Marcelo Manzi Marinho

Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0595159781454151
  • Última atualização do currículo em 01/11/2018


Doutor em Ecologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, tendo realizado estágio sanduíche pelo Programa Brasil Alemanha (PROBRAL-CAPES), na Universidade de Mainz. Desenvolveu Pós-Doutorado no Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho/UFRJ (2002-2004), e no Aquatic Ecology & Water Quality Management Group Wageningen University (2008-2009) realizando estudos sobre Ecofisiologia de Cianobactérias. Professor Associado do Departamento de Biologia Vegetal (IBRAG / UERJ), sendo Coordenador do Laboratório de Ecologia e Fisiologia do Fitoplâncton. É Coordenador e Orientador no Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal da UERJ. Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Limnologia, atuando principalmente nos seguintes temas: ecologia do fitoplâncton, ecofisiologia de cianobactérias, limnologia de reservatórios e lagoas costeiras, Controle de florações de cianobactérias e Mitigação de eutrofização. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Marcelo Manzi Marinho
Nome em citações bibliográficas
MARINHO, M. M.;Marinho, Marcelo M.;MARINHO, MARCELO MANZI;MARINHO, M.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Instituto de Biologia Roberto Alcântara Gomes, Departamento de Biologia Vegetal.
Rua São Francisco Xavier N°524, PHLC, Laboratório de Ecologia e Fisiologia de Algas - Sala 511a
Maracanã
20550900 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (21) 23340822


Formação acadêmica/titulação


1996 - 2000
Doutorado em Ecologia.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: Fitoplâncton do reservatório de Juturnaíba, Araruama, Rio de Janeiro, Brasil: estrutura, dinâmica e considerações metodológicas, Ano de obtenção: 2000.
Orientador: Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: fitoplâncton; ecologia; estrutura de comunidade; métodos; pigmentos; ecofisiologia.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia Aplicada / Especialidade: Ecofisiologia de Cianobactérias.
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Ecossistemas / Especialidade: Métodos Em Limnologia.
Setores de atividade: Produtos e Serviços Voltados Para A Defesa e Proteção do Meio Ambiente, Incluindo O Desenvolvimento Sustentado.
1990 - 1994
Mestrado em Ecologia.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Dinâmica da comunidade fitoplanctônica de um pequeno reservatório raso densamente colonizado por macrófitas aquáticas submersas (Açude do Jacaré, Moji-Guaçu, SP, Brasil).,Ano de Obtenção: 1994.
Orientador: Carlos Eduardo de Mattos Bicudo.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: fitoplâncton; ecologia; estrutura de comunidade.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Ecossistemas / Especialidade: Ecologia do Fitoplâncton Continental.
Setores de atividade: Produtos e Serviços Voltados Para A Defesa e Proteção do Meio Ambiente, Incluindo O Desenvolvimento Sustentado.
1984 - 1989
Graduação em Ciências Biológicas.
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Título: Estrutura da comunidade fitoplanctônica da Lagoa de Juturnaíba, Araruama - RJ, Brasil: uma comparação entre o centro da região limnética, tributários e canal de drenagem.
Orientador: Vera Lúcia de Moraes Huszar.


Pós-doutorado


2016 - 2016
Pós-Doutorado.
Wageningen University, WUR, Holanda.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2011 - 2011
Pós-Doutorado.
Wageningen University, WUR, Holanda.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2008 - 2009
Pós-Doutorado.
Wageningen University, WUR, Holanda.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Limnologia.
2002 - 2004
Pós-Doutorado.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Bolsista do(a): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Limnologia.


Formação Complementar


2002 - 2002
Modern Taxonomy Of Cyanobacteria. (Carga horária: 24h).
Instituto de Botânica, IBT, Brasil.
1992 - 1992
River Biomonitoring. (Carga horária: 45h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
1990 - 1990
Análise de Ecossistemas Costeiros. (Carga horária: 90h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Associado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

08/2018 - Atual
Direção e administração, Instituto de Biologia Roberto Alcântara Gomes, Departamento de Biologia Vegetal.

Cargo ou função
Sub-Chefe do Departamento.
03/2011 - Atual
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Biodiversidade Vegetal I
Biodiversidade Vegetal II
Introdução à Limnologia e Oceanografia
08/2008 - Atual
Ensino, Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
ECOFISIOLOGIA DO FITOPLÂNCTON
BIOESTATÍSTICA
3/2005 - Atual
Treinamentos ministrados , Instituto de Biologia Roberto Alcântara Gomes, Departamento de Biologia Vegetal.

Treinamentos ministrados
Orientação de Alunos Bolsistas de Iniciação Científica
Orientação de Alunos Bolsistas de Estágio Interno Complementar - EIC
Orientação de Alunos Bolsistas de Monitoria
9/2004 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Biologia Roberto Alcântara Gomes, Departamento de Biologia Vegetal.

03/2015 - 07/2018
Direção e administração, Instituto de Biologia Roberto Alcantara Gomes, .

Cargo ou função
Coordenador Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal.
03/2006 - 12/2017
Ensino, Ciencias Biologicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Biologia Vegetal
Organografia e Taxonomia de Vegetais Avasculares e Fungos - OTVa
02/2010 - 02/2012
Direção e administração, Instituto de Biologia Roberto Alcantara Gomes, .

Cargo ou função
Coordenador de Programa de Pós-Graduação.
9/2004 - 12/2009
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Organografia e Taxonomia de Vegetais Avasculares - OTV-II
02/2008 - 12/2008
Direção e administração, Instituto de Biologia Roberto Alcântara Gomes, Departamento de Biologia Vegetal.

Cargo ou função
Sub-Chefe de Departamento.
2/2007 - 1/2008
Direção e administração, Instituto de Biologia Roberto Alcântara Gomes, Departamento de Biologia Vegetal.

Cargo ou função
Chefe de Departamento.
3/2006 - 2/2007
Direção e administração, Instituto de Biologia Roberto Alcântara Gomes, Departamento de Biologia Vegetal.

Cargo ou função
Sub-chefe de Departamento.

Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2005
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: , Carga horária: 0

Vínculo institucional

2002 - 2004
Vínculo: Bolsista pós-doutorado, Enquadramento Funcional: , Carga horária: 40
Outras informações
Bolsista de Fixação da FAPERJ pelo período de 1 (hum) ano, e renovado por mais 6 (seis) meses

Vínculo institucional

2001 - 2001
Vínculo: Professor substituto, Enquadramento Funcional: Professor substituto, Carga horária: 20
Outras informações
Professor Substituto, Área de Vegetais Inferiores, Departamento de Botânica, Instituto de Biologia

Vínculo institucional

1993 - 1995
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor Assistente, Carga horária: 40

Atividades

6/2002 - 2/2005
Treinamentos ministrados , Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, Laboratório de Ecofisiologia e Toxicologia de Cianobactérias.

Treinamentos ministrados
Orientação de alunos de iniciação científica
6/2002 - 9/2004
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, Laboratório de Ecofisiologia e Toxicologia de Cianobactérias.

3/2003 - 6/2003
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Cultivo e Fisiologia de Microalgas
8/2002 - 8/2002
Ensino, Ecologia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Ecologia do Fitoplâncton
3/2002 - 6/2002
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Cultivo e Fisiologia de Microalgas
8/2001 - 8/2001
Ensino, Ecologia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Ecologia do Fitoplâncton
4/2001 - 7/2001
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Vegetais Inferiores
3/2001 - 6/2001
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Cultivo e Fisiologia de Microalgas
8/1993 - 8/1995
Pesquisa e desenvolvimento , Museu Nacional, Departamento de Botânica.

8/1993 - 8/1995
Ensino, Ciências Biológicas (Botânica), Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Sistemática de Algas Continentais
8/1993 - 8/1995
Treinamentos ministrados , Museu Nacional, Departamento de Botânica.

Treinamentos ministrados
Orientação de alunos de iniciação científica
Orientação de alunos de aperfeiçoamento científico

Universidade Federal de Juiz de Fora, UFJF, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2010
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Orientador
Outras informações
1) Professor Orientador no Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada ao Manejo e Conservção de Recursos Naturais 2) Pesquisador colaborador no Convênio Furnas Centrais Elétricas S.A. e UFJF

Atividades

3/2005 - 12/2010
Ensino, Ecologia Aplicada ao Manejo e Conservação de Recur, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
ESTATÍSTICA E EXPERIMENTAÇÃO EM ECOLOGIA

Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, UENF, Brasil.
Vínculo institucional

2001 - 2002
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor Associado IV, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Professor Visitante, Área de Botânica, Laboratório de Ciências Ambientais, Centro de Biociências e Biotecnologia, Universidade Estadual do Norte Fluminense

Atividades

8/2001 - 2/2002
Ensino, Licenciatura em Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Biologia dos Vegetais Superiores
Ecologia Geral

Faculdades Integradas Maria Thereza, FAMATH, Brasil.
Vínculo institucional

1994 - 1995
Vínculo: Professor, Enquadramento Funcional: Professor Assistente, Carga horária: 20

Atividades

8/1994 - 12/1995
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Botânica Marinha I (Fitoplâncton)
Botânica Marinha II (Algas marinhas bentônicas)
Botânica Marinha III (Ecologia do Fitoplâcnton)
Botânica III (Sistemática de Vegetais Inferiores)


Linhas de pesquisa


1.
Ecofisiologia e Toxicologia de Cianobacterias
2.
Ecologia e Taxonomia do Fitoplâncton Continental
3.
Ecologia e Fisiologia do Fitoplâncton Continental

Objetivo: Os projetos em desenvolvimento objetivam, através de estudos de campo e de laboratório, determinar as principais associações fitoplanctônicas. Estes estudos ecológicos são pautados em grupos funcionais (associações), os quais se baseiam em atributos ecológicos, morfológicos e fisiológicos das espécies que potencialmente e alternativamente podem dominar ou co-dominar no sistema. O enfoque principal é o grupo das cianobactérias que têm cada vez mais se tornado dominante em sistemas eutrofizados, especialmente reservatórios utilizados para abastecimento público..
Grande área: Ciências Biológicas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Voltados Para A Defesa e Proteção do Meio Ambiente, Incluindo O Desenvolvimento Sustentado.
Palavras-chave: fitoplâncton; ecologia; taxonomia; Biodiversidade.
4.
Ecofisiologia de Cianobactérias

Objetivo: Esta linha busca estudar as principais características ecofisiológicas de cepas de cianobactérias em laboratório, visando identificar os fatores controladores do seu crescimento, contribuindo para aumentar o conhecimento sobre os mecanismos controladores das florações de cianobactérias em reservatórios e servir de suporte ao controle dos problemas ambientais e de saúde pública relacionados às estas florações..
Grande área: Ciências Biológicas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Voltados Para A Defesa e Proteção do Meio Ambiente, Incluindo O Desenvolvimento Sustentado.
Palavras-chave: cianobactérias; ecofisiologia; cianotoxinas; fitoplâncton.
5.
Restauração de Ecossistemas Aquáticos


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Monitoramento e controle de florações de cianobactérias em sistemas aquáticos tropicais
Descrição: O controle da eutrofização e mitigação das florações nocivas de cianobactérias são considerados desafios-chave para o gerenciamento da qualidade da água. Nesse contexto, o controle da disponibilidade de fósforo (P) é crucial e deve visar a redução acentuada tanto de aportes externos quanto do estoque interno. O estoque interno de P na coluna d?água e no sedimento e pode ser controlado por diversos métodos de remoção. Estes métodos incluem a tradicional aplicação de coagulantes a base de alumínio ou de ferro e, mais recentemente, a cobertura do sedimento com adsorventes de P em fase sólida, os quais são principalmente argilas modificadas. ?Flock and Lock? é uma técnica recentemente desenvolvida que combina a aplicação de uma baixa dosagem de coagulante com um adsorvente de P. Este método não só remove as frações dissolvida (fosfato) e particulada de P (cianobactéria) da coluna d?água, mas também aborda a carga interna, impedindo a liberação de P do sedimento. Essa técnica foi aplicada com êxito em dois lagos holandeses, mas não foi testada em sistemas tropicais. Nosso grupo de pesquisa vem desenvolvendo estudos experimentais, em escala de laboratório, com o uso combinado de coagulantes e adsorventes P. Os resultados mostram que esta é uma técnica eficiente para sedimentar cianobactérias e, portanto, promissora na remediação de sistemas brasileiros eutróficos. Este projeto visa testar a eficácia e aplicabilidade da técnica ?Flock and Lock? em uma escala maior (mesocosmos), utilizando combinações de coagulante e adsorvente de P em fase sólida para o controle da eutrofização e mitigação de florações de cianobactérias em diferentes tipos de água, além de avaliar possíveis efeitos da técnica sobre as comunidades planctônicas (métodos tradicionais e moleculares) e explorar o potencial biotecnológico da biomassa de cianobactérias removida. Para tanto, serão estudados dois ambientes: uma lagoa costeira salobra (lagoa de Jacarepaguá) e um reservatório de água doce (reservatório do Funil), ambos com longo histórico de florações de cianobactérias e que vem sendo estudados pelo nosso grupo de pesquisa há alguns anos. Para contemplar as diferenças sazonais, os experimentos serão realizados nas estações seca e chuvosa. Em cada ambiente serão instalados mesocosmos cilíndricos, conectados com o sedimento, que receberão diferentes tratamentos (combinações de coagulantes e de adsorventes de P) e serão monitorados por cerca de três semanas. Esta proposta irá contribuir significativamente para o desenvolvimento do campo de restauração de ecossistemas aquáticos no Brasil. Até o momento, a experiência no controle e mitigação da eutrofização e das florações de cianobactérias em águas superficiais brasileiras são ainda limitadas. Nossa proposta está associada ao projeto de cooperação internacional CAPES, Brasil-NUFFIC, Holanda ?Cyanobacterial Blooms in a Changing World? (No 004/2012) e ao projeto Pesquisador Visitante Estrangeiro no âmbito do Programa Ciência sem Fronteiras (CNPq 400408/2014-7), ambos em andamento. Além disso, ele irá fortalecer a capacidade científica e experiência de cientistas brasileiros que trabalham em cianobactérias, aprofundando assim o intercâmbio acadêmico com pesquisadores da Universidade de Wageningen (Holanda). A inovação deste projeto é que ele fornecerá para as autoridades responsáveis pelo gerenciamento das águas, um conjunto de medidas de relativamente baixo custo, fácil aplicação e resposta rápida para o controle de florações nocivas de cianobactérias em corpos d?água rasos ou profundos de águas doces ou salobras. Neste projeto trabalhamos com três equipes integradas. A Coordenação Geral é da Prof. Vera Huszar (UFRJ), enquanto as equipes associadas são coordenadas pelo Prof. Marcelo Manzi Marinho (UERJ) e Prof Ernani Pinto (USP)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Coordenador / Lúcia Helena Sampaio da Silva - Integrante / Mariângela Menezes - Integrante / Vera Lúcia de Moraes Huszar - Integrante / Luciana Rangel - Integrante / Miquel Lürling - Integrante / Betina Kozlowsky-Suzuki - Integrante / Carolina D Domingues - Integrante / Natália Pessoa Noyma - Integrante / Vivian Balthazar Gonçalves Leite - Integrante / Erick Drummond de Oliveira Dias - Integrante / DE MAGALHÃES, LEONARDO - Integrante / Juliana Barreto Oliveira dos Santos - Integrante / Ernani Pinto - Integrante / Gabriela Conde de Mello Alves - Integrante / Jônatas de Souza Mercedes - Integrante / Hugo Sarmento - Integrante / Davi Almeida Barreto - Integrante / Indhira Viana Freire - Integrante / Kamilla André da Silva - Integrante / Fernanda Daniela Maniero de Oliveira - Integrante / Felipe Augusto Dorr - Integrante / Fabiane Dorr - Integrante.Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.
2017 - Atual
Controle de florações de cianobactérias em sistemas aquáticos tropicais : estudos em mesocosmos

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Vera Lúcia de Moraes Huszar em 12/08/2018.
Descrição: O controle da eutrofização e mitigação das florações nocivas de cianobactérias são considerados desafios-chave para o gerenciamento da qualidade da água. Nesse contexto, o controle da disponibilidade de fósforo (P) é crucial e deve visar à redução acentuada tanto de aportes externos quanto do estoque interno de P. O estoque interno de P está presente na coluna d?água e no sedimento e pode ser controlado por diversos métodos de remoção de P. Estes métodos incluem a tradicional aplicação de coagulantes a base de alumínio ou de ferro e, mais recentemente, a cobertura do sedimento com adsorventes de P em fase sólida, os quais são principalmente argilas modificadas. ?Flock and Lock? é uma técnica recentemente desenvolvida que combina a aplicação de uma baixa dosagem de coagulante com um adsovente de P. Este método não só remove as frações dissolvida (fosfato) e particulada de P (cianobacteria) da coluna d?água, mas também aborda a carga interna, impedindo a liberação de P do sedimento. Esta técnica foi aplicada com êxito em dois lagos holandeses, mas não foi testada em sistemas tropicais. Nosso grupo de pesquisa vem desenvolvendo estudos experimentais em escala de laboratório com o uso combinado de coagulantes e absorventes P. Os resultados demonstraram que esta é uma técnica eficiente para sedimentar cianobactérias e, portanto, promissora na remediação de sistemas brasileiros eutróficos. Este projeto visa testar a eficácia e aplicabilidade da técnica Flock & Lock em uma escala maior (mesocosmos), utilizando combinações de coagulante e absorvente de P em fase sólida para o controle da eutrofização e mitigação de florações de cianobactérias em diferentes tipos de água. Serão estudados dois ambientes: uma lagoa costeira salobra (Lagoa de Jacarepaguá) e um reservatório de água doce (reservatório do Funil), ambos com longo histórico de florações de cianobactérias e que vem sendo estudados pelo nosso grupo de pesquisa há alguns anos. Para contemplar as diferenças sazonais, os experimentos serão realizados nas estações seca e chuvosa. Em cada ambiente serão instalados mesocosmos cilíndricos, conectados com o sedimento, que receberão diferentes tratamentos (combinações de coagulantes e de absorventes de P) e serão monitorados por cerca de três semanas. Esta proposta irá contribuir significativamente para o desenvolvimento do campo de restauração de ecossistemas aquáticos no Brasil. Até o momento a expertise e experiência no controle e mitigação da eutrofização e das florações de cianobactérias em águas superficiais brasileiras é ainda limitada. Nossa proposta está associada ao projeto de cooperação internacional CAPES, Brasil-NUFFIC, Holanda ?Cyanobacterial Blooms in a Changing World? (No 004/2012) e ao projeto Pesquisador Visitante Estrangeiro no âmbito do Program Ciência sem Fronteiras (CNPq 400408/2014-7), ambos em andamento. Além disso, ele irá fortalecer a capacidade científica e experiência de cientistas brasileiros que trabalham em cianobactérias, aprofundando assim o intercâmbio acadêmico com pesquisadores da Universidade de Wageningen (Holanda). A inovação deste projeto é que ele entregará para as autoridades responsáveis pelo gerenciamento das águas, um conjunto de medidas de relativamente baixo custo, fácil aplicação e resposta rápida para o controle de florações nocivas de cianobactérias em corpos d?agua rasos ou profundos de águas doces ou salobras..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Vera Lúcia de Moraes Huszar - Coordenador / Miquel Lürling - Integrante / Natália Pessoa Noyma - Integrante / Leonardo de Magalhães - Integrante / Marcela Aparecida Campos Neves Miranda - Integrante / Vivian Balthazar Gonçalves Leite - Integrante / Erick Drummond de Oliveira Dias - Integrante / Gabriela Conde de Mello Alves - Integrante / Jônatas de Souza Mercedes - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro / Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
2015 - Atual
Aprimoramento da produção acadêmica e melhoria do processo de integração Graduação - Pós-graduação do Programa de Pós-graduação em Biologia Vegetal da Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Descrição: A presente proposta tem como objetivo aprimorar as condições para formação de recursos humanos no âmbito do PGBV, atendendo às metas do Programa no que se refere à titulação de Mestres e Doutores em relaçào às necessidades do mercado de trabalho e garantindo o incremento qualitativo e quantitativo da produção acadêmica, em especial do corpo discente. Adicionalmente, o projeto envolve a integração entre pesquisa, ensino e extensão, contemplando demandas na área de Conservação e Utilização da Biodiversidade..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (15) Doutorado: (22) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Coordenador / Elisabeth Atalla Mansur de Oliveira - Integrante / Georgia Pacheco - Integrante / Katia Sabino - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Bolsa.
2014 - 2016
Controle de eutrofização e florações de cianobactérias em sistemas aquáticos tropicais CIANO-CONTROL
Descrição: A presente proposta tem como foco a eutrofização e as consequentes florações de cianobactérias potencialmente tóxicas, com ocorrências cada vez mais intensas e freqüentes em ecossistemas aquáticos continentais e reservatórios em todo o mundo, constituindo grave problema ambiental e de saúde pública. O controle da eutrofização e mitigação das florações nocivas de cianobactérias são considerados desafios-chave para o gerenciamento da qualidade da água. O controle da disponibilidade de fósforo (P) é crucial para mitigação da eutrofização e deve focar tanto na acentuada redução dos aportes externos quanto no estoque interno de P, uma vez que a ciclagem interna pode retardar a restauração do lago por décadas. O estoque interno de P está presente tanto na coluna d?água quanto no sedimento e pode ser controlado por diversos métodos de defosfatização. Estes incluem a tradicional aplicação de floculantes a base de ferro ou alumínio e, mais recentemente, o capeamento do sedimento com adsorventes de P em fase sólida, os quais são principalmente argilas modificadas. ?Flock and Lock? é um tratamento recentemente desenvolvido que combina a aplicação de uma baixa dosagem de floculante com um adsovente de P em fase sólida. Este método não somente retira a fração dissolvida (fosfato) quanto a fração particulada (cianobactérias) da coluna d?água, mas também interrompe a aporte interno, impedindo permanentemente a liberação de P do sedimento. Embora esta técnica tenha sido aplicada com sucesso em dois lagos holandeses, várias tentativas no Brasil, utilizando apenas adsoventes de P em fase sólida, não alcançaram os resultados esperados. Isto se deve, provavelmente, a inteferências causadas por substâncias, como por exemplo compostos húmicos ou ânions oxigenados. Esta proposta visa testar a eficácia e aplicabilidade de várias combinações de coagulantes e adsorventes de P em fase sólida no controle da eutrofização e de florações de cianobactérias em diferentes tipos de água superficial..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Coordenador / Vera Lúcia de Moraes Huszar - Integrante / Luciana Lima Furtado - Integrante / Miquel Lürling - Integrante / Natália Pessoa Noyma - Integrante / Leonardo de Magalhães - Integrante / Vivian Balthazar Gonçalves Leite - Integrante / Erick Drummond de Oliveira Dias - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 2 / Número de orientações: 2
2014 - Atual
Controlling eutrophication and cyanobacteria blooms in fresh and brackish surface waters in Brazil

