Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8282487927775392
  • Última atualização do currículo em 02/10/2018


Possui graduação em Farmácia e Bioquímica pela Universidade Federal de Santa Maria, especialização em estatística e modelagem quantitativa, mestrado em Ciência e Tecnologia Farmacêuticas pela Universidade Federal de Santa Maria, e doutorado em Ciências Biológicas (Fisiologia) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2006). Atualmente é professora associada da Universidade Federal de Santa Maria do Centro de Ciências da Saúde (Departamento de Morfologia). Desenvolve estudos histológicos com modelos experimentais utilizando análises histológicas e morfométricas. Trabalha com cicatrização, cultura de células e estresse oxidativo associado à fitoterápicos. Professora do Curso de Pós-graduação em Farmacologia da UFSM. Possui projetos sobre obesidade na Alfabetização Científica para a Promoção da Saúde. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha
Nome em citações bibliográficas
ROCHA, M. I. U. M.;Rocha, Maria Izabel Ugalde Marques;Rocha, Maria Izabel U. M. da;Rocha, M.I.U.;De Ugalde Marques da Rocha, Maria Izabel;De Ugalde M R, Maria Izabel;De Ugalde, MIMR;Marques da Rocha, MIU;Ugalde, MIMR;Da Rocha, MIUM;UGALDE MARQUES DA ROCHA, MARIA IZABEL DE;DA ROCHA, M. I. U. M.;MARIA IZABEL DE UGALDE MARQUES DA ROCHA;DA ROCHA, MARIA IZABEL U. M.;Maria I. Rocha;ROCHA, MARIA I.;Maria Izabel Ugalde Marques da Rocha;DA ROCHA, MARIA IZABEL UGALDE MARQUES;DA ROCHA, MARIA IZABEL U.M.;DA ROCHA, M I U M;MARQUES DA ROCHA, MARIA IZABEL UGALDE;ROCHA, I. U. M.; MARIA IZABEL DE UGALDE MARQUES DA ROCHA;DA ROCHA, MARIA IZABEL DE UGALDE MARQUES

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências da Saúde, Departamento de Morfologia.
Av Roraima, 1000. Predio 19 sala 3142 Camobi - Campus
camobi
97105900 - Santa Maria, RS - Brasil
Telefone: (55) 32208239
Ramal: 9560
Fax: (55) 32208239
URL da Homepage: www.ufsm.br


Formação acadêmica/titulação


2002 - 2006
Doutorado em Ciências Biológicas (Fisiologia).
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: Amígdala Medial Póstero Ventral: Caracterização ultra-estrutural e volume somático neuronal em ratos machos e fêmeas ao longo do ciclo estral., Ano de obtenção: 2006.
Orientador: Matilde Achaval.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Amígdala medial póstero-ventral, ratos, hormônios,.
Grande área: Ciências Biológicas
1993 - 1996
Mestrado em Ciência e Tecnologia Farmacêuticas.
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
Título: GONADOTROFINAS:AVALIAÇÃO DE POTÊNCIA E ESTUDOS DE INTERAÇÃO COM HORMÔNIOS ESTERÓIDES EM MODELOS EXPERIMENTAIS,Ano de Obtenção: 1996.
Orientador: VIKTOR IVANOVITCH GOUDOCHNIKOV.
Palavras-chave: GONADOTROFINAS; HORMÔNIOS ESTERÓIDES.
1989 - 1991
Especialização em Estatística e Modelagem Quantitativa.
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
Título: Análise d o Controle de Infecção Hospitalr do HUSM no período de Janeiro de 1988 a Dezembro de 1989.
Orientador: Anaelena Bragança de Morais Ethur.
1978 - 1981
Graduação em Farmácia e Bioquímica.
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.




Formação Complementar


2008 - 2008
Curso de Biologia Moleculas para Iniciantes: O ABC. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2003 - 2003
Curso de Neurobilogia da Glia. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
2001 - 2001
Curso de Permeação Cutânea. (Carga horária: 40h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
Vínculo institucional

1991 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor Associado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

05/2014 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Curso de Farmácia - Centro de Ciências da Saúde, .

Cargo ou função
Presidente da Comissão Permanente de Qualificação do Curso de Farmácia.
04/2010 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Curso de Farmácia - Centro de Ciências da Saúde, .

Cargo ou função
Membro da Comissão Permanente de Qualificação doCurso de Fármacia.
03/2008 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Morfologia- Laboratório de Morfofisiologia Experimental, .

Linhas de pesquisa
Morfofisiologia Experimental
10/2006 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Colegiado do Curso de Farmácia- UFSM, .

Cargo ou função
Membro do Colegiado do Curso de Farmácia.
7/1992 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências da Saúde, Departamento de Morfologia.

Cargo ou função
Membro de colegiado superior do Curso de Farmácia.
12/1991 - Atual
Ensino, Farmácia e Bioquímica, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Histologia e Desenvolvimento
06/2015 - 06/2017
Direção e administração, Conselho do Departamento de Morfologia, .

Cargo ou função
Coordenadora didático-pedagógica do setor de histologia.
04/2015 - 04/2017
Conselhos, Comissões e Consultoria, Conselho do Departamento de Morfologia, .

Cargo ou função
Conselheira Suplente do setor de Histologia.
10/2009 - 06/2015
Conselhos, Comissões e Consultoria, Curso de Farmácia - Centro de Ciências da Saúde, .

Cargo ou função
Membro do Núcleo Docente Estruturante.
07/2008 - 07/2012
Conselhos, Comissões e Consultoria, Conselho do Departamento de Morfologia, .

Cargo ou função
Conselheira.
3/2001 - 6/2002
Extensão universitária , Centro de Ciências da Saúde, Departamento de Morfologia.

Atividade de extensão realizada
Programa de Conscientização e prevenção do Câncer de pele e de patologias relacionadas com a idade na comunidade escolar.
12/2000 - 6/2002
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências da Saúde, Departamento de Morfologia.

Cargo ou função
Coordenadora do programa de Acompanhamento de Egressos do Curso de Farmácia e Bioquímica da UFSM.
8/1999 - 6/2002
Extensão universitária , Centro de Ciências da Saúde, Departamento de Morfologia.

Atividade de extensão realizada
Prevenção Primária em Saúde.
8/1999 - 6/2002
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências da Saúde, Departamento de Morfologia.

Cargo ou função
Membro de comissão permanente para acompanhamento de egressos do Curso de Farmácia.
6/1999 - 6/2002
Extensão universitária , Centro de Ciências da Saúde, Departamento de Morfologia.

Atividade de extensão realizada
Fumo Passivo.
12/1998 - 6/2002
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências da Saúde, Departamento de Morfologia.

Cargo ou função
Membro de comissão permanentede Avaliação Institucional do Curso de Farmácia.
7/1998 - 6/2002
Ensino, Farmácia e Bioquímica, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Aquisição de Equipamentos para laboratórios de Ensino
7/1998 - 6/2002
Extensão universitária , Centro de Ciências da Saúde, Departamento de Morfologia.

Atividade de extensão realizada
Aquisição de Equipamentos para o Departamento de Morfologia.
7/1995 - 6/2002
Outras atividades técnico-científicas , Centro de Ciências da Saúde, Centro de Ciências da Saúde.

Atividade realizada
Chefe do Laboratório de Ensino Pesquisa e Extensão (LEPE).

Colégio Metodista Centenário, CMC, Brasil.
Vínculo institucional

1984 - 1988
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 20


Farmácia Glória's, FARMÁCIA GLÓRIA', Brasil.
Vínculo institucional

1986 - 1991
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: FARMACEUTICA-BIOQUIMICA

Atividades

05/1986 - 11/1992
Serviços técnicos especializados .

Serviço realizado
CONTROLE DE MEDICAMENTOS.


Linhas de pesquisa


1.
Morfofisiologia Experimental

Objetivo: Estudos com modelos animais tratados com produtos naturais ou fármacos. Análises histológicas, morfométricas e imunohistoquímicas. Cultura de células para o desenvolvimento de pesquisas..
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Farmacologia.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Ciências Humanas.
Palavras-chave: Histologia; morfometria; farmacologia; Alfabetização Científica; cicatrização.


Projetos de pesquisa


2016 - Atual
EFEITOS DO EXTRATO DE TROPAEOLUM MAJUS SOBRE A CICATRIZAÇÃO CUTÂNEA EM RATOS
Descrição: A pele cumpre papel essencial como barreira primária contra agressões e microorganismos. O rompimento desta barreira desencadeia respostas visando reconstituí-la, repondo o tecido perdido através de eventos como a síntese do colágeno e a multiplicação celular. Este processo, porém, é extremamente complexo, envolvendo diversos tipos celulares e uma infinidade de mediadores químicos através do tempo. A este fenômeno dinâmico e temporal dá-se o nome de cicatrização, o qual depende do cumprimento de diversas etapas para ser concluído com sucesso, como a completa desinfecção, o correto balanço oxidativo e o controle da inflamação. A falha ao executar estes requisitos aumenta os riscos de desenvolvimento de ferimentos crônicos, devido ao desequilíbrio lítico, oxidativo e microbiológico. Esses dados também conferem à inflamação um papel controverso, pois muito embora seja uma fase integrante e necessária ao processo de reparo, seu descontrole aumenta a quantidade de espécies reativas e enzimas proteolíticas de forma lesiva. Nestes casos, o aumento das defesas antioxidantes representa uma medida importante para reestabelecer o equilíbrio e recuperar o tecido. Tropaeolum majus é uma planta comestível oriunda dos Andes Sul Americanos, que apresenta os mais diversos usos populares, inclusive no tratamento de desordens cutâneas. A riqueza em compostos fenólicos, carotenóides, ácido ascórbico e isotiocianato conferem a T. majus ação antimicrobiana, anti-inflamatória e antioxidante, tornando-a um potencial agente cicatrizante. Tendo em vista a importância do equilíbrio pró-inflamatório e oxidante na cicatrização, este trabalho tem por objetivo avaliar a ação cicatrizante de T. majus..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Coordenador / Marcelo Leite da Veiga - Integrante / Marina de Souza Vencato - Integrante / Karen Luise Moreira - Integrante / Josine Faganello - Integrante / Gabriele Cheiran Pereira - Integrante.
2015 - Atual
Alfabetização científica e promoção da saúde: uma análise das publicações no Portal de Periódicos da CAPES
Descrição: A Alfabetização Científica (AC) tem como objetivo principal a formação de cidadãos que dominem conceitos científicos básicos e sejam capazes de aplica-los no seu cotidiano. A AC deve permitir que o cidadão analise situações cotidianas e, baseado em saberes técnico-científicos, seja capaz de modificar os acontecimentos e a si próprio, e influenciar positivamente o meio em que vive. O Grupo de Alfabetização Científica em Ciências Morfológicas para a Promoção da Saúde (GACCMPS) do Departamento de Morfologia da Universidade Federal de Santa Maria desenvolve projetos de ensino-pesquisa-extensão com o objetivo de levar o conhecimento científico até o cidadão de forma contextualizada e articulada com o seu cotidiano. Ao aproximar conceitos científicos básicos da fisiopatologia de diversas doenças importantes na atualidade, como câncer de pele, obesidade e doenças cardiovasculares, as atividades do grupo visam modificar o comportamento dos cidadãos frente aos fatores etiológicos destas doenças, podendo minimiza-las ou até mesmo evita-las. A análise da produção científica a respeito da AC e sua relação com a promoção da saúde é importante para que se possam conhecer as concepções acerca do tema e gerar reflexões, bem como contribuir para novas pesquisas e ações de extensão que beneficiem a comunidade em geral. Desta forma, este trabalho tem como objetivo analisar a produção de conhecimento no Portal de Periódicos da CAPES sobre AC com enfoque para temas relacionados à promoção da saúde, nos últimos 10 anos. Para tanto, a pesquisa bibliográfica terá abordagem qualitativa e quantitativa. Quanto aos objetivos, a pesquisa será inicialmente exploratória, assumindo posteriormente caráter descritivo. A análise qualitativa tem como metas identificar as publicações (artigos científicos, teses e dissertações) que tratam sobre AC e aquelas que tratam sobre AC e promoção da saúde, discutir a abordagem sobre saúde presente nas publicações e descrever os aspectos mais relevantes sobre alfabetização científica. A análise quantitativa busca levantar e apresentar variáveis de caracterização sobre as publicações identificadas. Assim, este trabalho se propõe a identificar publicações relevantes sobre AC, especialmente aquelas que tratem sobre a promoção da saúde, e que possam nortear novas pesquisas e ações de extensão voltadas para a prevenção de doenças e para a qualidade de vida dos indivíduos. Além disso, os resultados desta pesquisa serão relevantes para o meio acadêmico ao relacionarem estes dois temas, ambos muito importantes para a formação do cidadão para a formação do cidadão..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Integrante / LILIAN FENALTI SALLA - Integrante / Marcelo Leite da Veiga - Integrante / Yasmin Nessim Samara - Integrante / Josine Faganello - Coordenador / PATRICIA MAREGA - Integrante.
2015 - Atual
Grupo de estudos e pesquisa em arte e morfologia
Descrição: Grupo de estudos Multi/trans/interdsiciplinar constituido por docentes, acadêmicos e acadêmicas dos Cursos de Artes Visuais - Bacharelado e Licenciatura e Medicina da Universidade Federal de Santa Maria entorno dos estudos de anatomia humana como mote para produção poética em arte..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - Atual
Grupo de Estudos e Pesquisas em Arte e Medicina (GEPAM)
Descrição: Grupo de estudos Multi/trans/interdsiciplinar constituido por docentes, acadêmicos e acadêmicas dos Cursos de Artes Visuais - Bacharelado e Licenciatura e Medicina da Universidade Federal de Santa Maria entorno dos estudos de anatomia humana como mote para a produção poética em arte. No projeto está sendo desenvolvida a Coleção de Estudos de Anatomia Artística..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Integrante / Marcelo Leite da Veiga - Integrante / LUTIERE DALLA VALLE - Coordenador / ANA ELIZA BELIZARIO RODRIGUES - Integrante / ARACY MAURA VIEIRA COLVERO - Integrante / BRENDA LOBLER VESTENA - Integrante / CARLOS EDUARDO SEYFERT - Integrante / LAURA LENA BASTOS - Integrante / LIDIANE CASTAGNA GONCALVES - Integrante / RAFAEL AGATTI DURANTE - Integrante / RAFAEL LESSES DA SILVA - Integrante / ROSA MARIA BLANCA CEDILLO - Integrante.
2014 - 2015
UTILIZAÇÃO DE CULTURA DE CALVÁRIA DE RATO PARA AVALIAÇÃO DE CRESCIMENTO ÓSSEO - ESTUDO PILOTO
Descrição: O presente projeto tem por objetivo caracterizar o crescimento ósseo ex vivo em metodologia de cultura de órgãos. Serão utilizados os ossos parietais oriundos de ratos wistar de 4 dias, cultivados em meio BGJ por 4 dias. Comparações serão realizadas ao longo do tempo e entre dois grupos controle e controle positivo cujo meio será acrescido de estatina..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Coordenador / CRISTINA DA COSTA KREWER - Integrante / Marcelo Leite da Veiga - Integrante / Andre Vasconcelos Soares - Integrante / eduardo da silveira - Integrante / AMANDA MARTINS DE MELO - Integrante / LEANDRO BERNI OSORIO - Integrante.
2014 - Atual
PREVALÊNCIA DE Staphylococcus spp NO VESTÍBULO NASAL ANTERIOR DE ESTUDANTES DO CURSO DE MEDICINA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA.
Descrição: A bactéria Staphylococcus spp. possui ampla distribuição na população humana, sendo patógeno comumente associado a infecções intra-hospitalares. Estudos mostram que trabalhadores e estudantes da área da saúde podem agir como carreadores da bactéria, tornando-se possíveis focos de disseminação a pacientes e de complicações relacionadas à infecção por Staphylococcus spp. Amplia-se a importância disto pelo fato de infecções nosocomiais frequentemente envolverem bactérias com ampla resistência antibacteriana, potencialmente mais perigosas a pacientes e membros da área da saúde. A literatura também revela que o local de mais frequente presença da bactéria é o vestíbulo nasal anterior da cavidade nasal, cuja presença pode associar-se à ocorrência de infecções e contaminação. Diante da importância de Staphylococcus spp.em infecções no meio hospitalar, somando-se à ausência de estudos mensurando a colonização do vestíbulo nasal anterior em estudantes da área da saúde, este estudo visa aferir a prevalência de carreadores nasais de Staphylococcus spp. dentre os estudantes de Medicina da Universidade Federal de Santa Maria, avaliando a relação da permanência no Hospital Universitário de Santa Maria com os valores obtidos. Nossos objetivos secundários são: comparar as prevalências de carreamento de Staphylococcus spp. em estudantes de diferentes períodos do curso de Medicina, verificar a suscetibilidade antimicrobiana das bactérias encontradas no vestíbulos nasal aterior dos alunos do curso de medicina e verificar os fatores de risco associados à presença da bactéria no vestíbulo nasal anterior. Para isto, desenhou-se um estudo transversal analítico que inclui uma amostra aleatória de 266 estudantes de Medicina da Universidade Federal de Santa Maria. Será aplicado o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e, após, um questionário com perguntas objetivas a respeito de fatores de risco, morbidades concomitantes, hábitos pessoais e de higiene e dos estudantes. Após, será realizada coleta de material do vestíbulo nasal anterior utilizando-se swabs estérieis introduzido na cavidade nasal. Os materiais biológicos serão analisados em Laboratório de Microbiologia e Parasitologia, sendo os dados posteriormente computados e analisados em software estatístico. Com isso, esperamos verificar a prevalência de Staphylococcgus spp. em vestíbulos nasais anteriores dos estudantes de Medicina, bem como determinar o perfil de resistência da bactéria para, posteriormente, verificar se os valores estão correlacionados com exposição ao ambiente hospitalar, período do curso ou fatores de risco associados. Assim, pode-se aferir a necessidade de medidas que melhorem tais indicadores dentre os estudantes e, possivelmente, pensar em um plano de profilaxia visando à redução de contaminações..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Integrante / Marcelo Leite da Veiga - Coordenador / DANIEL ROCHA MATTOS - Integrante / FELIPE WELTER LANGER - Integrante / LUCAS RIBAS DE MORAES - Integrante / RHUAN DE MOURA SEVERO - Integrante / RITA DENISE NIEDERAUER WEISS - Integrante / ROSIELI MARTINI - Integrante.
2013 - 2016
DESENVOLVIMENTO DE UM MICRÓTOMO PARA CORTE DE TECIDOS MINERALIZADOS A PARTIR DA ADAPTAÇÃO DE UM MICRÓTOMO DE PARAFINA

