Tarik de Athayde Prata

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/6728892239487001
  • Última atualização do currículo em 16/01/2019


Aluno bolsista do PIBIC/CNPq de 1996 a 1997 (Orientador: André Haguette) e de 1997 a 1999 (Orientador: Manfredo Araújo de Oliveira). Graduado em Psicologia (1999) e Mestre em Filosofia (2002) pela Universidade Federal do Ceará (Orientador: Guido Imaguire). Doutor em Filosofia (2007) pela Ruprecht-Karl Universität Heidelberg (Alemanha) (Orientador: Andreas Kemmerling). Foi professor de Filosofia do CENTEC (Governo do Estado do Ceará) (2000 a 2001), professor substituto do departamento de filosofia da UFC (2002), bolsista de doutorado integral no exterior (CAPES) (2003 a 2007) e bolsista de Desenvolvimento Científico Regional (CNPq/Funcap) na UFC (2007 a 2009), onde realizou atividades de pesquisa, docência e orientação. Foi Professor Adjunto do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Sergipe (UFS) (2009 a 2011) e editor da revista Cadernos UFS de Filosofia. Atualmente é Professor Associado, nível 1, no Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), onde foi editor da revista Perspectiva Filosófica (2013) e vice-coordenador do Mestrado em Filosofia (2014). No momento é o coordenador do Mestrado. Participa desde 2012 do Comitê Científico da coleção Cadernos de Lógica e Filosofia, editada em língua portuguesa pela College Publications (Londres, Reino Unido). Tem experiência nas áreas de Filosofia da Mente e Filosofia da Psicologia. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Tarik de Athayde Prata
Nome em citações bibliográficas
PRATA, T. A.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Filosofia e Ciências Humanas.
Av. Prof. Morais Rego, s/n,
Cidade Universitária
50740-550 - Recife, PE - Brasil
Telefone: (081) 21268298
URL da Homepage: http://www.ufpe.br


Formação acadêmica/titulação


2003 - 2007
Doutorado em Filosofia.
Ruprecht-Karls-Universität Heidelberg, HEIDELBERG, Alemanha.
Título: Kausale Erklärbarkeit und ontologische Irreduzibilität: Eine kritische Studie zu Searles biologischem Naturalismus (explanabilidade causal e irredutibilidade ontológica: um estudo crítico sobre o Naturalismo Biológico de Searle), Ano de obtenção: 2007.
Orientador: Prof. Dr. Andreas Kemmerling.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Filosofia da mente; John Searle.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia da Mente.
2000 - 2002
Mestrado em Filosofia.
Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.
Título: A Problematica da Subjetividade no primeiro Wittgenstein: uma leitura dos Diarios e do Tractatus Logico-Philosophicus,Ano de Obtenção: 2002.
Orientador: Guido Imaguire.
Bolsista do(a): Fundação Cearense de Amparo a Pesquisa, FUNCAP, Brasil.
Palavras-chave: Wittgenstein; Linguagem; Filosofia da Subjetividade.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia Analítica.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia da Linguagem.
1994 - 1999
Graduação em Psicologia.
Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.




Formação Complementar


2012 - 2012
Para ler "Walter Benjamin" (Jeanne-Marie Gagnebin). (Carga horária: 20h).
Instituto Ricardo Brennand, RB, Brasil.
2005 - 2005
Inglês (Nível básico).
Ruprecht-Karl Univeristät Heidelberg, RUPRECHT-KARL, Alemanha.
2002 - 2003
Curso Intensivo de Alemão (Mittelstufe 3). (Carga horária: 525h).
Goethe Institut (Mannheim), GI, Alemanha.
2000 - 2000
Francês Instrumental. (Carga horária: 120h).
Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.
1999 - 1999
Para uma antropologia no pensamento de Nietzsche. (Carga horária: 12h).
Centro Federal de Educação Tecnológica, CEFET, Brasil.
1998 - 1998
Estruturas Clínicas:introd ao estudo das psicoses. (Carga horária: 6h).
Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.
1998 - 1998
Michel Foucault e a analítica do poder. (Carga horária: 12h).
Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.
1995 - 1995
Crise de Paradigmas: Um desafio da Ciência Moderna. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.


Atuação Profissional



College Publications (Londres - Reino Unido), CP, Grã-Bretanha.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Colaborador não-remunerado, Enquadramento Funcional: Membro de Comitê Científico
Outras informações
Membro do Comitê Científico da coleção CADERNOS DE LÓGICA E FILOSOFIA, dirigida por Newton da Costa (UFSC) e Jean-Yves Beziáu (UFRJ).


Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Associado, nível 1, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Membro do corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Filosofia (Mestrado)

Atividades

02/2015 - Atual
Direção e administração, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, .

Cargo ou função
Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Filosofia - MESTRADO.
09/2014 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Filosofia e Ciências Humanas, .

05/2014 - Atual
Direção e administração, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, .

Cargo ou função
Vice-Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Filosofia (nível - MESTRADO).
10/2011 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Filosofia e Ciências Humanas, .

10/2011 - Atual
Ensino, Filosofia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Tópicos em Ontologia III
08/2011 - Atual
Ensino, Filosofia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução à Filosofia; Seminário de Filosofia Contemporânea

Universidade Federal de Sergipe, UFS, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2011
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto nível 1, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

04/2010 - 08/2011
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Educação de Ciências Humanas, Departamento de Filosofia (DFL).

Cargo ou função
Membro do Colegiado do Curso de Filosofia.
04/2009 - 08/2011
Ensino, Licenciatura em Filosofia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Problemas Metafísicos
Pesquisa Filosófica I
Leitura e Composição de Textos Filosóficos I e II
Teoria das Ciências Humanas
Teoria do Conhecimento I
História da Filosofia Contemporânea I
Introdução à Metodologia Científica
Introdução à Filosofia

Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2009
Vínculo: Bolsista recém-doutor, Enquadramento Funcional: Pesquisador Desenvolvimento Científ. Regional, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Desenvolvi a pesquisa "A problemática da explanação e a solução de Searle para o problema mente-corpo"; bem como atividades de docência dentro da limitação de 6 horas semanais.

Vínculo institucional

2002 - 2002
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor substituto, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Professor substituto do Departamento de Filosofia da Universidade Federal do Ceará (UFC)

Atividades

09/1997 - 09/1997
Extensão universitária , Centro de Humanidades, .

Atividade de extensão realizada
ATENDIMENTO EM ORIENTAÇÃO VOCACIONAL À COMUNIDADE DO PROJETO NOVO VESTIBULAR (40 horas/aula).

Instituto Centro de Ensino Tecnológico, CENTEC, Brasil.
Vínculo institucional

2000 - 2001
Vínculo: professor-bolsista, Enquadramento Funcional: bolsista
Outras informações
Professor-Bolsista do Instituto CENTEC (Centro de Ensino Tecnológico), Limoeiro do Norte (CE), onde ministrou a disciplina "Filosofia - Ética, Ciência e tecnologia" (60 horas/aula)


Escola de Ensino Fundamental e Médio Marechal Juarez Távora, E.E.F.M. MJT, Brasil.
Vínculo institucional

1999 - 1999
Vínculo: Estágio Curricular Anual, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 14
Outras informações
Organização e facilitação de grupos de debate com alunos do turno da noite de escola pública (estadual), em turmas de 5ª à 8ª série, numa faixa etária ampla, mas em média relativamente elevada para o seu nível escolar (entre 17 e 35 anos). Em algumas ocasiões foram realizadas sessões de escuta e aconselhamento individual (a partir da demanda de alguns alunos e professores).



