Elizabeth Maria Fleury Teixeira

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0476722081317981
  • Última atualização do currículo em 16/07/2018


Tecnologista Sênior na Fundação Oswaldo Cruz. Doutoranda de Sociologia na UFSCAR. Mestre em Sociologia pela Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG (2013). Pós-graduada em Ciência Política com Especialização em Políticas Públicas (UFMG, 2006/7). Graduada em Comunicação Social (UFMG, 1980). Org. e autora do ?Dicionário Feminino da Infâmia - Acolhimento e Diagnóstico de Mulheres em Situação de Violência?, Editora Fiocruz, 2015. Dra. Stela Nazareth Meneghel, UFRGS, tbm é org. e autora nessa obra. Coordenou o Comitê Nacional Pró-Equidade de Gênero e Raça da Fiocruz de setembro de 2012 a fevereiro de 2018). Tem experiência em pesquisas de sociologia de gênero; experiência em pesquisas sociais, e também em projetos sociais, com ênfase em capacitação de jovens em situação de risco social; experiência em Comunicação e Saúde, com ênfase em Promoção da Saúde. Atuando principalmente nos seguintes temas: violência contra mulheres; políticas públicas para mulheres; mulheres, democracia e desenvolvimento; projetos para jovens. É escritora com prêmio de literatura, livros publicados, poemas publicados em revistas e antologias. Atuou por 13 anos como jornalista profissional, entre 1974 a 1986, na mídia de São Paulo, Rio e Minas. Conselheira da Associação de Amigos do Memorial da Anistia Política do Brasil. Integrou grupo de jornalismo independente nos anos 70 e grupo feminista criador do Movimento Quem Ama Não Mata (agosto de 1980 em BH). O jornal independente De Fato recebeu em 1979 o Prêmio Vladimir Herzog. Em 2016 recebeu a Comenda Clara Zatkin do Sindicato de Professores de Minas Gerais (Sinpro) por sua luta em defesa dos direitos das mulheres e contra a violência. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Elizabeth Maria Fleury Teixeira
Nome em citações bibliográficas
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.

Endereço


Endereço Profissional
Fundação Oswaldo Cruz, Instituto René Rachou.
Avenida Augusto de Lima, 1715
Barro Preto
30190002 - Belo Horizonte, MG - Brasil
Telefone: (031) 33497700
Ramal: 7826
Fax: (031) 32953115
URL da Homepage: www.cpqrr.fiocruz.br


Formação acadêmica/titulação


2011 - 2013
Mestrado em Sociologia.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Título: Viver e lutar no sertão das Geraes: mulheres líderes num contexto de destradicionalização,Ano de Obtenção: 2013.
Orientador: Neuma Figueirede de Aguiar.
Palavras-chave: mulheres líderes; Redemocratização; Patriarcado; Destradicionalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico.
2006 - 2007
Especialização em ESPECIALIZAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS. (Carga Horária: 369h).
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Título: AS MULHERES NO ESTADO OU O ESTADO DAS MULHERES.
Orientador: MARLISE MIRIAM MATOS DE ALMEIDA.
1973 - 1980
Graduação.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Título: não havia monografia naquela época (73 a 80).




Formação Complementar


2015 - 2015
Tópicos Especiais em Antropologia - Etnografia e Comparação. (Carga horária: 60h).
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG, FAFICH-UFMG, Brasil.
2013 - 2013
Sociologia de Gênero. (Carga horária: 60h).
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG, FAFICH-UFMG, Brasil.
2008 - 2008
Teoria Política Feminista. (Carga horária: 80h).
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG, FAFICH-UFMG, Brasil.
2003 - 2004
Inglês. (Carga horária: 200h).
Centro de Cultura de Idiomas, CCI, Brasil.
2002 - 2003
Atualização em Leituras de Lacan. (Carga horária: 100h).
Escola Nacional de Saúde Pública- Fundação Oswaldo Cruz, ENSP-FIOCRUZ, Brasil.
1988 - 2000
Inglês. (Carga horária: 369h).
Curso Horizont, HORIZONT, Brasil.
1998 - 1998
Gestão de Situações de Conflito e de Projetos. (Carga horária: 100h).
FUNDO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A INFÂNCIA, UNICEF, Estados Unidos.
1996 - 1996
Teoria de Comunicação. (Carga horária: 40h).
Escola de Comunicação - UFRJ, ECO-UFRJ, Brasil.
1996 - 1996
CULTURA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA. (Carga horária: 40h).
Escola de Comunicação - UFRJ, ECO-UFRJ, Brasil.


