Federico Guillermo Neiburg

Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 1B

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5322636314530267
  • Última atualização do currículo em 14/11/2018


Sou professor no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS), Museu Nacional, UFRJ. Sou pesquisador principal do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Coordeno, junto com Fernando Rabossi, o Núcleo de Pesquisas em Cultura e Economia (NuCEC). Me formei em Antropologia Social no México, fiz meu mestrado em Buenos Aires e meu doutorado no Museu Nacional, no Rio de Janeiro. Fiz pesquisa de campo no México, na Argentina, no Brasil e no Haiti. Neste momento boa parte dos meus interesses se concentra em três linhas principais (nas quais tenho cultivado um espírito de trabalho coletivo, juntando equipes formadas por colegas mais experientes e jovens pesquisadores): . Projeto Haiti. Iniciado em 2007, com a participação de uma equipe de pesquisadores de mestrado, doutorado e pós-doutores, tem como objetivo a compreensão das dinâmicas sociais no espaço nacional haitiano em perspectiva comparada. Desenvolvem-se, entre outras, pesquisas sobre moedas e mercados, dinâmicas familiares e políticas, mobilidade e circulação de pessoas, objetos e dinheiro. . Profissionais e pedagogias da economia, no qual estudo as articulações complexas entre práticas e teorias econômicas eruditas e ordinárias, e a elaboração e circulação de dispositivos que servem para conhecer e governar a economia, como os indicadores (de inflação, risco, etc.) ou as leis (de emergência econômica), entre outros. . Práticas econômicas ordinárias e formas contemporâneas de governo, tem como objeto estudar etnográficamente, e por meio de uma abordagem comparativa, as maneiras também múltiplas pelas quais as práticas econômicas ordinárias são criadas, criam, utilizam ou contestam as formas e os dispositivos de governo. Esse projeto é coordenado junto a Benoit de l?Estoile (CNRS, École Normale Supérieure) no quadro de um convênio internacional de cooperação CAPES-COFECUB (http://www.nucec.net/ecogov.html) Algumas das minhas publicações recentes exprimem parte dos resultados alcançados nesses projetos: . O ?Número Especial? da Revista Hau, Journal of Ethnmographic Theory: ?The Real Economy: Ethnographic Inquiries into the Reality and the Realization of Economic Life?, organizado com Jane Guyer (Johns Hopkins University). . O livro Conversações Etnográficas Haitianas, por mim organizado e com capítulos de pesquisadores do ?Projeto Haiti?. . O livro The Cultural History of Money, The Age of Empires 1820-1920, organizado junto a Nigel Dodd (London School of Economics) e Bill Maurer (University of California, Irvine), London: Bloomsbury Press. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Federico Guillermo Neiburg
Nome em citações bibliográficas
NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio de Janeiro, Museu Nacional.
Quinta da Boa Vista
São Cristovão
20940040 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (21) 25689642
Ramal: 223
Fax: (21) 22546695
URL da Homepage: http://www.museunacional.ufrj.br/ppgas/


Formação acadêmica/titulação


1988 - 1993
Doutorado em Antropologia Social.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: A constituição da sociología e a invenção do peronismo na Argentina, Ano de obtenção: 1993.
Orientador: José Sérgio Leite Lopes.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Cultura Nacional; Intelectuais; Peronismo; sociologia; Ciencias Sociais.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia.
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos; Educação.
1984 - 1988
Mestrado em Maestría en Ciencias Sociales.
Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales, FLACSO, Argentina.
Título: La Clase Obrera en el Paraíso? Estructuración y desestructuración de las relaciones de clase en un caso de fábrica con Villa Obrera,Ano de Obtenção: 1988.
Orientador: Leopoldo Bartolomé.
Bolsista do(a): Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas, CONICET, Argentina.
Palavras-chave: America Latina; Formas de Dominacao; Vila Operaria.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos; Educação.
1979 - 1984
Graduação em Licenciatura en Antropologia Social.
Escuela Nacional de Antropología e Historia, ENAH, México.




Atuação Profissional



Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

1996 - Atual
Vínculo: Professor Adjunto, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto 2, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Aprovado em primeiro lugar em concurso público Possui Bolsa de Produtividade em Pesquisa do CNPq (2-A)

Vínculo institucional

1994 - 1996
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor Visitante, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

1/2001 - Atual
Direção e administração, Museu Nacional, Departamento de Antropologia.

Cargo ou função
Integrante da Comissão de Ensino do PPGAS.
6/2000 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Museu Nacional, Departamento de Antropologia.

Cargo ou função
Membro de comissão permanente de ensino.
3/2000 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Museu Nacional, Departamento de Antropologia.

10/1998 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Museu Nacional, Departamento de Antropologia.

1/1995 - Atual
Direção e administração, Museu Nacional, Departamento de Antropologia.

Cargo ou função
Editor da Revista Mana.Estudos de Antropologia Social.
03/1994 - Atual
Ensino, Antropologia Social, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Seminários de Pesquisa
Antropologias comparadas
Teorias Sociológicas I, II, III e IV
Nacionalismo e violência política
Antropologia dos Estados Nacionais
Teorias Antropologicas I, II e III
Família e Política
Antropologia Econômica
1/1999 - 2/2003
Outras atividades técnico-científicas , Museu Nacional, Museu Nacional.

Atividade realizada
Coordenação Convênio de Cooperação Internacional (Capes-Cofecub 293/99-II).
03/1995 - 2/2003
Outras atividades técnico-científicas , Museu Nacional, Museu Nacional.

Atividade realizada
Editor da Revista Mana. Estudos de Antropologia Social.
07/1997 - 07/1999
Direção e administração, Museu Nacional, Departamento de Antropologia.

Cargo ou função
Coordenador de programa de pós-graduação.
10/1996 - 09/1998
Pesquisa e desenvolvimento , Museu Nacional, Departamento de Antropologia.
07/1996 - 07/1997
Direção e administração, Museu Nacional, Departamento de Antropologia.

Cargo ou função
Sub-Coordenador de Ensino e Voce-Cordenador de Curso de Pós-Graduação.
03/1994 - 10/1996
Pesquisa e desenvolvimento , Museu Nacional, Departamento de Antropologia.

03/1994 - 10/1996
Ensino, Antropologia Social, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Teorias Sociológicas
Teorias Antropológicas
10/1994 - 09/1996
Pesquisa e desenvolvimento , Museu Nacional, Departamento de Antropologia.
07/1994 - 07/1996
Direção e administração, Museu Nacional, Departamento de Antropologia.

Cargo ou função
Sub-Coordenador de Atividades Culturais do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social.

Universidad Nacional de Buenos Aires, UBA, Argentina.
Vínculo institucional

1986 - 1988
Vínculo: Pesquisador, Enquadramento Funcional: Pesquisador (Bolsista CONICET), Carga horária: 40
Outras informações
Con bolsa de Iniciação e Perfeccionamento do CONICET

Vínculo institucional

1985 - 1988
Vínculo: Professor, Enquadramento Funcional: Jefe de Trabajos Prácticos, Carga horária: 20
Outras informações
Professor nas cátedras de Antropologia Sistemática II (Econômica); Introcução à Antropología e Introdução ao Conhecimento Científico

Atividades

03/1985 - 07/1988
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Ciencias Antropológicas, Sección de Antropología Social.

03/1985 - 07/1988
Ensino, Licenciatura En Antropologia Social, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Epistemología
Antropología Sistemática II (Económica)
03/1985 - 12/1986
Ensino, Licenciatura En Antropologia Social, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introducción a la Antropología
Introducción al Conocimiento Científico

Escuela Nacional de Antropología e Historia, ENAH, México.
Vínculo institucional

1981 - 1983
Vínculo: Auxiliar Docente, Enquadramento Funcional: Auxiliar Docente, Carga horária: 20
Outras informações
Diversas Materias de Historia de la Antropología

Atividades

08/1981 - 08/1983
Ensino, Licenciatura en Antropologia Social, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Historia de la Antropologia (Teorías Antropológicas I, II, III, IV


Linhas de pesquisa


1.
Processos de politização numa perspectiva comparada
2.
Representações Intelectuais do Povo e Projetos Nacionais
3.
Pragmática histórica da politica e da violência política em uma perspectiva comparada

Objetivo: A partir do estudo das identidades e relações sociais conceituadas por indivíduos concretos como sendo da ordem da política, da análise das condições sociais que legitimam para eles o uso da força física nas relações representadas como políticas, e considerando as justificativas que permitem matar ou morrer por razões políticas, esta linha de pesquisa pretende contribuir para a compreensão das relações entre política, sociedades e culturas nacionais. Centrando a atenção na sociedade e na cultura argentinas, espera-se contribuir para a análise dos processos de politização da vida social na América Latina (especialmente no Brasil e no México) e, em termos mais gerais, em sociedades nacionais distintas daquelas que (como os USA e os países da Europa ocidental) têm servido como modelo para pensar a política, os processos de formação e as propriedades da moderna esfera pública..
Grande área: Ciências Humanas
Palavras-chave: Antropologia Politica; America Latina; Violencia Politica.
4.
Intelectuais e Política no Brasil e na Argentina, 1920-2000

Objetivo: O objetivo deste linha de pesquisa é contribuir para a compreensão da posição e dos atributos sociais da figura do intelectual em dois espaços nacionais específicos: o Brasil e a Argentina. Em primeiro lugar, trata-se de contrastar dois universos sociais caracterizados por uma forte percepção de suas semelhanças e diferenças e, também, por intensas relações baseadas na proximidade geográfica, social e cultural. Em segundo lugar, trata-se de focalizar as transformações, ao longo do tempo, de espaços específicos de produção e legitimação intelectual, de representações e práticas sociais construídas na fronteira entre o mundo intelectual e o mundo da política, de mecanismos de circulação de indivíduos entre frações diferentes das elites sociais, políticas e estatais. Por fim, trata-se de relacionar o conteúdo das representações produzidas pelos intelectuais (e as suas intervenções nos espaços públicos nacionais) com a lógica social subjacente a elas. O longo período compreendido pela pesquisa (1920-2000) procura permitir uma compreensão de padrões de mudança nas formas de autopercepção dos intelectuais, nas formas de autopercepção dos coletivos nacionais por eles produzidas, e nas posições sociais por eles ocupadas nos seus respectivos países. A linha se desenvolve sobre três eixos de abordagem empírica: a) a história do campo universitário (locus privilegiado da produção dos intelectuais, dos combates entre grupos intelectuais e de relação entre intelectuais, estado e política); b) a história do campo editorial, em tanto espaço de consagração de autores, difusão das representações e articulação o campo intelectual, Estado e mercado; e c) as obras e os debates dos intelectuais sobre as sua própria posição em cada uma das suas sociedades nacionais..
Grande área: Ciências Humanas
Palavras-chave: Intelectuais; Brasil; política; Estado.
5.
A construção social da economia

Objetivo: O objetivo deste projeto é estudar as condições sociais que serviram de base para que a linguagem econômica tivesse adquirido tamanha centralidade na nossa sociedade. Para isso, o projeto propõe uma abordagem em quatro dimensões: (a) uma indagação centrada nos profissionais da economia voltada para a compreensão das mudanças nos perfis profissionais, nas articulações internacionais e nas relações entre elites intelectuais e estatais que sustentam essa centralidade; (b) um estudo do lugar das ?questões econômicas? nas representações sobre os ?dilemas? e as ?crises? nacionais; (c) uma investigação voltada para os processos de divulgação e para os mecanismos e eventos reveladores da pedagogia da economia para além do mundo dos profissionais; e (d) uma pesquisa orientada a compreender o diálogo com as teorias econômicas presente em algumas formas singulares de organização da vida econômica que se apresentam como sendo ?alternativas? às formas dominantes. Do ponto de vista metodológico, trata-se de desenvolver um conjunto de pesquisas bem focalizadas na fronteira entre a etnografia e a história, com uma forte perspectiva comparativa, envolvendo diferentes categorias de agentes sociais (?eruditos? e ?não-eruditos?) situados em dois universos nacionais (Brasil e Argentina). Do ponto de vista teórico, a hipótese central do projeto visa demonstrar a existência de relações entre a Economia (as teorias econômicas eruditas ou economics) e as formas ?ordinárias? de agir e de representar a economia (ou economy), abrangendo, em termos gerais, um movimento que vai da ?antropologia econômica? à ?antropologia da economia?..
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia.
Setores de atividade: Outros Setores.
Palavras-chave: culturas econômicas; economia; Argentina; Brasil.
6.
Procesos de Industrailizaçión y Formación de la Clase Obrera en la Provincia de Buenos Aires
7.
Cutura e economia. Perspectivas etnográficas


Projetos de pesquisa


2014 - Atual
Formas Contemporâneas de Governo e Práticas Econômicas Ordinárias
Descrição: O objetivo deste projeto é realizar um conjuntos articulado de pesquisas etnográficas que permitam compreender modalidades contemporâneas de articulação entre práticas econômicas ordinárias e formas de governo. Os dois focos empíricos principais estão localizados na cidade do Rio de Janeiro (nos complexos do Alemão e da Maré, e em assentamentos na zona oeste) e nos guètos (favelas, bairros populares) de Porto Príncipe, como os da Grande Bel Air e Cité Soleil. Além dessas duas regiões privilegiadas (nas quais o proponente do projeto coordena equipes de investigadores atuantes e produtivas), o projeto compreende também outras situações pesquisadas por membros do grupo: na tríplice fronteira entre Paraguai, Argentina e Brasil; na fronteira entre a República Dominicana e o Haiti; na fronteira entre o Brasil e a Bolívia, na região em torno da cidade de Medellín, na Colômbia; em órgãos do governo federal em Brasília, entre outros. Trata-se de observar as dinâmicas da vida econômica (os usos e os sentidos do dinheiro, as formas sociais dos mercados, as formas ordinárias de cálculo) e as suas inter-relações com os dispositivos contemporâneas de governo nos quais participam órgãos dos estados (de regulação da concorrência, de implementação de políticas econômicas e sociais, de segurança e policia, por exemplo), mas também um conjunto de outros agentes e agencias que intervêm no controle dos espaços e dos fluxos (de dinheiro, objetos e pessoas) ? dependendo do contexto etnográfico, arranjos singulares de Agencias Internacionais (como as civis e militares do sistema ONU no Haiti), gangues ou bases armadas, ONGs e associações locais, entre outras. O projeto possui quatro eixos: (1) a produção e circulação de números públicos e de categorias estatísticas, (2) os dispositivos de emergência e as dinâmicas das economias populares, (3) o governo e as dinâmicas dos mercados; e (4) configurações familiares, casas, mercados imobiliários e politicas habitacionais. No plano metodológico os instrumentos principais da pesquisa são a etnografia, o comparatismo e o trabalho coletivo. Além da produção substantiva de conhecimento (que deve resultar em várias publicações acadêmicas e de divulgação científica) e para além da formação de jovens pesquisadores (nos níveis de iniciação científica, mestrado, doutorado e pós doutorado), o projeto visa também consolidar o Núcleo de Pesquisas em Cultura e Economia (www.nucec.net) como um polo de produção antropológica de primeiro nível internacional, estimulando diálogos e parcerias já existentes (alguns na forma de convênios institucionalizados) e abrindo novas interlocuções a través de pesquisas conjuntas e de discussão de resultados em seminários e eventos científicos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Federico Guillermo Neiburg - Coordenador.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
2013 - Atual
Formas de Governo e Práticas Econômicas Ordinárias
Descrição: Acordo de Cooperação Internacional: CAPES-COFECUB. Este projeto tem como objetivo estudar as relações complexas entre modos de governo e práticas econômicas ordinárias. A partir de pesquisas etnográficas conduzidas em diversos contextos sociais, trata-se de analisar,por meio de uma abordagem comparativa, as maneiras também múltiplas pelas quais as práticas econômicas ordinárias são criadas, criam, utilizam ou contestam as formas e os dispositivos de governo..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (10) .

