Isabella Letícia Esteves Barros

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3406124754420257
  • Última atualização do currículo em 08/11/2018


Possui graduação em Biomedicina pela Universidade Estadual de Maringá (2012-2015) e Mestrado em Ciências da Saúde pela Universidade Estadual de Maringá (2016-2018), na área de concentração de Doenças Infecciosas e Parasitárias. Atualmente doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da UEM, no Laboratório de Micologia Médica. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Isabella Letícia Esteves Barros
Nome em citações bibliográficas
BARROS, I. L. E.;BARROS, Isabella Letícia Esteves;Barros, Isabella;Barros, Isabella Letícia Esteves;Isabella Letícia Esteves Barros


Formação acadêmica/titulação


2018
Doutorado em andamento em Ciências da Saúde.
Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.
Orientador: Terezinha Inez Estivalet Svidzinski.
Coorientador: Melyssa Fernanda Norman Negri.
2016 - 2018
Mestrado em Ciências da Saúde.
Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.
Título: Alterações no perfil proteico de Mycobacterium tuberculosis após exposição à pirazinamida,Ano de Obtenção: 2018.
Orientador: Rosilene Fressatti Cardoso.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Biológicas
Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico.
2012 - 2015
Graduação em Biomedicina.
Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.
Título: Avaliar as mutações associadas à resistência aos antivirais utilizados no tratamento da hepatite B crônica em amostras encaminhadas ao Laboratório de Ensino e Pesquisa em Análises Clínicas, Maringá, Brasil.
Orientador: Dennis Armando Bertolini.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.




Formação Complementar


2018 - 2018
Microscopia Eletrônica. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual de Londrina, UEL, Brasil.
2016 - 2016
Ressonância Magnética: Formação de Imagem, Contradições, Segurança e Aplica. (Carga horária: 4h).
Universidade Estadual de Londrina, UEL, Brasil.
2016 - 2016
Biomedicina Estética. (Carga horária: 4h).
Universidade Estadual de Londrina, UEL, Brasil.
2014 - 2014
Vírus Ebola e outros vírus emergentes/reemergentes. (Carga horária: 3h).
Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.
2013 - 2013
Primeiros socorros. (Carga horária: 4h).
Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.
2013 - 2013
Reprodução assistida. (Carga horária: 4h).
Centro Universitário de Maringá, CEUMAR, Brasil.
2004 - 2009
Inglês.
Fundação Richard Hugh Fisk, FISK, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluna de Doutorado, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2018 - 2018
Vínculo: Voluntário, Enquadramento Funcional: Monitora da disciplina de Micologia Médica, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2016 - 2018
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluna de Mestrado, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2013 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluno de Graduação, Carga horária: 20



