Luiz Alexandre Viana Magno

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8119716008495665
  • Última atualização do currículo em 25/11/2018


Luiz Alexandre V. Magno é Biomédico formado pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e Doutor em Medicina Molecular pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Fez pós-doutorado em Neurobiologia no Institut de Santé Mentale de Québec - Université Laval (Canadá). Atualmente faz segundo pós-doutorado no Laboratório de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da UFMG. É orientador no Mestrado da Faculdade Promove e atua nos cursos de Medicina e Biomedicina da UNIFENAS (Campus BH). Possui publicações em neurociência, psiquiatria molecular e farmacogenética. Sua linha de pesquisa principal investiga o potencial terapêutico da modulação optogenética em neurocircuitos cerebrais. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Luiz Alexandre Viana Magno
Nome em citações bibliográficas
MAGNO, LUIZ;VIANA-MAGNO, LUIZ ALEXANDRE;MAGNO, LUIZ ALEXANDRE VIANA;MAGNO, LUIZ ALEXANDRE;MAGNO, LUIZ ALEXANDRE V.;MANGO, LUIZ ALEXANDRE V.;MAGNO, LUIZ A. V.;MAGNO, L.A.V;MAGNO, LUIZ A.V.;MAGNO, LUIZ A;VIANA MAGNO, LUIZ ALEXANDRE

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Medicina.
Av. Alfredo Balena, 190. Laboratório de Neurociência, sala 114
Santa Efigênia
30130100 - Belo Horizonte, MG - Brasil
Telefone: (31) 34099753


Formação acadêmica/titulação


2009 - 2012
Doutorado em Medicina Molecular.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
com período sanduíche em Université Laval (Orientador: Prof. Dr. Jean-Martin Beaulieu).
Título: FÁRMACOS ESTABILIZADORES DO HUMOR REGULAM A EXPRESSÃO DO SENSOR NEURONAL DE CÁLCIO 1 (NCS-1), Ano de obtenção: 2012.
Orientador: Prof. Dr. Marco Aurélio Romano-Silva.
Coorientador: Dra. Daniela Valadão Freitas Rosa.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: NCS-1; Estabilizadores do Humor; Neuroproteção; Doenças Neuropsiquiátricas; Modelos Animais Geneticamente Modificados.
Grande área: Ciências da Saúde
2005 - 2009
Graduação em Biomedicina.
Universidade Estadual de Santa Cruz, UESC, Brasil.
Título: Polimorfismos da Glutationa S-transferase M1 (GSTM1), T1(GSTT1) e P1 (GSTP1) em grupos étnicos Brasileiros.
Orientador: Dr. Giuliano Di Pietro.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia, FAPESB, Brasil.


Pós-doutorado


2013
Pós-Doutorado.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Grande área: Ciências da Saúde
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Genética.
2012 - 2013
Pós-Doutorado.
Université Laval, ULAVAL, Canadá.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Bioquímica / Subárea: Biologia Molecular.


Formação Complementar


2018 - 2018
Aprendizagem criativa e significativa (PRODDU 2018). (Carga horária: 24h).
Universidade José do Rosário Vellano, UNIFENAS, Brasil.
2015 - 2015
PCR Digital. (Carga horária: 16h).
Bio-Rad Laboratórios Brasil, BIO-RAD, Brasil.
2015 - 2015
Optogenetics. (Carga horária: 32h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2015 - 2015
Luminex System. (Carga horária: 16h).
Millipore Corporation, MP, Brasil.
2013 - 2013
Writing in the Sciences. (Carga horária: 30h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2012 - 2012
Segurança Radioativa. (Carga horária: 8h).
Université Laval, ULAVAL, Canadá.
2009 - 2009
Análise de Fragmentos no ABI3130. (Carga horária: 24h).
Applied Biosystems do Brasil Ltda, AB, Brasil.
2006 - 2006
Interpretação de Laudos de Análises Laboratoriais. (Carga horária: 16h).
Faculdade de Tecnologia e Ciências, FTC, Brasil.
2006 - 2006
Ressucitação Cardiopulmonar. (Carga horária: 4h).
Universidade Estadual de Santa Cruz, UESC, Brasil.
2006 - 2006
Diagnóstico de Cromossomopatias. (Carga horária: 8h).
Pontifícia Universidade Católica de Goiás, PUC GOIÁS, Brasil.
2006 - 2006
Ética na Pesquisa. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual de Santa Cruz, UESC, Brasil.
2006 - 2006
Interpretação do Hemograma. (Carga horária: 4h).
Pontifícia Universidade Católica de Goiás, PUC GOIÁS, Brasil.
2006 - 2006
VIII Curso de Patologia Clínica. (Carga horária: 16h).
Hospital São Rafael, HSR, Brasil.
2006 - 2006
Cultura de Tecidos: Células Troncos adultas. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual de Santa Cruz, UESC, Brasil.
2005 - 2005
Citopatologia: Aspectos Clínicos Laboratoriais. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual de Santa Cruz, UESC, Brasil.
2005 - 2005
Biossegurança e Segurança Laboratorial. (Carga horária: 25h).
Universidade Estadual de Santa Cruz, UESC, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pós-doutorado, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2009 - 2012
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Doutorando, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Estagiário voluntário, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

01/2015 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Medicina, .

Linhas de pesquisa
Neuromodulação
1/2008 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Medicina, .


Universidade José do Rosário Vellano, UNIFENAS, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 8


Centro Mineiro de Ensino Superior Promove, PROMOVE, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Orientador, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 4


Université Laval, ULAVAL, Canadá.
Vínculo institucional

2012 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pós-Doutorado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador visitante (doutorado sanduíche), Carga horária: 40


Universidade Estadual de Santa Cruz, UESC, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2008
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista Iniciação Científica, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitoria de Bioquímica, Carga horária: 12