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Cristina da Costa Krewer em 21/03/2014.
Descrição: O estudo dos tecidos mineralizados (como ossos e dentes), com os mais variados enfoques, foi intensificado a partir da década de 60 em função do aprimoramento das técnicas de preparo de lâminas histológicas por abrasão e microtomia com navalha de diamante (Frost, 1958; Fremlin et al., 1961; Osborne, 1967). No entanto, a utilização de micrótomos especiais no processamento desses tecidos é dificultado pelo alto custo de tais aparelhos (Osborne, 1967; Fremlin et al., 1961). Por outro lado, a técnica mais clássica para obtenção de secções extrafinas de tecidos mineralizados, incluídos ou não, em resinas do tipo epóxi, a partir da abrasão mecânica manual, em geral, é muito laboriosa e oferece resultados aquém dos almejados, com espessuras superiores à 50 µm (Frost, 1958). Outra justificativa está fundamentada no valor necessário para aquisição e manutenção de equipamento para corte de tecidos duros (Fig. 02). Um dos equipamentos mais comumentes utilizados é o IsoMet®, que apresenta um valor aproximado de R$ 10000,00 a R$15000,00. Este utiliza um disco de corte que varia entre R$1000,00 e R$2000,00, estando sujeito a fraturas durante o processo de corte. Por este motivo são importantes as tentativas de utilização e adaptação de materiais e equipamentos rotineiramente utilizados no laboratório de histologia para a realização de técnicas específicas e laboriosas, visando a sua agilização, bem como benefícios econômicos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2016
A AÇÃO DO CUBIU (SOLANUM SESSILIFLORUM) E DA RADIAÇÃO MAGNÉTICA NA CICATRIZAÇÃO DERMICA
Descrição: A pele é o maior órgão do corpo humano, sendo ela responsável pela proteção e revestimento externo do organismo. O rompimento da continuidade normal da estrutura da pele caracteriza a lesão dérmica, porém, todo organismo, conta com uma capacidade de auto-regeneração, atuando na cicatrização desse ferimento, fator imprescindível para a sobrevivência (RUSHTON, 2007; BORGES, 2008). O processo cicatricial envolve uma série de eventos que representam a tentativa de restabelecer a estrutura anatômica e função normal do tecido lesionado (OLSSON et al, 2008). Devido a complexidade do processo cicatricial, métodos alternativos têm sido investigados, para melhorar a efetividade de tratamentos. Entre estes, o uso de plantas com potencial antioxidante como o cubiu (solanum sessiliflorum) e a utilização de campos magnéticos. Visto que, com antioxidantes, todo o metabolismo orgânico é melhorado, otimisando processos fisiologicos como o da cicatrização, pretendemos avaliar se a utilização desse composto antioxidante natural pode auxiliar em tratamentos tópicos, como a radiação magnética, sendo esta uma nova tecnologia que vem apresentando bons resultados no tratamento de cicatrização, mas que ainda há carência de estudos, necessitando de mais pesquisas para melhor retratar seus efeitos. Assim, é de extrema relevância pesquisas que comprovem os reais efeitos sistêmicos da ingestão de cubiu, assim como também, que elucidem melhor os resultados da radiação magnética, traçando, além disso, possiveis efeitos benéficos da utilização de antioxidantes em nivel sistêmico auxiliando técnicas tópicas, como a radiação magnética..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Integrante / CRISTINA DA COSTA KREWER - Integrante / Ivana Beatrice Mânica Da Cruz - Integrante / Greice Feyh Montagner - Integrante / Jéssica Franco Dalenogare - Integrante / MARIA AMALIA PAVANATO - Coordenador / Caroline assolin Bressan - Integrante / ETIANE MEDIANEIRA HUNDERTMARCK SACCOL - Integrante / GIOVANA DE MORAES OURIQUE - Integrante / ISABELA ANDRES FINAMOR - Integrante / TANISE DA SILVA PÊS - Integrante.
2013 - 2016
Desenvolvimento de um gerador de campos eletromagnéticos para aplicação in vivo em roedores e in vitro em células cultivadas em laboratório
Descrição: A radiação eletromagnética, ou magnetoterapia, tem sido utilizada como tratamento terapêutico por produzir efeitos benéficos para o restabelecimento da saúde e praticamente não apresentar contraindicações. Já foram observados os efeitos da radiação magnética no tratamento de distintas enfermidades por períodos de dez a quinze anos, estes têm demonstrado que este tipo de terapia é muito eficaz principalmente em doenças reumáticas, na pediatria, em desordens isquêmicas de membros inferiores, na osteoartrite e osteoporose, na estomatologia, na cardiologia, na oftalmologia e em doenças neurológicas, como esclerose múltipla e doença de Parkinson entre outras. Além disso, foi observado que a radiação eletromagnética pode contribuir de forma benéfica no aumento da regeneração neural, no reparo ósseo, no aumento de resistência, na regeneração de tendão. No tratamento de tumor de melanoma, a exposição de camundongos com esta neoplasia a uma intensidade de campo magnético de 0,25T resultou em uma redução de 54% no tamanho do tumor, resultante da estimulação do sistema imunológico . Além disso, foi demonstrado que a exposição de campos magnéticos de baixa intensidade também pode influenciar na quantidade de radicais livres. Estudos prévios deste grupo de pesquisa, realizados com aparelhos de uso terapêutico produtores de campo eletromagnético, comercializados hoje no Brasil, mostrou que não existe no mercado nacional ou para importação nenhum equipamento que sirva para esta finalidade passível de aplicação em roedores de laboratório utilizados em bioensaios experimentais. Além disso, os equipamentos similares para uso humano não apresentam a magnitude ou a estabilidade do campo eletromagnético pretensamente oferecido pela empresa fabricante. Por conta disto, consideramos essencial o desenvolvimento de um aparelho de baixo custo, de fácil construção, que atenda as necessidades associadas a este tipo de modelo experimental..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Coordenador / CRISTINA DA COSTA KREWER - Integrante / Marcelo Leite da Veiga - Integrante / Jéssica Franco Dalenogare - Integrante / Yasmin Nessim Samara - Integrante / Jocieli Kasten - Integrante / Marina de Souza Vencato - Integrante / Alessandra Lencina Del Castillo - Integrante / Karen Luise Moreira - Integrante / EDUARDO BORTOLUZZI DORNELLES - Integrante / eduardo da silveira - Integrante / FELIPE WELTER LANGER - Integrante / TIAGO BANDEIRA MARCHESAN - Integrante.
2013 - 2016
Nível de conscientização de duas populações escolares rurais sobre os riscos e cuidados associados ao uso de agrotóxicos.
Descrição: Introdução: A problemática da saúde coletiva entendida como uma dimensão essencial da problemática socioambiental contemporânea continua ocupando um papel marginal na comunidade científica brasileira. Evidencia-se, portanto, a necessidade de estimular a reflexão sobre o assunto, já que há uma crescente preocupação mundial frente às condições e correlações estabelecidas entre a saúde humana e a contaminação ambiental. Procurando manter uma relação não nociva entre a saúde humana e o meio agrário, busca-se uma solução para que os riscos provenientes do contato com agrotóxicos e a contaminação dos sistemas biológicos, seja cada vez menor. A educação qualifica as ambientações e vivências sociais do homem, enquanto o processo do conhecimento incluiu a busca incessante e curiosa de novas informações possibilitando soluções para os mais diversos problemas da humanidade. A prática de atividades rurais as quais envolvem o uso de produtos tóxicos, só tende a aumentar, portanto para manutenção da saúde pública e ambiental, medidas de monitoramento e preservação tornam-se imprescindíveis. Objetivos: Este projeto de busca educar as famílias de trabalhadores rurais sobre os riscos e cuidados no manejo de agrotóxicos, através da conscientização das crianças em idade escolar. Estratégia de intervenção: Primeiramente serão utilizados questionários para avaliar o grau de conhecimento e de cuidado dos pais e das crianças pertencentes as duas comunidades rurais abarcadas. O monitoramento ocorrerá em zonas rurais pertencentes à uma cidade de grande e uma pequeno de pequeno porte. As palestras abordarão os riscos para a saúde, os cuidados a serem tomados e a importância da utilização de EPI's, no manejo de agrotóxicos. Terão como público-alvo as comunidades escolares. Escolas Municipais da cidade de Quevedos e Escolas Municipais do Distrito de São Valentim, cidade de Santa Maria. As ações pretendidas, ocorrerão nas dependências das escolas acima citadas e abarcarão tanto os alunos, quanto os pais destes. As referidas escolas Serão aplicados questionários aos pais dos alunos e alunos das escolas visando um levantamento geral sobre o uso de agrotóxicos. Num segundo momento serão realizadas palestras de conscientização sobre os riscos para a saúde na utilização destes. Serão abordados ainda os cuidados e a importância do uso de EPI's (Equipamento de proteção individual) que devem ser utilizados. Estas palestras serão realizadas nas escolas das comunidades pesquisadas. Por fim serão aplicados novos questionários visando a elaboração de indicadores de aprendizado e conscientização. Período de execução: de maio de 2013 a abril de 2015. Resultados esperados: ao final do período e realização das palestras, esperasse do público - alvo, uma melhor conscientização, dos riscos e cuidados a serem tomados ao manusear produtos químicos (tóxicos), incrementando seu conhecimento e percepção social. Após, objetiva-se ainda a geração de resumos que possam ser publicados em eventos de extensão no país, bem como de subsídios para a continuação permanente da oferta de palestras semelhantes..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2016
HISTOFISIOLOGIA VIRTUAL APLICADA A EDUCAÇÃO EM SAÚDE HUMANA E ANIMAL

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Cristina da Costa Krewer em 21/03/2014.
Descrição: A Internet é um meio de comunicação aberto e descentralizado, capaz de revolucionar o ensino e os processos de informação criando uma realidade virtual que cada vez mais serve como instrumento para atividades de educação e extensão. Para a educação, a Internet pode ser considerada a mais completa, abrangente e complexa ferramenta de aprendizado do mundo. Pode-se, através dela, localizar fontes de informação que, virtualmente, nos habilitam a estudar diferentes áreas do conhecimento. Um dos temas que necessita de projetos de extensão virtual voltados ao sistema de educação básica e universitária seguramente é o que envolve questões de estrutura e função celulares, as quais servem de base para a posterior compreensão de processos celulares mais complexos. A histologia é o ramo da anatomia que estuda a estrutura microscópica dos tecidos animais e vegetais. Os tecidos são formados por células e matriz extracelular, entretanto a constituição desses componentes pode apresentar variações. Nos organismos animais há quatro tipos de tecidos principais sendo: epitelial, conjuntivo (propriamente dito, cartilaginoso, ósseo e adiposo), muscular e nervoso. As células que os constituem, possuem formas e funções muito distintas, mas funcionam em conjunto na sustentação e na manutenção do tecido. A matriz é formada principalmente por fibras e água que auxilia, principalmente no transporte de substâncias. Muitas técnicas dedicam-se ao estudo da composição dos tecidos, sendo que a mais comumente utilizada é a análise sob microscopia ótica. Para a sua execução é necessária a confecção de lâminas com cortes delgados dos tecidos que formam os órgãos. Este procedimento é realizado em várias e laboriosas etapas, as quais necessitam de equipamentos, reagentes e pessoal técnico especializado para sua confecção. Desta forma, muitas vezes tornam-se de difícil acesso para os estudantes de ensino médio, bem como para os seus professores e até mesmo para os alunos de graduação em saúde de algumas universidades. Adicionalmente, questões como medicina regenerativa baseada no uso de células-tronco adultas, terapias de reprodução assistida, e a emergência de novas áreas científicas voltadas a "personalização da atenção a saúde das pessoas" também podem ser incluídas neste contexto. Dessa forma, este projeto visa a construção de um site virtual de divulgação paradidática dos temas de histofisiologia, para facilitar o processo de educação dos estudantes do ensino médio e seus professores, bem como dos alunos de graduação da área da saúde e afins..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2016
Elaboração de Caderno de Histologia dos Sistemas Orgânicos Humanos como ferramenta didática complementar ao curso de Medicina

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Lilian Fenalti Salla em 02/03/2015.
Descrição: Com a mudança curricular do Curso de Medicina da UFSM (2004), alteraram-se diretrizes das disciplinas básicas, dentre as quais da Histologia dos Sistemas Orgânicos. Nesse sentido, faz-se necessária a otimização do tempo de aprendizado, haja vista a pouca disponibilidade de carga horária a disciplinas como Anatomia, Patologia e, sobretudo, Histologia. Objetiva-se elaborar um material didático que possibilite ao aluno apreender os conhecimentos concernentes à disciplina de forma independente e construtivista, de modo a poder utilizá-lo como material de apoio e consulta bibliográfica..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2016
AVALIAÇÃO DO EFEITO ANTI-OBESOGÊNICO, ANTIOXIDANTE E ANTI-INFLAMATÓRIO DO EXTRATO GUARANÁ EM RATOS

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Cristina da Costa Krewer em 21/03/2014.
Descrição: A baixa prevalência de doenças cardiovasculares e câncer nas populações que vivem na região do Mediterrâneo impulsionaram estudos epidemiológicos e experimentais que sugeriram ser a dieta um importante fator protetor. Isto porque, nas populações mediterrâneas ocorre o consumo cotidiano de frutas, vegetais, legumes, grãos, azeite de oliva, pão integral, peixes e também do vinho em quantidades moderadas . Com a perspectiva de se estudar os processos de envelhecimento biológico e doenças associadas nos povos amazônicos, a partir de 2006 foi implementado o Projeto Idoso da Floresta coordenado pela Universidade do Estado do Amazonas em parceria com a Universidade Federal de Santa Maria que conta com a colaboração de grupos de pesquisas de outras instituições nacionais e internacionais. Os resultados obtidos a partir de aproximadamente 3000 idosos que vivem na região urbanizada de Manaus e na região ribeirinha do município de Maués localizado no médio Amazonas mostrou menor prevalência de doenças crônico-degenerativas nos ribeirinhos quando comparadas com os idosos urbanizados. A continuidade das investigações levou a realização de um estudo sobre o potencial efeito do consumo habitual do guaraná na prevalência de fatores de risco cardiovasculares dos idosos ribeirinhos de Maués. Os resultados mostraram efeitos importantes principalmente nos níveis de LDL-colesterol, pressão arterial sistólica, peso corporal, circunferência abdominal e marcadores do metabolismo oxidativo (Krewer et al., 2011). Além disso, foi observada a ação anti-inflamatória do guaraná em indivíduos que experimentalmente ingeriram cápsulas deste composto, com a diminuição de níveis de citocinas pró-inflamatórias (IL-6, TNF-?, IL-1?, IFN-?) e anti-inflamatória (IL-10) (Krewer, 2012). Com base nestes resultados surge a necessidade de maiores investigações em modelos experimentais, para esclarecimento da ação deste composto diretamente sobre o tecido adiposo. Sendo assim, o presente projeto foi elaborado para averiguar a ação anti-inflamatória, anti-obesogênica e antioxidante do extrato de guaraná em ratos...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2015
Efeito do Dermabond e do Tisuacryl na cicatrização de ratos diabéticos
Descrição: A cicatrização de lesões físicas corporais é um complexo processo que envolve a integração de múltiplos processos biológicos, com ênfase na reposição do tecido danificado. O reparo de feridas envolve três fases distintas, o desencadeamento inicial de um processo inflamatório, a indução da proliferação celular e o remodelamento tecidual. Entretanto, este processo pode ser prejudicado por diferentes fatores como a diabetes. Os cianoacrilatos são substâncias que polimerizam em contato com as superfícies biológicas gerando um filme de caráter protetor contra microrganismos e unindo as bordas do ferimento para a sua cicatrização. Por isso são importantes estudos para avaliar o efeito destes adesivos no reparo de feridas em diabéticos. Serão utilizados 72 ratos Wistar com diabetes induzida por injeção estreptozitocina. Os animais serão divididos em 3 grupos: dois grupos diabéticos contendo 20 animais cada, um tratado com Dermabond® (GD) e o outro com Tisuacryl® (GT) e um grupo controle diabético (GC) contendo 12 animais. Os animais serão anestesiados e submetidos a um corte cirúrgico de primeira intenção de 2 cm de comprimento e de espessura completa na região dorsal. Os adesivos acrílicos serão aplicados na região do ferimento dos animais do grupo GD e GC. Cinco animais dos GD e GT e três animais do GC serão sacrificados nos dias 3, 7, 14 e 21 após a incisão. Após o sacrifício as biópsias da lesão serão recolhidas e analisadas macroscopicamente quanto ao tamanho e a aparência das cicatrizes, sendo após submetidas a processamento histológico de rotina. Para avaliação da organização do tecido conjuntivo (quantidade de fibras colágenas, tipo e orientação), quanto à reepitelização, presença de tecido adiposo e de anexos cutâneos. A análise quantitativa será realizada com software de medição Ipwin 32 para determinação da espessura do epitélio e da quantidade de fibras colágenas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2015
ESTUDO IN VITRO E IN VIVO SOBRE O EFEITO DA EXPOSIÇÃO A UM CAMPO MAGNETICO DE BAIXA INTENSIDADE NA REGENERAÇÃO TECIDUAL

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Ivana Beatrice Mânica Da Cruz em 22/03/2014.
Descrição: O estresse oxidativo é um dos fatores que prejudicam o processo de cicatrização de lesões corporais. Por este motivo, estudos têm sido feitos a fim de desenvolver estratégias que minimizem este problema. Evidências prévias sugerem que a utilização de campos magnéticos pode contribuir para modular este processo, e impedir a ação danosa do estresse oxidativo. Assim, o objetivo deste trabalho é avaliar a influencia de campos magnéticos de baixa intensidade, em linhagens celulares de queratinócitos expostos a agentes oxidantes e em ratos da raça Wistar submetidos a lesões de pele cirurgicamente induzidas, avaliando o processo de reparo tecidual. Para tanto serão avaliados parâmetros bioquímicos, moleculares e morfológicos relacionados ao estresse oxidativo induzido por agentes oxidantes nos queratócitos e no processo de reparo tecidual..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Integrante / IVANA BEATRICE MANICA DA CRUZ - Coordenador / CRISTINA DA COSTA KREWER - Integrante / Marcelo Leite da Veiga - Integrante / EDUARDO BORTOLUZZI DORNELLES - Integrante.
2012 - 2014
Cápsulas de guaraná no combate à inflamação ocasionada pela obesidade
Descrição: O guaraná (Paullinia cupana, Mart. var.sorbilis) é um fruto amazônico que apresenta metilxantinas (cafeína) e catequinas, relacionadas com efeitos benéficos e protetores para a saúde humana. Várias propriedades biológicas já foram descritas para esta planta, como a atividade antioxidante, antimicrobiana, antitumoral, antifatigante e anti-obesogênica. Recentemente, um estudo epidemiológico feito pelo nosso grupo de pesquisa com idosos ribeirinhos da região amazônica (Maués, AM) mostrou a associação entre o consumo habitual de guaraná e a diminuição na prevalência de obesidade e síndrome metabólica. A obesidade, está associada com uma inflamação de baixo grau no tecido adiposo, e outras disfunções imunes. Resultados recentes do nosso grupo têm demonstrado que o guaraná apresenta efeito imunomodulatório in vitro, aumentando os níveis de IL-10 (anti-inflamatória) e diminuindo as citocinas pró-inflamatórias (IL-6, TNF-?,IL-1? INF-?) em células sanguíneas mononucleares periféricas (PBMCs). Assim, visamos desenvolver suplemento com base no pó de guaraná que apresente propriedades anti-inflamatórias capazes de modular as citocinas pró-inflamatórias (IL-6, TNF-?,IL-1? INF-?) e antinflamatória (IL-10) relacionadas à obesidade. O pó de guaraná a ser utilizado será cedido pela EMBRAPA - Amazônia e serão preparadas cápsulas que serão administradas a 14 voluntários saudáveis (7 homens e 7 mulheres) durante 14 dias. Serão realizadas coletas de sangue nos dias 0, 7 e 14 e os níveis de citocinas serão determinados por teste ELISA. Os dados serão plotados em planilha eletrônica excell e analisados pelo programa estatístico SPSS Versão 13.0..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Coordenador / ARON FERREIRA DA SILVEIRA - Integrante / CRISTINA DA COSTA KREWER - Integrante / Marcelo Leite da Veiga - Integrante / Yasmin Nessim Samara - Integrante / Jocieli Kasten - Integrante / Marina de Souza Vencato - Integrante / Alessandra Lencina Del Castillo - Integrante / Karen Luise Moreira - Integrante.
2011 - 2016
AVALIAÇÃO DO EFEITO DOS EXTRATOS DE ABACAXI, CUBIO E TUCUMÃ EM RATOS
Descrição: A baixa prevalência de doenças cardiovasculares e câncer nas populações que vivem na região do Mediterrâneo impulsionaram estudos epidemiológicos e experimentais que sugeriram ser a dieta um importante fator protetor. Isto porque, nas populações mediterrâneas ocorre o consumo cotidiano de frutas, vegetais, legumes, grãos, azeite de oliva, pão integral, peixes e também do vinho em quantidades moderadas (para revisão ver Pauwels, 2011; Verbene et al.,2010). Pesquisas adicionais identificaram componentes bioativos importantes que estão presentes na dieta amazônica como é ocaso dos ácidos graxos ômega 3, ácido oleico e dos compostos fenólicos, com destaque aos flavonóides. Uma meta análise recente que avaliou 16 ensaios clínicos randomizados do qual participaram mais de três mil pessoas sugeriu que a dieta do mediterrâneo pode ser um instrumento importante para a redução do peso corporal, principalmente se associada a atividade física moderada. Também o estudo mostrou que esta dieta não causa aumento de peso corporal ainda que inclua uma quantidade relativamente alta de gordura (Esposito et al., 2011). O Brasil é um país tropical, megadiverso que possui um número muito grande de alimentos que potencialmente poderiam influenciar de modo benéfico a saúde e longevidade humana. Estudos diversos e de alimentos isolados têm corroborado esta afirmativa. Entretanto, a dieta brasileira é também bastante influenciada pela dieta dos países ocidentais que é rica em alimentos com alto índice glicêmico e de gorduras saturadas e baixa ingestão de fibras (Costa Silva et al.,2011). Porém, a região Norte do Brasil é a que conserva uma grande parte da dieta consumida pelos povos pré-colombianos ainda que nestes últimos anos exista uma forte tendência ao abandono dos costumes alimentares tradicionais em favor da dieta ocidental que inclui um grande número de alimentos industrializados ricos em açúcar refinado e gordura saturada (Piperataet al., 2011). Cabe salientar que, a tran.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2015
ESTUDOS IN VITRO EM CÉULAS HUMANAS E LINHAGENS CELULARES DE EXTRATOS E COMPOSTOS BIOATIVOS PRESENTES EM ALIMENTOS DA DIETA AMAZÔNICO
Descrição: Objeto de pesquisa e justificativa: estudos epidemiológicos têm sugerido que o consumo de frutas e verduras auxilia na prevenção de doenças crônicas prevalentes nos idosos como o câncer, doenças cardiovasculares e neurodegenerativas. Entretanto, a maior parte dos estudos focam alimentos de origem mediterrânea e asiática. No Brasil, a Amazônia apresenta uma grande diversidade de frutos cujas propriedades funcionais ainda não foram estudadas com profundidade. Objetivos: realizar estudos in vitro com células obtidas a partir de doadores humanos saudáveis (sangue e espermatozoide) e de linhagens celulares comerciais sobre as propriedades bioativas de extratos hidroalcóolicos de diferentes frutos amazônicos. Material e métodos: serão conduzidos protocolos prospectivos in vitro com células obtidas de voluntários saudáveis e comercialmente adquiridas. Estas células serão cultivadas no laboratório em meio de condições apropriadas e previamente descritas na literatura sendo expostas a agentes oxidativos e a diferentes concentrações dos extratos hidroalcóolicos das frutas amazônicas investigadas. As seguintes propriedades funcionais serão então investigadas: efeito antioxidante, anti-mutagênico, anti-tumoral, anti-inflamatório, anti-plaquetário. As análises serão feitas através de técnicas espectrofotométricas, fluorimétricas, imunoenzimáticas e genético-moleculares. Em relação aos protocolos envolvendo doação de células as mesmas serão obtidas de voluntários do qual será explicado o objetivo do projeto e a ocorrência de riscos mínimos. O projeto tem uma duração prevista de quatro anos e envolverá formação de recursos humanos em nível de graduação e pós-graduação. Os mesmos assinarão termo de consentimento livre e esclarecido. O principal beneficio da participação do projeto, além de saber que estará contribuindo com a ciência será uma revisão do perfil glicêmico, lipídico e nutricional dos voluntários que receberão orientação e encaminhamento apropriado, caso seja necessário. Análises estatísticas uni e multivariadas serão conduzidas conforme o tipo de protocolo realizado.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2014
EFEITO IN VITRO E EX VIVO DA SIBUTRAMINA EM INDICADORES TOXICOLÓGICOS E DO METABOLISMO OXIDATIVO
Descrição: Atualmente, mais de um bilhão de adultos no mundo tem sobrepeso e no mínimo 300 milhões destes são obesos (WHO, 2009). A Organização mundial de saúde projeta que em 2015 existirão 2,3 bilhões de indivíduos com sobrepeso e 700 milhões de obesos. A sibutramina (cloridrato de sibutramina) vem sendo usada como medicamento para o tratamento da obesidade, uma vez que suprime o apetite primeiramente inibindo a reutilização dos neurotransmissores norepinefrina e serotonina. É uma amina terciária que sofre desmetilação rápida ao ser ingerida por animais ou seres humanos originando o mono-desmetil M(1) e di-desmetil M(2) (COLLONEY, et al, 1999). Além disso, algumas atividades antiaterogênicas também vêm sendo relatadas para esse fármaco, uma vez que melhora a disfunção endotelial por diminuir a resistência à insulina, marcadores inflamatórios e a dislipidemia, bem como facilitar o metabolismo da glicose (REF). A redução da hipertrofia ventricular esquerda também tem sido demonstrada a partir da utilização da sibutramina. Entretanto, alguns efeitos colaterais têm sido associados com o uso deste fármaco, como aumento da pressão arterial, boca seca,constipação, dor de cabeça e isônia (DE SIMONE AND D?ADDEO, 2008; KARAMADOUKIS et al., 2009; SLOVACEK et al., 2008; THURAIRAJAH et al., 2005). Desde 2002, os eventos adversos cardiovasculares (hipertensão, taquicardia, arritmias, infarto do miocárdio) têm sido relatados com maior frequência. Isso levou a uma contra-indicação do uso deste agente anti-obesidade em pacientes com doença coronária, acidente vascular cerebral, insuficiência cardíaca ou arritmias cardíacas. Na Europa e nos Estados Unidos, esse medicamento teve a sua comercialização proibida. No Brasil, desde março de 2010, a sibutramina é vendida com tarja preta e só pode ser fornecida com apresentação de receita azul, que é numerada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) (ANVISA). Considerando os efeitos colaterais e o risco á saúde dos pacientes, fica.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (8) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Coordenador / IVANA BEATRICE MANICA DA CRUZ - Integrante / CRISTINA DA COSTA KREWER - Integrante / Aron Ferreira da Silveira - Integrante / Marcelo Leite da Veiga - Integrante / Jéssica Franco Dalenogare - Integrante / Araê Rigão de Oliveira - Integrante / Guillerme Chervenski Figueira - Integrante / Yasmin Nessim Samara - Integrante / Jocieli Kasten - Integrante / Marina de Souza Vencato - Integrante / Alessandra Lencina Del Castillo - Integrante.
2011 - 2013
PROJETO BIOGENÔMICA VIRTUAL APLICADA A EDUCAÇÃO EM SAÚDE