Projetos de pesquisa


2016 - 2018
Alterações no perfil proteico de Mycobacterium tuberculosis após exposição à pirazinamida
Descrição: A tuberculose (TB) é uma doença bacteriana crônica, infectocontagiosa, causada principalmente pelo bacilo Mycobacterium tuberculosis (Mtb). Apesar de ainda representar um grande problema de saúde mundial, a TB é uma doença curável, pois possui tratamento bem estabelecido e efetivo. A pirazinamida (PZA) é um dos fármacos utilizado no esquema de primeira escolha do tratamento da TB, que atua na população de bacilos semi dormentes presentes em ambiente ácido dentro do macrófago. A PZA atua apenas em pH ácido e não tem seu mecanismo de ação completamente elucidado. Dessa forma, o objetivo deste estudo foi analisar o perfil proteico de Mtb após exposição à PZA. Para isso, a cepa de referência H37Rv de Mtb foi exposta a concentração subinibitória de PZA (50 μg/mL) por 12 e 24 horas e as proteínas extraídas foram analisadas por espectrometria de massas. Com este estudo, foi possível identificar a presença de 30 proteínas diferentemente expressas após a exposição à PZA. As principais alterações ocorreram em proteínas relacionadas ao metabolismo intermediário e respiração e em proteínas hipotéticas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Isabella Letícia Esteves Barros - Integrante / Luciana Dias Ghiraldi-Lopes - Integrante / Paula Aline Zanetti Campanerut-Sá - Integrante / SCODRO, REGIANE BERTIN DE LIMA - Integrante / SIQUEIRA, VERA LÚCIA DIAS - Integrante / CARDOSO, ROSILENE FRESSATTI - Coordenador / Jean Eduardo Meneguello - Integrante / Eduardo Jorge Pilau - Integrante.
2014 - 2015
Avaliar as mutações associadas à resistência aos antivirais utilizados no tratamento da hepatite B crônica em pacientes atendidos no Laboratório de Ensino e Pesquisa em Análises Clínicas, Maringá, Brasil.
Descrição: A infecção pelo vírus da hepatite B (HBV) constitui um grave problema de saúde pública mundial e é responsável por doenças hepáticas agudas, crônicas, cirrose e hepatocarcinoma. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que 2 bilhões de pessoas no mundo já entraram em contato com o HBV, sendo que, mais de 350 milhões tornaram-se portadoras crônicas do vírus. Até o momento, dez genótipos do HBV (designados de A a J), classificados com base na sequencia de nucleotídeos do genoma viral, são conhecidos, com uma distribuição geográfica característica: o genótipo A exibe alta prevalência na Europa, América do Norte, leste e centro da África; o genótipo B é predominante na China, Vietnã e Indonésia; o genótipo C é encontrado no leste da Ásia, Coréia, China, Japão, Vietnã e Polinésia; o genótipo D tem elevada prevalência no Mediterrâneo e do Oriente Médio à Índia; o genótipo E é característico da África; o genótipo F é encontrado na América do Sul e Polinésia. Posteriormente, o genótipo G foi descrito na França e Estados Unidos e o H na América Central. Os genótipos I e J foram isolados no Vietnã e Japão, respectivamente. Um dos principais fatores que ameaçam a resposta terapêutica em longo prazo é o aparecimento de variantes virais resistentes, selecionadas durante o tratamento dos pacientes. O tratamento da hepatite crônica B muitas vezes requer um longo período de administração de antivirais devido a altas taxas de recaída decorrentes da descontinuidade da terapêutica. Infelizmente, o maior problema de terapias de longo prazo é a emergência de resistência à droga associada com a mutação viral, que provoca desafios na terapia antiviral da hepatite B. A falência do tratamento devido à resistência a drogas pode resultar em baixas taxas de soroconversão e perda do HBeAg, recaída virológica e bioquímica e um aumento da taxa de progressão da doença hepática. A detecção precoce da resistência aos antivirais permite alterações apropriadas da terapêutica para prevenir resultados clínicos adversos provenientes da resistência às drogas. Detectar as mutações associadas à resistência genotípica aos antivirais utilizados no tratamento da infecção crônica pelo HBV em pacientes que já se encontram em tratamento e atendidos no Laboratório de Ensino e Pesquisa em Análises Clínicas (LEPAC) da Universidade Estadual de Maringá, no período de agosto de 2014 a julho de 2015. As amostras dos pacientes portadores crônicos da hepatite B em tratamento serão analisadas pela metodologia do INNO-LiPA HBV DR e para a identificação dos genótipos do HBV a metodologia INNO-LiPA HBV..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Isabella Letícia Esteves Barros - Integrante / Dennis Armando Bertolini - Coordenador.
2013 - 2014
Prevalência de Hepatite B Oculta em doadores de sangue do Noroeste do Estado do Paraná, Brasil.
Descrição: Na década de 1970 se descreveu o primeiro caso de infecção pelo HBV oculta (IBO), sendo atualmente melhor caracterizada. Nos últimos dez anos, com a aplicação de técnicas altamente sensíveis de biologia molecular, tem-se resultado na elucidação de suas características virológicas e possível implicações clínicas. No entanto, vários aspectos da infecção pelo HBV oculta (HBO) não estão ainda resolvidos, mesmo incluindo a sua própria definição, bem como a padronização para detecção laboratorial. Em 2008 um workshop internacional na IOB, endossado pela Associação Européia para o Estudo do Fígado (EASL), definiu IOB como a presença do DNA HBV no fígado (com detectável ou indetectável DNA HBV no soro) de indivíduos com o marcador sorológico HBsAg negativo pelos testes correntemente disponíveis. Quando detectável, a quantidade do DNA HBV no soro é usualmente muito baixo (<200 UI/mL). Com base nos perfis dos anticorpos para o HBV, a HBO pode ser estratificada nas categorias de soropositivos ou soronegativos, sendo que os sujeitos soronegativos são negativos tanto para anti-HBc e anti-HBs. Os níveis do DNA HBV são menores nesses sujeitos. Indivíduos soropositivos podem ser divididos em dois grupos: anti-HBc positivo, com ou sem anti-HBs. A taxa de detecção do DNA HBV é maior em sujeitos que são anti-HBc positivo, mas anti-HBs negativo, e estes indivíduos são, provavelmente, mais infecciosos. Quando presente, níveis de DNA-HBV são intermediários em pessoas com anti-HBc e anti-HBs positivo. A IOB é uma entidade com difusão no mundo todo, embora os dados disponíveis de prevalência em diversas categorias de indivíduos são frequentemente contrastantes devido a sensibilidade e especificidade dos diferentes métodos utilizados para sua detecção, em muitos estudos, o HBV oculto pode ter impacto em diversos contextos clínicos. O objetivo do desse estudo é avaliar a prevalência da hepatite B oculta em doadores de sangue do Hemocentro do Hospital Universitário Regional de Maringá da Universidade Estadual de Maringá e do Hemonúcleo da 11ª Regional de Saúde do Paraná, nos anos de 2013 a 2014..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Isabella Letícia Esteves Barros - Coordenador / Dennis Armando Bertolini - Integrante / Silvana Lorenzi Vizoni - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Farmácia / Subárea: Fisiopatologia e diagnóstico laboratorial.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
HEGETO, LAÍSE ADRIANE2018HEGETO, LAÍSE ADRIANE ; CALEFFI-FERRACIOLI, KATIANY R. ; PEREZ DE SOUZA, JOÃOVITOR ; DE ALMEIDA, ARYADNE LARISSA ; NAKAMURA DE VASCONCELOS, SANDRA SAYURI ; Barros, Isabella Letícia Esteves ; CANEZIN, PEDRO HENRIQUE ; CAMPANERUT-SÁ, PAULA ALINE ZANETTI ; SCODRO, REGIANE BERTIN DE LIMA ; SIQUEIRA, VERA LUCIA DIAS ; TEIXEIRA, JORGE JUAREZ VIEIRA ; CARDOSO, ROSILENE FRESSATTI . Promising Antituberculosis Activity of Piperine Combined with Antimicrobials: A Systematic Review. Microbial Drug Resistance, v. -, p. -, 2018.

