Rosileia das Mercês Milagres

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/9926706623036083
  • Última atualização do currículo em 22/01/2018


Rosileia Milagres é professora de Estratégia, Estratégia colaborativa, Governança colaborativa e Inovação da Fundação Dom Cabral. Doutora em Economia pelo Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Mestre em Economia pelo Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da Universidade Federal de Minas Gerais. Especialista em Administração Financeira pela Fundação Dom Cabral. Pesquisadora convidada pela Copenhagen Business School. Sua trajetória acadêmica inclui participações no GCPCL em 2008, da Harvard Business School em Boston (EUA), no Strategic Management na Copenhagen Business School em 2005 e Strategic Alliances na Copenhagen Business School em 2006. Atualmente ministra diversos cursos de educação para executivos em empresas de médio e grande porte. Tem como interesses de pesquisa e ensino as áreas de Estratégia colaborativa, Inovação aberta e Governança colaborativa. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Rosileia das Mercês Milagres
Nome em citações bibliográficas
MILAGRES, Rosileia;MILAGRES, R

Endereço


Endereço Profissional
Fundação Dom Cabral, Núcleo Serasa de Inovação em Serviços.
Av. Princesa Diana ,760
Alphaville Lagoa dos Ingleses
34000-000 - Nova Lima, MG - Brasil
Telefone: (31) 35897226
Fax: (31) 35897402
URL da Homepage: http:/www.fdc.org.br


Formação acadêmica/titulação


2003 - 2008
Doutorado em Economia.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
com período sanduíche em Copenhagen Business School (Orientador: Nicolai Juul Foss).
Título: O desenho das rotinas em contexto de redes: O Caso Genolyptus, Ano de obtenção: 2008.
Orientador: David Kupfer.
Palavras-chave: Rotinas; Redes; Padrões de Comportamento; Interação entre empresas.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
1990 - 1993
Mestrado em Economia.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Título: Um estudo sobre o Programa de Privatização no Brasil,Ano de Obtenção: 1993.
Orientador: Fabrício Augusto de Oliveira.
Palavras-chave: Privatização; Intervenção e papel do Estado; Impactos macroeconômicos da privatização.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
1985 - 1986
Especialização em Administração Financeira. (Carga Horária: 360h).
Fundação Dom Cabral, FDC, Brasil.
Título: ..
Orientador: ..
1980 - 1984
Graduação em Ciências Econômicas.
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, PUC Minas, Brasil.




Formação Complementar


2013 - 2013
Curso Program Based Learning. (Carga horária: 40h).
Fundação Dom Cabral, FDC, Brasil.
2012 - 2012
Curso Sustentabilidade FDC. (Carga horária: 40h).
Fundação Dom Cabral, FDC, Brasil.
2012 - 2012
Instrumento MBTI Step I - Myers Briggs Type Ind.. (Carga horária: 24h).
FELLIPELLI - Instrumentos de Diagnósticos e Desenvolvimento Organizacional, FELIPELLI, Brasil.
2010 - 2012
Programa Básico de Des. do Núcleo Tec. da FDC. (Carga horária: 128h).
Fundação Dom Cabral, FDC, Brasil.
2011 - 2011
Global Learning Course. (Carga horária: 80h).
Siemens - Alemanha, SIEMENS, Alemanha.
2008 - 2008
COLLOQUIUM ON PARTICIPANT - CENTERED LEARNING.
Harvard University, HARVARD, Estados Unidos.
2007 - 2007
História da arte: arte espanhola. (Carga horária: 12h).
Academia de Ideias, AI, Brasil.
2006 - 2006
Strategic Alliances. (Carga horária: 90h).
Copenhagen Business School, CBS, Dinamarca.
2006 - 2006
Strategic Management. (Carga horária: 90h).
Copenhagen Business School, CBS, Dinamarca.
2005 - 2005
Globelics Academy. (Carga horária: 90h).
Technical University of Lisbon, IST, Portugal.
1986 - 1986
Uso de Calculadoras Financeiras em Vigor no Mercad. (Carga horária: 16h).
ESAD-ESCOLA DE ADMINISTRACAO E NEGOCIOS, EAN_FORN, Brasil.


Atuação Profissional



Fundação Dom Cabral, FDC, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Coordenadora do Mestrado Profissional, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Coordenadora do Mestrado Profissional em Administração - Gestão Contemporânea das Organizações.

Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Coordenadora Técnica do T2 Especialização, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Coordenadora Técnica do Termo 2 da Especialização em Gestão da Fundação Dom Cabral.

Vínculo institucional

2004 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 40
Outras informações
Professora no Mestrado Profissional em Administração - Gestão Contemporânea das Organizações da FDC nas disciplinas: Economia, Estratégia e Inovação; Seminário de Trabalho de Conclusão Final; Evolução do Pensamento em Estratégia Estratégia no Contexto da Inovação e Progresso Tecnológico Estratégia e Redes

Vínculo institucional

2016 - 2017
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Coordenadora do CRGSI -FDC, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Coordenadora do Centro de Referência em Governança Social Integrada (CRGSI), do Núcleo de Sustentabilidade da Fundação Dom Cabral.

Vínculo institucional

2014 - 2016
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Coordenadora Técnica do T3 Especialização, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Coordenadora Técnica do Termo 3 da Especialização em Gestão da Fundação Dom Cabral.

Vínculo institucional

1994 - 2004
Vínculo: Pessoa Jurídica, Enquadramento Funcional: Contratada para projetos específicos, Carga horária: 40
Outras informações
MBA Estratégia competitiva: professora e responsável pelo conteúdo desenvolvido

Atividades

07/2016 - Atual
Ensino, Mestrado Profissional em Adm. - Gestão Contemporânea das Organizações, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Evolução do pensamento em Estratégia
Seminário de Trabalho de Conclusão Final
Estratégia no contexto da inovação e progresso tecnológico
Estratégia e Redes
01/2016 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Referência em Governança Social Integrada (CRGSI), .

Linhas de pesquisa
Governança Colaborativa
01/2014 - Atual
Direção e administração, Curso de Especialização em Negócios FDC, .

Cargo ou função
Coordenadora Técnica do Curso de Especialização em Negócios - FDC.
2013 - 2014
Ensino, Especialização em Gestão da Atenção à Saúde, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DA ATENÇÃO À SAÚDE - Facilitadora do curso com base na metodologia PBL - Program Based Learning
01/2011 - 12/2013
Pesquisa e desenvolvimento , Núcleo Redes Colaborativas e Marketing B2B, .

Linhas de pesquisa
Redes Colaborativas
2013 - 2013
Direção e administração, Programa de Especialização para a Cardif, .

Cargo ou função
Coordenadora Técnica do Programa de Especialização para a Cardif.
2012 - 2013
Direção e administração, Programa Aliança FDC/Syngenta, .

Cargo ou função
Coordenadora Técnica do Programa Aliança FDC/Syngenta (Desenvolvimento de projetos estratégicos junto 3 cooperativas selecionadas).
2009 - 2013
Direção e administração, Programa Aliança FDC/Syngenta, .

Cargo ou função
Coordenadora Técnica do Programa Aliança FDC/Syngenta (atuação junto a 18 cooperativas de soja em diversos estados brasileiros).
2011 - 2012
Direção e administração, Programa Internacional de Gest. Estrat. de Negócios para VPs ? Itaú, .

Cargo ou função
Coordenadora Técnica do Programa Internacional de Gestão Estratégica de Negócios para Vice-presidentes ? Itaú.
2009 - 2011
Ensino, MBA, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Redes interorganizacionais - MBA
2008 - 2011
Direção e administração, Programa de Gestão Estratégica de Negócios ? Itaú, .

Cargo ou função
Coordenadora técnica do Programa de gestão estratégica de Negócios ? Itaú.
09/2004 - 09/2008
Pesquisa e desenvolvimento , Núcleo Serasa de Inovação em Serviços, .

01/2004 - 12/2007
Direção e administração, Núcleo Serasa de Inovação em Serviços, .

Cargo ou função
Direção e administração do Núcleo Serasa de Inovação FDC.
1994 - 2004
Ensino, MBA, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Economia e Empresas
Macroambiente e Estratégia
1994 - 2004
Ensino, Economia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
MBA: Estratégia competitiva

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, PUC Minas, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2016
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor - parceria PUC Minas (PPGA)/FDC


IBMEC, IBMEC, Brasil.
Vínculo institucional

1998 - 2000
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professora
Outras informações
Disciplinas ministradas: Esatratégia, Macroambiente.


Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Vínculo institucional

1994 - 1994
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 20

Vínculo institucional

1992 - 1993
Vínculo: Monitora, Enquadramento Funcional: Monitora, Carga horária: 20

Atividades

3/1994 - 12/1994
Ensino, Economia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Economia A1 - 2 turmas

Centro Universitário UNA, UNA, Brasil.
Vínculo institucional

1994 - 1998
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 40

Atividades

8/1994 - 1998
Ensino, Economia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Economia do setor público
Economia internacional
Economia para administradores
8/1994 - 1998
Ensino, Economia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Estratégia empresarial

Faculdades Integradas Newton Paiva, FINP, Brasil.
Vínculo institucional

1991 - 1994
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 40

Atividades

4/1991 - 12/1994
Ensino, Economia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Economia do setor público
Teoria macroeconômica
Economia internacional

Fundação João Pinheiro, FJP, Brasil.
Vínculo institucional

1983 - 1983
Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 20



Linhas de pesquisa


1.
Instrumentos de gestão de redes inter-organizacionais

Objetivo: Entender de que forma as empresas buscam e gerem suas parcerias e os resultados obtidos por elas.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Economia / Subárea: Economia Industrial / Especialidade: Mudança Tecnológica.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Economia / Subárea: Economia Industrial.
Palavras-chave: Redes; Rotinas; Rotinas de aprendizado; Gestão; Estrutura organizacional; Estratégia empresarial.
2.
Redes Colaborativas

Objetivo: Entender quais são as estruturas de governança estabelecidas nas redes de parcerias e suas variáveis..
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Governança Colaborativa.
Palavras-chave: Governança de Redes; Parceria Público-Privada; Governança Colaborativa.
3.
Governança Colaborativa


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Transferência de conhecimento
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
Governança colaborativa
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - 2017
Governança Colaborativa na Rede SUS: o caso Mãe Paranaense
Descrição: A pesquisa tem por objetivo discutir o tema da governança em rede de maneira geral e, em particular, sua aplicação na área da saúde, mais especificamente no SUS Paraná. Para tanto, serão investigados os conceitos que cercam esse campo de estudo, tendo por objetivo produzir um referencial teórico que ilumine a temática. Além disso, será analisado um conjunto de variáveis, indicadas pela literatura, que permita a análise da governança das parcerias..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
Transferência de Tecnologia nas Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) em Medicamentos
Descrição: A pesquisa busca avaliar estratégias de colaboração e processos de transferência de tecnologia em alianças no setor farmacêutico brasileiro. Mais precisamente, o foco são as Parcerias para Desenvolvimento Produtivo (PDP) em Medicamentos. As PDP?s surgiram em 2009 para ampliar o acesso a tecnologias estratégicas e reduzir a vulnerabilidade do Sistema Único de Saúde (SUS). Por meio das PDP's, o Ministério da Saúde firma acordos com laboratórios privados para que os mesmos se comprometam a transferir para laboratórios públicos brasileiros a tecnologia para a produção de determinado medicamento dentro do prazo de cinco anos. No período 2009-2013, 104 PDP?s foram estabelecidas em 15 instituições públicas. Contudo, evidências preliminares indicam que a transferência de tecnologia prevista pelas PDPs não tem sido exitosa, de forma que os laboratórios públicos não conseguem fabricar de maneira autônoma os medicamentos. Esta pesquisa tem por objetivo investigar quais são os motivos que levam aos resultados alcançados por essas alianças, respondendo a seguinte pergunta: Quais os fatores (nos níveis individual, organizacional, inter-organizacional e industrial) explicam os resultados alcançados na transferência de tecnologia de PDPs em medicamentos?.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2013
Gestão Estratégica da Saúde
Descrição: Objetivo Central: Desenvolver conhecimento para subsidiar o Programa Aberto em gestão estratégica da saúde. Objetivos Específicos: Primeira etapa da pesquisa ? levantamento de dados secundários (Global): Descrever a cadeia da saúde e entender o seu processo de geração e agregação de valor ou os obstáculos para que isso aconteça; Identificar os atores da cadeia e a sua forma de operação, com foco nos prestadores e financiadores de serviços de saúde, destacando aspectos relacionados à gestão estratégica dessas organizações; Buscar estudos de caso/experiências que discutam novos modelos de negócio e apontem para soluções em andamento na cadeia, tendo em vista a agregação de valor para os seus atores; Avaliar, a partir destes casos, alternativas como: o estratégias de colaboração; o boas práticas de gestão estratégica em prestadores de serviços de saúde; o boas práticas de gestão estratégica em financiadores de serviços de saúde; Segunda etapa da pesquisa ? levantamento de dados secundários (Brasil): Descrever a cadeia da saúde no Brasil; Avaliar os modelos de negócio existentes no Brasil; Identificar as práticas de gestão estratégica nos prestadores e financiadores de serviços de saúde no Brasil; Buscar experiências implementadas no Brasil e avaliar suas condicionantes e resultados; Terceira etapa da pesquisa ? Análise comparativa (Global x Brasil) dos resultados: Analisar comparativamente as experiências implementadas no Brasil e no mundo, avaliando suas condicionantes e resultados; Palavras-chave: redes e parcerias; gestão; governança colaborativa; parcerias público-privadas; estratégias de colaboração; rotinas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2013
Processo de geração, acúmulo e aprendizado de gestão de alianças na Fundação Roberto Marinho, a partir do projeto A Cor da Cultura
Descrição: Estudo da estrutura de governança da rede interorganizacional desenvolvida para implementação do Projeto A Cor da Cultura. Elaborado, estruturado e gerenciado pela Fundação Roberto Marinho (FRM), por meio do Canal Futura, em parceria com instituições governamentais e sociedade civil, o Projeto tem por objetivo valorizar, preservar e reconhecer o patrimônio cultural e histórico africano e afro-brasileiro, dar visibilidade a ações afirmativas relacionadas à essa temática, e propor práticas pedagógicas inclusivas. A rede foi constituída para atender a Lei 10.639/03, que estabelece a inclusão da temática História e Cultura Africanas e Afro-brasileiras no currículo oficial da rede ensino pública e privada. O objetivo da investigação é de compreender a estrutura de governança contratual e processual desenvolvida na implementação da rede, compreender os objetivos estratégicos e a estrutura criada levou aos objetivos da rede. A estratégia de pesquisa escolhida para conduzir a investigação foi o Estudo de Caso, por meio de análise qualitativa dos dados secundários e entrevistas com os grupos gestores, implementadores e educadores envolvidos na rede.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2011
Instrumentos de Gestão em Redes e Acúmulo de Capacidades de Aliança: O Caso Embrapa
Descrição: O contexto atual é marcado por processo intensivo em P&D, por cooperação e por aceleração de mudança tecnológica. Isto faz com que os mercados sejam marcados por maior volatilidade, que os ciclos de produtos encurtem-se de maneira marcante. Conseqüentemente percebe-se a necessidade de flexibilidade crescente e lead time reduzido. Estes, por sua vez, obrigam as empresas a se estruturarem de maneira distinta das anteriores. Portanto, novas formas de organização da produção, que priorizam estrutura horizontal de informação, descentralização da produção ou modularização e novas formas de organização do trabalho, que permitem maior autonomia, polivalência e distribuição da inteligência, se fizeram presentes. No campo organizacional, esta configuração de estruturas representou uma grande modificação nas formas de organização anteriores, marcadas pelo fordismo, pela especialização, divisão do trabalho e separação entre concepção, execução e controle da produção. Observa-se, indubitavelmente, a tendência de crescimento do número de alianças estratégicas, redes e outras formas de colaboração entre as organizações. Heimericks et al. (2008) afirmam que grandes empresas como a CISCO, Motorola e a Philips possuem um grande portfólio de alianças. Esse movimento é fruto, entre outros fatores, do aumento dos mercados internacionais, da competição, da incerteza, do ritmo e dos custos do progresso tecnológico e da intensa aplicação da ciência ao processo produtivo de bens e serviços (Johnson e Lundvall, 2000). A literatura especializada (Powell, 1998; Gulati, 1999) mostra que as firmas utilizam cada vez mais as estratégias de cooperação. A formação de redes, e particularmente a formação de alianças estratégicas, apresentam crescimento. De fato, as alianças tornaram-se uma das estratégias mais comuns adotadas pelas firmas, segundo Gulati (1998). Embora muitas pesquisas investiguem causas e fracassos, a gestão das parcerias ainda desperta pouca atenção dos pesquisadores. Nesse sentido, a literatura cada vez mais aponta para a necessidade de se investigar a gestão dos acordos cooperativos, uma vez que ainda não está claro como as firmas gerem suas redes e administram seus acordos cooperativos. Alguns autores afirmam que as diferentes capacidades de gerir parcerias tornam-se um importante ativo, capaz até mesmo de diferenciar as firmas e, portanto, de gerar vantagens competitivas. Para estes autores é necessário investigar melhor a formação e desenvolvimento desta habilidade, qual seja a gestão das redes e a conseqüente formação de alliances capabilities (Heimeriks, 2004; Simonin, 1997). Talvez neste aspecto possam-se encontrar algumas importantes razões para os inúmeros rompimentos indesejados, assim como os bons resultados apresentados por algumas parcerias. É neste ambiente que se justifica o estudo sobre as redes, particularmente aqueles estudos que buscam o entendimento dos processos de transferência, criação e compartilhamento de conhecimento. Como dito por Powell (1998) ainda se conhece pouco sobre como estes processos acontecem no contexto de redes. Soma-se ainda a necessidade de se aprofundar a respeito de quais são os instrumentos de gestão e mecanismos utilizados pelas empresas neste processo. Nesse contexto, observa-se na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) a execução de projetos de pesquisa e de novos produtos em parceria com empresas privadas, universidades e outras instituições. De acordo com Fuck e Bonacelli (2006, p.7) ?Para o desenvolvimento de suas atividades de pesquisa e desenvolvimento (P&D) na agropecuária, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) realiza arranjos institucionais com outros atores relevantes (iniciativa privada, organizações de produtores, fundações de pesquisa, outras instituições congêneres, etc.)?.Considerando o importante papel da Embrapa no des. do agronegócio..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2010
Ações coletivas para o aumento de competitividade SEBRAE-MG
Descrição: O Projeto em questão tem dois grandes objetivos. O primeiro, registrar um conjunto de reflexões e transformações que o SEBRAE-MG vem realizando ao longo de sua última gestão. Esse conjunto de transformações refere-se à mudança do entendimento de qual é o seu posicionamento e sua atuação no mercado das PMEs locais. Neste sentido, o SEBRAE-MG vem se posicionando como uma entidade do conhecimento. Esse novo posicionamento ? fruto de um conjunto de reflexões estratégicas ? trouxe em seu âmbito transformações em sua estrutura organizacional e em seus projetos. Em relação especificamente a este último ponto, podem-se citar os projetos que visam ao aumento da competitividade como exemplos dessa transformação. Portanto, o primeiro objetivo deste projeto de pesquisa é registrar e entender o contexto em que essas mudanças surgiram e como esses projetos se traduzem em uma nova forma de atuação da instituição. A importância deste registro justifica-se pela necessidade de que haja maior reflexão e absorção por parte do corpo gerencial do SEBRAE-MG desse processo. Sabe-se que muitas das decisões estratégicas e dos processos de mudança nas organizações não se efetivam, e dentre as causas apontadas encontra-se a baixa capacidade dos níveis gerenciais em se apropriarem do conhecimento que suporta essas mudanças. O registro e a metodologia desta pesquisa ? como será apresentado a seguir ? têm por objetivo minimizar esse aspecto. O segundo objetivo da pesquisa é a avaliação das atuações coletivas que o SEBRAE vem implementando em busca de aumento de competitividade. Para tanto, pretende-se eleger dentre os projetos atuais de três a cinco casos, dependendo de seu grau de maturação ao longo do primeiro semestre de 2010 para serem estudados. O estudo desses casos justifica-se tendo em vista a necessidade de avaliar o grau de adequação das novas metodologias às mudanças vividas pelo SEBRAE listadas acima. Ademais os relatórios e os workshops a serem realizados ao longo do Projeto visam ao acúmulo desse conhecimento na instituição. Como foi dito, a mudança na visão estratégica realizada pelo SEBRAE-MG trouxe a necessidade de ajustes em sua estrutura organizacional. No entanto, após um período de atuação nesse novo formato, algumas considerações podem ser feitas, como o acúmulo desse conhecimento na instituição, ou seja, as estruturas que vêm sendo construídas propiciam o acúmulo desse novo conhecimento? Os controles estabelecidos são aqueles que melhor refletem os objetivos estratégicos traçados?.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2013
Projeto Aliança - Syngenta
Descrição: O presente projeto tem como objetivo apoiar a Syngenta no processo de definição e implantação dos objetivos de cooperação com as cooperativas participantes do Projeto Aliança bem como o desenvolvimento e ampliação de capacidades de implementação e gestão de alianças e parcerias tanto da Syngenta quanto das cooperativas participantes.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2005 - 2008
Sistema Financeiro Nacional: Alianças Parcerias e Inovações
Descrição: O objetivo do projeto é investigar, analisar e relatar os processos de formação e de desenvolvimento de redes inter-organizacionais no sistema financeiro brasileiro, especialmente as ligadas a processos de geração e transferência de inovações. As redes inter-organizacionais em foco têm participação, necessariamente, de instituições bancárias.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Rosileia das Mercês Milagres - Coordenador / Fabrício Silveira - Integrante / Vanessa Criscuolo Parreiras Oliveira - Integrante / Hérica Morais Righi - Integrante.Financiador(es): Serasa - Auxílio financeiro / Fundação Dom Cabral - Auxílio financeiro.
2004 - 2009
Contexto de Redes - Rede Genolyptus
Descrição: Na busca por um maior entendimento das redes, esse projeto se propõe a estudar a Rede Brasileira de Pesquisa do Genoma do Eucaliptus (Genolyptus). O Genolyptus é composto por 12 empresas do setor de celulose e papel, 2 do setor energético, 7 universidades e a Embrapa, e possui o objetivo de determinação da seqüência, mapeamento e identificação dos genes do eucalyptus com interesse econômico. A proposta do projeto é mapear os fluxos de conhecimento da rede Genolyptus, assim como analisar os instrumentos de gestão em uso. Particular atenção será dada aos mecanismos de coordenação da rede e àqueles vinculados à geração, transferência e compartilhamento de conhecimento. Neste sentido, um conceito importante nesta pesquisa refere-se às rotinas.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Rosileia das Mercês Milagres - Coordenador / Fabrício Silveira - Integrante / Vanessa Criscuolo Parreiras Oliveira - Integrante / Hérica Morais Righi - Integrante.Financiador(es): Fundação Dom Cabral - Auxílio financeiro / Serasa - Auxílio financeiro.
2002 - 2004
Competitividade na Cadeia Produtiva
Descrição: Responsável pela coordenação técnica dos Projetos: Responsabilidade Social das Empresas Representação Empresarial Período: 2000.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Rosileia das Mercês Milagres - Coordenador.Financiador(es): Fundação Dom Cabral - Auxílio financeiro.
1999 - 1999
Em Busca do Futuro - a Competitividade no Brasil
Descrição: Responsável pela análise da competitividade brasileira no que se refere à Gestão. Período - 1999.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Rosileia das Mercês Milagres - Coordenador.Financiador(es): Fundação Dom Cabral - Auxílio financeiro.
1996 - 1996
Estudo Sobre o Brasil na Competitividade Mundial
Descrição: Integrante do grupo de pesquisa sobre a posição do Brasil vis-à-vis a colocação de 46 países na competitividade mundial, segundo os relatórios elaborados pelo WEF e pelo IMD. - Responsável pela análise dos fatores de competitividade: Governo, Infra-estrutura e Internacionalização - Análise comparativa Brasil, Argentina e Chile - responsável pela análise dos fatores de competitividade: Governo, Infra-estrutura e Internacionalização. Período - 1997.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Rosileia das Mercês Milagres - Coordenador.Financiador(es): Fundação Dom Cabral - Auxílio financeiro.
1995 - 1995
Desenvolvendo a Competência Internacional das Empresas Brasileiras
Descrição: Período: 1995 Integrante da equipe de pesquisa sobre o processo de internacionalização de empresas brasileiras. Empresas pesquisadas: WEG, Banco Bamerindus, Usiminas, Natura e CEMIG.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Rosileia das Mercês Milagres - Coordenador.Financiador(es): Fundação Dom Cabral - Auxílio financeiro.
1995 - 1995
Estudo Sobre o Brasil na Competitividade Mundial
Descrição: Integrante do grupo de pesquisa sobre a posição do Brasil vis-à-vis a colocação de 48 países na competitividade mundial, segundo relatório elaborado pelo IMD e WEF. Período - 1996.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Rosileia das Mercês Milagres - Coordenador.Financiador(es): Fundação Dom Cabral - Auxílio financeiro.
1994 - 1994
Respostas do Brasileiro a Mudanças nos Sistemas de Trabalho
Descrição: Integrante da equipe de pesquisa sobre a reação dos brasileiros às novas tecnologias e mudanças na gestão. Empresas pesquisadas: FIAT, Belgo Mineira, Usiminas, Cia. Vale do Rio Doce, XEROX do Brasil, VARIG, RHODIA Farma e ABB..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Rosileia das Mercês Milagres - Coordenador.Financiador(es): Fundação Dom Cabral - Auxílio financeiro.
1992 - 1994
Situação econômica e avaliação da Cia. Aços Especiais Itabira - ACESITA
Descrição: Participação em Pesquisa: Situação econômica e avaliação da Cia. Aços Especiais Itabira - ACESITA Equipe: Rosiléia das Mercês Milagres (estagiária de pós graduação); Júlio Ribeiro Pires; Maurício Borges Lemos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Rosileia das Mercês Milagres - Integrante / Maurício Borges Lemos - Coordenador / Júlio Ribeiro Pires - Integrante.
1991 - 1992
Situação econômica e avaliação da Cia. Aços Especiais Itabira - ACESITA
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Outros Projetos


