Mercia Lamenha Medeiros

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5665487289891813
  • Última atualização do currículo em 08/10/2018


Doutora em Ciências Aplicada a Pediatria pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP-2011). Graduada em Medicina pela Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas. Chefe do Setor Gestão de Ensino no Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA/UFAL). Residência Médica e Título de Especialista em Pediatria /Hebiatria. Especialista em Ensino na Saúde. Docente Adjunta IV, do Curso de Medicina (FAMED/Universidade Federal de Alagoas) . Atua atualmente como Preceptora do Internato em Hebiatria. Atua como Preceptora da Residencia Médica em Pediatria no HUPAA/UFAL. Docente Permanente no Mestrado Profissional em Ensino na Saúde. Membro do Núcleo Docente Estruturante Medicina. Exerceu os cargos de vice-diretora da Faculdade de Medicina , vice- coordenadora do Curso de Medicina, coordenadora da Extensão e Cultura do Curso de Medicina. Atuou como Tutora em PBL. É Avaliadora ad hoc do PIBIC. Seus interesses e atividades de pesquisa concentram-se nas áreas Ensino na Saúde e Educação Médica, Doenças Respiratórias e Alergias, Promoção de Saúde da Criança e do Adolescente. Orientações de mestrado concluídas (7) e em andamento (5). Trabalhos de conclusão de curso (7), Iniciação científica concluídas (PIBIC) (6), Iniciação científica em andamento (2) e especialização (2). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Mercia Lamenha Medeiros
Nome em citações bibliográficas
Medeiros, M. L.;LAMENHA, MÉRCIA;MEDEIROS, M.L.;MERCIA LAMENHA;Latin American ISAAC Group;MEDEIROS, MÉRCIA L.;LAMENHA, MERCIA

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Alagoas, Faculdade de Medicina.
Br 104 Norte Km 14
TABULEIRO
57072-970 - Maceio, AL - Brasil
Telefone: (082) 33221213
Fax: (082) 32141140


Formação acadêmica/titulação


2008 - 2011
Doutorado em Pediatria e Ciências Aplicadas à Pediatria.
Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP, Brasil.
Título: Prevalência de lactentes sibilantes e associação com fatores de risco na cidade de Maceió, Alagoas, Ano de obtenção: 2011.
Orientador: Dirceu Solé.
Coorientador: Francisco José Passos Soares.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas, FAPEAL, Brasil.
Palavras-chave: Asma Brônquica; sibilos.
Grande área: Ciências da Saúde
1999 - 2001
Mestrado em Mestrado em Saúde da Criança.
Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
Título: Asma Brônquica e Desesempenho Escolar em Crianças e Adolescentes de Maceió,Ano de Obtenção: 2001.
Orientador: Francisco José Passos Soares.
Palavras-chave: Asma Brônquica; Asma em Crianças; Asma em adolescentes; Desempenho Escolar; Prevalência de Asma.
Grande área: Ciências da Saúde
1989 - 1991
Especialização - Residência médica.
Ministério da Educação, MEC, Brasil. Residência médica em: PEDIATRIA
Número do registro: .
Bolsista do(a): MINISTERIO DA EDUCAÇÃO, MEC, Brasil.
2012 - 2013
Especialização em Educação na Saúde para Preceptores do SUS. (Carga Horária: 360h).
Instituto Sírio-Libânes de Ensino e Pesquisa, HSL, Brasil.
Título: PRECEPTORIA EM PEDIATRIA E OS PROCESSOS DE ENSINO-APRENDIZAGEM.
Orientador: Thiago Salessi.
2007 - 2008
Especialização em Especialização em Educação Médica. (Carga Horária: 360h).
Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
Título: Avaliação da Infra- Estrutura Física da FAMED..
Orientador: Francisco José Passos Soares.
1983 - 1988
Graduação em MEDICINA.
Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas, UNCISAL, Brasil.
Título: PREVALÊNCIAS DE TUMORES RENAIS.
Orientador: ANTENOR TEIXEIRA.




Formação Complementar


2012 - 2013
Especialização em Educação para Preceptores do SUS. (Carga horária: 360h).
Instituto Sírio-Libânes de Ensino e Pesquisa, IEP, Brasil.
2006 - 2008
EDUCAÇÃO EM CIENCIAS DA SAÚDE.
Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
2007 - 2007
Prática docente em outros cenários.
Associação Brasileira de Educação Médica, ABEM, Brasil.
1999 - 2000
Especialização em Medicina do Esporte.
SOCIEDADE DE MEDICINA DE ALAGOAS, SMA, Brasil.


Atuação Profissional



Mestrado Profissional Ensino na Saúde, MPES, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Docente Permanente, Carga horária: 40


HOSPITAL UNIVERSITARIO ALBERTO ANTUNES, HUPAA, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Docente, Carga horária: 40
Outras informações
Preceptoria da Residência Médica em Pediatria. Preceptoria no Internato em Pediatria/ Hebiatria. Chefe do Setor de Gestão do Ensino- Gerência de Ensino.


Secretaria Municipal de Maceió, SMM, Brasil.
Vínculo institucional

1996 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Pediatra na Atenção Básica, Carga horária: 20


Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professsor Adjunto IV, Carga horária: 40
Outras informações
Vice-Coordenadora da Faculdade de Medicina-FAMED (2008-2009). Membro Titular do Colegiado do Curso (2007-2009). Membro da Comissão de Desenvolvimento Curricular (2011- 2013). Coordenadora de Extensão e Cultura (2012-2014). Membro do Núcleo Docente Estruturante do Curso de Medicina (desde 2012). Membro do Conselho da Unidade Acadêmica CONSUA (2014-2018). Vice-Diretora da FAMED (2014-2018). Chefe do Setor de Gestão do Ensino do HUPAA/UFAL ( desde Julho 2017). Preceptora do Internato em Medicina em Pediatria (desde 2006). Tutora em PBL (2006-2014). Preceptora da Residencia Médica em Pediatria ( desde 2006). Docente do Mestrado Profissional Ensino na Saúde ( desde 2012). Membro Suplente do CONSUA/FAMED. Professora Substituta da FAMED/ UFAL(1993-2012). Nesse período teve atuação como Preceptora na Graduação- Disciplina Puericultura. Atuação como Preceptora da Residencia Médica em Pediatria.

Atividades

08/2006 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Medicina, .

08/2006 - Atual
Ensino, Medicina, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Bases Morfo-funcional II
Pediatria1 - Internato
08/2006 - Atual
Extensão universitária , Faculdade de Medicina, .

Atividade de extensão realizada
?Promoção da Saúde do Adolescente. Estudo da Evolução da Asma e das Doenças Alérgicas entre Adolescentes de Maceió?,.
08/2006 - Atual
Outras atividades técnico-científicas , Faculdade de Medicina, Faculdade de Medicina.

Atividade realizada
Orientaçao de tese de mestrado de ensino em saúde.

Secretaria Estadual de Saúde de Alagoas, SESAU, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2006
Vínculo: Outro (especifique), Enquadramento Funcional: Assessoria Convidada a diretoria de promoção


Hospital Universitário Professor Alberto Antunes, HUPAA, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Chefe do Setor de Gestão do Ensino, Carga horária: 40



Linhas de pesquisa


1.
EPIDEMIOLOGIA DA SIBILÂNCIA EM LACTENTES NO PRIMEIRO ANO DE VIDA

Objetivo: Descrição: São objetivos deste estudo:a)descrever a prevalência e a gravidade das sibilâncias recorrentes durante o primeiro ano de vida em lactentes que vivem na zona Sul da cidade de São Paulo;b)avaliar a relação entre sibilância recorrente e pneumonia com lactentes que vivem na cidade de São Paulo (região Centro-Sul);c)obter medidas de referência para avaliar tendências futuras na prevalência e gravidade desta doença;d)proporcionar um marco para a investigação adicional sobre fatores etiológicos e patogênicos da sibilância recorrente e e)validar a porção inicial do questionário referente à investigação da sibilância.. Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Grande área: Ciências da Saúde
Palavras-chave: Sibilância em Lactentes; Asma Brônquica; Prevalência de Asma.
2.
ASMA E DOENÇAS ALÉRGICAS ENTRE LACTENTES ,ESCOLARES E ADOLESCENTES

Objetivo: Tem sido descrito o aumento da prevalência da asma e das doenças alérgicas em várias partes do mundo, sobretudo em países desenvolvidos. Pouco era conhecido sobre essas mesmas doenças em países em desenvolvimento. Para avaliar a tendência evolutiva da prevalência da asma e de doenças alérgicas na infância foi idealizado o estudo ISAAC (International Study of Asthma and Allergies in Childhood) que por ter instrumento único, padronizado possibilitou avaliar-se pela primeira vez no mundo a prevalência da asma, rinite alérgica e do eczema atópico em escolares, que se constituiu no primeiro estudo epidemiológico internacional capaz de reunir mais de 800 000 escolares das diferentes regiões do mundo. Os resultados da fase I mostraram resultados muito variáveis e a realização da fase III, com intervalo de tempo superior a cinco anos permitirá avaliar a real tendência destas doenças em população pediátrica nas mesmas regiões que participaram da primeira fase. No Brasil, além dos centros que participaram da primeira fase do ISAAC, outros se engajaram no estudo e o concluíram: Manaus (Amazonas); Belém (Pará); Natal (Rio Grande do Norte); Recife (Pernambuco); Caruaru (Pernambuco); Maceió (Alagoas); Aracaju (Sergipe); Feira de Santana (Bahia); Salvador (Bahia); Vitória da Conquista (Bahia); Brasília (Distrito Federal); Belo Horizonte (Minas Gerais); Nova Iguaçu (Rio de Janeiro); São Paulo (Sul e Oeste, São Paulo); Santo André (São Paulo); Curitiba (Paraná); Itajaí (Santa Catarina); Passo Fundo (Rio Grande do Sul); Porto Alegre (Rio Grande do Sul) e Santa Maria (Rio Grande do Sul). Foram avaliados por QE 23 422 escolares de 6 e 7 anos de idade e a 58 144 adolescentes (13 e 14 anos). Até o presente momento parte dos dados está sendo tabulada e vários trabalhos estão sendo elaborados...
Palavras-chave: Asma Brônquica.
3.
ENSINO NA SAÚDE E EDUCAÇÃO MÉDICA

Objetivo: A capacitação para docência (aqui entendida como facilitador de aprendizagem), desenvolvimento de liderança, desenvolvimento integrado de modelos acadêmicos e modelos de atenção (integração ensino-serviço-comunidade), avaliação como instrumento de mudança, gestão e planejamento estratégicos, pesquisa e uso de metodologias ativas de ensino-aprendizagem surgem como instrumentos metodológicos necessários para realizar as mudanças de conceitos e valores nos diversos atores envolvidos na formação do profissional de saúde..
Palavras-chave: Ensino; currículo; Metodologia.