2.
CANEZIN, PEDRO HENRIQUE2018CANEZIN, PEDRO HENRIQUE ; CALEFFI-FERRACIOLI, KATIANY RIZZIERI ; SCODRO, REGIANE BERTIN DE LIMA ; SIQUEIRA, VERA LÚCIA DIAS ; PAVAN, FERNANDO ROGÉRIO ; BARROS, Isabella Letícia Esteves ; CARDOSO, ROSILENE FRESSATTI . Intramacrophage Mycobacterium tuberculosis efflux pump gene regulation after rifampicin and verapamil exposure. JOURNAL OF ANTIMICROBIAL CHEMOTHERAPY, v. -, p. dky091, 2018.

Capítulos de livros publicados
1.
Corrêa, JL ; Isabella Letícia Esteves Barros ; Veiga FF ; Malacrida, AM ; Dias, VHC . O IMPACTO DAS MICOTOXINAS NA SEGURANÇA ALIMENTAR. In: Christiane Trevisan Slivinski. (Org.). As ciências biológicas e da saúde e seus parâmetros 2. 0ed.Ponta Grossa-: Atena editora, 2018, v. 2, p. 1-177.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
Malacrida, AM ; Corrêa, JL ; Veiga FF ; BARROS, I. L. E. ; Dias, VHC ; Batista, AFP . Importância das medidas preventivas no controle de doenças transmitidas por alimentos. In: Encontro Internacional de Produção Científica, 2017, Maringá. Anais Eletrônico do X EPCC, 2017.

2.
Corrêa, JL ; Malacrida, AM ; BARROS, I. L. E. ; Veiga FF ; Dias, VHC ; Batista, AFP . Micotoxinas: impacto na segurança alimentar. In: Encontro Internacional de Produção Científica, 2017, Maringá. Anais Eletrônico do X EPCC, 2017.

3.
Dias, VHC ; Batista, AFP ; Malacrida, AM ; Corrêa, JL ; Veiga FF ; BARROS, I. L. E. . Métodos oficiais empregados para autenticidade, controle da qualidade e detecção de fraudes em leite cru refrigerado. In: Encontro Internacional de Produção Científica, 2017, Maringá. Anais Eletrônico do X EPCC, 2017.

