Rita de Cássia Melo Santos

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3010385385493653
  • Última atualização do currículo em 31/08/2018


Possui graduação em História pela Universidade Federal de Pernambuco (2007), mestrado em ANTROPOLOGIA SOCIAL pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2011) e doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2016). Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal da Paraíba. Tem experiência na área de História e Antropologia, atuando principalmente nos seguintes temas: coleções etnográficas, museus, imagens, populações indígenas, história da ciência e antropologia e educação. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Rita de Cássia Melo Santos
Nome em citações bibliográficas
SANTOS, Rita de Cássia Melo.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio de Janeiro, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social.
Quinta da Boa Vista
São Cristóvão
20940040 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (021) 25689642
URL da Homepage: http://www.ppgasmuseu.etc.br/index.html


Formação acadêmica/titulação


2011 - 2016
Doutorado em ANTROPOLOGIA SOCIAL.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: Um naturalista e seus múltiplos: colecionismo, projeto austríaco na América e as viagens de Johann Natterer no Brasil (1817-1835), Ano de obtenção: 2016.
Orientador: João Pacheco de Oliveira.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
2009 - 2011
Mestrado em ANTROPOLOGIA SOCIAL.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: No Coração do Brasil: Roquette-Pinto e a expedição à Serra do Norte (1912),Ano de Obtenção: 2011.
Orientador: João Pacheco de Oliveira.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Museus; Coleções etnográficas.
Grande área: Ciências Humanas
2003 - 2007
Graduação em História.
Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.




Formação Complementar


2007 - 2007
Narrativas e Imagens Sobre o Índio e o Brasil. (Carga horária: 12h).
Instituto Ricardo Brennand, IRB, Brasil.
2006 - 2006
História e Museu. (Carga horária: 12h).
Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.
2006 - 2006
Uma Teoria da Arte Hoje.
Fundação Joaquim Nabuco, FUNDAJ, Brasil.
2006 - 2006
Arte Contemporânea: Sensibilizando Olhares. (Carga horária: 12h).
Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.
2005 - 2005
História Oral e Memória.
Fundação Joaquim Nabuco, FUNDAJ, Brasil.


Atuação Profissional



Colégio Pedro II, CP II, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: Professor Substituto, Enquadramento Funcional: Professor Substituto


Fundação Centro de Ciências e Educação Superior à Distância do Estado do RJ, CECIERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: professora-tutora distância, Carga horária: 6

Vínculo institucional

2010 - 2016
Vínculo: professor-tutor Bolsista, Enquadramento Funcional: professor-tutor presencial de História, Carga horária: 4
Outras informações
Professor-tutor presencial do curso à distância em Licenciatura em História pela UNIRIO. Atua no pólo CEDERJ de Duque de Caxias com a disciplina "Patrimônio Cultural" e "História e Documento".

Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Tutora Coordenadora - Área História, Carga horária: 16


Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista CNPq (Doutorado), Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2009 - 2011
Vínculo: Mestrado, Enquadramento Funcional: Bolsista CAPES, Regime: Dedicação exclusiva.


Instituto Ricardo Brennand, IRB, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Estágio voluntário, Enquadramento Funcional: Monitora, Carga horária: 5


Fundação Joaquim Nabuco, FUNDAJ, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2008
Vínculo: Assistente de Pesquisa, Enquadramento Funcional: Assistente de Pesquisa, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Estágio voluntário, Enquadramento Funcional: Monitora, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2005 - 2006
Vínculo: Bolsista PIBIC, Enquadramento Funcional: Iniciação científica, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.


Museu de Astronomia e Ciências Afins, MAST, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista DTI, Carga horária: 20


Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, UNESCO, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: Consultora, Enquadramento Funcional: Consultora UNESCO, Carga horária: 10


Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: Professora, Enquadramento Funcional: Professora substituta, Carga horária: 40
Outras informações
Disciplinas ministradas: Antropologia e Educação I, Antropologia e Educação II e Atividades Culturais I.