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Ivana Beatrice Mânica Da Cruz em 22/03/2014.
Descrição: O avanço tecnológico na área de comunicação e informação revolucionou o ensino e os processos de informação criando uma realidade virtual que cada vez mais serve como instrumento para atividades de educação e extensão. As interfaces baseadas em Realidade Virtual ocasionam como características, cinco fatores: imersiva, intensiva, interativa, ilustrativa e informativa. Os seus componentes são o usuário que faz parte de um mundo virtual gerado no computador, utilizando-se das vias sensoriais de percepção e controle, a interface homem-máquina que é um ambiente virtual que serve para simular um ambiente real ou imaginário e o computador.O projeto, uma vez implantado será divulgado, inicialmente entre os alunos da Universidade Federal de Santa Maria e nas escolas de ensino médio da referida cidade. Por se tratar de um trabalho que envolve construção teórica e re-leituras de resultados científicos a fim de divulgar conhecimento com qualidade científica e didática acredita-se que o projeto de extensão aqui apresentado tem relevância..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Integrante / ARON FERREIRA DA SILVEIRA - Integrante / IVANA BEATRICE MANICA DA CRUZ - Coordenador / Cristina da Costa Krewer - Integrante / Marcelo Leite da Veiga - Integrante / MATHEUS MARCON - Integrante.
2010 - 2015
Efeito in vitro de Paullinia cupana na viabilidade, motilidade e modulação do metabolismo oxidativo de espermatozóides.

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Ivana Beatrice Mânica Da Cruz em 22/03/2014.
Descrição: A infertilidade masculina é uma síndrome multifatorial, que muitas vezes é acompanhada por uma ampla variedade de desordens (POONGOTHAI et al., 2009). Estudos epidemiológicos têm estimado que aproximadamente 20% dos casais, ou seja, um a cada cinco casais apresentam problemas de infertilidade. Por ser um problema de interesse para a saúde pública investigações sobre variáveis que tenham impacto positivo ou negativo sobre a fertilidade masculina são relevantes, incluindo aquelas com abordagem farmacológica. O projeto aqui apresentado insere-se no grupo de pesquisas sobre infertilidade masculina que investiga os efeitos in vitro de compostos bioativos nos principais indicadores de produção e qualidade do espermatozóide, incluindo a viabilidade, motilidade e modulação do estresse oxidativo. O seu objetivo geral é o de averiguar o efeito in vitro do extrato hidro-alcoólico de Paullinia cupana em indicadores de produção e qualidade dos espermatozóides (viabilidade, motilidade e modulação do metabolismo oxidativo) em amostras in natura e crioconservadas, submetidas a agentes pró-oxidante..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Integrante / IVANA BEATRICE MANICA DA CRUZ - Coordenador / ROBERTA TROIS - Integrante.
2010 - 2012
DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DE UM MEIO DE CULTURA SUPLEMENTADO COM Paullinia cupana PARA ARMAZENAMENTO E CONSERVAÇÃO DE SEMEN HUMANO

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Ivana Beatrice Mânica Da Cruz em 22/03/2014.
Descrição: A infertilidade masculina é uma síndrome multifatorial, que muitas vezes é acompanhada por uma ampla variedade de desordens. Geralmente essa situação está relacionada à produção dos espermatozóides, de modo que, a infertilidade no homem pode ser inicialmente diagnosticada por análise do sêmen. Nas últimas décadas, foram desenvolvidas técnicas de reprodução in vitro. Neste processo, o sêmen é coletado e armazenado através da crioconservação. No momento da fecundação in vitro os espermatozóides com melhores condições de viabilidade e motilidade são escolhidos. Entretanto, o congelamento pode afetar a qualidade biológica do sêmen de maneira que vários estudos têm sido realizados com o objetivo de determinar uma boa substância crioconservante. Neste, contexto uma das plantas candidatas ao desenvolvimento destes suplementos seria a Paullinia cupana (guaraná).Será conduzido um estudo em que a parte não utilizada do sêmen humano colhido através exame laboratorial de espermograma de homens férteis e com problemas de fertilidade será avaliada através de ensaios in vitro com e sem a presença de pró-oxidantes suplementados ou não com extrato hidro-alcóolico de Paullinia cupana..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Integrante / IVANA BEATRICE MANICA DA CRUZ - Coordenador / CRISTINA DA COSTA KREWER - Integrante / Francine Carla Cadona - Integrante / Eliza Ribas da Silveira - Integrante / Marcelo Leite da Veiga - Integrante.
2009 - 2011
ANÁLISE DA RESPOSTA CELULAR AO VÍRUS INFLUENZAE PARA CRIAÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE ORIENTAÇÃO DE PROGNÓSTICO E IMUNIZAÇÃO POPULACIONAL
Descrição: Infecções passadas com vírus da família Influenzae e vacinações anteriores contra Influenzae sazonal promovem uma resposta imune residual cruzada contra o H1N1 pandêmico, essa resposta foi analisada em nível anticorpos, na população americana. Embora anticorpos apresentem uma ação importante contra vírus, a principal resposta é orquestrada em nível célular (linfócitos T e linfócitos B), pois elas são capazes de gerar memória imunológica, produzir citocinas e proliferar após contato com antígeno. Assim, a determinação da resposta celular contra o H1N1 pandemico é de extrema relevância para avaliação da resposta clínica do paciente e condução de um esquema de vacinação em uma população. Dessa forma, esse estudo propõe uma análise da resposta celular pré-existente contra H1N1 na população de Santa Maria-RS. Nessa avaliação serão considerados parâmetros de freqüência clonal, proliferação, e resposta efetora de linfócitos de indivíduos que desenvolveram imunidade contra Influenzae por vacinação, infecção com Influenzae sazonal ou infecção com H1N1. A combinação dos diferentes grupos de acordo com as exposições e a resposta celular avaliada também permitirá uma análise de caráter epidemiológico da população local em relação à resposta ao H1N1 e a estimativa de riscos relacionados tanto a suscetibilidade ao vírus quanto a evolução clínica da doença. Entre tais riscos encontra-s a o besidade que parece aumentar a suscetibilidade no desenvolvimento de complicações associadas a infecção pelo A (H1N1) e mortalidade. O Projeto é coordenado pelo Dr. Luiz Carlos Rodrigues Junior (UNIFRA)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2010
GENOMICA DO ESTILO DE VIDA - Fomento: Intercâmbio Brasil-Espanha, CAPES (No.Processo 166/08)
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2008
INTERAÇÃO ENTRE O USO DO METILFENIDATO E O POLIMORFISMO DO GENE BDNF (Brain Development Neurotrophic Factor) EM INDICADORES DE TRANSTORNO DE ANSIEDADE.
Descrição: Em uma população não relacionada geneticamente:- descrever as freqüências genéticas do polimorfismo Val66Met em uma população de adultos jovens universitários e analisar a interação deste polimorfismo com o uso de metilfenidato em indicadores de transtorno de ansiedade (estresse, ansiedade e depressão)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Coordenador.
2007 - 2008
NUTRIGENÉTICA E TABAGISMO- Edital Universal CNPq
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2018 - Atual
MUSEU DE CIÊNCIAS MORFOLÓGICAS. Um espaço alternativo para promover a inclusão social e melhoria no ensino.
Descrição: Educação com qualidade é um dos pilares de cidadania e consolida a construção de uma sociedade igualitária e mais próspera. A disponibilização de acesso ao conhecimento científico e tecnologias produzidos na universidade pública reforçam a indissociabilidade da tríade ensino pesquisa e extensão. Neste contexto o Museu de Ciências Morfológicas exerce um papel importante na qualificação de estudantes emergentes do ensino fundamental e médio através da Anatomia macroscópica e microscópica, assumindo sua responsabilidade e compromisso nas ações de diminuição das desigualdades sociais. Uma das principais qualidades dos museus é que eles se constituem como verdadeiros laboratórios, onde poucos metros carregam exposições ao serviço de ideias, de saberes ou de prazeres estéticos. São propícios a criatividade investigativa e a experimentações científica inicial. No que concerne às práticas museográficas e a sua dimensão espacial, mesmo limitadas, constitui-se como importante ferramenta de acessibilidade cultural..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
2018 - Atual
Alfabetização científica e a obesidade na infância, uma mudança no estilo de vida.
Descrição: O excesso de peso causa muitos problemas de saúde. A obesidade é uma doença cada vez mais comum, cuja prevalência já atinge proporções epidêmicas. Uma grande preocupação médica é o risco elevado de doenças associadas ao sobrepeso e à obesidade, tais como diabetes, doenças cardiovasculares e alguns cânceres. A obesidade é um distúrbio que apresenta alta de morbimortalidade, pois afeta o organismo de modo sistêmico, favorecendo o desenvolvimento de disfunções graves e limitantes. Recente pesquisa realizada junto aos livros didáticos destinados ao ensino fundamental mostrou que, o tema obesidade é parcamente abordado e quando acontece é de forma superficial. Diante da importância da obesidade como agente de morbimortalidade e da escassa abordagem do tema nos livros didáticos utilizados nas escolas, é necessária uma abordagem mais ampla sobre o tema nas escolas, a qual envolva aspectos fisiopatológicos da obesidade e suas consequências para a saúde de forma lúdica e de fácil compreensão para a população. Dentro da proposta do nosso grupo de pesquisa Alfabetização Científica em Ciências Morfológicas (ACCM) para a Promoção da Saúde, a utilização de ferramentas pedagógicas interativas proporcionará aos alunos, do ensino Fundamental, aprofundarem seus conhecimentos acerca da estrutura histológica e das células do tecido adiposo, bem como os efeitos da dieta e o exercício físico sobre ele. Para isso pretende-se elaborar um material instrucional lúdico-interativo de forma impressa. Essa ferramenta permitirá que os alunos entrem em contato com os conceitos científicos relativos ao tema e (re)configurem perfis conceituais a respeito do mesmo. A ferramenta será formatada utilizando uma História em Quadrinho sem cujo enredo, envolvendo a obesidade e os personagens ?Fit? e ?Fat?. Esta ferramenta será desenvolvida pelos professores e alunos do Grupo de pesquisa-ensino-extensão ACCM. A ferramenta em papel será elaborada sob a forma de cartilha, formato A5, com arte final elaborada no software CorelDRAW X6®. A fim de promover a interação, a aprendizagem e o sucesso da ação proposta, se pretende organizar oficinas com alunos de graduação da UFSM envolvidos no projeto e estudantes das escolas da cidade de Santa Maria, onde estes receberão as ferramentas criadas neste projeto, abordando o assunto e promovendo uma interação entre os alunos e o material instrucional. Este material será apresentado e distribuído em oficinas organizadas nas escolas de ensino fundamental para alunos entre 6 e 10 anos da cidade de Santa Maria- RS. Nestas oficinas se buscará promover a interação entre os alunos e o material instrucional, apresentar conceitos científicos básicos com relação ao tema obesidade, contextualizando com o cotidiano do aluno no intuito de promover uma transformação nos hábitos relacionados ao estilo de vida e alimentação. Espera-se com este projeto promover a alfabetização cientifica dos alunos através do uso de ferramentas pedagógicas para que facilitem e ampliem o aprendizado acerca do tema obesidade, e instruí?los frente à prevenção, enfatizando a importância de termos hábitos saudáveis desde a infância..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Coordenador / LILIAN FENALTI SALLA - Integrante / Marcelo da Veiga - Integrante / PATRICIA MAREGA - Integrante / DANIELI MONTEIRO PILLAR - Integrante / MARINA DE SOUZA VENCATO - Integrante / JOSIANE FAGANELLO - Integrante / NATHALY ANDRIGHETTO RUVIARO DA SILVA - Integrante / ISRAEL CABRAL RIBEIRO REIS - Integrante / SHALINE WAZLAWICK DE MOURA - Integrante.
2018 - Atual
MOSTRA CIENTÍFICA TRANSDISCIPLINAR DE CIÊNCIAS MORFOLÓGICAS - PROMOVENDO A SAÚDE E DESENVOLVENDO AS HABILIDADES CIENTÍFICAS E A INCLUSÃO SOCIAL.
Descrição: escola tem um papel fundamental como transformadora social, sendo o local onde o saber pode ser construído de forma interdisciplinar, como resultante dos diferentes saberes. As ações desenvolvidas no ambiente escolar podem ganhar maior abrangência influenciando não só os alunos, mas também toda comunidade na qual a escola está inserida, concretizando a promoção da saúde pela perspectiva de um processo da aprendizagem significativa e crítica. As feiras e mostras científicas podem representar uma forma de empoderar o aluno para aprender de uma forma diferente. O desenvolvimento do método, o raciocínio lógico e o incentivo da comunicação oral podem ser um dos conhecimentos agregados com a promoção de projeto em ciências. Uma Mostra Científica focada em Ciências Morfológicas, mas transversal quanto às outras ciências, torna-se, uma oportunidade ímpar de democratizar o conhecimento e apresentar as escolas públicas e a comunidade de maneira geral como os corpos das diferentes espécies animais bem como de humanos doados para as Universidades são utilizados para o ensino, desmistificando a utilização do cadáver para este fim e criando oportunidades que potencializem o papel das experiências anatômicas para as comunidades acadêmicas, externa e entorno escolar. Com a ?MOSTRA CIENTÍFICA TRANSDISCIPLINAR DE CIÊNCIAS MORFOLÓGICAS - PROMOVENDO A SAÚDE E DESENVOLVENDO AS HABILIDADES CIENTÍFICAS E A INCLUSÃO SOCIAL? pretendemos difundir e popularizar o conhecimento científico, estimulando alunos do ensino fundamental e médio das escolas da rede pública, juntamente com suas comunidades, pertencentes a região central do estado do Rio Grande do Sul, desenvolvendo habilidades de investigação científica, de forma transdisciplinar, entre as ciências morfológicas e as demais ciências, revitalizando o ensino das ciências naturais e biológicas com vistas à construção de uma nova consciência sobre a relação entre o homem, os animais e o meio ambiente. Desde sua fundação o Departamento de Morfologia da UFSM recebe visitantes das mais diferentes regiões do estado e também de outros estados da Federação, seja na forma de visitas organizadas e guiadas, seja de forma independente. No entanto, nunca estabeleceu em nível institucional, um programa oficial de recepção. No ano de 2016 foi criado o grupo de Alfabetização Científica em Ciências Morfológicas para a Promoção da Saúde, composto por docentes do Departamento de Morfologia e acadêmicos de iniciação científica. O objetivo geral do grupo é, através da articulação dos conceitos científicos em Histologia, Anatomia e Fisiopatologia com o contexto do aluno, fomentar a aproximação do cidadão comum com a Ciência, instrumentalizando-o, assim, para o exercício da cidadania no que diz respeito a sua saúde e sua qualidade de vida. Os objetivos que norteiam as pesquisas e ações do grupo proponente contemplam desde a avaliação das concepções prévias dos alunos acerca de determinado tema em saúde até a elaboração de ferramentas pedagógicas interativas que envolvem as estruturas dos diversos sistemas biológicos e suas reações fisiopatológicas frente aos agentes patogênicos. No Brasil, a disposição da população estudantil emergente para frequentar museus e/ou mostras científicas frustra-se consideravelmente porque o caráter arquitetônico de suas edificações somado aos poucos espaços que oferecem reais condições para receber grandes mostras, restringem as visitas a pequenas parcelas de estudantes que residem na mesma cidade onde estão localizadas estas entidades culturais, ou ainda a poucos afortunados com condições econômicas de se deslocarem para visitar as coleções permanentes ou exposições temporárias. Isto quer dizer que nesses ambientes, diferentemente do que acontece dentro da sala de aula, os estudantes não se sentem obrigados em aprender algo. Seus conhecimentos não são postos à prova, e eles estão livres para f.
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Coordenador / LILIAN FENALTI SALLA - Integrante / JOSIANE FAGANELLO - Integrante / MARCELO LEITE DA VEIGA - Integrante / BARBARA DA SILVA ANDRADE - Integrante / CAMILA GOMES NAZARIO - Integrante / CARLOS EDUARDO SEYFERT - Integrante / CRISTIANE KOHLER CARPILOVSKY - Integrante / 1610189 DANIELI MONTEIRO PILLAR - Integrante / GABRIEL MANETA - Integrante / JAINARA MEDINA TEIXEIRA - Integrante / JUREMA SALERNO DEPEDRINI - Integrante / LUCAS SOBRAL MARQUES DA CONCEICAO - Integrante / LUCIANA SILVEIRA FLORES SCHOENAU - Integrante / LUCIANO DE MORAIS PINTO - Integrante.
2017 - Atual
Alfabetização Científica sobre o câncer de pele através da utilização de ferramentas pedagógicas sobre o tema entre alunos do Ensino Fundamental.
Descrição: O presente trabalho trata de pesquisa qualitativa, com caráter investigativo e exploratório sobre o conhecimento que os alunos do Ensino Fundamental (3º ao 9º anos), de escolas rurais e urbanas do município de Santa Maria e região têm, sobre câncer de pele, os meios de prevenção e identificação precoce dessa patologia. Para isso, será aplicado um questionário semiestruturado (pré-teste), com perguntas abertas e fechadas das quais as variáveis serão: conhecimentos prévios sobre o câncer de pele, riscos da exposição excessiva ao sol e medidas de prevenção ao câncer de pele, histórico familiar e/ou pessoal de câncer de pele. Logo após, serão distribuídas ferramentas pedagógicas: uma cartilha paradidática, um folder e um flyer abordando o assunto, onde ocorrerá a interação entre os alunos e o material instrucional. Posteriormente serão apresentados conceitos científicos básicos com relação ao tema, contextualizando com o cotidiano do aluno no intuito de promover uma transformação nos hábitos relacionados à exposição solar. Na próxima etapa será realizado o pós-teste, quando o questionário acima mencionado será reaplicado quinze dias após a utilização das ferramentas pedagógicas, a fim de avaliar as possíveis alterações das concepções dos alunos acerca do tema abordado. Após coleta dos resultados, os mesmos serão analisados e servirão como embasamento para a resposta do problema em questão: quais as contribuições para a aprendizagem do uso de ferramentas pedagógicas abordando o tema câncer de pele nas concepções dos alunos do Ensino Fundamental ? Os dados apreendidos na pesquisa serão tratados pela Análise de Conteúdo e Estatística Descritiva. Espera-se com este estudo, promover a alfabetização cientifica dos educandos através do uso de ferramentas pedagógicas, verificando se estas facilitam e ampliam o aprendizado acerca do tema câncer de pele, e instruí?los frente à prevenção e diagnóstico precoce dessa patologia..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Coordenador / LILIAN FENALTI SALLA - Integrante / Marcelo Leite da Veiga - Integrante / CARLOS EDUARDO SEYFERT - Integrante / PATRICIA MAREGA - Integrante / DANIELI MONTEIRO PILLAR - Integrante / JOSIANE FAGANELLO - Integrante / MARIA ROSA CHITOLINA - Integrante.
2017 - Atual
Criação de um Banco de Amostras de Tecido Cutâneo Humano para análise da correlação entre morfologia da pele e intercorrências clínicas.
Descrição: O câncer de mama (CaM) é o tipo de neoplasia mais prevalente em mulheres no mundo e no Brasil, respondendo por cerca de 25% dos novos casos anuais. Diversos estudos apontam que as reconstruções levam a uma melhora na qualidade de vida das pacientes e, por isso, estão cada vez mais assumindo papel central no tratamento do CaM, principalmente pelos aspectos psicoemocionais gerados para as pacientes. Com o aprimoramento de novas técnicas de reconstrução, utilizando de implantes, se busca um desfecho satisfatório e agradável para o paciente. Daí que a grande maioria de casos de mastectomia passa pela reconstrução mamária imediata e utiliza de implante de silicone permanente. Variações individuais e fatores de risco intrínsecos e extrínsecos ao paciente podem interferir não só na reação de pele e na qualidade da cicatrização, mas também na resposta ao tratamento e na performance da paciente. Fatores de risco intrínsecos ao paciente (como o tabagismo, obesidade, hipertensão ou área afetada), bem como fatores extrínsecos relacionados ao tratamento, como a radiação, aumentam o risco de necrose. Durante o tratamento quimioterápico, diversos efeitos secundários afetam o processo cicatricial, dificultando seus mecanismos e conduzindo a necrose. Bancos de Tecidos são as instituições que associam pessoal e infraestrutura para a realização de triagem clínica e laboratorial de doadores, seguida de retirada, identificação, transporte, processamento, armazenamento e disponibilização dos tecidos. Bancos de tecidos para fins de pesquisa também são uma realidade, sendo fundamental para pesquisadores, pois oferecem a vantagem de agregar, às amostras em perfeito estado para pesquisa, informações qualificadas sobre o doador. Por tudo isso, buscamos nestre projeto criar um banco de amostras de tecido cutâneo humano de pacientes atendidas no Programa de Residência Médica em Mastologia do Hospital Universitário de Santa Maria. Uma vez que o mesmo esteja ativo se pretende especificamente: a) criar e manter um banco de dados contendo o perfil, o tratamento, as intercorrências das pacientes, b) manter amostras de tecido cutâneo das pacientes, de forma a possibilitar pesquisas científicas sobre a morfologia cutânea, c) caracterizar as amostras cutâneas quanto a sua morfologia microscópica e constituição molecular tissular, d) estabelecer correlações entre o perfil, o tratamento utilizado, as intercorrências apresentadas e a morfologia cutânea de cada paciente. A partir das correlações observadas, buscar fatores preditivos que possam ser utilizados para o estabelecimento de protocolos de ação médica que sejam mais eficazes e eficientes. Este projeto possui caráter aplicado e exploratório, utilizando uma abordagem descritiva e quantitativa. As atividades do projeto podem ser divididas em 04 fases, segundo o determinado a seguir: Fase I ? Consistirá da criação de uma base de dados com perfil das pacientes juntamente a coleta das biópsias de pele. A base de dados utilizará como base o formulário padrão utilizado pelos profissionais do Programa de Residência Médica em Mastologia do Hospital Universitário de Santa Maria, ampliado segundo o proposto por Alimena e colaboradores (ALIMENA et al., 2008). Merece ser ressaltada a importância da história completa do doador, iniciando pelos dados demográficos e de perfil pessoal, passando pela anamnese com histórico familiar, início dos sintomas, tratamento, etc. Para uma abordagem integral o formulário será desenvolvido por uma equipe multidisciplinar composta por médicos da disciplina de Ginecologia, da Residência em Mastologia, dos cursos de Medicina, Fisioterapia, Nutrição e Enfermagem e do Departamento de Morfologia do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal de Santa Maria. Uma vez que esteja criado, será submetido para aprovação pelo Comitê de Ética e Pesquisa da instituição. As amostras de tecido cutâneo.
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (1) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Coordenador / Marcelo Leite da Veiga - Integrante / ANDRESSA CAETANO DA VEIGA - Integrante / JOAO NAZARENO DA SILVA ETHUR - Integrante.
2016 - Atual
Treinamento em Técnicas Histológicas - Curso teórico-prático - Fase II
Descrição: A educação é um processo de descoberta, exploração e de observação, para construção do conhecimento, o qual possibilita a busca de soluções para os mais diversos problemas da humanidade, como também permite o desenvolvimento social humano. A universidade é a instituição pluridisciplinar de formação dos quadros de profissionais de nível superior, de pesquisa, de extensão e de domínio e cultivo do saber humano. Nesse contexto a UFSM tem provido inúmeras oportunidades para que os seus discentes tenham uma sólida base formativa, em seus três pilares mais básicos, ensino, pesquisa e extensão. A extensão universitária é entendida como o processo educativo, cultural e científico que articula o ensino e a pesquisa de forma indissociável para viabilizar a relação transformadora entre a universidade e a sociedade. A necessidade do emprego de técnicas e ferramentas histológicas tem crescido em praticamente todas as atividades de pesquisa aplicada, bem como no ensino das matérias morfológicas do ciclo básico. Isto pode ser observado no grande número de revistas científicas das mais variadas áreas do conhecimento (como bioquímica, genética, biologia molecular, farmacologia, química, toxicologia, ecologia, etc.) que vêm solicitando um complemento histofisiológico às investigações a ela apresentadas. Sendo assim, este projeto de extensão visa promover e desenvolver um curso de Técnica Histológica e de atividades de laboratório em geral, a ser ofertado aos alunos e professores das áreas da saúde, biológicas e agrárias..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
2016 - Atual
Descobrindo a Pele: Macro, Micro e o ABCDE do Câncer de Pele.
Descrição: egundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA, 2015), o câncer de pele é o câncer mais frequente no Brasil e corresponde a 25% de todos os tumores malignos registrados no país. Todavia, se detectado nos estádios iniciais, o prognóstico do câncer de pele pode ser considerado bom. O acúmulo da radiação solar durante os anos é responsável pelo maior aparecimento de câncer de pele, principalmente durante a exposição solar durante a infância (GUILHON, 2002). Nos últimos anos, houve uma grande melhora na sobrevida dos pacientes com melanoma, principalmente devido à detecção precoce do tumor. Entretanto, para que o câncer de pele seja diagnosticado em estado estágio inicial, quando é mais tratável, é necessário que se saiba identificá-lo. Neste contexto, a escola representa uma oportunidade de se realizar a promoção da saúde pela perspectiva de uma Aprendizagem Significativa Crítica (MOREIRA, 2010). A fim de otimizar e promover a interação, a aprendizagem e o sucesso da ação proposta, se pretende criar ferramentas lúdico-pedagógicas que serão trabalhadas junto a alunos do ensino fundamental de escolas públicas da cidade de Santa Maria. Como ferramentas se pretende desenvolver: a) Website informativo e com atividades (jogos) sobre a pele, sua morfofisiologia e o câncer de pele; b) Página em rede social (Facebook), para divulgação das informações e ações associadas ao projeto; c) Livro paradidático "Melano e Querato na terra do Sol", onde, em uma linguagem infantil se explicará sobre a histofisiologia celular, a correlação entre a exposição ao sol e o uso de protetor solar, e a oncogênese do câncer de pele; d) Folder e Flyer informativos e com atividades lúdicas sobre o ABCDE do Câncer de Pele; e) Modelos tridimensionais das estruturas macroscópicas e microscópicas da pele. Uma vez que as ferramentas estejam finalizadas, pretende-se que o bolsista participe ativamente das ações de interação junto aos alunos das escolas trabalhadas, organizando e promovendo oficinas de interação entre os alunos e o material instrucional, e de apresentação dos conceitos científicos básicos associados ao tema e contextualização desses com o cotidiano do aluno..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (12) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Coordenador / LILIAN FENALTI SALLA - Integrante / Marcelo Leite da Veiga - Integrante / PATRICIA MAREGA - Integrante / ANDRE DOS SANTOS CLETO - Integrante / ANDRE POZZOBON CAPELETTI - Integrante / DANIELI MONTEIRO PILLAR - Integrante / FERNANDO ROBERTO ANTUNES BELLINASO - Integrante / GABRIEL FIGHERA MARCHI - Integrante / JONAS WEIZENMANN JUNIOR - Integrante / LUCAS CAETANO DA VEIGA - Integrante / LUCAS RODRIGUES BORGES - Integrante / MARTHINA BASTOS DE MORAES - Integrante / MATHEUS WERLANG DONADEL - Integrante / RAÍSSA MASSAIA LONDERO CHEMELLO - Integrante / MARINA DE SOUZA VENCATO - Integrante / JOSIANE FAGANELLO - Integrante.
2016 - Atual
Alfabetização Científica em Fumo Passivo: Uma Proposta Lúdico-interativa.
Descrição: As doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) são causadoras de aproximadamente 72% das mortes ocorridas no Brasil (SHMIDT, 2011). Dentre os principais fatores de risco para essas doenças, destacam-se, como fatores modificáveis, o tabagismo, o consumo excessivo de álcool, o sedentarismo e a obesidade (WHO, 2010). O presente projeto contempla a questão da Poluição Tabágica Ambiental (PTA) e do Fumo Passivo (FP) enquanto agentes evitáveis causadores de morbidade e mortalidade. O FP é considerado a 3ª maior causa de morte evitável no mundo, sendo responsável por doenças cardiovasculares, respiratórias, câncer, aborto, parto prematuro, baixo peso ao nascer, Síndrome da morte súbita do lactente (morte do berço), dificuldade de aprendizagem, entre outras patologias (OMS, 2007). Estimativas apontam cerca de seis milhões de mortes anuais decorrentes do uso direto do tabaco ou pelo FP sendo que sete não fumantes morrem diariamente vítimas do fumo passivo. Um terço da população mundial e a metade da população infantil (de 0 a 15 anos de idade) são fumantes passivos (WHO, 2010). O FP eleva em 30% o risco para câncer de pulmão e em 24% o risco para infarto agudo do miocárdio (INCA, 2014). A PTA e o FP, apesar de figurarem entre as principais causas de morte evitáveis da população, são um tema pouco abordado no ambiente escolar.. Dentro da proposta da Alfabetização Científica para a Promoção da Saúde, a utilização de ferramentas pedagógicas interativas como uma cartilha e modelos tridimensionais proporcionará aos alunos do ensino Fundamental adquirir conhecimentos acerca da estrutura histológica e das células do epitélio respiratório bem como os efeitos da PTA e do FP sobre as mesmas. Assim, busca-se a Alfabetização Científica em relação ao tema visando uma proposta de prevenção ao FP e à PTA pela perspectiva da Educação em Ciências comprometida com a Promoção da Saúde..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (10) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Coordenador / LILIAN FENALTI SALLA - Integrante / Marcelo Leite da Veiga - Integrante / PATRICIA MAREGA - Integrante / ANDRE DOS SANTOS CLETO - Integrante / ANDRE POZZOBON CAPELETTI - Integrante / GABRIEL FIGHERA MARCHI - Integrante / JONAS WEIZENMANN JUNIOR - Integrante / LUCAS CAETANO DA VEIGA - Integrante / LUCAS RODRIGUES BORGES - Integrante / MARTHINA BASTOS DE MORAES - Integrante / MATHEUS WERLANG DONADEL - Integrante / MARINA DE SOUZA VENCATO - Integrante / JOSIANE FAGANELLO - Integrante.
2016 - Atual
Doutor Microscópio: Alfabetização científica e promoção da saúde em escolas de Santa Maria utilizando microscópio de luz e modelos tridimensionais
Descrição: A Histologia é a área da ciência que estuda os tecidos do corpo humano e seu arranjo para a constituição dos órgãos e sistemas. A principal ferramenta utilizada para estudos nesta área é o microscópio de luz. Os estudantes têm o primeiro contato com os conteúdos de Histologia no oitavo ano do Ensino Fundamental, e um dos principais desafios para os professores neste momento, é tornar mais fácil a compreensão das estruturas microscópicas por parte dos alunos. A utilização de microscópios nas escolas (principalmente nas escolas públicas) depende de vários fatores. Entre eles, podemos citar a presença de um espaço físico adequado e a disponibilidade de microscópios e de materiais apropriados para a observação das células e tecidos, como lâminas histológicas permanentes ou reagentes e vidrarias para a preparação de lâminas a fresco. Nesse contexto, a alfabetização científica (AC) torna-se fundamental para a concretização desta proposta e para a formação de cidadãos conscientes e críticos a respeito do que os cerca no dia a dia, incluindo a qualidade de vida e saúde individual e coletiva. Considerando-se a importância da AC no Ensino Básico, este projeto tem como objetivo proporcionar a alfabetização científica e a promoção da saúde entre alunos do ensino fundamental utilizando microscópios de luz como instrumento didático. Para tanto, serão realizadas oficinas didáticas em turmas de oitavo ano de escolas públicas, para apresentação de conceitos científicos e abordagens sobre diferentes temas relevantes para a promoção da saúde (câncer de pele, tabagismo, alcoolismo e doenças cardiovasculares). Serão utilizados instrumentos didáticos diversificados, incluindo o microscópio e modelos tridimensionais. Com esta ação de extensão, espera-se que os alunos compreendam conceitos científicos básicos relacionados à Histologia e à Saúde e, desta forma, possam tornar-se cidadãos conscientes de suas ações e o reflexo delas para a saúde individual e coletiva. Ao mesmo tempo, ao levar o microscópio para a escola, a ação despertará o interesse dos alunos pela ciência e pela pesquisa, atuando como um estímulo intelectual para a sua formação. A ação busca também fortalecer a parceria universidade-escola por meio da educação continuada..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Coordenador / Marcelo Leite da Veiga - Integrante / PATRICIA MAREGA - Integrante / ANDRE DOS SANTOS CLETO - Integrante / ANDRE POZZOBON CAPELETTI - Integrante / FERNANDO ROBERTO ANTUNES BELLINASO - Integrante / CAMILA MARTINS ACOSTA - Integrante / DANIELA MATHES - Integrante / MARINA DE SOUZA VENCATO - Integrante / JOSIANE FAGANELLO - Integrante.
2011 - Atual
TREINAMENTO EM TÉCNICA HISTOLÓGICA
Descrição: A educação é um processo de descoberta, exploração e de observação, para construção do conhecimento, o qual possibilita a busca de soluções para os mais diversos problemas da humanidade, como também permite o desenvolvimento social humano. A universidade é a instituição pluridisciplinar de formação dos quadros de profissionais de nível superior, de pesquisa, de extensão e de domínio e cultivo do saber humano. Nesse contexto a UFSM tem provido inúmeras oportunidades para que os seus discentes tenham uma sólida base formativa, em seus três pilares mais básicos, ensino, pesquisa e extensão. A extensão universitária é entendida como o processo educativo, cultural e científico que articula o ensino e a pesquisa de forma indissociável para viabilizar a relação transformadora entre a universidade e a sociedade. A necessidade do emprego de técnicas e ferramentas histológicas tem crescido em praticamente todas as atividades de pesquisa aplicada, bem como no ensino das matérias morfológicas do ciclo básico. Isto pode ser observado no grande número de revistas científicas das mais variadas áreas do conhecimento (como bioquímica, genética, biologia molecular, farmacologia, química, toxicologia, ecologia, etc.) que vêm solicitando um complemento histofisiológico às investigações a ela apresentadas. Sendo assim, este projeto de extensão visa promover e desenvolver um curso de Técnica Histológica e de atividades de laboratório em geral, a ser ofertado aos alunos e professores das áreas da saúde, biológicas e agrárias..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Coordenador / CRISTINA DA COSTA KREWER - Integrante / Marcelo Leite da Veiga - Integrante / Yasmin Nessim Samara - Integrante / Jocieli Kasten - Integrante / Marina de Souza Vencato - Integrante / Alessandra Lencina Del Castillo - Integrante / Karen Luise Moreira - Integrante.


