Ronaldo Lemos

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0455694855147940
  • Última atualização do currículo em 18/01/2018


Graduado em direito pela Universidade de São Paulo, mestre em direito pela Universidade de Harvard, doutor em direito pela Universidade de São Paulo. Pesquisador visitante do MIT Media Lab. Professor visitante da Faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade, conveniado à UERJ. Foi Professor visitante da Universidade de Princeton, afiliado ao Center for Information Technology Policy. Foi Professor visitante da Universidade de Oxford (Michaelmans term, 2005). Diretor do projeto Creative Commons no Brasil. Co-fundador do projeto Overmundo (www.overmundo.com.br), vencedor do Golden Nica na categoria Digital Communities do Prix Ars Electronica 2007. Membro do Conselho de Comunicação Social criado pelo artigo 224 da Constituição, com sede no Senado Federal. Associado e fundador do Instituto de Tecnologia & Sociedade do Rio de Janeiro. Liaison Officer do MIT Media Lab para o Brasil. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Ronaldo Lemos
Nome em citações bibliográficas
LEMOS, Ronaldo

Endereço


Endereço Profissional
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Direito.
Rua Sâo Francisco Xavier n. 524, Sala 7027
Maracanã
22250900 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (21) 23340823
URL da Homepage: www.direitouerj.org.br


Formação acadêmica/titulação


1998 - 2004
Doutorado em Direito.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: O Direito Derivado da Tecnologia: Perspectivas Globais e Sociais, e Caminhos Estratégicos Brasileiros, Ano de obtenção: 2004.
Orientador: José Eduardo Faria.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
2001 - 2002
Mestrado em Direito.
Harvard University, HARVARD, Estados Unidos.
Título: DMCA e o Direito Brasileiro,Ano de Obtenção: 2002.
Orientador: Charles Nesson.
Bolsista do(a): Fundação Estudar, FESTUDAR, Brasil.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
1984 - 1998
Graduação em Direito.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Orientador: José Eduardo Faria.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.




Atuação Profissional



Massachusetts Institute of Technology, MIT, Estados Unidos.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Visiting scholar e Liaison Officer Media Lab, Carga horária: 0


Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor visitante da Faculdade de Direito
Outras informações
Professor visitante do PPGD da FD-UERJ. Professor da pós-graduação na Linha de Pesquisa em Direito da Cidade em 2013. Disciplina ministrada: Cidade e Inovação.


Universidade de Oxford, UO, Inglaterra.
Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor visitante, Carga horária: 40


iCommons, ICOMMONS, Inglaterra.
Vínculo institucional

2005 - Atual
Vínculo: Conselho de Administração, Enquadramento Funcional: Presidente do Conselho de Administração


Fundação Getúlio Vargas, FGV, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2013
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 40

Atividades

9/2002 - 07/2013
Direção e administração, Fundação Getúlio Vargas, .

Cargo ou função
Coordenador de Direito e Tecnologia.
9/2002 - 07/2013
Ensino, Direito, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Propriedade Intelectual
1/2001 - 07/2013
Pesquisa e desenvolvimento , Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro, .



Linhas de pesquisa


1.
PRÁTICAS JURISDICIONAIS DE MEIO

Objetivo: Enfatizar o estudo das práticas administrativas das instituições partícipes do Poder Judiciário e dos impactos econômicos dos processos de gestão na prestação do serviço público (Administração e Economia)..
2.
PRÁTICAS JURISDICIONAIS DE FIM

Objetivo: Enfatizar o estudo de práticas ligadas diretamente à qualidade da prestação jurisdicional (Direito)..


