Sérgio Ricardo da Mata

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3682170619749993
  • Última atualização do currículo em 16/01/2019


Professor associado de História da Universidade Federal de Ouro Preto. Graduado (1990) e mestre (1996) em História pela Universidade Federal de Minas Gerais. Sua tese de doutorado em História, defendida em 2002 na Universidade de Colônia, obteve a distinção 'summa cum laude'. Atuou como pesquisador convidado no Instituto Max Weber para Estudos de Ciência Social e Ciência Cultural da Universidade de Erfurt (2008). Pós-doutorado (2009-2010) pela Faculdade de Ciências Culturais da Europa-Universität Viadrina (Frankfurt/Oder). Pesquisa os seguintes temas: Max Weber e seu contexto intelectual, conhecimento histórico e história intelectual na Alemanha dos séculos XIX-XX, religião e modernidade. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Sérgio Ricardo da Mata
Nome em citações bibliográficas
MATA, Sérgio da;DA MATA, Sérgio;DA MATA, SERGIO

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Ouro Preto, Instituto de Ciências Humanas e Sociais.
Rua do Seminário s/n
Centro
35420-000 - Mariana, MG - Brasil
Telefone: (31) 35571322
URL da Homepage: www.ufop.br


Formação acadêmica/titulação


1999 - 2002
Doutorado em História Ibérica e Latino-americana.
Universität zu Köln, UK, Alemanha.
Título: Catolicismo popular, espaço e proto-urbanização em Minas Gerais, Brasil. Séculos XVIII-XIX, Ano de obtenção: 2002.
Orientador: Hans-Jürgen Prien.
Bolsista do(a): Deutscher Akademischer Austauschdienst, DAAD, Alemanha.
Palavras-chave: Minas Gerais; catolicismo popular; fenomenologia do espaço; protourbanização.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana.
1993 - 1996
Mestrado em História.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Título: A fortaleza do catolicismo. Identidades católicas e política na Belo Horizonte dos anos 60,Ano de Obtenção: 1996.
Orientador: Lucília de Almeida Neves Delgado.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Minas Gerais; Religiao e Política; História do Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História das Religioes.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Comportamento Político.
1986 - 1990
Graduação em História.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.


Pós-doutorado


2009 - 2010
Pós-Doutorado.
Europa-Universität Viadrina (Frankfurt/Oder), Uni-Viadrina, Alemanha.
Bolsista do(a): Alexander von Humboldt Foundation, A.V.H., Alemanha.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: Teoria e Filosofia da História.


Atuação Profissional



Fundacao Educacional Monsenhor Messias, FEMM, Brasil.
Vínculo institucional

1991 - 2005
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 12

Atividades

10/2003 - 02/2005
Ensino, Curso de História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Historiografia
Metodologia da História
02/2003 - 07/2004
Direção e administração, Departamento de História, .

Cargo ou função
Coordenador de Curso.

Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Associado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

07/2011 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, .

Cargo ou função
Coordenador de Linha do Programa de Pós-Graduação (Ideias, linguagens e historiografia).
09/2007 - Atual
Ensino, História, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Linguagens, ideias e historiografia
Max Weber: história, teoria e sociedade
Método e Teoria em História das Religiões
Visões da Modernidade
Seminário de Leituras Avançadas: o significado da fenomenologia e da antropologia filosófica para a teoria da história
04/2005 - Atual
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Ética e História
História da Historiografia Geral
Historiografia e pensamento histórico na Alemanha
Metodologia da História
Política, cultura e sociedade na República de Weimar
A Bíblia: introdução a uma matriz do pensamento ocidental
Intelectuais, política e cultura na Alemanha contemporânea
01/2017 - 12/2018
Direção e administração, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, .

Cargo ou função
Coordenação do Programa de Pós-Graduação em História.
09/2014 - 01/2015
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, .

Cargo ou função
Representante do Instituto de Ciências Humanas e Sociais no Comitê de Ética de Pesquisa da UFOP.
12/2010 - 12/2011
Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, .

Cargo ou função
Comissão executiva para as atividades de cooperação Brasil-Alemanha.
08/2008 - 03/2009
Direção e administração, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, .

Cargo ou função
Vice-coordenação do Programa de Pós-Graduação em História.
03/2007 - 03/2009
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, .

Cargo ou função
Membro da Acessoria de Ralações Internacionais da UFOP.
06/2008 - 06/2008
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, .

Cargo ou função
Membro de Comissão Temporária para Discussão de Política de Implantação do Banco de Professor-Equivalente.
05/2005 - 12/2005
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Departamento de Historia.

Cargo ou função
Comissao de Reformulacao do Projeto do Curso.

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, PUC Minas, Brasil.
Vínculo institucional

1997 - 1997
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 4

Atividades

02/1997 - 07/1997
Ensino, Letras, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História Contemporânea


Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Ceticismo e História: teoria da modernidade, pensamento histórico e política no 'Collegium philosophicum' de Joachim Ritter (1957-1998)
Descrição: Quase nada se fez, fora da Alemanha, no sentido de avaliar historicamente o legado da "Escola de Joachim Ritter". No período que se estende da década de 1950 ao fim dos anos 1990, a história intelectual e filosófica da República Federal teve nesse grupo um importante contrapeso aos representantes da Teoria Crítica. Formado em torno do filósofo Joachim Ritter e de seu famoso 'Collegium philosophicum' na Universidade de Münster, este grupo exerceu enorme influência no debate intelectual alemão, em campos como a teoria da modernidade, a ética, o pensamento político-jurídico, a história dos conceitos e a política da memória. Objetivo último desta pesquisa é produzir uma primeira síntese, em língua portuguesa, da história do pensamento produzido pelos membros do Collegium philosophicum, bem como uma análise de sua crítica às filosofias da história em geral.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
Max Weber e a historiografia em tempos de renovação do historicismo (1903-1920)
Descrição: O projeto visa estudar a trajetória e as inflexões ocorridas na obra de Max Weber ao longo dos anos mais produtivos de sua vida (1903-1920). Como premissa metodológica, proceder-se-á a um esforço de reconstrução das diversas constelações intelectuais pelas quais Weber transitou ao longo daqueles anos, os quais são decisivos para o entendimento da sua última grande obra histórica: os ensaios que compõem a monumental série "Ética econômica das religiões mundiais". Outro eixo importante da pesquisa é a análise das concepções estéticas de Weber, e que amadurecem (no âmbito da literatura) por meio de seu contato com Georgy Lukács e com o chamado Círculo de Stefan George, e ainda (no âmbito da música) com a pianista Mina Tobler..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2015
Historiografia e modernidade: variedades do discurso histórico
Descrição: Este projeto integrado de pesquisa visa à consolidação do Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade e conta com o apoio do PRONEM - Programa de Apoio a Núcleos Emergentes de Pesquisa da FAPEMIG. O projeto pretende investigar as vairedades dos discursos histórico moderno. Fenômenos como a proximidade da nação com a historiografia na experiência de tempo serão investigados através do aparecimento de conceitos que expressem essa proximidade, bem como as indicações da importância da historiografia na elaboração de novas experiências de mundo.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Sérgio Ricardo da Mata - Integrante / Valdei Lopes Araújo - Coordenador / Helena Miranda Mollo - Integrante / André da Silva Ramos - Integrante / Fernando Nicolazzi - Integrante / Mateus Henrique de Faria Pereira - Integrante / Luiz Estevam Fernandes - Integrante / Luna Halabi - Integrante / Camila Aparecida Braga - Integrante / Marcelo Abreu - Integrante / Luisa Rauter Pereira - Integrante / Rebeca Gontijo - Integrante / Pedro Spínola Pereira Caldas - Integrante / Marcelo de Mello Rangel - Integrante.
2009 - 2013
A historiografia de Max Weber (1889-1909)
Descrição: O atual projeto dá prosseguimento aos nossos estudos sobre a importância da historiografia na obra de Max Weber, o impacto de sua contribuição teórica e de seus trabalhos empíricos para o desenvolvimento dos estudos históricos. Para este fim, além dos estudos de Weber, nos ocupamos também com a obra de pensadores como Ernst Troeltsch e Heinrich Rickert, aos quais Weber estava estreitamente ligado e com os quais tinha fortes ?afinidades eletivas? tanto no tocante à teoria do conhecimento quanto no que se refere a alguns de seus principais temas de pesquisa. Os objetivos centrais da nossa pesquisa são os seguintes: a. Analisar em profundidade a trajetória e as mudanças ocorridas no pensamento histórico de Max Weber ao longo duas primeiras décadas de sua carreira acadêmica (1889-1909); b. Contribuir para uma avaliação mais profunda do rico e diversificado universo da pesquisa histórica na Alemanha fin-de-siècle; c. Contribuir para uma reconstrução do contexto intelectual que marca o início da crise do historicismo alemão; d. Analisar as relações entre saber histórico e realidade sócio-política da Alemanha guilherminiana; e. Publicação de um livro sobre ?Max Weber e o conhecimento histórico?..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Sérgio Ricardo da Mata - Coordenador.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa.
2008 - 2010
A Historiografia de Max Weber: da Escola Histórica Alemã à crise do historicismo (1889-1909)
Descrição: Pretendemos analisar a obra de Max Weber no que se refere, especificamente, à ciência histórica. Visto que esta faceta de sua extensa obra continua ainda relativamente desconhecida fora da Alemanha, o estudo do Weber historiador pode contribuir para um melhor conhecimento deste clássico das ciências humanas. Pretendemos aprofundar nossos estudos sobre a importância da ciência histórica na obra de Max Weber, o impacto de sua contribuição teórica e de seus trabalhos empíricos para o desenvolvimento da historiografia contemporânea, estudos estes que implicaram ainda uma análise cuidadosa de suas relações com pensadores como Simmel, Rickert e Troeltsch, dentre outros. Busca-se, em última análise, promover um reencontro entre a comunidade brasileira de historiadores e um autor que, em meados do século XX, exerceu forte influência sobre alguns dos precursores da moderna historiografia brasileira (especialmente Sérgio Buarque de Holanda e José Honório Rodrigues). Nossa pesquisa se concentrará nos 20 primeiros anos da carreira de Weber (1889-1909), fase em que ele produziu a maior parte de seus estudos históricos stricto sensu..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Sérgio Ricardo da Mata - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.Número de orientações: 2
2008 - 2009
Conhecimento histórico, historicismo e religião na Alemanha: ascetismo e modernidade em Friedrich Nietzsche e Max Weber
Descrição: Pretende-se investigar as conexões entre religião, conhecimento histórico e historicismo na Alemanha entre meados do século XIX e inícios do século XX por meio da análise de uma temática central nas obras de Friedrich Nietzsche (1844-1900) e Max Weber (1864-1920): o ascetismo. Tanto em A genealogia da moral (1887) quanto em A ética protestante e o espírito do capitalismo (1904-1905) o fenômeno ascético é investigado e analisado extensamente. As primeiras evidências de que dispomos permitem acreditar que as linhas de força que ligam Weber a Nietzsche não eram tão tênues como tem sido postulado na literatura recente. Para além de seu pessimismo e de sua crença num inexorável ?desencantamento do mundo?, Nietzsche e Weber têm em comum o colocarem o tema do ascetismo no centro de seu projeto de compor uma genealogia da modernidade. Tais afinidades transbordam para o plano propriamente cognoscitivo, uma vez que, a fim de operacionalizarem suas análises, os dois se utilizam de ?tipos ideais?..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Sérgio Ricardo da Mata - Coordenador / André da Silva Ramos - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
2008 - 2008
O significado de Max Weber para a Ciência Histórica
Descrição: Trata-se de uma pesquisa de curta duração (de 15.09.2008 a 04.10.2008) em que estudamos a correspondência pessoal de Max Weber no Max-Weber-Kolleg da Universidade de Erfurt. Como os seis volumes da edição crítica das obras de Weber que contém sua correspondência entre 1906 e 1917 não estão à disposição em qualquer biblioteca brasileira, vimo-nos obrigados a realizar esta parte de nossa pesquisa na Alemanha. Tal iniciativa se enquadra no âmbito de nosso projeto de pesquisa sobre Max Weber e a historiografia alemã (1889-1909). O financiamento desta estadia em Erfurt, cidade natal de Weber, foi proporcionado pelo convênio de bolsas de curta duração (Kurzzeitstipendium) CAPES-DAAD. O convite partiu do Prof. Dr. Hans G. Kippenberg..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2008
A presença de Max Weber na obra de Sérgio Buarque de Holanda e José Honório Rodrigues
Descrição: Numa comunidade historiográfica como a brasileira, em que a atitude anti-teórica foi e continua comum, surpreende que dois dos ?pais fundadores? da nossa moderna ciência histórica, Sérgio Buarque de Holanda (1902-1982) e José Honório Rodrigues (1913-1987), tenham sido profundamente marcados pela leitura do historiador e sociólogo alemão Max Weber. Nosso projeto de pesquisa pretende estudar como se deu a recepção de Weber na obra destes dois autores ? fundamentalmente nos trabalhos publicados entre os anos 1930 e 1950 ?, como o diálogo com o pensamento weberiano evoluiu ao longo da trajetória de ambos, e, por fim, buscar elementos que ajudem a explicar a interrupção deste diálogo nas gerações seguintes de historiadores brasileiros..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Sérgio Ricardo da Mata - Coordenador.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 1
2005 - 2006
A recepção de Max Weber na historiografia brasileira do século XX
Descrição: A grande influência de Max Weber nas Ciências Humanas é um fato. Embora tenha se tornado conhecido como sociólogo, alguns dos seus mais importantes trabalhos ? como o já centenário ensaio sobre a Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo ou seus estudos de lógica das ciências culturais ? foram escritos na condição de historiador. No Brasil, porém, e diferentemente dos cientistas sociais, os historiadores não incorporaram o trabalho de Weber senão esporádica e desajeitadamente. Este projeto procura responder por que, a despeito de nomes como Sérgio Buarque de Holanda, a historiografia brasileira do século XX permaneceu virtualmente alheia ao pensamento weberiano..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Sérgio Ricardo da Mata - Coordenador / Amanda Silva Martins - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal de Ouro Preto - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 2
2004 - 2005
História Econômica de Sete Lagoas
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Sérgio Ricardo da Mata - Coordenador.


