Celene Aparecida Ferrari Audi

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8382872126452455
  • Última atualização do currículo em 12/06/2018


Possui graduação em Enfermagem pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1980), Mestrado em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Campinas (2002), Doutorado em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Campinas (2007), Pós doutorado pela Universidade Estadual de Campinas (2015). Departamento de Saúde Coletiva. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Celene Aparecida Ferrari Audi
Nome em citações bibliográficas
AUDI, C. A. F.;APARECIDA FERRARI AUDI, CELENE;AUDI, CELENE APARECIDA FERRARI

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP.
Rua Tessália Vieira de Camargo
Cidade Universitária
13083887 - Campinas, SP - Brasil
Telefone: (019) 35218039
URL da Homepage: www.fcm.unicamp.br


Formação acadêmica/titulação


2003 - 2007
Doutorado em Saúde Coletiva.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Violência Doméstica na Gravidez, Ano de obtenção: 2007.
Orientador: Ana Maria Segall Corrêa.
Grande área: Ciências da Saúde
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Epidemiologia.
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Saúde Materno-Infantil.
2000 - 2002
Mestrado em Saúde Coletiva.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Práticas Alimentares: Aleitamento Materno, Alimentos Complementares e Uso dee Mamadeira e Chupeta, Itapira-SP,1999.,Ano de Obtenção: 2002.
Orientador: Prof. Dra Ana Maria Segall Correia.
Palavras-chave: aleitamento materno exclusivo; pesquisa, alimento, amamentação-legislação,.
Grande área: Ciências da Saúde
Setores de atividade: Nutrição e Alimentação.
1998 - 1998
Especialização em Especializaçao em administraçao Hospitalar.
Universidade Estadual de Riberao Preto, UNAERP, Brasil.
1984 - 1984
Especialização em Especializaçao em Saude Publica.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
1976 - 1980
Graduação em Enfermagem.
Pontificia Universidade Catolica de Campinas, PUCC, Brasil.


Pós-doutorado


2012
Pós-Doutorado.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Grande área: Ciências da Saúde
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Epidemiologia.
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Enfermagem / Subárea: Enfermagem em Saúde Coletiva.
2012 - 2015
Pós-Doutorado.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Grande área: Ciências da Saúde
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Medicina Preventiva.
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Enfermagem / Subárea: Enfermagem em Saúde Coletiva.


Formação Complementar


2017 - 2017
Aperf em Proc Educ na Saúde com Ênfase na Preceptoria de Prog de Res em Saú. (Carga horária: 180h).
Hospital Sírio-Libanês, SIRIO-LIBANÊS, Brasil.
2015 - 2015
Formação Continuada para Docentes. (Carga horária: 3h).
Faculdade de Jaguariúna, FAJ, Brasil.
2015 - 2015
Formação Continuada para Docentes. (Carga horária: 6h).
Faculdade de Jaguariúna, FAJ, Brasil.
2014 - 2014
Análisis de datos para la evaluación de program. (Carga horária: 20h).
Facultad Nacional de Salud Pública Héctor Abad Gómez-Antioquia., SP HGA, Colômbia.
2013 - 2013
Atenção às mulheres vítimas de violência domést. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, UNIRIO, Brasil.
2013 - 2013
La inteligencia de la salud pública. (Carga horária: 20h).
Escuela Andaluza de Salud Pública. Granada. Espanha., EASP, Brasil.
2011 - 2011
I Encontro Nacional dos Tutores da Ed a Dist. (Carga horária: 8h).
Associação Nacional dos Tutores da Educação a Distância, ANATED, Brasil.
2011 - 2011
14o Curso Teórico Prático de Introd ao DSC.. (Carga horária: 16h).
Instituto de Pesquisa do Discurso do Sujeito Coletivo, IPDSC, Brasil.
2008 - 2008
Alternativas à Regressão Logística. (Carga horária: 4h).
Associação Brasileira de Saúde Coletiva, ABRASCO, Brasil.
2007 - 2007
Formação Continuada para Docentes. (Carga horária: 20h).
Faculdade de Jaguariúna, FAJ, Brasil.
2004 - 2004
Metod em Ciênc Sociais: A pesq por Amostragem. (Carga horária: 40h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
2004 - 2004
Modelos Multinivel Uma Intr Teoria e Prática. (Carga horária: 40h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2003 - 2003
Analise Quantitativa de Dados Qualitativos. (Carga horária: 24h).
Universidade de Sao Paulo Usp, USP, Brasil.
2003 - 2003
EPI INF 2000. (Carga horária: 15h).
Universidade de Sao Paulo Usp, USP, Brasil.
2002 - 2002
Analise de Sobrevida. (Carga horária: 30h).
Universidade de Sao Paulo Usp, USP, Brasil.
2001 - 2001
Analise de Regressa Multipla. (Carga horária: 35h).
Universidade de Sao Paulo Usp, USP, Brasil.


Atuação Profissional



Centro Universitário de Jaguariúna, UNIFAJ, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2017
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Faculdade Jaguariúna, FAJ, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Coordenadora do Curso de Enfermagem, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 12

Vínculo institucional

2009 - 2012
Vínculo: Formal labor contract, Enquadramento Funcional: Coordenadora do Curso de Enfermagem, Carga horária: 20


Prefeitura Municipal de Itapira, PMI, Brasil.
Vínculo institucional

1982 - 2007
Vínculo: Formal labor contract, Enquadramento Funcional: Coordenadora de Enfermagem, Carga horária: 40


Prefeitura Municipal de Mogi Mirim, PMMM, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2009
Vínculo: Formal labor contract, Enquadramento Funcional: Coordenadora da Vigilância e Saúde., Carga horária: 40


Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Scholarship, Enquadramento Funcional: Pesquisador Pos doutorado, Carga horária: 20

Atividades

01/2002 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Saúde Coletiva, .

