Luisa Rauter Pereira

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8204455126116515
  • Última atualização do currículo em 28/11/2017


Professora Adjunta do Departamento de História da Universidade Federal de Ouro Preto (área: Teoria da Histõria e Histõria da Historiografia). Doutora em Ciências Humanas: Ciência Política pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Ciência Política da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (antigo IUPERJ) com estágio na École Normale Supérièure, Lettres et Sciences Humaines na cidade de Lyon, França. Atua nas áreas de teoria e filosofia da história e história das linguagens e conceitos políticos no Brasil oitocentista. Possui mestrado em História Social da Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2004). É Bacharel e licenciada em História pela Universidade Federal Fluninense (2001). Atuou com professora Substituta na área de Teoria e Metodologia da História no Departamento de História da Universidade Federal Fluminense nos anos de 2005 e 2007. Atuou também como professora substituta na Universidade Federal de Uberlândia entre 2010 e 2011. É membro do Núcleo de Estudos Historiografia e Modernidade (NEHM) e do projeto internacional Iberconceptos: Proyecto y Red de Investigación en Historia Conceptual Comparada del Mundo Iberoamericano. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Luisa Rauter Pereira
Nome em citações bibliográficas
PEREIRA, Luisa Rauter.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Ouro Preto, Instituto de Ciências Humanas e Sociais.
Rua do Seminário sn
Centro
35420000 - Mariana, MG - Brasil
Telefone: (31) 35579406
URL da Homepage: http://ichs.ufop.br/


Formação acadêmica/titulação


2006 - 2011
Doutorado em Ciências Humanas: Ciência Política.
Instituto de Estudos Sociais e Políticos, IESP-UERJ, Brasil.
com período sanduíche em Ecole Normale Superieure Lettres et Sciences Humaines. Laboratoire Triangle (Orientador: Jacques Guilhaumou).
Título: "Substituir a revolução dos homens pela revolução do tempo". Uma História do conceito de povo no Brasil: revolução e historicização da linguagem política (1750-1870), Ano de obtenção: 2011.
Orientador: João Feres Júnior.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: história dos conceitos; Pensamento Social Brasileiro; Nação; Povo; Koselleck.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: Teoria e Filosofia da História.
2002 - 2004
Mestrado em História Social da Cultura.
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC/RJ, Brasil.
Título: A História e o Diálogo que Somos: A Historiografia de Reinhart Koselleck e a Hermenêutica de Hans-Georg Gadamer,Ano de Obtenção: 2005.
Orientador: Antônio Edmilson Martins Rodrigues.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Gadamer; história dos conceitos; Koselleck; Teoria da História.
Grande área: Ciências Humanas
2006 interrompida
Graduação interrompida em 2007 em direito.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Ano de interrupção: 2007
2000 interrompida
Graduação interrompida em 2002 em Filosofia.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Ano de interrupção: 2002
1997 - 2001
Graduação em História.
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
Título: A Formação da Nação e a Diplomacia: Um Estudo sobre o 'Habutus' Diplomático.
Orientador: Virgínia Maria Gomes de Mattos Fontes.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.




Formação Complementar


2007 - 2007
Primeras Jornadas de Historia Conceptual Comparada. (Carga horária: 40h).
Centro Internacional de Investigación de la Lengua Española, CILENGUA, Espanha.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Coordenador do Curso de História, Carga horária: 12, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade Federal de Uberlândia, UFU, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Professor Substituto, Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 40
Outras informações
Disciplinas Ministradas: Primeiro Semestre de 2010: História Econômica Geral, Estágio Supervisionado III (manhã), Estágio Supervisionado III (noite). Segundo Semestre de 2010: História Econômica Geral, Estágio Supervisionado IV (noite). Primeiro semestre de 2011: Estágio Supervisionado III (manhã), Estágio Supervisionado III (noite), História Econômica Geral. Segundo Semestre de 2011 (em andamento) Estágio Supervisionado IV História Econômica Geral

Atividades

03/2010 - 11/2011
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Estágio Supervisionado III
Estágio Supervisionado IV
História Econômica Geral

Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2007
Vínculo: Professor Substituto, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 20
Outras informações
Disciplinas Ministradas: 2o semestre de 2005 Introdução ao Estudo da História I Introdução ao Estudo da História II 1o semestre de 2006 Teoria, Métodos e Historiografia 2o semestre de 2006 Introdução ao Estudo da História I Introdução ao Estudo da História II 1o semestre de 2007 Introdução ao Estudo da História I Introdução ao Estudo da História II

Atividades

07/2005 - 07/2007
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Teoria, Métodos e Historiografia
Introdução ao Estudo da História II
Introdução ao Estudo da História I


