Denilson Moreira de Alcântara

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2042643883981105
  • Última atualização do currículo em 01/08/2017


É doutorando em Geografia no curso de pós-graduação da Universidade Federal da Bahia (2016). Mestre em Geografia pela Universidade Federal da Bahia (2011). É Bacharel (2006) e Licenciado (2005) em Geografia pela Universidade Federal da Bahia. Atualmente é professor - Secretaria de Educação do Estado da Bahia, supervisor no programa Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) e pesquisador do Projeto GeografAR/IGEO/UFBA. Tem experiência na área de ensino de Geografia, e desenvolve pesquisas com ênfase em Geografia Agrária, atuando principalmente nos seguintes temas: fundo de pasto, luta pela terra, produção do espaço, terra de uso comum e comunidades tradicionais. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Denilson Moreira de Alcântara
Nome em citações bibliográficas
ALCÂNTARA, D. M.

Endereço


Endereço Profissional
Secretaria de Educação do Estado da Bahia, Colégio Estadual Polivalente de Amaralina.
Rua São João
Santa Cruz
41927300 - Salvador, BA - Brasil
Telefone: (71) 32488325


Formação acadêmica/titulação


2016
Doutorado em andamento em Geografia.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: Da morte no território da Lei à re-existência no lugar: Fundos e fechos de Pastos na Bahia,
Orientador: Guiomar Inez Germani.
Palavras-chave: Comunidades tradicionais; Território; Legislação; Resistência camponesa; Lugar.
Grande área: Ciências Humanas
2009 - 2011
Mestrado em Geografia.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: Entre a forma espacial e a forma Jurídica: Comunidade de Fundo de Pasto da Fazenda Caldeirãozinho - Uauá/ Bahia,Ano de Obtenção: 2011.
Orientador: Guiomar Inez Germani.
Palavras-chave: Fundo de Pasto; Produção do Espaço; Forma espacial; Geografia Humana; Racionalidade jurídica.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana.
2013
Especialização em andamento em Geotecnologias - Inteligencia Geográfica. (Carga Horária: 390h).
Escola de Engenharia Eletromecânica da Bahia, EEEMBA, Brasil.
2000 - 2006
Graduação em Bacharelado em Geografia.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: Fundo de Pasto: Espaços comuns dos nossos dias.
Orientador: Catherine Prost/ Guiomar Inez Germani.
2000 - 2005
Graduação em Licenciatura em Geografia.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.




Formação Complementar


2016 - 2016
Educação Ambiental e sua proposta pedagógica. (Carga horária: 120h).
Educaline - Treinamento Profissional, EDUCALINE, Brasil.
2013 - 2013
ArcGis Desktop I - Introdução ao SIG. (Carga horária: 20h).
INSTITUO DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL, IQUALI, Brasil.
2012 - 2013
Extensão universitária em Capacitação Profissional em Praticas Pedagógicas. (Carga horária: 120h).
Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
2009 - 2009
Extensão universitária em Educação das Relações Étnico-raciais. (Carga horária: 120h).
Instituto Anísio Teixeira e Superintendência de Desenvolvimento Educacional, IAT, Brasil.
2007 - 2007
Extensão universitária em Formação de Tutores em Educação a Distância. (Carga horária: 200h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
2004 - 2004
A dialética aplicada a Geografia. (Carga horária: 9h).
Associação dos Geógrafos Brasileiros, AGB, Brasil.
2002 - 2002
O processo histórico-social de produção do espaços. (Carga horária: 8h).
Associação dos Geógrafos Brasileiros, AGB, Brasil.
1997 - 1997
Aperfeiçoamento para Professor de Suplência. (Carga horária: 40h).
Instituto Anísio Teixeira e Superintendência de Desenvolvimento Educacional, IAT, Brasil.
1995 - 1995
Educação para Mídia. (Carga horária: 40h).
Instituto Anísio Teixeira e Superintendência de Desenvolvimento Educacional, IAT, Brasil.