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Vera Lúcia de Moraes Huszar em 04/11/2014.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Vera Lúcia de Moraes Huszar - Coordenador / Luciana Lima Furtado - Integrante / Miquel Lürling - Integrante / Els Faassen - Integrante / Frank van Oosterhout - Integrante / Natália Pessoa Noyma - Integrante / Leonardo de Magalhães - Integrante / Vivian Balthazar Gonçalves Leite - Integrante / Erick Drummond de Oliveira Dias - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 7 / Número de orientações: 2
2013 - 2015
Caracterização do fitoplâncton da Bacia do Espírito Santo e porção norte da Bacia de Campos por pigmentos marcadores ? quimiotaxonomia da biomassa fitoplanctônica
Descrição: ? Caracterizar em nível de classes a comunidade fitoplanctônica (incluindo o micro-, o nano- e o picoplâncton) da Bacia do Espírito Santo e porção norte da Bacia de Campos em escala regional. ? Determinar a biomassa de cada classe, expressa como a concentração de clorofila a correspondente a cada classe. ? Estimar a biomassa de cada classe em termos de Carbono ? Avaliar se as massas d?água presentes na plataforma continental tem assinatura fitoplanctônica distinta das encontradas no talude. ? Levantar dados de biomassa para entrada no modelo ecossistêmico; ? Contribuir para a análise das relações entre as variáveis físicas, químicas e biológicas; ? Avaliar se existem variações latitudinais tanto no ambiente nerítico como no oceânico e se as possíveis variações superam variações temporais. ? contribuir com dados para a calibração de modelo de sensoriamento remoto.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Silvana Vianna Rodrigues - Coordenador.Financiador(es): Petróleo Brasileiro - Rio de Janeiro - Matriz - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 2
2013 - 2014
Adequação da estrutura física e apoio ao funcionamento de laboratórios vinculados ao Programa de Pós-graduação em Biologia Vegetal da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (PGBV)
Descrição: Desde sua criação como Mestrado Acadêmico, em 2008, o Programa de Pós-graduação em Biologia Vegetal (PGBV) da UERJ vem apresentando crescente demanda de alunos, que foi intensificada após a aprovação do Doutorado. Atualmente, o PGBV possui 19 alunos de mestrado e 19 de doutorado, a maioria com bolsas (FAPERJ, CNPq ou CAPES). O Programa está estruturado em torno de três linhas de pesquisa: Plantas medicinais e Metabolismo Secundário, Propagação e Conservação de Plantas e Ecofisiologia e Morfologia Vegetal, que abrangem estudos nas áreas de fisiologia, ecofisiologia, anatomia, sistemática, ficologia, micropropagação, produção de metabólitos in vitro, conservação in vitro de germoplasma, fitoquímica, farmacologia e utilização de marcadores moleculares. Esta proposta visa à consolidação da estrutura administrativa do PGBV, assim como ao apoio para despesas de custeio dos laboratórios associados. Com o crescimento da demanda de alunos e a adesão de novos professores, o espaço da secretaria, que já era extremamente reduzido, tornou-se um problema crítico. Dessa forma, são propostas obras em área disponibilizada para a instalação de uma nova secretaria. Esta reforma permitirá a adequação da estrutura administrativa à demanda atual, tornando-a mais organizada e eficiente, e permitindo a ampliação futura do Programa. Os recursos solicitados visam também ao apoio de despesas de custeio de sete laboratórios envolvidos no projeto de pesquisa apresentado, com a participação de 11 docentes, o que corresponde a 69% dos professores do PGBV. Os estudos propostos visam a multiplicação e conservação in vitro de espécies vegetais, com a elucidação de aspectos anatômicos e ultraestruturais dos processos de regeneração e da crioinjúria após criopreservação. A produção de metabólitos in vitro também será estudada, com a avaliação da influência das condições de cultura e da presença de elicitores, assim como a caracterização fitoquímica e a determinação de atividades biológicas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (11) / Mestrado acadêmico: (10) / Doutorado: (15) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Elisabeth Atalla Mansur de Oliveira - Coordenador / Cláudia Simões - Integrante / Norma Albarello - Integrante / Georgia Pacheco - Integrante / Rachel F. G. Araújo - Integrante / Catia H. Calado - Integrante / Maura Cunha - Integrante / Marsen G. P. Coelho - Integrante / Adriano Araújo - Integrante / Katia Sabino - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
2012 - 2014
Efeito das Previsões de Mudanças Climáticas Globais nas Comunidades Fitoplanctônicas da Lagoa de Jacarepaguá (RJ): uma abordagem experimental
Descrição: O tema Mudanças Globais tem despertado interesse no mundo acadêmico, principalmente pelo fato dos modelos preditivos sugerirem um aumento da temperatura global de 1,4 a 5,8 oC e o dobro da concentração de CO2 até o ano de 2100. Esse aumento da temperatura e CO2 podem promover efeitos nas interações bióticas de vários ambientes, incluindo os ambientes aquáticos. O fitoplâncton pode ser considerado um importante componente para testar a influencia de alguns desses cenários de mudanças globais no ambiente aquático. Alguns trabalhos vêm sugerindo que os efeitos dessas mudanças associados ao aumento do processo de eutrofização artificial podem favorecer a ocorrência e dominância de cianobactérias em ambientes aquáticos (Paerl & Husman, 2009; Jöhnk et al., 2008; Domis et al., 2007). O principal objetivo deste projeto é verificar se alguns fatores ambientais como o aumento da concentração de CO2 e da temperatura estão entre as principais variáveis que dirigem as vantagens adaptativas e consequentemente regulam a distribuição de espécies fitoplanctônicas e/ou favorecem a ocorrência de florações cianobactérias nos sistemas aquáticos. Portanto, estudos de laboratório serão realizados para testar a resposta de cepas de cianobactérias, clorofíceas e diatomáceas, assim como amostras da comunidade fitoplanctônica de um corpo d'água da região sudeste (Lagoa de Jacarepaguá/RJ) a variações de temperatura e concentração de carbono inorgânico dissolvido..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Coordenador / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Integrante / Andréia Maria da Anunciação Gomes - Integrante / Marcella Coelho Berjante de Mesquiita - Integrante / Ana Carolina Coelho Prestes - Integrante / Kátia Amaral - Integrante / Cinthia Coutinho Rosa - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2012 - 2013
Efeito das Previsões de Mudanças Climáticas Globais nas Comunidades Fitoplanctônicas da Lagoa de Jacarepaguá (RJ) e Reservatório de Samuel (RO): Uma abordagem latitudinal
Descrição: Auxílio obtido em 2012 no Edital FAPERJ No. 18/2011- Programa Equipamento Solidário CAPES/FAPERJ para o Projeto Efeito das Previsões de Mudanças Climáticas Globais nas Comunidades Fitoplanctônicas da Lagoa de Jacarepaguá (RJ) e Reservatório de Samuel (RO): Uma abordagem latitudinal.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (5) / Doutorado: (10) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / ANA PAULA LIMA - Coordenador.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
2012 - 2013
ESTEQUIOMETRIA ECOLÓGICA DAS INTERAÇÕES ENTRE CONSUMIDORES E RECURSOS EM AMBIENTES AQUÁTICOS DE MATA ATLÂNTICA
Descrição: Auxílio obtido em 2012 no Edital FAPERJ No. 18/2011- Programa Equipamento Solidário CAPES/FAPERJ para o Projeto Estequiometria ecológica das interações entre consumidores e recursos em ambientes aquáticos de Mata Atlântica , obtido em 28/03/2012.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Coordenador / Beatriz Grosso Fleury - Integrante / CARLOS FREDERICO DUARTE ROCHA - Integrante / Timothy P. Moulton - Integrante / Eugenia Zandoná - Integrante / Rosanna Mazzoni Buchas - Integrante / Joel C. Creed - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
2012 - Atual
Florações de cianobactérias no mundo em transformação
Descrição: The overall aim of this project is to increase the scientific capacity and experience of Brazilian scientists working on Aquatic Ecology, with emphasis on cyanobacteria, strengthening the academic links with scientists at the Wageningen University and the Netherlands Institute for Ecology (NIOO). It is an enlargement of a previous academic CAPES-WUR exchange during four years (2008-2012), between WUR and several Brazilian universities: Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ; Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN; Universidade Federal de Juiz de Fora, UFJF; Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ; and Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). That project has already produced seven papers, other three are submitted and 16 are in final preparation. In the current application we propose the continuity of this multidisciplinary approach with other Brazilians and Dutch scientists and also enlarging our goals. Besides to best understand the mechanisms of expansion and control of cyanobacterial blooms, and the cyanotoxin production, we also will analyze the effects of climate changes, particularly the increase of temperature which favour cyanobacterial blooms. The proposed project will not only provide the umbrella covering the excellent existing co-operation on the subject, but also provide a solid foundation for the required, intense high-quality joined research. Its scientific significance is that it will pave the way to an integrative understanding of the role of causal factors leading to cyanobacterial blooms, toxin production and its consequences under different climate scenario s. The significance to society of the project is directly related to the cyanobacterial blooms that can be harmful to humans and cattle on short term, but also on the long run through tumor promotion of certain secondary metabolites. Overall, the project will give insight in bloom development and toxicity and suggest management strategies to diminish the chan.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (6) Doutorado: (4) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Lúcia Helena Sampaio da Silva - Integrante / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Integrante / Valéria Freitas de Magalhães - Integrante / Fábio Roland - Integrante / José Luiz de Attayde - Integrante / Maria Carolina da Silva Soares - Integrante / Vera Lúcia de Moraes Huszar - Coordenador / Ana Beatriz Furlanetto Pacheco - Integrante / Vanessa Becker - Integrante / Sarian Kosten - Integrante / Renata de Fátima Panosso - Integrante / Andre Megali Amado - Integrante / Van Nes, E. H - Integrante / Jandeson Brasil - Integrante / Steven Declerck - Integrante / Ali Ger - Integrante / Luciana Rangel - Integrante / Iamê Guedes - Integrante / Miquel Lürling - Integrante.Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Cooperação.
Número de produções C, T & A: 3
2012 - Atual
Desafios na identificação das causas e efeitos de florações tóxicas de cianobacterias-aspectos moleculares, ecofisiológicos e toxicológicos
Descrição: O sucesso adaptativo das cianobactérias, a transferência e efeitos ecotoxicológicos de cianotoxinas em organismos aquáticos de diferentes elos da cadeia alimentar, bem como os efeitos potenciais destas substâncias à saúde humana deverão ser investigados por esse projeto, através de experimentos em sistemas fisiológicos, tais como: renal, cardíaco, respiratório, hepático e endócrino em animais de laboratório, além do avanço do conhecimento nos processos de depuração de cianotoxinas e de drogas com efeito potencial terapêutico para a intoxicação por essas moléculas. Esses estudos serão realizados por grupos de pesquisa consolidados e em consolidação, de forma interdisciplinar. Os resultados a serem obtidos permitiram avanços na proposição de ações mitigadoras para os impactos diagnosticados pela presença de florações tóxicas de cianobactérias em aquáticos do Estado do Rio de Janeiro.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (13) / Mestrado acadêmico: (5) / Doutorado: (12) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Coordenador / Valéria Freitas de Magalhães - Integrante / Raquel Moraes Soares - Integrante / Walter Araújo Zin - Integrante / Ana Beatriz Furlanetto Pacheco - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
2011 - 2012
Melhoria da infra-estrutura laboratorial e administrativa do Programa de Pós-graduação em Biologia Vegetal da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (PGBV)
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2011
Avaliação dos efeitos da disponibilidade de nutrientes sobre o crescimento e competição entre cepas de cianobactérias
Descrição: A presente proposta tem como foco as florações de cianobactérias que representam um dos principais problemas que afetam a qualidade das águas em ecossistemas aquáticos continentais e reservatórios em todo o mundo. Tais florações são indicativas de deterioração dos ecossistemas aquáticos e se devem ao incremento e diversificação da utilização da água pelo homem que têm resultado em acelerados processos de eutrofização. Essas florações desafiam os gestores de recursos hídricos no Brasil na tentativa de reduzir a vulnerabilidade de tais ameaças. O Manejo e restauração de sistemas alterados são, entretanto, virtualmente impossíveis sem a devida compreensão de como eles operam em resposta às interações das variáveis ambientais físicas, químicas e bióticas. É necessário, portanto, o conhecimento dos mecanismos de expansão e controle de florações de cianobactérias nesses sistemas aquáticos. A abordagem ecofisiológica através de estudos com culturas de laboratório em sistemas fechados e quimiostatos possibilitará produzir conhecimentos úteis para a previsão de florações tóxicas de cianobactérias e sugerir estratégias de manejo para diminuir as chances de que esses eventos aconteçam..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Coordenador.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro / Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Bolsa.Número de orientações: 3
2009 - 2011
Impactos antrópicos na bacia de drenagem do Rio Paraíba do Sul: consequências para a qualidade da água no Reservatório do Funil (RJ) e propostas mitigadoras
Descrição: Os avanços recentes têm evidenciado a importância do manejo de recursos aquáticos de uma maneira integrada bem como das interações entre as atividades humanas e a qualidade da água. Um exemplo claro desse conflito pode ser obtido com uma análise da situação de grande parte dos reservatórios da região sudeste do país. Destaca-se nesta região o Reservatório do Funil, inserido no Rio Paraíba do Sul que, embora responsável pelo abastecimento de cerca de 14 milhões de pessoas, corre através do eixo industrial dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, onde recebe uma grande carga de poluentes urbanos e industriais. Esse reservatório também é responsável pela regularização do Rio Paraíba do Sul, atenuando o impacto de cheias e possibilitando a transposição de água para o conjunto de reservatórios do Sistema Light, que acabam por desaguar no Rio Guandu, a principal fonte de abastecimento de água do município do Rio de Janeiro. Por outro lado, submetido ao aporte contínuo de nutrientes, o reservatório encontra-se altamente eutrofizado, com intensas florações de cianobactérias tóxicas. Fica evidente que a perda da qualidade ambiental do Reservatório do Funil é conseqüencia dos múltiplos impactos antrópicos que vem ocorrendo na bacia de drenagem do Rio Paraíba do Sul a montante do reservatório e, portanto, qualquer ação que objetive a recuperação desse sistema só terá êxito se o problema for estudado de forma integrada, considerando-se os aspectos ecológicos, ecotoxicológicos, hidráulico e sócio econômico; a identificação de pontos críticos na bacia de drenagem, a variação qualitativa e quantitativa dos principais contaminantes numa escala temporal e espacial e o conhecimento dos efeitos ecotoxicológicos desses contaminantes em elos importantes da cadeia trófica aquática. Portanto, levando-se em consideração o comprometimento da bacia do Alto Paraíba do Sul, no trecho a montante do Reservatório do Funil e a deterioração da qualidade da água ao longo de todo seu percurso até e.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2012
Florações de cianobactérias: uma crescente ameaça em ecossistemas de águas doces
Descrição: Trata-se de projeto de cooperação internacional no âmbito da CAPES e a Universidade de Wageningen, Holanda entre a UFRJ-Museu Nacional e a Wageningen University, Aquatic Ecology and Management Group em pareceria com outras niversidades brasileiras (UER, UFRN, UFJF). O objetivo geral do projeto é compreender os efeitos e as interaçõies entre diversos fatores sobre a ocorrência de cianobactérias e avaliar estratégias alternativas de manejo para controlar florações de cianobactérias em lagos tropoicais e subtropicais. Em particular nós estamos investigando 1) como a turbidez e o tempoi de residência da água interagem com os níveis de nutrientes; 2) como a competição interespecífica, incluindo alelopatia entre as cianobacterias pode afetar os padrôes de dominância e favorecer ba floração de algumas esoécies; 3) como a estrutura trófica da comunidade de peixes e populações de filtardores omnivoros podem ser manejadas para comtrolar florações; 4) quais as principais forças direcionadoras que determinam a composição e dominância de cianobactérias ao longo de um gradiente latitudinal na America do Sul.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Integrante / José Luiz de Attayde - Integrante / Maria Carolina da Silva Soares - Integrante / Vera Lúcia de Moraes Huszar - Coordenador / Renata de Fátima Panosso - Integrante / Miquel Lürling - Integrante.Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Cooperação.
Número de produções C, T & A: 2 / Número de orientações: 2
2007 - 2012
Florações de cianobactérias em ecossistemas aquáticos continentais fluminenses: estudos ambientais e ecofisiológicos
Descrição: O incremento e diversificação da utilização da água pelo homem têm resultado em uma diversidade de impactos sobre os ecossistemas aquáticos. Como conseqüência, é comum a verificação de acelerados processos de eutrofização com ocorrências cada vez mais intensas e freqüentes de florações de cianobactérias tóxicas, o que tem se tornado um grave problema ambiental e de saúde pública. A previsão e gerenciamento adequado de tais problemas necessitam do entendimento das condições específicas que resultam em composição e estrutura indesejadas do fitoplâncton. O enfoque tradicional sobre ecologia do fitoplâncton com base nos principais grupos taxonômicos e espécies dominantes tem se mostrado problemático, pois a ocorrência da maioria das espécies é de difícil previsão, enquanto condições que favorecem certos grupos taxonômicos são ambíguas e freqüentemente se sobrepõem. Como alternativa podemos considerar os agrupamentos funcionais baseados em atributos morfológicos e ecofisiológicos das espécies dominantes. As respostas do fitoplâncton dependem, dentre outros fatores, das adaptações ecofisiológicas, e estudos experimentais com culturas de laboratório são importantes, pois permitem o conhecimento sobre as estratégias e fatores que estimulam a resposta adaptativa das espécies, tornando mais realistas as extrapolações para a natureza. A abordagem de grupos funcionais de associações de algas pode auxiliar no entendimento do porque certas espécies fitoplanctônicas seriam mais favorecidas que outras na estruturação das comunidades e porque a composição de espécies pode variar no espaço e no tempo. Com a aplicação desta nova abordagem busca-se aprofundar a discussão e avaliação para sistemas tropicais. Nossa hipótese é que esta abordagem captura muito da ecologia do fitoplâncton e pode ser usada como um método quantitativo passível de verificação, descrevendo a estrutura da comunidade e suas mudanças, incluindo aí a predição de florações de cianobactérias. Este conhecimento, agora.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Coordenador / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Integrante / Andréia Maria da Anunciação Gomes - Integrante / Marcelle Motta Santoro - Integrante / Camila de Araújo Torres - Integrante / Ricceli Faneco da Silva - Integrante / Louise Medeiros Fonseca da Silva - Integrante / Luciana Lima Furtado - Integrante.Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa / Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 6
2007 - 2008
Bioacumulação de Cianotoxinas na Cadeia Alimentar do Reservatório do Funil, RJ
Descrição: Avaliar a bioacumulação de toxinas de cianobactérias em diferentes compartimentos da cadeia alimentar em ambientes de diferentes níveis de trofia.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Integrante / Valéria Freitas de Magalhães - Coordenador / Jobson M Barbosa - Integrante / Maria Isabel de Almeida Rocha - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
2007 - 2008
Estudos para redução do impacto ecológico e do risco a saúde pública decorrentes da presença de cianobactérias tóxicas no complexo lagunar de Jacarepaguá
Descrição: Através de um estudo interdisciplinar e multi-institucional (UFRJ, UERJ, CEFET, FEEMA), avaliar a exposição da população humana a toxinas produzidas por cianobactérias via alimentação e atividade de recreação, bem como avaliar as concentrações máximas aceitáveis de nutrientes na água da Lagoa de Jacarepaguá, visando a mitigação da ocorrência de florações de cianobactérias neste local. Objetivos Específicos: ? Avaliar a exposição da população humana às microcistinas via inalação, a partir da exposição ao spray marinho (maresia) durante atividades recreacionais na orla da praia, durante eventos de florações de cianobactérias; ? Avaliar a exposição da população às microcistinas via ingestão de peixes capturados no Complexo Lagunar de Jacarepaguá; ? Avaliar as concentrações máximas recomendáveis de micro e macro-nutrientes na água da Lagoa de Jacarepaguá para promover uma diminuição da floração de cianobactérias e aumento da diversidade fitoplanctônica, analisando o comportamento ecológico das comunidades fito e zooplanctônicas, através de estudos experimentais em mesoscosmos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Coordenador / Ana Cláudia Pimentel de Oliveira - Integrante / Valéria Freitas de Magalhães - Integrante / Andréia Maria da Anunciação Gomes - Integrante / Raquel Moraes Soares - Integrante / Elizângela Feitosa da Silva - Integrante / Walter Araújo Zin - Integrante / Viviane Ramos Cagido - Integrante / Luana Jotha Mattos - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
2007 - 2008
Florações de cianobactérias no complexo lagunar de Jacarepaguá (RJ): a abordagem de grupos funcionais e avaliação de sua aplicabilidade para o gerenciamento de ecossistemas aquáticos e da biodiversidade
Descrição: O incremento e diversificação da utilização da água pelo homem têm resultado em uma diversidade de impactos sobre os ecossistemas aquáticos. Como conseqüência, é comum a verificação de acelerados processos de eutrofização com ocorrências cada vez mais intensas e freqüentes de florações de cianobactérias tóxicas, o que tem se tornado um grave problema ambiental e de saúde pública. A previsão e gerenciamento adequado de tais problemas necessitam do entendimento das condições específicas que resultam em composição e estrutura indesejadas do fitoplâncton. O enfoque tradicional sobre ecologia do fitoplâncton com base nos principais grupos taxonômicos e espécies dominantes tem se mostrado problemático, pois a ocorrência da maioria das espécies é de difícil previsão, enquanto condições que favorecem certos grupos taxonômicos são ambíguas e freqüentemente se sobrepõem. Como alternativa podemos considerar os agrupamentos funcionais baseados em atributos morfológicos e ecofisiológicos das espécies dominantes. As respostas do fitoplâncton dependem, dentre outros fatores, das adaptações ecofisiológicas, e estudos experimentais com culturas de laboratório são importantes, pois permitem o conhecimento sobre as estratégias e fatores que estimulam a resposta adaptativa das espécies, tornando mais realistas as extrapolações para a natureza. A abordagem de grupos funcionais de associações de algas pode auxiliar no entendimento do porque certas espécies fitoplanctônicas seriam mais favorecidas que outras na estruturação das comunidades e porque a composição de espécies pode variar no espaço e no tempo. Com a aplicação desta nova abordagem busca-se aprofundar a discussão e avaliação para sistemas tropicais. Nossa hipótese é que esta abordagem captura muito da ecologia do fitoplâncton e pode ser usada como um método quantitativo passível de verificação, descrevendo a estrutura da comunidade e suas mudanças, incluindo aí a predição de florações de cianobactérias. Este conhecimento, agora.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Coordenador / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Integrante / Andréia Maria da Anunciação Gomes - Integrante / Elizângela Feitosa da Silva - Integrante / Alexandre Castagna Mourão e Lima - Integrante / Camila de Araújo Torres - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.Número de orientações: 4
2006 - 2008
Rede Interdisciplinar em estudos com Cianotoxinas: Identificação, Efeitos e Propostas Mitigadoras
Descrição: Através de uma abordagem multidisciplinar e inter-institucional, incluindo a capacitação de recursos humanos, diagnosticar e avaliar os principais problemas decorrentes da presença de florações de cianobactérias, transferência e bioacumulação de cianotoxinas, em compartimentos bióticos e abióticos de ecossistemas aquáticos, bem como os efeitos destas substâncias à saúde humana, através do consumo da água e de pescado. Essas ações deverão estar associadas a implantação e consolidação de metodologias analíticas para a detecção e quantificação de cianotoxinas, devidamente validadas e inter-calibradas e proposição de ações mitigadoras para os impactos diagnosticados e suas conseqüências sócio-econômicas.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2008
Avaliação de risco para a saúde das populações expostas às alterações ambientais causadas pelas atividades antropogênicas na bacia do rio Jamari RO
Descrição: Este projeto tem como objetivo realizar uma avaliação do risco a saúde das populações residentes sob a influência do Rio Jamari, no Estado de Rondônia, pela exposição a fatores relacionados à degradação ambiental, integrando os fatores sócio-demográficos, com o uso de ferramentas de avaliação ajustadas a realidade regional.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Integrante / Valéria Freitas de Magalhães - Integrante / Olaf Malm - Integrante / Jean Remy Davée Guimarães - Integrante / João Paulo Machado Torres - Integrante / Wanderley Rodrigues Bastos - Coordenador / Elisabete Lourdes Nascimento - Integrante / ROBERTO KEIDI MIYAI - Integrante / JOSÉ VICENTE ELIAS BERNARDI - Integrante / Márlon Martins dos Reis - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2004 - 2005
O balanço de carbono nos reservatórios de Furnas Centrais Elétricas S/A: limnologia e metabolismo planctônico
Descrição: Objetivos do Projeto Gerais Estudar processos limnológicos de reservatórios no centro-oeste e sudeste brasileiro e Avaliar suas implicações na geração e/ou absorção de gases. Elaborar um modelo espacial e temporal de emissão de gases para reservatórios implantados em ecossistemas aquáticos de Cerrado. Específicos Avaliar as rotas do ciclo do carbono e fatores ambientais, na coluna d´água, através da determinação (i) da produtividade, taxas de respiração e diversidade planctônica; (ii) da concentração de nutrientes e (iii) dos padrões físico-químicos; Determinar as concentrações e taxas de transferência de gases relacionados ao efeito estufa gás carbônico, metano e óxido nitroso na coluna d´água; Determinar as taxas de produtividade e respiratória bacteriana nos sedimentos; Identificar as fontes de contribuição de carbono através da qualificação do material alóctone e autóctone;..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (2) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Fábio Roland - Coordenador / Raquel Fernandes Mendonça - Integrante / Raphaela M Fereira - Integrante / Marina Junqueira Melgaço de Oliveira - Integrante / Jonathan J Cole - Integrante / Luciana de Oliveira Vidal - Integrante / Fernanda Bassoli - Integrante / Nathan Oliveira Barros - Integrante / André Cimbleris - Integrante / Maria Carolina da Silva Soares - Integrante / Vera Lúcia de Moraes Huszar - Integrante.Financiador(es): Centrais Elétricas - Sede - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 6
2002 - 2005
Bioacumulação e biomagnificação de metais pesados, micropoluentes orgânicos e cianotoxinas nos reservatórios do sistema rio Paraíba do Sul - rio Guandu e no sistema lagunar de Jacarepaguá
Descrição: 1. Objetivo Geral Diagnosticar e avaliar os principais problemas relativos à transferência e biomagnificação de metais pesados, micropoluentes orgânicos e toxinas de cianobactérias na biota dos reservatórios do sistema Rio Paraíba do Sul ? Rio Guandu e no sistema lagunar de Jacarepaguá..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Integrante / Valéria Freitas de Magalhães - Integrante / Christina Wyss Castelo Branco - Integrante / Fábio Roland - Integrante / Olaf Malm - Coordenador / Jean Remy Davée Guimarães - Integrante / João Paulo Machado Torres - Integrante / Volney de Magalhães Câmara - Integrante / Vera Lúcia de Moraes Huszar - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
2002 - 2004
Efeitos de fatores físicos e químicos no crescimento de cianobactérias e proposição de técnicas de tratamento de água para remoção de cianobactérias e cianotoxinas
Descrição: Através de estudos de campo e de laboratório determinar as principais características ecofisiológicas de espécies de cianobactérias ocorrentes nos reservatórios a serem estudados, visando identificar os fatores controladores do seu crescimento e dominância na comunidade fitoplanctônica; investigar e propor alternativas para processos de tratamento de água de forma a otimizar a remoção de cianobactérias e cianotoxinas, contribuindo para o conhecimento dos mecanismos controladores das florações de cianobactérias em reservatórios e para o controle dos problemas ambientais e de saúde pública relacionados às estas florações..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Coordenador / Ana Cláudia Pimentel de Oliveira - Integrante / Valéria Freitas de Magalhães - Integrante / Luiz Otávio Azevedo - Integrante / Andréia Maria da Anunciação Gomes - Integrante / Cristina Célia Silveira Brandão - Integrante / Vera Lúcia de Moraes Huszar - Integrante.Financiador(es): Fundação Nacional de Saúde - Presidência - Auxílio financeiro.
2002 - 2004
Estudos Ecofisiológicos sobre florações de cianobactérias, com enfoque especial em Microcystis aeruginosa e Cylindrospermopsis raciborskii
Descrição: As florações de cianobactérias vêm aumentando em intensidade e freqüência, merecendo destaque o fato de Cylindrospermopsis raciborskii estar substituindo espécies de Microcystis como dominante no fitoplâncton de muitos reservatórios brasileiros. Neste contexto, o conhecimento sobre ecofisiologia destes organismos pode contribuir para o entendimento dos principais mecanismos controladores de florações, possibilitando maior controle dos problemas ambientais e saúde pública relacionados. Assim, este estudo visa examinar as habilidades competitivas de cepas de M. aeruginosa e C. raciborskii relacionando-as com os mecanismos de ocorrência de florações e/ou dominância destas espécies em ecossistemas aquáticos eutrofizados..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Coordenador / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Integrante / Raquel Corrêa Reis - Integrante / Ana Beatriz Rezende da Silva Hassan - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro / Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 3
2002 - 2004
Monitoramento da qualidade da água dos reservatórios do Funil e Ribeirão das Lajes com especial ênfase em cianobactérias
Descrição: As atividades humanas levam a usos múltiplos dos recursos hídricos gerando impactos e deterioração da qualidade da água e interferem na quantidade de água disponível. Como conseqüência desses impactos, é comum a verificação de acelerados processos de eutrofização que produz mudanças na qualidade da água e aumento da incidência de florações de microalgas e cianobactérias, podendo provocar um aumento no custo de tratamento da água e levar a graves conseqüências relacionadas à saúde pública. Vários gêneros e espécies de cianobactérias que formam florações podem produzir toxinas (cianotoxinas), as quais apresentam efeitos danosos para a biota aquática, podendo atingir também a saúde humana. Intoxicações de populações humanas pelo consumo oral de água contaminada por cepas tóxicas de cianobactérias já foram descritas em vários países. No Brasil, as florações de cianobactérias vêm aumentando em intensidade e freqüência e, atualmente, é possível visualizar-se um cenário de dominância desses organismos no fitoplâncton de muitos ambientes lênticos brasileiros, especialmente durante os períodos de maior biomassa e/ou densidade. Esta dominância é marcante sobretudo em reservatórios e em vários deles o predomínio de cianobactérias durante grande parte do ano tem sido observado. Dentre os gêneros mais freqüentemente observados nas florações de cianobactérias no Brasil, destacam-se Microcystis e Cylindrospermopsis, descritos na literatura como potencialmente produtores de hepatotoxinas e/ou neurotoxinas, sendo importante ressaltar que florações tóxicas de espécies destes gêneros já foram registradas em vários ecossistemas aquáticos brasileiros das regiões Nordeste, Centro Oeste, Sudeste e Sul. Devido ao aumento da ocorrência de florações de cianobactérias potencialmente produtoras de toxinas no Brasil e considerando os aspectos relacionados aos problemas ambientais e de saúde pública mencionados, fica evidente a necessidade de se prever, controlar e, se possível, evitar a ocorr.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Coordenador / Simone Maciel da Costa - Integrante / Valéria Freitas de Magalhães - Integrante / Andréia Maria da Anunciação Gomes - Integrante / João Carlos da Silva - Integrante / Jobson M Barbosa - Integrante / Raquel Moraes Soares - Integrante / Vera Lúcia de Moraes Huszar - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 5
2001 - 2003
Produção, bioacumulação e degradação de toxinas de cianobactérias e contribuição à previsibilidade da ocorrência de florações
Descrição: Estudar os processos de bioacumulação e depuração de microcistinas em peixes. Estudar os processos de degradação de microcistinas e saxiotoxinas, simulando as condições ambientais de ecossistemas aquáticos do estado do Rio de Janeiro Verificar a presença de microcistinas em amostras de sedimentos da Lagoa de Jacarepaguá, coletados durante 24 meses. Verificar a presença de microcistinas dissolvidas na água tanto da Lagoa de Jacarepaguá quanto na Baía de Sepetiba, em amostras coletadas mensalmente por um período de 36 meses e 12 meses respectivamente. Avaliar a estabilidade e a degradação das microcistinas nas amostras de sedimento da Lagoa de Jacarepaguá. Analisar todos os dados obtidos para a verificação da transferência das microcistinas nos diferentes compartimentos estimando-se sua bioacumulação e degradação e propondo limites máximos aceitáveis para a presença de cianofíceas hepatotóxicas em lagoas costeiras para não conferir risco para a biota aquática e a saúde humana. Implementar uma metodologia rápida, de fácil manutenção e utilização, sendo conveniente e ao mesmo tempo eficiente para análise de toxinas PSP, tanto em água quanto em amostras planctônicas. Fazer a validação deste método para análise de toxinas do tipo PSP, para que seja utilizado como rotina na análise laboratorial e para monitorar reservatórios de água e organismos aquáticos, provenientes de áreas suspeitas da ocorrência de cianobactérias produtoras de PSP. Utilizar a metodologia cromatográfica desenvolvida para determinar a presença de toxinas do tipo PSP em água tratada. Monitorar a ocorrência de neurotoxinas do tipo PSP em amostras fitoplanctônicas de afluentes e reservatórios de abastecimento suspeitos de possuir este tipo de toxina. Avaliar os efeitos deletérios da cepa T3 (Cylindrospermopsis raciborskii) na sobrevivência e fecundidade de alguns organismos da comunidade aquática (peixes e zooplâncton) através de bioensaios de toxicidade aguda e crônica.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (3) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Coordenador / Ana Cláudia Pimentel de Oliveira - Integrante / Simone Maciel da Costa - Integrante / Valéria Freitas de Magalhães - Integrante / Andréia Maria da Anunciação Gomes - Integrante / Raquel Moraes Soares - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal de Pernambuco - Auxílio financeiro.
2001 - 2002
Dinâmica, degradação e/ou decomposição de microcistinas (hepatotoxinas de cianobactérias)
Descrição: Nos últimos anos, devido ao crescente processo de eutrofização, vêm ocorrendo um aumento na frequência de florações de cianobactérias em reservatórios de abastecimento público, lagos artificiais, lagoas salobras, rios e outros corpos d'água brasileiros. A equipe do Laboratório de Ecofisiologia e Toxicologia de Cianobactérias (LETC), UFRJ, tem confirmado a ocorrência de várias florações tóxicas de cianobactérias em corpos d'água brasileiros. Como já foi verificado que a intoxicação humana pode se dar via oral pelo consumo de água ou animais contaminados faz-se necessário um maior conhecimento sobre a presença, estabilidade e adsorção das microcistinas em um compartimento ainda não estudado: o sedimento, visando avaliar sua possível transferência para a coluna d'água e inserção na cadeia alimentar, bem como estimar o potencial deste sedimento em degradar microcistinas. Além disso, o processo convencional de tratamento de água na maioria das estações de tratamento não é eficiente para a remoção ou degradação dessas hepatotoxinas. Objetivos Verificar a presença e estabilidade de microcistinas no sedimento da Lagoa de Jacarepaguá, avaliar a disponibilização para a coluna d'água, contribuindo para o entendimento da dinâmica de microcistinas na interface sedimento-água. Verificar a influência dos parâmetros físicos, químicos e biológicos como: temperatura, pH, concentração de sulfato de alumínio, de cobre e de outros floculantes, concentração de matéria orgânica dissolvida, e testar a eficiência dos diferentes tipos de bactérias na degradação das microcistinas. ..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (2) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Coordenador / Ana Cláudia Pimentel de Oliveira - Integrante / Valéria Freitas de Magalhães - Integrante / Andréia Maria da Anunciação Gomes - Integrante / Raquel Moraes Soares - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
1998 - 2002
Occurence of toxic cyanobacteria waterblooms: impact on water environmental and potential human health risk. Environmental, physiological and genetic mechanism involved in toxins production
Descrição: O objetivo deste projeto é o desenvolvimento de um conjunto de metodologias para : 1) Determinar a toxicidade de florações em corpos d'água. 2) Estimar o riscos de toxicidade para evitar problemas para a saúde humana. 3)Iniciar um processo de monitoramento durante períodos de crise em relação a cepa de cianobactéria envolvida (definição genética), as fases de crescimento(ecofisiologia) e as condições ambientais.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (5) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Coordenador / Ana Cláudia Pimentel de Oliveira - Integrante / Valéria Freitas de Magalhães - Integrante.Financiador(es): Comunidade Econômica Européia - Auxílio financeiro.
1997 - 2003
Impactos antrópicos em ambientes aquáticos: alterações na estrutura, funcionamento e propostas mitigadoras
Descrição: A preocupação com a qualidade do ambiente tem se tornado cada vez mais evidente nos últimos anos A conscientização da população tem crescido com os avanços científicos e tecnológicos que permitem identificar, conhecer e quantificar os mais variados tipos de problemas ambientais. Esta situação requer ações para preservar a qualidade ambiental ou inibir ações danosas ao ambiente. Torna-se assim necessário que haja investimento de tempo, esforço e recursos para que o conhecimento seja produzido e venha a dar sustentação a estas ações. Após gerado, o conhecimento deve cumprir seu ciclo sendo repassado para a sociedade e orgãos de controle do meio ambiente para o controle de desvios e ações controladoras e/ou reparadoras. Embora de grande importância sócio-econômica e ecológica, os corpos hídricos brasileiros têm sofrido diferentes formas de impactos antrópicos, com conseqüências sobre a estrutura e o funcionamento desses ecossistemas aquáticos: alteração da qualidade da água por eutroficação artificial e contaminação, contribuindo para a formação de focos de disseminação de doenças, queda na iversidade e da produção pesqueira. Esses problemas sócio-econômicos apontam para a necessidade de desenvolver, no âmbito de programas multidisciplinares, uma ciência ecológica capaz de detectar os estresses impostos aos ambientes pelas atividades antropogênicas e predizer os seus efeitos a medio e longo prazo. O Projeto, ora apresentado, pretende caracterizar e quantificar os impactos antrópicos sobre diversos ambientes aquáticos: rios, lagoas interiores e costeiras, reservatórios, baias costeiras e propor medidas mitigadoras; a partir do conhecimento necessário dos organismos componentes das suas cadeias tróficas e dos processos nelas envolvidos. Diferentes níveis de organização devem ser abordados, por entender que os organismos não se encontram isolados no ambiente, mas em populações que interagem em comunidade e com o meio abiótico..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (6) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Integrante / Ana Cláudia Pimentel de Oliveira - Integrante / Simone Maciel da Costa - Integrante / Valéria Freitas de Magalhães - Integrante / Olaf Malm - Integrante / Wolfgang Christian Pfeiffer - Coordenador / Raquel Moraes Soares - Integrante / Francisco de Assis Esteves - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
1996 - 1998
Monitoramento do sistema lagunar de Jacarepaguá e da Baía de Sepetiba quanto a ocorrência de florações tóxicas de microalgas
Descrição: OBJETIVOS Estudar a variação sazonal da comunidade fitoplanctônica, com ênfase especial na ocorrência de espécies de cianobactérias planctônicas no Sistema Lagunar de Jacarepaguá e na Baia de Sepetiba. Analisar, através de bioensaios e imunoenssaios, a toxicidade das amostras fitoplanctônicas coletadas nas diferentes épocas do ano. Verificar a presença de hepatotoxinas em organismos da comunidade de peixes e crustáceos, bem como na água. Propor mecanismos de prevenção e/ou controle da ocorrência de ?blooms? tóxicos de Cianobactérias, assim como do controle da utilização desses ambientes como área de recreação e/ou pesqueira..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Patrícia Domingos - Integrante / Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo - Coordenador / Ana Cláudia Pimentel de Oliveira - Integrante / Simone Maciel da Costa - Integrante / Valéria Freitas de Magalhães - Integrante / Luiz Otávio Azevedo - Integrante.Financiador(es): Secretaria Municipal de Meio Ambiente do Rio de Janeiro - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 4