Atuação Profissional



Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2015
Vínculo: , Enquadramento Funcional: TECNOLOGISTA SÊNIOR III H, Carga horária: 40
Outras informações
Atividade de pesquisa desenvolvida junto ao Instituto de Pesquisa René Rachou, ou Fiocruz Minas. Em abril de 2010 começo a formulação e criação do "Dicionário Feminino da Infâmia - Acolhimento e Diagnóstico e de Mulheres em Situação de Violência", publicado em novembro de 2015 pela Editora Fiocruz. Foi um trabalho de fôlego onde recebemos a colaboração dos mais expressivos centros de pesquisa brasileiros que atuam na questão de gênero e/ou violência contra mulheres e também da área da saúde. O Dicionário está sendo recebido com grande impacto na comunidade acadêmica brasileira.

Vínculo institucional

2010 - 2015
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Tecnologista Sênior III, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2010 - 2014
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Editora de Obra de Referência, Carga horária: 20
Outras informações
Criou e coordenou, juntamente com a Profa. Stela Nazareth Meneghel, a obra de referência intitulada "Dicionário Feminino da Infâmia - acolhimento e diagnóstico de mulheres em situação de violência". O Dicionário foi aprovado pelo Comitê Editorial da Editora Fiocruz e está sendo editado pela Editora Fiocruz para publicação no I semestre de 2015.

Vínculo institucional

2003 - 2005
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: TECNOLOGISTA SÊNIOR III H, Carga horária: 40
Outras informações
Saindo do Projeto Manuelzão, continuei assessorando áreas da UFMG, agora no campo do Desenvolvimento e Democracia, junto a Faculdade de Ciências Econômicas. Nesse período, criei o projeto "FÓRUM PERMANENTE DE DEBATES ESTRATÉGICOS", que foi apresentado posteriormente ao grupo do prof. Alfredo, então diretor do IEAT-UFMG, Instituto de Estudos Avançados Transdisciplinares da UFMG. O Fórum começou a ser negociado pela diretoria do meu instituto, René Rachou, da Fiocruz-Minas, com a então Reitora, Ana Lúcia Gazolla, para ser implantado pelo IEAT em parceria das duas instituições. Ao final, a direção do IEAT-UFMG entendeu que o projeto deveria ser adiado.

Vínculo institucional

2003 - 2003
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: TECNOLOGISTA SÊNIOR III H, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Retornei a Minas, a meu pedido, inicialmente para integrar o Projeto Manuelzão, dentro da Faculdade de Medicina da UFMG. Tendo permanecido no projeto por seis meses, onde contribui com as áreas de Comunicação e Educação para a Saúde, tendo produzido um relatório de recomendações na ocasião de minha saída, relatório que foi encaminhado formalmente a meu diretor Prof. Dr. Roberto Sena Rocha, do Centro de Pesquisas René Rachou, Fiocruz Minas.

Vínculo institucional

1995 - 2002
Vínculo: , Enquadramento Funcional: TECNOLOGISTA SÊNIOR III H, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Neste período, meu vínculo com a diretoria da Escola Nacional de Saúde Pública passou a ser menos como jornalista e mais como uma profissional da comunicação preocupada em encontar novos objetos de trabalho, vinculando a Cultura com a questão da saúde. Criei um projeto vinculando Saúde e Cultura na linha da Promoção à Saúde, com auxílio de um amigo, sanitarista e mestrando do Departamento de Saneamento e Meio Ambiente da ENSP. Este projeto, intitulado "Usina de Criação", foi selecionado por organismo internacional (KEELP, Universidade de Notre Dame, EUA) entre os 50 melhores projetos da América Latina e do Caribe entre os 251 projetos concorrentes, cuja abordagem era o apoio às várias faces da cidadania e dirigido a comunidades carentes. O prof. Huges de Varine, museólogo francês e especialista em ação comunitária, que esteve na Fiocruz no seminário "Ação Social e Cultura" - organizado por nós para apresentar este projeto e discutí-lo com lideranças científicas e institucionais internas e lideranças comunitárias do entorno de Manguinhos -, passou pessoalmente uma cópia deste projeto às mãos do então ministro da Cultura, Francisco Weffort, como uma colaboração nossa às políticas públicas nos campo da cultura, ação comunitária e saúde. Após esta etapa, quando uma representante da Profa. Ruth Cardoso também esteve neste seminário, a socióloga Regina Farias, fui convidada oficialmente pela Presidência da República para integrar um grupo de representantes de suas instituições e discutir na sala da então Secretária de Ação Social da Prefeitura do Rio de Janeiro, Dra. Wanda Engel, sugestões de projetos a serem realizados em comunidades do Rio e São Paulo, com o primeiro lote de recursos do Programa Comunidade Solidária.Sugeri que os jovens em situação de risco social fizessem formação profissional (era a idéia proposta pelo Comunicade Solidária que começava então) em duas áreas da Medicina Natural.

