Juliana Marques Morais

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3199514013354219
  • Última atualização do currículo em 19/01/2018


É graduada em História pela Universidade Estadual de Londrina (UEL, 2011). Mestre em História Social pela Universidade Estadual de Londrina (UEL, 2014). Atualmente é doutoranda em História Social pela Universidade de São Paulo (USP). Tem experiência na área de História, com ênfase em História Antiga, principalmente nos seguintes temas: Conflitos Religiosos, Martírio e África romana. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Juliana Marques Morais
Nome em citações bibliográficas
MORAIS, J. M.;MORAIS, JULIANA MARQUES

Endereço


Endereço Profissional
Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas.
Avenida Professor Lineu Prestes, 388
Butantã
05508000 - São Paulo, SP - Brasil
Telefone: (11) 31913786


Formação acadêmica/titulação


2015
Doutorado em andamento em História Social.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Conflitos Religiosos e Combate ao Diabo: identidade, memória e práticas sociais no Norte da África entre os séculos IV e V.,
Orientador: Julio Cesar Magalhães de Oliveira.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Antiga e Medieval.
Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico; Educação.
2012 - 2014
Mestrado em História Social.
Universidade Estadual de Londrina, UEL, Brasil.
Título: Levantes religiosos e combate ao diabo: concepções e práticas sociais no norte da África entre os séculos IV e V,Ano de Obtenção: 2014.
Orientador: Prof Dr Julio Cesar Magalhães de Oliveira.
Palavras-chave: Norte da África; perseguição; conflitos religiosos; Antiguidade tardia; práticas sociais.
2013 - 2014
Especialização em Gestão Escolar.
Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO, Brasil.
Título: Educação e Trabalho: entre concepções teóricas e práticas escolares.
Orientador: Prof Dr Claudio Cesar de Andrade.
2008 - 2011
Graduação em História.
Universidade Estadual de Londrina, UEL, Brasil.
Título: O Combate ao Demônio nas fontes norte-africanas no século III: entre concepções e práticas sociais.
Orientador: Prof Dr Julio Cesar Magalhães de Oliveira.




Formação Complementar


2016
Latim. (Carga horária: 120h).
Faculdade de São Bento de São Paulo, FSB-SP, Brasil.
2016 - 2016
Extensão universitária em Programa de Aperfeiçoamento de Ensino - PAE. (Carga horária: 14h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2015 - 2015
Inglês A1. (Carga horária: 60h).
Universia Brasil, UNIVERSIA, Brasil.
2011 - 2011
Extensão universitária em Língua e Cultura Latina. (Carga horária: 60h).
Universidade Estadual de Londrina, UEL, Brasil.
1998 - 2003
Inglês. (Carga horária: 500h).
Kids e Co., KIDS E CO., Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Estadual de Londrina, UEL, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2011
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 20

Atividades

11/2010 - 11/2010
Outras atividades técnico-científicas , Centro de Letras e Ciências Humanas, Centro de Letras e Ciências Humanas.

Atividade realizada
Monitoria - VIII Ciclo de estudos Antigos e Medievais e IX Jornada de Estudos Antigos e Medievais.
07/2008 - 12/2008
Estágios , Museu Histórico de Londrina - Pe. Carlos Weiss, .

Estágio realizado
Estágio Voluntário no Museu Histórico de Londrina - Pe. Carlos Weiss.
11/2008 - 11/2008
Outras atividades técnico-científicas , Museu Histórico de Londrina - Pe. Carlos Weiss, Museu Histórico de Londrina - Pe. Carlos Weiss.

Atividade realizada
Monitoria no evento "VII Tem Criança no Museu".

Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Regime: Dedicação exclusiva.



