Aline Anderson de Castro

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7874145744664128
  • Última atualização do currículo em 16/04/2018


Possui graduação em Bacharelado em Meteorologia pelo Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (2005), mestrado em Meteorologia pelo Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (2009) e doutorado em CIÊNCIA DO SISTEMA TERRESTRE pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (2017). Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Meteorologia Física, atuando principalmente nos seguintes temas: vulnerabilidade, enchentes, eventos extremos, precipitation e amazon basin. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Aline Anderson de Castro
Nome em citações bibliográficas
CASTRO, A. A.;CASTRO, ALINE ANDERSON DE

Endereço


Endereço Profissional
Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.
Av. dos Astronautas, 1758
Jd da Granja
12227010 - São José dos Campos, SP - Brasil
Telefone: (12) 32087782


Formação acadêmica/titulação


2012 - 2017
Doutorado em CIÊNCIA DO SISTEMA TERRESTRE.
Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, INPE, Brasil.
com período sanduíche em Woods Hole Research Center (Orientador: Michael T. Coe).
Título: IMPACTO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NOS BALANÇOS DE CARBONO E ÁGUA E NA DINÂMICA DE ALAGAMENTO NA AMAZÔNIA: UM ESTUDO COM O MODELO ACOPLADO INLAND-THMB, Ano de obtenção: 2017.
Orientador: Luz Adriana Cuartas Pineda.
Coorientador: Antonio Donato Nobre.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Hidrologia; Inundações; Modelagem; Dinâmica da vegetação.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra
Grande Área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Hidrologia.
2006 - 2009
Mestrado em Meteorologia.
Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas, IAG/USP, Brasil.
Título: Análises de Algumas Relações Entre Aerossol e Chuva na Região Amazônica,Ano de Obtenção: 2009.
Orientador: Maria Assunção Faus da Silva Dias.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
1996 - 2005
Graduação em Bacharelado em Meteorologia.
Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas, IAG/USP, Brasil.




Formação Complementar


2016 - 2016
School of Advanced Science on Nitrogen Cycling, Envorinmental sustainabilit. (Carga horária: 80h).
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
2012 - 2012
Introdução ao Spring. (Carga horária: 40h).
Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, INPE, Brasil.


Atuação Profissional



Fundação de Ciência, Aplicações e Tecnologia Espaciais, FUNCATE/SP, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Especialista em Geoprocessamento Pleno I,, Carga horária: 44, Regime: Dedicação exclusiva.


Centro de Ciência do sistema Terrestre, CCST/INPE, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2017
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista EXP A - Rede Clima, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Assistente de pesquisa - Amazalert, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista EXP A - Rede Clima, Carga horária: 40
Outras informações
Durante esta bolsa foram desenvolvidos os campos de descarga fluvial de rios no oceano, utilizando o modelo se superfície INLAND-THMB

Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de doutorado CAPES, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista DTI 2 - Rede Clima, Carga horária: 40
Outras informações
O projeto desenvolvido no decorrer da bolsa DTI-2 é ainda uma continuação dos projetos anteriores, associado à componente hidrológica do modelo de processos de superfície INLAND. Durante este período foi introduzido no modelo acoplado INLAND-THMB o cálculo da evaporação em superfícioes cobertas por água.

Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista DTI 2 - Rede Clima, Carga horária: 40
Outras informações
O projeto desenvolvido no decorrer da bolsa DTI-2 é uma continuação do projeto anterior e, desta forma, está associado à componente hidrológica do modelo de processos de superfície INLAND. Após o acoplamento do INLAND ao modelo de transporte hídrico THMB (do inglês Terrestrial Hydrological Model with Biochemistry), foi necessárioa a reestruturação do código do modelo, de forma que ele pudesse ser utilizado globalmente de forma automática.

Vínculo institucional

2010 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista DTI 2 - Rede Clima, Carga horária: 40
Outras informações
O projeto desenvolvido no decorrer da bolsa DTI-2 está associado à componente hidrológica do modelo de processos de superfície INLAND. Como na maioria dos modelos de superfície, o balanço de água do INLAND só considera os fluxos verticais, não considerando os transportes horizontais de água. Para incluir este processo, o INLAND foi acoplado ao modelo de transporte hídrico THMB (do inglês Terrestrial Hydrological Model with Biochemistry).

Vínculo institucional

2010 - 2010
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Auxiliar de Pesquisa, Carga horária: 40
Outras informações
Neste período foi dada continuidade na atividade exercida no DGE, tendo mudado apenas a divisão de vínculo.