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
A historicidade do político: as manifestações de Junho de 2013 no Brasil
Descrição: Uma importante linha de interpretação da política contemporânea vincula a crise do mundo historicista ao desgaste ou retração do político como dimensão da vida coletiva e comunitária. Estaríamos vivendo num mundo cada vez mais individualista, em que os âmbitos de ação coletiva estariam se dissolvendo. Ao mesmo tempo a historicidade moderna marcada por concepções de um passado a ser deixado para trás em nome de uma marcha em direção ao futuro estaria em crise num mundo cada vez mais presentista, marcado pela aceleração tecnológica, pelo imediatismo das mídias virtuais em rede e pela desvinculação a qualquer forma de tradição. O espaço coletivo tenderia a se transforma hoje apenas num espaço de reivindicação de direitos individuais e grupais que boiam no vazio sem o esteio da história ou de um projeto coletivo de futuro. Pretendemos neste projeto estudar o fenômeno da política contemporânea brasileira em sua vinculação com o problema da historicidade atual, especialmente no que diz respeito ao "presentismo", ao problema da "presença" e à temporalidade das mídias contemporâneas. Nosso intuito é complexificar e questionar o diagnóstico da retração do político como subproduto do presentismo. Para isso, investigaremos o conjunto de manifestações populares iniciadas em Junho de 2013, as chamadas "Jornadas de Junho" em que milhares de pessoas foram às ruas das principais cidades brasileiras. Acreditamos que tais manifestações expressam um desejo de "presença" do político, isto é, um desejo de recuperação da intensificação do âmbito da comunidade, além de apresentarem a constituição de futuros momentâneos e fugazes, em meio ao nosso mundo hiper-atualista. Nosso olhar se dirigirá à linguagem destas manifestações, seus conceitos, metáforas e imagens. Também pesquisaremos as narrativas construídas durante e logo após os movimentos, formadas no próprio acontecer do fenômeno. As formas de organização e realização das manifestações, notadamente no que diz respeito ao uso de mídias sociais serão também objeto..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - 2017
A historicidade do político: as manifestações de junho de 2013 no Brasil.
Descrição: Uma importante linha de interpretação da política contemporânea vincula a crise do mundo historicista ao desgaste ou retração do político como dimensão da vida coletiva e comunitária. Estaríamos vivendo num mundo cada vez mais individualista, em que os âmbitos de ação coletiva estariam se dissolvendo. Ao mesmo tempo a historicidade moderna marcada por concepções de um passado a ser deixado para trás em nome de uma marcha em direção ao futuro estaria em crise num mundo cada vez mais presentista, marcado pela aceleração tecnológica, pelo imediatismo das mídias virtuais em rede e pela desvinculação a qualquer forma de tradição. O espaço coletivo tenderia a se transforma hoje apenas num espaço de reivindicação de direitos individuais e grupais que boiam no vazio sem o esteio da história ou de um projeto coletivo de futuro. Pretendemos neste projeto estudar o fenômeno da política contemporânea brasileira em sua vinculação com o problema da historicidade atual, especialmente no que diz respeito ao "presentismo", ao problema da "presença" e à temporalidade das mídias contemporâneas. Nosso intuito é complexificar e questionar o diagnóstico da retração do político como subproduto do presentismo. Para isso, investigaremos o conjunto de manifestações populares iniciadas em Junho de 2013, as chamadas "Jornadas de Junho" em que milhares de pessoas foram às ruas das principais cidades brasileiras. Acreditamos que tais manifestações expressam um desejo de "presença" do político, isto é, um desejo de recuperação da intensificação do âmbito da comunidade, além de apresentarem a constituição de futuros momentâneos e fugazes, em meio ao nosso mundo hiper-atualista. Nosso olhar se dirigirá à linguagem destas manifestações, seus conceitos, metáforas e imagens. Também pesquisaremos as narrativas construídas durante e logo após os movimentos, formadas no próprio acontecer do fenômeno. As formas de organização e realização das manifestações, notadamente no que diz respeito ao uso de mídias sociais serão também objeto..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Luisa Rauter Pereira - Coordenador / Aguinaldo Medeiros Boldrini - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.Número de orientações: 1
2016 - Atual
Desenvolvendo a linguagem acadêmica: curso de redação e leitura para os alunos do curso de licenciatura em História
Descrição: Projeto Proativa realizado na UFOP com bolsista remunerado. Consiste em um curso de redação e leitura para alunos da graduação.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - 2016
História e temporalidade no debate político brasileiro em torno do problema da representação política (1837-1843)
Descrição: Projeto PIP de Iniciação á Pesquisa UFOP. Resumo: Propomos uma pesquisa acerca das linguagens com que o tempo e a história foram representados e vividos no debate político da Câmara dos Deputados e no Senado Imperial Brasileiro durante os anos iniciais do chamado ?regresso conservador? em que foi forjada uma polarização mais clara no campo político Brasileiro, culminando com eventos como a Maioridade do Imperador em 1840 e as Revoluções de 1842 em Minas Gerais e São Paulo. Nas respostas múltiplas aos impasses, dilemas e conflitos próprios ao desafio da representação política moderna, a temporalidade própria ao fenômeno do político se apresentou de forma contundente na linguagem e nos conceitos políticos postos em uso pelos deputados e senadores do Império, sendo um local privilegiado, para além do texto historiográfico, para a compreensão das formas como as sociedades vivem e conceitual o tempo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Luisa Rauter Pereira - Coordenador / Marianna Andrade Melo - Integrante.Número de orientações: 6
2015 - 2016
Desenvolvendo a linguagem acadêmica: redação, leitura e línguas estrangeiras
Descrição: Projeto de Melhorias dos Cursos de Graduação da UFOP (Proplad/Prograd).
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2014
História e Temporaldiade no Debate Político
Descrição: Projeto financiado pela FAPEMIG (Edital Universal) iniciado em 2013..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Luisa Rauter Pereira - Coordenador / Larissa Breder Teixeira - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa.
2012 - 2015
PRONEM Variedades do Discurso Histórico
Descrição: Em 2012, o Núcleo de Estudos em História da Historiografia (Nehm) foi contemplado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) no âmbito do Programa de Apoio a Núcleos Emergentes (PRONEM). De acordo com a própria FAPEMIG, essa ação permite a consolidação de linhas de pesquisas prioritárias, induzindo a formação de núcleos de excelência. O projeto Historiografia e Modernidade: variedades do discurso histórico tem por objeto, em suas linhas gerais, o conhecimento histórico estabelecido na longue durée da formação do Estado moderno. A este ambicioso recorte cronológico corresponde um recorte geográfico que compreende o longo arco que vai da Europa à América Latina. Busca-se, assim, cobrir alguns dos principais problemas relativos à trajetória da história da historiografia ocidental: os primórdios da sua formação metódica, sua dinâmica conflitiva (advinda de um processo de crescente pluralização interna), a afirmação de sua auto-consciência humanística e formativa, seu efetivo papel na formação dos Estados Nacionais latino-americanos, os pontos de diálogo e as trocas com o universo supostamente fechado das hard sciences. Por fim, e, de novo numa perspectiva que articula elementos intrínsecos e extrínsecos à prática historiográfica, busca-se avaliar o impacto efetivo da historiografia na elaboração de novas agendas para uma ?política da memória? na América Latina após o processo de redemocratização de fins do século XIX. O campo da teoria da história e da historiografia, entendido aqui como estudo voltado para a história do saber histórico em suas múltiplas orientações temáticas e perspectivas teóricas, vem, há algum tempo, se consolidando de forma estável e produtiva nos domínios da disciplina histórica. Os trabalhos significativos de autores estrangeiros como o italiano Arnaldo Momigliano, os alemães Reinhart Koselleck e Hans Ulrich Gumbrecht, o francês François Hartog e o norte-americano Anthony Grafton, com vasta repercussão nas universidades brasileiras, são exemplares na ampla dimensão assumida pela pesquisa historiográfica desde a segunda metade do século XX. O Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade (NEHM), formado no Departamento de História da UFOP, é um dos exemplos do fortalecimento da área no Brasil. Fato importante, ainda, da institucionalização do campo no ambiente brasileiro foi a criação, em 2009, da Sociedade Brasileira de Teoria e História da Historiografia, no âmbito do Seminário Brasileiro de História da Historiografia, realizado desde 2007, no Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Ouro Preto. O SNHH tem levado à cidade de Mariana pesquisadores de todo o país e reunido especialistas de renome, nacionais e estrangeiros. O estudo voltado para a emergência, consolidação e questionamentos críticos da historiografia moderna, entendida, grosso modo, como aquela estabelecida desde o contexto do humanismo italiano dos séculos XIV e XV, até a conjuntura de revisão dos fundamentos desta historiografia, situada em sua maior parte ao longo do século XX, permitirá descortinar formas de abordagem e de entendimento renovadas para este tema. Enfocando-o a partir de prismas diversificados, mas com um eixo de perspectiva em comum, qual seja, as condições do saber histórico na modernidade..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - Atual
Iberconceptos. Proyecto y Red de Investigación en Historia Conceptual Comparada del Mundo Iberoamericano
Descrição: O Projeto Iberoamericano de História Conceitual, mais conhecido como IBEROCONCEPTOS, tem como principal objetivo estudar de maneira sistemática, a longo prazo e numa perspectiva comparada, os mais importantes conceitos, linguagens, vocabulários, discursos e metáforas políticas que circularam no mundo iberoamericano nos últimos séculos. Nosso trabalho concentra-se especialmente na fase de transição para a modernidade, a qual se estende das últimas décadas do século XVIII avançando bastante pelo século XIX, período que, não por acaso, coincide com a fase crucial das revoluções liberais e de independência. Ao mesmo tempo que desenvolvemos nosso projeto de pesquisa e edição, Iberoconceitos pretende pôr em prática um programa de formação de pesquisadores em história conceitual. Em razão deste objetivo pretendemos formar na Espanha, Portugal e na América Latina um grupo de estudiosos especializados em análise crítica da política numa perspectiva histórico-linguística. As origens da rede de pesquisadores que trabalham juntos neste grande prometo internuniversitário remontam a julho de 2004, quando um pequeno grupo de acadêmicos europeus e latino-americanos, de língua espanhola e portuguesa, aproveitando um encontro mais amplo que ocorria no Rio de Janeiro ( VII Congresso de History of Political and Social Concepts Group-HPSCG), discutiu as primeiras base do prometo. Desde esse momento, o projeto tem avançado consideravelmente. No Iberoconceptos colaboram quase uma centena de pesquisadores filiados a, cerca de trinta universidades de numerosos países da região, incluindo Argentina, Brasil, Chile,Colômbia, Espanha, México, Peru, Portugal, Uruguai, Venezuela e diversos países do Caribe e América central , além de outros pesquisadores de importantes universidades francesas, alemãs e norte-americanas. Nosso projeto propõe uma nova aproximação transnacional para a história dos vocabulários da política, a partir de um ponto em comum entre várias áreas, territórios e disciplinas.Tomando como ponto de partida importantes estudos efetuados em história da língua e de lexicografia, contando com a contribuição de historiadores sociais, políticos e da cultura nosso propósito a médio prazo é a publicação de um Dicionário histórico iberoamericano de conceitos sociais e políticos em vários volumes. Essa obra encontraria seu sentido pleno em um contexto amplo de uma história atlântica. Uma história político-intelectual euroamericana que no futuro poderia integrar-se com outras histórias regionais correspondentes a outras grandes áreas geoculturais interrelacionadas em uma história global, ou, autenticamente universal..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2007 - Atual
História da Historiografia e Modernidade
Descrição: O grupo está integrado nas atividades do Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade da UFOP. Entre suas atividades, além de coordenar a realização de pesquisas em âmbito departamental, o Grupo realiza anualmente o Seminário Nacional de História da Historiografia..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Revisor de periódico


