Andrea Ferreira da Costa

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4757007266777881
  • Última atualização do currículo em 16/11/2018


Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1986), mestrado em Ciências Biológicas (Botânica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1993) e doutorado em Ciências Biológicas (Botânica) pela Universidade de São Paulo (2002). Atualmente é professora associada do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro; orientadora de Mestrado e Doutorado no Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas (Botânica), MN/UFRJ. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Taxonomia de Fanerógamos, atuando principalmente em Sistemática de Monocotiledôneas especialmente em Bromeliaceae (afcosta@acd.ufrj.br). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Andrea Ferreira da Costa
Nome em citações bibliográficas
COSTA, A. F.;Costa, Andrea F.;Costa, Andrea Ferreira;COSTA, ANDREA;DA COSTA, ANDREA FERREIRA

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio de Janeiro, Museu Nacional, Departamento de Botânica.
Quinta da Boa Vista s/n
São Cristovão
20940040 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (21) 39381147
Fax: (21) 39381152
URL da Homepage: http://ufrj.br/museu


Formação acadêmica/titulação


1998 - 2002
Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Revisão taxonômica do complexo Vriesea paraibica Wawra (Bromeliaceae), Ano de obtenção: 2003.
Orientador: Maria das Graças Lapa Wanderley.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Vriesea; Bromeliaceae.
Grande área: Ciências Biológicas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Voltados Para A Defesa e Proteção do Meio Ambiente, Incluindo O Desenvolvimento Sustentado.
1990 - 1993
Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: Vriesea Lindley (Bromeliaceae) na Reserva Ecológica de Macaé de Cima, Nova Friburgo, RJ, Brasil,Ano de Obtenção: 1993.
Orientador: Jorge Fontella Pereira.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Vriesea; Bromeliaceae; Macaé de Cima.
Grande área: Ciências Biológicas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Voltados Para A Defesa e Proteção do Meio Ambiente, Incluindo O Desenvolvimento Sustentado.
1983 - 1986
Graduação em Ciências Biológicas.
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.




Atuação Profissional



Universidade Federal do Maranhão, UFMA, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2014
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Orientadora pontual


Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Associado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

1995 - 2003
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Assistente, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

1995 - 1995
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Visitante, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

03/2018 - Atual
Direção e administração, Museu Nacional, .

Cargo ou função
Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas (Botânica).
3/1996 - Atual
Ensino, Ciências Biológicas (Botânica), Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Avaliação de projetos de dissertação e tese (2006)
Evolução das Angiospermas (2003- atual)
Sistemática de Angiospermas Basais (2004- atual)
Sistemática de Monocotiledôneas (2003-atual)
Taxonomia de Dicotiledôneas (1996-1998, colaboradora)
Taxonomia de Monocotiledôneas (1996-1998, colaboradora)
3/1995 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Museu Nacional, Departamento de Botânica.

06/2007 - 03/2018
Direção e administração, Museu Nacional, .

Cargo ou função
Curadora substituta do Herbário do Museu Nacional.
11/2013 - 11/2015
Direção e administração, Museu Nacional, .

Cargo ou função
Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Ciênciaa Biológicas (Botânica).
02/2010 - 08/2013
Direção e administração, Museu Nacional, .

Cargo ou função
Chefe de Departamento.
06/2006 - 6/2010
Conselhos, Comissões e Consultoria, Museu Nacional, .

Cargo ou função
Comissão de Regimento do Museu Nacional.
9/2007 - 9/2009
Conselhos, Comissões e Consultoria, Conselho de Ensino para Graduados - CEPG, .

Cargo ou função
Representante do Forum de Ciência e Cultura no CEPG, Membro Titular.
11/2008 - 11/2008
Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, Conselho de Ensino para Graduados.

Cargo ou função
Membro da Comissão Temporária para Alocação de vagas docentes (COTAV 2008.2).
12/2005 - 11/2007
Conselhos, Comissões e Consultoria, Museu Nacional, .

Cargo ou função
Membro da Comissão Deliberativa do Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas (Botânica) UFRJ, como representante dos docentes do Departamento de Botânica do Museu Nacional.
11/2003 - 11/2005
Direção e administração, .

Cargo ou função
Coordenador-Adjunto do Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas (Botânica).
11/1995 - 12/1998
Direção e administração, Museu Nacional, Departamento de Botânica.

Cargo ou função
Curadora do Herbário do Museu Nacional.
12/1995 - 3/1996
Direção e administração, Museu Nacional, Departamento de Botânica.

Cargo ou função
Substituto eventual da função gratificada de Chefe de Departamento.

Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Vínculo institucional

1993 - 1994
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor substituto, Carga horária: 20

Atividades

3/1993 - 12/1994
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Botânica III
Fundamentos de Biologia
Organografia e Taxonomia de Criptógamos
Organografia e Taxonomia de Fanerógamos

Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro, IP/JBRJ, Brasil.
Vínculo institucional

1989 - 1990
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Bióloga, Carga horária: 40

Atividades

03/2001 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Setor de Botânica Sistemática, .

Linhas de pesquisa
Programa Mata Atlântica
3/1990 - 12/1993
Estágios , Setor de Botânica Sistemática, .

Estágio realizado
Estagiária nível Mestrado.
3/1989 - 2/1990
Serviços técnicos especializados , Setor de Botânica Sistemática, .

Serviço realizado
Curadoria da coleção de monocotiledôneas do arboreto do JBRJ.
1/1985 - 2/1989
Estágios , Setor de Botânica Sistemática, .

Estágio realizado
Florística e taxonomia de Bromeliaceae.

Instituto Nossa Senhora de Lourdes, INSL, Brasil.
Vínculo institucional

1987 - 1987
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 0

Atividades

3/1987 - 7/1987
Ensino,

Disciplinas ministradas
Ciências


Linhas de pesquisa


1.
Estudos Botânicos no Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba

Objetivo: Conhecer a diversidade florística do PNRJ, uma importante área preservada do ecossistema das restingas, através de levantamento florístico, descrição da flora e análise dos padrões fitogeográfico das espécies vasculares..
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Botânica / Subárea: Fitogeografia.
Palavras-chave: Restinga; Florística; Fitogeografia; Bromeliaceae.
2.
Sistemática e Conservação de Bromeliaceae

Objetivo: As Bromeliaceae são um dos mais expressivos componentes das formações vegetais neotropicais. Seus 56 gêneros e 3086 espécies encontram-se distribuídos em dois principais centros de diversidade: a costa leste do Brasil e o escudo das Guianas. No domínio atlântico foram inventariadas 802 espécies subordinadas a 31 gêneros, sendo aí endêmicos 653 (81,4%) e 10 (32,2%) táxons respectivamente. Em todos os ambientes que ocorrem é inequívoca sua importância ecológica enquanto amplificadoras da biodiversidade. Desta forma, os remanescentes florestais no sul e sudeste brasileiros (incluindo o sul da Bahia) passam a ser as regiões depositárias do mais expressivo número de gêneros e espécies da família. Desde a publicação da monografia de Smith & Downs para a Flora Neotropica diversas mudanças taxonômicas foram realizadas na família em todos os níveis, desde a publicação de novas espécies e realinhamento de gêneros, e na circusncrição das subfamílias. Diversos grupos de pesquisa brasileiros vem se dedicando ao estudo das espécies de Bromeliaceae tanto na revisão taxonômica de gêneros e subgêneros, como no estudo de floras regionais. Ambas as abordagens tem fornecido importante contribuição ao conhecimento da morfologia e da taxonomia da família, além de subsidiar trabalhos de filogenia no grupo. Neste contexto, as pesquisas em Sistemática e Conservação de Bromeliaceae tem como objetivo desenvolver estudos florísticos em áreas do domínio atlântico (Serra dos Órgãos e Inselbergs do Município do Rio de Janeiro) e realizar revisões taxonômicas em complexos de espécies do gênero Vriesea..
Grande área: Ciências Biológicas
Palavras-chave: Bromeliaceae; Florística; Morfometria; Taxonomia; Vriesea.
3.
Programa Mata Atlântica

Objetivo: A BIODIVERSIDADE VEGETAL DA MATA ATLÂNTICA EM BACIAS HIDROGRÁFICAS E ÁREAS SOB INFUÊNCIA DA PETROBRAS: CONHECIMENTO, RESTAURAÇÃO, MONITORAMENTO E CONSERVAÇÃO OBJETIVO GERAL Gerar conhecimento sobre a Mata Atlântica para assegurar a preservação deste importante patrimônio da humanidade e mostrar que este conhecimento será fundamental na geração de novas tecnologias sintonizadas com a conservação da Biodiversidade. Neste cenário, o objetivo geral do Programa está alinhado com a realização de pesquisas técnico-científicas através dos projetos em andamento no Parque Nacional do Itatiaia e nas Reservas Biológicas de Poço das Antas, União e Tinguá. Estas Unidades de Conservação apresentam importantes remanescentes de Mata Atlântica localizados em bacias hidrográficas e/ou áreas sob influência da Petrobrás. As ações implementadas também poderão gerar subsídios a demandas relacionadas a conservação da Mata Atlântica, tais como:  Avaliar e monitorar comunidades vegetais em áreas sob potencial risco de distúrbios derivados de atividades humanas;  Avaliar as formações vegetais em bacias hidrográficas e áreas de mananciais hídricos;  Reconhecer espécies indicadoras (ex. endêmicas, raras e ameaçadas) de áreas prioritárias para conservação;  Enriquecer as coleções científicas com espécies da Mata Atlântica;  Ampliar a capacidade de difusão de informações sobre a Mata Atlântica ..