Outros Projetos


2017 - 2018
Caderno didático: Biologia Estrutural dos Sistemas.
Descrição: Caderno didático para ser utilizado na disciplina de Biologia Estrutural dos Sistemas junto ao curso de Farmácia..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Coordenador / MARIO KURTZ FILHO - Integrante / CRISTINA DA COSTA KREWER - Integrante / Mariana Stoever - Integrante / MARCELO LEITE DA VEIGA - Integrante.
2017 - 2017
Caderno Didático para aulas práticas de Histologia da disciplina de Morfologia dos Sistemas Orgânicos MFG 1064
Descrição: A disciplina de Morfologia dos Sistemas Orgânicos MFG 1064 faz parte da grade curricular (segundo semestre) do curso de Medicina e possui carga horária prática de 45 horas/aula semestrais. Estas aulas são ministradas em laboratório, com a utilização de microscópios de luz e lâminas histológicas. Considerando-se a necessidade de utilização de um roteiro para as atividades desenvolvidas nas aulas práticas, este projeto tem por objetivo elaborar um caderno didático de Histologia que abarque os temas da disciplina em questão..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Coordenador / LILIAN FENALTI SALLA - Integrante / Marcelo Leite da Veiga - Integrante / JOSIANE FAGANELLO - Integrante / DIOVANA VIEIRA DOS SANTOS - Integrante.
2017 - 2017
Caderno didático de morfologia estrutural dos tecidos básicos e do sistema neuromotor.
Descrição: Pretende-se criar um caderno didático para as aulas práticas de histologia, que abarque os temas da disciplina Morfologia dos Tecidos Básicos e do Sistema Neuromotor (MFG1062) do curso de Medicina..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
2017 - Atual
DESENHO EXPANDIDO: ABORDAGENS TRANSDISCIPLINARES DAS REPRESENTAÇÕES DO CORPO
Descrição: ste projeto pretende ser desenvolvido ao longo do período acadêmico de 2017 junto à disciplina curricular ?Desenho de Apoio? do Curso de Artes Visuais ? Bacharelado e Licenciatura Plena em Desenho e Plástica ? Departamento de Artes Visuais/ Centro de Artes e Letras/ Universidade Federal de Santa Maria. Para tanto, serão desenvolvidas diferentes proposições a partir da colaboração de docentes das áreas da morfologia humana (macro e micro anatômicas), da música, da dança e das artes cênicas. Objetiva o caráter inter/multi/transdisciplinar ao contar com experimentações oriundas das distintas áreas citadas como dispositivos ao processo criativo no campo do desenho ? compreendido aqui como ?expandido?, isto é, podendo abarcar a diversidade material/visual/ poética como possibilidade para o exercício crítico e criativo ? acerca do corpo humano (e sua diversidade) como tema central..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (10) .
Integrantes: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha - Coordenador / CARLOS EDUARDO SEYFERT - Integrante / MARCELO LEITE DA VEIGA - Integrante / DARA DE MORAES BLOIS - Integrante / HANNAH DOS SANTOS ROSSATTO - Integrante / HENRIQUE WALTER RIBEIRO - Integrante / IGOR SILVA DE SOUZA - Integrante / LAURA RAMBO MASCHKE - Integrante / LUCIO DE SA MENEZES - Integrante / LUTIERE DALLA VALLE - Integrante / MARIEH PEDRON POMPEO - Integrante / MATHEUS CARDOSO VIERO - Integrante / ODAILSO SINVALDO BERTE - Integrante / RAFAELA MOREIRA RIOS - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Morfologia / Subárea: Histologia.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Morfologia / Subárea: Embriologia.
3.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Farmácia.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Morfologia / Subárea: Morfologia.
5.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Farmacologia / Subárea: Farmacologia.
6.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Ciências Humanas - Alfabetização científica.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2007
Melhor Trabalho Academico no 9o Congresso Brasileiro de Clinica Medica (Aluna: Mariele Bevillaqua- Orientadoras: Ivana BM Cruz, Maria Izabel de Ugalde M da Rocha), Sociedade Brasileira de Clincia Medica.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
BALDISSERA, MATHEUS D.2018BALDISSERA, MATHEUS D. ; SOUZA, CARINE F. ; VERDI, CAMILA MARINA ; DOLESKI, PEDRO HENRIQUE ; MOREIRA, KAREN LUISE S. ; DA ROCHA, MARIA IZABEL U.M. ; DA VEIGA, MARCELO L. ; VIZZOTTO, BRUNO S. ; SANTOS, ROBERTO C.V. ; BALDISSEROTTO, BERNARDO . Cholinergic and adenosinergic systems exert a pro-inflammatory profile in peripheric and splenic lymphocytes of Rhamdia quelen experimentally infected by Aeromonas caviae. AQUACULTURE, v. 482, p. 162-166, 2018.

2.
BALDISSERA, MATHEUS D.2018BALDISSERA, MATHEUS D. ; SOUZA, CARINE F. ; JUNIOR, GUERINO B. ; MOREIRA, KAREN LUISE S. ; DA VEIGA, MARCELO L. ; DA ROCHA, MARIA IZABEL U.M. ; BALDISSEROTTO, BERNARDO . Citrobacter freundii impairs the phosphoryl transfer network in the gills of Rhamdia quelen : Impairment of bioenergetics homeostasis. MICROBIAL PATHOGENESIS, v. 117, p. 157-161, 2018.

3.
DE LIMA, RACHEL2018DE LIMA, RACHEL ; GUEX, CAMILLE GAUBE ; DA SILVA, ANDREIA REGINA HAAS ; LHAMAS, CIBELE LIMA ; DOS SANTOS MOREIRA, KAREN LUISE ; CASOTI, ROSANA ; DORNELLES, RAFAELA CASTRO ; MARQUES DA ROCHA, MARIA IZABEL UGALDE ; DA VEIGA, MARCELO LEITE ; DE FREITAS BAUERMANN, LILIANE ; MANFRON, MELÂNIA PALERMO . Acute and subacute toxicity and chemical constituents of the hydroethanolic extract of Verbena litoralis Kunth. JOURNAL OF ETHNOPHARMACOLOGY, v. 14, p. 76-84, 2018.