4.
Costacurta, GF ; Carvalho, HC ; Valverde, TL ; BARROS, I. L. E. ; Callefi-Ferraciolli, KR ; Cardoso, RF ; Scodro, RBL . Perfil de sensibilidade à estreptomicina de isolados clínicos de Mycobacterium turberculosis.. In: 25º Encontro Anual de Iniciação Científica e 5º Encontro Anual de Iniciação Científica Júnior, 2016, Maringá. Anais do 25º Encontro Anual de Iniciação Científica e 5º Encontro Anual de Iniciação Científica Júnior, 2016.

5.
BARROS, I. L. E.; Myiamoto, SK ; Menezes, HC ; BERTOLINI, D. A. . Avaliar as mutações associadas à resistência aos antivirais utilizados no tratamento da Hepatite B crônica em pacientes atendidos no Laboratório de Ensino e Pesquisa em Análises Clínicas, Maringá, Brasil.. In: 24º Encontro Anual de iniciação Científica, 2015, Maringá. Anais do 24º EAIC, 2015.

6.
BARROS, I. L. E.; VIZONI, S. L. ; Myiamoto, SK ; Menezes, HC ; BERTOLINI, D. A. . Prevalência de Hepatite B Oculta em doadores de sangue do Hemocentro do Hospital Universitário Regional de Maringá da Universidade Estadual de Maringá e do Hemonúcleo da 11ª Regional de Saúde do Paraná.. In: 23º Encontro Anual de Iniciação Científica, 2014, Londrina. Anais do 23º EAIC, 2014.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
Oliveira GO ; BARROS, I. L. E. ; Ghiraldi-Lopes LD ; Campanerut-Sá PAZ ; Siqueira VLD ; Callefi-Ferraciolli, KR ; Scodro, RBL ; Cardoso, RF . Determinação da atividade anti-Mycobacterium tuberculosis de izoniazida em cepas induzidas a hamotolerância. In: IV International Meeting of Biosciences and Physiopathology ? VIII Simpósio de Biociências Aplicadas a Farmácia, 2017, Maringá. Anais do IV International Meeting of Biosciences and Physiopathology ? VIII Simpósio de Biociências Aplicadas a Farmácia, 2017. v. 4. p. 1-233.

2.
Reche IT ; Veiga FF ; Malacrida, AM ; BARROS, I. L. E. ; Sanches EC . O conhecimento sobre a vacinação contra o Papillomavirus humano: um estudo epidemiológico em Guaporema, Paraná, Brasil. In: IV International Meeting of Biosciences and Physiopathology ? VIII Simpósio de Biociências Aplicadas a Farmácia, 2017, Maringá. Anais do IV International Meeting of Biosciences and Physiopathology ? VIII Simpósio de Biociências Aplicadas a Farmácia, 2017. v. 4. p. 1-233.

3.
Malacrida, AM ; BARROS, I. L. E. ; Myiamoto, SK ; Menezes, HC ; BERTOLINI, D. A. . Prevalência dos genótipos da hepatite C na macrorregião noroeste do estado do Paraná, Brasil. In: 6º Congresso Paranaense de Ciências Biomédicas, 2016, Londrina. Anais do 6º Congresso Paranaense de Ciências Biomédicas,, 2016. p. 1-134.

4.
BARROS, I. L. E.; Myiamoto, SK ; Menezes, HC ; BERTOLINI, D. A. . Mutações associadas à resistência aos Antivirais para tratamento da Hepatite B crônica, sul do Brasil. In: 10º Congresso de HIV/AIDS e 3º Congresso de Hepatites Virais, 2015, João Pessoa. Anais do 10º Congresso de HIV/AIDS e 3º Congresso de Hepatites Virais, 2015.

5.
VIZONI, S. L. ; BARROS, I. L. E. ; Myiamoto, SK ; Menezes, HC ; BERTOLINI, D. A. . Prevalência de Hepatite B Oculta em doadores de sangue do Noroeste do Estado do Paraná, Brasil. In: 1º Congresso Brasileiro Interdisciplinar de Promoção da Saúde, 2014, Maringá. Anais do 1º Congresso Brasileiro Interdisciplinar de Promoção da Saúde, 2014.