Atuação Profissional



R. Domenech,, RD, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2013
Vínculo: Voluntário, Enquadramento Funcional: Geógrafo, Carga horária: 20
Outras informações
Trabalhei como geógrafo dando o suporte para a produção de seis laudos antropológicos na região do Baixo Sul do estado da Bahia.


Universidade do Estado da Bahia, UNEB, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Professor - orientador EAD, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: Bolsa CAPES, Enquadramento Funcional: Tutor de Educação à distância, Carga horária: 15


Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2001 - Atual
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Outro (Pesquisador), Carga horária: 20
Outras informações
O pesquisador do Projeto GeografAR, desenvolvendo o trabalho "Fundo de Pasto: Espaço comum dos nossos dias"

Atividades

3/2002 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Geociências, Departamento de Geografia.

Linhas de pesquisa
Geografia Agrária
2/2003 - 2/2003
Extensão universitária , Instituto de Geociências, Departamento de Geografia.

Atividade de extensão realizada
Equipe Técnica do Seminário O Estado e a questão da terra na Bahia.
3/2001 - 3/2001
Extensão universitária , Instituto de Geociências, Departamento de Geografia.

Atividade de extensão realizada
Equipe Técnica da Pesquisa: Terra, Justiça e Dignidade- O ponto de vista da mulher.

Secretaria de Educação do Estado da Bahia, SEC, Brasil.
Vínculo institucional

1991 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 40
Outras informações
Atualmente lotado na Escola Polivalente de Amaralina

Atividades

10/1991 - Atual
Ensino,

Disciplinas ministradas
Português, matemática, geografia, história e ciências
09/2006 - 04/2007
Ensino,