Universidade Federal da Paraíba, UFPB, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professora Adjunta, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Disciplinas ministradas: Fundamentos do Pensamento Antropológico II Memória e Narrativa (Tópicos especiais II)

Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professora Adjunta, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2017 - 2017
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professora Adjunta, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Disciplinas ministradas: Fundamentos do Pensamento Antropológico II Educação e Sociedade no Brasil

Vínculo institucional

2017 - 2017
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professora Adjunta, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Disciplinas ministradas: Antropologia Cultural Antropologia no Brasil Antropologia e Colonialismo (Tópicos Especiais I)



Projetos de pesquisa


2018 - Atual
?Regimes nacionais da autoctonia. Situações autóctones e questão nacional nas Américas e Oceania?
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
Os Brasís e suas memórias: Os indígenas na formação do Brasil
Descrição: O projeto propõe-se a realizar pesquisa e produzir dados e interpretações novas sobre um aspecto muito pouco estudado e conhecido na história de nosso país ? a continuada e persistente presença da população autóctone não só no período colonial e no século XIX, mas no Brasil Republicano e atual. Segundo dados do IBGE (2010), tal população é formada por mais de 800 mil pessoas, implica em mais de duzentas etnias e línguas próprias e está localizada em todos os estados e em cerca de 2/3 dos mais de mil municípios brasileiros, representando quase 18% do território da Amazônia Legal. O método de pesquisa adotado será a conjugação de técnicas da antropologia, sociologia, história e estudos literários, reunindo biografias, trajetórias, histórias de vida, análises de situação social e processos sociais, estudo de imagens, coleções etnográficas e dados arqueológicos, buscando assim dar conta das profundas transformações sofridas por estas populações. As mudanças sociais não serão tratadas apenas como fatos políticos e econômicos, mas como fenômenos sociais totais, envolvendo dimensões emocionais e afetivas, considerando aspectos contraditórios e ambíguos nas relações sociais, bem como buscando compreender o protagonismo e a ?agency? permanentemente exercida pelos indígenas. A investigação será realizada não por uma equipe referida a uma única instituição, mas por uma rede articulada de 13 programas de pós-graduação, a qual abrange todas as regiões do país, se desdobra em colaboração interdisciplinar e incorpora programas de pós-graduação em diferentes níveis de consolidação institucional. Por distribuição regional temos aqui representados dois programas de pós-graduação da região sul, três da região leste, dois da centro-oeste, um da Amazônia e cinco da região nordeste. Em termos de disciplinas, há um núcleo mais forte na Antropologia, com 7 programas de pós-graduação envolvidos, que se associa com programas de pós-graduação em Sociologia (mais três) e em História (também três). Articulando programas em diferentes estágios de institucionalização ? dois programas de pontuação 7 da CAPES, três com nota 5, quatro com pontuação 4 e três programas novos (de nota 3) ? o projeto deve ter um impacto muito positivo no intercâmbio na formação de equipes de pesquisa e nas práticas acadêmicas, favorecendo e consolidação de grupos mais novos. Cabe destacar não apenas a extensão da rede (55 pesquisadores), mas o fato de ser extremamente qualificada, envolvendo a grande maioria dos pesquisadores e núcleos de pesquisa que no âmbito dos programas brasileiros de pós-graduação desenvolvem estudos sobre povos indígenas na perspectiva de um antropologia histórica. Em cada uma das pós-graduações envolvidas há uma linha de investigação sobre história indígena ou política indigenista, operacionalizada através de núcleos/laboratórios e da participação de alunos e bolsistas, possuindo significativa produção científica na área acadêmica indicada e mantendo projetos de pesquisa em plena atuação. Por fim caberia assinalar que o projeto, além de contribuir para o fortalecimento de linhas de investigação no interior de cada PPG e para a consecução de produção acadêmica nova e significativa (teses, dissertações, artigos em revistas científicas e capítulos em livros), permitirá envolver estudantes e profissionais indígenas no relato de sua própria história. Ademais terá uma grande repercussão na elaboração de materiais didáticos voltadas para a aplicação da Lei 11.675, de 10 de março de 2008, que institui a obrigatoriedade do ensino regular da cultura e história de temas africanos e dos povos indígenas nas escolas brasileiras, o que pode propiciar interessantes articulações entre as PPGS e as atividades de extensão universitária.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (2) .