Linhas de pesquisa
Saúde Coletiva


Linhas de pesquisa


1.
Saúde Coletiva


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Conversando sobre doação de orgãos: um projeto interdisciplinar.
Descrição: Um dos principais problemas para a não efetivação da doação de órgão é a recusa familiar. Algumas questões que os fazem negar a doação são: falta de conhecimento sobre o processo, deformidade para o funeral, religião, má entrevista, pouco tempo para decisão, não conhecimento do desejo do PO, venda de órgãos no mercado negro e muitos outras, que se resumem em total falta de conhecimento sobre a real importância e eficácia neste processo. O objetivo deste Projeto de Iniciação Científica (PIC) é construir um vídeo de pequena duração para que sejam divulgadas nas redes sociais, escolas, jornais e na comunidade acadêmica e possam contribuir com a divulgação e conscientização das famílias em relação à doação de órgãos. Que esse assunto, doação de órgãos possa ser conversado e discutido entre os familiares, esclarecendo o desejo de cada membro da família sobre seu desejo em caso de morte..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Celene Aparecida Ferrari Audi - Coordenador / Amanda Mandato Anacleto - Integrante / Caroline Godoi Sabadini - Integrante / Talia Caroline Villanova. - Integrante / Emilio Garcia - Integrante.
2018 - Atual
PROGRAMA ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO A CRIANÇA 0-6 MESES DE UMA PENITENCIÁRIA FEMININA DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO.
Descrição: O objetivo desta pesquisa é implantar o programa de assistência a criança de 0-6 meses de vida, assim como, desenvolver ações de saúde infantil dentro da penitenciária, levando promoção e proteção da saúde e prevenção de doenças..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Celene Aparecida Ferrari Audi - Coordenador / Amanda Mandato Anacleto - Integrante / Caroline Godoi Sabadini - Integrante / Talia Caroline Villanova - Integrante.
2017 - 2017
PROMOÇÃO DA SAÚDE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS COM REEDUCANDAS DA PENITENCIÁRIA FEMININA DE MOGI GUAÇÚ PARA ATUAREM COMO AGENTES DE SAÚDE DENTRO DA PENITENCIÁRIA.
Descrição: No Brasil, diante do aumento expressivo (575% entre 1990 e 2014) do número de pessoas presas (> 600.000), a maior parte oriunda de comunidades desfavorecidas, com acesso limitado à saúde, confinadas em prisões insalubres e superlotadas, não causa surpresa que seu estado de saúde seja deplorável e que se encontrem prevalências elevadas de tuberculose, de infecção pelo HIV e de transtornos mentais. Para enfrentar esta situação, o sistema de saúde prisional é subfinanciado, subequipado, com profissionais desmotivados, utilizando estratégias inadequadas por serem essencialmente prescritas. Controlado pela hierarquia dos presos e pelos agentes penitenciários, o acesso ao serviço é desigual, frequentemente ?concedido? segundo critérios alheios à saúde. O direito à saúde das pessoas privadas de liberdade (PPL) é garantido no Brasil por um importante dispositivo legislativo e normativo. O Objetivo deste Projeto de Iniciação Científica foi Implantar Programa de Agentes de Saúde na Penitenciária Feminina de Mogi-Guaçú. Capacitar as reeducandas para que desenvolvam ações de promoção da saúde e prevenção das doenças nos pavilhões que estão reclusas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Celene Aparecida Ferrari Audi - Coordenador / Amanda Mandato Anacleto - Integrante / Carla Fernanda Sezarino - Integrante / Caroline Godoi Sabadini - Integrante / Guilherme Alcantara Torres - Integrante / Mariana Martins da Silva - Integrante / Natália dos Santos Ferreira - Integrante / Talia Caroline Villanova - Integrante.
2017 - 2017
Implantação do Ambulatório de Feridas na Unidade Básica de Saúde.
Descrição: A pele é o maior órgão do corpo. Um indivíduo de porte médio possui aproximadamente 2m²de pele com espessura média de 2 mm. Apesar de seu aspecto aparentemente simples e de sua função como envoltório protetor do corpo, ocorrem muitos processos fisiológicos importantes para manter a integridade da pele. Sua fisiologia pode ser dividida em três categorias principais: Proteção, Imunidade e Termorregulação. Também é uma função desse órgão atuar como uma barreira física contra microrganismos, traumatismos, raios ultravioletas (UV) e perda do líquido corporal para o meio ambiente O objetivo é implantar um ambulatório de feridas na unidade básica de saúde em um município do interior do estado de São Paulo, com uma equipe interdisciplinar. Acompanhar os clientes portadores de lesões agudas e crônicas oferecendo acolhimento e cuidados para estes clientes. Metodologia: atender os clientes portadores de feridas agudas e crônicas com diagnóstico médico prévio da etiologia da ferida passível de tratamento em nível ambulatorial. Oferecer tratamento adequado para cada tipo de lesão. Resultados alcançados: nos primeiros meses pudemos ter um resultado da melhora na cicatrização das lesões dos clientes com curativos diários e orientações. Os clientes tiveram adesão ao tratamento e isso contribuiu para a cicatrização. Considerações finais: Espera-se que os clientes portadores de lesões agudas e crônicas continuem aderindo ao tratamento para que as lesões sejam cicatrizadas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Celene Aparecida Ferrari Audi - Coordenador / Rosa Alice Frazolin - Integrante / Mariane Santos - Integrante.
2016 - 2017
Avaliação da autoeficácia do aleitamento materno em puérperas em uma cidade no interior de São Paulo
Descrição: autoeficácia na amamentação é uma variável modificável e pode, assim, ser melhorada quando é identificada, é importante avaliar tal eficácia nas puérperas, com o objetivo de melhorar a qualidade do aleitamento materno, garantido aos bebês uma melhor qualidade de vida, e às mães, uma melhor experiência na amamentação. Avaliar a autoeficácia do aleitamento materno exclusivo em puérperas em uma cidade do interior do estado de São Paulo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) .
Integrantes: Celene Aparecida Ferrari Audi - Coordenador / André Ozório de Oliveira Gurjão - Integrante / Andressa Teoli Nunciaroni - Integrante.Número de orientações: 1
2016 - 2017
Percepção da violência obstétrica entre puérperas em unidade básica de saúde.
Descrição: Verificar a percepção que puerperas de unidade básica de saúde tem em relação a violência obstétrica.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Celene Aparecida Ferrari Audi - Coordenador / Giseli Cezar Freitas - Integrante.Número de orientações: 1
2016 - 2017
AUTOAVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA POR CUIDADORAS COM INCONTINÊNCIA URINÁRIA: PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA DOMICILIAR DO INTERIOR DE SÃO PAULO
Descrição: Incontinência urinaria (IU) é toda perda involuntária de urina, seja por esforço ou por urgência e afeta população em geral feminina nas suas diferentes faixas etárias. O objetivo deste estudo foi descrever a qualidade de vida de cuidadoras de um programa de assistência domiciliar, com IU..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Celene Aparecida Ferrari Audi - Coordenador / Rosa Alice Frazolin - Integrante / JACOB, Lia Maristela da Silva - Integrante / Aline Gabriele Souza - Integrante.
2014 - 2017
GRUPO DE PROMOÇÃO A SAÚDE DA MULHER NO CLIMATÉRIO/MENOPAUSA: Relato de Experiência
Descrição: Historicamente, a assistência à saúde feminina foi limitada a demandas da gravidez e parto. A atual Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher reforça a importância do olhar para as mulheres na fase do climatério/menopausa. O objetivo deste trabalho foi descrever a experiência de um grupo de promoção à saúde de mulheres, realizado por graduandos em enfermagem, em uma unidade básica de saúde do município no interior do estado de São Paulo. Estudo descritivo, relato de experiência, proveniente do trabalho realizado com grupo de mulheres na fase do climatério/menopausa..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Celene Aparecida Ferrari Audi - Coordenador / Rosa Alice Frazolin - Integrante / Marcela Borsato Colosso - Integrante.
2013 - 2016
Atenção Integral a Saúde da Mulher no Cárcere e dos Servidores da Penitenciária Feminina de Campinas/SP.

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Silvia Maria Santiago em 08/04/2015.
Descrição: A condição de encarceramento para as mulheres tem implicações diferenciadas daquela vivida pelos homens, sendo preocupante o desconhecimento da situação de vida das mulheres encarceradas. A dinâmica da atenção à saúde nas unidades prisionais tem sido essencialmente curativa e pontualmente preventiva. Predominam as consultas esporádicas e imunizações. Dentre as doenças, são recorrentes as DST e HIV/AIDS, Tuberculose, infecção pelo HPV, infecções do trato urinário, entre outras. Quanto à saúde das mulheres em situação de prisão, são freqüentes também as vulvovaginites e os cânceres de colo de útero e de mama, além de a hipertensão arterial sistêmica e do diabetes melito1,2,3. A condução de políticas públicas de qualidade exige o conhecimento da situação de saúde enfrentada por essa população. Contudo, tradicionalmente não há um acompanhamento constante da situação sanitária da população encarcerada no país, o que impossibilita, muitas vezes, o diagnóstico dos problemas a serem combatidos e estratégias de intervenção adequadas3. Levantamento feito pela Coordenadoria de Saúde da Secretaria da Administração Penitenciária do Estado de São Paulo, em 2010, apresenta um panorama preocupante. Primeiramente a população carcerária feminina tem sido a que mais cresceu nos últimos anos, relativamente à de homens. Entre 2000 e 2006, o Relatório Final do Grupo Interministerial sobre a Reorganização do Sistema Prisional Feminino apontou crescimento de 135,37% da população feminina encarcerada no Brasil, bem maior do que o dos homens, que foi de 53,36%3. Os poucos presídios femininos abrigam uma população jovem que, no entanto, vem apresentando grande adoecimento, inclusive por doenças crônicas, o que é inesperado considerando que a população carcerária é constituída por uma maioria de mulheres jovens. O objetivo dessa pesquisa é avaliar a situação de saúde das reeducandas e dos servidores da Penitenciária Feminina de Campinas, SP..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (4) .
Integrantes: Celene Aparecida Ferrari Audi - Integrante / Priscila Maria S. Bergano - Integrante / Silvia M. Santiago - Coordenador / Maria da Graça G Andrade - Integrante.Financiador(es): Ministerio da Saúde. Organização Pan americana de Saúde. UNICAMP. - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.
2010 - 2011
Abordagemm da violência doméstica durante a consulta de enfermagem no pré-natal em Unidade Básica de Saúde.
Descrição: Esta pesquisa tem como objetivo avaliar a abordagem da violência doméstica durante a consulta de enfermagem no pré-natal nas unidades Básicas de Saúde da região sudoeste de Campinas-SP. Trata-se de estudo de análise de dados quantitativo e descritivo, no período de outubro de 2010 a abril de 2011. Resultados mostraram que 25 (61%) enfermeiros realizam pré-natal nas Unidades Básicas de Saúde, quase metade 20 (48,8%) dos enfermeiros não abordam questões relacionadas violência doméstica durante a gestação. Mais da metade 23 (56,1%) considera que na graduação este assunto foi abordado de maneira insuficiente. O estudo concluiu que o enfermeiro não está preparado para realizar abordagem de violência doméstica, e que a graduação não contribui para sua formação neste aspecto..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Celene Aparecida Ferrari Audi - Coordenador / Daiana Daniela de Freitas MEDEIROS - Integrante / Edilaine Tais de Oliveira de Lima - Integrante / Maria Simone Corassa Silva - Integrante.
2003 - 2007
Violência Doméstica na Gravidez