Linhas de pesquisa


1.
Centro de Tecnologia em Medicina Molecular - CTMM
2.
Neuromodulação


Projetos de pesquisa


2014 - Atual
Plataforma para desenvolvimento de aplicações terapêuticas da optogenética
Descrição: A pesquisa médica aproxima-se rapidamente da possibilidade de produção de órgãos in vitro com finalidades terapêuticas, substituindo parte ou inteiramente órgãos comprometidos. Entretanto, essa é uma realidade improvável para o cérebro, responsável pelo processamento de informações, comportamento, percepção, pensamento e memória, processos intrincadamente ligados à estrutura física e funcional do cérebro. Nos últimos anos, uma nova tecnologia, denominada optogenética, iniciou uma revolução na neurociência, abrindo novos caminhos no campo da estimulação cerebral. A optogenética utiliza a luz para controlar a atividade de neurônios que expressam proteínas sensíveis a luz (fotossensíveis), evitando assim efeitos não específicos associados à estimulação elétrica e à manipulação farmacológica. A expressão das proteínas fotossensíveis é geneticamente direcionada, limitando a população de neurônios que respodem à luz, permitindo controle com precisão temporal, não-invasivo, da atividade de populações neuronais bem definidas (Boyden et al., 2005). As ferramentas optogenéticas tornaram-se uma nova maneira de investigação de vias neurais, atividade cerebral e suas relações com comportamentos associados a saúde e doença. Modelos animais que reproduzem sintomas de doenças humanas podem ser induzidos e regulados por métodos optogenéticos, como por exemplo medo, ansiedade, parkinsonismo, autismo, depressão. As abordagens optogenéticas estão alterando a maneira como ensaios comportamentais são usados, pois a reversibilidade instantânea das manipulações por optogenética não requer longos períodos de wash-out, como nos experimentos farmacológicos, permitindo que vários testes sejam realizados em uma única sessão experimental (Tye & Deisseroth, 2012). Esse projeto visa estabelecer uma plataforma translacional para o desenvolvimento de aplicações optogenéticas terapêuticas no tratamento de doenças do sistema nervoso central..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Luiz Alexandre Viana Magno - Integrante / MARCO AURÉLIO ROMANO SILVA - Coordenador / HELIA TENZA FERRER - Integrante / ANA PAULA CARNEIRO RODRIGUES - Integrante / MÉLCAR COLLODETTI - Integrante / MATHEUS GUIMARÃES - Integrante.
2014 - Atual
Emprego da terapia gênica com o sensor neuronal de cálcio tipo-1 (NCS-1) para tratar a neurodegeneração dopaminérgica
Descrição: O número de pessoas portadoras de doenças neuropsiquiátricas aumenta progressivamente no Brasil e no resto do mundo, fazendo com que os problemas de saúde ligados ao sistema nervoso se tornem um tema preocupante em nossa sociedade moderna. Ao longo das últimas décadas, muitos estudos científicos têm postulado que algumas dessas doenças estão relacionadas com a progressiva disfunção ou morte prematura de células neuronais, um processo patológico conhecido com neurodegeneração. Os avanços da biotecnologia podem trazer um grande impacto em investigações que visem desenvolver novas modalidades terapêuticas para as doenças neurodegenerativas. A terapia gênica é o cerne destes avanços. A terapia gênica utiliza um material genético (tipicamente DNA) como um fármaco para tratar a doença através de sua transfecção em células alvos de um paciente ou modelo experimental.(BAEKELANDT et al., 2000). É importante ressaltar que, diferente de fármacos, a terapia gênica oferece formas de manipular sistemas biológicos complexos (como o cérebro) com alta seletividade devido ao emprego simultâneo de sequências de DNA conhecidas como promotor que são clonadas adjacentes ao gene de interesse. Esse projeto visa estabelecer uma plataforma para o desenvolvimento de aplicações terapêuticas usando transfecção gênica cerebral para tratamento de doenças neurodegenerativas, tendo como foco inicial a degeneração dopaminérgica..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Luiz Alexandre Viana Magno - Coordenador / MARCO AURÉLIO ROMANO SILVA - Integrante / HELIA TENZA FERRER - Integrante / ANA PAULA CARNEIRO RODRIGUES - Integrante / GIZELE RIBEIRO DOS SANTOS - Integrante / RODRIGO SOUZA DA SILVA - Integrante / MÉLCAR COLLODETTI - Integrante / MATHEUS GUIMARÃES - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2013 - Atual
Papel do sensor neuronal de cálcio tipo-1 (NCS-1) na neuroproteção mediada por fármacos estabilizadores do humor
Descrição: A neurodegeneração é um dos modelos etiopatogênicos mais estudados em doenças neuropsiquiátricas. A exposição excessiva aos radicais livres e a neuroinflamação crônica estão intimamente relacionadas com processos de disfunção ou morte neuronal, sendo necessária a investigação de alternativas terapêuticas que tenham capacidade de reverter ou atenuar tais condições. Muitos estudos têm documentado que o tratamento com os fármacos estabilizadores do humor (FEHs) valproato (VPA) e lítio (Li) possui a notável propriedade de atenuar o estresse oxidativo e neuroinflamação, embora o mecanismo farmacológico relacionado a este efeito ainda não é bem compreendido. Sabe-se que a modulação da expressão de moléculas que regulam a sobrevivência ou morte celular, desencadeada pelo tratamento com FEHs, é determinante para que esses medicamentos facilitem a manutenção da integridade neuronal mesmo diante de um estímulo nocivo. A inibição da atividade de GSK3, uma quinase cuja desregulação está associada com a disfunção de estruturas neuronais, é uma ação que tem sido demonstrada ser crucial para os efeitos neuroprotetores dos FEHs. Em contrapartida, pelo fato de regular mais de 50 substratos, a identificação de alvos moleculares sob modulação de GSK3 que fundamentam a neuroproteção mediada pela sua inibição por FEHs ainda é necessária. O sensor neuronal de cálcio do tipo-1 (NCS-1) é uma proteína reguladora da sobrevivência neuronal cuja expressão foi demonstrada recentemente ser induzida pelo tratamento com VPA via GSK3. Neste contexto, é relevante a investigação se NCS-1 é uma molécula funcional que medeia as ações neuroprotetoras dos FEHs via GSK3..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2013
Mecanismos terapêuticos de psicoestimulantes no transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH)
Descrição: Psicoestimulantes, como a anfetamina e o metilfenidato, têm como alvo farmacológico principal o transportador de dopamina (DAT). Esses medicamentos são os mais utilizadas para o tratamento da hiperatividade e déficits cognitivos em humanos com déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Embora os psicoestimulantes podem aumentar a atividade em indivíduos saudáveis, eles exercem, paradoxalmente, um efeito calmante em humanos com TDAH e em camundongos hiperativos devido à falta de DAT (DAT-KO). Os mecanismos biológicos relacionados a esse ?paradoxo? ainda não foi elucidado e, tampouco, a farmacologia de ação destas drogas sobre a cognição. Este projeto de pesquisa busca desenvolver sofisticados modelos e testes experimentais de TDAH e identificar os sítios farmacológicos e alvos terapêuticos de psicoestimulantes com o intuito de prover dados para que terapias individualizadas que capacitem diferentes efeitos sobre a atividade e cognição sejam empregadas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2013
Epidemiologia Genética e Molecular de Microorganismos

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Fabrício Rios Santos em 21/05/2014.
Descrição: Este trabalho tem como objetivo padronizar e validar um método de diagnóstico molecular da resistência aos fármacos do tratamento da tuberculose. A aplicação do método será baseada na investigação da freqüência mutacional dos genes de M. tuberculosis em isolados clínicos resistentes ou sensíveis a quimioterápico. Esperamos que os resultados encontrados permitam desenvolver um novo protocolo de diagnóstico molecular significativamente mais sensível e rápido em comparação com os métodos bacteriológicos tradicionais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2013
Regulação da Expressão do Sensor Neuronal de Cálcio 1 (Ncs-1) por Fármacos Estabilizadores do Humor

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Marco Aurelio Romano Silva em 05/10/2012.
Descrição: Muitas doenças neuropsiquiátricas ainda são incuráveis, afetando progressivamente grande parte da população mundial. Os fármacos estabilizadores do humor (FEHs) são uma classe de medicamentos empregados na terapia do transtorno afetivo bipolar (TAB) cujo mecanismo de ação responsável pelas suas ações terapêuticas ainda não é bem esclarecido. Neste estudo, nós buscaremos investigar pela primeira vez as vias de regulação farmacológica dos FEHs lítio (Li), valproato (VPA), lamotrigina (LTG) e carbamazepina (CBZ) sobre o sensor neuronal de cálcio tipo 1 (Ncs-1), uma proteína multifuncional desregulada em transtornos psiquiátricos e associada com a sobrevivência e a sinalização dopaminérgica. Além disso, o impacto biológico e farmacológico da deleção genética in vivo do Ncs-1 também será investigado em camundongos e Caenorhabditis elegans. Esperamos que as evidências apresentadas por este estudo apontem a proteína multifuncional Ncs-1 como o mais novo alvo celular em comum regulado pelas vias de sinalização alvo de FEHs, com intuito de abrir uma janela de oportunidades para novas explorações que investiguem o papel celular do Ncs-1 na mediação dos efeitos terapêuticos e/ou adversos do tratamento com fármacos estabilizadores do humor..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - Atual
INCT de Medicina Molecular
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2010
Avaliação da predisposição ao aparecimento de reações adversas a isoniazida com os polimorfismos genéticos da NAT2 e GST em pacientes portadores de tuberculose pulmonar