2011 - Atual
Periódico: História da Historiografia


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil/Especialidade: História do Brasil Império.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: Teoria e Filosofia da História.
5.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História das Idéias e Conceitos Políticos no Brasil (século XIX).


Idiomas


Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2012
Melhor tese de doutorado defendida em 2011 e indicação ao "Concurso Brasileiro ANPOCS de Obras Científicas e Teses Universitárias em Ciências Sociais", Instituto de Estudos Sociais e Políticos (IESP-UERJ).
2004
Dissertação de mestrado indicada para publicação de artigo: "A História e o Diálogo que Somos': A Historiografia de Reinhart Koselleck e a Hermenêutica de Hans-Georg Gadamer., PUC-Rio.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Outras
Total de trabalhos:1
Total de citações:2
Luísa Rauter Pereira  Data: 30/08/2009

Artigos completos publicados em periódicos

1.
PEREIRA, Luisa Rauter.2017PEREIRA, Luisa Rauter.; Hebert Faria Sena . A historicidade do político. O debate sobre representação e cidadania no império brasileiro (1823-1840). HISTÓRIA DA HISTORIOGRAFIA, v. 1, p. 258-274, 2017.

2.
PEREIRA, Luisa Rauter.2015PEREIRA, Luisa Rauter.. ?Ao ponto que as necessidades públicas exigem?: experiência política e refiguração do tempo no debate político da década de 1830.. ALMANACK, v. 1, p. 302-313, 2015.

3.
PEREIRA, Luisa Rauter.2014PEREIRA, Luisa Rauter.. O conceito político de povo no período da Independência: história e tempo no debate político (1820-1823). REVISTA BRASILEIRA DE HISTÓRIA (ONLINE), v. 1, p. 31-47, 2014.

4.
PEREIRA, Luisa Rauter.2011PEREIRA, Luisa Rauter.. O conceito político de povo no período regencial brasileiro: revolução e historicização da linguagem política (1831-1840). REVISTA DE HISTORIA SOCIAL Y DE LAS MENTALIDADES, v. 15, p. 95-124, 2011.