4.
BANDEIRA JUNIOR, GUERINO2018BANDEIRA JUNIOR, GUERINO ; DOS SANTOS, ALESSANDRO CASALE ; SOUZA, CARINE DE FREITAS ; BALDISSERA, MATHEUS DELLAMÉA ; MOREIRA, KAREN LUISE DOS SANTOS ; DA VEIGA, MARCELO LEITE ; DA ROCHA, MARIA IZABEL DE UGALDE MARQUES ; DE VARGAS, AGUEDA PALMIRA CASTAGNA ; DA CUNHA, MAURO ALVES ; BALDISSEROTTO, BERNARDO . Citrobacter freundii infection in silver catfish (Rhamdia quelen): Hematological and histological alterations. MICROBIAL PATHOGENESIS, v. 125, p. 276-280, 2018.

5.
BALDISSERA, M D2018BALDISSERA, M D ; SOUZA, C F ; VERDI, C M ; DOS SANTOS, K L M ; DA VEIGA, M L ; DA ROCHA, M I U M ; SANTOS, R C V ; VIZZOTTO, B S ; BALDISSEROTTO, B . Aeromonas caviae inhibits hepatic enzymes of the phosphotransfer network in experimentally infected silver catfish: Impairment on bioenergetics. JOURNAL OF FISH DISEASES, v. 41, p. 469-474, 2018.

6.
FINAMOR, ISABELA2017FINAMOR, ISABELA ; PÉREZ, SALVADOR ; BRESSAN, CAROLINE A. ; BRENNER, CARLOS E. ; RIUS-PÉREZ, SERGIO ; BRITTES, PATRICIA C. ; CHEIRAN, GABRIELE ; ROCHA, MARIA I. ; DA VEIGA, MARCELO ; SASTRE, JUAN ; PAVANATO, MARIA A . CHRONIC ASPARTAME INTAKE CAUSES CHANGES IN THE TRANS-SULPHURATIO PATHWAY, GLUTATHIONE DEPLETION AND LIVER DAMAGE IN MICE. Redox biology, v. 11, p. 701-707, 2017.

7.
CALIL BRONDANI, JULIANA2017CALIL BRONDANI, JULIANA ; REGINATO, FERNANDA ZIEGLER ; DA SILVA BRUM, EVELYNE ; DE SOUZA VENCATO, MARINA ; LIMA LHAMAS, CIBELE ; VIANA, CARINE ; DA ROCHA, MARIA IZABEL UGALDE MARQUES ; DE FREITAS BAUERMANN, LILIANE ; MANFRON, MELÂNIA PALERMO . Evaluation of acute and subacute toxicity of hydroethanolic extract of Dolichandra unguis-cati L. leaves in rats. Journal of Ethnopharmacology, v. 202, p. 147-153, 2017.

8.
BALDISSERA, MATHEUS D.2017BALDISSERA, MATHEUS D. ; SOUZA, CARINE F. ; GRINGS, MATEUS ; PARMEGGIANI, BELISA S. ; LEIPNITZ, GUILHIAN ; MOREIRA, KAREN L.S. ; DA ROCHA, MARIA IZABEL U.M. ; DA VEIGA, MARCELO L. ; SANTOS, ROBERTO C.V. ; STEFANI, LENITA M. ; BALDISSEROTTO, BERNARDO . Inhibition of the mitochondrial respiratory chain in gills of Rhamdia quelen experimentally infected by Pseudomonas aeruginosa : Interplay with reactive oxygen species. MICROBIAL PATHOGENESIS, v. 107, p. 349-353, 2017.

9.
BALDISSERA, MATHEUS D.2017BALDISSERA, MATHEUS D. ; SOUZA, CARINE F. ; SANTOS, ROBERTO C.V. ; STEFANI, LENITA M. ; MOREIRA, KAREN LUISE S. ; DA VEIGA, MARCELO L. ; DA ROCHA, MARIA IZABEL U.M. ; BALDISSEROTTO, BERNARDO . Pseudomonas aeruginosa strain PA01 impairs enzymes of the phosphotransfer network in the gills of Rhamdia quelen. VETERINARY MICROBIOLOGY, v. 201, p. 121-125, 2017.

10.
BALDISSERA, MATHEUS D.2017BALDISSERA, MATHEUS D. ; SOUZA, CARINE F. ; GRANDO, THIRSSA H. ; MOREIRA, KAREN L. S. ; SCHAFER, ANDRESSA S. ; COSSETIN, LUCIANA F. ; DA SILVA, ANA P.T. ; DA VEIGA, MARCELO L. ; DA ROCHA, MARIA IZABEL U. M. ; STEFANI, LENITA M. ; DA SILVA, ALEKSANDRO S. ; MONTEIRO, SILVIA G. . Nerolidol-loaded nanospheres prevent behavioral impairment via ameliorating Na+, K+-ATPase and AChE activities as well as reducing oxidative stress in the brain of Trypanosoma evansi-infected mice. NAUNYN-SCHMIEDEBERGS ARCHIVES OF PHARMACOLOGY, v. 390, p. 139-148, 2017.

11.
BALDISSERA, MATHEUS D.2017BALDISSERA, MATHEUS D. ; SOUZA, CARINE F. ; DOLESKI, PEDRO HENRIQUE ; MOREIRA, KAREN L.S. ; DA ROCHA, MARIA IZABEL U.M. ; DA VEIGA, MARCELO L. ; SANTOS, ROBERTO C.V. ; BALDISSEROTTO, BERNARDO . Xanthine oxidase activity exerts a pro-oxidant and pro-inflammatory profile in gills of experimentally infected silver catfish with Streptococcus agalactiae. AQUACULTURE, v. 477, p. 71-75, 2017.

12.
BALDISSERA, M D2017BALDISSERA, M D ; SOUZA, C F ; DOLESKI, P H ; MOREIRA, K L S ; DA VEIGA, M L ; DA ROCHA, M I U M ; SANTOS, R C V ; BALDISSEROTTO, B . Involvement of cholinergic and adenosinergic systems on the branchial immune response of experimentally infected silver catfish with Streptococcus agalactiae. JOURNAL OF FISH DISEASES, v. 00, p. 1-6, 2017.

13.
BALDISSERA, MATHEUS D.2017BALDISSERA, MATHEUS D. ; SOUZA, CARINE F. ; JÚNIOR, GUERINO B. ; VERDI, CAMILA MARINA ; MOREIRA, KAREN L.S. ; DA ROCHA, MARIA IZABEL U.M. ; DA VEIGA, MARCELO L. ; SANTOS, ROBERTO C.V. ; VIZZOTTO, BRUNO S. ; BALDISSEROTTO, BERNARDO . Aeromonas caviae alters the cytosolic and mitochondrial creatine kinase activities in experimentally infected silver catfish: Impairment on renal bioenergetics. MICROBIAL PATHOGENESIS, v. 110, p. 439-443, 2017.

14.
BALDISSERA, MATHEUS D.2017BALDISSERA, MATHEUS D. ; SOUZA, CARINE F. ; PARMEGGIANI, BELISA S. ; SANTOS, ROBERTO C.V. ; LEIPNITZ, GUILHIAN ; MOREIRA, KAREN L.S. ; DA ROCHA, MARIA IZABEL U.M. ; DA VEIGA, MARCELO L. ; BALDISSEROTTO, BERNARDO . Streptococcus agalactiae impairs cerebral bioenergetics in experimentally infected silver catfish. MICROBIAL PATHOGENESIS, v. 111, p. 28-32, 2017.

15.
SOUZA, CARINE F.2017SOUZA, CARINE F. ; BALDISSERA, MATHEUS D. ; MOREIRA, KAREN L.S. ; DA ROCHA, MARIA IZABEL U.M. ; DA VEIGA, MARCELO L. ; SANTOS, ROBERTO C.V. ; BALDISSEROTTO, BERNARDO . Involvement of xanthine oxidase activity with oxidative and inflammatory renal damage in silver catfish experimentally infected with Streptococcus agalactiae : Interplay with reactive oxygen species and nitric oxide. MICROBIAL PATHOGENESIS, v. 111, p. 1-5, 2017.

16.
BALDISSERA, MATHEUS D.2017BALDISSERA, MATHEUS D. ; SOUZA, CARINE F. ; DOLESKI, PEDRO HENRIQUE ; MOREIRA, KAREN LUISE S. ; DA VEIGA, MARCELO L. ; DA ROCHA, MARIA IZABEL U.M. ; ALMEIDA, ANA PAULA G. ; BALDISSEROTTO, BERNARDO . The adenosinergic system, not the cholinergic system, exerts an anti-inflammatory profile in lymphatic immune organs of fish naturally infected with Ichthyophthirius multifiliis. AQUACULTURE, v. 476, p. 119-124, 2017.

17.
BALDISSERA, MATHEUS D.2017BALDISSERA, MATHEUS D. ; SOUZA, CARINE F. ; MOREIRA, KAREN L.S. ; DA ROCHA, MARIA IZABEL U.M. ; DA VEIGA, MARCELO L. ; BALDISSEROTTO, BERNARDO . Melaleuca alternifolia essential oil prevents oxidative stress and ameliorates the antioxidant system in the liver of silver catfish ( Rhamdia quelen ) naturally infected with Ichthyophthirius multifiliis. AQUACULTURE, v. 480, p. 11-16, 2017.

18.
SOUZA, CARINE F.2017SOUZA, CARINE F. ; BALDISSERA, MATHEUS D. ; BOTTARI, NATHIELE B. ; MOREIRA, KAREN L. S. ; DA ROCHA, MARIA IZABEL U. M. ; DA VEIGA, MARCELO L. ; SANTOS, ROBERTO C. V. ; BALDISSEROTTO, BERNARDO . Purinergic signaling modulates the cerebral inflammatory response in experimentally infected fish with Streptococcus agalactiae: an attempt to improve the immune response. MOLECULAR AND CELLULAR BIOCHEMISTRY, v. 1, p. 1-8, 2017.

19.
BALDISSERA, M.2016BALDISSERA, M. ; SOUZA, C. ; GRANDO, T. ; MOREIRA, K. ; SCHAEFER, A. ; COSSETIN, L. ; SILVA, A. P. ; VEIGA, M. ; DA ROCHA, M. I. U. M. ; STEFANI, L. ; SILVA, A. ; MONTEIRO, S. . In vivo bactericidal effect of Melaleuca alternifolia essential oil against Aeromonas hydrophila: silver catfish (Rhamdia quelen) as an experimental model. Microbial Pathogenesis, v. 98, p. 82-87, 2016.

20.
BALDISSERA, MATHEUS D.2016BALDISSERA, MATHEUS D. ; SOUZA, CARINE F. ; GRANDO, THIRSSA H. ; DOLCI, GEISA S. ; COSSETIN, LUCIANA F. ; MOREIRA, KAREN L. S. ; DA VEIGA, MARCELO L. ; DA ROCHA, MARIA IZABEL U. M. ; BOLIGON, ALINE A. ; DE CAMPOS, MARLI M. A. ; STEFANI, LENITA M. ; DA SILVA, ALEKSANDRO S. ; MONTEIRO, SILVIA G. . Nerolidol-loaded nanospheres prevent hepatic oxidative stress of mice infected by Trypanosoma evansi. Parasitology (London. Print), v. 1, p. 1-10, 2016.

21.
Flores C F2015Flores C F ; LIMA, J. A ; SILVA, C. R. ; FERREIRA, J. ; BECK, R. C. R. ; ROLIM, C. M. B. ; ROCHA, M. I. U. M. ; VEIGA, M. L. ; SILVA, C. B. . Hydrogels containing nanocapsules and nanoemulsions of tea tree oil provide antiedematogenic effect and improved skin wound healing. Journal of Nanoscience and Nanotechnology. Journal of Nanoscience and Nanotechnology (Print), v. 15, p. 800-809, 2015.

22.
Stefanello, N2015Stefanello, N ; PEREIRA, L. B. ; SCHMATZ, R. ; PASSAMONTI, S. ; FACCO, G. ; ZANINI, D. ; ABDALLA, F. H. ; VIEIRA, J. M. ; CASTRO, V. S. P. ; OLIVEIRA, V. A. ; Rocha, M.I.U. ; KASTEN, J. ; MORSCH, V. M. ; SCHETINGER, M. R. C. . Chlorogenic acid, caffeine and coffee reverse damages in liver, kidney and pancreas parameters of diabetic rats. Journal of Diabetes and Health, v. 108, p. 224, 2015.

23.
LOVATO, F. L.2015LOVATO, F. L. ; ADEDARA, I. A. ; BARBISAN, F. ; MOREIRA, K. L. S. ; DA ROCHA, M. I. U. M. ; DA CRUZ, I. B. . Quercetin ameliorates polychlorinated biphenyls-induced testicular DNA damage in rats. Andrologia (Berlin), v. xx, p. n/a-n/a, 2015.

24.
CORADINI, K.2015CORADINI, K. ; FRIEDRICH, R. B. ; FONSECA, F. N. ; VENCATO, M. S. ; ANDRADE, D. F. ; OLIVEIRA, C. M. ; BATTISTEL, A. P. ; GUTERRES, S. S. ; ROCHA, M. I. U. M. ; POHLMANN, A. R. ; BECK, R. C. R. . A novel approach to arthritis treatment based on resveratrol and curcumin co-encapsulated in lipid-core nanocapsules: in vivo studies. European Journal of Pharmaceutical Sciences, v. 75, p. 163-170, 2015.

25.
COSTA KREWER, CRISTINA2014COSTA KREWER, CRISTINA ; SULEIMAN, LEILA ; Duarte, Marta Maria Medeiros Frescura ; RIBEIRO, EULER ESTEVES ; MOSTARDEIRO, CLARICE PINHEIRO ; Montano, Marco Aurélio Echart ; UGALDE MARQUES DA ROCHA, MARIA IZABEL DE ; ALGARVE, THAIS DOELER ; BRESCIANI, GUILHERME ; CRUZ, IVANA BEATRICE MÂNICA . Guaraná, a supplement rich in caffeine and catechin, modulates cytokines: evidence from human in vitro and in vivo protocols. European Food Research & Technology (Print), v. v. 1,, p. p. 1-8, 2014.

26.
Montano, Marco Aurélio Echart2012Montano, Marco Aurélio Echart ; Rosa, Guilherme ; Duarte, Marta Maria Medeiros Frescura ; da Cruz, Ivana Beatrice Mânica ; De Ugalde Marques da Rocha, Maria Izabel ; Battiston, Francielle Garghetti ; Soares, Felix Alexandre Antunes ; Maris, Angélica Francesca ; Mânica-Cattani, Maria Fernanda ; da Costa Krewer, Cristina ; Trott, Alexis ; Lera, Juan Pablo Barrio . Inflammatory cytokines in vitro production are associated with Ala16Val superoxide dismutase gene polymorphism of peripheral blood mononuclear cells. Cytokine, v. 60, p. 1-2, 2012.

27.
KREWER, C. C.2011KREWER, C. C. ; Ribeiro, E.S. ; RIBEIRO, E. ; MORESCO, R. ; ROCHA, M. I. U. M. ; MONTAGNER, G. F. ; VIEGAS, K. ; CRUZ, I. B. M. . Habitual Intake of Guaraná and Metabolic Morbidities: An Epidemiological Study of an Elderly Amazonian Population. Phytotherapy Research (Online), v. 25, p. 1-8, 2011.

28.
Machado MM2011Machado MM ; MONTAGNER, G. F. ; BELLO, C. ; ATHAYDE, M. L. ; ROCHA, M. I. U. M. ; BARRIOS-LERA, J. P. ; CRUZ, I. B. M. . Determination of polyphenol contents and antioxidant capacity of no-alcoholic red grape products (vitis labrusca) from conventional and organic crops.. Química Nova (Online), v. 34, p. 798-803, 2011.

29.
CRUZ, I. B. M.2010CRUZ, I. B. M. ; BARRETO, D. C. M. ; FRONZA, A. B. ; JUNG, I. E. C. ; KREWER, C. C. ; ROCHA, M. I. U. M. ; SILVEIRA, A. F. . Dinamic balance, lifesstyle and emotional states in young adults. Brazilian journal of otorhinolaryngology (Online), v. 76, p. 392-398, 2010.

30.
Manica-Cattani MF2010Manica-Cattani MF ; BITTERNCOURT, Leonardo ; ROCHA, M. I. U. M. ; Algarve TD ; BODANESE, L. C. ; Rech R ; Machado MM ; Santos GFF ; GOTTLIEB, M. G. ; SCHWANKE, C. H. A. ; Piccoli JCE ; CRUZ, I. B. M. . Association between interleukin-1 beta polymorphism (+3953) and obesity. Molecular and Cellular Endocrinology (Print), v. 309, p. 84-89, 2010.

31.
ROCHA, M. I. U. M.;Rocha, Maria Izabel Ugalde Marques;Rocha, Maria Izabel U. M. da;Rocha, M.I.U.;De Ugalde Marques da Rocha, Maria Izabel;De Ugalde M R, Maria Izabel;De Ugalde, MIMR;Marques da Rocha, MIU;Ugalde, MIMR;Da Rocha, MIUM;UGALDE MARQUES DA ROCHA, MARIA IZABEL DE;DA ROCHA, M. I. U. M.;MARIA IZABEL DE UGALDE MARQUES DA ROCHA;DA ROCHA, MARIA IZABEL U. M.;Maria I. Rocha;ROCHA, MARIA I.;Maria Izabel Ugalde Marques da Rocha;DA ROCHA, MARIA IZABEL UGALDE MARQUES;DA ROCHA, MARIA IZABEL U.M.;DA ROCHA, M I U M;MARQUES DA ROCHA, MARIA IZABEL UGALDE;ROCHA, I. U. M.; MARIA IZABEL DE UGALDE MARQUES DA ROCHA;DA ROCHA, MARIA IZABEL DE UGALDE MARQUES2010ROCHA, M. I. U. M.; BARRIOS-LERA, J. P. ; Behr GJ ; MUCELLINI, A. B. ; Cirolini L ; Jung IEC ; Manica-Cattani MF ; Silveira AF ; Souza Filho OC ; CRUZ, I. B. M. ; CRUZ, I. B. M. . Life style, health characteristics and alcohol abuse in young adults who are non-daily smokers. São Paulo Medical Journal (Impresso), v. 128, p. 354-359, 2010.

32.
Montano, Marco Aurélio Echart2009Montano, Marco Aurélio Echart ; Barrio Lera, Juan Pablo ; Gottlieb, Maria Gabriela Valle ; Schwanke, Carla Helena Augustin ; ROCHA, M. I. U. M. ; Manica-Cattani, Maria Fernanda ; Santos, Greice Feyl ; Cruz, Ivana Beatrice Manica . Association between manganese superoxide dismutase (MnSOD) gene polymorphism and elderly obesity. Molecular and Cellular Biochemistry, p. 1-8, 2009.

33.
Valle Gottlieb, Maria Gabriela2009Valle Gottlieb, Maria Gabriela ; Bodanese, Luiz Carlos ; Araújo Leite, Leni Everson ; Augustin Schwanke, Carla Helena ; Escobar Piccoli, Jacqueline da Costa ; Marques da Rocha, Maria Izabel de Ugalde ; Manica da Cruz, Ivana Beatrice ; ROCHA, M. I. U. M. . Association Between the Gln223Arg Polymorphism of the Leptin Receptor and Metabolic Syndrome in Free-Living Community Elderly. Metabolic Syndrome and Related Disorders, p. 090403065325029, 2009.

34.
Piccoli, Jacqueline C. Escobar2008Piccoli, Jacqueline C. Escobar ; Gottlieb, Maria Gabriela Valle ; Castro, Luciano ; Bodanese, Luiz Carlos ; Manenti, Euler Roberto Fernandes ; Bogo, Mauricio Reis ; PERES, Alessandra ; Rocha, Maria Izabel U. M. da ; Cruz, Ivana Beatrice Mânica da . Association between 894G>T endothelial nitric oxide synthase gene polymorphisms and metabolic syndrome. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabologia (Impresso), v. 52, p. 1367-1373, 2008.

35.
Ribeiro ES2008Ribeiro ES ; Veras RP ; Caldas CP ; Maia-Ribeiro EA ; ROCHA, M. I. U. M. ; CRUZ, I. B. M. . Elderly from the Forest Project: Health indicators for the elderly's Family Strategy in Manaus-AM Health Districts, Brazil. Textos sobre Envelhecimento (UERJ), v. 11, p. 307-326, 2008.

36.
ROCHA, M. I. U. M.;Rocha, Maria Izabel Ugalde Marques;Rocha, Maria Izabel U. M. da;Rocha, M.I.U.;De Ugalde Marques da Rocha, Maria Izabel;De Ugalde M R, Maria Izabel;De Ugalde, MIMR;Marques da Rocha, MIU;Ugalde, MIMR;Da Rocha, MIUM;UGALDE MARQUES DA ROCHA, MARIA IZABEL DE;DA ROCHA, M. I. U. M.;MARIA IZABEL DE UGALDE MARQUES DA ROCHA;DA ROCHA, MARIA IZABEL U. M.;Maria I. Rocha;ROCHA, MARIA I.;Maria Izabel Ugalde Marques da Rocha;DA ROCHA, MARIA IZABEL UGALDE MARQUES;DA ROCHA, MARIA IZABEL U.M.;DA ROCHA, M I U M;MARQUES DA ROCHA, MARIA IZABEL UGALDE;ROCHA, I. U. M.; MARIA IZABEL DE UGALDE MARQUES DA ROCHA;DA ROCHA, MARIA IZABEL DE UGALDE MARQUES2007ROCHA, M. I. U. M.; MESTRINER, Regis ; Erica E.S. Hermel ; RASIA FILHO, Alberto A ; ACHAVAL, Matilde . NEURONAL SOMATIC VOLUME OF POSTEROVENTRAL MEDIAL AMYGDALA CELLS FROM MALES AND ACROSS THE ESTROUS CYCLE OF FEMALE RATS. Neuroscience Letters (Print), v. 13, p. 110-115, 2007.

