e História (Abaporu). 2007. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

16.
Graziela Parreiras Cabral. Velazquez: pintor régio. 2007. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

17.
Luciane Cota Nitzsche. Estética na Igrejinha do Ó. 2007. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

18.
Roberta Mendes Velloso. Representação e cerâmica no norte de Minas. 2007. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

19.
Rejane de Oliveira Batista Souza. Descaracterização da capela de são Gonçalo. 2007. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

20.
Pollyanna Davila Gonçalves Dias. Neogótico Petrópolis. 2007. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

21.
Sheila Moreira da Silva. Marc Ferres. 2007. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

22.
Maria Inês Nora Rabello. Imagens fotográficas em 3 épocas. 2007. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

23.
Bruna Maria Salgado Manezes. História Oral - Vida dos artesãos em Ouro Preto. 2007. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

24.
Cristiana de Souza e Silva. Fachadas de Casas em Belo Horizonte. 2007. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

25.
Ana Lúcia Silva Araújo. O corpo e a Arte. 2007. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em História da Cultura e da Arte) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Lorenna Fonseca Santos. Henri Focillon: o Formalismo na História da arte francesa. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Abi - História) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

2.
Vinícius Duarte Moreira. A igreja de são Francisco de Assis: um exemplo de obra de arte total em Ouro Preto. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

3.
Liszt Viana Neto. Revista Base e modernidade na arte brasileira. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

Iniciação científica
1.
Lília Dantas Gonçalves. Cultura artística e sociedade: a dinamica social dos em Minas Colonial. 2009. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

2.
Mateus Alves Silva. A cultura artística em Minas Gerais entre os séculos XVIII e XIX: pintura barroca e rococó. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Minas Gerais, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Magno Moraes Mello.

3.
Max Hebert Teixeira Silva. A Cultura Artística em Minas Gerais entre os Séculos XVIII e XIX: A Pintura Barroca e Rococó. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Minas Gerais, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Magno Moraes Mello.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 21/11/2018 às 5:45:20