Projetos de pesquisa


2016 - Atual
Grupos subalternos e práticas populares na Antiguidade (grupo de pesquisa CNPq)
Descrição: A história social do mundo antigo foi durante muito tempo marcada não apenas pelo ponto de vista aristocrático inerente à maioria de nossas fontes textuais, mas também pelo predomínio no século XX dos modelos normativos do funcionamento das sociedades. O resultado foi uma tendência a enfatizar as estruturas de dominação ou o papel das elites, em detrimento dos estudos sobre os grupos subalternos e populares nos termos de seus próprios padrões, expectativas e experiências. Embora os temas de pesquisa em História Antiga tenham sido em muito ampliados desde os anos 1960, a dificuldade de construir uma visão plausível de qualquer aspecto da sociedade para além dos mais altos estratos de riqueza, poder ou status social continuou sendo uma característica marcante da disciplina, em contraste com os desenvolvimentos ocorridos nas Ciências Sociais e em outros campos da História. Nos últimos anos, porém, a reflexão mais aprofundada sobre o lugar da História Antiga em um mundo em que a tradição clássica deixou de ser dominante e a emergência de centros periféricos de pesquisa em países como o Brasil, com suas experiências de exclusão, violência e desigualdade social, têm levado os classicistas e historiadores da Antiguidade a colocar questões de um modo diverso e mais dinâmico. A História Antiga tem se reconectado com os debates historiográficos mais amplos, incorporando novos objetos de pesquisa e criticando de maneira mais sustentada os fundamentos mesmos dos modelos normativos. É nesse sentido que a exploração sistemática das experiências históricas dos grupos populares e subalternos, em seus próprios termos, ganha uma importância crucial ao nos levar não apenas a questionar os limites da submissão e da internalização da dependência, mas também a afirmar uma perspectiva histórica que ressalte a heterogeneidade das sociedades e a importância do conflito social e da resistência. Este grupo de pesquisa tem por objetivo congregar professores, pesquisadores e estudantes de História e áreas afins, como Arqueologia, Letras, Economia e Ciências Sociais, do Brasil e do exterior, para o desenvolvimento de pesquisas e atividades relacionadas ao estudo dos grupos subalternos e das práticas populares na Antiguidade Greco-Romana. Pretende-se, com isso, estimular e sustentar a reflexão teórica e metodológica sobre a experiência dos grupos subalternos, suas práticas, formas de expressão e modos de ação, e sobre os problemas específicos colocados à investigação desses temas no estudo das sociedades antigas. As atividades desenvolvidas pelo grupo se desdobram em três linhas de pesquisa: Territórios da Política Popular; Tradições e Culturas Populares; e Estratégias Sociais Subalternas. As três linhas de pesquisa visam discutir, sob diferentes aspectos, os problemas e possibilidades de se escrever uma história mais plural do mundo antigo..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (3) .
Integrantes: Juliana Marques Morais - Integrante / OLIVEIRA, JULIO CESAR MAGALHÃES DE - Coordenador.
2009 - 2011
LERR- Laboratorio de estudos sobre a religião e as religiosidades
Descrição: Participou como bolsista do Programa de Iniciação Científica (PROIC) da Universidade Estadual de Londrina, modalidade Fundação Araucária / Inclusão Social, conforme as Chamadas de Projetos 07/2009 e 06/2010. Dentro do LERR desenvolveu o subprojeto intitulado: " O combate ao demônio nas fontes norte-africanas do século II ao século V: entre concepções e práticas sociais", sob a orientação do Prof. Dr. Julio Cesar Magalhães de Oliveira..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (13) .
Integrantes: Juliana Marques Morais - Integrante / Marco Antonio Neves Soares - Coordenador.Financiador(es): Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Antiga e Medieval.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.
Latim
Lê Razoavelmente.
Italiano
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
MORAIS, JULIANA MARQUES2014MORAIS, JULIANA MARQUES. Levantes religiosos e o combate ao diabo: concepções e práticas sociais no Norte da África entre os séculos IV e V.. Antíteses (Londrina), v. 7, p. 539-540, 2014.