Vínculo institucional

1991 - 1995
Vínculo: , Enquadramento Funcional: TECNOLOGISTA SÊNIOR II, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Trabalhei mais como assessora de imprensa, com a ajuda de uma estagiária de comunicação e me inclinava já para o trabalho como assessora de comunicação social em saúde. Eu já havia criado a proposta de realização de um curso de Jornalismo Científico para a instituição. O curso depois foi incorporado entre as atividades do hoje Departamento de Pesquisa em Comunicação e Saúde, em outra unidade da instituição e é realizado anualmente há mais de 13 anos. Também realizei neste período, ao lado da assessoria de imprensa ágil e consistente que marcou esta fase, um apoio à Associação de Jornalismo Científico do Rio de Janeiro, lutando pela ampliação do espaço da ciência na mídia nacional. Conseguimos bons resultados, com a criação fixa de editorias de ciências em jornais como O Globo, Folha de São Paulo, Jornal do Brasil, Estado de São Paulo, etc. Ao final deste período, em 1995, começamos outra etapa dentro da Fiocruz e da Ensp, de mais envolvimento com o campo da Comunidação e Saúde, que ganhava espaço devido a apoios das instituições internacionais, preocupadas com a questão da Promoção à Saúde, especialmente OMS, OPAS e Governo do Canadá.

Vínculo institucional

1989 - 1991
Vínculo: , Enquadramento Funcional: JORNALISTA III, Carga horária: 40
Outras informações
Transferida para a diretoria da ENSP -FIOCRUZ, Escola Nacional de Saúde Pública no Rio. Ali reorganizei a assessoria de comunicação social, criei e editei a publicação "EM DIA COM A ENSP" e criei e executei assessoria de imprensa para a instituição.

Vínculo institucional

1987 - 1989
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: JORNALISTA II, Carga horária: 40
Outras informações
. Atividades iniciais na Fiocruz como integrante da equipe da Coordenação de Comunicação Social da Presidência da instituição, durante período da gestão Sérgio Arouca. Como jornalista, vinha de consistente experiência profissional em grande imprensa (desde o 1o. ano de universidade, a partir de novembro de 1973), tendo passado pela grande mídia em Minas, Rio, São Paulo, Acre e novamente São Paulo, antes de chegar à instituição. Fui selecionada em avaliação de currículo por profissionais da Casa. Após a fase de trabalhos junto à Coordenação de Comunicação Social da Presidência da Fiocruz, fui transferida para outra Unidade da Instituição, onde realizei inúmeras outras tarefas que serão descritas, cada uma, em separado.

Atividades

03/2011 - 02/2013
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Pesquisas René Rachou, .

Linhas de pesquisa
Sociologia de Gênero
11/1988 - 12/1994
Outras atividades técnico-científicas , Vice-Presidência de Ensino e Recursos Humanos, Vice-Presidência de Ensino e Recursos Humanos.

Atividade realizada
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA DIRETORIA DA ENSP.
04/1987 - 05/1989
Serviços técnicos especializados , Presidência da Fiocruz, Gabinete.

Serviço realizado
. Representou Presidência como suplente, no entanto, trabalhando como titular, na Comissão de Cargos e Salários que durante 18 meses produziu o novo Plano de Cargos e Salários da Fiocruz..
04/1987 - 05/1989
Serviços técnicos especializados , Presidência da Fiocruz, Gabinete.

Serviço realizado
. Integrava Coordenadoria de Comunicação Social da Presidência, colaborando na criação de veículos de comunicação interna e externa..
04/1987 - 12/1988
Serviços técnicos especializados , Presidência da Fiocruz, Gabinete.

Serviço realizado
. Colaborou com a luta pela ampliação da cobertura de imprensa ao trabalho de divulgação científica, auxiliando na reorganização da Associação de Jornalistas Científicos do Rio de Janeiro..
04/1987 - 10/1988
Outras atividades técnico-científicas , Presidência da Fiocruz, Presidência da Fiocruz.

Atividade realizada
Coordenadoria de Comunicação da Presidência da Fiocruz.

FOLHA DE SÃO PAULO, FSP, Brasil.
Vínculo institucional

1986 - 1986
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Repórter, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Realizei importantes coberturas do campo da energia nuclear, com reportagens assinadas. Também colaborei com a Editoria Internacional e Editoria Política.


JORNAL O GLOBO, O GLOBO, Brasil.
Vínculo institucional

1982 - 1982
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: REDATORA, Carga horária: 25
Outras informações
Fiz parte de um grupo de jornalistas de texto qualificado, que trabalharam durante a Copa do Mundo de 1982, como parte do grupo da Agência Globo de Notícias. Nós, redatores da Agência, recebíamos da Espanha os textos dos jornalistas esportivos que viajaram para fazer a cobertura da Copa de 82 e fazíamos os textos finais que iam publicados no jornal todos os dias - isso durante toda a preparação dos times e na realização da Copa propriamente dita.