Integrantes: Federico Guillermo Neiburg - Coordenador / Benoit de L'Estoile - Integrante / Fernando Rabossi - Integrante / Natacha Myriam Catherine Nicaise - Integrante / Laurence Fontaine - Integrante / Florence Weber - Integrante / Marcos Antonio Bezerra - Integrante / Stéphane Beaud - Integrante / Nicolas Jaoul - Integrante / André Dumans Guedes - Integrante.
Financiador(es): COFECUB - Cooperação / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Cooperação.
2012 - 2013
Economia Popular e Governamentalidade. Porto Príncipe e Rio de Janeiro em Perspectiva Comparada.
Descrição: O presente projeto pretende contribuir para a compreensão das relações entre economia popular e governamentalidade em dois contextos urbanos: a grande Bel Air, situada no centro de Porto Príncipe (Haiti) e, no Rio de Janeiro, as regiões do Complexo do Alemão e do Centro da cidade. O projeto possui dois eixos: (a) a organização social dos mercados e as modalidades de circulação do dinheiro entre pessoas, famílias e outras redes sociais e coletividades, e (b) as ações de (e as relações entre) as agências e os agentes que compõem regimes de governamentalidade singulares, dos quais participam governos, associações locais, ONGs e instituições internacionais. No caso do Rio de Janeiro, o projeto visa estudar aspectos centrais das transformações atualmente em curso na cidade (as políticas de intervenção em favelas e de intervenção e ordenamento do Centro, com foco nos mercados). No caso de Porto Príncipe, propõe-se um estudo etnográfico das articulações entre as iniciativas de reforma urbana pós terremoto (janeiro 2010) com as políticas de estabilização e desenvolvimento, implementadas no contexto da presença da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH). O projeto se baseia na experiência de pesquisa etnográfica e comparativa desenvolvida, no Haiti desde de 2007, por uma equipe do Núcleo de Pesquisas em Cultura e Economia (NuCEC), com apoio do CNPq (via editais de Ciências Humanas e Universal e da FAPERJ via uma Bolsa ?Cientista do Nosso Estado?) e, no Rio de Janeiro, a partir de 2009, com uma pesquisa dentro de um projeto contemplado no Edital Pensa Rio (Edição 16, 2009) e uma bolsa pós-doutorado FAPERJ/CAPES que inicia agora. Apesar dos marcados contrastes entre ambos os universos, a comparação entre eles se fundamenta (a) na existência de agendas de transformação urbanas transnacionais ligadas a questões de segurança e formalização das atividades econômicas, (b) na presença de um conjunto de agencias e agentes comuns (associações, ONGs, agencias internacionais, governos, empresas), (c) na verificação de histórias cruzadas a partir da atual presença brasileira no Haiti, e especificamente em Bel Air (militar, de órgãos do governo, de organizações da sociedade civil e de empresas privadas), e (d) no fato de existir uma discussão pública (sobre tudo na área de segurança) na qual ambos os universos aparecem relacionados. O projeto pretende igualmente dar suporte a uma bem sucedida experiência de pesquisa coletiva e de formação de jovens pesquisadores brasileiros e haitianos e ao mesmo tempo fortalecer o caráter adquirido pelo Núcleo de Pesquisas em Cultura e Economia (NuCEC, www.cultura-economia.org) ? sediado no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS), Museu Nacional, e no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS), ambos da UFRJ ? de dinâmico centro de produção em ciências sociais, intensamente inserido em redes acadêmicas e debates nacionais e internacionais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (7) .

Integrantes: Federico Guillermo Neiburg - Coordenador / Fernando Rabossi - Integrante / Eugênia de Souza Mello Guimarães Motta - Integrante.
Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Bolsa.
2012 - Atual
Economia Popular e Governamentalidade. Uma Etnografia do Espaço Nacional Haitiano em Perspectiva Comparada
Descrição: O presente projeto pretende contribuir para a compreensão das relações entre economia popular e governamentalidade, centrais na configuração do espaço nacional haitiano e de outros universos sociais associados à extrema pobreza e à presença intensa de agentes e agências de intervenção dos governos, instituições internacionais e ONGs. A pesquisa empírica será desenvolvida principalmente na Grande Bel Air, no centro da cidade de Porto Príncipe e na região de Jacmel, no sul do Haiti. O projeto possui três eixos: a) a organização social dos mercados e as modalidades de circulação do dinheiro, b) as configurações familiares nos âmbitos local, nacional e internacional, analisando as relações entre territorialidade, circulação e pertencimento, espaço doméstico e espaço de comércio e c) as agências e os agentes cujas relações de interdependência dão formas a configurações de governamentalidade (das quais participam governos, ONGs e agências internacionais). A perspectiva etnográfica e comparativa, desenvolvida no triênio anterior, desta vez também será aplicada na cidade do Rio de Janeiro, na área do Complexo do Alemão, por uma subequipe coordenada por mim e por uma pós-doutoranda por mim orientada (que deverá desenvolver um subprojeto na zona, investigando os três eixos acima apontados)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (7) .

Integrantes: Federico Guillermo Neiburg - Coordenador.
Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Bolsa.Número de orientações: 9
2012 - Atual
As dináimcas da conomia popular e as formas conteporâneas de governo
Descrição: Situado na fronteira entre a antropologia do Estado e das formas de governo, por um lado, e a etnografia da economia, por outro, este projeto tem como objetivo estudar, por meio de uma abordagem comparativa, as relações entre os modos de governo e as práticas econômicas ordinárias. Trata-se de analisar as relações entre a diversidade dos modos de governo e as maneiras como se estruturam de modo diverso as práticas econômicas ordinárias. Além da produção substantiva de conhecimento, o projeto visa estruturar uma rede de investigadores reunindo, numa empreitada comparativa, equipes de ponta na França e no Brasil, com o objetivo de: a) aprofundar e renovar uma rede de pesquisadores e de equipes de pesquisa de ponta na França e no Brasil ; b) contribuir para a formação de doutorandos e jovens pesquisadores mediante sua inserção em uma rede internacional ; c) produzir conhecimentos substantivo a partir de uma abordagem etnográfica e comparativa sobre as formas de governo e as lógicas das práticas econômicas ordinárias, resultando em publicações em francês, português e inglês..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (8) .

Integrantes: Federico Guillermo Neiburg - Coordenador / Benoit de l´Estoile - Integrante / Fernando Rabossi - Integrante / Pedro Braum Azevedo da Silveira - Integrante / Eugênia de Souza Mello Guimarães Motta - Integrante.
Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Cooperação.
2010 - 2012
Uma Etnografia do Espaço Nacional Haitiano em Perspectiva Comparada.
Descrição: O objetivo deste projeto é realizar uma pesquisa sobre a configuração do espaço nacional haitiano. Interessa mostrar como o Haiti é um universo privilegiado para construir uma forma de compreender a estruturação dos espaços nacionais no mundo contemporâneo que considera (a) a relação mutuamente constitutiva entre dimensões, agentes e agências locais, nacionais e internacionais e (b) a gênese social do quadro conceitual próprio do universo nacional, no caso haitiano fortemente estruturado pelas relações (e pela percepção das relações) com agentes e agências não haitianas. A etnografia, a perspectiva histórica e o comparatismo são os instrumentos principais da pesquisa. O projeto possui quatro eixos: (1) a organização social dos mercados, estudando a dimensão integradora dos fluxos de objetos, moedas e pessoas, (2) as configurações familiares nos âmbitos local, nacional e internacional, analisando as relações entre territorialidade, circulação e pertencimento, (3) as agências e os agentes da governamentalidade, estudando o emaranharmento entre as culturas da política e do desenvolvimento, e (4) as relações entre história e cultura, analisando as formas ordinárias (não eruditas e cotidianas) de representar a história e a cultura nacional. A etnografia será desenvolvida prioritariamente na chamada Grande Bel Air, na região central de Porto Príncipe, local aonde desenvolvo pesquisa de campo há quase cinco anos. O projeto se insere nas atividades de uma equipe por mim coordenada, composta por doutorandos e mestrandos do PPGAS/Museu Nacional/UFRJ e por alunos de graduação da Faculdade de Etnologia da Universidade do Estado do Haiti. Em Porto Príncipe o projeto sedia-se no Instituto Inter-Universitário de Pesquisas e Desenvolvimento (INURED), do qual sou membro fundador. O projeto faz parte de uma singular experiência de produção de conhecimento e de formação de jovens pesquisadores no plano internacional desenvolvida a partir de 2007. Isso acentua o seu caráter reflexivo, integrando no objeto as próprias condições de realização da investigação ? marcadas também pela intensificação das relações entre o Brasil e o Haiti a partir de 2004, quando o nosso país passou a comandar a Missão das Nações Unidas para a Estabilização de Haiti (MINUSTAH), e cada vez mais também pela presença no país caribenho de instituições do governo brasileiro, de empresas e de ONGs brasileiras..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (7) .

Integrantes: Federico Guillermo Neiburg - Coordenador.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
2010 - 2012
Os sentidos sociais da economia no Brasil contemporâneo: Transações, números, regulações.
Descrição: Esse projeto tem como objetivo desenvolver uma perspectiva etnográfica, histórica e comparativa, sobre a universo da economia no Brasil, perspectiva esta que vem sendo praticada no Núcleo de Pesquisas em Cultura e Economia (NuCEC), criado em 2004 e sediado no PPGAS/Museu Nacional/UFRJ. A antropologia da economia que desenvolve o NuCEC está construída a partir da análise da confluência entre dois processos: um conjunto de transformações na vida coletiva, que são tidas como de ordem ?econômica?, e a legitimação pública da linguagem e dos profissionais da economia. Ao contrário de definir ?teoricamente?, a priori, determinadas ordens do mundo social como sendo econômicas (sejam instituições ou comportamentos), a antropologia da economia tenta compreender os sentidos que o campo semântico que se desenha em torno da economia ? construído por termos como mercado, dinheiro, crédito, agronegócio, indicador, juro, risco, concorrência, empreendimento, entre outros ? possui nas interações de agentes de características e escalas diferentes, como pessoas, grupos ou nações. Essa empreitada reserva um lugar especial ao estudo dos especialistas, pois, como pode se constatar etnograficamente, eles são os principais agentes ?interessados? na economia. Contudo, no lugar de simplesmente separar as teorias econômicas (eruditas, dos profissionais) e as práticas econômicas (ordinárias, dos seres humanos em geral), trata-se de compreender os sentidos das categorias que servem para pensar e atuar no mundo tido como ?econômico?, ou para agir e pensar ?economicamente? nas relações humanas. O projeto se estrutura em três eixos de pesquisa empírica: 1) os sentidos das transações (etnografia de feiras, circuitos comercias e sistemas de crédito); 2) os números públicos (análise da fabricação e transformação em dispositivos culturais de números como indicadores de inflação, pobreza e desigualdade); e) o estudo de algumas formas e instâncias de regulação dos mercados (particularmente, no que diz respeito aos agentes que controlam da ?concorrência? e a ?certificação? de produtos). A final do período de dois anos deverá se produzido um livro com os resultados da pesquisa coletiva..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Federico Guillermo Neiburg - Coordenador / Fernando Rabossi - Integrante / Ricardo Cruz - Integrante / Pedro Braum Azevedo da Silveira - Integrante / Vanessa Durando - Integrante / Claudia Cardoso Goularte - Integrante / Igor Mello Diniz - Integrante / Rejane Valvano Corrêa da Silva - Integrante / Gustavo Gomes Onto - Integrante.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
2008 - 2011
A configuração dos espaços nacionais contemporâneos. Uma etnografia coletiva do/no Haiti em perspectiva comparada
Descrição: O objetivo deste projeto é realizar uma pesquisa sobre a configuração do espaço nacional haitiano. Interessa mostrar como o Haiti é um universo privilegiado para construir um modelo mais geral para a compreensão da estruturação dos espaços nacionais no mundo contemporâneo que considere: o caráter constitutivo dos laços entre a dimensão nacional e internacional da vida social, as relações entre os processos de localização, nacionalização e transnacionalização; os vínculos entre o mundo rural e urbano; e a gênese social do quadro conceitual e dos sentidos sociais associados com os universos nacionais. A etnografia, a perspectiva histórica e o comparatismo são os instrumentos principais da pesquisa. O projeto possui quatro eixos: 1) a organização social dos mercados (considerando os circuitos e os fluxos de objetos e moedas), 2) as configurações familiares (observando a circulação de pessoas no âmbito nacional e internacional e as dinâmicas de alianças e distinções), 3) o universo da cooperação internacional (focalizando no caso norte-americano [USAID], e brasileiro [ABC]), e 4) as formas de representar a história e a cultura nacional tanto nos âmbitos eruditos como ordinários (nas interações ocorridas no dia a dia). A pesquisa será desenvolvida prioritariamente em alguns bairros da zona central da capital, Port-au-Prince, na região de Jacmel, no sul do país, e na região de Cap-Haïtien, no norte..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Federico Guillermo Neiburg - Coordenador.
2008 - Atual
Números públicos e desigualdades sociais
Descrição: Esse projeto se localiza na fronteira entre a antropologia da ciência e a antropologia da economia. O seu objetivo principal é mapear a ?vida social? dos números públicos no Brasil, dando especial atenção aos mecanismos de produção, circulação e consumo dos números que representam inflação, pobreza e desigualdade. O projeto está baseado na experiência acumulada e nos resultados obtidos numa longa pesquisa sobre a história comparada da inflação no Brasil e na Argentina, levada adiante no quadro do Núcleo de Pesquisas em Cultura e Economia..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) .