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Diversificação e evolução da Subtribo Vrieseinae (Tillandsioideae, Bromeliaceae)
Descrição: Dando continuidade à linha de pesquisa em Sistemática de Bromeliaceae, a presente proposta tem como objetivo geral o estudo da evolução e diversificação da Subtribo Vrieseinae (Tillandsioideae) através de abordagens em diferentes níveis taxonômicos e diferentes metodologias. Será realizada uma análise biogeográfica datada da subtribo e a reconstrução dos estados ancestrais de caracteres selecionados, sendo esta a primeira análise deste tipo para Tillandsioideae. Os resultados moleculares obtidos pela equipe nos últimos quatro anos são a base desta análise (cpDNA matK, rps16-trnK e nDNA PHYC). Ainda que os clados genéricos da subtribo tenham apresentado alto suporte, o clado que apresenta as espécies de Vriesea da linhagem brasileira não apresentou resolução interna demonstrando que ainda são necessários esforços na busca de marcadores mais informativos que possam elucidar a história evolutiva deste grupo de espécies de radiação muito recente. Neste sentido está sendo proposta uma análise do gênero com base na técnica de ?restriction site associated DNA sequencing? (Rad-seq), a qual tem se destacado mostrando alto potencial de resolução em estudos com complexos de espécies e espécies relacionadas. Com o objetivo de se conhecer os processos evolutivos como especiação e hibridização na subtribo, estão sendo propostas análises de estruturação e diversidade genética em populações de espécies selecionadas de Stigmatodon e em comunidades de espécies de Vriesea com histórico de hibridação. Tais análises serão realizadas com marcadores microssatélites plastidiais e nucleares. Dados da anatomia foliar de representantes da subtribo Vrieseinae serão gerados para elaborar, uma matriz com caracteres morfológicos selecionados a ser utilizada em futuras análises filogenéticas do grupo. Por fim, será dada continuidade às revisões taxonômicas de pequenos grupos de espécies nas subfamílias Tillandsioideae, Bromelioideae e Pitcairnioideae. Este projeto conta com a colaboração de oito estudantes de pós-graduação e nove pesquisadores de sete instituições, entre elas duas europeias..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (5) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Ricardo Loyola de Moura - Integrante / Leandro Cardoso Pederneiras - Integrante / Barbara de Sá-Haiad - Integrante / Fernando Perez Uribbe - Integrante / Beatriz Neves Ferreira da Silva - Integrante / Suara Sousa Almeida Jacques - Integrante / Igor Kessous - Integrante / Fabiano Salgueiro - Integrante / Bruno Paixão-Souza - Integrante / Elidio Armando Exposto Guarçoni - Integrante / FERNADA BERED - Integrante / CAMILA MARTINI ZANELLA - Integrante / DAYVID RODRIGUES COUTO - Integrante / Christian Gomes de Faria - Integrante / Alexandre Antonelli - Integrante / Christine Bacon - Integrante / Michael Harald Johannes Barfuss - Integrante.
2017 - Atual
Bromélias do Maranhão
Descrição: O estado do Maranhão possui uma privilegiada diversidade de formações vegetais, pois está em uma área de transição entre a Floresta Amazônica, a oeste, a Caatinga, a leste, e o Cerrado que vai da região nordeste ao sul do estado (IBGE 2004). Dessa forma, podem ser encontradas formações savânicas, como cerrado sensu stricto, e formações florestais, como cerradão, floresta estacional semidecidual, floresta estacional decidual, floresta ombrófila, região de campos inundáveis (Baixada Maranhense), além de vegetações litorâneas, como mangues e restingas (Neres & Conceição 2010; Reis & Conceição 2010; IBGE 2012). Com tal variedade de vegetações é esperada uma elevada riqueza de plantas, no entanto, foram registradas para esse estado apenas 2.962 espécies de Angiospermas, enquanto para o Rio de Janeiro e Espírito Santo, com área cerca de sete vezes menor e sob a influência de apenas um bioma, foram registradas, respectivamente, 7.159 e 4.588 espécies (Lista de Espécies da Flora do Brasil 2015). Esses números demonstram que apesar dos esforços de muitos pesquisadores em inventariar a flora maranhense, a diversidade de espécies vegetais está subestimada. O projeto tem como objetivo determinar a riqueza de Bromélias no estado do Maranhão, indicando sua área de ocorrência e seu status de conservação..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
Flora do Brasil 2020
Descrição: Descrição: Em 2010, a Lista de espécies de Plantas e Fungos do Brasil (Lista do Brasil) disponibilizou pela primeira vez uma enumeração das espécies da flora brasileira, um grande passo para contribuir com o conhecimento de nossa biodiversidade, coincidindo com o compromisso assumido frente à GSPC (Estratégia Global para a Conservação de Plantas), confirmando que o Brasil possui a maior diversidade e endemismo vegetal e de fungos do mundo. Organizando e conferindo dados fornecidos eletronicamente, até 2015 mais de 500 cientistas participaram de atualizações anuais desta lista dinâmica. A projeto Lista do Brasil foi encerrado em 2015 com a publicação do volume 66 da revista Rodriguésia, onde uma grande sintese do conhecimento das plantas, algas e fungos do Brasil é apresentada. Uma das metas da GSPC para 2020 é a compilação da Flora Mundial. O presente projeto visa agilizar a sistematização e descrição das plantas e fungos atualmente descritos e confirmados na Lista do Brasil, possibilitando identificação e comparação acuradas e o refinamento dos conceitos de espécie existentes no momento. O projeto Flora do Brasil 2020 irá atender demandas internas, fornecendo informação sobre plantas ameaçadas para planos de ação, bem como sua presença e caracterização em áreas protegidas, e fundamentar o conhecimento dos usos de espécies de plantas como outras fontes alternativas de alimento, combustível e outros materiais. Busca-se incrementar de forma dinâmica uma base de conhecimento de alta qualidade, integrando pesquisadores do Brasil e do mundo, e disponibilizá-lo eletronicamente, facilitando o acesso e projetando um avanço científico na área de taxonomia. Assim como na Lista do Brasil, a liderança brasileira poderá ser adotada como exemplo por outros países megadiversos comprometidos com metas internacionais semelhantes...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
Isolamento reprodutivo em comunidades de espécies do gênero Vriesea (Bromeliaceae) no domínio da Mata Atlântica
Descrição: O gênero Vriesea pertence a subfamília Tillandsioideae, e é o terceiro maior gênero dafamília Bromeliaceae apresentando aproximadamente 200 espécies. O gênero apresenta plantas terrestres, rupícolas e principalmente epífitas, ocupando predominantemente ambientes mesófilos, contudo também são comuns em campos rupestres, campos de altitude e inselbergs. Apresenta maior riqueza na Mata Atlântica, com 166 espécies. Análises morfológicas e moleculares sugerem o polifiletismo do gênero e a monofiliada linhagem no sudeste brasileiro, sendo comum a ocorrência de complexos de espécies dentro de grupos monofiléticos. A delimitação de muitas espécies de Vriesea ainda é pouco compreendida, assim como a necessidade de revisão de alguns complexos de espécie. Desta forma, estudos de hibridação e isolamento reprodutivo, assim como análises morfológicas podem ajudar a delimitar e fazer inferências a respeito da evolução das espécies do gênero. Assim o presente projeto visa a análise de comunidades onde essas espécies morfologicamente similares de Vriesea co-ocorrem ao longo do domínio da Mata Atlântica, buscando compreender a estrutura genética populacional destas comunidades, assim como a detecção de hibridação e possíveis mecanismos de isolamento reprodutivo entre elas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (2) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Integrante / Beatriz Neves Ferreira da Silva - Integrante / FERNADA BERED - Coordenador / CAMILA MARTINI ZANELLA - Integrante / Camiila de Aguiar Melo - Integrante.
2015 - Atual
Diversidade e citogenética de linhagens no complexo Stigmatodon goniorachis (Bromeliaceae), endêmico dos inselbergs da Floresta Atlântica
Descrição: Stigmatodon é um dos quatro gêneros que compôem a Subtribo Vrieseinae (Tillandsioideae, Bromeliaceae), uma linhagem exclusiva dos domínios da Mata Atlântica e dos Cerrados. Recentemente segregado de Vriesea, o gênero possui 18 espécies típicas de inselbergs no Sudeste do Brasil. Três táxons que ocorrem exclusivamente em inselbergs da região metropolitana do Rio de Janeiro: S. brassicoides, S. costae e S. goniorachis podem ser diferenciadas pela postura, cor e indumento das lâminas foliares, assim como na forma e na cor das brácteas florais. No entanto, as três espécies não ocorrem em simpatria em um mesmo inselberg. Espécies que ocorrem exclusivamente nestes ambientes geralmente estão sujeitas a um alto grau de isolamento, podendo resultar em unidades evolutivas independentes. Por essa razão, são consideradas excelentes modelos para estudos evolutivos. A análise morfométrica é uma ferramenta útil para o esclarecimento da diversidade morfológica dos táxons. A citometria de fluxo, prescrevendo o conteúdo de DNA, e a caracterização dos cromossomos são consideradas ferramentas importantes na abordagem evolutiva e taxonômica, permitindo a detecção de polipoides e híbridos na família. O conhecimento de como a variação genética de determinada espécie está distribuída em suas populações revelam informações sobre o nível de estruturação destas populações. O objetivo do estudo é a caracterização morfológica, molecular e citogenética do ?complexo Stigmatodon goniorachis? para se entender a influência da natureza isolada dos inselbergs nos padrões de fluxo gênico, na distribuição espacial e na diversificação das linhagens..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (2) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Fabiano Salgueiro - Integrante / DAYVID RODRIGUES COUTO - Integrante / Vitor da Cunha Manhães - Integrante / Fábio Demolinari de Miranda - Integrante.
2015 - Atual
Evolução do grupo Vriesea inflata (Wawra) Wawra (Tillandsioideae, Bromeliaceae)
Descrição: A delimitação genérica dentro de Tillandsioideae tem sido amplamente discutida devido à circunscrição imprecisa de muitos grupos no passado, o que culminou em mudanças como transferências de espécies entre gêneros, novos gêneros criados, entre outras. Com exceção de Catopsis e Glomeropitcairnia reconhecidos como grupos distintos e basais os demais gêneros ainda precisam de estudos mais detalhados. Como é o caso de Vriesea, o terceiro maior da família, contando com 281 espécies (LUTHER, 2012) tem sido reconhecido como polifilético. Seu polifiletismo tem sido proposto, apesar do número limitado de táxons amostrados. O gênero não possui características exclusivas, mas compartilhadas com outros da subfamília, em maior ou menor grau, apresentando inúmeras espécies cujas delimitações são de difícil compreensão. O estado atual de pouco conhecimento do relacionamento interespecífico no gênero Vriesea mostra a necessidade de investimento em novos acessos e marcadores mais eficazes para investigar as hipóteses construídas com base na morfologia. Até o momento, pouco é sabido sobre como Vriesea evoluiu, e seus grupos morfológicos precisam ser testados à luz da filogenia. Os objetivos deste projeto são: (1) Testar o monofiletismo do grupo V. inflata e reconstruir o relacionamento interespecífico; (2) Localizar o grupo dentro do gênero, aumentando a amostragem intragenérica, e apontar outras possíveis linhagens; (3) Reconstruir a história biogeográfica e evolutiva do grupo, apontando possíveis áreas ancestrais e rotas de dispersão..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (3) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Beatriz Neves Ferreira da Silva - Integrante / Igor Kessous - Integrante / Fabiano Salgueiro - Integrante / CAMILA MARTINI ZANELLA - Integrante / DAYVID RODRIGUES COUTO - Integrante / Alexandre Antonelli - Integrante / Christine Bacon - Integrante.
2015 - Atual
Modelagem e Conservação de Bromeliaceae no Estado do Rio de Janeiro
Descrição: A modelagem de distribuição geográfica preditiva de espécies, baseada em conceitos de nicho ecológico, tem se destacado como importante instrumento de análise para dar suporte as políticas de conservação e auxiliar na determinação de áreas prioritárias para conservação, sendo possível gerar mapas que indicam a provável presença e, ou ausência de uma espécie, em função de variáveis ambientais relevantes para essa distribuição (Peterson et al. 2011). Esta ferramenta se mostra muito útil, principalmente no caso do Estado do Rio de Janeiro visto o elevado grau de endemismo e a grande diversidade de ambientes e habitats. Dessa forma, o presente estudo tem como objetivos (1) Produzir um checklist da família Bromeliaceae para o Rio de Janeiro, atualizando as identificações, distribuição geográfica e o status de conservação das espécies; (2) Apontar os complexos de espécies que necessitam de estudos taxonômicos; (3) Apontar as áreas que precisam de maior esforço de coleta, buscando alcançar um melhor conhecimento da família no Estado; (4) Apontar áreas onde a família apresente uma maior vulnerabilidade e quais áreas possuem maior prioridade para iniciativas de conservação..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Fernando Perez Uribbe - Integrante / José Luis passos Cordeiro - Integrante.
2014 - Atual
Taxonomia e filogenia do grupo Vriesea ensiformis (Vell.) Beer (Bromeliaceae, Tillandsioideae)
Descrição: A família Bromeliaceae compreende mais de 3.000 espécies exclusivas da América Neotropical com exceção apenas de uma espécie no oeste da África. Entre as oito subfamílias, Tillandsioideae abrange 10 gêneros e cerca de 1.300 espécies. Nesta subfamília, o segundo gênero mais expressivo é Vriesea Lindl., com cerca de 281 espécies. Os objetivos gerais do presente trabalho foram: (1) Revisar a nomenclatura das espécies do grupo V. ensiformis; (2) Testar o monofiletismo do grupo V. ensiformis. O levantamento bibliográfico foi realizado através das principais obras da família, subfamília e de Vriesea além da consulta aos protólogos e tipos das espécies em outras obras disponibilizadas. O material foi obtido por meio de coletas de indivíduos em populações naturais. Os dados moleculares foram obtidos através de extração de DNA e PCR dos marcadores rps16-trnK, matK e phyC. Posteriormente foram realizados alinhamento e edição de sequências. Para a filogenia morfológica uma lista de caracteres e uma matriz foram elaboradas. Utilizaram-se as metodologias de Inferência Bayesiana, Máxima Parcimônia e Máxima Verossimilhança para filogenia. O presente trabalho contribuiu com a taxonomia da família Bromeliaceae e do gênero Vriesea com sinônimos novos, tipificações, status e nome novo, novas espécies e nova variedade..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (3) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Beatriz Neves Ferreira da Silva - Integrante / Igor Kessous - Integrante / Fabiano Salgueiro - Integrante / DAYVID RODRIGUES COUTO - Integrante.
2014 - Atual
Florística e distribuição altitudinal de Bromeliaceae em um trecho de Mata Atlântica no Mosaico Central Fluminense
Descrição: A Reserva Ecológica do Guapiaçu - REGUA, localizada no município de Cachoeiras de Macacu, região metropolitana do Rio de Janeiro, integra o Mosaico Central Fluminense, importante área de proteção e corredor ecológico do estado. O Domínio Atlântico é centro de diversidade de Bromeliaceae, cujas espécies apresentam reconhecida interação com a fauna. O trabalho apresenta o levantamento florístico de Bromeliaceae na REGUA, acompanhado de check list comentado e chave de identificação das espécies. Inclui, ainda, o registro das fenofases de floração e frutificação, bem como informações sobre a distribuição das espécies na área e ao longo do gradiente altitudinal. As visitas à REGUA foram quinzenais, durante um ano, abrangendo 11 trilhas da reserva e duas áreas adjacentes. Foram inventariadas 55 espécies, de 11 gêneros, amplamente distribuídas na reserva. Dentre elas, oito são endêmicas do Rio de Janeiro, uma é ameaçada de extinção, uma listada como Vulnerável e uma espécie nova. O número de espécies aumentou ao longo do gradiente altitudinal e do grau de regeneração das áreas coletadas. O estudo fenológico apontou floração e frutificação contínuas ao longo do ano, em nível comunitário, ambas as fenofases com picos na estação seca. Também foi observada tendência à floração sequencial das espécies, com disponibilização de recursos florais durante todo o ano..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Heloisa Alves de Lima Carvalho - Integrante / MARIANA MONTEIRO DE ALMEIDA - Integrante / Ana Tereza de Araujo Rodarte - Integrante.
2013 - Atual
Revisão Taxonômica do Complexo Billbergia amoena (Lodd.) Lindl. (Bromeliaceae, Bromelioideae)
Descrição: Billbergia amoena (Lodd.) Lindl. pertence a B. subg. Billbergia Thunb., onde existem diversos grupos de espécies com difícil delimitação. Apresentando a distribuição geográfica mais ampla entre todas as do subgênero, e a consequente variação morfológica e plasticidade, esta espécie possui 16 sinônimos e sete variedades. Neste contexto, o trabalho teve como objetivo avaliar a variação morfológica existente entre as variedades através do estudo morfométrico e da análise de caracteres qualitativos em populações naturais. Foram amostrados 197 indivíduos pertencentes a dez populações naturais incluindo algumas localidades-tipo. Foram utilizadas 29 variáveis quantitativas, sendo quatro vegetativas e 25 reprodutivas. E oito variáveis qualitativas. Foram realizados o teste Kruskall-Wallis (KW), Análise de Componentes Principais (PCA) e Análise Discriminante (DA). A normalidade e a homogeneidade das variâncias dos dados foram testadas, respectivamente pelos testes Shapiro-Wilk e Levene. O resultado da comparação dos caracteres pelo teste KW mostrou diferenças significativas entre as populações naturais. A observação dos caracteres qualitativos das populações coletadas corroborou os resultados obtidos nas análises morfométricas. Ambas, permitiram a identificação de duas espécies, três variedades e a sinonimização de variedades. Os métodos multivariados selecionados mostraram ser importantes ferramentas para subsidiar o estudo taxonômico do complexo..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Fernando Perez Uribbe - Integrante / Beatriz Neves Ferreira da Silva - Integrante / Suara Sousa Almeida Jacques - Integrante.
2013 - Atual
Revisão taxonômica e filogenia de Stigmatodon Leme, G.K. Br. & Barfuss (Bromeliaceae - Tillandsioideae)
Descrição: Stigmatodon é um gênero endêmico do leste brasileiro e sua ocorrência em hábitat de penhascos graníticos e de difícil acesso é um dos principais fatores que explicam o conhecimento rudimentar de suas espécies. Esta tese apresenta a morfologia, revisão taxonômica e filogenia do gênero Stigmatodon, estruturada em três capítulos. O capítulo um é apresentada a caracterização morfo-anatômica das folhas de Stigmatodon. O capítulo dois, apresentamos o tratamento taxonômico das 19 espécies atualmente reconhecidas em Stigmatodon sendo duas novas para ciência, baseado em trabalho de campo, herbários e bibliografia. São apresentadas descrições, chave de identificação, ilustrações, mapa de distribuição, comentários taxonômicos e status de conservação para suas espécies. No capítulo três, apresentamos um estudo filogenético baseado em sequências de DNA do cloroplasto e nuclear de 16 espécies de Stigmatodon, além de 78 espécies de Tillandsioideae..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - Atual
FILOGENIA E EVOLUÇÃO DE TILLANDSIA SUBGÊNERO ANOPLOPHYTUM (BEER) BAKER (BROMELIACEAE - TILLANDSIOIDEAE)
Descrição: Tillandsia é considerado atualmente o maior gênero da família Bromeliaceae, com 696 espécies, distribuídas desde o sudeste dos Estados Unidos à região central da Argentina e Chile. Tradicionalmente, são reconhecidos seis subgêneros em Tillandsia, dos quais T. subg. Anoplophytum, T. subg. Diaphoranthema, T. subg. Phytarrhiza são caracterizados por apresentar plantas xerofíticas. O presente estudo apresenta uma análise filogenética de Tillandsioideae, com enfoque em Tillandsia subg. Anoplophytum e grupos relacionados. As análises foram feitas com base molecular, onde quatro diferentes regiões do DNA, sendo três plastidiais (matK; porB e ycf1) e uma nuclear (phyC) foram utilizadas, adotando os métodos de Máxima Parcimônia, Máxima Verossimilhança e Inferência Bayesiana. Uma reconstrução da história biogeográfica também é apresentada. O alinhamento concatenado com as quatro diferentes regiões apresentou um total de 8827 caracteres, dos quais 741 (8.4%) são variáveis e 682 (7.7%) são parcimoniosamente-informativos. Os eventos geológicos e climáticos iniciados no Mioceno Superior e intensificados no Plioceno e sobretudo a intensificação das variações climáticas do Pleistoceno foram cruciais na evolução do Clado Xérico de Tillandsia (Anoplophytum)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Fabiano Salgueiro - Integrante / Bruno Paixão-Souza - Integrante / Michael Harald Johannes Barfuss - Integrante.
2012 - Atual
Variação Morfológica em Vriesea procera (Mart. ex Schult. & Schult. f.) Wittm. (Bromeliaceae, Tillandsioideae)
Descrição: A família Bromeliaceae com 3.352 espécies distribuídas em 58 gêneros é essencialmente neotropical e apresenta no Domínio da Mata Atlântica um dos seus principais centros de endemismo e diversidade. Um dos grandes problemas existentes na sistemática da família é a dificuldade de circunscrição de espécies principalmente nos gêneros mais diversos. Vriesea é o gênero mais rico da família no Domínio Atlântico e apresenta numerosos complexos de espécies. As espécies do complexo V. procera apresentam distribuição geográfica ao longo da costa sul-americana entre a Venezuela e o sul do Brasil em formações florestais e nas restingas, e compartilham o mesmo padrão básico na estrutura vegetativa e na morfologia da inflorescência. No entanto, pode ser observada uma grande variação morfológica nas dimensões, posturas e forma das folhas e flores, número e posição das ramificações da inflorescência. Análises morfométricas são usualmente utilizadas em famílias cuja circunscrição de espécies é difícil, inclusive em Bromeliaceae. Neste contexto, o presente trabalho teve como objetivos mostrar a variação morfológica dos táxons relacionados à V. procera através do estudo morfométrico de populações naturais ao longo da costa brasileira; estabelecer os limites de variação e a validade dos táxons; realizar o tratamento taxonômico das espécies, descrevendo-as morfologicamente, fornecendo meios para identificação destas através de chaves e ilustrações e dados sobre a distribuição geográfica. Foram analisadas 14 populações naturais ao longo da costa do sul da BA até o PR Foram analisados 271 indivíduos e 36 variáveis quantitativas. Para a execução das análises foram utilizados os softwares STATISTICA 8.0 e PAST v. 2.04. Foi realizado o teste Kruskall Wallis e Análise Discriminante. Os táxons são distintos por apresentarem diferenças nos tamanhos das inflorescências e folhas, mas principalmente por características florais, como comprimento das brácteas florais, sépala, pétalas, estames e pistilo, além da postura das pétalas e posições dos estames durante a antese..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - Atual
Revisão Taxonômica do Complexo Vriesea incurvata Gaudich. (Bromeliaceae, Tillandsioideae)
Descrição: Bromeliaceae destaca-se no Brasil pela riqueza de espécies e pelas altas taxas de endemismo. São reconhecidas atualmente para a família oito subfamílias, sendo Tillandsioideae a maior delas, na qual o gênero Vriesea está incluído. Vriesea constitui um grupo polifilético que engloba muitas espécies cujas delimitações são de difícil compreensão. O objeto de estudo do presente trabalho, Vriesea incurvata Gaudich., se encontra em um grupo monofilético formado por espécies com inflorescência simples e brácteas florais infladas e não involutas, presença de estreitamento entre a lâmina e a bainha foliar e flores secundas. Apresenta grande variação morfológica e está distribuída exclusivamente na Floresta Atlântica entre Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. São subordinados à espécie inúmeros sinônimos e existem outros seis táxons morfologicamente muito relacionados, que integram o complexo de espécies aqui estudado: Vriesea atrococcinea Rauh, Vriesea joyae E.Pereira & I.A.Penna (com duas variedades), Vriesea sucrei L.B.Sm. & Read, e Vriesea taritubensis E.Pereira & I.A.Penna (com duas variedades), totalizando cerca de 19 binômios revisados no trabalho. Este estudo teve como objetivos avaliar a variação morfológica existente nas espécies do complexo através do estudo morfométrico de populações naturais; investigar as relações taxonômicas entre estas estabelecendo os limites de variação e a validade dos táxons; realizar o tratamento taxonômico das espécies, descrevendo-as morfologicamente, fornecendo chave de identificação, ilustrações e dados sobre sua distribuição geográfica. Para as análises morfométricas foram amostrados 241 indivíduos pertencentes a 15 populações naturais afins de V. incurvata localizadas ao longo da distribuição geográfica das espécies do complexo (RJ-RS), nos quais foram medidas 23 variáveis. O estudo taxonômico foi realizado através da análise de material herborizado, coletas, observações de campo, resultados das análises morfométricas e consulta a coleções de espécimes cultivados. Os resultados das diferentes análises realizadas apresentam fortes congruências e somados ao estudo das exsicatas e das plantas vivas permitiram o reconhecimento de 5 espécies..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Fernando Perez Uribbe - Integrante / Beatriz Neves Ferreira da Silva - Integrante / Suara Sousa Almeida Jacques - Integrante / CAMILA MARTINI ZANELLA - Integrante.
2010 - 2013
Análise filogenética de Vriesea Lindley (Bromeliaceae: Tillandsioideae), baseada em dados morfológicos e moleculares
Descrição: Vriesea possui cerca de 270 espécies, representando o segundo maior gênero em número de espécies em Tillandsioideae. O gênero possui difícil delimitação considerando que muitas de suas características são compartilhadas, em maior ou menor grau, com outros gêneros na subfamília, de tal forma que nenhuma é exclusiva. Possui distribuição exclusivamente Neotropical, sendo o leste do Brasil a região com maior diversidade de espécies. Análises filogenéticas realizadas com dados moleculares e morfológicos têm demonstrado como um agrupamento artificial. Apesar de seu polifiletismo ter sido proposto, estes estudos foram baseados em um número limitado de táxons amostrados. Sob esse paradigma, o presente trabalho tem como objetivo realizar uma ampla análise filogenética para o gênero, baseada em dados morfológicos e moleculares, constituindo a primeira análise de evidência total empregada em Vriesea. Para tanto, o Capítulo I desta tese compreende um estudo do relacionamento filogenético de Vriesea com o objetivo específico de delimitar a identidade de Vriesea s.s. (a linhagem que contém a espécie-tipo), baseada em 99 caracteres da morfologia externa e 3989 bp (psbA-trnH, trnK5-rps16, matK e trnL-trnF) do cpDNA para 171 terminais representando nove dos dez gêneros de Tillandsioideae sensu Luther. Cinco diferentes matrizes de dados foram submetidas a uma análise de parcimônia com diferentes esquemas de ponderação de caracteres, ou seja, pesos iguais (EW) e ponderação implicada (IW, K = 1-35) como uma análise de sensitividade. Além disso, os dados foram analisados com a Inferência Bayesiana (BI). A análise de evidência total (dados morfológicos e moleculares) resultou em hipóteses com maior resolução que as análises com dados separados, recuperando árvores completamente hierarquizadas, dicotômicas (matrizes IV e V), em contraposição as hipóteses de relacionamento com grandes politomias quando baseadas somente em dados moleculares (matrizes I?III). A análise de evidência total (matrizes IV e V) corroborou com o polifiletismo das seções Vriesea e Xiphion e do gênero, assim como o monofiletismo da linhagem de Vriesea s.s. foi fortemente sustentado. A maior parte dos nós-internos da linhagem de Vriesea s.s. é inconclusiva. Levando em consideração o atual cenário de delimitação genérica, no qual grupos, não monofiléticos devem ser divididos e definidos por hipóteses robustas, as quais representem linhagens monofiléticas. O capítulo II traz a proposição da recircunscrição genérica para as espécies de Vriesea fundamentada nos resultados do capítulo I. Apoia-se a proposta do posicionamento de 42 táxons de hábito xérico, previamente incluídos em Vriesea, na linhagem de Tillandsia, além de duas novas transferências. É proposta uma nova circunscrição para Vriesea, sendo este nome conservado como um gênero válido, porém incluindo somente as espécies pertencentes à linhagem de Vriesea com ocorrência nas sub-regiões Chacoan e Parana, com distribuição essencialmente na Mata Atlântica do leste do Brasil..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Janaína Gomes-da-Silva - Integrante / Tatiana Teixeira de Souza Chies - Integrante.
2010 - Atual
REVISÃO TAXONÔMICA E ANÁLISE ANATO-MORFOMÉTRICA DO COMPLEXO TILLANDSIA STREPTOCARPA BAKER (BROMELIACEAE)
Descrição: Tillandsia streptocarpa é uma espécie de ampla distribuição pela América do Sul. Foi descrita por Baker em 1887 através de coletas realizadas no Paraguai. Nove anos mais tarde, Mez descreve T. arhiza, também no Paraguai, muito próxima de T. streptocarpa, afirmando tratar-se de outra espécie por conta de diferenças quanto ao tamanho da planta e forma das escamas foliares. Essas espécies fazem parte de um complexo (Anexo 1) ao qual inclui-se T. graomogolensis (Versieux & Wendt 2006), descrita por A. Silveira em 1931 através de coletas realizadas em Grão Mogol, Minas Gerais. Desde o descobrimento dessas espécies, diversas sinonimizações foram feitas, e somente T. streptocarpa apresenta 10 sinônimos (Anexo 1), fato que evidencia a difícil circunscrição dessa espécie.Os objetivos deste projeto são: (1) Realizar a revisão taxonômica das espécies do complexo; (2) Fazer a análise morfométrica de estruturas vegetativas e reprodutivas em populações naturais para melhor interpretação da circunscrição dos componentes do complexo Tillandsia streptocarpa; (3) Fazer uma caracterização anatômica do pedúnculo da inflorescência, das folhas s dos tricomas dessas espécies, para contribuir com sua melhor delimitação; (4) Redefinir a área de ocorrência de cada espécie do complexo T. streptocarpa a partir da revisão taxonômica e análises morfométricas para elaboração de um mapa de distribuição dessas espécies e ainda classificá-las de acordo com os critérios de conservação da IUCN (2001)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Bruno Paixão-Souza - Integrante / Cláudio Coelho de Paula - Integrante / Marília C. Ventrella - Integrante.
2009 - 2015
Lista da Flora e dos Fungos do Brasil
Descrição: Confecção de checklist digital das espécies de Plantas e Fungos do Brasil. Participam do Projeto representantes de diversas instituições do país e do exterior através da colaboração de especialistas nas diversas famílias de plantas e fungos. O projeto conta com o suporte técnico do CRIA. Colaboração na listagem da família Bromeliaceae..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2012
Dorstenia seção Dorstenia (Moraceae): Taxonomia e Filogenia
Descrição: Dorstenia L. pertence à família Moraceae e compreende cerca de 105 espécies conhecidas popularmente como caapiás. Geralmente são ervas, com distribuição predominantemente pantropical. A seção Dorstenia L. possui cerca de 10 espécies herbáceas, caracterizadas pelos caules aéreos curtos e pelas estípulas rígidas, distribuídas em duas áreas: do México até a Costa Rica e na região Sudeste do Brasil, onde é encontrada a maioria das espécies. Carauta (1978) revisou o gênero na América do Sul e desde então muitas outras coletas foram realizadas em sua área de distribuição. Berg & Hijman (1999) apresentaram revisão do gênero baseando-se principalmente em material de herbário, sinonimizando diversas espécies aceitas por Carauta (1978). Estes dados indicam que existem problemas de interpretação das circunscrições das espécies deste gênero. O objetivo geral do projeto é revisar a taxonomia das espécies de Dorstenia seção Dorstenia e avaliar as relações entre estas e com as demais seções americanas com base nos estudos de morfologia e macromoléculas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Vidal de Freitas Mansano - Integrante / Marcelo Dias Machado Vianna Filho - Integrante / Vitor Hugo Maia - Integrante.
2008 - Atual
Bromeliaceae organensis
Descrição: A região da Serra dos Órgãos atraiu a atenção de grandes naturalistas do passado por sua vegetação exuberante e por sua rica flora. Localizado entre os municípios fluminenses de Guapimirim, Magé, Petrópolis e Teresópolis o PARNASO guarda em seus domínios o trecho mais escarpado de toda a Serra do Mar. O parque é coberto por florestas montanas, alto-montanas e, com destaque, pelos campos de altitude. As Bromeliaceae são um dos mais expressivos componentes das formações vegetais neotropicais e os remanescentes florestais no sul e sudeste brasileiros (incluindo o sul da Bahia) são as regiões depositárias do mais expressivo número de gêneros e espécies da família, a qual aparece entre as mais ricas em inventários florísticos que incluem ervas. O projeto Bromeliaceae organensis objetiva gerar uma lista das Bromeliaceae ocorrentes no PARNASO, fornecendo informações sobre a distribuição geográfica das espécies, sua distribuição nas diferentes regiões, fitofisionomias e gradiente altitudinal do parque, além do tratamento taxonômico das espécies..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2008 - Atual
Sistemática e Conservação de Urticineas
Descrição: A ordem Urticales foi largamente referida na subclasse Hamamelidae, próxima a Fagales, Betulales, Junglandales, com base em características florais (Takhtajan 1969; Cronquist 1988), enquanto outros autores defendem maior afinidade com Malvales e Euphorbiales (Thorne 1973; Dahlgren 1975; Berg 1977). Atualmente as famílias da Ordem Urticales (sensu Engler 1889) compõem o clado das Urticíneas da Ordem Rosales (APG 2003). O grupo é formado por cinco famílias, sendo Ulmaceae, Moraceae e Urticaceae encontradas no Brasil. Historicamente, a circunscrição das famílias foi controversa levando autores a mudança de gêneros entre famílias, ou a elevação de subfamílias em famílias e vice-versa. Tendo em vista a série de dúvidas relativas ao posicionamento de certos gêneros nas famílias da ordem, pelo fato dos estudos ainda estarem se consolidando, foi aqui adotado a classificação proposta por Engler (1889), reeditada por Melchior (1964 apud Romaniuc-Neto 1999b) e apoiada por Romaniuc-Neto (1999b), como sendo a que mantém ainda a melhor coerência morfológica. Apesar das mudanças internas, as Urticíneas sempre foram aceitas como um grupo natural e tratado em obras importantes como Miquel (1853), Hutchinson (1967), Carauta (1968, 1980, 1996), Carauta et al. (1996), Berg (1977, 1989) e Romaniuc-Neto (1999a). Considerando a dificuldade de circunscrição das famílias na ordem, os diversos problemas de delimitação específica, somado à importância do grupo na flora brasileira, o presente projeto tem como objetivo a realização de estudos revisionais, filogenéticos e florísticos com táxons brasileiros. Atualmente estão sendo desenvolvidos estudos filogenéticos com base em dados morfológicos e moleculares no gênero Dorstenia (Moraceae)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2008 - Atual
REVISÃO TAXONÔNICA DO GRUPO VRIESEA PLATYNEMA GAUDICH. (BROMELIACEAE)
Descrição: O grupo Vriesea platynema Gaudich. (Bromeliaceae) pertence formalmente à Vriesea Seção Xiphion, sendo composto de forma geral por espécies de inflorescências simples não secundifloras, flores suberetas a reflexas, brácteas florais decurrentes, pétalas obovadas e filetes alargados na porção superior, as quais historicamente apresentam problemas de circunscrição. Este trabalho teve como objetivos estudar a variação morfológica de estruturas vegetativas e reprodutivas nas populações naturais para melhor interpretação da delimitação das espécies deste grupo; realizar a revisão taxonômica das espécies, rever as distribuições geográficas, principalmente daquelas conhecidas somente pelo espécime-tipo e classificá-las de acordo com os critérios de conservação da IUCN. Para o estudo foi realizada, uma extensa revisão bibliográfica baseada em obras clássicas e atualizações subsequentes, fazendo uso também de ferramentas de disponibilização de obras online; foram analisadas exsicatas de coleções nacionais e estrangeiras e espécimes em coleções vivas. Foi ainda realizado trabalho de campo entre 2007 e 2011, sendo visitadas principalmente unidades de conservação federais e estaduais. As espécies reconhecidas foram descritas, testemunhadas, georreferenciadas, ilustradas e categorizadas quanto ao grau de ameaça.O grupo apresenta distribuição geográfica principalmente pela costa atlântica, entre o sul do Brasil e a Venezuela, tendo o bioma Mata Atlântica como centro de diversidade. Existe ainda o registro da ocorrência de uma espécie para a Bolívia. Em relação à sistemática do gênero é discutida a caracterização das seções Xiphion e Synandra, cujas diferenças são passíveis de serem analisadas apenas com material vivo, confirmando a importância dos trabalhos de campo para a família..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Ricardo Loyola de Moura - Integrante.
2007 - 2009
REVISÃO TAXONÔMICA E ANÁLISE CLADÍSTICA DO GRUPO Vriesea corcovadensis (Britten) Mez (TILLANDSIOIDEAE-BROMELIACEAE)
Descrição: Na atual circunscrição, o gênero Vriesea Lindl. conta com cerca de 254 espécies tradicionalmente divididas em duas seções Vriesea e Xiphion sendo o segundo maior gênero das Tillandsioideae e o terceiro dentre as Bromeliaceae. Diversos grupos de espécies de Vriesea apresentam grande dificuldade na delimitação taxonômica, entre os quais inclui-se um pequeno grupo de espécies com flores polísticas que historicamente foi proposto como o subgênero Cylindrostachys. Este conjunto de espécies aqui denominado grupo V. corcovadensis é sustentado pelas seguintes características: flores polísticas; rosetas utriculosas; presença de estolões e lâmina linear-triangular com largura máxima de 1,5 cm. No senso deste trabalho o grupo inclui nove espécies amplamente distribuídas no domínio Atlântico em quase toda costa brasileira com limite norte no estado de Pernambuco e ao sul no estado do Rio Grande do Sul. Os objetivos deste trabalho foram realizar um estudo taxonômico dessas espécies, para avaliar sua circunscrição, ampliar o conhecimento de sua distribuição geográfica e variação morfológica. Para corroborar com a circunscrição foi realizada uma análise cladística para avaliar o monofiletismo do grupo. A revisão taxonômica resultou no reconhecimento de 22 binômios e dez espécies, destas uma é nova para ciência, uma está extinta na natureza e uma permanece com a classificação duvidosa. O estudo cladístico foi baseado em 52 caracteres sendo 39 morfológicos e 13 anatômicos. O grupo-interno inclui representantes de outros quatro gêneros da subfamília. As espécies de Racineae aerinsicola e Catopsis bertoniana foram incluídas como grupos-externos, totalizando 18 terminais. Os caracteres foram submetidos a análises de máxima parcimônia com o mesmo peso sendo obtidos quatro cladogramas mais parcimoniosos, com consenso estrito com 230 passos, IC=0,38e IR=0,40. Em uma segunda análise aplicando ponderação de caracteres a posteriori (pesagem sucessiva) foi obtido um único cladograma totalmente dicotômico, com 500passos, IC igual a 0,62 e IR igual a 0,70. Em ambas as análises o grupo V. corcovadensis não se sustentou como monofilético..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Rosani do Carmo de Oliveira Arruda - Integrante / Flavia Alves da Costa Vargens - Integrante / Janaína Gomes-da-Silva - Integrante.
2007 - 2009
Bromeliaceae do Parque Estadual da Serra do Rola-Moça, Minas Gerais
Descrição: O Parque Estadual da Serra do Rola-Moça localiza-se na porção centro-sul da Cadeia do Espinhaço, na região denominada Quadrilátero Ferrífero, nos municípios de Belo Horizonte, Brumadinho, Ibirité e Nova Lima. Apresenta como vegetação os Campos Rupestres ferruginosos e quartizíticos, Floresta Estacional Semidecidual e Cerrado. O presente trabalho teve como finalidade estudar a florística da família Bromeliaceae no Parque Estadual da Serra do Rola-Moça. Foram identificadas 25 espécies pertencentes a 11 gêneros, sendo Dyckia o gênero mais representativo em espécies. Eduandrea selloana, Cryptanthus schwackeanus, Dyckia consimilis, D. densiflora, D. macedoi, D. simulans, D. schwackeana, D. trichostachya, Vriesea longistaminea e V. minarum encontram-se citadas na Listas das Espécies da Flora e da Fauna Ameaçadas de Extinção do Estado de Minas Gerais. Neste trabalho optamos por revalidar Dyckia oligantha..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Elidio Armando Exposto Guarçoni - Integrante / Cláudio Coelho de Paula - Integrante.
2006 - 2008
Anatomia Foliar de Billbergia Thunb. (Bromelioideae - Bromeliaceae)
Descrição: O gênero Billbergia Thunb. Pertence à família Bromeliaceae que tem distribuição predominantemente Neotropical, tradicionalmente dividida em 3 subfamílias e o gênero Billbergia pertence a subfamília Bromelioideae. O gênero é dividido em dois subgêneros, Billbergia e Helicodea Lem., com padrões de distribuição geográfica distintos. Com o objetivo de apresentar uma descrição anatômica para as espécies do gênero e identificar caracteres que possam ser utilizados na taxonomia foi realizado este estudo. O material botânico foi preparado de acordo com a metodologia usual da anatomia vegetal usando folhas plenamente expandidas. A análise anatômica mostrou alguns caracteres com potencial para utilização em trabalhos taxonômicos em conjunto com caracteres de morfologia externa. São esses: posição dos estômatos, forma e espessamento das células epidérmicas comuns (em secção transversal) em ambas as faces, localização dos grupos de fibras não associados aos feixes vasculares e presença de parênquima braciforme; esses foram caracteres que se mantiveram constantes (ou variaram em um ou dois indivíduos). Os caracteres organização dos escudos dos tricomas em um mesmo plano ou em planos diferentes, lignificação das fibras e o comprimento dos braços do parênquima braciforme variaram entre os dois subgêneros. As espécies do gênero apresentam estômatos abaixo do nível das células epidérmicas comuns, apresentam células epidérmicas comuns com espessamento em u, parênquima braciforme presente e fibras não associadas aos feixes na face abaxial da folha. Os escudos dos tricomas de Billbergia ficam em um mesmo plano, os de Helicodea em planos diferentes. As fibras presentes em Billbergia são lignificadas e em Helicodea não lignificadas. E os parênquima braciforme de Helicodea apresenta células com braços mais curtos que Billbergia..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Rosani do Carmo de Oliveira Arruda - Integrante / Flavia Alves da Costa Vargens - Integrante / Joana Viana de Barros - Integrante.
2005 - 2007
Subfamílias Aristidoideae, Bambusoideae, Chloridoideae, Danthonioideae e Pooideae (Poaceae) no Parque Estadual do Ibitipoca, Minas Gerais, Brasil
Descrição: O Parque Estadual do Ibitipoca (PEIB), situa-se no sudeste de Minas Gerais, entre os municípios de Lima Duarte e Santa Rita do Ibitipoca. Características como topografia acidentada e solos predominantemente de natureza quartzítica permitem que cobertura vegetal do Parque apresente-se de forma heterogênea, constituindo um mosaico de comunidades de diferentes fisionomias. Os campos rupestres representam a principal cobertura vegetal do Parque, apresentando diversos estados de transição entre floresta ombrófila densa, florestas nebulares, matas de galeria e mata aberta com candeia (Eremanthus spp.). O presente estudo teve por finalidade inventariar as gramíneas não Panicoideae ocorrentes no PEIB. Foram encontradas 30 espécies distribuídas em 17 gêneros e cinco subfamílias (Aristidoideae, Bambusoideae, Chloridoideae, Danthonioideae e Pooideae). Bambusoideae (11 espécies) é a subfamília mais representativa, seguida por Chloridoideae (9 espécies), Pooideae (5 espécies), Aristidoideae (4 espécies) e Danthonioideae (1 espécie). Das 30 espécies de gramíneas não Panicoideae encontradas no Parque, quatro são exóticas e três são nativas consideradas ruderais, perfazendo 23,3% das espécies estudadas, demonstrando que a área apresenta certo grau de distúrbio. Observou-se uma tendência no padrão de distribuição geográfica das espécies de Bambusoideae ocorrentes no PEIB. A maioria dos táxons pertence ao domínio atlântico, com exceção de Parodiolyra micrantha, que habita também a Amazônia, Aulonemia aristulata e Merostachys fischeriana ocorrem nos domínios do cerrado. No presente estudo são registradas duas novas ocorrências para Minas Gerais, Aulonemia fimbriatifolia L. G. Clark e Eragrostis neesii var. lindmanii (Hack.) Ekman, e uma nova espécie de Chusquea. Até o momento Chusquea riosaltensis L. G. Clark e Chusquea sp. nova foram encontradas apenas em Minas Gerais. É adicionada a descrição da sinflorescência de C. riosaltensis originalmente descrita de material estéril..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2006
FILOGENIA E CIRCUNSCRIÇÃO DO GÊNERO QUESNELIA GAUDICH. (BROMELIOIDEAE-BROMELIACEAE)
Descrição: O gênero Quesnelia conta atualmente com 18 espécies agrupadas em dois subgêneros: Quesnelia e Billbergiopsis. No entanto, sua delimitação genérica e infragenérica é artificial, sendo que em várias classificações propostas na família, os diversos autores já questionavam a naturalidade do grupo, mencionando a sua afinidade com espécies de Aechmea e Billbergia. Com o objetivo de verificar o monofiletismo do gênero, avaliar sua delimitação infragenérica e a relação de suas espécies com outros gêneros, foi realizada uma análise filogenética usando parcimônia através do programa PAUP versão 4.0. Foram incluídos na análise 31 táxons e selecionados 92 caracteres morfológicos, sendo 65 externos, 21 anatômicos e seis palinológicos. Os gêneros Quesnelia e Aechmea emergiram como polifiléticos e Billbergia como monofilético. Quanto à classificação infragenérica, Quesnelia subg. Quesnelia emerge como monofilético e Quesnelia subg. Billbergiopsis como polifilético. A maior parte das espécies de Quesnelia subg. Billbergiopsis emergiu relacionada a Billbergia. Mesmo com a inclusão de novos caracteres, como os anatômicos e palinológicos, o índice de consistência da árvore de consenso obtida ainda foi muito baixo, evidenciando os altos índices de homoplasia no grupo. Além disto, a maioria dos clados formados não apresentou um bom suporte estatístico. Assim, alterações taxonômicas não são propostas, pois estas seriam muito prematuras..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2006
O gênero Billbergia Thunb. (Bromeliaceae) no Estado do Rio de Janeiro
Descrição: O gênero Billbergia Thunb. é atualmente constituído por 64 espécies distribuídos em dois centros de diversidade: a Mata Atlântica e a Floresta Amazônica. No Estado do Rio de Janeiro, o gênero é representado por 14 espécies ocorrentes em ecossistemas florestais e nas restingas: B. amoena (Lodd.) Lindl., B. brasiliensis L.B. Sm., B. distachia (Vell.) Mez, B. euphemiae E. Morren, B. horrida Regel, B. iridifolia (Nees & Mart.) Lindl., B. lymanii E. Pereira & Leme, B. macracantha E. Pereira, B. pyramidalis (Sims) Lindl., B. sanderiana E.Morren, B. tweediana Baker, B. vittata Brongn. ex C.Morel e B. zebrina (Herb.) Lindl. O trabalho consta de descrições, ilustrações e comentários taxonômicos e fitogeográficos das espécies..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2018 - Atual
Conservação e uso sustentável da biodiversidade de ecossistemas da Baía da Ilha Grande: integração do conhecimento científico e popular
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Maria Tereza Menezes de Széchy - Integrante.