Disciplinas ministradas
Geografia e História


Linhas de pesquisa


1.
Geografia Agrária


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Mapeamento das Comunidades de Fundos e Fechos de Pasto no Estado da Bahia
Descrição: O presente trabalho, realizado através do convênio entre a Secretaria de Promoção pela Igualdade Racial (SEPROMI) com a Universidade Federal da Bahia (UFBA), tem como objetivo elaborar uma base de dados georreferenciada das Comunidades Tradicionais de Fundo e Fecho de Pasto (CTFFP) no estado da Bahia, identificadas com processo aberto, até 2015, na Coordenação de Desenvolvimento Agrário (CDA). A atividade de pesquisa e extensão a ser desenvolvida, além de permitir à SEPROMI o cumprimento dos compromissos estabelecidos no marco legal (Lei 12.910/2013), se constituirá num importante aporte para o planejamento e gestão das políticas públicas direcionadas às CTFFP na Bahia. Ao mesmo tempo, permitirá a dar continuidade ao processo de sistematização de informações referentes à territorialidade deste grupo social, bem como se propõe contribuir com o Movimento das CTFFP no processo de autoafirmação de sua identidade e de defesa dos seus territórios.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (3) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Denilson Moreira de Alcântara - Integrante / Guiomar Inez Germani - Coordenador / Gilca Garcia de Oliveira - Integrante / Laura Adriana Chamo - Integrante / Silvio Márcio Montenegro - Integrante / Maicon Leopoldino Andrade - Integrante.
2013 - 2015
Comunidades Tradicionais, Políticas Públicas e Desenvolvimento Territorial na Bahia: indígenas e quilombolas
Descrição: Identificar e analisar as políticas públicas para comunidades indígenas e quilombolas do estado da Bahia e compreender os impactos da implantação e implementação dessas políticas na organização socioterritorial dessas comunidades..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2014
Continuando no Tortuoso Caminho para Chegar às Terras Devolutas na Bahia
Descrição: Este projeto de pesquisa busca estimar e dimensionar a espacialização das Terras Públicas/Terras Devolutas no estado da Bahia, analisando os processos históricos que conformam a sua apropriação e repercutem, estruturalmente, na (re) produção espacial do campo baiano e na conflituosidade territorial expressa em suas múltiplas escalas geográficas. Na realidade, trata-se mais de um esforço para discutir as Terras Devolutas na pauta de nossas reflexões do que propriamente chegar nelas. É buscar elementos para refletir sobre seu significado e entender as barreiras estruturais que as protegem de qualquer intervenção, mesmo em situações conjunturais mais favoráveis para que isto aconteça. Uma temática que contribuirá para entender, um pouco mais, o papel do Estado, através de suas políticas de regularização fundiária, dos movimentos sociais e a (re)produção do espaço, eixo analítico do Projeto GeografAR. Os estudos propostos neste Projeto terão duas fases e duas escalas de análise. Na primeira se se dará continuidade aos estudos e levantamentos de informações gerais referentes a toda a área cadastrada do estado da Bahia para tentar estimar a dimensão e a localização, por município, das Terras Devolutas. Num segundo momento, que será conduzido consecutivamente ao primeiro, serão realizados levantamentos em órgãos e arquivos públicos mais específicos às informações das Regionais da CPT de Senhor do Bonfim, Juazeiro e Ruy Barbosa, dando continuidade aos levantamentos já realizados no Médio São Francisco/Território Velho Chico. Aliada a estas, pretende-se também realizar visitas exploratórias de campo, como também promover oficinas de geografia com os grupos sociais que lutam e resistem pela manutenção dos seus territórios. ..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2011
Uma trajetória tortuosa: como chegar nas Terras Devolutas da Bahia?
Descrição: Este projeto de pesquisa busca estimar e dimensionar a espacialização das Terras Públicas/Terras Devolutas no estado da Bahia, analisando os processos históricos que conformam a sua apropriação e repercutem, estruturalmente, na (re) produção espacial do campo baiano e na conflituosidade territorial expressa em suas múltiplas escalas geográficas. Na realidade, trata-se mais de um esforço para discutir as Terras Devolutas na pauta de nossas reflexões do que propriamente chegar nelas. É buscar elementos para refletir sobre seu significado e entender as barreiras estruturais que as protegem de qualquer intervenção, mesmo em situações conjunturais mais favoráveis para que isto aconteça. Uma temática que contribuirá para entender, um pouco mais, o papel do Estado, através de suas políticas de regularização fundiária, dos movimentos sociais e a (re)produção do espaço, eixo analítico do Projeto GeografAR. Os estudos propostos neste Projeto terão duas fases e duas escalas de análise. Na primeira se realizarão estudos e levantamentos de informações gerais referentes a toda a área cadastrada do estado da Bahia para tentar estimar a dimensão e a localização, por município, das Terras Devolutas. Num segundo momento, que será conduzido consecutivamente ao primeiro, serão realizados levantamentos em órgãos e arquivos públicos mais específicos às informações do Médio São Francisco/Território Velho Chico. Aliada a estas, pretende-se também realizar visitas exploratórias de campo, como também promover oficinas de geografia com os grupos sociais que lutam e resistem pela manutenção dos seus territórios..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2005 - 2006
A Armadilha do Crédito Fundiário do Banco Mundial
Descrição: Esta pesquisa foi proposta pela Via Campesina-Brasil na perspectiva de construção da Rede Terra de Pesquisa Popular, visando promover o monitoramento, acompanhamento, avaliação e a divulgação de alternativas aos projetos de Crédito Fundiário nos Estados, através da aplicação de pesquisa popular junto às famílias assentadas, assim contribuindo para uma melhor intervenção na ação e na organização da realidade social. A Rede Terra é formada por pesquisadores e pesquisadoras populares, militantes de cada uma das organizações que compõem a Via Campesina - Brasil, incluindo o Movimento Sem terra (MST), Movimento de Mulheres Camponesas (MMC), Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Comissão Pastoral da Terra (CPT), Pastoral da Juventude Rural (PJR) e Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) e se articula com universidades, pesquisadores acadêmicos e intelectuais, como forma de estabelecer uma melhor compreensão da realidade social brasileira e assim qualificar ainda mais sua intervenção. Dessa forma, o Projeto GeografAR foi convidado a integrar a Rede e assim, coordenou o desenvolvimento da pesquisa no campo baiano..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2006
Fundos de Pasto - Resistência e Sustentabilidade
Descrição: O referido projeto tem como proposta compreender as comunidades tradiiconais de fundo de pasto do estado da Bahia. Estas comunidades tradicionalmente sobrevivem no semi-árido nordestino e tem como base de produção: a agricultura de subsistência e a criação de caprinos. Essas comunidades vivem de forma comunitária com áreas individuais que são direcionadas para a produção de alimentos e as áreas comuns de pastejo dos caprinos. Apesar das dificuldades, estas comunidades sobrevivem e estão na luta pela posse comunitária da terra para que, assim, possam garantir a permanência de sue modo coletivo de vida e produção...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana/Especialidade: Geografia Agrária.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
ALCÂNTARA, D. M.2011ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. ; SAMPAIO, J. L. F. . Há uma lei no meio do caminho: Luta para permanecer na terra dos Fundos e Fechos de Pasto da Bahia. Terra Livre, v. 02, p. 74-103, 2011.