Integrantes: Rita de Cássia Melo Santos - Integrante / João Pacheco de Oliveira (coordenador) - Coordenador / Daniela Alarcon - Integrante / Aline Magalhãe - Integrante / Pablo Antunha Barbosa - Integrante / Bartolomeu Santo - Integrante.
2009 - 2016
MEMÓRIA INDÍGENA E PATRIMÔNIO CULTURAL BRASILEIRO: UM EXERCÍCIO DIALÓGICO SOBRE MUSEUS E NO ESTUDO DE CULTURAS INDÍGENAS
Descrição: Os objetivos a serem realizados pela equipe multidisciplinar desse projeto são: 1. Realizar estudos interdisciplinares (antropologia, história, museologia, arquivologia, comunicação) sobre a composição dos acervos áudio-visuais localizados no Museu Nacional e Museu Magüta, identificando seus processos de formação enquanto produtos de pesquisas/projetos de ação específicos (de propostas metodológicas a fontes de financiamento), realizados em diferentes contextos históricos, com modelos de apropriação dos mesmos que devem caracterizar propostas diferenciais de constituição e ação das instituições referidas. 2. Criar um intercâmbio efetivo entre o pessoal de ambas as instituições, através de uma equipe interdisciplinar, para execução de diagnóstico dos acervos e desenho de propostas para sua recuperação. 3. Contribuir para a preservação do acervo áudio-visual no Museu Nacional e Museu Magüta, criando um processo instrumental, para que ambas as instituições possam identificar condições específicas de preservação de seus acervos. 4. Criar condições e critérios de incorporação de acervos externos ou ainda novos acervos que estão sendo criados a partir do trabalho de pesquisadores do Museu Nacional, em seus projetos individuais, trabalhos de produção de dissertações e teses ou ainda projetos de assessoria junto a diferentes grupos indígenas e/ou organizações indígenas. 5. Disponibilizar novas bases de pesquisa para estudantes, pesquisadores, ONG's e indígenas. 6. Contribuir com o trabalho de campo/pesquisa que resultarão no produto final das teses de doutoramento pelo PPGAS/MN/UFRJ, de orientandas: 1) Fátima Regina Nascimento, "Formação da Coleção de Indústria Humana do Museu Nacional"; 2) Andrea Cláudia Marcela Roca, "Os indígenas na pintura histórica: imagens da diferença e projetos de nação nas auto-representações da Argentina e do Brasil; 3) Maria José Alfaro Freire, "Identidade e História na Festa da Inmaculada Concepción. Vale do Colca, Arequipa (PE); e L..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2014
A SIGNIFICAÇÃO DO INFANTICÍDIO INDÍGENA
Descrição: O infanticídio indígena ascendeu ao status de questão nacional no ano de 2007 quando foi apresentado um projeto de lei para combate às práticas infanticidas perpetradas por populações tradicionais; e, em seguida, a Revista Veja publicou uma matéria em que tal prática foi detalhadamente discutida. A partir de então, iniciou-se um processo, parlamentar e civil, para aprovar uma legislação com o fim de penalizar e coibir a prática infanticida. Assim, conformou-se um lócus de tensão no qual o direito à vida foi sobreposto ao direito às práticas étnicas e culturais. A esta disputa somou-se ainda o status dos sujeitos em questão, as crianças. O presente projeto pretende recuperar os modos pelos quais a prática infanticida foi significada e quais soluções foram propostas. Em seguida, passaremos à identificação e análise dos casos e elementos que corroboraram para eficácia de tais significações..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2018 - Atual
PIBID
Descrição: Programa de Iniciação à Docência (UFPB).
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (30) .
Integrantes: Rita de Cássia Melo Santos - Coordenador.
2018 - Atual
Trajetórias indígenas como caminho para educação das relações étnico-raciais na Paraíba
Descrição: O presente projeto pretende oferecer ao público de licenciandos e licenciados da educação básica, estudantes do ensino básico e médio e comunidade circundante de áreas indígenas na Paraíba, subsídios para reflexão crítica sobre a participação dos indígenas do Estado na formação do Brasil. O seu objetivo é estimular um processo de reavaliação efetiva da relação entre indígenas e não indígenas. Tencionamos construir, junto com os participantes do projeto, imagens e informações de natureza histórica e cultural, apresentando as culturas indígenas como algo vivo e dinâmico, sobretudo propiciando uma identificação positiva com tais coletividades através da produção de material escrito e imagético que tenha por base a história de vida de indígenas da Paraíba. O projeto pretende apresentar, por meio da confecção e registro de trajetórias pessoais de indígenas no Estado, elementos que permitam compreender estas populações diante de escolhas políticas e sociais concretas e não mais por meio de ideais calcados em imagens remotas advindas do Romantismo e tantos outros idealismos que ainda marcam a construção simbólica acerca dessas