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Ana Maria Segall Corrêa em 26/07/2015.
Descrição: A violência contra as mulheres, em suas diversas formas, é endêmica em todos os países do mundo, independente da classe social, raça ou idade. Estudos têm mostrado que a gestante não está livre de sofrer as diversas manifestações de violência doméstica. O objetivo deste trabalho foi investigar a associação entre violência doméstica contra as gestantes, residentes na região Sudoeste de Campinas-SP e os fatores associados à violência perpetrada pelo parceiro íntimo, assim como, verificar o impacto dessa violência no peso ao nascer ou na prematuridade. Inicialmente, foram realizados grupos focais para subsidiar o estudo de coorte. Neste, numa etapa retrospectiva foram coletadas informações sobre experiência de violência doméstica vivida pelas gestantes selecionadas, no ano anterior a gestação. Numa etapa prospectiva, coletamos dados sobre nova exposição à violência doméstica durante e após período gestacional. Informações sobre as características sócio demográficas das gestantes, do parceiro íntimo, sobre o parto e pós-parto imediato, também foram pesquisadas. Participaram do estudo 1379 gestantes usuárias do SUS. Do total da amostra, 16,3 % (225) referiram ter sido vítima de violência psicológica, 5,9% (81) de violência física e 1,3% (18) de violência sexual. A prevalência de violência física ou sexual foi de 5,9% (81) gestantes. Através de analise de regressão logística, permaneceram associados: 1) à violência psicológica: parceiro íntimo fazer uso de tabaco (p=0,033) e consumir bebida alcoólica com freqüência superior a uma vez por semana (p<=0,001); 2) à violência física/sexual : a gestante ter relatado dificuldade em fazer as consultas de pré-natal (p=0,004 ), gestante com escolaridade fundamental ou menor (p=0,034) e o parceiro fazer uso de drogas e consumir álcool com freqüência superior a uma vez por semana (p<=0,001); e 3) violências psicológica e física/sexual: a gestante relatar ser a responsável pela família (p=0,006). Para analisar o peso ao nascer ou prematuridade, 1239 mulheres foram acompanhadas durante o período de pré-natal e pós-natal (89,8% das gestantes inicialmente selecionadas). Essa diferença refere-se a 10,2% das perdas de acompanhamento, basicamente por mudança de endereço. O peso médio ao nascer foi de 3,233 gramas e a idade gestacional foi em média 38,56 semanas. Apresentaram BPN ou PM 13,8% RN. Condições de risco para BPN ou PM foram: gestante ter tido RN PM em outra gestação (0,003), ser tabagista (p<0,001), ter tido parto por cesárea (p=0,001) e ser baixa a escolaridade do parceiro (0,005). Conclusões: este estudo conseguiu identificar que a prevalência de qualquer forma de violência contra a gestante pode acometer aproximadamente uma em cada seis delas. O perpetrador mais provável é o que consome drogas licitas ou ilícitas; mostraram-se de maior risco as mulheres de baixa escolaridade, dificuldades de comparecer ao pré-natal e que são responsáveis pela família. Não foi observada associação estatisticamente significativa entre violência doméstica e baixo peso ao nascer ou prematuridade. As prevalências de violências observadas e os fatores a elas associados evidenciam a magnitude e complexidade do problema. Sugere-se rever os mecanismos que permitam sua identificação e orientem abordagem inter e multidisciplinar, especialmente no âmbito da Saúde Pública, com ênfase na atenção primária.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Celene Aparecida Ferrari Audi - Integrante / Ana Maria Segall Correa - Coordenador / Silvia M. Santiago - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq. DECIT - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 4
1998 - 2000
Praticas Alimentares: Aleitamento Materno,Alimentos Complementares e Uso de Mamadeira e Chupeta, Itapira 1999.

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Ana Maria Segall Corrêa em 26/07/2015.
Descrição: : Como parte do estudo de Avaliação das Práticas Alimentares no Primeiro Ano de Vida em Dias Nacionais de Vacinação , estudo transversal , realizado no município de Itapira no ano de 1999, analisou-se o perfil alimentar dos lactentes menores de 12 meses de vida e os fatores associados ao aleitamento materno e aleitamento materno exclusivo, nos lactentes até 6 meses de vida . Foi também verificada a prevalência do uso de mamadeira e/ou chupeta , assim como os fatores associados a esse uso . A prática hospitalar foi estudada , considerando os dados que foram inquirindo com mães de lactentes menores de 4 meses no 1o dia em casa pós-alta hospitalar. Inicialmente , foi realizada a descrição da população em estudo e os fatores associados foram analisados por meio de regressão logística. Para o desmame foram fatores associados : o uso de chupeta , baixo peso ao nascer e trabalho materno , para não estar em AMEX : ?usar chupeta? e ?parto cesárea? .Para o uso de mamadeira esteve associado: ?mulher primípara? e ter nascido na SC e realizar CM de puericultura no SP/C , para o uso de chupeta : ?mulher primípara? e ?residir na zona rural? .O lactente que nasceu no HM , tem efeito protetor ao uso de leite artificial no 1o dia em casa , assim como a adolescente esteve associada positivamente ao AMEX. Esse estudo , indicou que embora os níveis de amamentação estejam acima daqueles verificados no país , ainda está distante do que recomenda os órgãos competentes . O processo de desmame inicia-se precocemente , logo , no 1o dia em casa pós-alta . Outros estudos devem ser realizados , com o objetivo de pesquisar o aspecto psicológico da mulher , na tentativa de entender porque algumas amamentam e outras não,sendo expostas a mesma condição..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) .
Integrantes: Celene Aparecida Ferrari Audi - Integrante / Ana Maria Segall Correa - Coordenador.
Número de produções C, T & A: 3


Outros Projetos


2015 - Atual
Atendimento as reeducandas da Penitenciária Feminina de Campinas (PFC).
Descrição: Implantar na PFC prenatal de baixo risco, coleta de citologia oncótica e consulta de enfermagem para inclusão das reeducandas..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (12) .
Integrantes: Celene Aparecida Ferrari Audi - Coordenador / Rosa Alice Frazolin - Integrante.
2014 - Atual
Ações integradas de Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças desenvolvidas na Penitenciária Feminina de Campinas-S.P.
Descrição: Formar grupos de agentes promotoras de saúde, com objetivo de promover ações de educação e promoção em saúde, assim como de prevenção das doenças entre as reeducandas da Penitenciária Feminina de Campinas..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.


Membro de corpo editorial


2014 - Atual
Periódico: Intellectus. Revista Acadêmica Digital da Faculdade de Jaguariúna


Membro de comitê de assessoramento


2015 - Atual
Agência de fomento: Faculdade de Jaguariúna


Revisor de periódico


2009 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil
2007 - Atual
Periódico: Revista Panamericana de Salud
2010 - 2011
Periódico: Journal of Public Health and Epidemiology
2014 - Atual
Periódico: Intellectus. Revista Acadêmica Digital da Faculdade de Jaguariúna
2015 - Atual
Periódico: Ciência e Saúde Coletiva (Impresso)
2015 - Atual
Periódico: REBEN - REVISTA BRASILEIRA DE ENFERMAGEM


Revisor de projeto de fomento


2016 - Atual
Agência de fomento: Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SU
2015 - Atual
Agência de fomento: Fundação da Universidade Federal de Rodônia
2012 - Atual
Agência de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais
2012 - Atual
Agência de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Enfermagem / Subárea: Enfermagem em Saúde Coletiva.
2.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva.
3.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Epidemiologia.
4.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Saúde Materno-Infantil.
5.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Saúde Pública.
6.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Português
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2017
Destque do ano de 2016, Centro Universitário de Jaguariúna.
2011
Medalha Carmem Ruete de Oliveira. Mulheres de Destaque e Ação., Sindicato dos Servidores Publico e Municipal da Cidade de Itapira..
2008
Menção Honrosa, Universidade Estadual de Campinas-Faculdade de Ciências Médicas..


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
ANACLETO, A. M.2018ANACLETO, A. M. ; SABADINI, C. G. ; VILLANOVA., T. C. ; AUDI, C. A. F. . CAUSAS DE RECUSA FAMILIAR NO PROCESSO DE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA.. INTELLECTUS. REVISTA ACADÊMICA DIGITAL DA FACULDADE DE JAGUARIÚNA, v. 1, p. 164-166, 2018.

2.
GURJAO, A. O. O.2018GURJAO, A. O. O. ; FERRAZ, B. C. ; ROSA, M. S. ; SILVA, K. L. T. ; FERREIRA, V. T. ; NUNCIARONI, A. T. ; AUDI, C. A. F. . AVALIAÇÃO DA AUTOEFICÁCIA DO ALEITAMENTO MATERNO EM PUÉRPERAS. INTELLECTUS. REVISTA ACADÊMICA DIGITAL DA FACULDADE DE JAGUARIÚNA, v. 1, p. 46-59, 2018.