Membro de corpo editorial


2018 - Atual
Periódico: EXPEDIÇÕES: TEORIA DA HISTÓRIA E HISTORIOGRAFIA
2009 - Atual
Periódico: Temporalidades
2009 - Atual
Periódico: Revista de Teoria da História
2008 - Atual
Periódico: História da Historiografia
2006 - Atual
Periódico: Caminhos (Goiânia) (1678-3034)
2006 - Atual
Periódico: Cadernos de História


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: Teoria e Filosofia da História/Especialidade: História da historiografia alemã.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: Teoria e Filosofia da História.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História das Religioes.


Idiomas


Alemão
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.
Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2011
Diploma de Mérito, Câmara Municipal de Sete Lagoas, MG.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
FREIXO, A. L.2017FREIXO, A. L. ; ABREU, M. ; MATA, Sérgio da . A nostalgia como problema metahistórico: uma introdução. HISTÓRIA DA HISTORIOGRAFIA, v. 23, p. 138-141, 2017.

2.
DA MATA, SERGIO2017DA MATA, SERGIO. Depois do fim do platonismo fenomenológico: Hermann Lübbe e a descrição da aceleração civilizacional moderna. CIVITAS: REVISTA DE CIÊNCIAS SOCIAIS (IMPRESSO), v. 17, p. 523-541, 2017.

3.
MATA, Sérgio da2016MATA, Sérgio da. Modernity as fate or as utopia: Max Webers Reception in Brazil. MAX WEBER STUDIES, v. 16, p. 51-69, 2016.

4.
MATA, Sérgio da2016 MATA, Sérgio da. Tentativas de desmitologia: a revolução conservadora em Raízes do Brasil. Revista Brasileira de História (Online), v. 36, p. 63-87, 2016.

5.
MATA, Sérgio da2016MATA, Sérgio da. Para além do neokantismo: o conceito de ciências ético-históricas em Ernst Troeltsch. Revista de Teoria da História, v. 16, p. 90-100, 2016.

6.
KORS, M.2015KORS, M. ; MATA, Sérgio da . Johan Huizinga: Humanismo e Teoria da História nas sombras do amanhã. História da Historiografia, v. 18, p. 296-305, 2015.

7.
MATA, Sérgio da2015MATA, Sérgio da. Modernostta kato sudba ili kato utopiya: Retseptsiyata na Maks Veber v Braziliya. SOTSIOLOGICHESKI PROBLEMI, v. 3-4, p. 198-216, 2015.

8.
MATA, Sérgio da2015MATA, Sérgio da; ASSIS, A. A. . Por uma hermenêutica historiograficamente orientada: Entrevista com Gunter Scholtz. Revista de Teoria da História, v. 12, p. 269-283, 2015.

9.
MATA, Sérgio da2014MATA, Sérgio da. Max Weber e as Ciências Naturais. Ciência Hoje, v. 320, p. 22-25, 2014.

10.
MATA, Sérgio da2014MATA, Sérgio da. O escândalo da religião à luz da protosociologia de Thomas Luckmann. Saeculum (UFPB), v. 30, p. 191-204, 2014.

11.
MATA, Sérgio da2013MATA, Sérgio da. Weberianismo tropical: caminhos e fronteiras da recepção da obra de Max Weber no Brasil. Revista do Instituto Histórico e Geographico Brazileiro, v. 460, p. 77-108, 2013.

12.
MATA, Sérgio da2013MATA, Sérgio da; ARAUJO, V. L. . Jörn Rüsen: Theory of History as Aufklärung (Interview). História da Historiografia, v. 11, p. 339-353, 2013.

13.
MATA, Sérgio da2011MATA, Sérgio da. A crítica da teologia como alternativa ao ?embuste romântico?: notas introdutórias sobre a religião de Max Weber. PLURA, Revista de Estudos de Religião, v. 2, p. 25-48, 2011.

14.
MATA, Sérgio da2011MATA, Sérgio da. Anos de aprendizagem de um jurista formado ?numa perspectiva histórica?: Max Weber e o historicismo. História da Historiografia, v. 6, p. 64-80, 2011.

15.
MATA, Sérgio da2011MATA, Sérgio da. Ranke reloaded: entre história da historiografia e história multiversal. História da Historiografia, v. 6, p. 247-251, 2011.

16.
MATA, Sérgio da2010MATA, Sérgio da. ?O dever-ser é coisa do Diabo?? Sobre o problema da neutralidade axiológica em Max Weber. Revista de História (UFES), v. 24, p. 272-293, 2010.

17.
MATA, Sérgio da2009MATA, Sérgio da. O lugar de Helmuth Plessner na história das idéias filosóficas: apresentação à tradução de ?O problema da monstruosidade?. Artefilosofia (UFOP), v. 7, p. 143-144, 2009.

18.
MATA, Sérgio da2008MATA, Sérgio da. Religião e modernidade em Ernst Troeltsch. Tempo Social (USP. Impresso), v. 20, p. 235-255, 2008.

19.
MATA, Sérgio da2007MATA, Sérgio da. A dialética do aggiornamento. Revista do Arquivo Público Mineiro, v. 43, p. 144-157, 2007.

20.
MATA, Sérgio da2006MATA, Sérgio da; MATA, G. V. . Os irmãos Grimm entre romantismo, historicismo e folclorística. Fênix (Uberlândia), Uberlândia, v. 3, n.2, 2006.

21.
MATA, Sérgio da2006MATA, Sérgio da. Heinrich Rickert e a fundamentação (axio)lógica do conhecimento histórico. Varia História (UFMG. Impresso), v. 36, p. 347-367, 2006.

22.
MATA, Sérgio da2006MATA, Sérgio da. O espaço do poder. Revista do Arquivo Público Mineiro, v. 152, p. 48-57, 2006.

23.
MATA, Sérgio da2006MATA, Sérgio da. O espaço da religião. Caminhos (UCG), v. 4, p. 31-47, 2006.

24.
MATA, Sérgio da2006MATA, Sérgio da. A onda secularizante. História Viva (São Paulo), v. 1, p. 78-80, 2006.

25.
MATA, Sérgio da2006MATA, Sérgio da. O mito de 'A ética protestante e o espírito do capitalismo' como obra de sociologia. Locus (UFJF), v. 12, p. 113-126, 2006.

26.
MATA, Sérgio da2005MATA, Sérgio da. Georg Simmel em Palmares. Cronos (Pedro Leopoldo), Pedro Leopoldo, v. 8, p. 73-103, 2005.

27.
MATA, Sérgio da2005MATA, Sérgio da. Max Weber e a Ciência Histórica. Teoria & Sociedade (UFMG), Belo Horizonte, v. n.esp., p. 150-171, 2005.

28.
MATA, Sérgio da2005MATA, Sérgio da. Ernst Troeltsch e a história: uma introdução. Locus (Juiz de Fora), v. 11, p. 7-10, 2005.

29.
MATA, Sérgio da2004MATA, Sérgio da. Volkskatholizismus und Entstehung des protourbanen Raums in der brasilianischen Provinz Minas Gerais (18. und 19. Jahrhundert). Jahrbuch fur Geschichte Lateinamerikas (1998) / Anuario de Historia de América Latina, Köln, v. 41, p. 275-300, 2004.

30.
MATA, Sérgio da2002MATA, Sérgio da. O espaço do arraial na Minas antiga. Revista de História (UFES), Vitória, v. 14, p. 191-223, 2002.

31.
MATA, Sérgio da2000MATA, Sérgio da. Passado e presente da religião civil. Varia História, Belo Horizonte, v. 23, p. 180-204, 2000.