1981 - 1982
Projeto de Pesquisa no Vale do Jequitinhonha
Situação: Concluído; Natureza: Outra.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Estratégia.
2.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Economia.
3.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração de Empresas.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem.


Prêmios e títulos


2009
Melhor artigo apresentado da área de Gestão da Ciência, Tecnologia e Inovação, Anpad - Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisas em Administração.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
MILAGRES, Rosileia2017MILAGRES, Rosileia; REZENDE, O. ; SILVA, S. A. G. . Embrapa?s alliance department: role and position. RAP. Revista Brasileira de Administração Pública, v. 51, p. 1-450, 2017.

2.
MILAGRES, Rosileia2015MILAGRES, Rosileia; REZENDE, O. ; GONCALVES, C. A. . Strategic Implementation: An Analysis From Routines. AUSTRALIAN JOURNAL OF BASIC AND APPLIED SCIENCES, v. 9, p. 35-47, 2015.

3.
MILAGRES, R2014MILAGRES, R. Rotinas e redes: o caso Genolyptus. REUNA (on line), v. 19, p. 105-122, 2014.

4.
MILAGRES, R2014MILAGRES, R; REZENDE, O. ; GONCALVES, C. A. . Capacidades Como Condição Necessaria Sed Non Sufficiens para a Gestão da Carteira de Alianças Estratégicas ? O Caso Embrapa. Revista Gestão & Tecnologia, v. 14, p. 23-48, 2014.

5.
MILAGRES, R2014MILAGRES, R; OLIVEIRA, P. J. ; SILVA, S. A. G. . Governança colaborativa como impulsionadora de melhores resultados de saúde. Dom (Fundação Dom Cabral), v. 24, p. 18-23, 2014.