3.
COLOSSO, M. B.2018COLOSSO, M. B. ; FRAZOLIN, R. A. ; AUDI, C. A. F. . GRUPO DE PROMOÇÃO A SAÚDE DA MULHER NO CLIMATÉRIO/MENOPAUSA: Relato de Experiência. INTELLECTUS. REVISTA ACADÊMICA DIGITAL DA FACULDADE DE JAGUARIÚNA, v. 1, p. 60-69, 2018.

4.
CEZAR, G. F.2018CEZAR, G. F. ; ARRUDA, C. A. R. ; SANTOS, H. V. ; DANIELLA YAMADA BARAGATTI ; AUDI, C. A. F. . PERCEPÇÕES E EXPERIÊNCIAS DA VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA V IVENCIADA POR PUÉRPERAS. INTELLECTUS. REVISTA ACADÊMICA DIGITAL DA FACULDADE DE JAGUARIÚNA, v. 44, p. 70-82, 2018.

5.
SOUZA, A. G.2018SOUZA, A. G. ; JACOB, L. M. S. ; FRANZOLIN, ROSA ALICE FÁTIMA ; AUDI, C. A. F. . AUTOAVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA POR CUIDADORAS C OM INCONTINÊNCIA URINÁRIA: PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA DOM ICILIAR DO INTERIOR DE SÃO PAULO. INTELLECTUS. REVISTA ACADÊMICA DIGITAL DA FACULDADE DE JAGUARIÚNA, v. 44, p. 96-105, 2018.

6.
AUDI, C. A. F.2018AUDI, C. A. F.; QUEIROZ, P. H. B. ; PETROLI NETO, S. ; TAMIAO, J. S. . ESCRITA CIENTÍFICA E BUSCA QUALIFICADA EM BASE DE D ADOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA E ANÁLISE DOS RESULTADOS.. INTELLECTUS. REVISTA ACADÊMICA DIGITAL DA FACULDADE DE JAGUARIÚNA, v. 44, p. 124-127, 2018.

7.
CUSTODIO, S. A.2018CUSTODIO, S. A. ; SILVA, D. M. G. ; PEREIRA, L. R. M. ; AUDI, C. A. F. . FATORES DE RISCO QUE INFLUENCIAM O DESMAME PRECOCE: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA. INTELLECTUS. REVISTA ACADÊMICA DIGITAL DA FACULDADE DE JAGUARIÚNA, v. 44, p. 128-144, 2018.

8.
AUDI, CELENE APARECIDA FERRARI2017AUDI, CELENE APARECIDA FERRARI; FRANZOLIN, ROSA ALICE FÁTIMA ; QUEIROZ, PATRICIA HELENA BRENO . VIOLÊNCIA DOMÉSTICA NA GRAVIDEZ E ALEITAMENTO MATERNO EXCLUSIVO: ESTUDO DE COORTE. INTELLECTUS. REVISTA ACADÊMICA DIGITAL DA FACULDADE DE JAGUARIÚNA, v. 42, p. 5-21, 2017.

9.
AUDI, C. A. F.;APARECIDA FERRARI AUDI, CELENE;AUDI, CELENE APARECIDA FERRARI2016AUDI, C. A. F.; Santiago, Silvia M. ; ANDRADE, M. G. G. ; BERGANO, P. M. S. . Inquérito sobre condições de saúde de mulheres encarceradas. Saude em Debate, v. 40, p. 112-124, 2016.

10.
APARECIDA FERRARI AUDI, CELENE2016APARECIDA FERRARI AUDI, CELENE; MARIA STOLSES BERGAMO FRANCISCO, PRISCILA ; MARIA SANTIAGO, SILVIA ; DA GRAÇA GARCIA ANDRADE, MARIA . Fatores de risco para doenças cardiovasculares em servidores de instituição prisional: estudo transversal. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 25, p. 1-2, 2016.

11.
AUDI, CELENE APARECIDA FERRARI2016AUDI, CELENE APARECIDA FERRARI; SANTIAGO, SILVIA MARIA ; ANDRADE, MARIA DA GRAÇA GARCIA ; FRANCISCO, PRISCILA MARIA STOLSES BERGAMO . Exame de Papanicolaou em mulheres encarceradas. Revista Brasileira de Epidemiologia (Online), v. 19, p. 675-678, 2016.

12.
MEDEIROS, D. D. F.2015MEDEIROS, D. D. F. ; LIMA, E. T. O. ; SILVA, M. S. C. ; AUDI, C. A. F. ; AUDI, C. A. F. . ABORDAGEM DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA DURANTE A CONSULTA DE ENFERMAGEM NO PRÉ-NATAL EM UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE. Intellectus. Revista Acadêmica Digital da Faculdade de Jaguariúna, v. 29, p. 45-54, 2015.

13.
Audi, Celene Aparecida Ferrari2015Audi, Celene Aparecida Ferrari ; Costa CPM ; BERGANO, P. M. S. ; MARIN-LEON, L. ; CORREA, A. M. S. ; AUDI, C. A. F. . CONCORDANCIA ENTRE MÉTODO DE CRIBADO (ACCUTREND PLUS®) Y MÉTODO TRADICIONAL EN LA DETERMINACIÓN DE COLESTEROL, TRIGLICÉRIDOS Y GLICEMIA EN CRIBADO POBLACIONAL.. Intellectus. Revista Acadêmica Digital da Faculdade de Jaguariúna, v. 1, p. 1-21, 2015.

14.
DANIELLA YAMADA BARAGATTI2014DANIELLA YAMADA BARAGATTI ; AUDI, C. A. F. ; MELO, M. C. . ABORDAGEM SOBRE A DISCIPLINA VIOLÊNCIA EM UM CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM. Revista de Enfermagem da UFSM, v. 4, p. 470-477, 2014.

15.
Audi, Celene Aparecida Ferrari2011Audi, Celene Aparecida Ferrari ; Segall-Corrêa, Ana M. ; Santiago, Silvia M. ; Pérez-Escamilla, Rafael ; AUDI, C. A. F. . Adverse health events associated with domestic violence during pregnancy among Brazilian women. Midwifery, v. 28, p. 29, 2011.

16.
AUDI, C. A. F.;APARECIDA FERRARI AUDI, CELENE;AUDI, CELENE APARECIDA FERRARI2008 AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. ; LATORRE, M. R. O. D. ; SANTIAGO, S. M. . The association between domestic violence during pregnancy and low birth weight or prematurity. Jornal de Pediatria, v. 84, p. 2-7, 2008.

17.
AUDI, C. A. F.;APARECIDA FERRARI AUDI, CELENE;AUDI, CELENE APARECIDA FERRARI2008AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. ; PEREZ-ESCAMILLA, R. ; SANTIAGO, S. M. ; ANDRADE, M. G. G. . Violence against pregnant women: prevalence and associated factors. Revista de Saúde Pública / Journal of Public Health, v. 42, p. 877-885, 2008.

18.
AUDI, C. A. F.;APARECIDA FERRARI AUDI, CELENE;AUDI, CELENE APARECIDA FERRARI2007 AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. ; SANTIAGO, S. M. ; TURATO, E. ; RODRIGUES, M. S. P. ; ANDRADE, M. G. G. . Percepção da violência doméstica por mulheres gestantes e não gestantes da cidade de Campinas-SP.. Ciência e Saúde Coletiva (Impresso), v. 1, p. 1, 2007.

19.
AUDI, C. A. F.;APARECIDA FERRARI AUDI, CELENE;AUDI, CELENE APARECIDA FERRARI2005AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. ; LATORRE, M. R. O. D. ; PEREZ-ESCAMILLA, R. . Factors Associated With Infant Feeding Practices In The First Day At Home After Hospital Discharge, Itapira, Sao Paulo, Brazil, 1999. Revista de Saúde Pública / Journal of Public Health, São paulo, v. 39, n.3, p. 406-412, 2005.

20.
AUDI, C. A. F.;APARECIDA FERRARI AUDI, CELENE;AUDI, CELENE APARECIDA FERRARI2003AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. ; LATORRE, M. R. O. D. . Alimentos Complementares e fatores associados ao Aleitamento materno Exclusivo em lactentes ate 12 meses de vida em Itapira, Sao paulo, 1999.. Revista brasileira Saude Materno Infantil, Pernambuco, v. 3, n.1, p. 85-93, 2003.

Capítulos de livros publicados
1.
AUDI, C. A. F.; Santiago, Silvia M. . Importância do trabalho na vida de mulheres encarceradas.. In: Aparecida Mari Iguti; Inês Monteiro.. (Org.). Saúde e trabalho de mulheres: gênero como determinantes de desigualdades sociais.. Ied.Campinas-SP: BFCM-UNICAMP, 2017, v. I, p. 67-78.