Atividades

05/1982 - 08/1982
Serviços técnicos especializados .

Serviço realizado
. Redatora do Serviço Especial da Copa do Mundo, da Agência Globo de Notícias, na Copa da Espanha , de 82.

O ESTADO DE SÃO PAULO, ESP, Brasil.
Vínculo institucional

1984 - 1985
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Repórter da Editoria Geral, Carga horária: 20
Outras informações
Estive por dois (02) períodos distintos vinculada ao jornal O Estado de São Paulo na capital paulista durante os anos 80. Pude participar da equipe que fez a cobertura do último Comíco da Campanha pelas Diretas-Já, na Catedral da Sé e assinar várias matérias diárias. No período posterior, fiz a cobertura de vários seminários na área de planejamento urbano de expressão internacional, também participei da cobertura dos escândalos das máfias da saúde, denunciadas pelo então presidente do INSS, Prof. Ézio Cordeiro, durante a gestão do Ministro Waldyr Pires, da Sáúde - governo Sarney.


RIO GRÁFICA EDITORA LTDA, RIO GRÁFICA, Brasil.
Vínculo institucional

1982 - 1983
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Redatora, Carga horária: 40
Outras informações
Após a cobertura da Copa de 82 no Globo, meu nome foi indicado pelo diretor da Agência Globo de Notícias para ocupar o lugar de redatora da revista esportiva "Vela&Motor" , posteriomente extinta. Fiquei um período na redação da revista no Rio e depois fui mandada para São Paulo, para reabrir a sucursal da revista.

Atividades

07/1982 - 03/1983
Serviços técnicos especializados .

Serviço realizado
. Redatora de Revista Esportiva, já extinta, chamada "VELA E MOTOR".

REDE BANDEIRANTES DE TELEVISÃO, BAND, Brasil.
Vínculo institucional

1981 - 1982
Vínculo: , Enquadramento Funcional: APRESENTADORA TV, EDITORA, CHEFE DE PRODUÇÃO, Carga horária: 25
Outras informações
Fui apresentadora da parte mineira do programa diário, vespertino, da Rede Bandeirantes, o "Cidade Aberta", dirigido pela jornalista de São Paulo, Rose Nogueira. . Antes de o programa entrar no ar, fui escalada para fazer a cobertura ao vivo do 1o. comício realizado no país após no final do governo militar. Este comício foi dirigido pelo então deputado federal, Itamar Franco. A Rede Bandeirantes foi a única emissora de TV a transmitir ao vivo este comício no dia 1o. de maio de 1981, em frente a Assembléia Legislativa de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Por causa disso, um dos carros da reportagem da Band-Minas foi atingida por uma bomba alguns dias depois em Belo Horizonte. Após o final do programa "Cidade Aberta", chefiei a regional da Produção Jornalística de um programa nacional, apresentado pelo Paulo César Pereio e Ana Maria do Nascimento e Silva. Uma revista eletrônica diária chamada "Variety 90' - apresentada todas as noites. . Depois, ajudei a criar e apresentei um programa diário, local, ao vivo, em Minas, com mais outros apresentadores convidados.Programa de 1 hora e meia, chamado "FOLHETIM".

Atividades

08/1982 - 11/1982
Serviços técnicos especializados .

Serviço realizado
CHEFE DA EQUIPE MINEIRA DE PRODUÇÃO JORNALÍSTICA PARA O PROGRAMA "VARIETY 90' ".
11/1981 - 01/1982
Serviços técnicos especializados , PRODUÇÃO ARTÍSTICA, .

Serviço realizado
CRIAÇÃO, APRESENTAÇÃO E ENTREVISTAS DO PROGRAMA DIÁRIO, VESPERTINO, AO VIVO, "FOLHETIM".
01/1981 - 07/1981
Serviços técnicos especializados , PRODUÇÃO ARTÍSTICA, .

Serviço realizado
APRESENTADORA, EM MINAS, DO PROGRAMA "CIDADE ABERTA", DE SP.

REDE MANCHETE, TV M, Brasil.
Vínculo institucional

1985 - 1985
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: EDITOR II, Carga horária: 20
Outras informações
Trabalhei na TV Manchete de São Paulo em um momento histórico do país - durante a internação e morte do Presidente Tancredo Neves. Meu trabalho como editora de texto consistia em dirigir a edição das reportagens dos repórteres que ficavam de plantão junto ao Instituto do Coração em São Paulo, fazendo a cobertura diária da evolução do quadro de saúde de Tancredo.