populações no Brasil. O projeto pretende assim favorecer o despertar de novas questões através das quais cada um poderá re-examinar seus próprios conceitos e opiniões, distanciando-se dos estigmas e preconceitos com os quais opera, tanto no senso comum quanto nas representações eruditas. Para isso tencionamos realizar três momentos de ação, sendo eles: 1. pesquisa em acervo de memória histórica e oficial (documentos, fotografias e vídeos) dos povos indígenas da Paraíba; 2. Oficina de memória com integrantes dos povos Potiguara e Tabajara, para a identificação dos principais atores sociais que contribuíram para formação destas etnias, resultando na produção de narrativas sobre essas populações e 3. Confecção de exposição aberta ao público participante do curso e de comunidades escolares destes povos e de municípios vizinhos, envolvendo docentes e estudantes da educação básica num projeto maior de educação das suas comunidades escolares e sociais..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Rita de Cássia Melo Santos - Coordenador / João Pacheco de Oliveira - Integrante / VALCLECIA BEZERRA SOARES - Integrante / GLAUCO FERNANDES MACHADO - Integrante / RAQUEL ALVES DO NASCIMENTO - Integrante / IZADORA DE SOUZA VIEIRA - Integrante / EVELINE LUCIA DA SILVA TORRES - Integrante.
2018 - Atual
Museu é coisa de índio?: Subsídios para formulação do Centro Cultural Potiguara, Rio Tinto/PB? (PJ719-2018)
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Rita de Cássia Melo Santos - Coordenador / VALCLECIA BEZERRA SOARES - Integrante / IZADORA DE SOUZA VIEIRA - Integrante / EVELINE LUCIA DA SILVA TORRES - Integrante / Fábio Mura - Integrante / Alexandra Barbosa - Integrante.
2017 - 2018
PAMIN: PATRIMONIO, MEMORIA E INTERATIVIDADE
Descrição: PAMIN significa Patrimônio, Memória e Interatividade, e é um Programa de extensão financiado pelo PROEXT em 2012, 2013 e 2014. Em 2014 e 2015 teve o financiamento da FAPESQ-PB. O PAMIN é uma abordagem social e tecnológica para o registro, conservação e difusão de informações do patrimônio, pela elaboração e desenvolvimento de uma plataforma net colaborativa de consulta livre e gratuita sobre produções e processos patrimoniais: o SITE PAMIN- que possibilita a identificação, organização e tratamento de acervo arquivístico do patrimônio diretamente pela comunidade que o define e registra, corroborando assim para uma visão processual e dialógica do Patrimônio Cultural. O PAMIN se realiza através dos 03 eixos da Universidade pública; Extensão (OFICINAS PAMIN), Pesquisa (SITE PAMIN) e Ensino (FORMAÇÃO CONTINUADA PAMIN), abaixo descritas; 1) Oficina PAMIN de Educação Patrimonial e Inclusão digital: educação, qualificação e registro de inventários participativos comunitários no SITE PAMIN; 2) Oficina PAMIN- Patrimônios locais: educação, preservação e salvaguarda do patrimônio cultural de populações de baixa renda em sua vinculação social, identificando iniciativas comunitárias dedicadas à ação de memória; 3) Oficina PAMIN de Registros visuais em dispositivos móveis - reconhecimento, identificação, registro e salvaguarda dos bens culturais locais. O PAMIN é interdisciplinar, com professores e alunos da UFPB- da antropologia e computação- além de mídias digitais, sociologia e educação. Potencializando suas experiências precedentes, em 2016-17 o PAMIN desenvolverá suas OFICINAS- COM A METODOLOGIA EMPREGADA NAS ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO PATRIMONIAL DO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO- produzindo documentação a ser incluída no SITE PAMIN..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (20) .
Integrantes: Rita de Cássia Melo Santos - Coordenador / Luciana Chianca - Integrante.
2017 - 2018
História e Cultura Indígenas: diálogos entre a pesquisa universitária e a comunidade escolar
Descrição: O presente projeto pretende oferecer ao público de estudantes das licenciaturas, aos docentes da educação básica, aos estudantes da educação básica e à comunidade circundante à UFPB um espaço de reflexão crítica sobre a participação dos indígenas na formação do Brasil. O seu objetivo é estimular um processo de reavaliação efetiva do nós e do eles, oferecendo ao público imagens e informações de natureza histórica e cultural, apresentando as culturas indígenas como algo vivo e dinâmico, sobretudo propiciando uma identificação positiva com tais coletividades..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Rita de Cássia Melo Santos - Coordenador / VALCLECIA BEZERRA SOARES - Integrante / RAQUEL ALVES DO NASCIMENTO - Integrante / IZADORA DE SOUZA VIEIRA - Integrante / EVELINE LUCIA DA SILVA TORRES - Integrante.
2013 - 2014
Memória e Patrimônio: conhecendo as coleções Ticunas do Museu Nacional
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Rita de Cássia Melo Santos - Coordenador / Márcia Regina Romeiro Chuva - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - Bolsa.