Atividades

09/2010 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , CCST/INPE, .


Divisão de Geofisica Espacial, DGE/INPE, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Auxiliar de Pesquisa, Carga horária: 40
Outras informações
Neste período foi iniciado estudo sobre a variação na distribuição anual de precipitação em grandes centros urbanos. Além de trabalho apresentado em Congresso, está em andamento a preparação de um artigo a ser submetido para revista.


LBA, LBA/INPA, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Assitente de Pesquisa, Carga horária: 40
Outras informações
Durante este período foi desenvolvido artigo para publicação em revista juntamente com o Dr. Prakki Satyamurty, além de publicação dos resultados do mestrado em Congresso, Simpósio e Conferência.


Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas - USP, IAG, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2005
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica, Carga horária: 20
Outras informações
Durante este período foram desenvolvidos trabalhos referentes a análise de perfis de aquecimento diabático na atmosfera, em níveis altos, associados à presença de nuvens.

Vínculo institucional

2000 - 2003
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Gerente de projetos, Carga horária: 20
Outras informações
Participação no Projeto LBA, atuando na parte administrativa (2000-2003) e também participando das campanhas de coleta intensiva de coleta de dados, realizando lançamento de radiossondagens, operando balões cativos e auxiliando no radar meteorológico. O Projeto LBA - (do inglês, Large Scale Biosphere-Atmosphere Experiment in Amazonia) tem como objetivo gerar novos conhecimentos necessários à compreensão do meio ambiente amazônico. O LBA é uma iniciativa internacional de pesquisa liderada pelo Brasil. Envolve pesquisadores de diversas áreas, tais como, químicos, físicos, meteorologistas, biólogos, agrônomos, hidrólogos, entre outros.


Somar Meteorologia - São Paulo, SOMAR, Brasil.
Vínculo institucional

1998 - 1999
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 20


EE PROF PEDRO CASEMIRO LEITE, EEPCL, Brasil.
Vínculo institucional

1997 - 1997
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professora
Outras informações
Professora de matemática e física



Linhas de pesquisa


1.
Hidrologia e modelagem hidrológica
2.
Modelagem de superfície continental com vegetação dinâmica
3.
Mudanças climáticas
4.
Interação biosfera-atmosfera


Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Projeto MSA/BNDES (Monitoramento Ambiental por Satélite no Bioma Amazônia) - Subprojeto 6 - Disponibilização de ferramentas de modelagem de mudanças de Uso da Terra
Descrição: Descrição: O projeto tem por objetivo apoiar o desenvolvimento de estudos sobre usos e cobertura da terra no Bioma Amazônia, bem como a ampliação e o aprimoramento do monitoramento ambiental por satélites realizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). O projeto abrange toda a região Amazônica e, em determinadas ações, tem potencial de compartilhamento da metodologia e de utilização dos dados, tecnologias e equipamentos para monitoramento ambiental em outras regiões e biomas brasileiros, assim como em outros países tropicais. A operação contempla sete subprojetos, listados abaixo: 1. Mapeamento do uso e cobertura da terra na Amazônia Legal; 2. Aprimoramento do software TerraAmazon; 3. Melhoria dos serviços de recepção, distribuição e uso das imagens de sensoriamento remoto do INPE; 4. Aprimoramento do monitoramento de focos de queimadas e incêndios florestais; 5. Estudo das trajetórias de padrões e processos na caracterização de dinâmicas do desmatamento na Amazônia; 6. Disponibilização de ferramentas de modelagem de mudanças de uso da terra; 7. Melhoria dos métodos de estimativa de biomassa e de modelos de estimativa de emissões por mudança de uso da Terra. O objetivo principal do Subprojeto 6 é possibilitar que as ferramentas de modelagem dos processos de mudanças de uso e cobertura da terra e estimativa de emissões desenvolvidas pelo INPE (LuccME, INPE-EM), para fins de pesquisa, possam ser disponibilizadas como produtos finais, gratuitamente e com código aberto, tornando-as, assim, acessíveis a um maior número de atores na sociedade. Essas ferramentas procuram representar processos de mudanças de uso e cobertura da terra e emissões de gases do efeito estufa associadas, quantificando a relação entre o processo estudado e os fatores socioeconômicos e biofísicos que o determinam. Servem para apoiar a análise das causas e consequências destes rocessos, e tem por objetivo possibilitar análise prévia de possíveis implicações de ações públicas, privadas ou da sociedade civil nas trajetórias de uso atuais. Os modelos construídos com base em tais ferramentas apoiam a análise de alternativas de redução de emissão de gases do efeito estufa, pois permitem visualizar e comparar as possíveis conseqüências de diferentes opções de ação pública e/ou privada em determinada área. Eles também permitem a construção de cenários espacialmente explícitos (mapas de uso em situações futuras) e indicadores quantitativos (por exemplo, C02 emitido, perda de biodiversidade). Esses modelos também podem ser utilizados para projetar linhas de base em projetos de redução de emissões...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Modelagem de superficie continental com vegetaçnao dinâmica.
2.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Hidrologia.
3.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Modelagem hidrológica.
4.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia/Especialidade: Meteorologia Física.
5.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia/Especialidade: Meteorologia Dinâmica.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2017
Melhor trabalho Oral (Categoria profissional) da área de Desertificação, XX Congresso Brasileiro de Agrometeorologia e do V Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação.
2005
Melhor apresentação poster em Física do Clima, categoria Graduação, II CEB-LBA, Comitê Treinamento & Educação do Experimento LBA..