2.
ALCÂNTARA, D. M.2010ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . As Comunidades de Fundo e Fecho de Pasto na Bahia: Luta na terra e suas espacializações. Revista de Geografia (Recife), v. 27, p. 26-39, 2010.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . Fundo de Pasto: Um conceito em Movimento. In: VIII Encontro Nacional da ANPEGE, 2009, Curitiba. ESpaço e tempo: Complexidade e desafios do pensar e do fazer geografico., 2009. p. 1-15.

2.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . Manter-se na Terra: Luta Camponesa na Comunidade de Fundo de Pasto Barriguda - Canudos /BA. In: IV Simposio Internacional de Geografia Agrária/ V Simposio Nacional de Geografia Agrária, 2009, Rio de Janeiro. IV Simposio Internacional de Geografia Agrária/ V Simposio Nacional de Geografia Agrária, 2009. p. 1-22.

3.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . Fundo de Pasto: Espaços comunais em terras baianas. In: X Encontro de Geógrafos da América Latina, 2005, São Paulo. Por uma Geografia Latino-Americana: Do labirinto da solidão ao espaço da solidariedade, 2005. v. 1.

4.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . A produção do espaço a partir da resistência. In: VI Congresso Brasileiro de Geógrafos, 2004, Goiânia. Setenta anos da AGB: As transformações do espaço e a Geografia no século XXI, 2004. v. ún ico.

5.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . Fundo de Pasto: os espaços comuns de nossos dias. In: XIII Encontro Nacional de Geográfos, 2002, João Pessoa-PB. Anais do XIII Encontro Nacional de Geográfos. São Paulo: Associação de Geográfos Brasileiro, 2002. v. único. p. 126-131.

6.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. . Fundos de Pasto do Estado da Bahia: uma análise cartográfica. In: XVI Encontro Nacional de Geografia Agrária, 2002, Petrolina-PE. Anais do XVI Encontro Nacional de Geografia Agrária. Recife-PE: Editora da Universidade Federal de Pernanbuco, 2002. v. único. p. 110-114.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . Fundo de Pasto: Espaços comunais em terras baianas. In: X Encontro de Geógrafos da América Latina, 2005, São Paulo. Por uma Geografia Latino-Americana: Do labirinto da solidão ao espaço da solidariedade, 2005. v. 1.

2.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . Fundo de Pasto em Canudos(BA): produção do espaço a partir da resistência. In: XVII Encontro Nacional de Geografia Agrária, 2004, Gramado. Tradição X Tecnologia: as novas territorialidades do espaço agrário brasileiro, 2004. v. unico. p. 60-60.

