Vanessa Graziele Staggemeier

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4357034543526737
  • Última atualização do currículo em 08/01/2019


Desenvolvo pesquisas em Ecologia Vegetal com ênfase em profundas escalas temporais (através da reconstrução filogenética molecular) e amplas escalas espaciais (através das análises biogeográficas). Estou interessada em entender a estruturação temporal das comunidades vegetais e os padrões de origem e manutenção da diversidade Neotropical. Sou docente do departamento de Ecologia da UFRN e meu último projeto de pesquisa propõe o uso de fenologias e filogenias para o entendimento dos efeitos das mudanças climáticas nos trópicos. Basicamente, combino dados observacionais e históricos (a partir de plantas herborizadas) aos dados moleculares e cenários ambientais para (1) entender os gatilhos da floração em plantas e (2) elaborar predições sobre a futura distribuição de Myrtaceae na Floresta Atlântica. Fui pesquisadora associada ao Royal Botanic Gardens (Kew, UK) em 2013 durante o doutorado sanduíche e em 2016/2017 durante o meu pós doutoramento. Fiz graduação em Ciências Biológicas (2002-2005, Licenciatura e Bacharelado) e mestrado em Biologia Vegetal (2006-2008) pela UNESP/Rio Claro. Tenho doutorado em Ecologia e Evolução pela Universidade Federal de Goiás (UFG, 2010-2014). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Vanessa Graziele Staggemeier
Nome em citações bibliográficas
STAGGEMEIER, V. G.;STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE;STAGGEMEIER, V.;STAGGEMEIER, VANESSA G.;STAGGEMEIER, V.G.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Centro de Biociências, Departamento de Ecologia.
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Depto Ecologia, R. das Biociências
Lagoa Nova
59078970 - Natal, RN - Brasil
Telefone: (84) 33422334
Ramal: 405
URL da Homepage: www.staggemeier.bio.br


Formação acadêmica/titulação


2010 - 2014
Doutorado em Ecologia e Evolução.
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
com período sanduíche em Royal Botanic Gardens, Kew (Orientador: Eve Lucas (via CNPq)).
Título: Estudos ecológicos e evolutivos em Myrtaceae com ênfase nos padrões fenológicos, de distribuição e diversidade, Ano de obtenção: 2014.
Orientador: José Alexandre Felizola Diniz-Filho.
Coorientador: Eve Lucas.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2006 - 2008
Mestrado em Biologia Vegetal.
Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - Rio Claro, UNESP, Brasil.
Título: Padrões reprodutivos em Myrtaceae: uma abordagem ecológica e filogenética,Ano de Obtenção: 2008.
Orientador: Leonor Patrícia Cerdeira Morellato.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: fenologia; frugivoria; mata atlântica; myrtaceae; filogenia; dispersão de sementes.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Ecossistemas / Especialidade: Fenologia de Myrtaceae Em Mata Atlântica.
2002 - 2005
Graduação em Ciências Biológicas Licenciatura e Bacharelado.
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Título: Características Morfológicas dos Frutos que afetam a Frugivoria em Aves.
Orientador: Mauro Galetti.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.


Pós-doutorado


2014 - 2017
Pós-Doutorado.
Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Brasil.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Ecossistemas / Especialidade: Conservação de Ecossistemas.
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia evolutiva.


Formação Complementar


2016 - 2016
Modelling Species Distribution under climate change. (Carga horária: 40h).
Natural History Museum of Denmark, NHMA, Dinamarca.
2015 - 2015
Phylogenetic comparative methods. (Carga horária: 30h).
University of Massachusetts Boston, UMass Boston, Estados Unidos.
2015 - 2015
Modelos de nicho ecológico e distribuição de espécies. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
2014 - 2014
Phylogenies in biogeography and macroecology. (Carga horária: 24h).
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
2011 - 2011
Métodos matemáticos em Biologia de populações IV. (Carga horária: 60h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2010 - 2010
Identificação de Myrtaceae. (Carga horária: 30h).
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
2009 - 2009
ArcGIS 3.1 - Geoprocessamento de banco de dados. (Carga horária: 40h).
Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - Rio Claro, UNESP, Brasil.
2007 - 2007
Curso Ibero-americano de frugivoria e dispersão.. (Carga horária: 120h).
Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - Rio Claro, UNESP, Brasil.
2006 - 2006
Mating Systems Parentage And Sexual Selection.. (Carga horária: 30h).
Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - Rio Claro, UNESP, Brasil.
2004 - 2004
Ecologia de Campo. (Carga horária: 120h).
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
2003 - 2003
Latim Básico Aplicado às Ciências Biológicas. (Carga horária: 20h).
Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - Rio Claro, UNESP, Brasil.
2003 - 2003
Preservação de Material Botânico. (Carga horária: 3h).
Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT, Brasil.
2003 - 2003
O trabalho científico: do projeto à publicação. (Carga horária: 3h).
Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT, Brasil.
2003 - 2003
Etnobiologia e Conservação. (Carga horária: 3h).
Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT, Brasil.
2002 - 2002
Educação Ambiental. (Carga horária: 12h).
Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - Rio Claro, UNESP, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor de Magistério Superior - Adjunto A, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

09/2018 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Biociências, Departamento de Ecologia.

Cargo ou função
Membro do Colegiado do Curso de Graduação em Ecologia.
07/2018 - Atual
Ensino, Ecologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Ecologia Estatística
07/2018 - Atual
Ensino, Ecologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Ecologia Molecular (60h)

Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - Rio Claro, UNESP, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pós-Doutorado FAPESP, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Meu projeto de pós doutoramento visa propor o uso de filogenias e fenologias para o entendimento dos efeitos das mudanças climáticas nos trópicos, os quais atualmente são carentes de longas séries temporais de dados fenológicos. A vigência da bolsa vai até junho de 2019.

Vínculo institucional

2008 - 2010
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: TT-IV FAPESP, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Esta bolsa esteve vinvulada ao projeto FAPESP "Fenologia de espécies de floresta atlântica do estado de São Paulo: comparação entre estratos, influência de borda natural e importância da família Myrtaceae".

Vínculo institucional

2006 - 2008
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: MESTRADO - FAPESP, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Durante o mestrado desenvolvi a dissertação depositada na biblioteca da UNESP/RC intitulada: "Padrões reprodutivos em Myrtaceae: uma abordagem ecológica e filogenética", cujos resultados estão publicados em Staggemeier et al. (2010) Journal of Ecology.

Vínculo institucional

2005 - 2005
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: IC FAPESP, Carga horária: 20
Outras informações
Durante esse período desenvolvi o projeto intitulado "Características morfológicas dos frutos que afetam a frugivoria em aves". Seus resultados estão disponíveis em: Staggemeier & Galetti (2007) Revista Brasileira de Ornitologia (Ararajuba).

Atividades

10/2015 - Atual
Ensino, Ciências Biológicas - Biologia Vegetal, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Ecofilogenética de plantas
10/2014 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Biociências, .