5.
PEREIRA, Luisa Rauter.2011PEREIRA, Luisa Rauter.. O debate entre Hans-Georg Gadamer e Reinhart Koselleck a respeito do conhecimento histórico: entre tradição e objetividade.. HISTÓRIA DA HISTORIOGRAFIA, v. 1, p. 245-265, 2011.

6.
PEREIRA, Luisa Rauter.2010PEREIRA, Luisa Rauter.. Os Conceitos de Povo e Plebe no mundo Luso-Brasileiro Setecentista. ALMANACK BRAZILIENSE, v. 11, p. 100-114, 2010.

7.
PEREIRA, Luisa Rauter.2010PEREIRA, Luisa Rauter.. O Conceito de Soberania: dilemas e conflitos na construão e crise do Estado Imperial Brasileiro. INTELLÈCTUS (UERJ. ONLINE), v. ano 9, p. 1-23, 2010.

8.
PEREIRA, Luisa Rauter.2009PEREIRA, Luisa Rauter.. ?Já andamos fartos de discussões políticas. O Brasil social é que deve atrair todos os esforços de seus pensadores(...). Sílvio Romero, o problema do povo-nação e o pensamento social brasileiro.. HISTORIA & PERSPECTIVAS (UFU), v. 1, p. 221-239, 2009.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
PEREIRA, Luisa Rauter.. O povo na história do Brasil. Linguagem e historicidade no debate político (1750-1870). 1. ed. Jundiaí: Paco Editorial, 2016. v. 1. 340p .

2.
PEREIRA, Luisa Rauter.; Da Mata, Sérgio Ricardo (Org.) ; Luiz Estevam de Oliveira Fernandes (Org.) . Contributions to Theory and Comparative History of Historiography German and Brazilian Perspectives. 1. ed. Frankfurt: Peter Lang, 2015. v. 1. 200p .

Capítulos de livros publicados
1.
Luiz Estevam de Oliveira Fernandes ; PEREIRA, Luisa Rauter. ; Da Mata, Sérgio Ricardo . Introduction: Historiographies in Dialogue. In: Luiz Estevam de Oliveira Fernandes; Luísa Rauter Pereira; Sérgio Ricardo da Mata. (Org.). Contributuions to theory and comparative history of histoiography. German and brazilian perspectives. 1ed.Frankfurt: Peter Lang Edition, 2015, v. 1, p. 9-20.

2.
PEREIRA, Luisa Rauter.. Política e Temporalidade: um diálogo entre a teoria política francesa e a historiografia alemã. In: /Bruno Franco Medeiros; Francisco Gouvea de Souza; Marcelo de Mello Rangel; Mateus H. F. Pereira. (Org.). Teoria e Historiografia: Debates Contemporâneos. 1ed.Jundiaí: Paco Editorial, 2015, v. 1, p. 91-109.

3.
PEREIRA, Luisa Rauter.. Soberania Brasil. In: Javier Fernández Sebastián. (Org.). Diccionario político y social del mundo iberoamericano. 1ed.Madrid: Centro de Estudios Políticos y Constitucionales, 2014, v. 2, p. 59-74.

4.
PEREIRA, Luisa Rauter.. Soberania. In: João Feres Jr. (Org.). Léxico da História dos Conceitos Políticos no Brasil. 2ed.Belo Horizonte: UFMG, 2014, v. 1, p. 20-32.

5.
PEREIRA, Luisa Rauter.. Povo/Povos. In: João Feres Jr. (Org.). Léxico da História dos Conceitos Políticos no Brasil. 2ed.Belo Horizonte: UFMG, 2014, v. 1, p. 40-52.

6.
PEREIRA, Luisa Rauter.. Povo/Povos. In: João Féres Junior. (Org.). Léxico da História dos Conceitos Políticos no Brasil.. 1ed.Belo Horizonte: Universidade Federal de MInas Gerais (UFMG), 2009, v. 1, p. 203-219.

7.
PEREIRA, Luisa Rauter.. Pueblo (Brasil). In: Javier Fernández Sebastián. (Org.). Diccionario Político y Social Iberoamericano. La Era de las revoluciones, 1750-1850.. 1ed.Madrid: Fundación Carolina; Soc Estatal de Conmemoraciones Cult;Centro de Estudios Pol. y Constitucionales;, 2009, v. 1, p. 1151-1160.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
PEREIRA, Luisa Rauter.. 'Ao ponto que as necessidades públicas exigem': experiência política e reconfiguração do tempo no debate político brasileiro da década de 1830. In: XXVIII Simpósio Nacional de História: Lugares dos Historiadores: Velhos e Novos Desafios, 2015, Florianópilis. Anais eletrônicos do XXVIII Simpósio Nacional de História. Lugares dos Historiadores: velhos e novos desafios. Rio de Janeiro: ANPUH, 2015. v. 1. p. 1-19.

2.
PEREIRA, Luisa Rauter.. Teoria da história alemã e filosofia política francesa: um diálogo entre Reinhart Koselleck e Marcel Gauchet. In: XVII Simpósio Nacional de História. Conhecimento Histórico e Diálogo Social, 2013, Natal. Anais do XVII Simpósio Nacional de História. Conhecimento Histórico e Diálogo Social. Rio de Janeiro: Editora da AMPUH Nacional, 2013. v. 1. p. 1-15.

3.
PEREIRA, Luisa Rauter.. Uma História do Conceito Político de Povo no Brasil: Revolução e Historicização da Linguagem Política. In: XXVI Simpósio Nacional de História, 2011, São Paulo. Anais do XXVI Simpósio Nacional de História. São Paulo: ANPUH, 2011. v. 1. p. 193-211.

4.
PEREIRA, Luisa Rauter.. O conceito político de povo no Brasil (1750-1840): revolução e historicização da linguagem política. In: 5o Simpósio Nacional de História da Historiografia, 2011, Mariana MG. 5o Simpósio Nacional de História da Historiografia. Mariana: UFOP, 2011. v. 1. p. 1-13.