Projetos de extensão


2013 - Atual
FANS (FLORAÇÕES ALGAIS NOCIVAS) E TERRITÓRIO PESQUEIRO: O CASO DA BAÍA DE SEPETIBA
Descrição: Este projeto tem como foco os riscos de florações algais nocivas (FANs) e os atuais impactos socioambientais sobre o território pesqueiro da Baia de Sepetiba. A região da Baia de Sepetiba foi escolhida para a implantação de megaempreendimentos industriais e novos terminais portuários que criam zonas de exclusão de pesca. Ao mesmo tempo, registros anteriores de FANs na baía e o risco de novas florações, representam potencial redução ao território de pesca, com prejuízos para populações humanas e o ecossistema. Neste contexto, é fundamental a divulgação de causas e efeitos de FANs, colaborando para a construção coletiva de atitudes que minimizem seus riscos para saúde pública. A iniciativa de elaboração do Projeto coube ao Laboratório de Ecologia e Fisiologia do Fitoplâncton (LabAlgas) do IBRAG/UERJ e ao LABCULT da FAOC/UERJ, e sua execução conta também com a participação do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Ambiental, Diversidade e Sustentabilidade/UFRRJ. Os objetivos principais são: (i) contribuir para a discussão e conhecimento do problema por professores e alunos de 40 escolas públicas do entorno da baía; (ii) monitorar a ocorrência de FANs; (iii) mapear a percepção de pescadores sobre seu território de pesca. São realizadas amostragens mensais da água para o monitoramento de FANs, desde FEV/2013. Entrevistas com os pescadores, a cada saída, associado aos resultados das análises de água, subsidiarão a produção de um material didático para as escolas..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Patrícia Domingos - Integrante / Gleyci Moser - Coordenador.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.