03/2012 - 03/2012
Ensino, Ciências Biológicas - Biologia Vegetal, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Participei como docente do 8° Curso Latino Americano de Frugivoria e Dispersão de Sementes, período 19 a 27 de março de 2012, coordenador: Mauro Galetti
05/2009 - 05/2009
Ensino, Ciências Biológicas - Biologia Vegetal, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Aula "Um método para calcular sobreposição fenológica em plantas", com duração de 4hs, ministrada na disciplina 'Fenologia e Sazonalidade em vegetações tropicais'. Docente responsável: L.P.C. Morellato
01/2009 - 01/2009
Ensino, Ciências Biológicas - Zoologia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Aula "Análise de Redes Ecológicas Complexas", com duração de 2hs, ministrada na disciplina 'Tópicos Especiais em Zoologia' (UNESP-RC). Docente responsável: Dra. Maria José de Oliveira Campos
08/2008 - 09/2008
Ensino, Ciências Biológicas - Biologia Vegetal, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Aulas teóricas e práticas ministradas na disciplina 'Fenologia e Sazonalidade em Vegetações Tropicais' (UNESP-RC), com duração de 6hs: "Como calcular a sobreposição fenológica em plantas" e " O uso da abordagem filogenética em fenologia de plantas"
10/2007 - 11/2007
Outras atividades técnico-científicas , Instituto de Biociências, Instituto de Biociências.

Atividade realizada
Monitora da disciplina "Introdução à Ecologia", ministrada para o curso de graduação em Ciências Biológicas (UNESP-RC), no segundo semestre letivo de 2007..
05/2007 - 06/2007
Outras atividades técnico-científicas , Instituto de Biociências, Instituto de Biociências.

Atividade realizada
Monitora da disciplina Ecologia de Campo, ministrada para o curso de graduação em Ecologia da UNESP-Rio Claro no primeiro semestre letivo de 2007, no Parque Estadual da Ilha do Cardoso, Cananéia SP..

Royal Botanic Gardens, Kew, RBG-KEW, Inglaterra.
Vínculo institucional

2012 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora associada (doutorado sanduíche), Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Durante o período no RBG-Kew fui supervisionada pela Dra Eve Lucas e pelo Dr Félix Forest.


Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: DTI-B CNPq, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Esta bolsa esteve vinculada ao projeto "Genética geográfica e planejamento regional para conservação de recursos naturais no Cerrado (GENPAC)".

Vínculo institucional

2010 - 2014
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estudante de doutorado com CAPES, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Desenvolvi neste período a tese intitulada "Estudos ecológicos e evolutivos em Myrtaceae com ênfase nos padrões fenológicos, de distribuição e diversidade". Seus resultados estão parcialmente publicados em Staggemeier et al (2015) Annals of Botany e Staggemeier & Lucas (2014) Phytotaxa. Também desenvolvi dois estágios docência totalizando 60h nas disciplinas de Ecologia (curso de Medicina Veterinária) e Paleobiologia (curso de Biologia) na UFG.

Atividades

03/2011 - 06/2011
Estágios , Instituto de Ciências Biológicas, .

Estágio realizado
Estágio docência (30h) realizado durante o 1° semestre de 2011, junto à disciplina PALEONTOLOGIA para o o curso de Ciências Biológicas, sob responsabilidade do Dr. J.A.F. Diniz-Filho. Ministrei as aulas de 'Paloebotânica'..
08/2010 - 12/2010
Estágios , Instituto de Ciências Biológicas, .

Estágio realizado
Estágio docência (30h) 2° semestre de 2010, junto à disciplina ECOLOGIA para o 2° ano de Medicina Veterinária, sob responsabilidade do Dr. JAF Diniz-Filho. Ministrei as aulas de 'Seleção Natural', 'Adaptação', 'Padrões de abund. e distrib. de espécies'.

Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2013
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Projeto em colaboração (REFLORA), Carga horária: 20



Linhas de pesquisa


1.
ECOFILOGENÉTICA; BIOGEOGRAFIA EVOLUTIVA; MACROECOLOGIA VEGETAL, FENOLOGIA


Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Fenologia em diferentes escalas: da planta ao ecossistema