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
SANTOS, T. S.2017SANTOS, T. S. ; CASTRO, A. A. ; SILVA, A. R. ; Queiroz, D. E> ; Silva, T. G. F. . Projeção da suscetibilidade a desertificação em Pernambuco utilizando o modelo HADGEM-ES. REVISTA BRASILEIRA DE GEOGRAFIA FÍSICA, v. 10, p. 1170-1179, 2017.

2.
SANTOS, THALYTA SOARES DOS2015SANTOS, THALYTA SOARES DOS ; MENDES, DAVID ; CASTRO, ALINE ANDERSON DE ; SILVA, ALLAN RODRIGUES . INCERTEZAS DAS PROJEÇÕES DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS: ANÁLISE PRELIMINAR. CIÊNCIA E NATURA, v. 37, p. 63-68, 2015.

3.
SANTOS, T. S.2013SANTOS, T. S. ; SILVA, A. R. ; GOMES, A. C. S. ; COSTA, M. S. ; COUTINHO, M. D. L. ; CASTRO, A. A. . Evolução da Camada Limite Planetária Durante um Evento de Friagem em Rondônia.. Ciência e Natura, v. Especial, p. 246, 2013.

4.
SANTOS, T. S.2013SANTOS, T. S. ; GOMES, A. C. S. ; COUTINHO, M. D. L. ; SILVA, A. R. ; CASTRO, A. A. . Análise de Eventos Extremos na Região Amazônica.. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 6, p. 1356-1370, 2013.

5.
Satyamurty, P.2010 Satyamurty, P. ; CASTRO, A. A. ; Tota, J. ; GULARTE, L. E. S. ; Manzi, A. O. . Rainfall trends in the Brazilian Amazon Basin in the past eight decades. Theoretical and Applied Climatology, v. 99, p. 139-148, 2010.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
CASTRO, A. A.; BEZERRA, G. S. . AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE À ENCHENTE NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO, BRASIL. In: XVII Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2012, Gramado. Anais do XVII Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2012.

2.
Teixeira, V.A. ; Cruz, G. ; Alvez, M. ; Vanz, A. ; CORREA, C. ; Silva, A.N.B. ; CASTRO, A. A. . CARACTERÍSTICAS DOS CICLONES QUE CAUSAM DESASTRES NATURAIS EM SANTA CATARINA: UM ESTUDO DE CASO.. In: XVII Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2012, Gramado. Anais do XVII Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2012.

3.
CASTRO, A. A.; LONGO, K. ; FREITAS, S. ; SIQUEIRA, R. . Variação decadal do ciclo anual de precipitação em áreas urbanas no leste de São Paulo. In: XVI Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2010, Belém. Anais do XVI CBMET, 2010.

4.
SILVA, A. R. ; LYRA, R. F. F. ; SILVA JUNIOR, R. S. ; SANTOS, T. S. ; MARCHI, A. C. ; CASTRO, A. A. ; RABELO, F. D. ; RAMON, D. N. S. . Propriedades do vento no litoral, agreste e sertão alagoano.. In: 1° Seminário Nacional de Energia do Vento, 2010, 2010, Belo Horizonte. Anais do 1° Seminário Nacional de Energia do Vento, 2010.