Outros Projetos


2011 - 2011
Melhoria da infra-estrutura laboratorial e admnistrativa do Programa de Pós-graduação em Biologia Vegetal da Universidade Do Estado do Rio de Janeiro (PGBV)
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
2010 - 2011
Implantação de novos laboratórios multiusuários no IBRAG/UERJ
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
2006 - 2006
Criação da Sala de Microscopia para o curso de Ciências Biológicas - PARTE II
Descrição: O presente Projeto visa amenizar os graves problemas de instalações e de equipamentos ópticos de alguns Departamentos do Instituto de Biologia, tendo em vista, possibilitar aos seus alunos, vivenciar situações de experimentações e observações, de vital importância no processo ensino-aprendizagem desenvolvido pela Universidade. Cumpre ressaltar que as vocações pessoais, para as diversas áreas de Pesquisa em Ciências, encontram nos Cursos de Graduação, a sua oportunidade de manifestar-se, sendo, portanto, de grande relevância, prover os Departamentos, com instalações e equipamentos laboratoriais, que recuperem a dignidade necessária a esses Cursos, tornando-os campos férteis para o desabrochar dos talentos dos estudantes. O presente Projeto insere-se no Programa de Apoio a Estudantes de Graduação da UERJ, o qual revela, simultaneamente, seu caráter acadêmico e de incentivo à Pesquisa, visto que Ensino e Pesquisa encontram-se intimamente associados..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Coordenador / Cátia Henriques Callado - Integrante / Ana Maria Donato - Integrante / Alexandre de Gusmão Pedrini - Integrante / Roberto Lourenço Esteves - Integrante / Norma Albarello - Integrante / Valéria Cassano - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
2006 - 2006
Criação da Sala de Microscopia para o curso de Ciências Biológicas - PARTE I
Descrição: A UERJ, cuja vocação básica é o ensino público, de qualidade, caracteriza-se por apresentar, em seu corpo discente, um grande contingente de estudantes-trabalhadores. Com a política de inclusão social implementada pelo governo do Estado, verifica-se um aumento significativo de alunos oriundos de classes menos favorecidas e, mesmo, carentes. Eles buscam, na Universidade, o exercício de sua cidadania. A UERJ, cumprindo o seu papel social, deve detectar os pontos críticos de seus diversos cursos, apontando as suas dificuldades e sinalizando com as possíveis soluções. O presente Projeto visa amenizar os graves problemas de instalações e de equipamentos ópticos de alguns Departamentos do Instituto de Biologia, tendo em vista, possibilitar aos seus alunos, vivenciar situações de experimentações e observações, de vital importância no processo ensino-aprendizagem desenvolvido pela Universidade. Cumpre ressaltar que as vocações pessoais, para as diversas áreas de Pesquisa em Ciências, encontram nos Cursos de Graduação, a sua oportunidade de manifestar-se, sendo, portanto, de grande relevância, prover os Departamentos, com instalações e equipamentos laboratoriais, que recuperem a dignidade necessária a esses Cursos, tornando-os campos férteis para o desabrochar dos talentos dos estudantes. O presente Projeto insere-se no Programa de Apoio a Estudantes de Graduação da UERJ, o qual revela, simultaneamente, seu caráter acadêmico e de incentivo à Pesquisa. Isto porque o Ensino e a Pesquisa encontram-se intimamente associados. Um não sobrevive sem o outro. Por essa razão fundamental, apresenta-se, neste Projeto, o pedido de alguns itens que visam socorrer a Graduação do Curso de Ciências Biológicas da UERJ. Ao justificar os itens solicitados, deseja-se enfatizar que um ensino deficiente, na Graduação, acarreta enormes prejuízos no segmento de Produção de Conhecimentos da Universidade..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Cátia Henriques Callado - Integrante / Ana Maria Donato - Coordenador / Alexandre de Gusmão Pedrini - Integrante / Roberto Lourenço Esteves - Integrante / Norma Albarello - Integrante / Valéria Cassano - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
2006 - 2006
Aparelhamento de Salas de Aulas Práticas dos Departamentos de Biologia Vegetal, de Histologia e Embriologia e de Zoologia - Aquisição de microscópios de luz
Descrição: Objetiva a ampliação da infraestutura dos Laboratórios de aulas práticas dos Departamentos de Biologia Vegetal, de Histologia e Embriologia e de Zoologia.
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Lena Geise - Coordenador.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
2006 - 2006
Aparelhamento de Salas de Aulas Práticas dos Departamentos de Biologia Vegetal, de Histologia e Embriologia e de Zoologia - Aquisição de microscópios estereoscópicos (lupas)
Descrição: Objetiva a ampliação da infraestutura dos Laboratórios Aulas Práticas dos Departamentos de Biologia Vegetal, de Histologia e Embriologia e de Zoologia.
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Marcelo Manzi Marinho - Integrante / Ulisses Leite Gomes - Coordenador.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.


Membro de corpo editorial


2010 - Atual
Periódico: Biota Neotropica


Revisor de periódico


2001 - Atual
Periódico: Acta Limnologia Brasiliensia
2001 - Atual
Periódico: Archiv für Hidrobilogie
2003 - Atual
Periódico: Environmental Toxicology
2005 - Atual
Periódico: Acta Botanica Brasilica
2006 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de Botânica
2005 - Atual
Periódico: Hydrobiologia (The Hague)
2005 - Atual
Periódico: Hoehnea (São Paulo)
2007 - Atual
Periódico: Acta Scientiarum. Agronomy (Online)
2006 - Atual
Periódico: Ciência Hoje
2004 - Atual
Periódico: Journal of Plankton Research
2009 - Atual
Periódico: Rodriguesia
2009 - Atual
Periódico: Knowledge and Management of Aquatic Ecosystems
2011 - Atual
Periódico: Journal of Applied Phycology
2010 - Atual
Periódico: Oecologia brasiliensis (Online)
2013 - Atual
Periódico: Plos One
2014 - Atual
Periódico: ENVIRON REV
2009 - Atual
Periódico: OECOLOGIA AUSTRALIS
2003 - Atual
Periódico: Environmental Toxicology (Print)


Revisor de projeto de fomento


2014 - Atual
Agência de fomento: Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco
2013 - Atual
Agência de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo
2011 - 2011
Agência de fomento: Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ
2010 - 2010
Agência de fomento: Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ
2010 - 2010
Agência de fomento: Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ
2009 - 2009
Agência de fomento: Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ
2008 - 2008
Agência de fomento: Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ
2005 - 2005
Agência de fomento: Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ
2005 - 2005
Agência de fomento: Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Ecossistemas/Especialidade: Ecologia do Fitoplâncton Continental.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia Aplicada/Especialidade: Ecofisiologia de Cianobactérias.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Limnologia.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Ecossistemas.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Alemão
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Pouco.
Francês
Compreende RazoavelmenteLê Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


1989
Prêmio Aylthon Brandão Joly, Sociedade Brasileira de Ficologia.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Web of Science
Total de trabalhos:35
Total de citações:549
Fator H:10
Marinho, Marcelo Manzi  Data: 18/10/2018

SCOPUS
Total de trabalhos:29
Total de citações:742
indice h = 11 (Marinho, Marcelo M.; Marinho, M. M.; Marinho, M.)  Data: 18/10/2018

Outras
Total de trabalhos:43
Total de citações:1176
marcelo manzi marinho  Data: 18/10/2017

Artigos completos publicados em periódicos

1.
MUCCI, MAÍRA2018MUCCI, MAÍRA ; MALIAKA, VALENTINI ; NOYMA, NATALIA PESSOA ; MARINHO, MARCELO MANZI ; LÜRLING, MIQUEL . Assessment of possible solid-phase phosphate sorbents to mitigate eutrophication: Influence of pH and anoxia. SCIENCE OF THE TOTAL ENVIRONMENT, v. 619-620, p. 1431-1440, 2018.

2.
ZARANTONELLO, VICTOR2018ZARANTONELLO, VICTOR ; SILVA, THIAGO P. ; NOYMA, NATÁLIA P. ; GAMALIER, JULIANA P. ; MELLO, MARIANA M. ; Marinho, Marcelo M. ; MELO, ROSSANA C. N. . The Cyanobacterium Cylindrospermopsis raciborskii (CYRF-01) Responds to Environmental Stresses with Increased Vesiculation Detected at Single-Cell Resolution. Frontiers in Microbiology, v. 9, p. 272, 2018.

3.
JOSUÉ, IOLLANDA I. P.2018JOSUÉ, IOLLANDA I. P. ; CARDOSO, SIMONE J. ; MIRANDA, MARCELA ; MUCCI, MAÍRA ; GER, KEMAL ALI ; ROLAND, FABIO ; MARINHO, MARCELO MANZI . Cyanobacteria dominance drives zooplankton functional dispersion. HYDROBIOLOGIA, v. x, p. x, 2018.

4.
LÜRLING, M.2018LÜRLING, M. ; MELLO, MARIANA M. ; VAN OOSTERHOUT, FRANK ; De Senerpont Domis, L. N. S. ; MARINHO, M. M. . Response of Natural Cyanobacteria and Algae Assemblages to a Nutrient Pulse and Elevated Temperature. Frontiers in Microbiology, v. 9, p. 1-14, 2018.

5.
BRANCO, CHRISTINA WYSS CASTELO2018BRANCO, CHRISTINA WYSS CASTELO ; SILVEIRA, ROBERTO DE MORAES LIMA ; MARINHO, MARCELO MANZI . Flood pulse acting on a zooplankton community in a tropical river (Upper Paraguay River, Northern Pantanal, Brazil). Fundamental and Applied Limnology, v. 192/1, p. 23-42, 2018.

6.
DE MAGALHÃES, LEONARDO2017DE MAGALHÃES, LEONARDO ; NOYMA, NATÁLIA PESSOA ; FURTADO, LUCIANA LIMA ; MUCCI, MAÍRA ; VAN OOSTERHOUT, FRANK ; HUSZAR, VERA L. M. ; MARINHO, MARCELO MANZI ; LÜRLING, MIQUEL . Efficacy of Coagulants and Ballast Compounds in Removal of Cyanobacteria (Microcystis) from Water of the Tropical Lagoon Jacarepaguá (Rio de Janeiro, Brazil). Estuaries and Coasts, v. 40, p. 121-133, 2017.

7.
MUCCI, MAÍRA2017MUCCI, MAÍRA ; NOYMA, NATALIA PESSOA ; DE MAGALHÃES, LEONARDO ; MIRANDA, MARCELA ; VAN OOSTERHOUT, FRANK ; GUEDES, IAMÊ ALVES ; HUSZAR, VERA L.M. ; MARINHO, MARCELO MANZI ; LÜRLING, MIQUEL . Chitosan as coagulant on cyanobacteria in lake restoration management may cause rapid cell lysis. WATER RESEARCH, v. 118, p. 121-130, 2017.

8.
MIRANDA, MARCELA2017MIRANDA, MARCELA ; NOYMA, NATÁLIA ; PACHECO, FELIPE S. ; DE MAGALHÃES, LEONARDO ; PINTO, ERNANI ; SANTOS, SUZAN ; SOARES, MARIA FERNANDA A. ; HUSZAR, VERA L. ; LÜRLING, MIQUEL ; Marinho, Marcelo M. . The efficiency of combined coagulant and ballast to remove harmful cyanobacterial blooms in a tropical shallow system. HARMFUL ALGAE, v. 65, p. 27-39, 2017.

9.
NOYMA, NATALIA P.2017NOYMA, NATALIA P. ; DE MAGALH?ES, LEONARDO ; MIRANDA, MARCELA ; MUCCI, MA?RA ; VAN OOSTERHOUT, FRANK ; HUSZAR, VERA L. M. ; Marinho, Marcelo M. ; LIMA, EDUARDO R. A. ; L?RLING, MIQUEL . Coagulant plus ballast technique provides a rapid mitigation of cyanobacterial nuisance. PLoS One, v. 12, p. e0178976, 2017.

10.
LÜRLING, MIQUEL2017 LÜRLING, MIQUEL ; NOYMA, NATALIA PESSOA ; DE MAGALHÃES, LEONARDO ; MIRANDA, MARCELA ; MUCCI, MAÍRA ; VAN OOSTERHOUT, FRANK ; HUSZAR, VERA L.M. ; MARINHO, MARCELO MANZI . Critical assessment of chitosan as coagulant to remove cyanobacteria. HARMFUL ALGAE, v. 66, p. 1-12, 2017.

11.
PACHECO, FELIPE S.2017PACHECO, FELIPE S. ; MIRANDA, MARCELA ; PEZZI, LUCIANO P. ; ASSIREU, ARCILAN ; Marinho, Marcelo M. ; MALAFAIA, MÁRCIO ; REIS, ANDRÉ ; SALES, MATIAS ; CORREIA, GILSINÉIA ; DOMINGOS, PATRÍCIA ; IWAMA, ALLAN ; RUDORFF, CONRADO ; OLIVA, PEDRO ; OMETTO, JEAN P. . Water quality longitudinal profile of the Paraíba do Sul River, Brazil during an extreme drought event. LIMNOLOGY AND OCEANOGRAPHY, v. 00, p. 1-16, 2017.

12.
BRASIL, J.2017BRASIL, J. ; HUSZAR, V. L. M. ; ATTAYDE, J. L. ; MARINHO, M. M. ; VAN OOSTERHOUT, FRANK ; LÜRLING, M. . Effect of suspended clay on growth rates of the cyanobacterium Cylindrospermopsis raciborskii. Fundamental and Applied Limnology, p. 13-23, 2017.

13.
NOYMA, NATALIA PESSOA2016 NOYMA, NATALIA PESSOA ; DE MAGALHÃES, LEONARDO ; FURTADO, LUCIANA LIMA ; MUCCI, MAÍRA ; VAN OOSTERHOUT, FRANK ; HUSZAR, VERA L.M. ; MARINHO, MARCELO MANZI ; LÜRLING, MIQUEL . Controlling cyanobacterial blooms through effective flocculation and sedimentation with combined use of flocculants and phosphorus adsorbing natural soil and modified clay. Water Research (Oxford), v. 97, p. 26-38, 2016.

14.
TORRES, CAMILA DE ARAUJO2016TORRES, CAMILA DE ARAUJO ; LÜRLING, MIQUEL ; MARINHO, MARCELO MANZI . Assessment of the Effects of Light Availability on Growth and Competition Between Strains of Planktothrix agardhii and Microcystis aeruginosa. Microbial Ecology, v. 71, p. 802-813, 2016.

15.
BONILLA, SYLVIA2016BONILLA, SYLVIA ; GONZÁLEZ-PIANA, MAURICIO ; SOARES, MARIA C.S. ; HUSZAR, VERA L.M. ; BECKER, VANESSA ; SOMMA, ANDREA ; Marinho, Marcelo M. ; KOKOCI'SKI, MIKO'AJ ; DOKULIL, MARTIN ; ANTONIADES, DERMOT ; AUBRIOT, LUIS . The success of the cyanobacterium Cylindrospermopsis raciborskii in freshwaters is enhanced by the combined effects of light intensity and temperature. JOURNAL OF LIMNOLOGY (ONLINE), v. 75, p. 606-617, 2016.

16.
RODRIGUES, S. V.2014 RODRIGUES, S. V. ; MARINHO, M. M. ; Jonck, C.C. ; Gonçalves, E.S. ; Brant, V.F. ; Paranhos, R. ; Curbelo, M.P. ; Falcão, A.P. . Phytoplankton community structures in shelf and oceanic waters off southeast Brazil (20°-25°S), as determined by pigment signatures. Deep-Sea Research. Part 1. Oceanographic Research Papers, v. 88, p. 47-62, 2014.

17.
SILVA, L. H. S.2014SILVA, L. H. S. ; HUSZAR, V. L. M. ; MARINHO, M. M. ; RANGEL, L. ; BRASIL, J. ; DOMINGUES, C. D. ; BRANCO, C. W. C. ; ROLAND, F . Drivers of phytoplankton, bacterioplankton, and zooplankton carbon biomass in tropical hydroelectric reservoirs. Limnologica (Jena), v. 48, p. 1-10, 2014.

18.
MARQUES, P. S.2014MARQUES, P. S. ; COSTA, M. F. ; CORRÊA, C. C. D. ; MARINHO, M. M. ; Mazzoni, R. . Grazing behaviour of a non-herbivorous characin: revisiting plasticity. Journal of Fish Biology, v. xxx, p. n/a-n/a, 2014.

19.
DOMINGOS, P.2014DOMINGOS, P. ; MOSER, G. A. O. ; MARINHO, M. M. ; SAMPAIO, I. T. ; COSTA, G. ; TOLENTINO, H. ; ARRUDA, R. S. . Um projeto sobre Florações de algas nocivas (FANs) na Baía de Sepetiba discute o território pesqueiro. Interagir (UERJ), v. 17/18/19, p. 71-76, 2014.

20.
MARINHO, MARCELO MANZI2013 MARINHO, MARCELO MANZI; SOUZA, MARIA BETÂNIA GONÇALVES ; LÜRLING, MIQUEL . Light and Phosphate Competition Between Cylindrospermopsis raciborskii and Microcystis aeruginosa is Strain Dependent. Microbial Ecology, v. 66, p. 479-488, 2013.

21.
SOARES, M. C. S.2012SOARES, M. C. S. ; Marinho, Marcelo M. ; AZEVEDO, S. M. F. O. ; BRANCO, C. W. C. ; HUSZAR, V. L. M. . Eutrophication and retention time affecting spatial heterogeneity in a tropical reservoir. Limnologica (Jena), v. 42, p. 197-203, 2012.

22.
Marinho, Marcelo M.2011Marinho, Marcelo M.. Água: como enxergamos este tema na Rio+20?. Revista Eletrônica do Vestibular, v. 12, p. 1-3, 2011.

23.
SOARES, M. C. S.2009 SOARES, M. C. S. ; ROCHA, M. I. A. ; Marinho, Marcelo M. ; AZEVEDO, S. M. F. O. ; BRANCO, C. W. C. ; HUSZAR, V. L. M. . Changes in species composition during annual cyanobacterial dominance in a tropical reservoir: physical factors, nutrients and grazing effects. Aquatic Microbial Ecology, v. 57, p. 137-149, 2009.

24.
GOMES, A. M. A.2009GOMES, A. M. A. ; Sampaio, P. L. ; FERRAO FILHO, A. S. ; MAGALHÃES, V. F. ; MARINHO, M. M. ; OLIVEIRA, A. C. P. ; Santos, V. B. ; DOMINGOS, P. ; AZEVEDO, S. M. F. O. . FLORAÇÕES DE CIANOBACTÉRIAS TÓXICAS EM UMA LAGOA COSTEIRA HIPEREUTRÓFICA DO RIO DE JANEIRO/RJ (BRASIL) E SUAS CONSEQUÊNCIAS PARA SAÚDE HUMANA. OECOLOGIA AUSTRALIS, v. 13, p. 329-345, 2009.

25.
SOARES, M. C. S.2008MARINHO, M. M.; SOARES, M. C. S. ; HUSZAR, V. L. M. ; BRANCO, C. W. C. ; AZEVEDO, S. M. F. O. . The effects of water retention time and watershed features on the limnology of two tropical reservoirs in Brazil. Lakes and Reservoirs (Print), v. 13, p. 257-269, 2008.

26.
MARINHO, M. M.;Marinho, Marcelo M.;MARINHO, MARCELO MANZI;MARINHO, M.2007MARINHO, M. M.; AZEVEDO, S. M. F. O. . Influence of N/P ratio on competitive abilities for nitrogen and phosphorus by Microcystis aeruginosa and Aulacoseira distans. Aquatic Ecology (Print), v. 41, n.4, p. 525-533, 2007.

27.
MARINHO, M. M.;Marinho, Marcelo M.;MARINHO, MARCELO MANZI;MARINHO, M.2003MARINHO, M. M.; RODRIGUES, S. V. . Phytoplankton of an eutrophic tropical reservoir: comparison of biomass estimated from counts with chlorophyll-a biomass from HPLC measurements. Hydrobiologia (The Hague. Print), v. 505, p. 77-88, 2003.

28.
MAGALHÃES, V. F.2003MARINHO, M. M.; MAGALHÃES, V. F. ; DOMINGOS, P. ; OLIVEIRA, A. C. P. ; COSTA, Simone Maciel da ; AZEVEDO, Luiz Otávio ; AZEVEDO, S. M. F. O. . Microcystins (cyanobacteria hepatotoxins) bioaccumulation in fish and crustaceans from Sepetiba Bay (Brasil, RJ). Toxicon (Oxford), v. 42, n.3, p. 289-295, 2003.

29.
MARINHO, M. M.;Marinho, Marcelo M.;MARINHO, MARCELO MANZI;MARINHO, M.2002MARINHO, M. M.; HUSZAR, V. L. M. . Nitrogen availability and physical conditions as controlling factors of phytoplankton composition and biomass in a tropical reservoir (Southern Brasil).. Archiv für Hydrobiologie (Cessou em 2006. Cont. ISSN 1863-9135 Fundamental and Applied Limnology), v. 153, n.3, p. 443-468, 2002.

30.
HUSZAR, V. L. M.2000HUSZAR, V. L. M. ; SILVA, L. H. S. ; MARINHO, M. ; DOMINGOS, P. ; SANT'ANNA, C. L. . Cyanoprokaryote assemblages in eight productive tropical Brazilian waters. Hydrobiologia (The Hague. Print), v. 424, p. 67-77, 2000.

31.
HUSZAR, V. L. M.1998HUSZAR, V. L. M. ; SILVA, L. H. S. ; DOMINGOS, P. ; MARINHO, M. ; MELO, S. . Phytoplankton species composition is more sensitive than OECD criteria to the trophic status of three Brazilian tropical lakes. Hydrobiologia (The Hague. Print), v. 369/370, p. 59-71, 1998.

32.
MARINHO, M. M.;Marinho, Marcelo M.;MARINHO, MARCELO MANZI;MARINHO, M.1997MARINHO, M. M.; SOPHIA, M. G. . Desmidioflórula do Açude do Jacaré, Município de Moji-Guaçu, SP, Brasil.. Hoehnea (São Paulo), v. 24, n.1, p. 37-53, 1997.

33.
MARINHO, M. M.;Marinho, Marcelo M.;MARINHO, MARCELO MANZI;MARINHO, M.1996MARINHO, M. M.. Algas, exceto desmídias, de um pequeno reservatório do Sudeste brasileiro (Açude do Jacaré, SP, Brasil). Revista Brasileira de Biologia, v. 56, n.1, p. 99-110, 1996.

34.
MARINHO, M. M.;Marinho, Marcelo M.;MARINHO, MARCELO MANZI;MARINHO, M.1993MARINHO, M. M.; HUSZAR, V. L. M. ; SAMPAIO-PINTO, G. F. . Estrutura da comunidade fitoplanctônica da Lagoa de Juturnaíba, Araruama - RJ, Brasil: uma comparação entre os períodos anterior e posterior à construção da barragem no Rio São João. Revista Brasileira de Biologia, v. 53, n.3, p. 453-467, 1993.