Integrantes: Federico Guillermo Neiburg - Coordenador.
2004 - 2010
Inflação. Economistas e culturas econômicas no Brasil e na Argentina.
Descrição: O objetivo deste projeto é propor uma abordagem compreensiva do fato social e cultural da inflação, estudando a articulação entre as práticas (e as representações) produzidas pelos profissionais da economia e as culturas econômicas relacionadas com o desequilibro monetário. Para isso será considerada a articulação entre: a. A dinâmica que estrutura o difuso campo dos profissionais da economia, aqueles indivíduos que vivem ?de? e ?para? a economia: funcionários de agências internacionais e de governos, acadêmicos, jornalistas, operadores de mercado, etc. A noção de profissional da economia permite capturar a polivalência própria dessa especialidade no mundo atual (melhor, por exemplo, que o termo usual de economista), atentando para as diversas atividades desempenhadas em cada espaço nacional e no espaço internacional de circulação de idéias, agências e pessoas. b. As modulações das esferas públicas econômicas nacionais que servem como canais ou suportes para a difusão das visões econômicas do mundo social fora do estreito círculo dos especialistas, com especial ênfase no jornalismo econômico e, também, no menos pesquisado mundo da publicidade de produtos econômicos, da multiplicação das formas de crédito, das moedas alternativas como os cartões ou cheques, e da proliferação dos próprios indicadores de variação de preços que, produzidos pelos profissionais da economia e colocados no espaço público, contribuem para moldar essa eficaz meteorologia econômica que orienta representações e ações no mundo social. c. As culturas econômicas nacionais, isto é, as disposições sociais que os indivíduos mobilizam naquilo que os especialistas entendem como a dimensão econômica da vida social, ou, em outros termos, as formas nativas de representar e de agir na vida econômica. Na configuração das culturas econômicas interessa apreender em especial as modalidades do consumo e dos usos daqueles produtos elaborados pelos profissionais e difundidos nas esferas públicas econômicas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) .

Integrantes: Federico Guillermo Neiburg - Coordenador / Jorge Fernando Pantaleón - Integrante / Fernando Rabossi - Integrante / Ricardo Cruz - Integrante / Eugenia Motta - Integrante / Michele Markowitz - Integrante.
Financiador(es): Financiadora de Estudos e Projetos - Outra / Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Bolsa / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 13 / Número de orientações: 1
2003 - 2010
O comparatismo em antropologia: as comparações dos nativos e dos antropologoso
Descrição: A comparação, como procedimento metodológico e analítico, foi central na constituição da identidade da antropologia. No entanto, nós antropólogos, raramente construímos objetos verdadeiramente comparativos: cultivamos uma profunda desconfiança com relação às comparações realizadas pelos outros e nem sempre nos detemos suficientemente sobre as implicações dos procedimentos comparatistas. Assim, é freqüente nos depararmos com duas situações: (a) objetos de análise que são construídos como se estivessem soltos no tempo e no espaço, alheios a toda e qualquer comparação; e (b) comparações implícitas, que resultam, em muitos casos, na reprodução do senso comum e das comparações realizadas pelos nativos. O objetivo deste projeto é discutir as virtudes dos procedimentos comparatistas para as análises antropológicas a partir de uma pesquisa sobre as relações entre economistas e culturas econômicas em dois universos nacionais diferenciados, porém estreitamente relacionados: Brasil e Argentina..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (2) .

Integrantes: Federico Guillermo Neiburg - Coordenador.
Financiador(es): Financiadora de Estudos e Projetos / FINEP - Auxílio financeiro / Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Bolsa / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 5 / Número de orientações: 2
2001 - 2004
Uma pragmática histórica da política e da violência política
Descrição: Este projeto dá continuidade às pesquisas que venho desenvolvendo nos últimos anos, procurando construir uma compreensão antropológica da política em espaços nacionais. Propõe-se uma abordagem da política e da violência política que (a) considere a palavra política sempre como categoria prática (e não teórica), estudando em que condições indivíduos concretos atribuem às suas relações, aos problemas comuns e às identidades coletivas o adjetivo político; (b) procure identificar as condições sociais dos processos de politização da vida social mediante uma análise socio-genética ou histórica; (c) considere a o uso da força física não como anomalia, mas como constitutiva do mundo da política; e (d) contribua para uma antropologia da política no espaço nacional (tanto no plano das relações entre os espaços sub-nacionais e o espaço nacional, como no plano das relações entre diferentes espaços nacionais). Em termos metodológicos é proposta a realização de uma série de pesquisas empiricamente bem delimitadas e articuladas, ao mesmo tempo etnográficas e históricas, focalizando processos de politização da vida social na Argentina e no Brasil entre os anos 30 e 90..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) Doutorado: (3) .

Integrantes: Federico Guillermo Neiburg - Coordenador / Hernán Eufemio Gomez - Integrante / Laura E. Masson - Integrante / Adriana Villallón - Integrante / Sergio Paulo Benevides - Integrante / Virginia Vecchioli - Integrante.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 8 / Número de orientações: 4


Membro de corpo editorial


2017 - 2018
Periódico: HAU: JOURNAL OF ETHNOGRAPHIC THEORY
2006 - Atual
Periódico: Crítica en Desarrollo
2003 - Atual
Periódico: Etnografias contemporaneas
2018 - Atual
Periódico: Mana - Estudos de Antropologia Social (0104-9313)
1995 - Atual
Periódico: Mana - Estudos de Antropologia Social (0104-9313)


Revisor de periódico


1995 - Atual
Periódico: Mana (Rio de Janeiro)
2006 - Atual
Periódico: Comparative Studies in Society and History
2000 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de Ciências Sociais
1999 - Atual
Periódico: Dados (Rio de Janeiro)
2005 - Atual
Periódico: Tempo Social. Revista de Sociologia da USP
1995 - Atual
Periódico: Anuário Antropológico
1998 - Atual
Periódico: Novos Estudos. CEBRAP
1996 - Atual
Periódico: Cultural Anthropology
2003 - Atual
Periódico: Social Anthropology


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia da Economia.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antroplogia da Política.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Culturas e Identidades Nacionais.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Culturas e Identidades Nacionais/Especialidade: História Social das Ciências Sociais.
5.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Teoria Antropológica.
6.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da América/Especialidade: História Latino-Americana.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Crioulo
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2002
Guggenheim Fellowship, John Simon Guggenheim Memorial Foundation.
2000
Mejor Libro de Ciencias Sociales (menção), Fundación El Libro - Buenos Aires.
1994
Premio Jose Albertino Rodrigues. Menção de Honra. Concurso de Teses e Dissertações, Associação nacional de Pesquisas e Pós-graduações em Ciências Sociais- ANPOCS.
1984
Menção de Louvor e Recomendação para Publicação - Dissertação de Licenciatura, Escuela Nacional de Antropologia e Historia (México).


Produções



Produção bibliográfica
Citações

SCOPUS

Artigos completos publicados em periódicos

1.
1NEIBURG, FEDERICO2018NEIBURG, FEDERICO; GUYER, JANE I. . The politics of the real economy. HAU: JOURNAL OF ETHNOGRAPHIC THEORY, v. 8, p. 236-238, 2018.

2.
2NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2017 NEIBURG, F.; GUYER, J. . The real in the real economy. Hau. Journal of Ethnographic Theory, v. 8, p. 261-279, 2017.

3.
3NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2016NEIBURG, F.. A true coin of their dreams Imaginary monies in Haiti The 2010 Sidney Mintz Lecture. Hau. Journal of Ethnographic Theory, v. 6, p. 75-83, 2016.

4.
13NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2015NEIBURG, F.. Comment on Louis Herns Marcelin 'Violence, Human Insecurity and the Challenge of Rebuilding Haiti: A Study of a Shantytown in Port-au-Prince'. Current Anthropology, v. 56, p. 245-248, 2015.

5.
5NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2014NEIBURG, F.; MOTTA, E. ; RABOSSI, F. ; MULLER, L. . Ethnographies of Economy/ics. Vibrant (Florianópolis), v. 11, p. 50-55, 2014.

6.
6NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2014NEIBURG, F.. Foucault em chave etnográfica: o governo dos guèto de Porto Príncipe. Análise Social, v. 46, p. 740-755, 2014.

7.
7NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2011NEIBURG, F.. La guerre des indices. L?inflation au Brésil (1964-1994). Genèses (Paris), v. 84, p. 24-46, 2011.

8.
9NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2010NEIBURG, F.. Sick Currencies and Public Numbers. Anthropological Theory, v. 10, p. 96-102, 2010.

9.
8GUYER, J.2010GUYER, J. ; KHAN, N. ; OBARRIO, J. ; NEIBURG, F. ; HART, K. ; STAFFORD, C. ; CHU, J. ; MAURER, B. . Introduction - Numbers as Inventive Frontier. Anthropological Theory, v. 10, p. 36-61, 2010.

10.
4NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2008NEIBURG, F.. Inflación, monedas enfermas y números públicos. Critica en Desarrollo. Revista LatinoAmericana de ciencias sociales, v. 1, p. 35-63, 2008.

11.
10NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2007NEIBURG, F.. As moedas doentes, os números públicos, e a antropologia do dinheiro. Mana (UFRJ. Impresso), v. 13, p. 45-77, 2007.

12.
11NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2006 NEIBURG, F.. Inflation: Economists and Economic Cultures in Brazil and Argentina. Comparative Studies in Society and History, Cambridge University Press, v. 48, n.3, p. 604-633, 2006.

13.
12NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2005NEIBURG, F.. Inflación y crisis nacional. Culturas económicas y espacios públicos en Argentina y Brasil. Anuario de Estudios Americanos, Sevilla, v. 61, n.2, p. 73-98, 2005.

14.
16NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2004NEIBURG, F.; PLOTKIN, M. . Internationalisation et développement. « Les Di Tella » et la nouvelle économie en Argentine. Actes de la Recherche en Sciences Sociales, Paris, v. 151-52, p. 57-67, 2004.

15.
14NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2004NEIBURG, F.. Economistas e culturas econômicas no Brasil e na Argentina. Um ensáio de comparação a própósito das heterodoxias. Tempo Social. Revista de Sociologia da USP, São Paulo, v. 16, n.1, p. 35-55, 2004.

16.
15NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2004NEIBURG, F.. Economistas y Elites estatales en Brasil y Argentina, 1980-2000. Esbozo de una sociología comparada de la cultura a propósito del ?efecto Orloff?. Prismas. Revista de Historia de la Cultura, Buenos Aires, v. 11, 2004.

17.
18NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2003NEIBURG, F.. Intimacy and the Public Sphere. Politics and Culture in the Argentinean National Space. Social Anthropology, Cambridge: Cambridge UP, v. 11, n.1, p. 63-78, 2003.

18.
17NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2003NEIBURG, F.; PLOTKIN, M. . Elites Estatales, Elites Intelectuales y Ciencias Sociales en la Argentina de los Años 60. El Instituto Torcuato Di Tella y la Nueva Economía. Estudios Interdisciplinarios de America Latina y el Caribe, Tel Aviv University, v. 14, n.1, p. 119-149, 2003.

19.
19NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2003NEIBURG, F.. Intimidad y esfera pública. Política y cultura en el espacio nacional argentino. Desarrollo Económico (Buenos Aires), Buenos Aires, v. 43, n.170, p. 215-246, 2003.

20.
20NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2002NEIBURG, F.. Espaços nacionais e circulação internacional de idéias. Mana (Rio de Janeiro), Rio de Janeiro, v. 8, n.1, p. 165-179, 2002.

21.
21NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2001NEIBURG, F.. Intimidad social y política nacional. Familia, intelectuales y esfera pública en Argentina. Clas Working Paper Series, Chicago (USA), v. 9, p. 1-34, 2001.

22.
22NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2001NEIBURG, F.; GOLDMAN, M. . ´Teoría, política y ética en los estudios antropológicos del carácter nacional. Alteridades (El Parque), México, D.F., v. 11, n.22, p. 95-110, 2001.

23.
23NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO2000NEIBURG, F.; SIGAUD, L. ; L'ESTOILE, B. . Savoirs Anthropologiques, administration de populations et construction de l´Etat. Revue de Synthese (Paris), Paris, v. 100, n.3-4, p. 5-25, 2000.

24.
27NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1999NEIBURG, F.. Norbert Elias y los Alemanes. La Biografía de un Autor y de una Nación. Apuntes de Investigación, BUENOS AIRES, v. 3, n.4, p. 114-124, 1999.

25.
29NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1999NEIBURG, F.. Politización y universidad. Esbozo de uma pragmática histórica de la política.. Prismas. Revista de Historia Intelectual, Buenos Aires, v. 3, p. 51-71, 1999.

26.
28NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1999NEIBURG, F.. Politização e Universidade. Esboço de uma pragmática histórica da política.. Novos Estudos. CEBRAP, São Paulo, v. 53, p. 119-135, 1999.

27.
24NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1999NEIBURG, F.. Antropologia e Política nos Estudos de Caráter Nacional. Anuário Antropológico, Rio de Janeiro, v. 97, p. 105-138, 1999.

28.
26NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1999NEIBURG, F.. Inovación y Contemporaneidad como Objetos de la Antropología. Relaciones (Sociedad Argentina de Antropología), Buenos Aires, v. XXII, p. 83-86, 1999.

29.
25NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1999NEIBURG, F.. "Comentários a 'Do local ao internacional: práticas políticas, relações pessoais, facções". Cadernos do NuAP, Rio de Janeiro, v. 4, p. 55-58, 1999.