DIÁRIO DO COMÉRCIO EMPRESA JORNALÍSTICA, DC, Brasil.
Vínculo institucional

1978 - 1981
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: SECRETÁRIA DE REDAÇÃO, Carga horária: 40
Outras informações
. Nesse período (1978) comecei oficialmente a experiência como Editora que já exercia na prática há quase 1 ano, sob a direção do experiente editor, Guy de Almeida, recém-chegado do exílio. . Cabia a mim, além de editar várias páginas do Jornal de Casa, um jornal semanal, me relacionar com os free-lancers destas páginas sob minha responsabilidade, além de realizar algumas reportagens e entrevistas especiais, designada pelo editor-chefe.

Vínculo institucional

1976 - 1978
Vínculo: , Enquadramento Funcional: REPÓRTER, Carga horária: 25
Outras informações
.Fiz parte de um pequeno grupo de 3 jornalistas autores do projeto original do conhecido "Jornal de Casa", a primeir experiência em Minas do chamado "jornalismo de serviço" ou "jornal de shopping", distribuído gratuitamente e sustentado por publicidade. Por ter sido criado por uma equipe de jovens e talentosos jornalistas, o jornal expressava esse espírito inovador e atualizado em suas páginas, movimentando Belo Horizonte com um jornalismo arrojado, páginas desenhadas por um designer moderno e ousado. . De 1976 a 1978: ajudei a criar o projeto do jornal; fiz reportagens assinadas, auxilei na criação das pautas das reportagens, comecei a orientar free-lancers e a fazer reportagens especiais, participando da cobertura da primeira reforma urbana planejada de Belo Horizonte e iniciei uma carreira como editora de algumas páginas do jornal.

Atividades

1978 - 05/1981
Serviços técnicos especializados .

Serviço realizado
PLANEJAMENTO DAS EDIÇÕES SEMANAIS, COMANDO DE EQUIPE DE REPÓRTERES E FREES E EDIÇÃO DE VÁRIAS PÁGINAS FIXA DO "JORNAL DE CASA", PUBLICAÇÃO SEMANAL CRIADA POR NOSSA EQUIPE PARA O "DIÁRIO DO COMÉRCIO" QUE CIRCULAVA AOS DOMINGOS DISTRIBUÍDOS GRATUITAME.
05/1976 - 05/1981
Serviços técnicos especializados .

Serviço realizado
REPORTAGENS NAS ÁREAS DE ARTES, LITERATURA, URBANISMO, POLÍTICA, ECONOMIA.

Gazeta de Pinheiros, GP, Brasil.
Vínculo institucional

1985 - 1985
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Repórter Especial, Carga horária: 40
Outras informações
. Gazeta de Pinheiros, tradicional jornal de bairros de São Paulo, foi comprado por um grupo empresarial. Nessa mudança, fui convidada para integrar a equipe responsavel pela reforma editorial do jornal. Desta forma, participei da primeira grande reforma editorial do jornal, que na época contava com 29 anos de existência. Também atuei como repórter especial, criando e realizando reportagens que eu mesma editava e assinava semanalmente.