Outros Projetos


2012 - Atual
Herbário do Museu Nacional: 180 anos de história e ciência
Descrição: O Herbário do Museu Nacional foi fundado em 1831, sendo o primeiro herbário do Brasil. Ao longo de sua existência acumulou um acervo estimado em 550.000 exemplares, os quais são representativos de todos os biomas brasileiros. Além da sua vasta coleção histórica são incorporados anualmente os testemunhos das pesquisas dos docentes do Departamento de Botânica e alunos do Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas (Botânica) do Museu Nacional. Os objetivos do projeto estão estruturados em metas de curto, médio e longo prazos que envolvem restauração do material, informatização e disponibilização dos dados, ampliação do espaço físico, digitalização de imagens, incremento de novas coletas no acervo, plano de intercâmbio (empréstimos, visitação de especialistas e permutas), e a formação de recursos humanos em taxonomia vegetal e curadoria de coleções. A restauração e informatização do material garantirão sua integridade física e divulgação taxonomicamente acurada, propiciando a construção do conhecimento sobre biodiversidade e ampliando as possibilidades de parcerias com pesquisadores de outras áreas e instituições. Além disso, garantirá o uso de dados sobre a biodiversidade na elaboração e na implementação de diferentes ações, facilitando e integrando a informação sobre o tema na tomada de decisão e nos processos de desenvolvimento de políticas públicas. Os dados de 3,2% do acervo já estão disponíveis no sítio do SpeciesLink (splink.cria.org.br), como um dos resultados da participação do Herbário do Museu Nacional no INCT- Herbário Virtual da Flora e dos Fungos do Brasil, desde 2009 (http://inct.florabrasil.net/). A coleção de tipos nomenclaturais está 90% restaurada, informatizada e digitalizada como resultado do apoio da Fundação Mellon, no âmbito do Global Plant Iniciative..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (18) / Especialização: (1) .
Integrantes: Andrea Ferreira da Costa - Coordenador / Vera Lúcia Campos Martins - Integrante / Ruy José Válka Alves - Integrante / Jorge Fontella Pereira - Integrante / Mariângela Menezes - Integrante / Luci de Senna-Valle - Integrante / Claudia Petean Bove - Integrante / e colaboradores - Integrante.Financiador(es): Andrew Mellon Fundation - Auxílio financeiro / Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Bolsa / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.


Membro de corpo editorial


2006 - 2008
Periódico: Arquivos do Museu Nacional (0365-4508)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Botânica / Subárea: Taxonomia Vegetal/Especialidade: Taxonomia de Fanerógamos.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2014
The Don Rosen Award for What actually is Vriesea? A phylogenetic investigation combining total evidence approach in a polyphyletic and inflated taxonomically genus (Poales: Bromeliaceae: Tillandsioide, Willi Hennig Society.
2000
Prêmio Estímulo a Pesquisa em Bromeliaceae, Sociedade Brasileira de Bromélias.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Web of Science
Total de trabalhos:23
Total de citações:178
Fator H:7
Costa, Andrea F  Data: 14/11/2018

Artigos completos publicados em periódicos

1.
KESSOUS, I.2018KESSOUS, I. ; COUTO, D. R. ; URIBBE, F. P. ; COSTA, A. F. . New records of Vriesea agostiniana E.Pereira, and Vriesea saltensis Leme & L. Kollmann (Bromeliaceae, Tillandsioideae) from southeastern Brazil. CHECK LIST, JOURNAL OF SPECIES LIST AND DISTRIBUTION, v. 14, p. 37-41, 2018.

2.
KESSOUS, IGOR M.2018KESSOUS, IGOR M. ; SALGUEIRO, FABIANO ; Costa, Andrea F. . Nomenclature and epitypification of Vriesea (Bromeliaceae) species described in Vellozo?s Flora fluminensis. Phytotaxa (on-line), v. 350, p. 24-32, 2018.

3.
VERSIEUX, L. M.2018VERSIEUX, L. M. ; COFFANI - NUNES, J. V. ; PAGGI, G. M. ; COSTA, A. F. . Check-list of Bromeliaceae from Mato Grosso do Sul, Brazil. Iheringia, Série Botânica, v. 73, p. 163-168, 2018.

4.
KESSOUS, IGOR M.2018KESSOUS, IGOR M. ; NEVES, BEATRIZ ; Costa, Andrea F. . Vriesea mourae (Bromeliaceae), a new critically endangered species from Serra da Bocaina, southeastern Brazil. Phytotaxa (on-line), v. 360, p. 45-53, 2018.

5.
B F, G.2018B F, G. ; COSTA, A. F. . Brazilian Flora 2020: Innovation and collaboration to meet Target 1 of the Global Strategy for Plant Conservation (GSPC). RODRIGUÉSIA (IMPRESSO), v. 69, p. 1513-1527, 2018.

6.
KESSOUS, I.2017KESSOUS, I. ; COSTA, A. F. . Canistropsis e Nidularium (Bromeliaceae, Bromelioideae) no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, Rio de Janeiro, Brasil. Rodriguésia (Online), v. 68, p. 233-244, 2017.

7.
KESSOUS, I.2017KESSOUS, I. ; COSTA, A. F. . A New Name and New Status in Vriesea (Bromeliaceae) from Brazil. NOVON, v. 25, p. 434-435, 2017.

8.
GUARCONI, E. A. E.2017GUARCONI, E. A. E. ; AZEVEDO, A. A. ; COSTA, A. F. . The restablishment of Dyckia oligantha and D. nana (Bromeliaceae, Pitcairnioideae), belonging to the D. macedoi complex. Phytotaxa, v. 306, p. 49-65, 2017.

9.
COSTA, A. F.2015 COSTA, A. F.; GOMES-DA-SILVA, J. ; WANDERLEY, M. G. L. . Vriesea (Bromeliaceae, Tillandsioideae): a cladistic analysis of eastern Brazilian species based on morphological characters. Rodriguésia (Impresso), v. 66, p. 429-440, 2015.

10.
ALVES, R. J. V.2015ALVES, R. J. V. ; COSTA, A. F. ; SENNA-VALLE, L. ; MENEZES, M. ; MARTINS, V. L. C. . Herbário do Museu Nacional, Rio de Janeiro (R). Unisanta Bioscience, v. 4, p. 388-392, 2015.

11.
B F G2015B F G ; COSTA, A. F. . Growing knowledge: an overview of Seed Plant diversity in Brazil. Rodriguésia (Online), v. 66, p. 1085-1113, 2015.

12.
SILVA, B. N. F.2015SILVA, B. N. F. ; URIBBE, F. P. ; JACQUES, S. S. A. ; PAIXAO-SOUZA, B. ; MOURA, R. L. ; BARROS, A. A. M. ; COSTA, A. F. . Aechmea e gêneros relacionados (Bromelioideae, Bromeliaceae) no Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Rodriguésia (Online), v. 66, p. 555-570, 2015.

13.
MOURA, R. L.2014MOURA, R. L. ; GRANT, J. R. ; Costa, Andrea Ferreira . Taxonomy and lectotypification of Vriesea fenestralis Linden et André (Bromeliaceae) 1. The Journal of the Torrey Botanical Society, v. 140, p. 329-333, 2014.

14.
MOURA, R. L.2014 MOURA, R. L. ; COSTA, A. F. . Taxonomic Notes on Vriesea Sect. Xiphion (Bromeliaceae) with Descriptions of Three New Species. Systematic Botany, v. 39, p. 791-803, 2014.

15.
PEDERNEIRAS, L. C.2014PEDERNEIRAS, L. C. ; COSTA, A. F. ; CARAUTA, J. P. P. ; ROMANIUC-NETO, S. . Avaliação do risco de extinção das Urticíneas das restingas do estado do Rio de Janeiro. Rodriguésia (Impresso), v. 65, p. 261-273, 2014.

16.
COSTA, A. F.2014 COSTA, A. F.; GOMES-DA-SILVA, J. ; WANDERLEY, M. G. L. . Vriesea (Bromeliaceae, Tillandsioideae): taxonomic history, and morphology of the Brazilian lineage. The Journal of the Torrey Botanical Society, v. 141, p. 338-352, 2014.