35.
MARINHO, M. M.;Marinho, Marcelo M.;MARINHO, MARCELO MANZI;MARINHO, M.1991MARINHO, M. M.; HUSZAR, V. L. M. . Estrutura da comunidade fitoplanctônica da Lagoa de Juturnaíba, Araruama - RJ, Brasil: uma comparação entre o centro da região limnética, tributários e canal de drenagem. Revista Brasileira de Biologia, v. 50, n.2, p. 65-85, 1991.

36.
MARINHO, M. M.;Marinho, Marcelo M.;MARINHO, MARCELO MANZI;MARINHO, M.1990MARINHO, M. M.; HUSZAR, V. L. M. . Estrutura da Comunidade Fitoplanctônica da Lagoa de Juturnaíba, Araruama, Rio de Janeiro, Brasil: Uma Comparação entre o Centro da Região Limnética, Tributários e Canal de Drenagem. Revista Brasileira de Biologia, Rio de Janeiro, v. 50, n.2, p. 313-325, 1990.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
ROLAND, F (Org.) ; EVANGELISTA, D. C. (Org.) ; MARINHO, M. M. (Org.) . Lições de Limnologia. 1. ed. São Carlos - SP: Rima Editora, 2005. v. 1. 532p .

Capítulos de livros publicados
1.
GONZALEZ-RODRIGUEZ, E. ; RODRIGUES, S. V. ; MARINHO, M. M. ; CARVALHO, W. F. ; PINTO, F. N. ; Paranhos, R. . BIOMASSA FITOPLANCTÔNICA E PRODUÇÃO PRIMÁRIA. In: Falcão, A.P.C.; Moreira, D.L. (Org.). Ambiente Pelágico. 1ed.: Elsevier, 2017, v. , p. 69-87.

2.
RODRIGUES, S. V. ; Marinho, Marcelo M. . COMPOSIÇÃO DO FITOPLÂNCTON A PARTIR DA AVALIAÇÃO DE PIGMENTOS MARCADORES (CAROTENOIDES E CLOROFILAS). Ambiente Pelágico. 1ed.: Elsevier, 2017, v. , p. 89-125.

3.
GOMES, A. M. A. ; MARINHO, MARCELO MANZI ; AZEVEDO, S. M. F. O. . Which Factors are Related to the Success of Cylindrospermopsis raciborskii in Brazilian Aquatic Systems?. In: Aloysio Da S. Ferrão-Filho. (Org.). Cyanobacteria: Ecology, Toxicology and Management. 1ed.: Nova Publishers, 2013, v. , p. 10-20.

4.
VIDAL, Luciana ; MENDONÇA, Raquel Fernandes ; MARINHO, M. M. ; EVANGELISTA, D. C. ; ROLAND, F . Caminhos do Carbono em Ecossistemas Aquáticos Continentais. In: Fábio Roland; Dionéia Cesar; Marcelo Manzi Marinho. (Org.). Lições de Limnologia. 1ed.São Carlos - SP: Rima Editora, 2005, v. 1, p. 193-208.

5.
ASSIREU, A. T. ; STECH, José L ; MARINHO, M. M. ; EVANGELISTA, D. C. ; LORENZZETTI, João A ; FEREIRA, Raphaela M ; PACHECO, F. S. ; ROLAND, F . Princípios Físicos e Químicos a Serviço da Limnologia - Um Exercício. In: Fábio Roland; Dionéia Cesar; Marcelo Manzi Marinho. (Org.). Lições de Limnologia. 1ed.São Carlos - SP: Rima Editora, 2005, v. 1, p. 487-505.

6.
MARINHO, M. M.; MOLICA, Renato ; JARDIM, Fernando ; HUSZAR, V. L. M. . Cylindrospermopsis (Cyanobacteria) em Ecossistemas Brasileiros: Um Novo Desafio para o Gerenciamento Aquático. In: Fábio Roland; Dionéia Cesar; Marcelo Manzi Marinho. (Org.). Lições de Limnologia. São Carlos: Rima Editora, 2005, v. 1, p. 325-339.

7.
TENENBAUM, D. R. ; MARINHO, M. M. ; GÔMARA, Gisele ; VIANA, Simone de Castro ; MATOS, Maria . Fitoplâncton. In: Maria Célia Villac; Flávio da Costa Fernandes; Sílvio Jablonski; Alexandre de Carvalho Leal Neto; Bruno Henriques Coutinho. (Org.). Biota da área sob influência do Porto de Sepetiba, Rio de Janeiro, Brasil: Levantamento de dados pretéritos. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004, v. , p. 13-22.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
MARINHO, M. M.; HUSZAR, V. L. M. ; GOMES, A. M. A. ; SILVA, João Carlos da ; RIBEIRO, Glauco A ; AZEVEDO, S. M. F. O. ; ROCHA, M. I. A. ; BRANCO, C. W. C. . Estado trófico e regime de mistura de dois reservatórios do Sistema Paraíba do Sul - Rio de Janeiro (Reservatórios do Funil e Ribeirão das Lajes). In: IX Congresso Brasileiro de Limnologia, 2003, Juiz de Fora, 2003.

2.
GOMES, A. M. A. ; MARINHO, M. M. ; HUSZAR, V. L. M. ; SILVA, João Carlos da ; SOARES, M. C. S. ; ROCHA, Rinaldo ; MAGALHÃES, V. F. ; BRANCO, C. W. C. ; AZEVEDO, S. M. F. O. . Dinâmica nictemeral em um reservatório mesotrófico profundo do Sudeste do Brasil (Ribeirão das Lajes). In: IX Congresso Brasileiro de Limnologia, 2003, Juiz de Fora, 2003.

3.
MARINHO, M. M.; AZEVEDO, S. M. F. O. . Avaliação das habilidades competitivas de cepas de Microcystis aeruginosa e Cylindrospermopsis raciborskii em cultivos mistos. In: IX Congresso Brasileiro de Limnologia, 2003, Juiz de Fora, 2003.

4.
MAGALHÃES, V. F. ; BARBOSA, Jobson M ; MARINHO, M. M. ; SOARES, M. C. S. ; AZEVEDO, S. M. F. O. . Avaliação da presença de microcistinas no Reservatório do Funil e na Estação de Tratamento de Água do Guandu. In: IX Congresso Brasileiro de Limnologia, 2003, Juiz de Fora, 2003.

5.
FONTIUR JUNIOR, C. ; HUSZAR, V. L. M. ; MARINHO, M. M. . Padrão espacial do fitoplâncton de um reservatório eutrófico do sudeste do Brasil (Represa de Juturnaíba, Ararauama, RJ). In: IX Congresso Brasileiro de Limnologia, 2003, Juiz de Fora, 2003.

6.
BRANCO, C. W. C. ; MARINHO, M. M. . Composição do zooplâncton do Rio Paraguai (Região de Cáceres, MT). In: IX Congresso Brasileiro de Limnologia, 2003, Juiz de Fora, 2003.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
FERRAO FILHO, A. S. ; SANTOS, H. L. C. ; MARINHO, M. M. ; AZEVEDO, S. M. F. O. . Molecular characterization of three Brazilian strains of Cylindrospermopsis raciborskii. Can they simultaneously produce CYN and STX?. In: 4th Iberian Congress of Cyanotoxins, 2015, Lisboa. Resumos do 4th Iberian Congress of Cyanotoxins, 2015. p. 34-34.

2.
Lima, F.J. ; GALLO, V. ; MARINHO, M. M. ; Sayão, J.M. . CRIAÇÃO DA 'COLEÇÃO PALEOBOTÂNICA LÉLIA DUARTE': 35 ANOS DE CONTRIBUIÇÕES À PALEOBOTÂNICA BRASILEIRA. In: XXIII Congresso Brasileiro de Paleontologia, 2013, Gramado. Paleontologia em Destaque. Edição Especial XXIII Congresso Brasileiro de Paleontologia, 2013. p. 175-175.

3.
MARINHO, M. M.; SOUZA, M. B. G. ; LÜRLING, M. . A competição por luz e fósforo entre Microcystis aeruginosa e Cylindrospermopsis raciborskii é dependente das diferenças entre as cepas. In: XII Congresso Brasileiro de Limnologia, 2009, Gramado. XII Congresso Brasileiro de Limnologia, 2009.

4.
SOUZA, M. B. G. ; MARINHO, M. M. ; LÜRLING, M. . Alelopatia entre Microcystis aeruginosa e Cylindrospermopsis raciborskii: inibição, estímulo ou neutralidade?. In: XII Congresso Brasileiro de Limnologia, 2009, Gramado. XII Congresso Brasileiro de Limnologia, 2009.

5.
GOMES, A. M. A. ; Sampaio, P. L. ; Rocha, D. ; MARINHO, M. M. ; AZEVEDO, S. M. F. O. . Efeito da redução de nutrientes na comunidade fitoplanctônica da Lagoa de Jacarepaguá (RJ): experimentos em microcosmos. In: XII Congresso Brasileiro de Limnologia, 2009, Gramado. XII Congresso Brasileiro de Limnologia, 2009.

6.
Silva, R. F. ; MARINHO, M. M. . Caracterização limnológica do complexo lagunar de Jacarepaguá. In: XII Congresso Brasileiro de Limnologia, 2009, Gramado. XII Congresso Brasileiro de Limnologia, 2009.

7.
Rodrigues, V. S. ; MARINHO, M. M. . Estudos ecofisiológicos de cepas de cianobactérias do complexo lagunar de Jacarepaguá. In: 9a Semana de Graduação da UERJ, 2009, Rio de Janeiro. Resumos da 20a UERJ semmuros, 2009.

8.
Rodrigues, V. S. ; MARINHO, M. M. . Estudos ecofisiológicos de cepas de cianobactérias do complexo lagunar de Jacarepaguá. In: 8a Semana de Graduação da UERJ, 2008, Rio de Janeiro. Resumos da 19a UERJ semmuros, 2008.

9.
Rabelo, P. O. F. ; MARINHO, M. M. . Alternância na dominância de cianobactérias em uma lagoa costeira hipereutrófica. In: 8a Semana de Graduação da UERJ, 2008, Rio de Janeiro. 19a UERJ semmuros, 2008.

10.
Silva, M. F. ; Silva, R. F. ; MARINHO, M. M. . LIMNOLOGIA DE UMA LAGUNA COSTEIRA HIPEREUTRÓFICA. In: 17a Semana de Iniciação Científica da UERJ, 2008, Rio de Janeiro. Resumos da 19a UERJ semmuros, 2008.

11.
MARINHO, M. M.; SANTORO, M. M. ; SILVA, E. F. ; LANDIM, E. . Limnologia do reservatório de Itaparica: padrões de variação espacial e temporal. In: XI Congresso Brasileiro de Limnologia, 2007, Macaé. XI Congresso Brasileiro de Limnologia, 2007.

12.
SANTORO, M. M. ; SILVA, E. F. ; MARINHO, M. M. ; LANDIM, E. . Variabilidade temporal e espacial dos grupos funcionais de cianobactérias de um reservatório do semi-árido brasileiro. In: XI Congresso Brasileiro de Limnologia, 2007, Macaé. XI Congresso Brasileiro de Limnologia, 2007.

13.
SILVA, R. C. ; OLIVEIRA, R. R. ; AZEVEDO, S. M. F. O. ; MARINHO, M. M. ; MAGALHÃES, V. F. . Efeitos no crescimento e bioacumulação de cilindrospermopsina (cya - cianotoxina) em tilápias juvenis (Oreochromis niloticus). In: XV Congresso Brasileiro de Toxicologia, 2007, Búzios. XV Congresso Brasileiro de Toxicologia, 2007.

14.
SOARES, M. C. S. ; MARINHO, M. M. ; HUSZAR, V. L. M. ; BRANCO, C. W. C. ; AZEVEDO, S. M. F. O. . Caracterização limnológica de dois reservatórios com diferentes regimes tróficos no estado do Rio de Janeiro (Reservatórios de Ribeirão das Lajes e Funil). In: Simpósio Ecologia de Reservatórios: Limnologia de reservatórios profundos, 2006, Itá. Simpósio Ecologia de Reservatórios: Limnologia de reservatórios profundos, 2006.

15.
SANTORO, M. M. ; SILVA, E. F. ; MARINHO, M. M. . Variabilidade Temporal e Espacial dos Grupos Funcionais de Cianobactérias de um Reservatório do Semi-Árido Brasileiro. In: 15a. Semana de Iniciação Científica, 2006, Rio de Janeiro. 15a. Semana de Iniciação Científica, 2006.

16.
MENDONÇA, Raquel Fernandes ; MARINHO, M. M. ; ROLAND, F . DINÂMICA DO CARBONO EM DOIS RESERVATÓRIOS DE DIFERENTES IDADES. In: X Congresso Brasileiro de Limnologia, 2005, Ilhéus, 2005.

17.
FONTOURA, C. S. ; HUSZAR, V. L. M. ; MARINHO, M. M. . DINÂMICA ESPACIAL DO FITOPLÂNCTON DO RESERVATÓRIO DE JUTURNAÍBA: ESTRATÉGIAS DAS POPULAÇÕES E FATORES CONTROLADORES DE SUA DOMINÂNCIA. In: X Congresso Brasileiro de Limnologia, 2005, Ilhéus, 2005.

18.
OLIVEIRA, M. J. M. ; MARINHO, M. M. ; ROLAND, F . DETERMINAÇÃO DE FATORES DE CONVERSÃO DE CARBONO PARA CIANOBACTÉRIAS. In: X Congresso Brasileiro de Limnologia, 2005, Ilhéus, 2005.

19.
SOARES, M. C. S. ; HUSZAR, V. L. M. ; MARINHO, M. M. ; AZEVEDO, S. M. F. O. . PERSISTÊNCIA NA DOMINÂNCIA DE CIANOBACTÉRIAS NO RESERVATÓRIO DO FUNIL, RJ. In: X Congresso Brasileiro de Limnologia, 2005, Ilhéus, 2005.

20.
OLIVEIRA, M. J. M. ; MARINHO, M. M. ; CUNHA, Maristela ; LANDIM, E. . ESTUDOS LIMNOLÓGICOS DO RESERVATÓRIO DE ITAPARICA (PE): DINÂMICA DA COMUNIDADE FITOPLANCTÔNICA EM UM RESERVATÓRIO DO SEMI-ÁRIDO. In: X Congresso Brasileiro de Limnologia, 2005, Ilhéus, 2005.

21.
LANDIM, E. ; MARINHO, M. M. ; COELHO FILHO, Petrônio Alves ; MONTES, Manoel . ESTUDOS LIMNOLÓGICOS DO RESERVATÓRIO DE ITAPARICA (PE): IMPORTÂNCIA DO REGIME HIDROLÓGICO/ CLIMÁTICO NAS VARIAÇÕES ESPACIAIS E TEMPORAIS. In: X Congresso Brasileiro de Limnologia, 2005, Ilhéus, 2005.

22.
MARINHO, M. M.; BASSOLI, F. ; VIDAL, Luciana ; EVANGELISTA, D. C. ; ROLAND, F ; HUSZAR, V. L. M. . LIMNOLOGIA DE GRANDES RESERVATÓRIOS DO CERRADO BRASILEIRO E IMPLICAÇÕES NO BALANÇO GLOBAL DE CARBONO. In: X Congresso Brasileiro de Limnologia, 2005, Ilhéus, 2005.

23.
MENDONÇA, Raquel Fernandes ; MARINHO, M. M. ; LANDIM, E. . ESTUDOS LIMNOLÓGICOS DO RESERVATÓRIO DE ITAPARICA (PE): DINÂMICA DOS SEDIMENTOS EM SUSPENSÃO. In: X Congresso Brasileiro de Limnologia, 2005, Ilhéus, 2005.

24.
ROLAND, F ; MENDONÇA, Raquel Fernandes ; MARINHO, M. M. . DINÂMICA DOS SÓLIDOS SUSPENSOS EM RESERVATÓRIOS: ENTRADA E PROCESSAMENTO DO MATERIAL ALÓCTONE. In: X Congresso Brasileiro de Limnologia, 2005, Ilhéus, 2005.

25.
ROLAND, F ; MARINHO, M. M. ; EVANGELISTA, D. C. . Limnology of Brazilian reservoirs and climate change: are they related?. In: ASLO Summer Meeting, 2005, Santiago de Compostela. ASLO Summer Meeting A Pilgrimage through Global Aquatic Sciences, 2005.

26.
MARINHO, M. M.; MENDONÇA, Raquel Fernandes ; ROLAND, F . DETERMINAÇÃO DE CARBONO INORGÂNICO DISSOLVIDO (DIC): AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DOS MÉTODOS DIRETO E INDIRETO. In: X Congresso Brasileiro de Limnologia, 2005, Ilhéus, 2005.

27.
MARINHO, M. M.; HUSZAR, V. L. M. . The relatioship between phytoplankton composition and physical-chemical variables in a tropical reservoir (Southern Brazil). In: XXVIII International Congress of Theoretical and Applied Limnology, 2001, Melbourn. XXVIII International Congress of Theoretical and Applied Limnology - SIL 2001, 2001.

28.
MARINHO, M. M.; AZEVEDO, S. M. F. O. . Razão N/P e a dominância de cianobactérias: causa ou conseqüência?. In: VIII Congresso Brasileiro de Limnologia, 2001, João Pessoa, 2001.

29.
MARINHO, M. M.; RODRIGUES, S. V. . Fitoplâncton de um reservatório eutrófico tropical: comparação entre dados de microscopia e estimativas da composição e biomassa pelo método de análise de pigmentos por HPLC utilizando um programa CHEMTAX. In: VIII Congresso Brasileiro de Limnologia, 2001, João Pessoa, 2001.

30.
MARINHO, M. M.; HUSZAR, V. L. M. . Disponibilidade de nitrogênio e condições físicas como fatores controladores da composição e biomassa do fitoplâncton do Reservatório de Juturnaíba (Araruama, RJ). In: VIII Congresso Brasileiro de Limnologia, 2001, João Pessoa, 2001.

31.
MARINHO, M. M.; AZEVEDO, S. M. F. O. . Razão N/P e a dominância de cianobactérias: causa ou conseqüência?. In: Seminário Internacional Represa do Lobo-Broa 30 anos de Pesquisa em Limnologia, Gerenciamento e Participação da Comunidade e Bases Científicas para o Gerenciamento da Eutrofização, 2000, São Carlos. Seminário Internacional Represa do Lobo-Broa 30 anos de Pesquisa em Limnologia, Gerenciamento e Participação da Comunidade e Bases Científicas para o Gerenciamento da Eutrofização, 2000.

32.
MAGALHÃES, V. F. ; MARINHO, M. M. ; AZEVEDO, S. M. F. O. ; OLIVEIRA, A. C. P. ; COSTA, Simone Maciel da . Detecção de microcistinas (Hepatotoxinas de Cianobactérias) na água, séston e pescado da Baía de Sepetiba (RJ). In: VI Encontro de Ecotoxicologia / 3a Reunião da SETAC Latino Americana, 2000, São Carlos. VI Encontro de Ecotoxicologia / 3a Reunião da SETAC Latino Americana, 2000.

33.
MAGALHÃES, V. F. ; OLIVEIRA, A. C. P. ; MARINHO, M. M. ; DOMINGOS, P. ; COSTA, Simone Maciel da ; AZEVEDO, S. M. F. O. . Bioacumulação de microcistinas (heapatotoxinas de cianobactérias) em pescado da Baía de Sepetiba (RJ).. In: VIII Reunião Brasileira de Ficologia, 1999, Porto de Galinhas. VIII Reunião Brasileira de Ficologia, 1999.

34.
OLIVEIRA, A. C. P. ; COSTA, Simone Maciel da ; MARINHO, M. M. ; MAGALHÃES, V. F. ; DOMINGOS, P. ; AZEVEDO, S. M. F. O. . Ocorrência de espécies de microalgas tóxicas e/ou nocivas na comunidade fitoplanctônica da Baía de Sepetiba. In: VIII Reunião Brasileira de Ficologia, 1999, Porto de Galinhas. VIII Reunião Brasileira de Ficologia, 1999.

35.
MARINHO, M. M.; AZEVEDO, S. M. F. O. ; HUSZAR, V. L. M. . Disponibilidade de nitrogênio como um dos fatores determinantes para ocorrência e substituição de espécies em florações de cianofíceas. In: VII Congresso Brasileiro de Ficologia, 1999, Florianópolis. VII Congresso Brasileiro de Ficologia, 1999.

36.
HUSZAR, V. L. M. ; SILVA, L. H. S. ; MARINHO, M. M. ; DOMINGOS, P. ; SANTANNA, C. L. . Cyanoprokariotic assemblages in eight productive tropical lakes. In: VII Congresso Brasileiro de Limnologia, 1999, Florianópolis. VII Congresso Brasileiro de Limnologia, 1999.

37.
HUSZAR, V. L. M. ; SILVA, L. H. S. ; MARINHO, M. M. ; DOMINGOS, P. ; SANTANNA, C. L. . Regulation of cyanoprokariotes assemblages in eight productive Brazilian tropical lakes. In: 11th Workshop International Association of Phytoplankton Taxonomy and Ecology, 1998, Preston Monford. 11th Workshop International Association of Phytoplankton Taxonomy and Ecology, 1998.

38.
MARINHO, M. M.; RODRIGUES, S. V. ; AZEVEDO, S. M. F. O. ; HUSZAR, V. L. M. . Monitoramento do fitoplâncton da Represa de Juturnaíba (RJ) Através da análise de pigmentos por HPLC. In: VI Congresso Brasileiro de Limnologia, 1997, São Carlos. VI Congresso Brasileiro de Limnologia, 1997.