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Fabrício Rios Santos em 21/05/2014.
Descrição: A caracterização do perfil cinético de compostos farmacologicamente ativos constitui uma das principais ferramentas na intervenção clínica sobre a falta de resposta farmacológica e/ou a redução de reações adversas em pacientes sob tratamento em longo prazo. Logo, a caracterização de polimorfismos genéticos que afetam a atividade de enzimas metabolizadoras de fármacos, alterando desta forma a disposição cinética dos mesmos, constitui alvo promissor para a intervenção sobre a falta de resposta farmacológica e a redução de reações adversas a medicamentos. A primeira pode ser observada em decorrência da alta taxa de metabolização do princípio ativo, ocasionando concentrações abaixo da janela terapêutica, mesmo após múltiplas doses do agente. As reações adversas, por sua vez, são mais freqüentes em indivíduos que metabolizam lentamente os fármacos, pois concentrações tóxicas podem ser alcançadas em intervalos de tempo inferior àquele observado em indivíduos com atividade enzimática classificada como normal. A isoniazida é um derivado sintético do ácido isonicotínico, constituindo, em associação com outros antibióticos, o medicamento primário mais utilizado no tratamento da Tuberculose Pulmonar. Esse fármaco age na parede bacteriana da Mycobacterium tuberculosis evitando seu crescimento e proliferação, bem como na redução da infecção instalada no paciente portador. Existe uma heterogeneidade genética em relação à velocidade com que a isoniazida pode ser metabolizada no fígado sendo, portanto, relevante o estudo das suas propriedades cinéticas de biotransformação. A enzima arilamina N-acetiltransferase tipo 2 (NAT2) é responsável pela metabolização de drogas enquanto a Glutationa S Transferase (GST) é a responsável pela detoxificação dos metabólitos da isoniazida. A caracterização do comportamento deste fármaco em pacientes portadores de Tuberculose Pulmonar em associação com a terapêutica empregada, constitui um importante fator no controle do surgimento de bacilos resistentes aos medicamentos atuais. O projeto aqui apresentado tem por objetivo avaliar os aspectos farmacogenéticos e farmacocinéticos da isoniazida em pacientes submetidos ao tratamento da Tuberculose Pulmonar baseado no perfil alélico humano e, com isso, padronizar o acompanhamento sérico monitorado do medicamento, com intuito de minimizar o aparecimento de reações adversas a isoniazida causados pelos polimorfismos genéticos apresentados pelas NAT2 e GST, e com isso reduzir o alto nível de abandono ao tratamento da tuberculose. Cinqüenta indivíduos serão investigados e as concentrações séricas da isoniazida serão analisadas através da técnica de cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC) e será feito a genotipagem da enzima NAT2 e GST através da extração e amplificação do DNA pela técnica de reação em cadeia pela polimerase (PCR), seguida de digestão enzimática (polimorfismo no comprimento do fragmento de digestão ? RFLP) que permite distinguir os principais tipos de mutações presentes. Em decorrência da população do sul e centro sul baiano apresentar alto grau de miscigenação, inclusive com ameríndios nativos, é possível a detecção de novas mutações e determinação de genótipos inéditos. Este estudo fornecerá dados para a caracterização do padrão farmacogenético do NAT2 no Brasil, orientando na solução de problemas de saúde pública, e de pesquisa básica e aplicada, como a tuberculose. Seus achados possibilitarão uma melhor compreensão sobre as variações genéticas da NAT2 presentes na população, servindo como referência para indústrias farmacêuticas e programas de saúde, além de proporcionar uma abordagem gênica para a predição de doenças e tratamentos farmacológicos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2009
Genotipagem de Polimorfismos da N-Acetiltransferase 2 em doadores do banco de sangue de IIhéus, Bahia.
Descrição: A caracterização de polimorfismos genéticos que afetam a atividade de enzimas metabolizadoras de drogas constituem um dos alvos mais promissores para a intervenção sobre a falta de resposta farmacológica e a redução de reações adversas a medicamentos. A primeira pode ser observada em decorrência de alta taxa de metabolização do princípio ativo, ocasionando concentrações abaixo da janela terapêutica, mesmo após múltiplas doses do agente. As reações adversas, por sua vez, são mais freqüentes em indivíduos que metabolizam lentamente a droga, pois concentrações tóxicas podem ser alcançadas em intervalos de tempo inferior àquele observado em indivíduos com atividade enzimática classificada como normal. A enzima N-acetiltransferase tipo 2 (NAT2) é responsável pela metabolização e detoxificação de drogas como a isoniazida (utilizadas para o tratamento da tuberculose), dapsona (tratamento da hanseníase), procainamida, cafeína, sulfonamidas, dentre outras de uso terapêutico. Em adição, o uso do padrão genotípico humano como marcador de susceptibilidade a doenças vem sendo extensamente pesquisado. De fato, alguns tipos de câncer têm sido associados aos diferentes genes codificadores da NAT2, apresentando impacto sobre hábitos alimentares, sociais (tabagismo) e riscos ocupacionais. O projeto aqui apresentado tem por objetivo avaliar os padrões alélicos para o Nat2 em doadores de sangue do Centro de Hemoterapia de Ilhéus, caracterizando os diferentes tipos de acetiladores (lentos, intermediários e rápidos), assim como sua distribuição de acordo com dados sócio-culturais. Será utilizada uma amostra de 200 indivíduos, dos quais será amplificado o DNA pela técnica de reação de polimerase em cadeia (PCR), seguida de digestão enzimática (polimorfismo no comprimento do fragmento de digestão ? RFLP) a qual permite distinguir os principais tipos de mutações documentados. Em decorrência de a população sudeste baiana apresentar alto grau de miscigenação, inclusive com ameríndios nativos, é possível a detecção de novas mutações e determinação de genótipos inéditos. Este estudo fornecerá dados para a caracterização do padrão farmacogenético do Nat2 no Brasil, em esforços orientados à solução de problemas de saúde pública, e de pesquisa básica e aplicada, como a tuberculose. Seus achados possibilitarão uma melhor compreensão sobre as variações presentes na população, servindo como referências para indústrias farmacêuticas e programas de saúde, além de proporcionar uma abordagem gênica para a predição de doenças e tratamentos farmacológicos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Luiz Alexandre Viana Magno - Integrante / JHIMMY TALBOT - Integrante / FABRICIO RIOS SANTOS - Coordenador / TEDDY TALBOT - Integrante / ALEX MARQUES BORGES SANTOS - Integrante / RONAN C. XAVIER - Integrante / GIULIANO DI PIETRO - Integrante / PAULO R. S. MELO - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro / Universidade Estadual de Santa Cruz - Cooperação / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 1
2006 - 2009
Interações genético ambientais como fatores de risco, ou de proteção, para transtornos de humor ao longo do ciclo da vida.
Descrição: Os transtornos do humor são graves complicações psiquiátricas que produzem um grande impacto na vida social, familiar e pessoal do indivíduo. Pacientes comdepressão e transtorno bipolar, por exemplo, apresentam altas taxas de incapacidade e de mortalidade. Os estudos genéticos epidemiológicos em famílias de pacientes com transtorno de humor tem demonstrado uma maior prevalência de co-morbidades psiquiátricas em seus familiares, tais como transtorno do pânico, distúrbios relacionados com esquizofrenia, alcoolismo e comportamento suicida, sugerindo que os mesmos fatores genéticos poderiam conferir predisposição dessas doenças. A pesquisa básica e clínica baseada em estudos populacionais contribuem para a identificação de riscos modificáveis e assim para o desenvolvimento de intervenções eficazes. Tratamentos que resultem em interrupção do desenvolvimento ou regressão transtornos do humor têm o potencial de serem aplicados como medidas de prevenção. O principal objetivo desse projeto é propiciar a investigação das interações clínica, genético-ambientais, e neurobiológicas como fatores de risco ou proteção, no desenvolvimento de transtorno do humor, tendo como ponto de partida a avaliação de polimorfismos genéticos localizados em importantes vias cerebrais associadas à regulação do humor..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2008
Genotipagem de Polimorfismos da Glutationa S-transferase em doadores do banco de sangue de IIhéus, Bahia.
Descrição: A caracterização de polimorfismos genéticos que afetam a atividade de enzimas metabolizadoras de drogas constitui um dos alvos mais promissores para a intervenção sobre a falta de resposta farmacológica e a redução de reações adversas a medicamentos. A primeira pode ser observada em decorrência de alta taxa de metabolização do princípio ativo, ocasionando concentrações abaixo da janela terapêutica, mesmo após múltiplas doses do agente. Em adição, o uso do padrão genotípico humano como marcador de susceptibilidade a doenças vem sendo extensamente pesquisado. A enzima Glutationa S-Transferase (GST) é o principal grupo de proteínas solúveis do fígado, envolvidas na detoxificação celular de compostos eletrofílicos, geradas intracelularmente ou encontradas na forma de xenobióticos. De fato, alguns tipos de câncer têm sido associados aos diferentes genes codificadores da GST, apresentando impacto sobre hábitos alimentares, sociais (tabagismo) e riscos ocupacionais. O projeto aqui apresentado tem por objetivo avaliar os padrões alélicos para o GST em doadores de sangue do Centro de Hemoterapia de Ilhéus, assim como sua distribuição de acordo com dados sócio-culturais. Será utilizada uma amostra de 200 indivíduos, dos quais será amplificado o DNA pela técnica de reação de polimerase em cadeia (PCR), seguida de digestão enzimática (polimorfismo no comprimento do fragmento de digestão ? RFLP) a qual permite distinguir os principais tipos de mutações documentados. Em decorrência de a população sudeste baiana apresentar alto grau de miscigenação, inclusive com ameríndios nativos, é possível a detecção de novas mutações e determinação de genótipos inéditos. Este estudo fornecerá dados para a caracterização do padrão farmacogenético do GST no Brasil, orientados à solução de problemas de saúde pública, e de pesquisa básica e aplicada, como o câncer. Seus achados possibilitarão uma melhor compreensão sobre as variações presentes na população, servindo como referências para indústrias farmacêuticas e programas de saúde, além de proporcionar uma abordagem gênica para a predição de doenças e tratamentos farmacológicos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Luiz Alexandre Viana Magno - Integrante / JHIMMY TALBOT - Integrante / FABRICIO RIOS SANTOS - Coordenador / TEDDY TALBOT - Integrante / GIULIANO DI PIETRO - Integrante / PAULO R. S. MELO - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - Auxílio financeiro / Universidade Estadual de Santa Cruz - Cooperação / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 1
2005 - 2008
Modulação da sinalização dopaminérgica pelo sensor neuronal de cálcio-1
Descrição: A proteína sensora neuronal de cálcio-1 (NCS-1) é a proteína evolutivamente mais antiga da superfamília das EF-hands, um grupo de proteínas que pode ser ligar ao cálcio. Uma de suas característcas é a presença da cauda miristoil N -terminal que pode se inserir em membranas lipídicas. NCS-1 apresenta diversas funções, como inibir a dessensibilização do receptor dopaminérgico D e ativar 2 PI4K. A fosfoproteína regulada por dopamina e AMPc-32kDa (DARPP-32) tem um papel importante na modulação da transdução da sinalização dopaminérgica. Quando fosforilada na Treonina 34, DARPP-32 inibe a proteína fosfatase-1 (PP-1) e consequentemente modula a integração das sinalizações. Recentemente foi demonstrado que no córtex pré-frontal (CPF) de indivíduos com esquizofrenia ocorre um aumento da expressão de NCS-1 e uma redução da expressão de DARPP-32. Nesse trabalho, investigaremos o papel de NCS-1 na modulação da sinalizacão intracelular da via AMPc/PKA, tendo como ponto de partida o desenvolvimento de modelos in vitro e in vivo de tratamento crônico com antipsicóticos típicos e atípicos.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2006 - 2007
Pró-Saúde Rural
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.