Linhas de pesquisa


1.
Sociologia de Gênero


Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Mulheres Fazendo Ciência - Resgate de Memórias do Trabalho
Descrição: O presente projeto pretende contribuir para resgatar e preservar a memória do trabalho em uma instituição de saúde pública a partir dos relatos das trabalhadoras acerca do processo de produção da ciência e da tecnologia (tais como memórias de pesquisadoras e de técnicas), e seus desdobramentos nas formas sexuadas da divisão do trabalho. Essa proposta, que se insere nas atividades do Comitê Nacional Pró-Equidade de Gênero e Raça da Fiocruz, tem como objetivo dar voz às mulheres que contribuíram (e contribuem) na criação dos caminhos percorridos pela ciência, tecnologia e gestão na Fundação Oswaldo Cruz, resgatando sua memória e criando um acervo histórico de depoimentos orais. Como estratégia de investigação, lançaremos mão de duas ferramentas metodológicas recomendadas pelos cânones. Em um primeiro momento, grupos focais destinados a compreender e mapear a memória coletiva acerca de contribuições de mulheres em unidades internas à instituição - esta metodologia procura fazer emergir acontecimentos, histórias e fatos significativos que marcaram as trajetórias femininas ao longo de carreiras profissionais. No segundo momento, serão realizadas entrevistas semiestruturadas com trabalhadoras cujas carreiras foram mencionadas e rememoradas na etapa de grupos focais. Para tratamento dos dados será utilizada a Análise de Enunciação. Como principais categorias analíticas trabalharemos com a discussão de gênero, de memória oral e de história coletiva do trabalho. Assumimos a parcialidade do presente estudo ao nos centrarmos na situação da mulher trabalhadora, levando em conta sua presença nos processos produtivos de reprodução social e reprodução humana. Temos como hipótese problematizadora a existência de uma sociedade atravessada pela desigualdade de gênero e de raça que marca o cotidiano de homens e mulheres. As metas do projeto incluem a produção de relatório de pesquisa, de artigos científicos, a apresentação de resultados em seminários, bem como a formação de um acervo de depoimentos orais..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Elizabeth Maria Fleury Teixeira - Coordenador / Marcia Agostini - Integrante / Nilo Martinez Fernandes - Integrante / Lúcia Rotenberg - Integrante / Anna Beatriz de Sá Almeida - Integrante / Cristiane Batista Andrade - Integrante / Lidiane de Oliveira Goes - Integrante / Vera Marques - Integrante.
Financiador(es): Fundação Oswaldo Cruz - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 1
2010 - Atual
Dicionário Feminino da Infâmia - Acolhimento e Diagnóstico de Mulheres em Situação de Violência
Descrição: OBJETIVO ?Criação de um Dicionário que reúna parte consistente e fundamental do conhecimento técnico-científico acumulado a respeito da questão da violência praticada contra mulheres. METAS - ?Para que isto se torne realidade são necessárias as seguintes ações: . Levantamento da bibliografia necessária para a construção dos verbetes; . Apresentação do projeto do Dicionário em Seminários e Congressos sobre a questão de Violência e Gênero, visando obter a colaboração de teóricos(as) e estudiosos(as) do assunto para a elaboração dos verbetes. . Análise do material levantado para a sugestão dos verbetes. Separação dos verbetes que serão encaminhados a especialistas. Nem todos os verbetes serão realizados por teóricos do assunto. Uma parte dos verbetes mais elementares será pesquisada e montada pela própria equipe de execução do projeto. . Fechamento de contatos com teóricos/as e especialistas para a construção dos verbetes mais complexos, com ajustamento de tamanho e de datas para entrega. . Recebimento e análise do material produzido por autores. . Equipe da Coordenação irá realizar a pesquisa de checagem das bibliografias enviadas pelos autores dos verbetes. . Fechamento dos textos finais do Dicionário. . Edição final do volume, com apresentação, notas de pé de página, revisão final do texto completo. . Entrega dos originais à Editora Fiocruz. . Edição final e impressão dos exemplares. . Seminário de lançamento da edição. . Distribuição do Dicionário para as redes SUS e SUAS e para o mercado em geral..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) .

Integrantes: Elizabeth Maria Fleury Teixeira - Coordenador / Stela Nazareth Meneghel - Integrante / Simone Francisca de Oliveira - Integrante / Isabela Vilela Chimeli - Integrante.
Financiador(es): Fundação Oswaldo Cruz - Auxílio financeiro.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Outras Sociologias Específicas/Especialidade: Sociologia de Gênero.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Políticas Públicas/Especialidade: Análise do Processo Decisório.
3.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Literatura Brasileira.
4.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Comunicação.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.
Francês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Italiano
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2016
Comenda Clara Zatkin, Sinpron - Sindicato de Professores de Minas Gerais.
1982
Prêmio Nacional de Poesias Cem Anos de Augusto dos Anjos, UFPB- Universidade Federal da Paraíba e Editora José Olympio.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.2016 FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. Viver e Lutar no Sertão das Geraes: mulheres líderes em um contexto de destradicionalização. Revista Genero, v. 16, p. 133, 2016.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.; MENEGHEL, S. N. (Org.) . Dicionário Feminino da Infâmia - acolhimento e diagnóstico de mulheres em situação de violência. 22. ed. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2015. v. 5000. 424p .

Capítulos de livros publicados
1.
DUARTE, Constância Lima ; CARMO, D. M. ; LUZ, Jalmelice ; FLEURY-TEIXEIRA, E.M. . 70 HORIZONTES, 70 RAZÕES PARA IR À LUTA. In: CONSTÂNCIA LIMA DURTE; DINORAH MARIA DO CARMO; JALMELICE LUZ. (Org.). MULHERES DE MINAS - LUTAS E CONQUISTAS. 001ed.BELO HORIZONTE: IMPRENSA OFICIAL DE MINAS GERAIS- Conselho Estadual da Mulher, 2008, v. , p. 58-62.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
Elizabeth Fleury ; FLEURY-TEIXEIRA, E.M. . Contra Fel, Moléstia e Crime. Jornal Estado de Minas, Belo Horizonte, Minas Gerais, p. 04 - 05, 13 nov. 2015.

2.
Beth Fleury ; FLEURY-TEIXEIRA, E.M. . Quando Alguém se Vai. Caderno Pensar, Jornal Estado de Minas, Belo Horizonte, Minas Gerais, p. 06 - 06, 29 dez. 2012.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. Women Leaders in detraditionalization's context. In: 2nd. ISA Forum of Sociology - Social Justice & Democratization, 2012, Buenos Aires. 2nd ISA Forum of Sociology -Social Justice & Democratization - Programme. Buenos Aires: ISA-ALAS-AAS, 2012. v. 01. p. 06-448.