Apresentações de Trabalho
1.
Veiga FF ; BARROS, I. L. E. ; MENDES, V. ; PILOTO, I. C. ; NEGRI, M. ; SVIDZINSKI, T. I. E. . 'ANTIBIOFILM ACTIVITY OF SAPINDUS SAPONARIA EXTRACT AGAINST TRICHOPHYTON SPP.'. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
Veiga FF ; JARROS, I. C. ; BARROS, I. L. E. ; NEGRI, M. ; SVIDZINSKI, T. I. E. . 'CHARACTERIZATION OF TRICHOPHYTON SPP. BIOFILM'. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
JARROS, I. C. ; Veiga FF ; BARROS, I. L. E. ; Corrêa, JL ; NEGRI, M. ; SVIDZINSKI, T. I. E. . 'INFLUENCE OF A QUORUM SENSING COMPOUND ON RHODOTORULA MUCILAGINOSA PLANKTONIC CELLS'. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
Corrêa, JL ; Veiga FF ; JARROS, I. C. ; BARROS, I. L. E. ; SVIDZINSKI, T. I. E. ; NEGRI, M. . 'STANDARDIZATION OF CANDIDA TROPICALIS GERM TUBE ASSAYS AS TOOL TO STUDY CANDIDA VIRULENCE FACTORS'. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
Corrêa, JL ; Veiga FF ; JARROS, I. C. ; BARROS, I. L. E. ; SVIDZINSKI, T. I. E. ; NEGRI, M. . 'MICROSTRUCTURAL ANALYSIS OF THE MORPHOLOGY AND CELLULAR ARRANGEMENT OF CANDIDA ALBICANS AFTER CONTACT WITH PROPOLIS ETHANOLIC EXTRACT'. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
Oliveira GO ; BARROS, I. L. E. ; Ghiraldi-Lopes LD ; Campanerut-Sá PAZ ; Siqueira VLD ; Callefi-Ferraciolli, KR ; Scodro, RBL ; Cardoso, RF . DETERMINAÇÃO DA ATIVIDADE ANTI-Mycobacterium tuberculosis DE IZONIAZIDA EM CEPAS INDUZIDAS A HALOTOLERÂNCIA. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

7.
Reche IT ; Veiga FF ; Malacrida, AM ; BARROS, I. L. E. ; Sanches EC . O CONHECIMENTO SOBRE A VACINAÇÃO CONTRA O Papillomavirus humano: UM ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO EM GUAPOREMA, PARANÁ, BRASIL. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

8.
BARROS, I. L. E.. Tuberculose e Hanseníase. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
Malacrida, AM ; Corrêa, JL ; Veiga FF ; BARROS, I. L. E. ; Dias, VHC ; Batista, AFP . IMPORTÂNCIA DAS MEDIDAS PREVENTIVAS NO CONTROLE DE DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

10.
Corrêa, JL ; Malacrida, AM ; BARROS, I. L. E. ; Veiga FF ; Dias, VHC ; Batista, AFP . MICOTOXINAS: IMPACTO NA SEGURANÇA ALIMENTAR. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

11.
Dias, VHC ; Batista, AFP ; Malacrida, AM ; Corrêa, JL ; Veiga FF ; BARROS, I. L. E. . MÉTODOS OFICIAIS EMPREGADOS PARA AUTENTICIDADE , CONTROLE DA QUALIDADE E DETECÇÃO DE FRAUDES EM LEITE CRU REFRIGERADO. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

12.
Malacrida, AM ; BARROS, I. L. E. ; Myiamoto, SK ; Menezes, HC ; BERTOLINI, D. A. . PREVALÊNCIA DOS GENÓTIPOS DA HEPATITE C NA MACRORREGIÃO NOROESTE DO ESTADO DO PARANÁ, BRASIL. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
Costacurta, GF ; Carvalho, HC ; Valverde, TL ; BARROS, I. L. E. ; Callefi-Ferraciolli, KR ; Cardoso, RF ; Scodro, RBL . PERFIL DE SENSIBILIDADE À ESTREPTOMICINA DE ISOLADOS CLÍNICOS DE Mycobacterium tuberculosis. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

14.
BARROS, I. L. E.; BERTOLINI, D. A. . AVALIAR AS MUTAÇÕES ASSOCIADAS À RESISTÊNCIA AOS ANTIVIRAIS UTILIZADOS NO TRATAMENTO DA HEPATITE B CRÔNICA EM PACIENTES ATENDIDOS NO LABORATÓRIO DE ENSINO E PESQUISA EM ANÁLISES CLÍNICAS, MARINGÁ, BRASIL. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
BARROS, I. L. E.; BERTOLINI, D. A. . MUTAÇÕES ASSOCIADAS À RESISTÊNCIA AOS ANTIVIRAIS PARA TRATAMENTO DA HEPATITE B CRÔNICA, SUL DO BRASIL. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