Membro de corpo editorial


2012 - Atual
Periódico: Encyclopedia of Signaling Molecules


Revisor de periódico


2012 - Atual
Periódico: Molecular Vision
2011 - Atual
Periódico: Genes, Brain and Behavior (Print)
2015 - Atual
Periódico: Journal of Histochemistry and Cytochemistry
2015 - Atual
Periódico: Frontiers in Psychology
2015 - Atual
Periódico: Life Sciences (1973)
2014 - Atual
Periódico: Molecular Diagnosis & Therapy
2015 - Atual
Periódico: Plos One
2015 - Atual
Periódico: Clinics
2015 - Atual
Periódico: Frontiers in Psychology
2015 - Atual
Periódico: Life Sciences (1973)
2014 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de Psiquiatria (São Paulo. 1999. Impresso)
2017 - Atual
Periódico: Brain and Behavior
2017 - Atual
Periódico: Brazilian Journal of Medical and Biological Research


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Neurociência.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.
Catalão
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2015
Menção Honrosa concedida pela UFMG ao estudo ?Papel do Sensor Neuronal de Cálcio tipo 1 (NCS-1) na atividade ansiolítica da lamotrigina em camundongos?, Universidade Federal de Minas Gerais.
2013
Melhor Tese de Doutorado 2012 (PPG em Medicina Molecular), Faculdade de Medicina - Universidade Federal de Minas Gerais.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Web of Science
Total de trabalhos:21
Total de citações:443
Fator H:9
Magno, Luiz Alexandre V  Data: 15/09/2018

Artigos completos publicados em periódicos

1.
ANDREOTTI, JULIA P.2018ANDREOTTI, JULIA P. ; PRAZERES, PEDRO H.D.M. ; MAGNO, LUIZ A.V. ; Romano-Silva, Marco A. ; MINTZ, AKIVA ; BIRBRAIR, ALEXANDER . Neurogenesis in the postnatal cerebellum after injury. INTERNATIONAL JOURNAL OF DEVELOPMENTAL NEUROSCIENCE, v. 67, p. 33-36, 2018.

2.
ROSA, DANIELA V2018ROSA, DANIELA V ; MAGNO, LUIZ A ; PEREIRA, NATHÁLIA CM ; ROMANELLI, LUIZ C ; ALBUQUERQUE, MAICON R ; MARTINS, MARINA L ; DE FREITAS CARNEIRO PROIETTI, ANNA B ; NICOLATO, RODRIGO ; SIMÕES E SILVA, ANA C ; DE MIRANDA, DEBORA M . Plasma and cerebrospinal fluid levels of cytokines as disease markers of neurologic manifestation in long-term HTLV-1 infected individuals. Biomarkers in Medicine, v. 12, p. 447-454, 2018.

3.
BIRBRAIR, ALEXANDER2018BIRBRAIR, ALEXANDER ; MAGNO, LUIZ A . Pericyte Plasticity in the Brain. Neuroscience Bulletin, p. xx, 2018.

4.
TRINDADE MADEIRA ARAÚJO, FERNANDA2018TRINDADE MADEIRA ARAÚJO, FERNANDA ; ESPÍRITO SANTO, LILIA DE CÁSSIA ; PEIXOTO TEIXEIRA, ANA CAROLINA ; SENRA SANTOS, BEATRIZ ; GALVÃO FILHO, BRUNO ; SOUZA SILVA, THAIS ; DUARTE, MARINA HENRIQUES LAGE ; DA SILVA VASCONCELLOS, ANGÉLICA ; FARIAS DE ALVARENGA, KEVIN AUGUSTO ; VIANA MAGNO, LUIZ ALEXANDRE ; CAVALCANTE, KRISDANY VINÍCIUS ; YOUNG, ROBERT JOHN ; CAMPOS, MARCO ANTÔNIO . Low welfare impact of noise: assessment in an experimental model of mice infected by Herpes simplex-1. APPLIED ANIMAL BEHAVIOUR SCIENCE, v. 207, p. 79-88, 2018.

5.
DE SOUZA NICOLAU, EDUARDO2018DE SOUZA NICOLAU, EDUARDO ; DE ALVARENGA, KEVIN AUGUSTO FARIAS ; TENZA-FERRER, HELIA ; NOGUEIRA, MATHEUS CARVALHO ALVES ; REZENDE, FERNANDA DONIZETE ; NICOLAU, NYCOLLE FERREIRA ; COLLODETTI, MÉLCAR ; DE MIRANDA, DÉBORA MARQUES ; MAGNO, LUIZ ALEXANDRE VIANA ; ROMANO-SILVA, MARCO AURÉLIO . Transcranial Direct Current Stimulation (tDCS) in Mice. Jove-Journal of Visualized Experiments, v. xx, p. xx, 2018.

6.
ALMEIDA, VIVIANI M.2017ALMEIDA, VIVIANI M. ; PAIVA, ANA E. ; SENA, ISADORA F. G. ; MINTZ, AKIVA ; MAGNO, LUIZ ALEXANDRE V. ; BIRBRAIR, ALEXANDER . Pericytes Make Spinal Cord Breathless after Injury. NEUROSCIENTIST, v. 8, p. 107385841773152, 2017.

7.
ANDREOTTI, JULIA P.2017ANDREOTTI, JULIA P. ; LOUSADO, LUIZA ; MAGNO, LUIZ ALEXANDRE V. ; BIRBRAIR, ALEXANDER . Hypothalamic Neurons Take Center Stage in the Neural Stem Cell Niche. Cell Stem Cell, v. 21, p. 293-294, 2017.

8.
CAFÉ OLIVEIRA, LUITA NICE2016CAFÉ OLIVEIRA, LUITA NICE ; MUNIZ-SOBRINHO, JAIRO DA SILVA ; VIANA-MAGNO, LUIZ ALEXANDRE ; OLIVEIRA MELO, SÔNIA CRISTINA ; MACHO, ANTONIO ; Rios-Santos, Fabrício . Detection of multidrug-resistant Mycobacterium tuberculosis strains isolated in Brazil using a multimarker genetic assay for katG and rpoB genes. Brazilian Journal of Infectious Diseases, v. 20, p. 166-172, 2016.

9.
ETIÉVANT, ADELINE2015ETIÉVANT, ADELINE ; MANTA, STELLA ; LATAPY, CAMILLE ; MAGNO, LUIZ ALEXANDRE V. ; FECTEAU, SHIRLEY ; BEAULIEU, JEAN-MARTIN . Repetitive transcranial magnetic stimulation induces long-lasting changes in protein expression and histone acetylation. Scientific Reports, v. 5, p. 16873, 2015.

10.
CARDOSO, CRISTINA PADRE2015CARDOSO, CRISTINA PADRE ; OLIVEIRA, ARGENIL JOSÉ DE ASSIS DE ; BOTONI, FERNANDO ANTÔNIO ; REZENDE, ISABELA CRISTINA PORTO ; ALVES-FILHO, JOSE CARLOS ; CUNHA, FERNANDO DE QUEIROZ ; ESTANISLAU, JULIANA DE ASSIS SILVA GOMES ; MAGNO, LUIZ ALEXANDRE VIANA ; Rios-Santos, Fabricio . Interleukin-10 rs2227307 and CXCR2 rs1126579 polymorphisms modulate the predisposition to septic shock. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, v. 110, p. 453-460, 2015.

11.
QUINONES, LUIS2014QUINONES, LUIS ; LAVANDEROS, MARIA ; CAYUN, JUAN ; GARCIA-MARTIN, ELENA ; AGUNDEZ, JOSE ; CACERES, DANTE ; ROCO, ANGELA ; MORALES, JORGE ; HERRERA, LUISA ; ENCINA, GONZALO ; ISAZA, CARLOS ; REDAL, MARIA ; LAROVERE, LAURA ; SORIA, NESTOR ; ESLAVA-SCHMALBACH, JAVIER ; CASTANEDA-HERNANDEZ, GILBERTO ; LOPEZ-CORTES, ANDRES ; MAGNO, LUIZ ; LOPEZ, MARISOL ; CHIURILLO, MIGUEL ; RODEIRO, IDANIA ; DE GUERRA, DINORAH ; TERAN, ENRIQUE ; ESTEVEZ-CARRIZO, FRANCISCO ; LARES-ASSEF, ISMAEL . Perception of the Usefulness of Drug/Gene Pairs and Barriers for Pharmacogenomics in Latin America. CURRENT DRUG METABOLISM, v. 15, p. 202-208, 2014.

12.
DE REZENDE, VITOR BORTOLO2014DE REZENDE, VITOR BORTOLO ; ROSA, DANIELA VALADÃO ; COMIM, CLARISSA MARTINELLI ; MAGNO, LUIZ ALEXANDRE VIANA ; RODRIGUES, ANA LUCIA SEVERO ; VIDIGAL, PAULA ; JEROMIN, ANDREAS ; Quevedo, João ; ROMANO-SILVA, MARCO AURÉLIO . NCS-1 deficiency causes anxiety and depressive-like behavior with impaired non-aversive memory in mice. PHYSIOLOGY & BEHAVIOR, v. 130, p. 91-98, 2014.