30.
30NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1998NEIBURG, F.. Anthropology And Politics In Studies Of National Character. CULTURAL ANTHROPOLOGY, USA, v. 13, n.1, p. 56-81, 1998.

31.
31NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1998NEIBURG, F.. Para Qué Sirven Las Grandes Divisiones?. PUBLICAR EN ANTROPOLOGIA SOCIAL, BUENOS AIRES, v. 6, n.7, p. 145-154, 1998.

32.
34NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1996NEIBURG, F.. Intellectual Representation Of People And Nation: The Invention Of Peronism In Argentina. ANNALS FOR SCHOLARSHIP, BALTIMORE, USA, v. 11, n.1, p. 103-132, 1996.

33.
32NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1996NEIBURG, F.. Algunos Comentarios Sobre La Politizacion de La Cultura En Argentina. CUADERNOS DEL IDES, p. 1-36, 1996.

34.
33NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1996NEIBURG, F.. Colonialismo e Migrações. Entrevista Com Abdelmalek Sayad. MANA. ESTUDOS DE ANTROPOLOGIA SOCIAL, RIO DE JANEIRO, v. 2, n.1, p. 155-170, 1996.

35.
36NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1995NEIBURG, F.. Ciencias Sociales Y Mitologias Nacionales. La Invención Del Peronismo Y La Constitución de Las Ciencias Sociales En La Argentina. Desarrollo Económico (Buenos Aires), BUENOS AIRES, v. 34, n.136, p. 533-556, 1995.

36.
35NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1995NEIBURG, F.. Ciências Sociais e Mitologias Nacionais: A Constituição da Sociologia Na Argentina e A Invenção do Peronismo. Anuário Antropológico, RIO DE JANEIRO, v. 94, p. 189-225, 1995.

37.
37NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1992NEIBURG, F.. O 17 de Outubro Na Argentina: A Disputa Pela Cidade e A Producao Social do Carisma. Revista Brasileira de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, n.20, p. 70-89, 1992.

38.
38NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1991NEIBURG, F.. Entre Peron y El Patrón: Reflexiones Sobre Los Alcances de Una Homología. CUADERNOS DE ANTROPOLOGIA SOCIAL, v. 2, n.2, p. 47-71, 1991.

39.
39NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1991NEIBURG, F.. Resenha de CUT: os Militantes e a Ideologia (de Leôncio Martis Rodrigues). Revista Brasileira de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 16, 1991.

40.
40NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1990NEIBURG, F.. Entre Perón e o Patrão; Reflexões Sobre Os Alcances de uma Homologia. Revista Brasileira de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, n.13, p. 69-89, 1990.

41.
41NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1989NEIBURG, F.. Resenha de A Tecelagem dos Conflitos de Classe na Cidade das Chaminés (de Jose Sergio Leite Lopes). Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 4, n.11, 1989.

42.
42NEIBURG, F.;NEIBURG, FEDERICO1988NEIBURG, F.. El Proceso de Formacion de La Clase Obrera En Un Caso de Fabrica Con Villa Obrera. CUADERNOS DE ANTROPOLOGIA SOCIAL, Buenos Aires, v. 1, n.2, p. 37-61, 1988.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
DODD, N. (Org.) ; NEIBURG, F. (Org.) . A Cultural History of Money. The Age of Empire (1820 ? 1920). 1. ed. Londres: Bloomsbury., 2018. v. 1. 354p .

2.
DALMASO, F. F. (Org.) ; Thomaz. Omar R. (Org.) ; MARCELIN, L. H. (Org.) ; BRAUM, P. (Org.) ; FIOD, A. (Org.) ; EVANGELISTA, F. (Org.) ; JOSEPH, H. (Org.) ; BAPTISTA, J. R. C. (Org.) ; NEIBURG, F. (Org.) ; NEIBURG, F. (Org.) . Conversas Etnográficas Haitianas. 1. ed. Rio de Janeiro: Papeis Selvagens, 2017. v. 1. 357p .

3.
NEIBURG, F.; Nicaise, Natacha . Déchets. Estigmatisations, commerce, politiques. Garbage. Stimatisations, comerce, politics. Fatra. Stigmatizasyon, Komès, polItik ? Lixo. Estigmatizações, Comércios, Políticas. Porto Príncipe, Haiti. 1. ed. Rio de Janeiro: Viva Rio - NuCEC, 2010. v. 1. 132p .

4.
RABOSSI, F. (Org.) ; SIGAUD, L. (Org.) ; Borges, A. (Org.) ; Macedo, Marcelo H. (Org.) ; Rosa, M. (Org.) ; NEIBURG, F. (Org.) . Brasil en Perspectiva. 1. ed. Rio de Janeiro: 7Letras, 2010. v. 1. 119p .

5.
NEIBURG, F.; Nicaise, Natacha . La vie sociale de l'eau / The social life of water / A vida social da água. Bel Air, Port-au-Prince, Haiti. 1. ed. Rio de Janeiro: Viva Rio / NuCEC, 2009. v. 1. 95p .

6.
NEIBURG, F.; WAIZBORT, L. (Org.) . Norbert Elias. Escritos e Ensaios 1 - Estado, processo, opinião pública. 1. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006. v. 1. 239p .

7.
NEIBURG, F.; L'ESTOILE, B. (Org.) ; SIGAUD, L. (Org.) . Empires, Nations, and Natives: Anthropology and State-Making. 1. ed. Durham: Duke University Press, 2005. v. 1. 344p .

8.
NEIBURG, F.; PLOTKIN, M. (Org.) . Intelectuales y Expertos . La constitución del conocimiento social en la Argentina. Buenos Aires: Paidós, 2004. v. 1. 350p .

9.
NEIBURG, F.; ESTOILE, B. L. (Org.) ; SIGAUD, L. (Org.) . Antropologia, Impérios e Estados Nacionais. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002. 315p .

10.
NEIBURG, F.; SIGAUD, L. (Org.) ; L'ESTOILE, B. (Org.) . Anthropologies, Etats et Populations. 1. ed. Paris: Fudation de Synthese / CNRS, 2000. v. 1. 350p .

11.
NEIBURG, F.. Los Intelectuales y la Invención del Peronismo. Estudios de Antropología Social y Cultural.. 1. ed. Buenos Aires: ALIANZA EDITORIAL, 1998. 304p .

12.
NEIBURG, F.. Os Intelectuais e a Invenção do Peronismo. Estudos de Antropologia Social e Cultural. 1. ed. SÃO PAULO: USP, 1997. v. 1. 242p .

13.
NEIBURG, F.. Identidad y Conflicto en La Sierra Mazateca. El Consejo de Ancianos de San José Tenango. 1. ed. MÉXICO: INSTITUTO NACIONAL DE ANTROPOLOGÍA E HISTORIA, 1988. v. 1. 293p .

14.
NEIBURG, F.. Fabrica y Villa Obrera; Historia Social y Antropologia de los Obreros del Cemento. BUENOS AIRES: CENTRO EDITOR DE AMERICA LATINA, 1988. 214p .

Capítulos de livros publicados
1.
NEIBURG, F.; DODD, N. . Introduction. Monetary Landscapes of the Nineteenth-Century. In: Neiburg, Federico and Nigel Dodd. (Org.). A Cultural History of Money. The Age of Empire (1820 ? 1920). 1ed.Londres: Bloomsbury, 2018, v. 1, p. 12-41.

2.
NEIBURG, F.. Dinheiro. Conversas Etnográficas Haitianas. 1ed.Rrio de Janeiro: Papeis Selvagens, 2017, v. 1, p. 67-98.

3.
NEIBURG, F.. Introdução; Conversas Etnograficas. Conversas Etnográficas Haitianas. 1ed.Rio de Janeiro: Papeis Selvagens, 2017, v. 1, p. 7-31.

4.
NEIBURG, F.. An Imaginary Currency: The Haitian Dollar. In: Keith Hart. (Org.). Money in a Human Economy. 1ed.London: Bergahm, 2017, v. 1, p. 270-290.

5.
NEIBURG, F.; FASSIN, D. . Involvement. Making Peace in the Guèto. In: Didier Fassin. (Org.). If True be Told. The Politics of Public Ethnography. 1ed.: , 2015, v. , p. 1-.

6.
NEIBURG, F.. Apresentação: Comparatismo e internacionalização. In: Neiburg, F.; Sigaud, L.. (Org.). Brasil en Perspectiva. 1ed.Rio de Janeiro: 7Letras, 2010, v. 1, p. 7-9.

7.
NEIBURG, F.. As moedas doentes, os números públicos e a antropologia do dinheiro. In: Neiburg, F.; Sigaud, L.. (Org.). Brasil en Perspectiva. 1ed.Rio de Janeiro: 7Letras, 2010, v. 1, p. 31-65.

8.
NEIBURG, F.; Diaz Duarte, L. F. ; MARTINS, C. B. . Os Sentidos Sociais da Economia. In: Benedito Martins C., Dias Duarte L. F. (Org.). Antropologia. Horizontes das Ciências Sociais no Brasil.. 1ed.São Paulo: Anpocs/Ciência Hoje /Discurso Editorial, 2010, v. , p. 225-258.

9.
NEIBURG, F.; LUZZI, M. . Prácticas económicas, derecho y afectividad en la obra de Viviana Zelizer. In: Zelizer, Viviana. (Org.). La negociación de la intimidad. 1ed.Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 2009, v. 1, p. 11-20.

10.
NEIBURG, F.; WAIZBORT, L. . Apresentação. In: Federico Neiburg; Leopoldo Waizbort. (Org.). Norbert Elias. Escritos & Ensaios 1 - Estado, processo, opinião pública. 1ed.Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006, v. 1, p. 7-20.

11.
NEIBURG, F.. Intimidade e Esfera Publica: Política e Cultura no Espaço Nacional Argentino. In: Moacir Palmeira e Cesar Barreira. (Org.). Politica no Brasil. Visões de antropólogos. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2006, v. , p. 333-352.

12.
NEIBURG, F.; L'ESTOILE, B. ; SIGAUD, L. . Introduction. Anthropology and the Government of ?Natives?: A Comparative Approach. In: Neiburg, F; D'Elestoile, B.; Sigaud, L.. (Org.). EMPIRES, NATIONS AND NATIVES. ANTHROPOLOGY AND STATE-MAKING. 1ed.Durham: Duke University Press, 2005, v. , p. 6-35.

13.
NEIBURG, F.; GOLDMAN, M. . From Nation to Empire: War and National-Character Studies in the US. In: Neiburg, F.; D'Elestoile, B.; Sigaud, L.. (Org.). EMPIRES, NATIONS AND NATIVES. ANTHROPOLOGY AND STATE-MAKING. 1ed.Durham: Duke University Press, 2005, v. , p. 179-213.

14.
NEIBURG, F.; PLOTKIN, M. . Intelectuales y Expertos. Hacia una sociología histórica de la producción del conocimiento sobre la sociedad en la Argentina. In: Neiburg, Federico; Plotkin, Mariano. (Org.). Intelectuales y Expertos. La constitución del conocimiento social en la Argentina. Buenos Aires: Paidós, 2004, v. 1, p. 9-32.

15.
NEIBURG, F.; PLOTKIN, M. . Los Economistas. El Instituto Torcuato Di Tella y las nuevas elites estatales en los Años 60. In: Neiburg, Federico; Plotkin, Mariano. (Org.). Intelectuales y Expertos. La constitución del conocimiento social en la Argentina. Buenos Aires: Paidós, 2004, v. , p. 186-229.

16.
NEIBURG, F.; PLOTKIN, M. . L?importation de la science économique américaine en Argentine. In: Johan Heilbron; Remi Lenoir; Gisèle Sapiro. (Org.). Pour une histoire des sciences sociales. Hommage à Pierre Bourdieu. Paris: Fayard, 2004, v. , p. 232-261.

17.
NEIBURG, F.. El 17 de octubre en la Argentina. Espacio y producción social del carisma. In: Balbi, Fernando; Rosato, Ana. (Org.). Representaciones sociales y procesos políticos. Estudios desde la antropología social. Buenos Aires: Antropofagia, 2003, v. , p. 215-246.

18.
NEIBURG, F.; L'ESTOILE, B. ; SIGAUD, L. . Saberes Antropológicos e Construção dos Estados. In: Federico Neiburg; Benoit de l'Estoile; Lygia Sigaud. (Org.). Antropologia, Império e Estados Nacionais. Uma abordagem comparativa. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002, v. , p. -.

19.
NEIBURG, F.. Da Nação ao Império: A Guerra e o Estudo do Caráter Nacional. In: Federico Neiburg; Benoit de l'Estoile; Lygia Sigaud. (Org.). Antropologia, Impérios e Estados Nacionais. Uma abordagem. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002, v. , p. -.

20.
NEIBURG, F.. National Character. In: Hannerz, Ulf. (Org.). International Encyclopedia of the Social and Behavioral Sciences. Oxford: Elsevier Publishers, 2001, v. 12, p. 315-330.

21.
NEIBURG, F.. Relativismo. In: Carlos Altamirano. (Org.). Diccionario de Ciencias Sociales. Buenos Aires: Paidós, 2001, v. , p. -.

22.
NEIBURG, F.. O Naciocentrismo das Ciências Sociais e as Formas de Conceituar A Violência Política e Os Processos de Politização da Vida Social. In: Leopoldo Waizbort. (Org.). DOSSIER NORBERT ELIAS. 1ed.SÃO PAULO: USP, 1998, v. , p. 37-62.

23.
NEIBURG, F.. El 17 de Octubre de 1945: Un Análisis del Mito de Origen del Peronismo. In: Juan Carlos Torre. (Org.). EL 17 DE OCTUBRE DE 1945 CINCUENTA AÑOS DESPUÉS. 1ed.BUENOS AIRES: ARIEL, 1995, v. 1, p. 219-283.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
NEIBURG, F.; Nicaise, Natacha . La production de connaissance et les politiques d?intervention sociale en Haïti. Comunidade segura.org / Haitiici.org, 28 abr. 2008.

2.
NEIBURG, F.. Elogio da sensibilidade. Jornal de Resenhas - Folha de São Paulo, São Paulo, p. 6 - 6, 14 abr. 2001.

3.
NEIBURG, F.. O Discreto Charme da Antropologia. Jornal de Resenhas - Folha de São Paulo, São Paulo, p. 5 - 5, 10 out. 1998.

