Pedro Jonas de Almeida

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0644668702531260
  • Última atualização do currículo em 16/02/2018


Atualmente é professor do departamento de filosofia da Universidade Federal de Goiás (UFG), Regional Goiás. Possuí título de Doutor em Filosofia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), onde pesquisou o tema da ilusão transcendental na Crítica da Razão Pura de Immanuel Kant. No período de Dezembro de 2013 a Janeiro de 2015 contou com bolsa sanduíche DAAD/CAPES. Concentra sua pesquisa na filosofia inglesa, com ênfase em David Hume, na filosofia de Kant e suas repercussões na filosofia contemporânea. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Pedro Jonas de Almeida
Nome em citações bibliográficas
ALMEIDA, P. J.;ALMEIDA, PEDRO JONAS DE

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Goiás, Câmpus Cidade de Goiás.
Avenida Bom Pastor, nº 8
Setor Areião
76600000 - Goiás, GO - Brasil
Telefone: (62) 33711511
URL da Homepage: http://www.ufg.br/page.php?menu_id=129&pos=esq


Formação acadêmica/titulação


2011 - 2015
Doutorado em Filosofia.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: A Razão e sua ilusão: a função da reflexão transcendental na Crítica da Razão Pura, Ano de obtenção: 2015.
Orientador: Daniel Tourinho Peres.
Coorientador: Heiner Klemme.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: reflexão transcendental; ideia transcendental; ilusão transcendental; erro; engano.
Grande área: Ciências Humanas
2005 - 2007
Mestrado em Filosofia.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: Afetividade e Reflexão no Tratado de Hume,Ano de Obtenção: 2007.
Orientador: João Carlos Salles Pires da Silva.
Palavras-chave: Regras gerais; Reflexão; Vivacidade; Paixão.
1996 - 2004
Graduação em Filosofia.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.




Atuação Profissional



Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Assistente, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

02/2011 - Atual
Ensino, Abi - Filosofia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Filosofia Moderna I
02/2011 - Atual
Ensino, Abi - Filosofia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Filosofia Moderna II
02/2011 - Atual
Ensino, Abi - Filosofia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Teoria do Conhecimento II
02/2011 - Atual
Ensino, Abi - Filosofia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Filosofia Política I
02/2011 - Atual
Ensino, Abi - Filosofia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Teoria do Conhecimento I
02/2011 - 06/2011
Ensino, Serviço Social, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução à Filosofia

Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 20
Outras informações
Disciplinas ministradas: Introdução à filosofia, Ética e Metodologia Científica.

Atividades

06/2010 - 11/2010
Ensino, Direito, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução à Filosofia
06/2010 - 11/2010
Ensino, Ciências Naturais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Ética
06/2010 - 11/2010
Ensino, Museologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Metodologia Científica
02/2010 - 06/2010
Ensino, Geografia Noturno, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução à Filosofia
02/2010 - 06/2010
Ensino, Serviço Social, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução à Filosofia
06/2009 - 11/2009
Ensino, Ciências Sociais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução à Filosofia
02/2009 - 11/2009
Ensino, Administração, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução à Filosofia
02/2009 - 06/2009
Ensino, Museologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução à Filosofia

Fundação José Carvalho, CTFJC, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2009
Vínculo: Funcionário, Enquadramento Funcional: Professor Nível Médio, Carga horária: 40
Outras informações
Disciplinas ministradas: Filosofia e Língua Inglesa.

Atividades

07/2002 - 12/2009
Ensino,

Disciplinas ministradas
Filosofia
Língua Inglesa
10/2003 - 10/2003
Extensão universitária , ufba, .

Atividade de extensão realizada
Curso: Aristóteles, por Marco Zingano. Atividade de formação complementar durante exercíco da função de professor de nível médio..