5.
PEREIRA, Luisa Rauter.. Conceito Político de Povo e Temporalidade Histórica no Império Brasileiro. In: II Encontro Internacional de Ciências Sociais: As Ciências Sociais e os Desafios para o Século XXI, 2010, Pelotas. Anais do II Congresso Internacional de Ciências Sociais: Desafios para o Século XXI. Pelotas: Editora Universitára/Ufpel, 2010.

6.
PEREIRA, Luisa Rauter.. O Conceito Político de Povo no Século XVIII Luso-Brasileiro. In: XIII Regional de História AnpuhRio - Identidades, 2008, Seropédica. XIII Encontro de História Anpuh-Rio - Identidades, 2008.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
PEREIRA, Luisa Rauter.. O Conceito Político de Povo no Século XVIII Luso-Brasileiro. In: XIII Encontro de História Anpuh-Rio Identidades, 2008, Seropédica. XIII Encontro de História Anpuh-Rio Identidades. Caderno de Resumos e Programação. Rio de Janeiro: Armazém das Letras, 2008. v. 1. p. 212-213.

2.
PEREIRA, Luisa Rauter.. A História e o 'Diálogo que Somos': A Historiografia de Reinhart Koselleck. In: ANPUH Nacional História: Guerra e Paz, 2005, Londrina. História: Guerra e Paz. Londrina: EdUEL, 2005. v. 1. p. 251-251.

3.
PEREIRA, Luisa Rauter.. A Produção da Nação e a Diplomacia do Brasil Recente: Um Estudo sobre o Habitus Diplomático. In: 11o Seminário de Iniciação Ciêntífica e Prêmio UFF - Vasconcellos Torres de Ciência e Tecnologia, 2001, Niterói. Anais do 11o Seminário de Iniciação Científica e Prêmio UFF - Vasconcellos Torres de Ciência e Tecnologia. Niterói: EDUFF, 2001. p. 437-437.

4.
PEREIRA, Luisa Rauter.. A Produção da Nação e a Formação da Diplomacia Brasileira: O Brasil Recente. In: 10o Seminário de Iniciação Científica e Prêmio UFF Vasconcellos Torres de Ciência e Tecnologia, 2000, Niterói. Anais do 10o Seminário de Iniciação Ciêntífica e Prêmio UFF Vasconcellos Torres de Ciência e Tecnologia. Niterói: EDUFF, 2000. v. 1. p. 448-448.

5.
PEREIRA, Luisa Rauter.. A Produção da Nação e os Intelectuais Orgânicos de Fronteira: O Itamaraty. In: 9o Seminário de Iniciação Científica e Prêmio Vasconcellos Torres de Ciência e Tecnologia, 1999, Niterói. Anais do 9o Seminário de Iniciação Científica e Prêmio UFF Vasconcellos Torres de Ciência e Tecnologia. Niterói: EDUFF, 1999. v. 1. p. 421-421.


Demais tipos de produção técnica
1.
PEREIRA, Luisa Rauter.. Projeto Pedagógico do Curso de História - Bacharelado. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Projeto Pedagógico).

2.
PEREIRA, Luisa Rauter.; ARAUJO, V. L. ; RANGEL, M. . Teoria e Escrita da História na Sala de Aula. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

3.
PEREIRA, Luisa Rauter.; RANGEL, M. ; ARAUJO, V. L. . Uma Introdução ao problema da Historiografia em Heidegger e Gadamer. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

4.
PEREIRA, Luisa Rauter.. Relatório de Estágio de Doutorado no Exterior. 2009. (Relatório de pesquisa).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
Lisly, Andrea; BASILE, M. C.; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Nívea Carolina Guimarães. O movimento miguelista nas páginas d'Aurora Fluminense (1828-1834). 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
ARAUJO, V. L.; RANGEL, M.; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Vinícius de Souza. Experiência da História num império em construção: narrativas, linguagens, conceitos e metáforas em Francisco Sales Torres Homem (1831-1876). 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

3.
PEREIRA, Luisa Rauter.; Cezar, Temístocles Américo Corrêa; ARAUJO, V. L.. Participação em banca de Thamara de Oliveira Rodrigues. A Independência de Portugal: História, progresso e decadência na obra de Francisco Solano Constâncio (1808-1840). 2014. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

4.
Nicolazzi, Fernando; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Piero di Cristo Carvalho Detoni. Brasil Profundo. Uma genealogia dos conceitos de Literatura, História e evolução na moderna experiência histórica brasileira (1870-1920). 2013. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

Teses de doutorado
1.
NEVES, Lucia; GUIMARAES, L. M. P.; PEREIRA, Luisa Rauter.; SLEMIAN, A.. Participação em banca de Luana Melo e Silva. ?O motor da independência?. José Joaquim da Rocha e a experiência do constitucionalismo no Brasil.. 2017. Tese (Doutorado em História) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

2.
MOLLO, H. M.; VIDAL, A.; ARAUJO, P. V.; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Sheila Lopes Leal Gonçalves. O Teatro e o Político: Práticas Sociais no Rio de Janeiro em Buenos Aires (1830-1850). 2017. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

3.
GUIMARAES, L. M. P.; NEVES, Lucia; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Luana Melo e Silva. ?O motor da independência?. José Joaquim da Rocha e a experiência do constitucionalismo no Brasil.. 2016. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

Qualificações de Doutorado
1.
ARAUJO, V. L.; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Jussara Rodrigues da Silva. História, moral e política: o projeto historiográfico de João Francisco Lisboa no Jornal de Timon. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
ARAUJO, V. L.; ANHEZINI, K.; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de João Luís Cardoso de Oliveira. Simão de Nantua ou o Mercador de Feiras: experiência da história, imprensa e linguagem sentimental como contexto da Abdicação (1831-1834). 2017. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

3.
FERNADES, L. E. O.; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Fernanda Bastos Barbosa. A perfeita simetria entre passado, presente e futuro: a organização do tempo como instrumento de legitimação do Porfiriato. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

4.
ARAUJO, V. L.; BENTIVOGLIO, J. C.; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Thamara de Oliveira Rodrigues. Histórias Populares e distância histórica no Império do Brasil (1830-1860). 2016. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