4.
NEIBURG, F.. A Auto-Análise de Elias. Jornal de Resenhas - Folha de São Paulo, São Paulo, p. 4 - 4, 08 nov. 1997.

5.
NEIBURG, F.. A Política de uma Razão Sociológica. Jornal de Resenhas - Folha de São Paulo, São Paulo, p. 4 - 4, 14 maio 1996.

6.
NEIBURG, F.. Em busca do seu objeto. Jornal de Resenhas - Folha de São Paulo, São Paulo, p. 3 - 3, 03 jul. 1995.

7.
NEIBURG, F.. O Haiti antes e depois do terremoto. O Globo., Rio de Janeiro, p. 34 - 34.

8.
NEIBURG, F.. Entrevista com Jane Guyer: Lidando com a Originalidade.. Mana. Estudos de Antropologia Social, , v. 20.

9.
NEIBURG, F.. Ethnographies of Economy/ics. VIBRANT, Virtual Brazilian Anthropology.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
NEIBURG, F.. Sick currencies, the anthropology of money and numbers. In: International Conference ?Number as Inventive Frontier, 2008, Baltimore, USA. Blog, 2008.

2.
NEIBURG, F.. Moedas doentes, terapias monetárias e culturas econômicas`. Em favor de um comparatismo multi-centrado. In: 25 Reunião da Associaçao Brasileira de Antropologia, 2006. Resumos da 25 RABA, 2006.

3.
NEIBURG, F.. Intimidade social e esfera pública. Política e Cultura no espaço nacional argentino, 1946-1955. In: Encontro Nacional do Núcleo de Antropologia da política (NuAP-Pronex), 2001, Rio de Janeiro, 2001.

4.
NEIBURG, F.. Intelectuales, política y esfera pública en el espacio nacional argentino. In: Seminario Ideas e Intelectuales en el siglo XX: Argentina y América Latina, 2000, Buenos Aires, 2000.

5.
NEIBURG, F.; SIGAUD, L. ; ESTOILE, B. L. . Savoirs anthropologiques, Etats nationaux et internationalisation. In: États nationaux, internationalisation et rédéfinitions des identités - Semaine Bresil 2000, 2000, Paris, 2000.

6.
NEIBURG, F.. Intimité sociale et espace publique en Argentine; 1946-1955. In: Atelier États nationaux, internationalisation et rédéfinitions des identités - Semaine Bresil 2000, 2000, Paris, 2000.

7.
NEIBURG, F.. Uma Antropologia Aplicada às Relações Internacionais. In: Seminário: Ciências Sociais, Estado e Sociedade. Programa de Pósgraduação em Antropologia Social (PPGAS) / Departamento de Ciências Socias, École Normale Supérieure, Paris, 1997, Rio de Janeiro, 1997.

8.
NEIBURG, F.. Comentarios sobre la politización de la cultura nacional en la Argentina. In: From Articulation to Globalization / National Anthropologies in Latin America, 1996, Buenos Aires, 1996.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
NEIBURG, F.. Do local ao internacional. In: Seminário Regional do NuAP (Núcleo de Antropologia da Política), 1999, Rio de Janeiro, 1999.

2.
NEIBURG, F.. Comentários. In: As Ciências sociais no Brasil: Tendências e Perspectivas (1970-1995)., 1998, São Pedro, SP, 1998.

3.
NEIBURG, F.. Para que servem os grandes divisores?. In: XXI Reunião da Associação Brasileira de Antropologia (ABA), 1998, Vitória, ES. XXI Reunião da Associação Brasileira de Antropologia (ABA), 1998. v. 1.

4.
NEIBURG, F.. Alguns Comentários sobre o naciocentrismo das ciências sociais e as formas de conceituar aviolência política. In: XXI Reunião da Associação Nacional de Pós-Graduação em Ciências Sociais (ANPOCS), 1997, Caxambu, MG, 1997.

5.
NEIBURG, F.. Antropologia Política dos Estados Nacionais. In: XX Reunião da Associação Brasileira de Antropologia, 1996, Salvador, 1996.

6.
NEIBURG, F.. Antropologia da Antropologia dos Trabalhadores. In: XIX Reunião da Associação Brasileira de Antropologia, 1994, Niteroi, RJ, 1994.

7.
NEIBURG, F.. Gino Germani e a constituição da sociologia na Argentina. In: XVI Reunião da Associação Nacional de Pós-Graduação em Ciências Sociais, 1992, Caxambu, MG, 1992.

8.
NEIBURG, F.. A formação da classe operária na provínicia de Buenos Aires, Argentina. In: XVI Reunião Brasileira de Antropologia, 1988, Campinas, SP, 1988.

9.
NEIBURG, F.. Antropologia e Clase Operaria. In: II Congresso Argentino de Antropologia Social, 1986, Buenos Aires, 1986.

10.
NEIBURG, F.. Cultura e forma de dominação numa vila operária. In: XV Reunião Brasileira de Antropologia, 1986, Curitiba, SP, 1986.

11.
NEIBURG, F.. Dominación o forma de gobierno indirecto? El consejo de ancianos en la sierra mazateca, México. In: I Congreso Argentino y Latinoamericano de Antrop-logía Rural, 1985, Olavarría, 1985.

12.
NEIBURG, F.. El consejo de Ancianos en la Sierra Mazateca. In: Simpósio sobre organização política e movimentos ru-rais, 1984, México, DF, 1984.

Apresentações de Trabalho
1.
NEIBURG, F.. Les Dynamiques de l'économie Populaire en Haïti. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
NEIBURG, F.. El proyecto Haiti. Una Experienice de Etnografia Colectiva. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
NEIBURG, F.. Popular Economy and the Government Markets in Haiti. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
NEIBURG, F.. Imaginary Moneys: Transactions, Markets and the State in Haiti. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
NEIBURG, F.. Enquêtes sur le marché et les usages de la monnaie en Haiti: ethnographies historiques et travaux contemporains. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
NEIBURG, F.. Le Baz et le Gouvernement des Marchés en Port-au-Prince, Haiti. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
NEIBURG, F.. Universos Monetários e Culturas Econômica. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
NEIBURG, F.. Imaginary Moneys: transactions, markets and state in Haiti. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
NEIBURG, F.; NICAISE, N. M. C. . Les univers sociaux de l?eau et des déchets en Haïti. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
NEIBURG, F.. La configuration dês espaces nationaux contemporaines. Une ethnographie d?Haiti en perspective comparative. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
NEIBURG, F.. Monnaies imaginaires, marchés et transactions (en Haïti). 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
NEIBURG, F.. Les monnaies imaginaires. Quelques remarques ethnografiques sur monnaies, transactions et marchés en Haitii. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
NEIBURG, F.. La guerre des indices. Le cas de l?inflation/indexation au Brésil. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
NEIBURG, F.. Moedas imaginárias e estados nacionais. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
NEIBURG, F.. As moedas imaginárias e os mercados haitianos. Idéias preliminares sobre moedas, transações e estados nacionais. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
NEIBURG, F.. Dinheiros imaginários e mercados haitianos. Idéias preliminares sobre moedas, transações e estados nacionais. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

17.
NEIBURG, F.. Mercados e Dinheiros Imaginários. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
NEIBURG, F.. Mercados y monedas en Haití. Apuntes para una etnografía del espacio internacional. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

19.
NEIBURG, F.. Os números públicos, as moedas doentes e a antropologia do dinheiro. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

20.
NEIBURG, F.. As moedas doentes e a antropologia do dinheiro. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

21.
NEIBURG, F.. Mitologías Nacionales y análisis antropológico. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

22.
NEIBURG, F.. Política provincial y política nacional en Argentina. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

23.
NEIBURG, F.. La construcción social de las culturas económicas. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

24.
NEIBURG, F.; SEMAN, P. . A longa agonia da exeção Argentina. 2002. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

25.
NEIBURG, F.. A construção social de uma cultura da economia na Argentina em uma perspectiva comparada. 2002. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

26.
NEIBURG, F.. Economie et professionnels de l?économie. De la modernisation de l?économie a la economisation de vie sociale en Argentine (1950-1990). 2002. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

27.
NEIBURG, F.. Espace Public et conflits familiaux. Politique et culture dans l?espace nationale Argentine (1946-1955). 2002. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

28.
NEIBURG, F.. La construction social de une culture de l?économie en Argentine. 2002. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

29.
NEIBURG, F.; SEMAN, P. . A longa agonia da exeção Argentina. 2002. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

30.
NEIBURG, F.. Social Intimity and Public Sphere in Argentina. 2001. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

31.
NEIBURG, F.. Intimidad social y política nacional. Familia, intelectuales y esfera pública en la Argentina (Salta 1946-1955). 2000. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

32.
NEIBURG, F.. Une Anthropologie historique des processus de politisation de la vie sociale: les intellectuels, l'université et la politique en Argentine. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

33.
NEIBURG, F.. De la Anthropologie politique a la anthropologie de la politique. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

34.
NEIBURG, F.. Politisation et université en Argentine. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

35.
NEIBURG, F.. Uma pragmática da política: os processos de politização da vida social na Argentina. 1998. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

36.
NEIBURG, F.. Algunos Comentarios sobre la Politización de la Cultura Nacional en la Argentina. 1996. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

37.
NEIBURG, F.. Intellectual Representations on Nation and People. The Invention of Peronism in Argentina. 1994. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

38.
NEIBURG, F.. Ciencias Sociales y Mitologías Nacionales. 1994. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Outras produções bibliográficas
1.
NEIBURG, F.. An Interview with Adam Kuper. Current Anthropology, 2002 (Entrevista).

2.
NEIBURG, F.. Colônias, Metrópolis: Um Antropólogo e a sua Antropologia. Entrevista com Adam Kuper. Rio de Janeiro: Mana. Estudos de Antropologia Social 6/1, Abril 2000, 2000 (Entrevista).

3.
NEIBURG, F.. A Sociologia das Relações Poder de Norbert Elias. Rio de Janeiro: Zahar, 2000 (Apresentação do livro Os Estabelecidos e os "Outsiders" Uma sociologia do poder a partir de uma pequ).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
NEIBURG, F.. Consultoria Projeto de Pesquisa desenvolvido no CEBRAP. 1999.

2.
NEIBURG, F.. "Correspondant International" da Revue d?historie de sciences humaines. 1999.

3.
NEIBURG, F.. Consultoria Projeto de Pesquisa desenvolvido no CEBRAP. 1998.

Trabalhos técnicos
1.
NEIBURG, F.. Pareceres tecnmicos científicos CAPES. 2006.

2.
NEIBURG, F.. Parecer Técnico Científico FAPESP. 2006.

3.
NEIBURG, F.. Parecer Técnico Científico Revista Anuário de Antropologia Social. 2006.

4.
NEIBURG, F.. Pareceres Técnicos Cientificos CNPq. 2006.

5.
NEIBURG, F.. Pareceres Técnicos Cientificos CNPq. 2005.

6.
NEIBURG, F.. Parecer Técnico Científico FAPESP. 2005.

7.
NEIBURG, F.. Pareceres Técnicos Cientificos CNPq. 2005.

8.
NEIBURG, F.. Pareceres Técnicos Cientificos CNPq. 2004.

9.
NEIBURG, F.. Pareceres Técnicos Cientificos CNPq. 2003.

10.
NEIBURG, F.. Parecer Revista Culture and Psichology. 2003.

11.
NEIBURG, F.. Pareceres Técnicos Cientificos CNPq. 2002.

12.
NEIBURG, F.. Parecer Revista Brasileira de Ciências Sociais. 2002.

13.
NEIBURG, F.. Pareceres Técnicos Cientificos CNPq. 2001.

14.
NEIBURG, F.. Parecer Revista Etnia. 2001.

15.
NEIBURG, F.. Revisão Tecnica do livro Os Estabelecidos e os Outsiders, de Norbert Elias. 2000.

16.
NEIBURG, F.. Parecer para revista Científica (Desarollo Económico0. 2000.

17.
NEIBURG, F.. Pareceres para o CNPq. 1999.

18.
NEIBURG, F.. Pareceres para o CNPq. 1998.

19.
NEIBURG, F.. Parecer para a FAPERJ. 1998.

20.
NEIBURG, F.. Parecer Para Revista Científica. 1997.

21.
NEIBURG, F.. Parecer Para Revista Científica. 1997.

22.
NEIBURG, F.. Pareceres Para O Cnpq. 1997.

23.
NEIBURG, F.. Pareceres Para O Cnpq. 1996.

24.
NEIBURG, F.. Parecer Para Revista Científica. 1996.

25.
NEIBURG, F.. Parecer Para Revista Científica. 1994.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
GUYER, J. ; NEIBURG, F. ; ESTOILE, B. L. ; FONTAINE, L. . Pauvreté, économie informelle, économie populaire: que disent les mots?. 2013. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

Redes sociais, websites e blogs
1.
NEIBURG, F.; BIEHL, J. ; MOTTA, E. S. M. G. ; GUEDES, A. D. ; MARCELIN, L. H. . OIKOS: Affects, Economies and Politics of House-ing.. 2015. (Rede social).