5.
CASTRO, A. A.; Silva Dias, M. A. F. . ANÁLISE EMPÍRICA DAS RELAÇÕES ENTRE AEROSSÓIS E A CONVECÇÃO NA AMAZÔNIA PARTE I: ANÁLISES ESTATÍSTICAS. In: XV congresso Brasileiro de Mateorologia, 2008, são Paulo. Anais do XV Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2008.

6.
CASTRO, A. A.; Silva Dias, M. A. F. . Impactos Climáticos das variações de espessura óptica durante a campanha de coleta de dados DRYTOWET na região amazônica. In: XIV Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2006, Florianópolis. Anais do XIV Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2006.

7.
CASTRO, A. A.; Silva Dias, P. L. ; Silva Dias, M. A. F. ; Longo, M. . Avaliação das fontes de calor diabáticas durante o SALLJEX. In: XIII Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2004, Fortaleza. Anais do XIII Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2004.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
SANTOS, T. S. ; SILVA, A. R. ; CASTRO, A. A. ; JARDIM, A. M. R. F ; ARAUJO JUNIOR, G. N ; SILVA, T. G. F. da. . Projeções de conforto térmico e seus efeitos na saúde humana para o século XXI. In: VII Congresso Brasileiro de Biometeorologia, Ambiência, Comportamento e Bem-Estar Animal, 2017, Jaboticabal. Anais do VII Congresso Brasileiro de Biometeorologia, Ambiência, Comportamento e Bem-Estar Animal, 2017.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
CASTRO, A. A.; CUARTAS, A. ; COE, M. ; KOUMROUYAN, A. ; PANDAY, P. ; LEFEBVRE, P. ; PADOVANI, C. ; COSTA, M. ; OLIVEIRA, G. S. . Modeling the hydrological patterns on Pantanal wetlands, Brazil. In: AGU Fall Meeting, 2014, San Francisco. AGU Fall Meeting, 2014.

2.
CASTRO, A. A.; Silva Dias, M. A. F. . ANÁLISE EMPÍRICA DAS RELAÇÕES ENTRE AEROSSÓIS E A CONVECÇÃO NA AMAZÔNIA PARTE II: ESTUDOS DE CASO. In: Conferência Científica Internacional Amazônia em Perspectiva Ciência Integrada para um Futuro Sustentável, 2008, Manaus - AM. Anais da Conferência Científica Internacional Amazônia em Perspectiva Ciência Integrada para um Futuro Sustentável, 2008.

3.
CASTRO, A. A.; Silva Dias, M. A. F. . EMPYRICAL ANALYSIS OF RELATION BETWEEN AEROSOLS AND CONVECTION IN THE AMAZON. In: International Radiation Symposium, 2008, Foz do Iguaçu. IRS2008, 2008.

4.
CASTRO, A. A.; Silva Dias, M. A. F. ; Silva Dias, P. L. . Análise de Perfis de Aquecimento Diabático Durante a Campanha de Coleta de Dadso DRYTOWET. In: II Congresso de Estudantes bolsistas do Experimento LBA, 2005, Manaus. http://www.lbaconferencia.org/manaus_conf_2005/resumos_julho2005.pdf, 2005.

5.
CASTRO, A. A.; Silva Dias, M. A. F. ; Longo, M. ; Silva Dias, P. L. . Perfis de aquecimento diabático na Região Amazônica. In: III Conferência Científica do LBA, 2004, Brasília. http://www.lbaconferencia.org/port/, 2004.

Apresentações de Trabalho
1.
CASTRO, A. A.; CUARTAS, A. ; COE, M. ; KOUMROUYAN, A. ; PANDAY, P. ; LEFEBVRE, P. ; PADOVANI, C. ; COSTA, M. ; OLIVEIRA, G. S. . Modeling the hydrological patterns on Pantanal wetlands, Brazil. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
CASTRO, A. A.; BEZERRA, G. S. . AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE À ENCHENTE NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO, BRASIL. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
CASTRO, A. A.; Silva Dias, M. A. F. . ANÁLISE EMPÍRICA DAS RELAÇÕES ENTRE AEROSSÓIS E A CONVECÇÃO NA AMAZÔNIA PARTE I: ANÁLISES ESTATÍSTICAS. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
CASTRO, A. A.; Silva Dias, M. A. F. . ANÁLISE EMPÍRICA DAS RELAÇÕES ENTRE AEROSSÓIS E A CONVECÇÃO NA AMAZÔNIA PARTE II: ESTUDOS DE CASO. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
CASTRO, A. A.; Silva Dias, M. A. F. . EMPYRICAL ANALYSIS OF RELATION BETWEEN AEROSOLS AND CONVECTION IN THE AMAZON.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