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Leonor Patricia Cerdeira Morellato em 06/10/2016.
Descrição: Fenologia, o estudo de fenômenos naturais recorrentes e sua relação com o clima, é uma ciência tradicional, dedicada a observar os ciclos de plantas e animais, relacionando-os principalmente a dados meteorológicos locais, bem como às interações bióticas e filogenia. Detectar respostas das plantas às mudanças ambientais em sistemas tropicais, especialmente no Hemisfério Sul, é uma questão importante na agenda global, já que poucos estudos têm abordado as tendências relacionadas ao aquecimento global. Um passo essencial para a criação de cenários apropriados é coletar dados relevantes sobre o meio ambiente e seus componentes bióticos e desenvolver sistemas de informação para gerenciar e obter conhecimento a partir desses dados. Esses sistemas devem ainda combinar os dados novos, recém-coletados, com informações históricas (por exemplo, de herbários entre outras), através de uma gestão unificada e uma interpretação integrada. O desafio da previsão da fenologia é inseparável do desafio de escala: os mecanismos fisiológicos que desencadeiam eventos fenológicos operam sobre os indivíduos e podem variar em escalas espaciais locais e de acordo com o genótipo, mas precisamos de previsões desses mecanismos para populações, espécies, comunidades e os ecossistemas em escalas espaciais da paisagem e regionais. A previsão da fenologia, portanto, requer a análise coordenada de duas dimensões de escala: níveis de organização biológica e espacial. Para tanto avançaremos com a aplicação de novas tecnologias e responderemos perguntas nos diferentes níveis, da espécie a comunidade em uma escala local a regional, em diversas vegetações e ainda faremos revisões da literatura que sintetizem o estado da arte da pesquisa em fenologia e que busque padrões e respostas as variações fenológicas nos trópicos. Este é um projeto inovador, multidisciplinar, que explora soluções inovadoras para o monitoramento e previsão da fenologia de plantas nos trópicos, combinando a pesquisa em Fenologia e Ecologia com as Ciências da Computação..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Especialização: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (4) .
Integrantes: Vanessa Graziele Staggemeier - Integrante / Leonor Patrícia Cerdeira Morellato - Coordenador / Maria Gabriela Camargo - Integrante / Leonardo Cancian - Integrante / Irene Mendoza - Integrante.
2010 - 2014
Estudos filogenéticos e macroecológicos voltados à conservação do gênero Psidium L. (Myrtaceae Juss.)
Descrição: Análises filogenéticas moleculares recentes têm demonstrado que Psidium é um gênero monofilético. No entanto, as relações entre as espécies e a delimitação entre as mesmas ainda são incertas, sendo necessários estudos mais aprofundados. A utilização de estudos filogenéticos com base em marcadores moleculares auxiliará no entendimento das relações intragenéricas em Psidium, fornecendo subsídios para o entendimento da evolução deste gênero bem como elucidando as controvérsias taxonômicas no gênero. Os resultados das análises filogenéticas serão combinados a uma ampla revisão da distribuição e fenologia reprodutiva de suas espécies. A área de distribuição de cada espécie será predita com base nos registros de herbários, combinando variáveis ambientais, históricas e biológicas através de um consenso entre métodos de modelagem de distribuição potencial. Os padrões de riqueza serão associados às variações espaciais na ocupação humana e em suas atividades sócio-econômicas para estabelecer um planejamento sistemático da conservação do gênero no continente americano. Além da riqueza, outro elemento de diversidade a ser analisado será a diversidade dos padrões de floração (fenologia) da família ao longo do ano, o que nos permitirá decifrar quais fatores climáticos e/ou filogenéticos são capazes de desencadear a reprodução nesse grupo. A etapa final deste trabalho combinará os dados de distribuição e ecologia reprodutiva de Psidium aos diferentes cenários de mudanças climáticas a fim de avaliar e predizer o impacto do aquecimento global no funcionamento dos ecossistemas, na distribuição geográfica das plantas e nos padrões de riqueza de espécies..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Vanessa Graziele Staggemeier - Integrante / Itayguara Ribeiro da Costa - Coordenador / Christiano Franco Verola - Integrante / Carolyn Barnes Proença - Integrante / José Alexandre F. Diniz-Filho - Integrante / Eve Lucas - Integrante / Felix Forest - Integrante.
Número de produções C, T & A: 2
2010 - 2012
DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA EM MACROECOLOGIA E O PRINCÍPIO DE DESCONSTRUÇÃO EXTREMA
Descrição: Embora uma noção mais pragmática e operacional na análise dos gradientes de diversidade em grande escala tenha sido definida mais recentemente, reduzindo a avaliação dos mecanismos associados a esses gradientes a conjunto menor de hipóteses mais testáveis, menos redundantes e menos baseadas em raciocínios circulares ou ad hoc, ainda há uma série de dificuldades teóricas em associar, de forma direta ou indireta, esses padrões a diferentes modelos ecológicos e históricos. Torna-se necessário desenvolver um arcabouço teórico que permita integrar os diferentes modelos existentes atualmente para compreender como surgem correlações elevadas entre padrões de diversidade e clima atual sob processos históricos atuando em diferentes escalas de tempo e espaço. Pelo menos em parte, esse arcabouço pode ser melhor elaborado pela definição das distribuições geográficas das espécies como unidades básicas de analise em macroecologia, não apenas em termos de obtenção de dados (como ocorre atualmente), mas também em termos de desenvolvimentos metodológicos. Por conseguinte, a idéia geral do presente projeto é aplicar ao extremo o princípio de desconstrução da riqueza de espécies proposto por Pablo Marquet, em que a decomposição da riqueza em subconjuntos mais restritos de espécies (ou seja, grupos homogêneos de espécies que compartilham um atributo específico) permitiria uma melhor compreensão das causas subjacentes às mudanças no padrão de riqueza no tempo e no espaço. O objetivo assim é desenvolver analítica e conceitualmente e aplicar esse Principio de Desconstrução Extrema (PDE) em macroecologia e ecologia geográfica. Esse princípio refere-se a uma avaliação meta-analítica dos padrões e processos que regulam a distribuição geográfica das espécies, a fim de avaliar padrões mais gerais (e.g. padrões de riqueza, efeitos Bergmann e Rapoport) em níveis taxonômicos e ecológicos mais elevados.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Vanessa Graziele Staggemeier - Integrante / Jose Alexandre Felizola Diniz-Filho - Coordenador / Thiago Fernando Rangel - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2007 - 2010
Padrões filogenéticos em Myrtaceae: comparação fenológica entre áreas de Floresta Atlântica no estado de São Paulo
Descrição: Os estudos fenológicos são importantes para a compreensão da dinâmica dos ecossistemas florestais e da reprodução das plantas e regeneração, além de terem grande importância ecológica pois permitem estabelecer a época em que os recursos (como folhas, flores, frutos e sementes) estão disponíveis aos animais na comunidade. Poucos estudos fenológicos abordam a comparação entre tipos de vegetação e estratos ou o efeito de borda em florestas tropicais, em particular na floresta atlântica, ou avaliam a importância da fenologia de famílias mais representativas, como Myrtaceae, entre diferentes tipos de vegetação atlântica. A família Myrtaceae é uma das mais importantes na floresta atlântica, porém, sabemos pouco dos mecanismos regulatórios dos ritmos periódicos de crescimento e de reprodução de suas espécies neste bioma tão complexo e ameaçado. O objetivo geral deste estudo será avaliar a fenologia reprodutiva e vegetativa de espécies de floresta pluvial atlântica, com três objetivos principais. (A) Entender a variação na fenologia reprodutiva e vegetativa de espécies de floresta atlântica de encosta entre estratos e entre o interior da floresta e a borda natural formada pelo rio da Fazenda, desenvolvido no Parque Estadual da Serra do Mar, Núcleo Picinguaba, nordeste do estado de São Paulo; (B) entender como varia a fenologia e a frugivoria de espécies de Myrtaceae em três tipologias de floresta atlântica (duna, restinga e planície) no Parque Estadual da Ilha do Cardoso, sudeste do estado de São Paulo; e (C) comparar os padrões fenológicos de Myrtaceae nas duas áreas procurando entender como varia a fenologia da família Myrtaceae na floresta atlântica..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) Doutorado: (1) .
Integrantes: Vanessa Graziele Staggemeier - Integrante / Leonor Patrícia Cerdeira Morellato - Coordenador / Eliana Gressler - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 7


Revisor de periódico


2018 - 2018
Periódico: Ecography (Copenhagen)
2011 - 2011
Periódico: Ecography (Copenhagen)
2015 - 2015
Periódico: Biological Conservation
2012 - 2012
Periódico: Biological Conservation
2011 - 2011
Periódico: Tropical Ecology
2013 - 2013
Periódico: Biological Journal of the Linnean Society
2017 - 2017
Periódico: Acta Botanica Brasilica
2014 - 2014
Periódico: Acta Botanica Brasilica
2013 - 2013
Periódico: OECOLOGIA AUSTRALIS
2012 - 2013
Periódico: Plant Biology
2014 - 2015
Periódico: Canadian Journal of Botany (Online)
2017 - 2017
Periódico: Phytotaxa (Online)
2015 - 2015
Periódico: Phytotaxa (Online)
2015 - 2015
Periódico: Phytotaxa (Online)
2017 - Atual
Periódico: Oecologia
2017 - 2017
Periódico: Climate Change
2016 - 2016
Periódico: PERSPECTIVES IN PLANT ECOLOGY EVOLUTION AND SYSTEMATICS
2018 - 2018
Periódico: BIOTROPICA