16.
BARROS, I. L. E.; BERTOLINI, D. A. ; VIZONI, S. L. . Prevalência de Hepatite B Oculta em doadores de sangue do Noroeste do Estado do Paraná, Brasil.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

17.
VIZONI, S. L. ; BARROS, I. L. E. ; BERTOLINI, D. A. . Prevalência de Hepatite B oculta em doadores de sangue do noroeste do estado do Paraná, Brasil.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

18.
BARROS, I. L. E.; PAGNONCELI, I. B. . PADRONIZAÇÃO DA TÉCNICA DE PCR PARA DETECÇÃO DE Trichomonas vaginalis EM AMOSTRAS DE URINA DE INDIVÍDUOS DA REGIÃO NOROESTE DO ESTADO DO PARANÁ. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
III CONGRESSO PARANAENSE DE MICROBIOLOGIA E INTERNATIONAL SYMPOSIUM OF MYCOLOGY. "ANTIBIOFILM ACTIVITY OF SAPINDUS SAPONARIA EXTRACT AGAINST TRICHOPHYTON SPP.". 2018. (Congresso).

2.
I Simpósio sobre Imunopatogênese em Doenças Fúngicas do Instituto Carlos Chagas. 2018. (Simpósio).

3.
Casos Clínicos e Interpretação de Resultados Laboratoriais de Toxoplasmose. 2017. (Outra).

4.
Educação para prevenção: ciência e comunidade aliadas no controle de doenças infecciosas II.Tuberculose e Hanseníase. 2017. (Outra).

5.
IV International Meeting of Biosciences and Physiopathology - VIII Simpósio de Biosciências Aplicadas à Farmácia.DETERMINAÇÃO DA ATIVIDADE ANTI-Mycobacterium tuberculosis DE IZONIAZIDA EM CEPAS INDUZIDAS A HALOTOLERÂNCIA. 2017. (Simpósio).

6.
6º Congresso Paranaense de Ciências Biomédicas. 2016. (Congresso).

7.
V Encontro do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde: Perspectivas, reflexões e responsabilidades na pós-graduação. 2016. (Encontro).

8.
VII Simpósio de Biociências Aplicadas à Farmácia e III International Meeting of Biosciences and Physiopathology. 2016. (Simpósio).

9.
10º Congresso de HIV/Aids e 3º Congresso de Hepatites Virais. MUTAÇÕES ASSOCIADAS À RESISTÊNCIA AOS ANTIVIRAIS PARA TRATAMENTO DA HEPATITE B CRÔNICA, SUL DO BRASIL. 2015. (Congresso).

10.
24º Encontro Anual de Iniciação Científica.AVALIAR AS MUTAÇÕES ASSOCIADAS À RESISTÊNCIA AOS ANTIVIRAIS UTILIZADOS NO TRATAMENTO DA HEPATITE B CRÔNICA EM PACIENTES ATENDIDOS NO LABORATÓRIO DE ENSINO E PESQUISA EM ANÁLISES CLÍNICAS, MARINGÁ, BRASIL. 2015. (Encontro).

11.
23º Encontro Anual de Iniciação Científica.Prevalência de Hepatite B Oculta em doadores de sangue do Noroeste do Estado do Paraná, Brasil.. 2014. (Encontro).

12.
II Semana Acadêmica de Biomedicina-UEM. 2014. (Outra).

13.
I Semana Acadêmica de Biomedicina.PADRONIZAÇÃO DA TÉCNICA DE PCR PARA DETECÇÃO DE Trichomonas vaginalis EM AMOSTRAS DE URINA DE INDIVÍDUOS DA REGIÃO NOROESTE DO ESTADO DO PARANÁ. 2013. (Encontro).

14.
Monitoramento ambiental em indústrias de alimentos. 2013. (Outra).

15.
V Jornada de Biomedicina da Unicesumar. 2013. (Encontro).

16.
II Encontro Cientifico de Análises Clínicas e Biomedicina. 2012. (Encontro).

17.
III Simpósio de Biociências Aplicadas Á Farmacia. 2012. (Simpósio).

18.
Palestra sobre mobilidade docente. 2012. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
BARROS, I. L. E.. V Encontro do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde: Perspectivas, reflexões e responsabilidades na pós-geaduação. 2016. (Outro).

2.
BARROS, I. L. E.. II Encontro Cientifico de Analises Clinicas e Biomedicina. 2012. (Outro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/01/2019 às 5:08:56