2.
AUDI, C. A. F.. Violência Contra a Mulher: um Desafio para a Promoção da Saúde.. In: Ana Maria Girotti Sperandio; Rubens Pantano Filho.. (Org.). A construção da promoção da vida: um exercício de abordagem interdisciplinar.. 1ed.Indaiatuba: Gráfica e Editora Vitória., 2011, v. , p. 29-49.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
AUDI, C. A. F.; Alves Filho M. . Nem gestantes são poupadas da violência doméstica. Jornal da Unicamp, UNICAMP, p. 9 - 9, 14 out. 2007.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
AUDI, C. A. F.; SILVA, R. B. P. ; PEREIRA, C. N. A. ; MONTANINI, D. ; CORTEZ, A. C. ; FERREIRA, B. G. ; FONSECA, C. D. P. P. ; FUDO, C. ; MUKAI, M. M. ; BECK, M. S. E. ; MOYSES, M. G. ; CHOI, N. M. O. ; CAMPOS, N. B. ; TERUYA, T. Y. ; BALDASSO, T. A. . Intervention project: implementation of the center for public health in the basic health unit, Brasil. In: 20 IUHPE WORLD CONFERENCE ON HEALTH PROMOTION, 2010, SUIÇA. 20 IUHPE WORLD CONFERENCE ON HEALTH PROMOTION, 2010. p. 77.

2.
AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. ; SANTIAGO, S. M. ; PEREZ-ESCAMILLA, R. . PHYSICAL AND EMOTIONAL ADVERSE EVENTS ASSOCIATED WITH DOMESTIC VIOLENCE DURING PREGNANCY AMONG BRAZILIAN WOMEN. In: IX Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, 2009, Recife. Anais IX Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, 2009.

3.
AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. ; LATORRE, M. R. O. D. . Fatores Associados com a Prática Alimentar no 1o Dia em casa, Pós Alta Hospitalar. In: VI Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2004, Recife. VI Congresso Brasileiro de Epidemiologia Um Olhar sobre a Cidade. Recife: Abrasco, 2004.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. ; LATORRE, M. R. O. D. ; SANTIAGO, S. M. . Violência doméstica durante o período gestacional: eventos adversos na saúde física e emocional da gestante.. In: XVIII Congresso Mundial de Epidemiologia. VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008, Porto Alegre. XVIII Congresso Mundial de Epidemiologia. VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008.

2.
AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. ; SANTIAGO, S. M. ; PEREZ-ESCAMILLA, R. ; ANDRADE, M. G. G. . DOMESTIC VIOLENCE AGAINST PREGNANT WOMEN FOLLOWED IN PUBLIC HEALTH FACILITIES IN CAMPINAS-SÃO PAULO: PREVALENCE AND ASSOCIATED FACTORS. In: 11o Congresso Mundial de Saúde Pública, 8o Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, 2006, Rio de Janeiro. Ciencia & Saúde Coletiva. Rio de Janeiro: Abrasco, 2006.

3.
AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. ; TURATO, E. ; ANDRADE, M. G. G. ; RODRIGUES, M. S. P. ; SANTIAGO, S. M. . Uso de métodos qualitativos de investigação como suporte ao planejamento e execução de estudo de coorte sobre violência doméstica na gravidez.. In: Métodos em epidemiologia Estudos Coorte, 2005, Rio de Janeiro. Métodos em epidemiologia Estudos Coorte, 2005.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
AUDI, C. A. F.; SANTIAGO, S. M. ; ANDRADE, M. G. G. ; BERGANO, P. M. S. . Caracterización y factores de riesgo de enfermedades cardiovasculares en trabajadores de una prisión del estado de São Paulo, Brasil.. In: Segundo Congresso Latinoamericano de Epidemiologia, 2014, Medellin. Segundo Congresso Latinoamericano de Epidemiologia, 2014.

2.
AUDI, C. A. F.; SANTIAGO, S. M. ; ANDRADE, M. G. G. ; BERGANO, P. M. S. . Inquérito de saúde em instituição prisional do interior do Estado São Paulo.. In: Congresso Brasileiro de Epidemiologia: As fronteiras da epidemiologia contemporânea: do conhecimento científico à ação., 2014, Vitória. Congresso Brasileiro de Epidemiologia: As fronteiras da epidemiologia contemporânea: do conhecimento científico à ação.. Vitória, 2014. p. 473-473.

3.
AUDI, C. A. F.; BERGANO, P. M. S. ; MARIN-LEON, L. ; CORREA, A. M. S. ; Costa CPM . Concordancia entre método de detección y método tradicional en la determinación del colesterol, triglicéridos y glicemia.. In: Congreso Ibero-Americano de Epidemiología y Salud Pública., 2013, Granada. Gaceta Sanitária. Barcelona: Elsevier España, S.L., 2013. v. 27. p. 318-318.

4.
AUDI, C. A. F.; SANTIAGO, S. M. ; ANDRADE, M. G. G. ; Silva H MM . CARACTERÍSTICAS DE LAS CONDICIONES DE SALUD, SOCIO-DEMOGRÁFICAS Y ECONÓMICAS DE LOS TRABAJADORES DE UNA PENITENCIARÍA FEMENINA EN EL INTERIOR DEL ESTADO DE SÃO PAULO. In: Congreso Ibero-Americano de Epidemiología y Salud Pública., 2013, Granada. Gaceta Sanitária. Barcelona: Elsevier España.. Granada, 2013. v. 27. p. 430-430.

5.
AUDI, C. A. F.; SANTIAGO, S. M. ; ANDRADE, M. G. G. . PARCERIA ENTRE A UNIVERSIDADE E UMA PENITENCIÁRIA FEMININA: EXPERIÊNCIA DE ATENÇÃO À SAÚDE E DE FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA A EQUIDADE.. In: VI Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde., 2013, Rio de Janeiro. VI Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde., 2013.

6.
AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. ; TURATO, E. ; ANDRADE, M. G. G. ; RODRIGUES, M. S. P. ; SANTIAGO, S. M. . Violencia Doméstica na Gravidez: Um estudo de Coorte. In: III Congresso Brasileiro de Ciencias Sociais e Humanas em saúde, 2005, Santa catarina. III Congresso Brasileiro de Ciencias Sociais e Humanas em saúde, 2005.

7.
AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. ; LATORRE, M. R. O. D. ; PEREZ-ESCAMILLA, R. . Fatroes Associados ao Uso de Chupeta em Lactentes até 12 meses de Vida, no Município de Itapira. In: VI Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2004, Recife. VI Congresso Brasileiro de Epidemiologia Um olhar sobre a cidade. Recife: Abrasco, 2004.

8.
AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. ; LATORRE, M. R. O. D. ; BERGANO, P. M. S. . Impacto da Assistencia Hospitalar, no 1o Dia em Casa Pos-Alta Hospitala.. In: III Congresso Brasileiro de Bancos de Leite Humano, 2002, Petropolis - RJ. III Congresso Brasileiro de Bancos de Leite Humano, 2002. v. 1. p. 1-303.

9.
AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. ; LATORRE, M. R. O. D. . Fatores Associados com a Prática Alimentar no 1o Dia em casa, Pós Alta Hospitalar. In: III Congresso Brasileiro de Bancos de Leite Humano, 2002, Petrópolis. III Congresso Brasileiro de Bancos de Leite Humano. Petrópolis: Fiocruz, 2002. v. I. p. 1-295.

10.
AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. ; LATORRE, M. R. O. D. . Perfil Alimentar e fatores Associados ao Aleitamentoi Materno e Aleitamento Materno Exclusivo em Lactentes ate 6 meses de vida, Itapira, 1999.. In: VII encontro Nacional de Aleitamento Materno, 2001, Salvador. VII Encontro Nacional de Aleitamento Materno, 2001. v. 1. p. 1-110.

11.
AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. . Hospital amigo da Criança Uma Assistencia Diferenciada para a Mae e Bebe. In: VII Congresso Paulista de Saude Publica, 2001, Santos-SP. VII Congresso Paulista de Saude Publica, 2001. v. 1. p. 11-209.

12.
AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. . Iniciativa Hospital Amigo da Criança: Uma luz no Fim do Tunel. In: I Congresso Internacional de Bancos de Leite Humano, II Congresso Brasileiro de Bancos de Leite Humano e I encontro Nacional de Hospitais Amigo da Crriança., 2000, Natal. I Congresso Internacional de Bancos de leite Humano, II Congresso Brasileiro de Bancos de Leite Humano e I Encontro Nacional de Hospitais Amigo da Criança. Natal Rio Grande do Norte, 2000. v. 001. p. 001-300.