17.
GUARÇONI, E. A. E.2014GUARÇONI, E. A. E. ; Azevedo, A. A. ; COSTA, A. F. . Dyckia sulcata (Bromeliaceae), a new species from Minas Gerais, Brazil, with notes on leaf anatomy. Phytotaxa (on-line), v. 188, p. 169, 2014.

18.
GOMES-DA-SILVA, JANAÍNA2013GOMES-DA-SILVA, JANAÍNA ; COSTA, ANDREA . An Updated Overview of Taxonomy and Phylogenetic History of Tillandsioideae Genera (Bromeliaceae: Poales). Global Journal Of Botanical Science, v. 1, p. 1-8, 2013.

19.
MOURA, R. L.2013MOURA, R. L. ; ALCANTARA, V. S. ; FELIX, C. C. ; COSTA, A. F. . Florula do Parque nacional da Restinga de Juurbatiba, Brasil: Bromeliaceae. Arquivos do Museu Nacional, v. 69, p. xxx-yyy, 2013.

20.
VIANNA FILHO, M. D. M.2013VIANNA FILHO, M. D. M. ; MAIA, V. H. ; MANSANO, V. F. ; COSTA, A. F. . Maria, a new genus of Moraceae. Albertoa (Rio de Janeiro), v. 38, p. 289-292, 2013.

21.
Forzza, Rafaela C.2012Forzza, Rafaela C. Baumgratz, José Fernando A. Bicudo, Carlos Eduardo M. Canhos, Dora A. L. Carvalho, Anibal A. Coelho, Marcus A. Nadruz COSTA, A. F. Costa, Denise P. Hopkins, Michael G. Leitman, Paula M. Lohmann, Lucia G. Lughadha, Eimear Nic Maia, Leonor Costa Martinelli, Gustavo Menezes, Mariângela Morim, Marli Pires Peixoto, Ariane Luna Pirani, José R. Prado, Jefferson Queiroz, Luciano P. Souza, Sidnei Souza, Vinicius Castro Stehmann, João R. Sylvestre, Lana S. Walter, Bruno M. T. , et al.Zappi, Daniela C. ; New Brazilian Floristic List Highlights Conservation Challenges. Bioscience (Washington. Print), v. 62, p. 39-45, 2012.

22.
COSTA, A. F.;Costa, Andrea F.;Costa, Andrea Ferreira;COSTA, ANDREA;DA COSTA, ANDREA FERREIRA2012COSTA, A. F.; FONTOURA, Talita ; AMORIM, A. M. A. . Novelties in Bromeliaceae from the northeastern Brazilian Atlantic Rainforest. The Journal of the Torrey Botanical Society, v. 139, p. 34-45, 2012.

23.
Mantovani, André2012Mantovani, André ; Venda, Anna Karla Lima ; Almeida, Valquíria Rezende ; Costa, Andrea Ferreira ; Forzza, Rafaela Campostrini . Leaf anatomy of Quesnelia (Bromeliaceae): implications for the systematics of core bromelioids. Plant Systematics and Evolution, v. xx, p. yy-zz, 2012.

24.
GOMES-DA-SILVA, J.2012 GOMES-DA-SILVA, J. ; VARGENS, F. A. C. ; ARRUDA, R. C. O. ; COSTA, A. F. . A morphological cladistic analysis of the Vriesea corcovadensis group (Bromeliaceae: Tillandsiodeae), with anatomical descriptions: a new evidence of the non-monophyly of the genus. Systematic Botany, v. 37, p. 641-654, 2012.

25.
FONTOURA, Talita2012FONTOURA, Talita ; SCUDELLER, V. ; Costa, Andrea Ferreira . Floristics and environmental factors determining the geographical distribution of the epiphytic bromeliads in the brazilian Atlantic Rain Forest. Flora (Jena), v. 207, p. 1-14, 2012.

26.
FONTELLA-PEREIRA, J.2011FONTELLA-PEREIRA, J. ; COSTA, A. F. ; BOVE, C.P. ; ARAUJO, D. S. D. ; SENNA-VALLE, L. ; KONNO, T. U. P. ; ESTEVES, V. G. L. . Flórula do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, Rio de Janeiro, Brasil. Arquivos do Museu Nacional, v. 68, p. 147-162, 2011.

27.
PEDERNEIRAS, L. C.2011PEDERNEIRAS, L. C. ; CARAUTA, J. P. P. ; COSTA, A. F. . Flórula do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, Rio de Janeiro, Brasil: Urticaceae. Arquivos do Museu Nacional, v. 68, p. 273-275-xx, 2011.

28.
PEDERNEIRAS, L. C.2011PEDERNEIRAS, L. C. ; CARAUTA, J. P. P. ; COSTA, A. F. . Flórula do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, Rio de Janeiro, Brasil: Moraceae. Arquivos do Museu Nacional, v. 68, p. 249-254-xx, 2011.

29.
PEDERNEIRAS, L. C.2011PEDERNEIRAS, L. C. ; COSTA, A. F. ; ARAUJO, D. S. D. ; CARAUTA, J. P. P. . Moraceae das restingas do Estado do Rio de Janeiro. Rodriguesia, v. 62, p. 79-92, 2011.

30.
PEDERNEIRAS, L. C.2011PEDERNEIRAS, L. C. ; COSTA, A. F. ; ARAUJO, D. S. D. ; CARAUTA, J. P. P. . Cannabaceae, Ulmaceae e Urticaceae das restingas do Estado do Rio de Janeiro. Rodriguesia, v. 62, p. 299-313, 2011.

31.
GOMES-DA-SILVA, J.2011GOMES-DA-SILVA, J. ; COSTA, A. F. . A Taxonomic Revision of Vriesea corcovadensis Group (Bromeliaceae: Tillandsioideae) with Description of Two New Species. Systematic Botany, v. 36, p. 291-309, 2011.

32.
GUARCONI, E.2010GUARCONI, E. ; PAULA, C. C. ; COSTA, A. F. . Bromeliaceae do Parque Estadual da Serra do Rola-Moça, Minas Gerais. Rodriguesia, v. 61, p. 467-490, 2010.

33.
COSTA, A. F.;Costa, Andrea F.;Costa, Andrea Ferreira;COSTA, ANDREA;DA COSTA, ANDREA FERREIRA2009 COSTA, A. F.; RODRIGUES, P. J. P. ; WANDERLEY, M. G. L. . Morphometric analysis and taxonomic revision of the complex (Bromeliaceae). Botanical Journal of the Linnean Society (Print), v. 159, p. 163-181, 2009.

34.
ALMEIDA, V. R.2009ALMEIDA, V. R. ; COSTA, A. F. ; MANTOVANI, A. ; ESTEVES, V. G. L. ; ARRUDA, R. C. O. ; FORZZA, R. C. . Morphological phylogenetics of Quesnelia (Bromeliaceae, Bromelioideae). Systematic Botany, v. 34, p. 660-672, 2009.

35.
FERREIRA, F. M.2009FERREIRA, F. M. ; COSTA, A. F. ; FORZZA, R. C. . Aristidoideae, Chloridoideae, Danthonioideae e Pooideae (Poaceae) no Parque Estadual do Ibitipoca, Minas Gerais, Brasil. Boletim de Botânica, v. 27, p. 189-202, 2009.

36.
FERREIRA, F. M.2009FERREIRA, F. M. ; COSTA, A. F. ; FORZZA, R. C. . Bambusoideae (Poaceae) no Parque Estadual do Ibitipoca, Minas Gerais, Brasil. Boletim de Botânica, v. 27, p. 203-218, 2009.

37.
COSTA, A. F.;Costa, Andrea F.;Costa, Andrea Ferreira;COSTA, ANDREA;DA COSTA, ANDREA FERREIRA2009COSTA, A. F.; TAKATA, R. M. . Flora de Grão-Mogol, Minas Gerais: Ulmaceae. Boletim de Botânica, v. 27, p. 101-102, 2009.

38.
MARTINELLI, G.2008MARTINELLI, G. ; VIEIRA, C. M. ; GONZALES, M. ; LEITMAN, P. ; PIRATININGA, A. ; COSTA, A. F. ; FORZZA, R. C. . Bromeliaceae da Mata Atlântica Brasileira: lista de espécies, distribuição e conservação. Rodriguesia, v. 59, p. 209-258, 2008.

39.
BARROS, J. V.2008BARROS, J. V. ; COSTA, A. F. . O gênero Billbergia Thunb. (Bromeliaceae) no Estado do Rio de Janeiro. Acta Botanica Brasilica, v. 22, p. 1172-1192, 2008.

40.
MOURA, R. L.2007MOURA, R. L. ; COSTA, A. F. ; ARAUJO, D. S. D. . A família Bromeliaceae nas restingas fluminenses: florística e fitogeografia. Arquivos do Museu Nacional, v. 65, p. 139-168, 2007.

41.
COSTA, A. F.;Costa, Andrea F.;Costa, Andrea Ferreira;COSTA, ANDREA;DA COSTA, ANDREA FERREIRA2007COSTA, A. F.; WENDT, Tania . Bromeliaceae na Região de Macaé de Cima, Nova Friburgo, Rio de Janeiro. Rodriguesia, v. 58, p. 905-939, 2007.

42.
COSTA, A. F.;Costa, Andrea F.;Costa, Andrea Ferreira;COSTA, ANDREA;DA COSTA, ANDREA FERREIRA2006COSTA, A. F.; TAKATA, R. M. . Flora de Grão-Mogol, Minas Gerais: Symplocaceae. Boletim de Botânica (USP), v. 24, p. 117-118, 2006.

43.
COSTA, A. F.;Costa, Andrea F.;Costa, Andrea Ferreira;COSTA, ANDREA;DA COSTA, ANDREA FERREIRA2004COSTA, A. F.; WANDERLEY, M. G. L. ; LUTHER, H. E. . A new species of Vriesea (Bromeliaceae) from the Atlantic Forest, Brazil. Novon (Saint Louis, Mo.), St. Louis, v. 14, n.1, p. 36-39, 2004.

44.
ARRUDA, R. C. O.2003ARRUDA, R. C. O. ; COSTA, A. F. . Foliar Anatomy of five Vriesea sect. Xiphion (Bromeliaceae) species. Selbyana, Sarasota, v. 24, n.2, p. 180-189, 2003.

45.
CARNEIRO, L. A.1998CARNEIRO, L. A. ; ARAÚJO, R. F. G. ; BRITO, G. J. M. ; FONSECA, M. H. P. B. ; COSTA, A. F. ; CROCOMO, O. J. ; MANSUR, E. . In vitro regeneration from leaf explants of Neoregelia cruenta (R. Graham) L. B. Smith, an endemic bromeliad from eastern Brazil. Plant Cell, Tissue and Organ Culture, v. 55, n.2, p. 79-83, 1998.

46.
COSTA, A. F.;Costa, Andrea F.;Costa, Andrea Ferreira;COSTA, ANDREA;DA COSTA, ANDREA FERREIRA1997COSTA, A. F.. Nota sobre o Herbário e o Jardim Botânico da Universidade de Liège, Bélgica: a importância das coleções e o exemplo de Vriesea morreniana. Bromélia, Rio de Janeiro, v. 4, n.4, p. 9-13, 1997.

47.
COSTA, A. F.;Costa, Andrea F.;Costa, Andrea Ferreira;COSTA, ANDREA;DA COSTA, ANDREA FERREIRA1995COSTA, A. F.. A verdadeira identidade de Vriesea triligulata. Bromélia, Rio de Janeiro, v. 2, n.4, p. 3-9, 1995.

48.
COSTA, A. F.;Costa, Andrea F.;Costa, Andrea Ferreira;COSTA, ANDREA;DA COSTA, ANDREA FERREIRA1994COSTA, A. F.. Two new Vriesea species of the Atlantic Forest: V. altomacaensis and V. arachnoidea. Journal of the Bromeliad Society, Flórida, v. 44, n.4, p. 159-164, 1994.

49.
LEME, E. M. C.1994LEME, E. M. C. ; COSTA, A. F. . Vriesea botafogensis e Vriesea saundersii, duas espécies distintas. Bromélia, Rio de Janeiro, v. 1, n.2, p. 11-18, 1994.

50.
LEME, E. M. C.1991LEME, E. M. C. ; COSTA, A. F. . Vriesea reitzii: a tribute of Father Raulino Reitz. Journal of the Bromeliad Society, Florida, v. 41, n.5, p. 195-198, 1991.

51.
FONTOURA, Talita1991FONTOURA, Talita ; COSTA, A. F. ; WENDT, Tania . Preliminary checklist of the Bromeliaceae of Rio de Janeiro State. Selbyana, Florida, v. 12, p. 4-45, 1991.

52.
MARTINELLI, G.1990MARTINELLI, G. ; COSTA, A. F. . A new Vriesea from Brazil - Vriesea farneyi Martinelli & Costa. Journal of the Bromeliad Society, Flórida, v. 40, n.4, p. 151-153, 1990.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
PEDERNEIRAS, L. C. ; COSTA, A. F. ; ARAUJO, D. S. D. . Padrões de Distribuição Geográfica das restingas do Rio de Janeiro: Cannabaceae, Moraceae, Ulmaceae e Urticaceae. 1. ed. Saarbrucken: Novas Edições Acadêmicas, 2014. v. 1. 128p .

2.
FORZZA, R. C. (Org.) ; BAUMGRATZ, J. F. A. (Org.) ; COSTA, A. F. (Org.) ; MARTINELLI, G. (Org.) ; COELHO, M. A. N. (Org.) ; PEIXOTO, A. L. (Org.) ; SYLVESTRE, L. S. (Org.) . Catálogo de Plantas e Fungos do Brasil. Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio & Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. v. 2. 1699p .

3.
COSTA, A. F.; DIAS, I. C. A. (Org.) . Flora do Parque Nacional da restinga de Jurubatiba e arredores, RJ: listagem, florística e fitogeografia (Angiospermas, Pteridófitas e Algas continentais). 1. ed. Rio de Janeiro: Museu Nacional/Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2001. 200p .

Capítulos de livros publicados
1.
ALMEIDA, M. M. ; PINTO, L. J. S. ; MOURA, R. L. ; COSTA, A. F. ; SANTOS, M. G. . Bromélias: diversidade e conservação nos remanescentes de Mata Atlântica do município de São Gonçalo. In: Marcelo Guerra Santos. (Org.). Biodiversidade e Sociedade no Leste Metropolitano do Rio de Janeiro. 1ed.Rio de Janeiro: EDUERJ, 2016, v. 1, p. 151-177.

2.
FORZZA, R. C. ; COSTA, A. F. ; LEME, E. M. C. ; VERSIEUX, L. M. ; WANDERLEY, M. G. L. ; LOUZADA, R. B. ; MONTEIRO, R. F. ; JUDICE, D. M. ; FERNANDEZ, E. P. ; BORGES, R. A. ; PENEDO, T. S. A. ; MONTEIRO, N. P. ; MORAES, M. A. . BROMELIACEAE. In: Martinelli, G. & Moraes, M.A.. (Org.). Livro Vermelho da Flora do Brasil. 1ed.Rio de Janeiro: JBRJ, 2013, v. 1, p. 315-396.

3.
COSTA, A. F.; GOMES-DA-SILVA, J. ; SILVA, B. N. F. ; URIBBE, F. P. ; MOURA, R. L. . Bromeliaceae. In: Vibrans, A.C.; Sevegnani, L.; Gasper, A.L.; Lingner, D.V.. (Org.). Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina - Diversidade e Conservação dos Remanescentes Florestais. 1ed.Blumenau: FURB, 2012, v. 1, p. 290-294.

4.
FORZZA, R. C. ; COSTA, A. F. ; SIQUEIRA-FILHO, J. A. ; MARTINELLI, G. . Bromeliaceae. In: Forzza R.C. et al.. (Org.). Catálogo de Plantas e Fungos do Brasil. Rio de Janeiro: Andrea jakobsson Estúdio & Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010, v. 1, p. 778-816.

5.
FORZZA, R. C. ; BAUMGRATZ, J. F. A. ; COSTA, A. F. ; LEITMAN, P. ; MARTINELLI, G. ; MORIM, M. P. ; COELHO, M. A. N. ; PEIXOTO, A. L. . As Angisopermas do Brasil. In: Forzza et al.. (Org.). Catálogo de Plantas e Fungos do Brasil. Rio de Janeiro: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010, v. 1, p. 78-89.

6.
MARTINELLI, G. ; VIEIRA, C. M. ; LEITMAN, P. ; COSTA, A. F. ; FORZZA, R. C. . Bromeliaceae. In: Stehmann, J.R.; Forzza, R.C.; Salino, A.; Sobral, M.; Costa, D.P. & Kamiko, L.H.Y.. (Org.). Plantas da Floresta Atlântica. Rio de Janeiro: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009, v. , p. 186-204.

7.
COSTA, A. F.; WANDERLEY, M. G. L. ; MOURA, R. L. . Vriesea Lindley. In: Therezinha Sant' Anna Melhem; Maria das Graças Lapa Wanderley; Suzana Ehlin; Sigrid Luiza Jung-Mendaçolli, George Jonh Sheperd Luiza Jung-Mendaçolli; George Jonh Sheperd; Mizué Kirizwa. (Org.). Flora Fanerogâmica do estado de São Paulo. São Paulo: FAPESP, 2007, v. 5, p. 126-155.

8.
MOURA, R. L. ; COSTA, A. F. . Cactaceae. In: Andrea Ferreira da Costa; Izabel Cristina Alves Dias. (Org.). Flora do Parque Nacional da restinga de Jurubatiba e arredores, RJ: listagem, florística e fitogeografia (Angiospermas, Pteridófitas e Algas continentais). Rio de Janeiro: Museu Nacional/UFRJ, 2001, v. , p. 50-51.

9.
VALENTE, A. A. ; COSTA, A. F. . Polygonaceae. In: Andrea Ferreira da Costa; Izabel Cristina Alves Dias. (Org.). Flora do Parque Nacional da restinga de Jurubatiba e arredores, RJ: listagem, florística e fitogeografia (Angiospermas, Pteridófitas e Algas continentais). Rio de Janeiro: Museu Nacional, 2001, v. , p. 118-.

10.
ARAUJO, D. S. D. ; COSTA, A. F. ; OLIVEIRA, A. S. ; MOURA, R. L. . Florística e Padrões Fitogeográficos. In: Andrea Ferreira da Costa; Izabel Cristina Alaves Dias. (Org.). Flora do Parque Nacional da restinga de Jurubatiba e arredores, RJ: listagem, florística e fitogeografia (Angiospermas, Pteridófitas e Algas continentais). Rio de Janeiro: Museu Nacional/UFRJ, 2001, v. , p. 155-165.

11.
COSTA, A. F.; GUSMÃO, L. C. T. ; MOURA, R. L. . Bromeliaceae. In: Andrea Ferreira da Costa; Izabel Cristina Alves Dias. (Org.). Flora do Parque Nacional da restinga de Jurubatiba e arredores, RJ: listagem, florística e fitogeografia (Angiospermas, Pteridófitas e Algas continentais). Rio de Janeiro: Museu Nacional/UFRJ, 2001, v. , p. 45-48.

12.
COSTA, A. F.; WENDT, Tania ; FONTOURA, Talita . Bromeliaceae. In: Maria do Carmo Mendes Marques. (Org.). Mapeamento da cobertura vegetal e listagem das espécies ocorrentes na área de Proteção Ambiental de Cairuçú, Município de Parati, RJ. Rio de Janeiro: JBRJ, 1997, v. , p. 88-.

13.
COSTA, A. F.. Bromeliaceae. In: Maria do Carmo Mendes Marques; J. R. C. Novaes. (Org.). Espécies coletadas no estado do Rio de Janeiro depositadas no Herbário RB, Rio de Janeiro. 1ed.Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro/Ministério do Meio Ambiente, 1996, v. , p. 88-90.

14.
KURTZ, B. ; COSTA, A. F. . Annonaceae. In: Marli Pires Morim de Lima; Rejan R. Guedes-Bruni. (Org.). Reserva Ecolólgica de Macaé de Cima, Aspectos Florísticosdas espécies vasculares. 1ed.Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro/IBAMA, 1996, v. 2, p. 41-56.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
COSTA, A. F.; FONTOURA, Talita ; WENDT, Tania . Bromélias do Rio de Janeiro. Ciência Hoje, Rio de Janeiro, , v. 9, p. 8 - 9.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
FARIA, C. G. ; PINTO, A. S. C. ; COUTO, D. R. ; COSTA, A. F. ; SA-HAIAD, B. . Anatomia foliar de Vriesea Lindl. (Tillandsioideae, Bromeliaceae). In: 67 Congresso Nacional de Botânica, 2016, Vitória. Resumos do 67 Congresso Nacional de Botânica. Vitória: SBB, 2016. v. 1. p. xx-xx.

2.
URIBBE, F. P. ; JACQUES, S. S. A. ; SILVA, B. N. F. ; Costa, Andrea F. . Morphological variation in Vriesea procera (Mart. ex Schult. & Schult. f.) Wittm. (Bromeliaceae, Tillandsioideae). In: 1st World Congress on Bromeliaceae Evolution, 2015, Porto de Galinhas. Abstracts of 1st World Congress on Bromeliaceae Evolution, 2015. v. 1. p. 96-97.

3.
GUARCONI, E. A. E. ; AZEVEDO, A. A. ; COSTA, A. F. . Leaf anatomy of species of Dyckia (Bromeliaceae): D. saxatilis complex. In: 1st World Congress on Bromeliaceae Evolution, 2015, Porto de Galinhas. Abstracts of 1st World Congress on Bromeliaceae Evolution, 2015. v. 1. p. 30-31.