6.
MILAGRES, R2014MILAGRES, R. THE GOVERNANCE STRUCTURE OF COOPERATIVE NETWORKS ? THE GENOLYPTUS CASE. RAI : Revista de Administração e Inovação, v. 11, p. 6-28, 2014.

7.
FOSS, NICOLAI2014FOSS, NICOLAI ; MILAGRES, Rosileia . Pro-social Motivation beyond Firm Boundaries: The Case of the Genolyptus Network. BAR. Brazilian Administration Review, v. 11, p. 364-384, 2014.

8.
MILAGRES, R2013 MILAGRES, R. O desenvolvimento de capacidades em gestão de alianças ? Uma revisão de literatura.. Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão (Lisboa), v. 12, p. 2-12, 2013.

9.
MILAGRES, R2013MILAGRES, R; REZENDE, O. ; GONCALVES, C. A. . Governança de redes colaborativas público-privadas: recursos e soluções para demandas sociais.. Dom (Fundação Dom Cabral), v. 21, p. 53-61, 2013.

10.
MILAGRES, R2012MILAGRES, R. Capacidades de aliança na gestão de redes intensivas em conhecimento.. Dom (Fundação Dom Cabral), v. 17, p. 45-51, 2012.

11.
MILAGRES, R2011 MILAGRES, R. Rotinas: uma revisão da literatura. Revista Brasileira de Inovação, v. 10, p. 161-196, 2011.

12.
MILAGRES, R2010MILAGRES, R; RIGHI, H. M. . Redes Sociais: a ponta de um iceberg.. Dom (Fundação Dom Cabral), v. 13, p. 32-38, 2010.

13.
MILAGRES, R2009MILAGRES, R. Redes de empresas, a chave para inovar. HSM Management, v. 72, p. 1-6, 2009.

14.
MILAGRES, R2008MILAGRES, R. Resenha ? Livro As dez faces da inovação. Dom (Fundação Dom Cabral), v. 5, p. 91, 2008.

15.
MILAGRES, R2007MILAGRES, R. As redes de empresas no setor financeiro. Dom (Fundação Dom Cabral), v. 2, p. 9-13, 2007.

16.
MILAGRES, R2007MILAGRES, R; RIGHI, H. M. . Parcerias e Alianças no Setor Financeiro. Financeiro (São Paulo. Impresso), v. 47, p. 30-31, 2007.

17.
VASCONCELOS, M. C. R. L.2005 VASCONCELOS, M. C. R. L. ; MILAGRES, R ; NASCIMENTO, E. . Estratégia de relacionamento entre os membros da cadeia produtiva no Brasil: Reflexões sobre o tema. Gestão & Produção (UFSCAR. Impresso), v. 12, p. 393-404, 2005.

18.
MILAGRES, R1996MILAGRES, R. Desenvolvendo a competência internacional das empresas brasileiras. Revista Brasileira de Comércio Exterior, Rio de Janeiro, v. 48, n.jul/ago/96, 1996.

19.
MILAGRES, R1994MILAGRES, R. Estado e economia. Vanguarda Econômica (Belo Horizonte), Belo Horizonte, v. 2, n.2, 1994.

20.
MILAGRES, R1993MILAGRES, R. A eficiência do setor público. Vanguarda Econômica (Belo Horizonte), Belo Horizonte, v. 1, n.1, 1993.

Capítulos de livros publicados
1.
MILAGRES, R; SILVA, S. A. G. ; REZENDE, O. . Governança Colaborativa. In: BRASIL/CONSELHO NACIONAL DE SECRETÁRIOS DE SAÚDE.. (Org.). CONASS Debate - Governança Regional das Redes de Atenção à Saúde. 1ed.Brasília: CONASS, 2016, v. 6, p. 14-48.

2.
MILAGRES, R; REZENDE, O. . Estratégia de cooperação - Alianças entre organizações e convergência de objetivos. In: Luis Augusto Lobão Mendes; Mauri Seiji Ono. (Org.). Conselho Estratégico - Guia de alta administração para o desenvolvimento da estratégia corporativa. 1ed.São Paulo: Editora Saraiva, 2014, v. , p. 177-211.

3.
CASSIOLATO, J. E. ; ZUCOLOTO, G. ; MILAGRES, R ; STALLIVIERI, F. . Transnational Corporations and the Brazilian National System of Innovation. In: CASSIOLATO, J. E.; ZUCOLOTO, G; ABROL, D.; LIU, X.. (Org.). Transnational Corporations and Local Innovation: BRICS National Systems of Innovation.. 1ed.: Routledge India, 2013, v. , p. 40-.

4.
MILAGRES, R. A competitividade do fator Gestão. In: ORGANIZADORES. (Org.). Em busca do futuro - A Competitividade no Brasil. Rio de Janeiro: Campus, 1999, v. , p. -.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
MILAGRES, R; RIGHI, H. M. . Benefícios e desafios das alianças. hsm.com.br, 13 out. 2010.

2.
MILAGRES, R. Quando proteger não é pecado. O Estado de São Paulo, São Paulo, 24 jun. 1996.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
MILAGRES, Rosileia; SILVA, S. A. G. ; REZENDE, O. . Hierarquia e Redes Colaborativas: Um estudo sobre a Cor da Cultura. In: EnANPAD 2017 - XLI Encontro da ANPAD, 2017, São Paulo. Anais do XLI Encontro da ANPAD - EnANPAD 2017, 2017.

2.
MILAGRES, R; REZENDE, O. ; GONCALVES, C. A. . Modelo integrado para Análise da Governança em Redes Colaborativas Público-Privadas. In: Encontro de Administração Pública e Governo - EnAPG 2012, 2012, Salvador. Encontro de Administração Pública e Governo - EnAPG 2012, 2012.

3.
MILAGRES, R. Routines and Networks: the Genolyptus Case. In: Enanpad - Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisas em Administração, 2009, São Paulo. Enanpad - Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisas em Administração, 2009.

4.
MILAGRES, R. Network Governance and Management. In: 25th Egos Colloquium, 2009, Barcelona. 25th Egos Colloquium, 2009.

5.
MILAGRES, R. The Social Context and Learning Process in Networks: Evidences About the Genolyptus Network. In: Druid Summer Conference 2009, 2009, Copenhagen. Druid Summer Conference 2009, 2009.

6.
MILAGRES, R; OLIVEIRA, V. C. P. ; RIGHI, H. M. . Innovation in the Brazilian Financial System: Case Study Based on Cooperative Strategy. In: 12th International J.A. Schumpeter Society Conference, 2008, Rio de Janeiro. 12th International J.A. Schumpeter Society Conference, 2008.

7.
MILAGRES, R; SILVEIRA, F. . Routines and networks: an assessment of the Genolyptus case. In: 12th International J.A. Schumpeter Society Conference, 2008, Rio de Janeiro. 12th International J.A. Schumpeter Society Conference, 2008.

8.
MILAGRES, R; SILVEIRA, F. . The sectoral and institutional structures and the interactive process within networks. In: 12th International J.A. Schumpeter Society Conference, 2008, Rio de Janeiro. 12th International J.A. Schumpeter Society Conference, 2008.

9.
MILAGRES, R; SILVEIRA, F. . Evaluating routines for network knowledge generation and transfer: The Genolyptus case. In: DRUIDs 25th Celebration Conference, 2008, Copenhagen. DRUIDs 25th Celebration Conference, 2008.

10.
MILAGRES, R; SILVEIRA, F. . The sectoral system of innovation and the innovative process within networks: an assessment of the Genolyptus case. In: Iamot 2008, 2008, Dubai. Iamot 2008, 2008.

11.
MILAGRES, R; OLIVEIRA, V. C. P. ; RIGHI, H. M. . Networks for innovation in the Brazilian financial system: case studies. In: International Association for Management of Technology, 2008, Dubai. Iamot 2008, 2008.

12.
MILAGRES, R; OLIVEIRA, V. C. P. ; RIGHI, H. M. . Inter-Organizational Networks in the Brazilian Financial System: Case Studies. In: Latin American European Meeting on Organizational Studies (Laemos 2008), 2008, Rio de Janeiro. Laemos 2008, 2008.

13.
MILAGRES, R; SILVEIRA, F. . O Contexto Social e os Processos de Aprendizado em Redes: Evidências acerca da Rede Genolyptus. In: Enanpad 2008, 2008, Rio de Janeiro. Enanpad 2008, 2008.

14.
MILAGRES, R; OLIVEIRA, V. C. P. ; RIGHI, H. M. . As Redes Inter-Organizacionais para Inovação no Sistema Financeiro Nacional: Uma discussão a partir da Literatura. In: Enanpad, 2007, Rio de Janeiro. Enanpad, 2007.

15.
MILAGRES, R; ARAÚJO, Ana Luiza ; BAHIA, Antonio ; TELLO, Rafael ; PEDROSA, Luis . The role of organizational structures in the development of collaborative innovation networks - The brazilian genolyptus project. In: A Symposium of Entrepreneurship, Innovation and Economic Development, 2005, Taiwan. A Symposium of Entrepreneurship, Innovation and Economic Development. Taiwan, 2005.

16.
MILAGRES, R; NASCIMENTO, Edna . Productive Chain: An Analysis in the Brazilian Industrial Sector. In: 5th Triple Helix Conference, 2005, Turim. 5th Triple Helix Conference. Turim, 2005.

17.
MILAGRES, R. Routines in a network.. In: Microfoundations of Organizational Capabilities and Knowledge Processes, 2005, Copenhagen. Microfoundations of Organizational Capabilities and Knowledge Processes, 2005.