2.
NEIBURG, F.; L'ESTOILE, B. . Acordo de Cooperação Internacional CAPES-COFECUB. 2013. (Rede social).

3.
NEIBURG, F.; RABOSSI, F. . Nucec. 2004. (Rede social).


Demais tipos de produção técnica
1.
NEIBURG, F.. Professor convidado. École Normale Supérieure/École des Hautes Études en Sciences Sociales. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
NEIBURG, F.. Professor convidado. Instituto de Altos Estudos Sociais (IDAES), Doutorado em Antropologia Social. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

3.
NEIBURG, F.. Professor convidado. Instituto de Altos Estudos Sociais (IDAES), Doutorado em Antropologia Social. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

4.
NEIBURG, F.. Professor convidado. Instituto de Altos Estudos Sociais (IDAES), Doutorado em Antropologia Social. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

5.
NEIBURG, F.. Professor convidado, Faculdade de Ciencias Sociais, Doutorado em Ciencias Sociais. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

6.
NEIBURG, F.. Professor convidado, Faculdade de Ciencias Sociais, Doutorado em Ciencias Sociais, Universidad de Buenos Aires. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

7.
NEIBURG, F.. Professor convidado. École Normale Supérieure/École des Hautes Études en Sciences Sociales. 2003. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

8.
NEIBURG, F.. Hewlett Visiting Schollar. Center for Latin American Studies (Departments of History/Anthropology), University of Chicago. 2001. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

9.
NEIBURG, F.. Professor Convidado, Facultad de Filosofia y Letras, Universidad de Buenos Aires. 2000. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

10.
NEIBURG, F.. Professor convidado. École Normale Supérieure/École des Hautes Études en Sciences Sociales. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

11.
NEIBURG, F.. Professor convidado. División de Estudios Superiores (Doctorado) da Escuela Nacional de Antropologia e Historia (ENAH). 1997. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

12.
NEIBURG, F.. Professor convidado. Antropología Política de los Estados Nacionales. Instituto de Desarrollo Económico y Social (IDES). 1996. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

13.
NEIBURG, F.. Professor convidado 'Antropología política'. Escuela de Antropología, Facultad de Humanidades, Universidad Nacional de Salta (UNSA). 1996. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

14.
NEIBURG, F.. Professor convidado 'Antropología política'. Escuela de Antropología, Facultad de Humanidades, Universidad Nacional de Salta (UNSA). 1994. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

15.
NEIBURG, F.. Professor convidado, Curso de Pós-Graduação 'Antropología política'. Universidad Nacional de Salta (UNSA). 1993. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

16.
NEIBURG, F.. Professor convidado 'Antropología política'. Universidad Nacional de Salta (UNSA). 1990. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Demais trabalhos
1.
NEIBURG, F.. V Concurso Internacional de Ensayos de Investigación ?Cultura y Transformaciones Sociales. 2005 (Banca de Concurso de Obras Científicas) .

2.
NEIBURG, F.. Percepções da crise. 2004 (Conferencia) .

3.
NEIBURG, F.. Colóquio internacional: ?Cultura y neoliberalismo?. Grupo de Trabalho de Cultura e Poder (Conselho Latinoamericano de Ciências Sociais, CLACSO).. 2004 (Seminário Internacional) .

4.
NEIBURG, F.. Colóquio internacional: ?Saberes y Crisis: La construcción de las crisis y las ciencias sociales. 2004 (Seminário Internacional) .

5.
NEIBURG, F.. Colóquio internacional: ?Redes Intelectuais e História Social da Cultura - Análises e Novas Perspectivas de Abordagem. 2004 (Seminário Internacional) .

6.
NEIBURG, F.. XXVIII Encontro Anual da Anpocs. 2004 (Participação em Congresso) .

7.
NEIBURG, F.. A longa agonia da exeção argentina. 2002 (Conferencia) .

8.
NEIBURG, F.. A construção social da economia. 2002 (Conferencia) .

9.
NEIBURG, F.. Perspectivas antropológicas sobre as crises na América Latina. 2002 (Mesa redonda) .

10.
NEIBURG, F.. Economie et professionells de l'economie. De la modernisation de l'economie a la economisation de la vie sociale en Argentina. 2002 (Conferencia) .

11.
NEIBURG, F.. La construction social d'une culture de la économie en Argentina. 2002 (Conferencia) .

12.
NEIBURG, F.. Espace Public et conflits familiaux. Politique et culture dans l'espace nationale Argentine (1946-1955).. 2002 (Conferencia) .

13.
NEIBURG, F.. Hewlett Visiting Shollar. University of Chicago, Center for Latin American Studies (Departments of History/Anthropology). 2001 (Curso no Exterior) .

14.
NEIBURG, F.. Social Intimity and Public Sphere in Argentina. 2001 (Conferencia) .

15.
NEIBURG, F.. Mana. Estudos de Antropologia Social. 2001 (Editoria de Revista Científica) .

16.
NEIBURG, F.. Perspectivas en antropologia de la Política. 2000 (Curso de Pós-Graduação no Exterior) .

17.
NEIBURG, F.. Intimidad social y política nacional. Familia, intelectuales y esfera pública en la Argentina (Salta 1946-1955).. 2000 (Conferencia) .

18.
NEIBURG, F.. Banca de Concurso Público para Professor Adjunto. 1999 (Banca de Concurso Público para Professor Adjunto) .

19.
NEIBURG, F.. Professor Convidado - Ecole Normale Superieure (Paris). 1999 (Curso de Pós-Graduação no Exterior) .

20.
NEIBURG, F.. Conferencia: Une Anthropologie historique des processus de politisation de la vie sociale: les intellectuels, l'université et la politique en Argentine. 1999 (Conferencia) .

21.
NEIBURG, F.. Conferencia: De la Anthropologie politique a la anthropologie de la politique. 1999 (Conferencia) .

22.
NEIBURG, F.. Conferencia: Politisation et université en Argentine. 1999 (Conferencia) .

23.
NEIBURG, F.. Conferencia: Uma pragmática da política: os processos de politização da vida social na Argentina. 1998 (Conferencia) .

24.
NEIBURG, F.. As Ciências Socias no Brasil; Tendências e Perspectivas (1970-1995). 1998 (Participação em Congresso Científico) .

25.
NEIBURG, F.. Para que servem os Grandes Divisores?. 1998 (Mesa redonda) .

26.
NEIBURG, F.. Curso "Antropologia de Los Estados Nacionales". División de Estudios Superiores (Doctorado) da Escuela Nacional de Antropologia e Historia (Enah), Instituto Nacional de Antropologia e Historia (Inah), México D.F., Janeiro.. 1997 (Curso de Pós-Graduação no Exterior) .

27.
NEIBURG, F.. Alguns Comentários Sobre O Naciocentrismo das Ciências Sociais e As Formas de Conceituar A Violência Política e Os Processos de Politização da Vida Social. 1997 (Participação em Congresso) .

28.
NEIBURG, F.. Uma Antropologia Aplicada Às Relações Internacionais: Os Estudos de Caráter Nacional. 1997 (Seminário Internacional) .

29.
NEIBURG, F.. Norbert Elias 100 Anos. 1997 (Mesa redonda) .

30.
NEIBURG, F.. Curso "Antropología Política de Los Estados Nacionales". Instituto de Desarrollo Económico Y Social (Ides), Buenos Aires, Argentina. 10-15 de Junio.. 1996 (Curso de Pós-Graduação no Exterior) .

31.
NEIBURG, F.. Curso "Antropología Política ". Escuela de Antropología, Facultad de Humanidades, Universidad Nacional de Salta (Unsa), Argentina. Março.. 1996 (Curso no Exterior) .

32.
NEIBURG, F.. Comentarios Sobre La Politización de La Cultura Nacional En La Argentina. 1996 (Seminário Internacional) .

33.
NEIBURG, F.. Antropologia e Política Nos Estudos de Caráter Nacional. 1996 (Participação em Congresso) .

34.
NEIBURG, F.. Concurso Silvio Romero de Monografias Sobre Folclore e Cultura Popular Brasileiros. Fundação Nacional de Arte - Funarte - Ministério da Cultura.. 1996 (Banca de Concurso de Obras Científicas) .

35.
NEIBURG, F.. Editor da Revista Mana. Estudos de Antropologia Social. 1995 (Editoria de Revista Científica) .

36.
NEIBURG, F.. Conferencia: "Intellectual Representations On Nation And People. The Invention Of Peronism In Argentina". New York University, Department Of Anthropology. 16 de Fevereiro.. 1994 (Conferencia) .

37.
NEIBURG, F.. Conferencia: Ciencias Sociales y Mitologías Nacionales, Universidad de Buenos Aires, Facultad de Filosofía y Letras, 17 de Novembro.. 1994 (Conferencia) .

38.
NEIBURG, F.. Representações Intelectuais do Povo e da Nação. A Invenção do Peronismo Na Argentina. 1994 (Participação em Congresso Científico) .

39.
NEIBURG, F.. Banca no I Concurso Sesi (Serviço Social da Industria) de Teses Universitárias Sobre Desenvolvimento Industrial Brasileiro. Rio de Janeiro/Brasília.. 1994 (Banca de Concurso de Obras Científicas) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
RABOSSI, F.; NEIBURG, F.; Hirata, D.; Vianna, Adriana B.. Participação em banca de Rosa Cavalcanti Ribas Vieira. Irinerâncias e governo: a mobilidade haitiana no Brasil. 2014. Dissertação (Mestrado em Sociologia e Antropologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

2.
NEIBURG, F.; LIMA, A. C. S.. Participação em banca de Pedro Gondim Davis. O CPF da cultura - conselho, plano e fundo com instrumentos de governo no processo de institucionalização da cultura. 2013. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

3.
NEIBURG, F.; Vianna, Adriana B.. Participação em banca de Isabel Milanez Ostrower. ?Fazendo do Limão uma limonada?: Moralidades, estratégias e emoções entre vendedores ambulantes nos ônibus do Rio de Janeiro. 2007. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

4.
NEIBURG, F.; Bela Feldman-Bianco. Participação em banca de Liliana Lopes Sanjurjo. Narrativas do exílio argentino no Brasil: Nação, Memórias e Identidades. 2007. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Estadual de Campinas.

5.
NEIBURG, F.. Participação em banca de Julieta Quirós. Ser piquetero, estar entre los piqueteros. Una etnografía sobre la trama de los movimientos en el Sur del Gran Buenos Aires. 2006. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

6.
DUJOVNE, A.; SORA, G.; NEIBURG, F.. Participação em banca de Alejandro Dujovne. Hay que ganar la calle judía. Diáspora y política: un análisis etnográfico de la izquierda judía en Argentina. 2006. Dissertação (Mestrado em Mestria en Antropologia Social) - Universidad Nacional de Córdoba.

7.
NEIBURG, F.; TAUILE, J. R.; ARAUJO, F.; NATAL, J.. Participação em banca de Javier Walter Ghibaudi. 'Um lugar para eles?... Fábricas recuperadas na região metropolitana de Buenos Aires (2001-2003). 2004. Dissertação (Mestrado em Planejamento Urbano e Regional) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

8.
NEIBURG, F.. Participação em banca de Laura Zapata. La mano que acaricia la pobreza: economía y política del voluntariado y de los beneficiarios de Caritas de una parroquia marplatense. 2003. Dissertação (Mestrado em Programa de Postgrado en Antropología Social) - Universidad Nacional de Misiones.

9.
NEIBURG, F.; KOFES, S.. Participação em banca de Gábor Basch. Assentados, estrangeiros e Nativos. Conflitos sobre Nacionalidade e Cidadania na Hungria e na Voivoidina. 2003. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Estadual de Campinas.

10.
NEIBURG, F.. Participação em banca de Cristina Patriota de Moura. Jovens Colegas. Um estudo de carreira e socialização no Instituto Rio Branco. 1999. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

11.
NEIBURG, F.. Participação em banca de Gustavo Alejandro Blázquez. Escola de patriotismo. A construção da Argentina e dos argentinos a través das performances patrióticas escolares. 1998. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

12.
NEIBURG, F.. Participação em banca de Silvia Garcia Nogueira Pereira. A construção da notícia em dois jornais cariocas. Uma abordagem etnográfica. 1998. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

13.
NEIBURG, F.; GARCIA JR, A.. Participação em banca de Alexandra Barbosa da Silva. Entre a feira e a academia: a quesão da legitimidade entre os cordelistas no Rio de Janeiro. 1997. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

14.
NEIBURG, F.. Participação em banca de Cristiano Matsine. Biografias e Heróis no Imaginário Nacionalista Moçambicano. 1997. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

15.
NEIBURG, F.. Participação em banca de Patricia Santos Neves Burke. O Jornal em pauta: Um estudo sobre a coluna de cartas dos leitores do Jornal do Brasil. 1996. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

16.
NEIBURG, F.. Participação em banca de Sara Alonso. Los Tembé de Guamá: Proceso de Construcción de la Cultura e Identidad Tembé. 1996. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

17.
NEIBURG, F.. Participação em banca de Roxana Boixadós. Terra de homens de quatro avós. Parentesco e família em La Rioja colonial, 1591-1730. 1996. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

18.
NEIBURG, F.. Participação em banca de Luís Edmundo de Souza Moraes. Ein Volk, Ein Reich, Ein Fürer. A Seção Brasileira de Partido Nazista e a Questão Nacional. 1996. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

19.
NEIBURG, F.; GARCIA, A.. Participação em banca de Pedro Rodolfo Bodê Ramos. Fidalgos do café e livros do brasil. Monteiro Lobato e a criação de Editoras nacionais. 1995. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

20.
NEIBURG, F.. Participação em banca de Angela Torresan. Quem parte, quem fica. Uma etnografia sobre imigrantes brasileiros em Londres. 1994. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

21.
NEIBURG, F.; GARCIA JR, A.. Participação em banca de Gustavo Sorá. Livros de uma exposição. Etnografía das Bienais Internacionais de Livros de Rio de Janeiro e São Paulo. 1994. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Teses de doutorado
1.
SEYFERTH, G.; LIMA, A. C. S.; CHUVA, M. R. R.; POVOA NETO, H.; NEIBURG, F.. Participação em banca de Marine Lila Corde. A pacificação dos oximoros. Patrimônio nacional da imigração e direito de voto dos estrangeiros e ordem nacional no Brasil e na França. 2015. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

2.
NEIBURG, F.; CUNHA, O. M. G.. Participação em banca de Magdalena Sophia Ribeiro de Toledo. Marronismos, bricolagens e canibalismos: percursos de artistas e apropriações de Aimé Césaire na Martinica contemporânea. 2014. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

3.
NEIBURG, F.; Thomaz. Omar R.; Lourenço, F. Participação em banca de Otávio Calegari Jorge. Codemò: escravos sem grilhões. Vida operária ao redor da zona franca CODEVI em Ouanaminthe, Haiti.. 2014. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Estadual de Campinas.

4.
NEIBURG, F.; CUNHA, O. M. G.; Viveiros de Castro, E.; GOLDMAN, M.. Participação em banca de Rogerio Brittes W. Pires. A Mása Gádu Köndë. Morte, Espíritos e Rituais Funerários em uma Aldeia Saamaka Cristã. 2014. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

5.
NEIBURG, F.; FELDMAN, B.; FONSECA, C. L. W.; PISCITELLI, A. G.; Thomaz. Omar R.. Participação em banca de Liliana Lopes Sanjurjo. Sangue, identidade e verdade: memórias sobre o passado ditatorial na Argentina. 2013. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Estadual de Campinas.

6.
NEIBURG, F.; HIBOU, B.. Participação em banca de Boris Samuel. La production macroéconomique du réel. Formalités et pouvoir au Burkina Faso, en Mauritanie, et en Guadeloupe. 2013 - Institut d'Études Politique.