37.
CRUZ, I. B. M.2007CRUZ, I. B. M. ; Schwanke CHA ; Jung IEC ; ROCHA, M. I. U. M. ; KREWER, C. C. ; LIMA, P. A. S. P. . Obesity and the T102C Polymorphism of the 2A serotonin receptor (5-HT2A): Association and Dietary Pattern Analisys. Journal of Nutrigenetics and Nutrigenomics, v. 1, p. 75-76, 2007.

38.
OLIVEIRA, Márcia Gaiger de2003OLIVEIRA, Márcia Gaiger de ; ROCHA, M. I. U. M. ; SALLA, Lailian Fenalti ; KAIZER, Marina da Rosa ; TRINDADE, Rodrigo Farcili ; PIEKALA, Lisiane ; SOUZA, Fabiane Rosa de . CITOLOGIA ESFOLIATIVA DE MUCOSA BUCAL: COMPARAÇÃO ENTRE FUMANTES E NÃO FUMANTES.. Revista do Centro de Ciências da Saúde (Santa Maria), Santa Maria, v. 29, n.1-2, p. 05-11, 2003.

39.
ROCHA, M. I. U. M.;Rocha, Maria Izabel Ugalde Marques;Rocha, Maria Izabel U. M. da;Rocha, M.I.U.;De Ugalde Marques da Rocha, Maria Izabel;De Ugalde M R, Maria Izabel;De Ugalde, MIMR;Marques da Rocha, MIU;Ugalde, MIMR;Da Rocha, MIUM;UGALDE MARQUES DA ROCHA, MARIA IZABEL DE;DA ROCHA, M. I. U. M.;MARIA IZABEL DE UGALDE MARQUES DA ROCHA;DA ROCHA, MARIA IZABEL U. M.;Maria I. Rocha;ROCHA, MARIA I.;Maria Izabel Ugalde Marques da Rocha;DA ROCHA, MARIA IZABEL UGALDE MARQUES;DA ROCHA, MARIA IZABEL U.M.;DA ROCHA, M I U M;MARQUES DA ROCHA, MARIA IZABEL UGALDE;ROCHA, I. U. M.; MARIA IZABEL DE UGALDE MARQUES DA ROCHA;DA ROCHA, MARIA IZABEL DE UGALDE MARQUES2000ROCHA, M. I. U. M.; GOUDOCHNIKOV, V. . ATIVIDADE BIOLÓGICA DA DEXAMETASONA, GONADOTROFINA E ESTRADIOL SOBRE O SISTEMA REPRODUTOR. Revista de Saúde da Universidade Federal de Santa Maria, v. 26, 2000.

40.
SEGALA, N.1992SEGALA, N. ; ROCHA, M. I. U. M. ; SALLET, C. ; SILVEIRA, J. ; VIERA, L. A. . CONTRIBUICAO AOS ESTUDOS ANATOMICOS SOBRE O URACO E O LIGAMENTO UMBILICAL MEDIANO.. Revista de Saúde da Universidade Federal de Santa Maria, v. 18, n.3-4, p. 99-104, 1992.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
ROCHA, M. I. U. M.; XAVIER, Léder L ; RASIA FILHO, Alberto A ; ACHAVAL, Matilde . POSTERO VENTRAL MEDIAL AMYGDALA: NEURONAL SOMATIC VOLUME AND LATERALITY IN RATS. In: XX CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE MICROSCOPIA E MICROANÁLISE, 2005, ÁGUAS DE LINDÓIA, 2005. v. suppl. p. 222-223.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
MUCELLINI, A. ; CIROLINI, L. ; BEHR, G. ; ROCHA, M. I. U. M. ; CRUZ, I. B. M. . Memória da disposição espacial dos alimentos relacionada a estados de sobrepeso e obesidade. In: VI OFICINA DE NEUROCIÊNCIAS, 2010, Porto Alegre. VI OFICINA DE NEUROCIÊNCIAS, 2010.

2.
BELLO, C. ; Machado MM ; MOSTARDEIRO, C. ; Manica-Cattani MF ; ALGARVE, T. ; ROCHA, M. I. U. M. ; CRUZ, I. B. M. ; SANTOS, G. F. F. . efeito do polimorfismo Ala 16 Val do gene da enzima SOD2 no metabolismo oxidativo.. In: 37° Congresso Brasileiro de Análises Clínicas, 2010, Goiania. Anais do 37° Congresso Brasileiro de Análises Clínicas, 2010.

3.
BELLO, C. ; Santos GFF ; Rocha, M.I.U. ; CRUZ, I. B. M. ; Machado MM . AVALIAÇÃO DOS NÍVEIS DE ESTRESSE OXIDATIVO EM BOLSAS DE SANGUE COMDIFERENTES FENOTI- PAGENS. In: Congresso Brasileiro em Hematologia e Hemoterapia, 2010, Brasília. ANAIS DO CONGRESSO BRASILEIRO EM HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA, 2010.

4.
Garzo E ; Martín-Renedo J ; Mauriz J.L ; CRUZ, I. B. M. ; ROCHA, M. I. U. M. ; Andrade ER ; da Costa J ; González P ; BARRIO-LERA, J. P . Testing melatonin solutions? acceptance as drinking source by male Wistar rats. In: XXXV Congress of the Spanish Society of Phisiological Sciences, 2009, Valencia. XXXV Congress of the Spanish Society of Phisiological Sciences, 2009. v. 195. p. 129-129.

5.
MUCELLINI, A. ; Behr GGJ ; CIROLINI, L. ; ROCHA, M. I. U. M. ; BARRIO-LERA, J. P ; CRUZ, I. B. M. . EXISTE ASSOCIAÇÃO ENTRE PREFERÊNCIA DIETÉTICA E IMPULSIVIDADE. In: 5° CONGRESSO BRASILEIRO DE CÉREBRO, COMPORTAMENTO E EMOÇÕES, 2009, GRAMADO. 5° CONGRESSO BRASILEIRO DE CÉREBRO, COMPORTAMENTO E EMOÇÕES, 2009. v. 1. p. 1.

6.
BEHR, G. ; CIROLINI, L. ; MUCELLINI, A. ; CRUZ, I. B. M. ; DORNELLES, V. G ; JUNG, I. E. C. ; ROCHA, M. I. U. M. . DISPOSIÇÃO ESPACIAL DOS ALIMENTOS NA REFEIÇÃO COMO POSSÍVEL PADRÃO COMPORTAMENTAL. In: 5°CONGRESSO BRASILEIRO DE CÉREBRO COMPORTAMENTO E EMOÇÃO, 2009, GRAMADO. 5°CONGRESSO BRASILEIRO DE CÉREBRO COMPORTAMENTO E EMOÇÃO, 2009. v. 2. p. 2.

7.
DORNELLES, V. G ; JUNG, I. E. C. ; BEHR, G. ; MUCELLINI, A. ; ROCHA, M. I. U. M. ; Manica-Cattani, Maria Fernanda ; CIROLINI, L. ; CRUZ, I. B. M. ; SOUZA FILHO, O. C. . Autorrelato de estados emocionais negativos e impulsividade em uma amostra de adultos jovens. In: 5° CONGRESSO BRASILEIRO DE CÉREBRO COMPORTAMENTO E EMOÇÕES, 2009, GRAMADO. 5° CONGRESSO BRASILEIRO DE CÉREBRO COMPORTAMENTO E EMOÇÕES, 2009. v. 1. p. 4-4.

8.
BELLO, C. ; SANTOS, G. F. F. ; ROCHA, M. I. U. M. ; ROCHA, J. B. T. ; ATHAYDE, M. L. ; CRUZ, I. B. M. ; MACHADO, M. M. . ESTUDO COMPARATIVO DA ATIVIDADE ANTIOXIDANTE DE SUCOS DE UVAS DO RIO GRANDE DO SUL. In: 36°CONGRESSO BRASILEIRO DE ANÁLIES CLÍNICAS, 2009, PORTO ALEGRE. 36°CONGRESSO BRASILEIRO DE ANÁLIES CLÍNICAS, 2009. v. 1. p. 4-4.

9.
BELLO, C. ; SANTOS, G. F. F. ; ROCHA, M. I. U. M. ; CRUZ, I. B. M. ; MACHADO, M. M. . EFEITOS DOS SUCOS DE UVA ORGÂNICOS E CONVENCIONAIS DO RIO GRANDE DO SUL SOBRE COMPLEXO DA ENZIMA COLINESTERASE IN VITRO. In: 36° CONGRESSO BRASILEIRO DE ANÁLISES CLÍNICAS, 2009. 36° CONGRESSO BRASILEIRO DE ANÁLISES CLÍNICAS, 2009. v. 1. p. 5-5.

10.
BELLO, C. ; SANTOS, G. F. F. ; ROCHA, M. I. U. M. ; CRUZ, I. B. M. ; MACHADO, M. M. . COMPARAÇÃO DA ATIVIDADE DOS SUCOS DE UVA ORGÂNICOS E CONVENCIONAIS DO RIO GRANDE DO SUL SOBRE A ATIVIDADE PLAQUETÁRIA HUMANA IN VITRO. In: 36° CONGRESSO BRASILEIRO DE ANÁLISES CLÍNICAS, 2009. 36° CONGRESSO BRASILEIRO DE ANÁLISES CLÍNICAS, 2009. v. 1. p. 7-7.

11.
Cadona, F. C. ; ALGARVE, T. ; SILVEIRA, A. F. ; CRUZ, I. B. M. ; ROCHA, M. I. U. M. ; SANGRILLO, M. R. . EFEITO IN VITRO DA EXPOSIÇÃO À RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA NO DANO DE DNA EM LINFÓCITOS DE INDIVÍDUOS COM DIFERENTES GENÓTIPOS DO POLIMORFISMO DA SOD2. In: 24° Jornada Acadêmica Integrada, 2009, SANTA MARIA. 24° Jornada Acadêmica Integrada, 2009.

12.
SILVEIRA, E. R. ; CRUZ, I. B. M. ; GARCIA, F. M. ; ROCHA, M. I. U. M. ; DUARTE, M. ; SANGRILLO, M. R. . INDICADORES CITOGENÉTICOS DE CULTURA DE LINFÓCITOS SUJEITOS A UV SOB INFLUÊNCIA DO POLIMORFISMO ALA16VAL DO GENE DA SOD2. In: 24° Jornada Acadêmica Integrada, 2009. 24° Jornada Acadêmica Integrada, 2009.

13.
Oliveira, R. M. ; CRUZ, I. B. M. ; ROCHA, M. I. U. M. ; SANGRILLO, M. R. . Estudos Preliminares da Ação farmacológica da Quletrina, in vitro, em cultura de linfócitos com diferentes genótipos do polimorfismo ALA16VAL da enzima SOD. In: 24° Jornada Acadêmica Integrada, 2009. 24° Jornada Acadêmica Integrada, 2009.

14.
SALLA, Lailian Fenalti ; SALLA, R. F. ; ROCHA, J. B. T. ; ROCHA, M. I. U. M. ; RESENDE,B. F. C. M . The Lung and its friends": about the environmental effects of smoking and pollution on the respiratory epithellium. An experience with students in the elementary schools in Santa Maria. In: International Congress of Science Education, 2009, Cartagena. Journal of Science Edcuation, 2009. v. 10. p. 93-93.

15.
CIROLINI, L. ; BEHR, G. ; ROCHA, M. I. U. M. ; JUNG, I. E. C. ; Manica-Cattani, Maria Fernanda ; CRUZ, I. B. M. . ESTILO DE VIDA, SAÚDE E CONSUMO DE ÁLCOOL EM ADULTOS JOVENS QUE SÃO FUMANTES ESPORÁDICOS. In: 5° CONGRESSO BRASILEIRO DE CÉREBRO, COMPORTAMENTO E EMOÇÕES, 2009, GRAMADO. 5° CONGRESSO BRASILEIRO DE CÉREBRO, COMPORTAMENTO E EMOÇÕES, 2009. v. 1. p. 3-3.

16.
DAL RI NMK ; ROCHA, M. I. U. M. ; KREWER, C. C. ; CRUZ, I. B. M. . HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA EM JOVENS MULHERES FUMANTES: INDICADORES DE. In: 4º CONGRESSO INTERNACIONAL DE CLÍNICA MÉDICA, 2008, São Paulo. Anais do 4º CONGRESSO INTERNACIONAL DE CLÍNICA MÉDICA. São Paulo: São Paulo, 2008. v. 4. p. 1-1.

17.
CRUZ, I. B. M. ; ROCHA, M. I. U. M. ; Schwanke CHA ; Pedro Prado-Lima ; Jung IEC ; Santos GFF ; Behr GGJ ; Manica-Cattani MF ; montano mae . Efeito do polimorfismo T102C do receptor 2A da serotonina (5-HT2A) no comportamento dietético do consumo de vitamina C em fumantes.. In: 4º Congresso Brasileiro de Cérebro, Comportamento e Emoções, 2008, Bento Gonçalves. Anais do 4º Congresso Brasileiro de Cérebro, Comportamento e Emoções. Porto Alegre: EDPUCRS, 2008. v. 4. p. 4-4.

18.
ROCHA, M. I. U. M.; DAL RI NMK ; CRUZ, I. B. M. . ANÁLISE DA INTERAÇÃO TABAGISMO E GÊNERO: INDICADORES DE PREVALÊNCIA DO USO DE. In: 4º CONGRESSO INTERNACIONAL DE CLÍNICA MÉDICA, 2008. Anais do 4º CONGRESSO INTERNACIONAL DE CLÍNICA MÉDICA. São Paulo: São Paulo. v. 4. p. 1-1.

19.
CRUZ, I. B. M. ; bado ; Audino WF ; DE-RE, F. C. ; ROCHA, M. I. U. M. ; moll j . Indicadores dietéticos e comportamentais em adultos jovens com sobrepeso corporal.. In: 4º Congresso Brasileiro de Cérebro, Comportamento e Emoções‏, 2008, Bento Gonçalves. Anais do 4º Congresso Brasileiro de Cérebro, Comportamento e Emoções‏. Porto Alegre: Porto Alegre, 2008. v. 4. p. a-a.

20.
CRUZ, I. B. M. ; Behr GGJ ; ROCHA, M. I. U. M. ; Jung IEC ; Santos GFF ; KREWER, C. C. ; LIMA, P. A. S. P. . Tabagismo em adultos jovens: fumantes esporádicos são uma categoria comportamental emergente?. In: 4º Congresso Brasileiro de Cérebro, Comportamento e Emoções‏, 2008, Bento Gonçalves. Anais do 4º Congresso Brasileiro de Cérebro, Comportamento e Emoções‏, 2008. v. 4. p. 1-1.

21.
MUCELLINI, A. ; ROCHA, M. I. U. M. ; CRUZ, I. B. M. ; FABRIS, N. ; Behr GGJ ; BARRIO-LERA, J. P . Desenvolvimento de um método de digitalização de imagens de refeições para estudo de comportamento alimentar. In: XX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2008, PORTO ALEGRE. XX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL,, 2008, Santa Maria. 23ª Jornada Acadêmica integrada, 2008. v. 3.

22.
MUCELLINI, A. ; BEHR, G. ; BARRIO-LERA, J. P ; CIROLINI, L. ; CRUZ, I. B. M. ; ROCHA, M. I. U. M. . Projeto tabagismo e nutrigenética: teste de validação interna de um método de análise de digitalização de imagem do comportamento alimentar. In: : XXIII JORNADA ACADÊMICA INTEGRADA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, 2008, SANTA MARIA. XXIII JORNADA ACADÊMICA INTEGRADA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, 2008, Santa Maria. : XXIII JORNADA ACADÊMICA INTEGRADA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, 2008, SANTA MARIA. XXIII JORNADA ACADÊMICA INTEGRADA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, 2008.

23.
DE-RE, F. C. ; PICCOLI, J. E. C. ; GOTTLIEB, M. G. ; ROCHA, M. I. U. M. ; BODANESE, L. C. ; CRUZ, I. B. M. . Investigação da associação entre o polimorfismo gln223arg do gene receptor da leptina com fatores de risco cardiovascular. In: XXIII JORNADA ACADÊMICA INTEGRADA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, 2008, SANTA MARIA, 2008, SANTA MARIA. XXIII JORNADA ACADÊMICA INTEGRADA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, 2008, SANTA MARIA, 2008.

24.
BENCKE, G. H. ; MACHADO, M. M. ; BELLO, C. ; ROCHA, M. I. U. M. ; CRUZ, I. B. M. ; SANTOS, G. F. F. . Projeto tabagismo e nutrigenética: efeito da ingestão de suco de uva em biomarcadores do estresse oxidativo de fumantes e não fumantes. In: 23ª Jornada Acadêmica Integrada da Universidade Federal de Santa Maria, 2008, Santa Maria, 2008, SANTA MARIA. 23ª Jornada Acadêmica Integrada da Universidade Federal de Santa Maria, 2008, Santa Maria., 2008.

25.
FRONZA, A. B. ; BARRETO, D. C. M ; SILVEIRA, A. F. ; BEVILAQUA, M. ; ROCHA, M. I. U. M. ; CRUZ, I. B. M. . Projeto tabagismo e nutrigenética: prevalência de auto-relato de zumbido em adultos jovens fumantes e não-fumantes. In: 23ª Jornada Acadêmica Integrada da Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, 2008., 2008, SANTA MARIA. 23ª Jornada Acadêmica Integrada da Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, 2008., 2008.

26.
BEHR, G. ; CIROLINI, L. ; LIMA, P. A. S. P. ; ROCHA, M. I. U. M. ; CRUZ, I. B. M. . Adultos jovens fumantes esporádicos: são eles uma categoria comportamental emergente?. In: XX Salão de Iniciação Científica UFRGS, 2008, Porto Alegre. Anais do XX Salão de Iniciação Científica UFRGS, 2008., 2008, Porto Alegre. XX Salão de Iniciação Científica UFRGS, 2008, Porto Alegre. Anais do XX Salão de Iniciação Científica UFRGS, 2008., 2008.

27.
FABRIS, N. ; MUCELLINI, A. ; KREWER, C. C. ; SILVEIRA, A. F. ; CRUZ, I. B. M. ; ROCHA, M. I. U. M. . Adição ao tabaco e hipertensão arterial sistêmica em jovens mulheres: indicadores de prevalência a partir de um estudo caso-controle. In: : XX Salão de iniciação Cientifica da UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL,, 2008, Porto Alegre. : XX Salão de iniciação Cientifica da UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL,, 2008. p. 474.

28.
BALESTRIN, B ; RESENDE,B. F. C. M ; JUNG, I. E ; CRUZ, I. B. M. ; ROCHA, M. I. U. M. . Projeto tabagismo e nutrigenética: ansiedade em adultos jovens e sua associação com indicadores de estilo de vida, saúde e impulsividade. In: 23ª JORNADA ACADÊMICA INTEGRADA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA., 2008, SANTA MARIA. 23ª JORNADA ACADÊMICA INTEGRADA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA., 2008.

29.
RESENDE,B. F. C. M ; BALESTRIN, B ; DORNELLES, V. G ; Jung IEC ; CRUZ, I. B. M. ; ROCHA, M. I. U. M. . Projeto tabagismo e nutrigenética: abuso de álcool em adultos jovens e sua associação com indicadores de estilo de vida, saúde e estados de humor. In: 23ª JORNADA ACADÊMICA INTEGRADA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, 2008., 2008, SANTA MARIA. 23ª JORNADA ACADÊMICA INTEGRADA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, 2008., 2008.

30.
MARTINS, P. S ; LIMA, P. A. S. P. ; ROCHA, M. I. U. M. ; CRUZ, I. B. M. ; DUARTE, M. ; SOUZA FILHO O. C. . Educação reprodutiva para educadores e agentes de saúde da família: uma estratégia relevante para a medicina preventiva?. In: XX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2008, PORTO ALEGRE, 2008, PORTO ALEGRE. XX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2008, PORTO ALEGRE, 2008. p. 526.

31.
DIEHL, L.N. ; BARRIO-LERA, J. P ; ROCHA, M. I. U. M. ; SILVEIRA, Simone da Luz da ; CRUZ, I. B. M. . Projeto tabagismo e nutrigenética: associação entre sobrepeso e obesidade em adultos jovens gaúchos com estados emocionais negativos.. In: 23ª JORNADA ACADÊMICA INTEGRADA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, 2008, 2008, SANTA MARIA. 23ª JORNADA ACADÊMICA INTEGRADA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, 2008, 2008.

32.
DIEHL, L.N. ; DOTTO, N.B ; MUCELLINI, A. ; CIROLINI, L. ; BARRIO-LERA, J. P ; SILVEIRA, A. F. ; CRUZ, I. B. M. ; ROCHA, M. I. U. M. . M..Sobrepeso e obesidade em adultos jovens gaúchos: indicadores de adição e do humor.. In: XIV ENCONTRO GAÚCHO DE DIABETES, VI SIMPÓSIO DE OBESIDADE DO MERCOSUL, 2008, PORTO ALEGRE-RS, 2008, PORTO ALEGRE. XIV ENCONTRO GAÚCHO DE DIABETES, VI SIMPÓSIO DE OBESIDADE DO MERCOSUL, 2008, PORTO ALEGRE-RS, 2008.