6.
CASTRO, A. A.; Silva Dias, M. A. F. . Impactos Climáticos das variações de espessura óptica durante a campanha de coleta de dados DRYTOWET na região amazônica. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
CASTRO, A. A.; Silva Dias, M. A. F. ; Silva Dias, P. L. . Análise de Perfis de Aquecimento Diabático Durante a Campanha de Coleta de Dadso DRYTOWET. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
CASTRO, A. A.; Silva Dias, P. L. ; Silva Dias, M. A. F. ; Longo, M. . Avaliação das fontes de calor diabáticas durante o SALLJEX.. 2004. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
CASTRO, A. A.; Silva Dias, M. A. F. ; Longo, M. ; Silva Dias, P. L. . Perfis de aquecimento diabático na Região Amazônica.. 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Produção técnica
Programas de computador sem registro
1.
SANTOS, T. S. ; CASTRO, A. A. . Reliability Ensemble Averaging.. 2010.

2.
SANTOS, T. S. ; CASTRO, A. A. . Standardized Precipitation Index. 2010.


Demais tipos de produção técnica
1.
NOBRE, P. ; BRASSEUR, G. ; CARTON, J. ; COE, M. ; KRUSCHE, A. ; NOBRE, A. D. ; LACERDA, L. D. ; VINAYCHANDRAN, P. N. ; ALMEIDA, R. ; GIAROLLA, E. ; CAMARGO JUNIOR, H. ; CASTELAO, G. P. ; CASTRO, A. A. ; CUARTAS, L. A. ; SIQUEIRA, L. S. P. . São Paulo Summer School on Global Climate Modeling. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Bancas




Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
CASTRO, A. A.. Avaliador dos trabalhos submetidos ao XX Congresso Brasileiro de Agrometeorologia e do V Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação no Semiárido Brasileiro. 2017.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
XVII Congresso Brasileiro de Meteorologia. AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE À ENCHENTE NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO, BRASIL. 2012. (Congresso).

2.
São Paulo Summer School on Global Climate Modeling. 2011. (Encontro).

3.
SAEMC project meeting.DECADAL VARIATION OF THE ANNUAL CYCLE OF PRECIPITATION ON AREAS WITH INTENSIVE URBAN SPRAWLING IN SOUTHEASTERN BRAZIL. 2010. (Encontro).

4.
Conferência Científica Internacional Amazônia em Perspectiva Ciência Integrada para um Futuro Sustentável. ANÁLISE EMPÍRICA DAS RELAÇÕES ENTRE AEROSSÓIS E A CONVECÇÃO NA AMAZÔNIA PARTE II: ESTUDOS DE CASO. 2008. (Congresso).

5.
International Radiation Symposium.EMPYRICAL ANALYSIS OF RELATION BETWEEN AEROSOLS AND CONVECTION IN THE AMAZON. 2008. (Simpósio).

6.
XV congresso Brasileiro de Mateorologia. ANÁLISE EMPÍRICA DAS RELAÇÕES ENTRE AEROSSÓIS E A CONVECÇÃO NA AMAZÔNIA PARTE I: ANÁLISES ESTATÍSTICAS. 2008. (Congresso).

7.
6th RAMS/BRAMS/OLAM International Users Workshop. 2006. (Outra).

8.
XIV Congresso Brasileiro de Meteorologia. Impactos climáticos das variações de espessura óptica durante a campanha de coleta de dados DRYTOWET na região amazônica. 2006. (Congresso).

9.
II Conferência Regional sobre Mudanças Globais: América do Sul. 2005. (Simpósio).

10.
II Congresso de Estudantes e Bolsistas do LBA. Análise dos perfis de aquecimento diabático durante a campanha de coleta de dados DRYTOWET. 2005. (Congresso).

11.
III Conferência Científica do LBA. Perfis de aquecimento diabático na Região Amazônica. 2004. (Congresso).

12.
XIII Congresso Brasileiro de Meteorologia. Avaliação das fontes diabáticas de calor durante o SALLJEX. 2004. (Congresso).

13.
XII Congresso Brasleiro de Meteorologia. 2002. (Congresso).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 12/12/2018 às 3:00:43