7.
NEIBURG, F.; SAINT-MARTIN, M.; BLANC, J.; FRANCOIS, P.; THERET, B.; WEBER, F.. Participação em banca de Mariana Luzzi. La monnaie en question. Practiques et conflits à propos de l'argent lors de la crise de 2001 en Argentine. 2012. Tese (Doutorado em Sócio-Economie du développement) - Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales.

8.
NEIBURG, F.; Diaz Duarte, L. F.. Participação em banca de Horacio Federico Sívori. Ativistas e Peritos no Movimento GLTTB-Aids Argentino: ciência e política da identidade sexual. 2007. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

9.
NEIBURG, F.; de Saint Martin, Monique. Participação em banca de Mariana Heredia. ?Les metamorphoses de la representation. Les economistes et le politique en Argentine (1975-2001). 2007. Tese (Doutorado em Doutorado sociologia) - École des Hautes Etudes en Sciences Sociales de Paris.

10.
NEIBURG, F.. Participação em banca de João Paulo Macedo e Castro. UNESCO ? Educando os jovens cidadãos e capturando redes de interesses: uma pedagogia da democracioa no Brasil. 2006. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

11.
NEIBURG, F.. Participação em banca de Alexandre Bergamo Idargo. Os artífices da televisão. Autonomia e heteronomia no campo da televisão. 2006. Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade de São Paulo.

12.
NEIBURG, F.. Participação em banca de Hernán Ramiro Ramírez. Os Institutos de Estudos econômicos de organizações empresarias e sua relação com o Estado em perspectiva comparada: Argentina e Brasil, 1961-1996. 2005. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

13.
NEIBURG, F.. Participação em banca de Silvia Nogueira. Facetas do Rádio. Uma etnografia das emissoras de Ilhéus (Sul da Bahia). 2005. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

14.
NEIBURG, F.; ROSATO, A.. Participação em banca de Fernando Alberto Balbi. Você sabe o que significa a lealdade? Valor moral, confiança e política no peronismo argentino. Uma etnografia. 2004. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

15.
NEIBURG, F.; SEYFERTH, G.; LIMA, A. C. S.. Participação em banca de Miriam de Oliveira Santos. Bendito é o fruto: Festa da uva e identidade entre os descendentes de imigrantes italianos de Caxias do Sul ?RS. 2004. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

16.
NEIBURG, F.; SEYFERTH, G.; OLIVEIRA, J. P.; DWEYER, E. C.. Participação em banca de Sara Alonso. Fazendo a Unidade. Uma perspectiva comparativa na construção de Itamoari e Jamary como quilombos. 2004. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

17.
NEIBURG, F.; MAGGIE, Y.. Participação em banca de Silvia Maria Montenegro. Dilemas Identitários do Islam no Brasil. A comunidade muçulmana sunita do Rio de Janeiro. 2000. Tese (Doutorado em Sociologia e Antropologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

18.
NEIBURG, F.. Participação em banca de Ludmila da Silva Catela. No habrá flores en la tumba del pasado. La experiencia de reconstrucción del mundo de los familiares de desaparecidos en La Plata (Argentina). 1999. Tese (Doutorado em Sociologia e Antropologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

19.
NEIBURG, F.; OLIVEIRA, R. C.. Participação em banca de Jose Luis Grosso. Indios mortos, negros invisiveis. A identidade santiagueña na Argentina. 1999. Tese (Doutorado em Antropologia) - Universidade de Brasília.

20.
NEIBURG, F.; GARCIA JR, A.. Participação em banca de Gustavo Sorá. A casa José Olympio e a instituição do livro nacional. 1998. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

21.
NEIBURG, F.. Participação em banca de Regina Maria do Rego Monteiro de Abreu. O Historiador dos Bárbaros. A Trajetória de Euclides da Cunha e a Consagração dos Sertões. 1996. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

22.
NEIBURG, F.. Participação em banca de Maria Fátima Roberto Machado. Indios de Rondon. Rondon e as linhas telegráficas na visão soa sobreviventes Wáimare e Kaxíniti, grupos Paresí. 1994. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
NEIBURG, F.. Membro titular da banca do concurso para provimento de vagas no Departamento de Ciências Sociais da Universidade do Estado de Rio de Janeiro (UERJ) no nível de Professor Adjunto, com Dedicação Exclusiva. 1999. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Outras participações
1.
GOLDMAN, M.; VILACA, A.; NEIBURG, F.. Membro titular da banca de seleção do concurso de admissão para doutorado do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. 2013. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

2.
FRANCHETTO, B.; NEIBURG, F.. Membro titular da banca de seleção do concurso de admissão para mestrado do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. 2010. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

3.
VILACA, A.; VELHO, G.; NEIBURG, F.. Membro titular da banca de seleção do concurso de admissão para mestrado do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. 2009. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

4.
NEIBURG, F.. Integrante do Jury do ?V Concurso Internacional de Ensayos de Investigación ?Cultura y Transformaciones Sociales?. 2005. Universidad Central de Venezuela.

5.
NEIBURG, F.. Membro titular da banca de seleção do concurso de admissão para mestrado e doutorado do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. 2002. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

6.
NEIBURG, F.. Membro titular da banca do concurso Silvio Romero de monografias sobre folclore e cultura popular brasileiros. 1996. Fundação Nacional de Arte Ministério da Cultura.

7.
NEIBURG, F.. Membro titular da banca de seleção do concurso de admissão para mestrado e doutorado do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. 1996. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

8.
NEIBURG, F.. Membro da banca do I Concurso SESI (Serviço Social da Industria) de Teses Universitárias sobre Desenvolvimento Industrial Brasileiro. 1994. SESI - Departamento Nacional.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Colóquio Internacional: "Marroons e Businenges nas Guianas: Pessoas Tempos e Lugares?.Debatedor. 2014. (Simpósio).

2.
Workshop: "Money in the making of world society".Haitian Imaginary Moneys. 2014. (Outra).

3.
Workshop: "Public Ethnography?. Institute for Advanced Studies (IAS), Princeton.."Ethnographers and their Publics. Collective Research and Blurring Boundaries.". 2014. (Outra).

4.
Colóquio Internacional "Novas Perspectivas em Etnografia Econômica: Modalidades de Troca e do Cálculo Econômico".Espaços de Calculabilidade Haitianos e Argentinos em Perspectiva Comparada.. 2011. (Outra).

5.
8º Reunión de Antropología del Mercosur (RAM). Mesa Redonda ?Cuestiones claves en la antropología contemporánea: debates a partir del caso haitiano. El Proyecto Haití. Una etnografía colectiva en el espacio internacional?.. 2009. (Congresso).

6.
32º Encontro Anual da Anpocs.. Moedas e mercados no Haiti à luz da literatura sobre África Ocidental. GT: Entre fronteiras e disciplinas: estudos sobre África e Caribe. 2008. (Congresso).

7.
Grupo de Trabalho: ?Os sentidos sociais do dinheiro: perspectivas etnográficas?, 26ª Reunião da Associação Brasileira de Antropologia, ABA.. Grupo de Trabalho: ?Os sentidos sociais do dinheiro: perspectivas etnográficas?. 2008. (Congresso).

8.
International Conference: Number as Inventive Frontier. ?Sick currencies, the anthropology of money and numbers?. 2008. (Congresso).

9.
Tercer Foro del Bicentenario. Brasil y Argentina: Política, cultura e integración.Conflictos y visiones de la historia en Argentina y Brasil. 2008. (Seminário).

10.
Seminário Roberto Cardoso de Oliveira ? Seminário Transformações sociais e culturais no Brasil contemporâneo: perspectivas antropológicas. ?Moedas Doentes e Números Públicos. Uma antropologia comparada do dinheiro?. 2007. (Congresso).

11.
25 Reunião da Associaçao Brasileira de Antropologia. 25 Reunião da Associaçao Brasileira de Antropologia. 2006. (Congresso).

12.
III Congreso da Associação Portuguesa de Antropologia. III Congreso da Associação Portuguesa de Antropologia. 2006. (Congresso).

13.
Primera Jornada de Estudios Sociales de la Economia. Primera Jornada de Estudios Sociales de la Economia. 2006. (Congresso).

14.
VIII Congreso Argentino de Antropologia Social. VIII Congreso Argentino de Antropologia Social. 2006. (Congresso).

15.
XVIII Congreso Argentino de Antropologia Social. Mesa Redonda: El problema de la performatividad. Teorías sobre la sociedad y re-configuraciones sociales y culturales. Proliferación de indicadores y culturas económicas. 2006. (Congresso).

16.
XVIII Congreso Argentino de Antropología Social. Simposio: Cultura e economía, perspectivas etnográficas. Perspectivas antropologicas sobre la intestabilidad monetaria. 2006. (Congresso).

17.
Colóquio Internacional: Cuantificação e temporalidade. Perspectivas etnográficas sobre a economia?.Colóquio Internacional ?Cuantificação e temporalidade. Perspectivas etnográficas sobre a economia.. 2005. (Seminário).

18.
Colóquio internacional: Cultura y neoliberalismo. Cultura y neoliberalismo. Grupo de Trabalho de Cultura e Poder (Conselho Latinoamericano de Ciências Sociais, CLACSO).. 2004. (Congresso).

19.
Colóquio Internacional: Redes Intelectuais e História Social da Cultura - Análises e Novas Perspectivas de Abordagem.Colóquio internacional: Redes Intelectuais e História Social da Cultura - Análises e Novas Perspectivas de Abordagem. 2004. (Seminário).

20.
Colóquio Internacional: Saberes y Crisis: La construcción de las crisis y las ciencias sociales.Inflação, crise econômica e crise nacional. Culturas econômicas e esferas públicas no Brasil e na Argentina. 2004. (Seminário).

21.
Oficina de pesquisa sobre transformações sociais no mundo rural..Debatedor. 2004. (Oficina).

22.
Seminário Experiências de ação coletiva na Argentina contemporânea: Debates e questões.Percepções da crise. 2004. (Seminário).

23.
XXVIII Encontro Anual Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisas em Ciências Sociais. XXVIII Encontro Anual Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisas em Ciências Sociais. 2004. (Congresso).

24.
El comparatismo como problema. Por un enfoque transnacional para la historia cultural latinoamericana..Un ejercicio de sociología de la cultura a propósito del ?efecto Orloff?. 2003. (Seminário).

25.
Mesa Redonda ?A circulação internacional de idéias?.. Antropologias, impérios e estados nacionais. 2003. (Congresso).

26.
Seminário Internacional: Sciences Sociales et Reflexivité. Hommage à Pierre Bourdieu.Crise social et crise économique. La professionalisation des sciences économiques en Argentine dans les années soixante. 2003. (Seminário).

27.
23ª Reunião Associação Brasileria de Antropologia. Alguns comentários sobre as fronteiras entre política e economia. 2002. (Congresso).

28.
100 Reunião da American Anthropological Association. Invited Session: Anthropology in Print, The Transformation of Scholarly Publications. National spaces and International Circulation of Ideas in Anthropological Production and Publishing: The Experience of Mana. Estudos de Antropologia Social. 2001. (Congresso).

29.
Seminário Nacional do Núcleo de Antropologia da Política.Intimidade social e esfera pública na argentina, 1946-55. 2001. (Seminário).

30.
Echanges Scientifiques et Cooperation Franco Brasilienne. Intimité sociale et espace publique en Argentine; 1946-1955. 2000. (Congresso).

31.
Echanges Scientifiques et Cooperation Franco Brasilienne. Savoirs anthropologiques, Etats nationaux et internationalisation. 2000. (Congresso).

32.
Seminário: Ideas e Intelectuales en el siglo XX. Argentina y América Latina.Intimidad social y política nacional na Argentina. 2000. (Seminário).

33.
Seminário do NuAP (Núcleo de Antropologia da Política).Intimidad social y política nacional. Familia, intelectuales y esfera pública en la Argentina (Salta 1946-1955). 2000. (Seminário).

34.
Seminário Regional do NuAP (Núcleo de Antropologia da Política).Debatedor: Do local ao internacional: práticas políticas, relações pessoais, facções. 1999. (Seminário).

35.
Seminário: As Ciências sociais no Brasil: Tendências e Perspectivas (1970-1995).Debatedor. 1998. (Seminário).

36.
XXI Reunião da Associação Brasileira de Antropologia (ABA). Mesa Redonda: Sobre os Grandes Divisores: 'Etnologia das Sociedades Indígenas' e 'Antropologia das Sociedades Complexas'. Para que servem os grandes divisores?. 1998. (Congresso).

37.
Seminário: Ciências Sociais, Estado e Sociedade.Uma Antropologia Aplicada às Relações Internacionais. 1997. (Seminário).

38.
XXI Reunião da Associação Nacional de Pós-Graduação em Ciências Sociais (ANPOCS). Mesa Redonda: Norbert Elias 100 Anos. Alguns Comentários sobre o naciocentrismo das ciências sociais e as formas de conceituar aviolência política. 1997. (Congresso).

39.
Seminário From Articulation to Globalization. Mesa Redonda: National Anthropologies in Latin America.National Anthropologies in Latin Americ. 1996. (Seminário).

40.
XX Reunião da Associação Brasileira de Antropologia (ABA. Grupo de Trabalho: Antropologia Política dos Estados Nacionais. 1996. (Congresso).

41.
XIX Reunião da Associação Brasileira de Antropologia (ABA). Mesa Redonda: Antropologia da Antropologia dos Trabalhadores. Antropologia da Antropologia dos Trabalhadores. 1994. (Congresso).

42.
XVI Reunião da Associação Nacional de Pós-Graduação em Ciências Sociais (ANPOCS). Grupo de Trabalho: Pen¬samento Social no Brasil. 1992. (Congresso).

43.
XVI Reunião Brasileira de Antropologia, Associação Brasileira de Antropologia (ABA). Fábricas e vilas operárias. 1988. (Congresso).

44.
II Congresso Argentino de Antropologia Social. Coordenação do Simpósio: Antropologia e Classe Operaria. 1986. (Congresso).

45.
XV Reunião Brasileira de Antropologia. Associação Brasileira de Antropologia (ABA). Identidade Política na Serra Mazateca. 1986. (Congresso).

46.
I Congreso Argentino y Latinoamericano de Antropo¬logía Rural. Identidad y Conflicto en la Sierra Mazateca. 1985. (Congresso).