Outros Projetos


2018 - Atual
Encontros entre Antropologia e Educação: Estratégias pedagógicas e dispositivos didáticos para aperfeiçoamento do ensino-aprendizagem na UFPB
Descrição: O presente projeto pretende sistematizar e desenvolver estratégias pedagógicas e dispositivos didáticos para o aperfeiçoamento do ensino-aprendizagem na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), notadamente na área das Ciências Humanas. A proposta justifica-se pela histórica inserção de docentes sem formação didática e/ou experiências docentes anteriores, privilegiando-se a produção científica como elemento de seleção e ingresso (Marisini, 2000; Teixeira, 2008, Pivetta, Isaia, 2008). Diante da crescente popularização dos quadros discentes e a inclusão de pessoas advindas das classes proletárias e sem experiências prévias e consolidadas de leitura faz-se necessário o desenvolvimento de novas estratégias docentes (Anastasiou, 2003). Diante disso, espera-se ao final do projeto oferecer um conjunto de estratégias e dispositivos sistematizados acerca da prática docente no âmbito da Antropologia que poderá vir a subsidiar modificações em outras disciplinas..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Rita de Cássia Melo Santos - Coordenador / VALCLECIA BEZERRA SOARES - Integrante / RAQUEL ALVES DO NASCIMENTO - Integrante / MARIA CLARA LIMA DE MENEZES - Integrante / DAYANNE COSTA FIDELES - Integrante.
2018 - Atual
?Encontros entre Antropologia e Educação: Estratégias pedagógicas e dispositivos didáticos para aperfeiçoamento do ensino-aprendizagem na UFPB
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Rita de Cássia Melo Santos - Coordenador / MARIA CLARA LIMA DE MENEZES - Integrante / DAYANNE COSTA FIDELES - Integrante / Enisia Cruz - Integrante / Williane Pontes - Integrante.


Revisor de periódico


2017 - Atual
Periódico: Política & Trabalho (UFPB. Impresso)
2017 - Atual
Periódico: VIBRANT (FLORIANÓPOLIS)
2017 - Atual
Periódico: HORIZONTES ANTROPOLÓGICOS (UFRGS. IMPRESSO)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Etnologia Indígena.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Alemão
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2016
Aprovado em primeiro lugar na seleção de professor substituto (disciplina Antropologia e Educação), Universidade Federal Fluminense.
2016
Aprovada em primeiro lugar no concurso para professor adjunto de Antropologia e Educação, Universidade Federal da Paraíba (UFPB).
2015
Aprovado em primeiro lugar na seleção de professor substituto (disciplina Relações Étnico Raciais), Universidade Federal Fluminense.
2010
Aprovado em primeiro lugar para professor-tutor da disciplina Patrimônio Cultural do curso de licenciatura à distância em História pela UNIRIO/UAB, Escola de História / UNIRIO / UAB.
2010
Aprovado em segundo lugar para professor-tutor da disciplina Historiografia Contemporânea do curso de licenciatura à distância em História pela UNIRIO/UAB, Escola de História/UNIRIO/UAB.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.2018SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Sobre crânios, idiomas e artefatos indígenas: O colecionismo e a História Natural na viagem de Johann Natterer ao Brasil (1817-1835). Sociedade e Cultura, v. 21, p. 20-35, 2018.

2.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.2018SANTOS, Rita de Cássia Melo.; FRANCA, B. C. . Trajetórias de um tururí Ticuna: de itens de comércio a dispositivos de memória e identidade étnicas. ACERVO: REVISTA DO ARQUIVO NACIONAL, v. 31, p. 64-76, 2018.