32.
MATA, Sérgio da1998MATA, Sérgio da. JUC e MMC: polaridade político-religiosa em Belo Horizonte. Revista de História Regional, Ponta Grossa, v. 3, n.1, p. 65-86, 1998.

33.
MATA, Sérgio da1998MATA, Sérgio da. O sagrado e as formas elementares do espaço urbano mineiro (séc. XVIII-XIX). Rhema (Juiz de Fora), Juiz de Fora, v. 4, n.16, p. 11-43, 1998.

34.
MATA, Sérgio da1998MATA, Sérgio da. História versus Estudos Sociais: alguns apontamentos sobre um falso dilema. Revista da Fundação Educacional Monsenhor Messias, v. 5, p. 45-55, 1998.

35.
MATA, Sérgio da1997MATA, Sérgio da. Religionswissenschaften e crítica da historiografia da Minas Colonial. Revista de História (USP), Sao Paulo, v. 136, p. 41-57, 1997.

36.
MATA, Sérgio da1996MATA, Sérgio da. Diante de quem se inclinar?. Revista Brasileira de Estudos Políticos, Belo Horizonte, v. 82, p. 159-179, 1996.

37.
MATA, Sérgio da1996MATA, Sérgio da. Sacralização da política, politização do sagrado (quando a Igreja se descortina). Varia História, Belo Horizonte, v. 16, p. 142-157, 1996.

38.
MATA, Sérgio da1995MATA, Sérgio da. Identidade católica e política na 'Fortaleza do Catolicismo' (1964-1969). Revista da Fundação Educacional Monsenhor Messias, Sete Lagoas, v. 3, p. 36-50, 1995.

39.
MATA, Sérgio da1994MATA, Sérgio da. Algumas notas sobre a história do amor. Revista da Fundação Educacional Monsenhor Messias (Cessou em 2001), v. 1, p. 23-38, 1994.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
ARAUJO, A. M. ; ASSIS, A. A. ; MATA, Sérgio da . Entre Filosofia, História e Relações Internacionais: Escritos em Homenagem a Estevão de Rezende Martins. 1. ed. São Paulo: LiberArs / SBTHH, 2017. v. 1. 339p .

2.
MATA, Sérgio da; PEREIRA, L. R. (Org.) ; Fernandes, Luiz Estevam (Org.) . Contributions to Theory and Comparative History of Historiography: German and Brazilian Perspectives. 1. ed. Frankfurt am Main: Peter Lang, 2015. v. 1. 209p .

3.
MATA, Sérgio da. A fascinação weberiana. As origens da obra de Max Weber. 1. ed. Belo Horizonte: Fino Traço, 2013. v. 1. 248p .

4.
MATA, Sérgio da; Pereira, Mateus Henrique de Faria (Org.) ; MOLLO, H. M. (Org.) ; VARELLA, Flávia Florentino (Org.) . Tempo presente & usos do passado. 1. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2012. v. 1. 195p .

5.
MATA, Sérgio da. História & Religião. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. v. 1. 155p .

6.
MATA, Sérgio da; MOLLO, H. M. (Org.) ; VARELLA, Flávia Florentino (Org.) ; ARAUJO, V. L. (Org.) . A dinâmica do Historicismo: revisitando a historiografia moderna. 1. ed. Belo Horizonte: Argumentum, 2008. v. 1. 248p .

7.
MATA, Sérgio da. Chão de Deus. Catolicismo popular, espaço e proto-urbanização em Minas Gerais, Brasil. Séculos XVIII-XIX. 1. ed. Berlin: Wissenschaftlicher Verlag Berlin, 2002. v. 1. 305p .

Capítulos de livros publicados
1.
MATA, Sérgio da. Entropia temporal: das razões sociológicas aos limites antropológicos. In: Marlon Salomon. (Org.). Heterocronias: Estudos sobre a multiplicidade dos tempos históricos. 1ed.Goiânia: Ricochete, 2018, v. , p. 226-257.

2.
DA MATA, SERGIO. Comisión de Investigación en el Bundestag alemán para Tratamiento del Pasado y las Consecuencias de la Dictadura del SED en Alemania en 1992 (1949-1989). In: Ricard Vinyes. (Org.). Dic­cio­na­rio de la Me­mo­ria Co­lec­ti­va. 1ed.Barcelona: Gedisa, 2018, v. , p. 97-98.

3.
MATA, Sérgio da. Historicismo engajé: o debate Treitschke-Schmoller e a eticização da economia política alemã. In: ARAUJO, A. M.; ASSIS, A. A.; MATA, S.. (Org.). Entre Filosofia, História e Relações Internacionais: Escritos em Homenagem a Estevão de Rezende Martins. 1ed.Sçao Paulo: LiberArs / SBTHH, 2017, v. 1, p. 139-159.

4.
MATA, Sérgio da. Considerações anti-hermenêuticas em torno da recepção de Max Weber no Brasil. In: SENEDA, Marcos César; CUSTÓDIO, Henrique Florentino Faria. (Org.). Max Weber: religião, valores, teoria do conhecimento. 1ed.Uberlândia: UDUFU, 2016, v. , p. 93-120.

5.
MATA, Sérgio da; PEREIRA, L. R. ; Fernandes, Luiz Estevam . Historiographies in Dialogue. In: Sérgio da Mata; Luisa Rauter Pereira; Luiz Estevam Fernandes. (Org.). Contributions to Theory and Comparative History of Historiography: German and Brazilian Perspectives. 1ed.Frankfurt am Main: Peter Lang, 2015, v. 1, p. 9-20.

6.
MATA, Sérgio da. Geschichts-Intellektuelle in der Krise. Das Unbehagen in der heutigen brasilianischen Geschichtswissenschaft. In: Friedrich Wilhelm Graf; Edith Hanke; Barbara Picht. (Org.). Geschichte intellektuell: Theoriegeschichtliche Perspektiven.. 1ed.Tübingen: Mohr Siebeck, 2015, v. 1, p. 202-215.

7.
MATA, Sérgio da. Heinrich Rickert. In: Jurandir Malerba. (Org.). Lições de História II: Da história científica à crítica da razão metódica no limiar do século XX.. 1ed.Porto Alegre: EDIPUCRS, 2013, v. II, p. 171-184.

8.
ASSIS, A. A. ; MATA, Sérgio da . O conceito de história e o lugar dos 'Geschichtliche Grundbegriffe' na história da história dos conceitos. In: KOSELLECK, R.; MEIER, C.; ENGELS, O.; GÜNTHER, H.. (Org.). O conceito de História. 1ed.Belo Horizonte: Autêntica, 2013, v. 1, p. 9-34.

9.
MATA, Sérgio da; Pereira, Mateus Henrique de Faria . Transformações da experiência do tempo e pluralização do presente. In: Sérgio da Mata; Mateus Pereira; Helena Mollo, Flávia Varella. (Org.). Tempo presente & usos do passado. 1ed.Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2012, v. 1, p. 9-30.

10.
MATA, Sérgio da. Para uma sociologia das formas de santidade no Brasil colonial: ermitães em Minas Gerais. In: MEDING, Holger M.. (Org.). Brückenschlag. Hans-Jürgen Prien zum 75. Geburtstag. 1ed.Berlim: Wissenschaftlicher Verlag Berlin, 2011, v. 1, p. 89-103.

11.
MATA, Sérgio da. Historiografia, normatividade, orientação: sobre o substrato moral do conhecimento histórico. In: Fernando Nicolazzi; Helena Miranda Mollo; Valdei Lopes de Araujo. (Org.). Aprender com a história? O passado e o futuro de uma questão. 1ed.Rio de Janeiro: FGV, 2011, v. 1, p. 59-76.

12.
MATA, Sérgio da. Estrutura e história na sócio-antropologia do catolicismo de Pierre Sanchis. In: Angelo Assis; João H. dos Santos; Ronaldo Alves. (Org.). Tessituras da Memória: ensaios acerca da construção e uso de metodologias na produção da história. 1ed.Niterói: Vício de Leitura, 2011, v. 1, p. 247-263.

13.
MATA, Sérgio da. Leopold von Ranke (1795-1886). In: Estevão de Rezende Martins. (Org.). A história pensada: teoria e método da historiografia européia do século XIX. 1ed.São Paulo: Contexto, 2010, v. 1, p. 187-201.

14.
MATA, Sérgio da. Para uma história das formas de ascetismo leigo em Minas colonial: o caso dos ermitães. In: Ângelo Adriano Faria de Assis; Mabel Salgado. (Org.). Religiões e religiosidades: entre a tradição e a modernidade. 1ed.São Paulo: Paulinas, 2010, v. 1, p. 29-44.

15.
MATA, Sérgio da. Ernst Troeltsch. In: Jurandir Malerba. (Org.). Lições de história: o caminho da ciência no longo século XIX. Porto Alegre/Rio de Janeiro: Ed.PUCRS/FGV, 2010, v. 1, p. 453-479.

16.
Borsoi, Diego ; MATA, Sérgio da . Edilidade e construção do espaço urbano no período colonial.. In: MOLLO, Helena; SILVEIRA, Marco Antônio. (Org.). Termo de Mariana. História e documentação.. 1ed.Ouro Preto: Ed. UFOP, 2010, v. 1, p. 197-203.

17.
MATA, Sérgio da. Elogio do Historicismo. In: VARELLA, Flávia Florentino; MOLLO, Helena Miranda; MATA, Sérgio Ricardo da; ARAÚJO, Valdei Lopes de. (Org.). A dinâmica do Historicismo: revisitando a historiografia moderna. 1ed.Belo Horizonte: Argumentum, 2008, v. 1, p. 49-62.

18.
MATA, Sérgio da. Entre Syllabus e Kulturkampf: revisitando o "reformismo" católico na Minas Gerais do Segundo Reinado. In: CHAVES, Cláudia Maria das Graças; SILVEIRA, Marco Antonio. (Org.). Território, conflito e identidade. Belo Horizonte: Argumentum, 2007, v. , p. 225-244.

19.
MATA, Sérgio da. Max Weber e a Ciência Histórica. In: Guido, Humberto; Sahd, Luis Felipe N. A. S.. (Org.). Tempo e História no Pensamento Ocidental. Ijuí: Editora Unijuí, 2006, v. , p. -.

20.
MATA, Sérgio da. Filosofia da História em Heinrich Rickert. In: Antônio Carlos dos Santos. (Org.). História, pensamento e ação. São Cristóvão: Editora da Universidade Federal de Sergipe, 2006, v. , p. 111-124.

21.
MATA, Sérgio da. O desencantamento da toponímia. In: Zeny Rosendahl; Roberto Lobato Corrêa. (Org.). Geografia: temas sobre cultura e espaço. Rio de Janeiro: Ed.UERJ, 2005, v. , p. 115-140.