3.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . A produção do espaço a partir da resistencia. In: VI Congresso Brasileiro de Geógrafos, 2004, Goiânia. Setenta anos da AGB: As transformações do espaço e a Geografia no século XXI, 2004. p. 69-69.

4.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . Fundo de Pasto na Bahia. In: VI Congresso Brasileiro de Geógrafos, 2004, Goiania. Setenta anos da AGB: as transformaçoes do espaço e a Geografia no século XXI, 2004. v. unico. p. 639-639.

Apresentações de Trabalho
1.
ALCÂNTARA, D. M.. Entre a Forma espacial e a racionalidade jurídica: a conflitualidade na produção do espaço nas Comunidades de Fundo e Fecho de Pasto. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

2.
ALCÂNTARA, D. M.. Comunidades Tradicionais e a Questão Agrária. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

3.
ALCÂNTARA, D. M.. Novos sentidos para a Questão Agrária no Brasil. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . Fundo de Pasto: Um conceito em Movimento. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
ALCÂNTARA, D. M.. Manter-se na Terra: Luta Camponesa na Comunidade de Fundo de PAsto Barriguda - Canudos/ BA. 2009. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

6.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . Da Invisibilidade Presente à Luta Constante. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

7.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . Fundo de PAsto: Espaços Comunais em terras bainas. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . A produção do espaço a partir da resistência. 2004. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . Fundo de Pasto na Bahia: uma historia de resistência. 2004. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

10.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . Fundo de Pasto em Canudos(BA): produção do espaço a partir da resistência. 2004. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . Fundo de Pasto na Bahia/ Assentamentos Rurias: produção de novos espaços de vida e de conflitos. 2004. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

12.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . Fundo de Pasto: Espaços comuns dos nossos dias. 2002. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
ALCÂNTARA, D. M.; GERMANI, G. I. . Fundo de Pasto no Estado Bahia: uma analise cartográfica. 2002. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Demais tipos de produção técnica
1.
ALCÂNTARA, D. M.. Projeto Nova Cartografia Social na Bahia. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
ALCÂNTARA, D. M.. ll Encontro de Comunidades Tradicionais de Fechos de Pastos do Oeste da Bahia. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
ALCÂNTARA, D. M.. Construindo a Cartilha de Geografia. 2006. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
ALCÂNTARA, D. M.. Desenvolvimento cognitivo e a função do processo afetivo no trabalho educacional a partir de dinamicas de grupo de trabalho com crianças em situação de pobreza. 2005. .

5.
ALCÂNTARA, D. M.. Metodologia do trabalho popular. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

6.
GERMANI, G. I. ; CARVALHO, E. ; ALCÂNTARA, D. M. ; ZUGAIB, A. P. C. ; BARBOSA, J. C ; FREITAS, H. I. ; SANTOS, C. J. S . Pesquisa sobre a Política do Banco Mundial para o Meio Rural com Base no Projeto Cédula da Terra. 2001. (Relatório de pesquisa).


Produção artística/cultural
Artes Visuais
1.
GERMANI, G. ; ZENHA, L. A. ; ALCÂNTARA, D. M. ; OLIVEIRA, G. G. ; DINIZ, E. L. . Documentário Quilombo Porto Dom João. 2014. Vídeo.



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
SOUSA, A. L.; IMPROTA, C. T. R.; ALCÂNTARA, D. M.. Participação em banca de Adriano Mendes Moura. Educação na Defesa Sanitária da Febre Aftosa: Nível de Consciência dos Produtores Rurais da Cidade de São Bento - Baixada Maranhense. 2014. Dissertação (Mestrado em Centro de Ciências Agrárias - CCA) - Universidade Estadual do Maranhão.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Mesa Redonda Educação e Comunidades Tradicionias.Comuindades Tradicionais: Questão Agrária, Movimentos Sociais e Educação. 2014. (Encontro).