Apresentações de Trabalho
1.
SILVA, D. C. ; FRANCA, L. G. ; DAVOLI, B. T. ; AUDI, CELENE APARECIDA FERRARI . VIOLÊNCIA CONTRA MULHER: Prevalência e fatores associados à violência doméstica perpetrada nos ciclos de vida de mulheres: estudo de coorte. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
AUDI, C. A. F.; FANGER, V. C. . Perfil da violência na vida pregressa de mulheres encarceradas.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
AUDI, C. A. F.; FANGER, V. C. . A violência começa cedo na vida de mulheres encarceradas. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
AUDI, C. A. F.; FANGER, V. C. . Violência: Rota Critica da violência na vida das reeducandas de uma penitenciária feminina no initerior do estado de São Paulo.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
AUDI, C. A. F.; Freitas E . CONSULTA DE ENFERMAGEM NO PRÉ-NATAL COM ENFOQUE NA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA. Área do. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
AUDI, C. A. F.; Montagari A . INVESTIGAR HÁBITOS ALIMENTARES DE UNIVERSITÁRIOS DO SEXO MASCULINO. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
AUDI, C. A. F.; Oliveira VL ; Silva KN ; Crivelaro C . ANÁLISE COMPARATIVA DA MORTALIDADE INFANTIL BRASIL / ESTADO DE SÃO PAULO E DEPARTAMENTO REGIONAL DE SAÚDE DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Outra).

8.
AUDI, C. A. F.. Intervention project: implementation of the center for public health in the basic health unit, Brasil. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
DANIELLA YAMADA BARAGATTI ; GOES, C. C. ; AUDI, C. A. F. . ABORDAGEM DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA GESTANTES NO PRÉ-NATAL: DISCUSSÃO DA FICHA DE ACOMPANHAMENTO GESTACIONAL USADA EM UM CENTRO DE SAÚDE DE CAMPINAS- SP.. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Produção técnica
Produtos tecnológicos
1.
AUDI, C. A. F.; Costa B . PROJETO MÃOZINHA - TESTE PARA DIAGNÓSTICO PRECOCE DA CEGUEIRA INFANTIL. 2011.

Trabalhos técnicos
1.
AUDI, C. A. F.. XIII Avaliação de Competências Clínicas do Internato Médico.. 2013.

2.
AUDI, C. A. F.; CORREA, A. M. S. ; Pavan O.H.O. . Violência Contra a Mulher. 2007.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
AUDI, C. A. F.. Violência Doméstica na Gravidez. 2007. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
AUDI, C. A. F.. Violência Doméstica na Gravidez. 2007. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
AUDI, C. A. F.. Violência Doméstica na Gravidez. 2007. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
AUDI, C. A. F.. Violência Doméstica na Gravidez. 2007. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

5.
AUDI, C. A. F.. Violência Doméstica na Gravidez. 2007. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica
1.
AUDI, C. A. F.; SANTIAGO, S. M. . ATENÇÃO INTEGRAL A MULHER NO CÁRCERE E DOS SERVIDORES DA PENITENCIÁRIA FEMININA DE CAMPINAS, SÃO PAULO.. 2015. (Relatório de pesquisa).

2.
AUDI, C. A. F.. ?Docência no Ensino Superior ? Reflexões e Práticas?.. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
AUDI, C. A. F.. Oficina de Capacitação para Sensibilização/Orientação/Apoio de Gestores/Patrões para Proteção, Promoção e Apoio a Manutenção do Aleitamento Materno Na Mulher Trabalhadora.. 2011. .

4.
AUDI, C. A. F.. Estudo mostra que mesmo grávidas mulheres sofrem agressão. 2008. (Rede ANDI Brasil – Comunicação pelos Direitos da Criança).

Demais trabalhos
1.
AUDI, C. A. F.. Estagio Discente. 2001 (Educaçao) .

2.
AUDI, C. A. F.. Avaliaçao de Praticas Alimentares no Primeiro Ano de Vida em Dias Nacionais de vacinaçao. 1999 (Pesquisa) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
CASTITI, R.; BERETTA, A. L. R. Z.; AUDI, C. A. F.. Participação em banca de Magnânia Cristiane Pereira da Costa. A biossegurança durante a assistência aos pacientes portadores de tuberculose pulmonar.. 2012. Dissertação (Mestrado em Pos-Graduuaçào em Ciências Biomédicas.) - Centro Universitário Herminio Ometto de Araras.

Qualificações de Doutorado
1.
SILVA, E. M.; SHIMO, A. K.; OSIS, M. J. M. D.; AUDI, C. A. F.; VALE, I. N.. Participação em banca de Daniella Yamada Baragatti. Itinerário terapêutico de mulheres vítimas de violência doméstica.. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Enfermagem) - Universidade Estadual de Campinas.

Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
AUDI, C. A. F.. Participação em banca de Suliel R de A Sartarele. A importância da Liderança para o Enfermeiro. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Enfermagem) - Faculdade de Enfermagem Jaguariúna.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
AUDI, C. A. F.; MEDEIROS, D. D. F.; SILVA, M. S. C.. Participação em banca de Edilaine Tais de Oliveira Lima.ABORDAGEM DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA DURANTE A CONSULTA DE ENFERMAGEM NO PRÉ-NATAL EM UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade Jaguariúna.

2.
AUDI, C. A. F.; PANSANI, V.; MONTANGHER, A.. Participação em banca de Vanessa Pansani..Perfil alimentar de estudantes universitários do sexo masculino.. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Faculdade Jaguariúna.

3.
AUDI, C. A. F.; SABADINI, E. A.. Participação em banca de Elaine Aparecida Sabadini.Uso de chupeta em lactentes filhos de mães vítimas de violência doméstica no período gestacional e no puerpério.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade Jaguariúna.

4.
AUDI, C. A. F.; Silva M M. Participação em banca de Mariana Mancini da Silva..Violência contra a mulher: como é na prática sua notificação compulsória?. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade Jaguariúna.

5.
AUDI, C. A. F.; ATAIDE, A. L.; FILIZOLA, P. F.. Participação em banca de Analu Lima Ataide. Paula Ferreira Filizola.ABORDAGEM SOBRE TUBERCULOSE NOS CURSOS DE ENFERMAGEM DO MUNICÍPIO DE CAMPINAS ? SÃO PAULO.. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade Jaguariúna.

6.
AUDI, C. A. F.. Participação em banca de Cláudia Paschoal, Marcela C Ortolan..Protocolo para preparo de pais cuidadores de ccrianças portadoras de LLA. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Enfermagem Jaguariúna.

7.
AUDI, C. A. F.. Participação em banca de Michelli R da Silva, Micheli C de Oliveira..Avaliação do nível de ansiedade em pacientes submentidos a mastectomia após visita pré-operatória do enfermeiro.. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Enfermagem Jaguariúna.

8.
AUDI, C. A. F.. Participação em banca de Edvaldo A da Silva, Rodrigo A da Silva..O papel do enfermeiro no transplante de medula óssea segundo o profissional que atua nessa unidade. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Enfermagem Jaguariúna.

9.
AUDI, C. A. F.. Participação em banca de José Quaresma Neto.A Hanseníase no Contexto Social. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Enfermagem Jaguariúna.

10.
AUDI, C. A. F.. Participação em banca de Izolde M regalin, José R Silva, Simone C Silva.Dificuldades em conviver com diabetes tipo I. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Enfermagem Jaguariúna.

11.
AUDI, C. A. F.. Participação em banca de Filomena R A Leal, Neuraney S Souza..Condições de trabalho e adoecimento do profissional de enfermagem. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Enfermagem Jaguariúna.

12.
AUDI, C. A. F.. Participação em banca de Ana Cássia da Silva.Condições de trabalho e adoecimento do profissional de enfermagem. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Enfermagem Jaguariúna.

13.
AUDI, C. A. F.. Participação em banca de Carlos Rogério de Godoy, Amanda Carolina Silveira.Uma reflexão sobre o saber da enfermagem em saúde mental. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Jaguariúna.

14.
AUDI, C. A. F.. Participação em banca de Maria C P da Silva, Vanessa Dominguez, Rogério Santana.Doença de Alzheimer: Impacto na Vida dos seus Cuidadores/Familiares. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Jaguariúna.

15.
AUDI, C. A. F.. Participação em banca de Ernani Domingues, José Lagoo.Humanização da assistência de enfermagem UTI Revisão Bibliográfica. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Jaguariúna.