22.
MATA, Sérgio da. Alguns comentários sobre Max Weber e a história. In: Astor Antônio Diehl. (Org.). Max Weber e a História. 2ed.Passo Fundo: UPF Editora, 2004, v. , p. 117-124.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
MATA, Sérgio da. Johan Huizinga a Crise da Civilização. Estado de Minas, Belo Horizonte, p. 3 - 3, 20 abr. 2018.

2.
MATA, Sérgio da. O hibernar político da nação. O Tempo, Belo Horizonte, p. 19 - 19, 06 dez. 2015.

3.
MATA, Sérgio da. Max Weber e a vocação da política. Correio Braziliense, Brasília, p. 15 - 15, 26 abr. 2014.

4.
MATA, Sérgio da. Uma cidade no limite. O Espeto, Mariana (MG), p. 6 - 6, 01 out. 2012.

5.
MATA, Sérgio da; MATA, G. V. . O chão de Mariana é sagrado. Informativo Mariana Viva, Mariana, p. 1 - 1, 20 jun. 2011.

6.
MATA, Sérgio da. Os bichos. Foi legal! Lembranças de ex-bolsistas na Alemanha, Rio de Janeiro, p. 75 - 76, 15 set. 2006.

7.
MATA, Sérgio da. Redescobrindo um clássico. O Tempo, Belo Horizonte, 22 abr. 2006.

8.
MATA, Sérgio da. Xarif, o cearense. Comunidade News, Danbury (CT), 20 dez. 2005.

9.
MATA, Sérgio da. Saudades da silenciosa Alemanha. Comunidade News, Danbury (CT), 06 dez. 2005.

10.
MATA, Sérgio da. As duas faces de Janus. Jornal Sete Dias, Sete Lagoas, 13 dez. 2002.

11.
MATA, Sérgio da. Meu diário alemão. The Immigrant, Danbury (CT), 05 mar. 2002.

12.
MATA, Sérgio da. A globalização da saudade. The Immigrant, Danbury (CT), 22 jan. 2002.

13.
MATA, Sérgio da. O carro de luxo e a escola. The Immigrant, Danbury (CT), 11 dez. 2001.

14.
MATA, Sérgio da. Quatro livros para se (tentar) entender o Brasil. The Immigrant, Danbury (CT), 27 nov. 2001.

15.
MATA, Sérgio da. Aprender alemão é fácil. The Immigrant, Danbury (CT), 13 nov. 2001.

16.
MATA, Sérgio da. Clash of civilizations?. The Immigrant, Danbury (CT), 16 out. 2001.

17.
MATA, Sérgio da. O que é a religião?. Jornal Point, Sete Lagoas, 01 out. 1997.

18.
MATA, Sérgio da. Uma nota de pé de página sobre a educação em Sete Lagoas, um século e meio atrás. Jornal Point, Sete Lagoas, 01 set. 1997.

19.
MATA, Sérgio da. Sprachen & languages & yazikí. Jornal Point, Sete Lagoas, 01 jun. 1997.

20.
MATA, Sérgio da. Antropologia da preguiça. Jornal Point, Sete Lagoas, 01 maio 1997.

21.
MATA, Sérgio da. Como vai a cultura sete-lagoana?. Gazeta Universitária, Sete Lagoas, 01 nov. 1996.

22.
MATA, Sérgio da. Os dissabores de Clio. Jornal Point, Sete Lagoas, 05 jan. 1996.

23.
MATA, Sérgio da. As duas margens da lagoa. Jornal Point, Sete Lagoas, 01 dez. 1995.

24.
MATA, Sérgio da. Crentes ou fanáticos?. Jornal Point, Sete Lagoas, 01 set. 1995.

25.
MATA, Sérgio da. O alto e o sagrado. Jornal Point, Sete Lagoas, 01 jun. 1995.

26.
MATA, Sérgio da. O que são os mitos?. Jornal Point, Sete Lagoas, 01 maio 1995.

27.
MATA, Sérgio da. Repensar o tempo. Jornal Point, Sete Lagoas, 01 out. 1994.

28.
MATA, Sérgio da. Henfil: relembrando um clássico do humor. Jornal Point, Sete Lagoas, 01 abr. 1994.

29.
MATA, Sérgio da. Guimarães Rosa e a gente. Jornal Point, Sete Lagoas, 01 mar. 1994.

30.
MATA, Sérgio da. Dos amores de ontem e de hoje. Jornal Point, Sete Lagoas, 24 dez. 1993.

31.
MATA, Sérgio da. Patrimonialismo, história e historiadores. Jornal Sete Dias, Sete Lagoas, 14 fev. 1992.

32.
MATA, Sérgio da. Enéas e o fascismo. Jornal de Sete Lagoas, Sete Lagoas, 10 ago. 1991.

33.
MATA, Sérgio da. Igreja e Política em Belo Horizonte (1952-1968). Jornal de Sete Lagoas, Sete Lagoas, 29 jun. 1991.

34.
MATA, Sérgio da. Os imperadores e a ilha deserta. Jornal de Sete Lagoas, Sete Lagoas, 19 out. 1990.

35.
MATA, Sérgio da. As crianças e o Golpe. Jornal Cidade, Sete Lagoas, 25 dez. 1989.

36.
MATA, Sérgio da. Sucessão: momentos decisivos (II). Jornal Cidade, Sete Lagoas, 28 nov. 1989.

37.
MATA, Sérgio da. Sucessão: momentos decisivos. Jornal Cidade, Sete Lagoas, 11 nov. 1989.

38.
MATA, Sérgio da. Riesman e Sennett: apontamentos para um diálogo. Trem da História, Belo Horizonte, p. 7 - 7, 12 set. 1989.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
MATA, Sérgio da. Desencantamento da toponimia. In: VII Simposio Nacional da Associacao Brasileira de Historia das Religioes, 2005, Belo Horizonte. O Sagrado e o Urbano, 2005.

2.
MATA, Sérgio da. Filosofia da História em Heinrich Rickert. In: III Colóquio Nacional de Filosofia da História, 2005, Aracaju. III Colóquio Nacional de Filosofia da História - Caderno de Resumos. São Cristóvão: Universidade Federal de Sergipe, 2005.

3.
MATA, Sérgio da. Max Weber e a Ciência Histórica. In: II Colóquio Nacional de Filosofia da História, 2003, Uberlândia. Caderno de resumos do II Colóquio Nacional de Filosofia da História. Ilhéus: Editora da Universidade Estadual de Santa Cruz, 2003.

4.
MATA, Sérgio da. O arraial enquanto espaço sagrado: catolicismo popular e proto-urbanização em Minas Gerais (sécs. XVIII-XIX). In: V Simpósio Nacional da Associacao Brasileira de História das Religioes, 2003, Juiz de Fora. Caderno de resumos do V Simpósio Nacional da ABHR. Juiz de Fora, 2003.

5.
MATA, Sérgio da. O sagrado e as formas elementares do espaço urbano mineiro, sécs. XVIII-XIX. In: XII Encontro da ANPUH-MG, 2000, Belo Horizonte. Caderno de resumos do XII Encontro da ANPUH-MG, 2000.

6.
MATA, Sérgio da. Conflito na 'Fortaleza do Catolicismo': Identidade Católica e Política em Belo Horizonte (1964-1969). In: Caderno de resumos do I Encontro Nacional de Pós-Graduandos em História, 1995, Niterói. Resumos das Comunicacoes do I Encontro Nacional de Pós-Graduandos em História, 1995.

7.
MATA, Sérgio da. Identidade Católica e Política na 'Fortaleza do Catolicismo' (1964-1969). In: II Conferência Geral de História da Igreja na América Latina e no Caribe, 1995, Sao Paulo. Caderno de resumos da II Conferência Geral de História da Igreja na América Latina e no Caribe. Sao Paulo: Paulus, 1995.

Apresentações de Trabalho
1.
MATA, Sérgio da. Is there a political theology underlying 'The Protestant Ethic'?. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
MATA, Sérgio da. Formas tardias de Filosofia da História: do hegelianismo de esquerda de Joachim Ritter à 'geração cética'. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
MATA, Sérgio da. Entre história, cultura e natureza: limites e possibilidades da concepção de ciência de Max Weber. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
MATA, Sérgio da. Visões da posthistoire em Ernst Jünger e Arnold Gehlen. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
MATA, Sérgio da. A construção da imagem de Lutero em Leopold von Ranke e Max Weber. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

6.
MATA, Sérgio da. A construção da imagem de Lutero em Leopold von Ranke e Max Weber. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

7.
MATA, Sérgio da. Mito e História em Sérgio Buarque de Holanda. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
MATA, Sérgio da. Ciência como Vocação na Alemanha do pós-Guerra. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
MATA, Sérgio da. O que significa ser um intelectual weberiano na Alemanha do pós-guerra. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
MATA, Sérgio da. 'O melhor discípulo é aquele que não é'. Antropologia e experiência em Reinhart Koselleck. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
MATA, Sérgio da. Die verspätete Rezeption: Max Weber in Brasilien. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

12.
MATA, Sérgio da. A Ética no trabalho do historiador. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
MATA, Sérgio da. A história como Ciência da Realidade: Reflexões a partir da obra de Max Weber. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
MATA, Sérgio da. A história da religião como história das ideias religiosas. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
MATA, Sérgio da. A fascinação weberiana. As origens da obra de Max Weber. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
MATA, Sérgio da. Die Bedeutung des Deutschen und der interkulturellen Kommunikation im Globalisierungsprozess - Die deutsche Sprache unter den Historiker im heutigen Brasilien. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
MATA, Sérgio da. A Alemanha secreta de Sérgio Buarque de Holanda e a face de Jano de 'Raízes do Brasil'. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

18.
MATA, Sérgio da. Da história dos conceitos e das ideias filosóficas à analítica do tempo presente: uma introdução à obra de Hermann Lübbe. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

19.
MATA, Sérgio da. Max Weber e a História. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

20.
MATA, Sérgio da. Da impossibiidade de não se aprender coma história: reflexões a partir do caso alemão. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

21.
MATA, Sérgio da. Weberianismo tropical: caminhos e fronteiras da recepção de Max Weber no Brasil. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

22.
MATA, Sérgio da. História e Religião. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

23.
MATA, Sérgio da. Tentativas de desmitologia: a Alemanha secreta em 'Raízes do Brasil'. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

24.
MATA, Sérgio da. A fascinação weberiana. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

25.
MATA, Sérgio da. Depois do puritanismo: Thomas Carlyle e as raízes da filosofia weberiana da história. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

26.
MATA, Sérgio da. Depois do puritanismo: Thomas Carlyle e as raízes da filosofia weberiana da história. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

27.
MATA, Sérgio da. Max Weber e a religião: a perspectiva da história intelectual. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

28.
MATA, Sérgio da. Jenseits des Neukantianismus: Troeltschs Konzept einer Theorie der Kulturwissenschaften. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