Projetos de pesquisa


2015 - Atual
História Oral da Classificação Indicativa de Jogos e Aplicativos
Descrição: Em Outubro de 2014 o Brasil, junto com outros 35 países signatários, lançou a plataforma IARC (International Age Rating System, ou Sistema Internacional de Classificação Indicativa). O IARC é um sistema digital, colaborativo e automatizado de classificação de jogos e aplicativos, que vai gradativamente revolucionar diversos setores da Economia Criativa, e que no momento já classifica jogos e aplicativos para uma população total de 1.14 bilhão de cidadãos. O IARC é o primeiro sistema internacional multistakeholder de regulamentação de jogos e aplicativos a incluir numa mesma plataforma governo, empresas, e representantes da sociedade civil. Ao ingressar ao sistema IARC, empresas como Mozilla, Microsoft, Apple, Nintendo, Sony concordam em submeter-se a um processo de classificação indicativa único, centralizado, que gerará a faixa etária para consumo de seus produtos em cada um dos países signatários (Além do Brasil, inclui Austrália, Estados Unidos, Canadá, África do Sul, Alemanha e outros trinta países da União Europeia). Dentro de um cenário em que o volume e diversidade de produção de jogos e aplicativos avança exponencialmente, e em que o dever do Estado de proteger crianças e adolescentes é fundamental, o IARC representa uma alternativa para regulamentação de setores da produtores de conteúdo que se caracterizam por sua transnacionalidade, velocidade e complexidade. Este projeto de pesquisa tem por objetivo documentar e analisar a história oral da implementação do sistema IARC, tendo como estudo de caso o papel do Ministério da Justiça, representado pela Secretaria Nacional de Justiça ? SNJ e o Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação ? DEJUS, na implementação deste sistema. Importante notar que o papel do Brasil foi decisório para criação do IARC, tendo o mesmo ingressado na plataforma e participado de seu desenvolvimento desde o começo [nome evento, fonte]. A participação do Brasil ativa na definição do sistema de funcionamento do IARC, das discussões técnicas sobre a plataforma e o questionário classificatório internacional, tal qual o relacionamento estabelecido entre os múltiplos stakeholders, representa uma oportunidade única de analisar o surgimento de formas alternativas de regulamentação de conteúdo envolvendo setores da Economia Criativa. São três os principais problemas de pesquisa aqui identificados. ? Q1: Identificar quais as características de um sistema de regulamentação de setores da como o IARC, e como suas particularidades representam modelos de regulamentação de setores correlatos, como a governança da Internet, a proteção de liberdade de expressão, a promoção de direitos de crianças e adolescentes nas relações de consumo, e o acesso à conteúdos criativos online. ? Q2: Auditar as potencialidades do IARC em regulamentar as indústrias criativas de jogos e aplicativos, dentro de um cenário de mercado marcado pela complexidade em termos de territorialidade, conteúdos, formas de consumo e organização do setor produtivo. ? Q3: Avaliar as capacidades do modelo de regulamentação multistakeholder do IARC em prover soluções regulatórias para outros setores da Economia Criativa, particularmente no que se refere a classificação de obras audiovisuais (distribuída por broadcasting e streaming), e governança da internet. Com relação aos problemas identificados, propõem-se o desenvolvimento dos seguintes entregáveis como contribuições científicas e tecnológicas: ? E1: Artigo acadêmico relatando o processo de implementação da plataforma IARC a partir do ponto de vista do Brasil. Este material será desenvolvido com base na metodologia de ?história oral? e pretende contribuir para o debate sobre as características técnicas e científicas de como plataformas multistakeholders são implementadas; ? E2: Coleção composta por artigo e relatório analítico sobre o funcionamento da plataforma IARC na regulamentaç.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
História oral da Classificação indicativa de jogos e aplicativos : Direitos Humanos, e os desafios da plataforma IARC
Descrição: Em Outubro de 2014 o Brasil, junto com outros 35 países signatários, lançou a plataforma IARC (International Age Rating System, ou Sistema Internacional de Classificação Indicativa). O IARC é um sistema digital, colaborativo e automatizado de classificação de jogos e aplicativos, que vai gradativamente revolucionar diversos setores da Economia Criativa, e que no momento já classifica jogos e aplicativos para uma população total de 1.14 bilhão de cidadãos. O IARC é o primeiro sistema internacional multistakeholder de regulamentação de jogos e aplicativos a incluir numa mesma plataforma governo, empresas, e representantes da sociedade civil. Ao ingressar ao sistema IARC, empresas como Mozilla, Microsoft, Apple, Nintendo, Sony concordam em submeter-se a um processo de classificação indicativa único, centralizado, que gerará a faixa etária para consumo de seus produtos em cada um dos países signatários (Além do Brasil, inclui Austrália, Estados Unidos, Canadá, África do Sul, Alemanha e outros trinta países da União Europeia). Dentro de um cenário em que o volume e diversidade de produção de jogos e aplicativos avança exponencialmente, e em que o dever do Estado de proteger crianças e adolescentes é fundamental, o IARC representa uma alternativa para regulamentação de setores da produtores de conteúdo que se caracterizam por sua transnacionalidade, velocidade e complexidade. Este projeto de pesquisa tem por objetivo documentar e analisar a história oral da implementação do sistema IARC, tendo como estudo de caso o papel do Ministério da Justiça, representado pela Secretaria Nacional de Justiça ? SNJ e o Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação ? DEJUS, na implementação deste sistema. Importante notar que o papel do Brasil foi decisório para criação do IARC, tendo o mesmo ingressado na plataforma e participado de seu desenvolvimento desde o começo [nome evento, fonte]. A participação do Brasil ativa na definição do sistema de funcionamento do IARC, das discussões técnicas sobre a plataforma e o questionário classificatório internacional, tal qual o relacionamento estabelecido entre os múltiplos stakeholders, representa uma oportunidade única de analisar o surgimento de formas alternativas de regulamentação de conteúdo envolvendo setores da Economia Criativa. São três os principais problemas de pesquisa aqui identificados. ? Q1: Identificar quais as características de um sistema de regulamentação de setores da como o IARC, e como suas particularidades representam modelos de regulamentação de setores correlatos, como a governança da Internet, a proteção de liberdade de expressão, a promoção de direitos de crianças e adolescentes nas relações de consumo, e o acesso à conteúdos criativos online. ? Q2: Auditar as potencialidades do IARC em regulamentar as indústrias criativas de jogos e aplicativos, dentro de um cenário de mercado marcado pela complexidade em termos de territorialidade, conteúdos, formas de consumo e organização do setor produtivo. ? Q3: Avaliar as capacidades do modelo de regulamentação multistakeholder do IARC em prover soluções regulatórias para outros setores da Economia Criativa, particularmente no que se refere a classificação de obras audiovisuais (distribuída por broadcasting e streaming), e governança da internet. Com relação aos problemas identificados, propõem-se o desenvolvimento dos seguintes entregáveis como contribuições científicas e tecnológicas: ? E1: Artigo acadêmico relatando o processo de implementação da plataforma IARC a partir do ponto de vista do Brasil. Este material será desenvolvido com base na metodologia de ?história oral? e pretende contribuir para o debate sobre as características técnicas e científicas de como plataformas multistakeholders são implementadas; ? E2: Coleção composta por artigo e relatório analítico sobre o funcionamento da plataforma IARC na regulamentaç.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
Proteção de direitos, promoção de políticas públicas e ampliação da cidadania em um mundo de grandes dados
Descrição: O avanço das tecnologias de informação e o aumento da capacidade de geração e armazenamento de dados tornaram mais complexas as relações entre cidadãos, empresas e governos. Para os governos, o aumento exponencial na quantidade de informações disponíveis amplia a possibilidade de análises capazes de qualificar o planejamento e execução de políticas públicas. Para as empresas, a disponibilidade de grandes dados gerados por entidades estatais abre novas oportunidades de desenvolvimento de negócios e tecnologias. Para o cidadão, o acesso direto a informações sobre o poder público pode aumentar seu envolvimento com questões políticas e administrativas, permitindo acompanhar de perto a atividade de seus representantes. Por outro lado, emergem questões relacionadas à proteção dos direitos de personalidade em ambiente digital, em particular quanto à privacidade, bem como propostas relativas ao uso da tecnologia para a governança e participação social. Este projeto investigará as principais questões relacionadas ao uso de grandes dados dentro da administração pública, as oportunidades de desenvolvimento e ampliação da cidadania pela compilação e divulgação de dados abertos governamentais, os riscos e eventuais ameaças para cidadãos de políticas com essa natureza e as cautelas devem ser consideradas por formuladores de políticas públicas. Também serão analisados os desdobramentos, junto a sociedade civil, decorrentes da implementação de iniciativas de utilização de grandes dados por cidadãos e organizações não governamentais. As pesquisas devem fornecer uma análise de boas práticas no uso de grandes dados pela administração bem como construir indicadores de seu impacto para a formulação de políticas públicas. Também serão analisados casos de análise e monitoramento de dados do governo, por parte de cidadãos, como ferramentas de construção de cidadania digital ativa. Espera-se construir ferramentas que possam posteriormente ser utilizadas por gestores públicos, indicadores capazes de analisar a evolução de processos análogos, bem como multiplicar este conhecimento por meio de eventos de divulgação e pela disponibilização dos produtos desenvolvidos em uma plataforma online criada especificamente para o projeto..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
Liberdade em Desenvolvimento - Developing Freedom
Descrição: Projeto de Pesquisa sobre Privacidade, Proteção aos Dados Pessoais, Liberdade de Expressão e questões legislativas relativas a direitos constitucionais fundamentais na área do direito à informação e à vida privada..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
Uerj Game Studies
Descrição: O jogo eletrônico ou game é uma das mídias mais relevantes para se compreender como atualmente o acesso à informação e ao entretenimento estão sendo conjugados e afetados pelo desenvolvimento das novas tecnologias. Ao longo dos últimos anos, a mídia do jogo eletrônico tem tido enorme repercussão tanto no âmbito financeiro como social. O impacto dos games em diversas áreas como redes sociais, dispositivos móveis, publicidade e educação tem atraído muita atenção para o potencial dessas obras. Dessa forma, ao passo que os jogos quebram recordes mundiais, como o de Maior Lançamento da Indústria do Entretenimento , e destacam o caráter industrial, eles também desenvolvem uma crescente e larga importância cultural que continua e progressivamente influencia outras mídias e atividades sociais. Diante deste cenário, o CTS/FGV Game Studies, um projeto de pesquisas acadêmicas e desenvolvimento de jogos eletrônicos do Centro de Tecnologia e Sociedade, visa promover uma análise crítica acerca da mídia dos games e estudos para compreender essas obras digitais como um veículo de manifestação comunicativa, artística e cultural. Para tal, o núcleo realiza eventos, elabora artigos e desenvolve jogos eletrônicos que possam transmitir essa mensagem a diferentes públicos.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
CopyrightX: Curso de Direitos Autorais Pela Internet em Parceria com Harvard e MIT (EdX)
Descrição: CopyrightX é um projeto de pesquisa com objetivo prático de investigar e implementar as condições para oferecimento de uma disciplina completa de direitos autorais pela Internet. O projeto é realizado em parceria com a Universidade de Harvard e com o MIT, por meio da plataforma EdX. O projeto implementa e oferece periodicamente a plataforma e as condições para oferta efetiva da disciplina de direitos autorais. As aulas são ministradas em conjunto pela Faculdade de Direito da Uerj e pelo Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro, em parceria com a Universidade de Harvard. Uma das aulas é dada por Harvard e outra pela equipe Uerj/Its no Brasil, com duração de 12 semanas. Ao final do curso, os alunos que passarem no exame final, realizado também pela internet por meio de metodologia desenvolvida pela projeto, receberão certificado da universidade de Harvard..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2013
Observatório Brasileiro de Políticas Digitais
Descrição: O projeto Observatório Brasileiro de Políticas Digitais é uma parceria do CTS/FGV com o Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), estabelecida com a finalidade de contribuir para a compreensão e o desenvolvimento das políticas públicas relacionadas à Internet, considerando a diversidade de interesses em questão e também a recente intensificação dos processos que visam uma regulamentação da Internet brasileira. O Observatório faz o acompanhamento de temas candentes nas seguintes áreas de interesse: questões envolvendo a proteção de dados pessoais e a privacidade, propostas de lei envolvendo cibercrimes, reformas das leis de propriedade intelectual, liberdade de expressão e responsabilidade civil na rede, neutralidade da rede, políticas de banda larga, convergência das mídias e governança da Internet. Irá monitorar ainda o desenvolvimento de políticas na seara internacional e comparada, que tenham impacto direto ou indireto sobre o Brasil..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2013
FGV Cloud - Unidade de Negócios da FGV
Descrição: Grupo de Pesquisa Interdisciplinar de Cooperação entre o Centro de Tecnologia e Sociedade da FGV com a Escola de Matemática Aplicada da FGV.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2013
Observatório Brasileiro de Regulação da Internet
Descrição: Grupo de Pesquisa Interdisciplinar, em parceria entre o Centro de Tecnologia e Sociedade e a Escola de Matemática Aplicada da FGV.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2012
Grupo de Pesquisa não-financiada envolvendo alunos da graduação da FGV Direito Rio sobre Tecnologia e Desenvolvimento
Descrição: Grupo de Pesquisa sobre Tecnologia e Desenvolvimento envolvendo pesquisadores do Centro de Tecnologia e Sociedade e alunos da graduação da FGV Direito Rio.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2012
Information and Communication Technologies for the Urban Poor
Descrição: Projeto de pesquisa realizado em parcerica com o Banco Mundial e a Fundação Ford que implementou piloto e metodologia de uso da tecnologia para avaliação das condições sociais e de segurança, infraestrutura e consumo de mídia na Cidade de Deus no Rio de Janeiro.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - Atual
Network of Internet Research Centers
Descrição: Rede internacional de colaboração e parceria entre os principais centro de pesquisa sobre internet do mundo..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2013
CTS Game Studies
Descrição: O jogo eletrônico ou game é uma das mídias mais relevantes para se compreender como atualmente o acesso à informação e ao entretenimento estão sendo conjugados e afetados pelo desenvolvimento das novas tecnologias. Ao longo dos últimos anos, a mídia do jogo eletrônico tem tido enorme repercussão tanto no âmbito financeiro como social. O impacto dos games em diversas áreas como redes sociais, dispositivos móveis, publicidade e educação tem atraído muita atenção para o potencial dessas obras. Dessa forma, ao passo que os jogos quebram recordes mundiais, como o de Maior Lançamento da Indústria do Entretenimento , e destacam o caráter industrial, eles também desenvolvem uma crescente e larga importância cultural que continua e progressivamente influencia outras mídias e atividades sociais. Diante deste cenário, o CTS/FGV Game Studies, um projeto de pesquisas acadêmicas e desenvolvimento de jogos eletrônicos do Centro de Tecnologia e Sociedade, visa promover uma análise crítica acerca da mídia dos games e estudos para compreender essas obras digitais como um veículo de manifestação comunicativa, artística e cultural. Para tal, o núcleo realiza eventos, elabora artigos e desenvolve jogos eletrônicos que possam transmitir essa mensagem a diferentes públicos.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2013
Novos modelos de negócio e canais de distribuição para a indústria musical do Estado do Rio de Janeiro
Descrição: O projeto tem por objetivo oferecer soluções na área da Economia da Cultura para o problema da informalidade e desarticulação da cadeia produtiva da indústria musical, contribuindo para o desenvolvimento empresarial e econômico dessa indústria no Estado do Rio de Janeiro.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2012
Estudo sobre a Cadeia Produtiva da Moda no Rio de Janeiro
Descrição: Em 2010, o CTS/FGV e a Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro estabeleceram uma parceria para iniciar um estudo sobre a cadeia produtiva da moda na cidade do Rio de Janeiro. Além destas instituições, há também o apoio do SEBRAE, FIRJAN e Governo do Estado do Rio. A partir deste estudo, surgiu o Núcleo de Estudos em Moda e Design do CTS/FGV, um projeto de pesquisas acadêmicas cujo objetivo é promover uma análise crítica acerca destas duas áreas. O foco é compreender as dinâmicas entre os processos de inovação e a propriedade intelectual no setor. O estudo realizado em parceria com a Prefeitura tem como objetivo principal subsidiar a elaboração de políticas públicas voltadas para o fomento e desenvolvimento dessa indústria. Os objetivos específicos do estudo são: - Investigar a estrutura da cadeia produtiva da moda no município do Rio de Janeiro; - Mapear a rede de relações socioculturais e econômicas estabelecidas entre os atores envolvidos na produção de bens e serviços da indústria da moda; - Investigar as regras de mercado e arranjos produtivos formais e informais que dão sustentabilidade aos negócios; - Medir os graus de formalidade e informalidade relacionadas à maior ou menor legalização cartorial presente na cadeia produtiva; - Investigar as formas de controle e regras de entrada e saída para atuar neste mercado; - Investigar as motivações para a adoção de modelos de negócios alternativos aos formalmente estabelecidos. - Entender a dinâmica de inovação e propriedade intelectual no âmbito da moda, abrangendo de processos de cópia ao surgimento de novas marcas e identidades na periferia, bem como o papel da tecnologia da informação nessas relações.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2011
Tecnologia, Democracia e Desigualdade Social
Descrição: O projeto Tecnologia, Democracia e Desigualdade Social: Melhores Práticas e Políticas Públicas tem como objetivo geral uma análise objetiva e independente das políticas públicas relativas ao emprego da tecnologia como forma de promoção da inclusão social, tendo como objeto de estudo quatro Pontos de Cultura: (i) Eletrocooperativa Salvador, BA; (ii) Núcleo de Memória e Produção de Cultura Popular Coco de Umbigada Olinda, PE; (iii) Projeto Casulo - São Paulo, SP e (iv) Nós no Morro Rio de Janeiro, RJ. O resultado final foi a produção de um relatório detalhado sobre as diferentes práticas e impactos desses Pontos de Cultura nas comunidades locais, no que diz respeito a sua efetividade na promoção da cidadania, inclusão social e cultural e redução da desigualdade. Além de apontar para a necessidade de se considerar as iniciativas orgânicas, que emanam da própria comunidade, nas políticas de inclusão digital, de modo a instigar parcerias entre as iniciativas públicas e privadas.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2013
Open Business
Descrição: O projeto Open Business tem por missão explorar a apropriação da tecnologia pelas periferias urbanas, sobretudo no que diz respeito ao desenvolvimento de cenas musicais, analisando ainda a questão da informalidade no manuseio dessas mesmas tecnologias. No âmbito internacional o projeto desenvolve pesquisas sobre apropriação da tecnologia por ritmos como a Cumbia Villera, ritmo popular da periferia de Buenos Aires, e a Champera, da Colômbia. As atividades desenvolvidas no Brasil no âmbito do projeto Open Business, além das cenas musicais das periferias brasileiras, dizem respeito a estratégias para trazer para a formalidade as novas formas de circulação e acesso à informação e cultura que se desenvolveram através da apropriação da tecnologia pelas periferias. Nesse sentido, as atividades do projeto estão concentradas em fomentar políticas públicas que facilitem a formalização das chamadas lan-houses. Esse trabalho se desenvolveu com apoio do NPJ (Núcleo de Prática Jurídica) da Escola de Direito da FGV e obteve resultados concretos, como a instalação de comissões nas três esferas de governo para debater mudanças na legislação para favorecer a formalização do setor. Outra atividade desenvolvida pelo projeto Open Business foi o auxílio à Associação de Profissionais e Amigos do Funk (APAFUNK) na análise das regras que afetam a realização dos bailes funk na cidade do Rio de Janeiro. Essa atividade desdobrou-se em diversas reuniões entre a FGV, a APAFUNK e os órgãos de fiscalização do Estado do Rio de Janeiro, notadamente a Polícia Militar e a Secretaria de Segurança Pública. Este projeto apontou a existêndia de uma grande demanda da associação por capacitação em direito autoral e novos modelos de negócio, o que gera uma grande interface com os outros projetos desenvolvidos no CTS/FGV. Uma pesquisa sobre a cadeia produtiva da moda na cidade do Rio de Janeiro e uma pesquisa prévia sobre o mercado de jogos no Brasil, seus entraves e potenciais também foram desenvolvidas.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2010
Communia
Descrição: O Communia é uma rede temática criada pela Comissão Européia, em 2007, para debater regulamentações e práticas que estimulem o domínio público naquele continente. O CTS/FGV foi uma das primeiras instituições não-européias a ser convidada a integrar o grupo. O Centro participou de um grupo de trabalho que procurou explorar as possibilidades do domínio público em instituições de ensino, com destaque para o papel desempenhado pelas universidades e o grau de abertura (openness) em suas pesquisas e publicações.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - Atual
A2K Global Academy
Descrição: Rede de instituições acadêmicas dedicadas à pesquisa, ensino e formação de políticas públicas sobre acesso ao conhecimento. A rede, coordenada pelo Information Society Project (ISP), da Faculdade de Direito de Yale, conta ainda com representantes na China, Egito, Índia, África do Sul e Etiópia.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2005 - 2013
Cultura Livre
Descrição: O projeto Cultura Livre vem sendo desenvolvido desde 2005 pelo Centro de Tecnologia e Sociedade da Escola de Direito da Fundação Getulio Vargas do Rio de Janeiro, com o apoio da Fundação Ford. O projeto visa a implementar ações que ajudem a repensar e reestruturar três elementos a partir da perspectiva do desenvolvimento: Propriedade Intelectual, Mídia e Produção Cultural. Em um contexto de sociedade da informação, o acesso ao conhecimento é um dos mais importantes promotores do desenvolvimento. No plano internacional, a aprovação da Agenda do Desenvolvimento no âmbito da Organização Mundial de Propriedade Intelectual (OMPI), aponta nessa direção. O documento afirma que a proteção da propriedade intelectual não deve ser considerada um fim em si, mas uma ferramenta para promover o desenvolvimento. Explicitar a relação entre propriedade intelectual e desenvolvimento é um dos principais objetivos do projeto. Isso se faz extremamente necessário diante do atual panorama do regime internacional de propriedade intelectual, em que novas normas internacionais exigem que os países aumentem o nível e a extensão territorial dos direitos de propriedade intelectual. Esta tendência tem impactos sobre a capacidade de desenvolvimento, já que os países se tornam menos livres para apoiar o uso de plataformas abertas para a aprendizagem, a inovação, o compartilhamento e a produção de conteúdo. Um segundo objetivo do projeto é o de investigar a co-relação entre mídias tradicionais e emergentes. Em muitos países a mídia tradicional tem sido colocada em xeque, graças à difusão das tecnologias digitais e a formas inovadoras de comunicação, como a produção colaborativa de conteúdo e o jornalismo cidadão . Essas formas de produzir conteúdo são muito importantes para democracia e empoderamento dos cidadãos e para a construção de uma cultura de participação aberta a todas as classes sociais. Finalmente, um último objetivo do projeto é entender como as periferias globais vêm se apropriando das.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2005 - Atual
Acesso ao Conhecimento (A2K Brasil)
Descrição: O A2K Brasil é que busca incentivar uma discussão democrática sobre propriedade intelectual, com destaque a acesso a conhecimento (A2K ou access to knowledge) e limitações e exceções aos direitos autorais, de modo a trazer um equilíbrio entre a proteção a direitos autorais e o acesso a conhecimento. O projeto visa a proteger as liberdades civis e conscientizar a população sobre seus direitos, através do equilíbrio entre o interesse privado e o interesse público. O projeto A2K tem como um de seus objetivos auxiliar na elaboração de uma proposta para alteração da lei de direitos autorais a fim de implementar certas flexibilidades autorizadas por tratados e convenções internacionais. O objetivo é promover maior acesso a conhecimento, incluindo, mas não limitado a, material educacional, científico e de pesquisa..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2006
Núcleo de Apoio ao Software Livre
Descrição: O Núcleo de apoio ao Software Livre tem por objetivo fundamentar o software livre perante o ordenamento jurídico brasileiro, criando um ambiente de segurança jurídica para sua implantação no Brasil. Com o apoio da FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos), agência de fomento do MCT (Ministério da Ciência e Tecnologia), e tendo como colaboradores a organização "Creative Commons", vinculada à Universidade de Stanford, e do Berkman Center for Internet & Society da Universidade de Harvard, deu-se início ao projeto, que terá duração de dois anos, e, tem por objetivo diversas ações no sentido de se propiciar um ambiente de segurança jurídica para o desenvolvimento de negócios e projetos em torno do modelo de licenciamento livre no Brasil. Linha de Pesquisa: PRÁTICAS JURISDICIONAIS DE MEIO.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Ronaldo Lemos - Integrante / Carlos Affonso Pereira de Souza - Integrante / Joaquim de Arruda Falcão Neto - Coordenador / Mario Brockmann Machado - Integrante / Luis Fenando Schuartz - Integrante / Luiz Roberto Ayoub - Integrante / Sergio Antonio Silva Guerra - Integrante.Financiador(es): Ministério da Cultura - Cooperação / Financiadora de Estudos e Projetos - Cooperação.
2003 - 2010
TAKING COPYRIGHT LIMITATIONS AND EXCEPTIONS SERIOUSLY: AN A2K PROJECT FOR BRAZIL (LEVANDO AS LIMITAÇÕES E EXCEÇÕES AO COPYRIGHT A SÉRIO: UM PROJETO DE ACESSO AO CONHECIMENTO PARA O BRASIL)
Descrição: O projeto tem como escopo a criação de um grupo de pesquisadores liderados pelo Centro de Tecnologia e Sociedade para realização de estudos sobre as limitações e restrições à legislação autoral. Esse grupo trabalha em cooperação com especialistas internacional em direito autoral, suas limitações e exceções, fazendo um estudo comparativo entre os diversos modelos existentes no mundo, levando em consideração legislações estrangeiras sobre o assunto, dentre as quais o Índia Copyright Act, dentre outras. O grupo trabalha com foco na criação de modelos de licenciamento compulsório e outros sistemas alternativos de compensação para os autores e detentores de direito autoral..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Ronaldo Lemos - Integrante / Carlos Affonso Pereira de Souza - Integrante / Joaquim de Arruda Falcão Neto - Coordenador / Luis Fernando Schuartz - Integrante / Luiz Roberto Ayoub - Integrante.
2003 - 2010
BUILDING THE SOUTHERN DIALOGUE ON CULTURE, MEDIA & INTELLECTUAL PROPERTY IN THE 21ST CENTURY (CONSTRUINDO O DIÁLOGO NO HEMISFÉRIO SUL SOBRE CULTURA, MÍDIA E PROPRIEDADE INTELECTUAL NO SÉCULO XXI)
Descrição: O projeto tem por objetivo a construção do diálogo entre os países do Sul sobre as perspectivas no campo da cultura, Mídia e Propriedade Intelectual, levando-se em consideração a "Agenda de Desenvolvimento" aprovada pela WIPO no final de 2004, assim como alternativas de modelos de licenciamento no âmbito da propriedade intelectual, como, por exemplo, as propostas pela "Creative Commons". O projeto é coordenado por dois países em desenvolvimento (Brasil e África do Sul), pela política de pesquisa em tecnologia da Comunicação e Informação e pelas seguintes organizações: Centro de Tecnologia e Sociedade da FGV Direito Rio e pela University of the Witwatersrand's Learning Information Networking and Knowledge (LINK) Center in South Africa..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Ronaldo Lemos - Integrante / Carlos Affonso Pereira de Souza - Integrante / Joaquim de Arruda Falcão Neto - Coordenador / Mario Brockmann Machado - Integrante.
2001 - Atual
Creative Commons
Descrição: O projeto Creative Commons tem por objetivo criar ferramentas para a disseminação de obras criativas disponíveis ao público, permitindo criar outras obras sobre elas, compartilhando-as. Isso é feito através do desenvolvimento e disponibilização de licenças jurídicas que permitem o acesso às obras pelo público, sob condições mais flexíveis do que as tradicionais licenças de Direito Autoral..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Revisor de periódico