4.
KESSOUS, I. ; SILVA, B. N. F. ; COUTO, D. R. ; JACQUES, S. S. A. ; MOURA, R. L. ; URIBBE, F. P. ; PAIXAO-SOUZA, B. ; SALGUEIRO, F. ; COSTA, A. F. . Filogenia molecular de Vrisea lindl. (Bromeliaceae, Tillandsioideae. In: XXXIV Jornada Fluminense de Botânica, 2015, Rio de Janeiro. livro de resumos da XXXIV Jornada Fluminense de Botânica, 2015.

5.
FARIA, C. G. ; DOMINGUES, M. O. ; SA-HAIAD, B. ; COSTA, A. F. . Anatomia foliar de espécies do gênero Vrisea (Bromeliaceae - Tillandsioideae). In: XXXIV Jornada Fluminense de Botânica, 2015, Rio de Janeiro. livro de resumos da XXXIV Jornada Fluminense de Botânica, 2015.

6.
GOMES-DA-SILVA, J. ; CHIES, T. T. S. ; COSTA, A. F. . What actually is Vriesea? A phylogenetic investigation combining total evidence approach in a polyphyletic and inflated taxonomically genus (Poales: Bromeliaceae: Tillandsioideae). In: XXXIII CONGRESS OF THE WILLI HENNIG SOCIETY, 2014, Trento. XXXIII CONGRESS OF THE WILLI HENNIG SOCIETY, 2014. v. 1.

7.
SILVA, B. N. F. ; COSTA, A. F. . Revisão taxonômica do complexo Vriesea incurvata (Tillandsioideae, Bromeliaceae). In: Congresso Nacional de Botânica, 2014, Salvador. Resumos LXV CNB, 2014. v. 1.

8.
VERSIEUX, L. M. ; COSTA, A. F. ; WANDERLEY, M. G. L. . An integrative perspective on the systematics and conservation of the Tillandsioideae subfamily (Bromeliaceae) in Brazil: advances and challenges. In: MONOCOTS V: 5th International Conference on Comparative Biology of Monocotyledons, 2013, New York. MONOCOTS V: 5th International Conference on Comparative Biology of Monocotyledons, Abastracts, 2013. v. 1. p. 122-123.

9.
GOMES-DA-SILVA, J. ; CHIES, T. T. S. ; COSTA, A. F. . What Actually is Vriesea? A Combined Phylogenetic Investigation of Vriesea Based on Morphology and Plastidial Sequences (Poales: Bromeliaceae-Tillandsioideae). In: MONOCOTS V: 5th International Conference on Comparative Biology of Monocotyledons, 2013, New York. MONOCOTS V: 5th International Conference on Comparative Biology of Monocotyledons, Abstracts, 2013. v. 1. p. 163-164.

10.
COSTA, A. F.; MOURA, R. L. ; GOMES-DA-SILVA, J. ; SILVA, B. N. F. ; URIBBE, F. P. . Taxonomic Revision of Vriesea Lindley (Tillandsioideae, Bromeliaceae): A Long Term Project. In: MONOCOTS V: 5th International Conference on Comparative Biology of Monocotyledons, 2013, New York. MONOCOTS V: 5th International Conference on Comparative Biology of Monocotyledons, Abstracts, 2013. v. 1. p. 173-174.

11.
PAIXAO-SOUZA, B. ; PAULA, C. C. ; COSTA, A. F. . Taxonomy and Leaf Anatomy of Tillandsia streptocarpa Baker Complex (Tillandsia Subg. Phytarrhiza ? Bromeliaceae). In: MONOCOTS V: 5th International Conference on Comparative Biology of Monocotyledons, 2013, New York. MONOCOTS V: 5th International Conference on Comparative Biology of Monocotyledons, Abstracts, 2013. v. 1. p. 174-175.

12.
SILVA, B. N. F. ; COSTA, A. F. . Análise morfométrica de populações naturais do complexo Vriesea incurvata (Bromeliaceae, Tillandsioideae). In: 64 Congresso nacional de Botânica, 2013, Belo Horizonte. Resumos 64 CNB, 2013. v. 1.

13.
COSTA, A. F.; GOMES-DA-SILVA, J. ; SILVA, B. N. F. ; URIBBE, F. P. ; MOURA, R. L. . Bromeliáceas de Santa Catarina revisitadas. In: Congresso Nacional de Botânica, 2012, Joinville. Resumos 63 CNB, 2012. v. 1.

14.
URIBBE, F. P. ; SOUSA, R. S. O. ; JACQUES, S. S. A. ; SILVA, B. N. F. ; COSTA, A. F. . Bromeliaceae organensis. In: Congresso Nacional de Botânica, 2011, Fortaleza. Resumos 62 CNB, 2011. v. 1.

15.
SILVA, B. N. F. ; BARROS, A. A. M. ; COSTA, A. F. . Quesnelia Gaudich. (Bromeliaceae) no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, Rio de Janeiro, Brasil. In: Congresso Nacional de Botânica, 2011, Fortaleza. Resumos 62 CNB, 2011. v. 1.

16.
GOMES-DA-SILVA, J. ; VARGENS, F. A. C. ; ARRUDA, R. C. O. ; COSTA, A. F. . A new evidence of non-monophyly of Vriesea (Bromeliaceae: Tillandsioideae) based in a morphological cladistic analysis of the Vriesea corcovadensis group, with an anatomical description. In: XXX Annual Meeting of the Willi Hennig Society, 2011, São José do Rio Preto. 30th Annual Meeting of the Willi Hennig Society, 2011. v. 1.

17.
FERREIRA, F. M. ; COSTA, A. F. ; FORZZA, R. C. ; VIANA, P. L. . As subfamílias Aristidoideae, Bambusoideae, Chloridoideae, Danthonioideae e Pooideae (Poaceae) no Parque Estadual do Ibitipoca, Lima Duarte, Minas Gerais, Brasil. In: 57 Congreso Nacional de Botânica, 2006, Gramado. Resumos do 57 Congresso Nacional de Botânica. Gramado: SBB, 2006. v. 1.

18.
VARGENS, F. A. C. ; BARROS, J. V. ; VIGLIO, N. S. F. ; COSTA, A. F. ; ARRUDA, R. C. O. . Anatomia foliar de Billbergia Thunb. (Bromeliaceae). In: LVI Congresso Nacional de Botânica, 2005, Curitiba. Resumos do LVI Congresso Nacional de Botânica. Curitiba: SBB. v. 1.

19.
SANTOS, M. C. F. ; VALENTE, A. A. ; MOURA, R. L. ; COSTA, A. F. . Flórula do Parque Estadual do desengano e arredores, Santa Maria Madalena, Rio de Janeiro, Brasil. In: LV Congresso Nacional de Botânica, 2004, Viçosa. Resumos do LV Congresso Nacional de Botânica. Viçosa: SBB. v. 1.

20.
COSTA, A. F.; RODRIGUES, P. J. P. ; WANDERLEY, M. G. L. . Análise morfométrica do complexo Vriesea paraibica Wawra (Bromeliaceae): resultados preliminares. In: LII Congresso Nacional de Botânica, 2001, João Pessoa. Resumos do LII Congresso Nacional de Botânica, 2001. p. 302.

21.
FARIA, A. P. G. ; VASCONCELOS, L. M. ; COSTA, A. F. . Levantamento das espécies de Bromeliaceae do estado do Rio de Janeiro ameaçadas ou sob risco de extinção. In: LII Congresso Nacional de Botânica, 2001, João Pessoa. Resumos do LII Congresso Nacional de Botânica, 2001. p. 254.

22.
MOURA, R. B. ; ALVES, R. J. V. ; COSTA, A. F. ; VIEIRA, R. C. . Estudos morfológicos em duas espécies de ESterhazya (Scrophulariaceae) do Estado do Rio de Janeiro. In: LII Congresso Nacional de Botânica, 2001, João Pessoa. Resumos do LII Congresso Nacional de Botânica, 2001. p. 134.

23.
MOURA, R. L. ; COSTA, A. F. . A família Bromeliaceae nas restingas do Estado do Rio de Janeiro: florística e distribuição das espécies. In: LI Congresso Nacional de Botânica, 2000, Brasília. Resumos do LI Congresso Nacional de Botânica, 2000. p. 234.

24.
MOURA, R. B. ; ALVES, R. J. V. ; COSTA, A. F. . Padrões de distribuição geográfica de Esterhazya J. C. Mikan (Scrophulariaceae). In: LI Congresso Nacional de Botânica, 2000, Brasília. Resumos do LI Congresso Nacional de Botânica. p. 257.

25.
ARAUJO, D. S. D. ; COSTA, A. F. ; OLIVEIRA, A. S. ; MOURA, R. L. . Padrões de distribuição geográfica das espécies fanerogâmigas da Restinga de Carapebus, RJ. In: L Congresso Nacional de Botânica, 1999, Blumenau. Resumos do L Congresso Nacional de Botânica, 1999. p. 252.

26.
CANELA, M. B. F. ; WENDT, Tania ; COSTA, A. F. . Biologia reprodutiva de espécie ameaçada Pitcairnia albiflos Herbert (Bromeliaceae). In: L Congresso Nacional de Botânica, 1999, Blumenau. Resumos do L Congresso Nacional de Botânica, 1999. p. 219.

27.
SOARES, L. M. ; ARRUDA, R. C. O. ; COSTA, A. F. . Anatomia foliar de quatro esécies de Alcantarea (Morren ex Mez) Harms (Bromeliaceae) do Rio de Janeiro. In: L Congresso Nacional de Botânica, 1999, Blumenau. Resumos do L Congresso Nacional de Botânica, 1999. p. 19.

28.
WANDERLEY, M. G. L. ; COSTA, A. F. ; PROENÇA, S. L. ; MOREIRA, B. A. ; OGAWA, K. ; FORZZA, R. C. ; OLIVEIRA, V. S. . Bromeliaceae of São Paulo State, Brazil. In: XVI International Botanical Congress, 1999, Saint Louis. Abstracts, 1999. p. 374.

29.
MOURA, R. L. ; COSTA, A. F. . A família Bromeliaceae nas restingas do Estado do Rio de Janeiro. In: 58a. Reunião Científica da Sociedade Botânica do Brasil - Secção Rio de Janeiro, 1999, Campos dos Goytacazes. Livro de Resumos, 1999. p. errat.

30.
COSTA, A. F.; WANDERLEY, M. G. L. ; COFFANI - NUNES, J. V. . Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo: Vriesea Lindley (Bromeliaceae). In: XLVIII Congresso Nacional de Botânica, 1997, Crato. Resumos do XLVIII Congresso Nacional de Botânica, 1997.

31.
PINHEIRO, F. C. ; SANTOS, M. G. ; COSTA, A. F. . Listagem preliminar das Bromeliaceae da Pedra de Itacoatiara, Niterói, RJ. In: XLVIII Congresso Nacional de Botânica, 1997, Crato. Resumos do XLVIII Congresso Nacional de Botânica, 1997.

32.
ARAUJO, D. S. D. ; OLIVEIRA, A. S. ; COSTA, A. F. ; SENNA - VALLE, L. ; SILVA, I. M. ; MARTINS, V. L. C. ; OLIVEIRA, M. C. ; ESTEVES, R. L. . Plantas fanerogâmicas das restingas do norte fluminense : listagem preliminar. In: XLVII Congresso Nacional de Botânica, 1996, Nova Friburgo. Resumos do XLVII Congresso Nacional de Botânica, 1996. p. 196.

33.
COSTA, A. F.; WENDT, Tania . Reserva Ecológica de Macaé de Cima, Nova Friburgo, RJ: Bromeliaceae. In: XLVII Congresso Nacional de Botânica, 1996, Nova Friburgo. Resumos do XLVII Congresso Nacional de Botânica, 1996. p. 146.

34.
GUSMÃO, L. C. T. ; COSTA, A. F. . A família Bromeliaceae na Restinga de Carapebus, RJ. In: XLVII Congresso Nacional de Botânica, 1996, Nova Friburgo. Resumos do XLVII Congresso Nacional de Botânica, 1996. p. 103.

35.
KURTZ, B. ; COSTA, A. F. . Reserva Ecológica de Macé de Cima, Nova Friburgo, RJ: Annonaceae. In: XLVII Congresso Nacional de Botânica, 1996, Nova Friburgo. Resumos do XLVII Congresso Nacional de Botânica, 1996. p. 145.

36.
SILVA, I. M. ; MARTINS, V. L. C. ; SILVA, J. G. ; VIEIRA, L. C. ; SOUZA, P. C. T. ; SOUZA, A. T. ; PINZÓN, L. A. ; OLIVEIRA, M. C. ; COSTA, A. F. . O Herbário do Museu Nacional: passado, presente e futuro. In: XLVII Congresso Nacional de Botânica, 1996, Nova FRiburgo. Resumos do XLVII Congresso Nacional de Botânica, 1996. p. 522.

37.
COSTA, A. F.. Vriesea Lindley (Bromeliaceae) na Reserva Ecológica de Macaé de Cima, Nova Friburgo, RJ, Brasil. In: XLVI Congresso Nacional de Botânica, 1995, Ribeirão Preto. Resumos do XLVI Congresso Nacional de Botânica, 1995. p. 309.

38.
VIDAL, U. ; WENDT, Tania ; COSTA, A. F. . Listagem preliminar da família Bromeliaceae na Reserva Ecológica Rio das Pedras, Mangaratiba, RJ. In: XLVI Congresso Nacional de Botânica, 1995, Ribeirão Preto. Resumos do XLVI Congresso Nacional de Botânica, 1995. p. 305.

39.
COSTA, A. F.. Lecythidaceae da Reserva Florestal de Linhares, ES, Brasil. In: XLII Congresso Nacional de Botânica, 1991, Goiânia. Resumos do XLII Congresso Nacional de Botânica, 1991. p. 399.

40.
COSTA, A. F.. Flora dos Campos de Altitude. In: III Seminário de Botânica da Universidade Santa Úrsula, 1991, Rio de Janeiro. Resumos do III Seminário de Botânica da Universidade Santa Úrsula, 1991. p. 52.

41.
COSTA, A. F.; MARTINELLI, G. . Flora dos Campos de Altitude RJ - Área III Pedra do Desengano - Bromeliaceae. In: XLI Congresso Nacional de Botânica, 1990, Fortaleza. Resumos do XLI Congresso Nacional de Botânica, 1990. p. 81.

42.
MARTINELLI, G. ; FONTOURA, Talita ; WENDT, Tania ; COSTA, A. F. . Estudos Botânicos na Mata Atlântica V: A Família Bromeliaceae na floresta de encosta na região de Macaé de Cima, Nova Friburgo, RJ. In: XL Congresso Nacional de Botânica, 1989, São Leopoldo. Resumos do XL Congresso Nacional de Botânica, 1989. v. 2. p. 591.

43.
FONTOURA, Talita ; COSTA, A. F. ; WENDT, Tania . Flora do Estado do Rio de Janeiro - Bromeliaceae. In: XXXIX Congresso Nacional de Botânica, 1988, Belém. Resumos do XXXIX Congresso Nacional de Botânica, 1988. v. 1. p. 247.

44.
COSTA, A. F.; OLIVEIRA, T. W. . Flora do Estado do Rio de Janeiro - Bromeliaceae (Tillandsioideae Harms, Pitcairnoideae Harms). In: XXXVIII Congresso Nacional de Botânica, 1987, São Paulo. Resumos do XXXVIII Congresso Nacional de Botânica, 1987. p. 123.

Artigos aceitos para publicação
1.
KESSOUS, I. ; COUTO, D. R. ; PAIXAO-SOUZA, B. ; MOURA, R. L. ; COSTA, A. F. . Edmundoa Leme, Neoregelia L.B.Sm. e Wittrockia Lindm. (Bromeliaceae: Bromelioideae) no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, Rio de Janeiro, Brasil. RODRIGUÉSIA (IMPRESSO), 2018.

2.
NEVES, BEATRIZ ; URIBBE, F. P. ; JACQUES, S. S. A. ; ZANELLA, C. M. ; COSTA, A. F. . Species Boundaries in Vriesea incurvata (Bromeliaceae) Complex After A Broad Morphometric and Taxonomic Study. SYSTEMATIC BOTANY, 2018.

3.
RAMOS, F. N. ; COSTA, A. F. ; COLABORACAO, G. . ATLANTIC EPIPHYTES: a data set of vascular and non-vascular epiphyte plants and lichens from the Atlantic Forest. ECOLOGY, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
MACHADO, T. M. ; VERSIEUX, L. M. ; VALE, F. H. A. ; COSTA, A. F. ; Stehmann, João R. . Taxonomic revision and anatomy of a Vriesea species complex from the mountains of southeastern Brazil. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

2.
NEVES, BEATRIZ ; ZANELLA, C. M. ; KESSOUS, IGOR M. ; BACON, C. ; SALGUEIRO, FABIANO ; BERED, F. ; ANTONELLI, A. ; COSTA, A. F. . Drivers of bromeliad trait variation across a latitudinal gradient in the Brazilian Atlantic Forest hotspot. 2018. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

3.
FARIA, C. G. ; COSTA, A. F. ; SA-HAIAD, B. . Foliar anatomy of Vriesea (Vrieseae, Tillandsioideae, Bromeliaceae). 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

4.
COSTA, A. F.; NEVES, BEATRIZ ; PROSDOCIMI, F. ; KESSOUS, IGOR M. ; MOURA, R. L. ; COUTO, D. R. ; SALGUEIRO, F. ; BACON, C. ; ANTONELLI, A. . New insights into the evolutionary history of Vriesea species (Bromeliaceae) from RAD-seq data. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
KESSOUS, IGOR M. ; NEVES, BEATRIZ ; COUTO, D. R. ; PAIXAO-SOUZA, B. ; PEDERNEIRAS, L. C. ; BARFUSS, M. H. J. ; SALGUEIRO, F. ; COSTA, A. F. . Biogeographical insights into the Brazilian lineage of Tillandsioideae (Vrieseinae, Bromeliaceae). 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

6.
NOGUEIRA, M. G. ; COSTA, A. F. . Systematic and biogeographic studies of bromeliads in the Brazilian Amazon: Preliminary checklist. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

7.
COSTA, A. F.. Morphological characters in Bromeliad phylogenies: why using them?. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
URIBBE, F. P. ; JACQUES, S. S. A. ; SILVA, B. N. F. ; COSTA, A. F. . Morphological variation in Vriesea procera (Mart. ex Schult. & Schult. f.) Wittm. (Bromeliaceae, Tillandsioideae). 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
ALMEIDA, M. M. ; CARVALHO, H. A. L. ; COSTA, A. F. . Florística e fenologia de Bromeliaceae na Reserva Ecológica de Guapiaçú, RJ - Resultados Preliminares. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

10.
PAGGI, G. M. ; BERED, F. ; LOUZADA, R. B. ; VERSIEUX, L. M. ; ZANELLA, C. M. ; ARRUDA, R. C. O. ; COFFANI - NUNES, J. V. ; COSTA, A. F. . Insights into the biodiversity of Dyckia from Brazilian Pantanal and Chaco of Mato Grosso do Sul. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
GUARCONI, E. A. E. ; AZEVEDO, A. A. ; COSTA, A. F. . Leaf anatomy of species of Dyckia (Bromeliaceae): D. saxatilis complex. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

12.
FARIA, C. G. ; DOMINGUES, M. O. ; SA-HAIAD, B. ; COSTA, A. F. . ANATOMIA FOLIAR DE ESPÉCIES DO GÊNERO VRISEA (BROMELIACEAE - TILLANDSIOIDEAE). 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

13.
KESSOUS, I. ; SILVA, B. N. F. ; COUTO, D. R. ; JACQUES, S. S. A. ; MOURA, R. L. ; URIBBE, F. P. ; PAIXAO-SOUZA, B. ; SALGUEIRO, F. ; COSTA, A. F. . FILOGENIA MOLECULAR DE VRISEA LINDL. (BROMELIACEAE, TILLANDIOIDEAE) BASEADA NO MARCADOR MATK. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

14.
MORELLI, M. M. ; COSTA, A. F. ; ARRUDA, R. C. O. . Leaves of Bromeliaceae from brazilian Chaco: morphological and anatomical features of six species. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

15.
MARCOS, D. S. ; FRANCA, W. S. ; COSTA, A. F. ; TONI, K. L. G. . STIGMA DEVELOPMENT IN BROMELIACEAE. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

16.
VERSIEUX, L. M. ; LAVOR, P. ; NOGUEIRA, M. G. ; MACHADO, T. M. ; MAGALHAES, F. A. L. ; TOMAZ, E. C. ; MEDEIROS, A. S. ; ALVES, P. T. ; SOUSA, V. F. ; LUZ, C. P. ; SANTOS, V. L. ; CONCEICAO, A. V. D. B. ; OLIVEIRA, C. ; P., R. ; PAGGI, G. M. ; COFFANI - NUNES, J. V. ; COSTA, A. F. ; JACOBI, C. M. ; CARMO, F. F. ; STEHMANN, J. R. ; SOUSA, C. ; M., G. ; CALVENTE, A. M. ; WANDERLEY, M. G. L. . Advances in the taxonomy and floristics of brazilian bromeliaceae, a collaborative perspective of selected study cases. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

17.
SILVA, B. N. F. ; COSTA, A. F. . Species boundaries in Vrisea incurvata complex: a morphometric and taxonomic study reveal a new taxon. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

18.
SILVA, B. N. F. ; URIBBE, F. P. ; JACQUES, S. S. A. ; PAIXAO-SOUZA, B. ; MOURA, R. L. ; BARROS, A. A. M. ; COSTA, A. F. . Aechmea and allied genera ( Bromelioideae, Bromeliaceae) from Serra dos Órgãos National Park, Rio de Janeiro, Brazil. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