Linhas de pesquisa


1.
Fenomenologia - Projeto de Pesquisa: Consciência e Intencionalidade nas perspectivas de Husserl e Sartre
2.
Filosofia da Mente - Projeto: O NATURALISMO BIOLÓGICO DE JOHN SEARLE E O FISICALISMO NÃO-REDUTIVO


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
CONCEPÇÕES TEÓRICAS DA CONSCIÊNCIA E O PROBLEMA DOS FENÔMENOS MENTAIS INCONSCIENTES
Descrição: A pesquisa investiga o problema relativo à possibilidade de integrar os fenômenos inconscientes em uma concepção teórica adequada dos fenômenos mentais - ou seja, o problema de determinar se fenômenos inconscientes podem ser considerados (propriamente) mentais. Nesse sentido, procurar-se-á (1) Delinear uma categorização dos fenômenos mentais que auxilie a compreender como os fenômenos inconscientes poderiam ser integrados a uma teoria da mente; (2) Discernir entre alguns sentidos (filosóficos e psicológicos) da expressão ?consciência? que se mostrem relevantes para a compreensão do devido lugar do inconsciente em uma teoria do mental; (3) Elucidar as características fundamentais de uma concepção disposicional do inconsciente, na tentativa de determinar se esse tipo de concepção consegue, de fato, dar conta de explicar as situações que parecem exigir a postulação de motivações inconscientes para a ação; e (4) Investigar as teses básicas de uma concepção psicológica do inconsciente, com o intuito de determinar se esse tipo de concepção é, de fato, capaz de fundamentar a tese de que as (supostas) motivações inconscientes de nossas ações possuem (pelo menos algumas das) características distintivas dos fenômenos mentais. A pesquisa parte da hipótese de que a concepção psicológica do inconsciente é a mais adequada, pois uma série de situações concretas que sugerem a existência de estados mentais inconscientes são melhor compreendidas seguindo a suposição de que tais estados (inconscientes) são propriamente mentais, e não meramente disposicionais..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - Atual
SIGNIFICADO LINGUÍSTICO E AÇÃO SOCIAL NAS TEORIAS DE JOHN SEARLE E JÜRGEN HABERMAS
Descrição: A pesquisa investiga as concepções de John Searle e Jürgen Habermas a respeito do significado linguístico, em especial a maneira como os dois filósofos procuram articular, em suas teorias do significado, as referências: (1) às vivências subjetivas, (2) às regras sociais e (3) aos fatos objetivos; e investiga também as repercussões de suas teorias do significado linguístico sobre suas teorias da realidade social. De acordo com Habermas, a teoria dos atos de fala de Searle permanece excessivamente apegada ao aspecto representacional da linguagem (a referência a fatos objetivos), e essa linha de crítica torna plausível a avaliação de que Searle articula uma noção muito estreita de realidade social. O objetivo geral da pesquisa é avaliar qual das teorias do significado linguístico (se a de Searle ou a de Habermas) é mais adequada na articulação das referências (1), (2) e (3) acima mencionadas; bem como avaliar as consequências dessas concepções de significado sobre suas abordagens da realidade social. Palavras-chave: significado, representação, linguagem, realidade social..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Tarik de Athayde Prata - Coordenador / Hugo Ribeiro Mota - Integrante.
Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1
2014 - Atual
CONSCIÊNCIA E INTENCIONALIDADE NAS PERSPECTIVAS DE HUSSERL E SARTRE
Descrição: Edmund Husserl (1859-1938) e Jean-Paul Sartre (1905-1980) se encontram entre os autores que mais atenção receberam na cena filosófica ao longo das últimas décadas. A pesquisa tem como objetivo geral elucidar as concepções desses dois importantes filósofos a respeito da psicologia e de sua devida relação com uma filosofia fenomenológica (objetivo que exige um exame dos conceitos de consciência e de intencionalidade). O recorte de análise adotado abrange as obras de Husserl que influenciaram o jovem Sartre - em especial as Investigações lógicas (1900/1901) e as Ideias para uma fenomenologia pura e uma filosofia fenomenológica (1913) ? bem como as obras iniciais do filósofo francês, que abordam as questões da psicologia ? principalmente A transcendência do ego (1937) e O imaginário: psicologia fenomenológica da imaginação (1940) ? além do clássico O ser e o nada (1943), onde Sartre aprofunda sua concepção da consciência. Os objetivos específicos da pesquisa serão os seguintes: (1) Reconstituir a concepção husserliana da consciência intencional, bem como a apropriação que Sartre fez dessa concepção; (2) Reconstituir as perspectivas conflitantes dos dois pensadores a respeito da ideia de um eu transcendental; (3) Examinar e discutir criticamente a teoria sartreana da consciência ? especialmente a distinção entre consciência irrefletida e consciência reflexiva ? comparando-a com a teoria de Husserl; e (4) Examinar e discutir criticamente a teoria sartreana do imaginário, central para sua concepção de consciência como liberdade..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2015
O NATURALISMO BIOLÓGICO DE JOHN SEARLE E O FISICALISMO NÃO-REDUTIVO
Descrição: A pesquisa visa esclarecer qual a posição de Searle no debate contemporâneo sobre a ontologia da mente, o que exige que seja articulada uma interpretação das relações de sua alegada solução para o problema mente-corpo (o naturalismo biológico) com o dualismo e com o fisicalismo. Será investigada a hipótese de que o naturalismo biológico consiste em uma forma de fisicalismo não-redutivo (isto é, uma concepção filosófica que busca conciliar a irredutibilidade da mente com sua natureza física), o que afastaria a interpretação de que a teoria de Searle consiste em um tipo de dualismo de propriedades..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Tarik de Athayde Prata - Coordenador / Mateus Passavante Amaral - Integrante / Jeferson José dos Santos - Integrante.
Número de produções C, T & A: 7 / Número de orientações: 2
2010 - 2011
SUBJETIVIDADE, LINGUAGEM E CULTURA
Descrição: O sujeito psicológico se caracteriza pela capacidade de efetivar estados mentais (como cognições, volições, emoções etc.) e uma compreensão adequada de seu funcionamento psíquico exige o estudo de fatores sócio-culturais, pois apenas na interação social esse funcionamento pode atingir o grau de complexidade encontrado na maioria dos seres humanos. Porém, há um terceiro fator que desempenha um papel indispensável na estruturação tanto dos estados mentais subjetivos quanto dos padrões culturais: a linguagem. Norteando-se pelas reflexões do filósofo John R. Searle, a pesquisa visa investigar: (a) o papel da linguagem na estruturação do pensamento, e (b) na constituição dos fatos sociais. Nesse sentido, a investigação a respeito da linguagem deve lançar nova luz sobre a relação entre o indivíduo e a sociedade..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Tarik de Athayde Prata - Coordenador.Número de orientações: 3
2009 - 2011
IDENTIDADE E REDUÇÃO DA CONSCIÊNCIA NA FILOSOFIA DA MENTE DE JOHN SEARLE
Descrição: A pesquisa investiga a viabilidade da teoria da consciência proposta por John Searle através do exame de dois aspectos dessa teoria: a) a concepção do autor a respeito da distinção entre domínios ontológicos (concepção que subjaz à atribuição de uma ontologia subjetiva à consciência) e b) sua posição (no mínimo ambígua) a respeito da identidade, ou não, entre a consciência e a atividade cerebral, posição que se evidencia a partir da afirmação de Searle tanto da redutibilidade causal quanto da irredutibilidade ontológica da consciência a processos do cérebro..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Tarik de Athayde Prata - Coordenador.Número de orientações: 1
2007 - 2009
A PROBLEMÁTICA DA EXPLANAÇÃO E A SOLUÇÃO DE SEARLE PARA O PROBLEMA MENTE-CORPO
Descrição: A idéia da viabilidade de uma explanação causal da consciência através de processos cerebrais desempenha um papel central na proposta de John Searle para a solução do problema mente-corpo, por ele chamada de Naturalismo Biológico. A pesquisa visa avaliar em que medida o Naturalismo Biológico de Searle é capaz de resisitir às críticas dos defensores da tese de uma lacuna explanatória (explanatory gap) entre o exame de fenômenos objetivos (tais como processos cerebrais) e o carater subjetivo de fenômenos mentais (tais como sensações) tese essa que é hoje intensamente discutida no debate acerca da consciência fenomenal..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1998 - 1999
DE PIAGET A HEGEL: CONTRIBUIÇÕES PARA UMA CONCEPÇÃO DIALÉTICA DO CONHECIMENTO
Descrição: O objetivo geral desta pesquisa, é investigar as afinidades e divergências entre a teoria piagetiana e a filosofia de Hegel, no que se refere à concepção de conhecimento daqueles autores, de modo a esclarecer até que ponto se pode falar do caráter dialético da epistemologia de Piaget..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Tarik de Athayde Prata - Integrante / OLIVEIRA, Manfredo Araújo de(orientador) - Coordenador.Financiador(es): Coselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 8
1997 - 1998
A FILOSOFIA NO PENSAMENTO PIAGETIANO E SUAS RELAÇÕES COM A DIALÉTICA
Descrição: A pesquisa visa esclarecer as relações do sistema piagetiano, onde existe uma clara ênfase no discurso científico, com o discurso filosófico, de uma maneira geral, e com o pensamento dialético, de um modo mais específico, de forma a verificar as contribuições desse importante pensador para o debate contemporâneo em torno da dialética e da própria filosofia..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Tarik de Athayde Prata - Integrante / OLIVEIRA, Manfredo Araújo de(orientador) - Coordenador.Financiador(es): Coselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 4
1996 - 1997
DESCARTES E O CONHECIMENTO DO MUNDO
Descrição: A pesquisa tem como objetivo verificar de Descartes conseguiu legitimar teoricamente o conhecimento do mundo exterior ao sujeito, uma vez que o filósofo tinha a pretensão de rejeitar como falso tudo o que não estivesse estritamente situado no terreno da razão (inata), pretensão que o levou a adotar como fundamento uma subjetividade extremamente fechada nela mesma (cercada por um oceano de dúvida), de modo que a possibilidade do conhecimento tornou-se uma questão complexa e central..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Tarik de Athayde Prata - Integrante / HAGUETTE, André (orientador) - Coordenador.Financiador(es): Coselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 4