18.
GOUSSEVSKAIA, A. ; MILAGRES, R ; ARAÚJO, Ana Luiza ; TELLO, Rafael . Inovação Interativa: Capital Social, Knowledge Sharing Routines e Formação de Redes. In: Enanpad, 2005, Brasilia. Enanpad, 2005.

19.
MILAGRES, R; NASCIMENTO, Edna ; VASCONCELOS, Maria Celeste R L . Relationship networks, strategic orientations and companies in Brazil submitted to the Supply Chain and Operations Management track. In: The Business Association of Latin American Studies - Balas, 2005, Madrid. The Business Association of Latin American Studies - Balas. Madrid: Balas, 2005.

20.
VASCONCELOS, Maria Celeste R L ; MILAGRES, R ; NASCIMENTO, Edna . Aprendizagem, conhecimento e inovação na sociedade em rede: uma análise dos impactos no setor industrial. In: KM BRASIL, 2004, São Paulo. KM BRASIL 2004. São Paulo, 2004.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
MILAGRES, R; ARAÚJO, Ana Luiza ; TELLO, Rafael ; BAHIA, Antonio ; PEDROSA, Luis . The Role of Organizational Structures in the Process of Innovation. In: 5th Triple Helix Conference, 2005, Turim. 5th Triple Helix Conference. Turim, 2005.

2.
MILAGRES, R. The responses of economic firm theories to the context of networks - a discussion based on the contributions from Transaction Cost and Neo-schumpeterian Theories. In: 7th Annual Conference of the Association for Heterodox Economics, 2005, London. 7th Annual Conference of the Association for Heterodox Economics, 2005.

3.
MILAGRES, R. The role of organisational structures in the development of collaborative innovation networks - the Brazilian Genolyptus Project. In: Symposium on Entrepreneurship, Innovation and Economic Development, 2005, Feng Chia University, Taiwan. Symposium on Entrepreneurship, Innovation and Economic Development, 2005.

Apresentações de Trabalho
1.
MILAGRES, Rosileia; SILVA, S. A. G. ; REZENDE, O. . Hierarquia e Redes Colaborativas: Um estudo sobre a Cor da Cultura. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
MILAGRES, Rosileia. Inovação e Colaboração: gestão de processos e parceiros para inovação. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
MILAGRES, R; REZENDE, O. . Determinantes do Contexto na Formação das Redes de Governança: o Caso ?A Cor da Cultura?. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
MILAGRES, R; BURCHARTH, A. L. L. A. ; PREZA, R. S. F. . TECHNOLOGY TRANSFER IN THE PRODUCTIVE DEVELOPMENT PARTNERSHIPS FOR MEDICINES. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
MILAGRES, R; REZENDE, O. . Interweaving public and private institutions to tackle Racial inequalities in brazilian society: a case study of ?the color of the culture? governance network.. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
MILAGRES, R; REZENDE, O. . Interweaving public and private institutions to tackle Racial inequalities in brazilian society: a case study of ?the color of the culture? governance network.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
MILAGRES, R; REZENDE, O. . Do the right thing! troubleshooting racial inequalities through a public and private collaborative network in the Brazilian educational system: a case study of ?the color of the culture?. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
MILAGRES, R; REZENDE, O. ; GONCALVES, C. A. . Modelo integrado para Análise da Governança em Redes Colaborativas Público-Privadas. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
MILAGRES, R; SILVEIRA, F. . The social context and learning processes in networks: evidences about the genolyptus network.. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
MILAGRES, R. Routines and Networks: the Genolyptus Case. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
MILAGRES, R. Network Governance and Management. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

12.
MILAGRES, R. Managing networks ? the Genolyptus case.. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
MILAGRES, R; OLIVEIRA, V. C. P. ; RIGHI, H. M. . Innovation in the Brazilian Financial System: Case Study Based on Cooperative Strategy.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

14.
MILAGRES, R; OLIVEIRA, V. C. P. ; RIGHI, H. M. . Networks for innovation in the Brazilian financial system: case studies.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

15.
MILAGRES, R; OLIVEIRA, V. C. P. ; RIGHI, H. M. . Inter-Organizational Networks in the Brazilian Financial System: Case Studies.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

16.
MILAGRES, R; SILVEIRA, F. . Evaluating routines for network knowledge generation and transfer: The Genolyptus case. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

17.
MILAGRES, R; OLIVEIRA, V. C. P. . Entrepreneurship and Innovation ? Organizations, Institutions, Systems and Regions.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

18.
MILAGRES, R; OLIVEIRA, V. C. P. . The sectoral and institutional structures and the interactive process within networks. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

19.
MILAGRES, R; OLIVEIRA, V. C. P. . Routines and networks: an assessment of the Genolyptus case.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

20.
MILAGRES, R; OLIVEIRA, V. C. P. . O Contexto Social e os Processos de Aprendizado em Redes.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

21.
MILAGRES, R; OLIVEIRA, V. C. P. . The sectoral system of innovation and the innovative process within networks: an assessment of the genolyptus case.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

22.
MILAGRES, R; RIGHI, H. M. ; OLIVEIRA, V. C. P. . As Redes Inter-Organizacionais para Inovação no Sistema Financeiro Nacional: uma Discussão a partir da Literatura. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

23.
MILAGRES, R; NASCIMENTO, Edna . Sharing Knowledge and Innovation in the Productive Chain: An Analysis in the Brazilian Industrial Sector. 2005. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

24.
MILAGRES, R; ARAÚJO, Ana Luiza ; TELLO, Rafael ; BAHIA, Antonio ; PEDROSA, Luis . The Role of Organizational Structures in the Process of Innovation - The Brazilian Case of Innovation in Networks (POSTER). 2005. (Apresentação de Trabalho/Outra).

25.
MILAGRES, R; NASCIMENTO, Edna ; VASCONCELOS, Maria Celeste R L . Relationship Networks, strategic orientations and companies in Brazil submitted to the Supply Chain and Operations Management track. 2005. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

26.
MILAGRES, R; TELLO, Rafael ; ARAÚJO, Ana Luiza ; GOUSSEVSKAIA, A. ; BAHIA, Antonio ; PEDROSA, Luis . The sectoral system of innovation and the innovative process within networks: an assessment of the genolyptus case.. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

27.
MILAGRES, R; ARAÚJO, Ana Luiza ; BAHIA, Antonio ; TELLO, Rafael ; PEDROSA, Luis . The Role of Organisational Structures in the Development of Collaborative Innovation Networks - The Brazilian Genolyptus Project. 2005. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

28.
VASCONCELOS, M. C. R. L. ; MILAGRES, R ; NASCIMENTO, E. . Aprendizagem, Conhecimento e Inovação na Sociedade em Rede: Uma Análise dos Impactos no Setor Industrial.. 2004. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Outras produções bibliográficas
1.
MILAGRES, R; REZENDE, O. . Do the right thing! Troubleshooting racial inequalities through a public and private collaborative network in the brazilian educational system: a case study of ?the color of the future?. Bergen: EGPA annual conference, 2012 (Working Paper).

2.
MILAGRES, R; RIGHI, H. M. ; OLIVEIRA, V. C. P. . Networks for innovation in the brazilian fanancial system: case studies. Nova Lima: Fundação Dom Cabral, 2008 (Caderno de Ideias).

3.
MILAGRES, R; RIGHI, H. M. ; OLIVEIRA, V. C. P. . Inter-organizational Networks in the Brazilian Financial System: Case Studies. Nova Lima: Fundação Dom Cabral, 2008 (Caderno de Ideias).

4.
MILAGRES, R; SILVEIRA, F. . The sectoral and institutional structures and the interactive process within networks. The Genolyptus case. Nova Lima: Fundação Dom Cabral, 2008 (Caderno de Ideias).

5.
MILAGRES, R; SILVEIRA, F. . Routines and networks: an assessment of the Genolyptus case. Nova Lima: Fundação Dom Cabral, 2008 (Caderno de Ideias).

6.
MILAGRES, R; SILVEIRA, F. . O Contexto Social e os Processos de Aprendizado em Redes. Evidência acerca da Rede Genolyptus. Nova Lima: Fundação Dom Cabral, 2008 (Caderno de Ideias).

7.
MILAGRES, R; SILVEIRA, F. . Entrepreneurship and Innovation ? Organizations, Institutions, Systems and Regions. Nova Lima: Fundação Dom Cabral, 2008 (Caderno de Ideias).

8.
MILAGRES, R; RIGHI, H. M. ; OLIVEIRA, V. C. P. . As redes interorganizacionais no sistema financeiro brasileiro. Nova Lima: Fundação Dom Cabral, 2007 (Caderno de Ideias).

9.
MILAGRES, R; RIGHI, H. M. ; OLIVEIRA, V. C. P. . As redes interorganizacionais para inovação no Sistema Financeiro Nacional: Uma discussão a partir da literatura. Nova Lima: Fundação Dom Cabral, 2007 (Caderno de Ideias).

10.
DORNAS, G. ; MILAGRES, R . Competitividade na cadeia produtiva. Nova Lima: Fundação Dom Cabral, 2005 (Caderno de Ideias).

11.
GOUSSEVSKAIA, A. ; MILAGRES, R ; ARAÚJO, Ana Luiza ; TELLO, Rafael . Inovação interativa: capital social, knowledge sharing routines e formação de redes internacionais. Nova Lima: Fundação Dom Cabral, 2005 (Caderno de Ideias).