19.
GUARCONI, E. A. E. ; COSTA, A. F. . Morphometric analyses of the Dyckia saxatilis complex (bromeliaceae). 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

20.
SILVA, B. N. F. ; COSTA, A. F. . Revisão taxonômica do complexo Vrisea incurvata gaudich (Bromeliaceae, Tillandsioideae). 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

21.
SILVA, B. N. F. ; COSTA, A. F. . Análise morfométrica de populações naturais do complexo Vriesea incurvata (Bromeliaceae, Tillandsioideae). 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

22.
COSTA, A. F.; SILVA, J. G. ; SILVA, B. N. F. ; URIBBE, F. P. ; MOURA, R. L. . Bromeliáceas de Santa Catarina revisitadas. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

23.
URIBBE, F. P. ; SOUSA, R. S. O. ; JACQUES, S. S. A. ; SILVA, B. N. F. ; COSTA, A. F. . BROMELIACEAE ORGANESIS. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

24.
SILVA, B. N. F. ; COSTA, A. F. ; BARROS, A. A. M. . QUESNELIA GAUDICH. (BROMELIACEAE) NO PARQUE NACIONAL DA SERRA DOS ÓRGÃOS, RIO DE JANEIRO, BRASIL. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

25.
JACQUES, S. S. A. ; COSTA, A. F. . TILLANDSIA L. (BROMELIACEAE) NO PARQUE NACIANAL DA SERRA DOS ÓRGÃOS, RIO DE JANEIRO, BRASIL. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

26.
JACQUES, S. S. A. ; COSTA, A. F. . O GÊNERO Tillandsia L. (BROMELIACEAE) NO PARQUE NACIONAL DA SERRA DOS ÓRGÃOS, RIO DE JANEIRO, BRASIL - RESULTADOS PRELIMENARES. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

27.
COSTA, A. F.. A família Bromeliaceae no estado do Rio de Janeiro: o quanto conhecemos (Mesa Redonda sobre a Flora do estado do Rio de Janeiro). 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

28.
COSTA, A. F.. Estudos filogenéticos na subfamília Tillandsioideae com ênfase no gênero Vriesea (Simpósio sobre Bromeliaceae). 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

29.
COSTA, A. F.. Revisão Taxonômica do complexo Vriesea paraibica Wawra (Bromeliaceae). 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

30.
COSTA, A. F.. Taxonomic Revision of Vriesea paraibica Wawra complex: preliminary data. 2000. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

31.
COSTA, A. F.. Florística e padrões fitogeográficos das espécies vasculares da Restinga de Carapebus e arredores, RJ. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

32.
COSTA, A. F.. A importância dos Herbários para a conservação: o exemplo do Museu Nacional (Mesa Redonda Jardins Botânicos, Herbários e Coleções de referência. importância para a conservação da flora fluminense). 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

33.
COSTA, A. F.. Extrativismo e Conservação: o estudo de um caso (Mesa Redonda sobre a necessidade da conservação das Bromeliáceas). 1998. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

34.
COSTA, A. F.. Bromeliaceae: aspectos gerais e morfologia. 1996. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

35.
COSTA, A. F.. Flora dos Campos de Altidude. 1991. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Outras produções bibliográficas
1.
FORZZA, R. C. ; COSTA, A. F. ; SIQUEIRA-FILHO, J. A. ; MARTINELLI, G. ; VERSIEUX, L. M. ; LOUZADA, R. B. ; PAIXAO-SOUZA, B. . Lista de espécies da flora do Brasil:Bromeliaceae. Rio de Janeiro: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2015 (on line).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
COSTA, A. F.. Botanical Journal of the Linnean Society. 2017.

2.
COSTA, A. F.. Rodriguésia. 2017.

3.
COSTA, A. F.. Grana. 2016.

4.
COSTA, A. F.. Hoehnea. 2013.

5.
COSTA, A. F.. FAPESP. 2011.

6.
COSTA, A. F.. Iheringia, série Botânica. 2010.

7.
COSTA, A. F.. Journal of Natural Hystory. 2010.

8.
COSTA, A. F.. FAPESP. 2010.

9.
COSTA, A. F.. Rodriguésia. 2009.

10.
COSTA, A. F.. Revista de Biologia Neotropical. 2009.

11.
COSTA, A. F.. Rodriguésia. 2009.

12.
COSTA, A. F.. Hoehnea. 2008.

13.
COSTA, A. F.. FAPERJ. 2008.

14.
COSTA, A. F.. Iheringia, Série Botânica. 2007.

15.
COSTA, A. F.. Hoehnea. 2007.

16.
COSTA, A. F.. Revista Brasileira de Botânica. 2007.

17.
COSTA, A. F.. Rodriguésia. 2007.

18.
COSTA, A. F.. Rodriguésia. 2007.

19.
COSTA, A. F.. Fundação Biodiversitas & CEPAN - Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste. 2005.

20.
COSTA, A. F.. Revista Brasileira de Botânica. 2005.

21.
COSTA, A. F.. Iheringia, série Botânica. 2005.

22.
COSTA, A. F.. Rodriguésia. 2005.

23.
COSTA, A. F.. Bradea. 2004.

24.
COSTA, A. F.. Acta Botanica Brasilica. 2004.

25.
COSTA, A. F.. Vidalia. 2004.

26.
COSTA, A. F.. Rodriguésia. 2004.

27.
COSTA, A. F.. Rodriguésia. 2003.


Demais tipos de produção técnica
1.
COSTA, A. F.. Flora Brasiliensis Revisitada. 2006. (Membro suplente de Conselho Científico).

2.
COSTA, A. F.. Bromeliaceae. 1996. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

3.
COSTA, A. F.. Introdução ao estudo das Bromeliáceas. 1994. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
COSTA, A. F.; MOREIRA, A. D. R.; GUIMARAES, E. F.. Participação em banca de Tamara de Andrade Ferreira Vieira. Flora do Brasil de Potamogetonaceae. 2018. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

2.
COSTA, A. F.; MEDEIROS, D.; COELHO, M. A. N.; SA-HAIAD, B.; PINTO, L. J. S.. Participação em banca de Sabrina Queiroz de Farias. Euphorbiaceae s.s. No Parque Nacional da Serra dos Órgãos, RJ, Brasil. 2017. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

3.
COSTA, A. F.; MEDEIROS, D.; BARRETTO, M. B. B. B.; TROVO, M.; FORZZA, R. C.. Participação em banca de Igor Musauer Kessous. Revisão taxonômica e filogenia do grupo Vriesea ensiformis (Vell.) Beer (Bromeliaceae, Tillandsioideae). 2016. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

4.
COSTA, A. F.; SAKURAGUI, C. M.; MOREIRA, A. D. R.. Participação em banca de Flavia Regina Baptista Barcelos. Burmanniaceae no estado do Rio de Janeiro. 2016. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

5.
COSTA, A. F.; SYLVESTRE, L. S.; RODARTE, A. T. A.. Participação em banca de Mariana Monteiro de Almeida. Florística e distribuição de Bromeliaceae em um trecho de Mata Atlântica no Mosaico Central Fluminense. 2016. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

6.
COSTA, A. F.; VARASSIN, I. G.; ALVES, M. A. S.. Participação em banca de Camila Venturini Suizani. Ecologia da polinização de Bromeliaceae em restinga. 2015. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

7.
COSTA, A. F.; LOPES, R. C.; SILVA, A. L. G.; BENEVIDES, C. R.; MEDEIROS, D.. Participação em banca de Ana Luisa Lemos Corrêa. Ecologia Reprodutiva de Prepusa hookeriana (Gentianaceae). 2015. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

8.
COSTA, A. F.; SALGUEIRO, F.; MEDEIROS, C. F. L.. Participação em banca de Michelle Bandeira de Carvalho. Diversidade genética de Vriesea botafogensis Mez (Bromeliaceae): uma espécie endêmica de inselbergs ameaçada de extinção. 2015. Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (BIODIVERSIDADE NEOTROPICAL)) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

9.
COSTA, A. F.; ALVES, R. J. V.; FONTOURA, Talita; WENDT, Tania; GOES, M. B.. Participação em banca de Suara Souza Almeida Jacques. Revisão Taxonômica do Complexo Billbergia amoena (Lodd.) Lindl. (bromeliaceae, Bromelioideae). 2015. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

10.
COSTA, A. F.; SOUZA, M. C.; SIMON, M. F.. Participação em banca de Lucas Sá Barreto Jordão. Mimosa L. (Leguminosae - Mimosoideae) no Estado do Rio de Janeiro: abordagem florístico-taxonômica. 2014. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

11.
COSTA, A. F.; ARAUJO, D. S. D.; SALGUEIRO, F.. Participação em banca de Fernando Perez Uribbe. Variação morfológica em Vriesea procera (Mart. ex Schult. & Schult. f.) Wittm. (Bromeliaceae, Tillandsioideae). 2014. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

12.
ALVES, R. J. V.; SOBRAL, M. E. G.; MENINI-NETO, L.; COSTA, A. F.; SOUZA, M. C.. Participação em banca de Kelly Antunes. Myrtaceae Juss. da Serra negra, Minas Gerais, Brasil: taxonomia, uma análise das relações florísticas e da influência das variáveis ambientais na distribuição das espécies. 2014. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

13.
COSTA, A. F.; SALGUEIRO, F.; VALENTIN, J. L.. Participação em banca de Beatriz Neves Ferreira da Silva. Revisão taxonômica do complexo Vriesea incurvata (Tillandsioideae, Bromeliaceae). 2014. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

14.
FORZZA, R. C.; BREIER, T.; KERSTEN, R.; COSTA, A. F.; GUIMARAES, E. F.. Participação em banca de Paula Moraes Leitman. Angiospermas epífitas de um remanescente de floresta montana no sul da Bahia, Brasil. 2013. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

15.
ZANIN, A.; COSTA, A. F.; TREVISAN, R.; TAVARES, A. S.. Participação em banca de Regina Celis Lopes Affonso. Diversidade e aspectos nomenclaturais em Scleria P.J.Bergius (Cyperaceae) de Santa Catarina. 2012. Dissertação (Mestrado em Biologia de Fungos, Algas e Plantas) - Universidade Federal de Santa Catarina.

16.
ALVES, R. J. V.; FORZZA, R. C.; SANO, P. T.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Paulo Cesar Baleeiro Souza. Diversidade do gênero Utricularia L. (Lentibulariaceae) no Cerrado - Goiás e Tocantins. 2011. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

17.
ALVES, R. J. V.; ESTEVES, G. L.; BOVINI, M. G.; COSTA, A. F.; FORZZA, R. C.. Participação em banca de Aluisio José Fernandes Junior. Malvaceae do Parque estadual do Ibitipoca, Minas Gerais, Brasil. 2011. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

18.
NUNES-FREITAS, A. F.; BONNET, A.; ARAUJO, D. S. D.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Wagner Francisco de Oliveira. Estrutura da taxocenose de Bromeliaceae em dois fragmentos de restinga da Ilha da Marambaia, Baía de Sepetiba, RJ. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais e Florestais) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

19.
KONNO, T. U. P.; FONTELLA-PEREIRA, J.; KINOSHITA, L. S.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Carolina Nazareth Matozinhos. Apocynaceae da Serra Negra, Minas Gerais, Brasil. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

20.
COSTA, A. F.; NASCIMENTO, M. T.; PIRES, A.; ARAUJO, D. S. D.. Participação em banca de Déborah Hottz. Efeitos de Borda sobre comunidades arbóreas em dois remanescentes florestais de Mata Atlântica: composição florística e síndromes de dispersão de sementes. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

21.
COSTA, A. F.; COELHO, M. A. N.; FONTOURA, Talita. Participação em banca de Rafael Sampaio Octaviano de Souza. Vriesea Lindley (Bromeliaceae) no Parque Nacional da Serra dos Órgãos. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

22.
LOPES, R. C.; ANDREATA, R. H. P.; KIRIZAWA, M.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Ricardo Sousa Couto. Dioscoreaceae (R.Br.) Lindley do Estado do Rio de Janeiro. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

23.
FORZZA, R. C.; COSTA, A. F.; MELLO-SILVA, R.. Participação em banca de Raquel Fernandes Monteiro. Estudos anatômicos e foligenéticos em Bromelia L. (Bromeliaceae, Bromelioideae). 2009. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

24.
WENDT, Tania; FARIA, A. P. G.; RAPINI, A.; COSTA, A. F.; FORZZA, R. C.. Participação em banca de Juián Andrés Aguirre Santoro. Filogenia e delimitação do gênero Ronnbergia E.Morren & André (Bromelioideae: Bromeliaceae). 2009. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

25.
WANDERLEY, M. G. L.; COSTA, A. F.; COFFANI - NUNES, J. V.. Participação em banca de Luciana Fiorato. O gênero Tillandsia L. (Bromeliaceae) no Estado da Bahia, Brasil. 2009. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente) - Instituto de Botânica.

26.
COSTA, A. F.; FORZZA, R. C.; KONNO, T. U. P.. Participação em banca de Janaína Gomes da Silva. Revisão taxonômica e análise cladística do grupo Vriesea corcovadensis (Britten) Mez (Tillandsioideae, Bromeliaceae). 2009. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

27.
WANDERLEY, M. G. L.; COSTA, A. F.; BARROS, F.. Participação em banca de Rafael Batista Louzada. Revisão taxonômica e citologia de Orthophytum Beer (Bromeliaceae) de inflorescências sésseis. 2008. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente) - Instituto de Botânica.

28.
ANDREATA, R. H. P.; ALMEIDA, M. Z.; GUEDES-BRUNI, R. R.; COSTA, A. F.; VIEIRA, A. C. M.. Participação em banca de Veronica Maioli Azevedo. Recursos vegetais utilizados por quilombolas de Machadinha, Quissamã - RJ. 2008. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

29.
ANDREATA, R. H. P.; COSTA, A. F.; MORIM, M. P.. Participação em banca de Ana Carolina Giannerini de Aguiar Gonçalves. A família Lauraceae no Parque Nacional do Itatiaia. 2008. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

30.
PAULA, C. C.; COSTA, A. F.; GARCIA, F. C. P.; VIEIRA, M. F.; WENDT, Tania. Participação em banca de Thiago dos Santos Coser. A família Bromeliaceae nos Campos Rupestres do Parque Estadual do Itacolomi, MG. 2008. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Universidade Federal de Viçosa.

31.
PAULA, C. C.; COSTA, A. F.; VIEIRA, M. F.; WENDT, Tania; OKANO, R. C.. Participação em banca de Elidio Armando Exposto Guarçoni. A família Bromeliaceae no Parque Estadual da Serra do Rola Moça, MG. 2008. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Universidade Federal de Viçosa.

32.
SYLVESTRE, L. S.; COSTA, A. F.; EVANGELISTA, P. L.. Participação em banca de Sara Lopes de Sousa Winter. O gênero Adiantum L. (Pteridaceae) no estado do Rio de Janeiro. 2008. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

33.
ARAUJO, D. S. D.; GUIMARAES, E. F.; POTT, A.; COSTA, A. F.; SA, C. F. C.. Participação em banca de Josele Paz. Hidrófitas Vasculares nas Lagoas do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, Rio de Janeiro, Brasil. 2007. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

34.
SENNA-VALLE, L.; DUARTE, L. F. D.; ALMEIDA, M. Z.; COSTA, A. F.; VASCONCELLOS, A.. Participação em banca de Ivone Manzali de Sá. Levantamento etnobotânico em Santo Antônio do Rio Grande, Sul de Minas, Brasil. 2007. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

35.
GUIMARAES, E. F.; FORZZA, R. C.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Daniele Monteiro Ferreira. Flora do Parque Nacional do Itatiaia, Rio de janeiro, Brasil: Peperomia Ruiz & Pavon (Piperaceae). 2007. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

36.
ARAUJO, D. S. D.; GUEDES-BRUNI, R. R.; MARQUETE, N.; COSTA, A. F.; RODRIGUES, P. J. P.. Participação em banca de Wellington Rodrigues de Matos. Composição florística e estrutura de um trecho de floresta urbana nos contrafortes do Maciço da Tijuca, Rio de Janeiro. 2007. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

37.
COSTA, A. F.; KLEIN, V. L. G.; ARAUJO, A. C.. Participação em banca de Adriana Luiza Ribeiro de Oliveira. Monocotiledôneas hidrófilas da sub-bacia do Araguaia, Brasil. 2007. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

38.
FORZZA, R. C.; COSTA, A. F.; GUIMARAES, E. F.. Participação em banca de Ravena Dias Melo. A subfamília Panicoideae (Poaceae) no Parque Estadual do Ibitipoca, Minas Gerais, Brasil. 2007. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

39.
ARAUJO, D. S. D.; COSTA, A. F.; MANTOVANI, A.. Participação em banca de Leonora Cardin. Formas de crescimento das espécies do estrato herbáceo de duas comunidades do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, RJ. 2006. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

40.
FORZZA, R. C.; COSTA, A. F.; COELHO, M. A. N.. Participação em banca de Ricardo Ambrósio Soares de Pontes. A família Bromeliaceae na floresta atlântica da Paraíba, Brasil. 2005. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

41.
COSTA, A. F.; BARROS, F.; COELHO, M. A. N.. Participação em banca de Luiz Menini Neto. A Subtribo Pleurothallidinae Lindl. (Orchidaceae) no Parque estadual do Ibitipoca, MG. 2005. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

42.
FORZZA, R. C.; COSTA, A. F.; BARROS, F.. Participação em banca de Melissa Faust Bocayuva Cunha. A família Orchidaceae no Parque Natural Municipal da Prainha, Rio de Janeiro, Brasil. 2005. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

43.
COSTA, A. F.; MARTINS, A. B.; GUIMARÃES, P. J.. Participação em banca de Rosana Augstroze Rutter Drummond. Melastomataceae da Serra de São José, MG. 2005. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

44.
COSTA, A. F.; FORZZA, R. C.; PEIXOTO, A. L.. Participação em banca de Leonardo de Melo Versieux. Bromeliáceas de Minas Gerais: catálogo, distrubuição geográfica e conservação. 2005. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

45.
WENDT, Tania; ESTEVES, R. L.; ANDREATA, R. H. P.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Henrique do Nascimento Braga. Levantamento das espécies fanerogâmicas da Praia Virgem, Município de Rio das Ostras, RJ. 2004. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

46.
PEIXOTO, A. L.; COSTA, A. F.; FORZZA, R. C.. Participação em banca de Leandro de Oliveira Furtado de Sousa. Revisão taxonômica e filogenia do gênero Lymania Read (Bromelioideae, Bromeliaceae). 2004. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

47.
FONTELLA-PEREIRA, J.; COSTA, A. F.; FREIRE, G. V.. Participação em banca de William Gomes Lima. Myrceugenia O. Berg (Myrtaceae, Myrciinae) ocorrentes no estado do Rio de Janeiro. 2004. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Teses de doutorado
1.
STEHMANN, J. R.; COSTA, A. F.; FARIA, A. P. G.; BATISTA, J. A. N.; SALINO, A.. Participação em banca de Talita Mota Machado. Aplicação de next generation sequence na filogenia da subfamília Tillandsioideae e estudos taxonômicos no complexo Vriesea itatiaiae. 2017. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Minas Gerais.

2.
COSTA, A. F.; SA-HAIAD, B.; FARIA, A. P. G.; TROVO, M.; FRAGA, C. N.; WENDT, Tania; MANSANO, V. F.. Participação em banca de Dayvid Rodrigues Couto. Revisão taxonômica e filogenia de Stigmatodon Leme, G.K.Br. & Barfuss (Bromeliaceae, Tillandsioideae). 2017. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

3.
WENDT, Tania; ZANELLA, C. M.; PINHEIRO, F.; COSTA, A. F.; HMELJEWSKI, K. V.; SALGUEIRO, F.. Participação em banca de Jordana Neri. Hibridação natural e estrutura genética de duas espécies de Vriesea (Bromeliaceae). 2016. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

4.
SILVA, L. C.; ARAUJO, J. M.; TANAKA, F. A. O.; MEIRA, R. M. S. A.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Tiago Augusto Rodrigues Pereira. Estruturas secretoras nos escapos e inflorescências de espécies da tribo Vriseeae (Bromeliaceae, Tillandsioideae): caracterização e aspectos funcionais. 2015. Tese (Doutorado em Botânica) - Universidade Federal de Viçosa.

5.
LEMES, M.; COSTA, A. F.; FORZZA, R. C.; HMELJEVSKI, K. V.; SAKURAGUI, C. M.. Participação em banca de Daniele Monteiro Ferreira. Delimitação de espécies em Piper (Piperaceae): uma abordagem integrativa utilizando caracteres morfológicos, moleculares e análise filogeográfica. 2015. Tese (Doutorado em Botânica) - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

6.
COSTA, A. F.. Participação em banca de Raquel Fernandes Monteiro. Sistemática de Bromelia L. (Bromeliaceae-Bromelioideae). 2015. Tese (Doutorado em Escola Nacional de Botânica Tropical) - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

7.
LOPES, R. C.; COSTA, A. F.; SAKURAGUI, C. M.; SMIDT, E. C.; LOBAO, A. Q.; TROVO, M.; ANDREATA, R. H. P.. Participação em banca de Ricardo Sousa Couto. Filogenia de Dioscorea (Dioscoreaceae) e revisão de Dioscorea seção Monadelpha. 2015. Tese (Doutorado em Doutorado em Botânica) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

8.
ROMANIUC-NETO, S.; COSTA, A. F.; MANSANO, V. F.; GARCIA, R. J. F.; TORRES, R. B.. Participação em banca de Leandro Cardoso Pederneiras. Filogenia, revisão taxonômica e biogeografia de Ficus sect. Pharmacosycea (Moraceae). 2014. Tese (Doutorado em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente) - Instituto de Botânica.