39.
MARINHO, M. M.; SOPHIA, M. G. . Desmidioflórula do Açude do Jacaré, Município de Moji-Guaçu, São Paulo, Brasil. In: IV Congresso Latinoamericano de Ficologia, 1996, Caxambú. IV Congresso Latinoamericano de Ficologia, 1996.

40.
HUSZAR, V. L. M. ; SILVA, L. H. S. ; DOMINGOS, P. ; MARINHO, M. M. ; MELO, S. . Comunidades fitoplanctônicas de lagos tropicais brasileiros com diferentes níveis tróficos. In: IV Congresso Latino-americano de Ficologia, 1996, Caxambú. IV Congresso Latino-americano de Ficologia, 1996.

41.
HUSZAR, V. L. M. ; SILVA, L. H. S. ; DOMINGOS, P. ; MARINHO, M. M. ; MELO, S. . Phytoplankton communities in brazilian tropical lakes with different trophic degrees. In: 10th Workshop International Association of Phytoplankton Taxonomy and Ecology, 1996, Granada. 10th Workshop International Association of Phytoplankton Taxonomy and Ecology, 1996.

42.
MARINHO, M. M.. Dynamics of the phytoplankton community of a small, shallow, reservoir, densely colonized by submerged aquatic macrophytes (Açude do Jacaré, São Paulo State, Brazil).. In: XXVI International Congress of Theoretical and Applied Limnology, SIL, 1995, São Paulo. XXVI International Congress of Theoretical and Applied Limnology, SIL, 1995.

43.
MARINHO, M. M.. Algas de um pequeno reservatório do Sudeste Brasileiro, Mogi-Guaçu / SP. In: XLV Congresso Nacional de Botânica, 1994, São Leopoldo. XLV Congresso Nacional de Botânica, 1994.

44.
MARINHO, M. M.. Dinâmica nictemeral da comunidade fitoplanctônica de um pequeno reservatório do sudeste brasileiro (Açude do Jacaré, Mogi-Guaçu, SP).. In: II Congresso de Ecologia do Brasil, 1994, Londrina. II Congresso de Ecologia do Brasil, 1994.

45.
BICUDO, C. E. M. ; BICUDO, D. C. ; MARINHO, M. M. . Impacto do represamento sobre a comunidade fitoplanctônica durante a construção da UHE de Rosana, Baixo Paranapanema, SP.. In: VI Reunião Brasileira de Ficologia, 1993, Tramandaí. VI Reunião Brasileira de Ficologia, 1993.

46.
BICUDO, C. E. M. ; BICUDO, D. C. ; MARINHO, M. M. . Impacto do represamento sobre a comunidade fitoplanctônica durante a construção da UHE de Rosana, Baixo Paranapanema, SP.. In: IV Congresso Brasileiro de Limnologia, 1992, Manaus. IV Congresso Brasileiro de Limnologia, 1992.

47.
MARINHO, M. M.; HUSZAR, V. L. M. . Estrutura da comunidade fitoplanctônica da Lagoa de Juturnaíba, Araruama -RJ, Brasil: uma comparação entre os períodos anterior e posterior à construção da barragem no Rio São João. In: III Congresso Brasileiro de Limnologia, 1990, Porto Alegre. III Congresso Brasileiro de Limnologia, 1990.

48.
MARINHO, M. M.. Estrutura da comunidade fitoplanctônica da Lagoa de Juturnaíba, Araruama -RJ, Brasil: uma comparação entre o centro da região limnética, tributários e canal de drenagem. In: · IV Reunião Brasileira de Ficologia, 1989, Florianópolis. · IV Reunião Brasileira de Ficologia, 1989.

Resumos publicados em anais de congressos (artigos)
1.
MARINHO, M. M.;Marinho, Marcelo M.;MARINHO, MARCELO MANZI;MARINHO, M.1997MARINHO, M. M.. Dynamics of the phytoplankton community of a small, shallow, reservoir, densely colonized by submerged aquatic macrophytes (Açude do Jacaré, São Paulo State, Brazil).. Verh. Internat. Verein Limnol., v. 26, p. 535, 1997.

Artigos aceitos para publicação
1.
DE MAGALHÃES, LEONARDO ; NOYMA, N. P. ; Furtado, L. L. ; DIAS, E. D. O. ; LEITE, V. B. G. ; MUCCI, MAÍRA ; VAN OOSTERHOUT, FRANK ; HUSZAR, V. L. M. ; Lürling, Miquel ; MARINHO, M. M. . Managing eutrophication in a tropical brackish water lagoon: testing lanthanum modified clay and coagulant for internal load reduction and cyanobacteria bloom removal. Estuaries and Coasts, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
MARINHO, M. M.. Mitigação de Florações de Cianobactérias em Ecossistemas Aquáticos Tropicais. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
MESQUIITA, M. C. B. ; MARINHO, M. M. . COMBINED EFFECT OF LIGHT AND TEMPERATURE ON GROWTH RATE, PRODUCTION AND SAXITOXIN CELLULAR QUOTA in CYLINDROSPERMOPSIS RACIBORSKII STRAINS. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
MARINHO, M. M.; NOYMA, NATALIA PESSOA ; Magalhães, L. ; MIRANDA, M. A. C. N. ; MUCCI, MAÍRA ; LEITE, V. B. G. ; DIAS, E. D. O. ; VAN OOSTERHOUT, FRANK ; HUSZAR, V. L. M. ; LÜRLING, M. . Controlling eutrophication and cyanobacteria blooms in Brazilian aquatic ecosystems: case studies. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
CORREIA, GILSINÉIA ; Roza, C.G.R.L. ; DOMINGOS, PATRÍCIA ; PACHECO, F. S. ; PEZZI, L. P. ; OMETTO, J. P. H. B. ; ASSIREU, A. T. ; MIRANDA, M. A. C. N. ; OLIVA, PEDRO ; MARINHO, M. M. . Efeitos do barramento sobre o fitoplâncton em sistemas rioreservatório ao longo do Rio Paraíba do Sul. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
COSTA, G. ; DOMINGOS, P. ; Paranhos, R. ; MARINHO, M. M. . Distribuição espacial do fitoplâncton da Baía de Guanabara (RJ) definida por estratégias ecológicas. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
LEITE, V. B. G. ; DE MAGALHÃES, LEONARDO ; Noyma, N.P. ; OLIVEIRA, A. C. P. ; DIAS, E. D. O. ; HUSZAR, V. L. M. ; LÜRLING, M. ; MARINHO, M. M. . Cyanobacteria blooms removal using floculation- sedimentation technique and its effects on the microcystins release in a eutrophic coastal lagoon. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
DIAS, E. D. O. ; PRESTES, A. C. C. ; Noyma, N.P. ; DE MAGALHÃES, LEONARDO ; LEITE, V. B. G. ; HUSZAR, V. L. M. ; MIRANDA, M. A. C. N. ; LÜRLING, M. ; MARINHO, M. M. . Effects of flock and sink technique for cyanobacterial blooms mitigation on the survival of biomass removed from the water column. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
ARRUDA, R. S. ; DOMINGOS, P. ; MARINHO, M. M. . Alterações no processo fotossintético de Nannochloropsis sp. (Eustigmatophyceae) por ação alelopática de Diacronema sp. (Prymnesiophyceae). 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
SILVA, L. H. S. ; ANDREONI, K. ; RANGEL, L. ; Kozlowsky-Suzuki, B. ; MARINHO, M. M. ; AZEVEDO, S. M. F. O. ; DOMINGUES, C. D. . Efeito da redução na concentração de fósforo e da presença de um dinoflagelado invasor sobre a dinâmica do fitoplâncton em um reservatório eutrófico. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
Roza, C.G.R.L. ; SANTOS, J. B. O. ; DOMINGOS, P. ; MARINHO, M. M. . Dinâmica da diversidade fitoplanctônica de um rio com diferentes graus de impacto antrópico. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
Noyma, N.P. ; DE MAGALHÃES, LEONARDO ; MIRANDA, M. A. C. N. ; MUCCI, M. ; Furtado, L. L. ; LEITE, V. B. G. ; DIAS, E. D. O. ; SANTOS, S. ; HUSZAR, V. L. M. ; LÜRLING, M. ; MARINHO, M. M. . Fighting eutrophication and cyanobacteria blooms: ciano-control project. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

12.
SOARES, M. F. A. ; MIRANDA, M. A. C. N. ; PACHECO, F. S. ; Noyma, N.P. ; DE MAGALHÃES, LEONARDO ; SANTOS, S. ; HUSZAR, V. L. M. ; LÜRLING, M. ; MARINHO, M. M. . The efficiency of coagulants combined with ballasts to removal of biomass of cyanobacteria in a tropical shallow system. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
MIRANDA, M. A. C. N. ; PACHECO, F. S. ; Noyma, N.P. ; DE MAGALHÃES, LEONARDO ; LEITE, V. B. G. ; DIAS, E. D. O. ; SANTOS, S. ; PINTO, E. ; ROLAND, F ; OMETTO, J. P. H. B. ; SOARES, M. F. A. ; MUCCI, M. ; IVANOV, I. ; RUST, F. ; HUSZAR, V. L. M. ; LÜRLING, M. ; MARINHO, M. M. . Diagnosis and technical feasibility for mitigation of cyanobacterial blooms in an urban lake. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

14.
MESQUIITA, M. C. B. ; MARINHO, M. M. . Diferenças nas respostas morfológicas refletem a plasticidade fenotípica de cepas de Cylindrospermopsis raciborskii à luz e temperatura. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

15.
RANGEL, L. ; DOMINGUES, C. D. ; GUEDES, IAMÊ ALVES ; PAIVA, R. R. ; MARINHO, M. M. ; AZEVEDO, S. M. F. O. ; SILVA, L. H. S. . Ceratium furcoides (DINOPHYCEAE) INVASION IN A EUTROPHIC TROPICAL RESERVOIR WITH A HISTORY OF PERSISTENT CYANOBACTERIAL BLOOMS. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

16.
DOMINGUES, C. D. ; ANDREONI, K. ; RANGEL, L. ; Kozlowsky-Suzuki, B. ; MARINHO, M. M. ; Paranhos, R. ; CABRAL, A. ; SARMENTO, H. ; AZEVEDO, S. M. F. O. ; SILVA, L. H. S. . Seasonal changes in structure and trophic interactions in the planktonic food web in a eutrophic tropical reservoir. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

17.
Marinho, Marcelo M.; TORRES, C. A. ; LÜRLING, M. . ASSESSMENT OF THE EFFECTS OF LIGHT AVAILABILITY ON GROWTH AND COMPETITION BETWEEN STRAINS OF PLANKTOTHRIX AGARDHII AND MICROCYSTIS AERUGINOSA. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

18.
Jonck, C.C. ; Brant, V.F. ; MARINHO, M. M. ; RODRIGUES, S. V. . Characterization of the phytoplankton community of Espírito Santo Basin/Brazil (18°20? - 21°00' S ? 41° - 37° W) by chemotaxonomy. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

19.
RODRIGUES, S. V. ; MARINHO, M. M. ; Jonck, C.C. ; Gonçalves, E.S. ; Brant, V.F. ; Paranhos, R. ; Curbelo, M.P. ; Falcão, A.P. . Phytoplankton community structures in shelf and oceanic waters off southeast Brazil (201?251S), as determined by pigment signatures. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

20.
MIRANDA, M. A. C. N. ; IVANOV, I. ; LADEIRA, M. ; RUST, F. ; PACHECO, F. S. ; ROLAND, F ; SOARES, M. C. S. ; MUCCI, M. ; LÜRLING, M. ; Magalhães, L. ; Noyma, N.P. ; MARINHO, M. M. . ESTRATÉGIAS DE MITIGAÇÃO PARA O CONTROLE E MANEJO DAS FLORAÇÕES DE CIANOBACTÉRIAS EM UM SISTEMA TROPICAL RASO. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

21.
ARRUDA, R. S. ; COSTA, G. ; MARINHO, M. M. ; DOMINGOS, P. . A INFLUÊNCIA DA SALINIDADE NO CRESCIMENTO E NA INTERAÇÃO DE Nannochloropsis sp. (EUSTIGMATOPHYCEAE) E Diacronema sp. (HAPTOPHYCEAE) ISOLADAS DA LAGOA RODRIGO DE FREITAS, RJ. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

22.
LEITE, V. B. G. ; Magalhães, L. ; Noyma, N.P. ; DIAS, E. D. O. ; Furtado, L. L. ; HUSZAR, V. L. M. ; LÜRLING, M. ; MARINHO, M. M. . AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA E APLICABILIDADE DO USO COMBINADO DE FLOCULANTES E ADSORVENTE DE FÓSFORO PARA O CONTROLE DE FLORAÇÕES DE CIANOBACTÉRIAS EM UMA LAGOA COSTEIRA HIPEREUTRÓFICA. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

23.
DIAS, E. D. O. ; Magalhães, L. ; Noyma, N.P. ; Furtado, L. L. ; HUSZAR, V. L. M. ; LEITE, V. B. G. ; LÜRLING, M. ; MARINHO, M. M. . AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA E APLICABILIDADE DA TÉCNICA DE FLOCULAÇÃO E SEDIMENTAÇÃO, PARA O CONTROLE DE FLORAÇÕES DE CIANOBACTÉRIAS EM UM RESERVATÓRIO EUTRÓFICO. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

24.
PRESTES, A. C. C. ; MESQUIITA, M. C. B. ; GOMES, A. M. A. ; MARINHO, M. M. . RESPOSTA DE DIFERENTES ESPÉCIES FITOPLANCTÔNICAS TROPICAIS AO CENÁRIO DE AQUECIMENTO GLOBAL. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

25.
Magalhães, L. ; LEITE, V. B. G. ; DIAS, E. D. O. ; Furtado, L. L. ; Noyma, N.P. ; HUSZAR, V. L. M. ; LÜRLING, M. ; MARINHO, M. M. . AVALIAÇÃO DA APLICAÇÃO DE FLOCULANTE E DIFERENTES ADSORVENTES DE FÓSFORO COMO MEDIDAS PARA A REMOÇÃO E APRISIONAMENTO DO FÓSFORO NO SEDIMENTO. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

26.
Furtado, L. L. ; PRESTES, A. C. C. ; Noyma, N.P. ; Magalhães, L. ; HUSZAR, V. L. M. ; LÜRLING, M. ; MARINHO, M. M. . AVALIAÇÃO DO EFEITO ECOTOXICOLÓGICO DE FLOCULANTES E ADSORVENTES DE FÓSFORO SOBRE A POPULAÇÃO NATURAL DE COPÉPODOS DE UMA LAGOA COSTEIRA HIPEREUTRÓFICA. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

27.
Noyma, N.P. ; Magalhães, L. ; Furtado, L. L. ; LEITE, V. B. G. ; DIAS, E. D. O. ; HUSZAR, V. L. M. ; MUCCI, M. ; Oosterhout, F. ; MARINHO, M. M. ; LÜRLING, M. . CONTROLE DE FLORAÇÕES DE CIANOBACTÉRIAS ATRAVÉS DE EFETIVA FLOCULAÇÃO E SEDIMENTAÇÃO COM SOLO VERMELHO LOCAL DO RESERVATÓRIO DO FUNIL (RJ).. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

28.
MARINHO, M. M.. Eutrofização em tempos de mudanças climáticas. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

29.
MESQUIITA, M. C. B. ; MARINHO, M. M. . AVALIAÇÃO DO EFEITO COMBINADO DE LUZ E TEMPERATURA NAS RESPOSTAS ECOFISIOLÓGICAS DE CEPAS DE Cylindrospermopsis raciborskii. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

30.
Roza, C.G.R.L. ; DOMINGOS, P. ; MARINHO, M. M. . Composição do fitoplâncton em resposta às mudanças ambientais ao longo da calha do rio Piabanha - RJ. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

31.
MESQUIITA, M. C. B. ; MARINHO, M. M. . Variabilidade intraespecífica nas respostas ecofisiológicas de Cylindrospermopsis raciborskii sob diferentes condições de luz e temperatura. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

32.
ARRUDA, R. S. ; DOMINGOS, P. ; MARINHO, M. M. . Efeitos da salinidade sobre o crescimento de Nannochloropsis sp. (Eustigmatophyta) isolada da Lagoa Rodrigo de Freitas, RJ.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

33.
Roza, C.G.R.L. ; DOMINGOS, P. ; MARINHO, M. M. . FITOPLÂNCTON DO RIO PIABANHA: ASPECTOS DA DIVERSIDADE ALFA, BETA E GAMA NOS PERÍODOS SECO E CHUVOSO. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

34.
MESQUIITA, M. C. B. ; MARINHO, M. M. ; FERRAO FILHO, A. S. . Variabilidade intraespecífica nas respostas ecofisiólogicas de Cylindrospermopsis raciborskii a diferentes intensidades luminosas. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

35.
REIS, M. C. J. S. ; Kozlowsky-Suzuki, B. ; PEREIRA, U. J. ; MARINHO, M. M. ; BRANCO, C. W. C. ; HUSZAR, V. L. M. ; FERRAO FILHO, A. S. . DOMINÂNCIA DE ROTÍFEROS NO ZOOPLÂNCTON DE UM RESERVATÓRIO NATURALMENTE EUTROFIZADO. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

36.
Marques, P.S. ; Corrêa, C.C.D. ; MARINHO, M. M. ; Mazzoni, R. . Uso de alimento por Bryconamericus microcephalus (Miranda Ribeiro, 1908), sob diferentes condições de canópia. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

37.
DIAS, T. M. ; Kozlowsky-Suzuki, B. ; TOMAZ, T. P. ; Santos, J.A. ; PEREIRA, U. J. ; HUSZAR, V. L. M. ; MARINHO, M. M. ; FERRAO FILHO, A. S. . Toxicidade do séston e de uma cepa de cianobactéria islodada do reservatório do Camorim (RJ) sobre cladóceros tropicais. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

38.
PEREIRA, U. J. ; HUSZAR, V. L. M. ; MARINHO, M. M. ; BRANCO, C. W. C. ; FERRAO FILHO, A. S. . Limnologia de um sistema naturalmente hipereutrófico: direcionadores da elevada biomassa fitoplanctônica. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

39.
MARINHO, M. M.. CRUZANDO A FRONTEIRA DA ESPÉCIE: VARIABILIDADE INTRAESPECÍFICA NA COMPETIÇÃO POR RECURSOS ENTRE CIANOBACTÉRIAS. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

40.
Lima, F.J. ; GALLO, V. ; MARINHO, M. M. ; Sayão, J.M. . CRIAÇÃO DA 'COLEÇÃO PALEOBOTÂNICA LÉLIA DUARTE': 35 ANOS DE CONTRIBUIÇÕES A PALEOBOTÂNICA BRASILEIRA. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

41.
MARINHO, M. M.; SOUZA, M. B. G. ; LÜRLING, M. . Ecophysiological studies of cyanobacteria with special focus on Microcystis aeruginosa and Cylindrospermopsis raciborskii. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

42.
Furtado, L. L. ; TORRES, C. A. ; MARINHO, M. M. . Efeito da limitação de fósforo no crescimento de diferentes cepas de cianobactéria. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

43.
TORRES, C. A. ; Furtado, L. L. ; MARINHO, M. M. . Influência da limitação de fósforo nas interações alelopáticas entre espécies de cianobactéria. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

44.
SILVA, L. M. F. ; SILVA, L. H. S. ; MARINHO, M. M. . DINÂMICA SAZONAL DOS GRUPOS FUNCIONAIS FITOPLANCTÔNICOS DE UMA LAGOA COSTEIRA EUTRÓFICA. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

45.
Silva, R. F. ; SILVA, L. M. F. ; MARINHO, M. M. . Influência da disponibilidade de nitrogênio sobre o crescimento e competição entre cepas de cianobactérias. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

46.
SILVA, L. M. F. ; Silva, R. F. ; SANTORO, M. M. ; SILVA, L. H. S. ; Marinho, Marcelo M. . Abordagem de grupos funcionais sobre a dinâmica sazonal de uma laguna costeira hipereutrofica. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

47.
Marinho, Marcelo M.; SOUZA, M. B. G. ; LÜRLING, M. . A competição por luz e fósforo entre Microcystis aeruginosa e Cylindrospermopsis raciborskii é dependente das diferenças entre as cepas. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

48.
SOUZA, M. B. G. ; Marinho, Marcelo M. ; LÜRLING, M. . Alelopatia entre Microcystis aeruginosa e Cylindrospermopsis raciborskii: inibição, estímulo ou neutralidade?. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

49.
MARINHO, M. M.; SILVA, L. H. S. ; TRAIN, S. ; NABOUT, J. . Ecologia do Fitoplâncton continental no Brasil: sucessos e perspectivas. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

50.
MARINHO, M. M.. Grupos Funcionais do Fitoplâncton. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

51.
MARINHO, M. M.; BRANCO, C. W. C. . Cianobactérias: Selecionadas pelas Mudanças Globais?. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

52.
MARINHO, M. M.. Cianobactérias: selecionadas pelas mudanças globais?. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

53.
MARINHO, M. M.; HUSZAR, V. L. M. ; MOLICA, Renato ; JARDIM, Fernando . Cylindrospermopsis (Cyanobacteria) em Ecossistemas Brasileiros: um Novo Desafio para o Gerenciamento Aquático. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
Marinho, Marcelo M.. EIA/RIMA Aproveitamento hidrelétrico Itaocara - Limnologia e qualidade da água. 2009.

2.
Marinho, Marcelo M.. Análise do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e respectivo relatório de Impacto Ambiental (RIMA) do empreendimento ?Mineração de Bauxita Rio do Norte, Platôs Zona Leste na Floresta Nacional Saraca-Taquera/Pará? ? Mineração Rio Norte S/A.. 2008.

3.
Marinho, Marcelo M.. EIA/RIMA Estabilização da barra do canal de Sernambetiba e sua interligação com as lagoas de Jacarepaguá e Marapendi. 2006.

4.
MARINHO, M. M.. Programa de Monitoramento Limnológico e Avaliação da Qualidade da Água do Reservatório de Itaparica. 2004.