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
ASSOCIAÇÃO ENTRE SAÚDE MENTAL MATERNA E CONTROLE DA ASMA E DE DOENÇAS CRÔNICAS EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES: ESTUDO PROSPECTIVO CONSIDERANDO O SUPORTE SOCIAL E FATORES ESTRESSANTES MATERNOS
Descrição: O objetivo do estudo será avaliar o controle das doenças crônicas, em crianças e adolescentes, sua associação com o suporte social materno e os fatores socioeconômicos da família. A aplicação dos questionários será realizada no Hospital Geral do Estado (HGE), Ambulatório de Hebiatria do Hospital Universitário Prof. Alberto Antunes (HUPAA-AL) e na Unidade Docente Assistencial/UFAL (UDAUFAL). O estudo transversal será realizado, a partir da aplicação dos seguintes questionários: 1) Formulário com dados pessoais. 2) Identificação de doenças crônicas; 2) Questionário para aferição do Controle da Asma (GINA, 2014), (caso seja esta a doença), para discriminar pacientes controlados e não controlados. 3) Medical Outcomes Study Questions ? Social Support Survey (MOS ? SSS), para aferição do nível de suporte social. 4) Questionário da Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa (ABEP, 2014), para classificação econômica. 5) Questionário sobre Saúde Mental Materna: Transtorno mental comum (TMC) materno. Aferido através do Self Report Questionnaire (SRQ ? 20), desenvolvido pela Organização Mundial de Saúde (HARDING et al., 1980) e validado no Brasil (MARI et al., 2011). Considerando o com nível de confiança de 95% e poder da amostra de 80%, e considerando um incremento esperado de 30% entre os expostos (mães com Transtorno Comum Mental Materno), serão necessárias uma amostra de 325, adicionaremos 20% para possíveis perdas, amostra será acrescida para 388. Como critério de inclusão, as crianças terão idade entre 29 dias e 17 anos e 11 meses. Para análise dos resultados será utilizado o programa SPSS (Statistical Package for the Social Science), com variáveis contínuas apresentadas na forma de medianas e proporções e variáveis dicotômicas analisadas por meio do Teste do Qui-quadrado. Será também utilizado o Risco Relativo, com Intervalo de Confiança de 95%. Busca-se conhecer o perfil de doenças crônicas, atendidas nesses serviços de saúde, tendo em vista, variáveis como o suporte social e as condições socioeconômicas, a fim de que, esses dados passem a ser valorizados na identificação do doente, incitando a elaboração de estratégias para minimizar esses possíveis efeitos. Espera-se encontrar uma maior frequência de doenças crônicas infantis e juvenis não controladas, no grupo de crianças e adolescentes, cujas mães têm menor nível de suporte social, piores condições socioeconômicas e de acordo com saúde mental materna. Palavras-chave: Asma. Suporte social. Fatores socioeconômicos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
INTERNATO EM CLINICA CIRURGICA NO CURSO DE MEDICINA: ÁNALISE DISCENTE NO SUS
Descrição: As relações de ensino e aprendizagem são tão antigas quanto a própria humanidade e ao longo da história foram adquirindo cada vez mais importância em dada situação. Porém, o ensino não é restrito à sala de aula, e nem a universidade é o único lugar onde a educação acontece, ou a única fonte de aprendizagem. Para ser uma situação de ensino e aprendizagem, de acordo com Piletti, basta que se tenha uma atitude científica diante da realidade. A Educação Médica tem como um de seus grandes desafios, a superação da cisão entre formação e trabalho médico. A formação médica não está restrita ao âmbito da escola médica e aos seus projetos pedagógicos, mas diretamente ligada à complexidade dos processos sociais, dos processos de trabalho, das relações de produção dos serviços e do papel que as instituições exercem em relação à sociedade, das condições do mercado de trabalho e das políticas de saúde representadas pela intervenção do Estado (LAMPERT, 2002) Apesar da formação profissional em saúde estar subordinada a regras do campo da educação, é o setor saúde que define seus rumos e sua conexão com a sociedade. No curso médico em específico, isso ocorre particularmente por meio da prática médica. Há importantes estudos mostrando a íntima relação entre educação médica, prática médica e estrutura social. As escolas e os currículos são componentes desses processos mais gerais (FEUERWERKER, 2002). Muitas vezes, o discente se depara com dificuldades, principalmente quanto a distância, do que é aprendido na Universidade e de como ele vai agir na sua vida profissional. Com o intuito de minimizar tais dificuldades faz-se necessário a aproximação destes estudantes com o campo, onde irão atuar profissionalmente. Formar profissionais com perfil adequado às necessidades sociais em qualquer área implica em desenvolver capacidades relacionadas a aprender a aprender, a trabalhar em equipe, a comunicar-se, a ter agilidade diante de situações-problema com capacidade propositiva. Essas características não combinam com a formação tradicional e com a mera transmissão do conhecimento. Objetivos: Analisar o Internato do curso de Medicina em Clínica Cirúrgica nos diversos de cenários de prática Contextualizar os cenários de prática do Internato do curso de Medicina em Clínica Cirúrgica Diagnosticar as contribuições desse estágio para a formação medica na área de Clínica Cirúrgica Identificar as condições dos cenários quanto a estrutura física, apoio didático e recursos de humanos. Verificar a aplicabilidade dos conhecimentos adquiridos nesse estágio ..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (1) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Coordenador / Lenilda Austrilino - Integrante / Agenor Antônio Barros da Silva - Integrante.
2016 - Atual
DISCUSSAO DE CASOS A BEIRA DO LEITO: UMA PROPOSTA PARA SISTEMATIZACAO DAS VISITAS, NO ESTÁGIO DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA EM PEDIATRIA
Descrição: O curso de Medicina, baseado nas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN?s) de junho de 2014, visa a formação integral do médico. Sua grade curricular abrange conteúdos relacionados com o ?processo saúde doença do cidadão, da família e da comunidade e referenciados na realidade epidemiológica e profissional, proporcionando a integralidade das ações do cuidar em saúde?. Diversas estratégias pedagógicas são adotadas com intuito de atingir esse objetivo, dentre elas, os estágios curriculares obrigatórios. Estes prevêem a atuação dos alunos nos diversos níveis de atenção à saúde (primário, secundário e terciário). O aprendizado em nível terciário, tem como cenário de práticas os hospitais, inserindo o discente em unidades de Urgência e Emergência, Centros Cirúrgicos, Enfermarias e Unidades de Terapia Intensiva. Nesses locais, o aprendizado, mediado por preceptor, docente ou não, se dá pela observação, pelo atendimento supervisionado e por discussões de casos a beira do leito. A discussão de casos a beira do leito, também conhecida como ronda ou visitas, é uma das modalidades de ensino mais importantes, pois oferece uma grande variedade de ferramentas de aprendizagem necessárias à formação do médico. William Osler disse que ?Medicina se aprende à beira do leito, não na sala de aula?, fazendo, há muito, referência a esta importante estratégia de ensino. De acordo com CRUMLISH et al (2009) essa modalidade de ensino já chegou a representar 75% do treinamento do médico em formação até os anos sessenta. E a despeito de sua validade como metodologia ativa de ensino, pouco há na literatura científica acerca do ?como fazê-lo?.?Objetivos: Avaliar como o discente desenvolve seu processo de aprendizagem à partir da sistematização das discussões de casos à beira do leito no Estágio de Urgência e Emergência em Pediatria Objetivos específicos: ? Demonstrar as expectativas do discente quanto ao estágio ? Analisar o nível de informação do discente a cerca do estágio ? Verificar o desempenho do discente no treinamento em serviço e se há transferência do aprendido ? Mostrar as estratégias de aprendizagem pelos discentes ? Identificar as condições do cenário de prática, equipamentos, materiais didáticos, carga horária. ? Desenvolver uma ferramenta que auxilie preceptores e docentes no exercício de sua função..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (1) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Coordenador / Jorge Arhur P M Coelho - Integrante / Ana Carolina de Carvalho Ruela Pires - Integrante.
2015 - Atual
ASSOCIAÇÃO ENTRE SAÚDE MENTAL MATERNA E CONTROLE DA ASMA EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES: ESTUDO PROSPECTIVO CONSIDERANDO O SUPORTE SOCIAL E FATORES ESTRESSANTES MATERNOS
Descrição: Objetivo: Avaliar o papel do transtorno mental comum (TMC) materno como fator de risco para o controle da asma em crianças e adolescentes, levando em conta a possível interação com o suporte social e eventos estressantes maternos. Método: estudo de coorte prospectivo em que, a partir do risco TMC materno, serão constituídos dois grupos de binômios mãe-criança/adolescente asmáticos que serão acompanhados durante dois anos para avaliação do desfecho ?controle da asma?, dividido por sua vez nos grupos controlado e não controlado. Os instrumentos utilizados para aferição das variáveis serão: 1) O Self Report Questionnaire (SRQ ? 20), para rastreamento de TMC materno; 2) O Questionário para aferição do Controle da Asma (GINA, 2014), para discriminar pacientes controlados e não controlados; 3) Questionário de eventos estressantes maternos; 4) Medical Outcomes Study Questions ? Social Support Survey (MOS ? SSS), para aferição do nível de suporte social. Para análise dos resultados será utilizado banco de dados do EPIINFO versão 3.5.4, com variáveis contínuas apresentadas na forma de medianas e proporções e variáveis dicotômicas analisadas por meio do Teste do Qui-quadrado. Será também utilizado o Risco Relativo, com Intervalo de Confiança de 95%. A identificação das variáveis intervenientes na possível associação entre controle da asma e TMC materno será feita através de Regressão Logística. Amostragem: Com nível de confiança de 95% e poder da amostra de 80% e considerando que a taxa de não controle da asma entre os não expostos é de 40% (Almeida et al, 2012), serão necessárias 572 duplas mãe-criança/adolescente para detectar um RR de 1,3 entre expostos e não expostos. Resultados esperados: frequência maior de asma não controlada no grupo de mães com TMC, com possibilidade de interferência do nível de suporte social. A rotina de identificação do cuidador de risco para TMC poderá incluir suporte psicossocial adequado, otimizando o manejo da criança e adolescente com asma..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Integrante / Auxiliadora Damianne Pereira Vieira da Costa - Coordenador / Cláudio Torres de Miranda - Integrante / YASMIN CARDOSO MONTEIRO FORMIGA - Integrante / CAMILA OLIVEIRA HANSEN - Integrante.
2015 - Atual
CURRÍCULO E PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM NOS CURSOS DA ÁREA DE SAÚDE E NA FORMAÇÃO MÉDICA
Descrição: Os desafios a serem enfrentados no âmbito de inovações metodológicas no ensino em saúde, em especial médica que buscando o foco na interação entre o ensino, o currículo, as DCN e a sociedade, mediante a abordagem de temáticas contemporâneas, marcadas pela componente científico-tecnológico. No contexto de tais intervenções curriculares, surge o problema de investigação: Quais os possíveis desafios a serem enfrentados/investigados quando se buscam configurações curriculares que contemplem o enfoque Ensino- Currículo ? DCN ? Sociedade, através da abordagem de problemas de relevância social junto à formação de profissionais de saúde?.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (7) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Coordenador / Lenilda Austrilino - Integrante / Agenor Antônio Barros da Silva - Integrante / Ana Carolina de Carvalho Ruela Pires - Integrante.
2014 - 2015
CONCEPÇÕES DOS DOCENTES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM SOBRE O PROCESSO SAÚDE DOENÇA NOS CENÁRIOS DE PRÁTICA
Descrição: Este projeto de pesquisa segue a linha de integração ensino, serviço de saúde e comunidade, fazendo a relação das ações desenvolvidas pelos docentes nos cenários de prática e qual o impacto causado por elas nesses cenários. Nossos conteúdos, matrizes curriculares, processos de ensino-aprendizagem realmente levam os alunos a terem atitudes críticas, criativas e comprometidas com a realidade dos locais onde atuam? Ou nos utilizamos dos campos de práticas apenas como parte da carga horária, nos apoderando das técnicas sem interagir com a realidade a nós apresentada? É com esta inquietação que pretendo pesquisar a nível de campo de prática para os alunos de bacharelado em enfermagem, a prática de ensino utilizada, a forma de atuação dos alunos, e como a passagem deles nesses locais repercute, que frutos está deixando para a comunidade, através do conhecimento da realidade, se está havendo uma interdisciplinaridade nessas ações, com pensamentos e atos críticos, que formem profissionais comprometidos com o social de forma humanizadora e não apenas técnica, contextualizando o ensino em saúde com o que o SUS preconiza, principalmente a integralidade, para que realmente possa haver uma intervenção positiva na realidade local..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Integrante / Lenilda Austrilino - Coordenador / Patrícia Cavalcante de Sá Florêncio - Integrante.
2013 - 2015
ESTÁGIO RURAL NA FORMAÇÃO MÉDICA: DESENVOLVIMENTO E PERCEPÇÃO DISCENTE
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (1) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Coordenador / ALLAN MIKE VIEIRA BRASIL - Integrante / Lenilda Austrilino - Integrante.
2012 - 2014
ESTRATÉGIAS DE ENSINO-APRENDIZAGEM NO CONTEXTO DO CURSO DE ENFERMAGEM DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (1) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Integrante / Lenilda Austrilino - Coordenador / Rudja Maria Leite de Abreu - Integrante.
2011 - 2016
Promoção da Saúde do Adolescente. Estudo da Evolução da Asma e das Doenças Alérgicas entre Adolescentes de Maceió
Descrição: Os primeiros dados epidemiológicos sobre prevalência de asma e doenças alérgicas, empregando-se instrumento único, motivou a realização de vários estudos comparativos ao redor do mundo, na tentativa de explicar as diferenças observadas. As pesquisas atuais têm como objetivo identificar os possíveis fatores relacionados a essas diferenças, capazes de propiciar ou até mesmo de proteger contra o aparecimento da asma, da rinite e do eczema atópico..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Coordenador / Diego Augsuto Medeiros Santos - Integrante / Kelvyn Melo Vital - Integrante / ANA CAROLINA NEVES DA COSTA E SILVA - Integrante / Auxiliadora Damianne Pereira Vieira da Costa - Integrante.
2010 - 2016
Prevalência de asma, rinite e eczema em adolescentes de Maceió
Descrição: Avaliar a evolução da prevalência de asma e fatores de risco associados em adolescentes em Maceió, expostos ou não a situações de risco (baixo nível sócio-econômico, parasitoses intestinais). Em amostra selecionada de adolescentes asmáticos e seus pais biológicos, estudar a relação de polimorfismos genéticos para citocinas entre outros e a gravidade da doença. Faz parte do estudo nacional para correlacionar entre regiões e entre países..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Coordenador.
2010 - 2013
Asma na Criança e no Adolescente: Conhecer mais para tratar melhor!
Descrição: Descrição: projeto FAPESP Nº 2009/53303-5.A asma é a doença pulmonar crônica de maior prevalência na faixa etária pediátrica. É heterogênea e sua exteriorização clínica está condicionada à interação de fatores genéticos e ambientais que levam à inflamação crônica das vias aéreas. As evidências indicam que cerca de 70% dos asmáticos iniciam seus sintomas nos dois primeiros anos de vida e que, numa grande parte desses pacientes, a doença é progressiva. Assim, é de fundamental importância a identificação não apenas dos fatores de risco para o início de sua manifestação como também dos fatores que contribuem para sua progressão. Embora a asma possa se manifestar já nos primeiros meses de vida, nessa fase é difícil se estabelecer um diagnóstico definitivo uma vez que várias outras situações podem exteriorizar-se por tosse e/ou sibilância recorrentes. Estudos longitudinais com lactentes constataram correlação entre o surgimento de sibilância precoce e a redução da função pulmonar sugerindo que o tamanho pulmonar diminuído pode ser o responsável por alguns dos quadros de sibilância em lactentes, que desaparecem com o crescimento da criança. Assim, no início da vida, episódios de sibilância e tosse podem ocorrer ocasionalmente, mas em alguns lactentes tais sintomas tornam-se freqüentes e a asma se estabelece precocemente. Muito pouco se sabe sobre a progressão da asma através da infância e adolescência até a idade adulta. A maior preocupação reside no prognóstico a longo prazo. Tem-se sugerido, freqüentemente, que a asma da criança vai desaparecer quando ela crescer e se tornar adulta. Entretanto, as evidências epidemiológicas são menos otimistas. Apesar das dificuldades metodológicas nos estudos longitudinais, estima-se que a asma desapareça, na puberdade, em 30% a 50% das crianças, porém, com freqüente recrudescimento, na idade adulta. Apesar da remissão clínica, a função pulmonar desses pacientes permanece alterada (a tosse ou a hiper-reatividade brônquica persistem). Os resulta. Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Integrante / Diego Augsuto Medeiros Santos - Integrante / Kelvyn Melo Vital - Integrante / ANA CAROLINA NEVES DA COSTA E SILVA - Integrante / EMILY ANARA OLIVEIRA NASCIMENTO - Integrante / SOLÉ, DIRCEU - Coordenador.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.
2010 - 2012
Asma na Criança e no Adolescente: Conhecer mais para tratar melhor
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Integrante / Diego Augusto Medeiros Santos - Integrante / Kelvyn Melo Vital - Integrante / ANA CAROLINA NEVES DA COSTA E SILVA - Integrante / EMILY ANARA OLIVEIRA NASCIMENTO - Integrante / Auxiliadora Damianne Pereira Vieira da Costa - Integrante / SOLÉ, DIRCEU - Coordenador.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Cooperação.
2004 - Atual
Grupo de Estudo sobre Educação em Ciências da Saúde
Descrição: capacitação para docência (aqui entendida como facilitador de aprendizagem), desenvolvimento de liderança, desenvolvimento integrado de modelos acadêmicos e modelos de atenção (integração ensino-serviço-comunidade), avaliação como instrumento de mudança, gestão e planejamento estratégicos, pesquisa e uso de metodologias ativas de ensino-aprendizagem surgem como instrumentos metodológicos necessários para realizar as mudanças de conceitos e valores nos diversos atores envolvidos na formação do profissional de saúde..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (23) / Mestrado profissional: (12) / Doutorado: (14) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Integrante / Francico Soares - Integrante / Maria de Lourdes Fonseca Vieira - Integrante / Rosana Quintela Brandão Vilela - Coordenador / Vicentina Esteves Wanderley - Integrante.