2.
MORAIS, J. M.;MORAIS, JULIANA MARQUES2013 MORAIS, J. M.. Levantes Religiosos e o combate ao diabo: concepções e práticas sociais no Norte da África entre os séculos IV e V. Revista Brasileira de História das Religiões, v. V, p. 73, 2013.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
MORAIS, JULIANA MARQUES; OLIVEIRA, JULIO CESAR MAGALHÃES DE . A PAIXÃO DOS MÁRTIRES DE ABITINA E O COMBATE AO DIABO: CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES NA CONTROVÉRSIA DONATISTA. In: XI Seminário de Pesquisa em Ciencias Humanas, 2016, Paraná. Anais do XI Seminário de Pesquisa em Ciencias Humanas. v. II. p. 1666-1678.

2.
MORAIS, J. M.. Levantes Religiosos e o combate ao diabo: concepções e práticas sociais no Norte da África entre os séculos IV e V. In: IV Encontro do GT Nacional História das Religiões e das Religiosidades- Memórias e Narrativas nas Religiões e Religiosidades, 2013, São Leopoldo. Anais do 4º Encontro do GT Nacional de História das Religiões e Religiosidades - ANPUH Memória e Narrativas nas Religiões e nas Religiosidades. Revista Brasileira de História das Religiões. Maringa: Revista Brasileira de Historia das Religioes, 2012. v. 15.

3.
MORAIS, J. M.. O combate ao demônio nas fontes Norte Africanas do século IV ao V: entre concepções e práticas sociais.. In: IX Seminário de Pesquisa em Ciências Humanas - SEPECH, 2012, Londrina. Anais [do] IX Seminário de Pesquisa em Ciências Humanas, 2012. v. 9. p. 771-781.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
MORAIS, J. M.. O Combate ao Demônio nas fontes norte-africanas do século III ao século V: entre concepções e práticas sociais. In: XIX EAIC, 2010, Guarapuava. Encontro Anual de Iniciação Científica ... Encontro de Pesquisa da UEPG (CD-Rom). Guarapuava, 2010.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
MORAIS, J. M.. Antiguidade Tardia, Violência e Conflitos Religiosos: uma perspectiva historiografica. In: XIX CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ESTUDOS CLÁSSICOS, 2013, Brasília. XIX Congresso da Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos I Simpósio Luso-Brasileiro de Estudos Clássicos ?O Futuro do Passado?. Brasília: Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos, 2013. v. xix. p. 108-108.

2.
MORAIS, J. M.. O combate ao demônio nas fontes norte-africanas do século iv ao v: entre concepções e práticas sociais. In: XIII Encontro Estadual de História - UEL - A Escrista da História, 2012, Londrina. XIII Encontro Estadual de História ANPUH-PR, 2012. p. 399-404.

3.
MORAIS, J. M.. O combate ao demônio nas fontes norte-africanas do século III ao século V: entre concepções e práicas sociais. In: VIII Ciclo de estudos antigos e medievais e IX Jornada de estudos antigos e medievais, 2010, Londrina. VIII Ciclo de estudos antigos e medievais e IX Jornada de estudos antigos e medievais. Londrina, 2010.

Apresentações de Trabalho
1.
MORAIS, J. M.. A Paixão dos Mártires de Abitina e o Combate ao Diabo: Construções de Identidade na Controvérsia Donatista. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
MORAIS, J. M.. A Paixão dos Mártires de Abitina e o Combate ao Diabo: Construções de Identidade na Controvérsia Donatista. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
MORAIS, J. M.. Antiguidade Tardia, Violência e Conflitos Religiosos: uma perspectiva historiografica. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
MORAIS, J. M.. Antiguidade Tardia, Violência e Conflitos Religiosos: uma perspectiva historiografica. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
MORAIS, J. M.. O combate ao demônio nas fontes Norte Africanas do século IV ao V: entre concepções e práticas sociais.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
MORAIS, J. M.. Levantes Religiosos e o combate ao diabo: concepções e práticas sociais no Norte da África entre os séculos IV e V. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
MORAIS, J. M.. Levantes Religiosos e o combate ao diabo: concepções e práticas sociais no Norte da África entre os séculos IV e V. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

8.
MORAIS, J. M.. O combate ao demônio nas fontes Norte Africanas do século IV ao V: entre concepções e práticas sociais.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

9.
MORAIS, J. M.. O Combate ao Demônio nas fontes norte-africanas do século III ao século V: entre concepções e práticas sociais. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
MORAIS, J. M.. Poster: Combate ao demônio nas fontes norte-africanas do século III ao século V. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).