12.
TELLO, Rafael ; ARAÚJO, Ana Luiza ; MILAGRES, R ; GOUSSEVSKAIA, A. . The development of technological capabilities in immature countries through collaborative innovation networks ? The Brazilian Genolyptus case. Nova Lima: Fundação Dom Cabral, 2005 (Caderno de Ideias).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
MILAGRES, R. Assessoria à Diretoria Financeira da Construtora Tratex S.A. 1986-1988 (Departamento de Planejamento e Controle). 1988.

2.
MILAGRES, R. Divisão de Programação - Trabalhos desenvolvidos na área de Orçamentos - Fosfértil S.A. / Seebla Ltda.. 1986.

3.
MILAGRES, R. Consultoria à elaboração e implantação de projetos econômicos e financeiros. 1985.

Processos ou técnicas
1.
MILAGRES, R. Modelo de Governança Cooperativa - Softex. 2015.

2.
MILAGRES, R. Gestão de redes e parcerias em uma visão agregada: o conceito de capacidades de aliança. 2012.

Trabalhos técnicos
1.
MILAGRES, R. Relatório Técnico Encontro de Planejamento Estratégico do Sistema Sebrae PPA 2017-2018. 2016.

2.
MILAGRES, R; CREGO, I. . Caso Precon. 2015.

3.
MILAGRES, R. Relatório Técnico para Softex. 2015.

4.
MILAGRES, R. O Caso Toyota. 2011.

5.
MILAGRES, R; OLIVEIRA, V. C. P. . Estudo de Caso da Rede ?Mobile Banking?. 2011.

6.
MILAGRES, R. REDE GENOLYPTUS. 2011.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
MILAGRES, R. Mestrado profissional avança. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica
1.
MILAGRES, R. PAEX. 2016. .

2.
MILAGRES, R. PAEX - Programa de Gestão Avançada das Cooperativas Agropecuárias do Espírito Santo. 2016. .

3.
MILAGRES, R. PAEX. 2016. .

4.
MILAGRES, R. PAEX. 2016. .

5.
MILAGRES, R; REZENDE, O. ; SILVA, S. A. G. . GOVERNANÇA EM REDE DO SUS ? O CASO DA MÃE PARANAENSE. Volume 2.. 2016. (Relatório de pesquisa).

6.
MILAGRES, R. PAEX - Manaus/AM. 2015. .

7.
CRETOIU, S. L. ; MILAGRES, R ; PIMENTEL, M. ; TADEU, H. F. B. ; ALVES, P. V. S. ; SPITZECK, H. . FDC Day - O Jogo macroeconômico e geopolítico está no tabuleiro: Você está preparado para jogar?. 2015. .

8.
MILAGRES, R. Estratégia - Especialização em Gestão Fundação Dom Cabral. 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - MaterialDidádico).

9.
MILAGRES, R. Fundamentos Integrados e Aplicados de Gestão - Especialização em Gestão da Fundação Dom Cabral.. 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - vídeo educacional).

10.
MILAGRES, R. Coordenação Técnica da Disciplina: Fundamentos integrados e aplicados de gestão - Especialização em Gestão da Fundação Dom Cabral. 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - MaterialDidádico).

11.
MILAGRES, R; REZENDE, O. ; SILVA, S. A. G. . GOVERNANÇA EM REDE DO SUS ? O CASO DA MÃE PARANAENSE. Volume 1.. 2015. (Relatório de pesquisa).

12.
MILAGRES, R. PGA ? Programa de Gestão Avançada. 2014. .

13.
MILAGRES, R. Programa B2B - Brasken. 2014. .

14.
MILAGRES, R. Programa Dom Café. 2014. .

15.
MILAGRES, R. PAEX PR VII. 2014. .

16.
MILAGRES, R. PAEX PR IV. 2014. .

17.
MILAGRES, R. PAEX PR VI. 2014. .

18.
MILAGRES, R. PAEX SC VII. 2014. .

19.
MILAGRES, R. Programa de Desenvolvimento de Dirigentes - PDD - Nova Lima. 2014. .

20.
MILAGRES, R. PAEX RS VI. 2014. .

21.
MILAGRES, R. PAEX RS II. 2014. .

22.
MILAGRES, R. PAEX RS. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

23.
MILAGRES, R. PAEX RS III. 2014. .

24.
MILAGRES, R. PGPL - BOTICÁRIO. 2014. .

25.
MILAGRES, R. PGA ? Programa de Gestão Avançada. 2013. .

26.
MILAGRES, R. Programa Dom Café. 2013. .

27.
MILAGRES, R. Programa para o EPE ? Escritório de Planejamento Estratégico do Governo do Estado de Minas Gerais. 2013. .

28.
MILAGRES, R. Programa de Desenvolvimento de Executivos - JBS. 2013. .

29.
MILAGRES, R. Programa Gestão Estratégica da Saúde. 2013. .

30.
MILAGRES, R. PAEX PR. 2013. .

31.
MILAGRES, R. Programa de Desenvolvimento de Dirigentes - PDD - SP. 2013. .

32.
MILAGRES, R. PAEX SP VIII. 2013. .

33.
MILAGRES, R. Programa de Desenvolvimento de Dirigentes - PDD - Nova Lima. 2013. .

34.
MILAGRES, R. PAEX RS II. 2013. .

35.
MILAGRES, R. Programa 10.000 Mulheres - Goldman Sachs e FDC. 2013. .

36.
MILAGRES, R. TV Globo - Liderança Global. 2013. .

37.
MILAGRES, R. Projetos CNT. 2013. .

38.
MILAGRES, R. PAEX Paraná - PR III. 2013. .

39.
MILAGRES, R. Gestão Regional. 2013. .

40.
MILAGRES, R. PAEX PR VIII. 2013. .

41.
MILAGRES, R. Programa para Organizações Sociais. 2013. .

42.
MILAGRES, R. PEGN Hospital Santa Marta. 2013. .

43.
MILAGRES, R. Novartis - PEGN. 2013. .

44.
MILAGRES, R. PAEX MT I Cuiabá. 2013. .

45.
MILAGRES, R; REZENDE, O. . Governança em rede: Análise da Estratégia Colaborativa do Projeto A Cor da Cultura .(Relatório de pesquisa).. 2013. (Relatório de pesquisa).

46.
MILAGRES, R. Programa 10.000 mulheres - Goldman Sachs e FDC. 2012. .

47.
MILAGRES, R. Programa B2B. 2012. .

48.
MILAGRES, R. PGA ? Programa de Gestão Avançada. 2012. .

49.
MILAGRES, R. Programa de Redes e Parcerias - Wal Mart. 2012. .

50.
MILAGRES, R. Programa Dom Café. 2012. .

51.
MILAGRES, R. Programa FDC Experience. 2012. .

52.
MILAGRES, R. Programa de Estratégia - Renner. 2012. .

53.
MILAGRES, R. People and Business Management Learning Program 2 - Siemens. 2012. .

54.
MILAGRES, R. Programa Gestão Estratégica da Saúde. 2012. .

55.
MILAGRES, R. Programa de Desenvolvimento de Dirigentes - PDD - SP. 2012. .

56.
MILAGRES, R. Programa de Desenvolvimento de Dirigentes - PDD - Nova Lima. 2012. .

57.
MILAGRES, R. PAEX RS. 2012. .

58.
MILAGRES, R. PAEX RS III. 2012. .

59.
MILAGRES, R. Programa Siemens - PMB. 2012. .

60.
MILAGRES, R. Bradesco - Programa de Gestão. 2012. .

61.
MILAGRES, R. Syngenta - PDG. 2012. .

62.
MILAGRES, R. Parceria Gestão de Valor em B2B. 2012. .

63.
MILAGRES, R. Gestão Processo Pessoas. 2012. .

64.
MILAGRES, R. Programa 10.000 mulheres - Goldman Sachs e FDC. 2011. .

65.
MILAGRES, R. PGA ? Programa de Gestão Avançada. 2011. .

66.
MILAGRES, R. Programa de Desenvolvimento de Dirigentes - Todeschini. 2011. .

67.
MILAGRES, R. Programa FDC Experience. 2011. .

68.
MILAGRES, R. Programa de Desenvolvimento - SETUR (Secretaria do Turismo ? MG). 2011. .

69.
MILAGRES, R. PAEX SC II. 2011. .

70.
MILAGRES, R. PAEX RS. 2011. .

71.
MILAGRES, R. PAEX RS III. 2011. .

72.
MILAGRES, R. Programa de Desenvolvimento de Dirigentes - PDD - Nova Lima. 2011. .

73.
MILAGRES, R. PAEX RS IV. 2011. .

74.
MILAGRES, R. PAEX RS II. 2011. .

75.
MILAGRES, R. Projetos CNT. 2011. .

76.
MILAGRES, R. Siemens - PMB. 2011. .

77.
MILAGRES, R. Programa Banco itaú Unibanco. 2011. .

78.
MILAGRES, R. Sebrae - Encontro Regionais. 2011. .

79.
MILAGRES, R. COMn Presidentes. 2011. .

80.
MILAGRES, R. Gestão de Mercados B2B. 2011. .

81.
MILAGRES, R. Programa de Redes e Parcerias - Airbus. 2010. .

82.
MILAGRES, R. Programa de Desenvolvimento de Executivos - Anglo American. 2008. .

83.
MILAGRES, R. Programa de Desenvolvimento de Executivos - Marcopolo. 2008. .

84.
MILAGRES, R. Programa de Desenvolvimento de Executivos - Randon. 2008. .

85.
MILAGRES, R. Programa de Desenvolvimento de Executivos - Diagonal Urbana. 2008. .

86.
MILAGRES, R. Programa de Desenvolvimento de Executivos - Santa Marina. 2008. .

87.
MILAGRES, R. Programa de Desenvolvimento de Executivos - Anglo American. 2007. .

88.
COSTA, C. A. N. ; MILAGRES, R ; RIGHI, H. M. . Sistema Financeiro Nacional: Parcerias, Alianças e Inovações. Relatório de Pesquisa ? RP0607. 2007. (Relatório de pesquisa).