9.
COSTA, A. F.; AZEVEDO, A. A.; GONCALVES, A. P. S.; FARIA, A. P. G.; MENINI-NETO, L.. Participação em banca de Elidio Armando Exposto Guarçoni. Estudos taxonômicos e de anatomia foliar em espécies de Dyckia Schult. & Schult. f. (Bromeliaceae, Pitcairnioideae). 2014. Tese (Doutorado em Botânica) - Universidade Federal de Viçosa.

10.
WENDT, Tania; COSTA, A. F.; VERSIEUX, L. M.; ALVES, R. J. V.; LORINI, M. L.. Participação em banca de Thiago dos Santos Coser. Diversidade e Conservação de Bromeliaceae no Espírito Santo. 2013. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

11.
COSTA, A. F.; FARIA, A. P. G.; SALGUEIRO, F.; BARRETTO, M. B. B. B.; SAKURAGUI, C. M.. Participação em banca de Janaína Gomes da Silva. Análise filogenética de Vriesea Lindley (Tillandsioideae, Bromeliaceae) baseadas em dados moleculares e morfológicos. 2013. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

12.
COSTA, A. F.; FONTELLA-PEREIRA, J.; FERNANDES, L. D. R. S.; ROMANIUC-NETO, S.; CARDOSO, S. R.. Participação em banca de Marcelo Dias Machado Vianna Filho. Filogenia de Dorstenia sect. Dorstenia (Moraceae) e revisão taxonômica do clado arifolia. 2012. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

13.
SYLVESTRE, L. S.; COSTA, A. F.; MANSANO, V. F.; BARRETTO, M. B. B. B.; EVANGELISTA, P. L.. Participação em banca de João Paulo Santos Condack. Filogenia de Polystichum Roth. (Dryopteridaceae) e revisão taxonômica das espécies ocorrentes no Brasil. 2012. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

14.
VIEIRA, R. C.; WENDT, Tania; COSTA, A. F.; MARIATH, J. E. A.; MASTROBERTI, A.. Participação em banca de Simone Petrucci Mendes. Estudos embriológicos em Pitcairnia encholirioides L.B.Sm. (Pitcairnioideae, Bromeliaceae). 2012. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

15.
COSTA, C. G.; COSTA, A. F.; BARROS, C. F.; CUNHA, M.; TOMAZELLO-FILHO, M.. Participação em banca de Gabriel Uriel Cruz Araujo dos Santos. Anatomia do lenho de Myrciaria, Neomitranthes, Plinia e Siphoneugena (Myrtaceae) e considerações sobre a anatomia como subsídio à sistemática de Myrtae. 2011. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

16.
FORZZA, R. C.; COSTA, A. F.; BARROS, F.. Participação em banca de Luiz Menini Neto. Sistemática de Pseudolaelia Porto & Brade (Orchidaceae). 2011. Tese (Doutorado em Escola Nacional de Botânica Tropical) - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

17.
COSTA, A. F.; FORZZA, R. C.; BOVE, C.P.; BRAGA, J. M. A.; RUSSO, C. A. M.; WENDT, Tania. Participação em banca de Ricardo Loyola de Moura. Revisão taxonômica do grupo Vriesea platynema Gaudich. (Bromeliaceae). 2011. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

18.
ARAUJO, D. S. D.; ALVES, R. J. V.; COSTA, A. F.; RODRIGUES, P. J. P.; PEIXOTO, A. L.. Participação em banca de Lucia de Fátima Pangaio Seda. Dos cerrados aos campos rupestres: florística, fisionomia e padrões de distribuição geográfica na Chapada de Buenópolis, Serra do Cabral, MG. 2010. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

19.
COSTA, A. F.. Participação em banca de Carine Garcia Pinto Quinet. A família Apocynaceae (Rauvolfioideae a Apocynoideae) no Estado do Rio de Janeiro, Brasil (revisora). 2009. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

20.
COSTA, C. G.; BARROS, C. F.; SCARANO, F. R.; NUNES, F.; COSTA, A. F.; MARTINELLI, G.. Participação em banca de Dulce Gilson Mantuano. Crescimento clonal em Neoregelia cruenta na Restinga de Jurubatiba. 2008. Tese (Doutorado em Botânica) - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

21.
ANDREATA, R. H. P.; BARROS, F.; COSTA, A. F.; COELHO, M. A. N.; SIQUEIRA, J. C.. Participação em banca de João Marcelo Alvarenga Braga. Revisão Taxonômica de Heliconiaceae do Brasil. 2008. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

22.
ANDREATA, R. H. P.; COSTA, A. F.; FONTELLA-PEREIRA, J.; GUIMARAES, E. F.; BAITELLO, J. B.. Participação em banca de Alexandre Quinet. O gênero Ocotea Aubl. (Lauraceae) no Sudeste de Brasil. 2008. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

23.
ARAUJO, D. S. D.; COSTA, A. F.; MORIM, M. P.; PEIXOTO, A. L.; BARBOSA, M. R. V.. Participação em banca de Mario Gomes. Rubiaceae das restingas do estado do Rio de Janeiro: taxonomia e florística. 2008. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

24.
SENNA-VALLE, L.; SECCO, R.; EMMERICH, M.; ESTEVES, R. L.; LIMA, H. C.; COSTA, A. F.; FREIRE, G. V.. Participação em banca de Débora Medeiros. Croton Seção Medea (Kl.) Baill. do Sudeste do Brasil. 2007. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

25.
VIEIRA, R. C.; ANDREATA, R. H. P.; CALLADO, C.; ARRUDA, R. C. O.; VIEIRA, A. C. M.; COSTA, A. F.; BARROS, C. F.. Participação em banca de Ana Joffily Coutinho. Morfologia dos órgãos vegetativos de Maytenus obtusifolia (Celastraceae): anatomia, morfometria e taxonomia. 2007. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

26.
ARAUJO, D. S. D.; COSTA, A. F.; SYLVESTRE, L. S.; WINDISCH, P. G.; PEIXOTO, A. L.. Participação em banca de Marcelo Guerra Santos. Riqueza, distribuição e conservação das pteridófitas nas restingas fluminenses. 2007. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

27.
SENNA-VALLE, L.; ALMEIDA, M. Z.; PEIXOTO, A. L.; DUARTE, L. F. D.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Maria Franco Trindade Medeiros. Botica Monachorum: Farmacia dos Monges do Mosteirode São Bento, Rio de Janeiro. 2007. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

28.
SAJO, M. G.; SCATENA, V. L.; COFFANI - NUNES, J. V.; COSTA, A. F.; CASTRO, N. M.. Participação em banca de Suzana Lucia Proença. Morfoanatomia dos órgãos vegetativos e do escapo floral de Bromeliaceae do cerrado do estado de São Paulo. 2006. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

29.
SAJO, M. G.; SCATENA, V. L.; COFFANI - NUNES, J. V.; COSTA, A. F.; CASTRO, N. M.. Participação em banca de Suzana Lucia Proença. Morfoanatomia dos órgãos vegetativos e do escapo floral de Bromeliaceae do cerrado do estado de São Paulo. 2006. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

30.
WENDT, Tania; COSTA, A. F.; FORZZA, R. C.; WANDERLEY, M. G. L.; BAUMGRATZ, J. F. A.. Participação em banca de Ana Paula Gelli de Faria. Revisão taxonômica e filogenia de Aechmea Ruiz & Pav. subg. Macrochordium (De Vriese) Baker (Bromelioideae, Bromeliaceae). 2006. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

31.
FONTELLA-PEREIRA, J.; COSTA, A. F.; SARTORI, A. L. B.; GARCIA, F. C. P.; MANSANO, V. F.. Participação em banca de Regina Célia Viana Martins-da-Silva. Taxonomia das espécies de Copaifera L. (Leguminosae, Caesalpinioideae) ocorrentes na Amazônia Brasileira. 2006. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

32.
CARVALHO, H. A. L.; ALVES, M. A. S.; MACEDO, R. H. F.; ESBÉRARD, C. E. L.; FREITAS, L.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Elisângela Medeiros de Almeida. Ecologia Reprodutiva e comportamento dos visitantes florais e frugívoros em duas espécies de Psychotria L. (Rubiaceae), em uma área de floresta atlântica, Ilha Grande, RJ. 2005. Tese (Doutorado em Biologia (Biociências Nucleares)) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

33.
CARNEIRO, L. A.; COSTA, A. F.; MARTINELLI, G.; ARAÚJO, R. F. G.. Participação em banca de Erika Spangenberg Tarré Borges. Conservação ex situ de espécies endêmicas e ameaçadas de Dyckia e Encholirium (Bromeliaceae). 2005. Tese (Doutorado em Biologia (Biociências Nucleares)) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

34.
MATTOS, E. A.; ARAUJO, D. S. D.; SCARANO, F. R.; FREITAS, L.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Giselle Rôças de Souza Fonseca. A influência da hibridização em duas populações de Pitcairnia (Bromeliaceae): um estudo de caso envolvendo hibridização artificial e natural. 2004. Tese (Doutorado em Ecologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

35.
Rissiello, R. O. P.; ANJOS, L. H. C.; PEIXOTO, A. L.; FORZZA, R. C.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Jaime Mujica Sallés. Levantamento Sistemático das Gramíneas da Sierra de Ánimas (Departamento de Maldonado - Uruguai). 2004. Tese (Doutorado em Agronomia (Ciências do Solo)) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

36.
WANDERLEY, M. G. L.; SALATINO, M. L. F.; ESTELITA, M. E. M.; COSTA, A. F.; SHEPERD, G. J.. Participação em banca de João Vicente Coffani-Nunes. Revisão taxonômica e filogenia de Portea Brongn. ex K. Koch (Bromelioideae, Bromeliaceae). 2004. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade de São Paulo.

37.
ROCHA, C. F. D.; MARTINELLI, G.; FORZZA, R. C.; CALLADO, C.; KIEFER, M. C.; COSTA, A. F.; BERGALLO, H. G.. Participação em banca de André Felippe Nunes de Freitas. Bromeliáceas da Ilha Grande: variação inter-habitats na composição, riqueza e diversidade da comunidade. 2004. Tese (Doutorado em Biologia (Biociências Nucleares)) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

38.
COSTA, A. F.; ROCHA, C. F. D.; FORZZA, R. C.; ARAUJO, D. S. D.; SCARANO, F. R.. Participação em banca de Luciana Cogliatti de Cravalho. Bromeliaceae em restingas da costa brasileira: variação interhábitats nos parâmetros da ecologia da taxocenose. 2003. Tese (Doutorado em Ecologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Qualificações de Doutorado
1.
KOCH, I.; SIMOES, A. O.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Rebeca Politano Romanini. Sistemática de Aechmea subgênero Ortigiesia (Regel) Mez (Bromelioideae, Bromeliaceae). 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Biologia Vegetal) - Universidade Estadual de Campinas.

2.
COSTA, A. F.; TROVO, M.; SALGUEIRO, F.; LOPES, R. C.. Participação em banca de Jordana Néri. Especiação e hibridação em plantas. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

3.
COSTA, A. F.; SAKURAGUI, C. M.; KONNO, T. U. P.. Participação em banca de Andréia Donza Rezende Moreira. Diversidade taxonômica, biogeografia e conservação do gênero Utricularia. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

4.
COSTA, A. F.; SA, C. F. C.; CARVALHO, H. A. L.. Participação em banca de Maria Fabris Colodete. Importância da fitossociologia para caracterização de comunidades vegetais. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

5.
COSTA, A. F.. Participação em banca de Ricardo Sousa Couto. Diversidade morfológica em Dioscorea. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

6.
HUSZAR, V. L. M.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Luciana Machado Rangel. Abordagem dos grupos funcionais fitoplantônicos em ambientes aquáticos continentais. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

7.
SILVA, L. H. S.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Juliana Barreto Oliveira dos Santos. Importância relativa dos processos locais e regionais na determinação da estrutura de cominidades. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

8.
COSTA, A. F.; LIMA, H. R. P.; RAMOS, M.; CARVALHO, H. A. L.. Participação em banca de André Luis de Alcantara Guimarães. Estruturas secretoras em Clusiaceae. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

9.
COSTA, A. F.. Participação em banca de Felipe Fajardo Villela Antolin Barberena. A Subtribo Zigopetaliinae: morfologia, diversidade taxonômica e filogenia. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

10.
COSTA, A. F.; SANTOS, M. G.; SAKURAGUI, C. M.. Participação em banca de João Paulo Santos Condack. Conservação de Licófitas e Samambaias. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

11.
COSTA, A. F.. Participação em banca de Simone Petrucci Mendes. Bromeliaceae: espécies endêmicas e ameaçadas da Floresta Atlântica. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

12.
COSTA, A. F.; FORZZA, R. C.; LOPES, R. C.. Participação em banca de Leandro de Oliveira Furtado de Sousa. Categorias infraespecíficas (subespécie, variedade e forma): dificuldade na aplicação destas categorias na família Bromeliaceae. 2010. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

13.
BAUMGRATZ, J. F. A.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Tatiana Tavares Carrijo. O uso de caracteres anatômicos na taxonomia de Myrsinaceae. 2010. Exame de qualificação (Doutorando em Escola Nacional de Botânica Tropical) - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

14.
COELHO, M. A. N.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Tatiana Tavares Carrijo. Tipologia de inflorescências em Myrsinaceae. 2010. Exame de qualificação (Doutorando em Escola Nacional de Botânica Tropical) - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

15.
COSTA, A. F.. Participação em banca de Marcelo Neto Galvão. Biodiversidade e comunidades tradicional no Brasil. 2010. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

16.
COSTA, A. F.. Participação em banca de Odara Horta Boscolo. P papel dos curandeiros e benzedores nas populações tradicionais. 2010. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

17.
COSTA, A. F.. Participação em banca de Monique Britto de Goes. Conhecimento e uso de recursos vegetais pelas comunidades tradicionais. 2010. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

18.
COSTA, A. F.; FORZZA, R. C.; KONNO, T. U. P.. Participação em banca de Leandro de Oliveira Furtado de Sousa. A Biologia Molecular no contexto da taxonomia de plantas. 2009. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

19.
COSTA, A. F.. Participação em banca de Adriana Luiza Ribeiro de Oliveira. Monocotiledôneas no Cerrado Brasileiro: diversidade e caracterização. 2009. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

20.
ARAUJO, D. S. D.; COSTA, A. F.; PEIXOTO, A. L.. Participação em banca de Ana Angélica Monteiro de Barros. Trepadeiras da Mata Atlântica. 2008. Exame de qualificação (Doutorando em Botânica) - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

21.
SILVA, L. H. S.; COSTA, A. F.; CREED, M. F.. Participação em banca de Maria da Graça Loureiro Sophia. Caracterização das famílias da Ordem Desmidiales. 2008. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

22.
SILVA, L. H. S.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Luciana Silva da Costa. Diversidade vs gradiente trófico (enfoque votado principalmente ao fitoplâncton). 2008. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

23.
COSTA, A. F.; PEIXOTO, A. L.; ALVES, R. J. V.; RODRIGUES, P. J. P.; ANDREATA, R. H. P.. Participação em banca de Lucia de Fátima Pangaio Seda. Histórico dos levantamentos florísticos no Bioma Cerrado. 2008. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

24.
COSTA, A. F.; PEIXOTO, A. L.; KONNO, T. U. P.. Participação em banca de Thereza Cristina Costa Lopes. Representatividade das Gesneriaceae nos Biomas Brasileiros. 2008. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

25.
COSTA, A. F.; FREIRE, G. V.; KONNO, T. U. P.. Participação em banca de Carine Gracia Pinto Quinet. Diversidade e distribuição de Apocynaceae (Apocynoideae) no Brasil. 2007. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

26.
COSTA, A. F.; PEIXOTO, A. L.; KOSCHNITZKE, C.. Participação em banca de Mario Gomes. A flora das restingas e seus principais centros de diversidade. 2007. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

27.
COSTA, A. F.; MORIM, M. P.; LOPES, R. C.. Participação em banca de Alexandre Quinet. O androceu nas Lauraceae: organização, ontogenia e importância na taxonomia da família. 2007. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

28.
MENEZES, M.; CASTELO-BRANCO, C. W.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Vanessa Becker. Padrões de distribuição do fitoplâncton. 2006. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

29.
MENEZES, M.; CASTELO-BRANCO, C. W.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Maria Carolina Silva Soares. Respostas da comunidade fitoplanctônica ao aporte de nutrientes em reservatórios. 2006. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

30.
SENNA - VALLE, L.; COELHO, M. A. N.; LOPES, R. C.; COSTA, A. F.. Participação em banca de João Marcelo Alvarenga Braga. Caracteres importantes para a sistemática das famílias da Ordem Zingiberales. 2006. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

31.
COSTA, A. F.; FORZZA, R. C.; ANDREATA, R. H. P.. Participação em banca de Marene Machado Marchi. Posicionamento das Poaceae nos diferentes sistemas de classificação e suas relações com outros grupos de monocotiledôneas. 2006. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

32.
ESTEVES, V. G. L.; COSTA, A. F.; SENNA - VALLE, L.. Participação em banca de Sebastião José da Silva Neto. Filogenia e evolução dos caracteres morfológicos nas Rubiaceae. 2005. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

33.
COSTA, A. F.; FERNANDES, L. D. R. S.; ARRUDA, R. C. O.. Participação em banca de Ana Joffily Coutinho. A importância dos caracteres do lenho na taxonomia das Celastraceae. 2005. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

34.
ESTEVES, V. G. L.; COSTA, A. F.; MORIM, M. P.. Participação em banca de Regina Célia Viana Martins-da-Silva. Morfologia e sistemática do gênero Copaifera. 2005. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

35.
ESTEVES, V. G. L.; COSTA, A. F.; MORIM, M. P.. Participação em banca de Regina Célia Viana Martins-da-Silva. Morfologia e sistemática do gênero Copaifera. 2005. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

36.
COSTA, A. F.; FERNANDES, L. D. R. S.; BAUMGRATZ, J. F. A.. Participação em banca de Ana Paula Gelli de Faria. Diversidade taxonômica das Tillandsioideae nos ecossistemas brasileiros. 2005. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

37.
COSTA, A. F.; BERGALLO, H. G.; SLUYS, M. V.. Participação em banca de André Felippe Nunes de Freitas. Bromeliáceas da Ilha Grande: variação na composição, riqueza e diversidade da comunidade. 2003. Exame de qualificação (Doutorando em Biologia (Biociências Nucleares)) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
COSTA, A. F.. Participação em banca de Maira Rocha Figueira.Sistema Reprodutivo de Bromeliaceae na Restinga de Maricá. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas - Biologia Vegetal) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

2.
RIOS, E. S.; COSTA, A. F.. Participação em banca de Andressa Silva Silva.Anatomia Foliar de Vrisea Lindl (Tillandsoideae, Bromeliaceae). 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

3.
COSTA, A. F.. Participação em banca de Mariana Monteiro de Almeida.A família Bromeliaceae Juss. no município de São Gonçalo, RJ. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biologia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

4.
BARROS, A. A. M.; COSTA, A. F.; MOURA, R. L.; PIMENTEL, D.. Participação em banca de Beatriz Neves Ferreira da Silva.Quesnelia Gaudich. (Bromelioideae, Bromelaceae) no Parque Naciona da Serra dos Órgãos. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Formação de Professores) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

5.
COELHO, R. R.; COSTA, A. F.; SILVA NETO, S. J.. Participação em banca de Suara Souza Almeida Jacques.Tillandsia L. (Bromeliaceae) no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, Rio de Janeiro, Brasil. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Gama Filho.

6.
COSTA, A. F.; ARRUDA, R. C. O.; SOUZA, R. C. O. S.. Participação em banca de Andréia Donza Rezende Moreira.Plantas aquáticas da caatinga: os ambientes temporários da bacia do São Francisco, Brasil. 2003. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

7.
COSTA, A. F.; ARRUDA, R. C. O.. Participação em banca de Luciana de Mattos Soares.Anatomia foliar de espécies de Alcantarea (Bromeliaceae). 1999. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

8.
COSTA, A. F.; RIOS, E. S.; DONATO, A. M.. Participação em banca de Danielle Ribeiro de Almeida.Composição, Riqueza e Diversidade das Comunidades de Bromeliáceas em Diferentes Ambientes da àrea de Mata Atlântica da Vila dois Rios, Ilha Grande, RJ. 1997. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
COSTA, A. F.; FERNANDES, L. D. R. S.; SYLVESTRE, L. S.. Comissão Avaliadora para contratação de Professor Visitante para o Departameto de Botânica do Museu Nacional (Taxonomia). 2010. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

2.
COSTA, A. F.; BOVE, C.P.; SA-HAIAD, B.. Comissão avaliadora para contratação de Professor Visitante para o Departamento de Botânica do Museu Nacional. 2010. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

3.
COSTA, A. F.. Comissão Avaliadora para contratação de Professor Visistante para o Departamento de Botânica (Ficologia). 1995. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Outras participações
1.
COSTA, A. F.. Banca de seleção para bolsa PNPD-CAPES no PPGBOT. 2015. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

2.
COSTA, A. F.. Comissão Julgadora de Progressão Funcional de Claudia Barbieri Ferreira Mendonça. 2013. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

3.
COSTA, A. F.. Comissão Julgadora de Estágio Probatório de Claudia Barbieri Ferreira Mendonça. 2013. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

4.
COSTA, A. F.. Comissão de seleção ao Mestrado do Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas (Botânica) UFRJ. 2011. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

5.
COSTA, A. F.. Comissão de seleção ao Mestrado e Doutorado do Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas (Botânica) UFRJ. 2010. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

6.
ALVES, R. J. V.; COSTA, A. F.; PAULA, J. C.; MENEZES, M.. Comissão de avaliação de solicitação de bolsa PDEE. 2010. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

7.
COSTA, A. F.. Comissão de seleção ao Mestrado eDoutorado do Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas (Botânica) UFRJ. 2008. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

8.
COSTA, A. F.. Comissão de seleção ao Mestrado e Doutorado do Programa de Pós-graduação em Ci^Çencias Biológicas (Botânica) UFRJ. 2007. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

9.
COSTA, A. F.. Comissão de seleção ao Mestrado e Doutorado do Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas (Botânica) UFRJ. 2006. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

10.
COSTA, A. F.. Comissão de seleção ao Mestrado e Doutorado do Programa de Pós-graduação em Ciências Biológias (Botânica) UFRJ. 2005. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

11.
COSTA, A. F.. Comissão de Seleção ao Mestrado e Doutorado do Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas (Botânica) UFRJ. 2004. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

12.
COSTA, A. F.. Comissão de seleção ao Mestrado e Doutorado do Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas (Botânica) - UFRJ. 2003. Universidade Federal do Rio de Janeiro.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
200 Anos do Museu Nacional. Jardins Suspensos: como as epífitas vivem longe do solo. 2018. (Exposição).