2011 - Atual
Periódico: International Journal of Communication


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Direito.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Italiano
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2012
Membro do Conselho Nacional de Combate à Pirataria, Ministério da Justiça.
2012
Membro do Conselho de Comunicação Social, com sede no Senado Federal, Congresso Nacional.
2007
Golden Nica - Prix Ars Electronica 2007 - Overmundo - Grande vencedor - categoria Digital Communities, Ars Electronica (www.aec.at).
2003
Diretor do Projeto Creative Commons no Brasil, Creative Commons - Universidade de Stanford.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
SOUZA, Carlos Affonso Pereira de2016SOUZA, Carlos Affonso Pereira de ; LEMOS, Ronaldo . Aspectos Jurídicos da Economia do Compartilhamento: Função Social e Tutela da Confiança. Revista de Direito da Cidade, v. 8, p. 1757-1777, 2016.

2.
SOUZA, Carlos Affonso Pereira de2016SOUZA, Carlos Affonso Pereira de ; LEMOS, Ronaldo . Notes on the creation and impacts of Brazil?s Internet Bill of Rights. The Theory and Practice of Legislation, v. 4, p. .-., 2016.

3.
LEMOS, Ronaldo2014LEMOS, Ronaldo. A Sociedade Contra-Ataca: o Marco Civil como símbolo do desejo por inovação no Brasil.. Revista Observatório Itaú Cultural, v. 1, p. 92, 2014.

4.
LEMOS, Ronaldo2014LEMOS, Ronaldo; PEREIRA NETO, C. M. S. . Transparência tardia: A nova lei para a gestão coletiva dos direitos autorais no Brasil e a possibilidade de sua fiscalização administrativa e judicial. Propriedades Intelectuais, v. 1, p. 28, 2014.

5.
LEMOS, Ronaldo2012LEMOS, Ronaldo. Educate and Innovate: How Busted is Brazil?. Foreign Affairs (New York, N.Y.), v. 1, p. 1-4, 2012.

6.
LEMOS, Ronaldo2011LEMOS, Ronaldo. Why Foxconn's iPad deal is wrong for Brazil. Foreign Affairs (New York, N.Y.), v. 1, p. 1-5, 2011.

7.
LEMOS, Ronaldo2007LEMOS, Ronaldo. Estudo técnico-jurídico: Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD) e implementação de tecnologia anticópia. Revista de Direito de Informática e Telecomunicações, v. 03, p. 147-165, 2007.

8.
LEMOS, Ronaldo2006LEMOS, Ronaldo; Branco, S. . COPYLEFT, SOFTWARE LIVRE E CREATIVE COMMONS: A Nova Feição dos Direitos Autorais e as Obras Colaborativas. Revista de Direito Administrativo, v. 243, p. 180-210, 2006.

9.
LEMOS, Ronaldo2005LEMOS, Ronaldo. Creative Commons, Mídia e as Transformações Recentes do Direito da Propriedade Intelectual. Revista Direito GV, v. 1, p. 181-187, 2005.

10.
LEMOS, Ronaldo2001 LEMOS, Ronaldo. The responsibility of Internet Service Providers: a Comparative Study Between the Brazilian Forthcoming Provisions and the DMCA. Harvard Law, 2001.

11.
LEMOS, Ronaldo2001LEMOS, Ronaldo. Direitos Autorais: Modelos que Não Devemos Seguir. Revista do Instituto dos Advogados de São Paulo, 2001.

12.
LEMOS, Ronaldo2000LEMOS, Ronaldo. Brazil: Domain Name Conflicts. Internet Law Policy Forum, 2000.

13.
LEMOS, Ronaldo2000LEMOS, Ronaldo. Responding to Legal Obstacles to Eletronic Commerce in Latin America,. Arizona Journal Of International And Comparative Law, 2000.

14.
LEMOS, Ronaldo1999LEMOS, Ronaldo. Y2K in Brazil: Recent Administrative Rulings and Statutory Liability. Inter American Trade Report, 1999.

15.
LEMOS, Ronaldo1999LEMOS, Ronaldo. Eletronic Information Rights in Brazil. Inter American Trade Report, 1999.

16.
LEMOS, Ronaldo1999LEMOS, Ronaldo. Eletronic Transactions in Brasil. Inter American Trade Report, 1999.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
LEMOS, Ronaldo; SOUZA, Carlos Affonso Pereira de ; Mario Viola . Brazil?s Internet Bill of Rights: A closer look. 1. ed. Juiz de Fora: Editar Editora Associada, 2017. v. 1. 97p .

2.
SOUZA, Carlos Affonso Pereira de ; LEMOS, Ronaldo . Marco Civil da Internet: construção e aplicação. 1. ed. Juiz de Fora: Editar, 2016.

3.
LEMOS, Ronaldo; SOUZA, Carlos Affonso Pereira de . Understanding Brazil´s Internet Bill of Rights. 1. ed. , 2015. v. 1.

4.
LEMOS, Ronaldo; PRICE, M. . Stakes are High: Essays on Brazil and the Future of the Global Internet. 1. ed. Pensilvânia: Internet Policy Observatory, 2014.

5.
LEMOS, Ronaldo. Marco Civil da Internet. 1. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2014. 1048p .

6.
LEMOS, Ronaldo. Revista Observatório Itaú Cultura 16: DIREITO, TECNOLOGIA E SOCIEDADE: UMA CONVERSA INDISCIPLINAR. 1. ed. São Paulo: Itaú Cultural, 2014. 236p .

7.
LEMOS, Ronaldo; FELICE, M. . A Vida em Rede. 1. ed. São Paulo: Editora Papirus 7 Mares, 2014. 144p .

8.
LEMOS, Ronaldo. Futuros Possíveis. 1. ed. Porto Alegre: Editora Sulina, 2012. v. 1. 318p .

9.
LEMOS, Ronaldo; et alli (Org.) . Direitos Autorais em Reforma. Rio de Janeiro: FGV Direito Rio, 2011. v. 1.

10.
LEMOS, Ronaldo; FERRAZ, Joana Varon (Org.) . Pontos de Cultura e Lan-houses: estruturas para inovação na base na base da pirâmide social. R: , 2011.

11.
LEMOS, Ronaldo; et alli (Org.) . Territórios da Moda: a indústria da moda na cidade do Rio de Janeiro. , 2011.

12.
LEMOS, Ronaldo. Três Dimensões do Cinema: economia, direitos autorais e tecnologia, ed. FGV. , 2010.

13.
LEMOS, Ronaldo; Oona Castro ; Arilson Favareto ; Ricardo Abramovay ; Alessandra Tosta ; Elizete Ignácio ; Marcelo Simas ; Monique Menezes . Tecnobrega: O Pará Reinventando o Negócio da Música. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2008. 215p .

14.
LEMOS, Ronaldo. Access to Knowledge in Brazil. New Haven: Information Society Project at Yale Law School, 2008. v. 1. 214p .

15.
LEMOS, Ronaldo; FERRAZ, Tercio Sampaio ; FALCÃO NETO, Joaquim de Arruda . Direito do Software Livre e a Administração Pública. Rio de Janeiro: Lumen Iuris, 2007. 164p .

16.
LEMOS, Ronaldo. Direito, Tecnologia e Cultura. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005. 211p .

17.
LEMOS, Ronaldo; WAISBERG, Ivo . Conflitos sobre Nomes de Domínio e Outras Questões Jurídicas da Internet. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2003. 450p .

18.
LEMOS, Ronaldo. Comércio Eletrônico. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2000.

19.
LEMOS, Ronaldo. Perspectivas da Regulamentação da Internet no Brasil - Uma Análise Social e de Direito Comparado. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2000.

Capítulos de livros publicados
1.
LEMOS, Ronaldo; SOUZA, Carlos Affonso Pereira de . Aspectos Jurídicos da Economia do Compartilhamento: Função Social e Tutela da Confiança. In: ORGANIZADORES: RAFAEL A. F. ZANATTA, PEDRO C. B. DE PAULA E BEATRIZ KIRA. (Org.). Economias do Compartilhamento e o Direito. 1ed.Curitiba: Juruá, 2017, v. 1, p. 1-388.

2.
SOUZA, Carlos Affonso Pereira de ; LEMOS, Ronaldo . Marco Civil da Internet: uma construção multissetorial. In: BELLO, Enzo; RIBEIRO, Samantha Moura. (Org.). Democracia nos Meios de Comunicação. 1ed.RIO DE JANEIRO: Lumen Juris, 2016, v. 1, p. 43-58.

3.
LEMOS, Ronaldo. Design e Movimento Maker como Ferramentas de Desenvolvimento. In: Messeder, Carlos; Branco, Carla. (Org.). 40 Vozes do Rio: Avaliações e Propostas Culturais para uma cidade única. 1ed.RIO DE JANEIRO: E-Paper, 2016, v. , p. 121-131.

4.
LEMOS, Ronaldo. Uma Breve História do Marco Civil da Internet. In: Newton De Lucca; Adalberto Simão Filho; Cintia Rosa Pereira. (Org.). Direito & Intenet III - Marco Civil da Internet. 1ed.: Quartier Latin, 2015, v. , p. 79-.

5.
LEMOS, Ronaldo. A Estética do Novo Ativismo. In: Marcos Cuzziol. (Org.). Tecnologia e Cultura: Uma Sociedade em Redes. 1ed.: , 2015, v. , p. 96-.

6.
LEMOS, Ronaldo. What is Creative Commons: Introduction. In: Sergio Branco. (Org.). What is Creative Commos?. 1ed.: , 2015, v. , p. 5-.

7.
LEMOS, Ronaldo. Líderes improváveis: um manual prático sobre comércio internacional e propriedade intelectual. In: Bruno Meyerhof Salama. (Org.). Líderes improváveis: a batalha dos países em desenvolvimento pelo acesso a medicamentos patenteados. 1ed.: , 2015, v. , p. 12-.

8.
LEMOS, Ronaldo; PEREIRA NETO, C. M. S. . GESTÃO COLETIVA DOS DIREITOS AUTORAIS NO BRASIL E A POSSIBILIDADE DE SUA FISCALIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E JUDICIAL. In: Direito Uerj. (Org.). Direito Civil - Coletânea Direito Uerj 80 anos. 2ed.: , 2015, v. , p. 230-.

9.
LEMOS, Ronaldo. A gestão coletiva dos direitos autorais no Brasil: a regulação do Ecad e sua reforma. In: Sérgio Guerra. (Org.). Regulação no Brasil: uma visão multidisciplinar. 1ed.: , 2014, v. , p. 338-.

10.
LEMOS, Ronaldo; PRICE, M. . Enter Brazil: NETmundial and the Effort to Rethink Internet Governance. In: Ronaldo Lemos; Monroe Price. (Org.). Stakes are High: Essays on Brazil and the Future of the Global Internet. 1ed.Filadélfia: Universidade da Pensilvânia, 2014, v. , p. 6-.

11.
LEMOS, Ronaldo; FERRAZ, Joana Varon . Information and Communication Technologies for Development. In: Bruce Currie-Alder; Ravi Kanbur; David M. Malone; Rohinton Medhora. (Org.). International Development Ideas, Experience, and Prospects. 1ed.Oxford: Oxford University Press, 2014, v. , p. 738-.

12.
LEMOS, Ronaldo. O Marco Civil da Internet como Símbolo do Desejo por Inovação no Brasil. In: Ronaldo Lemos; George Salomão. (Org.). Marco Civil da Internet. 1ed.São Paulo: Editora Atlas, 2014, v. , p. 12-.

13.
LEMOS, Ronaldo; SALOMAO, G. . Apresentação ao livro Marco Civil da Internet. In: Ronaldo Lemos; George Salomão. (Org.). Marco Civil da Internet. 1ed.São Paulo: Editora Atlas, 2014, v. , p. 6-.

14.
LEMOS, Ronaldo. To Kill an MC: Brazil's New Music and its Discontents. In: Lars Eckstein; Anja Schwarz. (Org.). Postcolonial Piracy Media Distribution and Cultural Production in the Global South. 1ed.Londres: Bloomsbury Academic, 2014, v. , p. 260-.