Projetos de pesquisa


2016 - Atual
Uso regulativo e uso prático das ideias da Razão na Filosofia prática de Immanuel Kant
Descrição: Na Crítica da razão pura, Kant desenvolve um exame da razão por ela mesma e, na Dialética Transcendental, elabora o que pode ser chamado de teoria do uso regulativo das ideias da razão. Sabe-se que o destino dessa teoria será a filosofia prática de Kant, isto é, será na filosofia prática que as ideias de liberdade, de Deus e de alma, juntamente com outras ideias que igualmente exprimem a condição incondicionada de todas as condições empíricas, ganharão destaque. Na primeira Crítica, Kant demonstra que as ideias, enquanto conceitos deduzidos (geschlossene Begriffe) [A 333], não se originam na razão como as categorias no entendimento. As categorias são dadas ou geradas nas funções do juízo já encravadas no entendimento enquanto capacidade de julgar [A 79], enquanto as ideias são produzidas ou inventadas no próprio processo das inferências, silogismos ou raciocínios dialéticos. A razão, diz Claude Piché, é antes uma capacidade de inventar ? facultas fingendi, suas ideias. Desde a primeira Crítica Kant deixa claro que a razão é uma instância normativa que não aguarda passivamente a Natureza fornecer, de fora, lições para seu aprendizado. Pelo contrário, a razão, diz Kant, não mendiga, mas sim comanda, isto é, determina a Natureza de seu ponto de vista formal ou legal. Mais ainda do que em sua Filosofia teórica, na Filosofia prática a razão é fonte de mandamentos práticos que exprimem o modo como seres racionais finitos devem agir. Dito de outro modo, a Filosofia prática se ocupa de regras prescritivas e normativas, e não da descrição do modo como os agentes racionais finitos de fato agem. Essa última tarefa pertence ao âmbito da Antropologia Pragmática, diz Kant, e não ao projeto de uma Metafísica dos Costumes. Trata-se, em resumo, de investigar: (1) a faculdade específica da Razão enquanto fonte e sede de representações exclusivas, a saber, ideias e normas; (2) a razão em seu uso prático; e (3) a teoria do uso regulativo das ideias em seu desdobramento na Filosofia prática. A partir desse exame, podemos investigar o desdobramento dessa teoria do uso regulativo das ideias na noção de juízo reflexionante. Se, por exemplo, a História pode ser pensada de um ponto de vista cosmopolita, é porque podemos julgar os acontecimentos que se desenrolam nela como se constituíssem um emaranhado articulado e apontassem para a realização da ideia de Direito racional, como se a ideia de justiça perfeita fosse sendo aproximada de modo assintótico. Dessa forma, o modo de julgar próprio da Ética e o do Direito podem ser complementados por um modo de julgar que apoia a crença na realização do melhor no futuro..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Pedro Jonas de Almeida - Coordenador / Matheus Henrique Borges - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Epistemologia.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: História da Filosofia.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Metafísica.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Ética.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.
Alemão
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
ALMEIDA, P. J.;ALMEIDA, PEDRO JONAS DE2017ALMEIDA, P. J.. A razão e suas ideias. Studia Kantiana, v. 15, p. 123-152, 2017.

2.
ALMEIDA, PEDRO JONAS DE2016ALMEIDA, PEDRO JONAS DE. A LÓGICA DA FICÇÃO NO "TRATADO" DE HUME. KRITERION (UFMG. IMPRESSO), v. 57, p. 455-469, 2016.

3.
Paulo Lucas da Silva2009 Paulo Lucas da Silva ; Geraldo Balduino Horn ; Elvis Francis Furquim de Melo ; Marcus José Alves de Souza ; LEANDRO, A. ; GOIS FILHO, B. J. ; MASCARENHAS, A. ; BENSUSAN, H. ; ALMEIDA, P. J. . Notas acerca da noção de existência em Hume. Trilhas Filosóficas (Online), v. Ano II, p. 129-141, 2009.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
ALMEIDA, P. J.. Uma Física do Homem. In: XII Encontro Nacional de Filosofia da Anpof, 2006, Salvador. Atas do XII Encontro Nacional de Filosofia da Anpof. Salvador: EDUFBA, 2006. p. 5-563.

Apresentações de Trabalho
1.
ALMEIDA, P. J.. A falsificação da sensibilidade e a questão do simples na polêmica com Eberhard. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
ALMEIDA, P. J.. A noção de problema em filosofia, 2017. (Tradução/Artigo).

2.
ALMEIDA, P. J.; Martial Gueroult . Lógica, Arquitetônica e Estruturas Constitutivas dos Sistemas Filosóficos. Sâo Paulo: Trans/Form/Ação da Unesp, 2007. (Tradução/Artigo).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
ALMEIDA, P. J.; Marcelo Jungmann. Participação em banca de Igor Freitas Martins.Foucault e a ontologia histórica-crítica do corpo. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Goiás.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Mini-Curso "A Metafísica de Leibniz" no XII Encontro da Anpof. 2006. (Outra).

2.
XII Encontro Nacional de Filosofia da Anpof.Uma Física do Homem. 2006. (Encontro).

3.
Mini-Curso "Filosofia e Psicanálise" no XI Encontro da Anpof. 2004. (Outra).

4.
XI Encontro Nacional de Filosofia da Anpof. 2004. (Encontro).

5.
Curso de Extensão "As Origens da Metafísica de Aritóteles". 2003. (Outra).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Iniciação científica
1.
Matheus Henrique Borges Soares. Consonâncias e dissonâncias entre o espírito livre em Nietzsche e a resistência em Foucault.. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal de Goiás. Orientador: Pedro Jonas de Almeida.

2.
Matheus Pereira Dias. Disciplina no espaço escolar. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal de Goiás, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Pedro Jonas de Almeida.

3.
Matheus Henrique Borges Soares. A revolução copernicana e seus diferentes aspectos.. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal de Goiás. Orientador: Pedro Jonas de Almeida.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 14/11/2018 às 9:29:17