5.
ARAUJO, V. L.; PEREIRA, M. H. F.; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Mauro Eustáquio Teixeira. Representações da violência política e do tempo histórico durante a transição brasileira (1979-1989). 2015. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

6.
MOLLO, H. M.; PEREIRA, Luisa Rauter.; COSTA, A. V.. Participação em banca de Sheila Lopes Leal Gonçalves. Teatro e discurso político: práticas sociais no Rio de Janeiro e em Buenos Aires (1830-1850). 2015. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

Qualificações de Mestrado
1.
CHAVES, C. M. G.; ANTUNES, A. A.; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Wederson de Souza Gomes. A trajetória política de José de Resende Costa Filho (1789-1823). 2017. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
PEREIRA, Luisa Rauter.; RANGEL, M.; ARAUJO, V. L.. Participação em banca de Hebert Faria Sena. O conceito de história no debate político sobre o direito a representação civil e política no Império do Brasil (1823-1840).. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

3.
PEREIRA, Luisa Rauter.; Lisly, Andrea. Participação em banca de Nívea Carolina Guimarães. O Movimento Miguelista nas páginas do Aurora Fluminense (1828-1834). 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

4.
Lisly, Andrea; ARAUJO, V. L.; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Gabriel Conselheiro Antunes Campos. A diplomacia da independência: conceitos e linguagem política nas negociações pelo reconhecimento da independencia do Brasil. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

5.
Oliveira, Felipe Alves de; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Felipe Alves de Oliveira. A trajetória do conceito de nacionalismo no Brasil (1945-1964). 2014. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

6.
PEREIRA, Luisa Rauter.; JASMIN, Marcelo.; ARAUJO, V. L.. Participação em banca de Thamra de Oliveira Rodrigues. A Independência de Portugal: história, progresso e decadência na obra de Francisco Solano Constâncio (1808-1840). 2013 - Universidade Federal de Ouro Preto.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
RANGEL, M.; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Ana Paula Silva Santana.Vergonhosa mulher que vós sois: o feminino no teatro de Golçalves Dias. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
RANGEL, M.; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Naira Nogueira Rocha Prado.Além da imagem: fotografia e modernidade em Walter Benjamin. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

3.
PEREIRA, M. H. F.; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Guilherme Norton Andrade Silva.Virtualização, redes e eventos no século XXI: ensaios sobre história e internet.. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

4.
RANGEL, M.; Da Mata, Sérgio Ricardo; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Renato Paes Rodrigues.Hegel e o Historicismo. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

5.
Lisly, Andrea; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Walquiria Rezende Tofanelli Alves.Narrativa e Memória Liberal no Reinado de D. Miguel I (1828-1834). As Memórias históricas de Joaquim da Silva Maia e o Processo Político de Jerônimo de Vasconcelos na Resistência ao Absolutismo em Portugal. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

6.
Lisly, Andrea; PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Nívea Carolina Guimarães.O Movimento Miguelista nas páginas do Aurora Fluminense (1828-1834). 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

7.
PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Wellington Silva.Um sistema político brasileiro: o projeto imperial nas Memórias de Ambrósio Joaquim dos Reis no contexto da modernização portuguesa. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

8.
PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Rhadson Rezende Monteiro., sociabilidades e esfera pública: a maçonaria no contexto das luzes. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

9.
PEREIRA, Luisa Rauter.. Participação em banca de Gabriel Conselheiro Antunes Campos.Discurso Político na Correspondência Diplomática entre Felisberto Caldeira Brant Pontes e D. Pedro I (1821-1823). 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

10.
PEREIRA, Luisa Rauter.; Luiz Estevam de Oliveira Fernandes; Jefferson José Queler. Participação em banca de Fábio Eduardo de Araujo Baião.Uma longa Revolução: história, memória e usos políticos do passado na guerra simbólica entre Estado e Zapatistas no México. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
PEREIRA, Luisa Rauter.; HIGGINS, S. S. S.; JACKSON, L. C.. Concurso público para docente da Universidade Federal de Ouro Preto ICHS/UFOP Edital 75/2014 Área: Sociologia/Ciência Política. 2015. Universidade Federal de Ouro Preto.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
2nd INTH network conference ?The Practical Past: on the advantages and disadvantages of history for life?.The historicity of the political": the June 3013 demonstrations in Brazil. 2016. (Seminário).

2.
Congresso de Historia Intelectual: formas de História Intelectual: Teoria y Praxis.. A historicidade moderna e o político: conceitos e linguagens no Brasil da década de 1830.. 2016. (Congresso).

3.
Discurso histórico e política: perspectivas luso-brasileiras.?Ao ponto que as necessidades públicas exigem?: experiência política e reconfiguração do tempo no debate político brasileiro da década de 1830.. 2015. (Seminário).

4.
Primera jornada de história de la historiografía argentina y brasilera. Experiência política moderna e historicidade no Brasil na primeira metade do século XIX. 2015. (Congresso).

5.
XXVIII Simpósio Nacional de História: Lugares dos Historiadores: Velhos e Novos Desafios.Experiência política e reconfiguração do tempo no debate político brasileiro da década de 1830. 2015. (Simpósio).

6.
XXVIII Simpósio Nacional de História: Lugares dos Historiadores: Velhos e Novos Desafios.?Ao ponto que as necessidades públicas exigem?: experiência política e reconfiguração do tempo no debate político brasileiro da década de 1830.. 2015. (Simpósio).

7.
17 International Conference of History of Concepts. The political concept of people in the last decades of Brazilian 19th century. 2014. (Congresso).

8.
3o Colóquio NEHM/Pronem. Entre cenários do tempo: das (im)pospossibilidades da narrativa historiográfica das.?Ao ponto que as necessidades públicas exigem?: experiência política e refiguração do tempo no debate político brasileiro da década de 1830. 2014. (Outra).

9.
8 Seminário Brasileiro de História da Historiografia.Temporalidade e Política. 2014. (Seminário).

10.
8 Seminário Brasileiro de História da Historiografia:.Temporalidade no Debate Político. 2014. (Seminário).

11.
Colóquio Internacional: Experiências do Tempo no Século XVIII e XIX (Iberconceptos 3).Representações do Tempo e usos do passado no debate político sobre cidadania e sistema eleitoral no Império Brasileiro (1823-1846). 2014. (Outra).