15.
LEMOS, Ronaldo. Feet on the Ground: Marco Civil as an Example of Multistakeholderism in Practice. In: William J. Drake; Monroe Price. (Org.). BEYOND NETMUNDIAL: The Roadmap for Institutional Improvements to the Global Internet Governance Ecosystem. 62ed.Filadélfia: Universidade da Pensilvânia, 2014, v. , p. 62-.

16.
LEMOS, Ronaldo. Copyright laws and the creative economy: How can science and education in the digital age flourish in LAC?. In: Girard, Bruce; Perini, Fernando. (Org.). Enabling Openness: The future of the information society in Latin America and the Caribbean. 1ed.: Fundación Comunica, 2013, v. , p. 101-.

17.
LEMOS, Ronaldo. A gestão coletiva dos direitos autorais no Brasil: a regulação do Ecad e sua reforma. In: Guerra, Sergio. (Org.). Regulação No Brasil: Uma Visão Multidisciplinar. 1ed.: Editora FGV, 2013, v. , p. 380-.

18.
LEMOS, Ronaldo. Introdução: O Creative Commons no Brasil. O que é Creative Commons?. 1ed.: Editora FGV, 2013, v. , p. 12-.

19.
LEMOS, Ronaldo. TECNOLOGÍAS DE LA INFORMACIÓN PARA EL CAMBIO SOCIAL (TICS), EN AMERICA LATINA,. In: César Garavito. (Org.). 50th Anniversary of the Ford Foundation in Latin America. 1ed.Bogotá: Ed. Universidad de Los Andes, 2012, v. , p. 1-37.

20.
LEMOS, Ronaldo. Prefácio do Livro "O que é o Creative Commons? Novos Modelos de Direito Autoral em Um Mundo Mais Criativo". Prefácio do Livro "O que é o Creative Commons? Novos Modelos de Direito Autoral em Um Mundo Mais Criativo". 1ed.: Editora FGV, 2012, v. , p. 2-8.

21.
LEMOS, Ronaldo; et alli . Media Piracy in Emerging Economies - Brazil. Media Piracy in Emerging Economies. : , 2011, v. , p. -.

22.
LEMOS, Ronaldo. Farol Digital: Pontos de Cultura e lan houses como centros de inclusão digital. In: LEMOS, Ronaldo et al. (Org.). Pontos de Cultura e Lan-houses: estruturas para inovação na base na base da pirâmide social. : , 2011, v. , p. -.

23.
MIZUKAMI, Pedro ; LEMOS, Ronaldo . From Free Software to Free Culture: the Emergence of Open Business. In: Lea Shaver. (Org.). Access to Knowledge in Brazil: new research in intellectual property, innovation, and development. Londres: Bloomsbury, 2010, v. , p. -.

24.
LEMOS, Ronaldo; MIZUKAMI, Pedro . Exceptions and Limitations to Copyright in Brazil: a Call for Reform. In: Lea Shaver. (Org.). Acces to Knowledge in Brazil: new research in intellectual property, innovation, and development. Londres: Bloomsbury, 2010, v. , p. -.

25.
LEMOS, Ronaldo. International Law of On-Line Business - Brazil. In: Dennis Campbell. (Org.). International Law of On-Line Business - A Global Perspective. : Sweet & Maxwell, 1998, v. , p. -.

26.
LEMOS, Ronaldo. A Reestruturação Global e o Direito: A Internacionalização dos Campos Jurídicos e a Criação de Arenas Transnacionais. In: José Eduardo Faria. (Org.). Direito e Globalização Econômica - Implicações e Perspectivas. : Malheiros, 1996, v. , p. -.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
LEMOS, Ronaldo. Liberdade também para os objetos. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

2.
LEMOS, Ronaldo. Transparência só não basta. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

3.
LEMOS, Ronaldo. Arquivos Digitais esbarram em muralhas e direitos autorais. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

4.
LEMOS, Ronaldo. Marco Civil funciona como constituição da internet. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

5.
LEMOS, Ronaldo. Escrever biografia no BR é proibido. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

6.
LEMOS, Ronaldo. Caretice toma conta do Facebook. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

7.
LEMOS, Ronaldo. Apple Usa Estratégia da Moda para fazer diferenciação de preços de produtos. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

8.
LEMOS, Ronaldo. Stalker simplifica relação com a vítima. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

9.
LEMOS, Ronaldo. Polemista profissional ataca o TED. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

10.
LEMOS, Ronaldo. África Inova em Tecnologia e Cultura. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

11.
LEMOS, Ronaldo. Universidades cada vez mais internacionais. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

12.
LEMOS, Ronaldo. Robos causam prejuizo milionario. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

13.
LEMOS, Ronaldo. Drones vao subsitutir motoboys. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

14.
LEMOS, Ronaldo. A tecnologia na Documenta de Kassel. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

15.
LEMOS, Ronaldo. Celular é cada vez menos telefone. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

16.
LEMOS, Ronaldo. Semana decisiva para a internet. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

17.
LEMOS, Ronaldo. Quem tem medo da nova estética?. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

18.
LEMOS, Ronaldo. Lá como aqui tecnologia gera cena poderosa. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

19.
LEMOS, Ronaldo. Max Payne Mostra Sao Paulo Violenta. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

20.
LEMOS, Ronaldo. Livro feito na internet vira fenômeno. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

21.
LEMOS, Ronaldo. Superhacker desce a lenha no Brasil. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

22.
LEMOS, Ronaldo. Projeto quer prisão de até 3 anos para perfil falso. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

23.
LEMOS, Ronaldo. Agora o Facebook vai às compras. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

24.
LEMOS, Ronaldo. Blogs de Moda: Ultima chamada. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

25.
LEMOS, Ronaldo. Livro ensina boa forma para geeks. Folha de Sao Paulo, 13 out. 2012.

26.
LEMOS, Ronaldo. Somos todos Carolina Dieckmann. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

27.
LEMOS, Ronaldo. Reino Unido debate privacidade da Internet. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

28.
LEMOS, Ronaldo. INPI atua contra a inovação. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

29.
LEMOS, Ronaldo. Sala de aula virada de pontacabeça. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

30.
LEMOS, Ronaldo. Educação será revolucionada pela tecnologia. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

31.
LEMOS, Ronaldo. Educação tropeça no formalismo. Folha de São Paulo, Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

32.
LEMOS, Ronaldo. Marco Civil tem aspecto colaborativo. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

33.
LEMOS, Ronaldo. A invasão dos zumbis de celulares. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

34.
LEMOS, Ronaldo. Gentileza na internet gera inovação. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

35.
LEMOS, Ronaldo. Os gênios trancados nos seus quartos. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

36.
LEMOS, Ronaldo. Privacidade une o governo e a sociedade. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

37.
LEMOS, Ronaldo. França debate pirataria nas eleições. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

38.
LEMOS, Ronaldo. Todo mundo contra o photoshop. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

39.
LEMOS, Ronaldo. Smartphones populares sob ameaçã. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

40.
LEMOS, Ronaldo. Após SOPA discurso sobre pirataria muda. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

41.
LEMOS, Ronaldo. SOPA é uma arma protecionista. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

42.
LEMOS, Ronaldo. Tablet de US$40 é sucesso na Índia. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

43.
LEMOS, Ronaldo. Entre BRICs, Brasil é o único que mantém rede livre. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

44.
LEMOS, Ronaldo. Brasil fala muito e faz pouco sobre inovação. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

45.
LEMOS, Ronaldo. Revolução nos Táxis. Revista Trip, 13 out. 2012.

46.
LEMOS, Ronaldo. Celular o melhor amigo. Revista Trip, 13 out. 2012.

47.
LEMOS, Ronaldo. Contra a Natureza. Revista Trip, 13 out. 2012.

48.
LEMOS, Ronaldo. Tsunami Tecnológico. Revista Trip, 13 out. 2012.

49.
LEMOS, Ronaldo. Um presente para a indústria militar. Revista Trip, 13 out. 2012.

50.
LEMOS, Ronaldo. Internet é expressão da cidade. Revista Trip, 13 out. 2012.

51.
LEMOS, Ronaldo. Brasil impotência. Revista Trip, 13 out. 2012.

52.
LEMOS, Ronaldo. Dinheiro faz mal à saúde. Revista Trip, 13 out. 2012.

53.
LEMOS, Ronaldo. Salvem a Memória do Orkut. Revista Trip, 13 out. 2012.

54.
LEMOS, Ronaldo. Fatos Mais relevantes da cultura brasileira nos últimos 15 anos. Revista Bravo!, 13 out. 2012.

55.
LEMOS, Ronaldo. Arqueóloga do Futuro. Harper´s Bazaar, 13 out. 2012.

56.
LEMOS, Ronaldo. O Dilema da Cópia na Moda. Harper´s Bazaar, 13 out. 2012.

57.
LEMOS, Ronaldo. Rio+20: mais importante que a copa e as olimpíadas. Revista Select, 13 out. 2012.

58.
LEMOS, Ronaldo. Lana Del Rey: A diva da crise americana. Folha de São Paulo, 13 out. 2012.

59.
LEMOS, Ronaldo. Ecad monopoliza sem fiscalização. Folha de São Paulo, 06 out. 2012.

60.
LEMOS, Ronaldo. 21% dos casais nos EUA se conheceram pela internet. Folha de São Paulo, 28 nov. 2011.

61.
LEMOS, Ronaldo. Salvem a memoria do Orkut. Revista Trip, 21 nov. 2011.

62.
LEMOS, Ronaldo. Eua querem lei dura contra pirataria. Folha de São Paulo, 07 nov. 2011.

63.
LEMOS, Ronaldo. Novo buscador toma bandeira do Google. Folha de Sao Paulo, 31 out. 2011.

64.
LEMOS, Ronaldo. O Gaydar do MIT. Revista Trip, 21 out. 2011.

65.
LEMOS, Ronaldo. Futuro do Pop esta nas Periferias. Folha de Sao Paulo, 17 out. 2011.

66.
LEMOS, Ronaldo. Steve Jobs era porto seguro para os EUA. Folha de Sao Paulo, 09 out. 2011.

67.
LEMOS, Ronaldo. Decrees and Buses: How the Open Government Partnership Translates into Action in Brazil. Princeton University Freedom to Tinker, 06 out. 2011.

68.
LEMOS, Ronaldo. Site permite a qualquer um ser hotel. Folha de Sao Paulo, 03 out. 2011.

69.
LEMOS, Ronaldo. Facebook tira do ar obra de artista carioca. Folha de Sao Paulo, 26 set. 2011.

70.
LEMOS, Ronaldo. Versão dos jornais para iPad tem problemas. Folha de Sao Paulo, 19 set. 2011.

71.
LEMOS, Ronaldo. Joi Ito e o futuro da educacao. Revista Trip, 16 set. 2011.

72.
LEMOS, Ronaldo. Erros e acertos do Google Plus. Folha de Sao Paulo, 12 set. 2011.

73.
LEMOS, Ronaldo. Internet pode ganhar seu codigo de defesa. Folha de Sao Paulo, 05 set. 2011.

74.
LEMOS, Ronaldo. Empresa enfrenta Hollywood e as teles para manter sucesso. Folha de Sao Paulo, 04 set. 2011.

75.
LEMOS, Ronaldo. Perfil falso é usado para manipular rede. Folha de Sao Paulo, 29 ago. 2011.

76.
LEMOS, Ronaldo. Quanto vale um comentario positivo?. Folha de Sao Paulo, 22 ago. 2011.

77.
LEMOS, Ronaldo. Correndo atras da cenoura. Revista Trip, 18 ago. 2011.

78.
LEMOS, Ronaldo. Deu a louca na ANATEL. Folha de Sao Paulo, 15 ago. 2011.

79.
LEMOS, Ronaldo. Garoto de 9 anos cria hit dos games. Folha de Sao Paulo, 08 ago. 2011.

80.
LEMOS, Ronaldo. Novos serviços online enfrentam desafio do licenciamento. Folha de Sao Paulo, 03 ago. 2011.

81.
LEMOS, Ronaldo. Novatos manipulam imagem e realidade. Folha de Sao Paulo, Folha de Sao Paulo, 01 ago. 2011.

82.
LEMOS, Ronaldo. Padroeiro da Internet completa 100 anos. Folha de Sao Paulo, 25 jul. 2011.

83.
LEMOS, Ronaldo. Intelectual faz diagnóstico do embate entre homem e mídia. Folha de Sao Paulo, 21 jul. 2011.

84.
LEMOS, Ronaldo. Uma guerra declarada. Revista Trip, 20 jul. 2011.

85.
LEMOS, Ronaldo. Fominhas da rede agitam-se com o Google+. Folha de Sao Paulo, 18 jul. 2011.

86.
LEMOS, Ronaldo. Transmissao ao vivo abre caminhos na rede. Folha de Sao Paulo, 11 jul. 2011.

87.
LEMOS, Ronaldo. Reacao a cracker pode punir usuario comum. Folha de Sao Paulo, 04 jul. 2011.

88.
LEMOS, Ronaldo. Universidade brasileira se fecha para o mundo. Folha de Sao Paulo, 27 jun. 2011.

89.
LEMOS, Ronaldo. Moeda virtual permite anonimato na rede. Folha de Sao Paulo, 20 jun. 2011.

90.
LEMOS, Ronaldo. Hiper Realidade. Revista Trip, 15 jun. 2011.

91.
LEMOS, Ronaldo. Universities in Brazil are too closed to the world, and that's bad for innovation. Princeton University Freedom to Tinker, Princeton, 15 jun. 2011.