Membro de corpo editorial


2014 - Atual
Periódico: Intuitio
2012 - Atual
Periódico: Perspectiva Filosofica (UFPE)
2011 - Atual
Periódico: A Palo Seco: Escritos de Filosofia e Literatura
2009 - 2011
Periódico: Cadernos UFS de Filosofia


Revisor de periódico


2009 - Atual
Periódico: Cadernos UFS de Filosofia
2009 - Atual
Periódico: Prometeus. Filosofia em Revista
2011 - Atual
Periódico: Perspectiva Filosofica (UFPE)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia da Mente.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia da Psicologia.


Idiomas


Alemão
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Bem.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
PRATA, T. A.2018PRATA, T. A.. A concepção sartriana da consciência na perspectiva de três teorias contemporâneas. PROMETEUS. FILOSOFIA EM REVISTA, v. 28, p. 203-222, 2018.

2.
PRATA, T. A.2017PRATA, T. A.. A concepção disposicional do inconsciente na filosofia da mente de John Searle. Revista Reflexões, v. 6, p. 201-216, 2017.

3.
PRATA, T. A.2017 PRATA, T. A.. A estrutura da autoconsciência na filosofia da mente de John Searle. Veritas (Porto Alegre), v. 62, p. 428, 2017.

4.
PRATA, T. A.2016PRATA, T. A.. As perspectivas de Brentano e Sartre sobre a auto-referencialidade da consciência. Rapsódia (USP), v. 10, p. 42-62, 2016.

5.
PRATA, T. A.2016PRATA, T. A.. Consciência e auto-relação na primeira filosofia de Sartre: em exame a partir de um debate contemporâneo a respeito da consciência. Ágora Filosófica (UNICAP. Impresso), v. 16, p. 76-92, 2016.

6.
PRATA, T. A.2015PRATA, T. A.. O que há de reducionismo no naturalismo biológico de Searle?. REVISTA DE FILOSOFIA: AURORA (PUCPR. IMPRESSO), v. 27, p. 875, 2015.

7.
PRATA, T. A.2014PRATA, T. A.. O caráter dualista da filosofia da mente de John Searle. Discusiones Filosoficas, v. 15, p. 43-62, 2014.

8.
PRATA, T. A.2014PRATA, T. A.. Naturalismo e subjetividade na filosofia da mente de John Searle. Perspectiva Filosófica, v. 41, p. 85-101, 2014.

9.
PRATA, T. A.2013PRATA, T. A.; Lima Filho, M. M. de . Oscilações entre o reducionismo e o fisicalismo não-redutivo no naturalismo biológico de John Searle. Trans/Form/Ação (UNESP. Marília. Impresso), v. 36, p. 195-218, 2013.

10.
PRATA, T. A.2013PRATA, T. A.. Linguagem e imaginação: a filosofia da literatura nos primeiros escritos de Sartre. A Palo Seco: Escritos de Filosofia e Literatura, v. 2, p. 78-89, 2013.

11.
PRATA, T. A.2012PRATA, T. A.. É o naturalismo biológico uma concepção fisicalista?. PRINCIPIA (FLORIANÓPOLIS. ONLINE), v. 16, p. 255-276, 2012.

12.
PRATA, T. A.2012PRATA, T. A.. On the Relationship between Subjective and Objective Properties in John Searle?s Biological Naturalism. Filosofia Unisinos, v. 13, p. 406-421, 2012.

13.
PRATA, T. A.2012PRATA, T. A.. O modelo ontológico estratificado no naturalismo biológico de John Searle: uma controvérsia com Jaegwon Kim. Discusiones Filosoficas, v. 13, p. 119-137, 2012.

14.
PRATA, T. A.2011 PRATA, T. A.. É incoerente a concepção de Searle sobre a consciência?. Manuscrito (UNICAMP), v. 34, p. 553-574, 2011.