Capítulos de livros publicados
1.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Entre histórias locais e narrativas oficiais: proposta para uma abordagem sobre ocupação amazônica a partir das escolas. In: BELTRAO, Jane Felipe; LACERDA, Paula Mendes. (Org.). Amazônias em tempos contemporâneos: entre diversidades e adversidades. 1ed.Rio de Janeiro: Morula, 2017, v. 01, p. 27-41.

2.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.; OLIVEIRA, João Pacheco (Curador) . Descolonizando a ilusão museal - etnografia de uma proposta expositiva. In: LIMA FILHO, Manuel F, ABREU, Regina, ATHIAS, Renato.. (Org.). Museus e atores sociais: perspectivas antropológicas.. 1ed.Recife: Editora UFPE/ABA, 2016, v. 1, p. 125-155.

3.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Sentidos e usos sociais do infanticídio indígena em alguns veículos da mídia brasileira. In: Adriana Vianna. (Org.). O fazer e o desfazer dos direitos: experiências etnográficas sobre política, administração e moralidades. 1ed.Rio de Janeiro: E-papers, 2013, v. , p. 118-146.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. ?Crime, homicídio e tabu: a noção de infanticídio indígena em movimento?. In: Seminário dos alunos do PPGAS/MN, 2009, Rio de Janeiro. Seminário dos alunos do PPGAS/MN, 2009.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Invenção das Tradições: Território e Memória Indígena no Rio Grande do Norte. In: 2ª Semana Acadêmica e Cultural - UFPE, 2006, Recife. Anais da 2ª Semana Acadêmica e Cultural - UFPE, 2006.

Apresentações de Trabalho
1.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Colecionismo, situações etnográficas e Estado -Nação na expedição de Johann Natterer ao Brasil (1817-1835). 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Encontros entre o velho e o novo mundo: a expedição de Johann Natterer no Brasil (1817-1835). 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. A conformação do infanticídio como problema social. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Narrativas sobre a participação indígena na História do Brasil: uma proposta pedagógica. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. As expedições de Johann Natterer ao Brasil (1817-1835). 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Das aldeias aos Museus: Participação indígena e trajetórias de seus objetos em lugares de memória. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. O Museu Nacional em ação: Concepções de antropologia e etnografia na obra de Roquette Pinto. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

8.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Objetos em Foco: Roquette-Pinto e uma coleção etnográfica do Museu Nacional. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. "Projeto de Lei Muwaji": Quando as práticas burocráticas reencontram antigos objetos de tutela. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. No ?Coração do Brasil?: Modos de elaboração da Antropologia por Roquette-Pinto em 1912.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. « Dans le coeur du Brésil » : Récits d?une expédition anthropologique et ethnographique. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

12.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Viagem ao "Coração do Brasil": Roquette-Pinto e a expedição de 1912. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. ?Crime, homicídio e tabu: a noção de infanticídio indígena em movimento?. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Caminhos da Antropologia no Brasil. Belém, 2017. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

2.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. 'Coleções aulas inaugurais'. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2016 (Resenha).

3.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. A política do intangível: museus e patrimônios em nova perspectiva.. Brasília: Anuário antropológico, 2015 (Resenha).

4.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. De Olinda a Holanda: o gabinete de curiosidades de Nassau. RIO DE JANEIRO: MANA, 2015 (Resenha).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Parecerista do VI edição do Prêmio Lévi-Strauss da Associação Brasileira de Antropologia. 2016.

2.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.; MESQUITA, L. C. ; LACERDA, Paula Mendes. . Plano pedagógico de capacitação de atores estratégicos. 2010.

3.
OLIVEIRA, J. P. ; SANTOS, Rita de Cássia Melo. . Seminário Experiências Indígenas com Museus e Centros Culturais. 2009.


Demais tipos de produção técnica
1.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.; OLIVEIRA, João Pacheco (Curador) . Por um ensino crítico da História e da Cultura Indígenas. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Cultura, Território, Conflitos e Movimentos sociais indígenas. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. História Indígena e a aplicação da Lei 11.645. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.; COORDENADOR, J. P. O. . Índios Os primeiros brasileiros. 2013. (Vídeo Documentário).