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Frugivoria e Dispersão de Sementes.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia reprodutiva de Myrtaceae.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Fenologia de plantas.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia evolutiva.
5.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Macroecologia.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2018
Bentham-Moxon Trust, Royal Botanic Gardens, Kew.
2016
Outstanding reviewer for Perspectives in Plant Ecology, Evolution and Systematics, ELSEVIER.
2015
Outstanding Reviewer for Botany, Canadian Science Publishing.
2012
Student Travel Scholarship, Phenology 2012 Conference - Organizing Committee.
2012
Bentham-Moxon Trust, Royal Botanic Gardens, Kew.
2010
Primeira colocada exame de doutorado em Ecologia e Evolução - UFG (bolsa CAPES), Pós Graduação em Ecologia e Evolução - Universidade Federal de Goiás.
2006
Prêmio Helmut Sick (categoria apresentação oral de graduação), XIV Congresso Brasileiro de Ornitologia.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Web of Science
Total de trabalhos:11
Total de citações:93
Fator H:4
Staggemeier, Vanessa G  Data: 13/11/2018

SCOPUS
Total de trabalhos:11
Total de citações:99
Staggemeier VG  Data: 23/02/2018

Outras
Total de trabalhos:22
Total de citações:289
Vanessa G Staggemeier  Data: 09/01/2018

Artigos completos publicados em periódicos

1.
LUCAS, E.2018LUCAS, E. ; AMORIM, B. ; LIMA, D. ; LOURENCO, A. R. ; NIC LUGHADHA, E. ; PROENCA, C. ; ROSA, P. ; ROSARIO, A. ; SANTOS, L. ; SANTOS, M. ; SOUZA, M. ; STAGGEMEIER, V. G. ; VASCONCELOS, T. ; SOBRAL, M. . A new infra-generic classification of the species-rich Neotropical genus Myrcia s.l.. KEW BULLETIN, v. 73, p. 9, 2018.

2.
MARIANO, G.2018MARIANO, G. ; STAGGEMEIER, V. G. ; Morellato, Leonor Patrícia Cerdeira ; TORRES, R. S. . Multivariate cyclical data visualization using radial visual rhythms: A case study in phenology analysis. Ecological Informatics, v. 46, p. 19-35, 2018.

3.
VALENTIN-SILVA, ADRIANO2018VALENTIN-SILVA, ADRIANO ; STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE ; BATALHA, MARCO ANTONIO ; GUIMARÃES, ELZA . What factors can influence the reproductive phenology of Neotropical Piper species (Piperaceae) in a semideciduous seasonal forest?. Botany, p. 675-684, 2018.

4.
B F G2018B F G ; STAGGEMEIER, V. G. . Brazilian Flora 2020: Innovation and collaboration to meet Target 1 of the Global Strategy for Plant Conservation (GSPC). Rodriguesia, v. 69, p. 1513-1527, 2018.

5.
STAGGEMEIER, VANESSA G.2017 STAGGEMEIER, VANESSA G.; CAZETTA, ELIANA ; Morellato, Leonor Patrícia Cerdeira . Hyperdominance in fruit production in the Brazilian Atlantic rain forest: the functional role of plants in sustaining frugivores. Biotropica (Lawrence, KS), v. 49, p. 71-82, 2017.

6.
SANTOS, MATHEUS FORTES2017SANTOS, MATHEUS FORTES ; LUCAS, EVE ; SANO, PAULO TAKEO ; BUERKI, SVEN ; STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE ; FOREST, FÉLIX . Biogeographical patterns of Myrcia s.l. (Myrtaceae) and their correlation with geological and climatic history in the Neotropics. MOLECULAR PHYLOGENETICS AND EVOLUTION, p. 34-48, 2017.

7.
BRITO, VIN?CIUS L. G.2017BRITO, VIN?CIUS L. G. ; DA MAIA, FABIANO RODRIGO ; SILVEIRA, FERNANDO A. O. ; FRACASSO, CARLA MAGIONI ; LEMOS-FILHO, JOS? PIRES ; FERNANDES, G. WILSON ; GOLDENBERG, RENATO ; MORELLATO, LEONOR PATR?CIA CERDEIRA ; SAZIMA, MARLIES ; STAGGEMEIER, VANESSA G. . Reproductive phenology of Melastomataceae species with contrasting reproductive systems: contemporary and historical drivers. PLANT BIOLOGY, v. 19, p. 806-817, 2017.

8.
TEIXIDO, A. L.2017TEIXIDO, A. L. ; GUZMÁN, B. ; STAGGEMEIER, V.G. ; VALLADARES, F. . Phylogeny determines flower size-dependent sex allocation at flowering in a hermaphroditic family. PLANT BIOLOGY, v. 19, p. 963-972, 2017.

9.
Morellato, Leonor Patrícia Cerdeira2016Morellato, Leonor Patrícia Cerdeira ; ALBERTON, B. ; ALVARADO, S. ; BORGES, B. ; BUISSON, E. ; CAMARGO, M. G. ; CANCIAN, L. ; CARSTENSEN, D. ; ESCOBAR, D. ; LEITE, P. ; MENDOZA, I. ; ROCHA, N. ; SOARES, N. ; SILVA, T. ; STAGGEMEIER, V. G. ; STREHER, A. ; VARGAS, B. ; PERES, C. . Linking plant phenology to conservation biology. Biological Conservation, v. 195, p. 60-72, 2016.

10.
STAGGEMEIER, V. G.2015 STAGGEMEIER, V. G.; DINIZ-FILHO, J. A. F. ; FOREST, F. ; LUCAS, E. . Phylogenetic analysis in Myrcia section Aulomyrcia and inferences on plant diversity in the Atlantic rainforest. Annals of Botany (Print), v. sv, p. 10.1093/aob/mcv, 2015.

11.
STAGGEMEIER, V. G.2015STAGGEMEIER, V. G.; DINIZ-FILHO, J. A. F. ; ZIPPARRO, V. B. ; GRESSLER, E. ; CASTRO, E. R. ; MAZINE, F. F. ; COSTA, I. R. ; LUCAS, E. ; MORELLATO, L. P. C. . Clade-specific responses regulate phenological patterns in Neotropical Myrtaceae. Perspectives in Plant Ecology, Evolution and Systematics (Print), v. 17, p. 476-490, 2015.

12.
STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE2014 STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE; LUCAS, E. . Morphological diagnosis of a new species in Myrcia sensu lato (Myrtaceae) from Bahia, Brazil, with molecular highlights. Phytotaxa, v. 181, p. 229-237, 2014.

13.
STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE2011 STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE; Morellato, Leonor Patrícia Cerdeira . Reproductive phenology of coastal plain Atlantic forest vegetation: comparisons from seashore to foothills. International Journal of Biometeorology (Print), v. 55, p. 843-854, 2011.