15.
PRATA, T. A.2011PRATA, T. A.. Saul Kripke sobre o argumento de Descartes para o dualismo mente-corpo. CADERNOS UFS DE FILOSOFIA (ONLINE), v. 10, p. 17-29, 2011.

16.
PRATA, T. A.2010PRATA, T. A.. John Searle sobre a identidade e a eficácia causal da consciência. Prometeus (São Cristovão), v. Ano 3, p. 9-23, 2010.

17.
PRATA, T. A.2010PRATA, T. A.. CARACTERÍSTICAS E DIFICULDADES DO NATURALISMO BIOLÓGICO DE JOHN SEARLE. Philosóphos, v. 14, p. 141-173, 2010.

18.
PRATA, T. A.2009PRATA, T. A.. SUBJETIVIDADE ONTOLÓGICA NA FILOSOFIA DA MENTE DE JOHN SEARLE. Philosóphos, v. 12, p. 171-204, 2009.

19.
PRATA, T. A.2009PRATA, T. A.. Irredutibilidade ontológica versus identidade: John Searle entre o dualismo e o materialismo. O Que nos Faz Pensar (PUCRJ), v. 25, p. 107-124, 2009.

20.
PRATA, T. A.2009PRATA, T. A.. Pode-se explicar a consciência através de processos cerebrais? Os argumentos de John Searle contra a concepção de Thomas Nagel. Kalagatos (UECE), v. 6, p. 137-172, 2009.

21.
PRATA, T. A.2008PRATA, T. A.. Dificuldades da Concepção de John Searle sobre a Redução da Consciência: O Problema das Capacidades Causais. Princípios (UFRN. Impresso), v. 15, p. 5-29, 2008.

22.
PRATA, T. A.2002PRATA, T. A.. Wittgenstein e o anti-psicologismo: leitura crítica do Tractatus Logico-philosophicus. Revista de Psicologia (Fortaleza), v. 20, p. 32-48, 2002.

23.
PRATA, T. A.2000PRATA, T. A.. Dialética e subjetividade em Piaget e Hegel. Revista de Psicologia (Fortaleza), v. 17/18, p. 22-40, 2000.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
PRATA, T. A.. Reduktion und Subjektivität: Eine kritische Einführung in John Searles Philosophie des Geistes. Saarbrücken: Ed. VDM, 2008. 121p .

Capítulos de livros publicados
1.
PRATA, T. A.. A concepção sartreana da consciência na perspectiva da filosofia analítica da mente. In: Oliveira, É. A. M., Costa M. R. N., Benvinda, N. M.. (Org.). Liberdade, lógica e ação: Homenagem ao Prof. Dr. Juan Adolfo Bonaccini. 1aed.Recife: Editora UFPE, 2017, v. I, p. 455-468.

2.
PRATA, T. A.. A concepção de consciência de John Searle e o problema da unidade da experiência. Escritos de Filosofia II - Linguagem e Cognição. 2aed.Maceió: Edufal, 2017, v. , p. 45-66.

3.
PRATA, T. A.. Uma crítica à concepção disposicional de Searle sobre os fenômenos mentais inconscientes. Pragmatismo, Filosofia da mente e Filosofia da neurociência. 1aed.São Paulo: ANPOF, 2017, v. , p. 387-403.

4.
PRATA, T. A.. John Searle: Atos de fala, Intencionalidade e Linguagem. In: PERUZZO JÚNIOR, L.; VALLE, B.. (Org.). Filosofia da Linguagem. 1aed.Curitiba: PUCPRESS, 2016, v. , p. 247-290.

5.
PRATA, T. A.. A problemática da subjetividade e a ontologia da consciência. In: AMORA, Kleber C.; BRILHANTE, Átila A.; COSTESKI, Evanildo. (Org.). Extratos Filosóficos: 10 anos do curso de pós-graduação em filosofia da UFC. 1aed.Fortaleza: Edições UFC, 2009, v. , p. 45-58.

6.
PRATA, T. A.; PEREIRA NETO, F. E ; COLACO, V.F.R. . ?Linguagem e Pensamento: Uma reflexao a partir das teorias de Piaget, Vygotsky e Searle?. In: PINHEIRO, Ângela.; ; LUSTOSA, Patrícia.; XIMENES, Verônica.. (Org.). Praxis em Psicologia. Fortaleza: Edições UFC, 2002, v. , p. 147-164.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
PRATA, T. A.. There can be Causal without Ontological Reducibility of Consciousness? Troubles with Searle's Account of Reduction. In: 31st International Witggenstein Symposium, 2008, Kirchberg am Wechsel. Papers of the 27th International Wittgenstein Symposium. Kirchberg am Wechsel: Austrian Ludwig Wittgenstein Society, 2008. v. XVI. p. 55-57.

2.
PRATA, T. A.. Searles Naturalismus: eine seiner Schwierigkeiten in Bezug auf das Geistige und das Soziale. In: 29th International Wittgenstein Symposium, 2006, Kirchberg am Wechsel. Papers of the 27th International Wittgenstein Symposium. Kirchberg am Wechsel: Austrian Ludwig Wittgenstein Society, 2006. v. XIV. p. 70-72.

3.
PRATA, T. A.. Nietzsche e a crítica da subjetividade moderna: uma leitura da genealogia da moral. In: VI Seminário PET-Psicologia/UFC, 1999, Fortaleza. Caderno Reflexo. Fortaleza: Edições UFC, 1999.

4.
PRATA, T. A.. Piaget e a Dialética: um estudo sobre a circularidade das conexões lógicas. In: V Seminário PET-Psicologia/UFC, 1998, Fortaleza. Caderno Reflexo. Fortaleza: Edições UFC, 1998.

5.
PRATA, T. A.. Os graus da dúvida cartesiana. In: III Seminário PET-Psicologia/UFC, 1996, Fortaleza. Caderno Reflexo. Fortaleza: Edições UFC, 1996.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
PRATA, T. A.. A concepção sartreana da imaginação e a linguagem literária. In: IV Colóquio Filosofia e Literatura: Poética, 2017, São Cristovão - SE. IV Colóquio Filosofia e Literatura: Poética. Aracaju: Editora da Universidade Federal de Sergipe, 2017. p. 39-39.

2.
PRATA, T. A.. Linguagem e Imaginação: sobre a relação entre filosofia e literatura nos primeiros escritos filosóficos de Sartre. In: III Colóquio Filosofia e Literatura: do Cômico, 2013, São Cristovão. III Colóquio Filosofia e Literatura: do Cômico - Caderno de Resumos. São Cristovão: Universidade Federal de Sergipe, 2013. p. 29.

3.
PRATA, T. A.. Concepções de análise semântica na filosofia da linguagem ideal (Frege, Russell e Wittgenstein). In: I Colóquio Aprendendo a Ensinar Filosofia, 2010, Arapiraca. I Coloquio Aprendendo a Ensinar Filosofia: Caderno de Resumos. Arapiraca: Universidade Federal de Alagoas, 2010. v. 1. p. 37-37.

4.
PRATA, T. A.. Dificuldades do modelo de John Searle para uma explanação causal da consciência. In: XIII Encontro Nacional de Filosofia ? ANPOF, 2008, Canela. Atas do XIII Encontro Nacional de Filosofia ? ANPOF, Canela ? RS, 6 a 10 de outubro de 2008.. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2008.