2.
50 anos do Instituto de Biologia UFRJ.Mesa redonda - Pós-graduações em Ciências Biológicas UFRJ II. 2018. (Encontro).

3.
VI International Conference on Comparative Biology of Monocotyledons - MONOCOTS VI. New insights into the evolutionary history of Vriesea species (Bromeliaceae) from RAD-seq data. 2018. (Congresso).

4.
1st World Congress on Bromeliaceae Evolution. Insights into the biodiversity of Dyckia from Pantanal and Chaco of Mato Grosso do Sul. 2015. (Congresso).

5.
1st World Congress on Bromeliaceae Evolution. membro de comitê científico. 2015. (Congresso).

6.
1st World Congress on Bromeliaceae Evolution. Morphological characters in Bromeliad phylogenies: why using them?. 2015. (Congresso).

7.
Monocots V 5th International Conference on Comparative Biology of Monocotyledons.An Integrative Perspective on the Systematics and Conservation of the Tillandsioideae Subfamily (Bromeliaceae) In Brazil: Advances and Challenges. 2013. (Outra).

8.
XXXIII Jornada Giulio Massarani de Iniciação Científica, Artística e Cultural.avaliador de sessão. 2011. (Outra).

9.
XXXII Jornada Giulio Massarani de Iniciação Científica, Artística e Cultural.avaliador de sessão. 2010. (Outra).

10.
VII Encontro de Pesquisadores do Parque Nacional da Serra dos Órgãos.Bromeliaceae Organensis. 2009. (Encontro).

11.
II Simpósio Nacional de Coleções Científicas.O Herbário do Museu Nacional: avanços na conservação, informatização e digitalização do acervo. 2008. (Simpósio).

12.
XXVII Jornada Fluminense de Botânica. 2008. (Encontro).

13.
Wokshop Estratégias e abordagens para conservação de Bromeliaceae da Mata Atlântica.Wokshop Estratégias e abordagens para conservação de Bromeliaceae da Mata Atlântica. 2006. (Outra).

14.
Bromeliaceae.Workshop Revisão da Lista de Espécies da Flora Brasileira Ameaçada de Extinção. 2005. (Outra).

15.
LVI Congresso Nacional de Botânica. LVI Congresso Nacional de Botânica. 2005. (Congresso).

16.
Mesa redonda Conhecimento da Flora do Rio de Janeiro.XXIV Jornada Fluminense de Botânica. 2005. (Outra).

17.
65 Reunião Científica da Sociedade Botânica do Brasil - seção Rio de Janeiro.65 Reunião Científica da Sociedade Botânica do Brasil - seção Rio de Janeiro. 2004. (Outra).

18.
Revisão Taxonômica do complexo Vriesea paraibica Wawra (Bromeliaceae).63 Reiunião Científica da Sociedade Botânica do Brasil - Seção Rio de Janeiro. 2003. (Outra).

19.
LI Congresso Nacional de Botânica. LI Congresso Nacional de Botânica. 2000. (Congresso).

20.
World Bromeliaceae Conference, Taxonomic Seminar.World Bromeliaceae Conference, Taxonoic Seminar. 2000. (Outra).

21.
L Congresso Nacional de Botânica. L Congresso Nacional de Botânica. 1999. (Congresso).

22.
XIX Jornada Fluminense de Botânica.XIX Jornada Fluminense de Botânica. 1999. (Outra).

23.
II Simpósio Brasileiro de Restingas e Lagoas Costeiras.II Simpósio Brasileiro de Restingas e Lagoas Costeiras. 1998. (Simpósio).

24.
XVIII Jornada Fluminense de Botânica.XVIII Jornada Fluminense de Botânica. 1998. (Outra).

25.
Workshop Bromeliaceae: Taxonomia e Sistemática.Workshop Bromeliaceae: Taxonomia e Sistemática. 1997. (Outra).

26.
Workshop Estudos Avançados em Bromeliaceae.Workshop Estudos Avançados em Bromeliaceae. 1996. (Outra).

27.
XLVII Congresso Nacional de Botânica. XLVII Congresso Nacional de Botânica. 1996. (Congresso).

28.
XLVI Congresso Nacional de Botânica. XLVI Congresso Nacional de Botânica. 1995. (Congresso).

29.
XLV Congresso Nacional de Botânica. XLV Congresso Nacional de Botânica. 1994. (Congresso).

30.
III Simpósio Brsileiro de Bromeliáceas.III Simpósio Brsileiro de Bromeliáceas. 1992. (Simpósio).

31.
IV Seminário de Botânica da Universidade Santa Úrsula.IV Seminário de Botânica da Universidade Santa Úrsula. 1992. (Outra).

32.
XII Jornada Fluminense de Botânica.XII Jornada Fluminense de Botânica. 1992. (Outra).

33.
III Seminário de Botânica da Universidade Santa Úrsula.III Seminário de Botânica da Universidade Santa Úrsula. 1991. (Outra).

34.
XI Jornada Fluminense de Botânica.XI Jornada Fluminense de Botânica. 1991. (Outra).

35.
XLII Congresso Nacional de Botânica. XLII Congresso Nacional de Botânica. 1991. (Congresso).

36.
X Jornada Fluminenese de Botânica.X Jornada Fluminenese de Botânica. 1990. (Outra).

37.
XLI Congresso Nacional de Botânica. XLI Congresso Nacional de Botânica. 1990. (Congresso).

38.
IX Jornada Fluminense de Botânica.IX Jornada Fluminense de Botânica. 1989. (Outra).

39.
VIII Jornada Fluminense de Botânica.VIII Jornada Fluminense de Botânica. 1988. (Outra).

40.
VII Jornada Fluminense de Botânica.VII Jornada Fluminense de Botânica. 1987. (Outra).

41.
XXXVIII Congresso Nacional de Botânica. XXXVIII Congresso Nacional de Botânica. 1987. (Congresso).

42.
38a. Reunião Anual da SBPC.38a. Reunião Anual da SBPC. 1986. (Outra).

43.
I Congresso Nacional de Biólogos. I Congresso Nacional de Biólogos. 1986. (Congresso).

44.
VI Jornada Fluminense de Botânica.VI Jornada Fluminense de Botânica. 1986. (Outra).

45.
XXXVII Congresso Nacional de Botânica. XXXVII Congresso Nacional de Botânica. 1986. (Congresso).

46.
XXXVI Congresso Nacional de Botânica. XXXVI Congresso Nacional de Botânica. 1985. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
COSTA, A. F.. XXXIV Jornada Giulio Massarani de Iniciação Científica, Tecnológica, Artística e Cultiral. 2012. (Outro).

2.
COSTA, A. F.. XLVII Congresso Nacioonal de Botânica. 1996. (Congresso).

3.
COSTA, A. F.. XII Jornada Fluminense de Botânica. 1992. (Outro).

4.
COSTA, A. F.. III Simpósio Brasileiro de Bromeliáceas. 1992. (Outro).

5.
COSTA, A. F.. XI Jornada Fluminense de Botânica. 1991. (Outro).

6.
COSTA, A. F.. X Jornada Fluminense de Botânica. 1990. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Tese de doutorado
1.
Matheus Guimarães Cardoso Nogueira. Bromeliaceae da Amazônia Brasileira. Início: 2018. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. (Orientador).

2.
Camila de Aguiar Melo. Isolamento reprodutivo em comunidades de espécies do gênero Vriesea (Bromeliaceae) no domínio da Mata Atlântica. Início: 2017. Tese (Doutorado em Genética e Biologia Molecular) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Coorientador).

3.
Igor Musauer Kessous. Filogenia e biogeografia da subtribo Vrieseinae (Tillandsioideae, Bromeliaceae). Início: 2016. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

4.
Vitor da Cunha Manhães. Diversidade e citogenética de linhagens no complexo Stigmatodon goniorachis (Bromeliaceae), endêmico dos inselbergs da Floresta Atlântica. Início: 2016. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

5.
Fernando Perez Uribbe. Modelagem e Conservação de Bromeliaceae no Estado do Rio de Janeiro. Início: 2016. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

6.
Beatriz Neves Ferreira da Silva. Estudo taxonômico e filogenético do grupo Vriesea inflata (Wawra) Wawra (Tillandsioideae, Bromeliaceae). Início: 2015. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

7.
Suara Souza Almeida Jacques. Filogenia morfológica e molecular de Billbergia Thunb. subg. Billbergia (Bromelioideae- Bromeliaceae). Início: 2015. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Daniel Sardinha Castro. A família leguminosae no herbário do Museu Nacional. Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Castelo Branco. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Mariana Henriques Santana. Revisão taxonômica do complexo Vriesea heterostachys (Tillandsioideae, Bromeliaceae). Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Christian Gomes de Faria. Anatomia Foliar de espécies de Vriesea Lindl. (Bromeliaceae: Tillandisioideae). 2018. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Coorientador: Andrea Ferreira da Costa.

2.
Mariana Monteiro de Almeida. Florística e distribuição de Bromeliaceae em um trecho de Mata Atlântica no Mosaico Central Fluminense. 2016. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

3.
Igor Musauer Kessous. Revisão taxonômica e filogenia do grupo Vriesea ensiformis (Tillandsioideae, Bromeiaceae). 2016. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

4.
Suara Souza Almeida Jacques. Revisão taxonômica do complexo Billbergia amoena (Bromeliaceae). 2015. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

5.
Beatriz Neves Ferreira da Silva. Revisão taxonômica do complexo Vriesea incurvata Gaudich. (Bromeliaceae). 2014. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

6.
Fernando Perez Uribbe. Revisão taxonômica do complexo Vriesea procera (Tillandsioideae, Bromeliaceae). 2014. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

7.
Mauricio Maycon Morelli. Anatomia foliar de Bromeliaceae do Chaco brasileiro. 2013. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, . Coorientador: Andrea Ferreira da Costa.

8.
Bruno Paixão de Sousa. Revisão taxonômica do complexo Tillandsia sterptocarpa (Tillandsioideae, Bromeliaceae). 2012. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Universidade Federal de Viçosa, . Coorientador: Andrea Ferreira da Costa.

9.
Elídio Armando Exposto Guarçoni. A família Bromeliaceae na Serra do Rola-Moça, Minas Gerais. 2010. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Universidade Federal de Viçosa, . Coorientador: Andrea Ferreira da Costa.

10.
Rafael Octaviano Sampaio de Souza. O gênero Vriesea Lindley no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, RJ. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

11.
Deborah Hottz. Efeito de Borda sobre a comunidade de árvores em dois remanescentes florestais no RJ: florística e fitogeografia. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, CENPES-PETROBRÁS. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

12.
Janaína Gomes da Silva. Revisão taxonômica do complexo Vriesea corcovadensis (Britten) Mez (Bromeliaceae). 2009. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

13.
Leandro Cardoso Pederneiras. A família Moraceae nas Restingas fluminenses: florística e fitogeografia. 2009. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

14.
Fabrício Moreira Ferreira. As subfamílias Aristidoideae, Bambusoideae, Chloridoideae, Danthonoideae e Pooideae (Poaceae) no Parque Estadual do Ibitipoca, Minas Gerais. 2007. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

15.
Joana Viana de Barros. O gênero Billbergia Thunberg (Bromeliaceae) no Estado do Rio de Janeiro. 2006. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

16.
Valquíria Rezende Almeida. Filogenia e circunscrição de Quesnelia (Bromeliaceae). 2006. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

17.
Flavia Alves da Costa Vargens. Anatomia foliar de espécies de Billbergia Thunb. (Bromeliaceae, Bromelioideae). 2006. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

18.
Regina Braga de Moura. Esterhazya J. C. Mikan (Scrophulariaceae): ensaio para revisão taxonômica. 2000. 0 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Coorientador: Andrea Ferreira da Costa.

Tese de doutorado
1.
Dayvid Rodrigues Couto. Revisão taxonômica e filogenia de Stigmatodon Leme, G.K.Br. & Barfuss (Bromeliaceae, Tillandsioideae). 2017. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

2.
Elidio Armando Exposto Guarçoni. Revisão Taxonômica do complexo Dyckia saxatilis (Bromeliaceae). 2014. Tese (Doutorado em Botânica) - Universidade Federal de Viçosa, . Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

3.
Janaína Gomes da Silva. Análise filogenética de Vriesea Lindley (Bromeliaceae: Tillandsioideae), baseado em dados morfológicos e moleculares. 2013. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

4.
Marcelo Dias Machado Vianna Filho. Revisão taxonômica e filogenia de Dorstenia Sect. Dorstenia (Moraceae). 2012. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

5.
Bruno Paixão de Souza. Filogenia de Tillandsia subg. Anoplophytum (Bromeliaceae) baseada em dados morfológicos e moleculares. 2012. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

6.
Ricardo Loyola de Moura. Revisão taxonômica do complexo Vriesea platynema Gaudichaud (Bromeliaceae). 2011. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

Supervisão de pós-doutorado
1.
Ricardo Loyola de Moura. Revisão Taxonômica do complexo Vriesea tijucana (Tillandsioideae, Bromeliaceae). 2012. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Andrea Ferreira da Costa.

2.
Talita Fontoura Alves. 2011. Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Andrea Ferreira da Costa.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Mayara de Oliveira Domingues. Histórico dos estudos anatômicos em Bromeliaceae. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Grande Rio. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

2.
Ana Caroline Moreira Ribeiro. A família Apocynaceae s.l. na coleção do herbário do Museu Nacional. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Faculdades São José, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

3.
Ana Paula Ramos da Costa. A família Bromeliaceae no Herbário do Museu Nacional. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Grande Rio, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

4.
Igor Musauer Kessous. O gênero Nidularuim (Bromeliaceae) no Parque Nacional da Serra dos Órgãos. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

5.
Paula Ouriques de Almeida. O gênero Dorstenia (Moraceae) no Herbário do Museu Nacional. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Centro Universitário Celso Lisboa. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

6.
Andressa Silva Silva. Anatomia foliar de Vriesea Lindl. (Tillandsioideae, Bromeliaceae). 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

7.
Natasha Baltazar Madureira da Silva. O gênero Cecropia (Urticaceae) no Herbário do Museu Nacional. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Grande Rio. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

8.
Vânia Vieira da Silva Coelho. O gênero Ficus (Moraceae) no Herbário do Museu Nacional. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Grande Rio. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

9.
Suara de Sousa Almeida Jacques. Tillandsia (Bromeliaceae) do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Gama Filho. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

10.
Beatriz Neves Ferreira da Silva. Quesnelia Gaudich. (Bromeliaceae) do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Formação de Professores) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

11.
Leandro Cardoso Pederneiras. A família Moraceae no Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, RJ. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - UniverCidade. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

12.
Ricardo Loyola de Moura. A Família Bromeliaceae nas Restingas no Estodo do Rio de Janeiro: Florística e Distribuição das Espécies. 1999. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

13.
Bruno Rezende Silva. A família Bromeliaceae na Serra do Tinguá, Nova Iguaçú, RJ. 1999. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

14.
Gustavo José Meano Brito. Micropropagação de Espécies de Bromeliaceae do Estado do Rio de Janeiro. 1996. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

Iniciação científica
1.
Eduarda Lages. Sistemática de Bromeliaceae. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Centro Universitário Celso Lisboa. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

2.
Raylla Pereira de Melo. Anatomia foliar de Vriesea Lindl. (Bromeliaceae). 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Grande Rio. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

3.
Juliana Ramos Costa. A família Urticaceae no Herbário do Museu Nacional. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Faculdades São José, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

4.
Leonardo de Sousa Goes. O Herbário do Museu Nacional: 180 anos de história e ciência. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Grande Rio. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

5.
Mary Ribeiro Barbosa. O Herbário do Museu Nacional: 180 anos de história e ciência. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Grande Rio. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

6.
Dayene Silva Marcos. Desenvolvimento dos estigmas em Bromeliaceae. 2015. Iniciação Científica - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

7.
Christian Gomes Faria. Sistemática e Conservação de Bromeliaceae. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Grande Rio. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

8.
Lais Mello de Araújo. Sistemática e Conservação de Bromeliaceae. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

9.
Fernando Perez Uribbe. Bromeliaceae organensis. 2012. Iniciação Científica - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

10.
Luiz Fernando Gonçalves da Silva. Bromeliaceae organensis. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Centro Universitário Serra dos Órgãos. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

11.
Alanna Rigueira Santos. O gênero Nidularium (Bromeliaceae) no herbário do Museu Nacional. 2012. Iniciação Científica - Colégio Pedro II, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

12.
Yan Emygdio Dias. O gênero Quesnelia (Bromeliaceae) no herbário do Museu Nacional. 2012. Iniciação Científica - Colégio Pedro II, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

13.
Jonathan Caetano de Andrade. O gênero Vriesea (Bromeliaceae) no Herbário do Museu Nacional. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade do Grande Rio. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

14.
Alinne Sampaio de Souza. O gênero Tillandsia (Bromeliaceae) no Herbário do Museu Nacional. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Faculdades São José. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

15.
Cássio Schittini. Bromeliaceae organensis. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estácio de Sá. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

16.
Francisco Carvalho. Bromeliaceae no Parque Estadual da Pedra Branca, Rio de Janeiro, RJ. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estácio de Sá. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

17.
Ana Carolina Azevedo Sanson. Billbergia Thunb. (Bromeliaceae) do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. 2010. Iniciação Científica - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

18.
Thabatta Almeida Gonçalves da Silva. Anatomia de Dorstenia (Moraceae). 2010. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - CEDERJ, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

19.
Carla Campos Felix. Bromeliaceae no Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba. 2008. Iniciação Científica - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

20.
Alexandra Moreira da Silva. Bromeliaceae do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba. 2007. Iniciação Científica - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

21.
Vinícius Siqueira de Alcântara. Bromeliaceae no Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba. 2007. Iniciação Científica - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

Orientações de outra natureza
1.
Veléria Ferrão Paiva. O Herbário do Museu Nacional: 180 anos de história e ciência. 2015. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Faculdades Integradas Maria Thereza, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

2.
Flavia Rodrigues dos Santos. O Herbário do Museu Nacional: 180 anos de história e ciência. 2015. Orientação de outra natureza. (Curso Técnico em Meio Ambiente) - Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

3.
Ana Caroline Moreira Ribeiro. O Herbário do Museu Nacional: 180 anos de história e ciência. 2014. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Faculdade São José, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

4.
Karla Cristina Gama dos Reis. O Herbário do Museu Nacional: 180 anos de história e ciência. 2014. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

5.
Ana Paula Ramos da Costa. O Herbário do Museu Nacional: 180 anos de história e ciência. 2014. Orientação de outra natureza - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

6.
Wellington Souza de França. Contribuições embriológicas em Alcantarea (E. Morren ex Mez) Harms e Vriesea Lindley (Tillandsioideae-Bromeliaceae). 2014. Orientação de outra natureza - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

7.
Robson dos Santos Barbosa. O Herbário do Museu Nacional: 180 anos de história e ciência. 2014. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Universidade do Grande Rio, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

8.
Danielle Cristina dos Santos Rodrigues. O Herbário do Museu Nacional: 180 anos de história e ciência. 2013. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Universidade do Grande Rio, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

9.
Alessandra Meirelles Wantuil. ANÁLISE DE PARCIMÔNIA DE ENDEMICIDADE (PAE) DE VRIESEA (LINDLEY) BROMELIACEAE: TILLANDSIOIDEAE. 2011. Orientação de outra natureza - Colégio Pedro II, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

10.
Chiara Bozzetti. Ilustração Botânica. 2010. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

11.
Vinícius Siqueira de Alcântara. Bromelioideae no Parque Nacional daSerra dos Órgãos. 2009. Orientação de outra natureza - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

12.
Mônica Claro. Ilustração Botânica. 2009. Orientação de outra natureza - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

13.
Claudio Ricardo Peixoto França. A Família Bromeliaceae nos inselbergs litorâneos do Município do Rio de Janeiro. 2008. Orientação de outra natureza - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

14.
Flavia Alves da Costa Vargens. Morfologia e Sistemática de Bromeliaceae. 2008. Orientação de outra natureza - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

15.
Claudio Ricardo Peixoto França. A Família Bromeliaceae nos inselbergs litorâneos do Município do Rio de Janeiro. 2007. Orientação de outra natureza - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

16.
Sabrina Pereira da Silva. A família Dioscoreaceae no Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba. 2007. Orientação de outra natureza - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

17.
Isabel Lima e Silva. Ilustração Botânica. 2007. Orientação de outra natureza - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.

18.
Ricardo Loyola de Moura. Flora do estado do Rio de Janeiro: Bromeliaceae. 2003. Orientação de outra natureza - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Andrea Ferreira da Costa.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/12/2018 às 9:40:33