5.
MARINHO, M. M.. Monitoramento das Obras de Dragagem da Hidrovia do Rio Paraguai no trecho Cáceres-Barra Norte do Bracinho - Cáceres-MT .. 2000.

6.
MARINHO, M. M.. Monitoramento das Obras de Dragagem da Hidrovia do Rio Paraguai no trecho Cáceres-Barra Norte do Bracinho - Cáceres-MT. 1999.

7.
AZEVEDO, S. M. F. O. ; MARINHO, M. M. ; MAGALHÃES, V. F. ; OLIVEIRA, A. C. P. ; COSTA, Simone Maciel da ; DOMINGOS, P. . Monitoramento de cianobactérias tóxicas na Lagoa de Jacarepaguá e Baía de Sepetiba - Município do Rio de Janeiro - RJ. 1999.

8.
MARINHO, M. M.. Plano de Controle Ambiental das Obras de Dragagem da Hidrovia do Rio Paraguai no trecho Cáceres-Barra Norte do Bracinho - Cáceres-MT. 1998.

9.
MARINHO, M. M.. EIA/RIMA Central Nuclear Angra 2 - Angra dos Reis-RJ. Diagnóstico Ambiental Fitoplâncton. 1997.

10.
MARINHO, M. M.. EIA/RIMA Ampliação das Instalações da INB (Indústrias Nucleares do Brasil) - Resende-RJ.. 1997.

Trabalhos técnicos
1.
MARINHO, M. M.. Avaliador de trabalhos da 27a UERJ SEM MUROS da UERJ. 2017.

2.
Marinho, Marcelo M.. Avaliador de trabalhos da 18a Semana de Iniciação Científica da UERJ. 2014.

3.
MARINHO, M. M.. Avaliador de trabalhos da 18a Semana de Iniciação Científica da UERJ. 2009.

4.
MARINHO, M. M.. Avaliador de trabalhos da 17a Semana de Iniciação Científica da UERJ. 2008.

5.
MARINHO, M. M.. EIA/RIMA Solução Integrada da Lagoa Rodrigo de Freitas e praias do Arpoador, Ipanema e Leblon. - Meio Biótico e Qualidade das Águas. 2001.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
MARINHO, M. M.; PANOSSO, R. F. ; MEERHOFF, M. . Eutrofização: o que mais temos a dizer?. 2015. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).


Demais tipos de produção técnica
1.
MARINHO, M. M.; AZEVEDO, S. M. F. O. ; MAGALHÃES, V. F. . Ecotoxicologia de Cianobactérias e Qualidade da Água. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
MARINHO, M. M.; AZEVEDO, S. M. F. O. ; MAGALHÃES, V. F. . Ecotoxicologia de Cianobactérias e Qualidade da Água. 2003. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
MARINHO, M. M.. NT-SYS, curso sobre Software de Análise Estatística Multivariada. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

Demais trabalhos
1.
MARINHO, M. M.. Membro da Diretoria da Associação Brasileira de Limnologia Biênio 2013-2015. 2013 (Demais trabalhos relevantes) .

2.
MARINHO, M. M.. Membro da Diretoria da Sociedade Brasileira de Limnologia Biênio 2003-2005. 2005 (Demais trabalhos relevantes) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
MARINHO, M. M.; SANTANNA, C. L.. Participação em banca de Beatriz Silva dos Santos. Caracterização genética e ecofisiológica de uma linhagem de cianobactéria bentônica isolada do Sistema Recifal de Abrolhos. 2018. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Genética)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

2.
MARINHO, M. M.; DE MAGALHÃES, LEONARDO; SUZUKI, M.; Noyma, N.P.. Participação em banca de Gilsinéia da Silva Corrêa. Gradiente longitudinal do fitoplâncton ao longo de um grande rio tropical. 2018. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

3.
MARINHO, M. M.; MOSER, G. A. O.; SALOMON, P. S.. Participação em banca de Giselle da Silva Costa. Distribuição espacial e temporal do fitoplâncton da Baía de Guanabara. 2018. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

4.
GUIMARÃES, Jean Remy Davée; MARINHO, M. M.; SALOMON, P. S.. Participação em banca de Daniel Vinícius Neves de Lima. Resposta fisiológicas de linhagens de Cylindrospermopsis raciborskii (Cyanobacteria) à condutividade da água: efeito dos íons sódio e magnésio. 2017. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Biofísica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

5.
MARINHO, M. M.. Participação em banca de Paulo Vinícius Simões de Lima. Avaliação da toxicidade induzida pelo extrato glicólico comercial de Aloe vera (L.) Burm f. associado à radiação ultravioleta A em células da linhagem A549. 2016. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

6.
Marinho, Marcelo M.; HUSZAR, V. L. M.. Participação em banca de Christine Lourenço amorim Pereira. Impacto do uso do solo no crescimento, limitação nutricional, taxonomia e variação estequiométrica do perifíton em rios tropicais. 2015. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Evolução) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

7.
MARINHO, M. M.. Participação em banca de Raquel Maria Batista Souza e Souza. Palinologia e taxonomia dos gêneros Elephantopus L., Orthoappus Gleason e Pseudoelephantopus Rohr. (Subtribo Elephantopinae, Vernoniaceae-Asteraceae) ocorrentes no Brasil. 2014. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

8.
Marinho, Marcelo M.. Participação em banca de Vinnicius Ferraço Brant. Caracterização Quimiotaxonomica da Comunidade Fitoplanctônica da Bacia do Espirito Santo por HPLC e utilização de colunas tipo "porous shell"na separação de fitopigmentos. 2014. Dissertação (Mestrado em Química) - Universidade Federal Fluminense.

9.
Marinho, Marcelo M.; HUSZAR, V. L. M.; BRANCO, C. W. C.; BRASIL, J.. Participação em banca de Leonardo de Magalhães. Fitoplâncton em diferentes compartimentos de dois sistemas hidrelétricos tropicais. 2014. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

10.
PETRUCIO, M. M.; SILVA, L. H. S.; MARINHO, M. M.; HORTA JUNIOR, P. A.. Participação em banca de Mônica Hessel Silveira. Estrutura e dinâmica do fitoplâncton e fatores direcionadores da dominância anual de cianobactérias em uma lagoa rasa subtropical (Lagoa do Peri, SC). 2013. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

11.
HUSZAR, V. L. M.; Marinho, Marcelo M.; ATTAYDE, J. L.. Participação em banca de Gian Salazar Torres. Respostas do Fitoplâncton à ação de um peixe onívoro filtrador (tilápia do Nilo) em um reservatório eutrófico tropical dominado por cianobactérias. 2012. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

12.
Marinho, Marcelo M.. Participação em banca de Leonardo de Carvalho Garcia. Cultura de tecidos e análise fitoquímica de Arachis repens HANDRO. 2012. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

13.
Marinho, Marcelo M.; OVALLE, A. R. C.; REZENDE, C. E.. Participação em banca de Bruna Guedes Pereira. Comunidade fitoplanctônica da lagoa Mãe-Bá e Barragem Norte (ES): variação temporal, espacial e grupos funcionais. 2012. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Recursos Naturais) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.

14.
PACHECO, A. B. F.; Marinho, Marcelo M.; SOARES, M. C. S.. Participação em banca de Pedro Lima Sampaio. Interações alelopáticas entre Microcystis aeruginosa e Cylindrspermopsis raciborskii isoladas do reservatório do Funil (RJ). 2011. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Biofísica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

15.
Marinho, Marcelo M.; LAGE, C. L.; REINERT, F.. Participação em banca de Carolina Tolomini MIranda. Avaliação dos Efeitos da intensidade luminosa no crescimento e produção de lipídeos por Ankistrodesmus sp. (Chlorophyceae) visando a produção de biodiesel. 2011. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia Vegetal) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

16.
Marinho, Marcelo M.; RODRIGUES, S. V.; PEREIRA, R. C.; MENEZES, Mariângela. Participação em banca de Cássia Cristina de Azevedo Cubas Jonck. Quimiotaxonomia da Comunidade Fitoplanctônica da Bacia de Campos por HPLC-VERÃO 2009. 2011. Dissertação (Mestrado em Química) - Universidade Federal Fluminense.

17.
MARINHO, M. M.. Participação em banca de Eleonoro Appel Nóbrega de Andrade. Forças reguladoras do biovolume total e dos grupos funcionais do fitoplâncton em rio tropicais (Sudeste do Brasil): hidrologia e usos do solo. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

18.
MARINHO, M. M.. Participação em banca de Carolina Tolomini MIranda. Efeitos da intensidade luminosa no crescimento e síntese de lipídeos por Ankistrodesmus sp. (Chlorophyceae) e Microcystis sp. (Cyanobacteria) visando a otimização de cultivos para a produção de biodiesel. 2010. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia Vegetal) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

19.
MARINHO, M. M.; Hoefel, J. L. M.; Pinto, V. P. S.. Participação em banca de José Eduardo do Couto Barbosa. Uso do solo e impactos socioambientais nas Bacias Hidrográficas dos Rios Camanducaia e Jaguary. 2009. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Ecologia - PGECOL) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

20.
MARINHO, M. M.; OLIVEIRA, A. C. P.; SILVA, L. H. S.. Participação em banca de Marina Junqueira Melgaço. Efeitos da disponibilidade de luz e limitação de nutrientes sobre a competição entre cepas de Cylindrospermopsis raciborskii e Microcystis aeruginosa. 2007. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

21.
MARINHO, M. M.; WENDT, T.. Participação em banca de Juliana Barreto Oliveira dos Santos. Diversidade da Comunidade Fitoplanctônica de Oito Reservatórios Brasileiros. 2007. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

22.
MARINHO, M. M.; WENDT, T.. Participação em banca de Luciana Machado Rangel. Estrutura e Dinâmica da Comunidade Fitoplanctônica de Oito Reservatórios Brasileiros. 2007. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

23.
MARINHO, M. M.; GIANNI, A.. Participação em banca de Bruna Pimenta Brant Moraes. Detecção de Microcistina no Reservatório de São Simão / Cemig através da reação da Polimerase em Cadeia (PCR). 2007. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Minas Gerais.

24.
MARINHO, M. M.; BICUDO, C. E. M.; ROLAND, F. Participação em banca de Raphaela Moreira Ferreira. Efeitos da limitação de fósforo na eficiência fotossintética, morfologia e crescimento de Cylindrospermopsis raciborskii. 2007. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

25.
MALM, Olaf; MARINHO, M. M.; HUSZAR, V. L. M.. Participação em banca de Andreia Maria da Anunciação Gomes. Impacto da Atividade de Piscicultura Intensiva e da Adição de Nutrientes Inorgânicos ( N e P) na Qualidade da Água do Reservatório de Ribeirão das Lajes - RJ. 2005. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Biofísica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

26.
MENEZES, Mariângela; MARINHO, M. M.; BARBOSA, Paulina Maria Maia; SILVA, L. H. S.. Participação em banca de Uanderson de Jesus Pereira. Variabilidade interanual (15 anos) do fitoplâncton de um lago amazônico impactado por rejeito de bauxita (Lago Batata, PA, Brasil). 2005. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

27.
MARINHO, M. M.. Participação em banca de Maria Carolina da Silva Soares. Fitoplâncton de dois rios na zona da mata mineira submetidos a diferentes graus de impacto antrópico (Rios Paraibuna e Pomba). 2003. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Teses de doutorado
1.
GAMA, B. A. P.; AMADO FILHO, G. M.; PACHECO, A. B. F.; MARINHO, M. M.; MENEZES, Mariângela. Participação em banca de Ricardo Rogers Paranhos. Efeitos fisiológicos, químicos e moleculares de altas concentrações de CO2 em Cylindrspermopsi raciborskii (Cianobactéria). 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Dinâmica dos Oceanos e da Terra) - Universidade Federal Fluminense.

2.
ROLAND, F.; CARDOSO, S.; DIAS, R. J. P.; NOYMA, N. P.; MARINHO, M. M.. Participação em banca de Mariana Mendes e Mello. O tamanho faz diferença? O efeito dos diferentes morfotipos na ecofisiologia da cianobactéria formadora de florações Microcystis aeruginosa. 2017. Tese (Doutorado em Ecologia) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

3.
OMETTO, J. P. H. B.; MARINHO, M. M.; CARDOSO, S.; DIAS, R. J. P.; SILVA, L. H. S.; BECKER, V.. Participação em banca de Marcela Aparecida Campos Neves Miranda. Medidas de mitigação para o controle e manejo das florações de cianobactérias em sistema raso tropical. 2017. Tese (Doutorado em Ecologia Aplicada ao Manejo e Conservação de Recur) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

4.
SPERLING, E. V.; BECKER, V.; LIBANIO, M.; MORAVIA, M. C. S. A.; ATTAYDE, J. L.; MARINHO, M. M.. Participação em banca de JOSÉ NEUCIANO PINHEIRO DE OLIVEIRA. Aplicação da geoengenharia como ferramenta para controle de florações de algas e da fertilização interna de fósforo em ecossistemas aquáticos eutrofizados. 2017. Tese (Doutorado em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos) - Universidade Federal de Minas Gerais.

5.
MARINHO, M. M.; SILVA, L. H. S.; HUSZAR, V. L. M.; AZEVEDO, S. M. F. O.; PANOSSO, R. F.; Suzuki, B.. Participação em banca de Luciana Machado Rangel. Florações de Cianobactérias no reservatório do Funil: antigo problema, novas questões e perspectivas. 2014. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

6.
MARINHO, M. M.; HUSZAR, V. L. M.; SILVA, L. H. S.; BRANCO, C. W. C.; NABOUT, J.. Participação em banca de Juliana Barreto Oliveira dos Santos. Estruturação de comunidades planctônicas: o papel relativo do espaço e do ambiente e respostas da diversidade funcional do fitoplâncton a gradientes ambientais. 2014. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

7.
MARINHO, M. M.; TRAIN, S.; Bueno, N.C.; Rodrigues, L.C.; Lansac-Tôha, F.A.; Dantas, E.W.; Bonecker, C.C.. Participação em banca de Janiele França de Vasconcelos. Ocorrência de estados estáveis alternativos em reservatórios do semiárido e sua influência na dinâmica das comunidades aquáticas. 2013. Tese (Doutorado em Doutorado em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais) - Universidade Estadual de Maringá.

8.
MARINHO, M. M.. Participação em banca de Andreia Maria da Anunciação Gomes. Estudo Ecofisiológico de cianobactérias formadoras de florações na Lagoa de Jacarepaguá. 2011. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Biofísica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

9.
AZEVEDO, S. M. F. O.; MARINHO, M. M.; HUSZAR, V. L. M.; PACHECO, A. B. F.; LAGE, C. L.. Participação em banca de Ronaldo Leal Carneiro. Ecofisiologia de Cylindrospermopsis raciborskii (CYANOBACTERIA): influências da intensidade e qualidade da luz e da dureza da água sobre o crescimento e a produção de saxitoxinas. 2009. Tese (Doutorado em Doutorado em Ciências Biológicas (Biofísica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

10.
MARINHO, M. M.; HUSZAR, V. L. M.; MOLICA, Renato; AZEVEDO, S. M. F. O.; SILVA, L. H. S.. Participação em banca de Maria Carolina Silva Soares. Cianobactérias tóxicas no reservatório do Funil: uma batalha pelágica. 2008. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

11.
MARINHO, M. M.; CREED, J. C.; Leal, J.J.F.; FLEURY, B. G.; SILVA, E. R.. Participação em banca de Marcelo Luiz de Souza. Papel da Macrofauna, principalmente de camarões atiídeos, sobre o perifiton de córregos tropicais. 2008. Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Biologia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

12.
MARINHO, M. M.; REBELO, M. F.; MALM, Olaf; AZEVEDO, S. M. F. O.; MAGALHÃES, V. F.. Participação em banca de Alessandra Delazari Barroso. Fatores controladores do desenvolvimento do fitoplâncton m um reservatório de abastecimento públic no Espírito Santo, com ênfase em cianobactérias. 2007. Tese (Doutorado em Curso de pós-graduação em Ciências Biológicas) - Instituto de biofísica Carlos Chagas Filho.

Qualificações de Doutorado
1.
Marinho, Marcelo M.. Participação em banca de Débora Monteiro Brentano. Abiotic factors and its relation with the Stx production in a meso-oligotrophic subtropical lake dominated by Cylindrospermopsis raciborskii. 2015.

2.
Marinho, Marcelo M.. Participação em banca de Iamê Alves Guedes. Fatores abióticos associados a florações de cianobactérias. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Biofísica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

3.
Marinho, Marcelo M.. Participação em banca de Luciana Machado Rangel. Abordagem d grupos funcionais fitoplanctônicos em ambientes aquáticos continentais. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

4.
MARINHO, M. M.; BRANCO, C. W. C.; MALM, Olaf; MAGALHÃES, V. F.. Participação em banca de Maria Isabel de Almeida Rocha. Avaliação dos fatores que contribuem para a dominância de cianobactérias no reservatório do Funil e proposição de medidas para melhoria da qualidade de água. 2008. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Biofísica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

5.
MARINHO, M. M.; MAGALHÃES, V. F.; HUSZAR, V. L. M.; GUIMARÃES, Jean Remy Davée. Participação em banca de Elisabete Lourdes do ANscimento. Avaliação de parâmetros controladores da presença de Microcystis e produção de microcistina no reservatório da Usina Hidrelétrica de Samuel - Amazônia Ocidental (Rondônia, Brasil). 2008. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Biofísica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

6.
MARINHO, M. M.. Participação em banca de André Taouil. Membro da Banca Examinadora de Defesa de Projeto de Tese de Doutorado. 2001. Exame de qualificação (Doutorando em Biociências e Biotecnologia) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.

Qualificações de Mestrado
1.
MARINHO, M. M.. Participação em banca de Raquel Neves Tavares Lopes. Produtividade primária nos distintos grupos pigmentares e frações de tamanho do fitoplâncton da Baía de Guanabara (BG). 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Oceanografia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

2.
MARINHO, M. M.. Participação em banca de Verônica Botelho Maciel. "Ayaliação da toxicidade e mutagenicidade de extratos etanólicos de folhas de Petiveria alliacea L. em Escherichia coli e DNA plasmidial. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

3.
MARINHO, M. M.. Participação em banca de Maria Sulamita Dias da Silva. Revisão Taxonômica das espécies brasileiras de Funariaceae (Bryphyta). 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

4.
MARINHO, M. M.. Participação em banca de Leonardo de Magalhães. Dinâmica fitoplânctônica em dois grandes reservatórios tropicias com ênfase nas diferentes abordagens de grupos funcionais. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (Zoologia)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

5.
MARINHO, M. M.. Participação em banca de Carolina Tolomini Miranda. Efeitos da intensidade luminosa no crescimentoe síntese de lipídeos por Ankistrodesmus sp. (chlorophyceae) visando a otimização de cultivos para produção de biodiesel. 2010. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia Vegetal) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

6.
MARINHO, M. M.. Participação em banca de Cássia Cristina de Azevedo Cubas Jonk. Quimiotaxonomia da Comunidade Fitoplanctônica da Bacia de Campos por CLAE. 2010. Exame de qualificação (Mestrando em Química) - Universidade Federal Fluminense.

7.
MARINHO, M. M.; MATTOS, J. C. P.; OLIVEIRA, A. C. P.. Participação em banca de Marcelle Motta Santoro. Florações de cianobactérias no Complexo Lagunar de Jacarepaguá (RJ): a abordagem de grupos funcionais e avliação de sua aplicabilidade para o gerenciamento de ecossistemas aquáticos e da biodiversidade. 2010. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
MARINHO, M. M.; Furtado, L. L.. Participação em banca de Ana Carolina Coelho Prestes.Proposta de material paradidático para o ensino de eutrofização no Ensino Fundamental II. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

2.
Marinho, Marcelo M.. Participação em banca de Luciana Lima Furtado.Avaliação da Abordagem dos Ecossistemas Aquáticos nos Livros Didáticos de Ciências do 6° Ano. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

3.
Marinho, Marcelo M.; COSTA, L. S.. Participação em banca de Leonardo de Magalhães.Dinâmica nictemeral do fitoplâncton do Reservatório de Serra da Mesa, Goiás, GO. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciencias Biologicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

4.
Marinho, Marcelo M.; SILVA, L. H. S.; ROCHA, M. I. A.. Participação em banca de Anne Goni Guedes.Comunidade fitoplanctônica na área de influência do Campo de Frade, Bacia de Campos (RJ). 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciencias Biologicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

5.
Marinho, Marcelo M.; GOMES, A. M. A.. Participação em banca de Camila de Araújo Torres.Influência de fatores ambientais na interações alelopáticas entre espécies de cianobactérias. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciencias Biologicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

6.
Marinho, Marcelo M.; FERRAO FILHO, A. S.; GOMES, A. M. A.. Participação em banca de Vanessa de Souza Rodrigues.Aspectos ecofisiológicos de cepas de Microcystis aeruginosa (Cyanobacteria) do Camplexo Lagunar de Jacarepaguá, Rio de Janeiro. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

7.
MARINHO, M. M.; OLIVEIRA, A. C. P.; ROCHA, M. I. A.. Participação em banca de Ricceli Faneco da Silva.Dinâmica sazonal das variáveis limnológicas nas escalas espaciais horizontal e vertical no Complexo Lagunar de Jacarepaguá, Rio de Janeiro. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

8.
MARINHO, M. M.. Participação em banca de Camila de Araújo Torres.A percepção dos alunos do Ensino Médio sobre a ecologia de ecossistemas aquáticos. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

9.
MARINHO, M. M.; Valentin, Y. Y.; NASSAR, C. A. G.. Participação em banca de Natale Marcello de Figueiredo.Estudo de Dichotomaria spp., Galaxaura spp., Tricleocarpa cylindrica (Galaxauraceae, Nemaliales) na região Sudeste do Brasil. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

10.
MARINHO, M. M.; MENEZES, Mariângela; COSTA, L. S.. Participação em banca de Thiago Nascimento Trindade.Dinâmica horizontal do fitoplâncton no reservatório de Serra da Mesa (GO) em três períodos climatológicos. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

11.
MARINHO, M. M.. Participação em banca de Thiago Henrique Baptista Ribeiro.Crittogame Brasiliane, a certidão de nascimento da Briologia no Brasil: 183 anos depois.. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

12.
BRANCO, C. W. C.; MARINHO, M. M.; SOARES, M. C. S.. Participação em banca de Célio Souza da Fontoura Júnior.Dinâmica Horizontal do Fitoplâncton do Reservatório de Juturnaíba, Araruama, RJ. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
MUSA, D. L.; WURTELE, M. R. A.; GARCIA, L. A. P.; FRESCHI, L.; OLIVEIRA, M. C. B.; MARINHO, M. M.. Banca Examinadora do Concurso Professor Adjunto A. 2017. Universidade Federal de São Paulo.