5.
PRATA, T. A.; AMORIN, M. M. . Nietzsche e a transformação do conceito de subjetividade (GCH 46). In: V Encontro de iniciação à pesquisa, 1999, Fortaleza. V Encontro de Inicação à pesquisa: resumos. Fortaleza: UNIFOR, 1999.

6.
PRATA, T. A.; PASCUAL, J. G: . Estrutura em devir: aspectos do estruturalismo piagetiano (GCH 50). In: V Encontro de iniciação à pesquisa, 1999, Fortaleza. V Encontro de Inicação à pesquisa: resumos. Fortaleza: UNIFOR, 1999.

7.
PRATA, T. A.; AMORIN, M. M. . Nietzsche e a vontade de poder: uma filosofia da multiplicidade (n. 1046). In: XVIII encontro universitário de iniciação à pesquisa, 1999, Fortaleza. Anais do XVIII encontro universitário de iniciação à pesquisa. Fortaleza: Edições UFC, 1999.

8.
PRATA, T. A.; BORSOI, I. C. F. . Subjetividade: alguns pressupostos da categoria fundamental do saber psicológico (n. 1047). In: XVIII encontro universitário de iniciação à pesquisa, 1999, Fortaleza. Anais do XVIII encontro universitário de iniciação à pesquisa. Fortaleza: Edições UFC, 1999.

9.
PRATA, T. A.; SOUSA, J. M. A. de . A crítica da subjetividade moderna na Fenomenologia do espírito e na Filosofia do direito (n. 1052). In: XVIII encontro universitário de iniciação à pesquisa, 1999, Fortaleza. Anais do XVIII encontro universitário de iniciação à pesquisa. Fortaleza: Edições UFC, 1999.

10.
PRATA, T. A.; OLIVEIRA, M. A. de . De Piaget a Hegel: contribuições para uma concepção dialética do conhecimento (n. 1053). In: XVIII encontro universitário de iniciação à pesquisa, 1999, Fortaleza. Anais do XVIII encontro universitário de iniciação à pesquisa. Fortaleza: Edições UFC, 1999.

11.
PRATA, T. A.; BORSOI, I. C. F. . A proposta piagetiana de uma epistemologia científica (n. 884). In: XVII encontro universitário de iniciação à pesquisa, 1998, Fortaleza. Anais do XVII encontro universitário de iniciação à pesquisa. Fortaleza: Edições UFC, 1998.

12.
PRATA, T. A.; OLIVEIRA, M. A. de . O lugar da dialética no pensamento de Jean Piaget (n. 885). In: XVII encontro universitário de iniciação à pesquisa, 1998, Fortaleza. Anais do XVII encontro universitário de iniciação à pesquisa. Fortaleza: Edições UFC, 1998.

13.
PRATA, T. A.; HAGUETTE, A. . A fundamentação do conhecimento objetivo no pensamento cartesiano (n. 827). In: XVI encontro universitário de iniciação à pesquisa, 1997, Fortaleza. Anais do XVI encontro universitário de iniciação à pesquisa. Fortaleza: Edições UFC, 1997.

14.
PRATA, T. A.; OLIVEIRA, M. A. de . O discurso filosófico no pensamento de Jean Piaget (n. 828). In: XVI encontro universitário de iniciação à pesquisa, 1997, Fortaleza. Anais do XVI encontro universitário de iniciação à pesquisa. Fortaleza: Edições UFC, 1997.

15.
PRATA, T. A.; HAGUETTE, A. . Os graus da dúvida cartesiana (n. 778). In: XV encontro universitário de iniciação à pesquisa, 1996, Fortaleza. Anais do XV encontro universitário de iniciação à pesquisa. Fortaleza: Edicoes UFC, 1996.

Artigos aceitos para publicação
1.
PRATA, T. A.. Uma objeção à concepção disposicional dos fenômenos mentais inconscientes. PRINCIPIA (FLORIANÓPOLIS. ONLINE), 2018.

2.
Rocha, J. M. S. ; PRATA, T. A. . Nem dentro nem Fora: Sobre a crítica de Sartre às concepções husserlianas de consciência e de ego. ANALYTICA (UFRJ), 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
PRATA, T. A.. A concepção sartreana da imaginação e a linguagem literária. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
PRATA, T. A.. Uma análise do conceito de autoconsciência de Sartre. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
PRATA, T. A.. A problemática da consciência e da subjetividade na atual filosofia da mente. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
PRATA, T. A.. Uma crítica à concepção disposicional de Searle sobre os fenômenos mentais inconscientes. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
PRATA, T. A.. A concepção de Consciência de Searle e o problema da Unidade da Experiência. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
PRATA, T. A.. A concepção sartreana da consciência na perspectiva da filosofia analítica da mente. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
PRATA, T. A.. 'A concepção de Sartre sobre a imaginação'. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
PRATA, T. A.. Filosofia e Ciência: Quais os desafios que a tecnologia nos impõe?. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

9.
PRATA, T. A.. Linguagem e Imaginação: sobre a relação entre filosofia e literatura nos primeiros escritos filosóficos de Sartre. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
PRATA, T. A.. John Searle e o reducionismo. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
PRATA, T. A.. Filosofia e Política. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
PRATA, T. A.. O naturalismo biológico é uma posição fisicalista?. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
PRATA, T. A.. O naturalismo biológico de John Searle e o fisicalismo não-redutivo. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
PRATA, T. A.. Os argumentos de Searle para a natureza biológica da mente: uma análise crítica. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
PRATA, T. A.. Concepções de análise semântica na filosofia da linguagem ideal (Frege, Russell e Wittgenstein). 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
PRATA, T. A.. John Searle sobre as capacidades causais da consciência. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

17.
PRATA, T. A.. O Método Cartesiano. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
PRATA, T. A.. O Pluralismo de Nietzsche: A crítica total e uma nova concepção de subjetividade. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

19.
PRATA, T. A.. Razão e Vontade: contraposição entre Hegel e Nietzsche. 1998. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

20.
PRATA, T. A.. Piaget e a Dialética: um estudo sobre a circularidade das conexões lógicas. 1998. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

21.
PRATA, T. A.. Representação social do corpo docente do curso de psicologia da UFC pelo corpo discente em relação à qualidade de ensino. 1996. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

22.
PRATA, T. A.. Os Graus da Dúvida Cartesiana. 1996. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

23.
PRATA, T. A.. A representação social do curso de Psicologia da UFC. 1995. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
PRATA, T. A.. Consultoria ad hoc para o processo seletivo de bolsas PIBIC/CNPq/UFPE - Período 2017/2018. 2017.