29.
MATA, Sérgio da. Anos de aprendizagem de um jurista formado "numa perspectiva histórica": Max Weber e o historicismo (1882-1897). 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

30.
MATA, Sérgio da. O problema da religião de Max Weber. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

31.
MATA, Sérgio da. Die brasilianischen Kulturwissenschaften und Max Weber. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

32.
MATA, Sérgio da. Historiografia contemporânea, normatividade e orientação. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

33.
MATA, Sérgio da. Urbanidade e Territorialidade: nas trilhas do sagrado. 2008. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

34.
MATA, Sérgio da. O desencantamento do desencantamento: para dizer adeus a uma metáfora weberiana. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

35.
MATA, Sérgio da. Notas histórico-conceituais sobre a gênese do tipo ideal weberiano. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

36.
MATA, Sérgio da. Religião e modernidade em Ernst Troeltsch. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

37.
MATA, Sérgio da. Religião e Solidão: o olhar da História sobre a santidade. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

38.
MATA, Sérgio da. Religião e modernidade em Ernst Troeltsch. 2007. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

39.
MATA, Sérgio da. Max Weber e a historiografia brasileira. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

40.
MATA, Sérgio da. Max Weber e a economia política da escravidão. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

41.
MATA, Sérgio da. De 'topos' a 'temenos': o arraial em Minas, séculos XVIII-XIX. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

42.
MATA, Sérgio da. O mito de ?Ética protestante e o espírito do capitalismo? como obra de sociologia. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

43.
MATA, Sérgio da. O espaço do poder na Minas Antiga. 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

44.
MATA, Sérgio da. Max Weber e a história cultural do cristianismo. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

45.
MATA, Sérgio da. Georg Simmel em Palmares. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

46.
MATA, Sérgio da. História da Igreja: perspectivas historiográficas. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

47.
MATA, Sérgio da. Protourbanização e religião popular na Minas antiga. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

48.
MATA, Sérgio da. Protourbanização e religião popular na Minas antiga. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

49.
MATA, Sérgio da. Religion und Entstehung der Städte am Beispiel Brasiliens. 2000. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

50.
MATA, Sérgio da. A fortaleza do Catolicismo. Identidades católicas e política na Belo Horizonte dos anos 1960. 1997. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Outras produções bibliográficas
1.
MATA, Sérgio da. A viagem redonda de Jessé Souza (Resenha de SOUZA, Jessé. A tolice da inteligência brasileira. Ou como o país se deixa manipular pela elite. São Paulo: LeYa, 2015) 2018 (Resenha de livro).

2.
MATA, Sérgio da; ROCHA, S. M. . Editorial: Dossiê História e Historiadores. Belo Horizonte: PUC-Minas, 2018 (Editorial).

3.
GEHLEN, A. ; MATA, Sérgio da . A felicidade evadida. Uma interpretação da nostalgia. Frankfurt am Main: Klostermann, 2017. (Tradução/Artigo).

4.
MATA, Sérgio da. Resenha de KAISER, Michael; ROSENBACH, Harald (eds.) Max Weber in der Welt. Rezeption und Wirkung. Tübingen: Mohr Siebeck, 2014.. Tübingen: Mohr Siebeck, 2016 (Resenha de livro).

5.
MATA, Sérgio da. Resenha de KAUBE, Jürgen. Max Weber: Ein Leben zwischen den Epochen. Berlin: Rowohlt, 2014.. Berlim: Rowohlt, 2016 (Resenha de livro).

6.
MATA, Sérgio da. Adeus à cordialidade. Jundiaí, 2016. (Prefácio, Pósfacio/Apresentação)>.

7.
LUBBE, H. ; MATA, Sérgio da . Esquecimento e historicização da memória. Basel: Schwabe, 2016. (Tradução/Artigo).

8.
KORS, M. ; MATA, Sérgio da . Existe uma metamorfose da História?. Stuttgart: Alfred Kröner, 2015. (Tradução/Artigo).

9.
MATA, Sérgio da. Prefácio. Belo Horizonte, 2014. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

10.
MATA, Sérgio da. Resenha de GUSMÃO, Luis de. O fetichismo do conceito. Limites do conhecimento teórico na investigação social. Rio de Janeiro: Topbooks, 2012. 2013 (Resenha de livro).

11.
MATA, Sérgio da; ROCHA, S. M. . As quatro formas do 'geral' em história. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2013. (Tradução/Artigo).

12.
MATA, Sérgio da. Resenha de WEBER, Max. Max Weber Gesamtausgabe Band I/6: Zur Sozial- und Wirtschaftsgeschichte des Altertums. Schriften und Reden (1893-1908). Tübingen: Mohr Siebeck, 2006, 975p.. Bauru: Edusc, 2011 (Resenha de livro).

13.
MATA, Sérgio da. Resenha de RADKAU, Joachim. Max Weber: Die Leidenschaft des Denkens. München: Carl Hanser, 2005, 1.008 pp.. Mariana (MG): UFOP, 2010 (Resenha de livro).

14.
RANKE, L. v. ; MATA, Sérgio da . O conceito de história universal. São Paulo: Contexto, 2010. (Tradução/Artigo).

15.
MATA, Sérgio da. Resenha de GERTZ, René E.; CORREA, Sílvio Marcus de S. (orgs.) Historiografia alemã pós-muro: experiências e perspectivas. Santa Cruz do Sul/Passo Fundo: Edunisc/Editora UPF, 2009 (Resenha de livro).

16.
PLESSNER, Helmuth ; MATA, Sérgio da . O problema da monstruosidade. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 2009. (Tradução/Artigo).

17.
MATA, Sérgio da. Resenha de MARQUARD, Odo. Las dificultades con la filosofía de la historia. Valencia: Pre-Textos, 2007.. Valencia: Pre-Textos, 2008 (Resenha de livro).

18.
MATA, Sérgio da. Resenha de Pinsky, J.; Pinsky, C. B. (orgs). Faces do fanatismo. São Paulo: Contexto, 2004, 288p. In: Religião & Cultura, São Paulo 5 (10), p. 207-210, 2006.. São Paulo: Contexto, 2006 (Resenha de livro).

19.
MATA, Sérgio da. Historicismo, pós-modernismo e historiografia. São Paulo: Contexto, 2006. (Tradução/Artigo).

20.
Troeltsch, Ernst ; MATA, Sérgio da . A crise atual da História. Juiz de Fora: Ed. UFJF, 2005. (Tradução/Artigo).

21.
MATA, Sérgio da. A festa afro-brasileira. Sete Lagoas (MG): Fundação Educacional Monsenhor Messias, 2004. (Tradução/Artigo).

22.
MATA, Sérgio da. Resenha de Hoornaert, Eduardo. Os anjos de Canudos: uma revisão histórica. Petrópolis: Vozes, 1997. In: Estudos Ibero-Americanos. Vol. 34, n. 2, 1998, pp. 353-359. Porto Alegre 1998 (Resenha de livro).

23.
MATA, Sérgio da. Resenha de Augé, Marc. Por uma antropologia dos mundos contemporâneos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997. In: Locus. V. 4, n. 1, 1998, pp. 133-136. Juiz de Fora 1998 (Resenha de livro).

24.
MATA, Sérgio da. Resenha de Vainfas, Ronaldo. A heresia dos índios. Catolicismo e rebeldia no Brasil Colonial. São Paulo: Cia das Letras, 1995. In: Varia Historia. n. 16, 1996, pp. 171-177. Belo Horizonte 1996 (Resenha de livro).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
MATA, Sérgio da. Documentário. 2005.

Trabalhos técnicos
1.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da revista Pandemonium Germanicum. 2018.

2.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da Revista Brasileira de Sociologia. 2017.

3.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da revista Estudos Históricos. 2017.

4.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da revista TRANS/FORM/AÇÃO. 2017.

5.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da Revista Brasileira de Ciência Política. 2016.

6.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da Revista Topoi. 2016.

7.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da Revista TRANS/FORM/AÇÃO. 2016.

8.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da revista Anos 90. 2016.

9.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da revista História da Historiografia. 2015.

10.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da revista Teoria & Sociedade. 2015.

11.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da revista Topoi, Revista de História. 2015.

12.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da revista História da Historiografia. 2014.

13.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da revista DADOS - Revista de Ciências Sociais. 2014.

14.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da revista Varia Historia. 2014.

15.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da revista Cadernos de História. 2013.

16.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da revista DADOS - Revista de Ciências Sociais. 2013.

17.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da revista História da Historiografia. 2013.

18.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da Revista Locus - Revista do Programa de Pós-Graduação em História da UFJF. 2012.

19.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da Revista História da Historiografia. 2011.

20.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da Revista Topoi - Revista do Programa de Pós-Graduação em História da UFRJ. 2011.

21.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da Revista História da Historiografia. 2010.

22.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da Revista Ars Historica. 2010.

23.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da Revista Brasileira de História. 2010.

24.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da Revista de Teoria da História. 2010.

25.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da Revista Varia Historia. 2010.

26.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad hoc da "Habitus. Revista do Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia". 2008.

27.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad hoc da "Revista Brasileira de História". 2008.

28.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da "Revista de História" (USP). 2008.

29.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad-hoc da revista "História da Historiografia". 2008.

30.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad hoc da FAPEMIG. 2007.

31.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad hoc da "LPH - Revista de História". 2007.

32.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad hoc da "Revista Eletrônica Cadernos de História". 2007.

33.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad hoc da "Cadernos de História" da PUC Minas. 2007.

34.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad hoc da "LPH - Revista de História". 2006.

35.
MATA, Sérgio da. Parecerista ad hoc da "LPH - Revista de História". 2005.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
MATA, Sérgio da. Relendo os clássicos em época de crise: 'Raízes do Brasil', 'Os donos do poder' e as anomalias da consciência histórica brasileira. 2016.

2.
MATA, Sérgio da. Sérgio da Mata fala sobre lançamento de seu livro. 2011. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
MATA, Sérgio da. Aprender com a história?. 2010. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
MATA, Sérgio da; PIERUCCI, A. Flávio . Cristianismo continua com força, dizem especialistas. 2009. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

5.
MATA, Sérgio da. Catolicismo e proto-urbanização em Minas Gerais. 2008. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

6.
MATA, Sérgio da. O espaço da religião. 2006. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

7.
MATA, Sérgio da. Catolicismo popular e protourbanização em Minas Gerais. 2004. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica
1.
MATA, Sérgio da; ROCHA, S. M. . Caminhos do Pensamento Histórico na França e na Alemanha na Segunda Metade do Século XX. 2017. .

2.
MATA, Sérgio da. O pensamento histórico alemão de Weber a Koselleck e sua recepção no Brasil. 2013. .

3.
NOGUEIRA, Adriana ; MATA, Sérgio da ; SOBRINHO, Juliano . O Muro de Berlim e as barreiras atuais. 2011. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material de apoio à elaboração de aula sobre o Muro de Berlim).