14.
STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE2010 STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE; Diniz-Filho, José Alexandre Felizola ; Morellato, Leonor Patrícia Cerdeira . The shared influence of phylogeny and ecology on the reproductive patterns of Myrteae (Myrtaceae). Journal of Ecology (Print), v. 98, p. 1409-1421, 2010.

15.
CÔRTES, MARINA CORRÊA2009CÔRTES, MARINA CORRÊA ; CAZETTA, ELIANA ; STAGGEMEIER, V. G. ; GALETTI, MAURO . Linking frugivore activity to early recruitment of a bird dispersed tree, Eugenia umbelliflora (Myrtaceae) in the Atlantic rainforest. Austral Ecology (Print), v. 34, p. 249-258, 2009.

16.
GUARALDO, A. C.2009GUARALDO, A. C. ; STAGGEMEIER, V. G. . Breeding of the Spot-Billed Toucanet (Selenidera maculirostris) in the Wild. The Wilson Journal of Ornithology, v. 121, p. 807-809, 2009.

17.
GUARALDO, A. C.2008GUARALDO, A. C. ; STAGGEMEIER, V. G. ; Brown, T. E. ; Gussoni, C. O. A. . Novas observações sobre o rei-dos-tangarás no município de Corumbataí, São Paulo, Brasil. Cotinga (Sandy), v. 30, p. 59-60, 2008.

18.
STAGGEMEIER, V. G.;STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE;STAGGEMEIER, V.;STAGGEMEIER, VANESSA G.;STAGGEMEIER, V.G.2007STAGGEMEIER, V. G.; MORELLATO, L. P. C. ; GALETTI, M. . Fenologia reprodutiva de Myrtaceae em uma ilha continental de Floresta Atlântica.. Revista Brasileira de Biociências (Impresso), v. 5, p. 423-425, 2007.

19.
STAGGEMEIER, V. G.;STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE;STAGGEMEIER, V.;STAGGEMEIER, VANESSA G.;STAGGEMEIER, V.G.2007STAGGEMEIER, V. G.; GALETTI, M. . Impacto humano afeta negativamente a dispersão de semnetes de frutos ornitocóricos: uma perspectiva global. Revista Brasileira de Ornitologia, v. 15, p. 281-287, 2007.

20.
Gussoni, C. O. A.2006Gussoni, C. O. A. ; GUARALDO, A. C. ; STAGGEMEIER, V. G. . ASPECTOS DA BIOLOGIA REPRODUTIVA DE SYRIGMA SIBILATRIX (TEMMINCK, 1824) (ARDEIDAE, AVES). Ararajuba (Rio de Janeiro), v. 14, p. 161-163, 2006.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
MARIANO, G. ; STAGGEMEIER, V.G. ; Morellato, Leonor Patrícia Cerdeira ; TORRES, R. S. . Visual Rhythm Approach to Visualize Multidimensional Cyclical Data: A Case Study on Phenological Data Analysis. In: International Conference on Digital Libraries, 2016, New Delhi. International Conference on Digital Libraries, 2016.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
STAGGEMEIER, V. G.. 'De volta para o futuro': o que poderá acontecer com Myrtaceae nos próximos 50 anos?. In: 68 Congresso Nacional de Botânica, 2017, Rio de Janeiro. 68 Congresso Nacional de Botânica, 2017.

2.
PAZ, J. ; OLIVEIRA, A. L. ; LOPES, F. P. ; STAGGEMEIER, V. G. . SINAL FILOGENÉTICO EM CARACTERES REPRODUTIVOS DE MICONIEAE (MELASTOMATACEAE). In: II Simpósio Brasileiro de Polinização, 2016, Catalão. Anais do 2º Simpósio Brasileiro de Polinização. São Carlos: Cubo, 2016.

3.
STAGGEMEIER, V.G.; CAMARGO, M. G. ; JARDIM, L. ; Diniz-Filho, José Alexandre Felizola ; MORELLATO, LEONOR PATR?CIA CERDEIRA . Armadilhas na definição de parâmetros fenológicos de comunidades tropicais: a superestimação do sinal filogenético. In: 66o Congresso Nacional de Botânica, 2015, Santos. Anais do 66o Congresso Nacional de Botânica: Botânica em transformação, 2015.

4.
BRITO, VIN?CIUS L. G. ; DA MAIA, FABIANO RODRIGO ; SILVEIRA, FERNANDO A. O. ; FRACASSO, CARLA MAGIONI ; LEMOS-FILHO, JOS? PIRES ; FERNANDES, G. WILSON ; GOLDENBERG, RENATO ; MORELLATO, LEONOR PATR?CIA CERDEIRA ; SAZIMA, MARLIES ; STAGGEMEIER, V.G. . Reproductive phenology of Melastomataceae species from two Brazilian biodiversity hotspots. In: 66 Congresso Nacional de Botânica, 2015, Santos. Anais do 66o Congresso Nacional de Botânica: Botânica em transformação, 2015.

5.
RODRIGUES, H. O. ; STAGGEMEIER, V.G. ; FARIA JR, J. E. Q. ; Diniz-Filho, José Alexandre Felizola . Quantificação de erros geográficos e taxonômicos nos dados disponibilizados por grandes bases virtuais. In: 66 Congresso Nacional de Botânica, 2015, Santos. Livro de Resumos 66 Congresso Nacional de Botânica, 2015.

6.
STAGGEMEIER, V.G.; Diniz-Filho, José Alexandre Felizola ; ZIPPARRO, V. B. ; GRESSLER, E. ; CASTRO, E. R. ; MAZINE, F. ; COSTA, I. R. ; LUCAS, EVE ; MORELLATO, LEONOR PATR?CIA CERDEIRA . Evolutionary responses in the phenology of Myrtaceae in the Atlantic forest. In: Phenology 2015 - Challenges in Phenology, 2015, Kusadasi. Annalen der Meteorologie 48 Phenology 2015. Berlin: DWD, 2015. v. 48. p. 96-97.

7.
STAGGEMEIER, V.G.; ZIPPARRO, V. B. ; GRESSLER, E. ; CASTRO, E. R. ; MORELLATO, LEONOR PATR?CIA CERDEIRA . Flowering and fruiting of Neotropical Myrtaceae. In: Phenology 2015 - Challenges in Phenology, 2015, Kusadasi. Annalen der Meteorologie 48 Phenology 2015. Berlin: DWD, 2015.

8.
MORELLATO, LEONOR PATR?CIA CERDEIRA ; ALBERTON, B. ; ALVARADO, S. ; BORGES, B. ; BUISSON, E. ; CAMARGO, M. G. ; CARSTENSEN, D. ; ESCOBAR, D. ; LEITE, P. ; MENDOZA, I. ; ROCHA, N. ; SOARES, N. ; STAGGEMEIER, V.G. ; VARGAS, B. ; PERES, C. . Phenology and Conservation. In: Phenology 2015 - Challenges in Phenology, 2015, Kusadasi. Annalen der Meteorologie 48 Phenology 2015. Berlin: DWD, 2015. p. 94-94.