47.
Simpósio sobre organização política e movimentos rurais. Centro de Investigaciones y estudios Avanzados en Antropologia Social (CIESAS).Los consejos de ancianos de San José Tenango. 1984. (Simpósio).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
NEIBURG, F.; BIEHL, J. ; L'ESTOILE, B. . Oikos: Affects, Economies and Politics of House-ing. 2015. (Congresso).

2.
NEIBURG, F.; GUYER, J. ; WILKIS, A. . International Colloquium: "The Real Economy: Ethnographic Inquiries into the Reality and the Realization of Economic Life.". 2015. (Outro).

3.
NEIBURG, F.; LUZZI, M. ; RABOSSI, F. ; OSSANDON, J. . Mesa Redonda: "El gobierno de la Economía. Perspectivas Etnográficas y Agendas de Investigación". XI Reunión de Antropología del MERCOSUR.. 2015. (Congresso).

4.
NEIBURG, F.; L'ESTOILE, B. . Panel: "Forms of Government and Everyday Economic Practices: Ethnography and Comparison?. 13th Conference, European Association of Social Anthropologists (EASA). 2014. (Outro).

5.
NEIBURG, F.; CARNEIRO, A. ; LEOBAL, C. ; MOTTA, E. ; DALMASO, F. ; LAGUENS, J. ; CAVALCANTI, M. ; BRAUM, P. ; CORTADO, T. . Mesa Redonda, IFCS, UFRJ: ?Casa, Domicílio e Habitação: Etnografias, Mensurações e Políticas?. 2014. (Outro).

6.
NEIBURG, F.. Graduate Students Workshop: "Etnografia a través das Fronteiras/Ethnography Across Borders". 2013. (Outro).

7.
NEIBURG, F.. Seminário Pré/Pós-Campo no Caribe: "Compartilhando impressões (I).". 2013. (Outro).

8.
NEIBURG, F.; FONTAINE, L. ; WEBER, F. ; GUYER, J. ; L'ESTOILE, B. ; MOTTA, E. . Mesa Redonda: "Pauvreté, Économie Informelle, Économie Populaire: que Disent les Mots?". 2013. (Outro).

9.
NEIBURG, F.. Colóquio Internacional: Novas Perspectivas em Etnografia Econômica: Modalidades de Troca e do Cálculo Econômico. 2011. (Congresso).

10.
NEIBURG, F.. Seminário Internacional: Mercados, Feiras e Sociabilidades Contemporâneas. 2009. (Congresso).

11.
NEIBURG, F.; Thomaz. Omar R. . Entre fronteiras e disciplinas: estudos sobre África e Caribe (GT 19). 33º Encontro Anual da ANPOCS. 2009. (Congresso).

12.
NEIBURG, F.. Colóquio Internacional: Les mots du developpement: genese, usages et trajectoires. 2008. (Congresso).

13.
NEIBURG, F.; Thomaz. Omar R. . Os sentidos sociais do dinheiro: perspectivas etnográficas. 2008. (Congresso).

14.
NEIBURG, F.. I Jornada de Estudios Sociales de la Economia. 2006. (Congresso).

15.
PLOTKIN, M. ; NEIBURG, F. . Simposium: Economists and Economic Cultures in Comparative Perspective. 2006. (Congresso).

16.
NEIBURG, F.. Simposio: Etnografias de la Economía. 2006. (Congresso).

17.
NEIBURG, F.. Colóquio Internacional: Cuantificação e temporalidade. Perspectivas etnográficas sobre a economia. 2005. (Congresso).

18.
NEIBURG, F.; SIGAUD, L. ; L'ESTOILE, B. . États nationaux, internationalisation et rédéfinitions des identités. 2000. (Congresso).

19.
NEIBURG, F.. Echanges Scientifiques et Cooperation Franco Brasilienne. Atelier: États nationaux, internationalisation et rédéfinitions des identités. 2000. (Congresso).

20.
NEIBURG, F.. Colóquio Internacional: Ciências Sociais, Estado e Sociedade. 1997. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Caio Cesar Azevedo Barros. A economia do Rap. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. (Orientador).

2.
Danielle Peralta Kazanji. Haitianos em São Paulo. Mobilidades, estabilidades, fricões. Início: 2018. Dissertação (Mestrado profissional em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).

Tese de doutorado
1.
Bruno Neris Basto. As sobras de tudo que chamam lar. Casas, incerteza e valor numa favela sob o fantasma da remoção. Início: 2018. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. (Orientador).

2.
Juliana Oliveira Silva. Circo de rua, pessoas e corpos. Início: 2018. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

3.
Filipe Juliano. Dinâmicas do empreendorismo negro. Início: 2017. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

4.
Rosa Cavalcanti Ribas Vieira. Esquentando o óleo de palma: pessoas, casas e mercados no Kongo Central (RDC). Início: 2016. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. (Orientador).

5.
Ana Fiod. Feitiçaria, Famílias, Vizinhanças e Casas: as Práticas em Torno da Entidade dos Lougawous em Siwvle, Haiti.. Início: 2015. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. (Orientador).

6.
Uliana Esteves. O Internacionalismo Médico Cubano e o Programa Mais Medicos no Brasil. Início: 2014. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

7.
Felipe Evangelista de Andrade Silva. Circulação e Corte. Um Estudo Etnográfico da Presença Haitiana no Vale de San Juan, República Dominicana. Início: 2014. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

8.
Viviane Marinho Fernandes. Pedagogias e Práticas Econômicas: Uma Etnografia do Crédito ao Consumo no Complexo do Alemão.. Início: 2014. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

9.
Mélanie Montinard. Restavek. Infancia, Familiaridade e Relacionalidade no Haiti. Início: 2014. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Juliana Oliveira Silva. Circo de rua na Amazônia Entre corpos, casas e estradas. 2018. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

2.
Andres Góngora. Redes que Curam. Riscos, Danos e Políticas de Drogas na Colombia.. 2013. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

3.
Uliana Esteves. Um ensaio etnográfico sobre a cooperação Brasil, Haiti e Cuba para a saúde pública haitiana. 2013. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

4.
Ana Fiold. Lougawou: Feitiçaria, Famílias e Crianças em Siwvle, Haiti.. 2013. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

5.
Guilherme Giufrida. Exatas e Humanas. Uma Antropologia dos Estudos da Mente e da Economia.. 2012. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

6.
Andres Góngora. Politicas de drogos e redes sociais. Medelli e Rio de Janeiro. 2012. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

7.
Felipe Evangelista Andrade Silva. Construções do ?fracasso? haitiano. 2010. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

8.
Pedro Braum A da Silveira. O estado da ciência e a ciência do Estado: A FGV e a configuração do campo das ciências econômicas no Brasil. 2009. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

9.
Flávia Freire Dalmaso. A magia em Jacmel. Uma leitura crítica da literatura sobre Vodu haitiano à luz de uma experiência etnográfica. 2009. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

10.
Maria Eugenia Garcia. Las reglas del juego. Una etnografía sobre quienes trabajan en el mercado financiero argentino. 2009. Dissertação (Mestrado em antropologia social) - Universidad Nacional de General San Martín, . Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

11.
José Renato De Carvalho Baptista. Os deuses vendem quando dão: Um estudo sobre os sentidos do dinheiro nas relações de troca no candomblé. 2006. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

12.
Ricardo Luiz Cruz. Breve história de um mercado futuro. 2005. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

13.
Eugênia de Souza Mello Guimarães Motta. A 'outra economia'. Um olhar etnográfico sobre a economia solidária. 2004. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

14.
Michele Andréa Markowitz. Bancos e banqueiros, empresas e famílias no Brasil. 2004. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

15.
Sergio Paulo Benevides. Nos Refúgios da Memória: Um estudo sobre histórias de refugiados no Rio de Janeiro. 2001. 0 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

16.
Carlos Eugenio Kuz. Domingo Bravo e a invenção do quichuismo em Santiago Del Estero (Argentina). 2001. 0 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

17.
Virginia Vecchioli. Os trabalhos pela memória: Um esboço do campo dos direitos humanos na Argentina através da construção social da categoria de vítima do terrorismo de estado. 2000. 0 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

18.
Laura E. Masson. Despolitizando a política. Mulheres e política social na provincia de Buenos Aires. 1999. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

19.
Hernán Eufemio Gomez. Uma análise etnográfica do espaço de escolas de jornalismo em Buenos Aires. 1999. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

20.
Jorge Fernando Pantaleón. Da carta ao formulário. Uma antropologia do desenvolvimento social. 1999. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

21.
Adriana Villallón. A Conformação do Tipo Argentino. Políticas Migratórias Na Argentina, 1930-1950. 1997. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

22.
Paulo de Goes Filho. O Brasil No Biotério. Um Estudo do Instituto Brasileiro de Biofísica. 1996. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

Tese de doutorado
1.
Pedro Braum A da Silveira. Grand Nèg: Autoridade, Rat pa kaka: Politica, desenvolvimento e violência no coração de Porto Príncipe.. 2014. 0 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

2.
Flávia Freire Dalmaso. Kijan moun yo ye? As pessoas, as casas e as dinâmias da familiaridade em Jacmel, Haiti.. 2014. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

3.
Thomas Jacques Cortado. Assentamentos, Casas, Familias na Zona Oeste do Rio de Janeiro. 2013. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

4.
Andrés Góngora. O Universo Cannábico no Pós-Proibicionismo. 2013. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

5.
José Renato De Carvalho Baptista. Sè Tou Melanjè: Uma etnografia sobre o universo social do Vodu Haitiano. 2012. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

6.
Adriana María Villalón. Alimentando o fogo: mecanismos de construção de espaços e limites da basquidade. 2011. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

7.
Gustavo Onto. Sobre Mercados, Pessoas e a Lei: uma Etnografia da Política de Defessa da Concorrência no Brasil.. 2011. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

8.
Julieta Quirós. Por que vêm? Figuração, pessoa e experiência na política da Grande Buenos Aires.. 2010. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

9.
Eugenia de Souza Mello Guimaraes Motta. Trajetórias e transformações no mundo da Economia Solidária. 2010. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

10.
Simone Silva. A gente não esquece porque a gente sabe o que vai dizer". Uma etnografia da cantoria de pé-de-parede da zona da mata de Pernambuco. 2010. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

11.
Joseph Handerson. As Dinâmicas da Mobilidade Haitiana no Brasil, no Suriname e na Guiana Francesa.. 2010. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

12.
Ricardo Luiz Cruz. Sagas do comércio justo e percepções da modernidade na selva central peruana. 2010. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

13.
Laura E. Masson. Feministas em toda parte. Uma etnografia do espaço do feminismo na Argentina. 2007. Tese (Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

14.
VIRGINIA SUSANA VECCHIOLI. ?A luta pelo direito?. Engajamento militante e profissionalização dos advogados na causa pelos direitos humanos na Argentina. 2006. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

15.
Hernán Eufémio Gomez. Transformações do campo jornalistico e mudança social na Argentina (1890-1940). 2005. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

16.
Jorge Fernando Pantaleón. Uma nação sob medida. Estatísticas, economia e planificação na Argentina (1918-1952). 2004. 414 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

17.
Fernando Rabossi. Nas ruas de Ciudad del Este: vidas e vendas num mercado de fronteira. 2004. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

18.
Candice Vidal e Souza. Répórteres, reportagens e construção da nação no jornalismo brasileiro. 2003. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

19.
Paulo de Goes Filho. O Clube das Nações. A Missão do Brasil na ONU e a diplomacia parlamentar. 2002. 423 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

Supervisão de pós-doutorado
1.
Gustavo Villela Lima da Costa. 2015. Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Federico Guillermo Neiburg.

2.
Flavia Freire Dalmaso. 2015. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Federico Guillermo Neiburg.

3.
André Dumans Guedes. 2015. Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Federico Guillermo Neiburg.

4.
Lucia Alves Müller. 2013. Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Federico Guillermo Neiburg.

5.
Wilma Marques Leitão. 2012. Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Federico Guillermo Neiburg.

6.
Luiz Alberto Alvez Couceiro. 2011. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Federico Guillermo Neiburg.

7.
Eugênia Motta. 2011. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Federico Guillermo Neiburg.

Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Jonhy Fontaine. Les Associations Communautaires à Cité Soleil, Port-au-Prince, Genése et Relations Avec la Coopération Internationale. 2015. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Faculdade de Etnologia) - Universite D'Etat D'Haiti. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

Iniciação científica
1.
Priscilla Telles. O mundo e o mercado da beleza no Complexo do Alemão. 2013. Iniciação Científica - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.

Orientações de outra natureza
1.
Juan Pablo Pardo Guerra. Mercados Financeiros, Infraestruturas Eletrônicas, e Culturas Digitais no Brasil, 1980-2014. 2015. Orientação de outra natureza - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Federico Guillermo Neiburg.



Educação e Popularização de C & T



Livros e capítulos
1.
DALMASO, F. F. (Org.) ; Thomaz. Omar R. (Org.) ; MARCELIN, L. H. (Org.) ; BRAUM, P. (Org.) ; FIOD, A. (Org.) ; EVANGELISTA, F. (Org.) ; JOSEPH, H. (Org.) ; BAPTISTA, J. R. C. (Org.) ; NEIBURG, F. (Org.) ; NEIBURG, F. (Org.) . Conversas Etnográficas Haitianas. 1. ed. Rio de Janeiro: Papeis Selvagens, 2017. v. 1. 357p .

2.
DODD, N. (Org.) ; NEIBURG, F. (Org.) . A Cultural History of Money. The Age of Empire (1820 ? 1920). 1. ed. Londres: Bloomsbury., 2018. v. 1. 354p .


Redes sociais, websites e blogs
1.
NEIBURG, F.; RABOSSI, F. . Nucec. 2004. (Rede social).

2.
NEIBURG, F.; BIEHL, J. ; MOTTA, E. S. M. G. ; GUEDES, A. D. ; MARCELIN, L. H. . OIKOS: Affects, Economies and Politics of House-ing.. 2015. (Rede social).

3.
NEIBURG, F.; L'ESTOILE, B. . Acordo de Cooperação Internacional CAPES-COFECUB. 2013. (Rede social).



Outras informações relevantes


Co-Diretor da Série Etnografica - Editorial Antropofagia,. Ides (Buenos Aires)



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/02/2019 às 4:34:15