89.
MILAGRES, R; TELLO, Rafael ; ARAÚJO, Ana Luiza ; GOUSSEVSKAIA, A. ; BAHIA, Antonio ; PEDROSA, Luis . Genolyptus: a case on the creation, transfer and sharing of knowledge- Relatório de Pesquisa ? RP0610. 2006. (Relatório de pesquisa).

90.
OLIVEIRA, V. C. P. ; MILAGRES, R . Pesquisa sobre a competitividade na cadeia produtiva da empresa brasileira. Relatório de Pesquisa ? RP0502. 2005. (Relatório de pesquisa).

91.
MILAGRES, R; OLIVEIRA, V. C. P. ; GOUSSEVSKAIA, A. ; ARAÚJO, Ana Luiza ; PEDROSA, Luis . Aspectos promotores da construção de redes de conhecimento e o impacto dessas para empresas e setores ? A rede Genolyptus Relatório de Pesquisa ? RP0503. 2005. (Relatório de pesquisa).

92.
MILAGRES, R. PDD - Programa de desenvolvimento de dirigentes - Basf. 2003. .

93.
MILAGRES, R. Programa CVA. 2002. .

94.
MILAGRES, R. Programa CVA. 2001. .

95.
MILAGRES, R. Programa de Estratégia para os Conselheiros - Sebrae. 2001. .

96.
MILAGRES, R; BLANC, G. ; HAUBER, E . Estratégia ? MBA Empresarial. 2001. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - MaterialDidádico).

97.
BACELLAR JR., J. E. ; KNORICH, P. ; MILAGRES, R . Indicadores ETHOS de Responsabilidade Social Empresarial: Versão 2000.. 2000. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Relatório empresarial).

98.
BLANC, G. ; MILAGRES, R . Estratégia ? MBA Empresarial. 1999. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material Didádico).

99.
MILAGRES, R. Estudo sobre o Brasil na Competitividade Mundial. Capítulos sobre o governo, infra-estrutura, economia doméstica e internacionalização.. 1999. (Relatório de pesquisa).

100.
MILAGRES, R. O cenário brasileiro em 1999. Cenário distribuído para mais de 40 empresas presentes no país. 1999. (Relatório de pesquisa).

101.
MILAGRES, R. Levantamento exploratório de representação empresarial no Brasil ? Representação Empresarial. 1999. (Relatório de pesquisa).

102.
MILAGRES, R. Análise comparativa Brasil, Argentina e Chile. Capítulos sobre o governo, infra-estrutura e internacionalização. 1997. (Relatório de pesquisa).

103.
BIRCHAL, S. O. ; MILAGRES, R ; BRASIL, H. G. ; CKAGNAZAROFF, I. B. . Estudo sobre o Brasil na Competitividade Mundial. Capítulos sobre o governo, infra-estrutura e internacionalização. 1997. (Relatório de pesquisa).

104.
MILAGRES, R. Análise comparativa Brasil, Argentina e Chile. Resumo executivo. Capítulos sobre o governo, infra-estrutura e internacionalização. 1997. (Relatório de pesquisa).

105.
MILAGRES, R. Análise do movimento de representação empresarial no Brasil. 1996. (Relatório de pesquisa).

106.
MILAGRES, R. Estudo sobre o Brasil na Competitividade Mundial. Resumo executivo. Capítulos sobre o governo, infra-estrutura e internacionalização. 1996. (Relatório de pesquisa).

107.
COSTA, C. A. N. ; MILAGRES, R . Respostas Brasileiras a mudanças nos sistemas de trabalho.. 1995. (Relatório de pesquisa).

108.
MILAGRES, R. Organizadora da Apostila de Estratégia Competitiva do MBA da FDC (Vários anos). 1994. (Organização de apostila).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
MILAGRES, R; VERSCHOORE FILHO, J. R. S.; HOPPEN, N.; LIMA, J. J. M.. Participação em banca de Débora Junge Baum. ESTRUTURAS DE REDES SOCIAIS EM COMUNIDADES DE PRÁTICA E VIRTUAIS: UM ESTUDO DE CASO NA GERDAU. 2015. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

2.
GONCALVES, C. A.; MILAGRES, R; LARA, J. E.; TAVARES, M. C.. Participação em banca de SIMONE TIÊSSA DE JESUS ALVES. GOVERNANÇA E INOVAÇÃO EM REDE APL: ESTUDO DE CASO DE BOLSAS E CALÇADOS. 2013. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal de Minas Gerais.

3.
LOPES, H. E. G.; LEITE, R. S.; MILAGRES, R. Participação em banca de Marcus Augusto de Oliveira Silva. Relacionamento de Competição e Colaboração: estudo em uma empresa do setor de tecnologia da informação. 2009. Dissertação (Mestrado em Administração) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Teses de doutorado
1.
SPULDARO, J. D.; MILAGRES, R. Participação em banca de Juliano Danilo Spuldaro. Rotinas Organizacionais e a Influência dos Antecedentes Internos e Externos na Variedade Sequencial. 2016. Tese (Doutorado em Administração) - Fundação Getúlio Vargas.

2.
GONCALVES, C. A.; DIAS, D. V.; MARTINS, H. C.; MILAGRES, R; HIGGINS, S. S. S.. Participação em banca de Otávio Rezende. Governança em Rede: Estudo da Estrutura Relacional no Projeto "A Cor da Cultura". 2014. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Qualificações de Doutorado
1.
BULGACOV, S.; FLEURY, M. T. L.; MILAGRES, R. Participação em banca de JULIANO DANILO SPULDARO. VARIEDADE SEQUENCIAL E ROTINAS ORGANIZACIONAIS: O PAPEL DOS ANTECEDENTES E DAS CARACTERISTICAS. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Administração) - Fundação Getúlio Vargas.

2.
GONCALVES, C. A.; MILAGRES, R. Participação em banca de Deborah Oliveira Santos. Governança de Redes de Cooperação Empresarial. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Administração) - Universidade Federal de Minas Gerais.

3.
GONCALVES, C. A.; MILAGRES, R; PEREIRA, M. F.; HIGGINS, S. S. S.. Participação em banca de Otávio Rezende. estudo das Relações Interorganizacionais nas Redes Hierárquicas de Projetos de Utilização Social: O caso "A cor da Cultura".. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Administração) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Qualificações de Mestrado
1.
MILAGRES, Rosileia; FERNANDES, B. H. R.; REZENDE, S. F. L.. Participação em banca de Gustavo Palmisano Avelar. Capacidades de aliança e performance em acordos colaborativos. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Administração - Gestão Contemporânea das Organiza) - Fundação Dom Cabral.

2.
MILAGRES, Rosileia; FERNANDES, B. H. R.; REZENDE, S. F. L.. Participação em banca de Alexandre Martins da Silva. A relação entre a governança estrutural e a confiança em redes de empresas: um estudo de caso. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Administração - Gestão Contemporânea das Organiza) - Fundação Dom Cabral.

3.
ZEIDAN, R. M.; BERNARDES, M. E. B.; MILAGRES, Rosileia. Participação em banca de Cláudio Reis Souza. Dinâmica estratégica no mercado de minério de ferro transoceânico: há caráter objetivo, pelo poder de mercado? Há caráter subjetivo, pela construção coletiva?. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Administração - Gestão Contemporânea das Organiza) - Fundação Dom Cabral.

4.
CANCADO, V. L.; SARDENBERG, D. P.; BERNARDES, M. E. B.; MILAGRES, Rosileia. Participação em banca de Rodrigo de Souza Machado. Fatores determinantes da adoção de melhores práticas de governança corporativa por médias empresas familiares brasileiras de capital fechado. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Administração - Gestão Contemporânea das Organiza) - Fundação Dom Cabral.

5.
CANCADO, V. L.; RESENDE, P. T. V.; BERNARDES, M. E. B.; MILAGRES, Rosileia. Participação em banca de Luiz Gustavo Vaz de Melo. Incorporação de estratégias emergentes pelo balanced scorecard: evidências a partir de estudos de casos. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Administração - Gestão Contemporânea das Organiza) - Fundação Dom Cabral.

6.
MILAGRES, Rosileia; AUGUSTO, P. O. M.; FERNANDES, B. H. R.. Participação em banca de Andréa Silveira da Silva. O impacto de estruturas organizacionais mecanicistas, orgânicas e ambidestras para implementação de estratégias centradas na inovação. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Administração - Gestão Contemporânea das Organiza) - Fundação Dom Cabral.

7.
MILAGRES, Rosileia; BRASIL, H. G.; OLIVEIRA, V. I.. Participação em banca de Francisco de Paula Pereira Júnior. Avaliação de portfólio de alianças estratégicas utilizando opções reais: estudo de caso da Samarco Mineração S/A. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Administração - Gestão Contemporânea das Organiza) - Fundação Dom Cabral.

8.
CAMPEAO, P.; BINOTTO, E.; MILAGRES, Rosileia. Participação em banca de Amanda Cristina Irie. A influência da governança na participação de associados em cooperativa agropecuária. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Escola de Administração e Negócios - ESAN) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
MILAGRES, R; SANT'ANNA, A. S.. Seleção de Candidatos para o Programa de Mestrado Profissional em Administração FDC. 2016. Fundação Dom Cabral.