92.
LEMOS, Ronaldo. Mistura entre real e virtual é tendência. Folha de Sao Paulo, 13 jun. 2011.

93.
LEMOS, Ronaldo. Mistura de Turmas é problema nas redes. Folha de Sao Paulo, 06 jun. 2011.

94.
LEMOS, Ronaldo. Protestos em Madri começaram na rede. Folha de Sao Paulo, 30 maio 2011.

95.
LEMOS, Ronaldo. Milionário russo comprou parte da MPB. Folha de Sao Paulo, 25 maio 2011.

96.
LEMOS, Ronaldo. Skype comecou pirata e agora e' da Microsoft. Folha de Sao Paulo, 16 maio 2011.

97.
LEMOS, Ronaldo. Obama usa humor da internet em discurso. Folha de Sao Paulo, 09 maio 2011.

98.
LEMOS, Ronaldo. Metric aponta para o futuro da musica. Folha de Sao Paulo, 02 maio 2011.

99.
LEMOS, Ronaldo. Numeros da pirataria precisam de analise. Folha de Sao Paulo, 25 abr. 2011.

100.
LEMOS, Ronaldo. Cono seus dados sao monitorados na internet. Folha de Sao Paulo, 18 abr. 2011.

101.
LEMOS, Ronaldo. Aquela nuvem que passa. Revista Trip, 13 abr. 2011.

102.
LEMOS, Ronaldo. Jovem escritora fica milionaria na internet. Folha de Sao Paulo, 11 abr. 2011.

103.
LEMOS, Ronaldo. Google perde batalha para digitalizar livros. Folha de Sao Paulo, 04 abr. 2011.

104.
LEMOS, Ronaldo. Guerra ameaca encurtadores de sites. Folha de Sao Paulo, 04 abr. 2011.

105.
LEMOS, Ronaldo. Nova cena musical reescreve o passado. Folha de Sao Paulo, 21 mar. 2011.

106.
LEMOS, Ronaldo. Ministra enfrenta fogo cruzado na internet. Folha de Sao Paulo, 14 mar. 2011.

107.
LEMOS, Ronaldo. A Legacy at Risk: How the new Ministry of Culture in Brazil reversed its digital agenda. Princeton University Freedom to Tinker, 14 mar. 2011.

108.
LEMOS, Ronaldo. O misterio do e-cad. Revista Trip, 10 mar. 2011.

109.
LEMOS, Ronaldo. Dominio publico deve ser levado a serio. Folha de Sao Paulo, 28 fev. 2011.

110.
LEMOS, Ronaldo. Jovens impulsionam mudancas politicas. Folha de Sao Paulo, 21 fev. 2011.

111.
LEMOS, Ronaldo. Interiornet. Revista Trip, 15 fev. 2011.

112.
LEMOS, Ronaldo. Visto como nicho, game é cultura. Folha de Sao Paulo, 14 fev. 2011.

113.
LEMOS, Ronaldo. Intenret ajuda revolucao a ser televisionada. Folha de Sao Paulo, 07 fev. 2011.

114.
LEMOS, Ronaldo. Hits do verao chegam pela internet. Folha de Sao Paulo, 31 jan. 2011.

115.
LEMOS, Ronaldo. Brazilian Communications Agency Moves Towards Surveillance Superpowers. Princeton University Freedom to Tinker, 31 jan. 2011.

116.
LEMOS, Ronaldo. O futuro da TV na plataforma internet. Folha de Sao Paulo, 24 jan. 2011.

117.
LEMOS, Ronaldo. O fim da internet como a conhecemos. Folha de Sao Paulo, 17 jan. 2011.

118.
LEMOS, Ronaldo. Boas vindas a nova ministra da cultura. Folha de Sao Paulo, 03 jan. 2011.

119.
LEMOS, Ronaldo. Projeto gera criminalização de massa. Folha de São Paulo, 06 nov. 2010.

120.
LEMOS, Ronaldo ; LEMOS, Ronaldo . Wikipedia brasileira não gosta de música. Folha de São Paulo, 01 nov. 2010.

121.
LEMOS, Ronaldo. A volta dos mortos vivos. Folha de São Paulo, 25 out. 2010.

122.
LEMOS, Ronaldo. Encontrando ídolos. Folha de São Paulo, 19 out. 2010.

123.
LEMOS, Ronaldo. A Rede Social é um filmaço. Folha de São Paulo, 18 out. 2010.

124.
LEMOS, Ronaldo. O fim dos blogs?. Folha de São Paulo, 12 out. 2010.

125.
LEMOS, Ronaldo. Lan-houses, a quarta geração. Revista Trip, 12 out. 2010.

126.
LEMOS, Ronaldo. Quem tem medo de Amanda Palmer?. Folha de São Paulo, 11 out. 2010.

127.
LEMOS, Ronaldo. Jornalismo não precisa ser chato. Folha de São Paulo, 08 out. 2010.

128.
LEMOS, Ronaldo ; LEMOS, Ronaldo . O passado está entre nós. Folha de São Paulo, 04 out. 2010.

129.
LEMOS, Ronaldo. O que podemos aprender com Tiririca. Folha de São Paulo, 27 set. 2010.

130.
LEMOS, Ronaldo. O twitter é brasileiro. Folha de São Paulo, 13 set. 2010.

131.
LEMOS, Ronaldo. Quando é bom ter pressa. Revista Trip, 08 set. 2010.

132.
LEMOS, Ronaldo. O twitter é brasileiro II. Folha de São Paulo, 06 set. 2010.

133.
LEMOS, Ronaldo. Vamos fazer transmídia?. Folha de São Paulo, 30 ago. 2010.

134.
LEMOS, Ronaldo. Como a internet muda o cérebro das pessoas. Folha de São Paulo, 23 ago. 2010.

135.
LEMOS, Ronaldo. Google vai para o lado negro da força. Folha de São Paulo, 16 ago. 2010.

136.
LEMOS, Ronaldo. Sem ruído. Revista Trip, 10 ago. 2010.

137.
LEMOS, Ronaldo. Direitos autorais mudam nos Eua. Folha de São Paulo, 09 ago. 2010.

138.
LEMOS, Ronaldo. Brasileiros em evento de arte e tecnologia. Folha de São Paulo, 02 ago. 2010.

139.
LEMOS, Ronaldo. Tecnologia do Brasil ajuda cegos. Folha de São Paulo, 26 jul. 2010.

140.
LEMOS, Ronaldo. Livro Digital Enfrenta Dilemas. Folha de São Paulo, 24 jul. 2010.

141.
LEMOS, Ronaldo. Surge uma nova cena musical. Folha de São Paulo, 19 jul. 2010.

142.
LEMOS, Ronaldo. Seteve Jobs, pai dos piratas. Revista Trip, 08 jul. 2010.

143.
LEMOS, Ronaldo. Tendências morrem na moda e na música. Folha de São Paulo, 05 jul. 2010.

144.
LEMOS, Ronaldo. Brasileiro é celebridade na web. Folha de São Paulo, 28 jun. 2010.

145.
LEMOS, Ronaldo. Cala a boca, Twitter. Folha de São Paulo, 21 jun. 2010.

146.
LEMOS, Ronaldo. A reinvenção da cidade viaja de bicicleta. Folha de São Paulo, 12 jun. 2010.

147.
LEMOS, Ronaldo. Os números erram. Revista Trip, 08 jun. 2010.

148.
LEMOS, Ronaldo. Jornalismo on-line bomba festivais. Folha de São Paulo, 07 jun. 2010.

149.
LEMOS, Ronaldo. Games Populares São Volta ao Passado. Folha de São Paulo, 31 maio 2010.

150.
LEMOS, Ronaldo. Cultura Digital "made in Brazil". Folha de São Paulo, 24 maio 2010.

151.
LEMOS, Ronaldo. Bom mesmo é ser argentino. Folha de São Paulo, 17 maio 2010.

152.
LEMOS, Ronaldo. Marco Civil é Lei a Favor da Internet. Folha de São Paulo, 12 maio 2010.

153.
LEMOS, Ronaldo. Radinho de pilha 2.0. Revista Trip, 11 maio 2010.

154.
LEMOS, Ronaldo. Coisas perigosas que crianças deveriam fazer. Folha de São Paulo, 10 maio 2010.

155.
LEMOS, Ronaldo. Tratado quer tirar poder das Nações Unidas. Folha de São Paulo, 06 maio 2010.

156.
LEMOS, Ronaldo. Mas que droga é essa?. Folha de São Paulo, 03 maio 2010.

157.
LEMOS, Ronaldo ; LEMOS, Ronaldo . O lado negro do ativismo na internet. Folha de São Paulo, 26 abr. 2010.

158.
LEMOS, Ronaldo. Jogo de palavras. Folha de São Paulo, 19 abr. 2010.

159.
LEMOS, Ronaldo. O guru tem razão. Folha de São Paulo, 12 abr. 2010.

160.
LEMOS, Ronaldo. Chupa Chups Musical. Revista Trip, 12 abr. 2010.

161.
LEMOS, Ronaldo ; LEMOS, Ronaldo . Vidoegayme. Folha de São Paulo, 05 abr. 2010.

162.
LEMOS, Ronaldo. Pacientes na rede. Folha de São Paulo, 22 mar. 2010.

163.
LEMOS, Ronaldo. Um bonde chamado lan-house. Folha de São Paulo, 09 mar. 2010.

164.
LEMOS, Ronaldo. Ciência do sono. Folha de São Paulo, 08 mar. 2010.

165.
LEMOS, Ronaldo. A internet não esquece. Revista Trip, 08 mar. 2010.

166.
LEMOS, Ronaldo. Design inteligente. Folha de São Paulo, 01 mar. 2010.

167.
LEMOS, Ronaldo. Roleta humana. Folha de São Paulo, 22 fev. 2010.

168.
LEMOS, Ronaldo. Roleta Humana. Folha de São Paulo, 22 fev. 2010.

169.
LEMOS, Ronaldo. Cada um no seu quadrado. Folha de São Paulo, 15 fev. 2010.

170.
LEMOS, Ronaldo. Longe do Jogo. Folha de São Paulo, 15 fev. 2010.

171.
LEMOS, Ronaldo. Longe do Jogo. Folha de São Paulo, 08 fev. 2010.

172.
LEMOS, Ronaldo. Os games educam?. Revista Trip, 02 fev. 2010.

173.
LEMOS, Ronaldo. Os games educam?. Folha de São Paulo, 02 fev. 2010.

174.
LEMOS, Ronaldo. Os games educam?. Revista Trip, 02 fev. 2010.

175.
LEMOS, Ronaldo. Festa da Internet. Folha de São Paulo, 01 fev. 2010.

176.
LEMOS, Ronaldo. Festa da Internet. Folha de São Paulo, 01 fev. 2010.

177.
LEMOS, Ronaldo. Farmville real. Folha de São Paulo, 25 jan. 2010.

178.
LEMOS, Ronaldo. Farmville Real. Folha de São Paulo, 25 jan. 2010.

179.
LEMOS, Ronaldo. Internet em série. Folha de São Paulo, 18 jan. 2010.

180.
LEMOS, Ronaldo. Internet em série. Folha de São Paulo, 18 jan. 2010.

181.
LEMOS, Ronaldo. Eu, jornal. Folha de São Paulo, 11 jan. 2010.

182.
LEMOS, Ronaldo. Eu, jornal.. Folha de São Paulo, 11 jan. 2010.

183.
LEMOS, Ronaldo; MIZUKAMI, Pedro . Games incomodam e viram arte. Folha de São Paulo, 07 jan. 2010.

184.
LEMOS, Ronaldo; MIZUKAMI, Pedro . Games Incomodam e Viram Arte. Folha de São Paulo, 07 jan. 2010.

185.
LEMOS, Ronaldo. Design cultural. Folha de São Paulo, 04 jan. 2010.

186.
LEMOS, Ronaldo. Design cultural. Folha de São Paulo, 04 jan. 2010.

187.
LEMOS, Ronaldo. Metalista. Folha de São Paulo, 28 dez. 2009.

188.
LEMOS, Ronaldo. É proibido jogar. Folha de São Paulo, 21 dez. 2009.

189.
LEMOS, Ronaldo. Biblioteca nas nuvens. Revista Trip, 15 dez. 2009.

190.
LEMOS, Ronaldo. Internet, a nova geração. Folha de São Paulo, 14 dez. 2009.

191.
LEMOS, Ronaldo. Livro que não é livro. Folha de São Paulo, 07 dez. 2009.

192.
LEMOS, Ronaldo. Camelô digital. Folha de São Paulo, 30 nov. 2009.

193.
LEMOS, Ronaldo. Que personagem de "Lost" você é?. Folha de São Paulo, 23 nov. 2009.

194.
LEMOS, Ronaldo. Brinquedinho bom. Folha de São Paulo, 16 nov. 2009.

195.
LEMOS, Ronaldo. A lei da internet. Folha de São Paulo, 09 nov. 2009.

196.
LEMOS, Ronaldo. O País em Botafogo. Revista Trip, 09 nov. 2009.

197.
LEMOS, Ronaldo. Meganicho. Folha de São Paulo, 02 nov. 2009.

198.
LEMOS, Ronaldo. Política no palco. Folha de São Paulo, 26 out. 2009.

199.
LEMOS, Ronaldo. Aqui e agora. Folha de São Paulo, 19 out. 2009.

200.
LEMOS, Ronaldo. O fim dos blogs. Folha de São Paulo, 12 out. 2009.

201.
LEMOS, Ronaldo. Ser honesto é difícil na rede. Revista Trip, 09 out. 2009.

202.
LEMOS, Ronaldo. Encontrando Ídolos. Folha de São Paulo, 05 out. 2009.

203.
LEMOS, Ronaldo. Briga boba. Folha de São Paulo, 28 set. 2009.

204.
LEMOS, Ronaldo. Favela Chic. Folha de São Paulo, 21 set. 2009.

205.
LEMOS, Ronaldo. Desconectar é preciso. Revista Trip, 16 set. 2009.

206.
LEMOS, Ronaldo. Arte e tecnologia em Uberlândia. Folha de São Paulo, 14 set. 2009.

207.
LEMOS, Ronaldo. Tudo que é sólido se desmancha na rede. Folha de São Paulo, 07 set. 2009.

208.
LEMOS, Ronaldo. O orkut nunca esteve tão legal. Folha de São Paulo, 31 ago. 2009.

209.
LEMOS, Ronaldo. O mistério do Radiohead. Folha de São Paulo, 24 ago. 2009.

210.
LEMOS, Ronaldo. Peça ajuda aos internautas. Folha de São Paulo, 17 ago. 2009.

211.
LEMOS, Ronaldo. É internet ou não é?. Folha de São Paulo, 10 ago. 2009.

212.
LEMOS, Ronaldo. Libertem os vídeos. Revista Trip, 10 ago. 2009.

213.
LEMOS, Ronaldo. Jogada de Mestre. Folha de São Paulo, 03 ago. 2009.

214.
LEMOS, Ronaldo. O rei do ?hipsters?. Folha de São Paulo, 27 jul. 2009.

215.
LEMOS, Ronaldo. ?Forasarney? e Gorillapenis?. Folha de São Paulo, 20 jul. 2009.

216.
LEMOS, Ronaldo. Super Mario sem Mario. Folha de São Paulo, 13 jul. 2009.

217.
LEMOS, Ronaldo. Repensar a cidade através dos carros. Revista Trip, 13 jul. 2009.

218.
LEMOS, Ronaldo. Proibido Remixar. Folha de São Paulo, 06 jul. 2009.

219.
LEMOS, Ronaldo. Tiro pela culatra. Folha de São Paulo, 29 jun. 2009.

220.
LEMOS, Ronaldo. Software livre é punk. Folha de São Paulo, 22 jun. 2009.

221.
LEMOS, Ronaldo. Fred é o cara. Folha de São Paulo, 15 jun. 2009.

222.
LEMOS, Ronaldo. Planeta Terra Chamando. Revista Trip, 11 jun. 2009.

223.
LEMOS, Ronaldo. Deu bolo na rede. Folha de São Paulo, 08 jun. 2009.

224.
LEMOS, Ronaldo. A mensagem é o meio. Revista Trip, 12 maio 2009.

225.
LEMOS, Ronaldo. Invasões bárbaras. Revista Trip, 20 mar. 2009.

226.
LEMOS, Ronaldo. Música das pontas. Revista Trip, 12 dez. 2008.

227.
LEMOS, Ronaldo. Um milhão de amigos. Revista Trip, 13 out. 2008.

228.
LEMOS, Ronaldo. O melhor de dois mundos. Revista Trip, 10 set. 2008.

229.
LEMOS, Ronaldo. Quem é o Dono da Informação na Internet?. Consultor Jurídico, 30 dez. 2003.

230.
LEMOS, Ronaldo. O que a tecnologia digital tem a ver com o conteúdo na mídia?. Gazeta Mercantil, 30 dez. 2003.

231.
LEMOS, Ronaldo. Aprendendo Biologia com o Goku. Folha de São Paulo.

232.
LEMOS, Ronaldo. Internet Monitor Annual Report. Marco Civil: A Bill Regulating Net Neutrality and Civil Rights Online in Brazil.