Projetos de extensão


2015 - Atual
Promoção da Saúde dos Adolescentes Atendidos no Hospital Universitário: Atenção Interdisciplinar da Hebiatria com o Atendimento da Educação Física e a Interface da Psicologia e Nutrição
Descrição: A evidência da prevalência do sedentarismo e de comportamentos inadequados relacionados à saúde, como obesidade, erros alimentares e más posturas, observados nos usuários atendidos na Unidade de Assistência à Saúde da Criança e do Adolescente pelo médico hebiatra, vêm concorrendo ao incremento de doenças hipocinéticas, sendo que a formação de hábitos e mudanças de comportamento que propiciem uma melhor qualidade de vida são emergentes, principalmente na fase entre os 10 aos 19 anos de idade, considerado este período propício para que novas adequações de hábitos se conservem por toda a vida. Sendo assim, o atendimento do profissional de Educação Física, reforça a importância de que o acompanhamento do crescimento e desenvolvimento do adolescente deve ser feito por uma equipe multiprofissional, atendendo integralmente a saúde do adolescente. Os usuários do HU que participam do projeto, residem no 6º e 7º distritos sanitário de Maceió e em Rio de Largo, regiões vulneráveis quanto às condições de saúde, educação e segurança; onde barreiras reais impedem o acesso e o incentivo à prática das atividades físicas e de lazer. Atualmente o Hospital Universitário é a porta de entrada à promoção da saúde, onde os adolescentes atendidos pela Hebiatra são encaminhados ao profissional de Educação Física, quando realizam avaliação da aptidão física voltada à saúde, e são mensurados os principais componentes morfológicos, neuromotores e postural, além de identificados possíveis impedimentos, redimensionando a prática dos exercícios de forma autônoma e segura. Os adolescentes participam de atividades de educação em saúde com o grupo, onde através de metodologias participativas, com atividades lúdicas, rodas de conversa, reflexões, dinâmicas de auto-conhecimento, construção de materiais, quando são abordados diferentes temas sobre a saúde em cada encontro. Com a participação da psicóloga são trabalhadas questões emocionais e comportamentais, alimentos saudáveis, sempre acompanhadas de práticas corporais desenvolvendo a consciência corporal, podendo gerar tomada de consciência e construção de saberes, não só individual mas principalmente coletivamente, podendo provocar ecos entre outros adolescentes e a família..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Coordenador / Rosa Elisa Pasciucco da Costa, - Integrante.
2014 - 2015
PROMOÇÃO DA SEGURANÇA E DA CULTURA DA PAZ ENTRE ADOLESCENTES ESCOLARES EM SITUAÇÃO DE RISCO E VULNERABILIDADE AOS ACIDENTES E VIOLÊNCIA
Descrição: Os acidentes e as violências configuram um conjunto de agravos à saúde, no qual se incluem as causas devidas ao trânsito, trabalho, quedas, envenenamentos, afogamentos e outros tipos de acidentes ? e as causas intencionais (agressões e lesões autoprovocadas). A denominação de causas externas (Classificação Internacional de Doenças ? CID (OMS, 1985 e OMS, 1995). O tema inclui-se no conceito ampliado de saúde que, segundo a Constituição Federal e a legislação, abrange não só as questões médicas e biomédicas, mas também aquelas relativas a estilos de vida e ao conjunto de condicionantes sociais, históricos e ambientais nos quais a sociedade brasileira vive, trabalha, relaciona-se e projeta seu futuro. Ao incorporar os dois temas como problemas de saúde pública, o projeto o faz, de um lado, assumindo a sua participação ? com os outros setores e com a sociedade civil ? na construção da cidadania e da qualidade de vida da população e, de outro, o seu papel específico, utilizando os instrumentos que lhe são próprios: as estratégias de promoção da saúde e de prevenção de doenças e agravos, bem como a melhor adequação das ações relativas à assistência, recuperação e reabilitação. Objetivos: Capacitar adolescentes e os técnicos, que tenham atuação nas escolas, e também os diretores, coordenadores, professores. Nos municípios prioritários e nos que desejam Implantar programas e promoção da segurança e da cultura de paz, e em áreas em que existe elevada situação de risco e vulnerabilidade aos acidentes e violências (Planejamento, diagnóstico situacional, sensibilização dos gestores e dos técnicos, capacitação dos facilitadores, para elaboração dos mapas de risco e acompanhamento, avaliação, manutenção e retro-alimentação do programa) Todo processo da capacitação será fundamentada na observação da realidade de cada escola e seu entorno, em suas peculiaridades, utilizando metodologias ativas. Descrição do território: serão atendidas na cidade de Maceió, os bairros que apresentam dados alarmantes de violência como Tabuleiro, Clima Bom, Santos Dumont, Vergel, e Jacintinho. Priorizados os munícipios de Arapiraca, Marechal, União dos Palmares , Rio Largo, Porto Real do ColégioTraipú..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Coordenador / Diego Augsuto Medeiros Santos - Integrante / Kelvyn Melo Vital - Integrante / ANA CAROLINA NEVES DA COSTA E SILVA - Integrante / Auxiliadora Damianne Pereira Vieira da Costa - Integrante / CLEIDE SOUZA ARAUJO - Integrante / VANESSA KESSIA SILVA TEIXEIRA DE MOURA - Integrante / JACK EMERSON BARROS VIANA - Integrante.Financiador(es): Ministério da Educação - Outra.
2013 - 2014
VULNERABILIDADE AOS RISCOS DE ACIDENTES E VIOLÊNCIA NA INFÂNCIA E ADOLESCENCIA
Descrição: Os acidentes e as violências configuram um conjunto de agravos à saúde, que pode ou não levar a óbito, no qual se incluem as causas devidas ao trânsito, trabalho, quedas, envenenamentos, afogamentos e outros tipos de acidentes ? e as causas intencionais (agressões e lesões autoprovocadas). Generalizada com a denominação de causas externas (Classificação Internacional de Doenças ? CID (OMS, 1985 e OMS, 1995). O tema inclui-se no conceito ampliado de saúde que, segundo a Constituição Federal e a legislação, abrange não só as questões médicas e biomédicas, mas também aquelas relativas a estilos de vida e ao conjunto de condicionantes sociais, históricos e ambientais nos quais a sociedade brasileira vive, trabalha, relaciona-se e projeta seu futuro. Ao incorporar os dois temas como problemas de saúde pública, o projeto o faz, de um lado, assumindo a sua participação ? com os outros setores e com a sociedade civil ? na construção da cidadania e da qualidade de vida da população e, de outro, o seu papel específico, utilizando os instrumentos que lhe são próprios: as estratégias de promoção da saúde e de prevenção de doenças e agravos não transmissiveis, bem como a melhor adequação das ações relativas à assistência, recuperação e reabilitação. Objetivos: Implantar o Programa Promoção da Segurança e da Cultura de Paz em situação de risco e vulnerabilidade aos acidentes e violências (Planejamento, diagnóstico situacional, sensibilização dos gestores e dos técnicos, capacitação dos facilitadores, capacitação dos cipaveiros, elaboração dos mapas de risco e acompanhamento, avaliação, manutenção e retro-alimentação do programa). Capacitar adolescentes e os técnicos, que tenham atuação nas escolas, diretores, coordenadores, professores. Dos municípios prioritários, nessa primeira etapa, membros das comissões Internas de prevenção de acidentes e violências nas escolas (CIPAVES). Todo processo da capacitação será fundamentada na observação da realidade de cada escola e seu entorno, em suas peculiaridades, utilizando metodologias ativas. Descrição do território: Serão atendidas na cidade de Maceió, os bairros que apresentam dados alarmantes de violência como Tabuleiro, Clima Bom, Santos Dumont, Vergel, e Jacintinho. Priorizados os munícipios de Arapiraca, Marechal, União dos Palmares e Rio Largo..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2013 - 2013
Promoção de Saúde na Extensão- FAMED
Descrição: A Coordenação da Extensão da Faculdade de Medicina (FAMED-UFAL) tem como objetivo em seus programas e projetos de extensão e suas ações, a interdisciplinaridade, a articulação com outras unidades acadêmicas, outras instituições e o sítio de atuação, junto à comunidade ocorre fora dos campos universitários, em Maceió e no interior do estado. A proposta atual (2012-2013) de Promoção de Saúde na Extensão tem como meta implementar e implantar a promoção de práticas integradoras entre ensino, pesquisa e extensão, que estejam centradas na promoção da saúde, que favoreçam: a interdisciplinaridade; a articulação de novas parcerias e convênios, que ampliem a área de abrangência de ações da FAMED-UFAL. Através da aproximação com a gestão pública nas áreas da ciência e tecnologia, da saúde, educação e da ação social, do fortalecimento dos grupos de pesquisa existentes e focados na promoção da saúde; favorecendo a criação de núcleo disseminador de promoção de saúde e buscando dar autonomia a população-alvo..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (50) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Coordenador / Edna Bezerra - Integrante.
2013 - 2013
Programa Promoção da Segurança e Prevenção da Violência na Infância e Adolescência
Descrição: Os acidentes e as violências configuram um conjunto de agravos à saúde, que pode ou não levar a óbito, no qual se incluem as causas devidas ao trânsito, trabalho, quedas, envenenamentos, afogamentos e outros tipos de acidentes ? e as causas intencionais (agressões e lesões autoprovocadas). A denominação de causas externas (Classificação Internacional de Doenças ? CID (OMS, 1985 e OMS, 1995). O tema inclui-se no conceito ampliado de saúde que, segundo a Constituição Federal e a legislação, abrange não só as questões médicas e biomédicas, mas também aquelas relativas a estilos de vida e ao conjunto de condicionantes sociais, históricos e ambientais nos quais a sociedade brasileira vive, trabalha, relaciona-se e projeta seu futuro. Ao incorporar os dois temas como problemas de saúde pública, o projeto o faz, de um lado, assumindo a sua participação ? com os outros setores e com a sociedade civil ? na construção da cidadania e da qualidade de vida da população e, de outro, o seu papel específico, utilizando os instrumentos que lhe são próprios: as estratégias de promoção da saúde e de prevenção de doenças e agravos, bem como a melhor adequação das ações relativas à assistência, recuperação e reabilitação. Objetivos: Capacitar adolescentes e os técnicos, que tenham atuação nas escolas, diretores, coordenadores, professores. Dos municípios prioritários, nessa primeira etapa, membros das comissões Internas de prevenção de acidentes e violências nas escolas (CIPAVES). Implantação do Programa e promoção da segurança e da cultura de paz em situação de risco e vulnerabilidade aos acidentes e violências (Planejamento, diagnóstico situacional, sensibilização dos gestores e dos técnicos, capacitação dos facilitadores, capacitação dos cipaveiros, elaboração dos mapas de risco e acompanhamento, avaliação, manutenção e retro-alimentação do programa) Todo processo da capacitação será fundamentada na observação da realidade de cada escola e seu entorno, em suas peculiaridades, utilizando metodologias ativas. Descrição do território: serão atendidas na cidade de Maceió, os bairros que apresentam dados alarmantes de violência como Tabuleiro, Clima Bom, Santos Dumont, Vergel, e Jacintinho. Priorizados os munícipios de Arapiraca, Marechal, União dos Palmares e Rio Largo..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Coordenador / Diego Augusto Medeiros Santos - Integrante / Kelvyn Melo Vital - Integrante / ANA CAROLINA NEVES DA COSTA E SILVA - Integrante / EMILY ANARA OLIVEIRA NASCIMENTO - Integrante / Maria Luordes Fonseca Vieira - Integrante / Auxiliadora Damianne Pereira Vieira da Costa - Integrante.
2010 - Atual
Promoção da Saúde do Adolescente. Estudo da Evolução da Asma e das Doenças Alérgicas entre Adolescentes de Maceió
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (8) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Coordenador / Diego Augusto Medeiros Santos - Integrante / Kelvyn Melo Vital - Integrante / ANA CAROLINA NEVES DA COSTA E SILVA - Integrante / Auxiliadora Damianne Pereira Vieira da Costa - Integrante.Número de orientações: 2
2006 - 2007
Projeto Permanente de Prevenção de Acidentes e Violências nas Escolas Públicas de Maceió-Alagoas-Brasil
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) .
Integrantes: Mercia Lamenha Medeiros - Coordenador.
2002 - 2013
Projeto de Capacitação e Pesquisa: Diagnóstico da Assistência e Promoção de Saúde do Escolar e Capacitação dos Professores em Escolas promotoras de Saúde em Alagoas
Descrição: Os elevados índices de morbi-mortalidade entre crianças e adolescentes por causas externas justificaram o projeto. Cujo objetivo era sensibilizar comunidade escolar, quanto a uma cultura prevencionista, através de capacitações continuadas. Implantação da lei municipal que criou o programa de prevenção de acidentes e violências (Dez,2001).
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.


Projetos de desenvolvimento


2011 - 2013
Projeto de promoção de segurança entre escolares em situação de risco e vulnerabilidade em Alagoas
Descrição: A política de promoção de saúde desenvolvido pela secretária estadual de saúde de Alagoas tem o objetivo geral de desenvolver entre os técnicos da saúde, educação e ação social, responsáveis pelos Núcleos de Promoção de Saúde nos municípios e na comunidade escolar, uma mentalidade de promoção da saúde, prevencionista quanto aos acidentes e promotora de paz, diminuindo assim, os índices de acidentes e violência.
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.


Membro de comitê de assessoramento


2012 - Atual
Agência de fomento: (SESAU)Secretaria Estadual de Saúde de Alagoas


Revisor de periódico


2007 - Atual
Periódico: Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso)
2018 - Atual
Periódico: REVISTA PAULISTA DE PEDIATRIA (IMPRESSO)
2018 - Atual
Periódico: Revista Eletrônica Extensão em Debate


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina.
2.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Clínica Médica/Especialidade: Pediatria.
3.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Hebiatria.
4.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Ensino-Aprendizagem.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
1MEDEIROS, MÉRCIA L.2018MEDEIROS, MÉRCIA L.; AUSTRILINO, L. ; SOARES, F. J. P. ; TEIXEIRA, R A . Contribuição da prática do canto coral para a formação interprofissional na área de saúde. JMPHC. JOURNAL OF MANAGEMENT AND PRIMARY HEALTH CARE, v. 08, p. 53-53, 2018.

2.
3ARANDA, CAROLINA SANCHEZ2017 ARANDA, CAROLINA SANCHEZ ; WANDALSEN, GUSTAVO FALBO ; DELA BIANCA, ANA CAROLINE ; MORAES, LILIAN ; LAMENHA, MERCIA ; MALLOL, JAVIER ; SOLÉ, DIRCEU . Wheezing and the first thousand days of life. PEDIATRIC ALLERGY AND IMMUNOLOGY, v. 29, p. 206, 2017.

3.
2MIRANDA, C.2017MIRANDA, C. ; COSTA, A. D. P. V. ; COELHO, J. A. P. M. ; MEDEIROS, MÉRCIA L. . Association between child asthma control and maternal mental health in Alagoas, Brazil.. EUROPEAN PSYCHIATRY, v. 41, p. 695-696, 2017.

4.
9Lima Fillho, AP2016Lima Fillho, AP ; Austrilino L ; MEDEIROS, MÉRCIA L. . Currículo do curso de Educação Física na perspectiva docente: Análise das dimensões num estudo de caso. Gestão Universitária, v. 01, p. 01, 2016.

5.
5Medeiros, M. L.2016Medeiros, M. L.; Lima Fillho, AP ; Martins, LH . Atividade Física de Aventura na Natureza. REVISTA PORTUGUESA DE CIÊNCIAS DO DESPORTO, v. 16, p. 341, 2016.

6.
4Sarmento, AST2016Sarmento, AST ; AUSTRILINO, L. ; MEDEIROS, MÉRCIA L. . Metodologia Ativas no Processo Ensino Aprendizagem na área em Neurologia. REVISTA FÓRUM IDENTIDADES, v. 22, p. 193-209, 2016.

7.
6FLORENCIO, P. C. S.2016FLORENCIO, P. C. S. ; AUSTRILINO, L. ; MEDEIROS, M.L. . Visao dos docentes sobre o processo ensino aprendizagem nos cenários de prática. REVISTA SAÚDE EM REDES, v. 2, p. s2016, 2016.

8.
7SOLÉ, DIRCEU2015 SOLÉ, DIRCEU ; FILHO, NELSON A. ROSÁRIO ; SARINHO, EMANUEL S. ; CAMELO-NUNES, INÊS C. ; BARRETO, BRUNO A. PAES ; MEDEIROS, MÉRCIA L. ; FRANCO, JACKELINE MOTTA ; CAMARGOS, PAULO A. ; MALLOL, JAVIER ; GURGEL, RICARDO ; DE ANDRADE, DJANIRA M. ; FURLAN, FERNANDA P. ; SILVA, ALMERINDA R. ; CARDOZO, CRISTINA ; ANDRADE, CLÁUDIA . Prevalence of asthma and allergic diseases in adolescents: nine-year follow-up study (2003-2012). Jornal de Pediatria (Impresso), v. 91, p. 30-35, 2015.