33.
DOTTO, N.B ; DIEHL, L.N. ; MUCELLINI, A. ; BEHR, G. ; CIROLINI, L. ; ROCHA, M. I. U. M. ; CRUZ, I. B. M. . Sobrepeso e obesidade em adultos jovens gaúchos: indicadores do estilo de vida e saúde.. In: XIV ENCONTRO GAÚCHO DE DIABETES, VI SIMPÓSIO DE OBESIDADE DO MERCOSUL, 2008, PORTO ALEGRE-RS, 2008, PORTO ALEGRE. XIV ENCONTRO GAÚCHO DE DIABETES, VI SIMPÓSIO DE OBESIDADE DO MERCOSUL, 2008, PORTO ALEGRE-RS, 2008.

34.
CIROLINI, L. ; BEHR, G. ; Pedro Prado-Lima ; CRUZ, I. B. M. ; ROCHA, M. I. U. M. . Auto-relato de ansiedade em adultos jovens e sua associação com indicadores de estilo de vida, saúde e impulsividade.. In: : XX Salão de Iniciação Científica UFRGS, 2008, Porto Alegre. Anais do XX Salão de Iniciação Científica UFRGS, 2008, 2008, PORTO ALEGRE. : XX Salão de Iniciação Científica UFRGS, 2008, Porto Alegre. Anais do XX Salão de Iniciação Científica UFRGS, 2008, 2008.

35.
BELLO, C. ; MACHADO, M. M. ; Andrade ER ; CRUZ, I. B. M. ; ROCHA, M. I. U. M. ; SANTOS, G. F. F. . Marcadores de estresse oxidativo em plasma fresco congelado durante o período de armazenamento. In: : XX Salão de Iniciação Científica UFRGS, 2008, Porto Alegre. Anais do XX Salão de Iniciação Científica UFRGS, 2008., 2008, PORTO ALEGRE. : XX Salão de Iniciação Científica UFRGS, 2008, Porto Alegre. Anais do XX Salão de Iniciação Científica UFRGS, 2008., 2008. p. 353.

36.
BELLO, C. ; CRUZ, I. B. M. ; ROCHA, M. I. U. M. ; SANTOS, G. F. F. ; MACHADO, M. M. . Análise da atividade plaquetária de sucos de uva orgânicos e convencionais produzidos no rio grande do sul.. In: 23ª Jornada Acadêmica Integrada da Universidade Federal de Santa Maria, 2008, 2008, SANTA MARIA. 23ª Jornada Acadêmica Integrada da Universidade Federal de Santa Maria, 2008, 2008.

37.
CIROLINI, L. ; MUCELLINI, A. ; BEHR, G. ; BARRIO-LERA, J. P ; CRUZ, I. B. M. ; ROCHA, M. I. U. M. . Digitalização de imagens do prato de refeições em restaurante universitário: desenvolvimento de método para análise do comportamento alimentar em adultos jovens.. In: 23°Jornada Acadêmica Integrada da Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria 2008, 2008, SANRA MARIA. 23ª Jornada Acadêmica Integrada da Universidade Federal de Santa Maria, 2008, Santa Maria, 2008.

38.
BEVILAQUA, M. ; ROCHA, M. I. U. M. ; Pedro Prado-Lima ; KREWER, C. C. ; CRUZ, I. B. M. . RISCOS CARDIOVASCULARES ASSOCIADOS A GENÉTICA DO ESTRESSE OXIDATIVO E DO METABOLISMO SEROTONÉRGICO. In: 9°CONGRESSO BRASILEIRO DE CLINICA MÉDICA, 2007, Curitiba. 9°CONGRESSO BRASILEIRO DE CLINICA MÉDICA, 2007. v. 9. p. 123-123.

39.
BEVILAQUA, M. ; CARPILOVSKY, C. K. ; ROCHA, M. I. U. M. ; BODANESE, L. C. ; GOTTLIEB, M. G. ; Pedro Prado-Lima ; DUARTE, M. ; CRUZ, I. B. M. . INTERAÇÃO ENTRE OS POLIMORFISMOS DO GENE DA SUPEROXIDO DISMUTASE DEPENDENTE DE MANGANÊS (ALA16VAL) E DO RECEPTOR 2A DA SEROTONINA (T02C, 5-HT2A) COM FATORES DE RISCOS CARDIOVASCULARES. In: XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2007, PORTO ALEGRE. XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2007. v. 2. p. 520-520.

40.
BOCHI, J. M. ; SILVEIRA, A. F. ; Pedro Prado-Lima ; CARPILOVSKY, C. K. ; CRUZ, I. B. M. ; ROCHA, M. I. U. M. . ASSOCIAÇÃO ENTRE O POLIMORFISMO T102C DO RECEPTOR 2A DA SEROTONINA (5-HT2A) COM POLIMEDICAÇÃO EM IDOSOS: UM ESTUDO RETROSPECTIVO. In: XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PORTO ALEGRE, 2007, PORTO ALEGRE. XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PORTO ALEGRE, 2007. v. 2. p. 554-554.

41.
JARDIM, S. S. ; ANTONINI, T. C. ; SILVEIRA, A. F. ; ROCHA, M. I. U. M. ; CARPILOVSKY, C. K. ; CRUZ, I. B. M. . CONDIÇÕES DE NASCIMENTO NAS MACRORREGIÕES DE SAÚDE DO RIO GRANDE DO SUL: UM ESTUDO ECOLÓGICO ASSOCIADO A EPIDEMIOLOGIA DO CURSO DE VIDA. In: XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2007, PORTO ALEGRE. XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2007. v. 19.

42.
LIMA, A. P. S. ; GOTTLIEB, M. G. ; BODANESE, L. C. ; ROCHA, M. I. U. M. ; DUARTE, M. ; CRUZ, I. B. M. . ASSOCIAÇÃO ENTRE O POLIMORFISMO ALA16VAL DA ENZIMA SUPERÓXIDO DISMUTASE DEPENDENTE DE MANGANÊS E SÍNDROME METABÓLICA. In: XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2007, PORTO ALEGRE. XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2007. v. 2. p. 352-352.

43.
DE-RE, F. C. ; LEITE, L. E. A. ; ROCHA, M. I. U. M. ; PICCOLI, J. E. C. ; GOTTLIEB, M. G. ; BODANESE, L. C. ; CRUZ, I. B. M. . ASSOCIAÇÃO DO POLIMORFISMO GLN223ARG DO RECEPTOR DA LEPTINA COM FATORES DE RISCOS CARDIOVASCULARES EM IDOSOS. In: XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2007, PORTO ALEGRE. XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2007. v. 2. p. 352-352.

44.
BENCKE, G. H. ; ROCHA, M. I. U. M. ; CARPILOVSKY, C. K. ; SILVEIRA, A. F. ; ALCADE, R. ; BODANESE, L. C. ; CRUZ, I. B. M. . ASSOCIAÇÃO ENTRE O POLIMORFISMO DA INTERLEUCINA 1-BETA E FATORES DE RISCO CARDIOVASCULAR. In: XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2007, POSTO ALEGRE. XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2007. v. 2. p. 353-353.

45.
AUDINO, W. F. ; PIPPI, N. ; SANTOS, D. B. ; OLSSON, D. C. ; ROCHA, M. I. U. M. ; TOGNOLI, G. K. ; ROCHA, J. B. T. ; CRUZ, I. B. M. . COMPARAÇÃO DA TAXA DE DANO DE DNA POR TESTE COMETA EM CÉLULAS DO SANGUE PERIFÉRICO E DA MEDULA DE CÃES SUBMETIDOS A REGENERAÇÃO TECIDUAL POR CÉLULAS TRONCO. In: XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2007, PORTO ALEGRE. XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2007. v. 2. p. 391-391.

46.
FERRAZ, T. R. ; ROCHA, M. I. U. M. ; CARPILOVSKY, C. K. ; SILVEIRA, A. F. ; DUARTE, M. ; COLPO, E. ; CRUZ, I. B. M. . EVOLUÇÃO DA ESPECTATIVA DE VIDA, DE INDICADORES DE SAÚDE E DESENVOLVIMENTO DO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA- RS NO PERÍODO DE 1991 A 2000. In: XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CINTÍFICA DE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2007, PORTO ALEGRE. XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CINTÍFICA DE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2007. p. 493-493.

47.
SILVA, S. C. ; SCHNEIDER, R. ; ROCHA, M. I. U. M. ; CARPILOVSKY, C. K. ; SILVEIRA, A. F. ; CRUZ, I. B. M. . COMPARAÇÃO DA PREVALÊNCIA DA HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA DE IDOSOS DO RIO GRANDE DO SUL E DO AMAZONAS. In: XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CINTÍFICA DE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2007, PORTO ALEGRE. XIX SALÃO DE INICIAÇÃO CINTÍFICA DE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, 2007. p. 494.

48.
ROCHA, M. I. U. M.; MESTRINER, Regis ; XAVIER, Léder ; RASIA FILHO, Alberto ; ACHAVAL, Matilde . Neuronal Somatic volume of posteroventral medial amygdala cells from male and female rats across the estrous cycle. In: XXII Latin-American and First Ibero-American Congress of Physiological Sciences, 2006, Buenos Aires. Physiological Mini-Reviews (Impresa), 2006. v. 2. p. 103-103.

49.
ROCHA, M. I. U. M.; XAVIER, Léder L ; RASIA FILHO, Alberto A ; ACHAVAL, Matilde . AMÍGDALA MEDIAL PÓSTERO-VENTRAL: ESTEREOLOGIA E LATERALIDADE. In: I MOSTRA UFRGS, 2005, Porto Alegre, 2005.

50.
ROCHA, M. I. U. M.; OLIVEIRA, Manoela de ; SILVEIRA, Simone da Luz da ; ARAÚJO, Alex Sander da Rosa . Efeitos da DHEA e DHES no receptor de IGF-I em hipotálamo de ratos velhos. In: XVI Salão de Iniciação Cientïfica, 2004, Porto Alegre, 2004.

51.
ROCHA, M. I. U. M.; GOUDOCHNIKOV, V. I. . COMBINED EFFECTS OF STEROID HORMONES AND CYTOSIN ARABINOSIDE ON CELL PROLIFERATION IN CULTURE. In: XXVI ENCONTRO ANUAL DE CIÊNCIAS FISIOLÓGICAS, 1997, PORTO ALEGRE. RESUMOS, 1997. p. 1.

52.
ROCHA, M. I. U. M.; GOUDOCHNIKOV, V. I. . OS EFEITOS DE FÁRMACOS HORMONAIS SOBRE ÓRGÃOS REPRODUTORES EM RATAS PRÉ-PUBERTAIS. In: I SIMPÓSIO DE FARMÁCIA, 1996, BRAGANÇA PAULISTA. ANAIS, 1996. p. 26.

53.
ROCHA, M. I. U. M.; DALMORA, S. L. ; VACCARI, S. F. ; GOUDOCHNIKOV, V. I. . LINEARIZAÇÃO DAS CURVAS DE CRESCIMENTO DE RATOS TRATADOS POR GLICOCORTICÓIDES. In: V CONGRESSO MINEIRO DE ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA, 1996, BELO HORIZONTE. ANAIS, 1996. p. 41.

54.
ROCHA, M. I. U. M.; GOUDOCHNIKOV, V. I. ; DALMORA, S. L. . GENERAL CATABOLIC ACTIVITY OF GLUCOCORTICOIDES DOES NOT INTERFERE WITHGROWTH-REGULATORY EFFECTS OF SEX STEROID HORMONES ON TARGET REPRODUCTIVE ORGANS IN PREPUBERTAL RATS.. In: X REUNIAO ANUAL DA FESBE, 1995, SERRA NEGRA,SP, 1995.

55.
ROCHA, M. I. U. M.; DALMORA, S. L. ; GOUDOCHNIKOV, V. I. . PONDERAL GROWTH AND PITUITARY GROWTH HORMONE CONTENT ARE INCREASED IN NEONATALLY ANDROGENIZED FEMALE RATS.. In: XXIV ENCONTRO ANUAL DE CIENCIAS FISIOLOGICAS DO RIO GRANDE DO SUL, 1995, RIO GRANDE,RS. ANAIS, 1995. p. 35.

56.
ROCHA, M. I. U. M.; DALMORA, S. L. ; GOUDOCHNIKOV, V. I. . MODEL EXPERIMENTS IN VIVO REVEAL THE INTERATION OF NEONATALLY ADMINISTERED ANDROGENS AND GLUCOCORTICOIDS IN THE REGULATION OF POSNATAL GROWTH IN RATS.. In: XXIV ENCONTRO ANUAL DE CIENCIAS FISIOLOGICAS DO RIO GRANDE DO SUL, 1995, RIO GRANDE,RS. ANAIS, 1995. p. 34.

57.
ROCHA, M. I. U. M.; SILVEIRA, R. L. ; GOUDOCHNIKOV, V. I. ; DALMORA, S. L. . EFEITOS HORMONAIS SOBRE A DITRIBUICAO DE CELULAS CARDIACAS DE RATO NEONATAL EM CULTURA PRIMARIA MONOCAMADA. In: II JORNADA INTEGRADA DE PESQUISA,EXTENSAO E ENSINO DA UFSM, 1995, SANTA MARIA,RS, 1995.

58.
ROCHA, M. I. U. M.; DALMORA, S. L. ; GOUDOCHNIKOV, V. I. . PROTEINAS PITUITARIAS DE ANIMAIS ADULTOS APOS TRATAMENTO NEONATAL POR METILPREDNISOLONA.. In: II JORNADA INTEGRADA DE PESQUISA,EXTENSAO E ENSINO DA UFSM, 1995, SANTA MARIA,RS, 1995.

59.
ROCHA, M. I. U. M.; VACCARI, S. F. ; DALMORA, S. L. ; SILVEIRA, R. L. ; GOUDOCHNIKOV, V. I. . EFFECTS OF DEXAMETASONE ON GONADOTROPIN AND SEX STEROID HORMONE-INDUCED GROWTH OF TARGET ORGANS IN REPRODUCTIVE SYSTEM OF RATS. In: CONGRESO DE LA SOCIEDAD CUBANA DE CIENCIAS FARMACÉUTICAS-, 1995, CUBA. SUPLEMENTO ESPECIAL, 1995. v. 30. p. 140-141.

60.
ROCHA, M. I. U. M.; GOUDOCHNIKOV, V. I. ; DALMORA, S. L. . HIPERTROFIA CARDIACA INDUZIDA POR TIROXINA EM CAMUNDONGOS CASTRADOS E TRATADOS POR ANDROGENOS. In: I ENCONTRO DE CIENCIAS FISIOLOGICAS DO CONESUL/XXIII ENCONTRO ANUAL DE CIENCIAS FISIOLOGICAS DO RS, 1994, SANTA MARIA,RS, 1994.

61.
ROCHA, M. I. U. M.. CONTRIBUICAO AOS ESTUDOS ANATOMICOS SOBRE O URACO E O LIGAMENTO UMBI- LICAL MEDIANO HUMANO. In: III JORNADA DE PESQUISA DA UFSM, 1993, SANTA MARIA,RS, 1993.

Resumos publicados em anais de congressos (artigos)
1.
GOUDOCHNIKOV, V. I.1994GOUDOCHNIKOV, V. I. ; ROCHA, M. I. U. M. . POSSIBLE INTERLINK BETWEEN MECHANISMS OF TISSUE SELU-RENEWAL AND BIORHYTHMS OF HORMONAL SECRETION AS A CHALLENGE TO STUDIES IN VITRO ONCELLULAR INTERACTIONS.. CELL BIOLOGY INTERNATIONAL, v. 18, n.5, p. 533-533, 1994.

Apresentações de Trabalho
1.
ROCHA, M. I. U. M.; MESTRINER, Regis ; XAVIER, Léder ; RASIA FILHO, Alberto ; ACHAVAL, Matilde . Neuronal Somatic volume of posteroventral medial amygdala cells from male and female rats across the estrous cycle. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
ROCHA, M. I. U. M.; MESTRINER, Regis ; XAVIER, Léder ; RASIA FILHO, Alberto A ; ACHAVAL, Matilde . POSTERO VENTRAL MEDIAL AMYGDALA: NEURONAL SOMATIC VOLUME AND LATERALITY IN RATS. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
ROCHA, M. I. U. M.. Combined effects of steroid hormones and cytosine arabinoside on cell proliferation in culture. 1997. (Apresentação de Trabalho/Outra).

4.
ROCHA, M. I. U. M.. Os efeitos hormonais sobre órgãos reprodutores em ratas pré-pubertais. 1996. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
ROCHA, M. I. U. M.. proteínas pituitárias de animais adultos após tratamento neonatal por metilprednisolona. 1995. (Apresentação de Trabalho/Outra).

6.
ROCHA, M. I. U. M.. Efeitos hormonais sobre a distribuição de células cardíacas de rato neonatal em cultura primária monocamada. 1995. (Apresentação de Trabalho/Outra).

7.
ROCHA, M. I. U. M.. Análise dos dados sobre Infecção hospitalar do hospital Universitário de Santa Maria no período de Janeiro de 1988 a Dezembro de 1989. 1991. (Apresentação de Trabalho/Outra).

8.
ROCHA, M. I. U. M.. Identificação de modelos arima. 1990. (Apresentação de Trabalho/Outra).

9.
ROCHA, M. I. U. M.. Análise Bayesiana Aplicada ao controle Hospitalar. 1990. (Apresentação de Trabalho/Outra).

10.
ROCHA, M. I. U. M.. Análise Estatística aplicada ao Controle Hospitalar. 1990. (Apresentação de Trabalho/Outra).

Outras produções bibliográficas
1.
BELLO, A. ; AZAMBUJA, A. ; ARBO, B. D. ; ZANCAN, D. M. ; Pagnussat A S ; CRUZ, I. B. M. ; JUNG, I. E. C. ; montano mae ; GOTTLIEB, M. G. ; DA ROCHA, M. I. U. M. . Fisiologia Humana - Uma abordagem Integrada 7°Edição. Porto Alegre: Artmed, 2017. (Tradução/Livro).

2.
SALLA, L. F. ; DA ROCHA, M. I. U. M. ; VEIGA, M. L. ; FAGANELLO, J. . Melano e Querato na terra do sol 2016 (Produção artística Literária).

3.
SALLA, L. F. ; DA ROCHA, M. I. U. M. ; VEIGA, M. L. ; FAGANELLO, J. . ABCDE do Câncer de pele 2016 (Produção artística em Literatura).

4.
KREWER, C. C. ; ROCHA, M. I. U. M. ; VEIGA, M. L. ; KURTZ FILHO, M. ; STOEVER, M. . Biologia Estrutural dos Tecidos e Desenvolvimento 2014 (caderno didático).

5.
ROCHA, M. I. U. M.; KREWER, C. C. ; VEIGA, M. L. ; KURTZ FILHO, M. ; STOEVER, M. ; STOEVER, M. . Biologia Estrutural dos Sistemas 2014 (caderno didático).

6.
KURTZ FILHO, M. ; MEIRA, M. S. ; SILVEIRA, A. F. ; ROCHA, M. I. U. M. ; LOF, H. K. . GLÂNDULA MAMÁRIA: CONSTITUIÇÃO HISTOLÓGICA E FUNCIONAMENTO. SANTA MARIA: IMPRENSA - UFSM, 2010 (caderno didático).

7.
Ribeiro, M F M ; Cruz, Ivana Beatrice Mânica da ; Montano, Marco Aurélio Echart ; ROCHA, M. I. U. M. ; Pagnussat A S . FISIOLOGIA HUMANA - Uma abordagem integrada - 5° ed. Porto Alegre: Editora Artmed, 2010. (Tradução/Livro).

8.
SALLA, Lailian Fenalti ; ROCHA, J. B. T. ; ROCHA, M. I. U. M. . PULMÃO E SUA TURMA-APRENDA BRINCANDO como MANTER SEUS PULMÕES SAUDÁVEIS. Santa Maria: Editora Universitária, 2009 (caderno didático).

9.
KURTZ FILHO, M. ; MEIRA, M. S. ; SILVEIRA, A. F. ; ROCHA, M. I. U. M. ; LOF, H. K. . CASCO EQUINO: CONSTITUIÇÃO E CAPACIDADE ADAPTATIVA. SANTA MARIA: IMPRENSA - UFSM, 2009 (caderno didático).

10.
ROCHA, M. I. U. M.; SILVEIRA, A. F. . Medula Espinhal. Santa Maria: Editora da Universidade Federal de Santa Maria, 1997 (Livro Didático).


Produção técnica
Redes sociais, websites e blogs
1.
SALLA, L. F. ; Rocha, M.I.U. ; VEIGA, M. L. ; FAGANELLO, J. . Grupo de Alfabetização Científica em Ciências Morfológicas. 2016; Tema: Alfabetização científica, ensino, extensão,. (Rede social).

2.
Rocha, M.I.U.; SILVA, C. B. ; BECK, S. T. ; CRUZ, L. ; ALMEIDA, D. T. . CPQfar. 2014; Tema: Temas de interesse a profissão farmacêutica. (Rede social).

3.
VEIGA, M. L. ; Rocha, M.I.U. ; KURTZ FILHO, M. ; FAGANELLO, J. ; VENCATO, M. S. ; COSTA, S. T. . LABITEX. 2013; Tema: Histologia, cicatrização, coloração, imunologia, técnicas de laboratório, embriologia. (Rede social).


Demais tipos de produção técnica
1.
SALLA, L. F. ; ROCHA, J. B. T. ; SALLA, R. F. ; ROCHA, M. I. U. M. . Pulmão s sua Turma, aprenda brincando como manter seus pulmões saudáveis.. 2009. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - material instrucional).

2.
ROCHA, M. I. U. M.. Página na internet da disciplina de Histologia Humana - Farmácia - UFSM. 2007. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Página da disciplina de Histologia Humana do Departamento de Morfologia na internet).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
NASCIMENTO, P. S.; CUNHA, N. B.; ROCHA, M. I. U. M.. Participação em banca de Karen Luise dos Santos Moreira. O Efeito neuroprotetor do exercício em ratos submetidos ao modelo animal de fibromialgia induzido por reserpina. 2018. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal de Santa Maria.