233.
LEMOS, Ronaldo; SOUZA, Carlos Affonso Pereira de ; STEIBEL, F. . Notes on the creation and impacts of Brazil´s Internet Bill of Rights. The Theory and Practice of Legislation,, http://www.tandfonline.com/toc, p. 77 - 94.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
LEMOS, Ronaldo. Using ICT Tools to Empower the Urban Poor in Favelas of Rio de Janeiro. In: Using ICT Tools to Empower the Urban Poor in Favelas of Rio de Janeiro, 2012, Washington. Using ICT Tools to Empower the Urban Poor in Favelas of Rio de Janeiro, 2012.

2.
LEMOS, Ronaldo; Lemos, Ronaldo et alli . A Orkutização do Brasil. In: Vozes da Classe Média, 2012, Brasília. Vozes da Classe Média. Brasília: Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), 2012.

3.
LEMOS, Ronaldo; MIZUKAMI, Pedro ; Oona Castro ; MONCAU, LUIZ . The ACTA Leaks and the Brazilian Legal Framework for IP Enforcement ? Part 1: Special Measures Related to Technological Enforcement Means and the Internet. In: Public Interest Analysis of the International Intellectual Property Enforcement Agenda American University Washington College of Law, 2010, Washington. Special Measures Related to Technological Enforcement Means and the Internet? no evento Public Interest Analysis of the International Intellectual Property Enforcement Agenda, 2010.

4.
LEMOS, Ronaldo. Caminhos Regulatórios da Internet Brasileira. In: Seminário I-Law Harvard/FGV, 2003, Rio de Janeiro, 2003.

5.
LEMOS, Ronaldo; LESSIG, Lawrence . Speech on the Internet. In: Seminário I-Law Harvard/FGV, 2003, Rio de Janeiro, 2003.

6.
LEMOS, Ronaldo. Diagnóstico Estatístico. In: A Reforma Silenciosa do Judiciário, 2002, Rio de Janeiro, 2002.

7.
LEMOS, Ronaldo. Internet e o DIreito: Lidando com os Novos Dilemas Regulatórios. In: Internet e o DIreito, 2002, São Paulo, 2002.

8.
LEMOS, Ronaldo. Conflitos sobre Nomes de Domínio: Mecanismos Alternativos de Resolução de Disputas. In: Conflitos sobre Nomes de Domínio - IASP, 2000, São Paulo, 2000.

9.
LEMOS, Ronaldo. A Internet e o Direito: Respondendo Juridicamente à Novos Desafios. In: A Internet e o Direito, 2000, São Paulo, 2000.

10.
LEMOS, Ronaldo. Brazilian Jurisdiction: Domain Names Conflicts, Brazilian Jurisdiction, Consumer Law, and the Impact of Alternative Dispute Resolutions Mechanisms. In: Jurisdiction II: Global Networks/ Local Rules, 2000.

11.
LEMOS, Ronaldo. Brazilian Telecommunications Scenario. In: International Telecommunications Law Conference, 2000, Kaprun, 2000.

12.
LEMOS, Ronaldo. Alternativas à Proteção da Propriedade Intelectual na Internet. In: Congresso da Sociedade Brasileira de Direito Público, 2000, São Paulo, 2000.

13.
LEMOS, Ronaldo. Novas Modalidades de Concorrência Desleal na Internet. In: OAB-SP, 2000, Campinas, 2000.

14.
LEMOS, Ronaldo. Responding to Legal Obstacles to Eletronic Commerce in Latin America. In: Responding to Legal Obstacles to Eletronic Commerce in Latin America, 1999, Washington D.C., 1999.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
LEMOS, Ronaldo. The Power of Open. In: Creative Commons Global Summit 2011, 2011, Varsovia. The Power of Open, 2011.

Resumos publicados em anais de congressos (artigos)
1.
LEMOS, Ronaldo2000LEMOS, Ronaldo. Software Licensing Contracts in Brazil. Bna International Inc, 2000.

2.
LEMOS, Ronaldo2000LEMOS, Ronaldo. Brazillian Jurisdiction: Domain name conflicts, Brazillian Jurisdiction, Consumer Law and the Impact of Alternative Dispute Resolutions Mechanisms. Internet Law And Policy Forum, 2000.

3.
LEMOS, Ronaldo2000LEMOS, Ronaldo. Software Licensing Contracts in Brazil. Bna International Inc, 2000.

Apresentações de Trabalho
1.
LEMOS, Ronaldo; Copello, K. . Problematização dos desafios regionais de implementação de Política Nacional de Classificação Indicativa. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
LEMOS, Ronaldo. Using ICT Tools to Empower the Urban Poor in Favelas of Rio de Janeiro. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
LEMOS, Ronaldo. Direito Autoral e o futuro da industria da musica. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
LEMOS, Ronaldo. The Future of Education: the impact of technology.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
LEMOS, Ronaldo. Open Educational Resources and the impact of technology over Education. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
LEMOS, Ronaldo. The Future of Legal Analysis lies in Analytic Tools: Big Data for Law.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
LEMOS, Ronaldo. O Marco Civil da Internet e a Regulacao da Rede no Brasil.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
LEMOS, Ronaldo. Spectrum, Internet and Telecommunications: Legal Challenges for Brazil and the World.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
LEMOS, Ronaldo. How Can Internet Help People Make Their Own Laws. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
LEMOS, Ronaldo. Using Information Technology for Performing Social Sciences Surveys at UPPs in Rio de Janeiro.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
LEMOS, Ronaldo. Protect and Serve: Challenges for Brazilian Competitiveness on ICTs. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
LEMOS, Ronaldo. Os Direitos Autorais no Brasil: Presente e Futuro. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
LEMOS, Ronaldo. Privacy, Internet Regulation and Other Challenges. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
LEMOS, Ronaldo. Open Business Models in Latin America. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
LEMOS, Ronaldo. Thinking Development in Brazil. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
LEMOS, Ronaldo. Susteinability, Technology and The Law. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

17.
LEMOS, Ronaldo. Challenges for Brazil and Sustainability. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

18.
LEMOS, Ronaldo. Alternative Compensation Systems. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

19.
LEMOS, Ronaldo. Como regular el acceso al internet y la circulacion del conocimiento?. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

20.
LEMOS, Ronaldo. Creation of a Copyright Music Registry in Brazil. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

21.
LEMOS, Ronaldo. Criatividade, Tecnologia e Políticas Públicas. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

22.
LEMOS, Ronaldo. Desenvolvimento e a experiencia em Harvard. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

23.
LEMOS, Ronaldo. Moda, Propriedade Intelectual e Novos Territorios. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

24.
LEMOS, Ronaldo. Educação e Pesquisa no Brasil. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

25.
LEMOS, Ronaldo. Dossie Universo Jovem. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

26.
LEMOS, Ronaldo. Las TIC´s para el Desarollo en América Latina. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

27.
LEMOS, Ronaldo. NATO´s role in Cyberspace. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

28.
LEMOS, Ronaldo. Privacidade na Internet: do Marco Civil à publicidade comportamental. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

29.
LEMOS, Ronaldo. Tecnologia e Democracia. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

30.
LEMOS, Ronaldo. The Global Challenge of Mandatory Data Retention Schemes. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

31.
LEMOS, Ronaldo. The Power of Open: Educação e Acesso à Cultura no Brasil. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

32.
LEMOS, Ronaldo. Ronaldo Lemos ? The Past and Present of Digital Policies: the Brazilian take on Intellectual Property, Privacy, Culture, and Innovation. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

33.
LEMOS, Ronaldo. The Art of Delicacy: Delicacy as a protocol to incorporate the other. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

34.
LEMOS, Ronaldo. Media Piracy in Emerging Economies - the case of Brazil. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

35.
LEMOS, Ronaldo. From Legal Commons to Social Commons: Brazil and the Cultural Industry in the 21st Century. 2007. (Apresentação de Trabalho/Outra).

Outras produções bibliográficas
1.
LEMOS, Ronaldo. Direito, Tecnologia e Sociedade: Uma Conversa Indisciplinar. São Paulo, 2014. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

2.
LEMOS, Ronaldo. O que é Creative Commons? Novos Modelso de Direito Autoral em Um Mundo Mais Criativo. Rio de Janeiro, 2013. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

3.
LEMOS, Ronaldo. Web 2.0 2010 (Curso Online).

4.
LEMOS, Ronaldo. Direito da Tecnologia da Informação 2003 (Curso Online).

5.
LEMOS, Ronaldo. A Reestruturação do Direito. São Paulo: Malheiros, 1997. (Tradução/Artigo).


Produção técnica
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
LEMOS, Ronaldo. Navegador Globonews. 2015. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

2.
LEMOS, Ronaldo. Programa de Rádio: Entrada da Anatel na discussão sobre a qualidade da banda larga é positivo para a melhora do serviço. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
LEMOS, Ronaldo. Programa de Televisão: Impacto Social da Tecnologia. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
LEMOS, Ronaldo. Programa de Televisão: Propriedade intelectual e design de objetos. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

5.
LEMOS, Ronaldo. Programa de Televisão: Preservação da Memória Digital. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

6.
LEMOS, Ronaldo. Programa de Televisão: Privacidade na Internet. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

7.
LEMOS, Ronaldo. Programa de Televisão: Entrevista sobre Lançamento do Livro Futuros Possíveis. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

8.
LEMOS, Ronaldo; ENO, BRIAN . OiR - Outras Ideias para o Rio - Entrevista com Brian Eno. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

9.
LEMOS, Ronaldo. Entrevista para Revista SESC-SP. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

10.
LEMOS, Ronaldo. Programa de Televisão: Preservação e Digitalização de Arquivos traz Desafios. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

11.
LEMOS, Ronaldo. Programa de Televisão: Drones trazem problemas sociais e jurídicos. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

12.
LEMOS, Ronaldo. Programa de Televisão: O Marco Civil da Internet e suas consequências. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

13.
LEMOS, Ronaldo. Programa de Televisão: Internet é usada para escrever livro de sucesso. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

14.
LEMOS, Ronaldo. Programa de Televisão: Entrevista sobre Uso da Tecnologia no Interior do Brasil. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

15.
LEMOS, Ronaldo. Programa de Televisão: Direitos autorais e a questão do livro digital. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

16.
LEMOS, Ronaldo. Programa de Televisão: Google e Privacidade. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

17.
LEMOS, Ronaldo. Programa de Televisão: Relacionamentos online mudam hábitos de consumo. 2009. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

18.
LEMOS, Ronaldo; RIBEIRO, R. J. ; LAVINAS, Lena ; COSTA, J. F. . Democracia e Novas Tecnologias. 2008. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

Redes sociais, websites e blogs
1.
LEMOS, Ronaldo. Página Pública no Facebook. 2012; Tema: Direito, Tecnologia, Mídia, Cultura, Sociedade. (Rede social).

2.
LEMOS, Ronaldo; Lemos, Ronaldo et alli . Blog do Centro de Tecnologia e Sociedade da FGV. 2012; Tema: Direito, Tecnologia, Sociedade. (Blog).

3.
LEMOS, Ronaldo; Lemos, Ronaldo et alli . Blog do Observatório Brasileiro de Políticas Digitais. 2012; Tema: Regulação, Tecnologia, Direito, Inovação. (Blog).

4.
LEMOS, Ronaldo. Tweeter público. 2012; Tema: Direito, Tecnologia, Mídia, Sociedade, Cultura. (Blog).

5.
LEMOS, Ronaldo; Lemos, Ronaldo et alli . Tweeter do Centro de Tecnologia e Sociedade. 2012; Tema: Direito, Tecnologia, Sociedade. (Blog).


Demais tipos de produção técnica
1.
LEMOS, Ronaldo; SOUZA, Carlos Affonso Pereira de . Parecer: Assistente Técnico no Processo ECAD x Terra (TJRJ Proc nº 0176131-07.2009.8.19.0001). 2012. (Laudo Pericial).. 2012. (Parecer).

2.
LEMOS, Ronaldo; SOUZA, Carlos Affonso Pereira de . Parecer: Perito no Inquérito Civil n. 187/11 do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (Gestão Coletiva de Direitos Autorais). 2012. (Laudo Pericial).. 2012. (Parecer).

3.
LEMOS, Ronaldo. Amicus Curiae sobre Responsabilidade Civil na Internet perante o STF. 2012. (Amicus Curiae).

4.
LEMOS, Ronaldo. Proposta de Reforma Institucional: Elaboração de Anteprojeto de Lei para Regulação da Gestão Coletiva no Brasil a pedido da Comissão Parlamentar de Inquérito do Senado Federal. 2012. (Proposta de Reforma Institucional).

5.
LEMOS, Ronaldo; Lemos, Ronaldo et alli . Proposta de Reforma Institucional: PROPOSTA DE ALTERAÇÃ DO ANTEPROJETO DO CÓDIGO PENAL EM DISCUSSÃO NO SENADO FEDERAL (PROJETO DE LEI DO SENADO N. 236/12). 2012. (Proposta de Reforma Institucional).