9.
8CAVALCANTI DELA BIANCA, ANA C.2014 CAVALCANTI DELA BIANCA, ANA C. ; WANDALSEN, GUSTAVO ; PRESTES, ELAINE ; LAMENHA, MÉRCIA ; BESSA, OLÍVIA ; CHONG NETO, HERBERTO ; MEDEIROS, DÉCIO ; SARINHO, EMANUEL C. ; ROSARIO FILHO, NELSON A. ; MALLOL, JAVIER ; SOLÉ, DIRCEU . Treatment of wheezing in Brazilian infants in the first year of life. Pediatric Allergy and Immunology, v. 25, p. 201-203, 2014.

10.
10Medeiros, M. L.2014Medeiros, M. L.; SOLÉ, DIRCEU ; COSTA, A. D. P. V. ; SANTOS, D. A. M. ; VITAL, K. M. ; SILVA, A. C. N. C. E. ; Anya NVF ; MELLO, PKS ; NASCIMENTO, E. A. O. . REVISTA BRASILEIRA DE ALERGIA E IMUNOLOGIA. Brazilian Journal Allergy Immunology, v. 2, p. 112-118, 2014.

11.
12DELA BIANCA, A.C.C.2012 DELA BIANCA, A.C.C. ; MEDEIROS, M.L. ; WANDALSEN, G.F. ; SOARES, F.J. ; MALLOL, J. ; SOLE, D. . Follow-up of Wheezing in Preschool Children from São Paulo and Maceió, Brazil: International Study of Wheezing in Infants - phase 2. Journal of Allergy and Clinical Immunology, v. 129, p. AB152, 2012.

12.
11SOLE, D.2011SOLE, D. ; Latin American ISAAC Group ; Medeiros, M. L. . Asthma and Rhinitis in South America: how are different from other parts of the world. Allergy Asthma Immunol Res. 2011 Forthcoming, v. 04, p. 1-6, 2011.

13.
14Medeiros, M. L.;LAMENHA, MÉRCIA;MEDEIROS, M.L.;MERCIA LAMENHA;Latin American ISAAC Group;MEDEIROS, MÉRCIA L.;LAMENHA, MERCIA2008Medeiros, M. L.. Is the Prevalence of Asthma and realted Symptoms Among Brazilian Children Related to Socioeconomis Status?. The Journal of Asthma, v. 45, p. 19-25, 2008.

14.
13D Sole2008D Sole ; M Lamenha-GRUOP, M. L. M. O. T. B. I. ; NUNES, I. C. ; Medeiros, M. L. . Prevalence of symptoms of asthma, rhinits, and atopic eczema among Brazilian children and adolescents identified bye the Internacional Study of Asthma and allergies in Childhood (ISAAC)phase 3. Revista Chilena de Pediatría (Impresa), v. 79, p. 550-551, 2008.

15.
15D Sole2007D Sole ; IC Camelo -Nunes ; G F Wandalsen ; NA Rosário Filho ; Charles K. Naspitz ; Medeiros, M. L. . Prevalence of Rhinitis among Brazilian Schoolchildren:ISAAC phase 3. Rhinology (Leiden), v. 45, p. 122-128, 2007.

16.
16D Sole2006D Sole ; IC Camelo -Nunes ; G F Wandalsen ; MC Mallozi ; Charles K. Naspitz ; Medeiros, M. L. . Prevalence of Atopic Eczema and Related Symptoms in Brazilian Schoolchildren: Results From the International study of asthma and Allergies in Childhood(ISAAC) Phase 3. Journal of Investigational Allergology & Clinical Immunology, v. 16, p. 367-376, 2006.

17.
19D Sole2006D Sole ; G F Wandalsen ; I Camelo-Nunes ; Charles K. Naspitz ; Medeiros, M. L. . Prevalence of Symptoms of Asthma, Rhinitis and Atopic Eczema among Brazilian Children and Adolescents identified by the International Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC) -Phase 3. Jornal de Pediatria (Impresso), v. 82, p. 341-346, 2006.

18.
18Medeiros, M. L.;LAMENHA, MÉRCIA;MEDEIROS, M.L.;MERCIA LAMENHA;Latin American ISAAC Group;MEDEIROS, MÉRCIA L.;LAMENHA, MERCIA2005Medeiros, M. L.; SOARES, F. . Prevalência de asma brônquica em escolares e adolescentes do Município de Maceió. Pediatria (São Paulo), v. 27, p. 95-102, 2005.

19.
17Medeiros, M. L.;LAMENHA, MÉRCIA;MEDEIROS, M.L.;MERCIA LAMENHA;Latin American ISAAC Group;MEDEIROS, MÉRCIA L.;LAMENHA, MERCIA2003Medeiros, M. L.; SOARES, F. . Asma Brônquica e Desempenho escolar em Escolares e Adolescentes de Maceió-Alagoas. Pediatria (São Paulo), v. 25, p. 149-156, 2003.

Capítulos de livros publicados
1.
Medeiros, M. L.. Humanização no ensino: Humanização na atenção à saúde escolar. In: Patrícia Tempski e Fernanda Brenneisen Mayer. (Org.). Narrando a vida nossas memórias e aprendizados. 1aed.São Paulo: ATHENEU, 2014, v. , p. 318-319.

2.
Medeiros, M. L.. Escola Promotora de Saúde: Uma nova forma de fazer saúde escolar.. In: Fábio Ancona e Dioclécio Junior. e Denis Burns. (Org.). Tratado de Pediatria. 3aed.São Paulo: Manole, 2013, v. I, p. 203-.

3.
Medeiros, M. L.. Escola Promotora de Saúde: Uma nova forma de fazer saúde escolar. In: Fábio Ancona e Dioclécio Junior. (Org.). Tratado de Pediatria. 2aed.São Paulo: Manole, 2009, v. 01, p. 202-231.

4.
Medeiros, M. L.; Mattos, PCA . Escolas Promotoras de Saúde: Uma nova forma de fazer saúde escolar. In: Paulo Cesar Almeida Mattos,Ana Maria Martins Moreira. (Org.). Tratado de Pediatria. 01ed.São Paulo: Manole, 2007, v. 01, p. 170-198.

5.
Medeiros, M. L.. Escolas Promotoras de Saúde: Programa de Prevenção aos Acidentes e Violências nas escolas Maceió-Alagoas. In: Maria de Lourdes Fonseca Vieira, Francisco José Passos Soares, Eliana Cavalcante Padilha. (Org.). Escolas Promotoras de Saúde: experiências no Brasil. 1aed.Brasilia: Ministério da Saúde, 2007, v. 06, p. 133-142.

6.
Medeiros, M. L.. Escola Promotora de saúde e atenção integral à saúde da criança na escola. In: Dioclécio Campos Jr e Fabio Ancona Lopez. (Org.). Tratado de Pediatria. Barueri: Ed. Manole, 2006, v. , p. -.

7.
Medeiros, M. L.. Promoção do Aleitamento Materno na Proposta Escolas Promotoras de Saúde. Aleitamento Materno. Maceio-Alagoas: Edufal, 2005, v. , p. -.

8.
Medeiros, M. L.. Promoção da Saúde no Cotidiano do Pediatra. In: Jorge harada, Francisco José Passos Soares, Maria Lourdes Fonseca Vieira. (Org.). Manual-Escola Promotora de Saúde. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Pediatria, 2001, v. , p. -.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
CUNHA, J. C. B. ; Medeiros, M. L. ; VIEIRA, M. L. F. ; Mattos, PCA ; SIQUEIRA, C. M. ; MALUF, E. M. C. P. ; PINTO JUNIOR, A. B. . Manual de Prevenção de Bullying.. GUIA PRÁTICO DE ATUALIZAÇÃO EM SAÚDE ESCOLAR/SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA, Rio de Janeiro, p. 01 - 09, 01 nov. 2017.

2.
CUNHA, J. C. B. ; Medeiros, M. L. ; VIEIRA, M. L. F. ; Mattos, PCA ; SIQUEIRA, C. M. ; Junior A B P ; MALUF, E. M. C. P. . Uso criterioso de medicamentos na Creche e na Escola. Recomendações Departamento Científico de Saúde Escolar/Sociedade Brasileira de Pediatria, Rio de Janeiro, p. 01 - 03, 01 ago. 2017.

3.
CUNHA, J. C. B. ; Medeiros, M. L. ; VIEIRA, M. L. F. ; Junior A B P ; Mattos, PCA ; SIQUEIRA, C. M. ; MALUF, E. M. C. P. . Volta às Aulas. Recomendações Departamento Científico de Saúde Escolar, Rio de Janeiro, p. 01 - 03, 01 fev. 2017.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
Medeiros, M. L.; AUSTRILINO, L. ; FLORENCIO, P. C. S. . O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM NOS CENÁRIOS DE PRÁTICA: CONCEPÇÕES DE PROFESSORES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM. In: 5o Congresso Ibero-Americano em Investigaçào Qualitativa, 2016, Porto-Portugal. 5º Congresso Ibero-Americano em Investigação Qualitativa (CIAIQ2016),. Porto-Portugal, 2016. v. 4. p. 1312-1319.

2.
Sarmento, AST ; Austrilino L ; Medeiros, M. L. . Metodologias ativas no processo de ensino aprendizagem na área de neurologia. In: CIAIQ, 2016, Porto- Portugal. Congresso Ibero-americano em Investigação Qualitativa, 2016. v. 01. p. 1168-1177.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
Miranda, CT ; COSTA, A. D. P. V. ; MEDEIROS, M.L. ; COELHO, J. A. P. M. . Association Between Child Asthma Control and Maternal Mental Health in Alagoas, Brasil. In: 25 European Congress of Psychiatry, 2017, Florença. Journal of European Psychiatric Association. Paris-Franca: Elsevier, 2017. v. 41. p. 695-696.

2.
PORTO, V. F. A. ; SAMPAIO,J F ; Medeiros, M. L. . Feedback reflexivo sobre a Extensão Universitária: discutindo a formação integral na saúde. In: 55o Congresso Brasileiro de Educação Médica, 2017, Porto Alegre- RS. 55 CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO MÉDICA, 2017.

3.
PORTO, V. F. A. ; SAMPAIO,J F ; COELHO, J. A. P. M. ; Medeiros, M. L. . FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM CURSOS DE GRADUAÇÃO EM SAÚDE: CONTRIBUIÇÃO DA EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. In: 55o Congresso Brasileiro de Educação Médica, 2017, Porto Alegre- RS. 55 CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO MÉDICA, 2017.

4.
ANJOS, CC ; MIRANDA, W S ; NEVES JUNIOR, W. A. ; SILVA, E C ; Medeiros, M. L. . PERCEPÇÃO DOCENTES DO CURSO DE FISIOTERAPIA SOBRE O ENSINO DA CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE FUNCIONALIDADE INCAPACIDADE E SAÚDE (CIF). In: 55o Congresso Brasileiro de Educação Médica, 2017, Porto Alegre- RS. 55 CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO MÉDICA, 2017.

5.
Medeiros, M. L.; AUSTRILINO, L. ; SOARES, F. ; TEIXEIRA, R A . Contribuição da prática do canto coral para a formação interprofissional na área de saúde. In: 3o Colóquio Internacional de Educação e Trabalho Interprofissional em Saúde, 2017, Brasilia. 3o Colóquio Internacional de Educação e Trabalho Interprofissional em Saúde, 2017.

6.
Medeiros, M. L.; Lima Fillho, AP ; Martins, LH . Atividades Físicas de Aventura na Natureza com Adolescente em Escola da Rede Pública. In: Congresso Brasileiro de Adolescência, 2016, Campo Grande/MS. 14o Congresso Brasileiro de Adolescência, 2016.

7.
Medeiros, M. L.; Costa, REP . Atendimento aos Adolescentes em HU Interface com Educação Física: Visão Ampliada da Promoção de saúde. In: Congresso Brasileiro de Adolescência, 2016, Campo Grande/MS. Congresso Brasileiro de Adolescência, 2016.

8.
Medeiros, M. L.; Lima Fillho, AP ; Martins, LH . Atividades Físicas de Aventura na Natureza: Uma Abordagem na Disciplina Educação Física em Escolas Públicas de Alagoas.. In: Congresso de Ciências do Desporto e Educação Física dos Países de Língua Portuguesa, 2016, Porto-Portugal. Congresso de Ciências do Desporto e Educação Física dos Países de Língua Portuguesa, 2016. p. 341.

9.
FLORENCIO, P. C. S. ; AUSTRILINO, L. ; Medeiros, M. L. . VISÃO DOS DOCENTES SOBRE O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM NOS CENÁRIOS DE PRÁTICA. In: 12º Congresso Internacional da Rede Unida, 2016, Campo Grande- MT. Anais do 12º Congresso Internacional da Rede Unida Suplemento Revista Saúde em Redes, 2016. v. 2.

10.
MEDEIROS, M.L.; Aranda CS ; WANDALSEN, G.F. ; LILIAN MORAES ; SOLÉ, DIRCEU . A EVOLUÇÃO DA SIBILÂNCIA RECORRENTE PARA ASMA. A UTILIZAÇÃO DO EISL COMO ESTUDO PROSPECTIVO. In: XLII CONGRESSO BRASILEIRO DE ALERGIA E IMUNOLOGIA, 2015, VITÓRIA-ES. CONGRESSO BRASILEIRO DE ALERGIA E IMUNOLOGIA, 2015. v. 02. p. 173-173.

11.
MEDEIROS, M.L.; SANTOS, D. A. M. ; SILVA, A. C. N. C. E. ; VITAL, K. M. ; COSTA, A. D. P. V. . AMPLIAÇÃO DOS CENÁRIOS DE APRENDIZAGEM COM A EXTENSÃO: VULNERABILIDADE E RISCO AOS ACIDENTES E A VIOLËNCIA ENTRE ESCOLARES E ADOLESCENTES. In: Congresso Brasileiro de Educação Médica, 2014, Joinville. Congresso Brasileiro de Educação Médica, 2014.

12.
MEDEIROS, M.L.; COSTA, A. D. P. V. ; SANTOS, D. A. M. ; NASCIMENTO, E. A. O. ; SILVA, A. C. N. C. E. ; VITAL, K. M. . Variação da prevalência do eczema atópico entre adolescentes numa capital do nordeste em 10 anos. In: Congresso Brasileiro de Pediatria, 2013, Curitiba. 36 Congresso Brasileiro de Pediatria, 2013.

13.
Medeiros, M. L.; SANTOS, D. A. M. . Prevalência e fatores socio-culturais da asma, rinite e eczema entre adolescentes no Nordeste do Brasil, ISAAC, fase III. In: XXXIX Congresso Brasileiro de Alergia e Imunopatologia, 2012, São Paulo. http://www.asbai.org.br/revistas/vol354/Revista_ASBAI_35_4Posteres.pdf. v. 35.

14.
Medeiros, M. L.; SANTOS, D. A. M. . Projeto de Extensão no Curso de Medicina: O desafio de estudar a evolução da asma entre adolecentes. In: XXXIX Congresso Brasileiro de Alergia e Imunopatologia, 2012, Guarujá-SP. XXXIX Congresso Brasileiro de Alergia e Imunopatologia, 2012. v. 35.