4.
MATA, G. V. ; MATA, Sérgio da . Grupo de Estudos de Alemão. 2010. (Curso de alemão instrumental).

5.
MATA, Sérgio da; ARAUJO, V. L. ; MOLLO, H. M. . A formação da historiografia moderna: introdução e tendências de pesquisa. 2008. .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
PALMEIRA, M. S.; BARROS, S. M. P.; RODRIGUES, L. S.; MATA, Sérgio da. Participação em banca de Mariana Ladeira Odés. 'Nós, os Annales': Marc Bloch, Lucien Febvre e a produção da Revista dos Annales (1929-1944). 2018. Dissertação (Mestrado em História Social) - Universidade de São Paulo.

2.
RANGEL, M. M.; MATA, Sérgio da; SOUZA, G. M. G. M. A.. Participação em banca de Danilo Souza Ferreira. Empatia: Uma História intelectual de Edith Stein (1891-1942). 2018. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

3.
Waizbort, Leopoldo; KEINERT, M. C.; MUSSE, R.; MATA, Sérgio da. Participação em banca de Michel Mustafa. O tecelão não sabe o que tece: sobre o sentido da ação na sociologia de Max Weber. 2017. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade de São Paulo.

4.
QUELER, J. J.; GRINBERG, L.; MATA, Sérgio da. Participação em banca de Marcelo Martins Vieira. Dom Luciano Mendes de Almeida e a construção dos direitos da criança e do adolescente no Brasil (1984-1990). 2017. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

5.
MICK, J.; SELL, C. E.; MAZON, M. S.; SEIDL, E.; MATA, Sérgio da. Participação em banca de Márcio José Rosa de Carvalho. Caminhos da compreensão: condicionantes sócio-intelectuais da recepção das obras de Max Weber no Brasil. 2016. Dissertação (Mestrado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

6.
MATA, Sérgio da; ASSIS, A. A.; FREIXO, A. L.. Participação em banca de Aída Rita Tedesco e Silva. Conceitos individualizantes e valores na Teoria da História de Heinrich Rickert. 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

7.
VASSINA, E. N.; GOMIDE, B. B.; MATA, Sérgio da. Participação em banca de Carolina Ramos de Souza. Napoleão Bonaparte entre russos e luso-brasileiros: o estudo comparado de sua representação em 'Guerra e Paz' e na 'Gazeta do Rio de Janeiro'. 2016. Dissertação (Mestrado em Literatura e Cultura Russa) - Universidade de São Paulo.

8.
BARBOSA, W. V.; BERKENBROCK, V. J.; MATA, Sérgio da. Participação em banca de Andréa Bernardes de Tassis Ribeiro. História e religião na análise weberiana sobre o "povo de Israel" como um "povo pária". 2014. Dissertação (Mestrado em Ciência da Religião) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

9.
BENTIVOGLIO, J. C.; MATA, Sérgio da; MURICI, F.. Participação em banca de Marcelo Durão Rodrigues da Cunha. O caminho à unidade: Heinrich von Sybel e os dois momentos do conceito de Nação na Alemanha oitocentista. 2013.

10.
NICOLAZZI, Fernando; RODRIGUES, H. E.; MATA, Sérgio da. Participação em banca de Dalton Sanches. Entre formas hesitantes e bastardas: ensaísmo, modernismo e escrita da história em Raízes do Brasil de Sérgio Buarque de Holanda (1920-1956). 2013. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

11.
MATA, Sérgio da; NICOLAZZI, Fernando; ARAUJO, V. L.; Cézar, Temístocles. Participação em banca de Eduardo Wright Cardoso. A cor local e a escrita da história no século XIX: o uso da retórica pictórica na historiografia nacional. 2012. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

12.
MATA, Sérgio da; BUARQUE, Virgínia A. C.; HERMANN, Jacqueline. Participação em banca de Robson Rodrigues Gomes Filho. A repressão religiosa ao movimento de Santa Dica pela ordem Redentorista em Goiás (1924-1925). 2012. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

13.
MATA, Sérgio da; Pereira, Mateus Henrique de Faria; BRANDAO, P. C.; SILVA JUNIOR, C. F.. Participação em banca de Mauro Estáquio Costa Teixeira. Revanche dos vencedores: história, memória e luta política no Orvil. 2012. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

14.
MATA, Sérgio da; NICOLAZZI, Fernando; SILVA, Telma B. da. Participação em banca de Valdemir Ferreira Lopes. Os prefácios de Sobrados e Mucambos: a história de um livro em busca do universal. 2011. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

15.
MATA, Sérgio da; SILVEIRA, Marco Antonio; GAETA, M. A. J. V.. Participação em banca de Germano Moreira Campos. Ultramontanismo na diocese de Mariana: o governo de D. Antonio Ferreira Viçoso (1844-1875). 2010. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

16.
MATA, Sérgio da; SILVA, L. S. D.; BERBERT JUNIOR, C. O.. Participação em banca de Marcelo Augusto Parrillo Rizzo. A história da Meta-História: um estudo sobre a Teoria da História de Hayden White. 2009. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Goiás.

17.
MATA, Sérgio da; SILVEIRA, Marco Antonio; BORGES, Célia Maia. Participação em banca de Daniela Gonçalves Gomes. Ordens Terceiras e o Ultramontanismo em Minas Gerais. 2009. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

18.
MATA, Sérgio da; ARAUJO, V. L.; SILVEIRA, Marco Antonio. Participação em banca de Daniela Gonçalves Gomes. ?Status in Statum: Catolicismo leigo e o projeto reformador da Igreja Católica em Mariana e Ouro Preto (1844-1875)? (Exame de Qualificação). 2008. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

19.
DELGADO, L. A. N.; PASSOS, M.; NEVES, M. A.; MATA, Sérgio da. Participação em banca de Deivison Gonçalves Amaral. Confederação Católica do Trabalho: Práticas discursivas e orientação católica para o trabalho em Belo Horizonte. 2007. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

20.
MATA, Sérgio da; MATTOS, Izabem M. de; NASCIMENTO, Telma Ferreira. Participação em banca de Márcia Alves Faleiro de Carvalho. A romaria do Divino Pai Eterno em Trindade de Goiás: permanências da tradição na modernidade (1970-2000). 2007. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Ciências da Religião) - Universidade Católica de Goiás.

21.
MATA, Sérgio da; DOMINGUES, I.; REIS, J. C.. Participação em banca de Edmar Luis da Silva. Compreender a vida, fundamentar a história: a ?Crítica da razão histórica? em Wilhelm Dilthey (1833-1911). 2006. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

22.
MATA, Sérgio da. Participação em banca de Álvaro José Paiva de Almeida. O desenho das cidades na Nova Inglaterra e na Capitania de Minas Gerais. 2002. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Teses de doutorado
1.
Pereira, Mateus Henrique de Faria; RANGEL, M. M.; RODRIGUES, H. E.; NICODEMO, T. L.; MATA, Sérgio da. Participação em banca de Dalton Sanches. A stasis de Sérgio Buarque de Holanda: autoconstrução em diálogo com Gilberto Freyre e Alceu Amoroso Lima (1920-1960). 2019. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
FERNANDES, L. E. O.; REIS, M. F.; FREITAS NETO, J. A.; SILVA, C. P.; DA MATA, Sérgio. Participação em banca de Fernanda Bastos Barbosa. O valor da paz: política e dissenso durante o governo de Porfírio Díaz (1876-1911). 2018. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

3.
MURARI, L.; BONALDO, R.; SILVA, M. L. E.; MARTINS, L. P.; MATA, Sérgio da. Participação em banca de Flávia Renata Machado Paiani. A história como best-seller: aspectos narrativos dos livros de divulgação histórica no Brasil. 2017. Tese (Doutorado em História) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

4.
DECCA, E. S.; BRESCIANI, M. S. M.; BERRIEL, C. E. O.; HEYMANN, L. Q.; MATA, Sérgio da. Participação em banca de Rafael Pereira de Souza. A morte do homem cordial: trajetória e memória na invenção de um personagem (Sérgio Buarque de Holanda, 1902-1982). 2015. Tese (Doutorado em Doutorado em História) - Universidade Estadual de Campinas.

5.
SILVA, L. S. D.; BERBERT JUNIOR, C. O.; MATA, Sérgio da; SOUZA, J.; SENEDA, M.. Participação em banca de Ulisses do Valle. As vicissitudes da História: Max Weber e a teoria do conhecimento histórico. 2013. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Goiás.

6.
LIMA FILHO, L. F. C.; SILVA, B. M. F.; ARAUJO, R. A. B.; BENTIVOGLIO, J. C.; MATA, Sérgio da. Participação em banca de Victor de Oliveira Pinto Coelho. A técnica como totalidade: uma abordagem da obra de Ernst Jünger no entreguerras. 2013. Tese (Doutorado em História Social da Cultura) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

7.
MATA, Sérgio da; COHN, Gabriel; VANDENBERGHE, F.; SALLUM JUNIOR, B. J.; PINHEIRO FILHO, F. A.. Participação em banca de Tamara Grigorowitschs. Um outro espírito, um outro capitalismo. O papel da economia antiga na tipologia do capitalismo em Max Weber. 2012. Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade de São Paulo.

8.
MUSSE, R.; COHN, Gabriel; MATA, Sérgio da; VITULLO, G. E.; SECCO, L. F.. Participação em banca de Luiz Enrique Vieira de Souza. A recepção alemã à revolução russa de 1905. 2012. Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade de São Paulo.

9.
MATA, Sérgio da; REIS, J. C.; CONDÉ, Mauro Lúcio Leitão; ADVERSE, Helton Machado; Pereira, Mateus Henrique de Faria. Participação em banca de Marcus Marciano Gonçalves da Silveira. Noam Chomsky: um olhar anarcocrítico sobre a história contemporânea. 2011. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

10.
MATA, Sérgio da. Participação em banca de Célia Nonata da Silva. Sertão mestiço: mandões e bandidos na Capitania das Minas. 2004. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Qualificações de Doutorado
1.
FERNANDES, L. E. O.; PEREIRA, L. R.; MATA, Sérgio da. Participação em banca de Fernanda Bastos Barbosa. A perfeita simetria entre passado, presente e futuro: a organização do tempo como instrumento de legitimação do Porfiriato. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
MATA, Sérgio da; REIS, J. C.. Participação em banca de Marcus Marciano Gonçalves da Silveira. Noam Chomsky: um olhar anarco-crítico sobre a história contemporânea. 2009. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
CALDEIRA, A. P. S.; VENANCIO, G.; RAMOS, F. R. L.; OLIVEIRA, M. G.; DA MATA, Sérgio. Concurso público para professor adjunto de Teoria da História e História da Historiografia. 2018. Universidade Federal de Minas Gerais.

2.
PIRES, M. F. N.; IVO, I. P.; MATA, Sérgio da. Concurso público para professor adjunto de Teoria da História. 2013. Universidade Federal da Bahia.