16.
AUDI, C. A. F.. Participação em banca de Jose R Pacheco.Atuação do Enfermeiro em parada cardio-respiratória. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Jaguariúna.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
AUDI, C. A. F.; Traldi MC; FERREIRA, B. J.. Concurso para admissão de professores para o curso de graduação de enfermagem. 2007. Faculdade de Medicina de Jundiaí.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
17o Congresso de Iniciação Científica. AVALIAÇÃO DA AUTOEFICÁCIA DA AMAMENTAÇÃO EM PUÉRPERAS. 2017. (Congresso).

2.
17o Congresso Nacional de Iiciação Científica. AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO DA VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA ENTRE PUÉRPERAS EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE.. 2017. (Congresso).

3.
17o Congresso Nacional de Iniciação Científica. PREVALÊNCIA DE IST/AIDS EM PRESIDIÁRIAS DE CAMPINAS E FATORES ASSOCIADOS.. 2017. (Congresso).

4.
17o Congresso Nacional de Iniciação Científica. IMPLANTAÇÃO DO AMBULATÓRIO DE FERIDAS NA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE.. 2017. (Congresso).

5.
17o Congresso Nacional de Iniciação Científica. GRUPO DE PROMOÇÃO À SAÚDE MULHER NO CLIMATÉRIO/MENOPAUSA: RELATO DE EXPERIÊNCIA. 2017. (Congresso).

6.
17o Congresso Nacional de Iniciação Científica. AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA PELAS CUIDADORAS COM INCONTINÊNCIA URINÁRIA DE UM PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA DOMICILIAR DO INTERIOR DE SÃO PAULO. 2017. (Congresso).

7.
17o Congresso Nacional de Iniciação Científica. FORMAÇÃO DE AGENTES DE SAÚDE PARA DESENVOLVEREM AÇÕES DE PROMOÇÃO DA SAÚDE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS COM REEDUCANDAS DA PENITENCIÁRIA FEMININA EM UM MUNICÍPIO DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO.. 2017. (Congresso).

8.
11o Congresso de Saúde Coletiva. CONSUMO ALIMENTAR ENTRE REEDUCANDAS EM UMA PENITENCIÁRIA FEMININA NO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO.. 2015. (Congresso).

9.
11o Congresso de Saúde Coletiva. INQUÉRITO DE SAÚDE EM INSTITUIÇÃO PRISIONAL, CONDIÇÕES DE VIDA E DE SAÚDE EM MULHERES ENCARCERADAS.. 2015. (Congresso).

10.
II Congresso Latinoamericano de Epidemiologia Medellín-Colômbia. Caracterización y factores de riesgo de enfermedades cardiovasculares en los servidores de la institución prisión dentro del estado de São Paulo, Brasil.. 2014. (Congresso).

11.
IX Congresso Brasileiro de Epidemiologia. Inquérito de saúde em instituição prisional do interior do Estado São Paulo. 2014. (Congresso).

12.
Congreso Ibero-Americano de Epidemiología y Salud Pública. CARACTERÍSTICAS DE LAS CONDICIONES DE SALUD, SOCIO-DEMOGRÁFICAS Y ECONÓMICAS DE LOS TRABAJADORES DE UNA PENITENCIARÍA FEMENINA EN EL INTERIOR DEL ESTADO DE SÃO PAULO. 2013. (Congresso).

13.
Congreso Ibero-Americano de Epidemiología y Salud Pública. CONCORDANCIA ENTRE MÉTODO DE DETECCIÓN Y MÉTODO TRADICIONAL EN LA DETERMINACIÓN DEL COLESTEROL, TRIGLICÉRIDOS Y GLICEMIA. 2013. (Congresso).

14.
VI Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saíde. PARCERIA ENTRE A UNIVERSIDADE E UMA PENITENCIÁRIA FEMININA: EXPERIÊNCIA DE ATENÇÃO À SAÚDE E DE FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA A EQUIDADE.. 2013. (Congresso).

15.
World Nutrition Rio 2012. Conhecimento Politica e Ação.. Violência Familiar e Nutrição Infantil.. 2012. (Congresso).

16.
Oficina de Capacitação para Sensibilização/Orientação/Apoio de Gestores/Patrões para Promoção, Proteção e Apoio a Manutenção do Aleitamento Materno na Mulher Trabalhadora..Oficina de Capacitação para Sensibilização/Orientação/Apoio de Gestores/Patrões para Promoção, Proteção e Apoio a Manutenção do Aleitamento Materno na Mulher Trabalhadora.. 2011. (Oficina).

17.
20TH IUHPE World Conference on Health Promotion. Intervention project: implementation of the center for public health in the basic health unit, Brasil. 2010. (Congresso).

18.
4a Semana de Enfermagem. O Poder do Cuidado.Violencia Contra a Mulher e a Assistência de Enfermagem: O Poder do Cuidado.. 2010. (Simpósio).

19.
XI Encontro Nacional de Aleitamento Materno-ENAM. I Encontro Nacional de Alimentação Complementar Saudáve-ENACSl.Amamentação e Violencia Doméstica. 2010. (Encontro).

20.
2ª Semana de Pesquisa da Faculdade de Ciencias Médicas da Unicamp.Violencia Doméstica na Gravidez. 2008. (Seminário).

21.
II Seminário de Pesquisa Qualitativa em saúde da FCM/Unicamp. 2008. (Seminário).

22.
Seminário Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde-PNDS-2006. 2008. (Seminário).

23.
Programa de Formação Continuada para Docentes.Curso Foco. 2007. (Outra).

24.
11o Congresso Mundial de Saúde Pública, 8o Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva. Condições de Vida e Saude de Gestantes de Municipio da Região Sudeste Brasileira. 2006. (Congresso).

25.
Curso de preparação dos facilitadores do Aconselhamento em alimentação de lactentes e crianças de primeira infancia:um curso integrado.Curso de preparação dos facilitadores do Aconselhamento em alimentação de lactentes e crianças de primeira infancia:um curso integrado. 2006. (Oficina).

26.
Capacitação para implantação Terapia nutricional Enteral.Capacitação para implantação Terapia nutricional Enteral. 2005. (Seminário).

27.
Modelo de análise de dados secundários de pesquisa sobre demografia e saúde.Modelo de análise de dados secundários de pesquisa sobre demografia e saúde. 2005. (Oficina).

28.
Capacitando Para Cuidar.III Semana de Enfermagem. 2004. (Encontro).

29.
Curso de Metodologia em Ciencias Sociais a pesquisa por Amostragem (survey).Curso de Metodologia em Ciencias Sociais a pesquisa por Amostragem (survey). 2004. (Encontro).

30.
Curso Virtual de Pesquisa bibliográfica na BVS.Curso Virtual de Pesquisa bibliográfica na BVS. 2004. (Outra).

31.
Subjetividade Infantil Desenvolvimento Emocional e Social em um Encontro de Práticas Clínicas.Subjetividade Infantil Desenvolvimento Emocional e Social em um Encontro de Práticas Clínicas. 2004. (Encontro).

32.
VI Congresso Brasileiro de Epidemiologia. Fatores Associados ao uso de Chupeta em Lactentes até 12 Meses de Vida, no município de Itapira. 2004. (Congresso).

33.
VI Congresso Brasileiro de Epidemiologia. Fatores Associados com a Prática Alimentar no primeiro Dia em Casa , Pós Alta Hospitalar. 2004. (Congresso).

34.
I Curso de Aconselhamento em HIV e Alimentação Infantil.I Curso de Aconselhamento em HIV e Alimentação Infantil. 2003. (Simpósio).

35.
Oficina de Desenvolvimento e Avaliaçao de Programas de Nutriçao Comunitaria.Desenvolvimento e Avaliaçao de Programas de Nutriçao comunitaria. 2003. (Oficina).

36.
III Congresso Brasileiro de Banco de Leite Humano. Impacto da Assistencia Hospitalar no 1o dia em casa, pós-alta hospitalar. 2002. (Congresso).

37.
Simposio da saude da Criança do Estado de Sao Paulo.Saude da Criança. 2002. (Simpósio).

38.
II curso para Formaçao de Facilitadores e Docentes para a Iniciativa Hospital Amigo da Criança.Formaçao de Facilitadores e Docentes para a IHAC. 2001. (Outra).

39.
I Simposio de Investigaçao em Aleitamento Materno e Alimentaçao Complementar.Investigaçao em Aleitamento Materno e Alimentaçao Complementar. 2001. (Simpósio).

40.
VII Congresso Paulista de Saúde Pública de São Paulo. Ho´spital Amigo da Criança uma Assistência Diferenciada pa a Mãe e Bebê. 2001. (Congresso).

41.
VII Encontro Nacional de Aleitamento Materno. Perfil Alimentar e Fatores Associados ao Aleitamento Materno e Aleitamento Materbo Exclusivo em Lactentes até 6 meses de Vida, Itapira 1999. 2001. (Congresso).