15.
Medeiros, M. L.; Vieira M L F . ATENÇÃO BÁSICA DE SAÚDE PARA ESCOLARES E ADOLESCENTES NUM INTERNATO DE PEDIATRIA. In: 50o Congresso Brasileiro de Educação Médica, 2012, São Paulo. 50o Congresso Brasileiro de Educação Médica, 2012.

16.
Medeiros, M. L.; Vieira M L F . A cultura de paz no currículo médico da FAMED/UFAL. In: Tecendo Redes de Promoção da Saúde, 2011, Maceió. Tecendo Redes de Promoção da Saúde, 2011.

17.
Medeiros, M. L.. Internato na comunidade escolar: sexualidade na promoção de saúde. In: I Congresso Alagoano Interdisciplinar, 2011, Maceió. I Congresso Alagoano Interdisciplinar, 2011.

18.
Dela Bianca, ACC ; Medeiros, M. L. ; SOARES, F. ; SOLE, D. . Seguimento da sibilância em pré-escolares de São Paulo-SP e de Maceió-AL; ESTUDO INTERNACIONAL DE SIBILÂNCIA EM LACTENTES-EISL-FASE 2. In: XXXVIII Congresso Brasileiro de Alergia e Imunopatologia, 3o Simpósio Internacional sobre o Lactente Sibilante, 2011, Fortaleza. Imunoterapia específica: a jovem centenária, 2011.

19.
Medeiros, M. L.; SOARES, F. ; SOLE, D. . Fatores ambientais e econômicos como risco para sibilância em lactentes no primeiro ano de vida. In: XXXVIII Congresso Brasileiro de Alergia e Imunopatologia, 3o Simpósio Internacional sobre o Lactente Sibilante, 2011, Fortaleza. Imunoterapia específica: a jovem centenária, 2011.

20.
Medeiros, M. L.. Avaliação da Infra- Estrutura Física da FAMED. In: 46o Congresso Brasileiro de Educação Médica, 2008, Salvador. Avaliação da Infra- Estrutura Física da FAMED, 2008.

21.
Medeiros, M. L.. Triagem Auditiva em Escolares do Ensino Fundamental para Avaliação Audiológica. In: VI Congresso Brasileiro de Pediatria Ambulatorial,Saúde Escolar e Cuidados Primários, 2007, Maceió. VI Congresso Brasileiro Integrado de Pediatria Ambulatorial, Saúde Escolar e Cuidados Primários, 2007.

22.
Medeiros, M. L.. Escola Promotora de Saude: Implantando Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência nas Escolas_CIPAVE em Maceió. In: VI Congresso Brasileiro de Pediatria Ambulatorial,Saúde Escolar e Cuidados Primários, 2007, Maceió. VI Congresso Brasileiro de Pediatria Ambulatorial,Saúde Escolar e Cuidados Primários, 2007.

23.
Medeiros, M. L.. Queixas visuais em alunos do ensino fundamental do CAIC-UFAL. In: VI Congresso Brasileiro de Pediatria Ambulatorial,Saúde Escolar e Cuidados Primários, 2007, Maceió. VI Congresso Brasileiro de Pediatria Ambulatorial,Saúde Escolar e Cuidados Primários, 2007.

24.
Medeiros, M. L.. Levantamento das afecções dermatológicas de pre-escolares, escolares e adolescentes de uma escola municipal no campus vicinal da UFAL. In: VI Congresso Brasileiro de Pediatria Ambulatorial,Saúde Escolar e Cuidados Primários, 2007, MACEIÓ. VI Congresso Brasileiro de Pediatria Ambulatorial,Saúde Escolar e Cuidados Primários, 2007.

25.
Medeiros, M. L.. VIVÊNCIAS DE APROXIMAÇÃO ACADEMIA-SERVIÇOS DE SAÚDE. In: 44o CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO MÉDICA, 2006, GRAMADO. 44o CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO MÉDICA, 2006.

26.
Medeiros, M. L.. Escolas Promotoras de Saúde:Implantando Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência nas Escolas-Maceió. In: VII CONGRESSO NACIONAL REDE UNIDAS, 2006, Curitiba. VII CONGRESSO NACIONAL REDE UNIDAS, 2006.

27.
Medeiros, M. L.. Prevalência de Asma Brônquica, Rinite e Sintomas Correlatos em Crianças com Necessidades Especiais. In: 33o CONGRESSO BRASILEIRO DE PEDIATRIA, 2006, RECIFE. 33o CONGRESSO BRASILEIRO DE PEDIATRIA. RECIFE-PE: SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA, 2006.

28.
Medeiros, M. L.. Programa de Prevenção de Acidentes e Violência ns Escolas. In: 33o Congresso Brasileiro de Pediatria, 2006. 33o Congresso Brasileiro de Pediatria, 2006.

29.
Medeiros, M. L.. Promoção da Saúde da Criança e do Adolescente no Caic-UFAL-Escola Promotora de Saúde. In: V Jornada Multidisciplinar do Hospital Universitário de Alagoas, 2005, Maceió. V Jornada Multidisciplinar do Hospital Universitário de Alagoas, 2005.

30.
Medeiros, M. L.. Avaliação das atividades educativas desenvolvidas com dolescentes gestantes no pré-natal e no ambulatorial de puericultura de seus filhos. In: 8o Congresso Internacional da Associação de Saúde dos Adolescentes, 2005, Lisboa. 8o Congresso Internacional da Associação de Saúde dos Adolescentes. Lisboa-Potugal, 2005.

31.
Medeiros, M. L.. Promoção da Saúde Através da Implantação das CIPAVES. In: 8o Congresso Internacional da Associação de Saúde dos Adolescentes, 2005, Lisboa-Portugal. 8o Congresso Internacional da Associação de Saúde dos Adolescentes. Lisboa-Portugal, 2005.

32.
Medeiros, M. L.. Comitê Alagoano de Saúde Escolar. In: V Congresso Brasileiro Integrado Pediatria Ambulatorial,Saúde Escolar e Cuidados Primários, 2004, Aracaju-SE. V Congresso Brasileiro Integrado Pediatria Ambulatorial,Saúde Escolar e Cuidados Primários, 2004.

33.
Medeiros, M. L.. Implantando Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência nas Escolas. In: IX Congresso Brasileiro de Adolescentes, 2004, João Pessoa _PB. IX Congresso Brasileiro de Adolescentes, 2004.

34.
Medeiros, M. L.. Prevalência de doenças alergicas em Crianças e Adolescentes em Escolas Públicas e Privadas de Maceió. In: XXXII Congresso Brasileiro de Pediatria, 2003, São Paulo. XXXII Congresso Brasileiro de Pediatria, 2003.

35.
Medeiros, M. L.. Determinantes Sociais no Desempenho Escolar de Crianças e Adolescentes Asmáticos e Não Asmáticos de Maceió. In: IV Congresso Brasileiro Integrado de Pediatria Ambulatorial, Saúde Escolar e Cuidados Primários, 2002, Cuiabá. IV Congresso Brasileiro Integrado de Pediatria Ambulatorial, Saúde Escolar e Cuidados Primários, 2002. p. 73.

36.
Medeiros, M. L.. Grau de severidade de anemia ferropriva em escolares assistidos no CAIC. In: XXV Congresso Brasileiro de Hematologia e1 o Congresso Brasileiro de Hematologia Pediatrica, 2002, Fortaleza-Ceará. XXV Congresso Brasileiro de Hematologia e1 o Congresso Brasileiro de Hematologia Pediatrica, 2002.

37.
Medeiros, M. L.. Escola Promotora de Saude: Extensão Uniersitária. In: IV Congresso Brasileiro Integrado de Pediatria Ambulatorial, Saúde Escolar e Cuidados Primários, 2002, Cuiabá. IV Congresso Brasileiro Integrado de Pediatria Ambulatorial, Saúde Escolar e Cuidados Primários, 2002.

38.
Medeiros, M. L.. Avaliação da Utilidade Clínica da Escala Colorímetrica da OMS em Crianças. In: XVIII Congresso Nacional do Colégio Brasileiro de Hematologia, 2001, Fortaleza. Série de Monografias da Escxola Brasileira de Hematologia, 2001. v. 8.

39.
Medeiros, M. L.. Anemia & Palidez Palmar. In: XVIII Congresso Nacional do Colégio Brasileiro de Hematologia, 2001, Ceára. Série de Monografias da Escola Brasileira de Hematologia, 2001. v. 08. p. 139.

40.
Medeiros, M. L.. Asma Brônquica e Desempenho escolar em Escolares e Adolescentes de Maceió-Alagoas. In: III Congresso Brasileiro de Asma, 2001, Salvador-BA. III Congresso Brasileiro de Asma. Salvador - Bahia, 2001.

41.
Medeiros, M. L.. Prevalência de Entamoeba Histolytica em Escolares Matriculados no Caic -UFAL. In: XXXI Congresso Brasileiro de Pediatria, 2000, Maceió. Revista de Pediatria do Ceará. Ceará: Sociedade Brasileira de Pediatra, 2000. v. 01. p. 418.

42.
Medeiros, M. L.. Influência das Condições Ambientais e da ameba Histolítica em escolares do Caic-UFAL. In: XXXI Congresso Brasileiro de Pediatria, 2000, Maceió. Revista de Peditrai do Ceará. Ceará: Sociedade Brasileira de Pediatra, 2000. v. 01. p. 422.

Apresentações de Trabalho
1.
PORTO, V. F. A. ; Medeiros, M. L. ; SAMPAIO,J F . A extensão universitária e a formação em fonoaudiologia. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
Medeiros, M. L.; Lima Fillho, AP . Inovação metodológica em um currículo tradicional. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
Lima Fillho, AP ; MEDEIROS, M.L. ; Austrilino L . INTEGRALIDADE NO CUIDADO EM SAÚDE NAS DIMENSÕES CURRICULARES DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

4.
Brasil AMV ; MEDEIROS, M.L. ; Austrilino L . USO DO MODELO MNEMÔNICO SNAPPS DURANTE O ESTÁGIO RURAL NO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA.'. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
MEDEIROS, M.L.; COSTA, A. D. P. V. ; SANTOS, D. A. M. ; VITAL, K. M. ; SILVA, A. C. N. C. E. . AMPLIAÇÃO DOS CENÁRIOS DE APRENDIZAGEM COM A EXTENSÃO: VULNERABILIDADE E RISCO AOS ACIDENTES E A VIOLËNCIA ENTRE ESCOLARES E ADOLESCENTES. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
Medeiros, M. L.. Inserindo o Internato na Comunidade Escolar: Sexualidade como Tema. 2009. (Apresentação de Trabalho/Outra).

7.
Medeiros, M. L.. Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência nas Escolas:Experiência de maceió-Alagoas. 2007. (Apresentação de Trabalho/Outra).

8.
Medeiros, M. L.. Avaliação pelos alunos do processo ensino-aprendizagem centrado em casos motivadores. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
Medeiros, M. L.. Processo ensino-aprendizagem centrado em casos moderados. 2007. (Apresentação de Trabalho/Outra).

10.
Medeiros, M. L.. Levantamento sobre hábitos alimentares de pré-escolares e escolares de escola pública. 2007. (Apresentação de Trabalho/Outra).

11.
Medeiros, M. L.. INCLUSÃO ESCOLAR. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

12.
Medeiros, M. L.. DIstúrbios da Aprendizagem: O que o pediatra precisa saber. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
Medeiros, M. L.. Programa Permanente de Prevenção de Acidentes e Violência nas Escolas. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
Medeiros, M. L.. Avaliação de Atividades Educativas Desenvolvidas com Adolescentes Gestantes no Pré-Natal e no Ambulatório de Puericultura de seus Filhos. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Outras produções bibliográficas
1.
CUNHA, J. C. B. ; MEDEIROS, M.L. ; Vieira M L F . Bullying 2017 (Sociedade Brasileira de Pediatria, www.sbp.com.br, Novembro, 2017).

2.
CUNHA, J. C. B. ; MEDEIROS, M.L. ; Brasil AMV ; Maluf E ; Machado C S ; Junior A B P . Uso criterioso de medicamentos na Creche e na Escola 2017 (Sociedade Brasileira de Pediatria, www.sbp.com.br, Agosto, 2017).

3.
CUNHA, J. C. B. ; Vieira M L F ; MEDEIROS, M.L. . Volta às aulas. Recomendações da Sociedade Brasileira de Pediatria, www.sbp.com.br, 24 fev. 2017 2017 (Sociedade Brasileira de Pediatria, www.sbp.com.br, 24 fev. 2017).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
Padilha, EC ; Medeiros, M. L. . PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA SEGURANÇA E DA CULTURA DE PAZ ENTRE PRÉ-ESCOLARES E ESCOLARES EM SITUAÇÃO DE RISCO E VULNERABILIDADE AOS ACIDENTES E VIOLÊNCIA. 2012.

2.
Medeiros, M. L.. Projeto de Capacitação e Pesquisa: Diagnóstico da Assistência e Promoção de Saúde do Escolar e Capacitação dos Professores em Escolas promotoras de Saúde em Alagoas. 2011.

Produtos tecnológicos
1.
Medeiros, M. L.; AUSTRILINO, L. ; SILVA, A. A. B. ; COELHO, J. A. P. M. . Instrumento para avaliação dos estágios no Internato em Medicina da FAMED/UFAL. 2018.

2.
Medeiros, M. L.; SILVA, A. A. B. ; AUSTRILINO, L. . ANÁLISE DO DISCENTE DE MEDICINA, SOBRE O INTERNATO EM CLÍNICA CIRÚRGICA, UTILIZANDO MODELOS DE AVALIAÇÃO INTEGRADO E SOMATIVO. 2018.

3.
PORTO, V. F. A. ; SAMPAIO,J F ; MEDEIROS, MÉRCIA L. . Oficina sobre a extensão universitária e formação profissional em cursos de graduação em saúde. 2017.

4.
CUNHA, J. C. B. ; MEDEIROS, M.L. ; Vieira M L F ; PINTO JUNIOR, A. B. ; Mattos, PCA ; SIQUEIRA, C. M. ; MALUF, E. M. C. P. . Manual de Prevenção de Bullying.. 2017.

5.
FLORENCIO, P. C. S. ; AUSTRILINO, L. ; MEDEIROS, M.L. . Oficina de planejamento compartilhado do componente curricular: práticas interdisciplinares/interação ensino, serviço e comunidade.. 2015.

6.
Brasil AMV ; MEDEIROS, M.L. ; Austrilino L . Relatório para gestão da Famed sobre o estágio rural na formação médica: Desenvolvimento e percepção discente. 2015.

7.
VILELA, R. Q. B. ; Austrilino L ; SOARES, F.J. ; Vieira M L F ; Medeiros, M. L. . Elaboração da prova escrita de seleção para o mestrado profissional em ensino na saúde. 2014.

8.
AUSTRILINO, L. ; Medeiros, M. L. ; Sarmento, A L . Oficina de Aplicação e Divulgação de Vídeos Educativos em Neurologia. 2014.

9.
Oliveira, RO ; AUSTRILINO, L. ; MEDEIROS, M.L. . Construção e Oficina do Projeto de extensäo Estratégias metodologicas adotadas por discentes na disciplina de Práticas Integrativas no curso de Enfermagem. 2014.