3.
IVO, I. P.; PIRES, M. F. N.; MATA, Sérgio da. Concurso público para professor adjunto de Introdução, Metodologia, Teoria e Historiografia. 2012. Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

4.
MATA, Sérgio da; BRAGANCA JUNIOR, A. A.; CALDAS, M.; COSER, M.; KNAUSS, P.. Banca examinadora de Concurso Público de Provas e Títulos - Prof. adjunto de Teoria e Metodologia da História (UFRRJ). 2009. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

5.
MATA, Sérgio da; BUARQUE, Virgínia A. C.; FAVERSANI, Fábio. Participação em banca examinadora de candidatos a professor substituto de Prática de Ensino de História (DEHIS-UFOP). 2008. Universidade Federal de Ouro Preto.

6.
MATA, Sérgio da; MOLLO, H. M.; ARAUJO, V. L.. Participação em banca examinadora de candidatos a professor substituto de Teoria e Metodologia da História (DEHIS-UFOP). 2008. Universidade Federal de Ouro Preto.

7.
MATA, Sérgio da; ARAUJO, V. L.. Participação em banca examinadora de candidatos a professor substituto de Prática em Arquivos e Museus (DEHIS-UFOP). 2006. Universidade Federal de Ouro Preto.

8.
MATA, Sérgio da; DIEHL, A. A.; FONSECA, T. N. L.. Banca examinadora de Concurso Público de Provas e Títulos - Prof. adjunto de Prática de Ensino de História (DEHIS-UFOP). 2006. Universidade Federal de Ouro Preto.

9.
ARAUJO, V. L.; MOLLO, H. M.; MATA, Sérgio da. Participação em banca examinadora de candidatos a professor substituto de metodologia da história (DEHIS-UFOP). 2006.

10.
MATA, Sérgio da; VILAS BOAS, C. T.; ALMEIDA, I. A.. Participação em banca examinadora de candidatos a professor substituto de História e Ciências Sociais (DEHIS-UFOP). 2006.

Outras participações
1.
GUIMARAES, L. M. P.; HEINZ, F. M.; MUNHOZ, S. J.; MATA, Sérgio da. Comissão de Premiação do Prêmio CAPES de Tese Edição 2012. 2012. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.

2.
JESUS, R. P.; GONCALVES, A. L.; MATA, Sérgio da. Participação em banca examinadora de candidatos a professor substituto de História do Brasil Contemporâneo (DEHIS-UFOP). 2009. Universidade Federal de Ouro Preto.

3.
MATA, Sérgio da; Hering, Fábio Adriano. Comissão avaliadora dos trabalhos da área de Humanas no XIII Seminário de Iniciação Científica da UFOP. 2005. Universidade Federal de Ouro Preto.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
II Conferencia Internacional Max Weber: Política y Religión. Is there a political theology underlying 'The Protestant Ethic'?. 2018. (Congresso).

2.
VI Colóquio de História e Filosofia da Ciência: As Ciências Humanas.Entre história, cultura e natureza: limites e possibilidades da concepção de ciência de Max Weber. 2018. (Seminário).

3.
X Seminário Brasileiro de Teoria da História e História da Historiografia.A experiência da história moderna. 2018. (Seminário).

4.
500 anos da Reforma Protestante: História, cultura e política.A construção da imagem de Lutero em Leopold von Ranke e Max Weber. 2017. (Seminário).

5.
Ciclo de debats sobre Teoria da História e História da Historiografia da UFF.A História da Historiografia: entre o nacional e o global. 2017. (Encontro).

6.
Conferência Max Weber em História das Ideias Europeias.Social Conduct and Economic Action in Max Weber's Economy and Society. 2017. (Simpósio).

7.
I Colóquio Mito, Modernidade e Religião.Mito, Poesia e Historiografia. 2017. (Simpósio).

8.
II Colóquio Max Weber: 100 anos de 'Ciência como Vocação'.Ciência como Vocação na Alemanha do pós-Guerra. 2017. (Simpósio).

9.
II Congresso da Associação Brasileira de Estudos Germanísticos. A presença de passados e futuros. 2017. (Congresso).

10.
Reforma e Modernidade: o significado de Martinho Lutero para a América Latina moderna.A construção da imagem de Lutero em Leopold von Ranke e Max Weber. 2017. (Seminário).

11.
XXIX Simpósio Nacional de História. Visões da posthistoire em Ernst Jünger e Arnold Gehlen. 2017. (Congresso).

12.
Ciclo de Debates 'Intérpretes do Brasil'. Assembléia Legislativa de Minas Gerais.Relendo os clássicos em época de crise: 'Raízes do Brasil', 'Os donos do poder' e as anomalias da consciência histórica brasileira. 2016. (Outra).

13.
A História em perspectiva: desafios do historiador no séc. XXI.Consciência histórica ou falsa consciência? Uma visão weberiana sobre a moderna historiografia brasileira. 2015. (Simpósio).

14.
Max Weber e a Religião: Tempo, Razão e Método.O que significa ser um intelectual weberiano na Alemanha do pós-guerra. 2015. (Simpósio).

15.
XXVIII Simpósio nacional de História.História, Verdade e Ética. 2015. (Simpósio).

16.
Colóquio Max Weber - Em comemoração aos 150 anos de nascimento.Para uma sociologia comparada da recepção da obra de Max Weber. 2014. (Simpósio).

17.
História e Ética: Jornada ANPUH.A Ética no trabalho do historiador. 2014. (Seminário).

18.
Max Weber übersetzen und edieren: Erfahrungen, Einsichten, Irritationen.Die verspätete Rezeption: Max Weber in Brasilien. 2014. (Simpósio).

19.
Mesa redonda sobre o livro "A fascinação weberiana" (02/09/2014).A fascinação weberiana. 2014. (Outra).

20.
Mesa redonda sobre o livro "A fascinação weberiana" (14/05/2014).A fascinação weberiana. 2014. (Outra).

21.
Projeto PRAPREG/FAED/UDESC. História: modos de fazer. A função social da história e do historiador. 2014. (Exposição).

22.
Seminários História UNIFESP.A fascinação weberiana. 2014. (Seminário).

23.
III Simpósio Nacional de História.A fascinação weberiana. As origens da obra de Max Weber. 2013. (Simpósio).

24.
Internationales Humboldt-Kolleg. Forschungsperspektiven der internationalen germanistischen Literaturwissenschaft im Dialog mit dem Fachgebiet Deutsch als Fremdsprachen.Wissenschaftliches Quintett: Die Bedeutung des Deutschen und der interkulturellen Kommunikation im Globalisierungsprozess. 2013. (Simpósio).

25.
I Seminário de História e Cultura: Historiografia e Teoria da História.Hermann Lübbe: da história dos conceitos à fenomenologia da dinâmica evolucionária de nossa civilização atual. 2013. (Seminário).

26.
I Simpósio Regional Nordeste da Associação Brasileira de História das Religiões.Religiões: por que estudá-las?. 2013. (Simpósio).

27.
Semana de História da UVF (Como se faz a história: Arquivos, práticas, temas e teorias).O que a ciência histórica tema a aprender com a teologia: reflexões a partir de alguns clássicos da historiografia. 2013. (Seminário).

28.
Humboldt-Kolleg "Religião e Política. A secularização no Brasil".História e Religião. 2012. (Simpósio).

29.
II Jornada de História da Historiografia.Espaços da Nação, Tempos da História. 2012. (Simpósio).

30.
VI Encontro do CEDAP - Preservação e Democratização da Memória.Da impossibiidade de não se aprender coma história: reflexões a partir do caso alemão. 2012. (Simpósio).

31.
VI Seminário Brasileiro de História da Historiografia.Da história dos conceitos e das ideias filosóficas à analítica do tempo presente: uma introdução à obra de Hermann Lübbe. 2012. (Seminário).

32.
Jornada Max Weber.Max Weber e a religião: a perspectiva da história intelectual. 2011. (Simpósio).

33.
V Simpósio Nacional de História da Historiografia.Coordenação da conferência de abertura "Max Weber the historian: an intellectual biography". 2011. (Simpósio).

34.
X. Internationaler Kongress der Ernst-Troeltsch-Gesellschaft. Ernst-Troeltsch-Forschungskolloquium. 2011. (Congresso).

35.
XII Simpósio Nacional da Associação Brasileira de História das Religiões.Depois do puritanismo: Thomas Carlyle e as raízes da filosofia weberiana da história. 2011. (Simpósio).

36.
XXVI Simpósio Nacional de História.Depois do puritanismo: Thomas Carlyle e as raízes da filosofia weberiana da história. 2011. (Simpósio).

37.
3. Netzwerktagung für Thyssen-Humboldt-Kurzzeitstipendiaten aus Lateinamerika. 2010. (Seminário).

38.
Europäische Wissenschaftskulturen.Die brasilianischen Kulturwissenschaften und Max Weber. 2010. (Simpósio).

39.
I Colóquio Nacional Antigas e Novas Tribos: o olhar das Ciências Sociais.O problema da religião de Max Weber. 2010. (Seminário).

40.
Conversando Cinema 4.A vida dos outros. 2009. (Encontro).

41.
III Simpósio Nacional de História da Historiografia: aprender com a história?. Historiografia contemporânea, normatividade e orientação. 2009. (Congresso).

42.
Colóquio Filósofos e Historiadores: o pensamento moderno em questão.O desencantamento do desencantamento: para dizer adeus a uma metáfora weberiana. 2008. (Simpósio).

43.
IX Ciclo de Estudos da Religião: modernidade, instituições e historiografia religiosa no Brasil & Simpósio Nacional do CEHILA-Brasil.Urbanidade e Territorialidade: nas trilhas do sagrado. 2008. (Simpósio).

44.
XVI Encontro Regional de História da ANPUH.Notas histórico-conceituais sobre a gênese do tipo ideal weberiano (1883-1903). 2008. (Simpósio).

45.
Aula Inaugural (Abertura do semestre letivo 2007/2 do Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Ciências da Religião da PUC-Goiás).A contribuição da Ciência Histórica para a Ciência da Religião. 2007. (Outra).

46.
IX Simpósio Anual da Associação Brasileira de História das Religiões.Religião e Solidão: o olhar da História sobre a santidade. 2007. (Simpósio).

47.
Seminário Internacional de Teoria Contemporânea.A teoria e a política da desigualdade. 2007. (Seminário).

48.
Seminário Nacional de História da Historiografia.Max Weber e a historiografia brasileira. 2007. (Seminário).

49.
Simpósio Nacional da CEHILA - Brasil.Questões Teórico-Metodológicas para o Estudo da Religião na Modernidade. 2007. (Simpósio).

50.
I Colóquio de História da Historiografia e Teoria da História.O mito de ?Ética protestante e o espírito do capitalismo? como obra de sociologia. 2006. (Simpósio).

51.
III Calourada unificada: História e Letras (ICHS/UFOP).De ?topos? a ?temenos?: o arraial em Minas, séculos XVIII-XIX. 2006. (Outra).