6.
LEMOS, Ronaldo; Lemos, Ronaldo et alli . Proposta de Reforma Institucional: Comentário do Centro de Tecnologia e Sociedade ao Marco Civil da Internet, conforme alterado pelo Relator do Projeto. 2012. (Proposta de Reforma Institucional).

7.
Lemos, Ronaldo et alli ; LEMOS, Ronaldo . Proposta de Reforma Institucional: Parecer para o Ministério das Comunicações sobre Transparência e Governo Aberto a Convite do Ministro Paulo Bernardo. 2012. (Proposta de Reforma Institucional).


Produção artística/cultural
Outras produções artísticas/culturais
1.
LEMOS, Ronaldo. Mod - Faça Você Mesmo. 2011.

2.
LEMOS, Ronaldo. Mod - Colaborativismo. 2011.

3.
LEMOS, Ronaldo. Mod - Tecnologias Obsoletas. 2011.

4.
LEMOS, Ronaldo. Mod - Arte e Tecnologia. 2011.

5.
LEMOS, Ronaldo. Mod - TV vs. Internet. 2011.

6.
LEMOS, Ronaldo. Mod - Ciberativismo. 2011.

7.
LEMOS, Ronaldo. Mod - Futuro da Música. 2011.

8.
LEMOS, Ronaldo. Mod - Games. 2011.

9.
LEMOS, Ronaldo. Mod - Privacidade. 2011.

10.
LEMOS, Ronaldo. Mod - Periferias. 2011.

11.
LEMOS, Ronaldo. Mod - Futuro do Livro. 2011.

12.
LEMOS, Ronaldo. Mod - Contra a Internet. 2011.

13.
LEMOS, Ronaldo. Deu a louca na ANATEL. 2011.

14.
LEMOS, Ronaldo. Dominio publico deve ser levado a serio. 2011.

15.
LEMOS, Ronaldo. Erros e acertos do Google Plus. 2011.

16.
LEMOS, Ronaldo. Eua querem lei dura contra pirataria. 2011.

17.
LEMOS, Ronaldo. Facebook tira do ar obra de artista carioca. 2011.

18.
LEMOS, Ronaldo. Fominhas da rede agitam-se com o Google+. 2011.

19.
LEMOS, Ronaldo. Futuro do Pop esta nas Periferias. 2011.

20.
LEMOS, Ronaldo. Garoto de 9 anos cria hit dos games. 2011.

21.
LEMOS, Ronaldo. Google perde batalha para digitalizar livros. 2011.

22.
LEMOS, Ronaldo. Guerra ameaca encurtadores de sites. 2011.

23.
LEMOS, Ronaldo. Hits do verao chegam pela internet. 2011.

24.
LEMOS, Ronaldo. Internet ajuda revolucao a ser televisionada. 2011.

25.
LEMOS, Ronaldo. Internet pode ganhar seu codigo de defesa. 2011.

26.
LEMOS, Ronaldo. Jovem escritora fica milionaria na internet.. 2011.

27.
LEMOS, Ronaldo. Jovens impulsionam mudancas politicas. 2011.

28.
LEMOS, Ronaldo. Metric aponta para o futuro da musica. 2011.

29.
LEMOS, Ronaldo. Milionário russo comprou parte da MPB. 2011.

30.
LEMOS, Ronaldo. Ministra enfrenta fogo cruzado na internet. 2011.

31.
LEMOS, Ronaldo. Mistura de Turmas é problema nas redes. 2011.

32.
LEMOS, Ronaldo. Mistura entre real e virtual é tendência. 2011.

33.
LEMOS, Ronaldo. Moeda virtual permite anonimato na rede. 2011.

34.
LEMOS, Ronaldo. Nova cena musical reescreve o passado. 2011.

35.
LEMOS, Ronaldo. Novatos manipulam imagem e realidade. 2011.

36.
LEMOS, Ronaldo. Novo buscador toma bandeira do Google. 2011.

37.
LEMOS, Ronaldo. Numeros da pirataria precisam de analise. 2011.

38.
LEMOS, Ronaldo. Obama usa humor da internet em discurso. 2011.

39.
LEMOS, Ronaldo. Perfil falso é usado para manipular rede. 2011.

40.
LEMOS, Ronaldo. Protestos em Madri começaram na rede. 2011.

41.
LEMOS, Ronaldo. Quanto vale um comentario positivo?. 2011.

42.
LEMOS, Ronaldo. Reacao a cracker pode punir usuario comum. 2011.

43.
LEMOS, Ronaldo. Site permite a qualquer um ser hotel. 2011.

44.
LEMOS, Ronaldo. Skype comecou pirata e agora e' da Microsoft. 2011.

45.
LEMOS, Ronaldo. Transmissao ao vivo abre caminhos na rede. 2011.

46.
LEMOS, Ronaldo. Universidade brasileira se fecha para o mundo. 2011.

47.
LEMOS, Ronaldo. Versão dos jornais para iPad tem problemas. 2011.

48.
LEMOS, Ronaldo. Visto como nicho, game é cultura. 2011.



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Pedro Henrique Soares Ramos. ARQUITETURA DA REDE E DESENVOLVIMENTO: A REGULAÇÃO DA NEUTRALIDADE DA REDE NO BRASIL. 2015. Dissertação (Mestrado em Direito) - Fundação Getúlio Vargas.

2.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Ana Carolina Folgosi Bittar. DIGITAL RIGHTS MANAGEMENT, CONCORRÊNCIA E ACESSO AO CONHECIMENTO NO MERCADO DE LIVROS DIGITAIS. 2015.

3.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Francisco Carvalho de Brito Cruz. DIREITO, DEMOCRACIA E CULTURA DIGITAL A experiência de elaboração legislativa do Marco Civil da Internet. 2015. Dissertação (Mestrado em Direito) - Universidade de São Paulo.

4.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Jhessica Francielli Reia. Straightedge no século XXI: articulações e tensões entre música, novas tecnologias da comunicação, autonomia e cooperação". 2013. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

5.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de MARIAN GIORGETTI VALENTE. IMPLICAÇÕES POLÍTICAS E JURÍDICAS DOS DIREITOS AUTORAIS NA INTERNET. 2013. Dissertação (Mestrado em Direito) - Universidade de São Paulo.

6.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Jhessica Reia. Straightedge no Brasil. 2012. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

7.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Eliane Sarmento Costa. Com quantos gigabytes se faz uma jangada, um barco que veleje: o Ministério da Cultura, na gestão Gilberto Gil, diante do cenário das redes e tecnologias digitais. 2011. Dissertação (Mestrado em História, Política e Bens Culturais) - Fundação Getúlio Vargas.

8.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Luiz Fernando Marrey Moncau. LIBERDADE DE EXPRESSÃO E DIREITO AUTORAL_ MAPEANDO UM CONFLITO RESSIGNIFICADO PELA TECNOLOGIA. 2011. Dissertação (Mestrado em Direito) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

9.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Rogério Ferreira da Cunha. Abordagens para escuta legal nas redes de Voz sobre IP. 2008. Dissertação (Mestrado em Computação) - Universidade Federal Fluminense.

10.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Marilia Maciel. A inclusão digital como política pública regional - sondagens sobre a reunificação do espaço e do tempo da participação social. 2008. Dissertação (Mestrado em Integração Latino - Americana) - Universidade Federal de Santa Maria.

11.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Pedro Nicoletti Mizukami. Função Social da Propriedade Intelectual: Compartilhamento de Arquivos e Direitos Autorais na CF/88. 2007. Dissertação (Mestrado em Direito) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

12.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de José Carlos dos Santos Vinhais. Fatores Determinantes de Sucesso na Adoção de Softwares Livres em Empresas Privadas: Algumas Evidências Empíricas. 2007. Dissertação (Mestrado em Administração) - Fundação Getúlio Vargas.

13.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de José Horácio Halfeld Rezende Ribeiro. Responsabilidade Civil na Internet: Uma Defesa de Sua Sistematização. 2006. Dissertação (Mestrado em Direito) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

14.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Marcelo André Bulgueroni. O Contrato Internacional Eletrônico. 2006. Dissertação (Mestrado em Direito) - Universidade de São Paulo.

15.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Sérgio Vieira Branco Junior. Direitos Autorais na Internet e Utilização de Obras Alheias. 2006. Dissertação (Mestrado em Direito) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Teses de doutorado
1.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Eliane Costa Sarmento. TERRITORIALIDADES URBANAS EM CIBERCULTURAS PLURAIS: o vital e o virtual nas periferias do Rio de Janeiro. 2017. Tese (Doutorado em Historia) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

2.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Pedro Vieira Abramovay. Sistemas Deliberativos e Processo Decisório Congressual: Um estudo sobre a aprovação do Marco Civil da Internet. 2017. Tese (Doutorado em CIÊNCIA POLÍTICA) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

3.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de DENNYS MARCELO ANTONIALLI. A arquitetura da Internet e o desafio da tutela do direito à privacidade pelos Estados nacionais. 2017. Tese (Doutorado em Direito) - Universidade de São Paulo.

4.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Daniel do Amaral Arbix. Online Dispute Resolution ? Technologies and jurisdictions. 2015. Tese (Doutorado em Direito) - Universidade de São Paulo.

5.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Sérgio Vieira Branco Junior. O Domínio Público e o Direito Autoral Brasileiro. 2011. Tese (Doutorado em Direito) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

6.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Carlos Affonso Pereira de Souza. O Abuso do Direito Autoral. 2009. Tese (Doutorado em Direito) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

7.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Bruno Costa Lewicki. Limitações Aos Direitos do Autor: Releitura na Perspectiva do Direito Civil Contemporâneo. 2007. Tese (Doutorado em Direito) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

8.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Fabio Malini. O Comunismo da Atenção: Liberdade, Colaboração e Subsunção na Era do Capitalismo Cognitivo. 2007. Tese (Doutorado em Comunicação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

9.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Paulo Daflon Barrozo. As Origens Historicistas e Racionalistas do Formalismo em Política e Direito Modernos. 2006. Tese (Doutorado em Ciência Política (Ciência Política e Sociologia)) - Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro.

10.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Ivo Waisberg. Direito e Política da Concorrência Para os Países em Desenvolvimento. 2005. Tese (Doutorado em Direito) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Qualificações de Mestrado
1.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Pedro Henrique Soares Ramos. ARQUITETURA DA REDE E DESENVOLVIMENTO: A REGULAÇÃO DA NEUTRALIDADE DA REDE NO BRASIL. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Direito) - Fundação Getúlio Vargas.

2.
LEMOS, Ronaldo. Participação em banca de Ana Carolina Folgosi Bittar. DIGITAL RIGHTS MANAGEMENT, CONCORRÊNCIA E ACESSO AO CONHECIMENTO NO MERCADO DE LIVROS DIGITAIS. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Direito) - Fundação Getúlio Vargas.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Professor titular
1.
LEMOS, Ronaldo. Avaliação para concessão de "tenure" na Universidade de Princeton. 2014. Princeton University.

Outras participações
1.
LEMOS, Ronaldo. Revisor Científico da Revista Transinformação da PUC-CAMP. 2012. Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

2.
LEMOS, Ronaldo. Jurado do Prêmio Abril de Jornalismo. 2012. Editora Abril.

3.
LEMOS, Ronaldo. Revisor Científico da Revista do Instituto Brasileiro de Direito de Informática (IBDI). 2012. Instituto Brasileiro de Direito da Informática.

4.
LEMOS, Ronaldo. Curador da Enciclopédia de Arte & Tecnologia do Itaú Cultural. 2012. Instituto Itaú Cultural.

5.
LEMOS, Ronaldo. Peer-Reviewer para o International Journal of Communications. 2011. University of South California Annenberg.

6.
LEMOS, Ronaldo. Jurado do Prêmio Sergio Motta de Arte e Tecnologia. 2010.

7.
LEMOS, Ronaldo. Membro do "advisory board" do prêmio Ars Electronica na Áustria. 2008. Ars Electronica.

8.
LEMOS, Ronaldo. MEMEFEST. 2006. Memefest.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Conference on Internet Governance and Cyber-security at Columbia Universtiy. Innovation and the Internet. 2015. (Congresso).

2.
Lemann Dialogue 2015: Innovating in the Brazilian Public Sector at Columbia Universtity. Technology and Citizen Engagement. 2015. (Congresso).

3.
Brazil?s Vision on Internet Governance: Managing Sovereignty, Privacy and Technology.Marco Civil: The Brazilian Approach to Internet Governance. 2013. (Seminário).

4.
Cenários para o Futuro da Ibero-América - Fundação Calouste Gulbenkian.Novas relações entre Estado e Sociedade: participação, cidadania e tecnologia. 2013. (Seminário).

5.
Medial Law Resource Center Conference 2013. Freedom of Expression in Brazil. 2013. (Congresso).

6.
Press Freedom, Press Standards and Democracy in Latin America. Free Expression and Internet Regulatory Trends in Latin America. 2013. (Congresso).

7.
Seminário ?Interações Direito e Internet?.Liberdade de expressão, privacidade e crimes contra a honra na era da internet.. 2013. (Seminário).

8.
Seminário Marco Civil da Internet.Temas do Direito Autoral na Internet. 2013. (Seminário).

9.
Audiência Pública no Ministério Público do Rio de Janeiro Gestão Coletiva.A Gestão Coletiva: Questões e Aspectos Jurídicos. 2012. (Outra).

10.
Audiência Pública no Senado Federal.A Supervisão Pública dos Direitos Autorais. 2012. (Outra).

11.
BBC Showcase América Latina.Innovation and Media in Brazil and Latin America. 2012. (Seminário).

12.
Congresso Internacional Digitalia. Desafios da Regulamentação das Novas Mídias no Brasil. 2012. (Congresso).

13.
Curso da Professora Susan Crawford na Universidade de Harvard.A Civil Law Framework for the Internet in Brazil. 2012. (Outra).

14.
Curso dos professores Ed Felten e Steve Schultze na Universidade de Princeton.The State of the Open Internet in Brazil: A Conversation with Ronaldo Lemos. 2012. (Outra).

15.
Experiências Transmídia.Games, Direito e Inovação. 2012. (Oficina).

16.
Festival Literário do Morro da Conceição. Direitos Autorais e Produção Literária. 2012. (Congresso).

17.
IV Colóquio de Estudos Empíricos em Direito.Uso da tecnologia para estudos empíricas em favelas. 2012. (Seminário).

18.
IX Congresso Internacional de Direito da Universidade São Judas Tadeu. Tecnologia, Democracia e Privacidade. 2012. (Congresso).