9.
STAGGEMEIER, V.G.; LUCAS, EVE ; Diniz-Filho, José Alexandre Felizola . Estudos ecológicos e evolutivos em Myrtaceae com ênfase nos padrões fenológicos, de distribuição e diversidade. In: XI Congresso Latinoamericano de Botânica - Botânica na America Latina: conhecimento, interação e difusão, 2014, Salvador. XI Congresso Latinoamericano de Botânica - Botânica na America Latina: conhecimento, interação e difusão. LXV Congresso Nacional de Botânica e XXXIV ERBOT MG, BA, ES, 2014. p. 156-156.

10.
LUCAS, EVE ; WILSON, C. ; MATSUMOTO, K. ; STAGGEMEIER, V.G. . Sub-generic groupings of Myrcia DC. ex Guill. sect. Aulomyrcia (O.Berg) Griseb. (Myrtaceae). In: XI Congresso Latinoamericano de Botânica - Botânica na America Latina: conhecimento, interação e difusão. LXV Congresso Nacional de Botânica e XXXIV ERBOT MG, BA, ES, 2014, Salvador. XI Congresso Latinoamericano de Botânica - Botânica na America Latina: conhecimento, interação e difusão. LXV Congresso Nacional de Botânica e XXXIV ERBOT MG, BA, ES, 2014.

11.
BRITO, VIN?CIUS L. G. ; STAGGEMEIER, V.G. . Flowering and fruiting phenology of Melastomataceae species in Atlantic Rainforest of Southeastern Brazil. In: 11th Annual Meeting of the British Ecological Society (INTECOL Congress), 2013, Londres. Abstracts from 11th Annual Meeting of the British Ecological Society (INTECOL Congress), 2013, 2013.

12.
STAGGEMEIER, V.G.; PROENCA, C. E. B. ; Diniz-Filho, José Alexandre Felizola . Geographical Ecology of Psidium (Myrtaceae) along the Brazilian Cerrado Savannah Biome. In: 11th Annual Meeting of the British Ecological Society (INTECOL Congress), 2013, Londres. Abstracts from 11th Annual Meeting of the British Ecological Society (INTECOL Congress), 2013.

13.
STAGGEMEIER, V.G.; GRESSLER, E. ; ZIPPARRO, V. B. ; Morellato, Leonor Patrícia Cerdeira . Phylogenetic patterns in Myrtaceae: phenological comparison among three Atlantic forest sites from Southeastern, Brazil. In: Phenology 2012: Future climate and the living earth, 2012, Milwaukee. Book of Abstracts ? Phenology 2012: Future climate and the living earth, 2012. p. 78-78.

14.
STAGGEMEIER, V.G.; CAZETTA, ELIANA ; GALETTI, MAURO ; Morellato, Leonor Patrícia Cerdeira . Functional diversity of bird-dispersed fruits along an Atlantic Forest environmental gradient.. In: Phenology 2012: Future climate and the living earth, 2012, Milwaukee. Book of Abstracts ? Phenology 2012: Future climate and the living earth., 2012. p. 77-77.

15.
MORELLATO, L. P. C. ; STAGGEMEIER, V. G. ; GRESSLER, E. . Phenology of Atlantic rain forest trees: climate, ecology and phylogeny. In: Phenology 2010: Climate change impacts and adaptation, 2010, Dublin. Phenology 2010: Climate change impacts and adaptation - Book of Abstracts. Dublin: Trinity College, 2010.

16.
STAGGEMEIER, V. G.; Diniz-Filho, J.A.F. ; MORELLATO, L. P. C. . Reproductive patterns in Myrteae (Myrtaceae): an ecological and phylogenetic perspective. In: Joint Conference ATBC/gtoe Impacts of Global Change on Tropical Ecosystems, 2009, Marburg : Philipps Universitat. Joint Conference ATBC/gtoe Impacts of Global Change on Tropical Ecosystems. Marburg, 2009. p. 519-519.

17.
CÔRTES, MARINA CORRÊA ; CAZETTA, ELIANA ; STAGGEMEIER, V. G. ; GALETTI, M. . Efeito da atividade de aves frugívoras sobre a probabilidade da dispersão de sementes de Eugenia umbelliflora. In: XV Congresso Brasileiro de Ornitologia, 2007, Porto Alegre. 15. Congresso Brasileiro de Ornitologia. Porto Alegre/RS: EDIPUCRS, 2007. p. 53-54.

18.
STAGGEMEIER, V. G.; GALETTI, M. . Frugivoria em Gomidesia fenzliana (Myrtaceae) em uma ilha continental no sudeste do Brasil. In: XIII Congresso Brasileiro de Ornitologia, 2005, Belém/PA. Ornitologia na Amazônia: ciência aplicada ao conhecimento e à conservação da biodiversidade. Belém: MPEG/UFPA, MCT - Museu Goeldi, 2005. p. 174-174.

19.
GUSSONI, C. O. A. ; GUARALDO, A. C. ; STAGGEMEIER, V. G. . Aspectos da Biologia reprodutiva de SYRIGMA SIBILATRIX (TEMMINCK, 1824) (ARDEIDAE, AVES). In: XIII Congresso Brasileiro de Ornitologia, 2005, Belém/PA. Ornitologia na Amazônia: ciência aplicada ao conhecimento e à conservação da biodiversidade, 2005. p. 35-35.

Artigos aceitos para publicação
1.
NIC LUGHADHA, E. ; CANTEIRO, C. ; STAGGEMEIER, V.G. ; VASCONCELOS, T. ; WALKER, B. ; LUCAS, E. . Harnessing the potential of integrated systematics for the conservation of taxonomically complex, megadiverse plant groups. CONSERVATION BIOLOGY, 2019.

2.
OLIVEIRA, HAUANNY RODRIGUES ; STAGGEMEIER, VANESSA G. ; QUINTINO FARIA, JAIR EUSTÁQUIO ; DE OLIVEIRA, GUILHERME ; DINIZ-FILHO, JOSÉ ALEXANDRE F. . Geographical ecology and conservation of L. (Myrtaceae) in the Brazilian Cerrado: Past, present and future. AUSTRAL ECOLOGY, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
STAGGEMEIER, V. G.. Phenology, Phylogeny and Species Distribution Modelling applied to Conservation. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
STAGGEMEIER, V. G.. 'De volta para o futuro': o que poderá acontecer com Myrtaceae nos próximos 50 anos??. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE; LUCAS, E. ; DINIZ-FILHO, J. A. F. . Estudos ecológicos e Evolutivos em Myrtaceae com ênfase nos padrões fenológicos, de distribuição e diversidade.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE. Importância ecológica de Myrtaceae na Floresta Atlântica e os processos evolutivos que explicam sua alta diversidade no corredor central do bioma: Bahia e norte do Espírito Santo. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
STAGGEMEIER, V. G.; PROENCA, C. B. ; DINIZ-FILHO, J. A. F. . Geographical ecology of Psidium (Myrtaceae) along the Brazilian cerrado savannah biome. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
STAGGEMEIER, V. G.; PROENCA, C. B. ; Diniz-Filho, J.A.F. . Psidium (Myrtaceae) flowering in cerrado savannah Brazil. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
STAGGEMEIER, V. G.; Diniz-Filho, J.A.F. ; MORELLATO, L. P. C. . Reproductive patterns in Myrteae (Myrtaceae): an ecological and phylogenetic perspective. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE. Fenologia: o que é isso? - importância, aplicação e métodos em estudos de crescimento e reprodução das plantas. 2009. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