2.
PRATA, T. A.. Parecer para o edital do PAEP/CAPES, processo no xxxxx.xxxx53/2017-00. 2017.

3.
PRATA, T. A.. Parecer para o edital do PAEP/CAPES, processo no xxxxx.xxxx88/2017-00. 2017.

4.
PRATA, T. A.. Parecer para o edital do PAEP/CAPES, processo no xxxxx.xxxx24/2017-00. 2017.

5.
PRATA, T. A.. Parecer para o edital do PAEP/CAPES, processo no xxxxx.xxxx64/2017-00. 2017.

6.
PRATA, T. A.. Parecer para o edital do PAEP/CAPES, processo no xxxxx.xxxx74/2017-00. 2017.

7.
PRATA, T. A.. Parecer para o edital do PAEP/CAPES, processo no xxxxx.xxxx62/2017-00. 2017.

8.
PRATA, T. A.. Parecer para o edital do PAEP/CAPES, processo no xxxxx.xxxx97/2017-00. 2017.

9.
PRATA, T. A.. Parecer para o edital do PAEP/CAPES, processo no xxxxx.xxxx12/2017-00. 2017.

10.
PRATA, T. A.. Parecer para o edital do PAEP/CAPES, processo no xxxxx.xxx412/2017-00. 2017.

11.
PRATA, T. A.. Parecer para o edital do PAEP/CAPES, processo no xxxxx.xxxx36/2017-00. 2017.

12.
PRATA, T. A.. Parecer para o edital do PAEP/CAPES, processo no xxxxx.xxxx64/2017-00. 2017.

13.
PRATA, T. A.. Parecer para o edital do PAEP/CAPES, processo no xxxxx.xxxx28/2017-00. 2017.

14.
PRATA, T. A.. Parecer para o edital do PAEP/CAPES, processo no xxxxx.xxxx82/2017-00. 2017.

15.
PRATA, T. A.. Parecer para o edital do PAEP/CAPES, processo no xxxxx.xxxx10/2017-00. 2017.

16.
PRATA, T. A.. Consultoria ad hoc para o processo seletivo de bolsas PIBIC/CNPq/UFPE - Período 2016/2017. 2016.

17.
PRATA, T. A.. Consultoria ad hoc para o processo seletivo de bolsas PIBIC/CNPq/UFPE - Período 2012/2013. 2012.

18.
PRATA, T. A.. Consultoria ad hoc para avaliação dos relatórios semestrais PIBIC/CNPq/UFS - Período 2010/2011. 2011.

19.
PRATA, T. A.. Consultoria ad hoc para o processo seletivo de bolsas PIBIC/CNPq/UFS - Período 2011/2012. 2011.

20.
PRATA, T. A.. Consultoria ad hoc para o processo seletivo de bolsas PIBIC/CNPq/UFS - Período 2010/2011. 2010.

Trabalhos técnicos
1.
PRATA, T. A.. Parecer ad hoc a respeito de artigo submetido à revista Filosofia Unisinos. 2018.

2.
PRATA, T. A.. Parecer ad hoc a respeito de artigo submetido à revista Intuitio (PUCRS). 2016.

3.
PRATA, T. A.. Parecer ad hoc a respeito de artigo submetido à revista Trans Form Ação (UNESP). 2015.

4.
PRATA, T. A.. Parecer ad hoc a respeito de artigo submetido à revista Analytica (UFRJ). 2014.

5.
PRATA, T. A.. Parecer ad hoc a respeito de artigo submetido à revista A Palo Seco (UFS). 2014.

6.
PRATA, T. A.. Parecer ad hoc a respeito de Artigo submetido à revista Kínesis (UNESP). 2013.

7.
PRATA, T. A.. Parecer ad hoc a respeito de Artigo submetido à revista Dois Pontos (UFPR - UFSCar). 2012.

8.
PRATA, T. A.. Parecer a respeito do processo de Progressão Funcional do Prof. Dr. Marcos André de Barros. 2011.

9.
PRATA, T. A.. Parecer ad hoc a respeito de Artigo submetido à revista Perspectiva Filosófica (UFPE / UFPB). 2010.


Demais tipos de produção técnica
1.
PRATA, T. A.. Fenomenologia e Filosofia da Mente. 2014. (Editoração/Periódico).

2.
PRATA, T. A.. Metafísica e Ontologia. 2013. (Editoração/Periódico).

3.
PRATA, T. A.. Conceitos fundamentais em filosofia da linguagem. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
PRATA, T. A.. Oficina de nivelamento do PET de Serviço Social UFS sobre "Metodologia Científica". 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

5.
PRATA, T. A.. Conhecimento, Linguagem e Ontologia: Cadernos UFS de Filosofia. Ano 6 - fasc. XII - vol. 8 Julho-Dezembro/2010. 2010. (Editoração/Periódico).

6.
PRATA, T. A.. O conceito de consciência nas Meditações metafísicas de Descartes. 2001. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

7.
PRATA, T. A.. O surgimento do conceito de subjetividade na filosofia moderna: uma leitura das Meditações metafísicas de Descartes. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

8.
PRATA, T. A.. As características fundamentais do sistema hegeliano. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
ALVES, M. A.; PEREIRA JUNIOR, A.; PRATA, T. A.. Participação em banca de Luana Camila Marques. A relação mente-corpo e o problema da consciência em Searle. 2017. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

2.
OLIVEIRA, E. A. M.; SOUTO, R. P.; PRATA, T. A.. Participação em banca de Wilker Sabino Ferreira. A teoria de Rosenthal sobre a consciência de estados mentais e o problema dos estados mentais inconscientes. 2017. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

3.
BARROSO, C. A. C.; CARVALHO, J. M.; PRATA, T. A.. Participação em banca de Ana Beatriz de Lima Correia. O estudo da consciência na perspectiva de Daniel Dennett. 2017. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal do Ceará.

4.
PRATA, T. A.; AQUINO, T. A. M.; SOUTO, R. P.. Participação em banca de Rodrigo Mota Albuquerque de Oliveira. A crítica de Henri Bergson à inteligência na solução dos problemas metafísicos. 2015. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

5.
PRATA, T. A.; OLIVEIRA, E. A. M.; CURADO, D. V.. Participação em banca de Cícero Laclércio Rodrigues da Fonseca. A moral cartesiana no Discurso do Método. 2015. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

6.
TOLLE, O.; BALIEIRO, M. R.; PRATA, T. A.. Participação em banca de Max Batista Vieira. Hegel: a Abstração e seus desdobramentos. 2014. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Sergipe.

7.
ASSIS NETO, F. R.; QUEIROZ, G. S.; PRATA, T. A.. Participação em banca de Cleyton Leandro Galvão. O problema da Identidade Virtual na Perspectiva da Filosofia da Informação. 2014. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

8.
OLIVEIRA, E. A. M.; QUEIROZ, G. S.; PRATA, T. A.. Participação em banca de Eveline Silva Ouriques. A Sprachkritik e os pressupostos (onto)lógicos do Tractatus. 2014. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

9.
OLIVEIRA, E. A. M.; LECLERC, A.; PRATA, T. A.. Participação em banca de Heitor Hedler Siqueira Campos. Mente e Linguagem: uma resposta pragmática para a publicidade do eu. 2013. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco.

10.
GREIMANN, D.; PRATA, T. A.; LECLERC, A.. Participação em banca de Maxwell Morais de Lima Filho. Naturalismo biológico: a solução de John Searle para o problema mente-corpo. 2010. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal do Ceará.