2.
SILVA, C. B.; ROCHA, M. I. U. M.; BECK, R. C. R.. Participação em banca de Julia Weber Schiavo. Desenvolvimento técnico de formulações semissólidas contendo óelo de borragem e sua associação com dipropionato de betametasona em nanocápsulas poliméricas. 2014. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia Farmacêuticas) - Universidade Federal de Santa Maria.

3.
da Cruz, Ivana Beatrice Mânica; DALCOL, II; ROCHA, M. I. U. M.. Participação em banca de Micheli Lamberti Jobim. Potencial farmacológico antimicrobiano do Tucumã (Astrocaryum aculeatum). 2013. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal de Santa Maria.

4.
Alves, M P; ROCHA, M. I. U. M.; Mortari, S R; BULHOES, L. O. S.. Participação em banca de Diego Becker Borin. Efeito antioxidante de lipossomas contendo creatina no processo de isquemia/reperfusão cerebral em ratos: desenvolvimento, caracterização e avaliação farmacológica. 2013. Dissertação (Mestrado em Nanociências) - Universidade Franciscana.

5.
Manica da Cruz, Ivana Beatrice; ROCHA, M. I. U. M.; Leal, D B; BRESCIANI, G. B.. Participação em banca de Mara Rejane Fantinel. Efeito in vitro de Paullinia cupana no metabolismo oxidativo de espermatozóides humanos expostos ao cloreto de metilmercurio. 2012. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Bioquímica Toxicológica)) - Universidade Federal de Santa Maria.

6.
Tochetto T M; SILVEIRA, A. F.; BORTOLUZZI, S. M.; CRUZ, I. B. M.; ROCHA, M. I. U. M.. Participação em banca de Cacineli Marion de Franceschi. HISTOLOGIA, FUNÇÃO COCLEAR E GENOTOXIDADE EM COBAIS TRATADAS COM CISPLATINA. 2011. Dissertação (Mestrado em Distúrbios da Comunicação Humana) - Universidade Federal de Santa Maria.

7.
CRUZ, I. B. M.; SCHETINGER, M. R. C.; ROCHA, M. I. U. M.; MORESCO, R.. Participação em banca de Leonardo da Silva Bittencourt. EFEITO DE Paullinia cupana (Mart) NO ESTRESSE OXIDATIVO INDUZIDO PELO NITROPRUSSIATO DE SÓDIO EM FIBROBLASTOS EMBRIONÁRIOS NIH-3T3.. 2011. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Bioquímica Toxicológica)) - Universidade Federal de Santa Maria.

Teses de doutorado
1.
PIPPI, N. L.; OLSSON, D. C.; SALBEGO, F.; VEIGA, M. L.; ROCHA, M. I. U. M.. Participação em banca de Tiafo Luís Eilers Treichel. CONTRIBUIÇÕES PARA O USO DE CÉLULAS ESTROMAIS MESENQUIMAIS NO REPARO DE FERIDAS CUTÂNEAS E NO TRANSPLANTE DE PELE DE COELHOS.. 2014. Tese (Doutorado em Medicina Veterinária) - Universidade Federal de Santa Maria.

2.
CRUZ, I. B. M.; SCHETINGER, M. R. C.; Fachinetto , R; MORESCO, R. N.; SOARES, F. A. A.; ROCHA, M. I. U. M.; Brandão, R. Participação em banca de Maria Fernanda Manica Rizzi Cattani. Associação entre o gene da interleucina 1 beta, obesidade, LDL oxidado e seu potencial efeito lipotóxico.. 2012. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Bioquímica Toxicológica)) - Universidade Federal de Santa Maria.

3.
CRUZ, I. B. M.; MORESCO, R. N.; SILVA, J. E. P.; BARBOSA, N. V.; SCHETINGER, M. R. C.; RUBIN, M. A.; ROCHA, M. I. U. M.. Participação em banca de Michel Mansur Machado. Desenvolvimento de uma bebida nutrcêutica a partir de resíduos de produção da uva: avaliação de propriedades antioxidantes e fisiobioquímicas. 2010. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Bioquímica Toxicológica)) - Universidade Federal de Santa Maria.

Qualificações de Doutorado
1.
ROCHA, M. I. U. M.; VEIGA, M. L.; SOARES, A. V.; PIPPI, N. L.; GEHRKE, S. A.. Participação em banca de Jaime Sardá Aramburú Junior. Dose-resposta após administração de cálulas-tronco de pola dental humana na cicatrização de ferida cirúrgica. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Pós-graduação em Medicina Veterinária) - Universidade Federal de Santa Maria.

2.
ROCHA, M. I. U. M.; KREWER, C. C.. Participação em banca de Felipe Costa. Influência do polimorfismo Ala16val do gene da enzima superóxido dismutase(SOD2) no efeito antioxidante in vitro do citrado de clomifeno do aluno. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Farmacologia) - Universidade Federal de Santa Maria.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
ROCHA, M. I. U. M.; KURTZ FILHO, M.; BAUERMANN, L. F.. Professora integrante da banca do Concurso de Professor adjunto de Histologia e Embriologia Humana. 2009.

2.
KURTZ FILHO, M.; Luhers, D; Folmer, V; ROCHA, M. I. U. M.; SCHOSSLER, D. R.. Comissão Examindora na Universidade Federal do Pampa. 2008. Universidade Federal do Pampa.

3.
ROCHA, M. I. U. M.; SALLA, Lailian Fenalti; MEIRA, M. S.; CARPILOVSKY, C. K.. Banca Examinadora de seleção Pública para Professor substituto. 2008.

4.
ROCHA, M. I. U. M.; SALLA, L. F.; SCHOSSLER, D. R.; KOHLER, C.. Professora integrante da banca Examinadora do Concursode monitoria em Histologia e Embriologia Gerais em março. 2001. Universidade Federal de Santa Maria.

5.
ROCHA, M. I. U. M.; CACERES, S. D.; OLIVEIRA, M. G.; KURTZ FILHO, M.. Professora integrante da banca Examinadora do Concurso para professor Substituto na área de Histologia Básica em setembro. 2001. Universidade Federal de Santa Maria.

6.
ROCHA, M. I. U. M.; SILVEIRA, A. F.; SCHOSSLER, D. R.; CACERES, S. D.. Professora integrante da banca Examinadora do Concurso de mnritoria em Histologia e Embriologia Gerais em julho. 1999. Universidade Federal de Santa Maria.

7.
ROCHA, M. I. U. M.; SALLA, L. F.; LUZ, S. C.; KOHLER, C.. Professora integrante da banca Examinadora do Concurso para professor substituto na área de Histologia e Embriologia Gerais em agosto. 1997. Universidade Federal de Santa Maria.

8.
ROCHA, M. I. U. M.; SILVEIRA, A. F.; LUZ, S. C.; CACERES, S. E.. Professora integrante da banca Examinadora do Concursode monitoria em Histologia Básica em outubro. 1997. Universidade Federal de Santa Maria.

9.
ROCHA, M. I. U. M.; ALBUQUERQUE, N.; SIVIERO, M.; SILVEIRA, A. F.. Professora integrante da banca Examinadora do Concurso para professor Auxiliarr na área de Histologia e histofisiologia sistemática em outubro. 1996. Universidade Federal de Santa Maria.

10.
ROCHA, M. I. U. M.; SILVEIRA, A. F.; TORELLY, V. P.; OLIVEIRA, M. G.. Professora integrante da banca Examinadora do Concurso para professor Substitutor na área de Histologia e Embriologia Gerais em outubro. 1996. Universidade Federal de Santa Maria.

11.
ROCHA, M. I. U. M.; OLIVEIRA, M. G.; LUZ, S. C.; TORELLY, V. P.. Professora integrante da banca Examinadora do Concurso para professor Substitutor na área de Histologia e Embriologia Gerais em dezembro. 1996. Universidade Federal de Santa Maria.

12.
ROCHA, M. I. U. M.; PEREIRA, A. R. F.; OLIVEIRA, M. G.; ANDRADE, N. P.. Professora integrante da banca Examinadora do Concurso para professor Auxiliar na área de Histologia e Embriologia Aplicada a Odontologia em janeiro. 1995. Universidade Federal de Santa Maria.

13.
ROCHA, M. I. U. M.; ALBUQUERQUE, N. C.; SALLA, L. F.; OLIVEIRA, M. G.. Professora integrante da banca Examinadora do Concurso para professor substituto na área de Histologia e Embriologia em junho. 1995. Universidade Federal de Santa Maria.

14.
ROCHA, M. I. U. M.. Professora integranteda banca examinadora do concurso para monitoria em Histologia e embriologia gerais MFG 128 doDepartamento de Morfologia em agosto. 1994. Universidade Federal de Santa Maria.

15.
ROCHA, M. I. U. M.; SILVEIRA, A. F.; CACERES, S. D.; ALBUQUERQUE, N. C.. Professora integrante da banca examinadora do concurso para monitoria em histologia em agosto. 1994. Universidade Federal de Santa Maria.

16.
ROCHA, M. I. U. M.; ANDRADE, N. P.; CACERES, S. E.; SILVEIRA, A. F.. Professora integrante da banca examinadora de Seleção Pública para Professor Substituto de histologia e Embriologia dos animais domésticos IIA do Departamento de Morfologia em novembro.. 1992. Universidade Federal de Santa Maria.

Outras participações
1.
VEIGA, M. L.; ROCHA, M. I. U. M.; COSTA, S. T.. Seleção de monitoria subsidiada. 2018. Universidade Federal de Santa Maria.

2.
ROCHA, M. I. U. M.; FAGANELLO, J.; TRINDADE, P. A.; CAMPOS, M. M.. Banca de Selação pública de professor substituto. 2016. Universidade Federal de Santa Maria.

3.
FAGANELLO, J.; VEIGA, M. L.; ROCHA, M. I. U. M.; SALLA, L. F.. Comissão de Avalição para Monitoria no Departamento de Morfologia. 2016. Universidade Federal de Santa Maria.

4.
ROCHA, M. I. U. M.. Avaliadora da 31° Jornada Acadêmica. 2016. Universidade Federal de Santa Maria.

5.
ROCHA, M. I. U. M.; SALLA, L. F.; CARPILOVSKY, C. K.; VEIGA, M. L.. Banca Examinadora de seleção de monitoria. 2015. Universidade Federal de Santa Maria.

6.
Dalenogare, J F; VENCATO, M. S.; ROCHA, M. I. U. M.. Banca Examinadora de trabalho de conclusão de curso. 2015. Universidade Federal de Santa Maria.

7.
ROCHA, M. I. U. M.. Avaliadora da 30° Jornada Acadêmica. 2015.

8.
ROCHA, M. I. U. M.. Avaliadora da 29° Jornada Acadêmica. 2014. Universidade Federal de Santa Maria.

9.
ROCHA, M. I. U. M.; Vaucher, L C; BECK, S. T.. Presidente da Comissão eleitoral para eleição do coordenador do curso de Farmácia. 2014. Universidade Federal de Santa Maria.

10.
CRUZ, I. B. M.; TROTT, A.; DALCOL, II; ROCHA, M. I. U. M.; MORESCO, R.; Manica-Cattani MF; Moura N F. Professora integrante da Comissão Examinadora para julgamento do Exame de Qualificação de Doutorado de Clarice Mostardeiro com o nome: INFLUÊNCIA FARMACOGENÉTICA DA ENZIMA SOD2 NA AÇÃO ANTIOXIDANTE DE PAVONIA XANTHOGLOEA EM ERITRÓCITOS HUMANOS. 2013. Universidade Federal de Santa Maria.

11.
ROCHA, M. I. U. M.. Avaliadora da 28° Jornada Acadêmica. 2013. Universidade Federal de Santa Maria.

12.
ROCHA, M. I. U. M.. Avaliadora da 27° Jornada Acadêmica. 2012. Universidade Federal de Santa Maria.

13.
ROCHA, M. I. U. M.; Vaucher, L C. Professora integranteda banca de defesa de projeto da aluna Leila Schreiner Delgado - ANÁLISE BIOFARMACÊUTICA DE FORMULAÇÕES COM AVALIAÇÃO PRELIMINAR DE ESTABILIDADE DE COMPRIMIDOS DE SAXAGLIPTINA. 2010. Universidade Federal de Santa Maria.

14.
ROCHA, M. I. U. M.; KREWER, C. C.; CRUZ, I. B. M.. Professora integrante da Banca de defesa de Projeto da Aluna Roberta Trois -Efeito da Paulinia cupana na viabilidade e motiliddade de espermatozoides submetidos ao estresse oxidativo.. 2010. Universidade Federal de Santa Maria.

15.
ROCHA, M. I. U. M.; CRUZ, I. B. M.; SCHETINGER, M. R. C.. Professora integrante da Banca de Qualificação de CRistina Krewer com o nome: Efeito nutrigenético antioxidante do suco de uva em associação com o polimorfismo ala16val do gene da superóxido dismutase dependente de manganês na obesidade.. 2009. Universidade Federal de Santa Maria.

16.
ROCHA, M. I. U. M.; SCHOSSLER, D. R.; OLIVEIRA, Márcia Gaiger de; KÖHLER, C.. Professora integrante de Banca Examinadora para monitoria das Disciplinas de MFG109-Histologia Básica e MFG128-Histol. e Embriol.Geraisne Dep. Morfol.. 2000. Universidade Federal de Santa Maria.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
30ªJornada Acadêmica Integrada.Treinamento em técnica histológica para a comunidade universitária de Santa Maria. 2015. (Outra).

2.
30ªJornada Acadêmica Integrada.Avaliação Morfométrica dos hepatócitos de alevinos de tilápia do Nilo inoculados com Aeromonas spp. e submetidos a variação de pH. 2015. (Outra).

3.
2° Encontro Internacional em Engenharia de Tecidos e Medicina Regenerativa. 2013. (Congresso).

4.
27°JORNADA ACADÊMICA INTEGRADA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, 2012, SANTA MARIA.. Avaliador de seis trabalhos.. 2012. (Congresso).

5.
27ª JORNADA ACADÊMICA INTEGRADA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA.. Cicatrização de Feridas tratados com melaleuca em formaluções nanoestruturadas. 2012. (Congresso).

6.
27ª JORNADA ACADÊMICA INTEGRADA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA.. Treinamento em técnica histológica curso teporico-prático oferecido à comunidade discente e doscente da UFSM. 2012. (Congresso).

7.
Curso de Biologia Moleculas para Iniciantes: O ABC da Biologia Molecular. 2008. (Outra).

8.
I Simpósio de Atualização em terapia regenerativa com células-tronco. 2007. (Simpósio).

9.
XXII Latin-American and First Ibero-American Congress of Physiological Sciences. Neuronal Somatic volume of posteroventral medial amygdala cells from male and female rats across the estrous cycle. 2006. (Congresso).

10.
I MOSTRAUFRGS- Mostra de Pesquisa e Pós-graduação.AMÍGDALA MEDIAL PÓSTERO-VENTRAL: ESTEREOLOGIA E LATERALIDADE. 2005. (Outra).

11.
XX CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE MICROSCOPIA E MICROANÁLISE. Postero-ventral medial amygdala: neuronal somatic volume and laterality in rats. 2005. (Congresso).

12.
Curso de Neurobilogia da Glia. 2003. (Outra).

13.
Curso de Permeação Cutânea. 2001. (Outra).

14.
V Semana Acadêmica de Medicina. 1999. (Outra).

15.
2° Encontro Latino-Americano de Doenças Infecciosas. 1990. (Encontro).

16.
Regressão e Correlação. 1989. (Encontro).

17.
Tecnologia Educacional. 1989. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Costa M. M. ; KREWER, C. C. ; CRUZ, I. B. M. ; ROCHA, M. I. U. M. . Curso de Biologia Molecular para Iniciantes: O ABC da Biologia Molecular. 2008. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Iniciação científica
1.
Gabriele Cheiran Pereira. Efeito do estrato de Trpaeolum majus sobre a cicatrização cutânea de ratos. Início: 2015. Iniciação científica (Graduando em Farmácia) - Universidade Federal de Santa Maria. (Orientador).

Orientações de outra natureza
1.
Diovana Vieira dos Santos. Monitoria da disciplina de Biologia Estrutural dos Sistemas. Início: 2016. Orientação de outra natureza. Universidade Federal de Santa Maria. (Orientador).

2.
Mariana Nobrega Marcon. Monitoria da disciplina Biologia Estrutural dos Sistemas. Início: 2014. Orientação de outra natureza. Universidade Federal de Santa Maria. (Orientador).

3.
Alessandra Del Castillo. Monitoria de Histologia. Início: 2011. Orientação de outra natureza. Universidade Federal de Santa Maria. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Marina de Souza Vencato. EFEITOS DO EXTRATO DE TROPAEOLUM MAJUS SOBRE A CICATRIZAÇÃO CUTÂNEA EM RATOS. 2016. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal de Santa Maria, . Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

2.
Jéssica Franco Dalenogare. A AÇÃO DO CUBIU (SOLANUM SESSILIFLORUM) E DA RADIAÇÃO MAGNÉTICA NA CICATRIZAÇÃO DERMICA. 2014. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal de Santa Maria, . Coorientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Alessandra Lencina Del Castillo. Análise Morfométrica dos testículos de ratos Wistar expostos a radiação eletromagnética de baixa frequência.. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Farmácia) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

2.
Marina Vencato. EFEITOS MORFOFUNCIONAIS DO TISUACRYL® NA CICATRIZAÇÃO DE FERIDAS CUTÂNEAS EM RATOS DIABÉTICOS. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Farmácia) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

3.
CAROLINE BELLO. EFEITO FARMACOGENÉTICO IN VITRO DO POLIMORFISMO AL16VAL DA ENZIMA SUPERÓXIDO DISMUTASE DEPENDENTE DE MANGANÊS NA TAXA DE OXIDAÇÃO MODULADA PELA FLUOXETINA. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Farmácia e Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

Iniciação científica
1.
Diovana Vieira dos Santos. Monitoria na disciplina Biologia Estrutural dos Sistemas. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Farmácia) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

2.
Caroline Belló. Tabagismo:Nutrigenética & Farmacogenética - Análise ex vivo do efeito do suco de uva na modulacao do estresse oxidativo. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em Farmácia e Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

3.
Amanda Brondani Mercellini. HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA EM JOVENS MULHERES FUMANTES: INDICADORES DE. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

4.
JULIANA MACHADO BOCHI. ESTUDO LONGITUDINAL DE MORBI-MORTALIDADE ASSOCIADA À GENES DA FRAGILIDADE DE IDOSOS POLIMEDICADOS. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em Farmácia e Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

Orientações de outra natureza
1.
Mariana Nobrega Marcon. Monitoria da disciplina Biologia Estrutural dos Sistemas. 2015. Orientação de outra natureza. (Farmácia) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

2.
Camila Reck Rampelotto. Monitoria na disciplina de Biologia Estrutural dos Tecidos. 2013. Orientação de outra natureza. (Farmácia) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

3.
Silmara Ana Vendrame. Monitoria na Disciplina de Biologia Estrutural dos Sistemas. 2013. Orientação de outra natureza. (Farmácia) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

4.
Thais Regina y Castro. Monitoria na disciplina de Biologia Estrutural dos Tecidos. 2013. Orientação de outra natureza. (Farmácia) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

5.
Alessandra de Castillo. Monitoria da disciplina de Histologia Humana. 2011. Orientação de outra natureza. (Farmácia e Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

6.
Mayara Pinto. Monitoria da disciplina de Histologia Humana. 2011. Orientação de outra natureza. (Farmácia e Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

7.
Laiza Dalmolin. Monitotia Voluntária de Histologia. 2010. Orientação de outra natureza. (Farmácia e Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

8.
Jessica Shumacher. Monitoria de Histologia. 2010. Orientação de outra natureza. (Farmácia e Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

9.
Hecson Jesser Segat. Monitoria das Aulas Práticas de Histologia Humana. 2009. Orientação de outra natureza. (Farmácia e Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

10.
Luise Vignoles Neves. Monitoria das Aulas práticas de Histologia Humana. 2009. Orientação de outra natureza. (Farmácia e Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

11.
Karine Simmi. Monitoria da disciplina de Histologia Humana. 2009. Orientação de outra natureza. (Farmácia e Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

12.
Marina de Souza Vencato. Monitoria da disciplina de histologia humana. 2009. Orientação de outra natureza. (Farmácia e Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

13.
Roberta Herath Rascovetzki. Monitoria das aulas práticas da disciolina de Histologia Humana. 2008. Orientação de outra natureza. (Farmácia e Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

14.
Lucieli Flores Siqueira. Monitoria das aulas práticas da disciplina de Histologia Humana. 2008. Orientação de outra natureza. (Farmácia e Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

15.
Camila Simonetti Pase. Caderno Didático para aulas práticas da disciplina de Histologia Humana. 2007. Orientação de outra natureza. (Farmácia e Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

16.
Caroline Bello. Caderno Didático para aulas práticas da disciplina de Histologia Humana. 2007. Orientação de outra natureza. (Farmácia e Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

17.
Pietro Maria Chagas. Caderno Didático para aulas práticas da disciplina de Histologia Humana. 2007. Orientação de outra natureza. (Farmácia e Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

18.
Juliana Boch. Monitoria das aulas práticas de histologia. 2007. Orientação de outra natureza. (Farmácia e Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.

19.
Licia Assunção Cogo. Monitoria subsidiada na disciplina de histologia e embriologia. 2007. Orientação de outra natureza. (Fisioterapia) - Universidade Federal de Santa Maria, PRAE-Universidade Federal de Santa Maria. Orientador: Maria Izabel de Ugalde Marques da Rocha.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/10/2018 às 17:15:01