52.
I Seminário Nacional de História.O espaço do poder na Minas Antiga. 2006. (Seminário).

53.
Simpósio Nacional da CEHILA Brasil.História cultural do cristianismo em debate. 2006. (Simpósio).

54.
VIII Ciclo de Estudos da Religião (Cristianismo: Ritos e Representações).Cristianismo e século XX. 2006. (Seminário).

55.
Diocese de Sete Lagoas: 50 anos.História da Igreja: perspectivas historiográficas. 2005. (Seminário).

56.
III Colóquio Nacional de Filosofia da História.Filosofia da História em Heinrich Rickert. 2005. (Simpósio).

57.
Lançamento da Cronos: Revista de História, n. 8.Georg Simmel em Palmares. 2005. (Outra).

58.
IV Simpósio Nacional sobre Espaço e Cultura.O desencantamento da toponímia. 2004. (Simpósio).

59.
Aula inaugural (Pós-graduação em História de Cultura Mineira).Proto-urbanização e religião popular na Minas antiga. 2003. (Outra).

60.
Diálogos Históricos (Unicentro Newton Paiva).Proto-urbanização e religião popular na Minas antiga. 2003. (Outra).

61.
II. Colóquio Nacional de Filosofia da História.Max Weber e a Ciência Histórica. 2003. (Simpósio).

62.
V Simpósio Nacional (Associação Brasileira de História das Religiões).O arraial enquanto espaço sagrado: catolicismo popular e proto-urbanização em Minas Gerais (séculos XVIII-XIX). 2003. (Simpósio).

63.
7. Religionswissenschaftliches Symposium der Studierenden (Universität Bonn).Religion und Entstehung der Städte am Beispiel Brasiliens. 2000. (Simpósio).

64.
Uma busca de sentido: as religiões na Gerais.O sagrado e as formas elementares do espaço urbano mineiro (séculos XVIII-XIX). 1998. (Encontro).

65.
I. Encontro Nacional de Pós-graduandos em História.Conflito na Fortaleza do Catolicismo: identidade católica e política em Belo Horizonte (1964-1969). 1995. (Simpósio).

66.
II. Conferência Geral de História da Igreja na América Latina e no Caribe. Identidade católica e política na ?Fortaleza do Catolicismo? (1964-1969). 1995. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
MATA, Sérgio da; Fernandes, Luiz Estevam ; BARBOSA, F. B. ; FERREIRA, D. S. . Colóquio 500 anos da Reforma Protestante: História, cultura e política. 2017. (Congresso).

2.
SENEDA, M. C. ; SELL, C. E. ; CUSTODIO, H. F. F. ; SILVA, E. S. N. ; CORTES, M. ; MATA, Sérgio da . II Colóquio Max Weber: 100 anos de 'Ciência como Vocação'. 2017. (Congresso).

3.
SENEDA, M. C. ; CUSTODIO, H. F. F. ; SILVA, E. S. N. ; MATA, Sérgio da . Colóquio Max Weber - Em comemoração aos 150 anos de nascimento. 2014. (Congresso).

4.
MATA, Sérgio da; PEREIRA, L. R. ; Fernandes, Luiz Estevam ; Halabi, Luna . VII Seminário Brasileiro de História da Historiografia: Teoria da História e História da Historiografia. Diálogos Brasil-Alemanha. 2013. (Congresso).

5.
MATA, Sérgio da; MOLLO, H. M. ; BUARQUE, Virgínia A. C. ; Fernandes, Luiz Estevam ; Braga, Camila ; Halabi, Luna . V Simpósio Nacional de História da Historiografia: Biografia e História Intelectual. 2011. (Congresso).

6.
ARAUJO, V. L. ; MATA, Sérgio da ; MOLLO, H. M. ; NICOLAZZI, Fernando ; VARELLA, Flávia Florentino ; Pereira, Mateus Henrique de Faria . IV Simpósio Nacional de História da Historiografia: Tempo presente e usos do passado. 2010. (Congresso).

7.
ARAUJO, V. L. ; MATA, Sérgio da ; MOLLO, H. M. ; NICOLAZZI, Fernando ; VARELLA, Flávia Florentino . III Simpósio Nacional de História da Historiografia: aprender com a história?. 2009. (Congresso).

8.
ARAUJO, V. L. ; MATA, Sérgio da ; MOLLO, H. M. ; VARELLA, Flávia Florentino . II Simpósio Nacional de História da Historiografia: A dinâmica do historicismo. 2008. (Concurso).

9.
ARAUJO, V. L. ; MATA, Sérgio da ; VARELLA, Flávia Florentino ; SOARES, Valessa Costa ; MARIA, Mariana Marques . I Simpósio Nacional de História da Historiografia: caminhos da historiografia brasileira contemporânea. 2007. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Érick Luiz Wutke Ribeiro. A solução de João Camilo de Oliveira Torres ao problema da história secular em 'Teoria Geral da História'. Início: 2018. Dissertação (Mestrado profissional em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

2.
Maria Júlia Parente Félix. Aproximações entre Nietzsche e Weber: a produção acadêmica brasileira sobre um problema em História das Ideias (1979-2004). Início: 2018. Dissertação (Mestrado profissional em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Aniele A. Crescêncio. Uma análise sobre o lugar da história e da historiografia nas últimas obras de Friedrich Nietzsche (1882-1888). 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, . Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

2.
Robson Narciso de Moraes. O Sonderweg de Hans-Ulrich Wehler: modernidade política no Kaiserreich. 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, . Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

3.
Renato Paes Rodrigues. Hegel e o Historicismo. 2015. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

4.
Larissa Accorsi. Wilhelm Schapp e a contribuição da filosofia das histórias numa época de crise das. 2015. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

5.
Aída Rita Tedesco e Silva. Os problemas do historicismo na lógica das ciências históricas de Heinrich Rickert. 2014. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

6.
Robson Rodrigues Gomes Filho. A repressão religiosa ao movimento de Santa Dica pela ordem Redentorista em Goiás (1924-1925). 2012. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

7.
Fabrício de Paula Gomes Moreira. A constituição político-cultural da autoridade dos príncipes Rus' entre os séculos X e XII. 2012. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, . Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

8.
Reinaldo Azevedo Schiavo. Os redentoristas em tempos de aggiornamento: um estudo sobre a pastoral missionária da província do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo entre as décadas de 1960-1980 (1960-1988). 2011. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, . Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

9.
Daniel Cavalieri. Os imigrantes italianos e os ítalo-descendentes em Belo Horizonte: identidade e sociabilidade (1897-1942). 2011. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Reune-UFOP. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

10.
Walter Francisco Figueiredo Lowande. Os sentidos da preservação: história da arquitetura e práticas preservacionistas em São Paulo (1937-1986). 2010. Dissertação (Mestrado em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, . Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

11.
Sabrina Magalhaes Rocha. Lucien Febvre, Marc Bloch e as ciências históricas alemãs (1928-1944). 2010. Dissertação (Mestrado em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, . Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

Tese de doutorado
1.
Robson Rodrigues Gomes Filho. OS MISSIONÁRIOS REDENTORISTAS ALEMÃES E AS EXPECTATIVAS DE PROGRESSO E MODERNIZAÇÃO EM GOIÁS (BRASIL, 1894-1930). 2018. Tese (Doutorado em Doutorado em História) - Universidade Federal Fluminense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Coorientador: Sérgio Ricardo da Mata.

2.
Sabrina Magalhães Rocha. Os periódicos e a crítica da história: a recepção de Lucien Febvre e Marc Bloch por seus contemporâneos (1911-1942). 2013. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, . Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Carolina Ramos de Souza. Motivos tolstoinianos na obra de Max Weber (1877-1919). 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

2.
Walter Francisco Figueiredo Lowande. Tradicional casa moderna. Gilberto Freyre, Lúcio Costa e o SPHAN na década de 1930. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

3.
Everton Fernando Pimenta. Ines Piacesi, 1895-1981: Um ensaio biográfico. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

4.
Marco Antônio Machado Lima Pereira. "Forças do mal e do ódio": a construção do discurso anticomunista católico na conjuntura 1935-1937. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

5.
Patrícia Aparecida da Mata. Verdade Histórica. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Curso de História) - Fundacao Educacional Monsenhor Messias. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

6.
Viviane Siqueira do Altíssimo. Uma aparição na Sete Lagoas contemporânea. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Curso de História) - Fundacao Educacional Monsenhor Messias. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

7.
Ana Carolina Andreata de Faria. O sobrenatural na vida cotidiana: a perspectiva da Igreja Universal do Reino de Deus. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Curso de História) - Fundacao Educacional Monsenhor Messias. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

Iniciação científica
1.
Renato Paes Rodrigues. Hegel e o historicismo. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

2.
Larissa Accorsi. A filosofia das histórias de Wilhelm Schapp e sua relação com a fenomenologia transcendental de Husserl. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

3.
LUNA HALABI BELCHIOR. Teologia política e mito entre desencantamento e reencantamento do mundo: um problema da teoria política de Carl Schmitt. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

4.
TAUÃNA TERRA CORDEIRO. O conceito de raça de Houston Stewart Chamberlain em ?Os Fundamentos do século XIX?. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

5.
Lorena Luciana Brandão Costa. Teodiceia e concepção de homem na ?Cultura do Renascimento na Itália? e nas ?Reflexões sobre a história? de Jacob Burckhardt. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

6.
Tiago Pires. Retórica e história na escrita do Pe. João Batista Cornagliotto (1855-1902). 2010. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

7.
Carolina Ramos de Souza. Leon Tolstoi e Max Weber: da literatura à sociologia. 2009. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

8.
André da Silva Ramos. Conhecimento histórico, historicismo e religião na Alemanha: ascetismo e modernidade em Friedrich Nietzsche e Max Weber. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

9.
Amanda Silva Martins. A presença de Max Weber na obra de Sérgio Buarque de Holanda e José Honório Rodrigues. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

10.
Marco Antônio Machado Lima Pereira. ?Atrás da cortina de ferro?: as representações do comunismo em ?O Santuário? na conjuntura 1935-37. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

11.
Walkiria Oliveira Silva. Um estudo sobre a importância da religião na historiografia de Leopold von Ranke. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

12.
Diogo Fonseca Borsoi. Entre a casa e a cruz: um estudo de caso sobre a influência da religião no espaço urbano de Mariana, século XVIII. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.

13.
Amanda Silva Martins. A recepção de Max Weber na historiografia brasileira do século XX. 2005. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Sérgio Ricardo da Mata.



Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
MATA, Sérgio da2014MATA, Sérgio da. Max Weber e as Ciências Naturais. Ciência Hoje, v. 320, p. 22-25, 2014.


Apresentações de Trabalho
1.
MATA, Sérgio da. Max Weber e a História. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
MATA, Sérgio da. A fascinação weberiana. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 18/01/2019 às 18:24:41