9.
STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE. Reprodução em angisopermas: conhecendo as síndromes de dispersão de sementes. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
Cortes, M. C. ; STAGGEMEIER, V. G. ; Cazetta, E. ; GALETTI, M. . EFEITO DA ATIVIDADE DE AVES FRUGÍVORAS SOBRE A PROBABILIDADE DA DISPERSÃO DE SEMENTES DE Eugenia umbelliflora. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
STAGGEMEIER, V. G.. Fatores que afetam a frugivoria em aves. 2006. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

12.
STAGGEMEIER, V. G.; GALETTI, M. . Pressões antrópicas afetam a remoção de frutos por aves. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
STAGGEMEIER, V. G.; MORELLATO, L. P. C. ; GALETTI, M. . Fenologia reprodutiva de Myrtaceae em uma Ilha continental de Floresta Atlântica. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

14.
STAGGEMEIER, V. G.; MORELLATO, L. P. C. ; GALETTI, M. . Fenologia e frugivoria de Myrtaceae em uma Ilha continental de Mata Atlântica. 2005. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

15.
STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE. Frugivoria e Dispersão de Sementes. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Outras produções bibliográficas
1.
STAGGEMEIER, V. G.; Sobral, M.E.G. ; MORELLATO, L. P. C. . MYRTEAE (Myrtaceae) of Ilha do Cardoso, Brasil 2011 (Guia de identificação de Myrteae (Myrtaceae)).


Demais tipos de produção técnica
1.
STAGGEMEIER, V. G.. Página pessoal de V.G. Staggemeier. 2009. (Website).

2.
STAGGEMEIER, V. G.; GUARALDO, A. C. ; Gussoni, C. O. A. . Botânica: uma abordagem ornitológica. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

3.
STAGGEMEIER, V. G.; GUARALDO, A. C. ; Gussoni, C. O. A. . Botânica: uma abordagem ornitológica. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
LOMBARDI, J. A.; STAGGEMEIER, V. G.; SANTOS, L. B.. Participação em banca de Tharso Rodrigues Peixoto. Florística e diversidade em afloramentos calcários na Mata Atlântica. 2018. Dissertação (Mestrado em Ciencias Biologicas (Biologia Vegetal)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

2.
CAMARGO, M. G.; STAGGEMEIER, V. G.; Pott, A.. Participação em banca de Priscilla Pessoa de Oliveira. Fenologia de espécies herbáceo-arbustivas em ilhas de solo em bancadas lateríticas, Corumbá, MS. 2016. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

3.
SCHILLING, A. C.; CAZETTA, ELIANA; STAGGEMEIER, V. G.. Participação em banca de Flávia de Andrade Brito. Métodos de amostragem para fenologia reprodutiva de espécies vegetais do sub-bosque em um fragmento de Mata Atlântica na reserva ecológica da Michelin, Igrapiúna, Bahia. 2014. Dissertação (Mestrado em BOTÂNICA) - Universidade Estadual de Santa Cruz.

4.
CAZETTA, ELIANA; STAGGEMEIER, V. G.; MANTOVANI, A.. Participação em banca de Laís Oliveira Caneva. Efeitos da perda de habitat na densidade de indivíduos e fenologia reprodutiva de Euterpe edulis na Região Sul da Bahia. 2014. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Conservação da Biodiversidade) - Universidade Estadual de Santa Cruz.

Teses de doutorado
1.
FONSECA, C. R. S. D.; WESTOBY, M.; KOLLMANN, J.; VENTERINK, H. O.; STAGGEMEIER, V. G.. Participação em banca de Gustavo Brant de Carvalho Paterno. Sex, herbivores and flower evolution. 2018. Tese (Doutorado em Ecologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

2.
PROENCA, C. E. B.; STAGGEMEIER, V. G.; SILVA, J. C. S.; HAY, J. D.; MUNHOZ, C. B. R.. Participação em banca de Juliana Silvestre Silva. Padrões fenológicos no Distrito Federal: congruência entre dados de herbário e estudos de campo. 2014. Tese (Doutorado em Botânica) - Universidade de Brasília.

Qualificações de Doutorado
1.
FONSECA, C. R. S. D.; STAGGEMEIER, V. G.; GANADE, G. M. S.. Participação em banca de Felipe Pereira Marinho. Influência de características funcionais sobre o desempenho de plantas em resposta a estresse hídrico e remoção de biomassa aérea. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Ecologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Qualificações de Mestrado
1.
GANADE, G. M. S.; GIANUCA, A. T.; STAGGEMEIER, V. G.. Participação em banca de Bruna Layz Carvalho de Mello. Papel da incidência de herbivoria e trepadeiras no desempenho de comunidades vegetais restauradas da Caatinga. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Ecologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

2.
SOUZA, A. F.; GIANUCA, A. T.; STAGGEMEIER, V. G.. Participação em banca de Luiza Soares Cantidio. Bioregionalização da vegetação da Mata Atlântica e sua relação com fatores ambientais. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Ecologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

3.
FIDELIS, A. T.; ASSIS, M. A.; STAGGEMEIER, V. G.. Participação em banca de Roberta Marotti Martelletti Grillo. A diversidade arbórea da Floresta Atlântica brasileira. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências Biológicas - Biologia Vegetal) - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - Rio Claro.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
HABERMANN, G.; STAGGEMEIER, V. G.. Banca examinadora do processo seletivo para ingresso no Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (Biologia Vegetal) - UNESP/Rio Claro. 2017. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

2.
Oriani, A.; STAGGEMEIER, V. G.. Banca examinadora do processo seletivo para ingresso no Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (Biologia Vegetal) - UNESP/Rio Claro. 2016. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Tropical phenology: functional change in ecosystems across space and time.Tropical phenology: functional change in ecosystems across space and time. 2018. (Simpósio).

2.
Ecosseminários XXI."Goiaba, jabuticaba, pitanga, gabiroba ... tantos frutos gostosos e todos da mesma família!" - Padrões que explicam a diversidade de espécies em uma das maiores famílias de plantas tropicais: Myrtaceae. 2016. (Seminário).

3.
XI Congresso Latino Americano de Botânica e LXV Congresso Nacional de Botânica. 2014. (Congresso).

4.
International Ecology Congress, Ecology. Geographical ecology of Psidium (Myrtaceae) along the Brazilian cerrado savannah biome. 2013. (Congresso).