10.
Abreu RML ; Austrilino L ; MEDEIROS, M.L. . Oficina para sensibilização para estratégias de ensino-aprendizagem no contexto do Curso de Enfermagem de uma Instituição de Ensino Superior. 2014.

11.
VILELA, R. Q. B. ; Austrilino L ; Vieira M L F ; SOARES, F. ; Medeiros, M. L. . Elaboração da prova escrita de seleção para o mestrado profissional em ensino na saúde. 2013.

12.
RIBEIRO, C. E. ; VIILELA, H. Q. B. ; SOARES, F. ; WANDERLEY, V. E. ; Medeiros, M. L. . Projeto Pedagógico do Curso de Medicina da UFAL. 2013.

Trabalhos técnicos
1.
Medeiros, M. L.. Relatório técnico do setor de ensino do Hospital Universitário Alberto Antunes. 2018.

2.
SILVA, A. A. B. ; MEDEIROS, M.L. ; AUSTRILINO, L. . Implantação de Instrumento de Avaliação nos Estágios do Internato em Medicina. 2018.

3.
Medeiros, M. L.. Projeto de Capacitação Pedagógica para Tutores e Preceptores nos HU. 2017.

4.
Medeiros, M. L.; WANDERLEY, V. E. ; SOARES, F. . Grupo de Trabalho do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes. 2016.

5.
AUSTRILINO, L. ; VILELA, R. Q. B. ; SOARES, F. ; Lima Fillho, AP ; MEDEIROS, MÉRCIA L. . Semana nacional de ciência e tecnologia em Alagoas. 2015.

6.
AUSTRILINO, L. ; VILELA, R. Q. B. ; SOARES, F. ; Lima Fillho, AP ; Medeiros, M. L. . Semana nacional de ciência e tecnologia em Alagoas. 2014.

7.
Austrilino L ; VILELA, R. Q. B. ; MEDEIROS, M.L. . Semana nacional de ciência e tecnologia em Alagoas. 2013.

8.
Medeiros, M. L.. Proposta de Mestrado em Promoção da saúde. 2012.

9.
Medeiros, M. L.. Implantação das Comissões Internas de Prevenção aos Acidentes e Violência nas escolas (CIPAVES). 2006.

Redes sociais, websites e blogs
1.
LAMENHA, MÉRCIA. Coordenação da Extensão da Faculdade de Medicina. 2014; Tema: Extensão da FAMED. (Rede social).

2.
LAMENHA, MÉRCIA. facebook.com/projetosdeextensao.famedufal. 2013; Tema: Projetos de Extensão da FAMED. (Rede social).


Demais tipos de produção técnica
1.
WANDERLEY, V. E. ; Medeiros, M. L. ; CHAVES, J. H. B. . RELATÓRIO III Jornada Acadêmica do Hospital Universitário Alberto Antunes. 2017. (Relatório de pesquisa).

2.
AUSTRILINO, L. ; Medeiros, M. L. ; SOARES, F. J. P. . RELATÓRIO 12ª Caravana itinerante de C&T em Alagoas. 2016. (Relatório de pesquisa).

3.
AUSTRILINO, L. ; VILELA, R. Q. B. ; SOARES, F. J. P. ; OLIVEIRA, R. V. ; Medeiros, M. L. ; Brasil AMV . RELATÓRIO da 11ª Cravana Itinerante de Ciência e tecnologia em Alagoas. 2015. (Relatório de pesquisa).

4.
Medeiros, M. L.; SANTOS, D. A. M. ; VITAL, K. M. ; COSTA, A. D. P. V. ; SILVA, A. C. N. C. E. . RELATÓRIO DOPROJETO DE PROMOÇÃO DA SEGURANÇA E DA CULTURA DE PAZ ENTRE ADOLESCENTES ESCOLARES EM SITUAÇÃO DE RISCO E VULNERABILIDADE AOS ACIDENTES E VIOLÊNCIA. 2014. (Relatório de pesquisa).

5.
SOARES, F. ; Medeiros, M. L. . Casos tutoriais para PBL. 2011. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Elaboração dos casos tutoriais- PBL).

6.
Medeiros, M. L.. Manuais didáticos por períodos. 2008. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Pedagógica).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
SAMPAIO,J F; Medeiros, M. L.. Participação em banca de Rodrigo Andrade Teixeira. Contribuição da prática do canto do coral como ferramenta na educação interprofissional na área da saúde. 2018.

2.
Pedrosa CM; VASCONCELOS, M. V. L.; Medeiros, M. L.. Participação em banca de SIRMANI MELO FRAZÃO TORRES. Conhecimento sobre Aleitamento Materno em um curso Médico. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Ensino na Saúde,) - Universidade Federal de Alagoas.

3.
VIEIRA, M. L. F.; Suruagy ,D S; Santos, A A; MEDEIROS, MÉRCIA L.. Participação em banca de Marta Cristina Tenório Lins. Qualidade de vida do discente de Medicina. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Ensino na Saúde,) - Universidade Federal de Alagoas.

4.
Oliveira, MAA; ALVA, P.; MEDEIROS, MÉRCIA L.; VASCONCELOS, M. V. L.. Participação em banca de Carmen Lúcia Carneiro Leão De Biase. Saude ocular na atenção primária: Competências e Percepção do Estudante de Medicina. 2017 - Mestrado Profissional Ensino na Saúde.

5.
MEDEIROS, M.L.; SANTOS, A. A.. Participação em banca de José Paulino de Albuquerque Sarmento Netto. Uso de Filme como Recurso Didático na Área da Saúde. 2016. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Ensino na Saúde,) - Universidade Federal de Alagoas.

6.
Austrilino L; SOARES, F.; MEDEIROS, M.L.. Participação em banca de Raimundo Valmir de Oliveira. ESTRATÉGIAS METODOLOGICAS ADOTADAS POR DISCENTES NA DISCIPLINA DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS NO CURSO DE ENFERMAGEM. 2015.

7.
Medeiros, M. L.; AUSTRILINO, L.; SOARES, F.. Participação em banca de Allan Mike Vieira Brasil. ESTÁGIO RURAL NA FORMAÇÃO MÉDICA: UMA ÁNALISE DO PONTO DE VISTA DO DISCENTE. 2015.

8.
AUSTRILINO, L.; MEDEIROS, MÉRCIA L.; BENARDES JS; BARRRETO, G.. Participação em banca de Analuiza Sarmento Tenório Luna. METODOLOGIAS ATIVAS NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM NA ÁREA DE NEUROLOGIA. 2015.

9.
AUSTRILINO, L.; MEDEIROS, M.L.; BARBOSA, V. F. B.; BENARDES JS. Participação em banca de PATRÍCIA CAVALCANTE DE SÁ FLORÊNCIO. CONCEPÇÕES DOS DOCENTES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM SOBRE O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM NOS CENÁRIOS DE PRÁTICA. 2015. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Ensino na Saúde,) - Universidade Federal de Alagoas.

10.
Medeiros, M. L.; Vieira M L F. Participação em banca de Durcival Francisco da Silva. INTEGRAÇÃO ENSINO-SERVIÇO NA FORMAÇÃO DE ENFERMEIROS NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA. 2013. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Ensino na Saúde,) - Universidade Federal de Alagoas.

Teses de doutorado
1.
Miranda, CT; Suruagy ,D S; Ribeiro , WS; Duzzioni, M; Medeiros, M. L.. Participação em banca de Layse Veloso de Amorim Santos. Estudo prospectivo de usuários de crack atendidos em um hospital psiquiátrico público de Maceió, Alagoas. 2018. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Alagoas.

2.
MORAES, M. B.; BRACCO, M. M.; BARROS, M. V. G.; TAHAN, S.; OLIVEIRA, E. S. A.; Medeiros, M. L.. Participação em banca de MARIA ROSEANE TENÓRIO MENDONÇA. ATIVIDADE FÍSICA, PADRÃO ALIMENTAR E EXCESSO DE PESO COMO FATORES ASSOCIADOS À CONSTIPAÇÃO INTESTINAL CRÔNICA FUNCIONAL EM CRIANÇAS EM IDADE ESCOLAR. 2013. Tese (Doutorado em Pediatria e Ciências Aplicadas à Pediatria) - Universidade Federal de São Paulo.

Qualificações de Doutorado
1.
Medeiros, M. L.; MIRANDA, C.. Participação em banca de Layse Veloso de Amorim Santos. Estudo prospectivo de usuários de crack atendidos em um hospital psiquiátrico público de Maceió, Alagoas. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Alagoas.

Qualificações de Mestrado
1.
Medeiros, M. L.; NEVES JUNIOR, W. A.; Araujo, L Z S; Austrilino L; MENDONCA, A. M. M. C.; Zimpel , S A. Participação em banca de Clarissa Cotrim dos Anjos Vasconcelos. Percepção discente sobre o modelo de formação em fisioterapia de uma Universidade Pública Estadual:Estudo de Caso. 2018.

2.
SOARES, F. J. P.; AUSTRILINO, L.; MEDEIROS, M.L.. Participação em banca de MARCUS AURÉLIO MEDEIROS COSTA. Percepção dos docentes de um curso de fisioterapia sobre as estratégias de ensino aprendizagem aplicadas no estágio supervisionado. 2018.

3.
MIRANDA, C.; Medeiros, M. L.; Reis, MDS. Participação em banca de Bruna Nogueira Romariz Barros. A depressão materna e o déficit cognitivo em crianças de baixa renda de 0 a 3 anos: estudo transversa. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Alagoas.

4.
AUSTRILINO, L.; Medeiros, M. L.. Participação em banca de Thays Fernanda Costa Silver. Percepção de graduandos de enfermagem acerca do processo de ensino aprendizagem da disciplina de semiotécnica nos cenários de práticas. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Ensino na Saúde,) - Universidade Federal de Alagoas.

5.
Pedrosa CM; VASCONCELOS, M. V. L.; Vieira M L F; MEDEIROS, MÉRCIA L.. Participação em banca de Sirmani Melo Frazão Torres. Identificação do Conhecimento em Aleitamento Materno em um Curso Médico. 2017 - Mestrado Profissional Ensino na Saúde.

6.
AUSTRILINO, L.; SOARES, F. J. P.; SAMPAIO,J F; MEDEIROS, MÉRCIA L.. Participação em banca de Rodrigo Andrade Teixeira. Contribuição da prática do canto do coral como ferramenta na educação interprofissional na área da saúde. 2017 - Mestrado Profissional Ensino na Saúde.

7.
Oliveira, MAA; ALVA, P.; Medeiros, M. L.. Participação em banca de Carmen Lucia Carneiro Leão De Biase. Saude ocular na atenção primária: Competências e Percepção do Estudante de Medicina. 2016.

Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
Medeiros, M. L.. Participação em banca de Ana Karla Ferreira Vieira. Obesidade Infantil. 2002. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Desenvolvimento Humano) - Universidade Federal de Alagoas.

2.
Medeiros, M. L.. Participação em banca de Karina Alessandra de Oliveira. Mãe, filho e HIV: Um Estudo sobre às representações de afeto que permeiam a relação. 2002. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Desenvolvimento Humano) - Universidade Federal de Alagoas.

3.
Medeiros, M. L.. Participação em banca de Ana Karla Ferreira Vieira. Aspecto psicológico da obesidade Infantil. 2002. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Desenvolvimento Humano) - Universidade Federal de Alagoas.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
Medeiros, M. L.; SANTOS, A. A.; Pereira, JMT. Participação em banca de Deisiane Soares Brito.Incidência da Síndrome de Burnot em Professores de Educação Física. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) - Universidade Federal de Alagoas.

2.
Medeiros, M. L.; Lima Fillho, AP; Pereira, JMT. Participação em banca de Luan da Silva Santos.O Bullying entre Escolares do 2o Ciclo do Ensino Fundamental nas aulas de educação física de escola da rede pública de Alagoas. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) - Universidade Federal de Alagoas.

3.
MEDEIROS, M.L.. Participação em banca de Ana Carla Alves de Souza Lyra.Análise de casos de Sífilis Congênita e Gestacional de duas Maternidades de Alagoas. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas.

4.
Cavalcante CC; MARINHO, D. R. T.; Medeiros, M. L.. Participação em banca de Camila Carvalho Cavalcante.Ambiente e Qualidade de vida de crianças com rinite alergica. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas.

5.
Paiva, LL; PINTO, L. S.; Medeiros, M. L.. Participação em banca de Laila Lira de Paiva.Correlação entre transtorno de estresse pós-traumático e qualidade de vida em bombeiros. 2013.

6.
Medeiros, M. L.. Participação em banca de Patricia Pereira Nunes.Perfil de estágios extra-curriculares do curso de Medicina. 2012.

7.
Calado , J; Mercia Medeiros; Medeiros, M. L.. Participação em banca de Yves Ribeiro Machado.Perfil dos pacientes com dengue admitidos no HDT. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas.

8.
Calado , J; Medeiros, M. L.. Participação em banca de Isabela Lira.Analise histórica dos casos de meningite residentes em Maceió. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas.

9.
Medeiros, M. L.. Participação em banca de João Paulo Cavalcante de Castro.Prevalência de sibilância em lactentes no primeiro ano de vida. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas.

10.
Medeiros, M. L.. Participação em banca de Lucas Pereira Nunes.Perfil, Capacitação e Avaliação das Mães Monitoras em Aleitamento Materno na Comunidade do Bairro Benedito Bentes. 2008.

11.
Medeiros, M. L.. Participação em banca de André Araújo Peixoto..Representações Sociais de Docentes Sobre a Reforma Curricular do Curso de Medicina na UFAL. 2007.. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas.

12.
Medeiros, M. L.. Participação em banca de Carla Lunada Pereira dos Santos.Perfil Cultural dos Estudantes de Medicina da Universidade Federal de Alagoas. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas.

13.
Medeiros, M. L.. Participação em banca de Rafaela Tenorio Passos.Diagóstico Psicossomático em Crianças e Adolescentes com Asma Brônquica. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas.

14.
Medeiros, M. L.. Participação em banca de bruno de Souza Cruz e Larissa Montenegro de Araujo.Mortalidade Infantil em Alagoas entre 2000 e 2003. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas.

15.
Medeiros, M. L.. Participação em banca de Daniela de Amorim Xavier.Morbidade e intervençõesclínicas em recém-nascidos de muito baixo peso no município de Maceió. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas.

16.
Medeiros, M. L.. Participação em banca de Tereza Cristina de Arruda Moreira.Agregação familiar de obesidade em escolares e adolescentes da cidade de Maceió. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas.

17.
Medeiros, M. L.. Participação em banca de Ana Karenina Alécio de V. Leite.Diagnóstico de Práticas de Aleitemento Materno nos primeiros 30 minutos do nascimento de crianças na maternidadde do Hospital Universitário / UFAL. 2002. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal de Alagoas.

18.
Medeiros, M. L.. Participação em banca de Maria Salete Santos Mendes.Atitude e Conhecimento de Estudantes do Curso de Medicina da UFAL, sobre aleitamento materno. 2001. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal de Alagoas.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
Medeiros, M. L.; Hermann, D; Moreira, I F. Professor Substituto de Saúde da Criança/Emergência Pediatrica. 2016. Universidade Federal de Alagoas.