13.
Comim, Clarissa M.2014Comim, Clarissa M. ; SILVA, NAPOLEÃO C. ; MINA, FRANCIELLE ; DOMINGUINI, DIOGO ; SCAINI, GISELLI ; MORAIS, MELINE O.S. ; ROSA, DANIELA V. ; MAGNO, LUIZ ALEXANDRE V. ; STRECK, EMILIO L. ; Romano-Silva, Marco A. ; Quevedo, João ; Dal-Pizzol, Felipe . Evaluation of NCS-1, DARPP-32, and neurotrophins in hippocampus and prefrontal cortex in rats submitted to sepsis. SYNAPSE, v. 68, p. 474-479, 2014.

14.
DE MIRANDA, DEBORA MARQUES2012DE MIRANDA, DEBORA MARQUES ; MAMEDE, MARCELO ; DE SOUZA, BRUNO REZENDE ; DE ALMEIDA BARROS, ALEXANDRE GUIMARÃES ; MAGNO, LUIZ ALEXANDRE ; ALVIM-SOARES, ANTÔNIO ; ROSA, DANIELA VALADÃO ; DE CASTRO, CÉLIO JOSÉ ; MALLOY-DINIZ, LEANDRO ; GOMEZ, MARCUS VINÍCIUS ; DE MARCO, LUIZ ARMANDO ; CORREA, HUMBERTO ; ROMANO-SILVA, MARCO AURÉLIO . Molecular medicine: a path towards a personalized medicine. REVISTA BRASILEIRA DE PSIQUIATRIA, v. 34, p. 82-91, 2012.

15.
COSTA, GUSTAVO N. O.2012COSTA, GUSTAVO N. O. ; MAGNO, LUIZ A. V. ; SANTANA, CINTHIA V. N. ; KONSTANTINOVAS, CIBELE ; SAITO, SAMUEL T. ; MACHADO, MOARA ; Di Pietro, Giuliano ; BASTOS-RODRIGUES, LUCIANA ; MIRANDA, DÉBORA M. ; DE MARCO, LUIZ A. ; Romano-Silva, Marco A. ; Rios-Santos, Fabrício . Genetic Interaction between NAT2, GSTM1, GSTT1, CYP2E1, and Environmental Factors Is Associated with Adverse Reactions to Anti-Tuberculosis Drugs. Molecular Diagnosis & Therapy, v. 16, p. 241-250, 2012.

16.
MIRANDA, L. F. J. R.2011MIRANDA, L. F. J. R. ; MATOSO, R. O. ; RODRIGUES, M. V. ; LIMA, T. O. L. ; NASCIMENTO, A. F. ; Carvalho, F. C. ; Moreira, D. R. M. ; FERNANDES, J. C. ; PAULA, J. J. ; MAGNO, LUIZ ; MAGNO, LUIZ ALEXANDRE VIANA ; CARAMELLI, P. ; Moraes, E. N. . Factors influencing possible delay in the diagnosis of Alzheimer's disease: Findings from a tertiary Public University Hospital. DEMENTIA & NEUROPSYCHOLOGIA, v. 5, p. 328, 2011.

17.
Pena, Sérgio D. J.2011Pena, Sérgio D. J. ; Di Pietro, Giuliano ; Fuchshuber-Moraes, Mateus ; Genro, Julia Pasqualini ; Hutz, Mara H. ; Kehdy, Fernanda de Souza Gomes ; Kohlrausch, Fabiana ; MAGNO, LUIZ ALEXANDRE VIANA ; Montenegro, Raquel Carvalho ; Moraes, Manoel Odorico ; Moraes, Maria Elisabete Amaral de ; Moraes, Milene Raiol de ; Ojopi, Élida B. ; Perini, Jamila A. ; Racciopi, Clarice ; Ribeiro-dos-Santos, Ândrea Kely Campos ; Rios-Santos, Fabrício ; Romano-Silva, Marco A. ; Sortica, Vinicius A. ; Suarez-Kurtz, Guilherme . The Genomic Ancestry of Individuals from Different Geographical Regions of Brazil Is More Uniform Than Expected. PLoS One, v. 6, p. e17063, 2011.

18.
MAGNO, LUIZ ALEXANDRE V.2011MAGNO, LUIZ ALEXANDRE V.; SANTANA, CINTHIA V.N. ; SACRAMENTO, ÉRIKA K. ; REZENDE, VITOR B. ; CARDOSO, MARCUS V. ; MAURÍCIO-DA-SILVA, LUIZ ; NEVES, FERNANDO S. ; MIRANDA, DÉBORA M. ; DE MARCO, LUIZ A. ; CORREA, HUMBERTO ; Romano-Silva, Marco A. . Genetic variations in FOXO3A are associated with Bipolar Disorder without confering vulnerability for suicidal behavior. JOURNAL OF AFFECTIVE DISORDERS, v. 133, p. 633-637, 2011.

19.
CASSOL-JR, OMAR J.2011CASSOL-JR, OMAR J. ; Comim, Clarissa M. ; Constantino, Larissa S. ; Rosa, Daniela V.F. ; MANGO, LUIZ ALEXANDRE V. ; Stertz, Laura ; Kapczinski, Flávio ; Romano-Silva, Marco A. ; Quevedo, João ; Dal-Pizzol, Felipe . Acute low dose of MK-801 prevents memory deficits without altering hippocampal DARPP-32 expression and BDNF levels in sepsis survivor rats. JOURNAL OF NEUROIMMUNOLOGY, v. 230, p. 48-51, 2011.

20.
Di Pietro, Giuliano2010Di Pietro, Giuliano ; Magno, Luiz Alexandre V ; Rios-Santos, Fabrício . Glutathione S-transferases: an overview in cancer research. Expert Opinion on Drug Metabolism & Toxicology, v. 6, p. 153-170, 2010.

21.
MAGNO, L. A. V.2010MAGNO, L. A. V.; Miranda, D. M. ; Neves, F. S. ; Pimenta, G. J. ; Mello, M. P. ; De Marco, L. A. ; Correa, H. ; Romano-Silva, M. A. . Association between AKT1 but not AKTIP genetic variants and increased risk for suicidal behavior in bipolar patients. GENES BRAIN AND BEHAVIOR, v. 9, p. 411-418, 2010.

22.
Talbot, Jhimmy2010Talbot, Jhimmy ; MAGNO, LUIZ ; Santana, Cinthia VN ; Sousa, Sandra MB ; Melo, Paulo RS ; CORREA, RONAN X ; Di Pietro, Giuliano ; Rios-Santos, Fabrício . Interethnic diversity of NAT2 polymorphisms in Brazilian admixed populations. BMC GENETICS, v. 11, p. 87, 2010.

23.
MAGNO, LUIZ ALEXANDRE V.2009MAGNO, LUIZ ALEXANDRE V.; Talbot, Jhimmy ; Talbot, Teddy ; BORGES SANTOS, ALEX MARQUES ; Souza, Renan P. ; Marin, Lauro J. ; MORELI, MARCOS L&AACUTE ; de Melo, Paulo R.S. ; CORR&ECIRC ; RIOS SANTOS, FABR&IACUTE ; Di Pietro, Giuliano . Glutathione S-Transferase Variants in a Brazilian Population. PHARMACOLOGY (ONLINE), v. 83, p. 231-236, 2009.

24.
DEL?GUIDICE, THOMASrintDEL?GUIDICE, THOMAS ; LEMASSON, MORGANE ; ETIÉVANT, ADELINE ; MANTA, STELLA ; MAGNO, LUIZ ALEXANDRE V. ; ESCOFFIER, GUY ; ROMAN, FRANÇOIS S. ; BEAULIEU, JEAN-MARTIN . Dissociations between cognitive and motor effects of psychostimulants and atomoxetine in hyperactive DAT-KO mice. PSYCHOPHARMACOLOGY, v. 231, p. 109-122, rint.

Capítulos de livros publicados
1.
RIOS-SANTOS, F. ; SANTANA, CVN ; MAGNO, L. A. V. ; MACHO, ANTONIO . Cost-Benefit Analysis in Pharmacogenomics: A Decompensated Ratio. In: Luis Quinones. (Org.). Pharmacogenomics in Latin America: Challenges and Opportunities. 1ed.New York: Nova Science Pub Inc, 2017, v. 1, p. 93-107.

2.
RIOS-SANTOS, F. ; MAGNO, L. A. V. . Pharmacogenetics and Metabolism: Past, Present and Future.. In: James Paxton. (Org.). Topics on Drug Metabolism. 1ed.: InTech, 2012, v. 1, p. 61-86.

3.
Rosa, DV ; MAGNO, L. A. V. ; SOUZA, B. R. ; Romano-Silva, M. A. . DARPP. Encyclopedia of Signaling Molecules. 1ed.: Springer Science+Business Media, LLC, 2012, v. , p. 502-.