2.
Mesa Redonda Educação e Comunidades Tradicionias.Saberes na Comunidades Tradicionais de fecho de Pasto Mucambo, Antonio Gonçalves - BA. 2014. (Encontro).

3.
I Simpósio Baiano de Geografia Agrária e XI Semana de Geografia da UUESB: O Campo Baiano na Relaçao Estado, Capital Trabalho Ç Espaços de Contradiçoes , Espaço de Lutas,Ç.A Questao da Terra na BAhia: Apropriação e Usos da Terra na Bahia, grilagem, Ação do estado e Atuação dos Movimentos Sociais. 2013. (Simpósio).

4.
Semana de Integração do Curso de Geografia.Pensando a Geografia para além dos Espaços Formais de Educação. 2013. (Outra).

5.
Seminário Reconstruindo a Cartografia: do produto a obra.Reconstruindo a Cartografia: do produto a obra. 2013. (Seminário).

6.
Seminário Territórios e Conflitos: Experiencias de Cartografias.Territórios e Conflitos: Experiencias de Cartografias. 2013. (Seminário).

7.
XI Semana de Geografia do DCH IV.Cartografia, Cultura e Ensino. 2013. (Seminário).

8.
Seminário Outros Mapas: cartografia e pesquisa social.Cartografias Sociais na Bahia. 2012. (Seminário).

9.
A produção do Espaço e a Conflitualidade Territorial no Campo Baiano.Comunidades Tradicionais e a Questão Agrária. 2010. (Seminário).

10.
Aula Inaugural do Instituto Cultural Steve Biko.Novos Sentidos para a Questão Agrária no Brasil. 2009. (Outra).

11.
I Seminário Estadual de Comunidades de Fundo e Fecho de Pasto. 2009. (Seminário).

12.
IV Simposio Internacional de Geografia Agrária/ V Simposio Nacional de Geografia Agrária.Manter-se na Terra: Luta Camponesa na Comunidade de Fundo de Pasto. 2009. (Simpósio).

13.
VIII Encontro Nacional da ANPEGE.Fundo de Pasto: Um Conceito em Movimento. 2009. (Encontro).

14.
Abertura do ano letivo da Escola Técnica Federal de Santa Inês.Familia e Escola: uma parceria que dá certo. 2007. (Outra).

15.
X Encontro de Geógrafos da América Latinana. 2005. (Encontro).

16.
Encontros interdisciplinar.Fundo de Pasto e a administração contemporânea. 2004. (Outra).

17.
VI Congresso Brasileiro de Geógrafos. 2004. (Congresso).

18.
XVII Encontro Nacional de Geografia Agrária. 2004. (Encontro).

19.
O Estado e a Questão da Terra na Bahia. 2003. (Seminário).

20.
Milton Santos e o Brasil: Território, lugares e saberes. 2002. (Seminário).

21.
XIII Encontro Nacional de Geográfos. 2002. (Encontro).

22.
XVI Encontro Nacional de Geografia Agrária. 2002. (Encontro).

23.
Encontro Nacional sobre Organização e Dinâmica do Espaço Agrário e Regional. 2001. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
GERMANI, G. I. ; FREITAS, H. I. ; SANTOS, T. R. ; ALCÂNTARA, D. M. . A Convenção 169 da OTI e os direitos territoriais ameaçados. - Geografando nas SextasÇ O campo Baiano em Debatre. 2014. (Outro).

2.
ALCÂNTARA, D. M.; ARAUJO, D. ; REBOUÇAS, F. . Seminário Geografia, Diversidade e Contradições. 2010. (Outro).

3.
ALCÂNTARA, D. M.; ARAUJO, D. ; REBOUÇAS, F. . VIII Seminário Orientado de Pesquisa - Espaço Geografíco em debate. 2010. (Outro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/10/2018 às 2:15:07