2.
Medeiros, M. L.; Hermann, D; DUARTE, I. A. C.. Professor em Saúde da Criança. 2016. Universidade Federal de Alagoas.

3.
Medeiros, M. L.; Hermann, D; DUARTE, I. A. C.. Professor em Emergência em Pediatria. 2016. Universidade Federal de Alagoas.

4.
Medeiros, M. L.; SOARES, F.; AUSTRILINO, L.. Banca de Seleção para o Mestrado Ensino na Saúde. 2016. Universidade Federal de Alagoas.

5.
Medeiros, M. L.; SOARES, F.; AUSTRILINO, L.. Banca de seleção para mestrado Ensino na Saúde da FAMED. 2015. Universidade Federal de Alagoas.

6.
Medeiros, M. L.. Banca de seleção para mestrado Ensino na Saúde da FAMED. 2014. Universidade Federal de Alagoas.

7.
MEDEIROS, M.L.. Banca de seleção para Professor Efetivo em Pediatria -UNCISAL. 2014.

8.
MEDEIROS, M.L.. Banca de seleção do Mestrado em Ensino da Saúde da FAMED. 2013. Universidade Federal de Alagoas.

9.
Medeiros, M. L.. Banca de seleção do Mestrado em Ensino da Saúde da FAMED. 2012. Universidade Federal de Alagoas.

10.
Medeiros, M. L.. Professor Auxiliar da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas. 2012. Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas.

11.
Medeiros, M. L.. Banca de seleção para mestrado em Ensino da Saúde da FAMED-UFAL. 2011.

12.
Medeiros, M. L.. Banca para seleção de Monitores de Puericultura. 2006. Universidade Federal de Alagoas.

Outras participações
1.
MEDEIROS, MÉRCIA L.; CHAVES, J. H. B.. IV JORNADA ACADÊMICA DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ALBERTO ANTUNES. 2018. Hospital Universitário Professor Alberto Antunes.

2.
Medeiros, M. L.; Lima Fillho, AP. III Amostra do Mestrado Profissional em Ensino na Saúde. 2017. Universidade Federal de Alagoas.

3.
Medeiros, M. L.; WANDERLEY, V. E.. III JORNADA ACADÊMICA DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ALBERTO ANTUNES. 2017. Universidade Federal de Alagoas.

4.
Medeiros, M. L.; Vieira M L F. 38o Congresso Brasileiro de Pedaitria. 2017. Sociedade Brasileira de Pediatria.

5.
Medeiros, M. L.. Avaliador ad hoc de Relatórios PIBIC. 2016. Universidade Federal de Alagoas.

6.
Medeiros, M. L.. Avaliador ad hoc de projeto(s) no Processo de Seleção do PIBIC 2016/2017. 2016. Universidade Federal de Alagoas.

7.
MEDEIROS, MÉRCIA L.. Congresso Brasileiro de Adolescência -Avaliador de Pôsteres Comentados. 2016. Sociedade Brasileira de Pediatria.

8.
Medeiros, M. L.; Lima Fillho, AP. II Amostra do Mestrado Profissional em Ensino na Saúde. 2016. Universidade Federal de Alagoas.

9.
Medeiros, M. L.; Mesquita, M; Barreto, ES. Congresso Acadêmico Integrado Inovação Tecnológica-Trilha Pesquisa e Pós-Graduação. 2016. Universidade Federal de Alagoas.

10.
Medeiros, M. L.; Gitaí. L. Avaliador ad hoc de Relatórios PIBIC. 2013. Universidade Federal de Alagoas.

11.
Medeiros, M. L.. Avaliador ad hoc de Relatórios Parciais PIBIC. 2012.

12.
Medeiros, M. L.. Banca para avaliação TCC de Graduação de Medicina (FAMED-UFAL). 2012. Universidade Federal de Alagoas.

13.
Medeiros, M. L.. Banca para avaliação TCC de Graduação de Medicina (FAMED-UFAL). 2012. Universidade Federal de Alagoas.

14.
Medeiros, M. L.. Processo de avaliação do PIBIC-Programa Institucional de Bolsasde Iniciação Científica. 2011. Universidade Federal de Alagoas.

15.
Medeiros, M. L.. I Congresso Alagoano Interdisciplinar: Tecendo redes de promoção da saúde. 2011. Sociedade Alagoana de Pediatria.

16.
Medeiros, M. L.. Avaliador ad hoc Processo de Seleção do PIBIC. 2011.

17.
Medeiros, M. L.. Comitê de Avaliação de TCC- Gradução Medicina no VIII Congresso Acadêmico da Universidade Federal de Alagoas,. 2011.

18.
Medeiros, M. L.. Avaliação de Temas LIvres. 2009. Associação Brasileiira de Educação Médica.

19.
Medeiros, M. L.. Avaliação de Artigo MS 1076. 2006. Caderno Saúde Publica.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
VII Congresso de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto ? USP,. DISCUSSÃO DE CASOS À BEIRA DO LEITO: UMA AVALIAÇÃO NO INTERNATO EM MEDICINA. 2018. (Congresso).

2.
XI Congresso Paulista de Educação Médica. ANÁLISE DO DISCENTE DE MEDICINA, SOBRE O INTERNATO EM CLÍNICA CIRÚRGICA, UTILIZANDO MODELOS DE AVALIAÇÃO INTEGRADO E SOMATIVO. 2018. (Congresso).

3.
38o Congresso Brasileiro de Pediatria. Promoção da Saúde dos Adolescentes atendidos num Hospital de Ensino: Olhar Clínico e Psicossocial da Extensão Universitária. 2017. (Congresso).

4.
3o Colóquio Internacional de Educação e Trabalho Interprofissional em Saúde.CONTRIBUIÇÃO DA PRÁTICA DO CANTO CORAL PARA A FORMAÇÃO INTERPROFISSIONAL NA ÁREA DE SAÚDE. 2017. (Outra).

5.
55o Congresso Brasileiro de Educação Médica. MEDICINA E EDUCAÇÃO FÍSICA: APRENDIZAGEM INTERPROFISSIONAL NUMA EXPERIÊNCIA EM ETAPAS OS ? 5 Is?. 2017. (Congresso).

6.
Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde. 2017. (Congresso).

7.
14o Congresso Brasileiro De Adolêscencia. Discussão de casos clínicos- Dificuldades escolares: desmedicalização. 2016. (Congresso).

8.
54o Congresso Brasileiro em Educação Médica. Multiprofissionalidade no Internato em Medicina: Assistência Integral ao Adolescente no Hospital Universitário?. 2016. (Congresso).

9.
5o Congresso Ibero-Americano em Investigaçào Qualitativa. O processo ensino aprendizagem nos cenários de prática : concepções de professores do curso de graduação em Enfermagem. 2016. (Congresso).

10.
5º Congresso Ibero-Americano em Investigação Qualitativa (CIAIQ2016). Metodologias ativas no processo de ensino aprendizagem na área de neurologia. 2016. (Congresso).

11.
Congresso Acadêmico Integrado de Inovação e Tecnologia. Divulgação da Ciência-. 2016. (Congresso).

12.
Fórum sobre Atenção Integral ao Adolescente. 2016. (Congresso).

13.
II Simpósio Internacional de Pesquisa em estilos de vida &s.Adolescência e a promoção da saúde num Hospital Universitário:uma visão ampliada da educação física. 2016. (Simpósio).

14.
Semana Nacional de Ciência e tecnologia em Alagoas.Oficina Suporte Básico de Vida. 2016. (Oficina).

15.
VII Seminário Internacional Ensino em Ciências da Saúde. 2016. (Seminário).

16.
53o Congresso Brasileiro de Educação Médica. Inovação metodológica num currículo tradicional. 2015. (Congresso).

17.
X Conferência Latino-Americana de Objetos e Tecnologias de A Aprendizagem-LACLO20. 2015. (Congresso).

18.
Congresso Acadêmico Integrado de Inovação e Tecnologia. Oficina sobre novas tecnologias educacionais. 2014. (Congresso).

19.
Oficina de Estudo das Diretrizes Curriculares do Curso de Medicnacina. 2014. (Oficina).

20.
Oficina em TBL. 2014. (Outra).

21.
Seminário Interdisciplinaridade na Formação em Saúde. 2014. (Outra).

22.
Simpósio de Pesquisa Qualitativa em Saúde e Ensino na Saúde. 2014. (Simpósio).

23.
VI Seminário Internacional Pesquisa no Ensino da Saúde- CEDESS. 2014. (Outra).

24.
51 Congresso Brasileiro em Educaçao Médica. Construção de vídeos pelos discentes na disciplina de neurologia e sua contribuição para o processo de ensino e aprendizagem. 2013. (Congresso).

25.
ENCONTRO INTERDISCIPLINAR DA REGIÃO NORDESTE. 2013. (Encontro).

26.
III CONGRESSO INTERNACIONAL DE AVALIAÇÃO VIII CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO. Perfil do egresso: o que os docentes reconhecem de relevante no Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Enfermagem. 2013. (Congresso).

27.
I Seminário Avançado do Mestrado Ensino na Saúde.Banca examninadora. 2013. (Seminário).

28.
I Seminário de Formação de Pós-Graduação em Saúde. 2013. (Seminário).

29.
XII Conferência Iberoamericna de Educacion En Enfermeria.ESTRATÉGIAS METODOLOGICAS: CONTRIBUIÇÃO DO DESEMPENHO DOCENTE E DA EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL. 2013. (Encontro).

30.
12o Congresso Brasileiro de Adolescência. Hebiatria no Internato de Medicina: Queixas Clínicas e Patologias mais frequentes em Adolescentes. 2012. (Congresso).

31.
50o Congresso Brasileiro de Educação Médica. Atenção Básica de Saúde para Escolares e Adolescentes num Internato em Pediatria. 2012. (Congresso).

32.
50o Congresso Brasileiro de Educação Médica. Aprendizagem Baseada em Problemas e Mudanças Comportamentais entre Discentes do 2o período do Curso Médico. 2012. (Congresso).

33.
X Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva. Educação Infantil e Desenvolvimento: Desafios e Perspectivas. 2012. (Congresso).

34.
AIDS e Juventude: Gênero, raça e classe. 2011. (Encontro).

35.
Capacitação de Escolas Promotora de Saúde e Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e Violência nas Escolas.Metodologia para implantação de EPS nos municípios alagoanos. 2011. (Oficina).

36.
I Congresso Alagoano Interdisciplinar: Tecendo Redes de Promoção da Saúde. Demandas Escolares para o Pediatra. 2011. (Congresso).

37.
I Curso de Capacitação de Prescritores. 2011. (Encontro).

38.
III Fronteiras da Educação Médica. 2011. (Simpósio).

39.
IX Jornada Alagoana de Adolescência.O papel da escola na promoção da paz. 2011. (Encontro).

40.
XXXVIII Congresso Brasileiro de Alergia e Imunopatologia, 3o Simpósio Internacional sobre o Lactente Sibilante. Fatores ambientais e econômicos como risco para sibilância em lactentes no primeiro ano de vida. 2011. (Congresso).

41.
Encontro alagoano de promoção de saúde do escolar.Atenção e prevenção de problemas prevalentes no século XXI. 2010. (Encontro).

42.
Encontro de escolas promotoras de saúde/PSE.CIPAVES. 2010. (Encontro).

43.
1 Jornada Luso-Brasileiras de Urgências em Medicina Geral. 2009. (Simpósio).

44.
1o Simpósio de Atenção Integral à saúde da Criança.Fatores de risco doslactentes sibilantes. 2009. (Simpósio).

45.
III Congresso de Educação Médica. 2009. (Congresso).

46.
I Jornada Alagoana de Alergia e Imunologia Pedaitrica. 2009. (Simpósio).

47.
XXXVI Congresso Brasileiro de Alergia e Imunopatologia. 2009. (Congresso).

48.
46o Congresso Brasileiro de Educação Medica. 2008. (Congresso).

49.
Oficina de Avaliação das Habilidades Clinicas.Avaliação das Habilidades. 2008. (Oficina).

50.
V Seminário Nacional do REUNI. 2008. (Seminário).

51.
I Congresso Nordestino de Educação Médica e I Mostra de Práticas Educacionais Integrativas em Saúde. 2007. (Congresso).

52.
III JORNADA ALAGOANA DA ABENEPI-INTERFACES DO DESENVOLVIMENTO INFANTIL.Dislexia:Interdisciplinaridade , o chama a atenção do Pediatra. 2007. (Seminário).

53.
Oficina A Gestão Acadêmica: Por entre relações, conhecimento e aprendizagem. 2007. (Oficina).

54.
VI Congresso Brasileiro de Pediatria Ambulatorial,Saúde Escolar e Cuidados Primários. Triagem Auditiva em Escolares do Ensino Fundamental para Avaliação Audiológica. 2007. (Congresso).

55.
VI Congresso Brasileiro de Pediatria Ambulatorial,Saúde Escolar e Cuidados Primários. Violência nas Escolas. 2007. (Congresso).

56.
33o Congresso Brasileiro de Pediatria. Distúrbios de aprendizagem: O que pediatra precisa saber.... 2006. (Congresso).

57.
33o Congresso Brasileiro de Pediatria. Aborto: Conhecimento de suas complicações por adolescentes de 12 a 18 anos. 2006. (Congresso).

58.
33o Congresso Brasileiro de Pediatria. Programa de Prevenção de Acidentes e Violência ns Escolas. 2006. (Congresso).

59.
33º Congresso Brasileiro de Pediatria. Saúde Escolar e cuidados Primários - Tópicos de saúde escolar com o tema: Inclusão Social. 2006. (Congresso).

60.
44o Congresso Brasileiro de Educação Médica. 2006. (Congresso).

61.
44o Congresso Brasileiro de Educação Médica. Vivências de aproximação acadêmia-serviços de saúde. 2006. (Congresso).

62.
V Congresso Alagoano de Pediatria. Coordenadora :Notificação de maus-tratos e promoção da paz, saúde mental: sinais de alerta e rede norte-nordeste de saude perinatal.. 2006. (Congresso).

63.
VII Congresso Nacional de Rede Unia,II Encontro de Promotores de Política Públicas Saudáveis. 2006. (Congresso).

64.
8TH International association for adolescent Health. Programa Permanente de prevenção aos Acidentes e Violências nas escolas. 2005. (Congresso).

65.
II Jornada Alagoana de Saúde Escolar-Escola Promotora de Saúde. Facilitadora nas Oficinas para educadores: Escolas Promotora de Saúde. 2005. (Congresso).

66.
Formação Continuada para o Programa Permanente de Prevenção aos Acidentes e Violência em Maceió.Epidemiologia dos acidentes e Suporte Básico de Vida. 2004. (Oficina).

67.
IV Congresso Alagoano de Pediatria. Cardiologia e Pediatria. 2004. (Congresso).

68.
IX Congresso Brasileiro de Adolescência. Escolas Promotoras de Saúde: Implantando comissões internas de prevenção de acidentes e violência nas escolas - CIPAVES em Maceió. 2004. (Congresso).

69.
Secretaria Municipal de Saúde.CIPAVE - Formação Continuada. 2004. (Outra).

70.
Seminário para médicos do programa de saúde da família.´Distúrbios de Aprendizagem. 2004. (Encontro).

71.
Sociedade Alagona de Medicina.Palestra sobre Distúrbios do Aprendizado. 2004. (Outra).

72.
V Congresso Brasileiro Integrado de Pediatria Ambulatorial, Saúde Escolar e Cuidados Primários. Coordenação Tema Livre: Saúde Escolar. 2004. (Congresso).