2.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. Mulheres Líderes num Contexto de Destradicionalização ? Ecos do Patriarcado na comunidade de Sobrália e arredores. In: 10º Congresso Internacional da Rede Unida, 2012, Rio de Janeiro. 10° Congresso Internacional da Rede Unida > Apresentações e Autores, 2012.

Artigos aceitos para publicação
1.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. Viver e Lutar no Sertão das Geraes - mulheres líderes num contexto de destradicionalização. Gênero (Niterói), 2016.

Apresentações de Trabalho
1.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. Um Perfil de Mulheres Líderes da Região Leste de Minas. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. Viver e Lutar no Sertão das Geraes - Mulheres Líderes em um Contexto de Destradicionalização. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. Mulheres Líderes em um contexto de destradicionalização - ecos do patriarcado em Sobrália e arredores. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.; Meneghel, Stela N. . Dicionário Feminino da Infâmia - acolhimento e diagnóstico de mulheres em situaçáo de Violência. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).


Produção técnica
Produtos tecnológicos
1.
FLEURY-TEIXEIRA, E. M. ; MENEGHEL, S. N. ; TEIXEIRA, E. M. F. ; FLEURY-TEIXEIRA, E.M. . Dicionário Feminino da Infâmia - acolhimento e diagnóstico de mulheres em situaçáo de Violência. 2013.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
SILVA, M. C. M. E. ; FLEURY-TEIXEIRA, E.M. . Conversa com Mirian Chrystus. 2016. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
RESENDE, Sérgio ; SEVERIANO RIBEIRO ; PEREIO, Paulo César ; NASCIMENTO E SILVA, Ana Maria ; FLEURY-TEIXEIRA, E.M. ; sARKIS, Otto . VARIETY 90'. 1991. (Programa de rádio ou TV/Outra).

3.
NOGUEIRA, Rose ; FLEURY-TEIXEIRA, E.M. ; sARKIS, Otto . CIDADE ABERTA. 1981. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

4.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. FOLHETIM. 1981. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica
1.
ALMEIDA, Marlise Mirian Matos de Almeida ; FLEURY-TEIXEIRA, E.M. . CURSO DE CAPACITAÇÃO POLÍTICO-FEMINISTA PARA MULHERES LÍDERES. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.; REIS, Maria Carmem Pirassinunga ; SALLES, Belmiro de Freitas . CURSO DE CAPACITAÇÃO DE JOVENS EM FITOTERAPIA E TERAPIAS CORPORAIS. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.; NIKITIUKI, Sérgio . CAPACITAÇÃO DE JOVENS PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE COLETIVA. 1997. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).


Produção artística/cultural
Artes Cênicas
1.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.; Araújo, Laís Corrêa de . TERÇAS POÉTICAS - BETH FLEURY HOMENAGEIA LAÍS CORRÊA DE ARAÚJO. 2009. Teatral.

Outras produções artísticas/culturais
1.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.; CAVA, PEDRO PAULO - DIRETOR E DRAMATURGO . PALAVRA POSSUÍDA. 2006 (ESPETÁCULO TEATRAL).

2.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. PALAVRA POSSUÍDA. 2005 (LIVRO DE POEMAS).

3.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.; VARGAS, S. ; ABDALLA, C. ; CASTANHEIRA, C. ; LIMA, F. A. ; ALPHEN, P. . LÍNGUA SOLTA - POETAS BRASILEIRAS DOS ANOS 90. 1994 (ORGANIZAÇÃO DE ANTOLOGIA DE POESIA FEMININA CONTEMPORÂNEA).

4.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.; CASTANHEIRA, C. ; LIMA, F. A. ; ABDALLA, C. ; ALPHEN, P. ; VARGAS, S. . LÍNGUA SOLTA - POETAS BRASILEIRAS DOS ANOS 90. 1994 (Coletânea de Poetisas brasileiras).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
13ª Reunião Extraordinária - Audiência Pública.13ª Reunião Extraordinária - Audiência Pública. 2016. (Outra).

2.
Lançamento da 9ª Edição da Elas por Elas e entrega da comenda Clara Zetkin.Medalha Clara Zetkin. 2016. (Encontro).

3.
FAZENDO GÊNERO 10. Viver e Lutar no Sertão das Geraes - Mulheres Líderes em um Contexto de Destradicionalização. 2013. (Congresso).

4.
10o. CONGRESSO INTERNACIONAL REDE UNIDA. Mulheres Líderes em um contexto de destradicionalização - ecos do patriarcado em Sobrália e arredores. 2012. (Congresso).

5.
2nd. ISA - Forum of Sociology Social Justice & Democratization. Women Leaders in detraditionalization's context. 2012. (Congresso).