Apresentações de Trabalho
1.
MAGNO, L. A. V.. Optogenética: ativando neurônios com luz. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
MAGNO, L. A. V.. Neurociência: Células-Tronco e Genética de Transtornos Neurológicos. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
MAGNO, L. A. V.. Diagnóstico Molecular Humano. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
MAGNO, L. A. V.. Carreira científica em Neurociência. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
MAGNO, L. A. V.. Papel do Biomédico na Pesquisa. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
MAGNO, L. A. V.. Optogenética: regulando neurônios com luz. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
FERRER, H. T. ; SILVA, J. F. ; MAGNO, L. A. V. ; GOMEZ, M. V. . Effect of the Phα1β toxin on spinal cord glia in CFA-induced inflammatory pain. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

8.
NOGUEIRA, M. C. A. ; MAGNO, L. A. V. ; ROMANO-SILVA, MARCO AURÉLIO . Papel do sensor neuronal de cálcio tipo 1 (NCS-1) na atividade ansiolítica da lamotrigina em camundongos.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

9.
ETIÉVANT, ADELINE ; MANTA, STELLA ; LATAPY, CAMILLE ; MAGNO, L. A. V. ; FECTEAU, SHIRLEY ; BEAULIEU, JEAN-MARTIN . Repetitive transcranial magnetic stimulation induces chromatin remodelling. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
TEMPONI, B. V. ; SANTIAGO, P. H. M. ; MAGNO, L. A. V. ; ROMANO-SILVA, M.A. . Importância dos camundongos modificados geneticamente para estudo do comportamento animal: uma experiência do PICJr. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

11.
MAGNO, L. A. V.. Biomedicina e Pesquisa em Neurociência. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
OLIVEIRA, W. S. ; HICKSON, R. S. ; MAGNO, L. A. V. . DataPGx: making pharmacogenetic research more productive. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

13.
MAGNO, L. A. V.. Mecanismos moleculares no cérebro relacionados com as sensações prazerosas dos alimentos. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
MAGNO, L. A. V.. Estudo da informação biológica: conceitos básicos e ferramentas. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
MAGNO, L. A. V.. Do RNA às proteínas recombinantes. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
MAGNO, L. A. V.. Biomedicina e Pesquisa em Neurociência. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

17.
MAGNO, L. A. V.. Is there a link between Neuronal Calcium Sensor 1 (Ncs-1) and mood stabilizing effect?. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
MAGNO, L. A. V.; REZENDE, V. B. ; SOUZA, B. R. ; Romano-Silva, M. A. . Neuronal calcium sensor-1 (NCS-1) expression is regulated by mood stabilizers. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

19.
MAGNO, L. A. V.; Miranda, D. M. ; Pimenta, G. J. ; Mello, M. P. ; Neves, F. S. ; De Marco, L. A. ; Correa, H. ; Romano-Silva, M. A. . Association between AKT1 but not AKTIP genetic variants and increased risk for suicidal behavior in bipolar patients. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

20.
ROBERTO, T. ; MAGNO, L. A. V. . Neurobiologia do Suicídio. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

21.
MAGNO, L. A. V.; SANTANA, CVN ; REZENDE, V. B. ; SOUZA, B. R. ; Romano-Silva, M. A. . Neuronal Calcium Sensor-1 (NCS-1) is activated in mood stabilizers-mediated neuroprotection. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

22.
MAGNO, L. A. V.; DE MIRANDA, DEBORA MARQUES ; Pimenta, G. J. ; Mello, M. P. ; Neves, F. S. ; CORREA, HUMBERTO ; DE MARCO, LUIZ ARMANDO ; ROMANO-SILVA, MARCO AURÉLIO . Association between AKT1 but not AKTIP genetic variants and increased risk for suicidal behavior in bipolar patients. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

23.
MAGNO, L. A. V.. Neuropatologia da Doença de Parkinson. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

24.
Talbot, Teddy ; ROCHA, A.V. ; MAGNO, L. A. V. ; Nascimento Júnior, JOR ; SILVA, E. S. ; Rios-Santos, Fabricio ; Di Pietro, Giuliano . Glutathione S-tranferases M1 and T1 genetic polymorphisms are related to the risk of primary open-angle glaucoma: a study in a brazilian population. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

25.
MAGNO, L. A. V.; SOUZA, B. R. ; Torres, K. C. L. ; Miranda, D. M. ; Loyola, F.A.Z. ; DANTÉS, A. C. ; BARROS, A. G. A. ; Quevedo, J. ; Romano-Silva, M. A. . FoxO1 levels modulated by Aripiprazole in rats brains. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

26.
MAGNO, L. A. V.; Azevedo, L. ; FREITAS, W. R. ; SILVA, C. D. C. M. ; Matias, L. F. ; Nunes, G. ; Marisco, P. . Prevalência de Enteroparasitoses, Desnutrição, Anemia Carencial e Anemia Ferropriva em menores de 15 anos em Ilhéus, Bahia.. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

27.
MAGNO, LUIZ; FREITAS, W. R. ; SILVA, C. D. C. M. ; TALBOT, J. ; Marisco, P. . Anemia and intestinal parasitic infections in under fifteen years old people. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

28.
MAGNO, LUIZ; COUTINHO, T. ; Silva, M. V. C. M. ; Marisco, P. ; Azevedo, L. . Eosinofilia e Enteroparasitoses em crianças e jovens residentes em uma área endêmica. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

29.
Viana, M. R. ; BIRBRAIR, ALEXANDER ; Silva, M. V. C. M. ; MAGNO, L. A. V. ; SANTOS, A.C.F. ; Magalhães, J.T. ; Rezende, R. . Análise comparativa da região 16S rDNA V3 de isolados de Chromobacterium violaceum Utilizando a Técnica de DGGE. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

30.
Silva, M. V. C. M. ; MAGNO, LUIZ ; TALBOT, J. ; Marin, L. J. ; Correa, R. X. . Determination of Single Nucleotide Polymorphisms in in N-Acetyltransferase2 Gene in a Group of Individuals from Bahia. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

31.
TALBOT, J. ; Silva, M. V. C. M. ; SILVA, C. D. C. M. ; MAGNO, L. A. V. ; BIRBRAIR, ALEXANDER . Toxic Effects from Violacein, Hemolysin-A (RTX Family) and Metalloproteases - Substances Codified by Chromobacterium violaceum. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

32.
BIRBRAIR, ALEXANDER ; Viana, M. R. ; MAGNO, LUIZ ; TALBOT, J. ; SILVA, C. D. C. M. ; Silva, M. V. C. M. ; SANTOS, A.C.F. ; Magalhães, J.T. ; Dias, J.C.T. ; Rezende, R. . Chromobacterium violaceum - ANÁLISE UTILIZANDO A TÉCNICA DE DGGE PARA FRAGMENTO 16S rDNA V3.. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

33.
BIRBRAIR, ALEXANDER ; MAGNO, L. A. V. ; TALBOT, J. ; Viana, M. R. ; Magalhães, J.T. ; Dias, J.C.T. ; Rezende, R. . ANALYSIS OF sseD AND invB PRIMERS ANNEALING IN A TEMPERATURE GRADIENT - PATOGENICITY REGIONS IN Chromobacterium violaceum. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

34.
BIRBRAIR, ALEXANDER ; MAGNO, LUIZ ; TALBOT, J. ; Dias, J.C.T. ; Rezende, R. . APPLICATION OF PCR-DGGE IN RESEARCH OF DIVERSITY IN Chromobacterium violaceum. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

35.
TALBOT, J. ; MAGNO, L. A. V. ; BIRBRAIR, ALEXANDER ; FREITAS, W. R. ; Dias, J.C.T. ; Rezende, R. . Perfil de resistência a Antibióticos de Isolados Ambientais e Clínicos de Chromobacterium Violaceum do Estado da Bahia-Brasil. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

36.
MAGNO, L. A. V.; MELO, P. R. S. . Malária: Caso de hospedeiro humano como potencial de fator de endemicidade no sul da Bahia. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

37.
MAGNO, L. A. V.; Matias, L. F. ; FREITAS, W. R. ; TALBOT, J. ; SILVA, C. D. C. M. ; BIRBRAIR, ALEXANDER ; Silva, M. V. C. M. ; Melo, Paulo R.S. ; Marisco, P. ; Azevedo, L. . Giardíase e eosinofilia em menores de 15 anos em uma região endêmica em Ilhéus, Bahia.. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

38.
MAGNO, L. A. V.; Marisco, P. ; AMARAL, R. ; Azevedo, L. . Estudo comparativo sobre a prevalência de geohelmintíases em menores de 15 anos em zona urbana de Ilhéus, Bahia. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

39.
TALBOT, T. ; BIRBRAIR, ALEXANDER ; TALBOT, J. ; MAGNO, L. A. V. . Perfil de resistência do molusco Achatina Fulica à ação moluscicida da planta Allamanda cathartica (Apocynaceae) em condições laboratoriais. 2007. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

40.
FREITAS, W. R. ; MAGNO, L. A. V. ; Goes, R. B. . Estudo Comparativoin vitro entre atividade vermífuga de sementes de mamão e os medicamentos mebendazol e albendazol. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

41.
FREITAS, W. R. ; MAGNO, L. A. V. ; Cardoso, M. L. G. . Eficácia in vitro de mebendazol, albendazol e tiabendazol na inibição de ovos de Ascaris lumbricoides. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