73.
V Congresso Brasileiro Integrado de Pediatria Ambulatorial, Saúde Escolar e Cuidados Primários. Pres. da Mesa-redonda: Escola Promotora de saúde e cidadania - componentesda escola promotora de saúde. 2004. (Congresso).

74.
V Congresso Brasileiro Integrado de Pediatria Ambulatorial, Saúde Escolar e Cuidados Primários. Escola Promotora de Saude: Nessa escola eu fico. 2004. (Congresso).

75.
10o Congresso Alagoano de Medicina. Driblando as dificuldades escolares na adolescência: Interação família e escola como promotora de saúde. 2003. (Congresso).

76.
32 Congresso Brasileiro de Pediatria e 10º Congresso Paulista de Pediatria. Saúde Escolar - Escola saudável: protegendo e promovendo a saúde da criança - saúde , risco e proteção em escolares. 2003. (Congresso).

77.
II Jornada de pediatria do Hospital Universitário e I Seminário Alagoanao de Anemias Carênciais.Promoção da Saúde Mental. 2003. (Seminário).

78.
II Seminário Estadual de Saúde do Adolescente.Experiências que promovem a saúde do adolescente. 2003. (Seminário).

79.
I Jornada Alagoana de Saúde Escolar.Multiprofissionalidade da Escola Promotora de Saúde. 2003. (Seminário).

80.
I Jornada Alagoana de Saúde Escolar.Escolas Promotoras de Saúde. 2003. (Seminário).

81.
I Jornada Alagoana de Saúde Escolar.O Manejo de escolares com doenças crônicas. 2003. (Outra).

82.
Seminário Estadual sobre Acidentes,Violência e Saúde Pública.Acidentes , Violências no Brasil e eme Alagoas:de quem é o problema?. 2003. (Seminário).

83.
Curso de Especialização em Crescimento e Desenvolvimento Humano.Saúde do Escolar. 2002. (Oficina).

84.
Disciplina de Nutrição Social do Curso de Nutrição.Grupos Vulneráveis : Escolares. 2002. (Outra).

85.
IV Congresso Brasileiro Integrado de Pediatria Ambulatorial, Saúde Escolar e Cuidados Primários. Dificuldades escolares:Meu Filho vai Mal na Escola. 2002. (Congresso).

86.
IV Congresso Brasileiro Integrado de Pediatria Ambulatorial, Saúde Escolar e Cuidados Primários. O Pediatra Integrando Vïnculos. 2002. (Congresso).

87.
Mestrado em Saúde da Criança.Disciplina Pediatria Social: Saúde escolar. 2002. (Outra).

88.
Encontro na Sociedade Brasileira de Asmáticos Regional de Alagoas.A Escola e a Asma. 2001. (Encontro).

89.
Disciplina de Nutrição Clínica.Diarréia e terapia de reidratação oral. 2000. (Outra).

90.
I Jornada de Pediatria do Hospital Universitário.Alimentação no 1o ano de vida. 2000. (Seminário).

91.
II Congresso Alagoano de Pediatria. Alimentação do RN de alto risco. 1999. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
MEDEIROS, M.L.; COELHO, J. A. P. M. . Seminários da Especialização em Educação em Ciências da Saúde. 2018. (Outro).

2.
MEDEIROS, M.L.; WANDERLEY, V. E. . III Jornada Acadêmica do Hospital Universitário Prof Alberto Antunes. 2017. (Congresso).

3.
Medeiros, M. L.; VIEIRA, M. L. F. . 38 Congresso Brasileiro de Pediatria/Saúde Escolar. 2017. (Congresso).

4.
AUSTRILINO, L. ; SOARES, F. J. P. ; VILELA, R. Q. B. ; MEDEIROS, M.L. ; COSTA, A. D. P. V. . Caravana de Ciência e Tecnologia do Estado de Alagoas.. 2017. (Outro).

5.
AUSTRILINO, L. ; SOARES, F. ; Medeiros, M. L. ; VILELA, R. Q. B. ; COSTA, A. D. P. V. . Caravana na Semana de Ciência e Tecnologia em Alagoas. 2016. (Exposição).

6.
Medeiros, M. L.; CUNHA, J. C. B. ; Mattos, PCA ; Junior A B P . Congresso Brasileiro de Adolescência e Saúde do Escolar. 2016. (Congresso).

7.
Medeiros, M. L.. Congresso Acadêmico Integrado Inovação Tecnológica. 2016. (Congresso).

8.
AUSTRILINO, L. ; SOARES, F. J. P. ; Lima Fillho, AP ; VILELA, R. Q. B. ; Medeiros, M. L. . Caravana de Ciencia e Tecnologia do Estado de Alagoas. .. 2015. (Outro).

9.
MEDEIROS, M.L.; VILELA, R. Q. B. ; Lima Fillho, AP ; Austrilino L . 10o Caravana da Semana de Ciência e Tecnologia. 2014. (Outro).

10.
LAMENHA, MÉRCIA; FERREIRA , Y A ; RODRIGUES P ; REIS S. . Congresso Acadêmico Integrado Inovação Tecnologica. 2014. (Congresso).

11.
Medeiros, M. L.. Congresso Alagoano de Promoção da Saúde. 2013. (Congresso).

12.
Medeiros, M. L.. I Alagoas CAIITE. 2013. (Congresso).

13.
Medeiros, M. L.. II Congresso Alagoano Interdisciplinar: Tecendo redes de promoção da saúde. 2012. (Congresso).

14.
Medeiros, M. L.. I Congresso Alagoano Interdisciplinar: Tecendo redes de promoção da saúde. 2011. (Congresso).

15.
Medeiros, M. L.; SOARES, F. . III Congresso Nordestino de Educação Médica. 2009. (Congresso).

16.
Medeiros, M. L.. 6Congresso Brasileiro Integrado de Pediatria Ambulatorial,Saúde Escolar e Cuidados Primáriose III Jornada Alagoana de Saúde Escolar. 2007. (Congresso).

17.
Medeiros, M. L.. V Congresso Alagoano de Pediatria. 2006. (Congresso).

18.
Medeiros, M. L.. II Jornada Alagoana de Saúde Escolar. 2005. (Congresso).

19.
Medeiros, M. L.. Capacitação para Implantação das CIPAVES. 2005. (Outro).

20.
Medeiros, M. L.. IV Congresso Alagoano de Pediatria. 2004. (Congresso).

21.
Medeiros, M. L.. Formação continuada para cipaveiros. 2004. (Outro).

22.
Medeiros, M. L.. I Jornada Alagoana de Saúde Escolar. 2003. (Congresso).

23.
Medeiros, M. L.. II Jornada Alagoana de Pediatria Ambulatorial e Simpósio de otorrino para pediatras. 2000. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Daniele Belmira Ferraz Figueredo Torres. Integração ensino-serviço no programa de residência em enfermagem em saúde da mulher: a visão dos preceptores. Início: 2018. Dissertação (Mestrado profissional em MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO NA SAÚDE) - FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS. (Orientador).

2.
Jeannette Barros Ribeiro Costa. Teoria, prática e realidade social: uma perspectiva integrada para o ensino médico a partir do uso de metodologias ativas de ensino. Início: 2018. Dissertação (Mestrado profissional em MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO NA SAÚDE) - FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS. (Coorientador).

3.
Clarissa Cotrim dos Anjos. Percepção discente sobre o modelo de formação em fisioterapia de uma Universidade Pública Estadual:Estudo de Caso. Início: 2017. Dissertação (Mestrado profissional em Mestrado Profissional em Ensino na Saúde,) - Universidade Federal de Alagoas. (Orientador).

4.
Isabel Cristina da Silva de Andrade. As metodologias de ensino aprendizagem para a formação em um curso de enfermagem: sob a perspectiva dos discentes.. Início: 2017. Dissertação (Mestrado profissional em Mestrado Profissional em Ensino na Saúde,) - Universidade Federal de Alagoas. (Coorientador).

5.
Ana Carolina Ruela. Discussão de casos a beira do leito: Uma Avaliação no Internato no curso de Medicina. Início: 2016. Dissertação (Mestrado profissional em Mestrado Profissional em Ensino na Saúde,) - Universidade Federal de Alagoas. (Orientador).

Monografias de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Milane Costa Alves. O professor no centro do processo de ensino aprendizagem em odontologia. Início: 2017. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Educação Médica) - Universidade Federal de Alagoas. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
AGENOR BARROS. ANÁLISE DO INTERNATO DE MEDICINA EM CLÍNICA CIRÚRGICA PELO DISCENTE. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Ensino na Saúde,) - Universidade Federal de Alagoas, . Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

2.
VANESSA FERNANDES DE ALMEIDA PORTO. A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA E A FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM CURSOS DE GRADUAÇÃO EM SAÚDE. 2017. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional Ensino na Saúde) - ufal, . Coorientador: Mercia Lamenha Medeiros.

3.
ALLAN MIKE VIEIRA BRASIL. ESTÁGIO RURAL NA FORMAÇÃO MÉDICA: DESENVOLVIMENTO E PERCEPÇÃO DISCENTES. 2015. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Ensino na Saúde,) - Universidade Federal de Alagoas, . Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

4.
PATRÍCIA CAVALCANTE DE SÁ FLORÊNCIO. CONCEPÇÕES DOS DOCENTES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM SOBRE O PROCESSO SAÚDE-DOENÇA NOS CENÁRIOS DE PRÁTICA. 2015. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Ensino na Saúde,) - Universidade Federal de Alagoas, . Coorientador: Mercia Lamenha Medeiros.

5.
RAIMUNDO VALMIR DE OLIVEIRA. Estratégias metodologicas adotadas por discentes na disciplina de Práticas Integrativas no curso de Enfermagem. 2014. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Ensino na Saúde,) - Universidade Federal de Alagoas, . Coorientador: Mercia Lamenha Medeiros.

6.
RUDJA MARIA LEITE DE ABREU. ESTRATÉGIAS DE ENSINO-APRENDIZAGEM NO CONTEXTO DO CURSO DE ENFERMAGEM DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR. 2014. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Ensino na Saúde,) - Universidade Federal de Alagoas, . Coorientador: Mercia Lamenha Medeiros.

7.
ANALUIZA SARMENTO TENÓRIO LUNA. METODOLOGIAS ATIVAS NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM NA ÁREA DE NEUROLOGIA. 2013. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Ensino na Saúde,) - Universidade Federal de Alagoas, . Coorientador: Mercia Lamenha Medeiros.

Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Laís Winteler Araujo Amorim. Prevalência de patologias clínicas em ambulatorio de Hebiatria. 2014. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Residência Médica em Pediatria) - Universidade Federal de Alagoas. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

2.
Eliana Cavalcente Padilha. Prevenção da violência nas escolas. 2005. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Desenvolvimento Humano) - Universidade Federal de Alagoas. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

3.
Marluce Barbosa Abreu Pinto. Escolaridade e Fatores de Risco para Gravidez na Adolescência. 2002. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Desenvolvimento Humano) - Universidade Federal de Alagoas. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Vanessa Kessia Silva de Moura. ATUAÇÃO DISCENTE E DOCENTE DE MEDICINA NO PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA SEGURANÇA NAS ESCOLAS, EM CIDADES AS MARGENS DO RIO SÃO FRANCISCO. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

2.
Jack Emerson Barros Viana. PROMOÇÃO DA SEGURANÇA E DA CULTURA DA PAZ ENTRE ADOLESCENTES ESCOLARES EM SITUAÇÃO DE RISCO E VULNERABILIDADE AOS ACIDENTES E VIOLÊNCIA. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

3.
Diego Augusto Medeiros Santos. FATORES DE RISCO ASSOCIADO A ASMA ENTRE ADOLESCENTE ENTRE 13 e 14 anos em Maceió. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

4.
Ana Carolina Neves da Costa e Silva. FATORES DE RISCO ASSOCIADOS A RINITE E AO ECZEMA ENTRE ADOLESCENTES 13 E 14 ANOS. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

5.
Kelvyn Melo Vital. FATORES DE RISCO ASSOCIADO A ASMA ENTRE ADOLESCENTE ENTRE 13 e 14 anos em Maceió. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

6.
Emily Anara Oliveira Nascimento. FATORES DE RISCO ASSOCIADOS A RINITE E AO ECZEMA ENTRE ADOLESCENTES 13 E 14 ANOS. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

7.
Paula Karolyne Simões Mello. Evolução da prevalência de asma e doenças alérgicas em escolares (adolescentes) de Maceió empregando-se o protocolo da Internacional Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC).. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

8.
Anya Naíla da Veiga Fernandes. Evolução da prevalência de asma e doenças alérgicas em escolares (adolescentes) de Maceió empregando-se o protocolo da Internacional Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC).. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

9.
Cosmo Faustino do Nascimento Junior. Promoção de saúde nas escolas a partir do programa de prevenção de acidentes e violências nas escolas, Maceió. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

10.
Auxiliadora Costa. Prevalência da Asma Brônquica em Crianças e Adolescentes em Escolas Públicas e Privadas de Maceió. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

11.
Sergio M. Andrade. Prevalência da Rinite e Eczema em Crianças e Adolescência de escolas Públicas e privadas de Maceió. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

Iniciação científica
1.
Camila Oliveira Hansen. AVALIÇÃO DO CONTROLE DA ASMA ASSOCIADO AOS FATORES SOCIOECONÔMICOS EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

2.
Yasmin Cardoso Monteiro Formiga. AVALIAÇÃO DO CONTROLE DA ASMA ASSOCIADO AO SUPORTE SOCIAL MATERNO NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

3.
Diego Augusto Medeiros Santos. Análise da prevalência da rinite e do eczema em estudantes de 13 e 14 anos em Maceió. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

4.
Ana Carolina Neves da Costa e Silva. FATORES DE RISCO SOCIO-AMBIENTAIS PARA ASMA. 2013. Iniciação Científica - Universidade Federal de Alagoas. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

5.
Kelvyn Melo Vital. Análise da prevalência de asma em estudantes de 13 e 14 anos em Maceió. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.

6.
Emily Anara Oliveira Nascimento. FATORES DE RISCO SOCIO-AMBIENTAIS PARA RINITE E ECZEMA. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade Federal de Alagoas. Orientador: Mercia Lamenha Medeiros.



Inovação



Projetos de pesquisa

Projeto de extensão


Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
12DELA BIANCA, A.C.C.2012 DELA BIANCA, A.C.C. ; MEDEIROS, M.L. ; WANDALSEN, G.F. ; SOARES, F.J. ; MALLOL, J. ; SOLE, D. . Follow-up of Wheezing in Preschool Children from São Paulo and Maceió, Brazil: International Study of Wheezing in Infants - phase 2. Journal of Allergy and Clinical Immunology, v. 129, p. AB152, 2012.

2.
3ARANDA, CAROLINA SANCHEZ2017 ARANDA, CAROLINA SANCHEZ ; WANDALSEN, GUSTAVO FALBO ; DELA BIANCA, ANA CAROLINE ; MORAES, LILIAN ; LAMENHA, MERCIA ; MALLOL, JAVIER ; SOLÉ, DIRCEU . Wheezing and the first thousand days of life. PEDIATRIC ALLERGY AND IMMUNOLOGY, v. 29, p. 206, 2017.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 18/11/2018 às 6:10:33