11.
MORAIS, J. M.. Poster: O combate ao demônio nas fontes Norte Africanas do século III ao V: entre concepções e práticas sociais.. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Ciclo de Palestras Mare Nostrum.Conflitos religiosos e combate ao Diabo: Identidade, memória e práticas sociais no norte da África entre os séculos IV e V d.C.. 2016. (Outra).

2.
Congresso de Pesquisadores e Pós Graduandos do LEIR-MA. A Paixão dos Mártires de Abitina e o Combate ao Diabo: Construções de Identidade na Controvérsia Donatista. 2016. (Congresso).

3.
Congresso de Pesquisadores e Pós Graduandos do LEIR-MA. Moderadora da Sessão de comunicações 8. 2016. (Congresso).

4.
XI Seminário de Pesquisa em Ciências Humanas - SEPECH.A Paixão dos Mártires de Abitina e o Combate ao Diabo: Construções de Identidade na Controvérsia Donatista. 2016. (Seminário).

5.
Ciclo de Palestras Mare Nostrum. Gabriel Cabral Bernardo, "Esparta, uma pólis timocrática?".. 2015. (Outra).

6.
I Seminário de Pesquisa do Laboratório de Estudo Sobre as Religiões e as Religiosidades (LERR).Antiguidade Tardia, Violência e Conflitos Religiosos: uma perspectiva historiografica. 2013. (Seminário).

7.
XIX Congresso da Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos/ I Simpósio Luso-Brasileiro de Estudos Clássicos - O Futuro do Passado. Antiguidade Tardia, Violência e Conflitos Religiosos: uma perspectiva historiografica. 2013. (Congresso).

8.
XIX Congresso da Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos/ I Simpósio Luso-Brasileiro de Estudos Clássicos - O Futuro do Passado. 2013. (Congresso).

9.
IV Encontro do GT Nacional História das Religiões e das Religios.Levantes Religiosos e o combate ao diabo: concepções e práticas sociais no Norte da África entre os séculos IV e V. 2012. (Encontro).

10.
IX Seminário de Pesquisa em Ciências Humanas - SEPECH.O Combate ao Demônio nas Fontes Norte Africanas do Século IV ao V: Considerações Iniciais. 2012. (Seminário).

11.
VI Seminário de Pesquisa do PPGHS , XIII Semana de História e I Encontro das Especializações em História da Universidade Estadual de Londrina.Levantes Religiosos e Combate ao Diabo: Concepções e Práticas Sociais no Norte da África entre os Séculos IV e V. 2012. (Seminário).

12.
XIII Encontro Estadual de História - ANPUH.O combate ao demônio nas fontes Norte Africanas do século IV ao V: entre concepções e práticas sociais.. 2012. (Encontro).

13.
V Encontro de Bolsistas do Programa de Apoio a Ações Afirmativas para Inclusão Social.O combate ao demônio nas fontes Norte Africanas do século III ao V: entre concepções e práticas sociais.. 2010. (Encontro).

14.
VIII Ciclo de Estudos Antigos e Medievais e IX Jornada de Estudos Antigos e Medievais.O combate ao demônio nas fontes Norte Africanas do século II ao V: entre concepções e práticas sociais.. 2010. (Encontro).

15.
VIII Ciclo De Estudos Antigos e Medievais e IX Jornada de Estudos Antigos e Medievais. 2010. (Congresso).

16.
XIX Encontro Anual de Iniciação Científica.O combate ao demônio nas fontes Norte Africanas do século III ao V: entre concepções e práticas sociais.. 2010. (Encontro).

17.
X Jornadas em Educação Histórica: Teoria e Pesquisa. 2010. (Congresso).

18.
X Encontro Regional Sul de Estudantes de História. 2008. (Encontro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 22/10/2018 às 3:26:30