42.
FREITAS, W. R. ; TALBOT, J. ; MAGNO, L. A. V. ; Cardoso, M. L. G. . Atividade anti-helmíntica in vitro de extratos aquosos de Allamanda cathartica em comparação com os medicamentos mebendazol e albendazol. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

43.
COUTINHO, T. ; Azevedo, L. ; Marisco, P. ; COSTA, G. N. ; MAGNO, L. A. V. ; Matias, L. F. ; FREITAS, W. R. ; SILVA, C. D. C. M. . Prevalência de enteroparasitoses, desnutrição, anemia carencial e anemoia ferropriva em menores de 15 anos em Ilhéus, Bahia. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

44.
BIRBRAIR, ALEXANDER ; TALBOT, J. ; MAGNO, L. A. V. ; SANTOS, A.C.F. ; Magalhães, J.T. . 16s rDNA PCR and denaturing gradient gel electrophoresis - a single generic test for detecting and differentiating of Chromobacterium violaceum strains. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Produção técnica
Programas de computador sem registro
1.
OLIVEIRA, W. S. ; Magno, Luiz Alexandre V. . DataPGx. 2015.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
Magno, Luiz Alexandre V.. Tratamento do Mal de Parkinson. 2010. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

Redes sociais, websites e blogs
1.
MAGNO, L. A. V.. NeuroPapers. 2010; Tema: Discussão de publicações científicas. (Blog).


Demais tipos de produção técnica
1.
MAGNO, L. A. V.. Técnicas para Diagnósticos das Parasitoses Intestinais. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
MIRANDA, DÉBORA M.; NICOLATO, RODRIGO; ROSA, DANIELA VALADÃO; MAGNO, LUIZ ALEXANDRE V.. Participação em banca de Lucas Roquim e Silva. Associação entre biomarcadores séricos no AVCi maligno e hipertensão intracraniana secundária ao edema: um estudo de caso-controle. 2018. Dissertação (Mestrado em Medicina Molecular) - Universidade Federal de Minas Gerais.

2.
MAGNO, LUIZ; MAGNO, LUIZ ALEXANDRE VIANA; PAULA, J. J.; NAHUM, L. A.. Participação em banca de MARCELO JOSÉ DA SILVA DE MAGALHÃES. Influência de polimorfismos genéticos na detecção do estímulo doce e umami no Homo sapiens: uma revisão sobre os genes TAS1R1, TAS1R2 e TAS1R3. 2015. Dissertação (Mestrado em Tec. da Informação Aplicada a Biol. Computacional) - Faculdade Infórium de Tecnologia.

3.
Romano-Silva, M. A.; BARROS, A. G. A.; CASTRO, C. J.; MAGNO, LUIZ. Participação em banca de JESSIKA CRISTINA BRIDI. Avaliação dos efeitos da cafeína na longevidade do modelo experimental Caenorhabiditis elegans. 2014. Dissertação (Mestrado em Medicina Molecular) - Universidade Federal de Minas Gerais.

4.
MAGNO, LUIZ; PAULA, J. J.; Bicalho, MAC. Participação em banca de RENALICE NEVES VIEIRA. Estudo de associação entre polimorfismos dos genes APOE, BDNF, DCHS2e GAB2com o risco e os endofenótipos relacionados ao Comprometimento Cognitivo Leve Amnéstico e à Doença de Alzheimer2. 2014. Dissertação (Mestrado em Medicina Molecular) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Teses de doutorado
1.
Miranda, D. M.; LAGE, G. M.; SERPA, A. L. O.; MAGNO, LUIZ; ALBUQUERQUE, M. R.. Participação em banca de DANIELLE DE SOUZA COSTA. Variabilidade de desempenho em funções de autorregulação: influência do polimorfismo Val158Met do gene COMT, estabilidade e desfechos associados. 2017. Tese (Doutorado em Medicina Molecular) - Universidade Federal de Minas Gerais.

2.
MAGNO, LUIZ; Marin, L. J.; Freitas, L; AMARO, R.; LUIZ, W.. Participação em banca de CRISTINA PADRE CARDOSO. Análise de polimorfismos nos genes de IL-10, TNF-α, IL-1β, IL-8, CXCR1, CXCR2, TLR4 e associação com parâmetros clínicos e laboratoriais no prognóstico de pacientes com sepse. 2015. Tese (Doutorado em Genética e Biologia Molecular) - Universidade Estadual de Santa Cruz.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
MAGNO, LUIZ. Análise da variabilidade genética no sistema dopaminérgéico como moderadora do risco para o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade. 2016. Universidade Federal de Minas Gerais.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Neuroscience 2018. Optogenetic stimulation of prefrontal glutamatergic transmission drives hyperkinesia and ameliorates motor dysfunctions following depletion of dopamine. 2018. (Congresso).

2.
III Congresso Baiano de Biomedicina e IV Congresso Baiano de Análises Clínicas. Neurociência: Células tronco e genética de transtornos neurológicos. 2016. (Congresso).

3.
IV Simpósio Acadêmico de Biomedicina (UFMG).Optogenética: ativando neurônios com luz. 2016. (Simpósio).

4.
X Semana Integrada de Saúde (UNIFENAS).Minicurso: Diagnóstico Molecular Humano. 2016. (Oficina).

5.
III Semana de Biomedicina (PUC-MG).Optogenética: regulando neurônios com luz. 2015. (Seminário).

6.
IX Semana Integrada da Saúde (UNIFENAS).Carreira científica em Neurociência. 2015. (Simpósio).

7.
Semana Integrada da Saúde (UNIBH).Biomedicina e Pesquisa em Neurociência. 2015. (Encontro).

8.
XIII Congresso de Iniciação Científica (FASB). O Papel do Biomédico na Pesquisa. 2015. (Congresso).

9.
XXIV Semana do Conhecimento da UFMG.Avaliador de seminários. 2015. (Simpósio).

10.
IV Semana Acadêmica dos cursos de Engenharia Agronômica, de Alimentos e Bacharelado Interdisciplinar de Biossistemas.Mecanismos Moleculares no Cérebro Relacionados às Sensações Prazerosas dos Alimentos. 2014. (Encontro).

11.
XXIII Semana do Conhecimento da UFMG.Avaliador de pôsteres. 2014. (Simpósio).

12.
81e Congrès de l"Acfas. 2013. (Congresso).

13.
XXII Semana do Conhecimento da UFMG. Avaliador de Pôster. 2013. (Exposição).

14.
5ème Journée de la recherche en Neurosciences et Santé mentale de l?Université Laval. 2011. (Simpósio).

15.
II Simpósio Internacional de Medicina Molecular. 2011. (Simpósio).

16.
Journée scientifique annuelle du Centre de recherche IUSMQ. 2011. (Encontro).

17.
VII Simpósio Internacional ? Diálogos entre a Clínica e as Neurociências: Psiquiatria Molecular.. 2011. (Simpósio).

18.
Conferência Internacional PET Radiofármacos e suas Aplicações. 2010. (Outra).

19.
II Simpósio Internacional de Saúde.Mesa Redonda: Patologia do Parkinson e Eficácia de Tratamentos. 2010. (Simpósio).

20.
II Simpósio Internacional de Saúde.Neuropatologia da doença de Parkinson. 2010. (Simpósio).

21.
INCTs - Novas perspectivas para o avanço da ciência no Brasil. 2010. (Seminário).

22.
I Simpósio Internacional de Medicina Molecular. 2010. (Simpósio).

23.
VII Jornada Acadêmica de Saúde Mental.Neurobiologia do Suicídio. 2010. (Outra).

24.
XIV Latin American Genetics Association Meeting. 2010. (Congresso).

25.
XIX Semana de Iniciação Científica da UFMG.Avaliador de Pôsteres. 2010. (Outra).

26.
XXXIV Congresso Nacional da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento (SBNeC). 2010. (Congresso).

27.
Expressão de Proteínas Recombinantes (MERCK SA). 2009. (Seminário).

28.
I Congresso IBRO/LARC de Neurociências da América Latina, Caribe e Penísula Ibérica. 2008. (Congresso).

29.
41° Congresso Brasileiro de Patologia Clínica e Medicina Laboratorial. 2007. (Congresso).

30.
XIII Seminário de Iniciação Científica. 2007. (Seminário).

31.
XX Congresso Brasileiro de Parasitologia. 2007. (Congresso).

32.
I Encontro Baiano de Biomedicina. 2006. (Encontro).

33.
I Encontro Nacional dos estudantes de Biomedicina. 2006. (Encontro).

34.
III Seminário de Biologia Molecular. 2006. (Seminário).

35.
I Jornada do Trauma. 2006. (Outra).

36.
X Congresso Brasileiro de Biomedicina. 2006. (Congresso).

37.
XII Seminário de Iniciação Científica. 2006. (Seminário).

38.
1° Seminário de Psicologia sobre Genética. 2005. (Seminário).

39.
11° Seminário de Iniciação Científica. 2005. (Seminário).

40.
8° Semana de Pesquisa e Pós Graduação. 2005. (Outra).