Teses de doutorado
1.
NASCIMENTO, M. A.; FERREIRA, A. D.; MORAES, S. S.; SILVA, N. C. B.; PRATA, T. A.. Participação em banca de Antônio Patativa de Sales. Linguagem, conhecimento e Hermenêutica Filosófico-Teológica em Santo Agostinho. 2017. Tese (Doutorado em Programa de Doutorado Integrado em Filosofia) - Universidade Federal da Paraíba.

Qualificações de Mestrado
1.
ALVES, M. A.; PEREIRA JUNIOR, A.; PRATA, T. A.. Participação em banca de Luana Camila Marques. O problema da relação mente-corpo em John Searle. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Filosofia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

2.
PRATA, T. A.; GREIMANN, D.; BARROSO, C. A. C.. Participação em banca de André do Nascimento Pontes. A forma lógica das sentenças de existência: uma abordagem quantificacional. 2010. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal do Ceará.

3.
PRATA, T. A.; GREIMANN, D.; BARROSO, C. A. C.. Participação em banca de Maxwell Morais de Lima Filho. Naturalismo biológico: a solução emergentista de John Searle para o problema mente corpo. 2010. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal do Ceará.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
IMAGUIRE, G.; BARROSO, C. A. C.; PRATA, T. A.. Participação em banca de Marney Eduardo Ferreira Cruz.Irredutibilidade da consciência a causas materiais à luz das reflexões de John Searle. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Ceará.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
BARBOSA, A. M.; ESTEVINHA, L. F.; PRATA, T. A.. Concurso público para provimento de cargo de Professor Assistente (setor de estudos: Lógica e Filosofia Analítica). 2016. Universidade Federal do Cariri.

2.
OLIVEIRA, E. A. M.; DURANTE, D.; PRATA, T. A.. Concurso público para provimento de cargo de Professor Adjunto (setor de estudos: Epistemologia e Lógica). 2016. Universidade Federal de Pernambuco.

3.
CABECEIRAS, J. A. V.; PEREIRA FILHO, A. J.; PRATA, T. A.. Concurso Público para provimento de cargo de Professor Adjunto (setor de estudos: Filosofia Geral). 2012. Universidade Federal de Sergipe.

4.
PRATA, T. A.; IMAGUIRE, G.; SOUSA, J. M. A.. Professor Assistente (Area : Filosofia, Setor de Estudos : Lógica). 2002. Universidade Estadual Vale do Acaraú.

Outras participações
1.
PRATA, T. A.. Banca de seleção do Doutorado Integrado (UFPE/UFPB/UFRN). 2017. Universidade Federal de Pernambuco.

2.
AQUINO, T. A. M.; SAYAO, S. C.; PRATA, T. A.. Seleção do Mestrado em Filosofia da UFPE - Turma 2016. 2015. Universidade Federal de Pernambuco.

3.
PRATA, T. A.. Membro da Comissão avaliadora da 18ª Jornada de Iniciação Científica da FACEPE. 2014. Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco.

4.
MORAES, A. O.; VÁSQUEZ TORRES, J.; OLIVEIRA, R. R.; SENA, S. M. M.; PRATA, T. A.. Seleção do Mestrado em Filosofia da UFPE - Turma de 2013. 2012. Universidade Federal de Pernambuco.

5.
MENNA, S. H.; PRATA, T. A.; CABECEIRAS, J. A. V.. Seleção de Professor Substituto (área: Filosofia Geral). 2010.

6.
UTZ, K. C.; ALMEIDA, J. C.; PRATA, T. A.. Seleção de Professor Substituto (Área de História da Filosofia). 2008. Universidade Federal do Ceará.

7.
PRATA, T. A.; SOUSA, L. C. S.. Seleção de Professor Substituto (Setor de Estudos : Filosofia da Ciência e Filosofia da Cultura). 2002. Universidade Estadual Vale do Acaraú.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
III Semana Nacional de Filosofia da UFAL.A problemática da consciência e da subjetividade na atual filosofia da mente. 2017. (Outra).

2.
IV Colóquio Filosofia e Literatura: Poética.A concepção sartreana da imaginação e a linguagem literária. 2017. (Outra).

3.
X Encontro Interinstitucional de Filosofia.Uma análise do conceito de autoconsciência de Sartre. 2017. (Encontro).

4.
III Encontro Linguagem e Cognição.A concepção de Consciência de Searle e o problema da Unidade da Experiência. 2016. (Encontro).

5.
XVII Encontro Nacional da ANPOF. Uma crítica à concepção disposicional de Searle sobre os fenômenos mentais inconscientes. 2016. (Congresso).

6.
IX Encontro Interinstitucional de Filosofia.A concepção sartreana da consciência na perspectiva da filosofia analítica da mente.. 2015. (Encontro).

7.
III Colóquio Filosofia e Literatura: do Cômico.Linguagem e Imaginação: sobre a relação entre filosofia e literatura nos primeiros escritos filosóficos de Sartre. 2013. (Seminário).

8.
Workshop Filosofia da Mente.John Searle e o reducionismo. 2013. (Outra).

9.
2o Congresso Brasileiro de Professores de Filosofia. PALESTRA: Filosofia e Política. 2012. (Congresso).

10.
DIAFONIA.Sobre a Subjetividade (debate). 2011. (Outra).

11.
IV Colóquio de História da Filosofia no Início da Filosofia Moderna.CONFERÊNCIA: O naturalismo biológico é uma posição fisicalista?. 2011. (Simpósio).

12.
I Coloquio Aprendendo a Ensinar Filosofia.PALESTRA: Concepções de análise semântica na filosofia da linguagem ideal (Frege, Russell e Wittgenstein). 2010. (Outra).

13.
III Colóquio Conhecimento Ciência.PALESTRA: John Searle sobre as capacidades causais da consciência. 2009. (Outra).

14.
Semana de Ciências Sociais (A Universidade pensando o mundo contemporâneo). 2000. (Encontro).

15.
II Congresso Mal-Estar e Subjetividade. COMUNICAÇÃO: Razão e Vontade: contraposição entre Hegel e Nietzsche. 1999. (Congresso).

16.
Simpósio Nacional de Filosofia Nietzsche e Deleuze.CONFERÊNCIA: O pluralismo de Nietzsche: a crítica total e uma nova concepção de subjetividade. 1999. (Simpósio).

17.
VI Seminário Pet Psicologia.COMUNICAÇÃO: Nietzsche e a crítica da subjetividade moderna: uma leitura da genalogia da moral. 1999. (Seminário).

18.
I Congresso Mal-Estar e Subjetividade. 1998. (Congresso).

19.
V Seminário Pet Psicologia (Subjetividade: Invenção e Legitimação de Saberes).COMUNICAÇÃO: Piaget e a Dialética: um estudo sobre a circularidade das conexões lógicas. 1998. (Seminário).

20.
II Encontro Cearense de Psicologia Social (Psicologia, Ética e Práticas Sociais). 1997. (Encontro).

21.
IV Seminário Pet Psicologia. 1997. (Seminário).

22.
III Encontro Nordestino de Psicologia Comunitária.COMUNICAÇÃO: Representação social do corpo docente do curso de psicologia da UFC pelo seu corpo discente em relação a qualidade de ensino. 1996. (Encontro).