5.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.; MESQUITA, L. C. ; LACERDA, Paula Mendes. . "Direitos Humanos e Pessoas Desaparecidas" - Rio de Janeiro. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

6.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.; MESQUITA, L. C. ; LACERDA, Paula Mendes. . "Direitos Humanos e Pessoas Desaparecidas" - São Paulo. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

7.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.; MESQUITA, L. C. ; LACERDA, Paula Mendes. . "Direitos Humanos e Pessoas Desaparecidas" - Belém. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

8.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.; MESQUITA, L. C. ; LACERDA, Paula Mendes. . "Direitos Humanos e Pessoas Desaparecidas" - Aracaju. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

9.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.; MESQUITA, L. C. ; LACERDA, Paula Mendes. . "Direitos Humanos e Pessoas Desaparecidas" - Brasília. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

10.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.; MESQUITA, L. C. ; LACERDA, Paula Mendes. . "Direitos Humanos e Pessoas Desaparecidas" - Goiânia. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

11.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.; LACERDA, Paula Mendes. ; MESQUITA, L. C. . Programa de Capacitação de Atores Estratégicos. 2010. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Cartilha).

12.
COORDENADOR, J. P. O. ; SANTOS, Rita de Cássia Melo. . Regismes de visibilidade do Nordeste Indígena. 2010. (Editoração/Livro).

13.
COORDENADOR, J. P. O. ; SANTOS, Rita de Cássia Melo. . Primeiros Brasileiros (vídeo educativo), sob coordenação de João Pacheco de Oliveira. 2009. (Vídeo Documentário).

14.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. "Índios: Os Primeiros Brasileiros" (exposição) sob coordenação do Dr. João Pacheco de Oliveira.2009. (Museu Nacional/RJ). 2009. (exposição).

15.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. "Índios: Os Primeiros Brasileiros" (exposição), sob a coordenação do Dr. João Pacheco de Oliveira. 2006.. 2007. (exposição).

16.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. "Índios: Os Primeiros Brasileiros" (exposição), sob a coordenação do Dr. João Pacheco de Oliveira. 2006.. 2006. (exposição).


Produção artística/cultural
Outras produções artísticas/culturais
1.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Cultura material indígena em Pernambuco. 2015 (Inventário).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Participação em banca de Luis Eduardo Navarro Lins Pomar.A Comunidade da Reserva Matutu: a história da migração ao Vale do Matutu a partir dos anos 80. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

2.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Participação em banca de Ronaldo de Azevedo Arouca.Entre os tesouros do céu e da terra: as igrejas evangélicas - o conservadorismo em uma sociedade capitalista contemporânea - 25 anos de Projeto Vida Nova. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

3.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Participação em banca de Lúcia Helena Ribeiro Fialho.Recontando Monte Alegre - RJ: A reconstrução da história "perdida" (1915-2015). 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

4.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Participação em banca de Vitor Manuel Pereira de Lima Gomes.Identidades reconstruídas, deslocadas ou adotadas: mulheres imigrantes luso-angolanas no Brasil, da família Gomes, de 1974 a 2014. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Banca de seleção de professor substituto. 2017. Universidade Federal da Paraíba.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
IUAES. Rethinking the museal illusion ? new terms for ethnographic exhibition. 2018. (Congresso).

2.
LASA. Memorias en disputa: La construcción de la invisibilidad indígena en la Historia de Brasil. 2018. (Congresso).

3.
Seminário Diálogos Brasil e Oceania: antropologia histórica.A atuação de Libânio Koluizorocê na formação da coleção Edgar Roquette-Pinto (Setor de Etnografia e Etnologia do Museu Nacional/UFRJ). 2018. (Seminário).

4.
Columnaria. Um museu brasileiro em Viena: circulação de pessoas e objetos entre os impérios do Brasil e da Austria (1817-1836). 2017. (Congresso).

5.
XVI Congreso de Antropología en Colombia /V Congreso de la Asociación Latinoamericana de Antropología. Objetos coloniales o sujetos de derecho? Los múltiples tránsitos de las poblaciones indígenas en la formación y significación de colecciones etnográficas. 2017. (Congresso).

6.
XVI Jornadas Interescuelas/Departamentos de Historia. Memorias en disputa: La construcción de la invisibilidad indígena en la Historia de Brasil. 2017. (Congresso).