41.
I Congresso Baiano de Biomedicina. 2005. (Congresso).

42.
II Congresso Baiano de Análises Clínicas. 2005. (Congresso).

43.
III Simpósio Internacional de Oncovirologia.. 2005. (Simpósio).

44.
XVI Encontro Nacional de Virologia. 2005. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
MAGNO, LUIZ. 10º Semana integrada de saúde. 2016. (Outro).

2.
SANDE, D. ; D' AVILA, D. ; MAGNO, LUIZ ALEXANDRE VIANA ; MAGNO, LUIZ ; et. al . IX Semana Integrada de Saúde. 2015. (Outro).

3.
MAGNO, LUIZ. II Simpósio Internacional de Medicina Molecular. 2011. (Outro).

4.
MAGNO, LUIZ. I Simpósio Internacional de Medicina Molecular. 2010. (Outro).

5.
MAGNO, LUIZ; TALBOT, J. ; Silva, M. V. C. M. ; FREITAS, W. R. ; SILVA, C. D. C. M. . I Encontro Baiano de Biomedicina. 2006. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
EDUARDO DE SOUZA NICOLAU. Investigação das alterações moleculares, celulares e comportamentais evocadas pela Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua em Modelos Animais. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Medicina Molecular) - Universidade Federal de Minas Gerais, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Coorientador).

2.
RÔMULO SILVEIRA RAMOS. Desenvolvimento de um aplicativo para dispositivos móveis como ferramenta didática para ensino em biologia. Início: 2017. Dissertação (Mestrado profissional em Mestrado de Tecnologias da Saúde) - Centro Mineiro de Ensino Superior Promove. (Orientador).

3.
THALITA LAUANNA GONÇALVES DA SILVA FERREIRA. O EFEITO DO PROGRAMA DE EXERCÍCIO INTRA-DIALITÍCOS EM PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA SOBRE OS PARAMÊTROS DA DEPRESSÃO E CITOCINAS INFLAMATÓRIAS. Início: 2017. Dissertação (Mestrado profissional em Mestrado de Tecnologias da Saúde) - Centro Mineiro de Ensino Superior Promove. (Orientador).

Tese de doutorado
1.
HELIA TENZA FERRER. Envolvimento de células da glia na ação antinoceptiva da toxina Phα1β e da ω-conotoxina na dor inflamatória e neuropática. Início: 2014. Tese (Doutorado em Medicina Molecular) - Universidade Federal de Minas Gerais, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Coorientador).

Iniciação científica
1.
MATHEUS FELIPE GUIMARÃES AGUIAR. Plataforma para desenvolvimento de aplicações terapêuticas da optogenética. Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Biomedicina) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. (Orientador).

2.
NYCOLLE FERREIRA NICOLAU. Investigação das alterações moleculares, celulares e comportamentais evocadas pela Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua em Modelos Animais. Início: 2016. Iniciação científica (Graduando em Biomedicina) - Universidade FUMEC. (Orientador).

3.
MÉLCAR COLLODETTI. Plataforma para desenvolvimento de aplicações terapêuticas da optogenética. Início: 2016. Iniciação científica (Graduando em Biomedicina) - Universidade Federal de Minas Gerais, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).

4.
ANA PAULA CARNEIRO RODRIGUES. Emprego da terapia gênica com o sensor neuronal de cálcio tipo-1 (NCS-1) para tratar a neurodegeneração dopaminérgica. Início: 2016. Iniciação científica (Graduando em Biomedicina) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. (Orientador).

5.
MARCELO FALCÃO BARROS. Plataforma para desenvolvimento de aplicações terapêuticas da optogenética. Início: 2015. Iniciação científica (Graduando em Medicina) - Universidade Federal de Minas Gerais. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
FABIANO FRANCA MOREIRA. Aplicação da visão computacional no diagnóstico de dengue através da prova do laço. 2017. Dissertação (Mestrado em Tec. da Informação Aplicada a Biol. Computacional) - Faculdade Infórium de Tecnologia, . Orientador: Luiz Alexandre Viana Magno.

2.
THIAGO NOGUEIRA TOLENTINO BARBOSA. Simulações optogenéticas como estratégia terapêutica para a obesidade: um estudo de núcleos hipotalâmicos. 2016. Dissertação (Mestrado em Tec. da Informação Aplicada a Biol. Computacional) - Faculdade Infórium de Tecnologia, . Orientador: Luiz Alexandre Viana Magno.

3.
WELBER DA SILVA OLIVEIRA. Integração de Sistema On-Line à Laboratório de Pesquisa Clínica. 2016. Dissertação (Mestrado em Tec. da Informação Aplicada a Biol. Computacional) - Faculdade Infórium de Tecnologia, . Orientador: Luiz Alexandre Viana Magno.

4.
CINTHIA VILA NOVA SANTANA. Avaliação de polimorfismos nos genes POMC e AMPK e sua relação com FOXO3A na obesidade mórbida. 2012. Dissertação (Mestrado em Medicina Molecular) - Universidade Federal de Minas Gerais, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Luiz Alexandre Viana Magno.

Tese de doutorado
1.
CRISTINA PADRE CARDOSO. Análise de polimorfismos nos genes de IL-10, TNF-α, IL-1β, IL-8, CXCR1, CXCR2, TLR4 e associação com parâmetros clínicos e laboratoriais no prognóstico de pacientes com sepse. 2015. Tese (Doutorado em Genética e Biologia Molecular) - Universidade Estadual de Santa Cruz, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Luiz Alexandre Viana Magno.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
LUANA APARECIDA COSTA ARAÚJO. Padronização do sequenciamento de nova geração (NGS) em amostras positivas para febre amarela no laboratório central do Estado de Minas Gerais (LACEN-MG). 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biomedicina) - Universidade José do Rosário Vellano. Orientador: Luiz Alexandre Viana Magno.

2.
GABRIELA ABRANTES NICÁCIO. Padronização do sequenciamento de nova geração (NGS) em amostras positivas para febre amarela no laboratório central do Estado de Minas Gerais (LACEN-MG). 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biomedicina) - Universidade José do Rosário Vellano. Orientador: Luiz Alexandre Viana Magno.

3.
RODRIGO SOUZA DA SILVA. Doença renal crônica: marcadores exógenos para determinar a Taxa de Filtração Glomerular. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biomedicina) - Universidade José do Rosário Vellano. Orientador: Luiz Alexandre Viana Magno.

4.
CAMILA BARBOSA OLIVEIRA SILVA. Biomarcadores moleculares do câncer de mama. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biomedicina) - Universidade José do Rosário Vellano. Orientador: Luiz Alexandre Viana Magno.

5.
ISA LORENA FERREIRA COSTA SREELDIN. biomarcadores moleculares do câncer de mama. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biomedicina) - Universidade José do Rosário Vellano. Orientador: Luiz Alexandre Viana Magno.

6.
MONIQUE MARCELI DA SILVA VELOSO. Biomarcadores Associados a Enfermidades do EnvelhecimentoEnvelhecimento. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biomedicina) - Universidade José do Rosário Vellano. Orientador: Luiz Alexandre Viana Magno.

Iniciação científica
1.
RODRIGO SOUZA DA SILVA. Plataforma para desenvolvimento de aplicações terapêuticas da optogenética. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Biomedicina) - Universidade José do Rosário Vellano. Orientador: Luiz Alexandre Viana Magno.

2.
EDUARDO NICOLAU. Plataforma para desenvolvimento de aplicações terapêuticas da optogenética. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Biomedicina) - Centro Universitário UNA. Orientador: Luiz Alexandre Viana Magno.



Inovação



Programa de computador sem registro
1.
OLIVEIRA, W. S. ; Magno, Luiz Alexandre V. . DataPGx. 2015.


Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
MAGNO, L. A. V.. Neuropatologia da Doença de Parkinson. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
MAGNO, L. A. V.. Biomedicina e Pesquisa em Neurociência. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
MAGNO, L. A. V.. Optogenética: regulando neurônios com luz. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Cursos de curta duração ministrados
1.
MAGNO, L. A. V.. Técnicas para Diagnósticos das Parasitoses Intestinais. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
Magno, Luiz Alexandre V.. Tratamento do Mal de Parkinson. 2010. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).


Redes sociais, websites e blogs
1.
MAGNO, L. A. V.. NeuroPapers. 2010; Tema: Discussão de publicações científicas. (Blog).



Outras informações relevantes


- Membro da Comissão Especial para elaboração de Projeto de Programa de Mestrado/Doutorado em BIOTECNOLOGIAS EM PROCESSOS DE SAÚDE (Universidade Santa Úrsula).
- Estágio Voluntário em Pesquisa (UESC) - "Estudo Comparativo de Prevalência de Desnutrição, Enteroparasitoses, e Anemia Carencial em Menores de 15 anos em Ilhéus, Bahia". (Maio/2005 - Maio/2007)
- Monitor Bolsista (UESC) - Bioquímica (Maio/2006 - Janeiro/2007)
- Monitor Voluntário (UESC) - Parasitologia Médica (Março/2007 - Julho/2007)



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 11/12/2018 às 24:10:20