23.
III Seminário Pet Psicologia.COMUNICAÇÃO: Os Graus da Dúvida Cartesiana. 1996. (Seminário).

24.
II Simpósio de Psicologia Comunitária. 1996. (Simpósio).

25.
Seminário Filosófico (A Ontologia do Ser Social e o Trabalho). 1996. (Seminário).

26.
XVI Semana de Psicologia (Práticas Psicológicas e Saúde Pública). 1996. (Encontro).

27.
III Encontro de Psicologia Comportamental. 1995. (Encontro).

28.
II Seminário Pet Psicologia. 1995. (Seminário).

29.
I Seminário Pet Psicologia. 1995. (Seminário).

30.
Seminário Experiências de Pesquisa em Psicologia Social.COMUNICAÇÃO: A representação social do curso de psicologia da UFC. 1995. (Seminário).

31.
Simpósio Caminhos da Psicologia Comunitária. 1995. (Simpósio).

32.
VIII Encontro Nacional da Associação Brasileira de Psicologia Social. 1995. (Encontro).

33.
Colóquio psicanálise e Literatura. 1994. (Encontro).

34.
II Encontro Cearense de Psicologia Comportamental. 1994. (Encontro).

35.
II Encontro de Psicanálise da UFC. 1994. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
PRATA, T. A.. Membro do comitê científico do IV Colóquio Filosofia e Literatura: Poética. 2017. (Congresso).

2.
PRATA, T. A.; FANTON, M. . II Semana de Pós-Graduação em Filosofia da UFPE. 2016. (Outro).

3.
PRATA, T. A.. I Semana de Pós-Graduação em Filosofia da UFPE. 2015. (Outro).

4.
PRATA, T. A.. "Imaginação, conceptualização e possibilidade" (palestrante convidado: Jean-Yves Beziáu). 2010. (Outro).

5.
PRATA, T. A.; TOLLE, O. ; BECKER, E. . XI Semana de Filosofia da UFS - Filosofia e Sociedade. 2010. (Congresso).

6.
PRATA, T. A.; JUNGMANN, R. ; TOLLE, O. . III Colóquio Conhecimento e Ciência. 2009. (Congresso).

7.
PRATA, T. A.. II Semana Unificada de Psicologia UFC / UNIFOR. 1998. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Tese de doutorado
1.
João Paulo Maciel de Araujo. A teoria da Perceção de John Searle. Início: 2016. Tese (Doutorado em Programa Integrado de Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Hugo Ribeiro Mota. As concepções de significado linguístico de John Searle e Jürgen Habermas. Início: 2016. Iniciação científica (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Wilker Sabino Ferreira. A teoria de Rosenthal sobre a consciência de estados mentais e o problema dos estados mentais inconscientes. 2017. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco, . Orientador: Tarik de Athayde Prata.

2.
Rodrigo Mota Albuquerque de Oliveira. A Crítica de Henri Bergson à inteligência na solução dos problemas metafísicos. 2015. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco, . Orientador: Tarik de Athayde Prata.

3.
Eveline Silva Ouriques. A Sprachkritik e os pressupostos (onto)lógicos do Tractatus. 2014. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco, . Orientador: Tarik de Athayde Prata.

4.
Maxwell Morais de Lima Filho. Naturalismo biológico: a solução de John Searle para o problema mente-corpo. 2010. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal do Ceará, . Coorientador: Tarik de Athayde Prata.

Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Maxwell Morais de Lima Filho. Os Fundamentos Biológicos do Conhecimento Segundo Jean Piaget. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Ensino de Biologia) - Centro Universitário Farias Brito. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Eli Maria de Andrade. A crítica de Searle ao cognitivismo a partir da subjetividade ontológica da consciência. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

2.
Ewerton Sérgio de Moura Gonçalves. O conceito de realidade institucional em "Mente, Linguagem e Sociedade" de John Searle. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

Iniciação científica
1.
Mateus Passavante Amaral. A argumentação de John Searle contra o fisicalismo na filosofia da mente contemporânea. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

2.
Felipe Paiva Soares. Intencionalidade e cultura. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Sergipe, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

3.
Ramon Diego Câmara Rocha. Regras constitutivas e normatividade. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em Letras) - Universidade Federal de Sergipe. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

4.
Yasmin de Farias Nascimento. Funções de status e linguagem. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em Letras) - Universidade Federal de Sergipe. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

Orientações de outra natureza
1.
José Hélio Vieira da Silva. Monitoria (voluntária) na disciplina FL 529 Bases Filosóficas da Psicologia (curso de Psicologia). 2016. Orientação de outra natureza. (Psicologia) - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

2.
Jeferson José dos Santos. A crítica de John Searle ao fisicalismo na filosofia da mente. 2015. Orientação de outra natureza. (Filosofia) - Universidade Federal de Pernambuco, Pro-Reitoria de Assuntos Estudantis UFPE. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

3.
Flávio Aires Câmara. Monitoria (voluntária) na disciplina FL 010 Introdução à Filosofia (curso de serviço social). 2015. Orientação de outra natureza. (Serviço Social) - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

4.
João Marcelo da Silva Rocha. Monitoria (com bolsa) da disciplina Monitoria (com bolsa) da disciplina FL 003 Filosofia (curso de direito). 2015. Orientação de outra natureza. (Direito) - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

5.
Flávio Aires Câmara. Monitoria (voluntária) na disciplina FL 003 Filosofia (curso de direito). 2015. Orientação de outra natureza. (Direito) - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

6.
Clarissa Moraes de Araújo. Monitoria na disciplina FL 003 Filosofia (curso de direito). 2014. Orientação de outra natureza - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

7.
João Marcelo da Silva Rocha. Monitoria (com bolsa) da disciplina FL 003 Filosofia (curso de direito). 2014. Orientação de outra natureza - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

8.
Samantha do Nascimento Feitosa Dorta. Monitoria (voluntária) na disciplina FL 003 Filosofia (curso de direito). 2014. Orientação de outra natureza - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

9.
Adriel Akário Lopes Câmara. Monitoria voluntária. 2013. Orientação de outra natureza - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

10.
Magaly do Carmo Barbosa. Monitoria (com bolsa) da disciplina FL 003 Filosofia (curso de direito). 2013. Orientação de outra natureza - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

11.
Marcílio Bezerra Cruz. Monitoria (com bolsa) na disciplina FL 003 Filosofia (curso de direito). 2012. Orientação de outra natureza - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Tarik de Athayde Prata.

12.
Paulo Fernando de Souza Silva Júnior. Monitoria (voluntária) na disciplina FL 003 Filosofia (curso de direito). 2012. Orientação de outra natureza - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Tarik de Athayde Prata.



Outras informações relevantes


- Selecionado para receber apoio financeiro do Programa Primeiros Projetos (PPP), da Fapitec-SE (edital nº 5/2011)
- Aprovado em 2o lugar em concurso para professor adjunto da UFPE (2010). 
- Aprovado em 1o lugar em concurso para professor adjunto da UFS (2009). 
- Aprovado na seleção para bolsas de doutorado na Alemanha - DAAD, CAPES e CNPq - (2002). 
- Aprovado em 1o lugar em seleção para professor substituto da UFC (2002). 
- Aprovado em 2o lugar em seleção para professor substituto da UFC (2000). 
- Aprovado em 2o lugar em seleção para o Mestrado em Filosofia da UFC (1999)



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 22/01/2019 às 2:07:54