12.
XVII Congreso Internacional de AHILA. Historia y temporalidad en el debate político sobre el tema de la representación política en Brasil (1823?1840). 2014. (Congresso).

13.
7 Seminário Brasileiro de História da Historiografia.Perspectivas atuais da História dos conceitos. 2013. (Seminário).

14.
XIV Jornada Interscuelas.Temporalidade no debate político Brasileiro: os usos do conceito político de povo (1820-1840). 2013. (Seminário).

15.
6o Seminário Nacional de História da Historiografia.Simpósio Temático História da Historiografia Teoria e Política. 2012. (Seminário).

16.
6o Seminário Nacional de História da Historiografia.Política e Temporalidade no debate político brasileiro oitocentista: os usos do conceito político de povo (1820-1840). 2012. (Seminário).

17.
Ciclo de Debates do NEHM.O conceito político de Povo no Brasil (1850-1870). 2012. (Encontro).

18.
XVIII Encontro Regional de História.Uma Introdução ao problema da História em Gadamer e Heidegger. 2012. (Encontro).

19.
13th International Congress for Eighteenth-Century Studies. "Substiuer na Révolution des Hommes pour la Révolution du Temps". Pour une Histoire du Concept de Peuple au Brésil. Historicization du langage Politique (1750-1840). 2011. (Congresso).

20.
5o Simpósio Nacional de História da Historiografia.O conceito político de povo no Brasil (1750-1840): revolução e historicização da linguagem política. 2011. (Simpósio).

21.
El Lenguaje de las Independências en Iberoamérica. Conceptos Politicos y Conceptos Historiográficos en la Era de Las Revoluciones. El Concepto Politico de Pueblo en Brasil (1750-1840): Revolución y Historicización del Lenguaje Politico. 2011. (Congresso).

22.
The 14th Annual World Conference in Conceptual History. Instability and Change of Concepts. Semantic Displacements, Translations, Ambiguities, Contradictions. El Concepto Politico de Pueblo en Brasil: Revolución y Historicización del Lenguaje Politico. 2011. (Congresso).

23.
XXVI Simpósio Nacional de História.Uma História do Conceito Político de Povo no Brasil: Revolução e Historicização da Linguagem Política. 2011. (Simpósio).

24.
II Encontro Internacional de Ciências Sociais: As Ciências Sociais e os Desafios para o Século XXI.Conceito Político de Povo e Temporalidade Histórica no Império Brasileiro. 2010. (Encontro).

25.
II Congresso Internacional El Lenguage de la Libertad en Iberoamerica. Conceptos Politicos en la Era de las Independencias. Soberania en Brasil entre 1770-1870. 2009. (Congresso).

26.
XIII Encontro Regional de História Anpuh-Rio - Identidades.O Conceito Político de Povo no Século XVIII Luso-Brasileiro. 2008. (Seminário).

27.
I Congresso Internacional El Lenguaje Político de la Modernidad en Iberoamérica. Conceptos Políticos en la Era de las Independências. O Conceito Político de Povo no Brasil (1750-1850). 2007. (Congresso).

28.
Primeras Jornadas Internacionales en Historia Conceptual Comparada del Mundo Iberoamericano. 2007. (Outra).

29.
Primeras Jornadas Internacionales en Historia Conceptual Comparada del Mundo Iberoamericano.El Léxico de la politica moderna en ambos mundos (siglo WVIII y XIX). 2007. (Outra).

30.
XXIII Simpósio Nacional de História - Guerra e Paz.História e Hermenêutica: a historiografia de Reinhart Koselleck e a Hermenêutica de Hans-Georg Gadamer. 2005. (Simpósio).

31.
11o Seminário de Iniciação Ciêntífica e Prêmio UFF - Vasconcellos Torres de Ciência e Tecnologia.A Produção da |Nação e a Diplomacia no Brasil Recente: um estudo sobre o habitus diplomático (1960-1980). 2001. (Seminário).

32.
10o Seminário de Iniciação Científica e Prêmio UFF Vasconcellos Torres de Ciência e Tecnologia.A Produção da Nação e a Formação da Diplomacia Brasileira: o Brasil Recente. 2000. (Seminário).

33.
9o Seminário de Iniciação Científica e Prêmio Vasconcellos Torres de Ciência e Tecnologia.A Produção do Nacional e os Intelectuais Orgânicos de Fronteira. 1999. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
PEREIRA, Luisa Rauter.; Hebert Faria Sena ; Javier Fernández Sebastián . Workshop Historicidade e Transformação Conceitual. O Surgimento da Semântica Histórica (séculos XVIII-XX) , ministrado pelo professor Jaier Fernández Sebastiián da Universidade do País Basco. 2013. (Outro).

2.
PEREIRA, Luisa Rauter.; FERNADES, L. E. O. ; Da Mata, Sérgio Ricardo . 7 Seminário Brasileiro de História da Historiografia. TEORIA DA HISTÓRIA E HISTÓRIA DA HISTORIOGRAFIA: DIÁLOGOS BRASIL - ALEMANHA. 2013. (Congresso).

3.
LIMOEIRO, M. ; COGIOLA, O. ; Virginia Fontes ; PEREIRA, Luisa Rauter. . O Marxismo em Debate: Teoria e História. 1999. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Gustavo Castanheira Borges de Oliveira. Tempo histórico e consciência histórica: um diálogo entre Rüsen e Koselleck.. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. (Orientador).

2.
Larissa Breder Teixeira. ?A explosão da palavra pública?: História e Tempo na linguagem do debate político no Senado Imperial de 1832 a 1834. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Nilson Hugo Santos Pereira de Almeida. A historicidade do Político: as manifestações de Junho de 2013 no Brasil. Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. (Orientador).

Orientações de outra natureza
1.
Plínio Carvalho de Souza Júnior. Desenvolvendo a linguagem acadêmica: curso de redação para os alunos de licenciatura em História. Início: 2017. Orientação de outra natureza. Universidade Federal de Ouro Preto. Universidade Federal de Ouro Preto. (Orientador).