19.
Laboratório da Escola de Magistrados do Tribunal Regional Federal ? 3º Região.Uso das Novas Tecnologias para Ensino. 2012. (Seminário).

20.
Princeton University Introduction to Brazil Course.Brazil: Copyright, Culture and Innovation. 2012. (Simpósio).

21.
Reunião Anual da Fundação Estudar no Brasil. Keynote Speaker. 2012. (Congresso).

22.
Seminário de Celebração de 50 anos da Fundação Ford na América Latina. Direito e Cultura Para o Desenvolvimento. 2012. (Congresso).

23.
?Twitter is Maaade for Trouble?: Violence and Status on the Digital Street. 2011. (Simpósio).

24.
Computers Freedom and Privacy - CFP. The Global Challenge of Mandatory Data Retention Schemes. 2011. (Congresso).

25.
Coordenador do Projeto Creative Commons no Brasil.Coordenador do Projeto Creative Commons no Brasil. 2011. (Outra).

26.
Coordenador do Projeto de Pesquisa A2K - Access to Knowledge.Coordenador do Projeto de Pesquisa A2K - Access to Knowledge. 2011. (Outra).

27.
Coordenador do Projeto de Pesquisa Cultura Livre.Coordenador do Projeto de Pesquisa Cultura Livre. 2011. (Outra).

28.
Coordenador do Projeto de Pesquisa ObservatoriodaInternet.br, em parceria com o Comitê Gestor da Internet.Coordenador do Projeto de Pesquisa ObservatoriodaInternet.br, em parceria com o Comitê Gestor da Internet. 2011. (Outra).

29.
Coordenador do Projeto de Pesquisa Open Business.Coordenador do Projeto de Pesquisa Open Business. 2011. (Outra).

30.
Coordenador do Projeto de Pesquisa Tecnologia, Democracia e Desigualdade Social: Melhores Práticas e Políticas Públicas.Coordenador do Projeto de Pesquisa Tecnologia, Democracia e Desigualdade Social: Melhores Práticas e Políticas Públicas. 2011. (Outra).

31.
Coordenador do projeto de pesquisa Territorios da Moda.Coordenador do projeto de pesquisa Territorios da Moda. 2011. (Outra).

32.
Coordenador do Projeto Estrombo, em parceria com SEBRAE e Banco Interamericano de Desenvolvimento.Coordenador do Projeto Estrombo, em parceria com SEBRAE e Banco Interamericano de Desenvolvimento. 2011. (Outra).

33.
Coordenador do Projeto Mapping Digital Media, Journalism, Democracy, and Values em parceria com o Open Society Institute Media Program.Coordenador do Projeto Mapping Digital Media, Journalism, Democracy, and Values em parceria com o Open Society Institute Media Program. 2011. (Outra).

34.
Creative Commons Global Summit 2011. Creative Commons in Brazil and Latin America. 2011. (Congresso).

35.
Degrees of Freedom.. 2011. (Simpósio).

36.
Delicate Art ? Transparence and Opacity.The Art of Delicacy: Delicacy as a protocol to incorporate the other. 2011. (Seminário).

37.
Democracia Digital.Como regular el acceso al internet y la circulacion del conocimiento?. 2011. (Seminário).

38.
Dossiê Universo Jovem. Jovens, Transmídia e Apropriação Tecnológia nas Periferias. 2011. (Congresso).

39.
Drawn Together, Set Apart: Divergent Uses of the Web in Saudi Arabia. 2011. (Simpósio).

40.
Encontro de Pesquisadores e Professores Brasileiros nos EUA.Educação e Pesquisa no Brasil. 2011. (Simpósio).

41.
Fórum Minas de Ideias.Tecnologia e Democracia. 2011. (Seminário).

42.
Fundação Estudar, Ciclo Grandes Universidades: Harvard. Desenvolvimento e a experiência em Harvard. 2011. (Congresso).

43.
Grupo de Pesquisa CTS Estudos da Moda (CTS Fashion Studies).Territórios da Moda. 2011. (Outra).

44.
Grupo de Pesquisa em Direito e Moda - Direito Rio/Direito GV.Grupo de Pesquisa em Direito e Moda - Direito Rio/Direito GV. 2011. (Oficina).

45.
Half Speed Ahead: America?s Wise Reluctance to Turn Internet Intermediaries into Copyright Enforcers. 2011. (Seminário).

46.
Help, My Kid?s on Facebook! Social Media at Home and in Schools. 2011. (Simpósio).

47.
Margaret Martonosi ? Connectivity Solutions for Developing Regions, and Other Musings on Societal Implications of IT Research. 2011. (Encontro).

48.
Media and Social Change. 2011. (Simpósio).

49.
Media Piracy in Emerging Economies.Media Piracy in Emergina Economies - the case of Brazil. 2011. (Seminário).

50.
Música a Fronteira do Futuro - Criatividade, Tecnologia e Políticas Públicas.Criatividade, Tecnologia e Políticas Públicas. 2011. (Seminário).

51.
New Jersey Election Cover-Up. 2011. (Simpósio).

52.
Rethink Music Conference. Alternative Compensation Systems. 2011. (Congresso).

53.
Rethink Music Rights Registry Workshop.Creation of a Copyright Music Registry in Brazil. 2011. (Oficina).

54.
Tecnologías de la Información para el Cambio Social en América Latina (TICS-AL).Las TIC´s para el Desarollo en América Latina. 2011. (Simpósio).

55.
Territórios da Moda.Direitos Autoras, Moda e a Cópia de Designs. 2011. (Simpósio).

56.
The Art of Delicateness. 2011. (Simpósio).

57.
The Great Lock Controversy of 1851. 2011. (Simpósio).

58.
The ISO Standardization of C++. 2011. (Simpósio).

59.
The Past and Present of Digital Policies: the Brazilian take on Intellectual Property, Privacy, Culture, and Innovation.The Past and Present of Digital Policies: the Brazilian take on Intellectual Property, Privacy, Culture, and Innovation. 2011. (Seminário).

60.
The Power of Open.The Power of Open: Educação e Acesso à Cultura no Brasil. 2011. (Seminário).

61.
The Recent Adjustments in China?s IT Policy. 2011. (Simpósio).

62.
The US and China: Great Nations, Evolving Technology, and Challenging Policy. 2011. (Congresso).

63.
The Value(s) of Data. 2011. (Simpósio).

64.
Thomas Edison?s Internet. 2011. (Simpósio).

65.
Thomas Lowenthal ? Tor and Online Anonymity: How I Protect Privacy, and Why You Should Too. 2011. (Oficina).

66.
Workshop Anteprojeto de Lei sobre Proteção de Dados Pessoais.Privacidade na Internet: do Marco Civil à publicidade comportamental. 2011. (Oficina).

67.
Workshop on NATO in the Global Commons: Global Perspectives. NATO´s role in Cyberspace. 2011. (Congresso).

68.
A2K4 - Acesso ao Conhecimento e Direitos Humanos. Liberdade para inovar: Conhecimento, tecnologia e cultura. 2010. (Congresso).

69.
A2K4 - Yale Conference on Access to Knowledge 4. Access to knowledge in Brazil. 2010. (Congresso).

70.
A Reforma da Lei de Direitos Autorais. Direitos Autorais: Presente, Passado, Futuro. 2010. (Congresso).

71.
Café Filosófico. Direitos Autorais e Novas Mídias. 2010. (Congresso).

72.
Campus Party. Marco Civil da Internet. 2010. (Congresso).

73.
Cooperação para o desenvolvimento: uma contradição em termos?. Cooperação para o desenvolvimento: uma contradição em termos?. 2010. (Congresso).

74.
Creative Commons e Eventos Esportivos.Creative Commons e Eventos Esportivos. 2010. (Encontro).

75.
Cultura 2.0.Arte Digital e Recursos Educacionais Abertos. 2010. (Seminário).

76.
Encontro de Avaliação da Escola de Direito.A Escola de Direito da FGV-RJ. 2010. (Encontro).

77.
Inovacciò: Democracia Cultural y Transformación Social. Democracia Cultural y Transformación Social. 2010. (Congresso).

78.
INTERFACES 10. Inovação e Propriedade Intelectual. 2010. (Congresso).

79.
Lançamento das Licenças Creative Commons no Brasil. As licenças Creative Commons em sua versão 3.0. 2010. (Congresso).

80.
Nigerian Film Industry Meeting. New business models for the film industry. 2010. (Congresso).

81.
Oi Futuro - Narrativa Transmídia. Narrativas Transmídia. 2010. (Congresso).

82.
O Interesse Público no Judiciário Brasileiro.Novas ferramentas institucionais para o interesse público no judiciário brasileiro. 2010. (Encontro).

83.
Open Video Conference. 2010. (Congresso).

84.
Políticas Públicas e Inclusão Digital: Instigando Parcerias entre Lan-houses e Pontos de Cultura. Lan-houses, marco civil e políticas culturais. 2010. (Congresso).

85.
Propriedade Intelectual e Novos Modelos de Negocio - industria automotiva.Inovação e Design Aberto. 2010. (Encontro).

86.
Rethink Music: Creativity, Commerce and Policy in the 21st Century, preparatory event. The Music Industry in Brazil. 2010. (Congresso).

87.
Seminário de Lançamento do Projeto Mozilla Drumbeat no Brasil. Modelos abertos de desenvolvimento de software. 2010. (Congresso).

88.
Seminário Internacional Experiências Transmídia.Trasmídia no Brasil. 2010. (Seminário).

89.
Seminário Internacional PlayPower.Games, Educação e Países em Desenvolvimento. 2010. (Seminário).

90.
Sillicon Valley Week.br. Empreendedorismo na Internet. 2010. (Congresso).

91.
Think Tanks Europeus.Think tanks brasileiros. 2010. (Encontro).

92.
United Nations Development Programme (UNDP) - Growing Inclusive Markets. Technology Appropriation and new markest emerging from the global peripheries. 2010. (Congresso).

93.
"Internet Video Innovation". 2009. (Outra).

94.
Festival do México - "Sonideros" mexicanos.Emergência dos "sonideros" mexicanos. 2009. (Outra).

95.
Mesa de Debates "A tecnologia muda vidas e comunidades".A tecnologia muda vidas e comunidades. 2009. (Outra).

96.
ZEMOS98.Futuros retos para la Educación: comunidades, cultura libre y propiedad intelectual. 2009. (Outra).

97.
A2K3 - Terceira Conferência sobre Acesso a Conhecimento.Acesso ao Conhecimento e Modelos Abertos de Negócio. 2008. (Outra).

98.
Ars Electronica 2008 "Uma nova Economia da Cultura: Os limites da propriedade intelectual?.Ciência, religião, arte, literatura e a busca da verdade. 2008. (Simpósio).

99.
Aula Inaugural do Primeiro Semestre de 2007 da Escola de Comunicação da UFRJ.Democracia On-Line e Novas Mídias. 2007. (Outra).

100.
Fórum Internacional de Governaça da Internet (IGF -Internet Governance Forum)."Abertura" ("Openness"). 2007. (Outra).

101.
Access to Knowledge - New Tools for the Dissemination of Knowledge. Cultural production in developing countries: technology and open content.. 2006. (Congresso).

102.
PALESTRA PROFERIDA PARA O CEBRAP (CENTRO BARSILEIRO DE ANÁLISE E PLANEJAMENTO".Mídia Tradicional, Mídia Colaborativa e Propriedade Intelectual. 2006. (Simpósio).

103.
Wizards of OS 4. Intellectual Property in the 21st Century. 2006. (Congresso).

104.
Alternative Compensation Systems for Digital Media. Alternative Compensation System. 2003. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
LEMOS, Ronaldo. Seminário Marco Civil da Internet. 2013. (Congresso).

2.
LEMOS, Ronaldo. RightsCon: Human Rights and Technology Conference. 2012. (Congresso).

3.
LEMOS, Ronaldo. Global Congress on Intellectual Property and the Public Interest. 2012. (Congresso).

4.
LEMOS, Ronaldo. Movimento Hotspot. 2012. (Concurso).

5.
LEMOS, Ronaldo; de Hollanda, Heloisa Buarque ; PROTASIO, Arthur . Experiências Transmídia. 2012. (Congresso).

6.
LEMOS, Ronaldo. Curador do Congresso Internacional Digitalia. 2012. (Congresso).

7.
LEMOS, Ronaldo; IGWE, C. ; SORRETINO, B. . A Emergência do Cinema Povo. 2006. (Congresso).

8.
LESSIG, Lawrence ; LEMOS, Ronaldo ; BOYLE, J. ; Ito, J. ; GIL, G. . iSummit - Encontro de Cupula do Creative no Rio de Janeiro. 2006. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Rejane Strieder. As hortas urbanas comunitárias em espaços públicos como um instrumento para o alcance da sustentabilidade urbana: um estudo jurídico sobre a Horta das Corujas (SP). 2015. Dissertação (Mestrado em Direito) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Ronaldo Lemos.

2.
Oscar Francisco Alves Junior. Práticas Inovadoras Utilizando a Informática como Expediente de Otimização e Modernização do Poder Judiciário - a utilização da videoconferência. 2010. Dissertação (Mestrado em Direito) - Fundação Getúlio Vargas, . Orientador: Ronaldo Lemos.



Educação e Popularização de C & T



Livros e capítulos
1.
LEMOS, Ronaldo. Futuros Possíveis. 1. ed. Porto Alegre: Editora Sulina, 2012. v. 1. 318p .


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
LEMOS, Ronaldo. Entrevista para Revista SESC-SP. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
LEMOS, Ronaldo. Programa de Televisão: Entrevista sobre Uso da Tecnologia no Interior do Brasil. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Redes sociais, websites e blogs
1.
LEMOS, Ronaldo. Página Pública no Facebook. 2012; Tema: Direito, Tecnologia, Mídia, Cultura, Sociedade. (Rede social).

2.
LEMOS, Ronaldo; Lemos, Ronaldo et alli . Blog do Centro de Tecnologia e Sociedade da FGV. 2012; Tema: Direito, Tecnologia, Sociedade. (Blog).

3.
LEMOS, Ronaldo; Lemos, Ronaldo et alli . Blog do Observatório Brasileiro de Políticas Digitais. 2012; Tema: Regulação, Tecnologia, Direito, Inovação. (Blog).

4.
LEMOS, Ronaldo. Tweeter público. 2012; Tema: Direito, Tecnologia, Mídia, Sociedade, Cultura. (Blog).

5.
LEMOS, Ronaldo; Lemos, Ronaldo et alli . Tweeter do Centro de Tecnologia e Sociedade. 2012; Tema: Direito, Tecnologia, Sociedade. (Blog).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/11/2018 às 8:31:34