42.
X Curso para Gestores e Planejadores de Saude sobre a Iniciativa Hospital Amigo da Criança.Curso para Gestores e Planejadores de Sa´´ude. 2001. (Outra).

43.
XVI Curso para Gestores e Planejadores de Saude sobre a Iniciativa hospital Amigo da Criança.Curso para Gestores e Planejadores de Saude. 2001. (Outra).

44.
2o Seminario do projeto Amamentaçao & municipio.Amamentaçao & Municipio. 2000. (Seminário).

45.
Curso Introdutorio Polo de Capacitaçao do Programa de Saude da Familia.Curso Introdutorio Polo de Cacitaçao do Programa de Saude da Familia. 2000. (Encontro).

46.
I Congresso Internacional de Bancos de Leite Humano, II Congresso Brasileiro de Bancos de Leite Humano, I Encontro Nacional de Hospitais Amigo da Criança. Iniciativa Hospital Amigo da Criança uma Luz no Fim do Túnel. 2000. (Congresso).

47.
I Encontro do Projeto Estadual do Leite VIVA LEITE.I Encontro do projeto Estadual do Leite VIVA LEITE. 2000. (Encontro).

48.
Amamentaçao & Municipios.Avaliaçao das Praticas Alimentares no primeiro ano de vida em dias nacinais de vacinaçao: um treinamento para os municipios. 1999. (Outra).

49.
Avaliador da IHAC.Curso de Avaliador da Iniciativa Hospital Amigo da Criança. 1999. (Outra).

50.
Capacitaçao para a rede IBFAN-Brasil.Curso de Capacitaçao da rede IBFAN. 1999. (Outra).

51.
Conferencia Nacional Metodo Mae-Canguru de Assistencia ao Prematuro.Conferencia Nacional Metodo Mae-Canguru de Assistencia ao Prematuro. 1999. (Outra).

52.
Curso de Dezoito Horas em Amamentaçao.Curso de Dezoito Horas em Amamentaçao. 1999. (Outra).

53.
I Curso de Aconselhamento em Amamaentaçao.I Curso de Aconselhamento em Amamaentaçao. 1999. (Outra).

54.
II Conferencia Municipal de Saude.Conferencia Municipal de Saude. 1999. (Outra).

55.
Seminario sobre Nascimento e Parto no Estado de Sao Paulo A Vitrine da Humanizaçao em Sao Paulo.A vitrine da Humanizaçao em Sao Paulo. 1999. (Seminário).

56.
Aspectos Preventivos da Amamentaçao Sindrome do Respirador Bucal-Interdisciplinares e Tratamento..Aspectos Preventivos da Amamentaçao Sindrome do Respirador Bucal-Interdisciplinares e Tratamento.. 1998. (Encontro).

57.
Treinamento de tecnicas Transfusionais.Treinamento de Tecnicas transfusionais. 1997. (Seminário).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Monografias de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Gisele Freitas Cezar. Percepção da violência obstétrica entre puérperas em unidade básica de saúde. Início: 2016. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Enfermagem) - Faculdade de Jaguariúna. (Orientador).

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Daiana Daniela de Freitas Medeiros. Abordagem da violência doméstica durante a consulta de enfermagem no pré-natal em Unidade Básica de Saúde. Início: 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade Jaguariúna. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Vanessa Cristina Fanger. Perfil da violência na vida pregressa de mulheres encarceradas. Início: 2016. Iniciação científica (Graduando em Departamento de Saúde Coletiva) - Universidade Estadual de Campinas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. (Orientador).

2.
André Ozório Gurjão.. Avaliação da autoeficácia do aleitamento materno exclusivo em puérperas de uma penitenciária feminina. Início: 2016. Iniciação científica (Graduando em Enfermagem) - Faculdade de Jaguariúna. (Orientador).

3.
Joyce Pupo Nogueira. Fatores Associados a Idade da 1a Relação Sexual. Início: 2006. Iniciação científica (Graduando em Saude Coletiva) - Universidade Estadual de Campinas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Daiane Cristina da Silva, Laodicéia Galvão de França,. VIOLÊNCIA CONTRA MULHER: Prevalência e fatores associados à violência doméstica perpetrada nos ciclos de vida de mulheres: estudo de coorte. 2016. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Enfermagem) - Faculdade Jaguariúna, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos Departamento de Ci. Orientador: Celene Aparecida Ferrari Audi.

2.
Daniella Yamada Baragatti. Cláudia Costa Góes.. Abordagem da violência doméstica contra gestantes no pré-natal: discussão da ficha de acompanhamento gestacional usada em um Centro de Saúde de Campinas- SP.. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Pos Grad em Saúde Coletiva com Enfase na ESF) - Faculdade Jaguariúna. Orientador: Celene Aparecida Ferrari Audi.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Edilaine Tais de Oliveira Lima. ABORDAGEM DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA DURANTE A CONSULTA DE ENFERMAGEM NO PRÉ-NATAL EM UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Enfermagem) - Faculdade Jaguariúna. Orientador: Celene Aparecida Ferrari Audi.

2.
Vanessa Pansani. Adriana Montangher. Perfil alimentar de estudantes universitários do sexo masculino.. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Nutrição) - Faculdade Jaguariúna. Orientador: Celene Aparecida Ferrari Audi.

3.
Elaine Aparecida Sabadini. Uso de chupeta em lactentes filhos de mães vítimas de violência doméstica no período gestacional e no puerpério.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Enfermagem) - Faculdade Jaguariúna. Orientador: Celene Aparecida Ferrari Audi.

4.
Mariana Mancini da Silva.. Violência contra a mulher: como é na prática sua notificação compulsória?. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Enfermagem) - Faculdade Jaguariúna. Orientador: Celene Aparecida Ferrari Audi.

5.
Analu Lima Ataide. Paula Ferreira Filizola. ABORDAGEM SOBRE TUBERCULOSE NOS CURSOS DE ENFERMAGEM DO MUNICÍPIO DE CAMPINAS ? SÃO PAULO.. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Enfermagem) - Faculdade Jaguariúna. Orientador: Celene Aparecida Ferrari Audi.

6.
Flávia Edilene Aparecida dos Santos, Marlene Ap de Souza. O papel do enfermeiro na prevenção primária do câncer de colo de útero. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Enfermagem Jaguariúna. Orientador: Celene Aparecida Ferrari Audi.

7.
Celina A Nischimura, Juliana C Ferro, Rute Marcati. Celina A Nischimura, Juliana C Ferro, Rute Marcati. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Enfermagem Jaguariúna. Orientador: Celene Aparecida Ferrari Audi.

Iniciação científica
1.
Vanessa Cristina Fanger. Prevalência de IST/AIDS em presidiárias de Campinas e fatores associados.. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade Estadual de Campinas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Orientador: Celene Aparecida Ferrari Audi.

2.
Amanda Mandato Anacleto. PROMOÇÃO DA SAÚDE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS COM REEDUCANDAS DA PENITENCIÁRIA FEMININA DE MOGI GUAÇÚ PARA ATUAREM COMO AGENTES DE SAÚDE DENTRO DA PENITENCIÁRIA.. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Enfermagem) - Centro Universitário de Jaguariúna, Faculdade de Enfermagem Jaguariúna. Orientador: Celene Aparecida Ferrari Audi.

3.
Vanessa Cristina Fanger. Fatores associados à violência na vida pregressa de mulheres encarceradas. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade Estadual de Campinas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Orientador: Celene Aparecida Ferrari Audi.



Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
APARECIDA FERRARI AUDI, CELENE2016APARECIDA FERRARI AUDI, CELENE; MARIA STOLSES BERGAMO FRANCISCO, PRISCILA ; MARIA SANTIAGO, SILVIA ; DA GRAÇA GARCIA ANDRADE, MARIA . Fatores de risco para doenças cardiovasculares em servidores de instituição prisional: estudo transversal. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 25, p. 1-2, 2016.



Outras informações relevantes


Atualmente, desenvolvo atividade de Avaliadora de "Hospital Amigo da Criança", onde tive a oportunidade de ministrar varios cursos, que possibilitasse o gestor de saude implantar a IHAC(iniciativa Hospital Amigo da Criança )Treinada pelo Ministerio da Saude e UNICEF.
Tambem ministrei aula sobre EPI06 como professor convidada para a Faculdade de Enfermagem da UNICAMP. 
Coordenadenei o Curso de Enfermagem da Faculdade de Jaguariúna no periodo de 2009 a 2012.
Docente da Faculdade de Jaguariúna, nos cursos de Enfermagem e Nutrição no periodo de 2006-2012.
Fui tutora do Curso de Medicina/Unicamp no periodo de 2005 a 2010.
Atuamente Ministro aulas no Curso de Farmacia/Unicamp.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/11/2018 às 18:10:25