2.
Thiago Andreuci Alves Silva. Monitoria da Disciplina Teoria da História. Início: 2017. Orientação de outra natureza. Universidade Federal de Ouro Preto. (Orientador).

3.
Samuel Leão Brito de Carvalho. Monitoria da Disciplina Teoria da História. Início: 2017. Orientação de outra natureza. Universidade Federal de Ouro Preto. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Hebert Faria Sena. História e temporalidade no debate político sobre as eleições e o papel das autoridades eletivas no Império do Brasil (1823-1842). 2014. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Luisa Rauter Pereira.

2.
Gabriel Conselheiro Campos. A diplomacia da independência: conceitos e linguagens políticas (1821-1826). 2014. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, . Orientador: Luisa Rauter Pereira.

Iniciação científica
1.
Aguinaldo Medeiros Boldrini. A historicidade do Político: as manifestações de Junho de 2013 no Brasil. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Luisa Rauter Pereira.

2.
Larissa Breder Teixeira. História e Temporalidade no debate sobre a cidadania 1830-1840. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Luisa Rauter Pereira.

3.
Marianna Andrade Melo. História e temporalidade no debate político brasileiro em torno do problema da representação política (1837-1843). 2015. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Luisa Rauter Pereira.

4.
Hebert Faria Sena. História e temporalidade no debate político brasileiro oitocentista (1820-1840). 2014. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Luisa Rauter Pereira.

5.
Danielle Rodrigues Pereira. História e temporalidade no debate político brasileiro em torno do problema da representação política (1837-1843). 2014. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Luisa Rauter Pereira.

6.
Isabela Gesk Totola. História e Temporalidade nas páginas de O Repúlico. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Luisa Rauter Pereira.

7.
Pedro Henrique Montebelo. Histórioa e temporalidade em periódicos 1820-1840. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Luisa Rauter Pereira.

8.
André Luis da Rocha Marques. História e Temporalidade no debate sobre a cidadania 1830-1840. 2012. Iniciação Científica - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Luisa Rauter Pereira.

Orientações de outra natureza
1.
Mark Matzner. Monitoria da disciplina Teoria da História. 2016. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Luisa Rauter Pereira.

2.
Danilo Souza Ferreira. Monitoria da Disciplina Teoria da História. 2015. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Luisa Rauter Pereira.

3.
Matheus Silva Marciano. Monitoria da Disciplina Teoria da História. 2015. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Luisa Rauter Pereira.

4.
Isabella Christina de Jesus Silva. Monitoria de Teoria da História. 2014. Orientação de outra natureza - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação Educativa Ouro Preto. Orientador: Luisa Rauter Pereira.

5.
Thiago de Gouvea Judice Hauke. Monitoria de Teoria da História. 2014. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Luisa Rauter Pereira.

6.
Mariano Louzada. Monitoria da disciplina Teoria da História. 2013. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Luisa Rauter Pereira.

7.
Camila Silveira. Monitoria da Disciplina Teoria da História. 2012. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Luisa Rauter Pereira.

8.
Mariano Louzada. Laboratório virtual de teoria da história. 2012. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação Educativa Ouro Preto. Orientador: Luisa Rauter Pereira.

9.
Victor de Ávila. Monitoria da Disciplina História Econômica Geral. 2011. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Federal de Uberlândia. Orientador: Luisa Rauter Pereira.



Educação e Popularização de C & T



Cursos de curta duração ministrados
1.
PEREIRA, Luisa Rauter.; ARAUJO, V. L. ; RANGEL, M. . Teoria e Escrita da História na Sala de Aula. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
PEREIRA, Luisa Rauter.; RANGEL, M. ; ARAUJO, V. L. . Uma Introdução ao problema da Historiografia em Heidegger e Gadamer. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Outra).


Desenvolvimento de material didático ou instrucional
1.
PEREIRA, Luisa Rauter.. Projeto Pedagógico do Curso de História - Bacharelado. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Projeto Pedagógico).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
PEREIRA, Luisa Rauter.; Hebert Faria Sena ; Javier Fernández Sebastián . Workshop Historicidade e Transformação Conceitual. O Surgimento da Semântica Histórica (séculos XVIII-XX) , ministrado pelo professor Jaier Fernández Sebastiián da Universidade do País Basco. 2013. (Outro).



Outras informações relevantes


1) Aprovação em Concursos Públicos para Docente do ensino Superior: Aprovada em terceiro lugar no Concurso Público de Títulos e Provas para provimento de cargo na classe de Professor Adjunto l, área de Teoria da História e Historiografia, Departamento de História, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (12 de Julho de 2011); Aprovada em segundo lugar no Processo Seletivo Simplificado para Professor Temporário (Assistente 1) na Área de Conhecimento Formação do Estado Brasileiro, no Departamento de Estudos Políticos do Centro de Ciências Jurídicas e Políticas da UNIRIO (5 de Setembro de 2011).

2 )Foi monitora da disciplina Teoria Métodos e Historiografia durante o curso de Grafuação em História na Universidade Federal Fluminense no ano de 1998, sob orientação da Professora Virgínia Maria Gomes de Mattos Fontes

3) Trabalhou como monitora de história no Colégio e Curso PH durante os anos de 1998 e 1999. (ver anexo)

4) Trabalhou como Professora de História no Curso Pré-Vestibular Comunitário organizado pelo Diretório Acadêmico da Faculdade de Química da Universidade Federal Fluminense durante o ano de 2005.

5) Formada pela Aliança Francesa do Rio de Janeiro. Realizou cursos também na Cultura Inglesa.

6) Participou de projetos de pesquisa no âmbito do Programa PIBIC/ CNPq durante a graduaçãoem História.

7) Participou durante a graduação do Grupo de Estudo e Trabalho sobre Marx (GET-Marx), orientado pela Professora Virgínia Maria Gomes de Mattos Fontes, na Uiversidade Federal Fluminense, durante os anos de 1998 a 2000). No âmbito deste grupo, participou da organização do evendo Marxismo em Debate: Teoria e História, no ano de 1999.

8) Participou de Grupos de Estudo sobre as obras de Martin Heidegger e Michel Foucault, sob orientação dos Professores Cláudio Oliveira e João Resende, durante a graduação.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 18/01/2019 às 17:53:18