6.
Seminário Internacional Rotas Críticas IV.Dicionário Feminino da Infâmia - Acolhimento e Diagnóstico de Mulheres em Situação de Violência. 2012. (Seminário).

7.
9o. Congresso da Rede Unida. OFICINA DA INFÂMIA. 2010. (Congresso).

8.
FAZENDO GÊNERO 9. DICIONÁRIO FEMININO DA INFÂMIA. 2010. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.; MENEGHEL, S. N. ; MATOS, M. ; MAYORGA, C. ; CARDOSO, V. A. ; MACHADO, E.L. . Lançamento do Dicionário Feminino da Infâmia na Fiocruz Minas. 2016. (Outro).

2.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.; MENEGHEL, S. N. ; GADELHA, P. ; MINAYO, C. ; MORAES, T. ; AZEVEDO, T. P. ; ABDALA, C. ; GRILO-DINIZ, C.S. ; BONAN, C. ; ALBUQUERQUE, M. E. ; OLIVEIRA, C. ; AGUIAR, N.F. ; SALDANHA, P. ; BARSTED, L. A. L. ; REBELLO, A. R. ; NAJAINE, K. ; MELO, H.P. . I Seminário Pedagógico do Dicionário/RJ - lançamento do ?Dicionário Feminino da Infâmia ? acolhimento e diagnóstico de mulheres em situação de violência?. 2015. (Outro).

3.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.; MENEGHEL, S. N. ; MEYER, D. ; AGUIAR, N.F. ; BARBIANI, R. ; PEREIRA-OLIVEIRA, M.L. ; AZEVEDO, T. P. ; OLIVEIRA, S. F. ; NARDI, H. ; AGOSTINI, M. ; CECCON, R. ; HESLER, L. . I Seminário Pedagógico - REFLEXÕES SOBRE VIOLÊNCIA: DICIONÁRIO FEMININO DA INFÂMIA e Lançamento do Dicionário Feminino da Infâmia. 2015. (Outro).

4.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.; MENEGHEL, S. N. ; MATOS, M. ; AGUIAR, N.F. ; CARDOSO, V. A. ; AZEREDO, S. ; MELO, E. ; CASTRO-TRAJANO, A.R. ; ROVENA-OLIVEIRA, M. ; FRANÇA, M. ; AGOSTINI, M. ; BRENES, A. C. ; BOURNAN, M.S. ; MACHADO, E.L. ; OLIVEIRA, S. F. ; PASINATO, W. . I Seminário Pedagógico em Belo Horizonte - Dicionário Feminino da Infâmia. 2015. (Outro).

5.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. Seminário Mulheres Fazendo Ciência. 2014. (Outro).

6.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. Dia da Cultura Africana. 2014. (Outro).

7.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. Mesa-redonda: Licença Paternidade - Paternidade Responsável e a Questão da Violência. 2014. (Outro).

8.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.; COSTA, V. ; ROCHA, R. ; OLIVEIRA., V. N. E. ; ASSIS, G. L. . I Seminário Fiocruz Minas de Pesquisas Sociais. 2013. (Outro).

9.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. I Fórum Fiocruz: Mulheres em situação de violência - um tema de saúde pública. 2010. (Outro).

10.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.; COSTA, M. C. . I Seminário do Programa Pró-Equidade de Gênero da Fiocruz. 2009. (Outro).

11.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. Ação Social, Saúde e Cultura. 1996. (Outro).



Inovação



Produto tecnológico
1.
FLEURY-TEIXEIRA, E. M. ; MENEGHEL, S. N. ; TEIXEIRA, E. M. F. ; FLEURY-TEIXEIRA, E.M. . Dicionário Feminino da Infâmia - acolhimento e diagnóstico de mulheres em situaçáo de Violência. 2013.


Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.2016 FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. Viver e Lutar no Sertão das Geraes: mulheres líderes em um contexto de destradicionalização. Revista Genero, v. 16, p. 133, 2016.

Artigos aceitos para publicação
1.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. Viver e Lutar no Sertão das Geraes - mulheres líderes num contexto de destradicionalização. Gênero (Niterói), 2016.


Textos em jornais de notícias/revistas
1.
Elizabeth Fleury ; FLEURY-TEIXEIRA, E.M. . Contra Fel, Moléstia e Crime. Jornal Estado de Minas, Belo Horizonte, Minas Gerais, p. 04 - 05, 13 nov. 2015.


Apresentações de Trabalho
1.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. Um Perfil de Mulheres Líderes da Região Leste de Minas. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
FLEURY-TEIXEIRA, E.M.. Viver e Lutar no Sertão das Geraes - Mulheres Líderes em um Contexto de Destradicionalização. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
SILVA, M. C. M. E. ; FLEURY-TEIXEIRA, E.M. . Conversa com Mirian Chrystus. 2016. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 20/02/2019 às 4:47:25