2.
MARINHO, M. M.. Supervisor Banca de Correção da prova de Biologia do Exame discursivo do Vestibular Estadual. 2017. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

3.
MARINHO, M. M.. Supervisor Banca de Correção da prova de Biologia do Exame discursivo do Vestibular Estadual. 2016. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

4.
Marinho, Marcelo M.; DOMINGOS, P.; SILVA NETO, S. J.. Comissão Julgadora no Processo Seletivo para Professor Substituto da UERJ, Área Biologia Vegetal. 2015. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

5.
Marinho, Marcelo M.. Supervisor Banca de Correção da prova de Biologia do Exame discursivo do Vestibular Estadual. 2015. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

6.
MARINHO, M. M.. Supervisor Banca de Correção da prova de Biologia do Exame discursivo do Vestibular Estadual. 2013. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

7.
Marinho, Marcelo M.. Banca de Correção da prova de Biologia do Exame discursivo do Vestibular Estadual. 2012. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

8.
Marinho, Marcelo M.. Comissão Examinadora do Processo Seletivo para o Curso de Mestrado - Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal. 2011. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

9.
Marinho, Marcelo M.. Banca de Correção da prova de Biologia do Exame discursivo do Vestibular Estadual. 2011. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

10.
MARINHO, M. M.; ALBARELLO, Norma; CALLADO, C. H.. Comissão Examinadora do Processo Seletivo para o Curso de Mestrado - Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal. 2010. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

11.
MARINHO, M. M.; ALBARELLO, Norma; CALLADO, C. H.. Comissão Examinadora do Processo Seletivo para o Curso de Mestrado - Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal. 2009. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

12.
MARINHO, M. M.; CASSANO, Valéria; CALLADO, C. H.. Comissão Organizadora do Concurso Público para Docente Adjunto no Departamento de Biologia Vegetal, Instituto de Biologia Roberto Alcantara Gomes. 2009. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

13.
Marinho, Marcelo M.; CALLADO, C. H.; CASSANO, Valéria. Concurso Público Professor Adjunto. 2009. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

14.
MARINHO, M. M.. Comissão Examinadora do Processo Seletivo para o Curso de Mestrado - Programa de Pós-Graduação em Ecologia UFJF. 2005. Universidade Federal de Juiz de Fora.

15.
MARINHO, M. M.. Banca de Correção da prova de Biologia do Exame discursivo do Vestibular. 1998. Universidade Federal Fluminense.

Outras participações
1.
MARINHO, M. M.. Comissão Examinadora do Processo Seletivo para o Curso de Mestrado - Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal - 1° semestre. 2017. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

2.
Marinho, Marcelo M.. Comissão Examinadora do Processo Seletivo para o Curso de Mestrado - Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal. 2016. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

3.
Marinho, Marcelo M.. Comissão Examinadora do Processo Seletivo para o Curso de Doutorado - Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal. 2016. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

4.
Marinho, Marcelo M.. Comissão Examinadora do Processo Seletivo para o Curso de Mestrado - Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal. 2015. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

5.
Marinho, Marcelo M.. Comissão Examinadora do Processo Seletivo para o Curso de Doutorado - Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal. 2015. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

6.
Marinho, Marcelo M.. Comissão Examinadora do Processo Seletivo para o Curso de Mestrado - Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal. 2014. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

7.
Marinho, Marcelo M.. Comissão Examinadora do Processo Seletivo para o Curso de Doutorado - Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal. 2014. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

8.
MARINHO, M. M.. Revisor da Dissertação: Dinâmica fitoplânctônica em dois grandes reservatórios tropicias com ênfase nas diferentes abordagens de grupos funcionais. 2013. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

9.
Marinho, Marcelo M.. Comissão Examinadora do Processo Seletivo para o Curso de Mestrado - Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal. 2012. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

10.
MARINHO, M. M.. Revisor da Dissertação: Cultura de tecidos e análise fitoquímica d Arachis repens HANDRO. 2012. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

11.
HUSZAR, V. L. M.; ESTEVES, V.; Marinho, Marcelo M.. Banca de avaliação de Progressão Horizontal. 2011. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

12.
Marinho, Marcelo M.. Banca de Progressão. 2011. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

13.
MARINHO, M. M.. Revisor da Dissertação: Forças reguladoras do biovolume total e dos grupos funcionais do fitoplâncton em rios tropicias (sudeste do Brasil): hidrologia e usos do solo. 2010. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

14.
Marinho, Marcelo M.. Comite de avaliação dos trabalhos 17a Semana de Iniciação Científica SEMIC-UERJ. 2008. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

15.
Marinho, Marcelo M.. Comite Consultor de Avaliação Interna processo de Seleção do PIBIC - UERJ. 2008. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

16.
MARINHO, M. M.. Comissão de avaliação de Bolsa de Estágio em Doutorado no Exterior. 2006. Universidade Federal do Rio de Janeiro.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
XVI Congresso Brasileiro de Limnologia. Controlling eutrophication and cyanobacteria blooms in Brazilian aquatic ecosystems: case studies. 2017. (Congresso).

2.
ASLO 2015 Aquatic Sciences Meeting. ASSESSMENT OF THE EFFECTS OF LIGHT AVAILABILITY ON GROWTH AND COMPETITION BETWEEN STRAINS OF PLANKTOTHRIX AGARDHII AND MICROCYSTIS AERUGINOSA. 2015. (Congresso).

3.
XV Congresso Brasileiro de Limnologia. Eutrofização em tempos de mudanças climáticas. 2015. (Congresso).

4.
XIV CONGRESSO BRASILEIRO DE LIMNOLOGIA. CRUZANDO A FRONTEIRA DA ESPÉCIE: VARIABILIDADE INTRAESPECÍFICA NA COMPETIÇÃO POR RECURSOS ENTRE CIANOBACTÉRIAS. 2013. (Congresso).

5.
Simpósio Impactos das Mudanças Climáticas Globais na Biologia das Algas Continentais.Ecophysiological studies of cyanobacteria with special focus on Microcystis aeruginosa and Cylindrospermopsis raciborskii. 2012. (Simpósio).

6.
XIII Congresso Brasileiro de Limnologia. Influência da limitação de fósforo nas interações alelopáticas entre espécies de cianobactéria. 2011. (Congresso).

7.
XII Congresso Brasileiro de Limnologia. A competição por luz e fósforo entre Microcystis aeruginosa e Cylindrospermopsis raciborskii é dependente das diferenças entre as cepas. 2009. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
BRANCO, C. W. C. ; Marinho, Marcelo M. . XVI Congresso Brasileiro de Limnologia. 2017. (Congresso).

2.
MARINHO, M. M.. XI Congresso Brasileiro de Limnologia. 2007. (Congresso).

3.
MARINHO, M. M.. X Congresso Brasileiro de Limnologia. 2005. (Congresso).

4.
MARINHO, M. M.; AZEVEDO, S. M. F. O. ; MAGALHÃES, V. F. ; OLIVEIRA, A. C. P. ; COSTA, Simone Maciel da ; AZEVEDO, Luiz Otávio . I Seminário Latino-Americano sobre Cianobactérias Tóxicas: Qualidade da Água e Saúde Pública. 2001. (Congresso).

5.
MARINHO, M. M.. V Reunião Brasileira de Ficologia. 1991. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Jônatas de Souza Mercedes. Balanço de Fósforo em uma laguna tropical rasa (Lagoa de Jacarepaguá ? RJ): uma ferramenta para restauração de lagos eutróficos. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. (Orientador).

2.
Vivian Balthazar Gonçalves Leite. Efeitos da técnica de floculação-sedimentação para mitigação de florações de cianobactérias sobre as comunidades zooplanctônica e zoobentônica da Lagoa de Jacarepaguá (RJ, Brasil). Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

Tese de doutorado
1.
Marcella Coelho Berjante Mesquita. Influência de variáveis limnológicas sobre a coexistência de duas espécies fitoplanctônicas tropicais: Cylindrospermopsis raciborskii e Aulacoseira ambigua. Início: 2016. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. (Orientador).

2.
Caio Graco Rodrigues Leandro Roza. O USO E COBERTURA DO SOLO E AS SUAS IMPLICAÇÕES NA DIVERSIDADE FITOPLANCTÔNICA DE AMBIENTES LÓTICOS. Início: 2016. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Gabriela Conde de Mello Alves. CONTROLE DE EUTROFIZAÇÃO E FLORAÇÕES DE CIANOBACTÉRIAS EM SISTEMAS AQUÁTICOS TROPICAIS. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).

2.
Erick Drummond Oliveira Dias. Eficácia da técnica de floculação-sedimentação (Flock & Lock) para o controle da eutrofização e florações de cianobactérias ao longo dos meses no reservatório do Funil (Resende, RJ). Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. (Orientador).

Orientações de outra natureza
1.
Beatriz Garcia de Sousa. Avaliação do efeito de fatores abióticos e interações bióticas nas respostas ecofisiológicas e coexistência de duas espécies fitoplanctônicas tropicais. Início: 2017. Orientação de outra natureza. Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. (Orientador).

2.
Caroline Lamblet Silva. Avaliação do efeito de fatores abióticos e interações bióticas nas respostas ecofisiológicas e coexistência de duas espécies fitoplanctônicas tropicais. Início: 2017. Orientação de outra natureza. Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Marcella Coelho Berjante Mesquita. Avaliação do efeito combinado de luz e temperatura nas respostas ecofisiológicas de cepas de Cylindrospermopsis raciborskii. 2016. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

2.
Caio Graco Rodrigues Leandro Roza. DIVERSIDADE FITOPLANCTÔNICA DO ALTO, MEDIO E BAIXO CURSO DO RIO PIABANHA - RJ. 2016. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

3.
Gilsinéia da Silva Corrêa. Comunidade Fitoplanctônica dos Sistemas Lóticos e Lênticos ao longo de toda a calha do rio Paraíba do Sul. 2016. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Coorientador: Marcelo Manzi Marinho.

4.
Giselle da Silva Costa. Nanoplâncton na Baía de Guanabara RJ com ênfase na identificação dos grupos funcionais fitoplanctônicos. 2016. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Marcelo Manzi Marinho.

5.
Luciana Lima Furtado. Avaliação dos efeitos colaterais da aplicação combinada de coagulantes e adsorventes de fósforo em fase sólida para mitigação de florações de cianobactérias. 2014. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

6.
Renan Silva Arruda. AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA SALINIDADE SOBRE O CRESCIMENTO E AS INTERAÇÕES ENTRE NANNOCHLOROPSIS SP. E PAVLOVA SP.. 2014. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

7.
Camila de Araújo Torres. Avaliação dos efeitos da disponibiliade de luz sobre o crescimento e competição entre cepas de Cylindrospermopsis raciborskii e Microcystis aeruginosa. 2013. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

8.
Ricceli Faneco da Silva. Avaliação dos efeitos da disponibilidade nitrogênio sobre o crescimento e competição entre cepas de cianobactérias. 2012. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

9.
Louise Medeiros Fonseca da Silva. Estrutura, dinâmica e grupos funcionais da comunidade fitoplanctônica da Lagoa de Marapendi, Complexo Lagunar de Jacarepaguá, RJ. 2012. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

10.
Marcelle Motta Santoro. Grupos Funcionais de cianobactérias do Complexo Lagunar de Jacarepaguá. 2011. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

11.
José Eduardo do Couto Barbosa. Uso do solo e impactos socioambientais nas Bacias Hidrográficas dos Rios Camanducaia e Jaguary. 2009. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Ecologia - PGECOL) - Universidade Federal de Juiz de Fora, . Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

12.
Marina Junqueira Melgaço de Oliveira. Efeitos da disponibilidade de luz e limitação de nutrientes sobre a competição entre cepas de Cylindrospermopsis raciborskii e Microcystis aeruginosa. 2007. 0 f. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Ecologia - PGECOL) - Universidade Federal de Juiz de Fora, . Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

Tese de doutorado
1.
Leonardo de Magalhães. Controle da eutrofização e de florações de cianobactérias em corpos d?agua salobras: avaliação da eficácia e aplicabilidade da combinação de coagulantes e adsorventes de fósforo em fase sólida. 2018. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

2.
Marcela Aparecida Campos Neves Miranda. Medidas de mitigação para o controle e manejo das florações de cianobactérias em um sistema tropical raso. 2017. Tese (Doutorado em Ecologia Aplicada ao Manejo e Conservação de Recur) - Universidade Federal de Juiz de Fora, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Marcelo Manzi Marinho.

Supervisão de pós-doutorado
1.
Natalia Pessoa Noyma. 2017. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Marcelo Manzi Marinho.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Marcella Coelho Berjante Mesquita. Variabilidade intraespecífica nas respostas ecofisiológicas de Cylindrospermopsis raciborskii sob diferentes condições de luz e temperatura. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Veiga de Almeida. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

2.
Leonardo de Magalhães. Dinâmica nictemeral do fitoplâncton do Reservatório de Serra da Mesa, Goiás, GO. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciencias Biologicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

3.
Camila de Araújo Torres. Influências de fatores ambientais nas interações alelopáticas entre espécies de cianobactérias. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciencias Biologicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

4.
Anne Goni Guedes. Comunidade fitoplanctônica na ártea de influência do Campo de Frade, Bacia de Campos (RJ). 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciencias Biologicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

5.
Vanessa de Souza Rodrigues. Aspectos ecofisiológicos de cepas de Microcystis aeruginosa (Cyanobacteria) do Complexo Lagunar de Jacarepaguá, Rio de Janeiro. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

6.
Ricceli Faneco da Silva. Dinâmica sazonal das variáveis limnológicas nas escalas espaciais horizontal e vertical no Complexo Lagunar de Jacarepaguá, Rio de Janeiro. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciencias Biologicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

7.
Natale Marcello de Figueiredo. Estudo de Dichotomaria spp., Galaxaura spp., Tricleocarpa cylindrica (Galaxauraceae, Nemaliales) na região Sudeste do Brasil. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

Iniciação científica
1.
Erick Drummond Oliveira Dias. Avaliação da eficácia e aplicabilidade da combinação de floculante e adsorventes de fósforo para o controle da eutrofização e de florações de cianobactérias em um reservatório eutrófico. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

2.
Vivian Balthazar Gonçalves Leite. Avaliação da eficácia e aplicabilidade da combinação de floculante e adsorventes de fósforo para o controle da eutrofização e de florações de cianobactérias em corpo d?agua salobra.. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Veiga de Almeida, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

3.
Ana Carolina Coelho Prestes. Efeito das Previsões de Mudanças Climáticas Globais na Comunidade Fitoplanctônica da Lagoa de Jacarepaguá (RJ): Uma abordagem Experimental. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

4.
Ana Carolina Coelho Prestes. Efeito da Temperatura na Competição entre espécies fitoplanctônicas da lagoa de Jacarepaguá. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

5.
Thaiane Soares Montandon. Caracterização do fitoplâncton da Bacia do Espírito Santo e porção norte da Bacia de Campos por pigmentos marcadores ? quimiotaxonomia da biomassa fitoplanctônica. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

6.
Kátia Amaral. Estudos dos efeitos do aumento da temperatura sobre espécies de cianobactérias. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

7.
Marcella Coelho Berjante Mesquita. Influências de fatores ambientais nas respostas ecofisiológicas de cepas de cianobactérias da Represa do Camorim (RJ). 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

8.
Luciana Lima Furtado. Ecofisiologia de cianobactérias de uma lagoa costeira hipereutrófica. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em Ciencias Biologicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

9.
Ricceli Faneco da Silva. Florações de cianobactérias em ecossistemas aquáticos continentais fluminenses: estudos ambientais e ecofisiológicos. 2009. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

10.
Vanessa de Souza Rodrigues. FLORAÇÕES DE CIANOBACTÉRIAS NO COMPLEXO LAGUNAR DE JACAREPAGUÁ. 2009. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

11.
Camila de Araújo Torres. Ecofisiologia de cianobactérias de uma lagoa costeira hipereutrófica. 2009. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

12.
Michele Fernandes. Aspectos estruturais do fitoplâncton no Reservatório de Itaparica (PE): aplicação da abordagem de grupos funcionais. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

13.
Priscilla de Oliveira Figueiredo Rabelo. Ocorrência e Aspectos Ecológicos de Florações de Cianobactérias em Reservatórios Brasileiros. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em Oceanografia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

14.
Camila de Araújo Torres. Ocorrência e Aspectos Ecológicos de Florações de Cianobctérias em Reservatórios Brasileiros. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

15.
Elizangela Feitosa da Silva. Aspectos estruturais do fitoplâncton no Reservatório de Itaparica (PE): aplicação da abordagem de grupos funcionais. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em Ciencias Biologicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

16.
Marcelle Motta Santoro. Ocorrência e Aspectos Ecológicos de Florações de Cianobctérias em Reservatórios Brasileiros. 2006. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

17.
Elizangela Feitosa da Silva. Aspectos estruturais do fitoplâncton no Reservatório de Itaparica (PE): aplicação da abordagem de grupos funcionais. 2006. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

Orientações de outra natureza
1.
Erick Drummond Oliveira Dias. CONTROLE DE EUTROFIZAÇÃO E FLORAÇÕES DE CIANOBACTÉRIAS EM SISTEMAS AQUÁTICOS TROPICAIS. 2016. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

2.
Marcella Coelho Berjante Mesquita. ESPÉCIES-ALVO NOS EVENTOS DE FLORAÇÃO DOS CORPOS D?ÁGUA COSTEIROS E CONTINENTAIS FLUMINENSES. 2014. Orientação de outra natureza - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Sub-reitoria de Pós-graduação e Pesquisa - UERJ. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

3.
Mariana de Miranda Gonzales. Monitoria Disciplina - Biodiversidade Vegetal I. 2013. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

4.
Cinthia Coutinho Rosa. ESPÉCIES-ALVO NOS EVENTOS DE FLORAÇÃO DOS CORPOS D?ÁGUA COSTEIROS E CONTINENTAIS FLUMINENSES. 2012. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Sub-reitoria de Pós-graduação e Pesquisa - UERJ. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

5.
Roberta da Rocha Ouverney. Estudos ecofisiológicos sobre florações de cianobactérias. 2012. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

6.
Fernanda Rodrigues da Silva Von Sydow Canavarro. Monitoria Disciplina - Organigrafia e Taxonomia de Vegetais Avasculares e Fungos. 2012. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

7.
Priscila de Oliveira Cunha. Monitoria Disciplina - Organigrafia e Taxonomia de Vegetais Avasculares e Fungos. 2012. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

8.
Gabriel Gonçalves Rezende. Estudos ecofisiológicos sobre florações de cianobactérias. 2011. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

9.
Lucas Szerman de Oliveira. Monitoria Disciplina - Organigrafia e Taxonomia de Vegetais Avasculares e Fungos. 2011. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

10.
Leonardo de magalhães. Monitoria da Disciplina Organografia e Taxonomia de Vegetais Avasculares e Fungos. 2010. Orientação de outra natureza. (Ciencias Biologicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

11.
Vanessa de Souza Rodrigues. Monitoria da Disciplina Biologia Vegetal. 2010. Orientação de outra natureza. (Ciencias Biologicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

12.
Camila de Araújo Torres. Monitoria da Disciplina Organografia e Taxonomia de Vegetais Avasculares e Fungos. 2009. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

13.
Camila Sabóia de Abreu. Monitoria da Disciplina Organografia e Taxonomia de Vegetais Avasculares e Fungos. 2008. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

14.
Ricceli Faneco da Silva. Monitoria da Disciplina Organografia e Taxonomia de Vegetais Avasculares e Fungos. 2008. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

15.
Natale Figueiredo. Monitoria da Disciplina Organografia e Taxonomia de Vegetais Avasculares e Fungos. 2007. Orientação de outra natureza. (Ciencias Biologicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

16.
Anne Goni Guedes. Monitoria da Disciplina Organografia e Taxonomia de Vegetais Avasculares e Fungos. 2007. Orientação de outra natureza. (Ciencias Biologicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

17.
Fernanda Cristina A da Fonseca. Monitoria na Disciplina de Graduação - OTVII. 2006. 0 f. Orientação de outra natureza - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

18.
Natale Marcelo de Figueiredo. Monitoria na Disciplina de Graduação - OTVII. 2006. 0 f. Orientação de outra natureza - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

19.
Marcelle Motta Santoro. Monitoria na Disciplina de Graduação - OTVII. 2005. 0 f. Orientação de outra natureza - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

20.
Danielle Paes Machado de Andrade Branco. Monitoria na Disciplina de Graduação - OTVII. 2005. 0 f. Orientação de outra natureza - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.

21.
Natale Marcelo de Figueiredo. Monitoria na Disciplina de Graduação - OTVII. 2005. 0 f. Orientação de outra natureza - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Marcelo Manzi Marinho.



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
Marinho, Marcelo M.2011Marinho, Marcelo M.. Água: como enxergamos este tema na Rio+20?. Revista Eletrônica do Vestibular, v. 12, p. 1-3, 2011.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 15/11/2018 às 18:51:42