7.
XXIX SNH / ANPUH. As coleções de Johann Natterer e da comissão austríaca no contexto do colecionis- mo da primeira metade do século XIX. 2017. (Congresso).

8.
30a RBA. As coleções de Johann Natterer e da comissão austríaca no contexto do colecionismo da primeira metade do século XIX. 2016. (Congresso).

9.
I Encontro Nacional da Associação Brasileira de Centros e Museus de Ciências.O Museu Nacional em ação: Concepções de antropologia e etnografia na obra de Roquette Pinto. 2011. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.; OLIVEIRA, João Pacheco (Curador) . Índios: Os primeiros brasileiros. 2014. (Exposição).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Maria do Socorro Teófilo. A educação por meio de ONGs:um estudo de caso na cidade de Bayeux (Provisório). Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Paraíba. (Orientador).

2.
Rakel Rodrigues. "É aula de Sociologia ou de Geografia?": o ensino de sociologia e a sobreposição didática numa escola da região metropolitana de João Pessoa (provisório). Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Paraíba. (Orientador).

3.
Eduardo Augusto de Carvalho Melo. Memória e narrativa biográfica na obra de José Rufino: A arte como narrativa do eu. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Paraíba. (Orientador).

Orientações de outra natureza
1.
Dayanne Costa. Encontros entre Antropologia e Educação: Subsídios para construção de dispositivos didáticos. Início: 2018. Orientação de outra natureza. Universidade Federal da Paraíba. (Orientador).

2.
Valclécia Soares. Trajetórias indígenas como caminho para educação das relações étnico-raciais na Paraíba. Início: 2018. Orientação de outra natureza. Universidade Federal da Paraíba. (Orientador).

3.
Izadora Vieira. Museu é coisa de índio: coleccionismo e identidade cultural. Início: 2018. Orientação de outra natureza. Universidade Federal da Paraíba. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Isael Araujo de Moraes. Patrimônio alheio: a ação patrimonial das Assembleias de Deus no Brasil por meio dos seus lugares de memória (1984-2009). 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Rita de Cássia Melo Santos.

2.
Renata Mallet Soares Paragó. "Arariboia ? índio, fidalgo e monumento: Diferentes regimes de participação indígena na História do Brasil. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Rita de Cássia Melo Santos.

3.
JOSÉ CARLOS MARINHO DIAS. ?CULTURAS INFANTIS?: CONTRIBUIÇÕES SÓCIO-ANTROPOLÓGICAS PARA O ENSINO DE SOCIOLOGIA NA EDUCAÇÃO BÁSICA. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Rita de Cássia Melo Santos.

4.
Daniella Mudesto Rosa. Contos e casos de índios: Resistência e afirmação da identidade Pataxó pós 1951. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Rita de Cássia Melo Santos.

5.
Anna Flávia da Silva Freire. KARL FREDERICH VON MARTIUS E A CONSTRUÇÃO DE UMA NAÇÃO: As contribuições de um botânico bávaro para a escrita da História do Brasil. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Rita de Cássia Melo Santos.

6.
Bianca Luiza Freire de Castro França. De mercadoria a Patrimônio Nacional: formação de uma coleção Ticuna no contexto da antropologia Brasileira. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Rita de Cássia Melo Santos.

7.
Andressa Ribeiro Mendes. Alberto Pasqualini e o capitalismo solidário. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Rita de Cássia Melo Santos.

8.
Ricardo Linhares de Assis. TERRITÓRIO, IDENTIDADE E PERTENCIMENTO: O PROCESSO DE RETERRITORIALIZAÇÃO POMERANA EM SANTA MARIA DO JETIBÁ, ES. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Rita de Cássia Melo Santos.

Orientações de outra natureza
1.
Maria Clara Lima de Menezes. Encontros entre Antropologia e Educação: Estratégias pedagógicas e dispositivos didáticos para aperfeiçoamento do ensino-aprendizagem na UFPB. 2018. Orientação de outra natureza. (Ciências Sociais) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Rita de Cássia Melo Santos.



Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Narrativas sobre a participação indígena na História do Brasil: uma proposta pedagógica. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. As expedições de Johann Natterer ao Brasil (1817-1835). 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
SANTOS, Rita de Cássia Melo.. Colecionismo, situações etnográficas e Estado -Nação na expedição de Johann Natterer ao Brasil (1817-1835). 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 22/01/2019 às 2:36:15