5.
IV Simpósio de Ecologia Teórica. 2013. (Simpósio).

6.
Natural History Museum - Biodiversity Conference. 2013. (Congresso).

7.
British Ecological Society (BES) meeting.Phylogenetic patterns in phenology: Myrtaceae along the Atlantic rainforest, Brazil. 2012. (Encontro).

8.
British Ecological Society (BES) meeting.Psidium (Myrtaceae) flowering in cerrado savannah Brazil. 2012. (Encontro).

9.
Phenology 2012 conference. Functional diversity of bird-dispersed fruits along an Atlantic Forest environmental gradient. 2012. (Congresso).

10.
Phenology 2012 conference. Phylogenetic patterns in Myrtaceae: phenological comparison among three Atlantic Forest sites from southeastern, Brazil. 2012. (Congresso).

11.
III Simpósio de Ecologia Teórica. 2011. (Simpósio).

12.
Joint Conference ATBC-GTOE. Reproductive patterns in Myrteae (Myrtaceae): an ecological and phylogenetic perspective. 2009. (Congresso).

13.
XV Congresso Brasileiro de Ornitologia. Efeito da atividade de aves frugívoras sobre a probabilidade da dispersão de sementes de Eugenia umbelliflora. 2007. (Congresso).

14.
13˚ Encontro Estadual de Botânicos. 2006. (Encontro).

15.
5˚ Encontro Estadual de Herbários. 2006. (Encontro).

16.
Eco-Seminários I. 2006. (Seminário).

17.
XIV Congresso Brasileiro de Ornitologia. Pressões antrópicas afetam a remoção de frutos por aves. 2006. (Congresso).

18.
XLVII Congresso nacional de Botânica. Fenologia de Myrtaceae em uma Ilha continental de Floresta Atlântica. 2006. (Congresso).

19.
XIII Congresso Brasileiro de Ornitologia. Frugivoria em Gomidesia fenzliana em uma ilha continental de Mata Atlântica. 2005. (Congresso).

20.
XIII Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP.FENOLOGIA E FRUGIVORIA DE MYRTACEAE EM UMA ILHA CONTINENTAL DE MATA ATLÂNTICA. 2005. (Simpósio).

21.
XVII Congresso de Iniciação Científica. FENOLOGIA E FRUGIVORIA DE MYRTACEAE EM UMA ILHA CONTINENTAL DE MATA ATLÂNTICA. 2005. (Congresso).

22.
15º Encontro de Biólogos do CRBio-1.Aves Aquáticas do Pantanal. 2004. (Outra).

23.
14º Encontro de Biólogos do CRBio-1. 2003. (Outra).

24.
1º Ciclo de Palestras em Biologia Vegetal. 2003. (Simpósio).

25.
Continum fragmentado: uma discussão sobre a biodiversidade em ambientes aquáticos do Estado de São Paulo. 2003. (Encontro).

26.
Conservação e Uso da Biodiversidade. 2002. (Seminário).

27.
Perspectivas da Atividade Florestal ECOS da Rio +10. 2002. (Encontro).

28.
V Simpósio de Iniciação Científica do Campus de Rio Claro. 2002. (Simpósio).

29.
XIV Congresso da Sociedade de Botânica de Rio Claro. 2002. (Congresso).

30.
XIV Semana de Estudos da Biologia. 2002. (Outra).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Orientações de outra natureza
1.
Pedro Mattos. Análise da fenologia foliar e relações com as fases reprodutivas num fragmento de cerrado em Itirapina, São Paulo. Início: 2015. Orientação de outra natureza. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Hauanny Rodrigues Oliveira. Diversidade genética de Eugenia dysenterica e sua correlação com a riqueza genérica de Eugenia (Myrtaceae) no Cerrado brasileiro. 2014. Dissertação (Mestrado em GENÉTICA E BIOLOGIA MOLECULAR) - Universidade Federal de Goiás, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Vanessa Graziele Staggemeier.



Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE. Frugivoria e Dispersão de Sementes. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
STAGGEMEIER, V. G.; GALETTI, M. . Pressões antrópicas afetam a remoção de frutos por aves. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE. Reprodução em angisopermas: conhecendo as síndromes de dispersão de sementes. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
STAGGEMEIER, V. G.; Diniz-Filho, J.A.F. ; MORELLATO, L. P. C. . Reproductive patterns in Myrteae (Myrtaceae): an ecological and phylogenetic perspective. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
STAGGEMEIER, V. G.; PROENCA, C. B. ; Diniz-Filho, J.A.F. . Psidium (Myrtaceae) flowering in cerrado savannah Brazil. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
STAGGEMEIER, V. G.; PROENCA, C. B. ; DINIZ-FILHO, J. A. F. . Geographical ecology of Psidium (Myrtaceae) along the Brazilian cerrado savannah biome. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE; LUCAS, E. ; DINIZ-FILHO, J. A. F. . Estudos ecológicos e Evolutivos em Myrtaceae com ênfase nos padrões fenológicos, de distribuição e diversidade.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
STAGGEMEIER, VANESSA GRAZIELE. Importância ecológica de Myrtaceae na Floresta Atlântica e os processos evolutivos que explicam sua alta diversidade no corredor central do bioma: Bahia e norte do Espírito Santo. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Cursos de curta duração ministrados
1.
STAGGEMEIER, V. G.; GUARALDO, A. C. ; Gussoni, C. O. A. . Botânica: uma abordagem ornitológica. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
STAGGEMEIER, V. G.; GUARALDO, A. C. ; Gussoni, C. O. A. . Botânica: uma abordagem ornitológica. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Outras informações relevantes


Solicitações de financiamento de pesquisa aprovados nos quais colaborei: 1. CNPq/REFLORA (563537/2010-8): R$101 mil (Pesquisador principal: Itayguara Ribeiro da Costa); 2. CNPq/UNIVERSAL (473468/2010-7): R$107 mil (Pesquisador principal: José Alexandre Felizola Diniz-Filho); 3. FAPESP 2006/61759-0: R$195 mil (Pesquisador principal: Patrícia Morellato).
Solicitações de financiamento de pesquisa que obtive: 1. Bentham Moxon Trust em 2012 (2700 libras esterlinas) e 2018 (970 libras esterlinas).
Solicitação de financiamento para participação em conferência: 1. Student TravelScholarship for the Phenology Conference 2012 ($US1000)

Visitas à herbários internacionais no ano de 2013: BR, G, K, M, P, W. Em 2016/2017/2018: K.

Aprovações em concursos públicos: Terceiro lugar em Ecologia e Genética, UFMG (9/3/2018; http://www.big.icb.ufmg.br/noticias/resultadofinaledital525.pdf); Primeiro lugar em Ecologia Molecular, UFRN (25/3/2018; http://docs.wixstatic.com/ugd/0f36f4_ff59780478b549a1a94f0afcc73eb898.pdf).



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 22/01/2019 às 14:55:06