Outras participações
1.
MILAGRES, R. Participação da Comissão de avaliadores da Embrapa. Comissão constituída por 12 a 15 pessoas da CTMP1, CGP e ad hocs internos e externos (FINEP, MCT-CT-AGRO. Ministério da Pesca e Aquicultura, Universidades). 2011. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
EnANPAD 2017 - XLI Encontro da ANPAD. Hierarquia e Redes Colaborativas: Um estudo sobre a Cor da Cultura. 2017. (Congresso).

2.
II Fórum Temático sobre Redes Organizacionais.Governança em Redes. 2017. (Simpósio).

3.
VIII Colóquio de Redes, Estratégia e Inovação. 2017. (Seminário).

4.
VIII Colóquio de Redes, Estratégia e Inovação.Inovação e Colaboração: gestão de processos e parceiros para inovação. 2017. (Seminário).

5.
XLI Encontro da ANPAD - EnANPAD 2017. Painel Paralelo da Divisão ESO - Rotinas como Unidade de Análise Organizacional: Desafios e Oportunidades de Pesquisa. 2017. (Congresso).

6.
7° Edição do CONASS Debate.Governança Regional das Redes de Saúde. 2016. (Encontro).

7.
Encontro de Planejamento Estratégico do Sistema Sebrae PPA 2017-2018.Encontro de Planejamento Estratégico do Sistema Sebrae PPA 2017-2018. 2016. (Encontro).

8.
Futurethon.Futurethon. 2016. (Seminário).

9.
XL EnANPAD - Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisas em Administração. 2016. (Encontro).

10.
Oficinas de Trabalho Realizadas com a Equipe Técnica do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (CONASS) sobre a pesquisa ?GOVERNANÇA EM REDE DO SUS ? O CASO DA MÃE PARANAENSE?,.GOVERNANÇA EM REDE DO SUS ? O CASO DA MÃE PARANAENSE. 2015. (Oficina).

11.
Semana i9 - Precon Engenharia.Semana i9 - Precon Engenharia. 2015. (Encontro).

12.
XXXIX EnANPAD - Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisas em Administração. Determinantes do Contexto na Formação das Redes de Governança: o Caso ?A Cor da Cultura?. 2015. (Congresso).

13.
II Encontro Marista de Missão e Gestão.Estratégia. 2014. (Encontro).

14.
Oficinas de Trabalho Realizadas com a Equipe Técnica do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (CONASS) sobre a pesquisa ?GOVERNANÇA EM REDE DO SUS ? O CASO DA MÃE PARANAENSE.GOVERNANÇA EM REDE DO SUS ? O CASO DA MÃE PARANAENSE. 2014. (Oficina).

15.
A arte de trabalhar em cooperação: vantagens e desafios - BDMG e a Fiemg.A arte de trabalhar em cooperação: vantagens e desafios. 2013. (Outra).

16.
A cor da Cultura - Fundação Roberto Marinho.Governança em rede: Análise da Estratégia Colaborativa do Projeto A Cor da Cultura. 2013. (Seminário).

17.
A estratégia de cooperação e os desafios do RH - Andritz.A estratégia de cooperação e os desafios do RH. 2013. (Outra).

18.
Governança em ambiente de colaboração: as redes público-privadas - Curitiba - PR.Governança em ambiente de colaboração: as redes público-privadas. 2013. (Outra).

19.
Governança em ambiente de colaboração: as redes público-privadas Maringá - PR.Governança em ambiente de colaboração: as redes público-privadas. 2013. (Outra).

20.
Palestra para o Conselho Corporativo da União Brasileira de Educação e Ensino.Redes de empresa: uma opção para seu negócio?. 2013. (Outra).

21.
Palestra para o Centro de referencia em Inovação da FDC.Redes e parcerias. 2012. (Outra).

22.
Palestra realizada para a Embrapa.Capacidades de Aliança: o caso Embrapa. 2012. (Outra).

23.
Projeto Aliança FDC/Syngenta.Palestra ECOA. 2012. (Outra).

24.
Palestra para o COMn - realizada para Presidentes de grandes empresas.Organizações em rede. 2011. (Outra).

25.
Sexto Congreso Latinoamericano de Clusters. Palestra. 2011. (Congresso).

26.
Escola de Transportes.Redes: O que há de novo no front?. 2010. (Outra).

27.
HSM EXPOMANAGEMENT. Rodadas Inspiracionais. 2010. (Exposição).

28.
I Seminário Internacional de Inovação e Internacionalização de Pequenas e Médias Empresas.Inovação e Rotina. 2010. (Seminário).

29.
Projeto Aliança FDC/Syngenta.Palestra ECOA. 2010. (Outra).

30.
25th Egos Colloquium. Managing networks ? the Genolyptus case.. 2009. (Congresso).

31.
EnANPAD - Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisas em Administração. Routines and Networks: The Genolyptus Case. 2009. (Congresso).

32.
Programa de Formação da Rede da Cadeia Produtiva do Turismo de Negócios e Eventos em Belo Horizonte.Relatório da Análise de Contexto - Secretária de Estado de Turismo de Minas Gerais. 2009. (Outra).

33.
12th International J.A. Schumpeter Society Conference. Innovation in the Brazilian Financial System: Case Study Based on Cooperative Strategy.. 2008. (Congresso).

34.
EnANPAD - Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisas em Administração. O contexto Social e os Processos de Aprendizado em Redes: Evidências acerca da Rede Genolyptus. 2008. (Congresso).

35.
Palestra para o COMn - realizada para Presidentes de grandes empresas.Organizações em rede. 2008. (Outra).

36.
The New Era of Strategy. 1997. (Seminário).

37.
Managing Across Borders: Além da Estratégia, Estruturas e Sistemas. 1995. (Seminário).

38.
XVIII Encontro Nacional de Economia. 1990. (Encontro).

39.
I Congresso Internacional de Política Econômica. 1984. (Congresso).

40.
I Seminário sobre Planejamento Urbano. 1983. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
MILAGRES, R. Depoimento Empresarial com o Presidente da Precon Engenharia ? Marcelo Monteiro. 2016. (Outro).

2.
MILAGRES, R. III Encontro Anual do Centro de Referência em Governança Social Integrada (CRGSI), do Núcleo de Sustentabilidade da Fundação Dom Cabral. 2016. (Outro).

3.
MILAGRES, R. WORKSHOP ESTRATÉGIAS COLABORATIVAS ? REDES E PARCERIAS Para Líderes de Cooperativas - OCEMG/FDC. 2016. (Outro).

4.
MILAGRES, R. VII Congresso Brasileiro de Economistas. 1987. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Gustavo Palmisano Avelar. Capacidades de aliança e performance em acordos colaborativos. Início: 2017. Dissertação (Mestrado profissional em Mestrado Profissional em Administração - Gestão Contemporânea das Organiza) - Fundação Dom Cabral. (Orientador).

2.
Alexandre Martins da Silva. A relação entre a governança contratual e a confiança em redes de empresa: um estudo de caso. Início: 2017. Dissertação (Mestrado profissional em Mestrado Profissional em Administração - Gestão Contemporânea das Organiza) - Fundação Dom Cabral. (Orientador).

3.
Paulo Ricardo Brustolin da Silva. Quais os motivos que levam uma Operadora de saúde a verticalizar?. Início: 2014. Dissertação (Mestrado profissional em Administração) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
F. Esteves; F. Tavares Jr.; J. Soares; M. Santos; R. Dutra. ESTRATÉGIAS DE COOPERAÇÃO: AS ALIANÇAS ESTRATÉGICAS COMO ALTERNATIVA PARA A GESTÃO DAS PARCERIAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO NA FUNDAÇÃO EZEQUIEL DIAS. 2014. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Gestão da Atenção à Saúde) - Fundação Dom Cabral. Orientador: Rosileia das Mercês Milagres.

2.
D. Pereira; F. Etelvino; F. Freitas; F. Pereira; M. Sousa. A EXPRESSÃO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NA MARCA DE UMA EMPRESA O CASO DE CONSTRUÇÃO DA MARCA DE UMA CLINICA DE REPRODUÇÃO HUMANA ? LIFE SEARCH. 2014. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Gestão da Atenção à Saúde) - Fundação Dom Cabral. Orientador: Rosileia das Mercês Milagres.

3.
Daniele Viana; Arnaldo Silva; Benjamim Ganchegui. VISÃO INTEGRADA E MELHORIA DO PROCESSOS DE COMPRAS DE MATERIAIS INDIRETOS. 2013. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Programa de Especialização em Gestão de Negócios) - Fundação Dom Cabral. Orientador: Rosileia das Mercês Milagres.

4.
Julio B. de A. Neto; Marcos A. Contri; Priscila N. Nozaki. MELHORIA NO DESEMPENHO DA ENTREGA DE PRODUTOS INTERMEDIÁRIOS EM UMA PLANTA MULTIPROPÓSITO. 2013. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Programa de Especialização em Gestão de Negócios) - Fundação Dom Cabral. Orientador: Rosileia das Mercês Milagres.

5.
Débora Grinet; Emerson Meneghetti; Flávia Baccaro Fonseca. ANÁLISE DA INICIATIVA DE JOB ROTATION COMO VANTAGEM COMPETITIVA. 2013. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Programa de Especialização em Gestão de Negócios) - Fundação Dom Cabral. Orientador: Rosileia das Mercês Milagres.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/11/2018 às 17:20:12